Índice. Conteúdo. Página 2 ÍNDICE... 2 FIGURAS... 5

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice. Conteúdo. Página 2 ÍNDICE... 2 FIGURAS... 5"

Transcrição

1 MANUAL EAGLE CHART

2 Índice Conteúdo ÍNDICE... 2 FIGURAS CONTEÚDO DO DOCUMENTO SOBRE A CEDRO FINANCES ABAS CONFIGURAÇÕES WORKSPACE MODELOS UPLOAD DE ANÁLISE TÉCNICA ANÁLISES COMPARTILHADAS MOSAICO COMPARAR SÍMBOLOS INDEXAÇÃO BARRA DE FERRAMENTAS ABRIR GRÁFICO SALVAR GRÁFICO SALVAR IMAGEM ESTUDOS BANDAS DE BOLLINGER ENVELOPE REGRESSÃO LINEAR R-SQUARED REGRESSÃO LINEAR FORECAST REGRESSÃO LINEAR SLOPE REGRESSÃO LINEAR INTERCEPT DESVIO PADRÃO COMMODITY CHANNEL INDEX CHANDE OSCILADOR DINÂMICO MACD MACD HISTOGRAMA PREÇO ROC ÍNDICE DE FORÇA RELATIVA ESTOCÁSTICO ÍNDICE ESTOCÁSTICO MOMENTÂNEO TRIX PARABÓLICO SAR WILLIAMS %R VOLATILIDADE HISTÓRICA AROON OSCILADOR AROON EVOLUÇÃO/DESEMPENHO SIMPLES/ARITMÉTICA MÉDIA EXPONENCIAL Página 2

3 MÉDIA TRIANGULAR MÉDIA PONDERADA PREÇO MÉDIO MÉDIA MÓVEL WILDER MOVIMENTO DIRECIONAL GANN HILO ACTIVATOR VHF INDICADOR CHAIKIN VOLATILITY TRUE RANGE FLUXO MONETÁRIO CHAIKIN FACILIDADE DE CIRCULAÇÃO ÍNDICE DO VOLUME NEGATIVO ON BALANCE VOLUME ÍNDICE DO VOLUME POSITIVO ÍNDICE DO VOLUME COMERCIAL VOLUME QUANTITATIVO VOLUME FINANCEIRO VOLUME ROC WILLIAMS AD PROPRIEDADES GRÁFICO CANDLES STANDARD KAGI EQUI VOLUME CANDLE VOLUME EQUI VOLUME SHADOW POINT AND FIGURE RENKO THREE LINE BREAK HEIKIN-ASHI LEGENDA SÍMBOLO CURSOR DESFAZER ZOOM ZOOM ZOOM ESCOLHA A PERIODICIDADE CONFIGURAÇÕES DESENHOS LINHAS LINHA DE TENDÊNCIA LINHA HORIZONTAL LINHA VERTICAL FORMAS ELIPSE RETÂNGULO FIBONACCI VELOCIDADE DAS LINHAS GANN FAN Página 3

4 FIBONACCI ARCS FIBONACCI FAN FIBONACCI RETRACEMENTS FIBONACCI TIME ZONES NÍVEIS DE TIRONE LINHAS DE QUADRANTE REGRESSÃO RAFF ESTILO COR ESCALA CALENDÁRIO MENSAGENS DE ALERTA REFERÊNCIAS Página 4

5 Conteúdo FIGURAS Figura 1 - Exemplo com limite de abas Figura 2 - Mensagem de alerta limite de abas Figura 3 - Configurações Figura 4 - Mensagem de confirmação Figura 5 - Propriedades do Workspace Figura 6 - Salvar modelos Figura 7 - Exemplo tela com modelos Figura 8 - Upload de análise técnica Figura 9 - Upload sucesso Figura 10 - Upload falha Figura 11 - Análises compartilhadas Figura 12 - Alerta notificação Figura 13 - Análises compartilhadas vista pelo administrador Figura 14 - Propriedades Mosaico Figura 15 Mosaico Figura 16 - Comparar símbolos tipo nominal Figura 17 - Comparação tipo nominal Figura 18 - Comparar símbolos tipo porcentagem Figura 19 - Comparação tipo porcentagem Figura 20 - Propriedades indexação Figura 21 - Indexação com operação de divisão Figura 22 - Indexação com operação de multiplicação Figura 23 - Indexação com operação de subtração Figura 24 - Indexação com operação de adição Figura 25 - Abrir gráfico Figura 26 - Salvar gráfico Figura 27 - Salvar imagem Figura 28 - Estudos Figura 29 - Tela mudar configurações de estudos Figura 30 - Parâmetros Bandas de Bollinger Figura 31 - Indicador Bandas de Bollinger Figura 32 - Parâmetros Envelope Figura 33 - Indicador Envelope Figura 34 - Parâmetros Regressão Linear R-Squared Figura 35 - Indicador Regressão Linear R-Squared Figura 36 - Parâmetros Regressão Linear Forecast Figura 37 - Indicador Regressão Linear Forecast Figura 38 - Parâmetros Regressão Linear Slope Figura 39 - Indicador Regressão Linear Slope Figura 40 - Parâmetros Regressão Linear Intercept Página 5

6 Figura 41 - Indicador Regressão Linear Intercept Figura 42 - Parâmetros Desvio Padrão Figura 43 - Indicador Desvio Padrão Figura 44 - Parâmetros Commodity Channel Index Figura 45 - Indicador Commodity Channel Index Figura 46 - Parâmetros Chande Oscilador Dinâmico Figura 47 - Indicador Chande Oscilador Dinâmico Figura 48 - Parâmetros MACD Figura 49 - Indicador MACD Figura 50 - Parâmetros MACD Histograma Figura 51 - Indicador MACD Histograma Figura 52 - Parâmetros Preço ROC Figura 53 - Indicador Preço ROC Figura 54 - Parâmetros Índice de Força Relativa Figura 55 - Indicador Índice de Força Relativa Figura 56 - Parâmetros Estocástico Figura 57 - Indicador Estocástico Figura 58 - Parâmetros Índice Estocástico Momentâneo Figura 59 - Indicador Índice Estocástico Momentâneo Figura 60 - Parâmetros TRIX Figura 61 - Indicador TRIX com uma média aritmética SMA Figura 62 - Parâmetros Parabólico SAR Figura 63 - Indicador Parabólico SAR Figura 64 - Parâmetros Williams %R Figura 65 - Indicador Williams %R Figura 66 - Parâmetros Volatilidade Histórica Figura 67 - Indicador Volatilidade Histórica Figura 68 - Parâmetros Aroon Figura 69 - Indicador Aroon Figura 70 - Parâmetros Oscilador Aroon Figura 71 - Indicador Oscilador Aroon Figura 72 - Parâmetros Evolução/Desempenho Figura 73 - Indicador Evolução/Desempenho Figura 74 - Parâmetros Simples/Aritmética Figura 75 - Indicador Simples/Aritmética Figura 76 - Parâmetros Média Exponencial Figura 77 - Indicador Média Exponencial Figura 78 - Parâmetros Média Triangular Figura 79 - Indicador Média Triangular Figura 80 - Parâmetros Média Ponderada Figura 81 - Indicador Média Ponderada Figura 82 - Parâmetros Preço Médio Figura 83 - Indicador Preço Médio Figura 84 - Parâmetros Média Móvel Wilder Página 6

