Técnico Design Interior

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Técnico Design Interior"

Transcrição

1 Técnico Design Interior A ARTE NO EGITO Professora Alba Baroni Arquiteta

2 A ARTE NO EGITO

3 O Egito foi uma das principais civilizações da antiguidade. Com uma civilização bastante desenvolvida em sua organização social e riquíssima em realizações culturais. Os egípcios foram arquitetos notáveis, construíram templos, túmulos, palácios e esfinges. Os egípcios produziram uma escrita bem estruturada, assim temos um conhecimento bastante completo da sua cultura.

4 O Faraó possuía o poder máximo, político e religioso. Tudo o que acontecia era em função do faraó ou a serviço da religião. A religião é o aspecto mais significativo da cultura egípcia. Acreditavam numa vida após a morte e achavam que esta vida era mais importante do que a presente. Acreditavam que após a morte suas almas voltavam para o corpo.

5 Esta crença fez com que acreditassem que seus corpos mereciam o melhor lugar do mundo as pirâmides (túmulos). Uma arte dedicada a morte as pirâmides eram para habitar o corpo dos faraós depois da morte. Além das pirâmides existia outras construções mais simples, as mastabas e os hipogeus, também eram túmulos.

6 No interior das pirâmides há corredores, salas, passagens falsas e a cripta onde repousa o caixão. Ao lado da cripta existem salas onde ficavam os pertences dos faraós (jóias, mobília, quadros, esculturas, roupas, para sua vida no retorno de sua alma ao corpo).

7 Os egípcios davam muita importância ao cadáver embalsamando-o com técnicas especiais mumificando-os. São as famosas múmias eles preservavam o corpo, pois achavam que o morto teria uma nova vida após a morte. Depois de mumificar, o cadáver era colocado em sarcófagos (urnas). Sarcófago

8 Alguns importantes monumentos foram feitos para atestar a grandiosidade e importância do poder político e religioso do faraó, como a Pirâmide de Djoser, construída pelo arquiteto Imotep

9 Mas são as pirâmides do deserto de Gizé as obras arquitetônicas mais famosas. Foram construídas por importantes reis do Antigo Império: Quéops, Quéfren e Miquerinos. A maior delas é a de Quéops com 146m de altura e ocupa m2 de superfície. Esse monumento revela o domínio que os egípcios demonstraram em técnica construtiva, pois não existe argamassa entre os blocos de pedra.

10 Juntamente com estas três pirâmides está a esfinge mais conhecida do Egito. Com 20m de altura, representa o faraó Quéfren. As esfinges eram imponentes construções, com o rosto do faraó e o corpo de leão.

11 A arte egípcia estava ligada a religião, servindo de difusão dos preceitos e das crenças religiosas. Por isso era bastante padronizada, não dando margem a criatividade ou imaginação pessoal. Existia muitas regras, dentre elas a Lei da Frontalidade. Esta lei determinava que o tronco da pessoa fosse representado sempre de frente, e a cabeça, perna e pés de lado.

12 O desenho egípcio era um único plano sem perspectiva.

13

14 A manifestação artística que ganhou mais belas representações no Antigo Império foi a escultura. Com uma expressividade que surpreende o observador, revelando dados particulares do retratado: fisionomia, traços raciais e condição social. Por exemplo temos o Escriba Sentado cerca de a.c. foi encontrado em um sepulcro. Essa escultura mostra um escriba em seu ofício (escrever).

15 No Novo Império ( a.c.) o Egito viveu o apogeu de seu poderio e sua cultura. Os faraós reiniciaram as grandes construções. Como os templos de Carnac e Luxor, ambos dedicados ao deus Amon.

16 Nesta época na pintura surgem criações artísticas mais leves, e de cores mais variadas que a dos períodos anteriores. A postura rígida é abandonada, chega até a ocorrer desobediência a severa lei da frontalidade.

17 Templo de Abu Simbell séc. XII a.c. a mais grandiosa obra de Ramsés II. Estátuas gigantes e imensas colunas, demonstram o poder de Ramsés II

18 Templo de Abu Simbell dedicado à deusa Hator séc. XII a.c. Colunas com hieróglifos como elemento decorativo compõem a fachada.

19 Hieróglifo pode ser definido como uma escrita sagrada, e era dominada apenas por pessoas que tinham o poder sobre a população, como: sacerdotes, membros da realeza e escribas. Somente esses tinham o conhecimento de ler e escrever essa escrita sagrada. O Hieróglifo é provavelmente a escrita organizada mais antiga do mundo, e era basicamente usada para marcações em túmulos e templos.

20 Bibliografia PROENÇA, Graça. História da Arte. 7ª ed. São Paulo: Editora Ática, CANTELE, Angela Anita; CANTELE, Bruna Renata. Arte e habilidade: livro do professor. 1ª ed. São Paulo: IBEP, CALABRIA, Carla Paula Brondi; MARTINS, Raquel Valle. Arte, história & produção,2: arte ocidental. São Paulo: FDT, 1997.

