Green IT: ROHS - WEEE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Green IT: ROHS - WEEE"

Transcrição

1 Green IT: ROHS - WEEE João Carlos dos Santos Bull Marketing Products & Alliances Partners America Latina Summit 2008

2 Muitas vezes a necessidade por eletricidade excede nossas habilidades de como gerencia-las. 2 Bull, 2008 Summit 2008

3 Descobertas sobre Energia - Ecologia e Economia são estudos dos sistemas de energia - Ecologia é o estudo natural do meio ambiente e a Economia é a parte do homem estudando o meio ambiente voltado para mercado de energia ( geração, distribuição e consumo ) Ecology Economics 3 Bull, 2008 Summit 2008

4 O que é Green IT? 4 Bull, 2008 Summit 2008

5 O que é Green IT / Computing? Não há ainda uma definição correta Green computing é o estudo e a pratica do uso dos recursos da computação com eficiência (ex: evitar lixo; evitar resíduos). Green computing é composto de três combinações : pessoas, planeta e aproveitamento. 5 Bull, 2008 Summit 2008

6 Origens , U.S. EPA (Environmental Protection Agency lançou o Energy Star - Programa voluntário para o selo Energy star - Objetivo de promover e reconhecer nos monitores eficiencia de energia, controle de clima do equipamento , A organização sueca TCO Development - Lançou o programa TCO Certification para promover a baixa emissão de energia magnética dos monitores CRT. - Expandiu mais tarde um novo critério energy consumption, que envolveu a Ergonomia e substancias usadas no hardware. eco-labeling tatica 6 Bull, 2008 Summit 2008

7 Green IT a enfase do momento?

8 Na idade da Sociedade Digital Sociedade Digital Economia e-commerce e-learning 2.0 (collaboration) Ambiente em alerta Mudança de tempo constante Crises Energéticas Novas regulações para redução do carbono Globalização acelerou os negocios pela internet Rápido crescimento global do uso de TI; provocou um rápido crescimento de eletricidade Suprir e Gerenciar TI, pode ser visto como Parte do Problema ou Parte da Solução? 8 Bull, 2008 Summit 2008

9 Custo da Energia na Europa +30% from 2000 to 2007 (France excepted) 2007 : Belgium Germany Spain France Italy United Kingdom 83,4 / MWh 92,7 / MWh 74,2 / MWh 54,1 / MWh 98,3 / MWh 93,2 / MWh Source : Eurostat, January Bull, 2008 Summit 2008

10 O Escopo do GREEN INITIATIVES no ambiente de TI. Gerenciar Resíduos e o Lixo Eco-labeling Performance ambiental durante o ciclo de vida do produto Green é o objeto principal Responsabilidade Social Gerenciar gastos de Energia Gerenciar Redução do Carbono Reciclagem Frequentes iniciativas empresariais for a do mundo de TI Software livre, contribuição da comunidade para sustentação dos argumentos Relatórios Ambientais próprios para desenvolvimento e suporte de sistemas. 10 Bull, 2008 Summit 2008

11 Total ICT (Information & Communication Technology) -- ICT tem a soma de aproximadamente 2% do total de emissão global de CO 2 (a mesma da Aviação) [source: Gartner] - PCs - Servidores Ar Condicionado - Telefone Fixo e Celular Redes - Telecomunicação nos escritorios - Impressoras - e-waste - residuos químicos nos equipamentos : cádmio (Cd), mercúrio (Hg), cromo hexavalente (Cr(VI)), bifenilos polibromados (PBBs), éteres difenil-polibromados (PBDEs) e chumbo (Pb). - A maioria das grandes empresas consomem dentro da TI 5% do BUDGET com energia e este valor deve crescer 2 ou 3 vezes mais nos proximos 5 anos 11 Bull, 2008 Summit 2008

12 Consolidação reduz espaço e consumo de watts mas cria uma emissão maior de dissipação de calor Tflops performance HPC Clusters 512 servidores Em 25 racks 128 kwh 17% 21 kwh Idade dos Data centers (source IDC): 23% tem entre 5 a 6. 21% tem entre 9 a Blades 12 Bull, 2008 Summit 2008

13 Organizações envolvidas com Green IT - Data Center Save Energy Now program LEE D 13 Bull, 2008 Summit 2008

14 Código de conduta para Data Centers Para minimizar o consumo de energia nos Data Centers, esta iniciativa tem como objetivo permitir diferentes competidores trabalharem para melhorar a competência dos Data Center. Europa métricas de referências : Green Grid metrics, SPEC Power (ssj2008), Energy Star Program As companhias e organizações da CEE estão sendo encorajadas a assinar o CoC on Data Centers Charter. 14 Bull, 2008 Summit 2008

15 The Restriction of Hazardous Substances (RoHS) The Waste Electrical and Electronic Equipment Directive (WEEE Directive) 15 Bull, 2008 Summit 2008

16 The Restriction of Hazardous Substances (RoHS) Diretiva referente a restrição de certas substancias tóxicas European Directives n# 2002/95/CE Entrou em vigor em 01 Julho Bull, 2008 Summit 2008

17 The Waste Electrical and Electronic Equipment Directive (WEEE Directive) WEEE é a sigla correspondente a Waste Electrical and Electronic Equipment" (Resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos). A implementação da diretiva WEEE da União Européia começou nos países que participavam da UE em agosto de 2005 e define o descarte e programa nacional de coleta adequados de equipamentos pelos produtores, cobrindo todos os equipamentos elétricos e eletrônicos usados. A diretiva WEEE será administrada individualmente pelos governos dos países que participam da EU.Entrou em vigor em 13 de agosto de Bull, 2008 Summit 2008

