Necessidades Educativas Especiais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Necessidades Educativas Especiais"

Transcrição

1

2 Pré-Escolar Documentos Úteis Ensino Básico Sites Úteis Ensino Secundário Bibliografia Útil Intervenção Precoce Glossário Necessidades Educativas Especiais Outros

3 Pré-Escolar Lei de Bases do Sistema Educativo Lei Quadro da Educação Pré-Escolar Orientações Curriculares Educação Pré-Escolar Itinerante

4 Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 46/86 Estabelece o quadro geral do sistema educativo (Artigos 5.º)

5 Lei Quadro da Educação Pré-Escolar Lei n.º 5/97 Consagra o ordenamento jurídico da educação pré-escolar.

6 Orientações Curriculares Despacho n.º 5220/97 Aprova as orientações curriculares para a Educação Préescolar.

7 Educação Pré-Escolar Itinerante Despacho n.º 10319/99 Define o enquadramento da educação pré-escolar itinerante.

8 Ensino Básico Lei de Bases do Sistema Educativo Matrícula e Frequência Currículo Avaliação

9 Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 46/86 Estabelece o quadro geral do sistema educativo (Artigos 6º, 7º e 8º).

10 Matrícula e Frequência Decreto-Lei n.º 301 / 93 Estabelece o regime de matrícula e de frequência no Ensino Básico para as crianças e jovens em idade escolar. Portaria n.º 18 / 91 Estabelece as condições da matrícula dos alunos que completem 6 anos de idade entre 16 de Setembro e 31 de Dezembro. Oficio Circular n.º18 / 07 Prevê o ingresso antecipado no 1º ano de escolaridade no ano lectivo 2007/2008.

11 Currículo Despacho n.º 60/SEEI/96 Define as condições em que pode ser proporcionada a iniciação à aprendizagem de uma Língua Estrangeira. Decreto-Lei n.º 6/01 Define princípios orientadores da gestão curricular do Ensino Básico, bem como da avaliação das aprendizagens e do processo de desenvolvimento. Decreto-Lei n.º 209/02 Rectifica o decreto-lei nº 6/ 2001 que aprova a revisão curricular do Ensino Básico. Despacho n.º 13781/01 (2ªsérie) Estabelece a matriz curricular com a adaptação dos tempos lectivos e tempos para outras actividades.

12 Avaliação Decreto-Lei n.º 6/01 Determina formas de avaliação das aprendizagens dos aluno e sectores intervenientes. Despacho Normativo n.º 18/06 Estabelece os princípios e os procedimentos a observar na avaliação das aprendizagens e respectivos efeitos. Aplica-se a alunos dos três ciclos do ensino básico. Despacho n.º 2206/02 (2ª série) Provas de aferição (Ensino Básico). Despacho n.º 2351/07 Introduz alterações visando o aperfeiçoamento do sistema de avaliação através das provas de aferição (4º e 6º ano), definindo a sua generalização e periodicidade ao mesmo tempo que estabelece a forma como serão analisados e divulgados os resultados obtidos pelos alunos.

13 Avaliação Despacho Normativo n.º 50/05 Define o âmbito da avaliação sumativa interna, princípios de actuação e normas orientadoras para a implementação, acompanhamento e avaliação dos planos de recuperação, de acompanhamento e desenvolvimento como estratégia de intervenção tendo em vista o sucesso educativo dos alunos do Ensino Básico. Despacho n.º 12499/02 Reapreciação das provas de exame dos 2º e 3º ciclos....

14 Ensino Secundário Lei de Bases do Sistema Educativo Plano Curricular Avaliação Cursos de Educação e Formação Cursos Tecnológicos Cursos Profissionais Ensino Recorrente Estatuto do Aluno Apoio Sócio-Educativo

15 Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 46/86 Estabelece o quadro geral do sistema educativo (Artigos 9.º e 10º). Lei n.º 49/05 Segunda alteração à Lei de Bases do Sistema Educativo.

16 Planos Curriculares Decreto-Lei n.º 24/2006 Altera o Decreto-lei nº 74 de Decreto- Lei n.º 74/2004 Determina os princípios orientadores da organização e gestão do currículo. Declaração de Rectificação n.º 44/2004 Rectificação do Decreto-Lei nº74 de 2004

17 Avaliação Decreto-Lei n.º 24/2006 Altera o Decreto-lei nº 74 de Decreto-Lei n.º 74/2004 Determina os princípios orientadores da avaliação das aprendizagens referentes ao nível secundário de educação (artigos 10º, 11º, 12º e 13º). Despacho Normativo n.º 25/2006 Altera o Despacho Normativo nº 338/93 que aprova o regime de avaliação dos alunos do ensino secundário. Despacho Normativo n.º 338/1993 Determina a Avaliação dos alunos do Ensino Secundário. Despacho Normativo n.º 15/2006 Racionaliza o sistema de exames nacionais.

18 Cursos de Educação e Formação Despacho Conjunto n.º 279/2002.

19 Cursos Tecnológicos Portaria n.º 260/2006 Altera a portaria nº 550-A de 2004 que aprova o regime de organização, funcionamento e avaliação dos cursos tecnológicos de nível secundário de educação. Portaria n.º 550-A/2004 Determina as regras de organização, funcionamento e avaliação dos cursos tecnológicos.

20 Cursos Profissionais Portaria n.º 797/2006 Altera a portaria 550-C/2004 que aprova o regime de criação, organização e gestão do currículo, bem como de avaliação e certificação das aprendizagens dos cursos profissionais de nível secundário.

21 Ensino Recorrente Decreto-Lei n.º 74/91 Estabelece o quadro geral de organização e desenvolvimento da educação de adultos nas suas vertentes de ensino recorrente e de educação extra-escolar.

