Sistema Presença de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família. Manual do Usuário. Versão 4.6

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema Presença de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família. Manual do Usuário. Versão 4.6"

Transcrição

1 Sistema Presença de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família Manual do Usuário Versão 4.6

2 Créditos do Texto Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Continuada, Alfabetizada e Diversidade Diretoria de Tecnologia da Informação Diretoria de Estudos e Acompanhamento das Vulnerabilidades Educacionais Manual elaborado pela Diretoria de Tecnologia da Informação/SE e Diretoria de Estudos e Acompanhamento das Vulnerabilidades Educacionais/SECAD

3 Aos Operadores e Usuários do Sistema Presença Pessoal, marque PRESENÇA! Leia o manual. É importante! Vamos tirar as dúvidas juntos. Vale a pena!

4 SUMÁRIO Operações Gerais do Sistema 1. Configurações Recomendadas Operadores do Sistema Visão Inicial do Sistema Solicitar Cadastro Acesso ao Sistema Esqueci minha senha Menu Principal Cadastrar Usuários Alterar Senha Imprimir Formulário Quadro de Avisos Registrar Frequência...22 Orientações Sobre a Tabela dos Motivos de Baixa Frequência...26 Alteração de INEP...31 Busca por INEP...32 Busca por Localização Geográfica...32 Busca por Nome da Escola...33 Alteração de Série...34 Como Visualizar Histórico do Aluno...36 Regras de Registro por Situação de Aluno...38 Registro de Frequência...40 Alteração de Situação do Aluno...40 Alteração de ESI para Aluno Ativo...41 Alteração de ESI para INEX...41 Inexistência de Serviços Educacionais / Atendimento Educacional - INEX...42 Alteração de INEX para Aluno Ativo...43 Alteração de INEX pra ESI...43 Beneficiários não Localizados no Município...44 Beneficiários em ENI Transferências Relatório Gerencial...64 Aluno...65 Escola...68 Usuário Relatório por Motivo de Baixa Frequência Grandes Prefeituras Arquivos Beneficiários Não Localizados no Município...78 Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 2 -

5 1. CONFIGURAÇÕES RECOMENDADAS O Sistema de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família foi desenvolvido em uma plataforma Web a fim de permitir o acesso ao sistema em todas as regiões do País. Para isso, é necessário possuir uma conexão local com a Internet. Requisitos mínimos para acesso ao sistema: Sistemas Operacionais Windows 98 SE Windows ME Windows 2000 Windows NT Windows XP Windows Vista Windows 7 Linux Navegador da Internet Internet Explorer 7.0 ou superior (Ambiente Windows) Mozilla Firefox (Ambiente Windows ou Linux) Google Chrome Safari Ópera Software Aplicativo O sistema disponibiliza dois aplicativos para uma melhor operacionalização dos dados. O Acrobat Reader será utilizado para gerar os formulários/listas de alunos que serão distribuídas nas escolas para a coleta da frequência. Clique no link abaixo ou acesse o site: O 7-Zip servirá para compactação e descompactação de arquivos. Para instalá-lo clique no link abaixo ou acesse o site: Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 3 -

6 2. OPERADORES DO SISTEMA 1. Os perfis do sistema são: Coordenador Estadual da Frequência Escolar, Operador Estadual Auxiliar, Operador Municipal Máster, Operador Municipal Auxiliar, Diretor_Escolar, Operador Diretor Escolar Estadual, Grandes Prefeituras, SECAD/MEC, Operador SECAD, Administrador Técnico, MEC Máster, Documentador, MDS, Operador Órgãos de Controle - CGU - Controladoria Geral da União, Operador Ministério Público. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 4 -

7 3. VISÃO INICIAL DO SISTEMA O primeiro passo para entrar no sistema é acessar a URL: mec.gov.br onde o usuário verá a seguinte tela: O local indicado pelo número 1 servirá como pesquisa rápida dos itens do menu. Os aplicativos descritos na página 3 (três) deste manual estão indicados na tela pelo número 2 na imagem acima. Lembrando que um será utilizado para visualização de arquivos em PDF e o outro para compactação de arquivos. O acesso ao sistema é feito no local indicado na imagem com o número 3. Para acessar basta o usuário digitar o seu número PIS/PASEP/NIS, sua senha e clicar em enviar. No menu desta tela encontraremos os seguintes itens: - Manual do Sistema: É a versão em PDF deste manual. - Solicitar Cadastro: Local onde a pessoa que exercerá a função de Operador Municipal Máster solicitará acesso ao sistema.: Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 5 -

8 4. SOLICITAR CADASTRO - Estes são os procedimentos para substituição do Operador Municipal Máster do sistema de acompanhamento da frequência escolar/mec: 1. A Secretaria Municipal de Educação ou o novo Operador Municipal Máster deverá solicitar ficha de substituição de Operador Municipal Máster junto à SECAD/MEC pelo 2. A Secretaria Municipal de Educação preenche a ficha recebida, indicando a pessoa que assumirá o acompanhamento da frequência escolar e devolve via fax. Juntamente com a ficha cadastral deverá ser encaminhada a portaria de nomeação do(a) Secretário(a) Municipal de Educação; 3. A pessoa indicada deverá solicitar cadastro no site br. Após o preenchimento do formulário, será enviada uma senha de primeiro acesso para o indicado. Entretanto, o acesso só será possível quando este cadastro for confirmado pela SECAD/ MEC, mediante o recebimento da documentação citada no item 2 (ficha cadastral devidamente preenchida e cópia da portaria de nomeação do Secretário Municipal de Educação). Atenção: A senha de primeiro acesso, conforme já informado, será enviada para o indicado no momento de solicitação do cadastro. Entretanto, para algumas contas de (ex: hotmail) a senha poderá ser encaminhada para a pasta lixo eletrônico. Portanto, se o cadastro foi solicitado e o usuário não recebeu o com a senha de primeiro acesso na caixa de entrada, deve verificar também na pasta lixo eletrônico. IMPORTANTE: A função solicitar cadastro deverá ser utilizada apenas pela pessoa indicada pela Secretaria Municipal de Educação para assumir o cargo de Operador Municipal Máster. Operadores municipais auxiliares e operadores diretores de escola são cadastrados pelo Operador Municipal Máster utilizando a função cadastrar usuário (ver página 62). Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 6 -

9 4. SOLICITAR CADASTRO Atenção: O sistema rejeitará a inclusão de um novo usuário nos seguintes casos: - CPF já cadastrado; - Se o NIS informado estiver incorreto. Para melhor visualização, na figura abaixo foram inseridos dados inválidos. Note que o sistema envia uma mensagem acusando e indicando a irregularidade. 6. Para maior segurança Altere a Senha assim que efetuar o primeiro login no sistema. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 7 -