Coleguium -3ºEM 1ª etapa

Coleguium -3ºEM 1ª etapa Coleguium -3ºEM 1ª etapa CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA: - Desenvolvida às margens do Nilo, na África; - Organização social complexa e rica em realizações culturais; - Escrita bem estruturada; Hieróglifos na parede

Leia mais

A arte no Egito. ~1ll!DI Visão frontal e visão. A arquitetura. o mais antigo documento egípcio é esse pedaço de estela

A arte no Egito. ~1ll!DI Visão frontal e visão. A arquitetura. o mais antigo documento egípcio é esse pedaço de estela 14 Ca ítulo 2 A arte no Egito civilizações da Antiguidade e nos deixou uma produção cultural riquíssima. OEgito Temosdesenvolveu informações uma detalhadas das principais sobre essa cultura graças à sua

Leia mais

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre

ALUNO: - ANO - TURMA - DATA \ \ 201. Ficha de Aula de Arte I Trimestre ALUNO: Nº - ANO - TURMA - DATA \ \ 201 Profª Ana Lúcia Leal Ficha de Aula de Arte I Trimestre Arte no Antigo Egito Uma das principais civilizações da Antiguidade foi a que se desenvolveu no Egito. Era

Leia mais

EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM

EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM EGITO, TERRA DAS PIRÂMIDES E DOS FARAÓS QUE GOVERNAVAM COMO DEUSES TERRA DAS MÚMIAS E DOS GRANDES MISTÉRIOS LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA Mar Mediterrâneo Egito Nordeste da África Península Arábica Lago Vitória

Leia mais

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula História da Arte Exercícios de Sala de Aula A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras, e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas como:

Leia mais

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO

O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA PARA O HISTORIADOR GREGO HERÓDOTO: O EGITO É UMA DÁDIVA DO NILO DÁDIVA = PRESENTE SIGNIFICADO = Sem as cheias do Nilo, o Egito seria um grande deserto PARA O HISTORIADOR FRANCÊS JEAN

Leia mais

Nome: nº. Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA. QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa

Nome: nº. Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA. QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa 1 Nome: nº Data: / / Trabalho de recuperação 1º EM Arte Prof. Denise ARTE GREGA QUESTÃO 01 Sobre a arte feita na Grécia antiga marque a alternativa correta: a- ( ) Os gregos não produziram pinturas. b-

Leia mais

ARTE 1ª série Prof. Alysson

ARTE 1ª série Prof. Alysson ARTE 1ª série Prof. Alysson História contada a partir das Dinastias. Uma das formas mais estáveis de civilização A religiosidade integra toda a vida egípcia, interpretando o universo, justificando sua

Leia mais

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo

Neoclassicismo, Romantismo e Realismo 2º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 20/02/15 Neoclassicismo, Romantismo e Realismo Professora Alba Fim do século XVIII e início do século XIX. Período complexo e inquietante de profundas mudanças. A Revolução

Leia mais

Egito Antigo e o Magnífico Nilo

Egito Antigo e o Magnífico Nilo Egito Antigo e o Magnífico Nilo 10 Dias / 09 Noites Somente Terrestre Inicio: Cairo Visitando: Cairo, Mênfis, Saqqara, Luxor, Esna, Edfu, Kom Ombo, Aswan & Abu Simbel. Saidas: Sextas-feiras Minimo de 02

Leia mais

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico).

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Arte 1º. Ano do Ensino Médio 1º. Trimestre - Conteúdo Avaliativo: Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Períodos Artísticos: Pré-História/Idade Antiga

Leia mais

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago Antiguidade Oriental I História A Prof. Thiago Modo de Produção Asiático Sociedades ditas Hidráulicas ou de Regadio; Estado proprietário da terra (posse comunitária); Base social aldeã; Intervenção estatal

Leia mais

1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou

1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou 1-Em janeiro de 2011, os jornais noticiaram que os protestos contra o governo do Egito poderiam ter um efeito colateral muito sério: a destruição ou dano de várias relíquias, obras e sítios arqueológicos

Leia mais

MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO. Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro.

MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO. Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro. MELHOR DO EGITO ALEXANDRIA INCLUIDO Datas de Chegada ao Cairo: Mai-17, 24, 31; Out-4,11 e Todos os Domingos de 01 Junho a 30 Setembro. Dia 01 Cairo Chegada ao aeroporto do Cairo. Formalidades de desembarque

Leia mais

EGITO PA P SSADO E PR P ESENT N E T

EGITO PA P SSADO E PR P ESENT N E T EGITO PASSADO E PRESENTE VOCÊ SABE ONDE ESTÁ O EGITO? ÁFRICA O EGITO É UM PAÍS DO CONTINENTE AFRICANO NO PASSADO O EGITO ERA ASSIM... ATUALMENTE, O EGITO CHAMA-SE REPÚBLICA ÁRABE DO EGITO. SUA CAPITAL

Leia mais

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Cappella Sistina, Vaticano Arte unidade 2 Capítulo 1 2 Egito e Mesopotâmia: arte, religião e poder Capítulo 2 12 O despertar da arte grega Capítulo 3 20 A Grécia

Leia mais

A ARTE EGÍPCIA. Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução.

