2014 Um ano para ficar na história. Relatório. anual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2014 Um ano para ficar na história. Relatório. anual"

Transcrição

1 Relatório anual 2014

2

3 2014 Um ano para ficar na história Relatório 2014 anual

4 APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO Os Relatórios Anuais tem por finalidade apresentar aos cooperados com clareza e transparência as demonstrações financeiras, contábeis e gerenciais da Cooperativa durante o ano. O Relatório Anual 2014, apresentado em 2015, ano em que o Sicoob Emprecred comemora 10 anos de criação, mereceu esta edição especial comemorativa, na qual, muito além das demonstrações contábeis e gerenciais obrigatórias, os associados terão informações sobre Cooperativismo, sobre o Sistema Sicoob e ainda o histórico, perfil institucional e a evolução de desempenho desta instituição que em 10 anos teve um crescimento sólido e seguro, valorizando o capital de todos os cooperados. Integram ainda esta publicação, Notas Explicativas, Pareceres e Gerenciamento de Riscos e de Capital, além do Mapa Estratégico, Quadro de Metas e Plano de Atividades para 2015, de modo que o associado possa facilmente acompanhar e monitorar as realizações da sua cooperativa. Boa leitura!

5 MENSAGEM DO CONSELHO E DIRETORIA 2014 Um ano para ficar na história Este Relatório apresentará os resultados de um ano memorável para o Sicoob Emprecred. A Cooperativa que em 2005 abriu suas portas atuando no segmento empresarial em Goianésia com apenas 7 empregados, R$ de Ativos, R$ de Depósitos e R$ de Patrimônio Líquido, fecha o ano de 2014 com 32 empregados, R$ de Ativos; R$ de Depósitos e R$ de Patrimônio Líquido. Este foi o ano da mudança da sede em Goianésia, saindo de uma pequena estrutura para uma arrojada, ampla e confortável agência; da abertura da agência de Uruaçu; da implantação da Governança Corporativa; da transformação de uma Cooperativa Empresarial para Cooperativa de Livre Admissão e da autorização do Banco Central para operar com o Crédito Rural. de opinião, onde o Sicoob Emprecred alcançou mais de 80% de aprovação em 16 dos 21 itens avaliados. De acordo com a pesquisa, o Sicoob Emprecred é a principal instituição financeira de 75% dos entrevistados e 96% deles indicaria a Cooperativa para amigos e familiares, demonstrando o grau de confiança do associado e sinalizando que estamos no caminho certo para o cumprimento da nossa missão que é Gerar soluções financeiras adequadas e sustentáveis, por meio do cooperativismo, aos Associados e às suas Comunidades. Enfim, um ano memorável, que vai ficar marcado na história da Cooperativa como uma mola impulsionadora de mais desenvolvimento, sucesso e excelentes resultados futuros. Que venha 2015! Foi também o ano de realização do Planejamento Estratégico, sustentado pela opinião e sugestões dos associados colhidas em uma consistente pesquisa

6 PERFIL ORGANIZACIONAL Cooperativa de Crédito, mais que um banco, uma Filosofia de Vida A educação cooperativista é fundamental para o desenvolvimento da cooperativa de crédito, pois evidencia ao associado a questão diferencial em sua relação com a cooperativa, ou seja, que não se trata de uma relação tradicional de um cliente com uma instituição financeira. Na educação cooperativista, é enfatizado que o associado é proprietário da Instituição, possuindo por isso direitos e deveres. (Fonte: Governança Cooperativa: Diretrizes e mecanismos para fortalecimento da Governança em cooperativas de crédito Banco Central do Brasil). AS SETE LINHAS QUE NORTEIAM O COOPERATIVISMO Os sete princípios do cooperativismo são as linhas orientadoras por meio das quais as cooperativas levam os seus valores à prática. Foram aprovados e utilizados na época em que foi fundada a primeira cooperativa do mundo, na Inglaterra, em São eles: 1º - Adesão voluntária e livre - as cooperativas são organizações voluntárias, abertas a todas as pessoas aptas a utilizar os seus serviços e assumir as responsabilidades como membros, sem discriminações de sexo, sociais, raciais, políticas e religiosas. 2º - Gestão democrática - as cooperativas são organizações democráticas, controladas pelos seus membros, que participam ativamente na formulação das suas políticas e na tomada de decisões. Os homens e as mulheres, eleitos como representantes dos demais membros, são responsáveis perante estes. Nas cooperativas de primeiro grau os membros têm igual direito de voto (um membro, um voto); as cooperativas de grau superior são também organizadas de maneira democrática. 3º - Participação econômica dos membros - os membros contribuem equitativamente para o capital das suas cooperativas e controlam-no democraticamente. Parte desse capital é, normalmente, propriedade comum da cooperativa. Os membros recebem, habitualmente, se houver, uma remuneração limitada ao capital integralizado, como condição de sua adesão. Os membros destinam os excedentes a uma ou mais das seguintes finalidades: desenvolvimento das suas cooperativas, eventualmente através da criação de reservas, parte das quais, pelo menos será, indivisível; benefícios aos membros na proporção das suas transações com a cooperativa; e apoio a outras atividades aprovadas pelos membros. 4º - Autonomia e independência - as cooperativas são organizações autônomas, de ajuda mútua, controladas pelos seus membros. Se firmarem acordos com outras organizações, incluindo instituições públicas, ou recorrerem a capital externo, devem fazê-lo em condições que assegurem o controle democrático pelos seus membros e mantenham a autonomia da cooperativa. 5º - Educação, formação e informação - as cooperativas promovem a educação e a formação dos seus membros, dos representantes eleitos e dos trabalhadores, de forma que estes possam contribuir, eficazmente, para o desenvolvimento das suas cooperativas. Informam o público em geral, particularmente os jovens e os líderes de opinião, sobre a natureza e as vantagens da cooperação. 6º - Intercooperação - as cooperativas servem de forma mais eficaz aos seus membros e dão mais - força ao movimento cooperativo, trabalhando em conjunto, através das estruturas locais, regionais, nacionais e internacionais. 7º - Interesse pela comunidade - as cooperativas trabalham para o desenvolvimento sustentado das suas comunidades através de políticas aprovadas pelos membros. COOPERATIVA DE CRÉDITO De acordo com o Banco Central, Cooperativa de Crédito é uma instituição financeira formada por uma 6

