PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA"

Transcrição

1 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Pesquisa Qualitativa Ad hoc Copa do Mundo I (08/2013) RELATÓRIO FINAL EMPRESA RESPONSÁVEL: BRASILIA DF 09/10/2013

2 Sumário 1 Apresentação Escopo da Pesquisa Métodos e Técnicas de Pesquisa Detalhamento do Roteiro de Pesquisa Detalhamento do Plano de Recrutamento Detalhamento dos Procedimentos Adotados nos Trabalhos de Campo Análise dos Resultados da Pesquisa Conclusões / Considerações Finais Recomendações Anexo I Roteiro dos Grupos Anexo II Cronograma e Perfil dos Grupos

3 1 Apresentação 1.1 Base Legal De acordo com a legislação brasileira em vigor (Lei nº /2003, art. 2ºB, III), a Secretaria de Comunicação Social (SECOM) tem entre suas missões institucionais a atribuição de organizar e desenvolver um sistema de informação e pesquisa de opinião pública, cujos principais objetivos devem ser monitorar as demandas da sociedade por políticas e serviços públicos bem como a avaliação que a sociedade faz dessa oferta de políticas e serviços públicos. Nesse sentido, o Decreto nº 6.555/2008 sugere alguns objetivos para esse sistema de informação e pesquisa de opinião pública. Com base nos incisos I, II e IV do artigo 1º e nos incisos VIII e XI do artigo 2º do referido decreto, podem ser indicados como objetivos do sistema de informação e pesquisa de opinião pública a realização de atividades destinadas a: I. Avaliar o conhecimento da sociedade sobre políticas e programas federais; II. III. IV. Avaliar o conhecimento do cidadão sobre direitos e serviços colocados à sua disposição; Identificar assuntos de interesse público que orientem o conteúdo das informações a serem disseminadas; Avaliar a adequação de mensagens, linguagens e canais aos diferentes segmentos de público; V. Avaliar a eficiência e racionalidade na aplicação dos recursos públicos. No campo da avaliação de programas e ações governamentais, a pesquisa de opinião pública é uma forma amplamente aceita de conhecer como os cidadãos percebem os efeitos das políticas públicas em suas vidas. Além disso, oferece aos tomadores de decisão subsídios importantes para sua atuação e permite fazer com que as ações governamentais sejam responsivas às prioridades e expectativas da população. Por isso, a SECOM realiza uma série de levantamentos e análises que objetivam compreender a percepção da população sobre as ações governamentais e, por conseguinte, contribuir para a tomada de decisão no âmbito do Governo Federal e, principalmente, para o planejamento das ações de formulação e articulação das iniciativas de comunicação do Poder Executivo Federal. Essas pesquisas constituem importante instrumento de gestão e maximização de recursos, pois, ao aplicarem métodos e técnicas cientificamente válidas, permitem a construção de parâmetros para campanhas de comunicação institucional e de utilidade pública com foco e meios mais precisos, proporcionando assim a realização de resultados mais tangíveis e maior efetividade em relação aos objetivos propostos na política pública de comunicação. 3

4 Além disso, as pesquisas realizadas pela SECOM oferecem um canal adicional de manifestação cidadã, pois oferecem à população a oportunidade de se expressar sobre o desempenho do Poder Executivo e sobre suas demandas mais prementes, o que confere uma aplicação vertical da noção de prestação de contas política (accountability), essencial ao funcionamento da democracia. A Legislação pertinente e informações adicionais podem ser consultadas na página da SECOM na Internet: 1.2 Contrato da Pesquisa Contrato nº 001/ Ordem de Serviço da Pesquisa Ordem de serviço 006/

5 2 Escopo da Pesquisa 2.1 Contexto Esta pesquisa qualitativa avaliou dois temas centrais na agenda do Governo Federal: a preparação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e a percepção sobre o caráter federativo da prestação de alguns serviços públicos. Ambos os temas pretendem aprimorar a comunicação governamental em relação ao evento e ao papel do Governo Federal na prestação de serviços públicos Bloco I Copa do Mundo A Copa do Mundo da FIFA é um dos maiores eventos esportivos do planeta. A disputa quadrienal entre as melhores seleções mundiais mobiliza bilhões de pessoas em dezenas de países, envolvendo diversas culturas. Inflama paixões e, ao mesmo tempo, reduz diferenças 1. Com a definição do Brasil, em outubro de 2007, como país sede da vigésima Copa do Mundo, iniciou-se um abrangente esforço nacional que ultrapassa o simples cumprimento das exigências da organização e a realização de um bom papel aos olhos do mundo. Com a ratificação das 12 cidades-sede, em maio de 2009, o trabalho de planejamento e execução de empreendimentos estratégicos desencadeou o desenvolvimento de uma série de ações que transcende qualquer parâmetro esportivo. Por meio da ampla participação de governos, empresas e cidadãos, o Brasil vem passando por transformações importantes em todas as suas regiões, a partir de investimentos realizados de Norte a Sul no país, em especial dos recursos alocados nas cidades-sede onde acontecerão os jogos e eventos festivos: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Para todos os brasileiros, qualquer que seja o resultado nos gramados da Copa, deverá ficar um relevante legado em infraestrutura, geração de empregos e renda e promoção da imagem do país em escala global. Todavia, as recentes manifestações apontaram para significativa insatisfação da população com relação aos compromissos assumidos pelos governos para com a organização do evento. Nesse contexto, a pesquisa pretendeu esclarecer o nível de informação do público sobre os preparativos para a Copa, bem como conhecer a opinião da população sobre o evento. Por fim, esta pesquisa traz subsídios para aprimorar a comunicação do Governo Federal em questões associadas à realização da Copa do Mundo. 1 Fonte principal: 5

6 2.1.2 Bloco II Serviços Públicos Dado o caráter multifacetado da preparação de uma Copa do Mundo, consideramos oportuno aproveitar a realização de grupos de discussão para compreender melhor a percepção da sociedade brasileira sobre o papel de cada nível de governo na prestação dos principais serviços públicos: transportes, segurança, educação e saúde, entre outros. Uma preocupação fundamental para a condução das políticas públicas está na avaliação que os cidadãos fazem dos serviços públicos. A razão disso está no fato de ser a função de um governo democrático materializar, por meio de suas ações e políticas, as expectativas e anseios da população que representa. Para garantir o cumprimento desse papel, um amplo arcabouço institucional é estruturado pela Constituição e funciona para garantir que o governo seja responsivo às expectativas da população, isto é, atue em resposta às demandas e preferências de seus cidadãos, considerados politicamente iguais. Sobre esse fundamento ergue-se a noção de poliarquia, visão predominante de regime político liberal democrático na literatura especializada 2. Esta pesquisa qualitativa avaliou como os cidadãos enxergam as políticas públicas que, nas recentes pesquisas quantitativas, são apontadas como prioritárias pela população, a saber: saúde, segurança, educação, economia e, em função das manifestações de junho, transporte. Para tanto, a análise dos grupos de discussão contribui para apreender a visão dos cidadãos sobre o andamento dessas áreas, bem como desenvolver uma discussão sobre o que as pessoas esperam de cada governo. Dessa forma, o levantamento trabalhou com três focos: (i) saber como os serviços públicos são percebidos pela população; (ii) quais são as expectativas da população para essas políticas públicas; e (iii) quem seriam os responsáveis por garantir a implementação dos serviços listados (e qual seria o papel do Governo Federal nesse arranjo de responsabilidades). 2.2 Indicador de referência Não há. 2.3 Objetivo Geral Bloco I - Copa do Mundo Avaliar a percepção e expectativas da população em relação à Copa do Mundo FIFA de Futebol e seu significado para o Brasil Bloco II Serviços Públicos Aferir as impressões e expectativas da população brasileira com relação aos serviços ofertados pelo Estado. 2 Dahl, Robert Alan, Fernando Limongi e Celso Paciornik. Poliarquia: participação e oposição. Edusp,

