HISTÓRIA DA ARTE. Pré-História e Antiguidade O mundo antigo. Professor Isaac Antonio Camargo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRIA DA ARTE. Pré-História e Antiguidade O mundo antigo. Professor Isaac Antonio Camargo"

Transcrição

1 HISTÓRIA DA ARTE Pré-História e Antiguidade O mundo antigo Professor Isaac Antonio Camargo 1

2 4 O MUNDO ANTIGO

3 Encontramos a arte na antigüidade dentro de civilizações mais preparadas técnica e socialmente, capazes de produzir outros tipos de manifestações artísticas

4 Como vamos perceber, a arte muda a sua aparência em relação à função que pretende atingir no seu contexto sócio-cultural

5 Diferentes modos de fazer arte vão se sucedendo no tempo e no espaço, para cada época, para cada lugar, há um tipo de manifestação que dialoga com uma ou outra sociedade

6 É impossível pensar a arte como uma coisa estanque e imutável

7 É difícil pensá-la como uma manifestação que ocorra sem relações ou sem dialogar com contexto cultural em que vive, é justamente o contexto que vai dar a ela suas diferentes figurações

8 Quer seja na antiguidade ou nos dias de hoje, há sempre uma maneira nova de fazer arte

9 Cada época e cada povo tem a arte que melhor o significa, melhor o realiza

10 Diferentes localizações geográficas, diferentes propósitos geraram diferentes formas

11 Alguma imitadas, tomadas, apropriadas do mundo natural, dando conta da compreensão do meio, outras tomadas dos anseios, sonhos, imaginação e de suas mitologias, seus símbolos e crenças

12 No mundo antigo, diversas civilizações surgiram, se desenvolveram e sucumbiram, reciclando e reformulando a cada momento suas próprias idéias e ideologias

13 As primeiras civilizações que vamos observar surgiram Oriente Médio, onde atualmente se localiza o Iraque

14 Na antiguidade, entre os rios Tigre e Eufrates na Mesopotâmia, surgiram civilizações como a dos Acadianos e Babilônicos, Sumérios, Assírios e Persas

15 Tais civilizações floresceram a partir de a.c. e foram se sucedendo até os anos 600 a.c.

16

17 Suas obras manifestavam a sua relação com os seus deuses e seus reis, revelavam sua religiosidade, o poder e a dominação política

18 A temática típica destas civilizações era a presença de seus líderes políticos e espirituais, outras vezes aves e animais de sua fauna, tratados com grande imaginação e simbolismo

19 Do mesmo modo como fizemos com a pré-história, não devemos tentar encontrar apenas os seus aspectos estéticos, mas sim seus aspectos antropológicos

20 Cada região manifesta, por meio de suas obras, uma dada índole expressiva capaz de dar identidade a um grupo, mediante as maneiras de mostrar as figuras humanas, seus objetos, suas construções e seus ornamentos

21 Na arquitetura, a arte floresce nos palácios e muito pouco em templos e túmulos. Uma de suas principais manifestações, são os baixo-relevos

22 Os Sumerianos

23 Considerada a civilização mais antiga da humanidade, localizava-se na parte sul da Mesopotâmia. Se desenvolve de 3500 e 3000 a.c. A eles é atribuída a invenção da primeira escrita da humanidade, a Cuneiforme

24

25 No contexto arquitetônico desenvolvem o Zigurat, um misto de templo e observatório astronômico

26

27 Desenvolvem também estatuetas rituais sob a figura de Orantes

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37 Os Acadianos

38 Os Acadianos conquistam a Mesopotâmia unificando a região, mas mantém os soberanos Sumerianos no trono, entretanto desenvolvem sua civilização por volta de a.c.

39 Embora houvesse diferenças, os acadianos assumem certas características da arte sumeriana

40

41

42

43

44

45

46

47

48 Os Babilônicos

49 Considerando que na Mesopotâmia se desenvolveram as Cidadesestado, Babilônia, uma delas, também terá seu período de predomínio político sobre a região

50 Seu período de dominação durou de a 539 a.c.

51

52

53

54

55

56 Os Assírios

57 O império Assírio durou de a.c. até 612 a.c.

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71 Os Persas

72 O império Persa durou de a.c. até 479 a.c.

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85 Saindo do ambiente seco dos desertos, vamos para o contexto marítimo, especialmente no Mar Egeu, de onde surgiram várias civilizções, inclusive a grega

86 Estas civilizações surgem, por volta de a.c. e perduram até o Século II a.c.

87 Sua arte tem características mais laicas e menos religiosa. Mostra uma arquitetura bastante singular, Ilustra e decora seus palácios com a pintura e a escultura muito rica e sofisticada

