JOSÉ ROBERTO MARTINS - PREFEITO MUNICIPAL DE IMBITUBA ASSUNTO. FEDERAL Nº 8.666/93) DLC/INSP.2 nº 303/07

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JOSÉ ROBERTO MARTINS - PREFEITO MUNICIPAL DE IMBITUBA ASSUNTO. FEDERAL Nº 8.666/93) DLC/INSP.2 nº 303/07"

Transcrição

1 Fls. 113 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORA 2 DIVISÃO 6 PROCESSO Nº DEN 06/ UNIDADE GESTORA PREFEITURA MUNICIPAL DE IMBITUBA REPRESENTANTE LAÉRCIO DOMINGOS TABALIPA RESPONSÁVEL JOSÉ ROBERTO MARTINS - PREFEITO MUNICIPAL DE IMBITUBA ASSUNTO REPRESENTAÇÃO (LICITAÇÃO - 1º, ART. 113, LEI RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO FEDERAL Nº 8.666/93) DLC/INSP.2 nº 303/07 1 INTRODUÇÃO Cuida-se do expediente recepcionado nesta Corte de Contas, a título de Representação, com fulcro na Lei Federal nº 8.666/93, art. 113, 1º; na Lei Complementar Estadual nº 202/00, art. 66; no Regimento Interno deste Tribunal (Resolução nº TC-06/01), art. 102, alterado pela Resolução nº TC-05/05, art. 5º; na Resolução nº TC-07/02, art. 2º; e a Resolução nº TC-09/02, art. 37. A referida Representação foi interposta pelo Sr. Laércio Domingos Tabalipa, RG nº , CPF nº , que se insurge contra atos praticados pela Comissão Permanente de Licitação no processo licitatório Edital de Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006, da Prefeitura Municipal de Imbituba, por identificar irregularidades. O aludido instrumento jurídico foi protocolado sob nº em 09/08/06, às 15h24min., sendo autuado sob nº DEN 06/ , e posteriormente remetido à Diretoria de Controle de Licitações e Contratações - DLC, que o recebeu para análise.

2 Fls. 114 Após análise e verificação de algumas irregularidades no processo licitatório Edital de Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006, da Prefeitura Municipal de Imbituba, a Diretoria de Controle de Licitações e Contratações DLC exarou o Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07 (fls. 60 a 73) sugerindo, ao Exmo. Sr. Conselheiro Relator, o conhecimento da representação e a determinação de audiência do Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, para apresentação de justificativas, em observância ao princípio do contraditório e da ampla defesa, a respeito das irregularidades constantes do referido Relatório. O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, através do Parecer nº 2071/2007 (fls. 74 e 75), acompanhou o Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07. O Exmo. Sr. Conselheiro Relator César Filomeno Fontes, através do Despacho nº 036/2007 (fls. 76 e 77), determinou à Diretoria de Controle de Licitações e Contratações - DLC a audiência do Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, para apresentação de justificativas, em observância ao princípio do contraditório e da ampla defesa, a respeito das seguintes irregularidades apontadas no Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07. A Diretoria de Controle de Licitações e Contratações DLC, através do Ofício nº (fls. 79), de 21/05/07, efetuou a aludida audiência, concedendo o prazo de 30 (trinta) dias para apresentação de justificativas, contados a partir do recebido do referido documento. Em 25/06/07, às 14h23min., o Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, protocolou sob nº sua Apresentação de Justificativas (fls. 80 a 110), que posteriormente foi remetida à Diretoria de Controle de Licitações e Contratações - DLC, que a recebeu para reanálise.

3 Fls DA REANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO Em vista da apresentação de justificativas pelo Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, passa-se à análise quanto ao mérito das argüições das irregularidades exaradas no Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07, da qual se extrai: 2.1 Desrespeitado o prazo legal de recurso administrativo na fase de habilitação, na modalidade de licitação: Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006, previsto no art. 109, inciso I, alínea a, do Estatuto Federal de Licitações e Contratos Administrativos, bem como, no caput do art. 37 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, conforme apontado no subitem do referido Relatório No tocante à restrição acima apontada o Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, apresentou a seguinte justificativa (fls. 80 a 82): Diferentemente do esculpido na Denúncia supramencionada, inexiste qualquer desrespeito à norma legal, observado que o prazo fixado pela Comissão de Licitação, somente restou estipulado em 01 (um) dia, em decorrência do pedido/concordância de todos licitantes que participaram do prélio. De tal modo, manifesto que inexiste qualquer afronta à legislação, visto que fora oportunizado o direito de recorrer da decisão administrativa à todos participantes e assim o fizeram, tendo, até mesmo, o próprio denunciante apresentado, tempestivamente, seu recurso às fls. 279/284. Ademais, diga-se conforme entendimento do Tribunal de Contas da União (Acórdão 637/2004, da Primeira Câmara), que na eventualidade de desistência do direito recursal, registrar-se-á em ata, obtendo-se a assinatura de todos licitantes concorrentes, senão é de se observar: Observe o prazo recursal dos participantes das futuras licitações promovidas pela comissão estadual permanente de licitação ou órgão equivalente, para que os licitantes possam impetrar os recursos administrativos previstos no art. 109 da Lei nº 8.666/1993, ou, na eventualidade de desistência expressa do direito recursal, que seja registrada em ata, obtendo-se a assinatura de todos os licitantes concorrentes, conforme dispõem os 1º e 2º do art. 43 da Lei nº 8.666/ (Grifo Nosso) Assim, por demais evidente que inexistiu qualquer violação ao prazo recursal, vez que todos licitantes concorrentes, de comum acordo, desistiram do prazo de 05 (cinco) dias, fixando-o e registrando-o em ata, com a assinatura dos mesmos, que os recursos deveriam ser apresentados no prazo de 01 (um) dia. Ora, manifesto que tal ato somente se deu por concordância de TODOS licitantes, que acordaram que os recursos deveriam ser apresentados no prazo supratranscrito.

4 Fls. 116 Por fim, não há que se falar em descumprimento dos artigos supratranscritos, visto que, como já dito, TODOS participantes de comum acordo encurtaram o prazo e apresentaram recursos da decisão administrativa, não podendo, desta forma ser alegada qualquer ofensa ao direito de recurso, eis que foi proporcionado pela Comissão de Licitação que TODOS participantes o utilizassem, não havendo como restar caracterizada qualquer ilegalidade, observado que inexistiu qualquer violação de direito. Por este motivo requer-se, desde já, a improcedência desta assertiva lançada pelo representante! Diante das justificativas apresentadas pelo Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, verifica-se que há necessidade de se fazer a distinção entre o direito de interpor recurso administrativo e o prazo recursal. O direito de interpor recurso é direito disponível e facultado ao licitante, ou seja, cabe ao licitante escolher se quer ou não abrir mão do mesmo, sempre de forma expressa quando a opção for pela desistência. Já o prazo recursal, previsto no art. 109, inciso I, alínea a, da Lei Federal nº 8.666/93, que é de 05 (cinco) dias úteis, é norma que vincula o agente público que deve respeitá-la, não tendo a opção de flexibilizá-la. Se assim pudesse ocorrer, a redução do prazo para 01 (um) dia útil, o contrário seria verdadeiro, por exemplo, poderia ser acordado entre os licitantes o aumento para 10 (dez) dias úteis ou mais. Além do mais, constata-se que o prazo de recurso administrativo aberto pela Comissão Permanente de Licitação, consignado ao final da Ata do Julgamento dos Documentos de Habilitação (fls. 14), de 01 (um) dia útil para interposição de recursos e 01 (um) dia útil para contra-razões, é exíguo e restritivo aos licitantes domiciliados fora da sede do órgão licitante. Desta forma, entende-se ser taxativo o prazo de 05 (cinco) dias úteis para interposição de recurso administrativo, cuja finalidade, através do uso da hermenêutica jurídica, é tê-lo como suficiente para elaboração de peça recursal e de peça de impugnação ao recurso, possibilitando o estudo dos possíveis assuntos discutidos e o levantamento de provas. Então, em razão do exposto, conclui-se pela improcedência dos motivos alegados pelo Responsável, mantendo-se a restrição apontada no Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07, tendo em vista estar caracterizado o