7 associação autônoma de pessoas unidas voluntariamente, com forma e natureza jurídica próprias, de natureza civil, sem fins lucrativos, constituída para prestar serviços a seus associados. O objetivo da constituição de uma cooperativa de crédito é prestar serviços financeiros de modo mais simples e vantajoso aos seus associados, possibilitando o acesso ao crédito e outros produtos financeiros (aplicações, investimentos, empréstimos, financiamentos, recebimento de contas, seguros, etc.). SICOOB O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) é o maior sistema financeiro cooperativo do país com mais de 2,8 milhões de associados, 2,2 mil pontos de atendimento, distribuídos em 25 estados e no Distrito Federal. É composto por cooperativas e empresas de apoio, que em conjunto oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras. Ou seja, tem todos os produtos e serviços bancários, mas não é banco. É uma instituição financeira cooperativa, onde os clientes são os donos e por isso os resultados são divididos entre os associados. As cooperativas de crédito do Sicoob são instituições financeiras sólidas e seguras, regulamentadas pelo Banco Central do Brasil e integram um Sistema forte e solidário, do qual também fazem parte: a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Ltda. (Sicoob Confederação) que tem a finalidade de defender os interesses das cooperativas representadas, ofertar serviços, promover a padronização, supervisão e integração operacional, financeira, normativa e tecnológica; o Banco Cooperativo do Brasil S.A. (Bancoob) especializado no atendimento às cooperativas de crédito e cujo controle acionário pertence às cooperativas do Sicoob; a Bancoob DTVM, distribuidora de títulos e valores; o Sicoob Previ, fundação que oferece plano de previdência complementar; a Cabal Brasil, bandeira e processadora de cartões e a Ponta Administradora de Consórcios. Conta ainda com o Fundo Garantidor do Sicoob (FGS), que confere credibilidade ao Sistema e garante a proteção dos recursos de seus mais de 2 milhões de associados. O Sicoob oferece todos os produtos e serviços bancários, só que de um jeito bem diferente: ele compartilha os resultados com os associados e aplica os recursos captados nas próprias comunidades, o que movimenta o comércio e a produção, além de criar novas oportunidades de emprego e renda. 7

8 SISTEMA QUE ASSOCIA COOPERAÇÃO E QUALIDADE O Mercado Bancário Brasileiro Em dez/12 o total de ativos do mercado financeiro brasileiro era de R$ 5,966 trilhões, sendo representado por 137 bancos, cooperativas de crédito e 295 outras instituições.. Das mais de 26 mil agências bancárias e de cooperativas, 19% são de Cooperativas de Crédito. Significa que 1 a cada 5 agências bancárias existentes no país é de cooperativa. As maiores redes de atendimento do Brasil (fonte BACEN dez/11): 1. Banco do Brasil: Cooperativas de Crédito: Bradesco: Itaú: Santander: Caixa Econômica Federal: Sicoob: Sicredi: HSBC: Banrisul: Unicred: 419 8

9 2014 SICOOB EMPRECRED MISSÃO Gerar soluções financeiras adequadas e sustentáveis, por meio do cooperativismo, aos Associados e às suas Comunidades. O ano de 2005 foi o marco inicial para a realização de um desejo de integrar a cidade de Goianésia e região a um novo tipo de Sociedade que viesse de encontro aos anseios dos empresários locais que buscavam uma alternativa de instituição financeira para alavancar seus negócios. Assim, em 12 de setembro de 2005, nasce o Sicoob Emprecred. Em setembro de 2009, foi inaugurada a agência de Jaraguá e em maio de 2014, a de Uruaçu. A expectativa VALORES Transparência Ética Respeito Responsabilidade Solidariedade Comprometimento Relatório Anual 2014 de crescimento aponta para a abertura de duas novas agências, trazendo mais progresso para a região e contribuindo para o seu desenvolvimento sustentável. Somos atualmente uma Cooperativa de Livre admissão, apta a atender a todos os segmentos com a mesma presteza e excelência que atuamos no setor empresarial, proporcionando bons resultados e oferecendo as melhores soluções financeiras para os nossos cooperados. VISÃO Ser reconhecida como a principal instituição financeira propulsora do desenvolvimento econômico e social dos Associados. 9

10 10 GOVERNANÇA CORPORATIVA Governança corporativa é o conjunto de mecanismos e controles, internos e externos, que permitem aos associados definir e assegurar a execução dos objetivos da cooperativa, garantindo a sua continuidade, os princípios cooperativistas ou, simplesmente, a adoção de boas práticas de gestão. A estrutura de governança corporativa do Sicoob Emprecred é composta pelos seguintes órgãos sociais: I. Assembleia Geral; II. Conselho de Administração; III. Diretoria Executiva; e IV. Conselho Fiscal. As diretrizes para boas práticas de governança em cooperativas de crédito, orientam que deve ser clara a separação entre os papéis desempenhados pelos administradores com funções estratégicas (Conselho de Administração) e por aqueles com funções executivas (Diretoria Executiva e Gerência). Cabe ao Conselho de Administração a responsabilidade pelo estabelecimento das diretrizes estratégicas, cujas atividades operacionais serão executadas pela Diretoria Executiva nomeada por este Conselho, que é a instância representativa dos cooperados. Eleito em Assembleia Geral Ordinária, possui mandato de três anos. A fiscalização da gestão é de responsabilidade do Conselho Fiscal, constituído de 3 (três) membros efetivos e 3 (três) membros suplentes, todos associados, eleitos a cada 2 (dois) anos pela Assembleia Geral, na forma prevista em regimento próprio. Além da fiscalização assídua e minuciosa do Conselho Fiscal, as atividades são monitoradas anualmente pela equipe de Auditoria Interna do Sicoob Goiás Central e também são submetidas semestralmente a uma Auditoria Externa. Além disso, possui área de Controles Internos, ligada diretamente ao Conselho de Administração, para acompanhar diariamente os processos realizados na Cooperativa. Gestão de Risco, de Capital e Continuidade dos Negócios O gerenciamento dos riscos do Sicoob Emprecred contempla de forma abrangente os riscos de crédito, mercado, liquidez, operacional e de Capital. As atividades de gerenciamento são realizadas conforme objetivos, políticas, estratégias, processos e sistemas descritos em cada um desses riscos de acordo com os manuais e políticas do sistema Sicoob. Código de Ética Todos os integrantes da equipe do Sicoob Emprecred aderiram, por meio de compromisso firmado, ao Código de Ética e de Conduta Profissional proposto pela Confederação Nacional das Cooperativas do SICOOB SICOOB CONFEDERAÇÃO. A partir de então, todos os novos funcionários, ao ingressar na Cooperativa, assumem o mesmo compromisso para garantir aos associados total sigilo de informações e práticas pautadas pela ética e seriedade profissional. Ouvidoria A Ouvidoria, constituída em 2007 representou um importante avanço a serviço dos cooperados, dispõe de diretor responsável pela área. Atende às manifestações recebidas por meio do Sistema de Ouvidoria do SICOOB. A ouvidoria atende a atribuição de assegurar o cumprimento das normas relacionadas aos direitos dos cooperados, além de atuar como canal de comunicação para o registro de dúvidas, sugestões e/ou reclamações dos associados. No exercício de 2014, a Ouvidoria do Sicoob Emprecred registrou 2 demandas de cooperados, sendo uma considerada procedente e resolvida dentro do prazo legal, em perfeito acordo com o previsto na legislação vigente, e outra que foi considerada improcedente. Canais para Registro de Informações, Sugestões e Reclamações: Ouvidoria Sicoob Telefone: ou br Site do Sicoob Emprecred, com.br > Canal: Contato Sede em Goianésia: Avenida Goiás, 329-A Centro / Telefone: (62)