A ARTE EGÍPCIA. Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução. CONTEXTO HISTORICO-CULTURAL Desde sempre, o Egipto, como pais e como cultura, tem exercido um intenso fascínio e sedução. Já os Gregos, como nos contam Heródoto, na sua História, o estudaram; os Persas,

Leia mais

A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo. https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs

A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo. https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs A máscara mortuária do faraó Tutancâmon é a mais famosa do mundo https://www.youtube.com/watch?v=ohppkck_qgs Os historiadores especializados em História Egípcia, afirmam que as mulheres (sht) representadas

Leia mais

ARTE PRÉ-HISTÓRICA. IDADE DOS METAISaproximadamente 5.000 a 3.500 a.c. aparecimento de metalurgia; invenção da roda;

ARTE PRÉ-HISTÓRICA. IDADE DOS METAISaproximadamente 5.000 a 3.500 a.c. aparecimento de metalurgia; invenção da roda; ARTE PRÉ-HISTÓRICA PALEOLÍTICO INFERIOR aproximadamente 5.000.000 a 25.000 a.c.; controle do fogo; e instrumentos de pedra e pedra lascada, madeira e ossos: facas, machados. PALEOLÍTICO SUPERIOR instrumentos

Leia mais

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente.

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL HISTÓRIA 5ª SÉRIE O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. Existem muitas fontes

Leia mais

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - História - 2º Bimestre

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - História - 2º Bimestre Capítulo 5 1) O que se entende por Crescente Fértil? E quais regiões correspondiam? 2) Qual a importância dos rios para a história da humanidade? 3) Leia as afirmações abaixo: I Civilização é o estágio

Leia mais

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO

COLÉGIO SANTO ANDRÉ. EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE. PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO COLÉGIO SANTO ANDRÉ EXERCÍCIOS DE HISTÓRIA 6º Ano - 1º TRIMESTRE PROFª Ms ROSANE T. PETRORÓSSI DE FIGUEIREDO REFLITA A PARTIR DE ESTUDOS EM SALA DE AULA E TAREFAS DIRIGIDAS E RESPONDA ÀS SEGUINTES QUESTÕES

Leia mais

As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império romano.

As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império romano. Trabalho realizado por: Luís Bernardo nº 100 8ºC Gonçalo Baptista nº 275 8ºC Luís Guilherme nº 358 8ºC Miguel Joaquim nº 436 8ºC Índice; Introdução; As famílias no Antigo Egipto; As famílias no Império

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA

MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA Um oásis em meio ao deserto Local em que teria ocorrido o processo de sedentarização do homem Período neolítico Formação das primeiras cidades Na Idade dos Metais

Leia mais

Unidade: Introdução e Origens. Unidade I:

Unidade: Introdução e Origens. Unidade I: Unidade: Introdução e Origens Unidade I: 0 Unidade: Introdução e Origens Introdução ao estudo de História da Arquitetura e do Urbanismo Arquitetura. Esta é uma palavra que a maior parte das pessoas conhece

Leia mais

ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA

ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA Arte Proto-Grega A arte Proto-Grega também é conhecida como Creto-Micênica. Na Ilha de Creta, no Mar Egeu, desenvolveu-se uma civilização que deixou como principal

Leia mais

Felipe Fava Vagner Augusto

Felipe Fava Vagner Augusto Felipe Fava Vagner Augusto Introdução O que é Arqueoastronomia Equinócio e Solstícios Estruturas * Menir isolado * Menires alinhados * Cromeleques * Dolmen Construções Lendárias * Pirâmides de Gizé * Esfinge

Leia mais

SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica

SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica SETE MILÊNIOS EM SETE MINUTOS Sob a luneta arquitetônica Prof. Marco Pádua O período conhecido como pré-história, ou seja, sem registro dos acontecimentos, situa-se a partir de 8.000 a.c. Chamado de Neolítico

Leia mais

histórias 8 5 matemáticas

histórias 8 5 matemáticas 4 Estudos Orientados MATEMÁTICA 1 º s e m e s t r e histórias 8 5 matemáticas 1 3 1 2 0 7 Matemática milenar RICARDO VON STAA Ricardo von Staa é formado em Matemática e Ciências Políticas pela Universidade

Leia mais

FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL. UNICAMP Maio de 2012

FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL. UNICAMP Maio de 2012 FÓRUM ANTIGUIDADE CLÁSSICA E A EDUCAÇÃO ATUAL UNICAMP Maio de 2012 O Egito Antigo na educação infantil 1ª ETAPA LANÇAMENTO DO PROJETO Apresentação da 1ª carta enviada pela historiadora Raquel Um envelope

Leia mais

Entre o século XI e o início do século XIV houve a retomada do crescimento demográfico na Europa Ocidental. Os dados permitem uma visão mais clara

Entre o século XI e o início do século XIV houve a retomada do crescimento demográfico na Europa Ocidental. Os dados permitem uma visão mais clara ARQUITETURA GÓTICA O período conhecido por Baixa Idade Média, que se estendeu dos séculos X ao XV, foi marcado por profundas transformações na sociedade, as quais conduziram à superação das estruturas

Leia mais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de Disciplina: Shannon Botelho 7º ano. TURMA: NOME: nº ARTE PÁLEO-CRISTÃ OU DAS CATACUMBAS Surgiu com os primeiros