5 Fls. 117 desrespeito ao prazo legal de recurso administrativo na fase de habilitação, na modalidade de licitação: Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006, previsto no art. 109, inciso I, alínea a, do Estatuto Federal de Licitações e Contratos Administrativos, bem como, no caput do art. 37 da Constituição da República Federativa do Brasil de Porém, por ter sido acordado entre todos os participantes e tendo sido proporcionado igual prazo a todos pela Comissão Permanente de Licitação, bem como por não ter causado prejuízo ao trâmite do processo licitatório em comento, será sugerida a determinação, ao final deste Relatório, para que sejam observados e respeitados os prazos recursais nos próximos certames licitatórios. 2.2 Descumprimento ao Ato Convocatório pela Comissão Permanente de Licitações ao aceitar as Certidões de Acervo Técnico (CAT s), fornecidas pelo CREA, ART n os e , estão em nome do Eng. Mecânico Carlos Alberto Gonçalves da Costa, quando a competência técnica é de Engenheiro Civil ou equivalente, não cumprindo o previsto no item 5.1, alínea q, do Edital, por conseqüência, em desacordo com os artigos: 1º, 7º e 12 da Resolução CONFEA nº 218/1973, bem como o caput do art. 3º e art. 41, da Lei Federal nº 8.666/93, conforme apontado no subitem do referido Relatório No tocante à restrição acima apontada o Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, apresentou a seguinte justificativa (fls. 82 a 84): Inicialmente, grife-se que se considera Acervo Técnico do profissional toda a experiência por ele adquirida ao longo de sua vida profissional. Assim, diverso do exposto na Denúncia inexiste descumprimento do ato convocatório ao que se refere exclusivamente à competência do Eng Mecânico Carlos Alberto Gonçalves da Costa. Ora, com uma pueril análise verifica-se que as atribuições profissionais do engenheiro supramencionado são diversas daquelas constantes na Resolução CONFEA n 218/73 e descritas no Relatório dessa Egrégia Corte de Contas, isto porque, conforme certidão expedida pelo Serviço Público Federal, através do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Santa Catarina as atribuições do mencionado profissional são àquelas dispostas no artigo 32 do Decreto Federal n /33 e artigo 4 da Resolução CONFEA n 359/91, ficando manifesto, já neste primeiro momento, que pode o profissional em destaque realizar os trabalhos topográficos; geodésicos; direção, fiscalização e construção de

6 Fls. 118 edifícios; captação e distribuição de água; drenagem e irrigação; estudo, projeto, direção e execução das instalações de força motriz; estudo, projeto, direção e execução das instalações mecânicas e eletromecânicas;estudo, projeto, direção e execução de obras relativas às usinas elétricas, às redes de distribuição e às instalações que utilizem energia elétrica; assuntos de engenharia legal, vistorias e arbitramentos relativos às matérias anteriormente citadas. Diga-se também que o engenheiro citado é apenas um dos responsáveis técnicos da empresa mencionada, tendo a mesma um profissional do ramo de engenharia civil e um profissional do ramo de arquitetura habilitados para praticar seus atos junto à empresa. Ademais, vale transcrever trecho constante da Certidão de Pessoa Jurídica, expedida à empresa CRM Engenharia, pelo Serviço Público Federal, através do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Santa Catarina, veja-se: Observação: Registro aprovado para as atividades de: Engenharia Civil em construção e reformas industriais e residenciais; obras de saneamento básico, pavimentação e drenagem; pintura predial; topografia, projeto e assessoria técnica em obras civis; projeto, manutenção e montagem eletromecânicas, reparos', e contêiner, estruturas metálicas, jateamento e isolamento térmico e acústico. Desta maneira, não haveria porque desclassificar tal empresa, eis que simplesmente possui competência técnica para realizar os serviços licitados, e acostou aos autos do processo licitatório Certidões de Acervo Técnico do Eng Carlos Alberto Gonçalves da Costa, que serviram para demonstrar os trabalhos já realizados pelo profissional/empresa em questão. De tal modo, sabe-se que durante um processo licitatório deve-se primar pela proposta mais vantajosa e, uma vez ampliada a disputa, oportunizada estará a chance da escolha da proposta mais benéfica. Frise-se, desta forma, que o procedimento licitatório destina-se a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração Pública, desde que resguardada sua qualidade, e esta restou garantida no momento em que a empresa contratada, além de ter, como já dito, um profissional do ramo da engenharia mecânica com as atribuições descritas no artigo 32 do Decreto Federal n /33 e artigo 4 da Resolução CONFEA n 359/91, contava também com profissionais de engenharia civil e arquitetura, conforme exposto na Certidão de Pessoa Jurídica; expedida à empresa CRM Engenharia, pelo Serviço Público Federal, através do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Santa Catarina, restando evidente que resguardados foram os princípios da qualidade, onerosidade e isonomia, não havendo que se falar na falta do profissional habilitado para ser responsável pela execução dos serviços objeto da licitação. Por fim, diga-se que a ampliação da disputa proporcionada pela Comissão Permanente de Licitações, trouxe ao ente público uma economia, relacionada à empresa Radial Engenharia Construções de Dragagens de Ltda de exatamente R$ ,24 (vinte três mil quinhentos oitenta oito reais vinte quatro centavos) e à empresa Castelo Engenharia Ltda de R$ ,55 (quatorze mil oitocentos vinte nove reais cinqüenta cinco centavos), deixando diáfano que a vantajosidade restou respeitada, esta princípio básico do certame público. Diante das justificativas apresentadas pelo Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, verifica-se que o artigo 32 do Decreto Federal n /33 e o artigo 4 da Resolução CONFEA n 359/91 só vêm a corroborar com todo o estudo jurídico exposto no Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07, ao