11 Relatório Anual

12 PRODUTOS E SERVIÇOS Sicoob Emprecred Uma Cooperativa Financeira Completa VANTAGENS: Associados e não associados podem abrir uma Poupança Sicoob; As aplicações feitas na Poupança Sicoob são garantidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC)*; Rendimento na data de aniversário dos depósitos; Isenção de Imposto de Renda e IOF; Livre movimentação de pequenas ou grandes quantias; Cartão gratuito; 1. Ao final do exercício, parte da receita gerada é distribuída aos associados Sem carência para resgate. VANTAGENS: Anuidade mais baixa: em relação ao mercado, as anuidades praticadas pelas Cooperativas do Sicoob são mais competitivas, mas com os mesmos benefícios oferecidos pelos cartões de outras instituições. Pontos no Programa de Recompensas valem Mais! Enquanto alguns bancos devolvem aproximadamente 0,30% das compras em prêmios, o Sicoob adota 0,60%. Isso significa maior poder de troca para o portador. Crédito no exterior: Ao usar o cartão no exterior o portador dos cartões Sicoobcard tem três grandes vantagens: Melhor cotação: os cartões Sicoobcard usa o dólar comercial; Dia da Cotação: é usada a do dia anterior ao da compra; Transparência: o associado sabe quanto vai pagar em Real, no dia da transação, as compras e saques feitos no exterior. Além disso, não há qualquer ajuste 12

13 cambial no fechamento da fatura. Dois limites: Para garantir maior poder de compra, o portador Sicoobcard conta com dois limites: um para compras à vista e outro para compras parceladas Vantagem Progressiva: benefício dos cartões Sicoobcard que valoriza a fidelidade do portador: quanto mais utilizar o cartão, maior será o desconto na próxima anuidade. Participação nos resultados: ao final do exercício, parte da receita gerada volta para o associado. Carta Schengen: os portadores MasterCard Platinum que usarem o cartão para comprar passagens aéreas para viajar à Europa, receberão um mínimo de em cobertura de seguro emergencial de saúde quando viajarem para os países integrantes do Tratado de Schengen. MasterSeguro de Viagens: é um seguro oferecido pela bandeira MasterCard que garante assistência para acidentes durante viagens. A cobertura é fornecida automaticamente quando o custo integral do bilhete do passageiro de uma empresa de transporte comum (ônibus, avião, navio, etc.) tiver sido comprada com o cartão MasterCard. O benefício é válido para o portador, cônjuge e filhos dependentes, se estiverem viajando juntos ou separados. CARTÃO SICOOB MASTERCARD BLACK Com o cartão Sicoob MasterCard Black, você será reconhecido por seu status e sofisticação, em qualquer parte do mundo. Você é nosso convidado especial para um mundo sem fronteiras e uma vida mais completa O que existe de melhor em benefícios e serviços em viagens, compras, lazer e diversão Tratamento diferenciado, seguros especiais e eventos exclusivos para você. VANTAGENS: Compra Planejada: Fazendo um consórcio, você planeja a aquisição do bem desejado. Economia Com o consórcio, você é quem conduz suas finanças sem pagar juros, apenas a taxa de administração, que será diluída nas parcelas. Opções de Prazo e Parcela Você escolhe o bem desejado, o prazo e o valor das parcelas: Veículo até 75 meses, com a parcela ideal para o seu bolso. Imóvel até 180 meses, com a parcela ideal para o seu bolso. Liberdade de Escolha Você pode escolher a marca e o modelo do carro de sua escolha; o imóvel novo ou usado, residencial ou comercial que desejar. FGTS para imóveis O seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) poderá ser usado para quitar ou amortizar o saldo devedor e pagar as parcelas do consórcio de imóvel residencial. Você poderá utilizar o Fundo também para dar lances e tentar receber o bem antes do encerramento do grupo. Saiba mais aqui. Garantia do poder de compra Com a carta de crédito na mão, o consorciado passa a ter o chamado poder de compra. Ele poderá pesquisar preços, ter a força do dinheiro para usufruir dos descontos junto a concessionária, visto que o 13