18 RoHS - WEEE A política no WEEE Os equipamentos elétricos e eletrônicos que estão em conformidade com a Diretiva WEEE entre empresas, e como produtor, iniciou a implementação de relevantes processos de devolução, inclusive o registro individual perante organizações governamentais em cada país da UE, para se qualificar em conformidade com a diretiva. Os números de registro individuais dos países serão representados nos documentos comerciais. WEEE Procedimentos de Coleta A pedido do cliente, a empresa fará a coleta dos produtos que atingiram o "fim da vida" e estão ao abrigo das normas do WEEE, para os reciclar ou dispor deles de acordo com os princípios do WEEE. Os clientes devem ligar para o escritório local da empresa para solicitar a recolha e preencher o Formulário de Pedido de Coleta da WEEE. A empresa enviará ao cliente uma etiqueta de devolução do produto, que deverá ser colada no(s) produtos(s) antes de serem devolvidos. Uma lista dos produtos dentro das normas do WEEE, que inclui eletrodomésticos, multímetros, e outras ferramentas elétricas, pode ser encontrada no Formulário de Pedido de Coleta de WEEE. Notificações de registro WEEE WEEE/ Decreto lei nº 230/04 de 10/12/ Bull, 2008 Summit 2008

19 RoHS WEEE 10 categorias envolvida no ROHS - WEEE. 1. Eletrodomésticos - Linha Branca ( geladeiras, freezer,etc ) 2. Pequenos Eletrodomésticos 3. TI e Telecomunicação 4. Bens de consumo ( TV, radios ) 5. Luminárias e painéis luminosos 6. Ferramentas Eletricas-Eletrônicas 7. Brinquedo s, hobbies e produtos esportivos 8. Equipamentos médicos 9. Equipamentos de controle e monitoração (radares ) 10. ATM s 19 Bull, 2008 Summit 2008

20 RoHS - WEEE REACH Registration,Evaluation, Authorization and Restriction of Chemicals Proposta do controle de importação e comercialização de substâncias químicas e seus derivados e restringir o uso de substâncias químicas e seus derivados. Utilizando o principio do Poluidor-Pagador desde agosto 2005 os produtores e importadores de produtos eletro-eletrônicos ( 1000v de corrente alternada e 1500v de corrente continua ) se tornam responsáveis pelo Ciclo de Vida dos seus produtos, arcando com os custos da coleta seletiva, transporte, tratamento e reciclagem Bull, 2008 Summit 2008

21 RoHS - WEEE Responsabilidade do produtor 1. Fazer provisão para fim do ciclo de vida do produto. 2. Ser responsável pelo custo do LIXO HISTÓRICO 3. Fornecer informações as empresas coletora e de reciclagem sobre produtos, conteúdo e tratamento. Provisões 1. Prioridade ao reuso de equipamentos e material reciclado. 2. Estabelecer com rigor nas penalidades impostas. 3. Eco-Design 21 Bull, 2008 Summit 2008

22 RoHS - WEEE ECO Design Eco-label > Performance ambiental durante o ciclo de vida. ( Produção, uso e reciclagem ) 1. Garantia da performance 2. Uso racional da energia e recursos 3. Facilidade de desmontagem / reciclagem 4. Conteúdo de substâncias tóxicas de acordo com as normas 5. Nível de ruído. 22 Bull, 2008 Summit 2008

23 RoHS - WEEE Ameaças 1. Não conformidade com RoHS e WEEE manterá o produto fora do mercado Europeu e USA. 2. Tempo necessário para substituição de componentes ou processos. 3. O potencial aumento do custo dos produtos e impacto na competitividade. 4. A proliferação de empresas envolvidas em remanufatura ou reutilização 5. Falta da visibilidade sobre as diretivas 23 Bull, 2008 Summit 2008

24 RoHS - WEEE Oportunidades 1. Tornar-se parceiros estratégico dos clientes. 2. Benefícios e incentivos oferecidos por entidades e governos para remanufatura e reciclagem 3. Vantagens competitivas do Ecodesign 4. A implementação RoHS e WEEE abre oportunidades para outros mercados. 24 Bull, 2008 Summit 2008

25 RoHS - WEEE WEEE em implementação nos USA estados americanos em processo de implementação RoHS e WEEE. Arkansas, California (*), Connecticut, Havai,Illinois,Iowa,Maryland, Michigan, Massachusetts, Minessota, Mississippi, Montana, Nebraska,Nevada,New Jersey, New Mexico, New York, Oregon, Rhode Island, South Carolina, Tennessee, Texas, Vermont e Virginia. (*) Somente produtos dentro da normas RoHS e WEEE européias podem ser adquiridos pelo estado. 25 Bull, 2008 Summit 2008

26 RoHS - WEEE Checklist para o RoHS 1. Auditar produtos e processos a procura de substâncias proibidas. 2. Auditar fornecedores e exigir a declaração de conformidades 3. Fazer análise de risco 4. Observar estoques Checklist para WEEE 1. Verificar produtos impactados pela WEEE 2. Estudar o processo de retorno de equipamentos antigos 3. Pesquisar o impacto financeiro WEEE ( novo e histórico ) 4. Verificar opções de tratamento e procedimentos. 5. Acompanhar o Ciclo de Vida de cada produto. 26 Bull, 2008 Summit 2008

27 João Carlos dos Santos Bull Marketing Products & Alliances Partners - America Latina celular Obrigado / Merci beaucoup / Gracias / Thank you 27 Bull, 2008 Summit 2008

Restrições Ambientais em Produtos

Restrições Ambientais em Produtos Restrições Ambientais em Produtos Diretiva RoHS Restricted Hazardous Substances Slide: 1 Objetivos Oportunidades Diretivas RoHS Processo Como Chegamos ao RoHS Slide: 2 POR QUE A NECESSIDADE? Em 2005, os