7 Fls. 119 contrário do que alega o Responsável, que alega que estes dispositivos legais ampliam as atribuições do Engenheiro Mecânico possibilitando a responsabilidade técnica do objeto da licitação em questão, senão vejamos: O objeto da licitação em comento trata de contratação de uma empresa com fornecimento de materiais e mão-de-obra, para pavimentação e drenagem pluvial, do Canto da Praia da Vila. Objeto este que é restrito à responsabilidade técnica de: Engenheiro Civil, Engenheiro de Produção Civil ou Engenheiro de Fortificação e Construção, nunca a Engenheiro Mecânico, conforme a Resolução CONFEA nº 218, de 29 de junho de 1973, que discrimina atividades das diferentes modalidades de profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia. O artigo 32 do Decreto Federal n /33, que regula o exercício das profissões de engenheiro, de arquiteto e de agrimensor, levantado pelo Responsável, assim dispõe: Art. 32. Consideram-se da atribuição do engenheiro mecânico eletricista: a) trabalhos topográficos o geodésicos; b) a direção, fiscalização e construção de edifícios; c) trabalhos de captação e distribuição de água; d) trabalhos de drenagem e irrigação; e) o estudo, projeto, direção e execução das instalações de fôrça motriz; f) o estudo, projeto, direção e execução das instalações mecânicas e eletromecânicas; g) o estudo, projeto, direção e execução das instalações das oficinas, fábricas e indústrias; h) o estudo, projeto, direção e execução de obras relativas às uzinas elétricas, ás rêdes de distribuição e às instalações que utilizem a energia elétrica; i) assuntos de engenharia legal concernentes aos indicados nas alíneas a a h dêste artigo; j) vistorias e arbitramentos relativos à matéria das alíneas anteriores. Verifica-se pelo transcrito legal acima especificado que em nenhum momento pontua entre as atribuições do Engenheiro Mecânico Eletricista situação compatível com o objeto da licitação em questão, porém a mesma legislação no art. 28, assim estabelece: Art. 28. São da competência do engenheiro civil: a) trabalhos topográficos e geodésicos; b) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção de edifícios, com todas as suas obras complementares;

8 Fls. 120 c) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção das estradas de rodagem e de ferro: d) o estudo, projeto, direção, fiscalização o construção das obras de captação e abastecimento de água; e) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção de obras de drenagem e irrigação; f) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção das obras destinadas ao aproveitamento de energia e dos trabalhos relativos às máquinas e fábricas; g) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção das obras relativas a portos, rios e canais e dos concernentes aos aeroportos; h) o estudo, projeto, direção, fiscalização e construção das obras peculiares ao saneamento urbano e rural; i) projeto, direção e fiscalização dos serviços de urbanismo; j) a engenharia legal, nos assuntos correlacionados com a especificação das alíneas a a i; l) perícias e arbitramentos referentes à matéria das alíneas anteriores. (Grifou-se) Verifica-se, sim, que o objeto da licitação: contratação de uma empresa com fornecimento de materiais e mão-de-obra, para pavimentação e drenagem pluvial, do Canto da Praia da Vila, é de competência técnica do Engenheiro Civil. O artigo 4 da Resolução CONFEA n 359/91, que dispõe sobre o exercício profissional, o registro e as atividades do Engenheiro de Segurança do Trabalho, levantado pelo Responsável, assim dispõe: Art. 4º - As atividades dos Engenheiros e Arquitetos, na especialidade de Engenharia de Segurança do Trabalho, são as seguintes: 1 - Supervisionar, coordenar e orientar tecnicamente os serviços de Engenharia de Segurança do Trabaho; 2 - Estudar as condições de segurança dos locais de trabalho e das instalações e equipamentos, com vistas especialmente aos problemas de controle de risco, controle de poluição, higiene do trabalho, ergonomia, proteção contra incêndio e saneamento; 3 - Planejar e desenvolver a implantação de técnicas relativas a gerenciamento e controle de riscos; 4 - Vistoriar, avaliar, realizar perícias, arbitrar, emitir parecer, laudos técnicos e indicar medidas de controle sobre grau de exposição a agentes agressivos de riscos físicos, químicos e biológicos, tais como poluentes atmosféricos, ruídos, calor, radiação em geral e pressões anormais, caracterizando as atividades, operações e locais insalubres e perigosos; 5 - Analisar riscos, acidentes e falhas, investigando causas, propondo medidas preventivas e corretivas e orientando trabalhos estatísticos, inclusive com respeito a custo; 6 - Propor políticas, programas, normas e regulamentos de Segurança do Trabalho, zelando pela sua observância; 7 - Elaborar projetos de sistemas de segurança e assessorar a elaboração de projetos de obras, instalação e equipamentos, opinando do ponto de vista da Engenharia de Segurança;

9 Fls Estudar instalações, máquinas e equipamentos, identificando seus pontos de risco e projetando dispositivos de segurança; 9 - Projetar sistemas de proteção contra incêndios, coordenar atividades de combate a incêndio e de salvamento e elaborar planos para emergência e catástrofes; 10 - Inspecionar locais de trabalho no que se relaciona com a segurança do Trabalho, delimitando áreas de periculosidade; 11 - Especificar, controlar e fiscalizar sistemas de proteção coletiva e equipamentos de segurança, inclusive os de proteção individual e os de proteção contra incêndio, assegurando-se de sua qualidade e eficiência; 12 - Opinar e participar da especificação para aquisição de substâncias e equipamentos cuja manipulação, armazenamento, transporte ou funcionamento possam apresentar riscos, acompanhando o controle do recebimento e da expedição; 13 - Elaborar planos destinados a criar e desenvolver a prevenção de acidentes, promovendo a instalação de comissões e assessorando-lhes o funcionamento; 14 - Orientar o treinamento específico de Segurança do Trabalho e assessorar a elaboração de programas de treinamento geral, no que diz respeito à Segurança do Trabalho; 15 - Acompanhar a execução de obras e serviços decorrentes da adoção de medidas de segurança, quando a complexidade dos trabalhos a executar assim o exigir; 16 - Colaborar na fixação de requisitos de aptidão para o exercício de funções, apontando os riscos decorrentes desses exercícios; 17 - Propor medidas preventivas no campo da Segurança do Trabalho, em face do conhecimento da natureza e gravidade das lesões provenientes do acidente de trabalho, incluídas as doenças do trabalho; 18 - Informar aos trabalhadores e à comunidade, diretamente ou por meio de seus representantes, as condições que possam trazer danos a sua integridade e as medidas que eliminam ou atenuam estes riscos e que deverão ser tomadas. A legislação supratranscrita em nada ajuda o responsável para justificar a restrição apontada no subitem do Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07, pois as atividades arroladas não são as exigidas a responsáveis técnicos para o objeto da licitação em comento, uma vez que trata de pavimentação e drenagem. Cabe frisar que, no processo licitatório Edital de Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006 a única Certidão de Acervo Técnico (CAT), apresentada pela empresa CRM Engenharia Ltda. para cumprimento do item 5.1, alínea q, do Edital, estava em nome do Engenheiro Mecânico, Sr. Carlos Alberto Gonçalves da Costa (fls. 39). Se dispunha há época de outros profissionais técnicos com atribuições compatíveis com o objeto da licitação, conforme alega o Responsável, deveria a referida empresa ter feito comprovação do fato em momento oportuno, através da juntada de tal documentação, inserindo-a no envelope de documentação. Além disto, tais profissionais deveriam ter vínculo