7 2.4 Objetivos Específicos Objeto I Copa do Mundo Compreender como a população avalia as ações empreendidas para a realização da Copa do Mundo no Brasil; Conhecer as expectativas da população para o evento; Conhecer como a população avalia o relacionamento dos governos com a da FIFA e demais atores envolvidos na realização do campeonato; Avaliar a percepção da população quanto à realização da Copa do Mundo no atual contexto sociopolítico do Brasil; Detectar a percepção da população quanto aos benefícios produzidos pela realização da Copa no País; Verificar a existência ou não de um discurso predominante com relação ao evento e o papel dos governos na sua realização Objeto II Serviços Públicos Realizar discussão sobre a responsabilidade de cada ente federado na condução dos serviços públicos essenciais indicados como prioritários em pesquisas quantitativas; Compreender as razões da crescente federalização dos serviços públicos; Avaliar a percepção das pessoas quanto ao grau de influência do Governo Federal sobre a qualidade dos serviços prestados à população; Debater as expectativas da população com relação ao papel do Governo Federal na garantia de serviços públicos, inclusive no relacionamento com outras esferas de governo; Verificar as expectativas da população quanto à qualidade dos serviços públicos no curto prazo; Elaborar subsídios para a comunicação de utilidade pública do Governo Federal no intuito de aumentar o conhecimento da população sobre seus direitos e, por conseguinte, facilitar o acesso a serviços de qualidade. Observação: na discussão sobre os serviços essenciais, quando couber, deverão ser abordadas as diferentes modalidades desses serviços. Por exemplo, quando se tratar de educação, trabalhar os seus níveis principais (fundamental, médio, técnico e superior). 7

8 2.5 Público Alvo Pessoas com mais de 18 anos; Ambos os sexos; Todas as classes econômicas (ABCD); Localidades: Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. 8

9 3 Métodos e Técnicas de Pesquisa Pesquisa Qualitativa com grupos de discussão. Na dinâmica dos grupos focais utilizamos técnicas projetivas. As técnicas projetivas consistem em uma forma descontraída de perguntar por meio das quais os participantes da discussão, sem terem ciência do objetivo que se quer atingir, trazem à tona conteúdos emocionais e respostas espontâneas. As técnicas projetivas permitem que os participantes se expressem de uma forma relativamente fácil. Eles acabam por revelar um conteúdo não tão direto, de teor mais emocional que racional. O uso das técnicas projetivas é para que o respondente não saiba o propósito das perguntas que são realizadas durante o grupo, evitando assim o discurso politicamente correto e respostas diretas e objetivas. No presente estudo, foi utilizada a técnica de associação livre. O moderador estimula uma palavra e os participantes podem associá-las a quaisquer outras, de forma livre e espontânea. Assim, o moderador diz a palavra Copa do Mundo e os participantes devem dizer palavras, várias palavras, sem qualquer justificativa racional. Após uma rodada de palavras, o moderador pede que o grupo fale sensações, tentando assim trazer a tona por meio dessa técnica projetiva, sentimentos e sensações que a Copa do Mundo causa na população. Após os grupos, profissionais seniores do Instituto Análise com experiência e formação adequada analisam o que foi dito e feito nas reuniões e transformam seu conteúdo em conclusões estratégicas Tipo de Pesquisa Qualitativa de discussão em grupo 3.2. Tipo de Coleta Sala de espelho com gravação de imagem e áudio 3.3. Período de Execução 09 a 17 de setembro de Processo de recrutamento Lista telefônica e ponto de fluxo 9

10 4 Detalhamento do Roteiro de Pesquisa O roteiro de pesquisa foi elaborado pela equipe técnica do Instituto Análise em diálogo com os representantes da SECOM para troca de conhecimento e experiências com a finalidade de desenvolver um roteiro que pudesse responder às questões levantadas durante a descrição do problema. O roteiro foi preparado a partir de uma lista de questões a serem respondidas, organizadas em grupos de tópicos e ordenadas em uma sequencia lógica, conforme apresentado a seguir: Introdução: apresentação do (a) moderador (a) e dos participantes e explicação da dinâmica; O envolvimento com o futebol: qual o grau de envolvimento dos participantes com o futebol; Percepções sobre a Copa do Mundo: opinião sobre a Copa do Mundo no Brasil, vantagens e desvantagens, benefícios que a Copa trará ao país. Uso da técnica projetiva de associação livre. Avaliação da comunicação: três vídeos sobre a Copa do Mundo são apresentados aos participantes para avaliação; Questões federativas: o papel dos governos na realização da Copa. Diferenças nos papéis dos Governos Municipal, Estadual e Federal em relação a políticas públicas. Avaliação dos serviços púbicos de saúde, segurança, educação e transporte. Imagem dos Estádios: percepções sobre os estádios (dinâmica de imagens) nas cidades-sede da Copa. Discursos relativos à Copa do Mundo: avaliação de discursos referentes à Copa do Mundo a partir de frases-sínteses sobre o mundial no Brasil. As primeiras versões do roteiro foram apresentadas pela equipe da SECOM, depois de discutidas internamente com os setores interessados. O teste para a aprovação do roteiro se deu no primeiro grupo de discussão e esse teste avaliou: Compreensão técnica; Tempo necessário para aplicação; Adequação das perguntas/ provocações. O roteiro mostrou-se adequado aos objetivos pretendidos pela pesquisa. 10