Leia mais

Diretiva RoHS ("Restriction of Certain Hazardous

Diretiva RoHS (Restriction of Certain Hazardous Diretiva RoHS ("Restriction of Certain Hazardous Substances ): Testes de certificação Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Brasília. DF 8/2/2011 Certificação RoHS Diretiva RoHS histórico

Leia mais

A implantação dos Requisitos ABNT IECQ QC 080000 (IECQ HSPM)

A implantação dos Requisitos ABNT IECQ QC 080000 (IECQ HSPM) A implantação dos Requisitos ABNT IECQ QC 080000 (IECQ HSPM) Sistema de Gestão de Requisitos para Substâncias Perigosas em Produtos e Componentes Elétricos e Eletrônicos Abril de 2011 Objetivo Capacitação

Leia mais

A GESTÃO DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS - REEE - NO BR FRENTE A OUTROS PAÍSES

A GESTÃO DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS - REEE - NO BR FRENTE A OUTROS PAÍSES A GESTÃO DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS - REEE - NO BR FRENTE A OUTROS PAÍSES Engª Quím. Carmem L. V. Níquel PANORAMA NO BRASIL Código de Defesa do Consumidor não contempla a obrigação de

Leia mais

O USO DO PODER DE COMPRA DO GOVERNO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

O USO DO PODER DE COMPRA DO GOVERNO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola de Artes, Ciências e Humanidades O USO DO PODER DE COMPRA DO GOVERNO EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Deloise de Fátma B. Jesus Luiza Yorioka Rodrigues Taiara Vitória Nelly

Leia mais

Gestão para a Sustentabilidade no Setor Eletroeletrônico Brasileiro ECODESIGN

Gestão para a Sustentabilidade no Setor Eletroeletrônico Brasileiro ECODESIGN Gestão para a Sustentabilidade no Setor Eletroeletrônico Brasileiro ECODESIGN Daniela Pigosso Engenheira Ambiental Doutoranda em Eng. de Produção EESC/USP Sumário I. Apresentação II. Contextualização I.

Leia mais

Políticas de Resíduos Sólidos no Brasil. Cenários para tratamento da REEE Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Europa Japão - Estados Unidos

Políticas de Resíduos Sólidos no Brasil. Cenários para tratamento da REEE Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Europa Japão - Estados Unidos Políticas de Resíduos Sólidos no Brasil Cenários para tratamento da REEE Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Europa Japão - Estados Unidos Pontos em comum de Leis e Projetos de lei para retorno

Leia mais

V FORUM DE GESTÃO AMBIENTAL. Carlos Afonso Instituto de Química. Universidade Federal do Rio de Janeiro

V FORUM DE GESTÃO AMBIENTAL. Carlos Afonso Instituto de Química. Universidade Federal do Rio de Janeiro V FORUM DE GESTÃO AMBIENTAL NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICAP Impactos SócioS cio-ambientais do LIXO ELETROELETRÔNICO Prof. Júlio J Carlos Afonso Instituto de Química Universidade Federal do Rio de Janeiro Brasília,

Leia mais

Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo. Soluções tecnológicas

Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo. Soluções tecnológicas Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo Soluções tecnológicas O que é Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo S.A. Uma das primeiras instituições de P&D&I aplicados

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 Dispõe sobre práticas e critérios destinados a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações de bens, serviços e obras, no âmbito

Leia mais

Printronix T5000r apoia Iniciativas de Sustentabilidade em conformidade com a ENER GY STAR ENERGY STAR ENERGY STAR e Equipamentos de Imagem

Printronix T5000r apoia Iniciativas de Sustentabilidade em conformidade com a ENER GY STAR ENERGY STAR ENERGY STAR e Equipamentos de Imagem Printronix T5000r apoia Iniciativas de Sustentabilidade em conformidade com a Por Andy Edwards, diretor de desenvolvimento de impressoras Térmicas/RFID, Printronix Sustentabilidade é a palavra da moda

Leia mais

CEDIR Centro de Descarte e Reuso de Residuos de Informática

CEDIR Centro de Descarte e Reuso de Residuos de Informática CEDIR Centro de Descarte e Reuso de Residuos de Informática V Fórum da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) Tereza Cristina M. B. Carvalho Coordenadora Geral CEDIR Assessora de Projetos Especiais

Leia mais

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade

25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade Página 1 de 8 25/01/2010 - Foi publicada a IN nº 1, de 19 de janeiro de 2010, que dispõe sobre os critérios de sustentabilidade INSTRUÇÃO NORMATIVA N O 1, DE 19 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os critérios

Leia mais

Guia de estudos para a certificação. Green IT Citizen

Guia de estudos para a certificação. Green IT Citizen ve ex rs pr ão es s Guia de estudos para a certificação Green IT Citizen Sumário Sobre o autor Dedicatória Para quem é esse ebook? Como esse ebook vai ajudar você? Capítulo Bônus Planejando os Estudos

Leia mais

HP-1V HEADPHONES MANUAL DO USUÁRIO

HP-1V HEADPHONES MANUAL DO USUÁRIO HP-1V HEADPHONES MANUAL DO USUÁRIO VERTU FONE DE OUVIDO HP-1V MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 Português do Brasil 1 2 Português do Brasil MANUAL DO USUÁRIO DO FONE DE OUVIDO VERTU HP-1V Obrigado por ter adquirido

Leia mais

ABINEE TEC 2007. Diretivas RoHS e WEEE

ABINEE TEC 2007. Diretivas RoHS e WEEE ABINEE TEC 2007 Diretivas RoHS e WEEE Restrição ao uso de substâncias perigosas RoHS - Restriction of Harzadous Substances: Diretiva 2002/95/EC da União Européia de 27/01/2003, restringe certas substâncias

