Mário Azevedo Cláudio Fonsi Valério Rdtfrigues Armando. 1 de Março de 1987 e - Banco Central do Brasil - Av. Presidente Vargas, subsolo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mário Azevedo Cláudio Fonsi Valério Rdtfrigues Armando. 1 de Março de 1987 e - Banco Central do Brasil - Av. Presidente Vargas, 730 - subsolo"

Transcrição

1 Mário Azevedo Cláudio Fonsi Valério Rdtfrigues Armando ia Regina Aguiar jplange Oliveira Rogério C a valcariíp Paulo Roberto LeeC^ 1 de Março de 1987 e - Banco Central do Brasil - Av. Presidente Vargas, subsolo

2 O ATELIÊ 78 EM 87 São tantas as histórias sobre a arte dos anos Qual delas será a sua verdadeira História? De minha parte estou convencido de que a importância do fazer, da questão artesanal, da recuperação da figura do artista'artesão/operário caracteriza, acima de qualquer opção estética ou comportamentos pessoais, grande parte da produção dessa extremamente rica década da história da arte brasileira. Fazer alguma coisa, fazer arte: fazergravura. Anacrônica senhora de tantos séculos, ei-la sempre entre nós, eternamente bela em seus mistérios, na sua clássica sina, suas feridas, sua ânsia em repetir a mesma imagem sem jamais alcançar... E insistir. Limpar, sujar, ferir, curar. Etapas que se seguem, que se sucedem, vida que transcorre. Gravura, portanto, é isso: tempo, processo, produção. Anos 80 é isso: recuperação do tempo passado, investimento nos processos do presente, confiança na produção do futuro. São tantos os ateliês dc arte dos anos Interessa-me, acima de qualquer coisa, a reunião, o diálogo, a troca de idéias numa mesma sala, em torno da prensa, entre as imagens, entre as idéias. Eu conheço um ateliê: ele fica numa simpática casa azul e branca com o número 78 à entrada, numa tranqüila rua de Botafogo, entre crianças brincando nas calçadas e mecânicos de automóveis desamassando e soldando latarias. Pode ser mais adequado o local para uma oficina de gravura em metal? Pois é, nessa casa 78, os artistas que compõem a "sociedade" conversam, discutem, divertem-se e trabalham. Alguns se dedicam à gravura há muito tempo: outros dela somente agora se utilizam, no afã de desenvolver as suas pesquisas. O clima é o melhor que conheço, o melhor que a arte pode oferecer: capacidade e inteligência. São tantas as produções da arte dos anos Os oito artistas que integram o ateliê 78 desenvolvem suas pesquisas especificas, cada qual em sua linguagem própria. Entre os riscos que organizam e constroem o movimento de Solange e a densa gestualidade de Armando: entre as formas generosas de Valério e o rigor sensível de Paulo; entre as reminiscências da paisagem de Anna Regina e a ironia entre gesto e construção de Rogério; entre as ousadas experimentações de Cláudio e a geometria orgânica e primeva de Mário, a arte tece e percorre seus diversos caminhos, comprometida com a multiplicidade de experiências sugeridas pela vida contemporânea. E é através desse feixe de fios, caracterizados pela diversidade, que a arte constrói a sua proposta para esse final de século. Se ampliar os horizontes é ampliar o raio da visão, é ampliar o espectro das coisas sensíveis instrumentalizadas pela inteligência, conquistar espaços de ação e adesão de outros colegas também faz parte dessa estratégia. Nessa terceira mostra coletiva do ateliê 78 foram convidados a participar os artistas Francisco Cunha, Beatriz Milhazes, Malu Fatorelli, Maria Lucia Cattani (um dos destaques ria arte produzida no Rio Grande do Sul nessa década) e Anna Letycia, um dos grandes nomes da gravura brasileira contemporânea. Essa diversidade entre os nomes convidados é absolutamente coerente. Ela é conseqüência da própria dinâmica interna do ateliê; ela é o combustível da criatividade. Por fim, registre-se ser sugestivo o fato dessa exposição fazer parte das atividades artísticas, em nossa cidade, de uma instituição importante como o Banco Central. O sucesso dessa iniciativa, porém, depende da continuidade da programação e da seleção e organização das mostras a ser realizada de maneira consistente e profissional. Seguindo esse caminho, o público carioca estará seguro de freqüentar um espaço que lhe permita manter contato próximo com a arte, extremamente rica e diversificada, produzida pelos artistas brasileiros comprometidos com o contemporâneo. Marcus de Lontra Costa Rio, fevereiro, 1987 ATELIER 78 EM 87 Anna Regina Aguiar - Armando Matos Cláudio Fonseca - Mário Azevedo Paulo Roberto Leal - Rogério Cavalcanti Solange Oliveira - Valério Rodrigues Artistas Convidados: Anna Letycia Beatriz Milhazes - Francisco Cunha Malu Fatorelli - Maria Lucia Cattani De 17 a 27 de Março de 1987 Inauguração, dia 17 às 18:00 horas Segunda a sexta de 10:00 às 16:30 horas Av. Presidente Vargas, 730 subsolo Ed. Sede do Departamento Regional do Rio de Janeiro Coordenação: Assessoria de Relações Públicas da Presidência

3 PAULO ROBERTO LEAL J T artistas convidados: SUZANA QUEIROGA GIODANA HOLANDA GALERIA VILLA RISO Inauguração dia 29 de setembro às 21:00 h. De 29 de setembro a 19 de outubro de 1987, 29 feira a sábado das 14:00 às 19:00 h. Est. da Gávea, São Conrado Tels ü T C L CL Q CD o ã T 5* q a Q CO Q ocr o o T-C L. o ^CD c l k. o ^ c C L CD O to 5 1 ' 0 3 o o ' v i o $ 2 > < I > oo m m 70 o o m CD Ç D CD 11 i ^ M ;n; "II l l " o o

4 ATELIER 78 EM 87 São tantos os ateliês de arte dos anos Interessa-me, acima de qualquer coisa, a reunião, o diálogo, a troca de idéias numa mesma sala, em torno da prensa, entre as imagens, entre as idéias. Eu conheço um ateliê: ele fica numa simpática casa azul e branca com o número 78 à entrada, numa tranqüila rua de Botafogo, entre crianças brincando nas calçadas e mecânicos de automóveis desamassando e soldando latarias. Pode ser mais adequado o local para uma oficina de gravura em metal? Pois é, nessa casa 78, os artistas aue compõem a "s o c ie d a d e " conversam, discutem, divertem-se e trabalham. Alguns se dedicam à gravura há muito tempo; outros dela somente agora se utilizam, no afã de desenvolver as suas pesquisas. O clima é o melhor que conheço, o melhor que a arte pode oferecer: capacidade e inteligência. São tantas as produções da arte dos anos Os oito artistas que integram o ateliê 78 desenvolvem suas pesquisas específicas, cada qual em sua linguagem própria. Entre os riscos que organizam e constroem o movimento de Solange e a densa aestualidade de Armando; entre as formas generosas de Valério e o rigor sensível de Paulo,- entre as reminiscências da paisagem de Anna Reaina e a ironia entre o gesto e construção de Rogério; entre as ousadas experimentações de C láudio e a geometria orgânica e primeva de M á rio, a arte tece e percorre seus diversos caminhos, comprometida com a m ultiplicidade de experiências sugeridas pela vida contem porânea. E é através desse feixe de fios, caracterizados pela diversidade, que a arte constrói a sua proposta para esse final de século. Se ampliar os horizontes é ampliar o raio da visão, é ampliar o espectro das coisas sensíveis instrumentalizadas pela inteligência, conquistar espaços de ação. Marcus de Lontra Costa Rio, 1987