10 Fls. 122 permanente com a empresa CRM Engenharia Ltda., para daí sim cumprir integralmente a regra editalícia. O transcrever do trecho constante da Certidão de Pessoa Jurídica, expedida à empresa CRM Engenharia, pelo Serviço Público Federal, através do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Santa Catarina, pelo Responsável trata da Pessoa Jurídica, ao contrário do exigido no item 5.1, alínea q, do Edital, que exige a apresentação de Certidão de Acervo Técnico (CAT), fornecido pelo CREA, em nome do Engenheiro, responsável pela execução dos serviços. A ampliação da disputa proporcionada pela Comissão Permanente de Licitação, alegada pelo Responsável, sobremaneira trouxe ao ente público uma economia, porém outros princípios balizares da licitação, tais como o da legalidade e da vinculação ao ato convocatório, não poderiam ser vilipendiados, como foram, para preservar o princípio da proposta mais vantajosa. Se não existir a harmonia e o cumprimento dos princípios da Administração Pública e aqueles peculiares à licitação, para que tais exigências? E mais, a apresentação de preços excessivos, que tem guarida especial no inciso II do art. 48 da Lei Federal nº 8.666/93, se comprovada esta prática, as propostas poderiam ser desclassificadas, facultando a Comissão Permanente de Licitação a convocação de todas as empresas com propostas desclassificadas à apresentação de novas propostas, conforme no 3º do art. 48 da Lei Federal nº 8.666/93, objetivando a redução dos valores abusivos. Então, em razão do exposto, conclui-se pela improcedência dos motivos alegados pelo Responsável, mantendo-se a restrição apontada no Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 078/07, tendo em vista estar caracterizado o descumprimento ao Ato Convocatório pela Comissão Permanente de Licitações ao aceitar as Certidões de Acervo Técnico (CAT s), fornecidas pelo CREA, ART n os e , em nome do Eng. Mecânico Carlos Alberto Gonçalves da Costa, quando a competência técnica exigida é de Engenheiro Civil ou equivalente, não cumprindo o previsto no item 5.1, alínea q, do Edital, por conseqüência, em

11 Fls. 123 desacordo com os artigos: 1º, 7º e 12 da Resolução CONFEA nº 218/1973, bem como o caput do art. 3º e art. 41, da Lei Federal nº 8.666/93. Neste caso, por esta irregularidade ter maculado, com gravidade, o processo licitatório em comento, será sugerida a aplicação de multa. 3 CONCLUSÃO Ante ao exposto, sugere-se ao Exmo. Sr. Conselheiro Relator, com fulcro nos arts. 59 e 113 da Constituição Estadual e o art. 1º da Lei Complementar Estadual nº 202/00: 3.1. CONHECER a presente Representação, apresentada com fundamento Lei Federal nº 8.666/93, art. 113, 1º; na Lei Complementar Estadual nº 202/00, art. 66; no Regimento Interno deste Tribunal (Resolução nº TC-06/01), art. 102, alterado pela Resolução nº TC-05/05, art. 5º; na Resolução nº TC-07/02, art. 2º; e a Resolução nº TC-09/02, art. 37, apreciada no mérito face ao atendimento aos requisitos de admissibilidade, constantes do art. 2º da Resolução TC-07/02; 3.2 APLICAR MULTA, nos termos do art. 70, inciso II, da Lei Complementar Estadual nº 202/00, ao Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, inscrito no CPF sob o nº , com endereço à Av. Dr. João Rimsa, nº 601, Centro, Imbituba/SC, CEP , em face da seguinte ilegalidade verificada no processo licitatório Edital de Tomada de Preços nº 013/2006 Edital nº 079/2006, conforme segue: descumprimento ao Ato Convocatório pela Comissão Permanente de Licitações ao aceitar as Certidões de Acervo Técnico (CAT s), fornecidas pelo CREA, ART n os e , em nome do Eng. Mecânico Carlos Alberto Gonçalves da Costa, quando a competência técnica exigida é de Engenheiro Civil ou equivalente, não cumprindo o previsto no item 5.1, alínea q, do Edital, por conseqüência, em desacordo com os artigos: 1º, 7º e 12 da Resolução CONFEA nº

12 Fls /1973, bem como o caput do art. 3º e art. 41 da Lei Federal nº 8.666/93, conforme apontado no item 2.2 do presente Relatório. 3.3 DETERMINAR, nos termos do caput do art. 29 da Lei Complementar Estadual nº 202/00, que o Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba, observe e respeite os prazos recursais nos próximos certames licitatórios, previstos no art. 109, inciso I, alínea a, do Estatuto Federal de Licitações e Contratos Administrativos, em atenção ao princípio da legalidade previsto no caput do art. 37 da Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, conforme apontado no item 2.1, do presente Relatório; e 3.4 DAR CIÊNCIA do Acórdão, do Relatório e do Voto do Relator que o fundamentam, bem como do Relatório de Instrução DLC/INSP.2 nº 303/07, ao Denunciante: Sr. Laércio Domingos Tabalipa e ao Denunciado: Sr. José Roberto Martins, Prefeito Municipal de Imbituba. É o Relatório. DLC/Insp.2/Div.6, em 06 de setembro de Renato Costa Auditor Fiscal de Controle Externo De acordo, À elevada consideração do Exmo. Sr. Relator, ouvido, preliminarmente, o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas. Em / /2007 Otto Cesar Ferreira Simões Coordenador de Controle

13 Fls. 125 DE ACORDO, DLC, em / / Edison Stieven Diretor

MARCO ANTÔNIO TEOBALDI, ex-prefeito MUNICIPAL DE JOINVILLE ASSUNTO

MARCO ANTÔNIO TEOBALDI, ex-prefeito MUNICIPAL DE JOINVILLE ASSUNTO Fls. 353 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORA 2 DIVISÃO 6 PROCESSO Nº REP 09/00054654 UNIDADE GESTORA PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE

Leia mais

RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL DO ENGENHEIRO DE SEGURANÇA A DO TRABALHO. Raymundo José A. Portelada Engº Op. Civil / Seg. do Trabalho e Meio Ambiente

RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL DO ENGENHEIRO DE SEGURANÇA A DO TRABALHO. Raymundo José A. Portelada Engº Op. Civil / Seg. do Trabalho e Meio Ambiente RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL DO ENGENHEIRO DE Raymundo José A. Portelada e Meio Ambiente PROFISSIONAIS DE A legislação que estabelece a obrigatoriedade de serviços especializados de Segurança a e Medicina

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5 PROCESSO RPL 06/00331939 UNIDADE GESTORA SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA - SEF INTERESSADO

Leia mais

Edital GERIR HUGO Nº 003/2015 Processo Seletivo Simplificado para Contratação Engenheiro de Segurança do Trabalho

Edital GERIR HUGO Nº 003/2015 Processo Seletivo Simplificado para Contratação Engenheiro de Segurança do Trabalho Edital GERIR HUGO Nº 003/2015 Processo Seletivo Simplificado para Contratação Engenheiro de Segurança do Trabalho O Instituto GERIR, entidade de direito privado e sem fins lucrativos, classificado como

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL RELATÓRIO E INFORMAÇÕES À AUTORIDADE SUPERIOR RECURSO ADMINISTRATIVO/CONTRARRAZÕES FEITO: RECURSO ADMINISTRATIVO/CONTRARRAZÕES REFERÊNCIA: CONCORRÊNCIA 001/2013 RAZÕES: DESOBEDIÊNCIA A ITENS EDITALÍCIOS

Leia mais

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial

EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EXCELENTÍSSIMA SENHORA PRESIDENTE DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO Pregão Presencial nº. 003/2008 Objeto: Prestação de Serviço de Manutenção Predial EMENTA: AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON Processo: CONCORRÊNCIA N.º 006/2006 Assunto: JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO - HABILITAÇÃO Recorrente: ATLAS CONSTRUÇÕES ELÉTRICOS LTDA - EPP. A Comissão Permanente de Licitação - CPL da Centrais Elétricas

Leia mais

Informação nº 095/2014 Porto Alegre, 28 de julho de 2014.