Leia mais

CNT Brasil Gestão Ambiental

CNT Brasil Gestão Ambiental CNT Brasil Gestão Ambiental Estamos nos integrando ao sistema de gestão ambiental de nosso cliente IBM, logo, estamos realizando atividades de propagação e difusão deste programa para todos nossos parceiros

Leia mais

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável

Balanço Sustentável. Balanço Sustentável Balanço Sustentável ÍNDICE SUSTENTABILIDADE PARA A SONDA IT...03 PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS...05 CONHEÇA AS AÇÕES SUSTENTÁVEIS DA SEDE DA SONDA IT...06 DATA CENTER PRÓPRIO...13 ASPECTOS AMBIENTAIS...15 Sustentabilidade

Leia mais

A Solução de Reciclagem de Residuos de Eletrônicos da USP Perspectiva CEDIR & LASSU

A Solução de Reciclagem de Residuos de Eletrônicos da USP Perspectiva CEDIR & LASSU A Solução de Reciclagem de Residuos de Eletrônicos da USP Perspectiva CEDIR & LASSU Tereza Cristina M. B. Carvalho Coordenadora Geral CEDIR e LASSU/PCS/EPUSP Assessora de Projetos Especiais CTI -USP terezacarvalho@usp.br

Leia mais

ESTUDOS DE CASOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO VERDE

ESTUDOS DE CASOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO VERDE ESTUDOS DE CASOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO VERDE Hamilton Junior de Souza Norcia 1, Flavio Bortolozzi 2, Nelson Tenório Junior 3 RESUMO: Esse artigo visa apresentar um estudo de casos atuais sobre a

Leia mais

AUTOR(ES): LEONARDO DE LACERDA SILVA, GUTEMBERG FELIPE DE OLIVEIRA, LENNON SANTANA DO NASCIMENTO, WILLIAM CORTEZ ALVES

AUTOR(ES): LEONARDO DE LACERDA SILVA, GUTEMBERG FELIPE DE OLIVEIRA, LENNON SANTANA DO NASCIMENTO, WILLIAM CORTEZ ALVES Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM GRENN IT CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS

Leia mais

TI VERDE E SUSTENTABILIDADE

TI VERDE E SUSTENTABILIDADE REVISTA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA TI VERDE E SUSTENTABILIDADE Roque Maitino Neto Faculdade Anhanguera de Bauru João Marcos Faxina Faculdade Anhanguera de Bauru RESUMO: A Tecnologia da Informação

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento CPSUSTENTÁVEIS Definição O que é? Criação de uma política de Contratações Públicas que leve em consideração critérios de sustentabilidade,

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

SGS DIRETIVAS EUROPÉIAS WEEE / RoHS

SGS DIRETIVAS EUROPÉIAS WEEE / RoHS SGS DIRETIVAS EUROPÉIAS WEEE / RoHS Objetivos Informações gerais sobre as Diretivas WEEE e RoHS Implicações estratégicas para as organizações Perguntas 2 Quem é afetado pelas diretivas RoHS e WEEE? Empresas

Leia mais

Rótulo Ecológico para Computadores

Rótulo Ecológico para Computadores Pág. Nº 1/12 SUMÁRIO 1 Introdução 2 Objetivo 3 Referências normativas 4 Definições 5 Siglas 6 Escopo de Produtos 7 Critérios técnicos 8 Atendimento a requisitos legais 9 Modificações nos critérios Histórico

Leia mais

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Gestão Sustentável da Tecnologia da Informação Aplicações e Benefícios de uma TI Verde Henrique Guilherme Fernando

Leia mais

Gestão ambiental. Comitê. » Cumprir a legislação ambiental aplicável, as normas regulamentares e os demais

Gestão ambiental. Comitê. » Cumprir a legislação ambiental aplicável, as normas regulamentares e os demais Gestão Ambiental Atuação Sustentável COM REFERÊNCIA NOS PADRÕES DE PRODUÇÃO mais LIMPA, A ITAUTEC INSERE A QUESTÃO AMBIENTAL EM SUA ESTRATÉGIA DE NEGÓCIOS, PARA ASSEGURAR A PRESERVAÇÃO E O USO RACIONAL

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA PÓS-GRADUAÇÃO TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA PÓS-GRADUAÇÃO TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA PÓS-GRADUAÇÃO TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CARLA REGINA DADAMOS CECÍLIA CORRÊA COUTINHO KATE CRISTINA R. DE ARAÚJO LEILA S. MENDONÇA DE SOUZA TECNOLOGIA VERDE TI VERDE

Leia mais

Sustentabilidade Ambiental

Sustentabilidade Ambiental Sustentabilidade Ambiental Agenda HP hoje Programa Integrado de Sustentabilidade Ambiental HP Brasil Portifólio e Posicionamento de Produtos Ambientais Portfólio de atuação da HP Sistemas de Tecnologia

Leia mais

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Guia KIP Green Eco A cor da KIP É VERDE A KIP tem um compromisso com o desenvolvimento de projetos de produtos que promovam a saúde e a sustentabilidade ambiental. A nossa meta é melhorar e aprimorar de

Leia mais

Gestão Integrada do Composto de Marketing em Empresas de Equipamentos Eletromédicos e Compras governamentais sustentáveis

Gestão Integrada do Composto de Marketing em Empresas de Equipamentos Eletromédicos e Compras governamentais sustentáveis Gestão Integrada do Composto de Marketing em Empresas de Equipamentos Eletromédicos e Compras governamentais sustentáveis Sumário Introdução ao Projeto Mercado de eletromédicos e mercado verde Legislações

Leia mais

Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009

Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009 Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009 SUSTENTABILIDADE E SOCIEDADE Painel de debates: Quais os atores e papéis no cenário da TIC Verde? Instituto de Engenharia Fundado em 1916, o Instituto