5 GAlERlAGE;ARTEOPESQLJISA DA UFES CAPELA SANTA LUZIA-CIDADE ALTA-VITÓRIA-ES AHnd. Regina Armando Matos Cláudio Fonseca A/lario Azevedo Paulo Roberto Leal Rogério Cavalcanti Solange Oliveira dalério Rodrigues Foto: Manfredo Sousaneto

6 Foto: Manfredo Soutaneto fatrocno UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPIRITO SANTO INSTITUTO NACIONAL DE ARTES PLÁSTICAS - FUNARTE FUNDAÇÃO CECILIANO ÃBEL DE /ILMEIDk

7 São tantas as histórias sobre a arte do>. delas será a sua verdadeira História? De minha parte estou convencido de que a importância do fazer, da questão * >. ua isuperação da figura do artista/artesão/operário caracteriza, acima de qualquer opção estética ou comportamento pessoal, grande parte da produção dessa extremamente rica década da história da arte brasileira. Fazer alguma coisa, fazer arte: fazer gravura. Anacrônica senhora de tantos séculos, ei-ia sempre entre nós, eternamente bela em seus mistérios, na sua clássica sina, suas feridas, sua ânsia de repetir a mesma imagem sem alcançar jamais.. E insistir. Limpar, sujar, ferir, curar. Etapas que se seguem, vida que transcorre. Gravura, portanto, é isso: tempo, processo, produção. Anos 80 é isso: recuperação do tempo passado, investimento nos processo do presente, confiança na produção do futuro. São tantos os ateliês de arte dos anos Interessa-me, acima de qualquer coisa, a reunião, o diálogo, a troca de idéia numa mesma sala, em torno da prensa, entre as imagens, entre as idéias Eu conheço um ateliê: ele fica numa simpática casa azui e branca com o número 78 à entrada, numa tranqüila rua de Botafogo, entre crianças brincando nas calçadas e mecânicos de automóvel desamassando e soldando latarias. Pode ser mais adequado o local para uma oficina de gravura? Pois é, nessa casa 78, esses artistas que compõem a ",sociedade" conversam, divertem-se, discutem e, principalmente, trabalham. Alguns se dedicam à gravura há m uito tempo; outros, dela se utilizam no afã de desenvolver as suas pesquisas estéticas O clima é o melhor que conheço, o melhor que a arte pode oferecer: capacidade e inteligência. O respeito à diversidade é o caminho mais adequado para a liberdade. São tantas as produções da arte dos anos 80.,. Entre os riscos e rabiscos de Solange, limites entre a construção e o gesto; entre as formas redondas, melanciescas de Valério, a compreensão geométrica da estrutura dos objetos através do exame da fragmentação, instrumentalizado pelo desenho; entre a gestualidade ao mesmo tempo expressiva e econômica de Armando, divisor da estética urbana e a organicidade herdada do cartoon; entre as imagens delicadas e misteriosas de Ana Regina, momentos da paisagem; entre as bem-humoradas intervenções de Rogério, unindo geometria e gesto, traço e pincelada; entre as espacializações sempre competentes de Paulo Roberto e suas diagramações (e invenções) em torno da "casa", metáfora de situações ambíguas (dentro e fora, público e privado, cheio e vazio, leve e pesado, horizontal e vertical, Unha e cor), local da arte; entre as ousadas experimentações de CJáudio, o p in to r interferindo diretamente nos processos da impressão, as mordeduras da chapa, as mordeduras da fera, tema e mistério, matéria pop; entre a clara produção de Mário, ponte entre as geométricas questões da arte desse século e a tradição, visceral, da construção em nossos ancestrais pré-colombianos, o homem a sua luta para dominar o caos. Entre todas essas produções, a arte perpassa, feito a tinta, feito o afeto. É bom saber que Vitória poderá conhecê-las: reunidas, a competência é o traço que as caracteriza. Porém, cada qual tem a sua história, a sua beleza, o seu mistério. Esse è o seu m aior valor. Marcu» de Lontra Costa Rio, julho, 86

8 A GALERIA DE ARTE E PESQUISA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO E O CENTRO DE ARTES CONVIDAM PARA A ABERTURA DA EXPOSIÇÃO - O ATELIER 78 - DIA 22 DE AGOSTO (SEXTA-FEIRA) ÀS 20:00 HORAS - GALERIA DE ARTE E PESQUISA - RUA JOSÉ MARCELINO S/N - PALESTRA DOS PARTICIPANTES DO GRUPO - DIA 22 DE AGOSTO ÀS 10:00 HORAS. APOIO: REDE GAZETA DE COMUNICAÇÕES GALERIA DE ARTE E PESQUISA DA UFES RUA JOSÉ MARCELINO S/N - CDADE ALTA-VITÓRIA-ES

9 ANNA REGINA ARMANDO MATOS BEATRIZ MILHAZES CLÁUDIO FONSECA MÁRIO AZEVEDO MANFREDO SOUZANETO PAULO LEAL RICARDO QUEIROZ ROGÉRIO CAVALCANTI SOLANGE OLIVEIRA VALÉRIO RODRIGUES VICTOR ARRUDA

10 Av. Atlântica ssl 129 Telefone Shopping Cassino A tlântico Rio de Janeiro Inauguração: 3 de fevereiro de 1986 às 21 horas A poio cultural W E R M A M & IMPRESSO

11 ATELIER 78 EM 87 ANNA REGINA AGUIAR SOLANGE OLIVEIRA MÁRIO AZEVEDO ROGÉRIO CAVALCANTI CLÁUDIO FONSECA ARMANDO MATOS VALÉRIO RODRIGUES

12 ATELIER 78 EM 87 ALERIA VILLA RISO GALERIA VILLA RISO De 29 de setembro a 19 de outubro de 1987 de 2? feira a sábado das 14:00 às 19:00 h. IMPRESSO 92.5 M l l iq i.h IBM Brasil

13

14 u 1 O ATELIÊ 78» I São tantas as histórias sobre a arte dos anos 80..: Qual delas será a sua verdadeira História? De minha parte estou convencido de que a importância do fazer, da questão artesanal, da recuperação da figura do artista/artesão/operário caracteriza, acima de qualquer opção estética ou comportamentos pessoais, grande parte da produção dessa extremamente rica década da história da arte brasileira. Fazer alguma coisa, fazer arte: fazer gravura. Anacrônica senhora de tantos séculos, ei-la sempre entre nós, eternamente bela em seus mistérios, na sua clássica sina, suas feridas, sua ânsia em repetir a mesma imagem sem jamais alcançar... E insistir. Limpar, sujar, ferir, curar. Etapas que se seguem, que se sucedem, vida que transcorre. Gravura, portanto, é isso: tempo, processo, produção. Anos 80 é isso: recuperação do tempo passado, investimentomos processos do presente, confiança na produçãp do futuro. São tantos os ateliês de arte.dos anos Interessa-me, acima de qualquer coisa, a reunião, o diálogo, a troca de idéias numa. mesma sala, em torno da prensa, entre as imagens, entre as idéias. Eu conheço um ateliê: ele fica numa simpática casa azul e branca com o número 78 à entrada, numa tranqüila rua de.j3otafogo, entre crianças brincando nas calçadas e mecânicos de automóveis desamassando e soldando latarias. Pode ser mais adequado o local para uma oficina de gravura em metal? Pois é, nessa casa 78, os artistas que compõem a sociedade" conversam, discutem, divertem-se e trabalham. Alguns se dedicam à gravura há muito tempo; outros dela somente agora se utilizam, no afã de desenvolver as suas pesquisas. O clima é o melhor que conheço, o melhor que a arte pode oferecer: capacidade e inteligência. ^ Marcus de Lontra Costa