11 5 Detalhamento do Plano de Recrutamento O recrutamento dos grupos de discussão foi realizado mediante aplicação de um questionário estruturado contendo os filtros da pesquisa. Não foram recrutadas pessoas que participaram de pesquisa qualitativa no último ano, assim como pessoas que trabalhavam em atividades relacionadas com pesquisa e dinâmicas de grupo, tais como: marketing, sociologia, psicologia, trabalho em agências de publicidade e propaganda, área de comunicação e consideradas formadores de opinião, dentre outras. Além disso, por se tratar de uma pesquisa para o Governo Federal, também não foram recrutados funcionários/servidores públicos ocupantes de cargos administrativos e/ou de confiança de nenhuma esfera de governo. Foram utilizadas duas técnicas no recrutamento: 1) Telefônica utilizando lista da região e 2) Pessoal em pontos de fluxo das cidades de Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo com equipes de profissionais experientes e qualificados. Foram recrutados 12 participantes em cada grupo a fim de garantir a presença de no mínimo 8 pesquisados por discussão. Em alguns casos, para balancear o perfil dos grupos, dispensas foram realizadas. Os convidados receberam brindes por sua participação na pesquisa. 5.1 Definição dos Participantes da Pesquisa O universo de estudo e composição dos grupos de discussão foram descritos no Briefing e confirmados no Projeto de pesquisa apresentado à SECOM que requeria um mínimo de 18 grupos de discussão. Tabela 1 Distribuição do total de grupos por região e classificação socioeconômica Região Grupos Classe AB1 Classe CD Perfil Nordeste Sudeste Brasil Grupos mistos de 18 a 25 anos Grupos mistos de 30 a 39 anos Grupos mistos de 40 a 55 anos Grupos mistos de 18 a 25 anos Grupos mistos de 30 a 39 anos Grupos mistos de 40 a 55 anos 11

12 6 Detalhamento dos Procedimentos Adotados nos Trabalhos de Campo Os trabalhos de campo deram início após a aprovação do roteiro e perfil dos entrevistados. 6.1 Estrutura de Campo e Equipe Técnica Profissional Função Perfil Quantidade Recrutador Recrutar os participantes. Profissionais com Coordenador de campo Realizar treinamento e supervisionar todo o trabalho de campo. conhecimento, experiência, sensibilidade e critério. 8 2 Verificador Avaliar meta de produção e checagem do perfil dos participantes. Fazer o CRQ Controle de Qualidade no Recrutamento junto a ABEP Conclusões dos Trabalhos de Campo A logística do projeto levou em consideração equipes de recrutadores e supervisores locais acompanhados por um supervisor do Instituto Análise para garantir que a metodologia da pesquisa fosse aplicada uniformemente em todas as cidades. O processo de recrutamento e seleção dos entrevistados foi um processo cuidadoso e rigoroso. Para garantir a qualidade do recrutamento, antes da realização do grupo, foram adotados os seguintes procedimentos: Consulta do participante no CRQ Controle de Qualidade no Recrutamento; Conferência do documento de identidade original com foto (RG, Carteira Nacional de Habilitação) do participante; Logo após a realização do grupo, as informações do CRQ foram completadas, assim como o status de participação do candidato. No dia da realização dos grupos, os participantes passaram por uma nova checagem dos filtros para confirmação do perfil. A escolha dos participantes buscou balancear as seguintes variáveis: sexo, idade e avaliação do governo. O processo de recrutamento transcorreu sem prejuízo ao objetivo final da pesquisa. 12

13 7 Análise dos Resultados da Pesquisa 7.1 O futebol para os brasileiros O envolvimento com o futebol surge como um dos principais atributos da identidade do país. Para a maioria dos homens, o significado do futebol vai além do entretenimento, sendo também fonte de socialização, aprendizado e movimentação econômica. O envolvimento das mulheres acontece, em geral, por meio da família: maridos e filhos que acompanham os campeonatos pela TV e praticam o esporte. Mas, há uma minoria que, por conta própria, desenvolveu um gosto pelo esporte Envolvimento com futebol: Identificamos três níveis de envolvimento: Envolvimento Alto envolvimento: torcem, vão aos estádios, discutem os jogos, seus resultados e suas regras; 2. Médio envolvimento: torcem apenas conceitualmente por algum time, não reclamam do envolvimento dos familiares e amigos com o futebol; 3. Baixo envolvimento ou envolvimento indireto: não gostam do assunto, distanciam-se dos jogos e de discussões sobre futebol. Frequentemente convivem com o esporte em função do gosto de seus familiares e amigos Envolvimento com futebol: padrão feminino Entre as mulheres, encontram-se exemplos dos três níveis de envolvimento, mas predominam os mais superficiais: nível baixo e médio de envolvimento com o esporte. O futebol faz parte da minha vida, porque eu tenho um filho de 11 anos que é metido a jogador. Eu vivo levando para Peneiras. Eu levo, pego, participo. Quarta-feira é um dia que a gente discute, porque ele acorda cedo e quer ver o jogo. (...) Quando ele não assiste, ele entra no Facebook e sabe tudo que acontece. Eu adoro jogo! Já joguei futebol também, quando era mais nova ia aos estádios. Mas já disputei campeonatos, é um esporte que eu amo, jogo na quadra do prédio com o meu filho. (SP, CD 30-39) Eu sempre acompanho, mas é difícil ir a jogo, pois meu pai trabalha e não me deixa ir só. Eu torço em casa. Antes não entendia nada, ficava vendo o que estava acontecendo, mas hoje em dia já acompanho, é legal e dá para levar. (Rec, CD 18-25) Nem tento. Eu fui pra o estádio umas duas vezes, o povo grita e eu não gosto, então eu não gosto de futebol. (For, AB anos) 13

14 7.1.3 Envolvimento com futebol: paixão tradicional masculina Entre os homens predomina o alto envolvimento com o futebol. A maioria dos entrevistados independente da cidade torce por algum time e acompanha os jogos. Os que não conseguem acompanhar os jogos ao vivo optam por se informar por meio do jornal, telejornal ou internet. Gostam de ir aos estádios, mas muitos afirmam principalmente em Recife, Salvador e Fortaleza que têm evitado devido à violência gerada pelos enfrentamentos das torcidas. Em reduzida proporção, há uma parcela do público masculino que não possui grande envolvimento com o esporte. 7.2 Copa do Mundo no Brasil Eu sou corintiano roxo, vou ao estádio sempre que dá, vou com a torcida. Se possível, jogo também. Eu curto assistir outros jogos, segunda divisão, até a quarta divisão, estou sempre ligado. (SP, CD 30-39) Vou sempre. Torço pelo Fortaleza. Praticamente eu ia mais ao estádio, mas deixei de ir um pouco mais por conta do serviço. Eu gosto muito de ir ao estádio, me sinto bem, é aquilo que me dá prazer estar na arquibancada gritando. (For, CD 18-25) Não sou muito ligado em futebol, gosto, acompanho, mas não sou fissurado como meus primos fanáticos. Mas eu gosto, assisto quando dá tempo nos finais de semana ou quando não vou para faculdade. (SP, AB ) Quando o assunto é Copa do Mundo, o envolvimento da população brasileira é total. Os entrevistados explicitam um sentimento de união em torno de algo maior do que disputas entre times da mesma cidade ou de estados diferentes. Predominam associações positivas da imagem do Brasil como país do futebol e da alta qualidade que apresentamos neste esporte. Orgulho, festa e confraternização são outras associações unânimes, inclusive entre mulheres de baixo envolvimento com o futebol. O único jogo que eu assisto é o da Copa. Aí é emoção do Brasil estar jogando. Se for final, aí é pior ainda... (SSA, CD 30-39) Eu sou muito fã de futebol. Quando é jogo de seleção, assisto mais. Cresci vendo o Zico jogar. (RJ, AB ) 14