22 Estatuto do Aluno Lei n.º 30/2002 Aprova o estatuto do aluno do ensino não-superior. Decreto - Lei n.º 270/1998 Define o estatuto dos alunos dos estabelecimentos públicos dos ensinos básico e secundário.

23 Apoio Sócio-Educativo Lei n.º 47/2006 Define o regime de avaliação, certificação e adopção dos manuais escolares do ensino básico e secundário, bem como os princípios a que deve obedecer o apoio sócio-educativo relativamente à aquisição e ao empréstimo de manuais escolares.

24 Intervenção Precoce Despacho Conjunto n.º 891/99 Orientações reguladoras da intervenção precoce para crianças com deficiência ou em risco de atraso grave do desenvolvimento e suas famílias.

25 Necessidades Educativas Especiais Lei de Bases do Sistema Educativo Direitos e Deveres Matrícula e Frequência Apoios Especializados Avaliação

26 Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 46/86 Estabelece o quadro geral do sistema educativo (Artigos 16.º, 17.º e 18.º). Despacho nº 706-C/2014- [Diário da República, 2.ª Série N.º 10, 2.º Suplemento 15 de Janeiro de 2014] Revisão do quadro normativo regulador da educação especial. Constitui um Grupo de Trabalho com a missão de desenvolver um estudo com vista à revisão do quadro normativo regulador da educação especial.

27 Direitos e Deveres Lei n.º 30/2002 Estabelece a responsabilidade dos membros da comunidade educativa, os direitos e deveres do aluno assim como as medidas disciplinares (Artigo 3.º). Decreto-Lei n.º 3/2008 Define os apoios especializados a prestar na educação préescolar e nos ensinos básico e secundário dos sectores público, particular e cooperativo (Artigo 3.º).

28 Matrícula e Frequência Decreto-Lei n.º 301/93 Estabelece o regime de matrícula e frequência no ensino básico (Artigos 2.º e 3.º). Decreto-Lei n.º 3/2008 Define os apoios especializados a prestar na educação préescolar e nos ensinos básico e secundário dos sectores público, particular e cooperativo (Artigo 2.º). Portaria n.º 275- A/2012, de 11 de setembro Regula o ensino de alunos com currículo específico individual (CEI) em processo de transição para a vida pósescolar.

29 Matrícula e Frequência Portaria n.º 201- C/2015 Revoga a Portaria n.º 275-A/2012 e regula o ensino de alunos com 15 ou mais anos de idade, com currículo específico individual (CEI), em processo de transição para a vida pósescolar, e aplica-se à organização dos planos individuais de transição (PIT) de alunos com CEI, visando a consolidação e melhoria das capacidades pessoais, sociais e laborais, na perspetiva de uma vida adulta autónoma e com qualidade.

30 Apoios Especializados Decreto-Lei n.º 3/2008 Define os apoios especializados a prestar na educação préescolar e nos ensinos básico e secundário dos sectores público, particular e cooperativo. Lei n.º 21/2008 Primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de Janeiro. Resolução da Assembleia da Republica nº17/2015 A assembleia da República recomenda ao Governo a aplicação das recomendações do Conselho Nacional de Educação (CNE) relativamente ao enquadramento legal da educação especial.

31 Apoios Especializados Resolução da Assembleia da Republica nº 20/2015 Recomenda ao Governo a revisão da Portaria n.º 275-A/2012, de 11 de Setembro, garantindo a continuidade do percurso escolar no ensino secundário dos alunos com necessidades educativas especiais (NEE).

32 Avaliação Despacho Normativo n.º 50/2005 Define princípios de actuação e normas orientadoras para a implementação, acompanhamento e avaliação dos planos de recuperação, de acompanhamento e de desenvolvimento. Despacho Normativo n.º 2275/2008 Exames de alunos com NEE de carácter permanente (Secção III). Norma com orientações para aplicação de condições especiais na realização de provas e exames JNE 2015

33 Outros Lei de Bases do Sistema Educativo Estatuto do Aluno Regime de Matrícula e Frequência Percursos Curriculares Alternativos Associações de Pais e Encarregados de Educação

34 Lei de Bases do Sistema Educativo Lei n.º 46/86 Estabelece o quadro geral do sistema educativo. Lei n.º 49/2005 Segunda alteração à Lei de Bases do Sistema Educativo

35 Estatuto do Aluno Lei n.º 30/2002 Estabelece a responsabilidade dos membros da comunidade educativa, os direitos e deveres do aluno assim como as medidas disciplinares. Decreto - Lei nº 270 / 98 Define o estatuto dos alunos dos estabelecimentos públicos dos ensinos básico e secundário.

36 Regime de Matrícula e Frequência Despacho conjunto n.º 373/2002 Estabelece as normas a observar nas matrículas e sua renovação, a distribuição dos alunos pelas escolas e constituição das turmas. Despacho n.º 13765/2004 Alteração do Despacho n.º 373/2002.

37 Percursos Curriculares Alternativos Despacho Normativo n.º 1/2006 Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com percursos curriculares alternativos.

38 Associações de Pais e Encarregados de Educação Decreto-Lei n.º 372/90 (actualizado pelo Decreto-Lei n.º 80/99) Disciplina o regime de constituição, direitos e deveres das associações de pais e encarregados de educação.