15 «í Rua Femanoes C um aries 78 Boialogo lei 5*10915 RJ VALÉRIO RODRIGUES <Rlo de Janeiro,RJ ) Em 1976 estudou desenho no Museu de Arte Moderna do Rio de Jsnelro. Entre 1977 e 1979, fez gravura na Oficina de Gravura do Ingá. ejm Niterói, RJ e em 1903 formou-se em Comunicação Visual na Escola de Belas Artes da UFRJ. É professor de Teoria da Cor na Escola de Artes Visual» e de Desenho de Observação na Pontifícia universidade Católica, RJl.. Participou de mostras como: XXXV, XXXVI, XXXIX e XL Salão Paranaemse (Curltlba,PR, 1978/79, 1982/83) tendo recebido prêmio no penúltimo: XIIV Bienal t e Artes Gráficas (LJublJana, Iugoslávia, 1981): "Twelve B r b z IIIIa n Prlntmakers In Maryland* <Ba 111 more,md,eua, 1982): II, IX, X Salão Natclonal de Artes Plásticas - FUNARTE/lNAP (Rio de Janeiro,RJ, 1979, l$86/87> recebendo prêmio aquisitivo neste último: V e VII Bienal de San JAuan dei Grabado Latinoamerlcano (San Juan, Porto Rico, 1981 e 1985): II, lt Il, IV e v Mostra Anual de Gravura ((CurItlba,PR, 1979/80/81/82), recebemdo prêmios na II e na IV: Prêmio InternazI ona Ie Blella per la Inclslonee (Blella, Itália, 1983); Arte Jovem Internacional (Kobe, Japão, 1985),: "Como Vai Você, Geração 8 0? ", "Pau, Pedra, Fibra e Metal". "Rio Narclsio", "Velha Mania, o Desenho Brasileiro" e "Território Ocupado", na Escola de Artes visuais do Parque Laga (Rio de Janeiro,RJ, 1984/85/86 ); III I, IV e VI Salão Paul-ásta de Arte Contemporânea (São Paulo,SP, 19B4/835 e 1987) tendo recebido prêmio em 1985; XIX Salão Nacional de Arte (CSeio Horlzante,MG, 1987) onde tecebeu o Prêmio Secretaria Estadual' dae Cultura. Expôs individualmente nas Galerias Macunaíma, da FUNARTE, em 1981, Gravura Brasileira, em 1982 e Artespaço, em 1986, no Rio de JJanelro. iategra o Ateller 78, com Solange Oliveira, Anna Regina, Mário Azevedo ebogérlo Cava Icantl. VALÉRIO RODRIGUES (Rio de Janeiro,RJ ) Studled drawlng In 1976 et the Museu de Arte Moderna inn Rio dejanelro. Studled etchlng at Ateller Livre do Ingá, Nlterol, betweer.n 1977 aad Got a' degree In Visual Arts In 1883 at Escola de Belass Artes * Rio de Janeiro. Teaches Color Theory at Escola de Artes Vlsúaiss and Oaaervation Drawlng at Pontifícia Universidade Católica In RRIo de Janeí j. Participated at group exhibltlons such ast XXXV, XXXXVI, X D n ano >:L Salão Paranaense (CurItlba.PR, 1978/79, 1882 and 1983) >rnav Ing reesivc a prize In 1982; Bienal de Artes Gráficas (LJublJana, nugoslaas*, igt ; "Twelve Brazlltan Prlntmakers In Maryland* (Baltlmore, MDD, USA. 1W2>; l, IX, X Salão Nacional de Artes Plásticas - FUNARTE (Rloo de Jaativs, R and 1987) havlng recelved an award In 1987: V and vis Biei de San Juan dei Grabado Latlnoamer cano (San Juan, Portto Rico, ssbi < 1985): II, III, IV V and V Mostra Anual de Gravuura (Cemiba.i, 1979/80/81 and 1982) havlng recelved an award In the Mi and 18: Premi lnternazionale Blella per la Inclslone (Blella, Italy, 1983); Arte jovl internacional- Unlverslade (Kobe, Japan, 1985): "Como. Vai VocS, Geraç: B07", "Pau, Pedra, Fibra e Metal", "Rio Narciso", "Velha Bania, r Desenho Brasileiro* and "Território Ocupado", at Escolaa de Artes visual (Rio de Janeiro,RJ, 1984/85/86); III, IV and VI Salão Paulista de Arte Contemporânea (São Paulo,SP, 1904/85 and 1987) havlng reecelved an awí.r in 1985; XIX Salão Nacional de Arte (Belo Horlzonte,MG3, 19BTV whur recelved prize. One-man exlbitions: Galeria Macunaímas, F U N AZTE, 1961 Gravura Brasileira, 1982 ano Artespaço, 1986 In Rio de Janelrs. He Is < member of Ateller 76 witn Solange Oliveira, Mário Azevedo, Annaarglna at-.. Rogé rlo Cavalcanti.

16 a r l i e k C Z S Ü Rua Femanaes Sumaries 76 Botatogc Te/ Sai0915 RJ V41ERI0 RODRIGUES (Rio Oe Janeiro,RJ ) Em 1976 estudou desenho no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Entre 1977 e 1979, fez gravura na Oficina de Gravura do Ingà, em Niterói, RJ e em 1983 formou-se em Comunicação Visual na Escola de Belas Artes da UFRJ. t professor de Teoria da Cor na Escola de Artes Visuais e de Desenho de Observação na Pontifícia Universidade Católica, RJ. Participou de mostras como: XXXV, XXXVI, XXXIX e XL Salão Paranaense <Cur111 ba,pr, 1978/79, 1982/83) tendo recebido prêmio no penúltimo: XIV Bienal de Artes Gráficas (LJublJana, Iugoslávia, 1981): "Twelve Brazlllan PrlntmaKers In Maryland* (Ba 111more,MD,EUA, 1982): II. IX, X Salão Nacional de Artes Plásticas - FUNARTE/lNAP (Rio de Janeiro,RJ, 1979, 1986/87) recebendo prêmio aquisitivo neste último: V e VII Bienal de San Juan dei Grabado la11noameri ca no (San Juan, Porto Rico, 1981 e 1985): II, III, IV e V Mostra Anual de Gravura ((Cur111 ba,pr, 1979/80/81/82), recebendo prêmios na II e na IV. Prêmio InternazI ona Ie Blella per la inclslone (Blella, Itália, 1983): Arte Jovem Internacional (Kobe, Japão, 1985): "Como Vai Você, Geração 80?*, "Pau, Pedra, Fibra e Metal", "Rio Narciso", "Velha Mania, o Desenho Brasileiro" e "Território ocupado", na Escola de Artes visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro,RJ, 1984/85/86): Ml, IV e VI Salão PaulJsta de Arte Contemporânea (São Paulo,SP, 1984/85 e 1987) tendo recebido prêmio em 1985: XIX Salão Nacional de Arte (Belo HorIzonte,MG, 1987) onde Fecebeu o Prêmio Secretaria Estadual' de Cultura. Expôs individualmente nas Galerias MBcunaíma, da FUNARTE, em 1981, Gravura Brasileira, em 1982 e Artespaço, em 1986, no Rio de Janeiro. Integra o Ateiler 78, com Solange Oliveira, Anna Regina, Mário Azevedo e Rogério Cavalcanti. Y~+ntB$fr- VALÉRIO RODRIGUES (Rio de Janeiro,RJ ) ' Studied drawing In 1976 at the Museu de Arte Moderna In Rio de Janeiro. Studled etchlng at Ateller Livre do Ingá, Niterol, betwaan 1977 and Got a degree In visual Arta In 1983 at Escola de Belas Artes In Rio de Janeiro. Teaches Color Theory at Escola de Artes Vlsúals and Observatlon Drawing at Pontifícia Universidade Católica In Rio de Janeiro. PartIcIpated at group exhlbltlone such ae: XXXV, XXXVI, XXXIX and XL Salio Paranaense (Curitlba.PR, 1978/79, 1982 and 1983) havlng recelved a prize In 1982: Bienal de Artes Gráficas (LJublJana, Yugosiavla, 1982): "Twelve Brazlllan Prlntmakers In Maryland" (Baitlmore, MD, USA, 1982); II. IX, X Salio Nacional de Artes Plásticas - FUNARTE (Rio de Janeiro, RJ, 1979, 1988 and 1987) havlng recelved an award In 1987; V and VII Bienal de San Juan dei Grabado Latlnoamer cano (San Juan. Porto Rico, 1981 and 1985): II, III, lvv and V Mostra Anual de Gravura (Cur111 ba,pr, 1979/80/81 and 1982) havlng recelved an award In the II and IV; Premlo Internazlonale Blella per te Inclslone (Blella, Itaiy, 1983); Arte Jovem Internacional- Unlversiade (Kobe, Japan, 1985): "Como Vai Você, Geração 80?*, "Pau, Pedra, Fibra e Metal", "Rio Narciso", "Velha Mania, o Desenho Brasileiro* and "Território Ocupado", at Escola de Artes Vi6uals (Rio de Janeiro,RJ, 1984/85/86); III, IV and VI Salão Paulista de Arte Contemporânea (São Paulo,SP, 1984/85 and 1987 ) havlng recelved an award in 1985: XIX Salão Nacional de Arte (Belo Horlzonte,MG. 1987) where recelved prlze. O n e - m a n exlbltions: Galeria Macunaíma, FUNARTE, 1981; Gravura Brasileira, 1982 and Artespaço, 1986 In Rio de Janeiro. He Is a member of Ateller 7B wlth Solange Oliveira, Mário Azevedo, Anna Regina and Rogério Cavalcanti.