15 Muda um pouco porque é Seleção Brasileira, aí todos estão torcendo, diferente de um Ceará e Fortaleza. É diferente, aí é quebra-quebra. (For, CD 30-39) O que é a Copa do Mundo para os brasileiros A Copa surge como um evento unificador; um momento de alegria e satisfação; motivo de orgulho para os brasileiros em relação ao povo e ao país. É visto como oportunidade de negócios: um período no qual será possível ganhar mais dinheiro e criar novos relacionamentos; contudo, há também o receio de que não dê certo: de que as obras não fiquem prontas a tempo, de que as cidades se tornem caóticas nos dias de jogos. Importa ressaltar que há dois pontos de vista distintos nos grupos: Um formado por sentimentos de orgulho, união e nacionalismo em relação à Copa, proveniente das crenças na capacidade de acolhimento do brasileiro e na competência do país em sediar um evento deste porte. E outro negativo, formado pela preocupação com a falta de segurança pública, a percepção de que as obras estão atrasadas e relatos isolados de que obras previstas não tenham saído do papel. Neste contexto, analisaremos a percepção dos grupos de discussão sobre os principais fatores positivos e negativos da realização da Copa Pontos fortes e fracos da Copa no Brasil São Paulo A Copa remete a ser brasileiro, fortalecendo os laços de identidade entre a população. Festa e união são também aspectos emocionais valorizados. Na perspectiva racional, elaboram melhorias tanto estruturais que perdurarão após a Copa, como econômicas à época do evento. Segundo as percepções, haverá aumento de renda no turismo. Será mais uma oportunidade de negócio, impressão compartilhada, principalmente, entre o público AB1. Outro ponto levantado foi a valorização imobiliária na esquecida Zona Leste da cidade com o estádio. Na visão mais pessimista sobre a Copa do Mundo no Brasil, demonstram preocupação com aumento dos problemas de trânsito, com eventuais problemas de imagem advindos da falta de segurança pública e também da superexposição do país na mídia. Há críticas à falta de investimento em saúde (poucos hospitais para atender toda população), também em educação, transporte e segurança em detrimento da Copa, percepção compartilhada, na maioria, entre o público das classes CD de 30 a 39 anos. Maquiagem é expressão recorrente. 15

16 Aqui não tem segurança para isso. Você já foi ao estádio do Corinthians? Ali é muito estreito, pois aquilo no dia normal até vai, mas na Copa vai ser vergonhoso. E outra, Itaquera, a estação do metrô, não comporta quem vai para lá. (SP, AB ) Eu acho que tem muita coisa para fazer ao invés de investir em estádio, tem saúde, educação. (SP, CD 30-39) É época de ganhar dinheiro, a Copa no Brasil vai ser uma oportunidade de ganhar dinheiro, eu moro perto do Itaquerão e já estou me programando para vender água na rua, camiseta... (SP, CD 30-39) Rio de Janeiro Predominam percepções mais racionalizadas como: gastos que trazem retorno para a cidade, melhorias no turismo (hotelaria) e na infraestrutura das cidades-sede da Copa. Percebem, ainda, que haverá mais investimentos em esportes por parte do governo e das empresas/ órgãos privados inspirados pelo evento. Outro ponto positivo apresentado foi de que, sob a ótica de alguns entrevistados, a educação já está sendo beneficiada, pois as pessoas estão buscando cursos e formação por conta do evento. Porém, há preocupação de que o retorno financeiro para a cidade não seja compatível com os gastos realizados. A expressão maquiagem também surge. Oportunidade de empregos, isso deve ampliar pelo menos no período da Copa. (RJ, AB ) A coisa boa é o turismo e a economia. (RJ, AB 40-55) Daqui a cinco anos vai ver como está. Não é legado. Não vai durar. (RJ, AB ) É positivo, porque agora vai ter um holofote aqui, está chamando atenção, está colocando segurança, uma coisa mais ativa. Pegou o negócio de não jogar lixo no chão. A questão é, será que depois da Copa isso vai continuar? (RJ, CD 18-25) Belo Horizonte Os mineiros percebem melhorias na educação através de cursos que estão sendo oferecidos, inclusive pela prefeitura; elementos emocionais como festas, união, família e amigos que acompanham juntos os jogos são também lembrados; dividem, além disso, a percepção positiva de que se não fosse a Copa, os investimentos que estão acontecendo não ocorreriam. Mesmo aprovando os investimentos, alguns frisam que os gastos foram muito elevados para um país que precisa de infraestrutura de base como investimentos em educação, transporte, saúde, segurança. 16

17 A expressão maquiagem surge entre os entrevistados das classes CD de 40 a 55 anos, que se mostram mais céticos quanto aos benefícios que obterão com a Copa do Mundo. Se não fosse o evento da Copa, as pessoas não procurariam fazer uma coisa a mais. (BH, AB ) Vai ser a mesma coisa, vai ser tudo maquiado. O que tem que mostrar mesmo, não vai mostrar. Só vai mostrar todo mundo sorrindo. Não vai mostrar a pobreza, a educação, a segurança. Se a gente for enumerar, vou ficar aqui até amanhã de manhã. (BH, CD 40-55) Salvador Valorizam os aspectos emocionais da Copa como confraternização, entretenimento e diversão; entendem, por sua vez, que existem investimentos e oportunidades com a Copa, mas se preocupam com os excessos. Por outro lado, parece predominar percepções relacionadas à frustração. Muitos afirmam que esperavam mais e melhores investimentos na infraestrutura da cidade como melhorias e aplicações em políticas públicas nas áreas de saúde, transporte e segurança pública tidos como problemas centrais. Mais uma vez a expressão maquiagem é explicitada. Positivo é a beleza do estádio, aparência. Negativo foi o trânsito. Mudou completamente Salvador. (SSA, AB ) Eu me sinto privilegiada de ser aqui. (SSA, CD 30-39) Eu sou brasileiro, mas seria bom se o Brasil não vencesse a Copa, porque tudo o que está acontecendo vai ficar esquecido se o Brasil ganhar, e se não ganhar vem mais à tona. (SSA, CD 40-55) Recife Como no Rio de Janeiro, prevalecem percepções mais racionais sobre os benefícios da Copa. Acreditam que haverá mais oportunidade de trabalho para população local, mais renda advinda do turismo e maior visibilidade do país. Do mesmo modo, não deixam de existir elementos racionais negativos como a noção de que há necessidade de investimento em infraestrutura. Há uma demanda sentida especificamente em aplicações em saúde e transporte público. A expressão maquiagem também aparece, mas com menor intensidade. Eu acho que o estado de Recife (sic) não se preparou para receber um evento tão grande como a Copa do Mundo. Ele não preparou as BR`s que dão acesso à arena, ele não melhorou o transporte, o metrô, não instruiu o povo para conviver com o evento. (Rec, CD 40-30) 17