Leia mais

Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO

Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO Os aspectos ambientais dos resíduos eletrônicos E-LIXO Junho de 2009 Realidade Atual População Desenvolvimento Tecnológico Demanda de bens de consumo Aumento da demanda de produtos descartáveis aumento

Leia mais

Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE

Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE Programa ABRELPE de Logística Reversa de Resíduos de Equipamentos EletroEletrônicos REEE 1 A ABRELPE Associação nacional, sem fins lucrativos, que congrega e representa as empresas prestadoras de serviços

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

POR UMA TI MAIS VERDE. e sustentabilidade. especial: energia

POR UMA TI MAIS VERDE. e sustentabilidade. especial: energia especial: energia e sustentabilidade POR UMA TI MAIS VERDE Depois da escalada tecnológica ocorrida nas últimas décadas, as atenções se voltam cada vez mais para os impactos ambientais do uso de TI. Duas

Leia mais

Esclarecer sobre a CP nº 34/2011, que trata do recondicionamento de equipamentos usados destinados ao mercado brasileiro.

Esclarecer sobre a CP nº 34/2011, que trata do recondicionamento de equipamentos usados destinados ao mercado brasileiro. Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Gerência-Geral de Tecnologia de Produtos para a Saúde GGTPS Gerência de Tecnologia em Equipamentos - GQUIP NOTA TÉCNICA N 05/2012/GQUIP/GGTPS/ANVISA Objeto:

Leia mais

GESTÃO DO RESÍDUO TECNOLÓGICO GERADO PELA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 1 Co-autor Prof. Marcio de Oliveira 2

GESTÃO DO RESÍDUO TECNOLÓGICO GERADO PELA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 1 Co-autor Prof. Marcio de Oliveira 2 GESTÃO DO RESÍDUO TECNOLÓGICO GERADO PELA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 1 Co-autor Prof. Marcio de Oliveira 2 Resumo: A pesquisa abordou um estudo de caso sobre a fábrica

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Ministério do Planejamento Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento Marcos Legais Definiu que as obras, serviços, compras e alienações da Administração devem ser, em regra, precedidas de licitação.

Leia mais

Ti verde EXECUTIVE. com o planeta. negócios em linha

Ti verde EXECUTIVE. com o planeta. negócios em linha EXECUTIVE briefing guia executivo para decisões estratégicas Ti verde negócios em linha com o planeta Estratégias politicamente corretas em relação ao meio ambiente ganham espaço na lista de prioridades

Leia mais

Programas e Práticas Ambientais

Programas e Práticas Ambientais 2003 As impressoras Lexmark reproduzem biliões de documentos todos os anos. Mas no que toca ao nosso planeta, sabemos que não há nada que possa substituir o original. Programas e Práticas Ambientais A

Leia mais

Mensagens ambientais da HP

Mensagens ambientais da HP Mensagens ambientais da HP Definição da promessa Projeto para o meio ambiente Por ser líder ambiental há décadas no setor tecnológico, a HP faz a diferença com um projeto abrangente de estratégia ambiental,

Leia mais

RELAÇÕES ÉTICAS E JURÍDICAS IN nº 01/2010

RELAÇÕES ÉTICAS E JURÍDICAS IN nº 01/2010 RELAÇÕES ÉTICAS E JURÍDICAS IN nº 01/2010 CPSUSTENTÁVEIS Definição O que é? Criação de uma política de Contratações Públicas que leve em consideração critérios de sustentabilidade, ou seja, critérios fundamentados

Leia mais

Seminário Ambientronic

Seminário Ambientronic Seminário Ambientronic 27/04/2011 11.06.2010 Perfil da Empresa PERFIL Empresa de Tecnologia 100% nacional, controlada pelo Grupo Itaúsa Mais de 30 anos de presença no mercado brasileiro Possui 5.891 funcionários

Leia mais

DIRETIVA DELEGADA../ /UE DA COMISSÃO. de 30.1.2015

DIRETIVA DELEGADA../ /UE DA COMISSÃO. de 30.1.2015 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30.1.2015 C(2015) 383 final DIRETIVA DELEGADA../ /UE DA COMISSÃO de 30.1.2015 que altera, para efeitos de adaptação ao progresso técnico, o anexo III da Diretiva 2011/65/UE

Leia mais

Logística Reversa e Adequação às Legislações Ambientais de Resíduos Sólidos: o Caso da Cadeia de Equipamentos Eletromédicos no Brasil

Logística Reversa e Adequação às Legislações Ambientais de Resíduos Sólidos: o Caso da Cadeia de Equipamentos Eletromédicos no Brasil Logística Reversa e Adequação às Legislações Ambientais de Resíduos Sólidos: o Caso da Cadeia de Equipamentos Eletromédicos no Brasil Resumo Roberto Gardesani Marilia T. Mazon Daniela Moreira Marina C.

Leia mais

Computadores, Sustentabilidade e Meio Ambiente. Allan da Silva Pinto, 5967791 Felipe Alves da Louza, 5633774 Jeffersson William Teixeira, 5890312

Computadores, Sustentabilidade e Meio Ambiente. Allan da Silva Pinto, 5967791 Felipe Alves da Louza, 5633774 Jeffersson William Teixeira, 5890312 Computadores, Sustentabilidade e Meio Ambiente Allan da Silva Pinto, 5967791 Felipe Alves da Louza, 5633774 Jeffersson William Teixeira, 5890312 Agenda Sustentabilidade TI Verde Consumismo Tecnológico

Leia mais

Inventário dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) no Instituto Federal da Bahia, Campus Salvador: O caso dos computadores.