10 5. ACESSO AO SISTEMA - O Sistema de Acompanhamento das Condicionalidades da Educação do Programa Bolsa Família está disponível no site eletrônico: - - Na tela inicial do sistema aparecerá o campo de acesso. - Digite o seu PIS / PASEP / NIS (este número contém 11 dígitos); - Digite a senha enviada ao cadastrado; - Se algum dado informado for inválido aparecerá na parte superior da tela a seguinte mensagem de erro: Observações: - A solicitação de cadastro está descrita neste manual. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 8 -

11 6. ESQUECI MINHA SENHA Em caso de esquecimento da senha, o sistema possui a funcionalidade esqueci minha senha. - Clique no link Esqueci Minha Senha localizado abaixo do campo Senha; - Aparecerá uma tela para confirmação dos dados do operador. Digite o número do NIS e o e- mail cadastrado no sistema. Clique em Enviar ; - Caso os dados de NIS e sejam validados pelo sistema, será encaminhado um com um link de acesso para alteração da senha. Clique no link disponibilizado no ; - A tela de confirmação será apresentada; - Digite a nova senha nos campos Nova Senha e Redigite a Nova Senha; - Para sua segurança, a senha deverá possuir no mínimo 6 (seis) caracteres; - Clique no botão Enviar. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC - 9 -

12 7. MENU PRINCIPAL O Menu Principal está localizado no lado esquerdo da tela inicial e reúne todas as funções do sistema, facilitando assim a utilização por parte do usuário. Cada perfil de usuário possui um determinado menu. Veja abaixo imagem de um menu visualizado pelo perfil de Operador Municipal Máster: Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

13 7. MENU PRINCIPAL - ITENS DO MENU: - Manual do Sistema: É a versão em PDF deste manual. - Tabela de motivos: Glossário explicativo de cada código/motivo de baixa frequência. - Cadastrar Usuários: Essa função será utilizada somente pelo Operador Municipal Máster para cadastrar os operadores auxiliares e os diretores da escola. - Buscar Operador: Permite localizar os dados de contato dos Operadores Municipais Másteres cadastrados no sistema. - Alterar Senha: Altera a senha atual utilizada no sistema. - Imprimir Formulário: Campo para impressão dos formulários entregues nas escolas. - Visualizar Quadro de Aviso: Informações disponibilizadas periodicamente, pela equipe da frequência escolar, referentes ao sistema. - Registrar Frequência por Aluno: Local onde será registrada a frequência dos alunos. - Solicitação de Transferência: Essa funcionalidade tem como objetivo solicitar a transferência de alunos de outros municípios para seu município. A transferência será efetivada somente após autorização do município solicitado. - Relatório Gerencial: Relatório para verificação e acompanhamento dos percentuais informados do registro da frequência dos alunos beneficiários. - Relatório de Frequência por NIS: Utilizado para gerar relatórios de frequência dos beneficiários através do NIS. - Relatório por motivo de baixa frequência: Utilizado para gerar relatórios com os motivos de baixa frequência informados. - Visualizar Cartilha: Publicação feita no 1º semestre de 2010 referente ao acompanhamento da frequência escolar de crianças e jovens em vulnerabilidade Condicionalidades do Programa Bolsa Família. Disponível para visualização e impressão. - Sair: Efetuar Logoff (sair) do sistema. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

14 8. CADASTRAR USUÁRIOS O Operador Municipal Máster e Coordenador Estadual da Frequência Escolar poderão cadastrar operadores auxiliares e diretores de escola de acordo com as necessidades e a realidade do município. 1. Para cadastrar um novo usuário selecione a função cadastrar usuário localizada no menu principal do sistema. 2.Aparecerá a tela para preenchimento dos dados do novo usuário. Nota: - Todos os campos deste formulário deverão ser preenchidos corretamente para a efetivação do cadastro. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

15 8. CADASTRAR USUÁRIOS 3 -Para cadastrar o perfil do usuário: - Selecione o perfil desejado. No exemplo, foi usado o Operador Munic. Auxiliar. Dê um clique duplo sobre a função ou clique na. - Esse perfil será movido para o quadro da direita, indicando sucesso da inclusão do perfil. - Para remover o perfil do usuário, basta selecionar o perfil no quadro à direita; nesse caso, Operador Munic. Auxiliar, e clicar no ícone. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

16 8. CADASTRAR USUÁRIOS - Para cadastrar o perfil diretor escolar ou diretor escolar estadual, deverá ser inserido o INEP correspondente ao vínculo do usuário com uma escola. - A janela para seleção de INEP será apresentada automaticamente. É obrigatório selecionar uma escola para esse perfil. A busca da escola pode ser por: - INEP: Digite o número do INEP e clique no botão Buscar. Os dados da escola serão apresentados; clique no botão Enviar. - Localização: A relação de todas as escolas do município será apresentada. Selecione a escola desejada e clique em INSERIR INEP. Atenção: O perfil diretor escolar ou diretor escolar estadual só poderá estar vinculado a um INEP, assim como cada escola só poderá ter um diretor cadastrado. - Para alterar o INEP selecionado, basta clicar sobre o ícone. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

17 8. CADASTRAR USUÁRIOS Clique no botão Incluir para terminar o cadastro. Será enviado automaticamente um ao usuário cadastrado contendo uma senha provisória que deverá ser alterada no primeiro acesso; Importante: O Operador Municipal Máster pode cadastrar dois tipos de perfil: Operador Municipal Auxiliar ou Diretor_Escolar. Cada pessoa cadastrada pelo Operador Municipal Máster poderá ter apenas um perfil. O sistema possui uma função para pesquisar usuários cadastrados. a) Todos: Seleciona todos os usuários do município; b) Nome: Digite o nome ou parte inicial do nome do usuário e clique em Buscar. c) Digite o do usuário e clique em Buscar. d) PIS/PASEP/NIS: Digite o PIS/PASEP/NIS do usuário e clique em Buscar. e) CPF: Digite o CPF do usuário e clique em Buscar. f) Status: Selecione o Status do usuário (ativo ou bloqueado) e clique em Buscar. Dica: É aconselhável realizar a busca pelo PIS/PASEP/NIS ou CPF. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

18 8. CADASTRAR USUÁRIOS Realizada a busca, aparecerá a seguinte tela com os dados do usuário: 8- Para alterar os dados do usuário, basta selecionar o nome do usuário, clicar sobre o botão Alterar, realizar as modificações necessárias e clicar novamente em Alterar. 9 - Para excluir um usuário, basta selecionar o nome do usuário, clicar no botão Excluir e confirmar a exclusão; isso irá torná-lo inativo. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