17

18 ^feitura de Juiz de Fora(FUNALFA; orwidarfppll a abertura d a n iif l m em Metal no Brasfl, a realizara a _ í %. íílto H - 7$1-0 ) 0 T j W í i f i e Ty & > ^siidsii

DIONISIO DEL SANTO IMAGEM GRÁFICA ESCOLA DE ARTES VISUAIS U E R J. 2 3 d e m a r ç o d e 1 9 9 3. s e r i g r a f i a s

DIONISIO DEL SANTO IMAGEM GRÁFICA ESCOLA DE ARTES VISUAIS U E R J. 2 3 d e m a r ç o d e 1 9 9 3. s e r i g r a f i a s S A I A IMAGEM GRÁFICA DIONISIO DEL SANTO s e r i g r a f i a s 2 3 d e m a r ç o d e 1 9 9 3 i n a u g u r a ç ã o à s 2 0 : o o h o r a s 23 d e m a r ç o a 25 d e a b r i l U E R J 1 d e j u n h o d

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

ESCOLA DE ARTES VISUAIS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E CULTURA RECIBO

ESCOLA DE ARTES VISUAIS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E CULTURA RECIBO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO E CULTURA ESCOLA DE ARTES VISUAIS RECIBO Recebi da Escola de Artes Visuais 3(três) gr uras do minha autoria e propriedade cjue fizeram parte da exposição "Gravura Brasileira

Leia mais

Marcus André. Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil. Exposições Coletivas

Marcus André. Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil. Exposições Coletivas Marcus André Rio de Janeiro, 1961 Vive e trabalho no Rio de Janeiro, Brasil Exposições Coletivas 2009 Museu de Arte Contemporânea de Paraná 63 o. Salão Paranaense de Arte. Curitiba PR 2008 Durex Arte Contemporânea

Leia mais

Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte MG, Brasil

Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte MG, Brasil Nasceu em Itanhém-BA, 1960 Vive e trabalha em Vitória-ES, Formação 1982-1987 Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte

Leia mais

RODRIGO ANDRADE. 1962, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo

RODRIGO ANDRADE. 1962, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo RODRIGO ANDRADE 1962, São Paulo, Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS / SELECTED SOLO EXHIBITIONS 2014 Pinturas de onda, mato e ruína, Galeria

Leia mais

Curriculum Vitae. João Atanásio Maranhão, 1948

Curriculum Vitae. João Atanásio Maranhão, 1948 Curriculum Vitae João Atanásio Maranhão, 1948 Estudou pintura nos anos 80 na Escola de Artes Visuais do Rio de Janeiro e gravura na PUC-RIO. De 1985 a 1987, residiu na Espanha onde freqüentou a Faculdade

Leia mais

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br Carlos Terrana Brasileiro, 57 anos. SCRLN 716 Bloco C ent. 15 kit 201 Asa Norte CEP 70770-533 DF (61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br FORMAÇÃO 2012 Pós Graduação em Artes Visuais SENAC (cursando). 2009

Leia mais

universidade estadual de campinas

universidade estadual de campinas UNICAMP universidade estadual de campinas GALERIA DE ARTE» UNICAMP GALERIA DE ARTE < UNICAMP ODILLA MESTRINER AQUARELAS E DESENHOS SETEMBRO/85 APRESENTAÇÃO A primeira característica impressionante na personalidade

Leia mais

O uso do desenho e da gravura sobre fotografia como práxis poética da memória

O uso do desenho e da gravura sobre fotografia como práxis poética da memória O uso do desenho e da gravura sobre fotografia como práxis poética da memória Vinicius Borges FIGUEIREDO; José César Teatini CLÍMACO Programa de pós-graduação em Arte e Cultura Visual FAV/UFG viniciusfigueiredo.arte@gmail.com

Leia mais

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o

IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE. r e p r o g r a f i a ESCOLA DE ARTES VISUAIS. 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J. 1 a 25 d e s e t e m b r o S A L A IMAGEM GRÁFICA PAULA TROPE f o t o g r a f i a r e p r o g r a f i a 1 4 d e j u l h o d e 1 9 9 2 i n a u g u r a ç ã o à s 2 0 : o o h o r a s 14 d e j u l h o a 23 d e a g o s t o U E R J 1

Leia mais

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares.

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares. O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição Entre Silêncio e Paisagem, de Daniel Neto e Elenir tavares. Abertura 23 de outubro, às 19 horas.

Leia mais

Almandrade. (Antônio Luiz M. Andrade)

Almandrade. (Antônio Luiz M. Andrade) (Antônio Luiz M. Andrade) Artista plástico, arquiteto, mestre em desenho urbano, poeta e professor de teoria da arte das oficinas de arte do Museu de Arte Moderna da Bahia e Palacete das Artes. Participou

Leia mais

1995/1996 - EAV. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Teoria da Imagem Multipla com George Kornis.

1995/1996 - EAV. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Teoria da Imagem Multipla com George Kornis. Ileana Hochmann Currículum Vitae Ileana Hochmann 1996 - EAV. Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Teoria da Arte com Fernando Cocchiaralle; Teoria da Arte com Reynaldo Roels Jr. 1995/1996 - EAV. Escola

Leia mais

Território Modular ARTE CONTEMPORÂNEA RUA PAULO BARRETO 77, BOTAFOGO 22280-010 RIO DE JANEIRO RJ BRASIL T +55 (21) 2541 4935 WWW.LURIXS.