Inventário dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) no Instituto Federal da Bahia, Campus Salvador: O caso dos computadores. Inventário dos Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) no Instituto Federal da Bahia, Campus Salvador: O caso dos computadores. Rodrigo Cajazeira Gomes 1, Angela Maria Ferreira Lima 2, Armando

Leia mais

GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS

GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS GERAÇÃO E DESTINO DOS RESÍDUOS ELETRO-ELETRÔNICOS Prof. Hugo M. Veit Laboratório de Corrosão, Proteção e Reciclagem de Materiais Escola de Engenharia Universidade Federal do Rio Grande do Sul O QUE PODE

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado

Leia mais

O que é isso? O que ocorreu? Como resolver os problemas? Pesquisas no IC-UFF. Computação Verde. Julius Leite

O que é isso? O que ocorreu? Como resolver os problemas? Pesquisas no IC-UFF. Computação Verde. Julius Leite Instituto de Computação Universidade Federal Fluminense ICC, Dezembro 2012 Sumário O que é isso? Vamos descobrir... Definição O que ocorreu? Aumento do consumo Aumento da escala Problemas associados Como

Leia mais

PESQUISA SOBRE AS PRÁTICAS DAS EMPRESAS DO PORTO DIGITAL

PESQUISA SOBRE AS PRÁTICAS DAS EMPRESAS DO PORTO DIGITAL PESQUISA SOBRE AS PRÁTICAS DAS EMPRESAS DO PORTO DIGITAL Recife, abril 2011. APRESENTAÇÃO O presente relatório é o resultado da pesquisa sobre as práticas das empresas do Porto Digital, previsto no Contrato

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL JANEIRO 2013 RESUMO EXECUTIVO A ACCENT é uma empresa especializada em soluções tradução e localização de software, publicações técnicas, conteúdo de sites e material institucional e educativo. ESTRUTURA

Leia mais

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável

Escritório Verde. Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório sustentável Use a criatividade e o bom senso para gerar conscientização ecológica e economia Escritório Verde Dicas práticas para tornar seu escritório

Leia mais

1.2 O equipamento deverá possuir, no mínimo, 5200 Lumens em luz COLORIDA. 2.1 O equipamento deverá possuir resolução nativa XGA (1024 x 768)

1.2 O equipamento deverá possuir, no mínimo, 5200 Lumens em luz COLORIDA. 2.1 O equipamento deverá possuir resolução nativa XGA (1024 x 768) TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Fornecimento de 46 projetores 2. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Item A 23 unidades com a seguinte especificação: 1 EQUIPAMENTO 1.1 Descrição do objeto: PROJETOR MULTIMÍDIA de, no mínimo,

Leia mais

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs

ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ESTUDO DA VIABILIDADE ECONÔMICA DA TROCA DE SOLUÇÕES CONVENCIONAIS POR LÂMPADAS LEDs NOME: Ivan

Leia mais

LEGISLAÇÃO SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS: EXEMPLOS DA EUROPA, ESTADOS UNIDOS E CANADÁ

LEGISLAÇÃO SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS: EXEMPLOS DA EUROPA, ESTADOS UNIDOS E CANADÁ LEGISLAÇÃO SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS: EXEMPLOS DA EUROPA, ESTADOS UNIDOS E CANADÁ ILIDIA DA A. G. MARTINS JURAS Consultora Legislativa da Área XI Meio Ambiente e Direito Ambiental, Organização Territorial,

Leia mais

Sustentabilidade e Economia. Prof. Júlio Cesar da Silva

Sustentabilidade e Economia. Prof. Júlio Cesar da Silva Sustentabilidade e Economia Prof. Júlio Cesar da Silva Apresentação Julio Cesar Dez anos de experiência em T.I MBA em Gestão em Tecnologia da Informação Mestrando em Administração Professor : Ciência da

Leia mais

ESTUDO SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DE ELETROELETRÔNICOS NO BRASIL, ESTADOS UNIDOS, UNIÃO EUROPÉIA E JAPÃO: ANÁLISE COMPARATIVA.

ESTUDO SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DE ELETROELETRÔNICOS NO BRASIL, ESTADOS UNIDOS, UNIÃO EUROPÉIA E JAPÃO: ANÁLISE COMPARATIVA. ESTUDO SOBRE LOGÍSTICA REVERSA DE ELETROELETRÔNICOS NO BRASIL, ESTADOS UNIDOS, UNIÃO EUROPÉIA E JAPÃO: ANÁLISE COMPARATIVA. Felipe de Carvalho Matarucco (Faculdade de Tecnologia da Zona Leste FATECZL SP)

Leia mais

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis

Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Planos de Logística e Contratações Sustentáveis Ana Maria Vieira Neto Brasília, 5 de fevereiro de 2015 Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Implementando as Contratações Públicas Sustentáveis

Leia mais

A TI Verde na Sociedade Atual

A TI Verde na Sociedade Atual A TI Verde na Sociedade Atual Antonia Cruz Pereira Nunes 1, Adriana Cardoso das Chagas 1, Alexandre Camilo 1 Nádia Mendes dos Santos 1 1 Instituto Federal de Educação Ciências e tecnologia do piauí (IFPI)-

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

TECNOLOGIA LIMPA PENSAMENTO DO CICLO DE VIDA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA

TECNOLOGIA LIMPA PENSAMENTO DO CICLO DE VIDA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO-AMBIENTE TECNOLOGIA LIMPA PENSAMENTO DO CICLO DE VIDA AVALIAÇÃO DO CICLO DE VIDA OBJETIVOS Adquirir conhecimento sobre Tecnologia Limpa Entender o papel do Pensamento do Ciclo

Leia mais

TI VERDE, A TECNOLOGIA SE TORNANDO SUSTENTÁVEL Green it, technology becoming sustainable RESUMO