Antiguidade Oriental. Egito e Mesopotâmia

Antiguidade Oriental. Egito e Mesopotâmia Antiguidade Oriental Egito e Mesopotâmia As principais civilizações As principais civilizações da Antigüidade oriental são a suméria, assíria, acadiana, egípcia, hebraica, fenícia, hitita e persa. Civilização

Leia mais

escrita cuneiformes SUMÉRIOS

escrita cuneiformes SUMÉRIOS MESOPOTÂMIA A Mesopotâmia era uma região que se localizava entre os rios Tigre e Eufrates no continente asiático, onde atualmente encontra-se o Iraque. Este fato deu origem ao seu nome, que significa terra

Leia mais

Técnico Design Interior

Técnico Design Interior Técnico Design Interior A ARTE NO EGITO Professora Alba Baroni Arquiteta A ARTE NO EGITO O Egito foi uma das principais civilizações da antiguidade. Com uma civilização bastante desenvolvida em sua organização

Leia mais

O HOMEM AGENTE CULTURAL

O HOMEM AGENTE CULTURAL CAPÍTULO 10 O HOMEM AGENTE CULTURAL Fonte: www.afam.com.br/img/jpg/livros-cultural.jpg "O homo culturalis representa a dimensão cultural do próprio homem em sua produção geral, ou seja, a cultura implica

Leia mais

Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG

Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG Professor Sebastião Abiceu 6º ano Colégio Marista São José de Montes Claros - MG MESOPOTÂMIA As primeiras cidades se formaram justamente na região onde a agricultura começou a se desenvolver: no Oriente

Leia mais

MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA

MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA MESOPOTÂMIA, FENÍCIA, EGITO, ÍNDIA E CHINA Um oásis em meio ao deserto Local em que teria ocorrido o processo de sedentarização do homem Período neolítico Formação das primeiras cidades Na Idade dos Metais

Leia mais

Antiguidade Oriental. Prof. Helder Carneiro

Antiguidade Oriental. Prof. Helder Carneiro Antiguidade Oriental Prof. Helder Carneiro Impérios Teocráticos de Regadio Desenvolveram-se próximos de grandes rios; Teocracia = Governo de Deus; Obras Hidráulicas; Modo de Produção Asiático: O Estado

Leia mais

CIVILIZAÇÕES MESOPOTÂMICAS

CIVILIZAÇÕES MESOPOTÂMICAS 25 MESOPOTÂMIA: REGIÃO ENTRE DOIS RIOS (GREGO) 1. Sumérios e Acádios (antes de 2000 a. C) - Cidades Estados - Religião politeísta cada cidade possuía um Deus principal - A terra era dos deuses - Trabalhavam

Leia mais

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa.

Não é possível pensar em sociedade separada do espaço que ocupa. O ESPAÇO GEOGRÁFICO As sociedades humanas desenvolvem, durante sua história, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

MESOPOTÂMIA. TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive

MESOPOTÂMIA. TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive MESOPOTÂMIA TERRA ENTRE RIOS Prof. Ive ASPECTOS FÍSICOS Os dois rios mais importantes são o Tigre e o Eufrates. Localiza-se, predominantemente, no Crescente Fértil, onde hoje está o Iraque. Possui precárias

Leia mais

Outra grande civilização da Antiguidade oriental, em que o Estado possui grande poder e controle sobre tudo foi a Mesopotâmia.

Outra grande civilização da Antiguidade oriental, em que o Estado possui grande poder e controle sobre tudo foi a Mesopotâmia. Mesopotâmia Antiga Outra grande civilização da Antiguidade oriental, em que o Estado possui grande poder e controle sobre tudo foi a Mesopotâmia. Diferente do Egito, a Mesopotâmia nunca se preocupou com

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia. Lista de atividades 6º ano 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 6º ano Apostila 1 Tempo histórico, periodização da História, ocupação da América. Apostila 2 Egito, Mesopotâmia,

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS ARTES 1º semestre / 2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com 1 Pré História PRÉ-HIST HISTÓRIA 2 Pré História PALEOLÍTICO (35mil anos atrás) Datam

Leia mais

TESTE DE AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA

TESTE DE AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA Agrupamento de Escolas de Fronteira Escola Básica Integrada Frei Manuel Cardoso Ano Lectivo 2010/2011 HISTÓRIA 7º ano Teste de Avaliação nº 4 TESTE DE AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA Nome: Turma: 7º B Nº: Avaliação:

Leia mais

Conteúdo: Mesopotâmia: região entre rios Dois rios, muitos povos Dois grandes impérios Como viviam os mesopotâmicos Alguns aspectos culturais

Conteúdo: Mesopotâmia: região entre rios Dois rios, muitos povos Dois grandes impérios Como viviam os mesopotâmicos Alguns aspectos culturais CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA INTERATIVA I Conteúdo: Mesopotâmia: região entre rios Dois rios, muitos povos Dois grandes impérios Como viviam os mesopotâmicos Alguns aspectos culturais CONTEÚDO