Território Modular ARTE CONTEMPORÂNEA RUA PAULO BARRETO 77, BOTAFOGO 22280-010 RIO DE JANEIRO RJ BRASIL T +55 (21) 2541 4935 WWW.LURIXS. Território Modular 1 Coletivo MUDA TERRITÓRIO MODULAR 23 de agosto a 04 de outubro de 2013 2 Em movimento Felipe Scovino Para essa primeira exposição do MUDA em uma galeria comercial, uma questão importante

Leia mais

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa G onç alo I v o R io Sã o Fr anc isc o (V is t a de Ib ot ir a ma, BA), 1 99 3, s er ig r afi a Fot o: Fau st o Fleur y O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa Com as proposições didáticas

Leia mais

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens.

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens. Edital SEDAC nº 11/2013 Desenvolvimento da Economia da Cultura FAC - Sociedade Civil Programa de Oficinas do Atelier Subterrânea: do desenho à arquitetura Flávio Gonçalves Oficina: Desenho como Estratégia

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DA ARTE - TURMA 2015 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EMENTAS DOS CURSOS Arte

Leia mais

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte Eduardo Sued Exposições individuais 1968 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Bonino 1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte 1974 - Rio de Janeiro

Leia mais

Licenciatura em Educação Artística / Habilitação em Artes Plásticas. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, Brasil

Licenciatura em Educação Artística / Habilitação em Artes Plásticas. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, Brasil Nasceu em Vitória-ES, Brasil 1957 Vive e Trabalha em Vitória-ES, Brasil Formação Licenciatura em Educação Artística / Habilitação em Artes Plásticas. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES,

Leia mais

A Refiguração do Banal

A Refiguração do Banal A Refiguração do Banal As pinturas de Pedro Meyer são talvez um caso, senão único, raro do que identificaríamos hoje como uma pintura figurativa. Essa palavra surge aqui de propósito: indica que elas não

Leia mais

síntese dos projetos objetivo percursos percursos Ação educativa

síntese dos projetos objetivo percursos percursos Ação educativa percursos percursos Ação educativa INSTITUTO TOMIE OHTAKE síntese dos projetos Projetos especiais ProGrAmAs PermANeNtes exposições Prêmios PArA jovens ArtistAs PuBlicAçÕes objetivo Ação educativa Aproximar

Leia mais

CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento europeu).

CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento europeu). 43 RELAÇÃO DE EMENTAS CURSO: ARTES VISUAIS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINA: Artes Visuais I CÓDIGO: APL008 Concepções e manifestações artísticas da pré-história ao início da idade moderna. (renascimento

Leia mais

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA

Criança faz arte? ISTA. Gratuito! PROJETO EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA Criança faz arte? MINISTÉRIO DA CULTURA APRESENTA PROJETO ART EIRA ISTA EXPOSIÇÃO I - T - I - N - E - R - A - N - T - E 1 EXPOSIÇÃO DE ARTE PALESTRAS VÍDEOS WEBSITE REDE SOCIAL Gratuito! Elias Rodrigues

Leia mais

sala das nuvens e do céu 37^ ~ L 1 T" sala das pedras EAV - Parque Lage Cavalariças

sala das nuvens e do céu 37^ ~ L 1 T sala das pedras EAV - Parque Lage Cavalariças í sala das nuvens e do céu 1 T" 37^ ~ L sala das pedras EAV - Parque Lage Cavalariças A artista Formação: Licenciatura Plena em Artes Plásticas, Escola de Belas Artes, UFRJ; Gravura em Metal, Atelier de

Leia mais

SANTA #07 ALEX GROSS. art magazine

SANTA #07 ALEX GROSS. art magazine SANTA art magazine #07 ALEX GROSS CRISTINA SALGADO DEBORAH ENGEL DOZE GREEN ESTELA SOKOL FABIO CARVALHO FILIPE BERNDT HELENA TRINDADE HILTON RIBEIRO JAMES KUDO JORGE RODRÍGUEZ AGUILAR LEONARDO RAMADINHA

Leia mais

exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo, Brazil

exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo, Brazil fabio miguez n.b. 1962-- sao paulo, brazil vive e trabalha em / lives and works in são paulo exposições individuais / solo exhibitions 2015 Horizonte Deserto Tecido Cimento, Galeria Nara Roesler São Paulo,

Leia mais

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

1970 - VI Salão de Arte Contemporânea de Campinas - Museu de Arte Contemporânea - Campinas - SP

1970 - VI Salão de Arte Contemporânea de Campinas - Museu de Arte Contemporânea - Campinas - SP Ana Vitória Mussi Ana Vitória Mussi nasceu em Laguna SC e vive no Rio de Janeiro. Estuda arte com Ivan Serpa de 1968 a 1971 e fotografia com Kaulino e Ricardo Holanda no SENAC (RJ) de 1972 a 1973. Trabalha

Leia mais

ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS

ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS ARTES DA INFÂNCIA 1/5 CABEÇAS 2 3 Artes da Infância infans Do latim, infans significa aquele que ainda não teve acesso à linguagem falada. Na infância adquirimos conhecimentos, acumulamos vivências e construímos

Leia mais

Urban space. Urban Space. Leonardo Ramadinha. www.ramadinha.com.br

Urban space. Urban Space. Leonardo Ramadinha. www.ramadinha.com.br Urban space Urban Space Leonardo Ramadinha www.ramadinha.com.br Vista #1 Sight #1 Fachada #1 Facade #1 Fachada #2 Facade #2 Fachada #3 Facade #3 Favela #1 Slum #1 Duas Janelas Two windows Favela #2 Slum

Leia mais

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta

de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço entre fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta Na minha pintura, imagens - difusas, fluidas, de bordas corroídas e incrustadas - transitam num ambiente insólito, espaço "entre" fundo e superfície do suporte. As finas camadas de tinta superpostas criam

Leia mais

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas O Programa Educativo da Bienal é responsável pela relação direta da Bienal com o público. Sob curadoria de Stela Barbieri, o programa tem

Leia mais

Pelo Caminho. Through the way. Leonardo Ramadinha. www.ramadinha.com.br

Pelo Caminho. Through the way. Leonardo Ramadinha. www.ramadinha.com.br Pelo Caminho Through the way Leonardo Ramadinha www.ramadinha.com.br De todas as coisas que odiei pelo caminho uma delas fui eu mesmo Of all the things I hated in my way, I was one of them De todas as

Leia mais

Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA. Dados Pessoais

Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA. Dados Pessoais Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA Dados Pessoais Nome artístico: ROBERTO VIEIRA Data de Nascimento: 12 de outubro de 1939 Natural de: Juiz de Fora - Nacionalidade: Brasileiro Endereço Rua Caldas, 85 Carmo-Sion

Leia mais

www.sinapespaiap.com.br/paginas/artistas/fatimalourenco.htm http://www.artcanal.com.br/oscardambrosio/fatimalourenco.htm www.fatimalourenco.art.

www.sinapespaiap.com.br/paginas/artistas/fatimalourenco.htm http://www.artcanal.com.br/oscardambrosio/fatimalourenco.htm www.fatimalourenco.art. Currículo Artístico: Maria de Fátima Lourenço Nunes Nome Artístico: Fátima Lourenço Aquarelista e desenhista Contatos: Telefone: (cel.) 9606 2875 fatimalou@hotmail.com ou sao68313@terra.com.br www.sinapespaiap.com.br/paginas/artistas/fatimalourenco.htm

Leia mais

Tocando coisas: a impressão como registro de existência, ampliada em outras experiências. Por Carolina Rochefort

Tocando coisas: a impressão como registro de existência, ampliada em outras experiências. Por Carolina Rochefort APRESENTAÇÕES ARTÍSTICAS E PROVOCAÇÕES PERMANENTES Tocando coisas: a impressão como registro de existência, ampliada em outras experiências. Por Carolina Rochefort - Conceito da Obra/Apresentação. Em minha