TI VERDE, A TECNOLOGIA SE TORNANDO SUSTENTÁVEL Green it, technology becoming sustainable RESUMO TI VERDE, A TECNOLOGIA SE TORNANDO SUSTENTÁVEL Green it, technology becoming sustainable RESUMO RODRIGO SLOMPO* THIAGO EDUARDO AZEREDO ** Este artigo apresenta o tema TI Verde e tem como objetivo relatar

Leia mais

O IMPACTO AMBIENTAL DA COMPUTAÇÃO

O IMPACTO AMBIENTAL DA COMPUTAÇÃO O IMPACTO AMBIENTAL DA COMPUTAÇÃO Tema 11 Grupo 03 Adriano José Ferreira Gasparini 5890114 Diogo Ferrari Meletto 5890201 Luiz Antonio Bezerra de Andrade 5967745 Tópicos: Impacto Ambiental: Lixo Eletrônico;

Leia mais

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a)

SERVIÇOS TECNOLÓGICOS SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES. 23% (a) 37% (a) 18% (a) 22% (a) 2010 2 2010 4 SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÕES SOLUÇÕES DE COMPUTAÇÃO SERVIÇOS TECNOLÓGICOS DISTRIBUIÇÃO (TALLARD) Automação Bancária Automação Comercial Computação Pessoal Computação Corporativa Instalação e Integração

Leia mais

Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor. Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos

Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor. Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos Seminário Internacional sobre Diretivas WEEE e RoHS Iniciativas para mobilização do setor Palestrante: Edson Vieira Coordenador de Eletromédicos Fevereiro de 2011 A ABIMO Associação Brasileira da Indústria

Leia mais

MAC-0412: Organização de Computadores

MAC-0412: Organização de Computadores UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE MATEMÁTICA E ESTATÍSTICA MAC-0412: Organização de Computadores Computação Verde Integrantes do Grupo: Claudivan Ribeiro N USP: 5968788 Tiago Bomventi N USP: 3690177

Leia mais

Lixo Eletrônico e a Sociedade

Lixo Eletrônico e a Sociedade Lixo Eletrônico e a Sociedade Eduardo Ceretta Dalla Favera 1 1 Acadêmico do Curso de Ciência da Computação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) favera@inf.ufsm.br Resumo. A sociedade moderna vive

Leia mais

EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO

EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO Vagner Maringolo CEMBUREAU Environment & Resources Manager 19 a 21 maio 2014 São Paulo/SP Brasil

Leia mais

RESULTADOS DE. hp brasil 2010

RESULTADOS DE. hp brasil 2010 RESULTADOS DE sustentabilidade ambiental hp brasil 2010 BOAS-VINDAS PÁGINAS 4 E 5 1939 HISTÓRIA HP PÁGINAS 6 E 7 PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL HP BRASIL PÁGINAS 8 E 9 DESIGN SUSTENTÁVEL DOS PRODUTOS

Leia mais

Semana do Meio Ambiente. TI Verde by Eng. Tarcísio Lemos

Semana do Meio Ambiente. TI Verde by Eng. Tarcísio Lemos Semana do Meio Ambiente TI Verde by Eng. Tarcísio Lemos Biografia Engenheiro da Computação (IESAM, 2008) Especialista em Sistemas de Banco de Dados (UFPA, 2010) Especialista em Sistemas GNU/Linux (Virtual

Leia mais

Prêmio Mario Covas 2008

Prêmio Mario Covas 2008 Prêmio Mario Covas 2008 Identificação Título: Projeto de Criação de Cadeia de Transformação de Lixo Eletrônico da Universidade de São Paulo Nome da(s) instituição(ões) envolvida(s): CCE/USP - Centro de

Leia mais

Manual do Segurado Serviços Sustentáveis. Empresa. Sua empresa conectada com o sucesso.

Manual do Segurado Serviços Sustentáveis. Empresa. Sua empresa conectada com o sucesso. Manual do Segurado Serviços Sustentáveis Empresa Sua empresa conectada com o sucesso. Índice Serviços Sustentáveis 4 1. Serviços 4 1.1. Descarte Ecológico com Emissão de Certificado 4 1.1.1. Regras para

Leia mais

página 3 Sustentabilidade Ambiental página 4 página 6 página 8 página 12 página 14 página 17 página 19

página 3 Sustentabilidade Ambiental página 4 página 6 página 8 página 12 página 14 página 17 página 19 Sustentabilidade Ambiental HP BRASIL 2009 SUSTENTABILIDADE: VALOR DA HP página 3 SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL página 4 CLIMA E ENERGIA página 6 DESIGN SUSTENTÁVEL página 8 RESPONSABILIDADE DA CADEIA DE FORNECIMENTO

Leia mais

S O C I O A M B I E N TA L

S O C I O A M B I E N TA L Apresentação Todas as ações desenvolvidas pelo Banrisul estão comprometidas em preservar o meio ambiente, seja no momento de realizar um contrato de financiamento agrícola, investimento em projeto, seja

Leia mais

WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE A NOVA LEGISLAÇÃO DA UNIÃO EUROPÉIA PARA PRODUTOS QUÍMICOS- REACH 07/04/2009 BRASÍLIA - DF

WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE A NOVA LEGISLAÇÃO DA UNIÃO EUROPÉIA PARA PRODUTOS QUÍMICOS- REACH 07/04/2009 BRASÍLIA - DF WORKSHOP INTERNACIONAL SOBRE A NOVA LEGISLAÇÃO DA UNIÃO EUROPÉIA PARA PRODUTOS QUÍMICOS- REACH 07/04/2009 BRASÍLIA - DF 1 REACH REGISTER EVALUATION AUTHORIZATION OF CHEMICALS RESTRICTION 2 O que é o REACH?