Leia mais

As Pirâmides do Egito

As Pirâmides do Egito Piramide de Queops.doc Página 1 de 12 As Pirâmides do Egito A Planície de Gizé. Cidade do Cairo, ao fundo, quase imperceptivelmente, podemos ver as pirâmides Situada muito próxima da cidade do Cairo, e

Leia mais

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA

HISTÓRIA 7 O ANO FUNDAMENTAL. PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA 7 O ANO FUNDAMENTAL PROF. ARTÊMISON MONTANHO PROF. a ISABEL SARAIVA Unidade III Cidadania e Movimentos Sociais Aula 14.2 Conteúdos Os maias Os incas 2 Habilidades Conhecer as principais características

Leia mais

História Geral. 3ª Edição - 2007

História Geral. 3ª Edição - 2007 História Geral 3ª Edição - 2007 Os Hebreus Localizado a leste da Mesopotâmia, constituía de um vasto planalto desértico rodeado de montanhas, entre a Mesopotâmia e a Índia. O Império Persa constituiu um

Leia mais

HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL. Prof.ª Mayara Moraes Custódio

HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL. Prof.ª Mayara Moraes Custódio HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL Prof.ª Mayara Moraes Custódio HISTÓRICO DA ENGENHARIA E REGULAMENTAÇÃO PROFISSIONAL A história da engenharia confunde-se com a história da própria

Leia mais

República Árabe do Egipto. Egipto, da costa Mediterrânica aos desertos da Núbia Data sob consulta

República Árabe do Egipto. Egipto, da costa Mediterrânica aos desertos da Núbia Data sob consulta República Árabe do Egipto Cairo Egipto, da costa Mediterrânica aos desertos da Núbia Data sob consulta Uma viagem entre o mundo urbano das grandes metrópoles do Cairo e Alexandria, a paisagem rural do

Leia mais

CIVILIZAÇÃO MAIA 1000 a.c. a 1500 d.c.

CIVILIZAÇÃO MAIA 1000 a.c. a 1500 d.c. CIVILIZAÇÃO MAIA 1000 a.c. a 1500 d.c. Os espanhóis que em 1519 chegaram à região do atual México, não puderam esconder seu espanto diante do que viram. Naquela época, muitas histórias sobre fantásticas

Leia mais

MONARQUIA REPÚBLICA IMPÉRIO Governo de reis Governo de senadores Governo de imperadores 753 a.c. 509 a.c. 27 a.c. 476 d.c.

MONARQUIA REPÚBLICA IMPÉRIO Governo de reis Governo de senadores Governo de imperadores 753 a.c. 509 a.c. 27 a.c. 476 d.c. GUIA DE ESTUDO IMPÉRIO ROMANO e.g. ROMA E O SEU IMPÉRIO NOS SÉCULOS I E II 1. Escreve no mapa: Roma, Atenas, Conímbriga, Cartago, HISPÂNIA, ITÁLIA, GÁLIA, EGITO, ÁFRICA, OCEANO ATLÂNTICO, Mar Mediterrâneo,

Leia mais

ARTE PRÉ-COLOMBIANA: nas artes, a arquitetura e a escultura foram dominantes. A pintura e o desenho foram relativamente apagados.

ARTE PRÉ-COLOMBIANA: nas artes, a arquitetura e a escultura foram dominantes. A pintura e o desenho foram relativamente apagados. ARTE PRÉ-COLOMBIANA: nas artes, a arquitetura e a escultura foram dominantes. A pintura e o desenho foram relativamente apagados. Três principais civilizações: Maias; Astecas; Incas. Civilização Maia:

Leia mais

19 de Março SÃO PAULO / ROMA / CAIRO Apresentação no aeroporto de Guarulhos São Paulo, para embarque com destino ao Cairo, com conexão em Roma.

19 de Março SÃO PAULO / ROMA / CAIRO Apresentação no aeroporto de Guarulhos São Paulo, para embarque com destino ao Cairo, com conexão em Roma. 19 de Março SÃO PAULO / ROMA / CAIRO Apresentação no aeroporto de Guarulhos São Paulo, para embarque com destino ao Cairo, com conexão em Roma. 20 de Março - CAIRO Chegada no aeroporto do Cairo Recepção

Leia mais

ISRAEL. Distribuição do programa conforme dia da saída do Brasil: Sábado Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira

ISRAEL. Distribuição do programa conforme dia da saída do Brasil: Sábado Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira ISRAEL Programa de 7 noites com acompanhamento de guia local em espanhol Regime de café da manhã Todos os traslados Visitas mencionadas e entradas aos monumentos Distribuição do programa conforme dia da

Leia mais

O povo da Bíblia HEBREUS

O povo da Bíblia HEBREUS O povo da Bíblia HEBREUS A FORMAÇÃO HEBRAICA Os hebreus eram pastores nômades que se organizavam em tribos lideradas por chefes de família denominado patriarca. Principais patriarcas: Abraão, Jacó e Isaac.