14 pagamento é a vista. Comodidade e Conveniência Ao adquirir um consórcio do Sicoob, você pode acompanhar a sua cota de casa, pela internet. Além disso, contará com o atendimento personalizado das cooperativas do Sicoob. Quitação de financiamento já existente O consorciado contemplado poderá utilizar o crédito para realizar a quitação total de um financiamento de sua titularidade. Com isso, economiza nos juros cobrados pelo financiamento e reduz o comprometimento da renda mensal, porque diminui o valor da prestação. Possibilidade de desconto na compra do bem Quando contemplado, você poderá negociar a aquisição do bem no momento da compra, pois ela ocorre à vista, apesar de você pagar à prazo. CARTÃO BNDES SICOOB O Cartão BNDES Sicoob consiste em uma linha de crédito pré-aprovada, com limite de até R$ 1 milhão, taxa de juros atrativa e pagamento em prestações mensais fixas. Podem solicitar o cartão os associados Pessoa Jurídica (PJ) donos de empresas de micro, pequeno e médio porte com controle nacional, cujo faturamento bruto anual não ultrapasse R$ 90 milhões, que exerçam atividade econômica compatível com as políticas operacionais e de crédito do BNDES e que estejam em dia com as obrigações fiscais e tributárias. Com o Cartão BNDES Sicoob os associados PJ poderão financiar a compra de máquinas, equipamentos, veículos e outros bens de produção, diretamente de fornecedores credenciados pela Cabal Brasil no portal do Cartão BNDES. PREVIDÊNCIA SICOOB PREVI VANTAGENS: Para auxiliá-lo a planejar seu futuro, o Sicoob criou a Fundação Sicoob de Previdência Privada, que em parceria com as cooperativas, oferecem diversos benefícios previdenciários com condições exclusivas. Complementação da renda de aposentadoria: atualmente, cerca de 70% dos beneficiários da Previdência Social (INSS) recebem o salário mínimo, enquanto apenas 1% recebe o benefício máximo da Previdência Social. Plano exclusivo: criado para garantir melhores condições do que as oferecidas nos planos do mercado. Para isso, o plano é destinado exclusivamente aos associados, funcionários e dirigentes de Cooperativas de Crédito do Sicoob. Benefícios garantidos desde a adesão ao plano: você poderá deduzir do IR até 100% do valor investido, limitado a 12% da renda bruta tributável*. E para que você e sua família fiquem seguros, mesmo antes de formar a reserva para a aposentadoria, você conta com coberturas para morte ou invalidez que irão proporcionar a renda desejada desde a contratação do plano. 14

15 PROCAPCRED VANTAGENS: Com recursos originários do BNDES, o Procapcred (Programa de Capitalização de Cooperativas de Crédito) é uma linha especial para você financiar a aquisição de cotas de capital da sua cooperativa. Essa linha de crédito* está disponível para associados pessoas físicas com atividades produtivas de caráter autônomo e pessoas jurídicas com atividade de produção pesqueira, rural, industrial, comércio e serviços. Com o Procapcred, você aumenta seu capital e ainda fortalece a sua cooperativa. Financiamento de até R$ 30 mil por associado; A contratação pode se repetir a cada 24 meses; O valor investido volta para você em forma de benefícios que só uma cooperativa forte e capitalizada pode oferecer. TENHA HOJE OS RECURSOS QUE VOCÊ RECEBERIA SÓ NO FUTURO. Você pode vender a prazo no seu estabelecimento e antecipar o recebimento da venda, cujo valor será creditado na sua conta. No Sicoob, sua empresa pode fazer a Antecipação de Recebíveis, com as melhores condições do mercado. Assim, você aumenta o capital de giro e faz sua empresa crescer mais rápido. Veja o que você pode antecipar: Antecipação de cartões: você recebe suas vendas realizadas a prazo pela Redecard e/ou Cielo, dessa forma você tem à sua disposição capital de giro; Desconto de cheque: você desconta na hora o valor dos cheques pré-datados dos seus clientes; Desconto de duplicatas: você desconta as duplicatas das suas vendas e recebe agora o que o seu cliente só vai pagar depois. Segurança e agilidade para incrementar o seu capital de giro. 15

16 RELATÓRIO DE GESTÃO 16

17 AGO e AGE Implantação da Governança Corporativa. Relatório Anual 2014 Em março de 2014, foram realizadas simultaneamente a Assembleia Geral Ordinária (AGO) e a Assembleia Geral Extraordinária, na qual foi aprovada a Implantação da Governança Corporativa. Para oferecer mais conforto aos associados e a melhoria dos nossos serviços, em março de 2014, o Sicoob Emprecred transferiu as suas instalações de um pequeno espaço para uma sede ampla e confortável a poucos metros do antigo endereço. MUDANÇA DA SEDE 17

18 ABERTURA DA AGÊNCIA DE URUAÇU De acordo com o Plano de Expansão do Sicoob Emprecred, foi inaugurada em maio de 2014, o P.A. de Uruaçu, ampliando a área de atuação da Cooperativa para a pujante região de Serra da Mesa. PRESIDENTE PARTICIPA DE MISSÃO INTERNACIONAL conhecer a estrutura do cooperativismo americano e um melhor entendimento das ações do Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU sigla em inglês). O WOCCU promove o desenvolvimento sustentável das cooperativas de crédito e de outras cooperativas financeiras ao redor do mundo, com a finalidade de capacitar as pessoas através do acesso à alta qualidade e serviços financeiros facilitados. O presidente do Conselho de Administração e Diretor Administrativo e financeiro do Sicoob Emprecred, Sinval Camilo de Souza, participou da Missão Internacional nos Estados Unidos como parte no Projeto de Estudos Internacionais que visa Nos EUA há cooperativas de crédito, com agências e tem uma participação de mercado de 10% nos empréstimos e 6% dos depósitos dos EUA. O programa goiano foi desenvolvido pelo Sicoob Goiás Central e realizado pelo SESCOOP/GO, com a participação de 31 pessoas, dentre presidentes de cooperativas de credito goianas e gestores do Sistema OCB/ SESCOOP-GO. 18

19 DE COOPERATIVA EMPRESARIAL A COOPERATIVA DE LIVRE ADMISSÃO Em 16 de outubro de 2014, realizou-se a Assembléia Geral Ordinária que transformou a Cooperativa de Crédito Empresarial do Vale do São Patrício em Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Centro Oeste Goiano. Com esta mudança, ampliam-se as oportunidades de negócios da Cooperativa, seja no aumento do quadro social, quanto diversificando este quadro, visando minimizar riscos e ampliando o portfólio de produtos e serviços. AUTORIZAÇÃO PARA OPERAR COM CRÉDITO RURAL Em outubro de 2015, o Sicoob Emprecred obteve autorização do Banco Central para operar com as linhas de Crédito Rural, ampliando assim o leque de soluções financeiras aos nossos associados. COMEMORAÇÃO DOS 5 ANOS DA ABERTURA DA AGÊNCIA DE JARAGUÁ Em setembro de 2015 com um delicioso café da manhã e uma solenidade que contou com a presença de associados, diretoria, conselheiros, colaboradores e autoridades locais, o Sicoob Emprecred comemorou os 5 anos de funcionamento em Jaraguá. Em seu discurso, o prefeito Ival Avelar relembrou ter sido o primeiro associado no município e destacou o crescimento da instituição e sua importância no município. 19