19 9. ALTERAR SENHA Para alterar a senha de acesso ao Sistema de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família pela Internet, basta clicar no botão Alterar Senha localizado no Menu Principal ao lado esquerdo da tela. No formulário apresentado, digite: - Senha Atual; (A senha atual utilizada para acesso ao sistema) - Nova Senha; (Digite a nova senha desejada) Atenção: Para sua segurança, a senha deverá possuir no mínimo 6 (seis) caracteres. - Redigite a Nova Senha; (Digite novamente a senha desejada) - Clique no botão Enviar para validar a alteração. Atenção: É aconselhável sempre observar as mensagens que aparecem na parte superior da tela, elas são a resposta do sistema para as suas ações. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

20 10. IMPRIMIR FORMULÁRIO Recomendação Inicial: Durante a primeira semana do período em curso, essa funcionalidade estará no centro das atividades relacionadas ao acompanhamento da frequência. Afinal é por meio dessa função que são gerados os arquivos com as listas dos alunos beneficiários a serem distribuídas nas escolas e coletadas as frequências. Essa função permanecerá disponível durante todo o período. Para imprimir o formulário para a escola, realize os seguintes procedimentos: - Clique no botão Imprimir Formulário localizado no Menu Principal. Selecione o tipo de formulário e siga as instruções: - As seguintes opções serão apresentadas: a) Todas as Escolas - Esse relatório normalmente é extenso, conforme o tamanho do município. Ao selecionar essa opção, aparecerá uma mensagem informando que a solicitação foi enviada a uma fila de espera. Atenção: Será enviado um aviso ao solicitante, através do cadastrado no sistema, informando quando o arquivo estiver pronto para ser visualizado. Esses arquivos ficarão disponíveis por um prazo de 48 horas. Após esse prazo eles serão automaticamente removidos de sua lista. b) Escola Específica - Selecione essa opção para localizar uma escola a partir do Código do INEP ou pelo(s) Nome(s) da(s) Escola(s). Essa opção também é utilizada para imprimir os formulários dos Alunos de Escola/INEP Não Identificada e Alunos Não Localizados. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

21 10. IMPRIMIR FORMULÁRIO - Busca por Código INEP - Selecione a opção e digite o número do INEP. Clique no botão Buscar. Será apresentada a escola do código INEP digitado. - Busca por Nome da Escola - Selecione a opção Nome da Escola e digite o nome completo ou parte do nome de uma determinada escola e clique em Buscar. Será apresentada a escola específica ou todas as escolas do município identificadas por determinado parâmetro digitado. - Busca por Escola Não Identificada - Selecione a opção de busca por Escola Não Identificada e clique no botão Buscar. Serão listados todos os alunos indicados em Escola Não Identificada no município do usuário autenticado no sistema. - Busca por Beneficiários Não Localizados - Selecione a opção de busca por Beneficiários não Localizados e clique no botão Buscar. Serão listados todos os beneficiários indicados como Não Localizados do município do usuário autenticado no sistema. - Busca por Escolas Particulares - Selecione a opção Escolas Particulares e clique no botão Buscar. O sistema mostra todas as escolas particulares do município/estado específicado pelo perfil do solicitante. - Busca por Escolas Municipais - Selecione a opção Escolas Municipais e clique no botão Buscar. Serão mostradas todas as escolas do município/estado específicado pelo perfil do solicitante. - Busca por Escolas Estaduais - Selecione a opção Escolas Estaduais e clique no botão Buscar. O sistema mostra todas as escolas do Estado específicado pelo perfil do solicitante. - Busca por Escolas Federais - Selecione a opção Escolas Federais e clique no botão Buscar. Serão apresentadas todas as escolas federais do município específicado pelo perfil do solicitante. - Busca por Todas as Escolas - Selecione a opção Todas as Escolas e clique no botão Buscar. Serão apresentadas as escolas do município/estado específicado pelo perfil do solicitante. Atenção: Nas opções de busca das escolas por tipo (Particular, Municipais, etc.) não há retorno caso a escola esteja paralisada. Selecione a escola sobra a qual deseja gerar o relatório clicando na coluna Emitir e, em seguida, no botão Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

22 10. IMPRIMIR FORMULÁRIO - Juntamente com o relatório da escola será impressa uma Folha de Rosto com informações para a Direção da Escola. Fila de arquivos pendentes para download - Para visualizar a fila de geração de arquivo, basta clicar sobre a opção Fila de arquivos pendentes para download. - Para facilitar a visualização, a sua solicitação aparecerá em negrito. - As possíveis situações da fila são: Pendente (o arquivo está aguardando para ser gerado) e Em Processamento (o arquivo está sendo gerado). - Ao término do processamento, será enviado um informando que o arquivo foi gerado e, portanto, está pronto para download. Além disso, o arquivo estará disponível na opção Imprimir Formulário. - Para abrir o formulário, basta clicar sobre o arquivo. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

23 11. QUADRO DE AVISOS Ao acessar o sistema, o usuário visualiza como tela inicial o Quadro de Avisos. Todo aviso referente ao sistema será apresentado nesta opção, que também pode ser acessada a qualquer momento pelo usuário através do Menu Principal. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

24 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA O registro da frequência escolar somente ocorrerá quando o período de coleta de frequência estiver aberto procure sempre se informar do calendário de coleta do ano em curso. 1º passo: Clique na função Registrar frequência por aluno, localizada no menu do sistema. 2º passo: Selecione o tipo de registro de frequência. Nota importante: - O público BFA abrange os beneficiários de 6 a 15 anos. - O público BVJ abrange os beneficiários de 16 a 17 anos. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

25 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA 3º passo: Verificar as solicitações de transferência pendentes do município. Essas solicitações dependem do aceite do Operador Municipal Máster para serem concluídas. O operador poderá visualizar as transferências pendentes e solicitadas, conforme figura abaixo. Na tela que aparecerá, o operador deverá observar os beneficiários que estão em negrito, pois são estes que estão pendentes. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

26 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA 4º passo: Será apresentada a listagem de todas as escolas do município do usuário que está acessando o sistema. Atenção: Observe na figura abaixo que as primeiras posições, número 1, da listagem das escolas são: Alunos Pertencentes à Escola/INEP Não Identificados, Alunos Não Localizados no município, Escolas ativas sem INEP na base do sistema, Inexistência de oferta/ atendimento educacional. Em vermelho, número 2, são listadas as escolas paralisadas; seus alunos não podem ter frequência registrada. As escolas que aparecem em negrito (número 3) com um asterisco no final são as escolas que já tiveram frequências registradas no período corrente. O operador iniciará, de posse dos formulários devidamente preenchidos e devolvidos pela escola, o registro da frequência escolar. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