18 Daí você tira como o dinheiro do brasileiro está sendo gasto com besteira. Veja agora no sertão mesmo, quantos milhões foram gastos para fazer a Copa no Brasil e o pessoal tudo sofrendo. (Rec, CD 18-25) Fortaleza Os mais jovens tendem a se mostrar mais conscienciosos sobre os benefícios de receber um evento do porte da Copa, mas críticas existem. Quanto maior idade e renda, mais críticos são os participantes dos grupos. Surge, mas com menor intensidade, a expressão maquiagem. Eu gostei do que ela falou dessa questão da maquiagem. O estádio estava pronto. Eu fui ser voluntário porque eu queria conhecer, falar com as pessoas, com os turistas, praticar o idioma que estou querendo aprender que é o inglês. Quando eu cheguei lá, o estádio estava lindo, perfeito, mas em torno dele jogaram um monte de pedrinha porque não deu tempo de passar o asfalto, nem colocar o calçamento direito, colocaram várias proteções para não verem, porque o Castelão era um bairro pobre, era uma maquiagem mesmo, uma forma de enganar as pessoas. (For, CD 18-25) Ainda que haja um padrão de alegria, orgulho e expectativas de ganhos (que vão de renda extra até oportunidade de negócios e ganhos em infraestrutura urbana) com a realização da Copa de 2014 no Brasil, existe também uma embrionária, mas crescente frustração expressa em constatações de que as obras de mobilidade estão inacabadas, os estádios não estão totalmente prontos e que aspectos sociais como segurança pública não estão ainda solucionados, gerando desconfiança em relação ao êxito na realização do evento; são elementos que estão causando medo e receio do evento não dar certo. A ideia de maquiagem é manifestada pelos entrevistados nas diversas praças como soluções paliativas que serão adotadas pelos governos. Ex.: feriados para diminuir congestionamento, benfeitorias apenas nas regiões próximas aos estádios, dentre outros. A maquiagem está para a Copa, assim como o jeitinho brasileiro está para o lado negativo do comportamento brasileiro Sentimentos associados à Copa do Mundo Para melhor compreender as percepções sobre a Copa, aplicamos uma técnica projetiva de associação de ideias através do estímulo de palavras relacionadas com o tema. Palavras relacionadas à Copa utilizadas para estimular os participantes: Copa; Copa no Brasil; Copa na sua cidade; 18

19 Copa e governo; Governo e FIFA; Papel do governo Sentimentos associados à Copa do Mundo: COPA São Paulo - Positivos: alegria; euforia; tempo de festa; diversão. - Negativos: caos; assalto; feriados; trânsito. Rio de Janeiro - Positivos: emoção; oportunidade; feriado; o início de um país melhor. - Negativos: manifestação; medo; trânsito; gastos inexplicáveis. Belo Horizonte - Positivos: vai parar o Brasil; oportunidade para todos; festa, alegria, emoção; investimento para o Brasil. - Negativos: transporte insuficiente; indignação; safadeza; gasto. Salvador - Positivos: a Copa do Mundo é nossa; patriotismo; comemoração; marchinhas. - Negativos: sem infraestrutura; falta de segurança; a Copa do improviso; progresso em disfarce; maquiagem. Recife - Positivos: identifica com o país; turismo; emprego; alegria; união sem rivalidade. - Negativos: gasto desnecessário; insegurança; indignação; protestos; caos. Fortaleza - Positivos: entretenimento; diversão e alegria; cerveja gelada; fonte de renda; esperança; geração de emprego; desenvolvimento. - Negativos: manifestação; falta de estrutura; trânsito. 19

20 Sentimentos associados à Copa do Mundo: COPA NA SUA CIDADE São Paulo - Positivos: visitantes do mundo todo; sediar a abertura; possibilidade de lucrar. - Negativos: problema com transporte público; trânsito; vai parar a cidade; feriado; revolta. Rio de Janeiro - Positivos: muitos turistas; geração de dinheiro para o Rio; festa; churrasco, cerveja, dança e balada. - Negativos: falta de segurança; não pode ser só festa; brigas; problema no transporte. Belo Horizonte - Positivos: entusiasmo; melhor ainda; muitas oportunidades para BH; muitos turistas. - Negativos: só os ricos vão aos estádios; fiasco; em dia de jogo ninguém trabalha; até a Copa chegou a BH, só o metrô que não. Salvador - Positivos: benefícios; união; festa. - Negativos: fachada; maquiagem; medo da corrupção; falta de estrutura. Recife - Positivos: alegria; turismo; oportunidade de ganhar dinheiro. - Negativos: não estamos preparados; violência; a polícia vai trabalhar muito. Fortaleza - Positivos: atitude; sonho realizado; Fortaleza vai ficar conhecida mundialmente. - Negativos: violência; confusão e protesto; trânsito Sentimentos associados à Copa do Mundo: COPA NO BRASIL São Paulo - Positivos: turistas; grandes jogos. 20

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Pesquisa Qualitativa Copa do Mundo II (09/2013)

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Pesquisa Qualitativa Copa do Mundo II (09/2013) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Pesquisa Qualitativa Copa do Mundo II (09/2013) RELATÓRIO FINAL EMPRESA RESPONSÁVEL: BRASILIA DF 19/11/2013

Leia mais

Relatório de Pesquisa Qualitativa. Avaliação da Campanha de Fim de Ano 2010

Relatório de Pesquisa Qualitativa. Avaliação da Campanha de Fim de Ano 2010 Relatório de Pesquisa Qualitativa Avaliação da Campanha de Fim de Ano 2010 Dezembro de 2010 2 Sumário Introdução... 3 1. Avaliação do Filme Fim de Ano - 2010... 5 1.1. Percepção do Filme no Break... 5

Leia mais

IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011. Belo Horizonte - Brasil

IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011. Belo Horizonte - Brasil IV Congresso Latino Americano de Opinião Pública WAPOR 2011 Belo Horizonte - Brasil Os brasileiros e a Copa de 2014: Movimentos de opinião pública e de mercado 2 Introdução Metodologia Além do levantamento

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp

Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil. Marcelo Weishaupt Proni Unicamp Projeções dos Impactos Econômicos da Copa do Mundo e dos Jogos Olímpicos no Brasil Marcelo Weishaupt Proni Unicamp A discussão sobre os megaeventos ainda é feita com base em informações precárias Sem dúvida,

Leia mais

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010 Regional Julho de 2010 Pesquisa de Avaliação Campanha Brasil 2010 - Regional No período entre 28 de junho e 02 de julho de 2010 foram realizados os Grupos Focais

Leia mais

68. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas

68. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas CAPÍTULO 68. 8 IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas Percepções dos(as) titulares sobre o programa Os(as) titulares do Programa Bolsa Família percebem a situação de pobreza de forma

Leia mais

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL

UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL UM POUCO SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL Julho/2013 Em 2014, o Brasil sediará a Copa do Mundo e em 2016 as Olimpíadas. Os brasileiros efetivamente são apaixonados por futebol e quando foi divulgado que

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Estudo Qualitativo Ad hoc Pré-Copa do Mundo (04/2014) RELATÓRIO FINAL EMPRESA RESPONSÁVEL: BRASILIA DF

Leia mais

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013

EMBRATUR. Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 EMBRATUR Percepção dos estrangeiros sobre o Brasil durante a Copa das Confederações 2013 Com 20 anos de experiência em Estudos de Mercado, o Instituto Methodus garante aos seus clientes relatórios que

Leia mais

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos

Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014. Preparativos: sorteio final e venda de ingressos Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos socioeconômicos 2006-2014 Preparativos: sorteio final e venda de ingressos O legado já começou Conclusão Introdução: função do COL Oportunidade: efeitos

Leia mais

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO...

PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO. FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... CADÊ O BRASIL RICO? FICA DO OUTRO LADO DESSE ESPELHO. DESTE LADO, POUCO DINHEIRO NO BOLSO... PARECE IGUAL... MAS, DO OUTRO LADO, É O BRASIL QUE DÁ CERTO.... E AQUI, DINHEIRO SOBRANDO NO FIM DO MÊS. DESTE

Leia mais

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins

- GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins - GUIA DO EMPRESÁRIO - Lucros Bons e Lucros Ruins Planeta Contábil 2008 Todos os Direitos Reservados (www.planetacontabil.com.br) 1/5 Lucros Bons e Lucros Ruins Podemos pensar que lucrar é sempre bom,

Leia mais

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014

AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Code-P0 AGENDA DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE COPA 2014 Agenda de Trabalho Junho 2011 Claudio Langone Code-P1 OPORTUNIDADE PARA O BRASIL 2011 - Jogos Militares Mundiais 2012 - RIO + 20 - Cúpula das

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

Educação Integral Relatório em Junho/2013

Educação Integral Relatório em Junho/2013 Comunidade Escola Família Educação Integral Relatório em Junho/2013 Objetivo 3 O principal objetivo desta pesquisa é avaliar o conhecimento da população brasileira sobre educação integral. Metodologia

Leia mais

O que são as diretrizes para Discussão Temática?

O que são as diretrizes para Discussão Temática? O que são as diretrizes para Discussão Temática? As diretrizes para Discussão Temática apresentam conteúdos exclusivos desenvolvidos por meio de pesquisas para a Fundação 1º de Maio. As informações aqui

Leia mais

A Comunicação da Rede Social de Cidades. Maio de 2012

A Comunicação da Rede Social de Cidades. Maio de 2012 A Comunicação da Rede Social de Cidades Maio de 2012 Sistematização da pesquisa virtual realizada entre os integrantes da Rede no período de abril a maio de 2012 A pesquisa de satisfação da Comunicação

Leia mais

No E-book anterior 5 PASSOS PARA MUDAR SUA HISTÓRIA, foi passado. alguns exercícios onde é realizada uma análise da sua situação atual para

No E-book anterior 5 PASSOS PARA MUDAR SUA HISTÓRIA, foi passado. alguns exercícios onde é realizada uma análise da sua situação atual para QUAL NEGÓCIO DEVO COMEÇAR? No E-book anterior 5 PASSOS PARA MUDAR SUA HISTÓRIA, foi passado alguns exercícios onde é realizada uma análise da sua situação atual para então definir seus objetivos e sonhos.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Estudo Qualitativo Ad hoc Clima de Copa (06/2014)

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA. Estudo Qualitativo Ad hoc Clima de Copa (06/2014) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Estudo Qualitativo Ad hoc Clima de Copa (06/2014) RELATÓRIO FINAL EMPRESA RESPONSÁVEL: BRASILIA DF 04/07/2014

Leia mais

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências

Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências boletim Jovem de Futuro ed. 04-13 de dezembro de 2013 Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013: conexões e troca de experiências O Encontro Nacional Jovem de Futuro 2013 aconteceu de 26 a 28 de novembro.

Leia mais

Ministério do Esporte. Cartilha do. Voluntário

Ministério do Esporte. Cartilha do. Voluntário Ministério do Esporte Cartilha do Voluntário O Programa O Brasil Voluntário é um programa de voluntariado coordenado pelo Governo Federal, criado para atender à Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013

Leia mais

RELACIONAMENTO E POSTURA NA ATIVIDADE PÚBLICA

RELACIONAMENTO E POSTURA NA ATIVIDADE PÚBLICA XXX CONGRESSO BRASILEIRO DE SERVIDORES DE CÂMARAS MUNICIPAIS X ENCONTRO NACIONAL DE VEREADORES - ABRASCAM. RELACIONAMENTO E POSTURA NA ATIVIDADE PÚBLICA Adriana Nóbrega Comunicação e Marketing Político

Leia mais

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

A Política e a Atividade de Microcrédito como Instrumentos de Geração de Trabalho e Renda e Inclusão Produtiva

A Política e a Atividade de Microcrédito como Instrumentos de Geração de Trabalho e Renda e Inclusão Produtiva Projeto de Pesquisa - Microcrédito Produtivo Orientado: Inovações de Tecnologia Social e Aperfeiçoamento de Política A Política e a Atividade de Microcrédito como Instrumentos de Geração de Trabalho e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano Programa de Modernização do Setor Saneamento SEMINÁRIO SOBRE PROGRAMAS DE REDUÇÃO DE PERDAS EM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

INTRODUÇÃO... 3 PERCEPÇÃO DAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS... 5 FILMES DE 30 E 60... 8 FILME SOBRE A REDUÇÃO DE IMPOSTOS... 38 SPOT...

INTRODUÇÃO... 3 PERCEPÇÃO DAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS... 5 FILMES DE 30 E 60... 8 FILME SOBRE A REDUÇÃO DE IMPOSTOS... 38 SPOT... Sumário INTRODUÇÃO... 3 PERCEPÇÃO DAS CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS... 5 FILMES DE 30 E 60... 8 FILME SOBRE A REDUÇÃO DE IMPOSTOS... 38 SPOT... 52 ANÚNCIOS IMPRESSOS... 61 CONSIDERAÇÕES FINAIS... 85 2 Introdução

Leia mais

Faces da Classe Média. Fevereiro de 2014

Faces da Classe Média. Fevereiro de 2014 Faces da Classe Média Fevereiro de 2014 Nos últimos anos o Brasil passou por uma das mais profundas mudanças de sua história 2 Pirâmide Losango AB AB Alta C DE Crescimento da Classe Média C DE Média Baixa

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas.

PESQUISA DIAGNÓSTICA - SISTEMATIZAÇÃO. - Sim, estou gostando dessa organização sim, porque a gente aprende mais com organização das aulas. ESCOLA MUNICIPAL BUENA VISTA Goiânia, 19 de junho de 2013. - Turma: Mestre de Obras e Operador de computador - 62 alunos 33 responderam ao questionário Orientador-formador: Marilurdes Santos de Oliveira

Leia mais

Pesquisa de Opinião sobre a Imagem do Ministério Público Federal Sumário Executivo.

Pesquisa de Opinião sobre a Imagem do Ministério Público Federal Sumário Executivo. Pesquisa de Opinião sobre a Imagem do Ministério Público Federal Sumário Executivo. Equipe técnica: Salete Da Dalt: Marco Aurélio Oliveira da Alcântara: Victor Hugo de Carvalho Gouvêa: Rogério Cappelli:

Leia mais

Brasil além da bola - Copa 2014

Brasil além da bola - Copa 2014 Expectativas e percepção dos brasileiros sobre a Copa 2014 no Brasil. Legado, imagem e patrocínios. 10 de Junho de 2014 Avaliações são realizadas cotizando-se promessas, e as expectativas que geram, com

Leia mais

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)?