39 Documentos Úteis Classificação Internacional da Funcionalidade, Incapacidade e Saúde Checklist Formulário de Referenciação Programa Educativo Individual Reuniões de Equipa Planificação do Processo de Avaliação Roteiro de Avaliação e Relatório Técnico-Pedagógico

40 Documentos Úteis Currículo Nacional do Ensino Básico Organização Curricular e Programas do 1º Ciclo do Ensino Básico Estabelecimentos de Ensino Público da DREL Estabelecimentos de Ensino Privado da DREL Estabelecimentos de Ensino Público / Cursos Profissionais Estabelecimentos de Ensino Privado / Cursos Profissionais Estabelecimentos de Ensino Público e Privado / Cursos de Educação e Formação

41 Sites Úteis Legislação sobre Educação legislacao.min-edu.pt Secretaria Geral do MEC Agencia Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional Unidade para o Desenvolvimento das

42 Sites Úteis Direção Geral da Educação Inspeção Geral da Educação / IGE Instituto de Inovação Educativa, IP Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direcção Regional de Educação dos Açores

43 Sites Úteis Direção Regional de Educação de Lisboa /DREL Direcção Regional de Educação do Norte / DREN Direcção Regional de Educação do Centro / DREC Direcção Regional de Educação do Alentejo / DREALENT Direcção Regional de Educação do Algarve / DREALG

44 Sites Úteis Conselho Coordenador do Ensino Particular e Cooperativo / CCEPC Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo Federação Nacional dos Professores / FENPROF Federação Nacional dos Sindicatos da Educação / FNE Sindicato Nacional dos Profissionais de Educação /SINAPE

45 Sites Úteis Associação de Professores de Matemática Associação de Professores de Português Conselho Nacional de Educação Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência

46 Sites Úteis Diário da República Electrónico dre.pt Guia de Acesso ao Secundário Acesso ao Ensino Superior

47 Bibliografia Útil (2003). Legislação Essencial para Pais e Alunos. Porto: Porto Editora. (2003). Legislação Essencial para Professores. Porto: Porto Editora. Letra, C. (2002). Reorganização Curricular Planos Gailivro do Professor 1º Ano. Vila Nova de Gaia: Edições Gailivro. Letra, C. (2002). Reorganização Curricular Planos Gailivro do Professor 2º Ano. Vila Nova de Gaia: Edições Gailivro. Letra, C. (2002). Reorganização Curricular Planos Gailivro do Professor 3º Ano. Vila Nova de Gaia: Edições Gailivro.

48 Bibliografia Útil Letra, C. (2002). Reorganização Curricular Planos Gailivro do Professor 4º Ano. Vila Nova de Gaia: Edições Gailivro. (2003). Avaliação no Ensino Básico. Porto: Porto Editora.

49 Glossário A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Z

50 Glossário Apoio pedagógico Actividades proporcionadas pela escola que têm por objectivo melhorar o rendimento escolar dos alunos. Pode concretizar-se através de aulas, actividades em oficinas da disciplina ou disciplinas em que os alunos apresentam dificuldades. Avaliação sumativa É uma avaliação que tem por objectivo fazer o balanço do que os alunos aprenderam. Esta avaliação pode fazer-se através de testes escritos, fichas de trabalho, etc. Os resultados obtidos neste tipo de avaliação constituem dados para classificar os alunos.

51 Glossário CIF Classificação Internacional da Funcionalidade

52 JNE Glossário Júri Nacional de Exames

53 Glossário PEI Programa Educativo Individual PIT Plano Individual de Transição PR Plano de Recuperação PA Plano de Acompanhamento

54 Contactos Ana Rita GOMES Psicóloga Educacional Elisabeth VIEIRA Psicóloga Educacional Sílvia SILVA Psicóloga Educacional Sofia MONTEIRO Téc. Sup. Educação Especial e Reabilitação DIFERENÇAS Centro de Desenvolvimento Infantil Última Actualização:

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA

LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA Autonomia Avaliação externa dos estabelecimentos de educação e ensino Delegação de competências Professor bibliotecário Manuais escolares

Leia mais

Lei n.º 9/79 de 19 de Março de 1979 Aprova as bases do ensino particular e cooperativo;

Lei n.º 9/79 de 19 de Março de 1979 Aprova as bases do ensino particular e cooperativo; Lei n.º 9/79 de 19 de Março de 1979 Aprova as bases do ensino particular e cooperativo; Decreto-lei n.º 542/79 de 31 de Dezembro de 1979 Estabelece o estatuto dos jardins-deinfância da rede publicado Ministério

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO

DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO DOCUMENTO ORIENTADOR DE AVALIAÇÃO Legislação relativa à avaliação Orientação técnica nº 3/2016, de setembro (ANQEP) Cursos de Educação e Formação nível básico (ano letivo 2016/2017). Orientação técnica

Leia mais

O Sistema Educativo em Portugal Legislação

O Sistema Educativo em Portugal Legislação O Sistema Educativo em Portugal 2006 Legislação Constituição da República Portuguesa Data: 02/04/1976 Nota: Lei fundamental da República Portuguesa. Declaração de Rectificação n.º 4-A/01 Data: 28/02/2001

Leia mais

GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS

GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS GUIÃO ORIENTADOR PARA O RESPONSÁVEL PELO GRUPO/TURMA DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS INDIVIDUAIS De acordo com o previsto no Decreto-Lei nº3/2008 Junho de 2014 Elaboração no âmbito da acção de formação:

Leia mais

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N. EMNOP 16 de Dezembro de 2008

CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N. EMNOP 16 de Dezembro de 2008 CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL N SECUNDÁRIO DE EDUCAÇÃO EMNOP 16 de Dezembro de 2008 1 Legislação de referência Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º

Leia mais

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015

Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 João Adelino Matias Lopes dos Santos Transição para a vida pós-escolar: Portaria n.º 201-C/2015 Ciclos de Sábados Porto, 16 de abril de 2016 Índice Enquadramento normativo Fases do processo de transição

Leia mais

Critérios gerais de avaliação

Critérios gerais de avaliação Critérios gerais de avaliação ÍNDICE Introdução 3 A A avaliação na educação pré-escolar 3 1 Intervenientes 3 2 Modalidades da avaliação 3 3 Critérios de avaliação 3 4 Ponderação 4 B A avaliação no ensino