Informação nº 095/2014 Porto Alegre, 28 de julho de 2014. Informação nº 095/2014 Porto Alegre, 28 de julho de 2014. Ref.: Pregão Eletrônico 36/2014 Processo nº 1632-0900/14-9 - Julgamento do Recurso Administrativo interposto por Intellisistemas Sistemas de Automação

Leia mais

MARIA LÚCIA DE FÁTIMA LEAL MELÃO Presidente da CPL

MARIA LÚCIA DE FÁTIMA LEAL MELÃO Presidente da CPL Ofício nº 75/2006/CPL/SAA/SE/MEC Brasília, 14 de julho de 2006. Às Empresas interessadas, Referência: TOMADA DE PREÇOS Nº 02/2006. Assunto: CONTRA-RAZÕES Prezados Senhores, Pelo presente encaminhamos as

Leia mais

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 36/2012

ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 36/2012 ATA DE JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 36/2012 Aos 4 dias do mês de outubro de 2012, reuniram-se o Pregoeiro e os integrantes da Equipe de Apoio para análise e julgamento

Leia mais

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige:

A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação Técnica alínea b) exige: COP-148/2009 Processo nº 000578-14.89/09-2 Assunto: Esclarecimento A empresa Expernet Telemática Ltda., solicita os seguintes esclarecimentos: Questionamento 1. O subitem 2.3 Documentos Relativos à Qualificação

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO. Recorrente: SELL COMÉRCIO SERVIÇOS E CONSTRUÇÕES LTDA.

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO. Recorrente: SELL COMÉRCIO SERVIÇOS E CONSTRUÇÕES LTDA. Processo: CONVITE N.º 007/2008 Assunto: JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO Recorrente: SELL COMÉRCIO SERVIÇOS E CONSTRUÇÕES LTDA. A Comissão Permanente de Licitação - CPL da Centrais Elétricas de Rondônia

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE ATOS DE PESSOAL Inspetoria 1 DIVISÃO 1 PROCESSO Nº: REP 11/00278840 UNIDADE GESTORA: PREFEITURA MUNICIPAL DE TIJUCAS INTERESSADO:

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA PROCESSO N 1632-0900/14-9 ORIGEM: COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES ASSUNTO: ANÁLISE DE RECURSO ADMINISTRATIVO PARECER RECURSO ADMINISTRATIVO. PREGÃO ELETRÔNICO Nº 36/2014. CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA

Leia mais

Decisão de Pregoeiro n 0039/2009-SLC/ANEEL. Em 4 de setembro de 2009.

Decisão de Pregoeiro n 0039/2009-SLC/ANEEL. Em 4 de setembro de 2009. Decisão de Pregoeiro n 0039/2009-SLC/ANEEL Em 4 de setembro de 2009. Processo nº: 48500.000496/2009-53 Licitação: Pregão Eletrônico nº 49/2009 Assunto: Análise do recurso interposto pela Ductbusters Engenharia

Leia mais

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO:

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO: SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO TOCANTINS EDITAL PREGÃO PRESENCIAL 008/2015 ASSUNTO: Impugnação ao Edital oferecida pela empresa QATIVE TECNOLOGIA E EVENTOS LTDA. DECISÃO DA COMISSÃO PERMANENTE

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE.

EXCELENTÍSSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. EXCELENTÍSSIMO (A) SENHOR (A) PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÕES - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. AO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE CPL - Comissão Permanente de Licitação SAS Quadra

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO Da: Ao: Assunto: Ref.: Objeto: Comissão de Licitação Superintendente de Empreendimentos Norte, Nordeste e Centro Oeste (Obras) Recurso Administrativo -

Leia mais

PARECER JURÍDICO N 110/2014 - ASJUR

PARECER JURÍDICO N 110/2014 - ASJUR PROCESSO(S) N(S)º : 56356509/2014 e 57368845/2014 INTERESSADO : L. D. Equipamentos Profissionais Ltda. ASSUNTO : Impugnação Pregão Presencial n 019/2014 PARECER JURÍDICO N 110/2014 - ASJUR Os autos aportaram

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA

ENGENHARIA DE SEGURANÇA ESTADO DE MATO GROSSO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ENGENHARIA DE SEGURANÇA P R O F ª K A R E N W R O B E L S T R A

Leia mais

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 COMBRAS ENGENHARIA LTDA. apresentou Impugnação ao Edital do Pregão Eletrônico AA nº 37/2007, que tem por objeto a contratação de empresa

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES Fls 079. PROCESSO Nº: UNIDADE GESTORA: INTERESSADO: ASSUNTO: RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO PRELIMINAR: REC-13/00356534

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON Processo: CONCORRÊNCIA N.º 006/2006 Assunto: JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO - HABILITAÇÃO Recorrente: EPLAN ENG. PLANEJAMENTO E ELETRICIDADE LTDA. A Comissão Permanente de Licitação - CPL da Centrais

Leia mais

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO

Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Pregão Eletrônico nº 04/2013-CGTI/DPF Processo administrativo nº 08206.000881/2012-14 JULGAMENTO DE RECURSO Trata-se do Pregão Eletrônico para Formação de Registro de Preços para futura contratação de

Leia mais

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema

Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema Licitação: Processo administrativo 073/13 Edital - Convite 002/13 Assunto: Resposta ao recurso apresentado contra o julgamento da habilitação. Senhor Presidente do CISMEPAR, A empresa Carvalho Projetos

Leia mais

PARECER JURÍDICO N 017/2015 - ASJUR

PARECER JURÍDICO N 017/2015 - ASJUR PROCESSO N: 53735231/2013 60489491/2015 INTERESSADO: Comercial de Materiais Elétricos Luz e Fio Ltda. ASSUNTO: Recurso Pregão Presencial n 008/2014 PARECER JURÍDICO N 017/2015 - ASJUR Os autos aportaram

Leia mais

Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação

Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação AO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA EM SANTA CATARINA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação Referente ao PREGÃO ELETRÔNICO Nº 11/2013-PR/SC.

Leia mais

Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação do INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO IPASEM-NH

Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação do INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO IPASEM-NH Ilustríssima Comissão Permanente de Licitação do INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO IPASEM-NH Referente ao PREGÃO ELETRÔNICO Nº 01/2013 COMERCIAL DE ELETRODOMÉSTICOS

Leia mais

JULGAMENTO DE RECURSO DE IMPUGNAÇÃO DE EDITAL

JULGAMENTO DE RECURSO DE IMPUGNAÇÃO DE EDITAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO REITORIA PROCESSO: 23249.023345/2011-95. REFERENTE: CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 01/2011 IMPUGNANTE: LTM CONSTRUÇÕES LTDA JULGAMENTO DE RECURSO

Leia mais

Objeto: Aquisição de um Mamógrafo e um Digitalizador de Imagens, conforme especificações descritas no Anexo II Termo de Referência.