27 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA Procedimentos para registro da frequência escolar por escola. Alunos com baixa frequência BFA - Se há na escola aluno(s) com frequência inferior a 85%, ou seja, baixa frequência, deve-se digitar a frequência e registrar o motivo. BVJ Se há na escola aluno(s) com frequência inferior a 75%, deve-se digitar a frequência e registrar o motivo. - Clique em enviar para confirmar o registro da frequência. Alunos com frequência integral igual ou superior ao exigido pelas regras do PBF BFA Se todos os alunos da escola tiverem frequência superior a 85%, deve-se deixar em branco o quadro da frequência e clicar em enviar. Feito isso, será registrada frequência integral para todos os alunos da escola. BVJ Se todos os alunos da escola tiverem frequência superior a 75%, deve-se deixar em branco o quadro da frequência e clicar em Enviar. Feito isso, será registrada frequência integral para todos os alunos da escola. Observação: Lembre que o aluno do BVJ que está em modalidade semipresencial recebe ZERO por cento de frequência e motivo 8, que indica inexistência de modalidade presencial na sua comunidade. O período no sistema é constituído de dois meses que podem receber frequências diferenciadas. - A frequência igual ou superior a 85% (BFA) ou 75% (BVJ) será arredondada para 99 (frequência integral). - Se o aluno teve frequência inferior a 85% (BFA) ou 75% (BVJ), deve ser registrado no mês correspondente o percentual da frequência de 0 a 84% e informado o Motivo que provocou essa baixa frequência. Sempre que for marcada baixa frequência o sistema abre a janela de motivos. Selecione o motivo e clique no botão Alterar Motivo. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

28 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA - Para alterar um motivo já cadastrado, clique no quadro Motivo e a janela de motivos da baixa frequência será apresentada novamente. NOTA 1: Quando o operador registrar o motivo 3, 5 ou 6, esse beneficiário será lançado para o conjunto INEX (Inexistência de oferta de serviços educacionais / concluiu ensino médio). NOTA 2 : Quando for registrada baixa frequência pelo motivo 59, o sistema apresentará uma janela com caixa de texto para que o operador descreva o motivo que não foi encontrado na tabela. Importante lembrar: A identificação desse motivo não encontrado na tabela deve ser feita pela escola na última página do formulário distribuído. Caso a escola tenha marcado o código 59 mas não tenha feito a identificação do motivo, o operador poderá registrar o código 58 (escola não informou o motivo). Orientações sobre a tabela dos motivos de baixa frequência 1 - Ausência do aluno(a) por questão de saúde: Na lista de motivos de 2009, o motivo de cód. nº 1 abrangia apenas a questão de doença do aluno. Ampliamos este item a fim de considerar também situações em que o afastamento ocorre para preservar condições de saúde. Exemplos típicos são a situação de pós-parto e período menstrual das adolescentes e jovens. A escola pode e deve considerar sempre a informação prestada pelo aluno/família e solicitar atestado médico apenas em situação duvidosa. Se a incidência de um mesmo problema de doença for frequente, a área de saúde deve ser envolvida para avaliar o contexto geral da ausência às aulas por este motivo. 2 - Doença/Óbito na família: A escola deve avaliar a justificativa apresentada pelo aluno/família mesmo sem atestado. Observar o impacto de óbito/perdas familiares no desempenho do aluno. Quando ocorrer óbito do aluno e enquanto essa informação de exclusão não chegar à base do Sistema MEC de frequência, deve ser registrado zero de frequência e este motivo 2. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

29 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA 3 - Inexistência de oferta de serviços educacionais (educ. infantil, EJA presencial, abrigamento sem escolarização, ensino médio, acampados etc.): Essa situação considera a possibilidade da inexistência, em muitos municípios, de oferta de educação infantil, oferta de ensino médio na comunidade, principalmente em áreas rurais. Também abrange a possibilidade de inexistência de oferta se serviços educacionais para acampados. Outra situação abrangida nesse item é a inexistência de escolarização para menores infratores que se encontram em abrigamento. Por fim, insere-se também nesse grupo, a não-oferta de Educação de Jovens e Adultos EJA- em regime presencial. O operador deve registrar 0% de frequência e indicar este motivo de código 3. No âmbito do sistema, este beneficiário, de imediato, mudará para o conjunto Inexistência de serviços educacionais/concluiu o Ensino Médio e deverá ser acompanhado até mudar sua situação. 4 - Fatores que impedem o acesso à escola (enchentes, calamidades, falta de transporte, violência urbana): Há situações que impedem o aluno ou diversos alunos de chegar até a escola: enchentes, calamidades, falta de transporte, impossibilidade de transitar por conta de estradas arruinadas por atoleiros, situações de violência urbana na área onde mora e outras calamidades. Nesse caso a escola registra a baixa frequência e indica o motivo 4. Quando, entretanto, a calamidade afetar todo o funcionamento da escola, deve ser registrado frequência integral para todos os beneficiários e a Secretaria Municipal de Educação envia ao esclarecendo o fato. 5 - Inexistência de serviço/atendimento educacional à pessoa com deficiência/ necessidades especiais: Este item refere-se à situação em que crianças ou adolescentes com deficiência não dispõem de serviços educacionais/ atendimentos nas escolas da rede regular de ensino da sua comunidade. Há situações em que, apesar de existir oferta educacional, inexistem atendimentos adequados, como na questão da locomoção e também da disponibilidade de profissionais habilitados. Nessas circunstâncias, cabe ao operador municipal registrar 0% de frequência e indicar este motivo 5. O beneficiário, nesta situação, ficará relacionado no conjunto Inexistência de Serviços Educacionais/Concluiu Ensino Médio e deverá ser acompanhado até ocorrer mudança em sua situação Concluiu o Ensino Médio: Motivo específico para os beneficiários do BVJ que já concluíram o Ensino Médio. Neste caso, os jovens podem continuar a receber o benefício até o final do ano letivo em que completarem a idade limite de permanência no programa. Nessa situação, deve-se marcar 0% de frequên cia e registrar este motivo de código 6. O beneficiário será movimentado, pelo sistema, para o conjunto Inexistência de serviços educacionais/concluiu Ensino Médio e deverá ser acompanhado até completar a idade limite de permanência no programa. 7 - Suspensão escolar: O direito fundamental à educação pressupõe a presença contínua da criança, do adolescente ou do jovem na escola. Entretanto, se ocorrer o lamentável fato de suspensão escolar, que provoca o afastamento do aluno e, consequentemente, o registro de baixa frequência, a escola deve usar este código 7. Sugere-se articulações com o gestor do Programa Bolsa Família, com o Conselho Tutelar e/ ou Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, com a família e com o aluno, objetivando a superação dos fatos que redundaram no procedimento extremo da suspensão escolar. 8 EJA Semipresencial: Todo beneficiário que estiver cursando EJA, tanto na modalidade presencial como na modalidade semipresencial, precisa estar vinculado/matriculado em uma instituição educacional regular. Se a modalidade for semipresencial e a frequência diária às aulas não for obrigatória nem regular, pode ser atribuído ZERO % de frequência e registrado o motivo do cód. 8, que se refere à baixa frequência decorrente da modalidade EJA Semipresencial. ATENÇÃO: todo beneficiário que cursa EJA Semipresencial e que está no conjunto INEX com Motivo 3 por inexistência de oferta de EJA presencial, deve ser transferido para a escola INEP ativa a que está vinculado/ matriculado ou para ESI, caso esteja em escola nova que ainda não consta na base do Sistema MEC. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