Leia mais

DECRETO-LEI 3/ de Janeiro

DECRETO-LEI 3/ de Janeiro DECRETO-LEI 3/2008 7 de Janeiro ÂMBITO Define os apoios especializados a prestar na Educação Pré-Escolar e nos ensinos básico b e secundário dos sectores públicos, p particular e cooperativo. Princípios

Leia mais

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates

ASSSSUNTTO Cria Agência Nacional para a gestão das 2ªs fases dos programas de acção comunitária: Leonardo da Vinci e Socrates DIÁRIOS DA REPUBLLI ICA DEESSI IGNAÇÇÃO: : PPrrooggrraamaass EEMI ITTI IDO PPOR: : Ministério do Emprego e da Segurança Social ASSSSUNTTO Aprova o regime de apoio técnico e financeiro a programas de reabilitação

Leia mais

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES

Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade RIA - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES REGULAMENTO INTERNO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. FRANCISCO SANCHES JANEIRO 2014 Índice Capítulo I... 1 Disposições Gerais... 1 Introdução... 1 Artigo 1.º --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

COLÉGIO DE ALBERGARIA REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS REGULAMENTO INTERNO MODELO DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS 1. INTRODUÇÃO De acordo com o Projecto Educativo do Colégio de Albergaria e a legislação em vigor sobre a avaliação das aprendizagens dos alunos nos vários

Leia mais

Decreto-Lei nº. No quadro das grandes linhas da reforma do ensino secundário enunciadas

Decreto-Lei nº. No quadro das grandes linhas da reforma do ensino secundário enunciadas Decreto-Lei nº No quadro das grandes linhas da reforma do ensino secundário enunciadas no Programa do XV Governo Constitucional, estabelece-se através do presente diploma os princípios orientadores da

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO. EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO. NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2016/2017 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação do 1º Ciclo ANO LETIVO

Critérios Gerais de Avaliação do 1º Ciclo ANO LETIVO Critérios Gerais de Avaliação do 1º Ciclo ANO LETIVO 2015-2016 Avaliação (Decreto-Lei n.º 139/2012 de 5 de julho; Despacho Normativo nº 17-A/2015 de 22 de Setembro e Despacho Normativo nº 13/2014 de 15

Leia mais

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António

Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Exames Nacionais de Língua Portuguesa e Matemática 9º ANO As provas de exame de Língua Portuguesa e de Matemática incidem sobre as aprendizagens e competências

Leia mais

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25

SUPLEMENTO II SÉRIE ÍNDICE. Ministério da Educação e Ciência PARTE C. Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25 II SÉRIE Terça-feira, 5 de fevereiro de 2013 Número 25 ÍNDICE SUPLEMENTO PARTE C Ministério da Educação e Ciência Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário: Despacho n.º 2162-A/2013:

Leia mais

Assunto: Agenda Europeia para as Migrações - medidas a implementar no sistema educativo

Assunto: Agenda Europeia para as Migrações - medidas a implementar no sistema educativo C/C CIREP IGEC IGEF DGAE DGEEC DGEstE Exmo.(a) Senhor(a) Diretor(a)/Presidente da CAP Sua referência: Nossa referência: S-DGE/2016/725 DSDC Data de Expedição: Assunto: Agenda Europeia para as Migrações

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004

Decreto-Lei n.º 74/2004 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Decreto-Lei n.º 74/2004 26 de Março de 2004 SUMÁRIO: Estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão curricular, bem como da avaliação das aprendizagens, no nível

Leia mais

Avaliação de Desempenho. Orientações aos relatores

Avaliação de Desempenho. Orientações aos relatores Avaliação de Desempenho Orientações aos relatores 1. Referenciais de avaliação 1.1. Legislação 1. Referenciais de avaliação 1.2. Referentes internos: a. Projeto Educativo do Agrupamento, b. Projeto Curricular

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro Despacho normativo n.º 13/2014 15 de setembro de 2014 Artigo 1.º Objeto avaliação e certificação dos conhecimentos adquiridos e das capacidades desenvolvidas

Leia mais

Autonomia e Flexibilidade Curricular. III Reunião com as Escolas do Projeto Julho de 2017

Autonomia e Flexibilidade Curricular. III Reunião com as Escolas do Projeto Julho de 2017 Autonomia e Flexibilidade Curricular III Reunião com as Escolas do Projeto Julho de 2017 AUTONOMIA E FLEXIBILIDADE CURRICULAR C RESPONSABILIDADE N F A U T O N O M I A A ACOMPANHAMENTO Ç F L E X I B I L

Leia mais

I Alunos com NEE que cumprem o currículo comum:

I Alunos com NEE que cumprem o currículo comum: Agrupamento de Escolas de Freamunde (Código 150769) Praceta da Escola Secundária, 21 4590-314 FREAMUNDE Avaliação dos alunos com NEE de carácter permanente, abrangidos pelas medidas educativas especiais

Leia mais

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PLANO DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS ANO LECTIVO 2010/2011 Introdução O Plano do Departamento de Línguas tem como pressupostos o Projecto Educativo em vigor da Escola Secundária da Baixa da Banheira cujos

Leia mais

ANO LETIVO

ANO LETIVO ANO LETIVO 2016-2017 1.º PERÍODO DATA HORA ATIVIDADES 1 a 30 de setembro Ver calendário 1 de setembro 18h 30 min Realização dos exames de módulos para conclusão do curso vocacional (05 a 14/09). Realização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro. Despacho n.º..