Leia mais

AULAS 5 e 6. Colégio Tiradentes 2013 Prof. Kadú A ANTIGUIDADE ORIENTAL: A Mesopotâmia

AULAS 5 e 6. Colégio Tiradentes 2013 Prof. Kadú A ANTIGUIDADE ORIENTAL: A Mesopotâmia AULAS 5 e 6 Colégio Tiradentes 2013 Prof. Kadú A ANTIGUIDADE ORIENTAL: A Mesopotâmia Vídeo: Grande Civilizações Mesopotâmia (Parte 1) (11:03) PONTOS PRINCIPAIS DA MESOPOTÂMIA EM PROVAS - A Mesopotâmia

Leia mais

História da Arquitetura

História da Arquitetura Subdivisão da História da Arte - estudo da evolução histórica da arquitetura. Seus princípios Idéias Realizações Cronologia 1. Pré-História Arquitetura neolítica 2. Antigüidade Arquitetura egípcia Arquitetura

Leia mais

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero

Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero Filosofia política na Antiguidade romana: Cícero As influências de Platão e Aristóteles no terreno da reflexão política foram marcantes tanto na Antiguidade como na Idade Média. A ideia de que a política

Leia mais

A arte na Grécia. Capítulo 3

A arte na Grécia. Capítulo 3 A arte na Grécia Capítulo 3 Por volta do século X a. C, os habitantes da Grécia continental e das ilhas do mar Egeu formavam pequenas comunidades, distantes umas das outras, e falavam diversos dialetos.

Leia mais

HISTÓRIA DA ARTE I Arte do Próximo e Médio Oriente Antigo

HISTÓRIA DA ARTE I Arte do Próximo e Médio Oriente Antigo HISTÓRIA DA ARTE I Arte do Próximo e Médio Oriente Antigo Carlos Rodarte Veloso 2008-09 Localização de Ugarit Res-Shamra 1 Cidades-Estados da Fenícia Origens da religião Fenícia A descoberta de tábuas

Leia mais

Capítulo 3 A Mesopotâmia

Capítulo 3 A Mesopotâmia Capítulo 3 A Mesopotâmia Conceitos: sociedade, Estado, trabalho, desigualdade social, urbanização, escravidão, politeísmo e patriarcalismo. Professora: Marcela Guerra Durante o Neolítico: Agricultura e

Leia mais

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - História - 2º Bimestre

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - História - 2º Bimestre Capítulo 5 1) O que se entende por Crescente Fértil? E quais regiões correspondiam? 2) Qual a importância dos rios para a história da humanidade? 3) Leia as afirmações abaixo: I Civilização é o estágio

Leia mais

História Prof. Iair Grinschpun - iair@pop.com.br

História Prof. Iair Grinschpun - iair@pop.com.br ANTIGÜIDADE ORIENTAL 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus

Leia mais

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula

História da Arte. Exercícios de Sala de Aula História da Arte Exercícios de Sala de Aula A arte é um conjunto de procedimentos que são utilizados para realizar obras, e no qual aplicamos nossos conhecimentos. Apresenta-se sob variadas formas como:

Leia mais

1 - O CRESCENTE FÉRTIL:

1 - O CRESCENTE FÉRTIL: 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus ou representante dele;

Leia mais

PROFESSOR:TÁCIUS FERNANDES BLOG: PROFTACIUSFERNANDES.WORDPRESS.COM

PROFESSOR:TÁCIUS FERNANDES BLOG: PROFTACIUSFERNANDES.WORDPRESS.COM OS PERSAS PROFESSOR:TÁCIUS FERNANDES LOCALIZAÇÃO Os persas viviam onde hoje é o Irã. A partir do século VI a.c., iniciaram a conquista de um dos maiores impérios da Antiguidade. Em 1935, a Pérsia passou

Leia mais

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA Teerã - capital EGITO FENÍCIOS ISRAEL IRAQUE Mesopotâmia REINO DA PÉRSIA IRÃ A PÉRSIA, ATUAL IRÃ, LOCALIZAVA-SE A LESTE DA MESOPOTÂMIA, Á MARGEM DO CRESCENTE FÉRTIL Reino da Média

Leia mais

Espaço Geográfico. Página 1 com Prof. Giba

Espaço Geográfico. Página 1 com Prof. Giba Espaço Geográfico As sociedades humanas desenvolvem, durante sua História, modos próprios de vida. Estes decorreram da combinação de formas de subsistência material - com culturas diversas -, de diferentes

Leia mais

O CRESCENTE FÉRTIL. Berço das primeiras civilizações; Atualmente engloba do Iraque até Egito; Presença de grandes rios; Terras férteis

O CRESCENTE FÉRTIL. Berço das primeiras civilizações; Atualmente engloba do Iraque até Egito; Presença de grandes rios; Terras férteis LOCALIZAÇÃO O CRESCENTE FÉRTIL Berço das primeiras civilizações; Atualmente engloba do Iraque até Egito; Presença de grandes rios; Terras férteis Características da região O nome, Mesopotâmia, do grego,

Leia mais

Sustentabilidade o que significa realmente?