7 Figura 85 - Indicador Média Móvel Wilder Figura 86 - Parâmetros Movimento Direcional Figura 87 - Indicador Movimento Direcional Figura 88 Parâmetros Gann Hilo Activator Figura 89 - Indicador Gann Hilo Activator Figura 90 - Parâmetros VHF Figura 91 - Indicador VHF Figura 92 - Parâmetros Indicador Chaikin Volatility Figura 93 - Indicador Chaikin Volatility Figura 94 - Parâmetros True Range Figura 95 - Indicador True Range Figura 96 - Parâmetros Fluxo Monetário Chaikin Figura 97 - Indicador Fluxo Monetário Chaikin Figura 98 - Parâmetros Facilidade de Circulação Figura 99 - Indicador Facilidade de Circulação Figura Parâmetros Índice do Volume Negativo Figura Indicador Índice do Volume Negativo Figura Parâmetros On Balance Volume Figura Indicador On Balance Volume Figura Parâmetros Índice do Volume Positivo Figura Indicador Índice do Volume Positivo Figura Parâmetros Índice do Volume Comercial Figura Indicador Índice do Volume Comercial Figura Parâmetros Volume Quantitativo Figura Indicador Volume Quantitativo Figura Parâmetros Volume Financeiro Figura Indicador Volume Financeiro Figura Parâmetros Volume ROC Figura Indicador Volume ROC Figura Parâmetros Williams AD Figura Indicador Williams AD Figura Propriedades Figura Propriedades gráfico Figura Propriedades Fonte Figura Propriedades Candles Figura Propriedades Candles Main Figura Propriedades candles novos Figura Estilo Standard Figura Estilo Kagi Figura Estilo Equi Volume Figura Estilo Candle Volume Figura Estilo Equi Volume Shadow Figura Estilo Point and Figure Figura Estilo Renko Página 7

8 Figura Estilo Three Line Break Figura Estilo Heikin-Ashi Figura Estilo Barra Figura Estilo Linha Figura Estilo BarraHLC Figura Propriedades Legenda Figura 135 Legenda Figura Propriedades Símbolo Figura Cursor Figura Exemplo de gráfico utilizando cursor Figura Desfazer zoom Figura Zoom Figura Zoom Figura Escolha a periodicidade Figura Tela de configurações Figura Editar ou deletar configurações desenhos Figura Linhas Figura Linha de Tendência Figura Gráfico com Linha de Tendência Figura Linha Horizontal Figura Gráfico com Linha Horizontal Figura Linha Vertical Figura Gráfico com Linha Vertical Figura Formas Figura Elipse Figura Gráfico com Elipse Figura Retângulo Figura Gráfico com Retângulo Figura Fibonacci Figura Velocidade das Linhas Figura Gráfico com Velocidade das Linhas Figura Gann Fan Figura Gráfico com Gann Fan Figura Fibonacci Arcs Figura Gráfico com Fibonacci Arcs Figura Fibonacci Fan Figura Gráfico com Fibonacci Fan Figura Fibonacci Retracements Figura Gráfico com Fibonacci Retracements Figura Fibonacci Time Zones Figura Gráfico com Fibonacci Time Zones Figura Níveis de Tirone Figura Gráfico com Níveis de Tirone Figura Linhas de Quadrante Página 8

9 Figura Gráfico com Linhas de Quadrante Figura Regressão Raff Figura Gráfico com Regressão Raff Figura 176 Estilo Figura Configurações de Cor Figura 178 Escala Figura Calendário Figura Alerta máximo de abas atingido Figura Alerta painel não pode ser fechado Figura Alerta painel não pode ser maximizado Figura Alerta painel não pode ser minimizado Figura Alerta Símbolo inválido Figura Alerta Difusor indisponível Figura Alerta reconectado com sucesso Figura Alerta servidor indisponível Figura Alerta tempo máximo de espera Figura Alerta Não existem dados Figura Alerta Erro acessar base histórica de dados Figura Alerta Requisição inválida Figura Upload enviado com sucesso Figura Inserir símbolo Figura Alerta Desconectado com sucesso Página 9

10 1. Conteúdo do documento Este documento sobre o Eagle Chart apresenta gráficos de preços, fórmulas e análises técnicas. Gráficos de preços mostram o comportamento de um determinado ativo ao longo do tempo. Estes preços podem ser apresentados em forma de candles,barras e linhas, entre outras opções de formatação. Fórmulas e ferramentas de análise técnica podem ser aplicadas aos gráficos auxiliando-o a identificar padrões de preços e oportunidades de negócios. O Eagle Chart apresenta uma grande variedade de estudos e indicadores permitindo as mais diversas análises do mercado. 2. Sobre a Cedro Finances A Cedro é uma empresa provedora global de tecnologia para o mercado de capitais, que oferece softwares, serviços e soluções de processamento para o setor financeiro como mercados de ações, renda fixa, derivativos, câmbio e commodities negociados em bolsas no mercado global. Desenvolve também, soluções horizontais, sob demanda, por meio de seu Núcleo de Desenvolvimento de Softwares especializado em mercado financeiro. Os serviços de tecnologia fornecidos pela Cedro compreendem sistemicamente um ciclo geral de informação financeira, o chamado Market Data, por meio de negociações, gerenciamento de risco, processamento de estratégias, execução de ordens e sistemas de pós-negociação. A Cedro provê ainda gerenciamento de serviços de TI, gestão de infra estrutura, desenvolvimento e consultoria para a indústria financeira, como também soluções de TI voltadas à educação financeira, para o ensino de mercado de capitais a crianças, adolescentes e adultos. Fundada em 2005, a Cedro tem como objetivo transformar o mundo financeiro através de pessoas e tecnologias, com atuação global e sustentável. Com sede no Brasil, a Cedro atende usuários nacionais e internacionais por meio de sua atuação global. 3. Abas Eagle Chart é contemplado com um avançado sistema de abas. O usuário conectado poderá abrir várias abas tendo em cada uma: símbolo, periodicidade, estudos e desenhos distintos. O sistema de abas é limitado a 8 simultâneas (Figura 2), para se manter um nível de performance aceitável para o usuário. Para adicionar uma nova aba basta clicar no ícone e uma nova aba será carregada; Para fechar a aba basta clicar sobre o ícone que a mesma será fechada; Para navegar nas abas de forma mais rápida, basta utilizar as setas do teclado. Página 10

11 Figura 1 - Exemplo com limite de abas Figura 2 - Mensagem de alerta limite de abas 4. Configurações No menu configurações temos as funcionalidades de configurar workspace, modelos, upload de análise técnica (somente para usuários administradores), análises compartilhadas, mosaico, comparar símbolos e indexação. Figura 3 - Configurações 4.1. Workspace Utilizado para salvar todas as configurações e/ou estudos inseridos no gráfico. Este workspace é salvo via autenticação do login (nome do usuário) no servidor. Esta opção pode ser acessada via clique sobre o ícone Configurações (Figura 3), ou por meio de atalho via teclado digitando WS ou WORKSPACE. O workspace tem três tipos de opções que podem ser escolhidas como demonstrado a seguir: Não salvar e abrir workspace padrão: com esta opção selecionada ao fechar ou atualizar o browser, as alterações feitas no gráfico não serão salvas. Página 11

12 Fechar e perguntar se deseja salvar em cache: marcando esta opção aparece uma mensagem ao fechar ou atualizar o browser perguntando se deseja salvar o workspace em cachê. Se sim clique em OK, se não, em Cancelar. Figura 4 - Mensagem de confirmação Fechar sem perguntar e salvar em cache: selecionada esta opção, tudo que foi feito e/ou alterado será salvo, sem perguntar, ao fechar ou atualizar o browser. Ao abrir novamente o gráfico ele estará da forma que estava ao ser fechado. Por padrão esta opção já vem selecionada. Figura 5 - Propriedades do Workspace 4.2. Modelos Página 12