Leia mais

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA Teerã - capital EGITO FENÍCIOS ISRAEL IRAQUE Mesopotâmia REINO DA PÉRSIA IRÃ A PÉRSIA, ATUAL IRÃ, LOCALIZAVA-SE A LESTE DA MESOPOTÂMIA, Á MARGEM DO CRESCENTE FÉRTIL Reino da Média

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA

A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA A IMPORTÂNCIA DA HISTÓRIA A IMPORTÂNCIA DAS VIAGENS NA NOSSA VIDA PARA SABERMOS VER MELHOR A VIDA PERCEBERMOS O NOSSO PAPEL NO MUNDO PARA ENTENDERMOS O PRESENTE PARA SABERMOS COMO CHEGAMOS ATÉ AQUI VINDOS

Leia mais

1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino

1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino 1º Ano Artes 4ª Aula 2015 Prof. Juventino Contrapondo-se a Egípcia vida pósmortem. Arte grega fundamenta-se na inteligência Os governantes não eram deuses, mas seres mortais Usavam a razão e o senso de

Leia mais

D. PEDRO II E SUAS VIAGENS AO EGITO: REPERCUSSÃO NA IMPRENSA CARICATA (1871 e 1876) Karine Lima da Costa (PUCRS, Porto Alegre, Brasil) 1

D. PEDRO II E SUAS VIAGENS AO EGITO: REPERCUSSÃO NA IMPRENSA CARICATA (1871 e 1876) Karine Lima da Costa (PUCRS, Porto Alegre, Brasil) 1 D. PEDRO II E SUAS VIAGENS AO EGITO: REPERCUSSÃO NA IMPRENSA CARICATA (1871 e 1876) Karine Lima da Costa (PUCRS, Porto Alegre, Brasil) 1 RESUMO: Este artigo tem como objetivo fazer uma síntese das duas

Leia mais

Roma Antiga. O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império;

Roma Antiga. O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império; ROMA Roma Antiga O mais vasto império da antiguidade; Lendária fundação pelos gêmeos Rômulo e Remo, em 753 a.c.; Roma - centro político do Império; Sua queda, em 476, marca o início da Idade Média. O mito

Leia mais

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita.

A PRÉ-HISTÓRIA. Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. A PRÉ-HISTÓRIA Período que vai do aparecimento dos seres humanos à invenção da escrita. PERÍODO PALEOLÍTICO OU IDADE DA PEDRA LASCADA No começo de sua trajetória, o homem usou sobretudo a pedra (além do

Leia mais

- Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção; Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado.

- Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção; Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado. 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus ou representante dele;

Leia mais

HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES A civilização egípcia 1. A vida econômica egípcia era bastante movimentada, apesar do deserto, a agricultura, a pecuária e o comércio

Leia mais

O ESPLENDOR DO EGITO FARAÔNICO. com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5

O ESPLENDOR DO EGITO FARAÔNICO. com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5 com Roger Bottini S E T E M B R O 2 0 1 5 com Roger Bottini O que é o Universalismo Crístico O Universalismo Crístico não é uma nova religião ou instituição. É, na verdade, uma nova forma de ver e vivenciar

Leia mais

ARTE PRÉ-HISTÓRICA. IDADE DOS METAISaproximadamente 5.000 a 3.500 a.c. aparecimento de metalurgia; invenção da roda;

ARTE PRÉ-HISTÓRICA. IDADE DOS METAISaproximadamente 5.000 a 3.500 a.c. aparecimento de metalurgia; invenção da roda; ARTE PRÉ-HISTÓRICA PALEOLÍTICO INFERIOR aproximadamente 5.000.000 a 25.000 a.c.; controle do fogo; e instrumentos de pedra e pedra lascada, madeira e ossos: facas, machados. PALEOLÍTICO SUPERIOR instrumentos

Leia mais

ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade

ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade ORIGENS DO SER HUMANO E POVOS ÁGRAFOS: descobrindo mais sobre nós mesmos. Prof. Renata Fernandes Maia de Andrade ORIGENS DO SER HUMANO 2 Evolucionismo Criacionismo Desenvolvida principalmente por Charles

Leia mais

01. Leia atentamente o seguinte texto:

01. Leia atentamente o seguinte texto: Aula n ọ 13 01. Leia atentamente o seguinte texto: Na retina do olho humano, existem dois tipos de células fotorreceptoras: os cones e os bastonetes. Um fóton de radiação eletromagnética com energia suficiente

Leia mais

Pérsia, fenícia e palestina

Pérsia, fenícia e palestina Pérsia, fenícia e palestina Região desértica Atuais estados de Israel e Palestina Vários povos (semitas) estabelecidos no curso do Rio Jordão Palestina Hebreus (Palestina) Um dos povos semitas (cananeus,

Leia mais

A CIDADE-ESTADO ESTADO GREGA ORIGEM DAS PÓLIS GREGAS Causas geomorfológicas A Grécia apresenta as seguintes características: - Território muito montanhoso; na Antiguidade, as montanhas estavam cobertas

Leia mais

Educação Matemática. Prof. Andréa Cardoso 2013/2

Educação Matemática. Prof. Andréa Cardoso 2013/2 Educação Matemática Prof. Andréa Cardoso 2013/2 UNIDADE I Educação Matemática e Ensino HISTÓRIA DA ESCOLA Quando e como surgiram as escolas? ESCOLA, do grego SKHOLE que significa LAZER EDUCAR, do latim

Leia mais

Egito com Cruzeiro no Rio Nilo e Lago Nasser 12 dias

Egito com Cruzeiro no Rio Nilo e Lago Nasser 12 dias Egito com Cruzeiro no Rio Nilo e Lago Nasser 12 dias Cairo Cairo 12 dias Tour Code: Ex-03 Guia em espanhol Categoria: Egito e Turquia Dia a dia DIA 01: CAIRO Chegada a Cairo, assistência em espanhol, traslado

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Unidade II Natureza-Sociedade: questões ambientais 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA Astronomia Fundamental Caroline F. Dorneles Abril, 2011 Civilizações pré-colombianas MAIAS ASTECAS INCAS Civilizações pré-colombianas Estas civilizações

Leia mais

INSTRUÇÕES. V, se a proposição é verdadeira; F, se a proposição é falsa. ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta.