30 12. REGISTRAR FREQUÊNCIA 51- Gravidez: A gravidez na adolescência é fato que vem apresentando crescimento e sinaliza a ausência ou a ineficácia das ações de educação sexual nessa fase da vida. Apresenta-se como um fato inesperado e normalmente provoca constrangimento às meninas em seu relacionamento habitual com o grupo da escola. Importante verificar se a menina/adolescente está acessando serviço de saúde prénatal e apoio psicológico. Agir no sentido de que seja acolhida e não sofra rejeição no ambiente escolar. Planejar alternativas de permanência na escola durante a gestação e após o parto Mendicância/Trajetória de rua: Situação que caracteriza condição de alto risco e vulnerabilidade em que se encontra a criança ou adolescente. Identificar esta realidade na comunidade escolar exige ação imediata e efetiva por parte de todos os gestores públicos que tiverem conhecimentos desse fato. A escola e os operadores municipais precisam agir articuladamente com a área social e com os órgãos locais de defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes (Conselho Tutelar/Conselhos/Ministério Público) sempre que tiverem conhecimento dessa situação. A omissão contribuirá para a permanência dessa situação de vulnerabilidade Negligência dos pais ou responsáveis: A indicação desse motivo traduz a percepção que a escola tem sobre a importância e o valor da educação para a família. A sua incidência deve motivar a escola a realizar reuniões com os alunos, familiares e gestores públicos locais objetivando analisar o significado da educação no processo de melhoria de qualidade de vida. Dessa forma, estará exercendo a competência estabelecida na LDB Lei de Diretrizes e Bases da Educação aos estados e municípios com assistência da União, no sentido de zelar, junto aos pais ou responsáveis, pela frequência à escola ( inciso III, 1º, art.5º, LDB) Trabalho Infantil: Todo tipo de atividade laboral, na faixa etária de 0 a14 anos, é terminantemente proibida pela legislação brasileira. Ao adolescente de 14 a 16 anos é facultado o trabalho na condição de aprendiz. Identificada situação de trabalho infantil é necessária ação imediata junto aos órgãos responsáveis. A omissão ante esse fato constitui crime de responsabilidade civil Escola não informou o motivo: Registrar esse motivo somente após a Escola declarar que desconhece a causa da baixa frequência de seu aluno ou que se omite diante dessa situação. Importante sensibilizar a direção das escolas sobre a importância de saber as causas da baixa frequência do aluno para que possa implementar ações adequadas visando combater o abandono e a evasão escolar Motivo Inexistente na tabela: Este código deve ser registrado pela escola quando NENHUM dos motivos relacionados na tabela corresponder à causa/situação que provocou a baixa frequência. Quando este fato ocorrer a escola deve DESCREVER, na página anexada ao FORMULÁRIO para esta finalidade, o MOTIVO REAL QUE PROVOCOU A BAIXA FREQUENCIA que não consta da tabela disponibilizada no Sistema Presença e registrar o NIS do aluno indicado. Estas informações são imprescindíveis, pois o Operador irá necessitar delas. Ao lançar o Motivo 59 o Sistema abrirá um campo no qual, OBRIGATORIAMENTE, ele terá que descrever o real motivo apresentado pela escola para aquele aluno. O Operador não conseguirá concluir esta operação se não preencher a exigência de citar qual é esse motivo, inexistente na tabela. O Operador Diretor Escolar deverá proceder do mesmo modo sempre que for informar um MOTIVO que não existe na atual tabela. Caso alguma escola registre no FORMULÁRIO o motivo 59 e recuse-se em fazer a descrição do real motivo identificado, o Operador Municipal Máster deverá registrar o motivo de código 58 que se refere e se aplica quando a escola não informa o motivo da baixa frequência Violência/ Discriminação/ Agressividade no ambiente escolar: Ações que podem estar presentes nessa situação : apelidar, ofender, humilhar, discriminar, excluir, isolar, ignorar, intimidar, aterrorizar, agredir, bater, aviltar, ferir, roubar ou danificar pertences. São atos que contribuem para desestimular o aluno a frequentar a escola. Sistema Presença - DEAVE/SECAD/MEC

MANUAL DE SISTEMA. Página1

MANUAL DE SISTEMA. Página1 Página1 Página2 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 3 2 Passo a Passo... 4 2.1. Visão inicial do Sistema Presença 4 2.2. Solicitar Acesso 5 2.3. Substituição do Operador Municipal Máster 7 2.4. Acessar

Leia mais

Manual do Usuário Versão 4.6

Manual do Usuário Versão 4.6 Sistema Presença de Acompanhamento da Frequência Escolar do Programa Bolsa Família Manual do Usuário Versão 4.6 Créditos do Texto Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Continuada,

Leia mais

Manual do Usuário Versão 4.1

Manual do Usuário Versão 4.1 Sistema de Acompanhamento da Freqüência Escolar do Programa Bolsa Família Manual do Usuário Versão 4.1 Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário-Executivo

Leia mais

Perguntas e Respostas mais Frequentes FAQ (Frequently Asked Questions) Acompanhamento da Frequência Escolar

Perguntas e Respostas mais Frequentes FAQ (Frequently Asked Questions) Acompanhamento da Frequência Escolar P0 Perguntas e Respostas mais Frequentes FAQ (Frequently Asked Questions) Acompanhamento da Frequência Escolar P1 ÍNDICE DE PERGUNTAS 1 P2 2 P3 3 P3 4 P4 5 P5 6 P6 7 P7 8 P8 09 P9 10 P9 11 p9 12 P11 13