13 Desenvolvido no intuito de criar modelos com tipos de estudos, diferentes estilos de candle e estilos do preço para possíveis análises em diferentes tipos de símbolos. Para abrir a opção pode ir ao ícone Configurações (Figura 3) ou por atalho via teclado digitando MODELS ou MODELOS. Figura 6 - Salvar modelos Figura 7 - Exemplo tela com modelos Página 13

14 4.3. Upload de análise técnica Com um perfil de usuário administrativo do Eagle Chart, é possível fazer o upload de um workspace para o servidor do gráfico a fim de disponibilizar análises técnicas para download aos demais usuários da aplicação. Essa ferramenta geralmente é utilizada por grafistas que estudam uma melhor análise e disponibilizam para os demais clientes da corretora. Para disponibilizar uma análise basta montar a análise com estudos, desenhos ou configurações que for cabível, ir ao ícone Configurações (Figura 3), selecionar a opção Upload de análise técnica, será aberta a tela que pode ser observada na Figura 8. Figura 8 - Upload de análise técnica Figura 9 - Upload sucesso Página 14

15 Figura 10 - Upload falha 4.4. Análises compartilhadas Com um usuário autenticado no gráfico tem-se acesso às Análises Técnicas gravadas no servidor pelos usuários Administrativos, e o usuário pode utilizar as análises realizadas por grafistas especializados. O componente permite fazer buscas por símbolo, por data inicial/final, ou por símbolo e data, caso não encontre nenhuma análise para o símbolo ou período solicitado aparece um alerta como o da Figura 12. Ao fazer uma busca e obtiver sucesso o usuário que desejar importar uma análise deverá selecionar o símbolo da análise desejada e clicar sobre o botão Importar análise, com isso irá abrir uma nova aba no gráfico com a análise selecionada, caso o gráfico estiver com o limite de abas aberto irá aparecer o alerta com limite máximo de abas atingido, sendo assim o usuário deverá fechar alguma aba e selecionar a análise novamente. Página 15

16 Figura 11 - Análises compartilhadas Figura 12 - Alerta notificação Utilizando usuário administrador é possível apagar as análises criadas, basta selecionar a análise e ir ao botão Deletar. Página 16

17 Figura 13 - Análises compartilhadas vista pelo administrador 4.5. Mosaico A opção Mosaico permite adicionar estudos de forma horizontal ao gráfico, permitindo escolher a posição de cada um deles. Para ativar o mosaico utilize uma das seguintes maneiras: Em Configurações selecione a opção Mosaico; Via teclado digite Mosaico. A janela abaixo será aberta: Página 17

18 Figura 14 - Propriedades Mosaico Nela é possível definir a posição da linha vertical que divide o gráfico dos estudos, e também dá a opção de escolher quais estudos ficarão nos dois painéis do gráfico. Figura 15 Mosaico 4.6. Comparar símbolos Página 18

19 A comparação de símbolos é uma funcionalidade que permite ao usuário adicionar na mesma tela dois ou três gráficos de símbolos diferentes, permitindo assim compará-los e fazer a melhor análise entre eles. Existem duas maneiras de se abrir a comparação de ativos: Em Configurações selecione a opção Comparar símbolos. Via teclado digite Compare. A seguinte janela será aberta: Figura 16 - Comparar símbolos tipo nominal Página 19

20 Figura 17 - Comparação tipo nominal Figura 18 - Comparar símbolos tipo porcentagem Página 20

21 Figura 19 - Comparação tipo porcentagem 4.7. Indexação Esta funcionalidade permite indexar dois símbolos utilizando operações aritméticas, com isso é possível analisar em tempo real o spread entre os símbolos. Existem duas maneiras de se abrir a indexação de símbolos: Em Configurações selecione a opção Indexação ; Via teclado digite Spread. A seguinte janela será aberta: Página 21

22 Figura 20 - Propriedades indexação Figura 21 - Indexação com operação de divisão Página 22

23 Figura 22 - Indexação com operação de multiplicação Figura 23 - Indexação com operação de subtração Página 23

24 Figura 24 - Indexação com operação de adição 5. Barra de ferramentas 5.1. Abrir gráfico Abre um gráfico salvo anteriormente em formato XML. Figura 25 - Abrir gráfico 5.2. Salvar gráfico Este módulo permite salvar um gráfico (workspace) no cliente (computador) no formato XML. Figura 26 - Salvar gráfico 5.3. Salvar imagem Este módulo permite salvar a imagem do gráfico em que a aba está selecionada. Página 24

25 Figura 27 - Salvar imagem 5.4. Estudos Este componente exibe 43 tipos de estudos utilizados para a análise técnica do Mercado Financeiro ajudando nas decisões de compra e venda de símbolos. Para inserir estudos em um gráfico utilize o botão Estudos (Figura 28) ou insira via teclado o atalho do estudo desejado. Segue abaixo a lista com os nomes dos estudos e seus respectivos atalhos: BB, BOLL - Bandas de Bollinger; ENV, MAE Envelope; RLR, LRR - Regressão Linear R-Squared; LRRS, RLF, LRF - Regressão Linear Forecast; RLS, LRS - Regressão Linear Slope; RLI, LRI - Regressão Linear Intercept; SD, DP, SDT - Desvio Padrão; CCI - Commodity Channel Index; CMO - Chande Oscilador Dinâmico; MACD MACD; MACDH - MACD Histograma; PR, PROC - Preço ROC; RSI, IFR - Índice de Força Relativa; EST, STO Estocástico; IEM, STOM - Índice Estocástico Momentâneo; TRIX TRIX; SAR - Parabólico SAR; WR - Williams %R; HV - Volatilidade Histórica; AROON, ARN Aroon; ARNO, OAROON - Oscilador Aroon; EVO - Evolução/Desempenho; SMA - Simples/Aritmética; EMA - Média Exponencial; TMA - Média Triangular; MP, WMA - Média Ponderada; PM, MDN - Preço Médio; WLD, MMW, WILDER - Média Móvel Wilder; DMI, ADX - Movimento Direcional; HILO Gann Hilo Activator; VHF VHF; CVI - Indicador Chaikin Volatility; TR - True Range; CMF - Fluxo Monetário Chaikin; EOM - Facilidade de Circulação; NVI - Índice do Volume Negativo; OBV - On Balance Volume; PVI - Índice do Volume Positivo; TVI - Índice do Volume Comercial; VOLQ, VOLA, VOLQTT - Volume Quantitativo; VOLF, VOLFIN - Volume Financeiro; VOLROC - Volume ROC; WAD - Williams AD; Figura 28 - Estudos Para remover um estudo de um gráfico basta selecionar o estudo e usar o Delete do teclado ou ir até o ícone de fechar caso o estudo esteja em um outro painel. Os estudos podem ser editados, Página 25

