INTRODUÇÃO METODOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO METODOLOGIA"

Transcrição

1 1

2 INTRODUÇÃO Este curso de latim destina-se aos alunos que fazem Letras na universidade, portanto é necessário um conhecimento básico da língua portuguesa, para que se possam compreender as noções elementares da língua latina. Para que esse conhecimento não fique indefinido, façamos um esboço do que será necessário entender na estrutura da língua portuguesa: 1. noções de classe de palavra: substantivo, adjetivo, advérbio, verbo, conjunção, preposição, artigo, numeral e pronome. 2. noções de função sintática: sujeito, predicativo do sujeito, objeto direto, predicativo do objeto, objeto indireto, agente da passiva, complemento nominal, adjunto adnominal e complemento adverbial; predicado nominal e predicado verbal. Essas noções serão fundamentais para o entendimento das relações entre os casos latinos e as funções das palavras em português. Esses casos do latim correspondem às funções sintáticas das palavras na oração. Entendamos oração como uma estrutura com sujeito e predicado, para que possamos exemplificar com modelos mais simples cada parte de sua constituição. Se algum aluno encontrar dificuldades em identificar essas estruturas simples de morfologia e sintaxe, deverá providenciar uma revisão dessa matéria, antes de começar propriamente o estudo da língua latina. Essas noções darão ao aluno a segurança de prosseguir o curso, sem maiores problemas. Este curso é dado em etapas que levam o aluno a refletir sobre a estrutura da língua latina, através do seu conhecimento da língua portuguesa. Como o latim é línguamãe da língua portuguesa - além de ser também de outras como espanhol, francês, italiano e romeno, para ficar só nas línguas oficiais de Estados -, é possível compreender sua estrutura com o conhecimento médio, passado nas escolas, presente em gramáticas e livros didáticos e exigido em todos os programas oficiais do Brasil. Portanto, todos os alunos podem fazer o curso de latim com bom desempenho. Não será exigido conhecimento aprofundado de nenhuma noção lingüística. O que se verifica é exatamente o contrário: o aluno passará a compreender melhor a estrutura de seu próprio pensamento, raciocinando melhor, lendo e escrevendo com maior competência. 2 METODOLOGIA Este curso é dado semestralmente na UFPB, obrigatório para alunos de Letras e optativo para alunos de outros cursos. As aulas são desenvolvidas de acordo com a matéria dada, ou seja, o tema da primeira aula será retomado na seguinte, de forma cumulativa, de modo que o aluno possa desenvolver o que foi aprendido e avançar no curso. Não haverá tempo para uma reflexão mais aprofundada de cada tema desenvolvido, pois o curso se condensa em um

3 semestre; no entanto, deve-se dominar o assunto de cada aula, no formato como é dado, uma vez que o próximo assunto pressupõe o conhecimento do que foi anteriormente dado. O vocabulário empregado é reduzido ao essencial, para que se possa empregá-lo nos exercícios, sem a necessidade de consulta a dicionários e glossários. Contudo, é importante que cada aluno tenha a disposição um dicionário de latim, não para o curso em si, mas para usá-lo para traduzir trechos de citações, em prosa ou em verso, seja de autores clássicos como Cícero, Virgílio e Horácio, seja de autores cristãos. 3 OBJETIVO De modo geral, o aluno deverá ser capaz de identificar as formas nominais e verbais, para organizá-las em uma expressão coerente e compreensível. Essa dificuldade será abordada ao longo do curso, para que se reconheça a estrutura da língua latina, o que é fundamental para a tradução para o português. Particularmente, o aluno que conseguir organizar um texto latino, para traduzir suas formas de modo claro, será capaz de explicar esse processo de análise e composição, tornando-se competente na explicação desse texto na sala de aula e por escrito. AVALIAÇÃO As provas serão aplicadas de acordo com o exercício dado como modelo e serão feitas com consulta aos próprios apontamentos. Não será preciso decorar nada! Todas as tabelas de nomes e verbos servirão de instrumento do exercício de tradução para o português e versão para o latim. Sem isso, não haverá possibilidade de concluir em um semestre o estudo essencial da estrutura da língua latina. PARTE I A língua latina é proveniente do indo-europeu, grupo lingüístico que abrange a maioria das línguas européias, com ramificações até a Índia, com o sânscrito. Pode-se imaginar esse grupo como uma árvore de imensa copa, em que cada ramo principal representa um subgrupo: indo-iraniano (sânscrito, persa, iraniano etc.), helênico (grego antigo, grego moderno), céltico (escocês, irlandês, bretão, galês etc.), germânico (alemão, holandês, inglês etc.), eslavo (russo, ucraniano, polonês, búlgaro etc.), báltico (lituano, letão etc.), indo-irânico (sânscrito, híndi, curdo etc.), germânico (alemão, holandês, inglês etc.), itálico (osco, umbro, latim), além de outros como anatólio e tocariano, apenas com referências indiretas. Do ramo itálico, através do latim, nasceram as línguas românicas: italiano, catalão, português, espanhol, francês, sardo, ladino, galego etc. No entanto, o latim que dá origem a essas línguas é o latim falado, e não o escrito, literário. Como não se pretende falar em latim, mas aprender a traduzir obras clássicas, o latim clássico, da poesia e da prosa, será nosso objeto de estudo. Esse latim clássico abrange dois séculos: I a. C. e I d. C., ou seja, o século primeiro antes de Cristo e o século primeiro depois de Cristo. Situada a época, passemos às características básicas do latim:

4 A posição das palavras não caracteriza sua função sintática, como em português. Por exemplo, o homem vê o lobo é diferente de o lobo vê o homem. Embora essas orações contenham as mesmas palavras, seu sentido é diferente, pois em uma oração homem é sujeito, em outra, é complemento do verbo, ou seja, objeto direto. Da mesma forma, a palavra lobo, em uma oração é sujeito e em outra é complemento. Ora, não é preciso analisar a oração para entendê-la, pois compreendemos e empregamos naturalmente essa variação, que é característica de todas as línguas românicas. Em latim, não há essa possibilidade de inverter a posição das palavras e modificar o sentido; sendo uma língua declinada, a simples inversão da ordem não altera o sentido. Em uma língua declinada, cada palavra (substantivo e adjetivo) traz no final uma característica que identifica sua função sintática em uma oração. Se passarmos para o latim os exemplos dados, homo videt lupum (o homem vê o lobo) e lupus videt hominem (o lobo vê o homem), perceberemos que -além de não haver artigo, nem acentuação- as palavras também se modificaram, quando se modificou o sentido. Se tomarmos um desses exemplos, homo videt lupum, e simplesmente invertermos a posição das palavras, sem alteração, não haverá mudança de sentido: videt homo lupum; lupum homo videt; lupum videt homo. A tradução continuará sendo o homem vê o lobo. Portanto, é preciso conhecer o quadro da relação caso-função e os quadros das declinações de substantivos e adjetivos. PARTE II Caso é a variação ou flexão que as palavras apresentam no final. Cada caso está relacionado basicamente a uma função sintática: Nominativo, é o caso do sujeito e do predicativo do sujeito, em uma oração. Vocativo é propriamente o vocativo. Acusativo, é o caso do objeto direto. Genitivo, é o caso do adjunto adnominal. Dativo, é o caso do objeto indireto. Ablativo, é o caso do adjunto adverbial e do agente da passiva. Para praticar essa relação, leiamos as seguintes frases: 1. O aluno leu o livro. 2. Aluno, lê o livro. 3. O livro do aluno é grande. 4. O professor deu um livro ao aluno. 5. O professor ensina com o livro. 6. O livro foi lido pelos alunos. Se fôssemos verter essas frases para o latim, em que caso colocaríamos as palavras em destaque? Deve-se justificar a escolha. Por exemplo: 1. aluno nominativo/sujeito; livro acusativo/objeto direto. Deve-se tentar responder a todas antes de ver as respostas. É importante que se faça a análise sintática da frase toda, antes de determinar o caso. Respostas: 2. aluno vocativo/vocativo. 4