Sustentabilidade o que significa realmente? Sustentabilidade o que significa realmente? Quando estudava no ginásio Conselheiro Crispiniano em Guarulhos, aprendíamos nas aulas de história sobre a Mesopotâmia, onde havia os rios Tigre e Eufrates e

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DISCIPLINA: GEOGRAFIA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DISCIPLINA: GEOGRAFIA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DISCIPLINA: GEOGRAFIA DOCENTE: JORDANA MEDEIROS COSTA 1. Sistemas de Localização Qual a importância da localização no nosso cotidiano?

Leia mais

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente.

O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. EXERCÍCIOS DE REVISÃO COM RESPOSTAS PARA O EXAME FINAL HISTÓRIA 5ª SÉRIE O que é História? A história é uma ciência que investiga o passado para poder compreender melhor o presente. Existem muitas fontes

Leia mais

CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA. A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios.

CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA. A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios. CAPÍTULO 06 - MESOPOTÂMIA A palavra Mesopotâmia vem do grego e significa entre rios. INTRODUÇÃO É uma faixa de terra cortada por dois grandes rios: o Tigre e o Eufrates; Fica situada entre a Europa, a

Leia mais

Jesse R. Tabacchi Mesopotâmia Terra entre dois rios Gregos Vale dos rios Tigre e Eufrates Hoje território do Iraque Inserida na área do crescente fértil Leste Montes Zagros no Irã Oeste Desertos da Arábia

Leia mais

Na Mesopotâmia: nossas raízes

Na Mesopotâmia: nossas raízes A U A UL LA Na Mesopotâmia: nossas raízes Você já leu algum horóscopo, desses que são publicados em jornais e revistas? Esse costume de consultar os astros é muito antigo e surgiu na Mesopotâmia - a chamada

Leia mais

Tomar nota das medidas abaixo utilizando régua ou a fita métrica:

Tomar nota das medidas abaixo utilizando régua ou a fita métrica: O NÚMERO DE OURO Introdução Certas formas capturam nosso olhar e mexem com nossos sentidos bem mais do que outras e, mesmo que não saibamos a princípio o que as diferenciam, temos uma sensação de harmonia,

Leia mais

Revista Filosofia Capital ISSN Vol. 1, Edição 1, Ano SOBRE A ARTE. Graça Castell

Revista Filosofia Capital ISSN Vol. 1, Edição 1, Ano SOBRE A ARTE. Graça Castell 72 SOBRE A ARTE Graça Castell graca.castell@bol.com.br Brasília-DF 2006 73 SOBRE A ARTE Resumo Graça Castell 1 graca.castell@bol.com.br Este é um pequeno comentário a respeito da Arte, seu significado,

Leia mais

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago

Antiguidade Oriental I. História A Prof. Thiago Antiguidade Oriental I História A Prof. Thiago Modo de Produção Asiático Sociedades ditas Hidráulicas ou de Regadio; Estado proprietário da terra (posse comunitária); Base social aldeã; Intervenção estatal

Leia mais

Arte na antiguidade: Egito e Grécia. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr.

Arte na antiguidade: Egito e Grécia. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. Arte na antiguidade: Egito e Grécia Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com Arte para a eternidade: Egito e Mesopotâmia periodização Antigo Império (3200-2000 a.c.) Médio Império (2000-1580

Leia mais

EMPREENDENDO NA CRISE. Thiago Oliveira

EMPREENDENDO NA CRISE. Thiago Oliveira EMPREENDENDO NA CRISE Thiago Oliveira 10 dicas para empreender na crise OPORTUNIDADE AFASTAR-SE DO PESSIMISMO E DE PESSIMISTAS PRATICAR NOSSOS IDEAIS LIDERANÇA MUDAR A MENTALIDADE BUSCAR MELHORIAS REIVENTAR-SE

Leia mais

Geografia da Terra Prometida De Davi até Joaquim. Grupo de Estudos Bíblicos Nova Serrana Reginaldo Silva

Geografia da Terra Prometida De Davi até Joaquim. Grupo de Estudos Bíblicos Nova Serrana Reginaldo Silva Geografia da Terra Prometida De Davi até Joaquim Grupo de Estudos Bíblicos Nova Serrana Reginaldo Silva Império de Davi A Bíblia refere-se ao poderoso Reino de David no século 10 AC, segundo rei de Israel,

Leia mais

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro

O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro O Barroco Colonial e o Mosteiro de São Bento no Rio de Janeiro Roberto Hofmann, São Bento, Rio de Janeiro, 23 de Junho 2002 O Barroco Colonial Principais intenções dos colonizadores portugueses: Tomar

Leia mais

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c.