Leia mais

Manual do Usuário Novembro/2012

Manual do Usuário Novembro/2012 Manual do Usuário Novembro/2012 Sumário 1. Objetivos...3 2. Informações Operacionais...4 3. Configurações Recomendadas...7 4. Preparação do Sistema...8 4.1 Solicitando acesso ao Sisu...8 4.2 Autorização

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO CONTROLE DE ACESSO. Versão do Guia: 1.1

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO CONTROLE DE ACESSO. Versão do Guia: 1.1 SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO CONTROLE DE ACESSO Versão do Guia: 1.1 Brasília, DF Fevereiro de 2011 2011 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Leia mais

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual

Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Este arquivo está disponível em: http://www.unesc.net/diario/manual Diário On-line Apresentação ----------------------------------------------------------------------------------------- 5 Requisitos Básicos

Leia mais

CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO

CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO MANUAL DE SERVIDORES DE CORREGEDORIA Versão 1.2 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 4 USUÁRIOS... 5 1. ACESSO AO SISTEMA... 6 2. TELA DE LOGIN DO CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO:... 8 2.0

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade Condicionalidades Bolsa Família 1) Constituição Federal: Frequência Escolar Marcos Legais -Art. 6º : Estabelece a educação

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SIGPBF APLICATIVO DE FORMULÁRIOS GUIA DE NAVEGAÇÃO PERFIL MUNICÍPIO Versão do Guia: 1.1 Brasília, DF Abril de 2011 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação TUTORIAL Envio e Recebimento de arquivos de consignação Para acessar o Web Colaborador e transferir arquivos de consignação, entre com os dados de CNPJ, usuário e senha, nos campos correspondentes. Regras

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA

MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA SISTEMA IMASUL DE REGISTROS E INFORMAÇÕES ESTRATÉGICAS DO MEIO AMBIENTE MANUAL OPERACIONAL DO SISTEMA ESTADUAL DE CONTROLE DE PESCA Manual Operacional para uso exclusivo do módulo do Sistema Estadual de

Leia mais

Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação. Motivos de Baixa Frequência, Situações Coletivas e outros registros

Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação. Motivos de Baixa Frequência, Situações Coletivas e outros registros Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação Motivos de Baixa Frequência, Situações Coletivas e outros registros P1 ÍNDICE 1 P2 2 P5 3 P10 4 P13 5 P16 6 P17 7 P20 8 P25 Introdução

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03 2011 Versão 03 Web Empresas Agemed Saúde S/A. Esse documento tem como objetivo orientar as empresas contratantes do plano de saúde Agemed a utilizarem o ambiente Web para realização de movimentações cadastrais

Leia mais

CPqD Gestão Pública. Gestão Escolar Guia de treinamento. Versão do produto: 4.0.0 Edição do documento: 2.0 Abril de 2010

CPqD Gestão Pública. Gestão Escolar Guia de treinamento. Versão do produto: 4.0.0 Edição do documento: 2.0 Abril de 2010 CPqD Gestão Pública Gestão Escolar Guia de treinamento Versão do produto: 4.0.0 Edição do documento: 2.0 Abril de 2010 CPqD Gestão Pública Gestão Escolar Guia de treinamento Versão do produto: 4.0.0 Edição

Leia mais

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas

Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares Locais, Tradicionais e Crioulas Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria da Agricultura Familiar Departamento de Financiamento e Proteção da Produção Seguro da Agricultura Familiar Manual do Sistema de Cadastro de Cultivares

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo

Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo Manual Docente Online 2013 Lançamento de Notas e Currículo Mínimo 1 CONTEÚDO Conteúdo..2 Introdução... 3 Como acessar o Portal?... 4 Lançamento de Notas... 6 Lançamento de Frequência para Programas / Projetos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Versão 1.0. Visão Transportador

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Versão 1.0. Visão Transportador MANUAL DE INSTRUÇÕES Versão 1.0 Visão Transportador 2 Sumário Introdução... 3 Requisitos mínimos... 3 Acesso... 3 Primeiro acesso... 5 Navegando pelo sistema... 6 Menu Perfil... 7 Dados do Fornecedor...

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: ADMINISTRATIVO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 08/01/2013 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 3 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Índice. Brasil Profissionalizado SIMEC/DTI/MEC 2

Índice. Brasil Profissionalizado SIMEC/DTI/MEC 2 Índice 1. Prefácio... 2 2. Requisitos Mínimos... 3 3. Como acessar o SIMEC... 4 4. Solicitando cadastro... 5 5. A Estrutura do Módulo... 7 6. Instruções Gerais... 8 6.1. Diagnóstico/BRASIL PROFISSIONALIZADO...9

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

Manual de Operações Bolsa- Formação

Manual de Operações Bolsa- Formação Manual de Operações Bolsa- Formação Este manual destina-se aos usuários do Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica SISTEC, no que tange à gestão e operacionalização da Bolsa-Formação,

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Sicon. Manual do Usuário

Sicon. Manual do Usuário 1 Sistema de Condicionalidades Sicon Manual do Usuário Versão 4.5 Março de 2013 2 Sumário Sumário... 2 Apresentação... 4 1. Objetivos... 5 2. O Usuário do Sicon... 6 2.1. Quem pode ser Usuário do Sicon?...

Leia mais

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br

SUMÁRIO. Faculdade Católica do Tocantins www.catolica-to.edu.br MANUAL DO PORTAL ACADÊMICO Passo a passo do Portal Acadêmico www.catolica-to.edu.br - suporterm@catolica-to.edu.br SUMÁRIO Objetivo Manual do Portal Acadêmico... 03 Navegadores... 03 Endereço Eletrônico

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor Guia de Consulta Rápida Portal do Professor Última atualização: 07/12/2015 ÍNDICE 1. Acessando o Portal... 3 2. Quadro de Horários... 5 3. Alterando a Senha... 6 4. Alterando a Filial... 7 5. Fale Conosco...

Leia mais

Orientações para o Lançamento de Notas. Diretor

Orientações para o Lançamento de Notas. Diretor Orientações para o Lançamento de Notas Diretor 1 CONTEÚDO Conteúdo... 2 Como acessar o Conexão Educação... 3 Lançamento de Notas... 5 Notas por Turma... 5 Liberação de Lançamento de Notas... 13 2 COMO

Leia mais

Manual do Módulo de PC Online

Manual do Módulo de PC Online do Módulo de PC Online Agilis Conteúdo Introdução... 4 Acesso à Funcionalidade... 5 1. Internet Explorer 6.x... 7 2. Internet Explorer 7.x... 9 3. Netscape Navigator 7.x... 10 4. Netscape Navigator 7.2x...