26 para isto dê um clique duplo sobre o estudo e a tela de Mudar configurações será aberta (Figura 29), onde se pode alterar a cor, estilo, espessura das linhas e selecionar cor de fechamento e abertura. Figura 29 - Tela mudar configurações de estudos Bandas de Bollinger As bandas Bollinger são ferramentas de análise técnica criadas por John Bollinger no início dos anos 80. Este indicador possui uma forte relação com a volatilidade, possibilitando, assim, a sua comparação com os níveis de preços num determinado período de tempo. O maior objetivo das bandas Bollinger é fornecer uma ideia relativa de alto e baixo. Por definição, os preços são altos na linha (banda) superior e baixos na linha (banda) inferior. As bandas Bollinger são constituídas por um conjunto de três curvas desenhadas em relação aos preços. Elas são traçadas a partir de uma determinada distância de uma média móvel. A banda intermediária é uma medida de tendência intermediária, geralmente uma média móvel simples, que serve como base para as bandas inferiores e superiores. O intervalo entre as bandas superiores, intermediárias e inferiores é determinado pela volatilidade, geralmente o desvio padrão da mesma data que foi utilizada pela média. Assim, quanto maior a volatilidade de um ativo maior seu desvio padrão. As Bandas de Bollinger consistem de: Bandas Bollinger Intermediárias sendo uma N-período média móvel simples; Bandas Bollinger Superiores sendo Bandas Bollinger Intermediárias + (K x N-período desvio padrão); Página 26

27 Bandas Bollinger Inferiores = Bandas Bollinger Intermediárias - (K x N-período desvio padrão). Para inserir Bandas de Bollinger no gráfico utilize uma das seguintes formas: Selecione na barra de ferramentas o ícone Estudos, ao abrir a tela escolha Banda, em seguida Bandas de Bollinger; Via teclado digite o atalho BB ou BOLL. Figura 30 - Parâmetros Bandas de Bollinger O uso das Bandas de Bollinger variam muito entre os investidores. Dessa forma, alguns deles compram quando o preço toca a banda Bollinger inferior e vendem quando o preço toca a média móvel no centro das bandas. Outros investidores compram quando o preço sobe acima da banda superior e o vendem quando o preço cai abaixo da banda inferior. Frequentemente, quando as bandas de Bollinger se aproximam da média, o preço das ações de uma companhia sofrem consideráveis alterações. Assim, movimentos fora das bandas propõem a continuação da tendência. Altas e baixas fora das bandas, seguidas de altas e baixas dentro das bandas propõem uma reversão de tendência. Em fato, quando não há tendência definida, a regra é vender quando o preço ficar acima da banda superior e comprar quando o preço ficar abaixo da banda inferior. Página 27

28 Figura 31 - Indicador Bandas de Bollinger Envelope Médias móveis envelopes são um par de linhas também conhecidas como trading bands. O principal objetivo dos envelopes é identificar uma banda na qual um ativo está sendo negociado. Eles seguem o mesmo modelo das médias móveis escolhidas; entretanto, uma linha se moverá ligeiramente acima da média móvel, e a outra ligeiramente abaixo da média móvel, criando, assim, uma escala de negociação segura entre as duas linhas do envelope. Para se calcular uma média móvel envelope, primeiramente é necessário calcular a média móvel, o que pode ser a simples ou a exponencial. O número de dias usado para calcular uma média móvel, com o objetivo de se formar um envelope, é 35 ou 45 dias. Entretanto, assim como acontece com a maioria dos indicadores na análise técnica, o número de dias usado no período poderá ser maior ou menor quanto maior o número de dias utilizado, mais estável serão as curvas do envelope. Ao contrário, quanto menor o número de dias usado para o cálculo da média móvel, mais volátil serão as curvas do envelope criado. Quando a média móvel estiver calculada, o ponto do envelope para um dia específico é calculado pela soma de uma certa percentagem ao valor da média móvel para esse mesmo dia. O valor da Página 28

29 percentagem utilizado pode depender da volatilidade do ativo, mas frequentemente é um valor por volta de 5%, com valores de 2% a 6% sendo também comuns. Para inserir Envelope no gráfico utilize uma das seguintes formas: Selecione na barra de ferramentas o ícone Estudos, ao abrir a tela escolha Banda, em seguida Envelope; Via teclado digite o atalho ENV ou MAE. Figura 32 - Parâmetros Envelope Assim, usando 5% como exemplo para o cálculo, a banda superior será: Banda Superior = Média Móvel + (Média Móvel x 5 100) A banda inferior é sempre calculada usando a mesma percentagem da banda superior, mas ela será reduzida. Dessa forma, tem-se: Banda Inferior = Média Móvel - (Média Móvel x 5 100) Médias móveis envelopes podem ser muito úteis na identificação de condições de sobrecompra ou sobrevenda, onde os preços da ação atingem as bandas superiores ou inferiores da escala de negociação segura. Muito frequentemente um ativo que está na condição de sobrecompra ou sobrevenda pode continuar assim por algum tempo, portanto, é melhor fazer decisões Página 29

30 sobrecompra e venda de ativos usando médias móveis envelopes em conjunto com outros indicadores da análise técnica. Geralmente, se os preços ultrapassarem a banda superior significa que eles estão acelerando mais que o normal. Quando um título se encontra nesta situação deverá ser vendido; entretanto, um sinal de venda efetivo só é gerado quando o indicador cruza a linha superior no sentido descendente. Se os preços caem abaixo da linha inferior do envelope uma provável tendência de queda está retratada. Isso acontece quando, após um determinado movimento forte de desaceleração, o suporte é rompido. Quando um título se encontra nesta situação deverá ser comprado. Geralmente, um sinal de compra efetivo só é gerado quando o indicador cruza a linha de suporte no sentido ascendente. Figura 33 - Indicador Envelope Regressão Linear R-Squared A Regressão Linear é um método estatístico comum usado para prever valores usando os últimos ajustes de valores. Em Estatística, a regressão linear é um método de estimar o valor condicional esperado de uma variável Y fornecendo o valor de outra variável qualquer ou variável X. Há 4 tipos de Regressão Linear. Página 30

31 Para inserir Regressão Linear R-Squared no gráfico utilize uma das seguintes formas: Selecione na barra de ferramentas o ícone Estudos, ao abrir a tela escolha Ferramentas Técnicas, em seguida Regressão Linear R-Squared; Via teclado digite o atalho RLR ou LRR. Figura 34 - Parâmetros Regressão Linear R-Squared A Regressão Linear Raiz Quadrada determina a extensão de um relacionamento linear de um campo com o tempo durante um dado período ao quadrado, mostrando a força de uma tendência. Quanto mais próximo o preço se move em uma relação linear com a passagem do tempo, mais forte é a tendência. Os valores da raiz quadrada mostram a porcentagem de movimento que pode ser explicada por uma regressão linear. Por exemplo, se a raiz-quadrada com 20 períodos está a 70%, significa que 70% do movimento do ativo é explicado por uma regressão linear. Os 30% restantes são inexplicáveis ruidos aleatórios. Página 31

32 Figura 35 - Indicador Regressão Linear R-Squared Regressão Linear Forecast O indicador Regressão Linear Forecast pode ser usado para suavizar o preço, realizar a regressão nos resultados, prever a linha de regressão se desejado, e então pode criar bandas de desvio padrão acima e abaixo da linha de regressão. Para inserir Regressão Linear Forecast no gráfico utilize uma das seguintes formas: Selecione na barra de ferramentas o ícone Estudos, ao abrir a tela escolha Ferramentas Técnicas, em seguida Regressão Forecast; Via teclado digite o atalho LRRS, RLF ou LRF. Página 32