20 SICOOB EMPRECRED E COOPERCRED REALIZAM EM PARCERIA CURSO DE PRE- VENÇÃO A FRAUDES Em parceria com o Sicoob Coopercred, realizamos no dia 22/11/2014, um curso de Prevenção a Fraudes no Sistema Financeiro para todos os colaboradores e diretores na sede do Sicoob Emprecred em Goianésia. O presidente do Conselho de Administração, Sinval Camilo de Souza, destacou a necessidade de treinamentos contínuos desta natureza para que todos estejam atentos para prevenir os golpes e fraudes em instituições financeiras. SICOOB EMPRECRED PARTICIPA DE CURSO BÁSICO DE NOÇÕES DE SEGURANÇA Em 18/11/2014, a Polícia Militar de Goianésia através do policiamento comunitário realizou um curso básico de noções de segurança para agentes bancários e lotéricos de Goianésia. O curso que foi realizado no auditório do Paço Municipal contou com a presença do comandante e subcomandante do 23º Batalhão da Polícia Militar - BPM, Major Allan e Capitão Romão, respectivamente, além dos gerentes dos bancos e casas lotéricas. O curso faz parte da Rede de Apoio a Segurança - RAS - implantada recentemente no município com a finalidade de aumentar a segurança e prevenir ocorrências de roubos e assaltos. FICTUR URUAÇU / RODADA DE NEGÓCIOS De 23 a 26 de setembro, o Sicoob Emprecred participou da Feira de Indústria, Comércio e Turismo de Uruaçu e da Rodada de Negócios promovida pelo Sebrae durante o evento. Foram apresentados os produtos e serviços do Sicoob Emprecred e ofertada taxas especiais e linhas de crédito diferenciadas para alavancar os negócios na recém-inaugurada agência de Uruaçu. 20

21 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Nos dias 20 e 21 de setembro de 2014, no Hotel Fazenda Rancho Paraíso em Goianésia, foi realizada a I Oficina de Planejamento do Sicoob Emprecred, tendo como mediador o Sr Sérgio Cordiolli. Foram definidas as ações e metas detalhadas no MAPA ESTRATÉGICO. PESQUISA DE OPINIÃO O Sicoob Emprecred realizou a sua primeira pesquisa de satisfação publicada em outubro de 2014, onde 157 associados, o que representava cerca de 20% na ocasião, responderam a um questionário enviado a todos os cooperados de Goianésia e Jaraguá. Foram avaliados 21 atributos envolvendo o grau de satisfação dos associados em relação a vários aspectos como: - Espaço físico (localização, conforto e funcionalidade das agências); - Atendimento em todos os setores da Cooperativa, como recepção, caixa, gerência, setor de crédito e direção, avaliando a cordialidade, eficiência, facilidade de acesso, presteza na resolução de problemas, clareza e objetividade na comunicação e facilidade para identificar as necessidades do associado; - Produtos e Serviços, onde foi solicitado citar os produtos e serviços utilizados atribuindo notas de 1 a 4 aos mesmos, sendo 1 o grau máximo de insatisfação e 4 o de satisfação. Dos 21 itens avaliados, em 16 quesitos o Sicoob Emprecred alcançou mais de 80% de aprovação. A menor média de aprovação foi de 50% e deu-se apenas em um quesito, nos quatro itens restantes a média esteve entre 60% e 80%. Questionados sobre pontos positivos e negativos do Sicoob Emprecred em 8 itens apresentados onde o associado marcava quantos achasse conveniente, foram assinalados 774 itens como positivos e 107 negativos. Dentre os pontos positivos, os mais lembrados foram a cordialidade no atendimento, a localização, conforto e funcionalidade das agências. Como pontos negativos, citaram o tempo de espera na agência e dificuldade na obtenção de crédito. Os associados que responderam à pesquisa concorreram a um Tablet e o ganhador foi o associado Joldemar Jairo da Fonseca. 21

22 SICOOB EMPRECRED RECEBE PRÊMIO DA CDL A CDL (Câmara de Diretores Lojistas) de Goianésia através de pesquisa especializada e registrada em cartório, reconhece as empresas destaques do ano nas diversas categorias com o Prêmio Mérito Lojista. A edição de 2014 foi realizada no dia 08 de novembro no salão de festas Otávio Lage em Goianésia, que contou com a presença de autoridades públicas e civis e as empresas contempladas. O Sicoob Emprecred recebeu o honroso troféu na categoria de Cooperativa de Crédito, demonstrando mais uma vez o reconhecimento da sociedade pelos serviços prestados por esta instituição, reforçando os nossos compromissos com os princípios e valores cooperativistas. WORKSHOP SOBRE PRODUTOS E SERVIÇOS No dia 01/07/2014 foi realizado um workshop de apresentação dos principais produtos e serviços Sicoob para a diretoria e gerentes do Sicoob Emprecred. Estiveram presentes técnicos da Central e do Bancoob. O principal objetivo foi ampliar o conhecimento dos produtos e serviços para alavancar os resultados da Cooperativa por meio do Programa de Gestão de Produtos e Serviços. TREINAMENTO SOBRE VENDA DE PRODUTOS E SERVIÇOS No dia 23/08/2014, os colaboradores do Sicoob Emprecred receberam um treinamento no auditório da CDL ministrado pela equipe comercial do Sicoob Goiás Central. Objetivo principal foi capacitar todos os colaboradores para a venda de produtos ofertados pela Cooperativa de acordo com o Programa de Gestão de Produtos e Serviços. AÇÕES SOCIAIS / CIDADANIA O sétimo princípio cooperativista institui que a Cooperativa deve cumprir a sua responsabilidade social. Neste sentido, o Sicoob Emprecred em 2014 desenvolveu as seguintes ações sociais: A Cooperativa apoia entidades filantrópicas e realiza doações pontuais para situações de emergência e risco social Patrocínio Paróquia Nossa Senhora de Fátima os conselheiros de administração aprovaram a doação de 04 (quatro) módulos de caixa para as paróquias para realização dos eventos diversos sendo; 02 doado a Paróquia Nossa Senhora de Fátima e 02 para a Paróquia Nossa Senhora da Abadia. Lar São Vicente de Paulo de Goianésia os conselheiros aprovaram o valor de R$ 500,00 (quinhentos reais) para ajuda na compra de uma secadora de roupa industrial; VII Escola Bíblica de Férias os conselheiros aprovaram o valor de R$ 300,00 (trezentos reais) para realização da Escola Bíblica da Igreja Assembleia de Deus de Jaraguá-GO. 22