Leia mais

Programa interministerial para produtos eletroeletrônicos ambientalmente corretos

Programa interministerial para produtos eletroeletrônicos ambientalmente corretos Programa interministerial para produtos eletroeletrônicos ambientalmente corretos Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério da Ciência e Tecnologia MCT Campinas SP - Brasil Sustentabilidade

Leia mais

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETRO- ELETRÔNICOS (REEE)

RECICLAGEM DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETRO- ELETRÔNICOS (REEE) RECICLAGEM DE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELETRO- ELETRÔNICOS (REEE) Prof. Dr. Jorge Alberto Soares Tenório Laboratório de Reciclagem, Tratamento de Resíduos e Metalurgia Extrativa Departamento de Engenharia

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

Não é um sector específico (Pequenas e médias empresas em geral) - Go to 3

Não é um sector específico (Pequenas e médias empresas em geral) - Go to 3 INQUÉRITO EUROPEU DAS PME E O MEIO-AMBIENTE Bem-vindo ao inquérito europeu sobre as PMEs e o meio-ambiente. O questionário deve demorar entre 5-10 minutos para ser concluído. Obrigado! Instituto Tecnológico

Leia mais

Eficiência Energética

Eficiência Energética Eficiência Energética Compromisso para o Crescimento Verde Sessão de discussão pública Porto, 2 de dezembro de 2014 Apresentado por: Gabriela Prata Dias 1 Conceito de Eficiência Energética (EE) 2 As medidas

Leia mais

Sustentabilidade. Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas

Sustentabilidade. Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas Sustentabilidade Oportunidades e Tendências Ricardo Fógos Departamento Comercial de Encomendas Correios 85% do tráfego postal da América Latina Maior ao empregador do Brasil 109 mil empregados Presente

Leia mais

GESTÃO SUSTENTÁVEL DO LIXO ELETRÔNICO

GESTÃO SUSTENTÁVEL DO LIXO ELETRÔNICO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( X) TECNOLOGIA GESTÃO SUSTENTÁVEL

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER Conceito LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER É uma área da logística que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando

Leia mais

TI VERDE: um estudo do grau de maturidade sob a perspectiva sócio econômico empresarial

TI VERDE: um estudo do grau de maturidade sob a perspectiva sócio econômico empresarial TI VERDE: um estudo do grau de maturidade sob a perspectiva sócio econômico empresarial Victor Toledo dos Santos Vimercatti vtoledo05@gmail.com IFES Antonio Carlos Pinheiro de Lima Junior acjunior03@gmail.com

Leia mais

QUÍMICA SUSTENTÁVEL Carlos Fadigas 24/08/2011

QUÍMICA SUSTENTÁVEL Carlos Fadigas 24/08/2011 QUÍMICA SUSTENTÁVEL Carlos Fadigas 24/08/2011 AGENDA BRASKEM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL QUÍMICA SUSTENTÁVEL PILARES BRASKEM FUTURO VISÃO E ESTRATÉGIA AGENDA BRASKEM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL QUÍMICA

Leia mais

DIRETORIA TI RIO. Presidente Benito Paret

DIRETORIA TI RIO. Presidente Benito Paret DIRETORIA TI RIO Presidente Benito Paret Diretoria Bruno Salgado Custodio Rodrigues Henrique Faulhaber Barbosa Kauê Silva Ladmir da Penha Carvalho Luiz Bursztyn Pablo Braga Conselheiro Fiscal Titular Giosafatte

Leia mais

IDÉIAS da IBM TRANSCRIÇÃO

IDÉIAS da IBM TRANSCRIÇÃO 2007 INOVAÇÃO QUE FAZ A DIFERENÇA ENERGIA E CLIMA Wayne, Vice-presidente da divisão Corporate Environmental Affairs da IBM Energia é um assunto extremamente importante. Ela incentiva as nossas economias

Leia mais

Green TI na Dell. Onde o idealismo encontra o pragmatismo. Raymundo Peixoto. Gerente Geral Dell Brasil. Agosto 2010

Green TI na Dell. Onde o idealismo encontra o pragmatismo. Raymundo Peixoto. Gerente Geral Dell Brasil. Agosto 2010 Green TI na Dell Onde o idealismo encontra o pragmatismo Raymundo Peixoto Gerente Geral Dell Brasil Agosto 2010 Propósito da Dell Entregar soluções tecnológicas que permitam que qualquer pessoa e qualquer

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DE MEIO AMBIENTE

CONSELHO TEMÁTICO DE MEIO AMBIENTE CONSELHO TEMÁTICO DE MEIO AMBIENTE Confederação Nacional da Indústria - CNI Mapa Estratégico da Indústria - O mapa define objetivos, metas, programas capazes de consolidar o Brasil como uma economia competitiva,

Leia mais

Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade

Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade Catalogação na Fonte: Bibliotecária Tavita Rosa Barros CRB-5/1371 B151m Bahia Mineração Manual de Boas Práticas para Sustentabilidade da BAMIN / Bahia Mineração

Leia mais

Faculdade Sete De Setembro Fasete Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação. Bruno Leonardo Pontes Silva

Faculdade Sete De Setembro Fasete Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação. Bruno Leonardo Pontes Silva Faculdade Sete De Setembro Fasete Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação Bruno Leonardo Pontes Silva TI VERDE E O DESCARTE DO LIXO COMPUTACIONAL: Um estudo de caso na Prefeitura Municipal de Paulo

Leia mais

EXIN Green IT Citizen

EXIN Green IT Citizen Exame Simulado EXIN Green IT Citizen Edição Agosto 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied or stored in a data processing system or

Leia mais

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Seja bem-vindo ao Guia Sustentabilidade em Casa do HSBC. O Guia Sustentabilidade em Casa é uma iniciativa do Crédito Imobiliário do HSBC

Leia mais