5 5 3. aluno genitivo/adjunto adnominal; grande nominativo/predicativo do sujeito. 4. professor nominativo/ sujeito; livro acusativo/objeto direto; aluno dativo/objeto indireto. 5. livro ablativo/adjunto adverbial. 6. alunos ablativo/agente da passiva. Devemos lembrar que antes de tentar aprender as teorias lingüísticas mais complexas, é preciso dominar os fundamentos de sua própria língua. Em uma frase como esta: O meu livro de história, que comprei neste ano, é grande e pesado, é obrigação do aluno (futuro professor) conhecer a classe gramatical das palavras e a função sintática de cada uma delas. Para repetir o exercício anterior, em que caso ficariam as seguintes palavras: livro história que ano grande pesado? PARTE III Na língua latina, as palavras declináveis (substantivos e adjetivos) possuem tema vocálico ou um radical consonântico. Didaticamente, elas se dividem em cinco declinações, que correspondem às que têm tema a, -o, -i, -u e as de radical consonântico. A primeira declinação é de tema a, com palavras femininas, na maioria, e algumas masculinas. Vamos ao exemplo: Magistra legit bonam fabulam. A tradução dessa oração é A professora lê uma boa fábula. Deve-se lembrar que a ordem da oração em latim não é necessariamente a mesma que em português. Supondo-se que não saibamos sua tradução, como poderíamos traduzi-la? Precisaríamos consultar um dicionário ou um glossário. As palavras em latim mudam sua forma, ou seja, se declinam. Então, como elas aparecem no dicionário? A entrada lexical das palavras declináveis é o nominativo. Em seguida, vem o genitivo. Os outros casos não aparecem como entrada lexical, portanto deveremos conhecer a declinação das palavras para poder traduzi-las. Mas como conhecer todas as palavras, com suas declinações? É claro que isso é impossível. Então, deveremos conhecer um modelo que sirva para todas. Modelo da primeira declinação, tema a: fabula, -ae (f). Assim aparecem os substantivos nos dicionários, primeiro o nominativo fabula, depois o genitivo fabulae e por último o gênero (f), de feminino. O significado é fábula, conto, estória etc. O adjetivo concorda com o substantivo em gênero, número e caso. Como o latim tem gênero masculino, feminino e neutro, o adjetivo aparece nessas três formas, no nominativo: bonus, bona, bonum; primeiro o masculino, depois o feminino e em seguida o neutro. Ocorre que fabulam não se encontra no nominativo; na oração dada, esse substantivo está no acusativo, objeto direto do verbo legit, que será estudado mais adiante. A conclusão é que deveremos conhecer o nominativo das palavras, para saber como se declinam. Eis o modelo do tema a:

6 SINGULAR PLURAL 6 N fabula bona fabulae bonae V fabula bona fabulae bonae A fabulam bonam fabulas bonas G fabulae bonae fabularum bonarum D fabulae bonae fabulis bonis Ab fabula bona fabulis bonis Como se observa na tabela, o substantivo está acompanhado do adjetivo, fazendo-se a concordância devida; os casos estão abreviados pelas letras iniciais; alguns casos são coincidentes; nem todas as formas apresentam o a do tema. O mais importante é observar o nominativo singular, o genitivo singular e o genitivo plural, pois este último determina o tema, com o final arum. Em todas as declinações, o genitivo plural é que determina o tema. Felizmente, todas as palavras de tema a seguem esse modelo. Conhecendo-o, poderemos declinar qualquer palavra desse tema. Dado o vocabulário, façamos a tradução: Magistra, -ae (f): professora. Fabula, -ae (f): fabula, conto, estória. Discipula, -ae (f): discípula, aluna. Bonus, bona, bonum: bom, boa, boa coisa (masculino, feminino e neutro). Legit : lê, 3ª pessoa do singular, indicativo presente, voz ativa. Legunt : lêem, 3ª pessoa do plural, indicativo presente, voz ativa. Legitur : lê-se, 3ª pessoa do singular, indicativo presente, voz passiva. Leguntur : lêem-se, 3ª pessoa do plural, indicativo presente, voz passiva. 1. Magistra legit fabulam bonam. 2. Discipula fabulam bonam legit. 3. Magistra bonas fabulas legit discipulis bonis. 4. Discipulae bonae legunt fabulas magistris. Respostas: 1. A professora lê uma boa fábula. (Em latim, não há artigo.) 2. A aluna lê uma boa fábula. (A posição das palavras é aleatória.) 3. A professora lê boas fábulas às boas alunas. (Nominativo singular acusativo plural dativo plural) 4. As boas alunas lêem boas fábulas às professoras. (Nominativo plural acusativo plural dativo plural) Para utilizar a voz passiva, é preciso lembrar que os verbos devem ser transitivos diretos, que passam à voz passiva, o sujeito passa a agente da passiva e o objeto direto passa a sujeito paciente. Assim, em A professora lê a fábula, na voz passiva será A fábula é lida pela professora. O agente da passiva, em português é antecedido da

7 preposição por, contraída com o artigo (pelo, pela, pelos, pelas); em latim, a preposição é a ou ab, se a palavra seguinte se inicia por vogal. O caso do agente da passiva é o ablativo. Experimentemos traduzir: 5. Fabula bona legitur a magistra. 6. Bona fabula legitur a discipula. 7. Bonae fabulae leguntur a magistra discipulis bonis. 8. Fabulae leguntur a bonis discipulis magistris. Respostas: 5. Uma boa fábula é lida pela professora. (Verbo na passiva analítica) 6. Uma boa fábula é lida pela aluna. 7. Boas fábulas são lidas pela professora às boas alunas. (O dativo/objeto indireto permanece inalterado) 8. As fábulas são lidas pelas boas alunas às professoras. PARTE IV A segunda declinação é de tema o, com palavras masculinas, na maioria, e algumas femininas e neutras. Vamos ao exemplo: Magister legit bonum librum. (O professor lê um bom livro.) No dicionário, a entrada lexical dos substantivos é: Magister, magistri (m): professor. Liber, libri (m): livro. Para saber como se declinam essas e todas as palavras de tema o, observemos o modelo de uma delas: SINGULAR PLURAL N magister magistri V magister magistri A magistrum magistros G magistri magistrorum D magistro magistris Ab magistro magistris Os substantivos masculinos desse tema têm também a terminação us no nominativo singular, mas o modelo é o mesmo. Por exemplo: Magister legit bonum librum discipulo sedulo. (O professor lê um bom livro ao aluno aplicado.) Continuando o vocabulário: Discipulus, discipuli (m): aluno, discípulo. Sedulus, sedula, sedulum: aplicado, zeloso, estudioso. 7

8 Note-se que o substantivo se apresenta no nominativo, seguido do genitivo; o adjetivo mantém as três formas (triforme ou de primeira classe), como em bonus, bona, bonum (masculino, feminino e neutro). Observemos este outro modelo de substantivo, acompanhado de adjetivo: SINGULAR PLURAL N discipulus sedulus discipuli seduli V discipule sedule discipuli seduli A discipulum sedulum discipulos sedulos G discipuli seduli discipulorum sedulorum D discipulo sedulo discipulis sedulis Ab discipulo sedulo discipulis sedulis Note-se que nesta tabela, as terminações são idênticas às daquela, com exceção do nominativo e vocativo singular. Utilizando o vocabulário dado até aqui, façamos a tradução: 1. Magister legit librum discipulo. 2. Bonus magister legit librum discipulo sedulo. 3. Bonos libros magister sedulis discipulis legit. 4. Liber bonus a magistro sedulis discipulis legitur. Deve-se evitar, antes de fazer o exercício, olhar estas respostas: 1. O professor lê um livro ao aluno. (Nominativo acusativo dativo) 2. O bom professor lê um livro ao aluno aplicado. 3. O professor lê bons livros aos alunos aplicados. 4. Um bom livro é lido pelo professor aos alunos aplicados. (Nominativo ablativo dativo) As palavras femininas, em menor número, seguem o mesmo modelo. No entanto, a palavras de gênero neutro seguem este outro modelo: 8

9 SINGULAR PLURAL N uerbum bonum uerba bona V uerbum bonum uerba bona A uerbum bonum uerba bona G uerbi boni uerborum bonorum D uerbo bono uerbis bonis Ab uerbo bono uerbis bonis O substantivo neutro uerbum é com u, e não v, pois esta letra só entra no alfabeto latino no século XVI, junto com o j. Na forma maiúscula, escreve-se VERBUM, com a seguinte entrada lexical: Verbum, uerbi (n): palavra. Note-se que o nominativo, vocativo e acusativo, no singular e no plural, são idênticos. Isso deve acontecer sempre no gênero neutro. Todas as palavras de tema o fazem o genitivo singular em i e o genitivo plural em orum; este último determina o tema das palavras. Verter ao latim: 1. O aluno lê boas palavras no livro do professor. (A preposição em é in e se emprega com ablativo, adjunto adverbial de lugar.) 2. Boas palavras no livro do professor são lidas pelo aluno. Não se deve esquecer de que é preciso analisar em português, antes de tentar verter ao latim. Cada palavra deve ser analisada e identificada com o respectivo caso latino. Antes de olhar a resposta, é preciso ter feito a versão latina. É preciso repetir o exercício, até compreender totalmente o processo. Respostas: 1. Discipulus legit bona uerba in libro magistri. 2. Bona uerba in libro magistri leguntur a discipulo. Façamos uma síntese do que deve ser conhecido, para a continuação do estudo. Substantivos de tema em a, genitivo singular ae e genitivo plural arum. Substantivos de tema em o, genitivo singular i e genitivo plural orum. Adjetivos de primeira classe: bonus, -a, -um. Esse conhecimento básico é exigido com auxílio das tabelas e apontamentos dados até aqui. Não se exige conhecimento decorado, mas é exigida a aplicação desse processo, no estudo do latim, consultando dicionários e gramáticas. 9

10 1. Bonus magister bonum librum discipulo sedulo legit. 2. Magister bona librorum uerba discipulis legit. 3. Amicus certus in hora incerta cernitur. 4. Verbum incertum in momento incerto dicitur. 5. Bona exempla a magistro discipulis dantur. 6. Magister pulchras bonorum librorum sententias discipulis legit. 7. Discipulus librum pulchrarum sententiarum legit. 8. Discipuli a librorum sententiis erudiuntur. 9. Declinar a. bonus liber b. pulchra sententia c. pulchrum exemplum d. uerbum certum 1. Incertus, -a, -um: incerto, incerta, (algo) incerto. 2. Cernitur: distinguir, ver; 3ª pessoa do singular, indicativo presente, voz passiva. 3. Dicitur: dizer; 3ª pessoa do singular, indicativo presente, voz passiva. 3. Certus, -a, -um: certo, certa, (algo) certo. 4. Pulcher, pulchra, pulchrum: belo, bela, (algo) belo. 5. Sententia, -ae (f): sentença, opinião, pensamento. 6. Amicus, -i (m): amigo. 7. Hora, -ae (f): hora; tempo. 8. Erudiuntur: educar, instruir; 3ª pessoa do plural, indicativo presente, voz passiva. 9. Exemplum, -i (n): exemplo. 10

11 Como se percebe, o vocabulário é complementar, ou seja, apenas as palavras que não apareceram são dadas. As outras já estão nos exercícios anteriores. Não adianta querer fazer esses exercícios, se o processo não foi seguido, desde o início, em detalhes. As respostas seguintes devem comprovar a competência do aluno para passar para a próxima unidade. Respostas: 1. O bom professor lê um bom livro ao aluno aplicado. 2. O professor lê boas palavras dos livros aos alunos. 3. O amigo certo se vê na hora incerta. 4. Palavra incerta é dita em momento incerto. 5. Bons exemplos são dados pelo professor aos alunos. 6. O professor lê belas sentenças dos bons livros aos alunos. 7. O aluno lê o livro de belas sentenças. 8. Os alunos são educados pelas sentenças dos livros. 9. Declinação de substantivos e adjetivos: a. SINGULAR PLURAL N Bonus liber Boni libri V bone liber Boni libri A Bonum librum Bonos libros G Boni libri Bonorum librorum D Bono libro Bonis libris AB Bono libro Bonis libris b. SINGULAR PLURAL N Pulchra sententia Pulchrae sentintiae V Pulchra sentintia Pulchrae sentintiae A Pulchram sentintiam Pulchras sentintias G Pulchrae sentintiae Pulchrarum sentintiarum D Pulchrae sentintiae Pulchris sentintiis AB Pulchra sentintia Pulchris sentintiis c. SINGULAR PLURAL N Pulchrum exemplum Pulchra exempla V Pulchrum exemplum Pulchra exempla A Pulchrum exemplum Pulchra exempla G Pulchri exempli Pulchrorum exemplorum D Pulchro exemplo Pulchris exemplis AB Pulchro exemplo Pulchris exemplis 11

12 d. SINGULAR PLURAL N Verbum certum Verba certa V Verbum certum Verba certa A Verbum certum Verba certa G Verbi certi Verborum certorum D Verbo certo Verbis certis AB Verbo certo Verbis certis PARTE IV A partir de agora, temos condições de consultar um dicionário e conhecer mais de cinqüenta por cento das palavras do vocabulário latino. De fato, as palavras de tema A e de tema O são as mais numerosas. Como não é impossível apresentar todas neste tempo e espaço, apresenta-se um modelo que possibilitará o acesso a todas as outras. Esse modelo funciona como uma chave que abrirá as travas para o conhecimento. O próximo passo é conhecer um grupo de palavras, menos numeroso, mas muito importante para avançar no estudo; trata-se do grupo de palavras que não têm tema vocálico, ou seja, sua base de flexão ou declinação é formada sem uma vogal. As desinências se juntam a uma base consonantal. Como todas as outras, essas palavras também se caracterizam pelo genitivo, que no singular é IS e no plural é VM; a gramática as classifica como a 3ª declinação. Nesta mesma parte, iniciaremos também o estudo dos verbos, pois começaremos a ler alguns trechos originais latinos. Iniciemos com uma inscrição tumular à beira de uma estrada: Viator, uiator, quod es, ego fui, quod nunc sum, et tu eris. A palavra uiator é de 3ª declinação e aparece no dicionário assim: Viator, uiatoris (m): caminhante, viajante. O sentido se refere a quem vai por um caminho, por uma via. Como se sabe, a primeira forma indica o nominativo, entrada lexical; a segunda forma indica o genitivo. Nesta, deve-se observar o seguinte: vem abreviada (-oris); há uma marca, como um traço reto, sobre o o, que indica a quantidade. Essa característica da língua latina não passou às línguas românicas, mas é importante para a prosódia latina, ou seja, para pronunciar corretamente. Assim, essa marca que parece um traço indica que a vogal é longa; se ela tivesse a forma de curva, indicaria que a vogal seria breve. Em que isso importa? Se a penúltima vogal de uma palavra for longa, pronuncia-se como paroxítona; se for breve, pronuncia-se como proparoxítona. Então, a leitura do genitivo é uiatôris, porque o o (penúltima sílaba) é longo; se fosse breve, a pronúncia seria uiátoris. Não existem oxítonas em latim! No entanto, a característica mais importante que o dicionário nos dá é que o genitivo termina em is. Vejamos a declinação dessa palavra na tabela: 12

13 SINGULAR PLURAL N Viator Viatores V Viator Viatores A Viatorem Viatores G Viatoris Viatorum D Viatori Viatoribus AB Viatore Viatoribus A tradução da inscrição é: Caminhante, caminhante, o que és, eu fui; o que agora sou, também tu serás. Nota-se que o substantivo uiator está no vocativo singular e que a estrutura das orações é idêntica à estrutura em língua portuguesa. O verbo ser aparece repetidas vezes, com formas latinas muito semelhantes às portuguesas: es, fui e sum. Apenas a última forma é diferente. Assim como os substantivos, os verbos aparecem no dicionário latino de forma diferente do dicionário português. A entrada lexical é a 1ª pessoa do singular do indicativo presente: sum; em seguida vem a 1ª pessoa do indicativo perfeito: fui; por último, aparece o infinitivo: esse. Isso vale para todos os verbos, em todos os dicionários de latim. Vejamos esta apresentação do verbo ser: Sum, fui, esse: ser, estar; existir... Portanto, para saber de um verbo num dicionário latino, é preciso conhecer a 1ª pessoa do indicativo presente, isto é, a entrada lexical. No dicionário português, a entrada lexical é o infinitivo. Vejamos a conjugação do indicativo presente: Sum, es, est, sumus, estis, sunt. Sua tradução: sou, és, é, somos, sois, são. Devem-se notar a semelhança das formas e a ausência dos pronomes pessoais (ego/eu; tu/tu; ille/ele; nos/nós; uos/vós; illi/eles), pois cada forma verbal indica o sujeito. A conjugação do indicativo perfeito: Fui, fuisti, fuit, fuimus, fuistis, fuerunt. Sua tradução: fui, foste, foi, fomos, fostes, foram. Essas formas latinas representam o modo indicativo em dois aspectos: um é durativo, inacabado (sou, continuo sendo); outro, concluído, acabado (fui, existi). Essas duas formas de aspecto são muito importantes para formação dos modos e dos tempos. A conjugação do futuro: Ero, eris, erit, erimus, eritis, erunt. Sua tradução: serei, serás, será, seremos, sereis, serão. Complementando o vocabulário: Quod (pronome indefinido singular neutro): que, o que, aquilo que. Nunc (advérbio): agora. Et (conjunção/advérbio): e; também. Tendo relido a inscrição em latim, vamos traduzir: 1. Discipuli, discipuli, quod fui, uos estis nunc. 13

14 14 2. Discipule, discipule, quod sum, et tu eris. 3. Magister, magister, quod sumus, et tu fuisti. Verter ao latim: 1. Caminhantes, caminhantes, o que sois agora, nós também fomos; o que sereis, somos agora. 2. Os alunos serão o que os professores são agora. Antes de ver as respostas, é preciso ter feito o exercício. Respostas (tradução): 1. Alunos, alunos, o que fui, vós sois agora. 2. Aluno, aluno, o que sou, também tu serás. 3. Professor, professor, o que somos, também tu foste. Respostas (versão): 1. Viatores, uiatores, quod estis nunc, nos et fuimus; quod eritis, sumus nunc. 2. Discipuli erunt quod magistri sunt nunc. Todo o vocabulário visto até aqui será reaproveitado nas futuras lições, sem que necessariamente seja dado de novo. Assim, é preciso lembrar que cada lição nova pressupõe o conhecimento das anteriores. Para complementar o estudo do verbo ser, eis as tabelas completas dos aspectos, modos e tempos: Aspecto inacabado (Infectum) INDICATIVO SUBJUNTIVO IMPERATIVO PASSADO FUTURO PASSADO PRES. FUT. (Sou) (Era) (Serei) (Seja) (Fosse) Sum Eram Ero Sim Essem Es Eras Eris Sis Esses Es Esto Est Erat Erit Sit Esset Esto Sumus Eramus Erimus Simus Essemus Estis Eratis Eritis Sitis Essetis Este Estote Sunt Erant Erunt Sint Essent Sunto Aspecto acabado (Perfectum) INDICATIVO SUBJUNTIVO (Fui) PASSADO (Fora) FUTURO (Terei sido) (Tenha sido) PASSADO (Tivesse sido) Fui Fueram Fuero Fuerim Fuissem Fuisti Fueras Fueris Fueris Fuisses Fuit Fuerat Fuerit Fuerit Fuisset Fuimus Fueramun Fuerimus Fuerimus Fuissemus Fuistis Fueratis Fueritis Fueritis Fuissetis Fuerunt Fuerant Fuerint Fuerint Fuissent

15 Note-se que o tempo passado do indicativo, no infectum, é o pretérito imperfeito; no perfectum, é o pretérito mais-que-perfeito; a 3ª pessoa do plural no indicativo presente do perfectum pode variar: fuerunt/fuere (ambas as formas pronunciadas como paroxítonas, pois a penúltima sílaba é longa); as bases verbais que servem de tema são mantidas em cada aspecto: es-/er-/su-/si- para o infectum, e fupara o perfectum. Além dos substantivos sem uma vogal temática, como uiator, a 3ª declinação engloba também substantivos de tema em i, como ciuis (lê-se kiuis) cidadão ou como urbs urbe, cidade, que, como os substantivos de tema consonantal, fazem genitivo singular em is. A diferença se faz pelo genitivo plural, que esses substantivos em i fazem em ium, ao invés de um. Vejamos suas tabelas: SINGULAR PLURAL SINGULAR PLURAL N Ciuis Ciues Vrbs Vrbes V Ciuis Ciues Vrbs Vrbes A Ciuem Ciues Vrbem Vrbes G Ciuis Ciuium Vrbis Vrbium D Ciui Ciuibus Vrbi Vrbibus AB Ciue Ciuibus Vrbe Vrbibus Assim, vamos verter ao latim: 1. Urbe do cidadão; 2. Urbe dos cidadãos; 3. Cidadão da urbe; 4. Cidadãos das urbes. Respostas: 1. Vrbs ciuis; 2. Vrbs ciuium; 3. Ciuis urbis; 4. ciues urbium. Lembrando-se sempre que a locução adjetiva em português se verte ao latim com genitivo. As gramáticas latinas fazem uma distinção quanto ao número de sílabas no nominativo e no genitivo: se em ambos os casos o número de sílabas é igual, par, denomina-se parissílabo (ciuis, ciuis); se o número de sílabas não é igual, ímpar, denomina-se imparissílabo (uiator, uiatoris). Resumindo: os substantivos que têm genitivo singular em is classificam-se na 3ª delinação Magistra legit librum legum discipulo. 2. Ciuis legit librum legum magistro. 3. Magister, ut ciuis, docet legem discipulis. 4. Discipuli discunt leges urbis. 5. Líber ciuium habet leges urbium.

16 6. Ciues discunt cum legibus. Lex, legis (f): lei. Vt (advérbio): como, do mesmo modo que. Docet (3ª pessoa do indicativo presente, singular): ensina (algo a alguém). Discunt (3ª pessoa do indicativo presente, plural): aprendem. Habet (3ª pessoa do indicativo presente, singular): tem. Cum (preposição): com (caso ablativo). Para comparação, segue-se a tabela de lex lei : SINGULAR PLURAL N Lex Leges V Lex Leges A Legem Leges G Legis Legum D Legi Legibus AB Lege Legibus Respostas: 1. A professora lê o livro das leis ao aluno. 2. O cidadão lê o livro das leis ao professor. 3. O professor, como cidadão, ensina lei aos alunos. 4. Os alunos aprendem as leis da cidade. 5. O livro dos cidadãos tem leis das cidades. 6. Os cidadãos aprendem com as leis. Conforme foi visto, os substantivos têm tema em a (1ª declinação: discipula), em o (2ª declinação: discipulus), em i (3ª declinação: ciuis) e em consoante (3ª declinação: uiator). Os adjetivos de tipo triforme (1ª classe: bonus, a, um) seguem a declinação dos substantivos de 1ª e 2ª declinação. Por exemplo: bonus discipulus, bona discipula, bonum uerbum. Os outros adjetivos, chamados de 2ª classe, seguem a 3ª declinação dos substantivos. Eles se apresentam como de tipo biforme (omnis, omne: todo) ou uniforme (felix, felicis: feliz); (prudens, prudentis: prudente); (uetus, ueteris: velho). Os adjetivos biformes apresentam a 1ª forma em is (omnis) para substantivos masculinos e femininos, e a 2ª forma em e (omne) para substantivos neutros. Os adjetivos uniformes apresentam uma única forma para os três gêneros e vêm sempre seguidos do genitivo singular (prudens, prudentis). 16 Vamos verter ao caso nominativo do latim as seguintes expressões:

17 1. Todo aluno; toda aluna; toda palavra. 2. Professor feliz; professor prudente; palavra prudente. 3. Professora feliz; professora prudente; palavras prudentes. 4. Cidadão feliz; cidadão prudente; cidadão velho. 5. Cidadãos felizes; palavras velhas; professores prudentes. 6. Urbe feliz; urbe velha; urbes velhas. Respostas: 1. Omnis discipulus; omnis discipula; omne uerbum. 2. Magister felix; magister prudens; uerbum prudens. 3. Magistra felix; magistra prudens; uerba prudentia. 4. Ciuis felix; ciuis prudens; ciuis uetus. 5. Ciues felices; uerba uetera; magistri prudentes. 6. Vrbs felix; urbs uetus; urbes ueteres. Esses adjetivos de 2ª classe também são de tema em i (omnis, e; felix, -cis; prudens, -entis) ou de tema consonantal (uetus, -eris). Observem-se suas tabelas: SINGULAR PLURAL M/F N M/F N N Omnis Omne Omnes Omnia A Omnem Omne Omnes Omnia G Omnis Omnis Omnium Omnium D Omni Omni Omnibus Omnibus AB Omni Omni Omnibus Omnibus SINGULAR PLURAL M/F N M/F N N Felix Felix Felices Felicia A Felicem Felix Felices Felicia G Felicis Felicis Felicium Felicium D Felici Felici Felicibus Felicibus AB Felici Felici Felicibus Felicibus SINGULAR PLURAL M/F N M/F N N Prudens Prudens Prudentes Prudentia A Prudentem Prudens Prudentes Prudentia G Prudentis Prudentis Prudentium Prudentium D Prudenti Prudenti Prudentibus Prudentibus AB Prudenti Prudenti Prudentibus Prudentibus 17

18 SINGULAR PLURAL M/F N M/F N N Vetus Vetus Veteres Vetera A Veterem Vetus Veteres Vetera G Veteris Veteris Veterum Veterum D Veteri Veteri Veteribus Veteribus AB Veteri Veteri Veteribus Veteribus Para confirmar a compreensão, basta declinar as respostas do exercício anterior. P.S. Notar o ablativo singular em i, diferente dos substantivos. PARTE V Para o seguimento natural do curso, essas noções de substantivos e adjetivos serão necessárias, sem que se repita sua teoria, pois em todo léxico latino elas se aplicam da mesma forma. O mesmo vale para as noções iniciais do verbo. O verbo em latim também se forma por temas, o que a gramática denomina conjugação regular, como em português. Há verbos de tema em a, -e, -i e verbos de tema consonântico, em que a ausência de vogal temática torna necessário o emprego de uma vogal de ligação, - - breve. As vogais temáticas são sempre longas. A correspondência com o sistema verbal português é evidente, no entanto ela não é obrigatória. Verbos de tema A são aqueles que apresentam esse tema para formar o infinitivo em re. Todos eles se classificam na 1ª conjugação. Como de hábito, daremos um modelo para que sirva para todos os outros verbos dessa conjugação: Am re: amar. No dicionário, ele se apresenta do mesmo modo do verbo ser: Amo, am re; amaui, amatum. Note-se que a entrada lexical é amo, 1ª pessoa do singular, indicativo presente, voz ativa, no infectum (aspecto inacabado). Também no infectum está amare. Essas formas verbais são obrigatórias, pois com elas podem-se formar os modos, os tempos e as vozes, em toda sua flexão. Também são obrigatórias as formas do perfectum (aspecto acabado); amaui amei dá o tema para a conjugação de todas as formas ativas do perfectum. Amatum é um substantivo verbal (denominado supino) que forma o particípio passado passivo, como um adjetivo de 1ª classe: amatus, amata, amatum. Essa apresentação dos verbos no dicionário vale para todas as conjugações. Vejamos um modelo completo para a 1ª conjugação: 18

19 Tema - (Infectum) INDICATIVO (amo/sou amado) PASSADO (amava/era amado) FUTURO (amarei/serei amado) ativo passivo ativo passivo ativo passivo amo amor amabam amabar amabo amabor amas amaris/-re amabas amabaris/-re amabis amaberis/-re amat amatur amabat amabatur amabit amabitur amamus amamur amabamus amabamur amabimus amabimur amatis amamini amabatis amabamini amabitis amabimini amant amantur amabant amabantur amabunt amabuntur Note-se que, no indicativo, há presente, passado e futuro. Quando o verbo for transitivo, há voz ativa e passiva. A segunda pessoa do singular da voz passiva no infectum possui uma variação em re, que se emprega na poesia. Os sinais de vogal longa ( ) e breve ( ) servem para ajudar a pronúncia. Não existem oxítonas em latim. SUBJUNTIVO (ame/seja amado) PASSADO (amasse/fosse amado) ativo passivo ativo passivo amem amer amarem amarer ames ameris/-re amares amareris/-re amet ametur amaret amaretur amemus amemur amaremus amaremur ametis amemini amaretis amaremini ament amentur amarent amarentur 19

20 Note-se que, no subjuntivo, não há futuro, diferente do português, que é a única língua ocidental que o emprega. No imperativo, infinitivo e particípio só há presente e futuro. IMPERATIVO FUTURO ativo passivo ativo passivo ama (ama) amare (sê amado) amato (ama) amator (sê amado) amato (ame ele) amator (seja amado) amate (amai) amamini (sede amados) amatote (amai) amanto (amem eles) amantor (sejam amados) INFINITIVO FUTURO [radical do SUPINO] ativo passivo ativo passivo amare amari amaturum, -am, -um amatum iri (amar) (ser amado) esse (haver de amar) (haver de ser amado) ativo passivo amans, -antis (amante; que ama) PARTICÍPIO FUTURO Ativo passivo [radical do SUPINO] [GERUNDIVO] amaturus, -a, -um amandus, -a, -um (havendo de amar) (havendo de ser amado) 20

Objetivos. Latina est gaudium 11/10/2012. Latim: língua e cultura. Profa.: Leda Cecília Szabo

Objetivos. Latina est gaudium 11/10/2012. Latim: língua e cultura. Profa.: Leda Cecília Szabo Curso: Letras Profa.: Leda Cecília Szabo Latim: língua e cultura Objetivos Estudar alguns aspectos da cultura latina, para melhor entender nossas próprias origens. Estudar a língua latina, acompanhando

Leia mais

FUNDAMENTOS DA LÍNGUA LATINA

FUNDAMENTOS DA LÍNGUA LATINA FUNDAMENTOS DA LÍNGUA LATINA INTRODUÇÃO Conhecer o objetivo que se quer atingir em um empreendimento é condição básica para que este seja realizado a contento. Considerando que o curso de Letras é primariamente

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data:

FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: FACCAT FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA Nomes: Ana Carvalho, Tairini, Ellen, Tâmiris, Cássia, Cátia Weber. Professor: Zenar Schein Data: Listagem Conteúdos: 6º ano ensino fundamental Morfologia Fonética

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano

Conteúdos Programáticos Bolsão 2016. Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I. Conteúdo para ingresso no 2 o ano Conteúdos Programáticos Bolsão 2016 Centro Educacional Apogeu ENSINO FUNDAMENTAL I Conteúdo para ingresso no 2 o ano LÍNGUA PORTUGUESA: Alfabeto (maiúsculo e minúsculo); vogal e consoante; separação silábica;

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Biblioteca Escolar. O Dicionário

Biblioteca Escolar. O Dicionário O Dicionário O que é um dicionário? Livro de referência onde se encontram palavras e expressões de uma língua, por ordem alfabética, com a respetiva significação ou tradução para outra língua e ainda,

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL. Sondagem 2014 6º ANO. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL O processo de sondagem Colégio Sion busca detectar, no aluno, pré-requisitos que possibilitem inseri-lo adequadamente no ano pretendido. As disciplinas de Língua Portuguesa e são os

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA (Unidades 1, 2, 3 e 4) Gêneros Poema Crônica História em quadrinhos Conto de fadas Conto maravilhoso História de

Leia mais

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL

EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL EDITAL N. º 001/CTPM/2015 CONCURSO DE ADMISSÃO 2016 ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO EXAME INTELECTUAL 1) PARA O ENSINO MÉDIO REDAÇÃO Do 1º ano ao 3º ano do ensino médio, a prova discursiva será composta

Leia mais

CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014)

CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014) POLÍCIA MILITAR DE ALAGOAS DIRETORIA DE ENSINO Colégio Tiradentes - CPM CONTEÚDOS DO TESTE DE SELEÇÃO - 2013 (Ingresso 2014) 4º ano Texto e interpretação; As quatro operações: Adição, subtração, Substantivo:

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA

DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA DISCIPLINA: LINGUA PORTUGUESA EMENTA: A Língua Portuguesa priorizará os conteúdos estruturantes (ouvir, falar, ler e escrever) tendo como fundamentação teórica o sociointeracionismo. APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA

Leia mais

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014

COLÉGIO AFAM SÃO MIGUEL Conteúdo Processo Seletivo 2014 ENSINO FUNDAMENTAL I 2º ANO PORTUGUÊS: Famílias silábicas simples e formação de palavras; Auto-ditado; Reconhecer e aplicar vogais e consoantes; Completar palavras com vogais e consoantes; letra cursiva

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS Processo Seletivo 2016 para Ensino Fundamental e Ensino Médio / ATIVIDADES PEDAGÓGICAS 1º Ano do Ensino Fundamental (Alunos concluintes do 2º Período da Educação Infantil) Escrita do nome completo; Identificar e reconhecer as letras do alfabeto; Identificar e diferenciar

Leia mais

Língua Portuguesa VERBO Parte I

Língua Portuguesa VERBO Parte I Língua Portuguesa VERBO Parte I Conceito geral: Verbo é a palavra que expressa ação, estado, mudança de estado ou indica fenômeno da natureza. Verbo Quando se pratica uma ação, a palavra que representa

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

ABREVIATURAS. ac. acusativo adj. adjetivo adv. advérbio aor. aoristo art. artigo definido

ABREVIATURAS. ac. acusativo adj. adjetivo adv. advérbio aor. aoristo art. artigo definido SUMÁRIO Abreviaturas...009 Introdução...011 01. O alfabeto...013 02. Letras maiúsculas, acentos, pontuação, proclíticas, enclíticas e o iota subscrito...023 03. Os casos...033 04. O artigo definido...039

Leia mais

Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos.

Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos. METAS CURRICULARES 2º ANO Português Oralidade Respeitar regras da interação discursiva. Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos. Produzir um discurso oral com correção. Produzir

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA 1. ano - 1. volume UNIDADE 1 Símbolos Letras do alfabeto UNIDADE 2 Alfabeto (vogais e consoantes) Crachá Letras do próprio nome, do nome do professor e dos colegas

Leia mais

PONTUAÇÃO EXERCÍCIO. Há quatro sinais que são empregados: 1) Vírgula (, ): como na nossa gramática (,);

PONTUAÇÃO EXERCÍCIO. Há quatro sinais que são empregados: 1) Vírgula (, ): como na nossa gramática (,); PONTUAÇÃO 11 Há quatro sinais que são empregados: 1) Vírgula (, ): como na nossa gramática (,); 2) Ponto Final (. ): semelhante ao nosso ponto (.); 3) Ponto Medial ( ): acima da linha e pode tanto ser

Leia mais

Atividade Extraclasse

Atividade Extraclasse INSTITUTO PRESBITERIANO DE EDUCAÇÃO Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa 7º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse A GANSA QUE PUNHA OVOS DE OURO Um homem possuía

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

Aula AS DECLINAÇÕES LATINAS. ESTUDOS DA PALAVRA DE 1ª DECLINAÇÃO

Aula AS DECLINAÇÕES LATINAS. ESTUDOS DA PALAVRA DE 1ª DECLINAÇÃO AS DECLINAÇÕES LATINAS. ESTUDOS DA PALAVRA DE 1ª DECLINAÇÃO Aula 5 META Explicar o mecanismo das declinações latinas. Exercitar o trato com palavras da 1ª declinação. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA

LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA LÍNGUA PORTUGUESA Leitura oral de palavras e frases simples Compreensão de texto (registrar como souber) Formação de palavras (com recursos pedagógicos) Treino ortográfico (auto-ditado). MATEMÁTICA Relação

Leia mais

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental

PROGRAMAS PARA OS CANDIDATOS A VAGAS 2016 3 o Ano Ensino Fundamental 3 o Ano Textos Ler, entender e interpretar contos infantis e textos informativos. Gramática Será dada ênfase à aplicação, pois ela é entendida como instrumento para que o aluno se expresse de maneira adequada

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS S DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE SECRETARIADO EXECUTIVO TRILÍNGUE DISCIPLINA: COMUNICAÇÃO E EXPRESSÃO Leitura e compreensão de textos. Gêneros textuais. Linguagem verbal e não verbal. Linguagem

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 6.º ANO DE PORTUGUÊS 6.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 6.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes finalidades e coerência, apresentando

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 4º ANO. Cruzeiro 3213-3838 Octogonal 3213-3737. Língua Portuguesa

ENSINO FUNDAMENTAL MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 4º ANO. Cruzeiro 3213-3838 Octogonal 3213-3737. Língua Portuguesa ENSINO FUNDAMENTAL Cruzeiro 3213-3838 Octogonal 3213-3737 www.ciman.com.br MAPA DE CONTEÚDOS E OBJETIVOS 1º BIMESTRE 4º ANO CPG Língua Portuguesa Leitura e interpretação de textos (características e função

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 08 19 25 A questão 08 do código 07, que corresponde à questão 19 do código 08 e à questão 25 do código 09 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos

Leia mais

Gramática Eletrônica

Gramática Eletrônica Lição 7 Verbos Outra classe de palavras que merece atenção especial é o verbo, já que apresenta muitas dificuldades. Verbo significa palavra, portanto é essencial à nossa comunicação. Verbo é a palavra

Leia mais

Sistema Verbal da Língua Portuguesa

Sistema Verbal da Língua Portuguesa Sistema Verbal da Língua Portuguesa Segundo Celso Cunha em seu livro Nova Gramática do Português Contemporâneo, verbo é uma palavra de forma variável que exprime o que se passa, ou seja, um acontecimento

Leia mais

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I:

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I: Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I Unidade I: 0 OS NÍVEIS DE ANÁLISE LINGUÍSTICA I Níveis de análise da língua Análise significa partição em segmentos menores para melhor compreensão do tema.

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO COMENTÁRIOS À PROVA DO TJRS OFICIAL DE JUSTIÇA Questão 01 Crase As três lacunas devem ser preenchidas exclusivamente com artigos definidos femininos. Observe-se cada caso: na primeira lacuna, o verbo contemplar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 242 937 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico de 16 outubro de 2012) No caso específico da disciplina de PORTUGUÊS, do 3.º ano de escolaridade, a avaliação incidirá ainda ao nível

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Você que se inscreveu no Bolsão do Colégio Futuro Vip para cursar o 6º ano do Ensino Fundamental está recebendo o programa das provas. BOLSÃO 6º ANO Fonética Fonema distinção entre FONEMA e LETRA Sílaba

Leia mais

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016

Planificação anual Ano letivo: 2015/2016 Planificação anual Período: 1.º Ano Número total de aulas previstas: 75-78 Competências Compreensão oral: seleção da mensagens emitidas em situação de presença, sobre temas familiares para os alunos e

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

WHAT WE EAT AND DRINK SAY A LOT ABOUT US

WHAT WE EAT AND DRINK SAY A LOT ABOUT US Aula9 WHAT WE EAT AND DRINK SAY A LOT ABOUT US META Apresentar os pronomes indefinidos some e any demonstrando os usos desses em relação aos usos dos artigos indefi nidos. Apresentar os pronomes interrogativos

Leia mais

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE

7 INTRODUÇÃO À SINTAXE Aula INTRODUÇÃO À SINTAXE META Expor informações básicas sobre sintaxe. OBJETIVOS Ao final desta aula o aluno deverá: levar o aluno a compreender o que seja sintaxe de regência, de colocação e de concordância.

Leia mais

5 Sintaxe dos verbos haver e existir

5 Sintaxe dos verbos haver e existir 5 Sintaxe dos verbos haver e existir Há aspectos envolvidos em construções com haver e existir que são muito importantes, para encontrar as raízes das dificuldades que se apresentam no uso desses dois

Leia mais

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 3º TRIMESTRE NOVEMBRO/2013 TURMA 311. Professora Grace

CALENDÁRIO DE AVALIAÇÕES 3º TRIMESTRE NOVEMBRO/2013 TURMA 311. Professora Grace TURMA 311 Professora Grace 01 Artes: Projeto Boa Alimentação. 02 03 04 05 06 07 08 Matemática: Leitura de gráficos e calendário dia, semana, mês e ano. 09 10 11 12 13 14 Prova de Natureza e Sociedade:

Leia mais

4. A nominalização em Inglês e Português. Derivados nominais e nominalizações gerundivas.

4. A nominalização em Inglês e Português. Derivados nominais e nominalizações gerundivas. 36 4. A nominalização em Inglês e Português. Derivados nominais e nominalizações gerundivas. Em inglês, diversos nominais são formados a partir do processo de adição de sufixos, como er, e ing às suas

Leia mais

Sumário. Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14

Sumário. Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14 Sumário Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14 1 Variação lingüística / 15 1.1 Os níveis de linguagem / 17 1.1.1 O nível informal /17 1.1.2 O nível semiformal /1 7 1.1.3 O nível formal/18

Leia mais

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López

Academia Diplomática y Consular Carlos Antonio López FUNDAMENTACIÓN: IDIOMA: PORTUGUÊS CONTENIDO TEMÁTICO Llevando en consideración las directrices del Marco Europeo Común de Referencia, el examen será encuadrado en un nivel Intermedio Superior. En este

Leia mais

Língua Portuguesa. Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Língua Portuguesa

Língua Portuguesa. Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Língua Portuguesa Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Língua Portuguesa A proposta O ensino da língua materna no Material Didático Positivo é entendido como uma interação viva com as forças

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis LÍNGUA PORTUGUESA para o Exame de Suficiência do CFC Bacharel em Ciências Contábeis O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira con cursos con cursos LÍNGUA PORTUGUESA para

Leia mais

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação DICAS DE PORTUGUÊS Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação CONCORDÂNCIA NOMINAL Concordância nominal é o princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao substantivo

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA LOGOTIPO MACMILLAN BRASIL Utilização colorido; preto/branco e negativo Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE

2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE Escolas João de Araújo Correia EB 2.3PESO DA RÉGUA Disciplina de Português 6º Ano Ano Letivo 2013/2014 CONTEÚDOS TEMÁTICOS CONTEÚDOS GRAMATICAIS CALENDARIZAÇÃO UNIDADE 0 Ponto de partida Reportagem televisiva

Leia mais

Salesianos Mogofores Colégio

Salesianos Mogofores Colégio Salesianos Mogofores Colégio Rota de Aprendizagem PORTUGUÊS 6º ano Grupo de Português 2015-16 * Em anexo encontram-se Lista de Obras e Textos para Iniciação à Educação literária; e Metas Curriculares (2º

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo em prosa Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso A consequência dos semáforos, de António Lobo Antunes História sem palavras,

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 1º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 1º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 1º PERÍODO/2015 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA (Unidade 1) Gêneros Poema Crônica Descrição História em quadrinhos Conto de fadas Conto maravilhoso Fábula Leitura

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 3º ano de escolaridade 1º Período

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 3º ano de escolaridade 1º Período PROGRAMÁTICOS (Planificação anual) 3º ano de escolaridade 1º Período DISCIPLINA: Língua Portuguesa Compreensão do oral; Ouvinte (DT); Vocabulário; Notas, esquemas; Oralidade (DT); Texto oral e texto escrito

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto.

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto. Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso da Polícia Civil para Escrivão e Inspetor de Polícia pela FDRH Concurso ocorrido no dia 18 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Ortografia

Leia mais

JUNHO. Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 VESPERTINO

JUNHO. Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 VESPERTINO JUNHO Dia 01 02 MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 301 03 04 05 06 07 08 MATUTINO Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 Avaliação de CFB: 9º Anos Cap.19. Trabalho de Geografia: 3º

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano

Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano Síntese da Planificação da Disciplina de Português - 5 º Ano Dias de aulas previstos Período 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º período 13 13 13 12 13 2.º período 9 9 9 11 11 3.º período 9 11 10 10 11 (As Aulas previstas

Leia mais

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO

2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOSÉ BELCHIOR VIEGAS ESCOLA BÁSICA 2.3 POETA BERNARDO DE PASSOS PORTUGUÊS 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO (cerca de 165 aulas) 1 DOMÍNIO: ORALIDADE OBJETIVOS DESCRITORES DE

Leia mais

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS

Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 ORALIDADE LEITURA / EDUCAÇÃO LITERÁRIA 1º PERÍODO CONTEÚDOS Escola Básica da Madalena Grelha de Conteúdos PORTUGUÊS 7º ano Ano letivo 2015 2016 1º PERÍODO CONTEÚDOS ORALIDADE Elementos constitutivos do texto publicitário. Ouvinte. Informação. Princípios reguladores

Leia mais

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto EU E VOCÊ Unidade 1 01 Prazer em Conhecê-lo Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto 02 Frases: Afirmativa, Negativa, Interrogativa Artigos: Definidos e Indefinidos Substantivos e Adjetivos

Leia mais

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS VAMOS ESTUDAR OS VERBOS Autores: Ana Catarina; Andreia; Bibiana; Pedro Cardoso. Ano/Turma: 6º A Ano Lectivo: 2007/2008 Índice. 1 Introdução... 2 Pág. Primeira Parte 1-OS VERBOS 1.1 Conceito.. 3 1.2 Tempo.

Leia mais

CRASE. Entregue o documento à advogada.

CRASE. Entregue o documento à advogada. CRASE A crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Sua representação se dá por meio do chamado acento grave sobre a letra a, tornando acentual esta vogal. Assim, o acento grave é o sinal que indica

Leia mais

2014 Fundamental II ------Conteúdo e Datas 3 ª Etapa Substitutiva. Disciplina Data Conteúdo

2014 Fundamental II ------Conteúdo e Datas 3 ª Etapa Substitutiva. Disciplina Data Conteúdo 2014 Fundamental II ------Conteúdo e Datas 3 ª Etapa Substitutiva Disciplina Data Conteúdo Filosofia Sócrates. Estado de Israel e Palestina. 6 A/B 30/10 Trecho do filme Matrix. Mito da caverna: Platão.

Leia mais

AVALIAÇÕES BIMESTRAIS 1º BIMESTRE CONTEÚDO 6º ANO

AVALIAÇÕES BIMESTRAIS 1º BIMESTRE CONTEÚDO 6º ANO CONTEÚDO 6º ANO Fonema e letra Número de sílaba Sílaba tônica Hiato, ditongo e tritongo Dígrafo Substantivo Artigo Capítulos 4, 5, 6 e 7 Unidade 1 lições 1 a 4 Capítulos 1, 2 e 3 Saudações e Despedidas.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ROMEU CORREIA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ROMEU CORREIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ROMEU CORREIA EB FEIJO Nº1/EB1 Nº2 DO FEIJÓ/EB1/JI DE VALE FLORES 3.º Ano Ano Letivo: 2013-2014 Plano Curricular Simplificado da Disciplina de Português CONTEÚDOS (SÍNTESE) Oralidade

Leia mais

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33.

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33. Disciplina: Português Período: 1º Unidade 1 Eu me comunico Linguagem : formal e informal Variação regional de vocabulário Usando diferentes linguagens Ortografia: L e U,A/AI; E/I; O/OU; Usando diferentes

Leia mais

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

Cont_13V4_2015.docx pág. 1 de 6

Cont_13V4_2015.docx pág. 1 de 6 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DO 4º PERÍODO/2015 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA (Unidades 1, 2, 3 e 4) Gêneros História em versos História em prosa História em quadrinhos Letra de canção Conto

Leia mais

LÍNGUA INGLESA I LÍNGUA INGLESA II LÍNGUA INGLESA III LÍNGUA INGLESA IV LÍNGUA INGLESA V EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE BACHARELAD0 EM TRADUÇÃO

LÍNGUA INGLESA I LÍNGUA INGLESA II LÍNGUA INGLESA III LÍNGUA INGLESA IV LÍNGUA INGLESA V EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE BACHARELAD0 EM TRADUÇÃO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE BACHARELAD0 EM TRADUÇÃO 1. CONTEÚDOS BÁSICOS PROFISSIONAIS LÍNGUA INGLESA I Ementa: Consolidação do estudo das estruturas simples da Língua Inglesa I em seus aspectos

Leia mais

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades

Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º 1 DE GONDOMAR EB 2/3 de Jovim e Foz do Sousa PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 1º Período 5º Ano ANO LETIVO 2014/2015 Objetivos Domínios/ Conteúdos Atividades Conhecer o alfabeto.

Leia mais

Animais em extinção - Formação de palavras (jogo de sílabas) - Letra O - Letra P - Formação de palavras (jogo de sílabas e jogo de letras)

Animais em extinção - Formação de palavras (jogo de sílabas) - Letra O - Letra P - Formação de palavras (jogo de sílabas e jogo de letras) ABEU COLÉGIOS Disciplina: Língua Portuguesa Série: 1 ano / Fundamental I 1 Caderno 1 Seleção de módulos do Sistema de Ensino Ser 2014 Símbolos e Mensagens - Diferenciação de letra, palavra e número - Placas

Leia mais

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Predicação Verbal e Complementos Verbais 1. Definição de Predicado. 2. Tipos de verbo no predicado: a) verbos transitivos; b) verbo intransitivo;

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS

PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS PED LÍNGUA PORTUGUESA ORIENTAÇÕES ACADÊMICAS Prezado aluno, O maior diferencial deste projeto pedagógico é o desenvolvimento da autonomia do estudante durante sua formação. O currículo acadêmico do seu

Leia mais

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam. I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial

Leia mais

2º ANO CONTEÚDO ROCESSO SELETIVO 2016. O aluno deverá demonstrar habilidades de:

2º ANO CONTEÚDO ROCESSO SELETIVO 2016. O aluno deverá demonstrar habilidades de: 2º ANO de: reconhecer letras; reconhecer sílabas; estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas; ler palavras; ler frases; localizar informação explícita em textos; reconhecer

Leia mais

Qualidade em Educação

Qualidade em Educação Ensino Fundamental 5ª Série - Interpretação Textual. - Frases: tipos de frase: declarativa, interrogativa, exclamativa, imperativa e optativa. - Substantivo: Conceito e classificação. - Escrita e fala:

Leia mais

Utilização do BibleWorks BHS

Utilização do BibleWorks BHS Utilização do BibleWorks BHS Edson de Faria Francisco. São Bernardo do Campo, março de 2014. 1. Introdução O software BibleWorks é um programa para todos aqueles que trabalham com textos bíblicos. O programa

Leia mais

TALKING ABOUT PLACES IN TOWN

TALKING ABOUT PLACES IN TOWN Aula2 TALKING ABOUT PLACES IN TOWN META Apresentar a estrutura gramatical there be a qual representa o verbo haver em português - bem como trabalhar os adjetivos possessivos e vocabulário de suporte aos

Leia mais

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP

Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. FUVEST e UNESP Singular-Anglo Vestibulares Professora Natália Sanches Redação: critérios de correção dos exames da Fuvest, Unicamp, Unesp e Enem. Retirado do site oficial do vestibular. FUVEST e UNESP Na correção, três

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Formação de Palavras Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Morfemas Lexicais I. Radical É o elemento irredutível e comum a todas as palavras

Leia mais

A seleção de textos para o ensino de português-por-escrito a surdos em diferentes níveis de aprendizagem

A seleção de textos para o ensino de português-por-escrito a surdos em diferentes níveis de aprendizagem A seleção de textos para o ensino de português-por-escrito a surdos em diferentes níveis de aprendizagem Daniele Marcelle Grannier e Regina Maria Furquim-Freire da Silva, UnB Introdução O conhecimento

Leia mais