Objeto: Aquisição de um Mamógrafo e um Digitalizador de Imagens, conforme especificações descritas no Anexo II Termo de Referência. SOCORRO, 18 DE JUNHO DE 2015. À Exmo. Sr. Prefeito Municipal PROCESSO Nº 030/2015/PMES PREGÃO PRESENCIAL Nº 011/2015 Objeto: Aquisição de um Mamógrafo e um Digitalizador de Imagens, conforme especificações

Leia mais

22 º CONGRESSO NACIONAL DE TRANSPORTE AQUAVIÁRIO, CONSTRUÇÃO NAVAL E OFFSHORE - SOBENA 2008

22 º CONGRESSO NACIONAL DE TRANSPORTE AQUAVIÁRIO, CONSTRUÇÃO NAVAL E OFFSHORE - SOBENA 2008 22 º CONGRESSO NACIONAL DE TRANSPORTE AQUAVIÁRIO, CONSTRUÇÃO NAVAL E OFFSHORE - SOBENA 2008 O PERFIL PROFISSIONAL LEGAL DOS GESTORES DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE OCUPACIONAL (SMS) NA ÁREA NAVAL

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PROCESSO N. PGE2012838938-0 PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PARECER Nº PA-NLC-MTF-PLA-102/2013

ESTADO DA BAHIA PROCESSO N. PGE2012838938-0 PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PARECER Nº PA-NLC-MTF-PLA-102/2013 PROCESSO N. PGE2012838938-0 ESTADO DA BAHIA PARECER Nº PA-NLC-MTF-PLA-102/2013 EDITAL. Serviços de manutenção de equipamentos de ar condicionado. Ordem de serviços n. PA-001/2013. Minuta edital padrão.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL 018 PROCESSO Nº: REC-12/00060226 UNIDADE GESTORA: Polícia Militar do Estado de Santa Catarina RESPONSÁVEL: Alvir Antonio Schneider INTERESSADO:

Leia mais

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO IMPUGNANTE: RIBAL LOCADORA DE VEÍCULOS LTDA CNPJ.: 07.605.506/0001-73

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO IMPUGNANTE: RIBAL LOCADORA DE VEÍCULOS LTDA CNPJ.: 07.605.506/0001-73 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS HUMANOS COORDENAÇÃO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4 446 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4 PROCESSO REP 09/00588950 UNIDADE GESTORA Empresa de Pesquisa Agropecuária e

Leia mais

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM Impdo. :

CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM Impdo. : Processo nº 2336-24.2014.4.01.3200 Impte. : CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DO AMAZONAS CAU/AM Impdo. : PRESIDENTE DA EMPRESA BRASILEIRA DE SERVIÇOS HOSPITALARES EBSERH Litis.Passivo UNIÃO FEDERAL

Leia mais

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO. Referência: Pregão Presencial para Registro de Preço n 071/2013 Processo Administrativo de compras n 146/2013

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO. Referência: Pregão Presencial para Registro de Preço n 071/2013 Processo Administrativo de compras n 146/2013 Betim (MG), 27 de Fevereiro de 2014 JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Referência: Pregão Presencial para Registro de Preço n 071/2013 Processo Administrativo de compras n 146/2013 Cuida-se de resposta do Pedido

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PROCESSO Nº: UNIDADE GESTORA: RESPONSÁVEIS: INTERESSADO: ASSUNTO: RELATÓRIO REINSTRUÇÃO: DE ELC-14/00549369

Leia mais

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO RECURSO CONTRA DECISÃO DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO RECORRENTE: STE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S.

RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO RECURSO CONTRA DECISÃO DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO RECORRENTE: STE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S. RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO DE RECURSO AO: ASSUNTO: GERENTE DE EMPREENDIMENTOS RECURSO CONTRA DECISÃO DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO RECORRENTE: STE SERVIÇOS TÉCNICOS DE ENGENHARIA S.A REF.: TOMADA DE PREÇOS Nº 002/ADSU/SBPA/2012

Leia mais

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO AEVSF

AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO AEVSF AUTARQUIA EDUCACIONAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO AEVSF JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO A EDITAL Referente: Pregão nº 006/2015 - Processo Licitatório nº 006/2015 Objeto: Contratação de empresa especializada para

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina PREGÃO N. 070/201 /2014 PAE N. 24.230 230/201 2014 A empresa MEPAS apresentou impugnação ao edital do Pregão n. 070/2014, cujo objeto consiste no Registro de Preços para eventual aquisição de materiais

Leia mais

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO Referência: Concorrência nº 01/2012 Fase: Resultado da análise das propostas técnicas Sr. Secretário de Administração, RBM PROPAGANDA E COMUNICAÇÃO LTDA empresa devidamente estabelecida na CLN 309, Bloco

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Fl. Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina PREGÃO N. 86/2011 PROTOCOLO N. 53.405/2011 ASSUNTO: Contratação de empresa especializada para execução dos serviços de desinsetização e desratização dos

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4 205 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 4 PROCESSO REP- 08/00692748 UNIDADE GESTORA Companhia Águas de Joinville INTERESSADO

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON Processo: CONCORRÊNCIA N.º 004/2006 Assunto: JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO - HABILITAÇÃO Recorrente: kva SERVIÇOS ELÉTRICOS DE ALTA E BAIXA TENSÃO LTDA A Comissão Permanente de Licitação - CPL da Centrais

Leia mais

EXMO SENHOR PREGOEIRO DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS

EXMO SENHOR PREGOEIRO DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS 1 EXMO SENHOR PREGOEIRO DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 30/2011 PROCESSO Nº. 23042.000448/2011-01 M. DO ESPIRITO

Leia mais

Ilustríssima Senhora Norma Jeane Garcia Pregoeira Pregão Eletrônico Registro de Preços n. 02/2009 MTE

Ilustríssima Senhora Norma Jeane Garcia Pregoeira Pregão Eletrônico Registro de Preços n. 02/2009 MTE Ilustríssima Senhora Norma Jeane Garcia Pregoeira Pregão Eletrônico Registro de Preços n. 02/2009 MTE NCT INFORMÁTICA LTDA., pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ sob o nº 03.017.428/0001-35,

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RORAIMA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO Assunto: Interposição de recurso administrativo impetrado pela empresa MENDONÇA & CIA LTDA, CNPJ 05.624.684/0001-16, situada a Av.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ROBSON MARINHO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ROBSON MARINHO Segunda Câmara Sessão: 8/4/2014 41 TC-001268/007/12 Representante(s): Dyar Indústria e Comércio de Móveis, Máquinas e Equipamentos Ltda. EPP. Representado(s): Prefeitura Municipal de Jacareí. Responsável(is):

Leia mais

PODER JUDIC IÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUAL REGIOAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO. Excelentíssimo Senhor Pregoeiro Oficial.

PODER JUDIC IÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUAL REGIOAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO. Excelentíssimo Senhor Pregoeiro Oficial. PODER JUDIC IÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUAL REGIOAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO Excelentíssimo Senhor Pregoeiro Oficial. Ref.: PREGÃO ELETRÔICO.º 14/2015 Senhora Pregoeira deste Órgão, DESISECT ADMIISTRAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSULTORIA GERAL 092 Fls. PROCESSO Nº: REC-10/00748712 UNIDADE GESTORA: Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. - BADESC RESPONSÁVEL: Renato

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES Fls 134. PROCESSO Nº: UNIDADE GESTORA: RESPONSÁVEL: INTERESSADO: ASSUNTO: RELATÓRIO REINSTRUÇÃO: DE REP-13/00665910

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO

RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO RESOLUÇÃO Nº. 525/2008 TCE PLENO 1. Processo nº: 03755/2007 2. Classe de Assunto: Procedimento Licitatório Dispensa 3. Origem: Secretaria da Saúde SESAU 4. Responsável: Eugênio Pacceli de Freitas Coelho

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE LICITAÇÕES NOTA AA/DELIC N.º 25, de 24/10/2012. ASSUNTO: PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 36/2012 BNDES Esclarecimentos

Leia mais

Aquisição de 500 (quinhentos) cartuchos de fita LTO4 em mídia regravável, conforme especificação constante do Anexo I: Memorial Descritivo.

Aquisição de 500 (quinhentos) cartuchos de fita LTO4 em mídia regravável, conforme especificação constante do Anexo I: Memorial Descritivo. Processo: A 09/078 Interessado: Assunto: Gerência Administrativa Aquisição de 500 (quinhentos) cartuchos de fita LTO4 em mídia regravável, conforme especificação constante do Anexo I: Memorial Descritivo.