33 Figura 36 - Parâmetros Regressão Linear Forecast Primeiro, os dados, baseado na série de preço selecionada, é suavizado usando uma média móvel. Os dados resultantes são então usado para formar uma linha de regressão terminando em cada barra, usando o período de regressão especificado. Os valores de cada barra podem então ser previstos, determinado pela projeção da linha de regressão X barras no futuro, sendo X o período do indicador. Se X=0, então nenhuma previsão vai ocorrer. Bandas de desvio padrão podem então ser desenhadas acima e abaixo da linha de regressão, baseado em um número de desvio padrão especificado. Página 33

34 Figura 37 - Indicador Regressão Linear Forecast Regressão Linear Slope O Slope mostra o quanto é esperado que se altere o preço por unidade de tempo. O Slope informa a direção geral da tendência (positiva ou negativa), enquanto a Raiz-quadrada informa a força da tendência. Um valor alto de raiz-quadrada pode ser associado com um valor alto (positivo ou negativo) do Slope. Quando o Slope começa a se tornar significantemente positivo, você poderá montar uma posição comprada. Você pode vender, ou montar uma posição vendida quando o Slope começara se tornar significativamente negativo. Para inserir Regressão Linear Slope no gráfico utilize uma das seguintes formas: Selecione na barra de ferramentas o ícone Estudos, ao abrir a tela escolha Ferramentas Técnicas, em seguida Regressão Linear Slope; Via teclado digite o atalho RLS ou LRS. Página 34

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com

Osciladores Forex. www.ifcmarkets.com Osciladores Forex O que é o oscilador e por que precisamos usa-lo? Esta é uma técnica de análise que é utilizado para previsão do mercado Forex. Os osciladores são calculados por meio de indicadores, usando

Leia mais

Apostila de Análise Gráfica

Apostila de Análise Gráfica Apostila de Análise Gráfica Contatos Bradesco Corretora E-mail: faq@bradescobbi.com.br Cliente Varejo: 11 2178-5757 Cliente Prime: 11 2178-5722 www.bradescocorretora.com.br APOSTILA DE ANÁLISE GRÁFICA

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Ibovtrend THE MARKET TIMING AND TRADE DECISION SYSTEM FOR EVERY MAJOR GLOBAL MARKET FAQ PERGUNTAS FREQUENTES STOCKS ETF S FUTURES CURRENCIES MUTUALFUNDS Pergunta: O Ibovtrend um corretora? Resposta: Nós

Leia mais

Manual Didáctico - Análises Técnicas

Manual Didáctico - Análises Técnicas 1 Manual Didáctico - Análises Técnicas 01-Análise Técnica - Definição É um método de avaliação de activos pela utilização de gráficos, tendo em conta a evolução passada de cotações. O objectivo principal

Leia mais

Sumário. Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16. Capítulo 1 Definições básicas...

Sumário. Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16. Capítulo 1 Definições básicas... Marcos Abe Novatec Sumário Agradecimentos...11 Sobre o autor...12 Aviso importante...13 Prefácio...14 Introdução...16 Capítulo 1 Definições básicas...17 Métodos de análise...17 Os agentes do mercado...

Leia mais

Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes

Aula 3. ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes Aula 3 ANÁLISES - Nível Básico Técnica e Fundamentalista Iniciantes Introdução Para auxiliá-los na tomada de decisões, os investidores contam com dois tipos de análises: Análise Fundamentalista que baseia-se

Leia mais

Curso Análise Técnica 1

Curso Análise Técnica 1 Curso Análise Técnica 1 Módulo 2 de 4 Continuação do Módulo 1 www.tradernauta.com.br Médias Móveis Linhas contínuas utilizadas como Suporte e Resistência; Podem ser traçadas com qualquer média estatística,

Leia mais

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal.

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal. MANUAL DO SISCOOP Sumário 1 Menu de Navegação... 3 2 Gerenciar País... 5 3- Gerenciamento de Registro... 8 3.1 Adicionar um registro... 8 3.2 Editar um registro... 10 3.3 Excluir um registro... 11 3.4

Leia mais

Guia Rápido - CMA Series 4 Premium/Start. Guia Rápido de Utilização do CMA Series 4 Premium/Start

Guia Rápido - CMA Series 4 Premium/Start. Guia Rápido de Utilização do CMA Series 4 Premium/Start Guia Rápido de Utilização do CMA Series 4 Premium/Start 1 Prezado Usuário (a), Seja bem vindo (a) ao Guia Rápido de Utilização do CMA Series 4 Premium/Start, um roteiro prático para iniciar as configurações

Leia mais

FERRAMENTAS GRÁFICAS PARA O ENSINO DE TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES

FERRAMENTAS GRÁFICAS PARA O ENSINO DE TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES FERRAMENTAS GRÁFICAS PARA O ENSINO DE TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO DE AÇÕES José Tarcísio Franco de Camargo jtfc@bol.com.br Faculdade Municipal Prof. Franco Montoro (FMPFM) Rua dos Estudantes, s/n Cachoeira

Leia mais

Basicão de Estatística no EXCEL

Basicão de Estatística no EXCEL Basicão de Estatística no EXCEL Bertolo, Luiz A. Agosto 2008 2 I. Introdução II. Ferramentas III. Planilha de dados 3.1 Introdução 3.2 Formatação de células 3.3 Inserir ou excluir linhas e colunas 3.4

Leia mais

Introdução ao jseta (Sistema para o Estudo Técnico de Ações em JAVA) e ao estudo técnico de ações

Introdução ao jseta (Sistema para o Estudo Técnico de Ações em JAVA) e ao estudo técnico de ações Introdução ao jseta (Sistema para o Estudo Técnico de Ações em JAVA) e ao estudo técnico de ações José Tarcísio F. de Camargo Faculdade Municipal Professor Franco Montoro (2012) SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Caso você possua cadastro no Twitter, selecione a opção Logar com meu usuário, e insira seu nome de usuário e senha do serviço:

Caso você possua cadastro no Twitter, selecione a opção Logar com meu usuário, e insira seu nome de usuário e senha do serviço: Tópicos 1. Efetuando login 2. Componentes da tela principal 2.1. Barra de ferramentas 2.2. Painel de atualizações 2.3. Rede de contatos do usuário 2.3.1. Controles de mouse e teclado 2.3.2. Entendendo

Leia mais

Projeto de uma caixa de ferramentas computacionais aplicadas ao estudo técnico de ações

Projeto de uma caixa de ferramentas computacionais aplicadas ao estudo técnico de ações 2010 Projeto de uma caixa de ferramentas computacionais aplicadas ao estudo técnico de ações Mogi Guaçu/SP Projeto de uma caixa de ferramentas computacionais aplicadas ao estudo técnico de ações Equipe

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014

MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 MANUAL DE INSTRUÇÕES SISTEMA OPERACIONAL MÉTODO QUANTUM 2014 ÍNDICE Apresentação Principais Botões Login Usúario Resultado Método Quantum Preencher Método Quantum Extrato On-Line Engenharia de Função Grupos

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM Manual DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIRGTI 2015 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acessando o serviço...

Leia mais

Documentação Trade Manager. Metarobôs.