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro. Despacho n.º.. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinete do Ministro Despacho n.º.. Sem prejuízo do regime de autonomia, administração e gestão dos estabelecimentos públicos da educação pré-escolar e dos ensinos básico

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MEM MARTINS Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º 2; EB1 com JI da Serra das Minas n.º 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2015-2016

Leia mais

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral

Plano de Melhoria. Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral julho 2015 Introdução O presente Plano de Melhoria insere-se no âmbito do Relatório elaborado pela Equipa de Avaliação Externa da IGEC, em resultado

Leia mais

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16

PROJETO EDUCATIVO 2012/ /16 ESCOLA SECUNDÁRIA/3º CEB POETA AL BERTO, SINES PROJETO EDUCATIVO 2012/13-2015/16 Aprovado pelo Conselho Geral a 8 de abril de 2013. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MISSÃO... 3 3. VISÃO... 3 4. VALORES..4

Leia mais

REGULAMENTO ANEXO 3. Prova de Aptidão Profissional. Regulamento Interno CTDC. Colégio Torre Dona Chama Apoiado pelo Ministério da Educação.

REGULAMENTO ANEXO 3. Prova de Aptidão Profissional. Regulamento Interno CTDC. Colégio Torre Dona Chama Apoiado pelo Ministério da Educação. Cancela & Carvalho Colégio Torre Dona Chama Apoiado pelo Ministério da Educação Regulamento Interno CTDC ANEXO 3 REGULAMENTO Prova de Aptidão Profissional (Preâmbulo) O presente documento regula a realização

Leia mais

Critérios gerais de avaliação

Critérios gerais de avaliação Critérios gerais de avaliação Ano letivo 204-205 ESCOLA LUÍS MADUREIRA PRÍNCIPIOS QUE REGULAM A AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS A avaliação tem uma vertente contínua e sistemática e fornece ao professor, ao

Leia mais

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas

Fundação Escola Gest ESCOLA PROFISSIONAL DE HOTELARIA DE MANTEIGAS Centro De Férias Da Sicó - Senhora De Fátima Manteigas ESTATUTOS DA EPHM Artigo 1.º A Escola Profissional de Hotelaria de Manteigas, adoptou esta designação aquando da sua criação, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 26/89 de 21 de Janeiro, por Contrato Programa

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário

Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário Escola Secundária de Felgueiras 2014/2015 Critérios Gerais de Avaliação para o Ensino Secundário (Decreto-Lei 139/2012, de 5 de julho, e Portaria 243/2012, de 10 de agosto) O processo de avaliação de alunos

Leia mais

PROPOSTAS DA FENPROF PARA REORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL DE FORMA A RESPONDER ADEQUADAMENTE ÀS NECESSIDADES DO SISTEMA, DAS ESCOLAS E DOS ALUNOS

PROPOSTAS DA FENPROF PARA REORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL DE FORMA A RESPONDER ADEQUADAMENTE ÀS NECESSIDADES DO SISTEMA, DAS ESCOLAS E DOS ALUNOS FENPROF FEDERAÇÃO NACIONAL DOS PROFESSORES PROPOSTAS DA FENPROF PARA REORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL DE FORMA A RESPONDER ADEQUADAMENTE ÀS NECESSIDADES DO SISTEMA, DAS ESCOLAS E DOS ALUNOS I. DOCENTES

Leia mais

PROPOSTA DE DELIBERAÇÃO DO CONSELHO PEDAGÓGICO APRESENTADA AO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO

PROPOSTA DE DELIBERAÇÃO DO CONSELHO PEDAGÓGICO APRESENTADA AO CONSELHO GERAL DO AGRUPAMENTO Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Alentejo Agrupamento de Escolas de Alcácer do Sal PROPOSTA DE DELIBERAÇÃO DO CONSELHO PEDAGÓGICO APRESENTADA AO CONSELHO GERAL DO

Leia mais

I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016

I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016 I - Regulamento para a constituição, funcionamento e avaliação de turmas com Percursos Curriculares Alternativos (PCA) para o ano letivo de 2015/2016 O Ministério da Educação e Ciência, através da publicação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Diário da República, 1.ª série N.º 70 8 de Abril de 2011 2097 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DecretoLei n.º 50/2011 de 8 de Abril O presente decreto lei estabelece os princípios orientadores da organização e da

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches 2016 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas

Leia mais

ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO

ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO ESCOLA PORTUGUESA de MACAU RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO ANO LETIVO 2014/2015 I Enquadramento legal 1.1. Enquadramento jurídico da Escola Portuguesa de Macau Despacho Conjunto ME/MNE n.º 79/1997, de 24 de

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ENSINO BÁSICO E SECUNDÁRIO SETEMBRO DE 2015 ( ) Não me prendas as mãos não faças delas instrumento dócil de inspirações que ainda não vivi Deixa-me arriscar o molde talvez

Leia mais

Educação Pré-Escolar

Educação Pré-Escolar Educação Pré-Escolar Sendo a primeira etapa na educação básica, as competências gerais para a Educação Pré Escolar constituem um conjunto de princípios para apoiar o Educador de Infância na sua prática,

Leia mais

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15

EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 EXTERNATO JOÃO ALBERTO FARIA Ano Letivo 2014/15 AVALIAÇÃO 5º ANO 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas- vindas/apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino

Leia mais

Exames 2008 Ensino Básico e Secundário

Exames 2008 Ensino Básico e Secundário Exames 2008 Ensino Básico e Secundário http://sitio.dgidc.min-edu.pt/jne/ Área de escolas Utilizador jne Password jne_2006 Abril/Maio 2008 1 EXAMES NACIONAIS ENSINO BÁSICO 2 Exames Nacionais Ensino Básico

Leia mais

FNE Proposta de Intervenção Escola Inclusiva Alteração ao Decreto -Lei n.º 3/ Recomendações (a montante do Decreto-lei nº 3/2008):

FNE Proposta de Intervenção Escola Inclusiva Alteração ao Decreto -Lei n.º 3/ Recomendações (a montante do Decreto-lei nº 3/2008): FNE Proposta de Intervenção Escola Inclusiva Alteração ao Decreto -Lei n.º 3/2008 1. Recomendações (a montante do Decreto-lei nº 3/2008): 1.1 Implementar políticas educativas de inclusão que favoreçam