INSTRUÇÕES. V, se a proposição é verdadeira; F, se a proposição é falsa. ATENÇÃO: Antes de fazer a marcação, avalie cuidadosamente sua resposta. INSTRUÇÕES Para a realização das provas, você recebeu este Caderno de Questões, uma Folha de Respostas para a Prova I e uma Folha de Resposta destinada à Redação. 1. Caderno de Questões Verifique se este

Leia mais

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução

4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval. Introdução 1 4ª. Apostila de Filosofia História da Filosofia: Filosofia Grega: Período Helenístico Filosofia Medieval Introdução O último período da Filosofia Grega é o Helenístico (Sec. III a.c.-vi d.c.). É um período

Leia mais

O texto representa uma cópia da carta ditada por Nosso Senhor Jesus Cristo as Santas: Matilda, Bridget e Isabel de Hungria, que pediam a Jesus

O texto representa uma cópia da carta ditada por Nosso Senhor Jesus Cristo as Santas: Matilda, Bridget e Isabel de Hungria, que pediam a Jesus O texto representa uma cópia da carta ditada por Nosso Senhor Jesus Cristo as Santas: Matilda, Bridget e Isabel de Hungria, que pediam a Jesus detalhes sobre sua Paixão antes da crucificação. Recebe o

Leia mais

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano

História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano História/15 6º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 6ºhis302r RECUPERAÇÃO FINAL 2015 HISTÓRIA 6º ano Aluno(a), Seguem os conteúdos trabalhados no 2º trimestre. Como base neles você deverá iniciar seus

Leia mais

TEMA A - DAS SOCIEDADES RECOLETORAS ÀS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES

TEMA A - DAS SOCIEDADES RECOLETORAS ÀS PRIMEIRAS CIVILIZAÇÕES . Conhecer o processo de hominização ESCOLA SECUNDÁRIA DE TOMAZ PELAYO ANO LETIVO DE 03 04 PLANIFICAÇÃO ANUAL DA DISCIPLINA DE HISTÓRIA - 7º ANO -.º PERÍODO TEMA A - DAS SOCIEDADES RECOLETORAS ÀS PRIMEIRAS

Leia mais

Itinerário 8 dias de viagem

Itinerário 8 dias de viagem Itinerário 8 dias de viagem 1º dia Lisboa > Istambul Comparência no aeroporto duas horas antes da saída do voo. Assistência nas formalidades de embarque e partida em voo direto da Turkish Airlines com

Leia mais

O último ato da favorita do imperador

O último ato da favorita do imperador capa O último ato da favorita do imperador Marcos Pivetta 16 janeiro DE 2014 fotos 1 eduardo cesar 2 iugiro kuroki Esquife de Sha-amun-em-su, cantora-sacerdotisa do templo de Amon e tomografia por raios

Leia mais

O Mistério dos Maias. O que aconteceu com os Maias?

O Mistério dos Maias. O que aconteceu com os Maias? O Mistério dos Maias O que aconteceu com os Maias? O que aconteceu com os Maias? A cultura dos Maias do Período Clássico era muito avançada. A sociedade Maia era muito estável. Eles desenvolveram arte,

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE LINHA DO TEMPO

HISTÓRIA DA ARTE LINHA DO TEMPO A arte na Grécia A arte no Egito A arte na Pré-História A arte Gótica A arte Românica A arte Romana Segunda metade do séc. XX Primeira metade do séc XX Pós-Impressionismo O Pontilhismo A arte Barroca O

Leia mais

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha

Arte Pré Histórica Bisão da Gruta de Altamira Bisão da Gruta de Altamira Réplica Museu Arqueológico Nacional da Espanha Espanha Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

A Grande Pirâmide de Quéops. 1. Introdução. 1.1 Um Pouco de História. 1.2 Porque as Pirâmides Foram Construídas?

A Grande Pirâmide de Quéops. 1. Introdução. 1.1 Um Pouco de História. 1.2 Porque as Pirâmides Foram Construídas? A Grande Pirâmide de Quéops O Projeto de Construção de Uma das Sete Maravilhas do Mundo abril 13, 2010 por Alessandro Prudêncio 1. Introdução Das mais de oitenta pirâmides já encontradas pelos arqueólogos

Leia mais

Cairo & Cruzeiro pelo Nilo 8dias Saídas regulares com guia falando espanhol Mínimo de 02passageiros.