Leia mais

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet.

O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar de qualquer local através da Internet. Olá! Você está recebendo as informações iniciais para utilizar o GEM (Software para Gestão Educacional) para gerenciar suas unidades escolares. O GEM é um software 100% Web, ou seja, você poderá acessar

Leia mais

SGB Sistema de Gestão de Bolsas Manual do Usuário

SGB Sistema de Gestão de Bolsas Manual do Usuário Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário-Executivo José Henrique Paim Fernandes Subsecretário de Assuntos Administrativos Jose Eduardo Bueno de

Leia mais

Tutorial Novo Portal do Aluno

Tutorial Novo Portal do Aluno Projeto: IFMG Instituto Federal Minas Gerais Tutorial Novo Portal do Aluno Roteiro: Login no Portal do Aluno O site para acesso ao portal do aluno é: https://meu.ifmg.edu.br/ No campo usuário e senha devem

Leia mais

SISCOF - Manual do Usuário

SISCOF - Manual do Usuário SISCOF - Manual do Usuário SERPRO / SUPDE / DECTA / DE901 SISTEMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA Versão 1.2 Sumário SISCOF Sistema de Controle de Frequência 1. Login e Senha... 2 1.1 Como Efetuar Login No Sistema...

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DE ALUNOS - DGA

DIRETORIA DE GESTÃO DE ALUNOS - DGA DIRETORIA DE GESTÃO DE ALUNOS - DGA SETOR DE REGISTRO DIPLOMAS - SRD MANUAL DE ENVIO DE PROCESSOS MÓDULO SOLICITANTE - SICP Versão 2 CUIABÁ-MT Setembro / 2014 1 ÍNDICE GERAL APRESENTAÇÃO...03 INSTRUÇÕES

Leia mais

GUIA SISTEC. Endereço Eletrônico : http://portal.mec.gov.br/sistec. Correio Eletrônico: sistec@mec.gov.br (61) 2022-8662 (61) 2022-8660 (61)2022-8533

GUIA SISTEC. Endereço Eletrônico : http://portal.mec.gov.br/sistec. Correio Eletrônico: sistec@mec.gov.br (61) 2022-8662 (61) 2022-8660 (61)2022-8533 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC Endereço Eletrônico : http://portal.mec.gov.br/sistec

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar

MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar MANUAL DO PERSUS - OPERADORAS MÓDULO DE GESTÃO DE CONTAS Índice 1. INTRODUÇÃO...5 2. MÓDULO DE GESTÃO DE

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO

MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO MANUAL EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO Diretoria de Vigilância Epidemiológica/SES/SC 2006 1 Módulo 04 - Exportação e Importação de Dados Manual do SINASC Módulo Exportador Importador Introdução O Sistema SINASC

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Instruções de Preenchimento Situação do Aluno (Preliminar)

Instruções de Preenchimento Situação do Aluno (Preliminar) Instruções de Preenchimento Situação do Aluno (Preliminar) 1 2 Conteúdo INTRODUÇÃO... 4 AUTENTICAÇÃO... 5 AUTENTICAR USUÁRIO... 5 USUÁRIO SEM INFORMAÇÃO DE E-MAIL... 5 SOLICITAR NOVA SENHA... 7 Acesso

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação. Não-localizados/as

Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação. Não-localizados/as Guia de Orientação para Gestores/as do Programa Bolsa Família na Educação Não-localizados/as P1 ÍNDICE DE PERGUNTAS 1 P2 Introdução - Contexto Geral 2 P4 3 P6 4 P14 5 P17 6 P18 Quem são os/as beneficiários

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL. CERBERUS Manual do sistema Versão 1.0 CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO DISTRITO FEDERAL CERBERUS Manual do sistema HISTÓRICO DA REVISÃO Data Versão Descrição Autor 07/08/2014 1.0 Criação do documento Antonio Rogério da Costa Silva LISTA DE FIGURAS

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO MÓDULO DE TRANSFERÊNCIA DE ARQUIVOS APLICATIVO UPLOAD /DOWNLOAD VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador Web V2

Manual de Utilização Autorizador Web V2 Manual de Utilização Autorizador Web V2 OBJETIVO Esse manual tem como objetivo o auxílio no uso do Autorizador de Guias Web V2 do Padre Albino Saúde. Ele serve para base de consulta de como efetuar todos

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes 1. COMO ACESSO A PLATAFORMA DE ENSINO?... 2 2. NÃO CONSIGO REALIZAR O MEU CADASTRO NO AMBIENTE VIRTUAL DO MMA.... 4 3. FIZ MEU CADASTRO NO SITE E NÃO RECEBI O E-MAIL DE CONFIRMAÇÃO

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Roteiro 3. Administrando o Perfil. Secretaria Estadual

Roteiro 3. Administrando o Perfil. Secretaria Estadual Roteiro 3 Administrando o Perfil Secretaria Estadual Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica O Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica é resultado da ação conjunta

Leia mais

Extrato Financeiro Manual de Usuário 02/05/2012 FAPESP

Extrato Financeiro Manual de Usuário 02/05/2012 FAPESP Extrato Financeiro Manual de Usuário FAPESP Conteúdo Introdução... 3 Acesso ao formulário para geração do extrato... 3 Como gerar o extrato financeiro... 5 Conteúdo do extrato... 9 Anexo I Dúvidas / problemas

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família

Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família Desde o dia 01 de dezembro, o novo sistema de Gestão do Programa Bolsa Família (SIGPBF) do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) está disponível para os

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

Circulação de Materiais

Circulação de Materiais Circulação de Materiais Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-3 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-0 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE CIRCULAÇÃO DE MATERIAIS... 3-1 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar:

Antes de começar, o Solicitante e outros envolvidos dentro do projeto (Orientador, Coordenador ou outro Responsável Técnico) devem verificar: SOLICITAÇÃO DE FOMENTO on-line MANUAL DO USUÁRIO 1 CONTATOS... 2 2 ANTES DE COMEÇAR... 2 3 ENTRAR NO SISTEMA INFAPERJ... 3 3.1 ACESSO AO SISTEMA...3 3.2 LOGIN...4 4 APRESENTAÇÃO GERAL DA INTERFACE... 5