Leia mais

Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira

Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira Regulamento Interno do Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Conselho Pedagógico: 16 de junho 2016 Conselho Geral: 11 de julho

Leia mais

EDUCAÇÃO. Diário da República, 2.ª série N.º de fevereiro de (3) Gabinete do Secretário de Estado da Educação

EDUCAÇÃO. Diário da República, 2.ª série N.º de fevereiro de (3) Gabinete do Secretário de Estado da Educação Diário da República, 2.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2017 2736-(3) EDUCAÇÃO Gabinete do Secretário de Estado da Educação Despacho normativo n.º 1-A/2017 O presente despacho normativo visa aprovar o

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO Direção de Serviços da Região Norte AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES ANO LETIVO 2014 / 2015 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS Na avaliação dos alunos intervêm todos os professores envolvidos,

Leia mais

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO

GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO GUIÃO PARA A ELABORAÇÃO DO PROJECTO CURRICULAR DE AGRUPAMENTO Após a aprovação no último Conselho Pedagógico de 13 de Outubro de 2010, das líneas orientadoras para a definição das opções estratégicas do

Leia mais

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente

Auto-Regulação e Melhoria das Escolas. Auto-avaliação - uma PRIORIDADE. Auto-avaliação do Agrupamento de Escolas de Gil Vicente Agrupamento de Escolas de Auto-Regulação e Melhoria das Escolas Auto-avaliação - uma PRIORIDADE Equipa de Avaliação Interna 2009/2010 1 Agrupamento de Escolas de Enquadramento legal Justificação Novo Paradigma

Leia mais

Autonomia e Gestão Novos Desafios

Autonomia e Gestão Novos Desafios Autonomia e Gestão Novos Desafios Francisco Oliveira Reforço da participação das famílias e comunidades na direcção estratégica da Escola Reforçar a liderança das Escolas Reforço da autonomia das Escolas

Leia mais

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL (Decreto-Lei Nº3/2008) EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR/ CICLO/SECUNDÁRIO Ano Lectivo 2013/2014 Estabelecimento de Ensino: Agrupamento de Escolas: Agrupamento de Escolas Júlio Dantas

Leia mais

Programa Despiste e orientação Vocacional UNECA - TVA

Programa Despiste e orientação Vocacional UNECA - TVA Governo dos Açores NÚCLEO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Programa Despiste e orientação Vocacional UNECA - TVA I Caracterização da UNECA-TVA II Identificação e caracterização dos Alunos III Matriz Curricular para

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

A ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Universidade de Aveiro Departamento de Educação. Organização e Gestão Escolar Prof. António Neto Mendes Ana Vieira (nºmec: 31080) Bruna Marques (nº mec: 38642) Sumário Enquadramento histórico: Três grandes

Leia mais

ANO LETIVO

ANO LETIVO ANO LETIVO 2011-2012 1.º PERÍODO DATA HORA ATIVIDADES Realização de exames de alunos autopropostos de 9.º 1 a 30 de Setembro A designar ano (02 a 06/09) Realização dos exames de módulos para conclusão

Leia mais

7 de julho de 2016 Número 118

7 de julho de 2016 Número 118 7 de julho de 2016 7 SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO Despacho n.º 282/2016 O calendário de atividades educativas e escolares constitui um elemento indispensável à organização e planificação do ano escolar,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO DIRECÇÃO-GERAL DE INOVAÇÃO E DE DESENVOLVIMENTO CURRICULAR JÚRI NACIONAL DE EXAMES EXAMES NACIONAIS E EXAMES DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO ANO LECTIVO DE 2010/2011

Leia mais

ORIENTAÇÕES EMANADAS DO CONSELHO PEDAGÓGICO DE 10 DE OUTUBRO DE 2001

ORIENTAÇÕES EMANADAS DO CONSELHO PEDAGÓGICO DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Conselho Pedagógico AVALIAÇÃO ORIENTAÇÕES EMANADAS DO CONSELHO PEDAGÓGICO DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Tendo em conta a importância do acto de avaliar, pelas repercussões no futuro escolar do aluno, importa

Leia mais

Enquadramento Legal da Formação. Alguns diplomas sobre a FORMAÇÃO

Enquadramento Legal da Formação. Alguns diplomas sobre a FORMAÇÃO Enquadramento Legal da Formação Alguns diplomas sobre a FORMAÇÃO Código do Trabalho A Lei nº 7/2009 de 12 de Fevereiro, no seu Artigo 130.º, define objectivos da Formação Profissional. As Subsecções II

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO CONSTITUCIONAL Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO CONSTITUCIONAL Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular DIREITO CONSTITUCIONAL Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO CONSTITUCIONAL (02308)

Leia mais

Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico

Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico Agrupamento de Escolas de Carregal do Sal Departamento Curricular do 1º Ciclo do Ensino Básico Critérios Específicos de Avaliação 2013/2014 Introdução Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver

Leia mais

AVALIAÇÃO 5º ANO. 21/10/15 Avaliação 1

AVALIAÇÃO 5º ANO. 21/10/15 Avaliação 1 AVALIAÇÃO 5º ANO 21/10/15 Avaliação 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas- vindas/apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino Básico Ponto três Assiduidade

Leia mais

Regulamentação da DSETRA, suas operações e outros temas. Portaria n.º 55/2010 de 21 de Janeiro; Lei n.º 105/2009 de 14 de Setembro.