Jornalista: Eu queria que o senhor comentasse (incompreensível)? Entrevista concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, após cerimônia de apresentação dos resultados das ações governamentais para o setor sucroenergético no período 2003-2010 Ribeirão

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã?

Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã? Sustentabilidade: Hoje ou Amanhã? Sustentabilidade O que isto significa? Tem implicações nas vidas das pessoas e organizações? Os cidadãos e os executivos estão comprometidos com isto? Surgem muitas organizações

Leia mais

Entendendo o que é Gênero

Entendendo o que é Gênero Entendendo o que é Gênero Sandra Unbehaum 1 Vila de Nossa Senhora da Piedade, 03 de outubro de 2002 2. Cara Professora, Hoje acordei decidida a escrever-lhe esta carta, para pedir-lhe ajuda e trocar umas

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL

1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1 MINUTA DO PLANO DE COMUNICAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL 1.1 APRESENTAÇÃO O Plano de Comunicação e Participação Social subsidiará a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana, criando as bases para

Leia mais

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa

Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014. O que o Brasil já ganhou com a Copa Diálogos Governo -Sociedade Civil COPA 2014 O que o Brasil já ganhou com a Copa 2 O que o Brasil já ganhou com a Copa Investimentos A Copa do Mundo é um grande investimento para todos brasileiros Os únicos

Leia mais

02/12/2004. Discurso do Presidente da República

02/12/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de entrega do Prêmio Finep e sanção da Lei de Inovação de Incentivo à Pesquisa Tecnológica Palácio do Planalto, 02 de dezembro de 2004 Meus companheiros ministros,

Leia mais

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas?????

Onde você vai encontrar as suas futuras iniciadas????? Há 16 anos quando entrou na MK, a consagrada Diretora Nacional, Gloria Mayfield, não sabia como chegar ao topo, hoje ela dá o seguinte conselho. As lições que eu aprendi na Mary Kay para me tornar uma

Leia mais

OBJETIVOS DE MARKETING

OBJETIVOS DE MARKETING CASE Banco do Brasil Todo Seu O Banco do Brasil é a mais antiga instituição bancária brasileira. Reconhecido como fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país, é também o maior banco da

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Conte-me sobre você!

Conte-me sobre você! Reunião Cultural Data: 22/09/2006 Petiana: Monique Koerich Simas Conte-me sobre você! Ao chegar em algum lugar onde não conhecemos ninguém, nos sentimos solitários. Chegar, por exemplo, numa festa, num

Leia mais

Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP

Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP Brasil: qual é o teu negócio? 1 Priscilla Cabett SANTOS 2 Talita Maria dos Santos Galvão da SILVA 3 Luiz Antônio FELICIANO 4 Faculdades Integradas Teresa D Ávila, Lorena, SP RESUMO Baseado na composição

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

09/09/2004. Discurso do Presidente da República

09/09/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na solenidade de recepção da delegação brasileira que participou das Olimpíadas de Atenas Palácio do Planalto, 09 de setembro de 2004 Meu caro Grael, Meu querido René Simões,

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL Medição 2004 Menção obrigatória: Pesquisa encomendada ao IBOPE pela ABP- Associação Brasileira de Propaganda Série histórica iniciada em 2002 Principais objetivos - Avaliar

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Metodologia COLETA Entrevistas domiciliares com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA Município de São Paulo. UNIVERSO moradores de 16 anos ou mais. PERÍODO DE CAMPO de 26 de setembro a 1º de outubro

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP

ESPORTE. Foto: Fabio Arantes/ Secom/ PMSP ESPORTE O partido Solidariedade está atento à necessidade do esporte na vida da população. Entendemos que ele é uma importante ferramenta para retirar crianças das ruas e assim, reduzir a violência e o

Leia mais

Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria.

Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria. 1 Abrasa - Ponto de Cultura, Internacional Brasileiros na Áustria. Quem somos: A Abrasa Associação Brasileiro-Afro-Brasileira para o Desenvolvimento da Dança, Cultura Educação e Arte, é uma Instituição

Leia mais

Avaliação do clima na escola

Avaliação do clima na escola Avaliação do clima na escola INSTRUÇÕES INICIAIS PARA O GESTOR: Avise que a pesquisa para avaliar o clima da escola é anônima. Não será preciso colocar nome, apenas identificar a qual segmento da comunidade

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Manual de Aplicação Questionário de Levantamento Organizacional e de Fatores Humanos Brasília, novembro

Leia mais

ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR.

ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR. ANÁLISE DOS PONTOS DE VISTA IDEOLÓGICOS COMO REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO DO PÚBLICO LEITOR. Autor: Wagner de Araújo Baldêz 1 - UFOP. Orientador: William Augusto Menezes 2 - UFOP. O objetivo desse artigo é relatar

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 03/08/2010 Pág.01 POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA CEMIG COM A COMUNIDADE Substitui a NO-02.15 de 23/06/2009 1. INTRODUÇÃO 1.1 A Política de Comunicação da CEMIG com a Comunidade explicita as diretrizes que

Leia mais

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada Responsabilidade Compartilhada A beleza é resultado do trabalho de todos A preocupação e o fortalecimento do relacionamento com nossos públicos estão presentes em toda a história do Grupo Boticário. Desde

Leia mais

METODOLOGIA & PERFIL

METODOLOGIA & PERFIL Maio2010 JOB 100283 METODOLOGIA & PERFIL Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar um conjunto de informações

Leia mais

Alguma vez você já se viu em alguma situação assim embaraçosa?

Alguma vez você já se viu em alguma situação assim embaraçosa? Primeiro eu gostaria de saber.. eh se você tem namorado? Namorado, tenho não. Já tive muito mais agora faz treis meses que eu moro com um rapaz é um argentino qui qui primeiro quando eu conheci estava

Leia mais

por Renita Dametto projetos esportivos

por Renita Dametto projetos esportivos por Renita Dametto projetos esportivos Todo o projeto nasce de um sonho Como transformar este sonho em realidade É possível? Quero realizar a qualquer custo? Convença aos outros! Abandone os velhos discursos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Comunicação eficaz: planejamento de comunicação para a ONG SOS Gatinhos 1

Comunicação eficaz: planejamento de comunicação para a ONG SOS Gatinhos 1 Comunicação eficaz: planejamento de comunicação para a ONG SOS Gatinhos 1 Ana Cláudia Palmeira TRIPOLONI 2, Felipe CEZARANO 3, Gabriela Monteiro da SILVA 4, Isabela CAVALHEIRO 5, Marisa Naomi SEI 6, Matheus

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Apontamentos sobre marketing eleitoral

Apontamentos sobre marketing eleitoral Apontamentos sobre marketing eleitoral Posicionamento da Candidatura Cada campanha é única e terá seu próprio cronograma. No entanto, é possível propor uma divisão geral em fases, pelas quais qualquer

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos

7 Conclusão e sugestões para futuros estudos 7 Conclusão e sugestões para futuros estudos Neste capítulo são apresentadas as conclusões do estudo, em seguida é feita uma reflexão sobre os objetivos iniciais do trabalho, as sugestões para estudos

Leia mais

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO

CEDHAP CENTRO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO APLICADO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO PARCERIAS E TRABALHO VOLUNTÁRIO EM EDUCAÇÃO Heloísa Lück Diretora Educacional do CEDHAP Centro de Desenvolvimento Humano Aplicado Curitiba - PR Artigo publicado na revista Gestão em Rede no. 24 de out.