2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos egípcios, entre 2000 e 1000 a.c. História 6 ano O Egito e o rio Nilo 1-Identifique os principais aspectos geográficos relacionados ao território do Egito Antigo. 2 -Observe as imagens de atividades e de objetos produzidos pelos antigos

Leia mais

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

unidade 2 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Cappella Sistina, Vaticano Arte unidade 2 Capítulo 1 2 Egito e Mesopotâmia: arte, religião e poder Capítulo 2 12 O despertar da arte grega Capítulo 3 20 A Grécia

Leia mais

A Baixa Mesopotâmia e o Egito.

A Baixa Mesopotâmia e o Egito. A Baixa Mesopotâmia e o Egito. Em meados do século 70 antes de Cristo, o mundo oriental já servia de habitação pra povos que deixaram a vida nômade e passaram a ser sedentários, povos que não mais buscavam

Leia mais

Civilização Mesopotâmica

Civilização Mesopotâmica Civilização Mesopotâmica Baseado parcialmente na obra Evolução da Sociedade Internacional Conteúdo cedido, organizado e editado pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Conceito de Civilização Mesopotâmica

Leia mais

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico).

Arte 1º. Ano do Ensino Médio. Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Arte 1º. Ano do Ensino Médio 1º. Trimestre - Conteúdo Avaliativo: Linha do Tempo da História da Arte (Períodos/ Movimentos Artísticos/ Contexto Histórico). Períodos Artísticos: Pré-História/Idade Antiga

Leia mais

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO

IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO Resultado da 2ª Revolução Industrial CONTEXTO: 2ª Revolução Industrial; Necessidade de novos mercados; Nacionalismo; Produção de armas; O CAPITALISMO MONOPOLISTA Setor industrial

Leia mais

- Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção; Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado.

- Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção; Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado. 1 - O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis. 2 EGITO E MESOPOTÂMIA: Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO; - Líder = Deus ou representante dele;

Leia mais

Centro de Educação Profissional da Universidade Estadual de Campinas

Centro de Educação Profissional da Universidade Estadual de Campinas Professor - Romeu Corradi Júnior Centro de Educação Profissional da Universidade Estadual de Campinas Atividades: Resolução de exercícios com alguns comentários (Lista 01-FSM1) 1. Obter as tabelas de transição

Leia mais

Cultura material e imaterial

Cultura material e imaterial Cultura material e imaterial Patrimônio Histórico e Cultural: Refere-se a um bem móvel, imóvel ou natural, que possua valor significativo para uma sociedade, podendo ser estético, artístico, documental,

Leia mais

Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi

Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi Saúde Mental e Trabalho Abordagens de estudo Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi Considerações gerais: Le Guillant (há 50 anos). - De um lado, o trabalho que demandava intervenção

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Identifique e analise dois elementos da imagem que expressem esse olhar europeu sobre o Brasil.

Nome: Nº: Turma: Identifique e analise dois elementos da imagem que expressem esse olhar europeu sobre o Brasil. História Ficha 5 Avançado Lucas maio/12 Nome: Nº: Turma: 1. (Unesp) O artista holandês Albert Eckhout (1610 1666) esteve no Brasil entre 1637 e 1644, na comitiva de Maurício de Nassau. A tela a seguir

Leia mais

O Universo e o Sistema Solar

O Universo e o Sistema Solar O Universo e o Sistema Solar 1 O cientista não estuda a natureza porque ela é útil; ele a estuda porque tem prazer nisso, e ele tem prazer nisso porque ela é linda. Se a natureza não fosse linda, não valeria

Leia mais

CRESCIMENTO DAS CIDADES. Profº Anderson Carlos

CRESCIMENTO DAS CIDADES. Profº Anderson Carlos CRESCIMENTO DAS CIDADES Profº Anderson Carlos URBANIZAÇÃO É o crescimento da proporção entre a população que vive em cidades em comparação com os habitantes de zonas rurais. A transferência da população

Leia mais

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Introdução Estatísticas do SEBRAE indicam que 60% das 500 mil pequenas e micro-empresas que são abertas todos os anos no Brasil fecham as portas

Leia mais

TIC 1 Processamento de Texto. UMA APROXIMAÇÃO À HISTÓRIA DA PALAVRA ESCRITA [Edimar Sartoro]