Cairo & Cruzeiro pelo Nilo 8dias Saídas regulares com guia falando espanhol Mínimo de 02passageiros. INICIANDO AOS DOMINGOS 1º DIA (DOM) CAIRO 2º DIA (Seg) CAIRO 3º DIA (Ter) CAIRO e Sakkara, ou Cidadela e Gran Bazar el Khalili. Alojamento. 4º DIA (Qua) CAIRO / ASWAN Café da manha no hotel. Traslado ao

Leia mais

Antiguidade Clássica: Grécia

Antiguidade Clássica: Grécia Antiguidade Clássica: Grécia Localização Localização Localização Período Creto-Micênico (XX a. C. XII a. C) Pinturas no palácio de Cnossos em Micenas Período Creto-Micênico (XX a. C. XII a. C) Escrita

Leia mais

Processo de Iniciação e Escopo do Projeto

Processo de Iniciação e Escopo do Projeto UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Processo de Iniciação e Escopo do Projeto Prof. Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção

Leia mais

Cemitério Municipal São José: um espaço da Egiptomania em Ponta Grossa

Cemitério Municipal São José: um espaço da Egiptomania em Ponta Grossa Cemitério Municipal São José: um espaço da Egiptomania em Ponta Grossa Maura Regina Petruski Prof. Dr.de História Antiga da Universidade Estadual de Ponta Grossa e-mail: mpetruski@uol.com.br Resumo: A

Leia mais

1. Descrição da Cidade

1. Descrição da Cidade 1. Descrição da Cidade 2. Top Atrações da Cidade 2.1 - Atração Cook'n With Class 2.2 - Atração O Chateau - Paris Wine Tasting 2.3 - Atração Obelisco de Luxor 2.4 - Atração Pathéon (Paris) 2.5 - Atração

Leia mais

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti Palácio de Versailles Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti O Palácio de Versalhes (em francês Château de Versailles) é um château real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia

Leia mais

NÚMERO DE OURO. Palavras chave: Número de Ouro, Desenho Geométrico, Matemática, História, Aprendizagem, Geometria.

NÚMERO DE OURO. Palavras chave: Número de Ouro, Desenho Geométrico, Matemática, História, Aprendizagem, Geometria. NÚMERO DE OURO Giuliano Miyaishi Belussi Giu_mb@yahoo.com.br Daniel Aparecido Geraldini Danielgeraldini@gmail.com Enéias de Almeida Prado Neneias13@yahoo.com.br Profª. Ms. Maria Bernadete Barison barison@uel.br

Leia mais

ARTE NA GRÉCIA: Arcaico, Clássico e Helenístico. Professora: Grasiela Morais.

ARTE NA GRÉCIA: Arcaico, Clássico e Helenístico. Professora: Grasiela Morais. ARTE NA GRÉCIA: Arcaico, Clássico e Helenístico. Professora: Grasiela Morais. ARTE NA GRÉCIA: Arcaico, Clássico e Helenístico. A arte e a arquitetura gregas de 750 a. C. até o surgimento dos romanos tiveram

Leia mais

MATÉRIA. Magela. Troca-se. Vendem-se. Pedaços de ruínas do Império romano, do ano de 302, ou seja, século

MATÉRIA. Magela. Troca-se. Vendem-se. Pedaços de ruínas do Império romano, do ano de 302, ou seja, século Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA História PROFESSOR(A) Magela ANO SEMESTRE DATA 6º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. O trabalho do historiador é semelhante ao

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 2

LISTA DE EXERCÍCIOS 2 LISTA DE EXERCÍCIOS 2 Disciplina: História Professor: Glédio Série: 1ª Ensino Médio Aulas 5 a 11 Civilizações da Antiguidade Oriental 31. (UNESP/SP) A religião egípcia, orientadora das instituições, foi

Leia mais

MUSEU DO LOUVRE. REVISTA LOUVRE Museus de Arte

MUSEU DO LOUVRE. REVISTA LOUVRE Museus de Arte REVISTALOUVRE MuseusdeArte MUSEU DO LOUVRE O"Castelo do Louvre" foi fundado pelo rei Filipe II em 1190, como uma fortaleza para defender Paris a oeste contra os ataques dos Vikings. No século XIV, o rei

Leia mais

Lista de exercícios para pra final de História. 5ª série

Lista de exercícios para pra final de História. 5ª série Lista de exer PROVÍNCIA BRASILEIRA DA CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FILHAS DA CARIDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO COLÉGIO VICENTINO SÃO JOSÉ Rua Pe. José Joaquim Goral, 182 Abranches Curitiba Fone (041) 3355-2200

Leia mais

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos Mosteiro dos Jerónimos Guia de visita dos 6 aos 12 anos Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém Bem-vindo ao Mosteiro dos Jerónimos A tua visita de estudo começa logo no Exterior do

Leia mais

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA

INTRODUÇÃO A ENGENHARIA Agenda A história da Engenharia ; As sete maravilhas do mundo antigo; Mesopotâmia A Mesopotâmia nome grego que significa "entre rios" (meso - pótamos) era localizada no Oriente Médio, delimitado entre

Leia mais

Cada unidade será resumida em apenas dois slides para ajudá-los a relembrar cada período e movimento que estudamos.