Leia mais

JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO

JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO JULGAMENTO DE RECURSO ADMINISTRATIVO TERMO: DECISÓRIO FEITO: RECURSO ADMINISTRATIVO (Contra) REFERÊNCIA: EDITAL nº.: 588/2007-00 RAZÕES: OBJETO: INABILITAÇÃO DE PROPOSTA Contratação de Empresa especializada

Leia mais

I DA SÍNTESE DOS FATOS

I DA SÍNTESE DOS FATOS CONCORRÊNCIA Nº 189/2013 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA ESPECIALIZADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE APOIO À SUPERVISÃO DA EXECUÇÃO DAS OBRAS DE MACRODRENAGEM DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MATHIAS.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO FINAL NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO FINAL NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO A IMPORTÂNCIA DO PROJETO FINAL NA FORMAÇÃO DO ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Assed N. Haddad assed@civil.ee.ufrj.br Simone D. Cabral - simone@pet.coppe.ufrj.br. Vilmar A. A. Miranda - vilmar@pet.coppe.ufrj.br

Leia mais

Julgamento de Recurso Administrativo

Julgamento de Recurso Administrativo Julgamento de Recurso Administrativo Tomada de Preço nº.: 001/2014 Recorrente: G.M. ENGENHARIA CONSTRUÇÕES E COMÉRCIO LTDA 1. Trata-se, em síntese, de recurso administrativo interposto pela sociedade empresária

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Palhoça

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Palhoça TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES Fls 109. PROCESSO Nº: REP-12/00376967 UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Palhoça RESPONSÁVEL: Ronério

Leia mais

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO Processo n.º: 08008.000216/2014-11 Interessado: COSEG Assunto: Resposta à Impugnação do Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário e Serviços Terceirizáveis do DF SEAC/DF, ao Pregão

Leia mais

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROCESSO FAPESP Nº. A 07/199 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 21/2007 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E ASSISTÊNCIA PREVENTIVA E CORRETIVA NOS APARELHOS DE AR

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO

ESTADO DO CEARÁ TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PROCESSO Nº 2006.ICA.PCS.12773/07 ENTIDADE: SECRETARIA DE TURISMO E ESPORTES DE ICAPUÍ INTERESSADO: JOSÉ EDILSON DA SILVA NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO RELATOR: CONSELHEIRO MANOEL BESERRA VERAS INFORMAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES 102 Fls. TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PROCESSO Nº: REP-10/00106362 UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Tubarão RESPONSÁVEIS: Manoel

Leia mais

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Contratação de Empresa Especializada na Prestação de Serviços de Limpeza na Sede da FAPESP

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Contratação de Empresa Especializada na Prestação de Serviços de Limpeza na Sede da FAPESP 1 Processo: A 06/018 Interessado: Assunto: Gerência Administrativa Contratação de Empresa Especializada na Prestação de Serviços de Limpeza na Sede da FAPESP Referência: Impugnação ao Edital do Pregão

Leia mais

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2014 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 034/2014

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2014 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 034/2014 DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2014 PROCESSO LICITATÓRIO Nº 034/2014 Impugnação ao edital da licitação em epígrafe, proposta por PLANINVESTI ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS LTDA, mediante

Leia mais

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia

Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos. Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia Responsabilidade Técnica na Pesquisa com Agrotóxicos Eng. Agr. Gilberto Guarido Coordenador da Câmara Especializada de Agronomia CONFEA CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CREA CONSELHO REGIONAL

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57 PRIMEIRA CÂMARA SESSÃO DE 11/03/2014 ITEM 57 TC-039329/026/12 Contratante: Empresa de Transporte Coletivo de Diadema ETCD. Contratada: Ipiranga Produtos de Petróleo S/A. Autoridade Responsável pela Abertura

Leia mais

Informações e Despachos

Informações e Despachos Senhor Chefe do Demap, Brasília, 31 de março de 2014. TOMADA DE PREÇOS DEMAP Nº 156/2013. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E ELABORAÇÃO DE PROJETOS BÁSICOS CONTEMPLANDO OS SISTEMAS DE SEGURANÇA DOS

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Lages

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Lages TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES PROCESSO Nº: REP-14/00239335 UNIDADE GESTORA: Prefeitura Municipal de Lages RESPONSÁVEL: Elizeu Mattos

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Decisão 41/96 - Plenário - Ata 05/96 Processo nº TC 010.652/95-7 Interessado: Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul - Dr.

Leia mais

A ILUSTRÍSSIMA SENHORA SHEILA BATISTA DOS SANTOS PREGOEIRA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO CENTRAL DE COMPRAS

A ILUSTRÍSSIMA SENHORA SHEILA BATISTA DOS SANTOS PREGOEIRA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO CENTRAL DE COMPRAS A ILUSTRÍSSIMA SENHORA SHEILA BATISTA DOS SANTOS PREGOEIRA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO CENTRAL DE COMPRAS C.C.P TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO ESPITIRO SANTO

Leia mais

FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27. INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega

FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27. INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis. RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega FL. 1 de 6 VOTO PROCESSO: 48500.000092/2014-27 INTERESSADO: Copel Distribuição S.A. - Copel Dis RELATOR: Diretor André Pepitone da Nóbrega RESPONSÁVEL: DIRETORIA DIR ASSUNTO: Recurso Administrativo interposto

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.266/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.266/2014 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 2.266/2014 Referência : Ofício nº 056/2014-AJC-PRT/8ª. Protocolo AUDIN-MPU 1306/2014. Assunto

Leia mais

DECISÃO SOBRE A IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 019/2015-EMAP, APRESENTADA PELA EMPRESA HAPVIDA ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA.

DECISÃO SOBRE A IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 019/2015-EMAP, APRESENTADA PELA EMPRESA HAPVIDA ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA. DECISÃO SOBRE A IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 019/2015-EMAP, APRESENTADA PELA EMPRESA HAPVIDA ASSISTÊNCIA MÉDICA LTDA. Impugnação: Trata-se de Impugnação a itens do Termo de Referência e

Leia mais

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Encaminhar à CGCID Denúncia/Reclamação.

Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER. Encaminhar à CGCID Denúncia/Reclamação. Controladoria-Geral da União Ouvidoria-Geral da União PARECER Referência: 99902.000690/2014-12 Assunto: Restrição de acesso: Providências adicionais Ementa: Órgão ou entidade recorrido (a): Recorrente:

Leia mais

Isto posto, temos que:

Isto posto, temos que: TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA AJU: ASSESSORIA JURÍDICA ORIGEM: GABINETE DO CONSELHEIRO FERNANDO VITA PROCESSO Nº 49188-13 PARECER Nº 02180-13 (AD Nº 70/13) EMENTA: Consulta Interna.