TIC 1 Processamento de Texto. UMA APROXIMAÇÃO À HISTÓRIA DA PALAVRA ESCRITA [Edimar Sartoro] TIC 1 Processamento de Texto UMA APROXIMAÇÃO À HISTÓRIA DA PALAVRA ESCRITA [Edimar Sartoro] MESOPOTÂMIA A História começa com a escrita 2 PINTURA RUPESTRE Conhecida como a primeira tentativa do homem fixar

Leia mais

História Geral. 3ª Edição - 2007

História Geral. 3ª Edição - 2007 História Geral 3ª Edição - 2007 Os Hebreus Localizado a leste da Mesopotâmia, constituía de um vasto planalto desértico rodeado de montanhas, entre a Mesopotâmia e a Índia. O Império Persa constituiu um

Leia mais

Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga

Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga Anaí Machado Resende- Psicóloga Elizene dos Reis Oliveira - Psicóloga Marnia Santos Muniz- Psicóloga Forma como construímos a nossa imagem a partir de conceitos que temos de nós mesmos, e de como os outros

Leia mais

HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES HISTÓRIA 6ºano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES A civilização egípcia 1. A vida econômica egípcia era bastante movimentada, apesar do deserto, a agricultura, a pecuária e o comércio

Leia mais

Todas as avaliações apresentarão questões dissertativas e testes. Nesses dias, além das provas previstas, os alunos terão aulas normais.

Todas as avaliações apresentarão questões dissertativas e testes. Nesses dias, além das provas previstas, os alunos terão aulas normais. Senhores pais, Seguem as datas das nossas avaliações formativas do 1º trimestre. É muito importante que os alunos se preparem para esse momento, revisando conteúdos, procurando os professores para sanar

Leia mais

A arte Mesopotâmica. Atraídos pelas condições naturais, muitos foram os povos que afluíram a planície.

A arte Mesopotâmica. Atraídos pelas condições naturais, muitos foram os povos que afluíram a planície. O Contexto Histórico -Cultural Mesopotâmica significa, á letra, terra entre dois rios. De facto, geograficamente, ela confina-se á extensa planície que, na ponta oriental do crescente Fértil, se estende

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês LE I (2 anos) 2016 Prova 06 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56.

CARDOSO, Ciro Flamarion S. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986. p. 56. Disciplina: HISTÓRIA Nome: Nº: Ensino Fundamental 2 Prova: P - TARDE Código da Prova: 1206205770 Data: / /2012 Ano: 6º Bimestre: 2º NOTA: Algumas dicas para fazer uma boa prova: 1 - Leia a prova na íntegra

Leia mais

* O que originou a designação Operational Research no Reino Unido, A origem da Investigação Operacional (IO)?

* O que originou a designação Operational Research no Reino Unido, A origem da Investigação Operacional (IO)? A origem da Investigação Operacional (IO)? A IO surgiu no final da II Guerra Mundial quando os Aliados se viram confrontados com problemas (relativamente aos recursos logísticos e às operações* das forças

Leia mais

www.interaulaclube.com.br

www.interaulaclube.com.br A UU L AL A O mar Observe atentamente a figura abaixo. Uma olhada mais despreocupada para o desenho pode dar a impressão de que estamos diante de uma região desértica na superfície da Terra. Mas, prestando

Leia mais

Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015

Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015 GEOMETRIA Adriana da Silva Santi Coord. Pedagógica de Matemática SMED - Abril/2015 O MATERIAL COMO SUPORTE DO PENSAMENTO Muita gente usa o material na sala de aula como se a Geometria estivesse no material.

Leia mais

MATÉRIA. Magela. Troca-se. Vendem-se. Pedaços de ruínas do Império romano, do ano de 302, ou seja, século

MATÉRIA. Magela. Troca-se. Vendem-se. Pedaços de ruínas do Império romano, do ano de 302, ou seja, século Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA História PROFESSOR(A) Magela ANO SEMESTRE DATA 6º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. O trabalho do historiador é semelhante ao

Leia mais

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 3

Sugestões de avaliação. História 6 o ano Unidade 3 Sugestões de avaliação História 6 o ano Unidade 3 5 Nome: Data: Unidade 3 1. Complete as sentenças a seguir. a) O termo Mesopotâmia, em grego, significa. b) O território mesopotâmico estava situado entre

Leia mais

Professor: João Paulo Fernandes Disciplina: História Assunto: As antigas civilizações da Mesopotâmia. As antigas civilizações da Mesopotâmia

Professor: João Paulo Fernandes Disciplina: História Assunto: As antigas civilizações da Mesopotâmia. As antigas civilizações da Mesopotâmia Professor: João Paulo Fernandes Disciplina: História Assunto: As antigas civilizações da Mesopotâmia As antigas civilizações da Mesopotâmia 2 Mesopotâmia, berço de civilizações Introdução A palavra mesopotâmia

Leia mais

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA

A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA A ASTRONOMIA NAS CULTURAS DA AMÉRICA PRÉ-COLOMBIANA Astronomia Fundamental Caroline F. Dorneles Abril, 2011 Civilizações pré-colombianas MAIAS ASTECAS INCAS Civilizações pré-colombianas Estas civilizações

Leia mais

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos

Segmento: Pré-vestibular. Coleção: Alfa, Beta e Gama. Disciplina: Matemática. Unidade 1: Série 17. Conjuntos Segmento: Pré-vestibular Coleção: Alfa, Beta e Gama Disciplina: Matemática Volume: 1 Unidade 1: Série 17 Resoluções Conjuntos 1. A = {1, } O Conjunto A possui dois elementos: 1 e. O total de subconjuntos

Leia mais

ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA

ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA ARTE PROTO-GREGA, GREGA E HELENÍSTICA Arte Proto-Grega A arte Proto-Grega também é conhecida como Creto-Micênica. Na Ilha de Creta, no Mar Egeu, desenvolveu-se uma civilização que deixou como principal

Leia mais

Baseado no livro do Professor Jorge Adelino Costa Imagens Organizacionais da Escola

Baseado no livro do Professor Jorge Adelino Costa Imagens Organizacionais da Escola Imagens organizacionais ac o a da escola Baseado no livro do Professor Jorge Adelino Costa Imagens Organizacionais da Escola Evolução das ideias sobre Educação (António Nóvoa) Até aos anos 50: investigação

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ESPERANÇA DO PIRIÁ CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 09 de março de 2014 NÍVEL ALFABETIZADO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ESPERANÇA DO PIRIÁ CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 09 de março de 2014 NÍVEL ALFABETIZADO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ESPERANÇA DO PIRIÁ CONCURSO PÚBLICO PROVA OBJETIVA: 09 de março de 2014 NÍVEL ALFABETIZADO AUXILIAR DE MÁQUINAS, AUXILIAR DE MECÂNICO, AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS, AUXILIAR

Leia mais

A partir da leitura do texto abaixo responda as questões 2 e 3: A SOCIEDADE EGIPCIA

A partir da leitura do texto abaixo responda as questões 2 e 3: A SOCIEDADE EGIPCIA SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS SÉRIE/ANO:

Leia mais

DENIZA GRIVOT CABRAL 1

DENIZA GRIVOT CABRAL 1 DENIZA GRIVOT CABRAL 1 2 DICIONÁRIO DA MODA. A moda é passageira, sua história não (SABINO, 2007). A MODA E SEU PAPEL SOCIAL: classe, gênero e identidade das roupas. Por séculos têm se usado uniformes

Leia mais

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 155 A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO Korina Costa Arquiteta e Urbanista, Especialista em Docência do Ensino

Leia mais

ARTE NO EGITO ANTIGO

ARTE NO EGITO ANTIGO ARTE NO EGITO ANTIGO Ao longo do rio Nilo e principalmente na região norte - o Delta - ; e na região sul dos rios Eufrates e Tigre, desenvolveram-se as primeiras civilizações. No Egito desenvolveu-se um

Leia mais

2014/2015. História da Cultura e das Artes ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA. Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano

2014/2015. História da Cultura e das Artes ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA. Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano . ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA História da Cultura e das Artes Curso Profissional de Técnico de Turismo 2º Ano Planificação a Médio e Longo Prazo 2014/2015 1 -FINALIDADES DA DISCIPLINA: Preservar e cultural;

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL Nº 162/2014 ARTES ÁREA 1

CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL Nº 162/2014 ARTES ÁREA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS CONGONHAS CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS EDITAL

Leia mais

Carnaval e Quaresma: uma reflexão - Carnaval e Quaresma: uma reflexão 01-Mar-2014

Carnaval e Quaresma: uma reflexão - Carnaval e Quaresma: uma reflexão 01-Mar-2014 - 01-Mar-2014 da carne, algo como um deboche da condição humana na sua contingência e fragilidade. Contudo, a festa já se verifica em outras civilizações e períodos anteriores ao cristianismo e antes de

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

CONSTITUCIONALISMO. Prof. Eduardo Casassanta

CONSTITUCIONALISMO. Prof. Eduardo Casassanta CONSTITUCIONALISMO Prof. Eduardo Casassanta Ementa Constituição. Conceito. Objeto. O movimento denominado Constitucionalismo. Evolução Histórica Neoconstitucionalismo Constituição Federal Constituição.

Leia mais

Idéias sobre o dimensionamento de pessoal

Idéias sobre o dimensionamento de pessoal Idéias sobre o dimensionamento de pessoal Tônia Duarte da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul O processo de dimensionamento é um instrumento de gestão que se caracteriza como processo diagnóstico

Leia mais

Arte Egípcia. 1º Ano 1º Bmestre 2015 Artes Professor Juventino

Arte Egípcia. 1º Ano 1º Bmestre 2015 Artes Professor Juventino Arte Egípcia 1º Ano 1º Bmestre 2015 Artes Professor Juventino Arte Egípcia Encontramos no Egito uma das principais civilizações da Antiguidade no que diz respeito ao seu desenvolvimento. A sociedade egípcia

Leia mais

O que é Comunicação?

O que é Comunicação? O que é Comunicação? Comunicar-se é mais do que expressar ideias ou trocar pontos de vista. É o processo pelo qual nos relacionamos com os outros e buscamos informações essenciais para nossa vida diária,

Leia mais

História Antiga Oriental. Professor: André Augusto Bousfield

História Antiga Oriental. Professor: André Augusto Bousfield História Antiga Oriental Professor: André Augusto Bousfield A Mesopotâmia (terra entre rios) O CRESCENTE FÉRTIL: Berço das primeiras civilizações; Atual Iraque até Egito; Grandes rios; Terras férteis.

Leia mais

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador

Acção Espaço Tempo Personagem Narrador Acção Espaço Tempo Personagem Narrador A acção é constituída por sequências narrativas (acontecimentos) provocadas ou experimentadas pelas personagens, que se situam num espaço e decorrem num tempo, mais

Leia mais

Por todo o Estado, com todos os mineiros.

Por todo o Estado, com todos os mineiros. Por todo o Estado, com todos os mineiros. Fóruns Regionais: a voz de Minas Gerais São espaços que vão reunir a sociedade civil e representantes dos governos estadual e municipal para apontar e debater,

Leia mais

5 O LIBERALISMO IDEOLOGIA E REVOLUÇÃO, MODELOS E PRÁTICAS NOS SÉCULOS XVIII E XIX 4. O LEGADO DO LIBERALISMO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XIX

5 O LIBERALISMO IDEOLOGIA E REVOLUÇÃO, MODELOS E PRÁTICAS NOS SÉCULOS XVIII E XIX 4. O LEGADO DO LIBERALISMO NA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XIX 1. O liberalismo, uma ideologia centrada na defesa dos direitos humanos Liberalismo - opõe-se ao absolutismo e às tiranias - defende liberdade de iniciativa económica - promove a burguesia - defende os

Leia mais

Administração Pública I. Virgílio Oliveira FACC UFJF

Administração Pública I. Virgílio Oliveira FACC UFJF Virgílio Oliveira FACC UFJF A dicotomia público / privado A dicotomia público / privado Texto de referência: COELHO, R. C. A dicotomia público / privado. In: COELHO, R. C. O Público e o privado na gestão

Leia mais

4. Análise de Tarefas

4. Análise de Tarefas Interacção com o Utilizador 4. Análise de Tarefas Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Identificar necessidades e problemas dos utilizadores Avaliar solução Conceber uma solução Prototipar

Leia mais

Sustentabilidade. O que é sustentabilidade?!? Vou fazer o caminho didaticamente inverso: vamos da prática à teoria...

Sustentabilidade. O que é sustentabilidade?!? Vou fazer o caminho didaticamente inverso: vamos da prática à teoria... Sustentabilidade Sustentabilidade O que é sustentabilidade?!? Vou fazer o caminho didaticamente inverso: vamos da prática à teoria... Sustentabilidade é um caminho e não um local... Vou dividir algumas

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

1 O gráfico no plano cartesiano expressa a alta dos preços médios de televisores de tela plana e alta definição, do modelo LCD, full HD, 32

1 O gráfico no plano cartesiano expressa a alta dos preços médios de televisores de tela plana e alta definição, do modelo LCD, full HD, 32 1 O gráfico no plano cartesiano expressa a alta dos preços médios de televisores de tela plana e alta definição, do modelo LCD, full HD, 32 polegadas, antes da Copa do Mundo na África do Sul e sua queda

Leia mais

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo

Abril de 2008. Daniela Alexandra Diogo O Abril de 2008 Daniela Alexandra Diogo 16 1 Ambos os métodos podem criar severos danos ambientais, portanto, devem ser muito bem controlados. Conclusão Com este trabalho aprendemos que a água é muito

Leia mais

Esquema Básico de Custos (Absorção)

Esquema Básico de Custos (Absorção) Esquema Básico de Custos (Absorção) Vamos exemplificar o esquema básico da Contabilidade de Custos, lembrando que é parte relativa a utilização de Custos para Avaliação de Estoques para fins fiscais e

Leia mais

ANTIGUIDADE ORIENTAL LISTA DE EXERCÍCIOS

ANTIGUIDADE ORIENTAL LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Ueg 2012) Artigo 200: Se um homem arrancou um dente de um outro homem livre igual a ele, arrancarão o seu dente. Artigo 201: Se ele arrancou o dente de um homem vulgar pagará um terço de uma mina de

Leia mais