Cada unidade será resumida em apenas dois slides para ajudá-los a relembrar cada período e movimento que estudamos. O Módulo de Revisão vai repassar os principais pontos de cada Unidade de Conteúdo que vimos ao longo da disciplina de História da Arquitetura e do Urbanismo ou seja, das origens até o Neoclassicismo, no

Leia mais

Panorama dos pré-socráticos ao helenismo

Panorama dos pré-socráticos ao helenismo Panorama dos pré-socráticos ao helenismo Heidi Strecker* A filosofia é um saber específico e tem uma história que já dura mais de 2.500 anos. A filosofia nasceu na Grécia antiga - costumamos dizer - com

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO 2012 2º Bimestre EDUARDO PAES PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Amon CLAUDIA

Leia mais

VISITA DE ESTUDO AO EGIPTO

VISITA DE ESTUDO AO EGIPTO VISITA DE ESTUDO AO EGIPTO INSTITUTO ORIENTAL DA FACULDADE DE LETRAS DE LISBOA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DOS AMIGOS DOS CASTELOS Coordenação científica do egiptólogo Professor Doutor Luís Manuel de Araújo

Leia mais

LOCALIZAÇÃO Península de Yucatán Ocupação Século VII a.c. Regiões atuais Guatemala Honduras e Belise influência cultura Olmeca Maior desenvolvimento

LOCALIZAÇÃO Península de Yucatán Ocupação Século VII a.c. Regiões atuais Guatemala Honduras e Belise influência cultura Olmeca Maior desenvolvimento LOCALIZAÇÃO Península de Yucatán Ocupação Século VII a.c. Regiões atuais Guatemala Honduras e Belise influência cultura Olmeca Maior desenvolvimento Século América Central ou Mesoamérica III ao IX da nossa

Leia mais

A arquitectura era para os gregos a ciência do número, do ritmo e da harmonia

A arquitectura era para os gregos a ciência do número, do ritmo e da harmonia 1 ARQUITECTURA A arquitectura era para os gregos a ciência do número, do ritmo e da harmonia A arquitectura é considerada uma das mais bela e importante arquitectura da humanidade que influenciou e inspirou

Leia mais

Você acredita que a opinião de Heródoto é acertada, em relação ao Rio Nilo? Explique. R.:

Você acredita que a opinião de Heródoto é acertada, em relação ao Rio Nilo? Explique. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE HISTÓRIA BANCO DE QUESTÕES - HISTÓRIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== 01- Os fundamentos

Leia mais

EXPLORANDO A GEOMETRIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E DA ETNOMATEMÁTICA ÍNDICE

EXPLORANDO A GEOMETRIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E DA ETNOMATEMÁTICA ÍNDICE EXPLORANDO A GEOMETRIA ATRAVÉS DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA E DA ETNOMATEMÁTICA Maria Terezinha Gaspar UnB mtjg@terra.com.br 1 Suzeli Mauro UNESP Rio Claro/SP suzelim@rc.unesp.br ÍNDICE PREFÁCIO...3 1. As

Leia mais

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO.

O CÂNON Sagrado compreende 46 Livros no ANTIGO TESTAMENTO e 27 Livros no NOVO TESTAMENTO. Ao contrário do que parece à primeira vista, a Bíblia não é um livro único e independente, mas uma coleção de 73 livros, uma mini biblioteca que destaca o a aliança e plano de salvação de Deus para com

Leia mais

TEMAS TRANSVERSAIS, PEDAGOGIA DE PROJETOS E AS MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO

TEMAS TRANSVERSAIS, PEDAGOGIA DE PROJETOS E AS MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO TEMAS TRANSVERSAIS, PEDAGOGIA DE PROJETOS E AS MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO ULISSES F. ARAÚJO TEMAS TRANSVERSAIS, PEDAGOGIA DE PROJETOS E AS MUDANÇAS NA EDUCAÇÃO Copyright 2004, 2014 by Ulisses F. Araújo Direitos

Leia mais

Cairo, Monte Sinai, Cruzeiro no Nilo,Luxor, Aswan e Abu Simble. 15 dias - 13 Noites

Cairo, Monte Sinai, Cruzeiro no Nilo,Luxor, Aswan e Abu Simble. 15 dias - 13 Noites SÃO PAULO, 10 DE AGOSTO DE 2010 ROTEIRO COMPLETO DE VIAGEM AO EGITO- GRUPO ERA DE OURO CARLOS TORRES A LINK TOURS BRASIL lhe dá boas vindas e tem a honra apresentar-lhe um de nossos programas de viagem

Leia mais

ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO

ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO ROTEIRO: EGITO CLASSICO COM CRUZEIRO NO NILO -12 DIAS ACOMPANHAMENTO: JULIO GRALHA E MARCO AURELIO 2014 13 DE JANEIRO - (Segunda) - São Paulo / Amsterdan. Comparecimento ao aeroporto internacional de São

Leia mais

A descoberta de novos continentes, a visão antropocêntrica do mundo, a invenção da bússola e da imprensa, a afirmação dos estados nacionais; a

A descoberta de novos continentes, a visão antropocêntrica do mundo, a invenção da bússola e da imprensa, a afirmação dos estados nacionais; a A descoberta de novos continentes, a visão antropocêntrica do mundo, a invenção da bússola e da imprensa, a afirmação dos estados nacionais; a difusão de variadas formas artísticas inspiradas no mundo

Leia mais