Documentação Trade Manager. Metarobôs. Documentação Trade Manager Metarobôs. Gráfico Parâmetro declaração do ativo operado: Sempre utilize letras MAIÚSCULAS (números são padrões). Não deixe o nome do ativo em BRANCO. Só será permitido deixar

Leia mais

Joseilton S. Correia

Joseilton S. Correia O P E R A N D O N A Bolsa de Valores U T I L I Z A N D O ANÁLISE TÉCNICA Aprenda a identificar o melhor momento para comprar e vender ações Joseilton S. Correia Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre

Leia mais

HOME BROKER 2.0. Manual do usuário

HOME BROKER 2.0. Manual do usuário HOME 2013 BROKER 2.0 Manual do usuário SUMÁRIO Tela inicial 2 Adicionando nova tela 2 Adicionando janelas 3 Criando Atalhos das janelas no menu lateral 4 Menu Lateral visualizando saldos e limites 5 Ocultando

Leia mais

Planilhas Eletrônicas EXCEL

Planilhas Eletrônicas EXCEL Planilhas Eletrônicas EXCEL Pasta de Trabalho Quando você inicia o excel ele automaticamente cria uma pasta de trabalho. Esta pasta de trabalho é um arquivo que pode ter até 255 planilhas. Cada planilha

Leia mais

Exercício - Power Point 4.0

Exercício - Power Point 4.0 Exercício - Power Point 4.0 1 Cenário:Você é um Gerente de Contas da Empresa Ferguson and Bardell e irá criar uma apresentação de investimento. Este é o primeiro exercício de uma série de 5, os exercício

Leia mais

SIG DMS / NFSe. Manual de Conhecimento. Atualizado em 23/05/2013 por Danillo Campelo Amorim

SIG DMS / NFSe. Manual de Conhecimento. Atualizado em 23/05/2013 por Danillo Campelo Amorim SIG DMS / NFSe Manual de Conhecimento Atualizado em 23/05/2013 por Danillo Campelo Amorim 1 Índice Função do modulo...3 Conhecimentos Exigidos & Requisitos Humanos...3 Acessando o Sistema...4 Padrõe de

Leia mais

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan

Microsoft Excel 2000. Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br. http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Excel 2000 Alan Cleber Borim - alan.borim@poli.usp.br http://www.pcs.usp.br/~alan Microsoft Índice 1.0 Microsoft Excel 2000 3 1.1 Acessando o Excel 3 1.2 Como sair do Excel 3 1.3 Elementos da

Leia mais

Análise Técnica diária

Análise Técnica diária IBOVESPA Índice IBOV / FIQUE DE OLHO >Apesar > da pressão de venda no diário, mercado vai largando doji (candle de indecisão) em área de suporte, colocando um fio de esperança na galera, mas nada que empolgue

Leia mais

MODEM USB LTE. Manual do Usuário

MODEM USB LTE. Manual do Usuário MODEM USB LTE Manual do Usuário 2 Conteúdo Manual do Usuário... 1 1 Introdução... 3 2 Descrição da Interface do Cliente... 4 3 Conexão... 7 4 SMS... 10 5 Contatos... 14 6 Estatística... 18 7 Configurações...

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

Em seguida leia com atenção o manual de instruções para obter um melhor aproveitamento de seu painel.

Em seguida leia com atenção o manual de instruções para obter um melhor aproveitamento de seu painel. MANUAL - Manual De Instruções Do Software - Termo De Garantia Manual de instruções do software LEDMIDIA Seu Painel Ledmidia tem as seguintes características: 1 Exibe qualquer tipo de fonte de letra que

Leia mais

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis

INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis INE 7001 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel. Professor Marcelo Menezes Reis O objetivo deste texto é apresentar os principais procedimentos

Leia mais

MODEM USB LTE LU11. Manual do Usuário

MODEM USB LTE LU11. Manual do Usuário MODEM USB LTE LU11 Manual do Usuário 2 Tabela de Conteúdo Manual do Usuário... 1 1 Introdução... 3 2 Instalação... 4 3 Descrição da Interface do Cliente... 5 3 Conexão... 8 5 Mensagens SMS... 10 6 Contatos...

Leia mais

Noções de Informática

Noções de Informática Noções de Informática 2º Caderno Conteúdo Microsoft Excel 2010 - estrutura básica das planilhas; manipulação de células, linhas e colunas; elaboração de tabelas e gráficos; inserção de objetos; campos

Leia mais

ÍNDICE. Microsoft Excel. Informações Gerais. Pasta de Trabalho. Formatando Página. Formatar Células. Gráficos. Criando Operações Básicas

ÍNDICE. Microsoft Excel. Informações Gerais. Pasta de Trabalho. Formatando Página. Formatar Células. Gráficos. Criando Operações Básicas ÍNDICE Microsoft Excel Informações Gerais Pasta de Trabalho Formatando Página Formatar Células Gráficos Criando Operações Básicas Sobre as Funções de Planilha Operadores em Fórmulas do Excel Operadores

Leia mais

4 Estratégias para Implementação de Agentes

4 Estratégias para Implementação de Agentes Estratégias para Implementação de Agentes 40 4 Estratégias para Implementação de Agentes As principais dúvidas do investidor humano nos dias de hoje são: quando comprar ações, quando vendê-las, quanto

Leia mais

ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES

ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES Página 1 de 8 ANÁLISE TÉCNICA MÉTODO EQUIPE AÇÕES POR OPÇÕES Olá, apresentaremos um método prático de análise técnica visando o fácil entendimento e a facilidade nas operações. Recomendamos que o leitor

Leia mais

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos

Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Capítulo 7 O Gerenciador de Arquivos Neste capítulo nós iremos examinar as características da interface do gerenciador de arquivos Konqueror. Através dele realizaremos as principais operações com arquivos

Leia mais

Estatística Usando EXCEL

Estatística Usando EXCEL Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Exatas Departamento de Estatística Estatística Usando EXCEL Distribuição de alunos segundo idade e sexo > =23 60% 40% 21 ---23 67% 33% 19 ---21

Leia mais

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel

Probabilidade e Estatística I Antonio Roque Aula 8. Introdução ao Excel Introdução ao Excel Esta introdução visa apresentar apenas os elementos básicos do Microsoft Excel para que você possa refazer os exemplos dados em aula e fazer os projetos computacionais solicitados ao

Leia mais

Dicas para usar melhor o Word 2007

Dicas para usar melhor o Word 2007 Dicas para usar melhor o Word 2007 Quem está acostumado (ou não) a trabalhar com o Word, não costuma ter todo o tempo do mundo disponível para descobrir as funcionalidades de versões recentemente lançadas.

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE ANÁLISE DE COMPRA/VENDA DE ATIVOS NEGOCIADOS NAS BOLSAS DE VALORES UTILIZANDO A TÉCNICA DE MÉDIAS MÓVEIS

DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE ANÁLISE DE COMPRA/VENDA DE ATIVOS NEGOCIADOS NAS BOLSAS DE VALORES UTILIZANDO A TÉCNICA DE MÉDIAS MÓVEIS DESENVOLVIMENTO DE UM SOFTWARE DE ANÁLISE DE TENDÊNCIAS DE COMPRA/VENDA DE ATIVOS NEGOCIADOS NAS BOLSAS DE VALORES UTILIZANDO A TÉCNICA DE MÉDIAS MÓVEIS Gabriel Malheiros Silveira Orientador: Prof. Oscar

Leia mais

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002)

Tutorial do Sistema GeoOffice. Todos os direitos reservados (1999-2002) Tutorial do Sistema GeoOffice Todos os direitos reservados (1999-2002) Sistema GeoOffice Sistema Topográfico Solution Softwares Tutorial Passo a Passo Conteúdo I Tabela de Conteúdos Foreword 0 Parte I

Leia mais

O OpenOffice.org Impress

O OpenOffice.org Impress 1 O OpenOffice.org Impress O OpenOffice.org Impress é uma ferramenta excelente para a criação de apresentações multimídia realmente eficientes. Suas apresentações vão brilhar com figuras, efeitos especiais,

Leia mais

Manual do usuário. isic 5 - Android

Manual do usuário. isic 5 - Android Manual do usuário isic 5 - Android isic 5 - Android Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. O novo aplicativo Intelbras isic 5 possui tecnologia capaz de visualizar

Leia mais

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados.

Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO. Versão: 1.0 Direitos reservados. Bem Vindo GDS TOUCH Manual de utilização GDS Touch PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touchscreen de controle residencial, com design totalmente 3D, interativo

Leia mais

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática &XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Flaviano Aguiar Liziane Santos Soares Jugurta Lisboa Filho (Orientador) PROJETO UNESC@LA Setembro de

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1

Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca. melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041. www.melissalima.com.br Página 1 EXCEL BÁSICO Material desenvolvido por Melissa Lima da Fonseca melissa.mlf@gmail.com.br - (031) 9401-4041 www.melissalima.com.br Página 1 Índice Introdução ao Excel... 3 Conceitos Básicos do Excel... 6

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO EDOutlet (Online e Offline):

MANUAL DE OPERAÇÃO EDOutlet (Online e Offline): MANUAL DE OPERAÇÃO EDOutlet (Online e Offline): Sumário 1 - EDOutletOffline (sem internet):... 1 2 EDOutlet (com internet)... 7 2.1 DIGITANDO AS REFERÊNCIAS:... 9 2.2 IMPORTAÇÃO DE PEDIDOS:... 11 3 ENVIANDO

Leia mais

Microsoft Word INTRODUÇÃO

Microsoft Word INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O Word é uma ferramenta utilizada para o processamento e editoração eletrônica de textos. O processamento de textos consiste na possibilidade de executar e criar efeitos sobre um texto qualquer,

Leia mais

APOSTILA WORD BÁSICO

APOSTILA WORD BÁSICO APOSTILA WORD BÁSICO Apresentação O WORD é um editor de textos, que pertence ao Pacote Office da Microsoft. Suas principais características são: criação de textos, cartas, memorandos, documentos, mala

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios

5910179 Biofísica I Turma de Biologia FFCLRP USP Prof. Antônio C. Roque Segunda lista de exercícios Lista sobre funções no Excel A ideia desta lista surgiu em sala de aula, para ajudar os alunos a conhecer de modo prático as principais funções matemáticas que aparecem em biologia. Inicialmente, para

Leia mais

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos

Sistema topograph 98. Tutorial Módulo Projetos Sistema topograph 98 Tutorial Módulo Projetos Como abrir um projeto existente _ 1. Na área de trabalho do Windows, procure o ícone do topograph e dê um duplo clique sobre ele para carregar o programa.

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA BAHIA CALC para Windows OpenOffice.org 3.0: Manual do usuário A sua Planilha de Cálculos SUMÁRIO Introdução...3 Apresentando o OpenOffice.org Calc 3.0...4 Iniciando o Calc 3.0...4 Componentes Básicos da janela

Leia mais

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1 Microsoft Excel Aula 1 O que é o Microsoft Excel? Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho (um conjunto de planilhas).

Leia mais

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014

CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 CURSO PRÁTICO MINI CONTRATO XP Interfloat Ago/ 2014 A História da BM&F Uma história de Sucesso criada em Junho de 1985. Constituída sob a forma de sociedade por ações. Desenvolver, organizar e operacionalizar

Leia mais

WIN + D WIN + M SHIFT + WIN + M WIN + R WIN + E WIN + PAUSE BREAK

WIN + D WIN + M SHIFT + WIN + M WIN + R WIN + E WIN + PAUSE BREAK Windows em geral WIN = Abre o menu Iniciar. Use as setas para navegar nas opções, e dê ENTER para abrir um item. WIN + D = Mostrar área de trabalho. WIN + M = Minimizar tudo. SHIFT + WIN + M = Desminimizar

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0

Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 Introdução ao OpenOffice.org Calc 2.0 http://www.openoffice.org.br/ 1- INTRODUÇÃO O OpenOffice.org Calc 2.0 para Windows/Linux e outras plataformas é uma poderosa planilha eletrônica, muito parecida com

Leia mais

Terminal Enfoque. Índice

Terminal Enfoque. Índice Terminal Enfoque Índice Introdução...3 1- Iniciando o Sistema Terminal Enfoque...4 1.1 - Montando um Desktop...4 1.2 - Restaurando...5 2 - Cotações...5 2.1 - Flash de Ativo...5 2.1.1 - Termômetro...6 2.1.2

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Instruções para Uso do Software VISIO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS Instruções para Uso do Software VISIO Fevereiro/2006 Instruções para uso do Visio... 03 Instruções para Uso do Software VISIO 2 Instruções para uso do Visio O Visio 2003...

Leia mais

Licenciamento de Uso

Licenciamento de Uso Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

TEKNIKAO IND. E COM. LTDA. Guia do Usuário. Sistema Digital de Análise de Vibrações SDAV

TEKNIKAO IND. E COM. LTDA. Guia do Usuário. Sistema Digital de Análise de Vibrações SDAV TEKNIKAO IND. E COM. LTDA. Guia do Usuário Sistema Digital de Análise de Vibrações SDAV 2 ÍNDICE 1. HARDWARE... 4 1.1. INSTALAÇÃO DO DRIVER... 6 2. SOFTWARE... 12 2.1. INSTALAÇÃO... 12 2.2. TELA INICAL...

Leia mais

Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado.

Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado. , ()! $ Lidar com números e estatísticas não é fácil. Reunir esses números numa apresentação pode ser ainda mais complicado. Uma estratégia muito utilizada para organizar visualmente informações numéricas

Leia mais

Manual TIM PROTECT BACKUP. Manual do Usuário TIM PROTECT BACKUP. Versão 1.0.0. Copyright TIM 2014. http://timprotect.com.br

Manual TIM PROTECT BACKUP. Manual do Usuário TIM PROTECT BACKUP. Versão 1.0.0. Copyright TIM 2014. http://timprotect.com.br Manual do Usuário TIM PROTECT BACKUP Versão 1.0.0 Copyright TIM 2014 http://timprotect.com.br 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 TIM PROTECT BACKUP...Erro! Indicador não definido. 2.1 Instalação do TIM PROTECT

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Introdução Aula 03: Pacote Microsoft Office 2007 O Pacote Microsoft Office é um conjunto de aplicativos composto, principalmente, pelos

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1

TRIBUNAL DE JUSTIÇA - SC. MICROSOFT OFFICE - EXCEL 2007 Pág.: 1 EXCEL 2007 O Excel 2007 faz parte do pacote de produtividade Microsoft Office System de 2007, que sucede ao Office 2003. Relativamente à versão anterior (Excel 2003), o novo programa introduz inúmeras

Leia mais

Licenciamento de Uso

Licenciamento de Uso Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec

CANDLESTICK. Carlos Alberto Debastiani. Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores. Novatec CANDLESTICK Um método para ampliar lucros na Bolsa de Valores Carlos Alberto Debastiani Novatec Fundamentos Capítulo 1 A formação dos elementos do gráfico: os candles Ao analisar o mercado, podemos utilizar

Leia mais

Alertas ComStop Manual de Instruções

Alertas ComStop Manual de Instruções Alertas ComStop Manual de Instruções Índice: 1. Introdução: O que são e quando são enviados os Alertas 2. Como visualizar os Alertas ComStop no seu Terminal Enfoque 3. Alertas de Compra e Venda 3.1 Botão