Leia mais

ARTE E ARQUITETURA: desenhos do lugar

ARTE E ARQUITETURA: desenhos do lugar ARTE E ARQUITETURA: desenhos do lugar Maria Luiza Fatorelli (Malu Fatorelli) - UERJ RESUMO O artigo examina a questão da escala e da dimensão consideradas no âmbito de obras artísticas da autora. Escala

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

ELIZABETH JOBIM. Oi Futuro. Rio de Janeiro, Brasil

ELIZABETH JOBIM. Oi Futuro. Rio de Janeiro, Brasil ARTE CONTEMPORÂNEA RUA PAULO BARRETO 77, BOTAFOGO 22280-010 RIO DE JANEIRO RJ BRASIL TF +55 (21) 2541 4935 WWW.LURIXS.COM ELIZABETH JOBIM Exposições individuais 2015 Bloco B 2013 Blocos Oi Futuro. Rio

Leia mais

Prêmio Aquisição [Purchase Award], 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea. São Paulo-SP, Brasil

Prêmio Aquisição [Purchase Award], 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea. São Paulo-SP, Brasil Nasceu em São Paulo-SP, - 1960 Vive e trabalha em São Paulo-SP, Exposições Individuais 1984 Prêmio Aquisição [Purchase Award], 2º Salão Paulista de Arte Contemporânea. São Paulo-SP, 1987 Perspectivas Recentes

Leia mais

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC

PALÍNDROMO Nº 7 /2012 Programa de Pós Graduação em Artes Visuais CEART/UDESC ENTREVISTA MUSEO DE ARTE LATINOAMERICANO DE BUENOS AIRES MALBA FUNDACIÓN CONSTANTINI Entrevista realizada com a educadora Florencia González de Langarica que coordenou o educativo do Malba até 2012, concedida

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO PROJETOS DIGITAIS

PÓS-GRADUAÇÃO PROJETOS DIGITAIS PÓS-GRADUAÇÃO PROJETOS DIGITAIS Coordenadora: Pedro Segreto 06/04/2015 > 09/2016 400 horas Idioma: Português Aulas: Segundas e quartas das 19h30 às 22h30 PÚBLICO-ALVO Profissionais e pesquisadores das

Leia mais

PLANOS. A mostra será composta por 16 artistas e 47 trabalhos de dimensões variadas

PLANOS. A mostra será composta por 16 artistas e 47 trabalhos de dimensões variadas PLANOS A coletiva PLANOS traz um recorte da produção bidimensional -em desenho, pintura, gravura e fotografia - de acadêmicos do curso de Artes Visuais da UFMS nos últimos 5 anos, entre formandos e formados.

Leia mais

2 APRESENTAÇÃO. O Projeto foi aplicado no Centro Educacional Luiz de Camões.

2 APRESENTAÇÃO. O Projeto foi aplicado no Centro Educacional Luiz de Camões. TEMA : A GRAVURA E EU NO CONTEXTO POLÍTICO ATUAL 2 APRESENTAÇÃO O Projeto foi aplicado no Centro Educacional Luiz de Camões. OFICINA: GRAVURA ARTES VISUAIS EIXO TEMÁTICO: LITERATURA E LINGUAGEM VISUAL

Leia mais

Este foi o título que dei a um primeiro importante trabalho em serigrafia.

Este foi o título que dei a um primeiro importante trabalho em serigrafia. [ensaio de imagem] Mônica Schoenacker 1967. Artista plástica, Mestre em Printmaking (gravura) no Royal College of Art (RCA) em Londres como bolsista da Capes (1999), quando foi agraciada com o Tim Mara

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome:Marco Francesco Buti. Data de Nascimento:19 de dezembro de 1953. Local de Nascimento:Empoli-Itália

CURRICULUM VITAE. Dados Pessoais. Nome:Marco Francesco Buti. Data de Nascimento:19 de dezembro de 1953. Local de Nascimento:Empoli-Itália CURRICULUM VITAE Dados Pessoais Nome:Marco Francesco Buti Data de Nascimento:19 de dezembro de 1953 Local de Nascimento:Empoli-Itália Endereço:Av. Brigadeiro Luis Antonio 2453/ap.12 Jardim Paulista- CEP-01401-000

Leia mais

visão O ICCo acredita na arte como elemento chave transformador da sociedade contemporânea.

visão O ICCo acredita na arte como elemento chave transformador da sociedade contemporânea. visão O ICCo acredita na arte como elemento chave transformador da sociedade contemporânea. Pretende ser um elo de referência entre o artista, o público e importantes instituições nacionais e internacionais.

Leia mais

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil Nasceu em Paraisópolis-MG, - 1920 Faleceu em Belo Horizonte-MG, - 2002 Formação 1945 Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG,

Leia mais

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015

Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Rogério Botelho Rio de Janeiro Firenze 2015 Nascido numa cidade pequena em uma das serras próximas ao Rio Paranaíba nas Minas Gerais. Nas proximidades de um de seus braços - o Quebranzol. Patrocínio foi

Leia mais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais 2009 Anita Schwartz Galeria de Arte Rio de Janeiro/RJ 2004 MAM- Rio de Janeiro/RJ Galeria Manoel Macedo/Galeria de Arte Belo-Horizonte/MG 1999

Leia mais

karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre

karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre karin lambrecht n./b. 1957 -- porto alegre, brazil vive e trabalha em/lives and works in porto alegre exposições individuais / solo exhibitions 2015 Pintura e desenho, Galeria do Instituto Ling, Porto

Leia mais

FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale]

FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale] Os Seminários Internacionais Museu Vale FERNANDO PESSOA [Professor de filosofia da UFES e organizador dos Seminários Internacionais Museu Vale] O propósito desta introdução, além de apresentar a oitava

Leia mais

DUDI MAIA ROSA. 1946, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo

DUDI MAIA ROSA. 1946, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo DUDI MAIA ROSA 1946, São Paulo, Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS / SELECTED SOLO EXHIBITIONS 2009 Plásticos, Galeria Millan, São Paulo, SP,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Arte e Educação - JP0029 PROFESSOR: Ms. Clóvis Da Rolt I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h Carga Horária Prática: 15h II EMENTA A disciplina de Arte e

Leia mais

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Lenivani S. Brandão RGM: 047438 Melissa F. Caramelo RGM: 049607 Sandra P.

Leia mais

XILOCEASA. Ateliê Acaia Vila Leopoldina - São Paulo / SP

XILOCEASA. Ateliê Acaia Vila Leopoldina - São Paulo / SP XILOCEASA Ateliê Acaia Vila Leopoldina - São Paulo / SP índice: apresentação 03 o ateliê de gravura e tipografia 04 publicações e cartazes 06 exposições 13 xilogravuras 14 o grupo 18 currículo 19 contato

Leia mais

- data limite para envio dos projetos: 02 de fevereiro de 2015 (não serão aceitas propostas enviadas após esta data)

- data limite para envio dos projetos: 02 de fevereiro de 2015 (não serão aceitas propostas enviadas após esta data) SP ESTAMPA 2015 EDITAL PARA INSCRIÇÃO DA 5ª EDIÇÃO DO SP ESTAMPA O SP ESTAMPA é um evento organizado pela Galeria Gravura Brasileira que reúne galerias, ateliês, instituições e artistas que trabalham com

Leia mais

Obra Limpa III. Nome: Rodrigo Paglieri Cidade: Brasília Tipo de proposta: Intervenção Urbana

Obra Limpa III. Nome: Rodrigo Paglieri Cidade: Brasília Tipo de proposta: Intervenção Urbana Nome: Rodrigo Paglieri Cidade: Brasília Tipo de proposta: Intervenção Urbana Obra Limpa III A intervenção urbana Obra Limpa é construída a partir da limpeza dos muros da cidade. Retirando da superfície

Leia mais

Ricardo Pereira Artista Plástico. Nascido em Recife, PE, em 1961. Graduação: Bacharelado em Pintura Escola de Belas Artes - (EBA) UFRJ - 1989

Ricardo Pereira Artista Plástico. Nascido em Recife, PE, em 1961. Graduação: Bacharelado em Pintura Escola de Belas Artes - (EBA) UFRJ - 1989 CURRÍCULO Ricardo Pereira Artista Plástico Nascido em Recife, PE, em 1961. FORMAÇÃO: CURSOS: Graduação: Bacharelado em Pintura Escola de Belas Artes - (EBA) UFRJ - 1989 Oficina de Xilogravura EBA/UFRJ

Leia mais

ELIZABETH JOBIM. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil Celma Albuquerque Galeria de Arte.