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br

BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br BEM-VINDO AO SICOOB. A maior instituição financeira cooperativa do país. www.sicoob.com.br Parabéns! Agora você faz parte de uma cooperativa Sicoob e conta com todos os produtos e serviços de um banco,

Leia mais

RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO BALANÇO 213/2 RELATÓRIO SEMESTRAL RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO As incertezas do mercado econômico brasileiro no primeiro semestre de 213 jogaram para baixo as projeções do Produto Interno Bruto (PIB) e elevaram

Leia mais

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Patacão Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Distribuidora ) tem como objetivo atuar no mercado de títulos e valores mobiliários em seu nome ou em nome de terceiros.

Leia mais

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda.

Empréstimo. Pagamento em até 30 meses; Sem taxa de abertura de crédito; Parcelas debitadas em conta; Limites analisados pela renda. Produtos Conta Corrente Com isenção de tarifas de manutenção, dez folhas cheques, quatro extratos mensais, emissão de extratos on-line, tarifas reduzidas, só na Credlíder. Conta Poupança A Poupança Credlider

Leia mais

Cooperativismo - Forma ideal de organização

Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo é modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus referenciais fundamentais são: participação democrática,

Leia mais

ÍNDICE DADOS CADASTRAIS 2 COMPOSIÇÃO ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO: 2015 2018 2 COMPOSIÇÃO CONSELHO FISCAL, GESTÃO: 2013-2016 2 PEÇAS CONTÁBEIS 3

ÍNDICE DADOS CADASTRAIS 2 COMPOSIÇÃO ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO: 2015 2018 2 COMPOSIÇÃO CONSELHO FISCAL, GESTÃO: 2013-2016 2 PEÇAS CONTÁBEIS 3 ÍNDICE DADOS CADASTRAIS 2 COMPOSIÇÃO ADMINISTRAÇÃO, GESTÃO: 2015 2018 2 COMPOSIÇÃO CONSELHO FISCAL, GESTÃO: 2013-2016 2 PEÇAS CONTÁBEIS 3 NOTAS EXPLICATIVAS 5 RESUMO DA DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO CENTRO NORTE GOIANO. Demonstrações Financeiras 30 DE JUNHO 2015

COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO CENTRO NORTE GOIANO. Demonstrações Financeiras 30 DE JUNHO 2015 COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO CENTRO NORTE GOIANO. Demonstrações Financeiras 30 DE JUNHO 2015 1 COOPERATIVA DE CRÉDITO DE LIVRE ADMISSÃO DO CENTRO NORTE GOIANO Demonstrações Financeiras em

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

SICOOB NORTE. Resultados

SICOOB NORTE. Resultados SICOOB NORTE Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Norte conseguiu ótimos resultados, numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado financeiro

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO Explicativas CIRCULANTE 63.224 47.422 Disponibilidades 423 429 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 31.991 23.380 Relações Interdependências

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 48.622 31.823 Disponibilidades 684 478 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 24.600 15.766 Operações de Crédito 6 22.641 15.395 Outros

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul O desempenho e os resultados alcançados pelo Sicoob Sul em comprovam as vantagens do trabalho coletivo em cooperativa. Mesmo num ano de muitas incertezas

Leia mais

Cooperativa de Crédito Mutuos dos Distribuidores de Bebidas do Estado de São Paulo - SICOOB CREDIBESP

Cooperativa de Crédito Mutuos dos Distribuidores de Bebidas do Estado de São Paulo - SICOOB CREDIBESP Cooperativa de Crédito Mutuos dos Distribuidores de Bebidas do Estado de São Paulo - SICOOB CREDIBESP RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Associados, Submetemos à apreciação de V.S.as as Demonstrações

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EXERCÍCIOS FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014.

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EXERCÍCIOS FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EXERCÍCIOS FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2015 E 2014. NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Goiânia e Regiões Ltda. SICOOB

Leia mais

Foto: istockphoto.com/propagcomunica. Aqui você é dono

Foto: istockphoto.com/propagcomunica. Aqui você é dono Foto: istockphoto.com/propagcomunica Aqui você é dono A UNICRED/ASACRED tem como seus pilares dois importantes institutos: o cooperativismo, que vem promover a gestão participativa, equitativa e igualitária,

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 11.363 8.987 Disponibilidades 30 37 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 8.069 6.136 Operações de Crédito

Leia mais

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte O desempenho e os resultados alcançados pelo Sicoob Norte em comprovam as vantagens do trabalho coletivo em cooperativa. Mesmo num ano de muitas

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012(Em Milhares de Reais) ATIVO Nota 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE 67.424 76.165 DISPONIBILIDADES 4 5.328 312 TITULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INTRUMENTOS

Leia mais

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados SICOOB CREDIROCHAS Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Credirochas conseguiu ótimos resultados numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CREDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA MAGNESITA REFRATÁRIOS S.A LTDA - CECREM

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CREDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA MAGNESITA REFRATÁRIOS S.A LTDA - CECREM COOPERATIVA DE ECONOMIA E CREDITO MÚTUO DOS EMPREGADOS DA MAGNESITA REFRATÁRIOS S.A LTDA - CECREM 1. Contexto operacional NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil)

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 Explicativas CIRCULANTE 4.414 Disponibilidades 26 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 2.566 Operações de Crédito 5 1.800 Outros Créditos

Leia mais

Cooperativa de Crédito Rural dos Produtores Agrícolas e Pecuários da Média Sorocabana - CREDICANA

Cooperativa de Crédito Rural dos Produtores Agrícolas e Pecuários da Média Sorocabana - CREDICANA Cooperativa de Crédito Rural dos Produtores Agrícolas e Pecuários da Média Sorocabana - CREDICANA Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2011 e relatório dos auditores

Leia mais

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C A DD. DIRETORIA DO SOLIDÁRIA - CRESOL BASER Rua Nossa Senhora da Glória, 52ª - Cango Francisco Beltão - PR CNPJ: 01.401.771/0001-53 Balanço Patrimonial e Demonstração de Sobras ou Perdas consolidadas do

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 ASSOCIAÇÃO DE AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO DO RIO DE JANEIRO Demonstrações Contábeis Em 31

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82388 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 39.466 27.437 Disponibilidades 221 196 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 27.920 18.274 Operações de Crédito 6 11.138

Leia mais

CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010.

CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010. CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010. À Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Membros do Ministério Público de São Paulo PROMOCRED. Diretoria-Executiva São Paulo SP Assunto: Auditoria

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 em 31 de dezembro de 2013 e 2012. em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de superávit

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 BALANCETE PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (valores expressos em milhares

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

2. Acerca do conteúdo das Demonstrações Contábeis, julgue os itens abaixo e, em seguida, assinale a opção CORRETA.

2. Acerca do conteúdo das Demonstrações Contábeis, julgue os itens abaixo e, em seguida, assinale a opção CORRETA. 1. Considerando os conceitos de passivos e provisões, julgue os itens abaixo como Verdadeiros (V) ou Falsos (F) e, em seguida, assinale a opção CORRETA. I. Provisões são passivos com prazo ou valor incertos.

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 KPMG Assurance Services Ltda. Agosto de 2012 KPDS 41367 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2011 e 2010 Conteúdo Relatório dos auditores

Leia mais

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras. Confederação Brasileira de Remo. em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Confederação Brasileira de Remo em 31 de dezembro de 2012. Com relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras ÍNDICE I. Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Cooperativismo É a união de pessoas voltadas para um objetivo comum, sem fins lucrativos, por meio da cooperação e da ajuda mútua entre associados.

Cooperativismo É a união de pessoas voltadas para um objetivo comum, sem fins lucrativos, por meio da cooperação e da ajuda mútua entre associados. COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS FUNCIONÁRIOS DAS EMPRESAS DE CERÂMICA CoopASPACER Cooperativismo É a união de pessoas voltadas para um objetivo comum, sem fins lucrativos, por meio da cooperação

Leia mais

CARTA DE RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO

CARTA DE RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO CARTA DE RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO Brasília - DF, 13 de fevereiro de 2014. À DCA - Auditores Independentes S/S ATT. Gerencia de Auditoria Aparecida de Goiânia - GO Assunto: Carta de Representações

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

Como funcionam os fundos de investimentos

Como funcionam os fundos de investimentos Como funcionam os fundos de investimentos Fundos de Investimentos: são como condomínios, que reúnem recursos financeiros de um grupo de investidores, chamados de cotistas, e realizam operações no mercado

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO Cooperativismo Cooperativa de Crédito Mútuo dos Empregados da INFRAERO GESTÃO: Samuel José dos Santos Diretor Presidente Marco Antonio da C.Guimarães - Diretor Operacional João Gonçalves dos Santos Diretor

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito. Apoio

Cooperativismo. Cooperativa de Crédito. Apoio Cooperativismo Cooperativa de Crédito Apoio O que é uma cooperativa. É uma sociedade de pessoas com forma e natureza jurídica própria, de natureza civil, sem fins lucrativos, não sujeita à falência, constituída

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEGMENTOS DE ASSOCIADOS Joel Queiroz 1 COOPERATIVAS DE CRÉDITO INSTRUMENTO DE ORGANIZAÇÃO ECONÔMICA Associação voluntária de pessoas para satisfação de necessidades econômicas,

Leia mais

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

CNPJ: 17.543.402/0001-35 DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Rio de Janeiro, 13 de Maio de 2015. DT-P 15-022. CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DEMONSTRAÇÃO DE

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2002 e de 2001 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes 21 de março de 2003

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO

COOPERATIVA DE CRÉDITO 3 COOPERATIVISMO Baseia-se na união de pessoas onde cada membro deve contribuir com uma parcela ou quota parte, colaborando para a melhoria das condições econômicas e sociais de todos que fazem parte dessa

Leia mais

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 ASSOCIAÇÃO DIREITOS HUMANOS EM REDE QUADRO I - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO (Em reais) Nota Nota ATIVO Explicativa PASSIVO Explicativa CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 3.363.799

Leia mais

Instituto Lina Galvani

Instituto Lina Galvani Balanços patrimoniais Em milhares de reais Ativo 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Passivo e patrimônio social 31 de dezembro de 2011 31 de dezembro de 2010 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Valores expressos em Reais)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Valores expressos em Reais) NOTA 01 CONTEXTO OPERACIONAL NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E DE 2013 (Valores expressos em Reais) A Cooperativa de Crédito Mútuo dos

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO BALANÇO PATRIMONIAL 02 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO PERÍODO 03 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 04 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO DOS SERVIDORES PÚBLICOS NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - COOPJUD NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A COMIGO, com base na colaboração recíproca a que se obrigam seus associados, objetiva

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 ABCD Instituto Consulado da Mulher Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 ABCD Instituto Consulado da Mulher Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2005 e 2004 Conteúdo Parecer

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo

Leia mais

Soluções. para sua Empresa

Soluções. para sua Empresa Atendimento Outras Soluções Investimentos Soluções para Parceiros e Empregados Soluções para sua Empresa Linhas de Crédito Seguros e Cartões Soluções em Recebimentos Soluções em Pagamentos Soluções sob

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE QUADRO I BALANÇOS PATRIMONIAIS ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 2.630.185 2.070.467 Fornecedores 115.915 76.688 Contas

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário

Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário Cooperativas de crédito Opções de associação para micro e pequenas empresas Vantagens e desvantagens com relação ao sistema bancário 1- Opções de associação de empresas a cooperativas de crédito As pessoas

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Relatório Anual. O Sicoob é assim: Associa a participação de cada um ao crescimento de todos. Relatório Anual 2013 1

Relatório Anual. O Sicoob é assim: Associa a participação de cada um ao crescimento de todos. Relatório Anual 2013 1 2013 Relatório Anual O Sicoob é assim: Associa a participação de cada um ao crescimento de todos. Relatório Anual 2013 1 2013 Relatório Anual Associado ao que há de melhor. Associado a você. Índice Corpo

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO 1 - INTRODUÇÃO As exposições sujeitas ao risco de crédito são grande parte dos ativos da COGEM. Por isso, o gerenciamento do risco dessas exposições é fundamental para que os objetivos da Cooperativa sejam

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011.

O FIOSAÚDE está adotando, no que aplica, as Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09 em suas demonstrações contábeis de 31 de dezembro de 2011. Notas explicativas às Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de dezembro de. (Valores expressos em Reais) 1. Contexto Operacional A Caixa de Assistência Oswaldo Cruz FIOSAÚDE, pessoa jurídica

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Banco Cooperativo Sicredi S.A. Versão: Julho/2015 Página 1 de 1 1 INTRODUÇÃO O Sicredi é um sistema de crédito cooperativo que valoriza a

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS

ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS ORIENTAÇÃO PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS 1. BREVE HISTÓRICO O cooperativismo objetiva difundir os ideais em que se baseia, para atingir o pleno desenvolvimento financeiro, econômico e social de todas

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Esta norma estabelece critérios e procedimentos específicos para estruturação das demonstrações

Leia mais

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO

GESTOR DA CARTEIRA DE INVESTIMENTO O QUE É? No Brasil um fundo de investimento possui a sua organização jurídica na forma de um condomínio de investidores, portanto o fundo de investimento possui um registro na Receita Federal (CNPJ) pois

Leia mais

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009

Instituto Ling. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e 2009 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3-4

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

Relatório da estrutura de gerenciamento de riscos do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob)

Relatório da estrutura de gerenciamento de riscos do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) 1/7 Relatório da estrutura de gerenciamento de riscos do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Módulo I Apresentação 1. Com a finalidade de promover a harmonização, a integração e a racionalização

Leia mais

Dispõe sobre a implementação de estrutura de gerenciamento de capital.

Dispõe sobre a implementação de estrutura de gerenciamento de capital. RESOLUCAO 3.988 Dispõe sobre a implementação de estrutura de gerenciamento de capital. O Banco Central do Brasil, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna público que o Conselho

Leia mais

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007.

Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. ITAUVEST PERSONNALITÉ CURTO PRAZO FUNDO DE INVESTIMENTO EM Demonstração da Composição e Diversificação das Aplicações em 31 de maio de 2007. Mercado / % sobre Aplicações/Especificação Quantidade Realização

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional Objetivo Este relatório tem como objetivo atender a Circular 3.678, de 31 de outubro de 2013, apresentando as informações referentes a gestão de riscos, à apuração do montante dos ativos ponderados pelo

Leia mais

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE

SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO - FGTS CARTEIRA LIVRE REGULAMENTO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º - O SUL AMÉRICA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO -- FGTS CARTEIRA LIVRE, doravante designado abreviadamente

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO Ano 2011 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Estrutura de Gerenciamento do Risco de Crédito... 4 2. Estrutura Organizacional e suas Competências... 4 2.1 Diretoria...

Leia mais

Cooperativa de Crédito dos Empresários Industriais Vinculados a FIEMG Ltda. - SICOOB CREDIFIEMG CNPJ - 07.469.260/0001-50

Cooperativa de Crédito dos Empresários Industriais Vinculados a FIEMG Ltda. - SICOOB CREDIFIEMG CNPJ - 07.469.260/0001-50 Cooperativa de Crédito dos Empresários Industriais Vinculados a FIEMG Ltda. - SICOOB CREDIFIEMG CNPJ - 07.469.260/0001-50 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA OS SEMESTRES FINDOS EM 30 de

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO

COOPERATIVA DE CRÉDITO COOPERATIVISMO Baseia-se na união de pessoas onde cada membro deve contribuir com uma parcela ou quota parte, colaborando para a melhoria das condições econômicas e sociais de todos que fazem parte dessa

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? a O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE BRUSQUE - FEBE CNPJ (MF) Nº 83.128.769/0001-17 Brusque - SC DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 Fevereiro/2011 1 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características:

Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: O QUE É MICROCRÉDITO Microcrédito é a designação para diversos tipos de empréstimos dos quais apontamos as seguintes características: Apesar de maiores limites determinados pelo governo, comumente percebemos

Leia mais

CNPJ: 04.839.572/0001-00

CNPJ: 04.839.572/0001-00 Rio de Janeiro, 29 de Junho de 2012. DT-P 12/018. CNPJ: 04.839.572/0001-00 CONTÉM: PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES BALANÇO PATRIMONIAL DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO NOTAS EXPLICATIVAS Tel: (21) 2263-5189

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo;

LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE VÁRZEA ALEGRE, no uso de suas atribuições legais e em pleno exercício do cargo; LEI Nº. 845/2014 DE 14 DE MAIO DE 2014. Projeto de Lei que estabelece normas para acompanhamento fiscal do ISS, relativo as operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências.

Leia mais

Relatório da Administração

Relatório da Administração Ecosol Petrolina Relatório da Administração 1. Identidade organizacional Missão: Fortalecer e estimular a interação solidária entre agricultores e cooperativas através do crédito orientado e da educação

Leia mais

COOPERACS - SP. Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria

COOPERACS - SP. Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria COOPERACS - SP Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa - Cnac São Paulo, 11

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO A OCB/TO é formada por cooperativas singulares, federações e centrais de todos os ramos. Pela Lei 5.764/71, ainda em vigor, todas

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Sociedade tem como objetivo principal a prestação de serviços de segurança e vigilância de estabelecimentos industriais, comerciais, bancários e residenciais, tecnologia de segurança,

Leia mais

Administração Financeira

Administração Financeira Administração Financeira MÓDULO 5: Sociedades de crédito ao microempreendedor As sociedades de crédito ao microempreendedor, criadas pela Lei 10.194, de 14 de fevereiro de 2001, são entidades que têm por

Leia mais

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes

GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes GIFE - Grupo de Institutos, Fundações e Empresas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2006 e de 2005 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores

Leia mais

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES

PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Diretores, Conselheiros e Associados da ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MONTE AZUL SÃO PAULO SP 1. Examinamos o Balanço Patrimonial da ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MONTE AZUL,

Leia mais

Regulamento da MultiConta Prestige

Regulamento da MultiConta Prestige Regulamento da MultiConta Prestige Mais serviços e mais benefícios feitos para quem recebe seu crédito de salário ou aposentadoria no Itaú Personnalité. A MultiConta Prestige oferece um maior número de

Leia mais