Leia mais

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL

A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL A IMAGEM DA PROPAGANDA NO BRASIL Terceira medição ano 2006 Pesquisa encomendada ao IBOPE pela ABP- Associação Brasileira de Propaganda Série histórica iniciada em 2002 Principais objetivos - Avaliar a

Leia mais

Luau Bom D+ Bom D+ Verão. Desafio Ciclístico

Luau Bom D+ Bom D+ Verão. Desafio Ciclístico 4 Luau Bom D+ 10 Bom D+ Verão 16 Desafio Ciclístico 22 Triathlon Bahia de Todos os Santos 28 Revezamento a Nado Farol a Farol 34 Carnaval 2013 Record Bahia O que já era bom ficou ainda melhor. A primeira

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

www.rockstarsocial.com.br

www.rockstarsocial.com.br 1 1 Todos os Direitos Reservados 2013 Todas As Fotos Usadas Aqui São Apenas Para Descrição. A Cópia Ou Distribuição Do Contéudo Deste Livro É Totalmente Proibida Sem Autorização Prévia Do Autor. AUTOR

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

A Copa do Mundo e a importância dos CT s no Brasil DESTAQUES. Curitiba, 26 de setembro de 2012 l 6ª Edição - Setembro/Outubro

A Copa do Mundo e a importância dos CT s no Brasil DESTAQUES. Curitiba, 26 de setembro de 2012 l 6ª Edição - Setembro/Outubro Curitiba, 26 de setembro de 2012 l 6ª Edição - Setembro/Outubro DESTAQUES A Copa do Mundo e a importância dos CT s no Brasil Fifa indica estádios de futebol, mas seleções da Copa poderão escolher seus

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 17 Discurso no encerramento do Fórum

Leia mais

Política de. [ comunicação] Forluz

Política de. [ comunicação] Forluz Política de [ comunicação] Forluz Índice Apresentação...4 Missão da Forluz...5 Condições para aplicação deste documento...6 Objetivos da Política de Comunicação...7 Diretrizes da Política de Comunicação...8

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Av. Antônio Sales, 2371 loja 113 Dionísio Torres Fortaleza, CE

Av. Antônio Sales, 2371 loja 113 Dionísio Torres Fortaleza, CE Av. Antônio Sales, 2371 loja 113 Dionísio Torres Fortaleza, CE www.epossivelsim.com.br 3224.4940/3088.6161 INTRODUÇÃO Em nossa vida, é necessário planejarmos com cuidado em que direção pretendemos focar

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

Pesquisa Qualitativa. Lideranças de Movimentos Sociais e Segmentos da População Abril 2007

Pesquisa Qualitativa. Lideranças de Movimentos Sociais e Segmentos da População Abril 2007 Pesquisa Ibope Pesquisa Qualitativa Lideranças de Movimentos Sociais e Segmentos da População Abril 2007 Metodologia Estudo do tipo qualitativo, envolvendo duas técnicas complementares: 1) Entrevistas

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Alexandre COELHO 2 Catarina CARVALHO 3 Danielle RIBEIRO 4 Leoni ROCHA 5 Paloma HADDAD 6 Professor/Orientador: Daniel CAMPOS 7 Universidade Fumec,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 ASSOCIAÇÃO CULTURAL E EDUCACIONAL DE GARÇA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO RA: 31.951 A ATIVIDADE TURÍSTICA E O SEGMENTO DE EVENTOS. PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO GRAÇAS À COPA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ASSESSORIA DE PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA Pesquisa Qualitativa Ad hoc Manifestações (07/2013) RELATÓRIO FINAL EMPRESA RESPONSÁVEL: BRASILIA DF

Leia mais

A importância de personalizar a sua loja virtual

A importância de personalizar a sua loja virtual A importância de personalizar a sua loja virtual Ter uma loja virtual de sucesso é o sonho de muitos empresários que avançam por esse nicho econômico. Porém, como as lojas virtuais são mais baratas e mais

Leia mais

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri

Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Entrevista coletiva concedida pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no hotel Skt. Petri Copenhague-Dinamarca, 01 de outubro de 2009 Bem, primeiro dizer a vocês da alegria de poder estar

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE

Marketing Esportivo. os desafios e as oportunidades. Claudinei P. Santos. Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Marketing Esportivo os desafios e as oportunidades Delft Consultores - ABRAESPORTE - INNE Algumas provocações... Incentivo ao esporte Integração social pelo esporte Patrocínio Copa 2014 Olimpíadas 2016

Leia mais

O gestor tem que agir com a razão

O gestor tem que agir com a razão entrevista Uma história de determinação e talento mudou a vida do menino Arthur Antunes Coimbra, carioca, do bairro do Quintino, no Rio de Janeiro. O nome longo encurtou, coube em quatro letras e o jovem

Leia mais

FALANDO PARA O MUNDO. www.espm.br/centraldecases

FALANDO PARA O MUNDO. www.espm.br/centraldecases FALANDO PARA O MUNDO www.espm.br/centraldecases FALANDO PARA O MUNDO Preparado pelo Prof. Marcus S. Piaskowy. Este caso foi escrito inteiramente a partir de informações cedidas pela empresa e outras fontes

Leia mais

PROJETO NITERÓI QUE QUEREMOS ENTREVISTAS QUALITATIVAS SÍNTESE EXECUTIVA OUTUBRO DE 2013

PROJETO NITERÓI QUE QUEREMOS ENTREVISTAS QUALITATIVAS SÍNTESE EXECUTIVA OUTUBRO DE 2013 PROJETO NITERÓI QUE QUEREMOS ENTREVISTAS QUALITATIVAS SÍNTESE EXECUTIVA OUTUBRO DE 2013 OBJETIVOS DAS ENTREVISTAS Levantar percepções dos entrevistados sobre a situação atual Colher contribuições para

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Pesquisa de Opinião Pública Nacional Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Julho de 2008 Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Eleições e Política Corrupção eleitoral

Leia mais

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas

Manual de Aplicação do Jogo da Escolha. Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas Manual de Aplicação do Jogo da Escolha Um jogo terapêutico para jovens usuários de drogas 1 1. Como o jogo foi elaborado O Jogo da Escolha foi elaborado em 1999 pelo Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas

Leia mais

Diagnosticando os problemas da sua empresa

Diagnosticando os problemas da sua empresa Diagnosticando os problemas da sua empresa O artigo que você vai começar a ler agora é a continuação da matéria de capa da edição de agosto de 2014 da revista VendaMais. O acesso é restrito a assinantes

Leia mais