Leia mais

Planilhas Eletrônicas

Planilhas Eletrônicas Planilhas Eletrônicas APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice AULA 1... 3 Apresentação do BrOffice Calc... 3 Tela Inicial... 4 Teclas e Atalhos de movimentação... 6

Leia mais

KalumaFin. Manual do Usuário

KalumaFin. Manual do Usuário KalumaFin Manual do Usuário Sumário 1. DICIONÁRIO... 4 1.1 ÍCONES... Erro! Indicador não definido. 1.2 DEFINIÇÕES... 5 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 7 3. ACESSAR O SISTEMA... 8 4. PRINCIPAL... 9 4.1 MENU

Leia mais

Manual da Tela do Gráfico

Manual da Tela do Gráfico Manual da Tela do Gráfico Índices 1. Tela de apresentação inicial... 02 2. Quantidade de gráficos... 03 3. Tipos de gráficos... 04 4. Números de velas... 06 5. Cotações do par de moeda... 07 6. Formato

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

SOFTWARE JCLIC. Para abrir o JCLIC - clique em Aplicativos JCLIC AUTHOR

SOFTWARE JCLIC. Para abrir o JCLIC - clique em Aplicativos JCLIC AUTHOR SOFTWARE JCLIC Para abrir o JCLIC - clique em Aplicativos JCLIC AUTHOR 1- Para iniciar o projeto clique em ficheiro novo projeto digite o nome do projeto OK Preencha as opções: Descrição (clique no + e

Leia mais

Manual do Usuário HOME BROKER 2.0

Manual do Usuário HOME BROKER 2.0 Manual do Usuário HOME BROKER 2.0 Introdução... 4 1. Cabeçalho... 5 2. Menu Lateral... 8 2.1 Menu Lateral Expandido... 11 3. Área de Trabalho... 13 3.1 Cotações... 15 3.2 Suas Ordens & Custódia... 18 3.2.1

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado.

O computador organiza os programas, documentos, músicas, fotos, imagens em Pastas com nomes, tudo separado. 1 Área de trabalho O Windows XP é um software da Microsoft (programa principal que faz o Computador funcionar), classificado como Sistema Operacional. Abra o Bloco de Notas para digitar e participar da

Leia mais

O computador. Sistema Operacional

O computador. Sistema Operacional O computador O computador é uma máquina desenvolvida para facilitar a vida do ser humano, principalmente nos trabalhos do dia-a-dia. É composto basicamente por duas partes o hardware e o software. Uma

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso

Manual de Apoio ao Treinamento. Expresso Manual de Apoio ao Treinamento Expresso 1 EXPRESSO MAIL É dividido em algumas partes principais como: Caixa de Entrada: local onde ficam as mensagens recebidas. O número em vermelho entre parênteses refere-se

Leia mais

Guia do Wattbike Expert Software para Iniciantes

Guia do Wattbike Expert Software para Iniciantes Guia do Wattbike Expert Software para Iniciantes 1 Índice Introdução............................................... 3 Conexão do software ao Computador de Desempenho Wattbike tela padrão Polar e edição

Leia mais

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK

APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK APOSTILA BÁSICA COMO UTILIZAR A LOUSA DIGITAL E O SOFTWARE SMART NOTEBOOK 1 SÚMARIO ASSUNTO PÁGINA Componentes da Lousa... 03 Função Básica... 04 Função Bandeja de Canetas... 05 Calibrando a Lousa... 06

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Permissão de Usuários

Permissão de Usuários Permissão de Usuários 1 Conteúdo 1. Propósito 3 2. Permissão de Usuários PrefGest 4 3. Permissão de Usuário para PrefCad 10 2 1. Propósito Este documento destina-se a explicar a ação para liberar permissões

Leia mais

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS)

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Este documento é propriedade da ALTUS Sistemas de Informática S.A., não podendo ser reproduzido sem seu prévio consentimento. Altus Sistemas

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia Curso Excel Avançado Índice Índice Apresentação...2 Barra de Título...2 Barra de Menus...2 Barra de Ferramentas Padrão...2 Barra de Ferramentas de Formatação...3 Barra de Fórmulas e Caixa de Nomes...3 Criando um atalho de teclado

Leia mais

PEDIDO DE COMPRAS AUTOPEÇAS

PEDIDO DE COMPRAS AUTOPEÇAS Apresentação As rotinas de Pedido de Compra do WinThor são utilizadas pelas empresas com objetivo de realizar: o pedido de compra baseado, ou não, em uma sugestão de compra, a cotação de compra entre fornecedores,

Leia mais

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas 3.1 AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas Neste capítulo serão apresentadas algumas ferramentas de análise de dados com representação vetorial disponíveis no TerraView. Para isso será usado o banco de

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010

Tutorial do Iniciante. Excel Básico 2010 Tutorial do Iniciante Excel Básico 2010 O QUE HÁ DE NOVO O Microsoft Excel 2010 é um programa de edição de planilhas eletrônicas muito usado no mercado de trabalho para realizar diversas funções como;

Leia mais

Índice. 2.2. Personalizando o Monitor Diário... 4. 3.2. Personalizando o Monitor Intraday... 7 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MONITOR DIÁRIO...

Índice. 2.2. Personalizando o Monitor Diário... 4. 3.2. Personalizando o Monitor Intraday... 7 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MONITOR DIÁRIO... Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MONITOR DIÁRIO... 4 2.2. Personalizando o Monitor Diário... 4 3. MONITOR INTRADAY... 6 3.2. Personalizando o Monitor Intraday... 7 4. FÓRMULAS TÉCNICAS... 8 5. STATUS OFFLINE...

Leia mais

Índice REGULAMENTOS DA TELETRADE. Introdução...2. Margem de negociação...3. Tipos de aplicações/ordens...5. Envio e execução de ordens de mercado...

Índice REGULAMENTOS DA TELETRADE. Introdução...2. Margem de negociação...3. Tipos de aplicações/ordens...5. Envio e execução de ordens de mercado... Índice Introdução...2 Margem de negociação...3 Tipos de aplicações/ordens...5 Envio e execução de ordens de mercado...7 Ordem limitada...9 Autorização/registro... 13 Divisão... 14 Contratos futuros...

Leia mais

Microsoft PowerPoint 2003

Microsoft PowerPoint 2003 Página 1 de 36 Índice Conteúdo Nº de página Introdução 3 Área de Trabalho 5 Criando uma nova apresentação 7 Guardar Apresentação 8 Inserir Diapositivos 10 Fechar Apresentação 12 Abrindo Documentos 13 Configurar

Leia mais

Manual do usuário. Intelbras isic5 Tablet - Android

Manual do usuário. Intelbras isic5 Tablet - Android Manual do usuário Intelbras isic5 Tablet - Android Intelbras isic5 Tablet - Android Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual irá auxiliá-lo na instalação

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007

Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa dos Santos Schmid WORD 2007 WORD 2007 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA Gerente de Tecnologia: Ricardo Alexandre F. de Oliveira Marta Cristiane Pires M. Medeiros Mônica Bossa

Leia mais

Índice. * Recursos a partir da IOS 4.1. Telefone (11)2762-9576 Email sac@iphonebest.com.br. www.iphonebest.com.br

Índice. * Recursos a partir da IOS 4.1. Telefone (11)2762-9576 Email sac@iphonebest.com.br. www.iphonebest.com.br 1 Índice Utilizando o Gerenciador Multi Tarefa... 3 Organização de aplicativos... 8 Configurar Gmail... 15 Página favorita em ícone... 18 Excluindo Aplicativos e Ícones Favoritos...21 Gerenciar Aplicativos

Leia mais