ELIZABETH JOBIM. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil Celma Albuquerque Galeria de Arte. ARTE CONTEMPORÂNEA RUA PAULO BARRETO 77, BOTAFOGO 22280-010 RIO DE JANEIRO RJ BRASIL TF +55 (21) 2541 4935 WWW.LURIXS.COM ELIZABETH JOBIM Exposições individuais 2013 Blocos Celma Albuquerque Galeria de

Leia mais

O DESENHO DESTE LADO

O DESENHO DESTE LADO exposiç ão O DESENHO DESTE LADO Março/2010 A mostra O DESENHO DESTE LADO apresenta as propostas gráficas de cinco artistas que tem em comum uma abordagem poética mediada pela figuração. O desenho, evocado

Leia mais

Cultura ProAC-ICMS. Yutaka Toyota INSTITUTO OLGA KOS DE INCLUSÃO CULTURAL

Cultura ProAC-ICMS. Yutaka Toyota INSTITUTO OLGA KOS DE INCLUSÃO CULTURAL Cultura ProAC-ICMS Yutaka Toyota INSTITUTO OLGA KOS DE INCLUSÃO CULTURAL Nossos Projetos Resgatando Cultura Tem a intenção de resgatar as obras de artistas plásticos contemporâneos, registrando o atual

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Graduação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo (1999).

Graduação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo (1999). JÚLIO TIGRE Graduação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Espírito Santo (1999). Doutorado no programa: Lenguages y Poéticas en el Arte Contemporâneo na Universidad de Granada, Espanha desde

Leia mais

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente - 2015. Ensino Médio. Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet Integrado ao Ensino Médio Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Médio Código: 0262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Área de Conhecimento: CIÊNCIAS DA NATUREZA Componente Curricular: BIOLOGIA Série: 1ª Eixo Tecnológico:

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA.

PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. PLANEJAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA. OLIVEIRA 1, Jordânia Amorim da Silva. SOUSA 2, Nádia Jane de. TARGINO 3, Fábio. RESUMO Este trabalho apresenta resultados parciais do projeto

Leia mais

Bacharel em Comunicação Visual e Projeto de Produto (1999. Bolsa de Iniciação Científica PIBIC CNPq (2000-2003)

Bacharel em Comunicação Visual e Projeto de Produto (1999. Bolsa de Iniciação Científica PIBIC CNPq (2000-2003) Ana Freitas nome completo Ana Freitas Machado nome artístico Ana Freitas Nascimento: 13/03/1981 Formação Escola Alemã Corcovado, Rio de Janeiro (1984 1998) Escola de Artes Visuais do Parque Lage (1995

Leia mais

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens

Para pensar o. livro de imagens. Para pensar o Livro de imagens Para pensar o livro de imagens ROTEIROS PARA LEITURA LITERÁRIA Ligia Cademartori Para pensar o Livro de imagens 1 1 Texto visual Há livros compostos predominantemente por imagens que, postas em relação,

Leia mais

Artes Plásticas Bacharelado Escultura, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, Brasil

Artes Plásticas Bacharelado Escultura, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, Brasil Nasceu em Vila Velha ES, 1950 Vive e trabalha em Vitória-ES, Formação 1954 Artes Plásticas Bacharelado Escultura, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória-ES, 1994 Especialização em Rochas ornamentais,

Leia mais

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO:

OBJETIVOS: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: ARTES VISUAIS EDUCAÇÃO INFANTIL PRÉ II DATA: PERÍODO: CONTEÚDO: Gênero: Retrato /Fotografia Técnica: Pintura óleo sobre tela Elementos formais: cor e luz Os recursos formais de representação: figuração

Leia mais

IMAGEM GRÁFICA ANNA LETYCIA. 6 d e j u n h o d e 1995. 6 d e j u n h o a 16 d e j u l h o U E R J

IMAGEM GRÁFICA ANNA LETYCIA. 6 d e j u n h o d e 1995. 6 d e j u n h o a 16 d e j u l h o U E R J S A L A IMAGEM GRÁFICA ANNA LETYCIA g r a v u r a s E S C O L A DE A R T E S V I S U A I S 6 d e j u n h o d e 1995 i n a u g u r a ç ã o à s 20:00 h o r a s 6 d e j u n h o a 16 d e j u l h o U E R J

Leia mais

Rubem Ludolf. Born in Maceió, Brazil, 1932. Died in Rio de Janeiro, Brazil, 2010. Selected Solo Exhibitions

Rubem Ludolf. Born in Maceió, Brazil, 1932. Died in Rio de Janeiro, Brazil, 2010. Selected Solo Exhibitions Rubem Ludolf Born in Maceió,, 1932 Died in Rio de Janeiro,, 2010 Selected Solo Exhibitions 2005 Galeria Berenice Arvani, São Paulo, 2003 Estúdio Guanabara, Rio de Janeiro, Centro Universitário Maria Antonia,

Leia mais

JÚLIO GUERRA Lembranças de São Paulo

JÚLIO GUERRA Lembranças de São Paulo JÚLIO GUERRA Lembranças de São Paulo JÚLIO GUERRA Lembranças de São Paulo Universidade Presbiteriana Mackenzie Reitor Prof. Dr.-Ing. Benedito Guimarães Aguiar Neto Vice-Reitor Prof. Dr. Marcel Mendes Chanceler

Leia mais

Panorama Critico #03 - Out/Nov 2009

Panorama Critico #03 - Out/Nov 2009 Lia no infinitivo Vitor Butkus A análise de um objeto artístico pode se valer de procedimentos drásticos, mesmo cruéis. Um bom começo, para amenizar a situação, é a descrição da obra. Por aí, se elabora

Leia mais

A OUTRA COMPANHIA DE TEATRO REDUZINDO DISTÂNCIAS TEATRO BA ACERVO AUDIOVISUAL MESTRE LAURENTINO 80 ANOS DE VIDA ARTE POPULAR PA

A OUTRA COMPANHIA DE TEATRO REDUZINDO DISTÂNCIAS TEATRO BA ACERVO AUDIOVISUAL MESTRE LAURENTINO 80 ANOS DE VIDA ARTE POPULAR PA RESULTADO DA SELEÇÃO DO PROGRAMA OI DE PATROCÍNIOS CULTURAIS INCENTIVADOS DO ANO DE 2007 / 2008 "7" TEATRO RJ A BRUXINHA LILI CINEMA BA A OUTRA COMPANHIA DE TEATRO REDUZINDO DISTÂNCIAS TEATRO BA A PAIXÃO

Leia mais

JOSÉ LUIZ PEDERNEIRAS. Rua Cláudio Manoel, 155 Lj 04 Funcionários 30140-000 Belo Horizonte MG Brasil +55 31 32234209 am@amgaleria.com.