Regulamentação da DSETRA, suas operações e outros temas. Portaria n.º 55/2010 de 21 de Janeiro; Lei n.º 105/2009 de 14 de Setembro. Legislação Regulamentação da DSETRA, suas operações e outros temas 1 Orgânica Lei Orgânica da Secretaria Regional dos Recursos Humanos Decreto Regulamentar Regional n.º 1/2009/M D.R. n.º 5 de 8 de Janeiro;

Leia mais

Avaliação 1

Avaliação 1 AVALIAÇÃO 5º ANO 01-10-2013 Avaliação 1 Ordem de Trabalhos Ponto um Boas-vindas/Apresentação dos intervenientes Ponto dois Desenho curricular e sistema de avaliação no Ensino Básico Ponto três Assiduidade

Leia mais

Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar. Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos

Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar. Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos Jornadas Regionais Organização e Sucesso escolar Sessão 4 Regime de Frequência e Avaliação dos Alunos Objetivos Promover o desenvolvimento adequado dos processos de avaliação dos alunos tendo em vista

Leia mais

Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012

Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012 Planificação de Actividades do Serviço de Psicologia e Orientação Ano Lectivo 2011/2012 Psicóloga Ana Rita Antunes (Pré-escolar e 1º Ciclo) C.P. nº 5148 Psicóloga Filipa Braamcamp Sobral (2º e 3º Ciclos

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fragoso 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fragoso

Leia mais

III. Sistema de Monitorização

III. Sistema de Monitorização III. Sistema de Monitorização 159 De acordo com as orientações elaboradas para a execução das Cartas Educativas, na Carta Educativa do Concelho de Almeida prevê-se a concepção e operacionalização de um

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Moita Sede Escola Secundária da Moita E S C O L A S E C U N D Á R I A D A M O I TA REGULAMENTO

Agrupamento de Escolas da Moita Sede Escola Secundária da Moita E S C O L A S E C U N D Á R I A D A M O I TA REGULAMENTO Agrupamento de Escolas da Moita 171311 Sede Escola Secundária da Moita E S C O L A S E C U N D Á R I A D A M O I TA REGULAMENTO CURSOS VOCACIONAIS DO ENSINO BÁSICO Regulamento dos Cursos Vocacionais do

Leia mais

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011

Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Plano Agrupamento Plano de Acção do Departamento do 1.º Ciclo 2010 / 2011 Prioridades Objectivos Estratégias ACÇÕES METAS AVALIAÇÃO P.1. Obj. 1 E.1 Ao 3.º dia de ausência do aluno, efectuar contacto telefónico,

Leia mais

LEGISLAÇÃO RECENTE E AFIM:

LEGISLAÇÃO RECENTE E AFIM: LEGISLAÇÃO SUMÁRIO: LEGISLAÇÃO RECENTE E AFIM: Escola Currículo Pessoal docente e não docente Alunos ALGUMA LEGISLAÇÃO DE REFERÊNCIA/ANTIGA: Autonomia SÍTIOS DA INTERNET COM A LEGISLAÇÃO 2 I LEGISLAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diário da República, 1.ª série N.º 23 2 de Fevereiro de

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diário da República, 1.ª série N.º 23 2 de Fevereiro de Diário da República, 1.ª série N.º 23 2 de Fevereiro de 2011 659 m) Artigo 32.º e artigos 34.º a 38.º do regulamento anexo ao Decreto Regulamentar n.º 10/2006, de 20 de Julho, que aprova o PROF da Beira

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões

Critérios de Avaliação. Departamento de Expressões Critérios de Avaliação Departamento de Expressões 2015/2016 5.º ano Disciplina Educação Visual instrumental 60% Trabalhos realizados de acordo com a planificação da disciplina Interesse e empenho 10% Comportamento/adequação

Leia mais

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL

PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL PROGRAMA EDUCATIVO INDIVIDUAL Decreto-Lei nº 3/2008 de 7 de janeiro Pela 1ª vez: Revisão (final de ciclo) : ESCOLA: Ano Letivo: 1. Identificação do Aluno: Nome: Data de nascimento: / / Ano: Turma: Nível

Leia mais

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*)

Critérios de avaliação. Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Matriz Curricular Ensino Básico - 1.º ciclo (*) Componentes do currículo Áreas disciplinares de frequência obrigatória: Português Matemática Estudo do Meio Expressões: Artísticas e Físico-Motoras. Apoio

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO (APROVADOS EM CP 2014/2015)1 1.º Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos adquiridos

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ENSINOS BÁSICO E SECUNDÁRIO (Despacho Normativo Nº 13/2014 de 15 de setembro) A avaliação dos alunos do ensino básico e secundário incide sobre as aprendizagens e competências definidas

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 1º CICLO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO - ENSINO BÁSICO 1º CICLO Nos termos das disposições constantes da legislação em vigor, o Conselho Pedagógico do Agrupamento de Escolas Garcia de Orta aprovou, em sessão ordinária

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE INÊS DE CASTRO

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE INÊS DE CASTRO ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DE INÊS DE CASTRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Gabinetes dos Secretários de Estado do Ensino e da Administração Escolar e do Ensino Básico e Secundário Despacho n.º 8248/2013,

Leia mais

DIREITO FINANCEIRO PÚBLICO

DIREITO FINANCEIRO PÚBLICO DIREITO FINANCEIRO PÚBLICO PROGRAMA 2015/2016 INFORMAÇÕES GERAIS Cordenador: JORGE BACELAR GOUVEIA Regente: RITA CALÇADA PIRES Ano letivo: 2015/2016 Curso: 1º CICLO Semestre: 1º SEMESTRE ECTS: 6 Contacto

Leia mais

1844 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Março de 2006

1844 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o de Março de 2006 1844 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 52 14 de Março de 2006 Disciplinas precedentes Disciplinas de 12. o ano Oficina de Multimédia B. Materiais e Tecnologias. Clássicos da Literatura. Ciência Política.