Leia mais

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica

Tutorial. O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Tutorial O Trade e a Nota Fiscal Eletrônica Este tutorial explica como configurar o Trade Solution e realizar as principais atividades relacionadas à emissão e ao gerenciamento das Notas Fiscais Eletrônicas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Life Sistemas Manual do Professor 1. Introdução O Centro Universitário Geraldo Di Biase apresenta, neste manual, os serviços do Sistema Life Educacional que você,

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARTE I - INTRODUÇÃO I Requisitos do Sistema. Para utilização do Sistema de Informações Gerenciais SIG, deve-se ter os seguintes requisitos: Acesso a Internet: Discado ou Banda Larga. Navegador de Internet:

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 -

MANUAL DO USUÁRIO. Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Básica - SEB Diretoria de Tecnologia da Informação - DTI Secretaria

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL Versão 1.3 Sumário 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. Primeiro acesso ao sistema... 3 1.2. Como alterar a senha no primeiro acesso... 4

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Introdução. Nesta guia você aprenderá:

Introdução. Nesta guia você aprenderá: 1 Introdução A criação de uma lista é a primeira coisa que devemos saber no emailmanager. Portanto, esta guia tem por objetivo disponibilizar as principais informações sobre o gerenciamento de contatos.

Leia mais

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com.

A.S. Sistemas Rua Prof. Carlos Schlottfeldt, 10A Clélia Bernardes Viçosa MG CEP 36570-000 Telefax: (31) 3892 7700 dietpro@dietpro.com. Sumário Principais Características...5 Configuração necessária para instalação...6 Conteúdo do CD de Instalação...7 Instruções para Instalação...8 Solicitação da Chave de Acesso...22 Funcionamento em Rede...26

Leia mais

ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4

ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4 ÍNDICE 1. SEJA BEM-VINDO... 2 1.1 Seja Bem-Vindo!... 2 SOBRE O SISTEMA... 3 1.2 Sobre o sistema... 3 1.3 Navegação... 3 2. FUNCIONALIDADES DO SISTEMA... 4 2.1 Efetuar Login Internet... 4 2.1.1 Efetuar

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Abril/ Certificado Digital A1 Geração Página 1 de 32 Abril/ Pré requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI

CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI MANUAL DE JUIZ E AUXILIAR DE JUIZ Versão 1.1 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 OBJETIVOS...4 OBSERVAÇÕES...5 USUÁRIOS...5 1. ACESSO AO SISTEMA...6 2. SISTEMA

Leia mais

SIPED - Sistema de Investimento em Pesquisa e Desenvolvimento. Reservado ao Ambiente Interno da ANP

SIPED - Sistema de Investimento em Pesquisa e Desenvolvimento. Reservado ao Ambiente Interno da ANP Versão 2.0 SIPED - Sistema de Investimento em Pesquisa e Aviso de Sigilo Este documento contém informações reservadas à ANP, sendo o documento como um todo classificado no nível reservado, conforme art.

Leia mais

MANUAL SISTEMA AJG/CJF

MANUAL SISTEMA AJG/CJF MANUAL DO SISTEMA AJG/CJF ÍNDICE 1. SEJA BEM VINDO AO AJG... 3 1.1 Seja Bem-Vindo!... 3 2. SOBRE A AJUDA... 4 2.1 Como navegar no ajuda on-line... 4 3. SOBRE O SISTEMA... 5 3.1 Sobre o sistema... 5 3.2

Leia mais

TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014

TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014 Brasília/DF, 17 de setembro de 2014. 1 APRESENTAÇÃO Senhor (a) Médico (a) participante

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão inicial

Leia mais

MATRÍCULAS ABERTAS PARA

MATRÍCULAS ABERTAS PARA Olá, você acessou o Manual para Inscrição de Matrículas de Alunos Novos do Colégio Medianeira. Leia atentamente as orientações abaixo. Elas vão facilitar o correto preenchimento de seu Cadastro que é OBRIGATÓRIO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Manual SIGA Aluno Graduação

Manual SIGA Aluno Graduação Manual SIGA Aluno Graduação Prezado/a aluno/a, A Rede Metodista de Educação, visando oferecer recursos que possibilitam um diferencial na interação entre alunos e professores, disponibiliza à comunidade

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE

MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE MANUAL DO USUÁRIO DA LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE Introdução: Esporte é saúde. As pessoas que praticam esporte vivem melhor e mais. Esporte previne e combate doenças do corpo e da mente, torna as pessoas

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO ADESÃO ESTADUAL VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Permitida a reprodução,

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

UNEC Centro Universitário de Caratinga Orientações Para Rematrícula Online

UNEC Centro Universitário de Caratinga Orientações Para Rematrícula Online ORIENTAÇÕES PARA REMATRÍCULA ONLINE - UNEC CARATINGA 1 1.0 INTRODUÇÃO ORIENTAÇÕES PARA REMATRÍCULA ON-LINE O objetivo deste manual é orientar o aluno na realização da rematrícula do semestre através do

Leia mais

TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA

TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA Ministério do Esporte Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA ORIENTAÇÕES DE CADASTRO: Coordenadores Estaduais/Municipais Facilitadores Diretores Escolas

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA DEPARTAMENTO DE RECURSOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE Mogi das Cruzes, 2010. Sumário 1. Requerimentos Disponíveis...

Leia mais

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso Manual do Usuário SCA - Sistema de Controle de Acesso Equipe-documentacao@procergs.rs.gov.br Data: Julho/2012 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51)

Leia mais

Manual do Usuário SISPETI. Sistema de Controle e Acompanhamento da Freqüência no Serviço Socioeducativo do PETI - SISPETI

Manual do Usuário SISPETI. Sistema de Controle e Acompanhamento da Freqüência no Serviço Socioeducativo do PETI - SISPETI Manual do Usuário SISPETI Sistema de Controle e Acompanhamento da Freqüência no Serviço Socioeducativo do PETI - SISPETI 2 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME- SECRETARIA NACIONAL DA

Leia mais

CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006

CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006 CAPES - MEC COLETA DE DADOS 9.01 MANUAL SIMPLIFICADO DO USUÁRIO 2006 1 APRESENTAÇÃO...2 2 INSTALAÇÃO...2 3 IMPORTAÇÃO DO ARQUIVO ESPECÍFICO...3 4 IMPORTAÇÃO DE DADOS DO CADASTRO DE DISCENTES...4 5 PREENCHIMENTO

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web MANUAL OPERACIONAL PTU Web Versão 8.0 24/08/2011 ÍNDICE Índice... 2 PTU Web... 4 O que é o PTU Web?... 4 Como acessar o PTU Web?... 4 Listagem de arquivos enviados e recebidos... 5 Unimeds disponíveis

Leia mais