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário. Classe: Classe II

Tribunal de Contas da União. Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário. Classe: Classe II Tribunal de Contas da União Assunto: Solicitação do Congresso Nacional. Colegiado: Plenário Classe: Classe II Sumário: Solicitação de Auditoria na Prefeitura Municipal de Cajuri - MG, para esclarecer questões

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL DIVISÃO DE ANÁLISE DE EDITAIS DE CONCORRÊNCIA

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL DIVISÃO DE ANÁLISE DE EDITAIS DE CONCORRÊNCIA 87 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL DIVISÃO DE ANÁLISE DE EDITAIS DE CONCORRÊNCIA PROCESSO RPL 06/00443493 UNIDADE GESTORA COMPANHIA CATARINENSE

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Presencial nº. 18/2007

Apreciação de Recurso Administrativo Pregão Presencial nº. 18/2007 Processo: A 07/204 Interessado: Assunto: Gerência Administrativa Contratação de empresa especializada para a prestação de serviços em implementação de windows server 2003 enterprise, active directory,

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES Relatório Voto : REV - G.ICN - 00901/2011 PROCESSO TC/MS : 6107/2008 PROTOCOLO : 908430 ÓRGÃO : PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ALVORADA DO SUL ORDENADOR (A) DE : ARLEI SILVA BARBOSA DESPESAS CARGO DO ORDENADOR

Leia mais

DECISÃO. I Relatório. Quantidade Para Aquisição Imediata. Quantidade Máxima Registrada 01. Região Norte Termociclador Unid. 03 04

DECISÃO. I Relatório. Quantidade Para Aquisição Imediata. Quantidade Máxima Registrada 01. Região Norte Termociclador Unid. 03 04 Processo Administrativo nº: 08020.001041/2014-09 Objeto: Aquisição de termocicladores Pregão Eletrônico nº: 17/2014 Recorrente: NEOBIO COMERCIO DE PRODUTOS PARA LABORATÓRIOS LTDA Recorrida: LIFE TECHNOLOGIES

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 698/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 698/2014 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN MPU Nº 698/2014 Referência : Correio eletrônico de 24/2/2014. Protocolo AUDIN-MPU nº 360/2014. Assunto

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 007/2008

CARTA CONVITE Nº 007/2008 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO E COM ATÉ 24 HS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 - JD. PAULISTA -

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON

CENTRAIS ELÉTRICAS DE RONDÔNIA S/A CERON Processo: CONCORRÊNCIA N.º 005/2006 Assunto: JULGAMENTO RECURSO ADMINISTRATIVO - HABILITAÇÃO Recorrente: TAMA ENGENHARIA LTDA A Comissão Permanente de Licitação - CPL da Centrais Elétricas de Rondônia

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5 159 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES INSPETORIA 2 DIVISÃO 5 PROCESSO Nº LCC 08/00628659 UNIDADE GESTORA COMPANHIA CATARINENSE DE ÁGUAS E

Leia mais

Luiz Ademir Hessmann (Presidente da EPAGRI desde 05/02/2009) Murilo Xavier Flores (Presidente da EPAGRI em 2008) ASSUNTO

Luiz Ademir Hessmann (Presidente da EPAGRI desde 05/02/2009) Murilo Xavier Flores (Presidente da EPAGRI em 2008) ASSUNTO 508 TRIBUNAL DE CONTAS DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL - DCE INSPETORIA 3 DIVISÃO 8 PROCESSO Nº PCA 09/00112794 UNIDADE GESTORA Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO IMPUGNAÇÃO Concorrência nº01/2015 1 TATIANE WAGNER ARQUITETURA EIRELI, pessoa jurídica de direito privado estabelecida nesta cidade

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA

RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA RESOLUÇÃO Nº. 260/2008 TCE 2ª CÂMARA 1. Processo Nº: 00709/2007 2. Classe de Assunto: IV Aposentadoria 3. Interessado: Tercina Dias de Carvalho Secretaria da Educação e Cultura 4. Entidade: Instituto de

Leia mais

JULGAMENTO DE RECURSOS

JULGAMENTO DE RECURSOS JULGAMENTO DE RECURSOS PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 138/2014 EDITAL: TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2014 OBJETO: CONSTRUÇÃO DE UNIDADE ESCOLAR COM 6(SEIS) SALAS DE AULA NO MUNICÍPIO DE UBATÃ-BA Recorrentes: STC

Leia mais

M I N I S T É R I O P Ú B L I C O

M I N I S T É R I O P Ú B L I C O MANIFESTAÇÃO DE RECURSO ADMINISTRATIVO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 075/2012-MP/PA PREGOEIRA: ANDRÉA MARA CICCIO EMPRESA RECORRENTE: PREMIUM SERVICE LTDA CONTRARRAZÕES: TREVO COMERCIO E SERVICO LTDA - ME OBJETO:

Leia mais

Em síntese, a Impugnante alegou o que segue:

Em síntese, a Impugnante alegou o que segue: Considerando a apresentação, por parte da empresa ÁQUILA TRANSPORTES DE CARGAS LTDA, da IMPUGNAÇÃO AO INSTRUMENTO CONVOCATÓRIO referente ao Pregão Eletrônico nº 23/2010, cujo objeto é o REGISTRO DE PREÇOS

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ANTONIO ROQUE CITADINI DESPACHO DO CONSELHEIRO ANTONIO ROQUE CITADINI

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SÃO PAULO GABINETE DO CONSELHEIRO ANTONIO ROQUE CITADINI DESPACHO DO CONSELHEIRO ANTONIO ROQUE CITADINI DESPACHO DO CONSELHEIRO ANTONIO ROQUE CITADINI DATA: 13.4.2003. PROCESSO: TC-020.013/026/2002 - EXAME PRÉVIO DE EDITAL REPRESENTANTE:COBRA INSTALACIONES Y SERVICIOS S/A Ignácio Carrieña Toro, representante

Leia mais

Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul

Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO AO EDITAL REFERÊNCIA : TOMADA DE PREÇOS N.º 01/2015 PROC. ADM. N.º : 143/2015 IMPUGNANTE : FLORES ADVOGADOS ASSOCIADOS - OAB/RS 4.398 EDITAL TOMADA DE PREÇOS N.º 01/2015. CONTRATAÇÃO

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 O CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 7ª REGIÃO CREF7/DF, Autarquia Federal, criada pela Lei nº 9.696/98, torna público

Leia mais

DECISÃO DE RECURSO PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2013 Terceirização de Mão de Obra

DECISÃO DE RECURSO PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2013 Terceirização de Mão de Obra DECISÃO DE RECURSO PREGÃO PRESENCIAL Nº 04/2013 Terceirização de Mão de Obra Recurso apresentado nos autos do Pregão Presencial nº 04/2013, contra a decisão de desabilitação da empresa L&S SOLUÇÕES E SERVIÇOS

Leia mais

1. DA REMESSA DOS BALANCETES MENSAIS (item 2 da Informação inicial)

1. DA REMESSA DOS BALANCETES MENSAIS (item 2 da Informação inicial) PROCESSO Nº 2004. OCA.PCS.12473/05 MUNICIPIO: OCARA ENTIDADE: FUNDO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTO INTERESSADA: MARIA NÚBIA PEREIRA DE OLIVEIRA (EX-GESTORA) NATUREZA: CONTAS DE GESTÃO INFORMAÇÃO

Leia mais

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011

DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 DECISÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL PREGÃO PRESENCIAL Nº 05/2011 Impugnação ao edital da licitação em epígrafe, proposta por NORTH SEGURANÇA LTDA, mediante protocolo nº 2011/004806, datado de 06/09/2011. 1

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEXTA TURMA ***

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEXTA TURMA *** TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MINUTA DE JULGAMENTO FLS. *** SEXTA TURMA *** 89.03.005998-0 4442 AMS-SP PAUTA: 07/02/2007 JULGADO: 07/02/2007 NUM. PAUTA: 00267 RELATOR: JUIZ CONV. MIGUEL DI PIERRO PRESIDENTE

Leia mais