Leia mais

Plano de Ações de Melhoria

Plano de Ações de Melhoria Plano de Ações de Escola Básica Elias Garcia Escola Básica Miquelina Pombo J. I. da Sobreda 2014/2015 1 INTRODUÇÃO O presente plano de ações de melhoria 2014/15 - resulta da avaliação do plano de ações

Leia mais

Secretariado de Provas Finais e Exames 2013

Secretariado de Provas Finais e Exames 2013 REUNIÃO DE ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO 2013 Secretariado de Provas Finais e Exames 2013 Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de Julho Despacho normativo nº 24-A/2012, de 6 de Dezembro Despacho nº 2162-A/2013, de

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA

ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA ORIENTAÇÕES PARA O PLANO DE TURMA A melhoria da eficácia da resposta educativa decorre de uma articulação coerente entre: Projeto Educativo Currículo Plano de Turma Assim, o Plano de Turma, assume a forma

Leia mais

Critérios de constituição de turmas para o ano letivo 2013/2014

Critérios de constituição de turmas para o ano letivo 2013/2014 Critérios de constituição de turmas para o ano letivo 2013/2014 A constituição de turmas dos alunos do ensino diurno que ingressem pela primeira vez na Escola far-se-á de acordo com o determinado no Despacho

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CAPACIDADES INDICADORES INSTRUMENTOS Domínio Cognitivo (Saber) Componentes do Currículo Conceitos Identifica/Reconhece/Adquire conceitos; Domina

Leia mais

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017

Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 Carta de solicitação ao Instituto de Avaliação Educativa, I.P., n.º 1/2017 A avaliação das aprendizagens dos alunos integra, de acordo com os normativos em vigor, a realização de provas de aferição, de

Leia mais

Departamento de Educação Especial

Departamento de Educação Especial Índice Artigo 1º (Objeto)...2 Artigo 2º (Âmbito)...2 Artigo 3º (Composição)...3 Artigo 4º (Competências)...3 Artigo 5º (Organização)...5 Artigo 6º (Equipas pluridisciplinares)...5 Artigo 7º (Pedido de

Leia mais

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria

Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei. ESECS - Leiria Cursos de Dupla Certificação - A Experiência do Cinform/Cercilei ESECS - Leiria 1 de Abril de 2017 Apresentação será dividida em 3 momentos: 1º - Enquadramento legal e Cronologia 2º - Modalidade de Formação

Leia mais

CRITÉRIOS DE CONSTITUIÇÃO DE TURMAS 2015/2016

CRITÉRIOS DE CONSTITUIÇÃO DE TURMAS 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CELORICO DE BASTO CRITÉRIOS DE CONSTITUIÇÃO DE TURMAS 2015/2016 A legislação que estipula as principais regras a observar na elaboração de turmas é o Despacho normativo n.º 7-B/2015

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURA REGIMENTO INTERNO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURA REGIMENTO INTERNO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOURA REGIMENTO INTERNO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL SETEMBRO DE 2014 1 Regimento Interno do Grupo de Educação Especial 1.1. DEFINIÇÃO O grupo de Educação Especial (GEE) é uma estrutura

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Airães 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Airães

Leia mais

377 QUADRO nº 8 - ÁREAS ORGANIZACIONAIS DA ESCOLA, SUAS SUB-ÁREAS, ATRIBUIÇÕES E ESTRUTURAS IMPLICADAS

377 QUADRO nº 8 - ÁREAS ORGANIZACIONAIS DA ESCOLA, SUAS SUB-ÁREAS, ATRIBUIÇÕES E ESTRUTURAS IMPLICADAS 377 QUADRO nº 8 - ÁREAS ORGANIZACIONAIS DA ESCOLA, SUAS SUB-ÁREAS, ATRIBUIÇÕES E ESTRUTURAS IMPLICADAS ÁREAS ORGANI- ZACIONAIS ESCOLARESs - CURRICULAR SUB-ÁREAS ORGANIZACIONAIS Concepção e Desenho do currículo

Leia mais

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário?

Oferta Educativa no Ensino Secundário. Que opções tenho para o secundário? Oferta Educativa no Ensino Secundário Que opções tenho para o secundário? Ela bora do por Lisboa fev 2014 Índice 1 Que tipo de cursos existem?... 3 A. Cursos Científico-humanísticos... 3 Curso de Ciências

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS 5474 Diário da República, 1.ª série N.º 161 20 de Agosto de 2009 Assim: Ao abrigo do n.º 3 do artigo 23.º, e para os efeitos previstos no artigo 24.º, ambos do Decreto -Lei n.º 224/2007, de 31 de Maio,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Portaria n.º / 2004

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Portaria n.º / 2004 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Portaria n.º / 2004 O Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março, estabeleceu os princípios orientadores da organização e da gestão do currículo, bem como da avaliação e certificação

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO ENSINO BÁSICO

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO ENSINO BÁSICO ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO ENSINO BÁSICO Decreto-Lei n.º 6/2001 de 18 de Janeiro (Rectificado nos termos da Declaração de Rectificação n.º 4-A/2001, publicada no DR, I-A, n.º 50, de 28 de Fevereiro de 2001

Leia mais

Marques Fernandes, Fernando Manuel Quaresma Coelho

Marques Fernandes, Fernando Manuel Quaresma Coelho INFORMAÇÃO PESSOAL Marques Fernandes, Fernando Manuel Quaresma Coelho Sexo Masculino Data de nascimento 21/10/1967 Nacionalidade Português ÁREA FUNCIONAL De 22/10/2013 VEREADOR DA CÂMARA MUNICIPAL DE PONTA

Leia mais

Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017

Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017 Exames Nacionais e de Equivalência à Frequência Ano Letivo 2016/2017 I - PROVAS FINAIS E DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO 1.As provas finais de Português/PLNM/PL2 e de Matemática realizamse

Leia mais

2015/16. Critérios Gerais de Avaliação

2015/16. Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas de Portela e Moscavide Escola Secundária da Portela Escola EB 2,3 Gaspar Correia Escola EB1 Catela Gomes Escola EB1/JI Quinta da Alegria Escola EB1/JI Portela 2015/16 Critérios Gerais

Leia mais