JOSÉ LUIZ PEDERNEIRAS. Rua Cláudio Manoel, 155 Lj 04 Funcionários 30140-000 Belo Horizonte MG Brasil +55 31 32234209 am@amgaleria.com. Nasceu em Belo Horizonte, Brasil, em 1950. Fotógrafo, residente no Rio de Janeiro Formação: 1970-1976 Escola de Medicina, UFMG, Belo Horizonte Exposições Mostra paralela à SP-Arte/Foto na AM Galeria Horizonte

Leia mais

Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA

Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA De 16 de agosto a 19 de outubro de 2012 Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA De 16 de agosto a 19 de outubro de 2012 Com Pitágoras Dias e Noites na BM&FBOVESPA,

Leia mais

A Escola de Artes Visuais, vinculada administrativamente a Secretaria de Estado da Cultura. é livre e aberta. Sem uma obrigatoriedade curricular

A Escola de Artes Visuais, vinculada administrativamente a Secretaria de Estado da Cultura. é livre e aberta. Sem uma obrigatoriedade curricular A i.'ea V - ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA ESCOLA I - OBJETIVO GERAL LIBERDADE E ESTRUTURA A Escola de Artes Visuais, vinculada administrativamente a Secretaria de Estado da Cultura. é livre e aberta. Sem uma

Leia mais

I IMAGEM GRÁFICA M A R I A L U I Z A S A D D I

I IMAGEM GRÁFICA M A R I A L U I Z A S A D D I S A I A I IMAGEM ' GRÁFICA MARIA LUIZA SADDI r u p t u r a s e c o n s t r u ç õ e s U E R J 25 d e j u n h o d e 1 9 9 6 i n a u g u r a ç ã o à s 1 8 : 3 0 h o r a s 25 d e j u n h o a 26 d e j u l h

Leia mais

ROTAS DE APRENDIZAGEM 2015-2016 ED. VISUAL 8.º Ano

ROTAS DE APRENDIZAGEM 2015-2016 ED. VISUAL 8.º Ano Projeto 1: ANIMAÇÂO GRÁFICA DA CAPA Professora: Elisabete Mesquita_mesquita.beta@gmail.com Objetivo Geral: Reinventar uma foto do aprendente através do desenho e colagem. Deste estudo resultará a ilustração

Leia mais

Se já é aluno, bom retorno; se está chegando agora, bom ingresso. Bem-vindos à Fundação das Artes de São Caetano do Sul!

Se já é aluno, bom retorno; se está chegando agora, bom ingresso. Bem-vindos à Fundação das Artes de São Caetano do Sul! Muitas pessoas estão acostumadas a lembrar da Fundação pelas centenas de atrações que ela promove ao longo de todo o ano (espetáculos, recitais, exposições etc.). Aqui, entretanto, apresentamos uma das

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL RESUMO

A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL RESUMO A IMPORTÂNCIA DE MUSEUS ESPECIALIZADOS EM DESIGN GRÁFICO E DESIGN DIGITAL NO BRASIL Pablo Fabião Lisboa Professor UFPEL 1 RESUMO O presente artigo tem por finalidade iniciar uma reflexão sobre a importância

Leia mais

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves TEMA : BRINCANDO E APRENDENDO NA ESCOLA Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves Autora: Prof a Cássia de Fátima da S. Souza PÚBLICO ALVO Alunos de 04 anos TEMA: BRINCANDO E

Leia mais

Secretaria de Estado da Cultura

Secretaria de Estado da Cultura Secretaria de Estado da Cultura UPPM Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico GTC SISEM-SP Grupo Técnico de Coordenação do Sistema Estadual de Museus de São Paulo MUSEUS E PATRIMÔNIO Os museus

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I

PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE MATERNAL I SÉRIE: EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL

Leia mais

Antropologia da Face Gloriosa. Arthur Omar

Antropologia da Face Gloriosa. Arthur Omar Antropologia da Face Gloriosa Arthur Omar Arthur Omar é um artista brasileiro múltiplo, com presença de ponta em várias áreas da produção artística contemporânea. Formado em antropologia e etnografia,

Leia mais

Hermelindo Fiaminghi. Born in São Paulo, Brazil 1920. Died in São Paulo, Brazil, 2004. Solo Exhibitions. 2009 Dan Galeria, São Paulo, Brazil

Hermelindo Fiaminghi. Born in São Paulo, Brazil 1920. Died in São Paulo, Brazil, 2004. Solo Exhibitions. 2009 Dan Galeria, São Paulo, Brazil Hermelindo Fiaminghi Born in São Paulo, 1920 Died in São Paulo,, 2004 Solo Exhibitions 2009 Dan Galeria, São Paulo, 2001 Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), São Paulo, 1998 Galeria Nara Roesler,

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DA IV SEMANA DE FOTOGRAFIA DO RECIFE 16 A 21 DE NOVEMBRO DE

PROGRAMAÇÃO DA IV SEMANA DE FOTOGRAFIA DO RECIFE 16 A 21 DE NOVEMBRO DE PROGRAMAÇÃO DA IV SEMANA DE FOTOGRAFIA DO RECIFE 16 A 21 DE NOVEMBRO DE 2010 09/11 (terça) Mostra Cinema São Luiz 18h30 Rio de Memórias (Direção: José Inácio Parente. Brasil, 1987, Doc., 33 min.) Evandro

Leia mais

Disciplinas Obrigatórias

Disciplinas Obrigatórias MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 507/2014 EMENTA: Estabelece o Currículo do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Grau: Bacharelado. O CONSELHO

Leia mais

Edna Goya Faculdade de Artes Visuais/Universidade Federal de Goiás

Edna Goya Faculdade de Artes Visuais/Universidade Federal de Goiás O PIBID - A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE ARTES VISUAIS E AS ATIVIDADES DE ENSINO E PESQUISA NAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE GOIÂNIA SEGUNDA FASE DO ENSINO BÁSICO Edna Goya Faculdade de Artes Visuais/Universidade

Leia mais

COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO

COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO COM TRABALHOS INÉDITOS NO OI FUTURO, PAULO CLIMACHAUSKA ABRE DUAS EXPOSIÇÕES NO RIO Artista paulistano inaugura Re-subtrações - Paulo Climachauska, no Oi Futuro no Flamengo dia 14 de janeiro e Fluxo de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO. Relatório Perfil Curricular CICLO GERAL OU CICLO BÁSICO AR081- FOLCLORE BRASILEIRO OBRIGATÓRIO 1 30 30 60 3 Fórmula: AR280 AR280- FOLCLORE BRASILEIRO FOLCLORE, ORIGENS, CAMPOS DE ATUAÇÃO E INTERLIGAÇÃO COM OUTRAS CIÊNCIAS, INFLUÊNCIA

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Silêncio criativo Em Catador de Palavras, o jovem leitor tem a oportunidade de escolher as palavras mais adequadas que o ajudarão a

Leia mais

colégio santo américo

colégio santo américo prosa centro de estudos 1º semestre / 2010,,,,, colégio santo américo P a l e s t r a s A arte do desenho na educação O desenho é um fazer criativo e reflexivo, imprescindível na escola. Seu percurso na

Leia mais

284 AUTORES palíndromo Teoria e História da arte 2010 / no3 285

284 AUTORES palíndromo Teoria e História da arte 2010 / no3 285 284 AUTORES apresentação dos autores Almerinda da Silva Lopes é doutora em Comunicação e Semiótica (1997, PUC/SP), com pós-doutorado (2002) na Université Paris 1 (Panthéon-Sorbonne), na área de Linguística,

Leia mais

ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL

ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL ARTEBR LIVRO SABORES DO BRASIL A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte e

Leia mais

Mulheres Periféricas

Mulheres Periféricas PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, fevereiro de 2011 Mulheres Periféricas Proponente RG: CPF: Rua Fone: E-mail: 1 Índice Dados do Projeto

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais