PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS TEM ISENÇÃO DE IMPOSTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS TEM ISENÇÃO DE IMPOSTO"

Transcrição

1 INFORMATIVO Nº IMPRESSO E ON-LINE TIRAGEM: FEVEREIRO PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS TEM ISENÇÃO DE IMPOSTO A Medida Provisória (MP) nº 597, de 26 de dezembro de 2012, dá nova redação ao 5º do art. 3º da lei nº /2000. Tal lei determina, em seu artigo 3º, que a participação nos lucros não substitui ou complementa a remuneração devida a qualquer empregado, nem constitui base de incidência de nenhum encargo trabalhista, não se aplicando o princípio da habitualidade. No entanto, apesar de a participação nos lucros não sofrer incidência dos tributos previdenciários e trabalhista, ela é tributada pelo imposto de renda. A MP prevê a isenção deste imposto aos trabalhadores que ganham até R$ 6.000,00 de participação. Acima deste valor, o imposto será calculado de forma escalonada. A participação nos lucros será tributada pelo imposto sobre a renda exclusivamente na fonte em separado dos demais rendimentos recebidos, e não integrará a base de cálculo do imposto devido pelo beneficiário na Declaração de Ajuste Anual. Na hipótese de pagamento de mais de uma parcela a um mesmo ano-calendário, o imposto deve ser recalculado, com base no total da participação nos lucros recebida no ano-calendário, mediante a utilização da tabela, deduzindo-se do imposto apurado o valor retido anteriormente. A Medida Provisória esclarece que poderão ser deduzidas da base de cálculo da participação nos lucros as importâncias pagas em dinheiro a título de pensão alimentícia, quando em cumprimento de decisão judicial, de acordo homologado judicialmente ou de separação ou divórcio consensual e realizado por escritura pública, desde que correspondentes a esse rendimento, não podendo ser utilizada a mesma parcela para a determinação da base de cálculo dos demais rendimentos. CONFIRA Novo termo de rescisão é obrigatório Pág. 03 Novos pisos salariais do Estado de São Paulo Pág. 04

2 CIRCULAR Por meio da circular de 21 de janeiro de 2013, o SINDHOSP noticiou o andamento das negociações com o Sindicato dos Técnicos e Auxiliares em Radiologia de São José do Rio Preto e Região (Sintar), data-base 1º/12, para 2011/2012. Até o presente momento não se chegou a um consenso, não existindo acordo nem convenção coletiva de trabalho que obrigue os empregadores a concederem reajuste salarial na data-base. Aqueles que, espontaneamente, desejarem oferecer aumento aos seus empregados, poderão fazê-lo a título de antecipação por conta CIRCULAR DJ Nº 002-A/2013 da data-base, no percentual de até 5,95%, a incidir sobre os salários de dezembro de 2011, a partir de dezembro de Lembrando que o referido índice reflete exatamente a inflação medida pelo INPC/ IBGE nos 12 meses anteriores à data-base, parâmetro esse que poderá ser considerado pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas, caso haja instauração de processo de dissídio coletivo pelo Sintar. As cláusulas sociais da última norma coletiva deverão ser observadas até que o processo de negociação coletiva seja concluído ou até o julgamento do processo de dissídio coletivo, exceção feita à cláusula de contribuição assistencial, que só poderá ser descontada dos trabalhadores e recolhida ao Sindicato Profissional após o término das negociações coletivas. Portanto, o desconto de contribuições a favor do Sindicato Profissional não deve ser procedido por ora. Qualquer dúvida, entre em contato com o departamento Jurídico do SINDHOSP pelo telefone (11) ou JURISPRUDÊNCIA COMENTADA TRABALHISTA Empresa é desonerada do preenchimento da cota de deficientes de pessoas com deficiência com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), além de vários anúncios de empregos com essa conotação. CÍVEL Estado é obrigado a ressarcir despesas médicas Por ocasião do julgamento do Recurso Ordinário nº , a desembargadora Ana Cristina Lobo Petinati, da 5ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 2ª Região (São Paulo), entendeu que uma empresa não poderia ser penalizada por não ter preenchido todas as vagas destinadas a deficientes físicos e reabilitados, se essa tentou preencher a cota e não conseguiu pela precariedade e carência de profissionais reabilitados pela Previdência Social ou com alguma deficiência. Pela lei 8.213/1991, as empresas são obrigadas a preencher entre 2% e 5% de seus cargos, dependendo do número de empregados, com beneficiários reabilitados ou pessoas com deficiência. Diante das provas produzidas na ação, a desembargadora entendeu que a empresa agiu de boa-fé, justificando a dificuldade pelo não preenchimento do percentual estabelecido em lei, muito embora tenha formalizado um programa de qualificação EXPEDIENTE EDITORA: Ana Paula Barbulho (MTB 22170) REDAÇÃO E REVISÃO: Ana Paula Barbulho, Fabiane de Sá e Aline Moura EDITORAÇÃO ELETRÔNICA: Carlos Eduardo e Thiago Alves - depto. de Marketing A relatoria ainda concluiu que: E, para finalizar, importa sinalizar que a legislação em que se baseou o decisium (art. 93, lei 8.213/91) não aponta como destinatária da norma o portador de deficiência sem nenhuma qualificação, mas, antes, os habilitados e reabilitados, não havendo como concluir que para estes devam as empresas abrir suas portas pelo simples fato de serem deficientes, desempregados, desativados no mercado de trabalho, resumidas como condição sine qua non para que as empresas estejam obrigadas a admiti-los, sem o preenchimento do requisito habilitação para tanto. Por unanimidade de votos, a 5ª Turma deu provimento ao recurso e julgou improcedente a ação civil pública movida pelo Ministério Público do Trabalho, reformando a sentença de primeiro grau que havia condenado a empresa ao pagamento de multa de R$ 10 mil por cada funcionário não contratado, além da indenização fixada no valor de R$ 500 mil por danos morais coletivos. COLABORARAM NESTA EDIÇÃO: Eriete Ramos Dias Teixeira, superintendente Jurídica; Durval Silverio de Andrade e Lucinéia Nucci, advogados; Patrícia Molina, assistente do depto. de Administração Médica; Ana Paula Loyola, bibliotecária; Bruno Vianna, Cadastro. FOTO MATÉRIA CAPA: Thinkstock O Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, ao julgar a apelação cível nº (Themis ), condenou o Estado a ressarcir gastos de uma paciente com internação particular. Na ação consta que a autora pleiteou o ressarcimento de despesas hospitalares com sua mãe, que necessitava de internação urgente em UTI. Após não ter sido cumprida pela 4ª Coordenadoria Regional de Saúde a providência de um leito em unidade intensiva em hospitais da região que atendiam pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a mãe foi internada, porém não em um leito de UTI, em clínica particular, pela qual a autora afirmou não dispor de condições para arcar com as despesas. Ao aguardar a internação adequada na clínica particular, a paciente acabou falecendo. A juíza Eloisa Helena Hernandez de Hernandez, da comarca de Santa Maria, condenou o governo do Rio Grande do CORRESPONDÊNCIAS PARA: Assessoria de Imprensa R. 24 de Maio, 208-9º andar CEP: São Paulo - SP Tel. (11) Fax: (11)

3 JURISPRUDÊNCIA COMENTADA Sul a pagar as despesas com a internação hospitalar da mãe da autora na clínica particular. O Estado não concordou com tal decisão e recorreu ao TJ. Os desembargadores da 10ª Câmara Cível, por unanimidade, negaram provimento a apelação do Estado, assinalando o relator do processo, desembargador Marcelo Cezar Müller, que o dever de indenizar decorre do previsto no art. 146 da Constituição Federal. Ao decidir, citou a sentença da magistrada de 1º Grau: Nesse aspecto [...] cabe ao ente público arcar com os custos referentes às despesas da internação da mãe da autora em clínica particular, tendo em vista a indisponibilidade de vagas pelo Sistema Único de Saúde, [...] e a ausência de condições da falecida e de sua filha para custear o tratamento. Os desembargadores Paulo Lessa Franz e Túlio Martins, que participaram do julgamento, acompanharam o voto do relator. Plano de saúde deve ressarcir usuária por despesas indevidas Em Santa Catarina, no julgamento da apelação nº , a 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça (TJ) daquele Estado condenou uma operadora de planos de saúde a ressarcir uma usuária que havia sido obrigada a pagar conta hospitalar e honorários médicos após internação para tratamento de doenças. A autora, conforme apurado, procurou os serviços de um hospital, onde se internou em duas ocasiões, e as despesas seriam pagas pelo seu plano de saúde. Embora a paciente tenha sido condenada pela Justiça a pagar mais de R$ 5 mil ao hospital e seus médicos, o TJ entendeu que a operadora deveria justificar a impossibilidade de internação da autora pela ausência de cobertura ao tipo de moléstia que ela apresentava naquela ocasião. Este fato não foi comprovado na ação, e a operadora foi condenada a restituir os valores desembolsados por sua usuária. TRIBUTÁRIA Indenização por tempo de serviço e gratificação estão sujeitas a imposto de renda Por unanimidade de votos, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região (Distrito Federal) negou provimento ao recurso de apelação nº apresentado por ex-empregado de uma empresa de telecomunicação. O recurso pretendia que a Receita Federal e a empresa deixassem de recolher o imposto de renda sobre valores retidos na fonte em decorrência do recebimento de indenização proporcional ao tempo de serviço e gratificação eventual na rescisão contratual. De acordo com o relator do processo, o desembargador federal Catão Alves, tais valores não são indenizações, mas gratificações pagas por liberalidade do empregador na ocasião da rescisão contratual e, portanto, acréscimo patrimonial, sujeitas, nos termos do art. 43 do Código Tributário Nacional (CTN), à incidência de imposto de renda. Acrescentou também que o apelante não apresentou prova inequívoca de que seu desligamento decorreu por conta de Programa de Incentivo à Demissão Voluntária (PDV), em que as indenizações são preestabelecidas, ficando a cargo do empregado avaliar a conveniência ou não da sua adesão. Assim, a 7ª Turma negou provimento ao apelo do trabalhador, confirmando a sentença de primeiro grau. ACORDOS E CONVENÇÕES Convenções Coletivas de Trabalho firmadas: 01/01 Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Jaú e Região 2013/2014 Negociações Coletivas em Discussão: 01/12 01/12 01/05 01/09 Técnicos e Auxiliares em Radiologia de São José do Rio Preto Odontologistas do Estado de São Paulo Empregados em Estabelecimentos de Serviços de São José dos Campos e Região Biomédicos do Estado de São Paulo 2011/ / / /2013 DE OLHO NA NOTÍCIA Desde o dia 1º de fevereiro de 2013, passou a ser obrigatória a utilização do novo Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho (TRCT), que possibilitará ao trabalhador desligado sacar o segurodesemprego e o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) nas agências da Caixa Econômica Federal. O prazo inicial para a entrada em vigor da medida era fim de 2012, mas foi prorrogado o uso do antigo formulário até 31 de janeiro de 2013 pela Portaria do Ministé- O TERMO DE RESCISÃO É OBRIGATÓRIO rio do Trabalho e Emprego nº 1.815, de 1º de novembro de O novo TRCT imprime mais clareza e segurança tanto para o empregador como para o empregado, com relação aos valores rescisórios pagos e creditados ao trabalhador, pois as informações são mais detalhadas, facilitando o entendimento e a compreensão no momento da homologação. O TRCT será impresso em duas vias: uma para o empregado e outra para o empregador, e serão emitidos na homologação mais dois documentos: o Termo de Homologação (TH) e o Termo de Quitação (TQ). O primeiro é para contratos de trabalho com mais de um ano de duração e, o outro, para aqueles contratos com menos de um ano e que não exigem assistência no momento da homologação. Mais informações podem ser obtidas pelo 3

4 DE OLHO NA NOTÍCIA O Diário Oficial do Estado de São Paulo, de 27/12/2012, publicou na seção 1, páginas 42 e 43, o Comunicado CAT nº 26, de 21/12/2012, estabelecendo novos valores para a Taxa de Fiscalização e Serviços A lei nº /2013, publicada no Diário Oficial do Estado de 15/1/2013, definiu novos valores de pisos salariais para os trabalhadores no Estado de São Paulo, válidos a partir de 1º de fevereiro de De acordo com a nova lei, os três pisos salariais serão aplicados para grupos de categorias profissionais que não dispõem de acordos ou convenção coletiva de trabalho, conforme definido pela lei nº /2007. Os novos valores são: A Portaria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nº 5, de 8 de janeiro de 2013, aprovou instruções para a declaração da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) ano-base A entrega da RAIS teve início no dia 15 de janeiro de 2013 e se encerrará no dia 8 de março de Não haverá prorrogação do prazo. A RAIS é um registro administrativo criado pelo Decreto nº /75, com declaração anual e obrigatória a todos os estabelecimentos existentes no país. As informações captadas sobre o mercado LEGISLAÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria MS-GM nº 20, de 8/1/13, publicada no DOU nº 7, de 10/1/13, Seção 1, página 39 Altera a Portaria nº 1.826/ GM/MS, de 24/8/2012, que dispõe sobre as regras e critérios para apresentação, análise, aprovação, monitoramento, apresentação de demonstrativos contábeis e de resultados e avaliação de projetos do 4 TAXA DE FISCALIZAÇÃO E SERVIÇOS NA ÁREA DA SAÚDE Diversos para o exercício de 2013, com serviços de saúde estão listados no item 9.2. vigência de 1º de janeiro até 31 de dezembro de Os valores atribuídos aos estabelecimentos de R$ 755,00 (setecentos e cinquenta e cinco reais) para os trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros, trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, "barboys", lavadeiros, ascenso- OS PISOS SALARIAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO ristas, motoboys, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não especializados de minas e pedreiras; R$ 765,00 (setecentos e sessenta e cinco reais) para os operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, de preparação de alimentos e bebidas, de serviços de turismo e hospedagem, de fabricação e confecção de papel e papelão, pedreiros, trabalhadores em serviços de proteção e segurança pessoal e patrimonial, garçons, cobradores de transportes coletivos, barmen, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, de redes de energia e de telecomunicações, joalheiros, ourives, operadores de PRAZO DE ENTREGA DA RAIS de trabalho formal referem-se aos empregados celetistas, estatutários, avulsos e temporários, entre outros. Também há informações sobre remuneração, grau de instrução, ocupação e nacionalidade. Empregadores urbanos e rurais, profissionais autônomos e liberais que tenham empregados, órgãos e entidades da administração direta, autárquica e fundacional dos governos federal, estaduais, do Distrito Federal e municipais, conselhos profissionais, condomínios, sociedades civis, cartórios extrajudiciais e consórcios de empresas são obrigados a declarar. Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Portaria MS-Anvisa nº 6, de 3/1/13, publicada no DOU nº 3, de 4/1/13, Seção 1, página 35 Altera a Portaria nº 354, Aqueles que desejarem a íntegra do Comunicado CAT 26/2012 poderão solicitar pelo máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de telemarketing, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial; e R$ 775,00 (setecentos e setenta e cinco reais) para os administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica. Lembramos que os referidos valores não serão considerados aos trabalhadores que tenham pisos definidos por lei federal, convenção e/ou acordo coletivo de trabalho. A entrega da declaração é isenta de tarifa, mas deve ser feita obrigatoriamente mediante a utilização de certificado digital válido padrão ICP Brasil por todos os estabelecimentos que possuem a partir de 20 vínculos empregatícios, exceto para os que possuem menos de 20 empregados e para a transmissão da RAIS Negativa. As informações exigidas para o preenchimento da RAIS encontram-se no Manual de Orientação da RAIS, edição 2013, disponível nos sites br/rais e de 11/8/2006, que aprova e promulga o Regimento Interno da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Resolução MS-Anvisa-RDC nº 1, de 4/1/13, publicada no DOU nº 4, de 7/1/13, Seção 1, página 33 - Dispõe sobre a oficialização de novos lotes de substâncias químicas de referência da Farmacopeia Brasileira.

5 LEGISLAÇÃO Consulta Pública MS-Anvisa nº 1, de 7/1/13, publicada no DOU nº 5, de 8/1/13, Seção 1, página 35 - Fica aberto o prazo para envio de comentários e sugestões ao texto da proposta de resolução que dispõe sobre a concessão e renovação do registro de medicamentos com princípios ativos sintéticos e semissintéticos, classificados como novos, genéricos e similares, e dá outras providências. O prazo para apresentação de sugestões é de 90 dias, a partir de 15 de janeiro de Instrução Normativa MS-Anvisa nº 1, de 14/1/13, publicada no DOU nº 11, de 16/1/13, Seção 1, página 27 Altera a Instrução Normativa nº 7, de 16/12/2011, que dispõe sobre o cronograma e procedimentos para credenciamento de farmácias e drogarias privadas referentes à escrituração dos medicamentos e substâncias contendo antimicrobianos no Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE Portaria MS-SAS nº 6, de 8/1/13, publicada no DOU nº 6, de 9/1/13, Seção 1, página 30 Fica habilitado o Hospital das Clínicas da Universidade de Campinas (Unicamp) no código Procedimentos cirúrgicos, diagnósticos ou terapêuticos, em regime de Hospital Dia. Portaria Conjunta MS-SAS-SVS nº 1, de 16/1/13, publicada no DOU nº 12, de 17/1/13, Seção 1, página 41 Altera na Tabela de Serviço Especializado no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES), o Serviço de Atenção às DST/HIV/Aids, e institui o Regulamento de Serviços de Atenção às DST/HIV/Aids, que define suas modalidades, classificação, organização das estruturas e o funcionamento. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Resolução Normativa MS-ANS nº 318, de 9/1/13, publicada no DOU nº 7, de 10/1/13, Seção 1, página 48 Altera a Resolução Normativa (RN) n 304, de 19/9/2012, que dispõe sobre o encaminhamento da Nota Técnica de Registro de Produtos (NTRP) para planos coletivos empresariais. MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL GABINETE DO MINISTRO Portaria Interministerial MPS/MF nº 11, de 8/1/13, publicada no DOU nº6, de 9/1/13, Seção 1, página 25 Dispõe sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos demais valores constantes do Regulamento da Previdência Social (RPS). MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO GABINETE DO MINISTRO Portaria nº 5, de 8/1/13, publicada no DOU nº 6, de 9/1/13, Seção 1, página 53 Aprova instruções para a declaração da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), ano-base Resolução nº 707, de 10/1/13, publicada no DOU nº 8, de 11/1/13, Seção 1, página 59 Dispõe sobre o reajuste anual do valor do benefício seguro-desemprego. LEGISLAÇÃO ESTADUAL Decreto de 8/1/13, publicado no DOE nº 5, de 9/1/13, Seção 1, página 1 Designa membros para integrarem o Comitê Estadual de Gestão do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas. CONSELHOS PROFISSIONAIS CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA Resolução nº 2.005, de 9/11/12, publicada no DOU nº 246, de 21/12/12, Seção 1, página 937 Dispõe sobre a nova redação dos Anexos II e III da Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº 1.973/11, que celebra o convênio de reconhecimento de especialidades médicas firmado entre o CFM, a Associação Médica Brasileira (AMB) e a Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM). CONSELHO FEDERAL DE FONOAUDIOLOGIA Resolução CFF nº 425, de 8/12/12, publicada no DOU nº 4, de 7/1/13, Seção 1, página Dispõe sobre o modelo da Carteira Profissional de fonoaudiólogo, e dá outras providências. CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA Resolução Cremesp nº 244, de 29/10/12, publicada no DOE nº 7, de 11/1/13, Seção 1, página 34 Regulamenta as atividades de anatomia patológica e citopatologia. 5

6 CURSOS E EVENTOS São Paulo - Tel. (11) ramal /03 - Gestão do Agendamento Eletivo (Curso) Santos - Tel. (13) /03 - Gerenciamento de Riscos Biológicos e Imunizações para Profissionais de Saúde (Curso) Santo André - Tel. (11) /03 - Aspectos Fundamentais da Hotelaria Hospitalar para Pequenas Estruturas (Curso) Jundiaí - Tel. (11) /03 - Atualização da NR 32 (Curso) Ribeirão Preto - Tel. (16) /03 - Segurança do Paciente (Curso) Presidente Prudente - Tel. (18) /03 - Gerenciamento de Conflitos para o bom Atendimento ao Cliente (Curso) Suzano - Tel. (11) /03 - Gerenciamento Financeiro para a Área de Saúde (Curso) Mogi das Cruzes - Tel. (11) /03 - Utilizando a Prática para Sanar as Distorções com a TUSS (Curso) Bauru - Tel. (14) /03 - Negociação e Administração de Conflitos (Curso) São José do Rio Preto - Tel. (17) /03 - Negociação e Administração de Conflitos (Curso) São José dos Campos - Tel. (12) /03 - Dez Passos para um Faturamento Eficaz Convênios Privados (Curso) Santos - Tel. (13) /04 - Dez Passos para um Faturamento Eficaz Convênios Privados (Curso) ÍNDICES INFLACIONÁRIOS FONTE DO MÊS DO ANO 12 MESES 6 MESES SINDHOSP 0,46% 0,73% 5,79% 6,56% 6,30% 6,56% 3,52% 3,80% INPC/IBGE 0,54% 0,74% 5,42% 6,20% 5,95% 6,20% 3,06% 3,55% IPC/FIPE 0,68% 0,78% 4,29% 5,10% 4,92% 5,10% 2,68% 3,25% FIPE/SAÚDE 0,48% 0,24% 5,67% 5,93% 5,92% 5,93% 2,79% 2,46% FIPE/SERVIÇOS MÉDICOS 0,33% 0,14% 4,73% 4,87% 4,83% 4,87% 1,97% 1,37% CONTRATO ASS. MÉDICA 0,76% 0,44% 7,79% 8,26% 8,03% 8,26% 4,65% 4,47% REMÉDIOS E P. LABORAT. 0,17% -0,03% 3,68% 3,65% 3,82% 3,65% 0,94% 0,31% IPCA/IBGE 0,60% 0,79% 5,01% 5,84% 5,53% 5,84% 2,71% 3,44% 6

Salário Mínimo Paulista - Lei nº 14.945, de 14 de janeiro de 2013

Salário Mínimo Paulista - Lei nº 14.945, de 14 de janeiro de 2013 Salário Mínimo Paulista - Lei nº 14.945, de 14 de janeiro de 2013 Foi aprovada a Lei n.º 14.945/2013, pelo Governo do Estado de São Paulo, com efeitos a partir de 1º de fevereiro de 2013, que dispõe sobre

Leia mais

Negociações Salariais. Vigilantes de Barueri

Negociações Salariais. Vigilantes de Barueri Negociações Salariais Vigilantes de Barueri 1 Pisos Salariais Vigilantes Foi realizada, neste estudo, uma comparação entre os reajustes dos pisos salariais da categoria de Vigilantes de São Paulo, em comparação

Leia mais

Piso Salarial do Estado do Rio de Janeiro/2011

Piso Salarial do Estado do Rio de Janeiro/2011 Piso Salarial do Estado do Rio de Janeiro/2011 O Projeto de Lei nº 189/2011 de autoria do Poder Executivo vai a plenário na Assembléia Legislativa do Se a pretensão do governo for aprovada sem alterações,

Leia mais

S I N O P S E S I N D I C A L M A R Ç O D E 2 0 0 8

S I N O P S E S I N D I C A L M A R Ç O D E 2 0 0 8 S I N O P S E S I N D I C A L M A R Ç O D E 2 0 0 8 ALIMENTAÇÃO. A empresa J. Macedo decidiu encerrar as atividades de sua unidade da Lapa, capital, São Paulo, e demitir todos os seus 200 funcionários.

Leia mais

Assinam este documento: CONSELHEIROS DAS CENTRAIS SINDICAIS DA BANCADA DOS TRABALHADORES JUNTO AO CETERJ

Assinam este documento: CONSELHEIROS DAS CENTRAIS SINDICAIS DA BANCADA DOS TRABALHADORES JUNTO AO CETERJ Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 2013 Ao Secretário Executivo do CETERJ - Conselho Estadual de Emprego, Trabalho e Renda Sr. Marcírio Coelho Nunes c/c ao Presidente do CETERJ Sr Marco Antonio Lagos de

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 6983 DE 31 DE MARÇO DE 2015. INSTITUI PISOS SALARIAIS NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PARA AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS QUE MENCIONA E ESTABELECE OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF?

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Sim. A legislação da DIRF, Instrução Normativa n 1.406, de 23 de outubro de 2013, coloca como pessoa jurídica

Leia mais

MÓDULO SALÁRIO SALÁRIO PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO 4.3

MÓDULO SALÁRIO SALÁRIO PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO 4.3 MÓDULO 4 SALÁRIO 4.3 SALÁRIO PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO DEPARTAMENTO DE PESSOAL MANUAL DE PROCEDIMENTOS SUMÁRIO ASSUNTO PÁGINA 4.3. SALÁRIO PROFISSIONAL/SALÁRIO MÍNIMO... 3 4.3.1. INTRODUÇÃO... 3 4.3.2.

Leia mais

GOVERNO FEDERAL INSTITUI O

GOVERNO FEDERAL INSTITUI O INFORMATIVO Nº 138 - IMPRESSO E ON-LINE TIRAGEM: 15.000 - JANEIRO - 2013 GOVERNO FEDERAL INSTITUI O PROGRAMA DE CULTURA DO TRABALHADOR A presidente Dilma Rousseff sancionou, no último dia 27 de dezembro

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Lei Nº 6983 DE 31/03/2015 Publicado no DOE em 1 abr 2015 Institui pisos salariais no âmbito do Estado do Rio de Janeiro para as categorias profissionais que menciona e estabelece outras providências. O

Leia mais

MÓDULO 4 4.3 PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO

MÓDULO 4 4.3 PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO MÓDULO 4 SALÁRIO 4.3 SALÁRIO PROFISSIONAL/ SALÁRIO MÍNIMO ESTE FASCÍCULO SUBSTITUI O DE IGUAL NÚMERO ENVIADO ANTERIORMENTE AOS NOSSOS ASSINANTES. RETIRE O FASCÍCULO SUBSTITUÍDO, ANTES DE ARQUIVAR O NOVO,

Leia mais

ADESÃO AO PROGRAMA DE DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO RESTITUIÇÃO DO IR-FONTE

ADESÃO AO PROGRAMA DE DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO RESTITUIÇÃO DO IR-FONTE 1 ADESÃO AO PROGRAMA DE DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO RESTITUIÇÃO DO IR-FONTE LÚCIA HELENA BRISKI YOUNG MAIO/2006 A indenização recebida na rescisão contratual de trabalho está prevista na Lei 7.713/88, art.

Leia mais

Informe Contfisco. COMUNICADO Comunicamos a todos que no dia 02/05/2014 não haverá expediente em nosso escritório. IRRF

Informe Contfisco. COMUNICADO Comunicamos a todos que no dia 02/05/2014 não haverá expediente em nosso escritório. IRRF Contfisco Empresa de Contabilidade Ltda ABRIL/2014 Informe Contfisco Você recebe o melhor das pessoas quando dá o melhor de si. Harvey Firestone IMPORTANTE DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

Leia mais

1/7. Prof. Wilson Roberto

1/7. Prof. Wilson Roberto 1/7 5. Contrato individual de trabalho: Contribuição Sindical, INSS, Salário-família, IRRF trabalho assalariado, PIS/PASEP, e CAGED Contribuição Sindical A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP PLR: pressupostos para caracterização conforme jurisprudência do CARF e a tributação dos planos de stock option Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP A TRIBUTAÇÃO DOS PLANOS DE STOCK OPTION Hipótese

Leia mais

ORIENTAÇÃO. Concessão do Vale-Transporte pelo empregador deve obedecer a certos procedimentos

ORIENTAÇÃO. Concessão do Vale-Transporte pelo empregador deve obedecer a certos procedimentos ORIENTAÇÃO VALE-TRANSPORTE Normas Concessão do Vale-Transporte pelo empregador deve obedecer a certos procedimentos O benefício do Vale-Transporte foi instituído com a finalidade de amenizar os gastos

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE FEVEREIRO DE 2012

BOLETIM INFORMATIVO DE FEVEREIRO DE 2012 BOLETIM INFORMATIVO DE FEVEREIRO DE 2012 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 4 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 7 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 8 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 8 1 - MATÉRIAS FEDERAIS

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 1/5 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES CULTURAIS, RECREATIVAS, DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, DE ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, NO ESTADO DO PARANÁ SENALBA/PR, CNPJ 75.992.446/0001-49,

Leia mais

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01)

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) HOMOLOGNET Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) Portaria Nº 1.620, de 14/07/2010: Institui o sistema Homolognet; Portaria Nº 1.621, de 14/07/2010: Aprova modelos de TRCT e Termos de Homologação; Instrução

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2014/2015 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SERVICO SOCIAL DO DISTRITO FEDERAL O SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

INFORMATIVO Nº 05/2012 DE 11/01/2012 SINDICATO DA INDÚSTRIA DO MILHO, SOJA E SEUS DERIVADOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

INFORMATIVO Nº 05/2012 DE 11/01/2012 SINDICATO DA INDÚSTRIA DO MILHO, SOJA E SEUS DERIVADOS NO ESTADO DE SÃO PAULO INFORMATIVO Nº 05/2012 DE 11/01/2012 Prezados Senhores, LEGISLAÇÃO RAIS - ANO BASE 2011 PORTARIA Nº 7, DE 3 DE JANEIRO DE 2012 MTE APROVA INSTRUÇÕES PARA A DECLARAÇÃO DA RELAÇÃO ANUAL DE INFORMAÇÕES SOCIAIS

Leia mais

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo Federação do Comércio do Estado de SP, sexta-feira, O texto integral destes atos poderão ser vistos no site www.fecomerciosp.org.br Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS CAGED INSS

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS CAGED INSS AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS OBRIGAÇÕES MENSAIS SALÁRIOS O empregador deve efetuar o pagamento de salários aos empregados até o 5º (quinto) dia útil do mês subsequente ao vencido.

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE O SEGURO DESEMPREGO Benefício temporário concedido ao trabalhador desempregado dispensado sem justa causa é composto por 3 a 5 parcelas mensais, pagas em dinheiro, de valores

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 Dezembro de 2012 / Janeiro 2013 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA IOF - OPERAÇÕES DE CÂMBIO - EMPRÉSTIMO EXTERNO - ALÍQUOTA - ALTERAÇÃO DO PRAZO MÉDIO MÍNIMO - DECRETO Nº

Leia mais

LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC

LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC LEI Nº 12.546/2011 (MP 540/2011) ORIENTAÇÕES PRÁTICAS - DESONERAÇÃO FOLHA DE PAGAMENTO TI/TIC 1 INTRODUÇÃO Em 15 de dezembro de 2011 a Presidente da República SANCIONOU a Lei nº 12.546/2011 (decorrente

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Apresentamos nos capítulos abaixo as orientações para a utilização do sistema:

APRESENTAÇÃO. Apresentamos nos capítulos abaixo as orientações para a utilização do sistema: Manual de Preenchimento Aplicativo Cliente - GRRF Versão 2.0.2 APRESENTAÇÃO O Sistema GRRF Guia de Recolhimento Rescisório do FGTS foi elaborado com o propósito de agilizar o processamento dos recolhimentos

Leia mais

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes:

Celebram a presente CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condições de trabalho previstas nas cláusulas seguintes: SINDICATO TRABALHADORES MOV MERC EM GERAL DE PASSOS, CNPJ n. 64.480.692/0001-03, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). Manoel Messias dos Reis Silva; E FEDERACAO DO COMERCIO DE BENS, SERVICOS

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000145/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 31/01/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR080680/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.001357/2014-74 DATA

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012 MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012 NOTA DESCRITIVA FEVEREIRO/2013 Nota Descritiva 2 2013 Câmara dos Deputados. Todos os direitos reservados. Este trabalho poderá ser reproduzido ou transmitido na íntegra,

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS FEVEREIRO DE 2012

AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS FEVEREIRO DE 2012 Page 1 of 5 AGENDA DE OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS FEVEREIRO DE 2012 06/02/2012 SALÁRIOS 07/02/2012 Pagamento de salários - mês de JANEIRO/2012 Base legal: Art. 459, parágrafo único da CLT.

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal Dedução de dependentes da base de cálculo do IRRF - Federal 03/02/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão...

Leia mais

3ª CLÁUSULA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS: Os empregados participarão nos lucros de suas empresas empregadoras, na forma que vier estabelecida em lei.

3ª CLÁUSULA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS: Os empregados participarão nos lucros de suas empresas empregadoras, na forma que vier estabelecida em lei. 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE JACOBINA E O SINDICATO PATRONAL DO COMERCIO VAREJISTA DE JACOBINA E REGIÃO, PARA O PERIODO DE 01 DE JUNHO

Leia mais

Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e

Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional NOVAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO E

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2016 SIND DOS EMP VEN E VIAJ DO C P P V E VEN DE P FAR DO DF, CNPJ n. 00.449.181/0001-38, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). MARIA APARECIDA ALVES

Leia mais

RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO

RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO 1 RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO E SUA ALTERAÇÃO Camila Cristina Verly Vieira 1 Márcia Serafim Alves 2 Resumo: Como base sobre o termo rescisório o objetivo é demonstrar as diversas formas de se rescindir

Leia mais

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014

VIGENTE A PARTIR DE 01.01.2014 - Portaria Interministerial MPS/MF 19/2014 1 DESCONTO NO CONTRA CHEQUE Ao receber o contra cheque é muito comum ver as pessoas indignadas com a quantidade de descontos no salário. Entretanto não existe salário sem descontos, por isso há uma diferença

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA 2014

CONVENÇÃO COLETIVA 2014 CONVENÇÃO COLETIVA 2014 SINDICATO DOS MENSAGEIROS MOTOCICLISTAS E CICLISTAS, MOTO- FRETE, MOTOBOYS E MOTO-TAXISTAS DE CURVELO E REGIÃO, CNPJ n 17.437.757/0001-40, NESTE ATO REPRESENTADO POR SEU PRESIDENTE,

Leia mais

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014):

Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário. XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): Prova Comentada TRT/SP Direito Previdenciário XX. (Analista Judiciário Área Judiciária/TRT-2/FCC/2014): 54. Uma vez criados por lei do ente federativo, vinculam-se aos regimes próprios de previdência social

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP012425/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/10/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR060338/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46263.004405/2014-31 DATA DO

Leia mais

T E R M O A D I T I V O VIGÊNCIA: 1º/02/2012 A 31/01/2013

T E R M O A D I T I V O VIGÊNCIA: 1º/02/2012 A 31/01/2013 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si celebram, de um lado, representando a categoria profissional, o SINDICATO DOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DO ESTADO DE MINAS GERAIS SAAE/MG,

Leia mais

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem.

Parágrafo Único -- Não serão compensados os aumentos decorrentes de promoção, transferência, equiparação salarial e término de aprendizagem. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA ENTRE O SINDIMVET SINDICATO DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÃO PAULO e SINPAVET SINDICATO PATRONAL DOS MÉDICOS VETERINÁRIOS DO ESTADO DE SÀO PAULO PERÍODO

Leia mais

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional SEGURO-DESEMPREGO E ABONO SALARIAL NOVAS

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON ANDRADE;

Leia mais

CÓPIA. Coordenação-Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta nº 229 - Cosit Data 25 de agosto de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF

CÓPIA. Coordenação-Geral de Tributação. Relatório. Solução de Consulta nº 229 - Cosit Data 25 de agosto de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF Fl. 30 Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 229 - Data 25 de agosto de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF PARTICIPAÇÃO DOS

Leia mais

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde Manual de Orientação para contratação de planos de saúde nós somos a casembrapa Somos uma operadora de saúde de autogestão. Uma entidade sem fins lucrativos, mantida com recursos dos associados e da patrocinadora

Leia mais

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde

Manual de Orientação para contratação de planos de saúde Manual de Orientação para contratação de planos de saúde nós somos a casembrapa Funcionamento de um plano de autogestão: Somos uma operadora de saúde de autogestão. Uma entidade sem fins lucrativos, mantida

Leia mais

COMITÊ GESTOR APROVA MANUAL DO esocial

COMITÊ GESTOR APROVA MANUAL DO esocial INFORMATIVO Nº 164 - MARÇO DE 2015 IMPRESSO E ON-LINE - TIRAGEM 15.100 COMITÊ GESTOR APROVA MANUAL DO esocial Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 24 de fevereiro passado, a resolução

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do Imposto de Renda na Fonte sobre o complemento de 13º Salário

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do Imposto de Renda na Fonte sobre o complemento de 13º Salário complemento de 13º Salário 01/04/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio Guia Prático do seu PLANO DE SAÚDE Rio Bem -vindo à ALIANÇA ADMINISTRADORA! Sumário Informações Importantes...3 Guia de Leitura Contratual...6 Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde...8

Leia mais

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS

Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Instruções Folha de Pagamento Rotina 21 Instruções RAIS Informações Iniciais (Portaria Nº 7, de 3 Janeiro de 2012) o O prazo para a entrega da declaração da RAIS inicia-se no dia 17 de janeiro de 2012

Leia mais

S I N O P S E S I N D I C A L J U N H O D E 2 0 0 8

S I N O P S E S I N D I C A L J U N H O D E 2 0 0 8 S I N O P S E S I N D I C A L J U N H O D E 2 0 0 8 ADICIONAL DE INSALUBRIDADE. MUDANÇA DA BASE DE CÁLCULO. Doravante as empresas deverão estar atentas à questão envolvendo o pagamento do adicional de

Leia mais

SICAP NEWS. Ano 5 - nº 55- Informativo Mensal - Março - 2013. Vale-Cultura Lei nº 12.761 /2012

SICAP NEWS. Ano 5 - nº 55- Informativo Mensal - Março - 2013. Vale-Cultura Lei nº 12.761 /2012 SICAP NEWS Ano 5 - nº 55- Informativo Mensal - Março - 2013 Vale-Cultura Lei nº 12.761 /2012 Foi publicada no Diário Oficial da União de 27 de dezembro de 2012, a Lei 12.761/2012, que dispõe sobre a Instituição

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br sato@sato.adm.br fone/fax (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 098/2006-CAD/UNICENTRO Celebra Termo de Convênio firmado entre a UNICENTRO e o Banco UNIBANCO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Administração,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2007/2008 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000146/2007 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/10/2007 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR001271/2007 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.005618/2007-28 DATA

Leia mais

Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a)

Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a) Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a) Carteira de Trabalho e Previdência Social, devidamente anotada Devidamente anotada, especificando- se as condições do contrato de trabalho (data de admissão, salário

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA, LIMPEZA, CONSERVAÇÃO E LOCAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA PROCEDIMENTO

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA, LIMPEZA, CONSERVAÇÃO E LOCAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA PROCEDIMENTO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE VIGILÂNCIA, LIMPEZA, CONSERVAÇÃO E LOCAÇÃO DE MÃO-DE-OBRA PROCEDIMENTO SUMÁRIO: 1. Serviços Prestados por Pessoas Jurídicas 1.1. Incidência 1.2. Serviços de Limpeza e Conservação

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

Retenção de IRRF DNT/SSSCI/SF MAIO 2013

Retenção de IRRF DNT/SSSCI/SF MAIO 2013 DNT/SSSCI/SF MAIO 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Mendes Fabri Monique Junqueira Ferraz Zanella RESPONSABILIDADE

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento 07 (quinta-feira) 15 Obrigação Salário- Maternidade Salário-Família Folha de Pagamento Código Receita 1007 1163 Fato Gerador e Fundamento Legal Parto e aborto espontâneo, conforme certidão

Leia mais

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos:

Deverá, então, dirigir-se a um dos locais de entrega munido dos seguintes documentos: SEGURO-DESEMPREGO BREVE HISTÓRICO. O Seguro-Desemprego é um benefício integrante da seguridade social, garantido pelo art.7º dos Direitos Sociais da Constituição Federal e tem por finalidade prover assistência

Leia mais

Seminário Mensal do Departamento Pessoal 14 de Janeiro de 2015. Fábio Gomes Fábio Momberg Graziela Garcia

Seminário Mensal do Departamento Pessoal 14 de Janeiro de 2015. Fábio Gomes Fábio Momberg Graziela Garcia Seminário Mensal do Departamento Pessoal 14 de Janeiro de 2015 Apresentadores: Erica Nakamura Fábio Gomes Fábio Momberg Graziela Garcia esocial Publicação do decreto instituidor DECRETO Nº 8.373, DE 11

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002450/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/10/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR055380/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005486/2013-10 DATA DO

Leia mais

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do

ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do ANEXO CONSELHO DELIBERATIVO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR RESOLUÇÃO Nº 736, DE 8 DE OUTUBRO DE 2014 Torna obrigatório aos empregadores o uso do aplicativo Empregador Web no Portal Mais Emprego para

Leia mais

Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos

Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos Câmara dos Deputados (PL 3466/2004) PL 3466/2004 Deputado Inocêncio de Oliveira (PR/PE) Autor do projeto Banco de images / Câmara FOTO: BANCO

Leia mais

Seção II Das Definições

Seção II Das Definições RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 310, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012 Dispõe sobre os princípios para a oferta de contrato acessório de medicação de uso domiciliar pelas operadoras de planos de assistência à saúde.

Leia mais

Convenção Coletiva 2014

Convenção Coletiva 2014 Convenção Coletiva 2014 SINDICATO DOS MENSAGEIROS MOTOCICLISTAS E CICLISTAS, MOTO- FRETE, MOTOBOYS E MOTO-TAXISTAS DE CURVELO E REGIÃO, CNPJ n 12.512.993/0001-60, NESTE ATO REPRESENTADO POR SEU PRESIDENTE,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR000960/2012 FEDERACAO TRABALHADORES NA INDUST EST GO TO E DF, CNPJ n. 01.638.535/0001-55, neste ato representado(a) por seu Presidente,

Leia mais

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas APRESENTAÇÃO A Federação Baiana de Hospitais e a Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia, cumprindo com a função de orientar e assessorar hospitais,

Leia mais

Governo mantém adicional de 10% sobre FGTS

Governo mantém adicional de 10% sobre FGTS INFORMATIVO Nº 145- IMPRESSO E ON-LINE TIRAGEM: 14.500 - AGOSTO - 2013 Governo mantém adicional de 10% sobre FGTS Projeto de lei aprovado recentemente pela Câmara dos Deputados, que extinguia a multa adicional

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO Viviani R. Anze 1 Vinicius Gomes Lobo 2 Patrícia F. Anjos 3 Manoel Eugênio Guimarães de Oliveira 4 1 INTRODUÇÃO O Programa de Proteção ao Emprego (PPE) é, segundo a Medida

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2014 SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE AUTOMÓVEIS E ACESSÓRIOS DE BELO HORIZONTE, CNPJ n. 17.265.893/0001-08, neste ato representado por seu Presidente, Sr. HELTON

Leia mais

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET ACESSO AO HOMOLOGNET Para utilizar o HomologNet é necessário acessar o Portal do Trabalho e Emprego na Internet, no endereço

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011 DOU Nº 131, segunda-feira, 9 de julho de 2012 Seção 1 Página 108 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.057, DE 6 DE JULHO DE 2011 Altera a Portaria nº 1.621, de 14 de julho de 2010, que aprovou os modelos

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ 1. INTRODUÇÃO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PROCEDIMENTOS Para cada admissão a empresa deve observar, além dos itens descritos nesta matéria, as normas relativas à Segurança do Trabalho, conforme Portaria MTb

Leia mais

JUSTIÇA DO TRABALHO TERÁ ACESSO ÀS CONTAS DO FGTS

JUSTIÇA DO TRABALHO TERÁ ACESSO ÀS CONTAS DO FGTS INFORMATIVO Nº 152 - IMPRESSO E ON-LINE TIRAGEM: 14.500 - MARÇO - 2014 JUSTIÇA DO TRABALHO TERÁ ACESSO ÀS CONTAS DO FGTS A Caixa Econômica Federal e o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) fecharam

Leia mais

INFORMATIVO TRIBUTÁRIO

INFORMATIVO TRIBUTÁRIO INFORMATIVO TRIBUTÁRIO RECENTES DESTAQUES LEGISLAÇÃO FEDERAL 1. REPORTO regulamentação A Instrução Normativa nº 1.370 de 28.06.2013, publicada no DOU de 01.07.2013 regulamentou as regras para habilitação/aplicação

Leia mais

Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. Sindicato dos Químicos e Plásticos de São Paulo e Região

Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região. Sindicato dos Químicos e Plásticos de São Paulo e Região 1 Entidades proponentes: Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté Sindicato dos Químicos e Plásticos

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/ Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS

http://www.lgncontabil.com.br/ Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS Empregado aposentado - Rescisão do contrato de trabalho - Multa do FGTS Sumário Introdução I - Contribuição previdenciária II - FGTS e demais verbas trabalhistas III - Rescisão contratual IV - Entendimentos

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002030/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054079/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.033057/2010-51 DATA

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 22/12/2015 ATENÇÃO 1 Declaração de Imunidade Tributária Municipal deve ser enviada até 31.12.2015 Nos termos da Instrução Normativa nº 07/2015 da Secretaria

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 -

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 - ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO...

Leia mais

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS Brasília, 08 de junho de 2010. Cumprimento de Contratos das Operadoras com os Laboratórios Clínicos. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL - DIDES Gerência de

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014)

BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014) BOLETIM INFORMATIVO Nº 19/2014 ANO XI (07 de julho de 2014) 01. PIS E COFINS OPERADORAS DE PLANOS DE SAÚDE 23/06/2014 - Operadora de planos de saúde não deve contribuição sobre faturamento total dos planos

Leia mais

Desde 2013, nove direitos já estavam valendo, como hora extra e jornada de trabalho de 8 horas diárias (veja mais detalhes abaixo).

Desde 2013, nove direitos já estavam valendo, como hora extra e jornada de trabalho de 8 horas diárias (veja mais detalhes abaixo). 02/06/2015 07h40 - Atualizado em 02/06/2015 13h01 Regulamentação dos direitos das domésticas é publicada Trabalhadoras terão adicional noturno, seguro-desemprego e mais 5 direitos. Emenda constitucional

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento 07 Obrigação Salário Mensal Fato Gerador e Fundamento Legal Pagamento mensal da remuneração. (ver nota 1) Salário-Mínimo Valor atual de R$ 788,00 - Decreto nº 8.381/14. Pró-labore Código

Leia mais

CIRCULAR INFORMATIVA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CIRCULAR INFORMATIVA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CIRCULAR INFORMATIVA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 Segue para conhecimento da categoria, a presente circular informativa conjunta das Entidades: Sindicato dos Empregados no Comércio de São Carlos

Leia mais

Série Concursos Públicos Direito Previdenciário Wagner Balera Cristiane Miziara Mussi 11ª para 12ª edição

Série Concursos Públicos Direito Previdenciário Wagner Balera Cristiane Miziara Mussi 11ª para 12ª edição p. 32 Substituir pelo texto abaixo: 45. 2009 (15/06) Ratificada pelo Brasil, a Convenção 102, de 1952, da OIT, aprovada pelo Decreto Legislativo 269, de 19.09.2008, do Congresso Nacional. 1 46. 2011 Lei

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 10ª Turma INDENIZAÇÃO. DANO MORAL. ATRASO NA ENTREGA DAS GUIAS DO FGTS E SEGURO- DESEMPREGO. A demora injustificada na entrega das guias do FGTS e do Seguro- Desemprego, feita ultrapassado o decêndio

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010. b) Sentença normativa proveniente de Dissídio Coletivo de Trabalho.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010. b) Sentença normativa proveniente de Dissídio Coletivo de Trabalho. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO DE 2009/2010 ESTEL - MÁQUINAS E SERViÇOS INDUSTRIAIS LTOA, com estabelecimento à Rua Luiz Musso, 240, Vila Nova, Aracruz Espírito Santo, doravante denominada ESTEL, representado

Leia mais

Manual de Orientação para Contratação de Planos de Saúde

Manual de Orientação para Contratação de Planos de Saúde Operadora: Unimed Curitiba Sociedade Cooperativa de Médicos CNPJ: 75.055.772/0001-20 Nº de registro na ANS: 30470-1 Site: http://www.unimedcuritiba.com.br Tel:(41) 3019-2000 Exclusivo para liberações de

Leia mais