ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?"

Transcrição

1 EMPRESA 1 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 5.2 Apresentar o termo de autorização expedido pela Anatel para prestação de serviço de rede de transportes de telecomunicações SRTT e para prestação de serviços de comunicação multimídia SCM Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço? Parciamente acatado. O texto será alterado, passando a ser necessário apresentar o termo de autorização da Anatel para SRTT ou SCM. EMPRESA 2 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 2 Inserir como característica obrigatória o fornecimento de MPLS na Camada 3 do Modelo OSI, dado que o espaço do endereçamento IP do cliente é gerido pela prestadora de serviços, simplificando significativamente o papel de TI do cliente novos clientes com sites VPN são facilmente ligados e geridos pela prestadora. Possuem também vantagens no suporte a auto-descoberta para distribuição de rotas VPN, aproveitando as capacidades de roteamento dinâmico do BGP. Caso não seja obrigatório o MPLS na Camada 3, alguns licitantes poderão oferecer como solução um MPLS na Camada 2, o que seria um falso MPLS, pois é criado um estrutura virtual para o usuário utilizando tecnologias como ETHERNET, FRAME RELAY, PPP e ATM. Com esta distribuição obtém-se uma rede com baixa latência, baixo jitter, alta disponibilidade/confiabilidade e uma redução drástica de pontos de falha, já que com Pontos de Presença mais próximos os meios/enlaces de transmissão são menores e menos propensos a falhas e eventos de vulto. Estão sendo contratados circuitos MPLS com o endereçamento da rede local sendo definido pelo cliente. Os parâmetros de qualidade exigidos estão detalhados no Termo de Referência.

2 Entendemos que a simples aplicação de penalidades não levará o Governo a ter uma rede estável, é necessário ter cláusulas e exigências técnicas que levem a rede a ter o desempenho especificado Considerando que a perda de pacotes, salvo causas de falhas ou mau funcionamento dos elementos da rede, acontecem na maioria das vezes por um congestionamento do link, devido ao seu dimensionamento inadequado e/ou mediante ao alto tráfego da rede, sugerimos que a Contratante exija uma baixa perda e variando a mesmo por Classes de Serviço (CoS) conforme exemplo/valores abaixo citados: O Edital deixa claro quais os indicadores de qualidade para perda de pacotes deverão ser entregues para atender ao objeto contratado Considerando que o Jitter ocorre em momentos distintos, quando existem volumes menores ou maiores de pacotes para serem transmitidos, ocasionando redução ou aumento do retardo devido às filas internas dos dispositivos de rede, sugerimos que a Contratante exija um baixo retardo, porém variando a mesma por Classes de Serviços (CoS) conforme exemplo/valores abaixo citados: O Edital deixa claro quais os indicadores de qualidade para Jitter deverão ser entregues para atender ao objeto contratado Considerando que uma alta Latência, prejudica uma conversação ideal através da rede, tornando difícil a comunicação e a interatividade necessária para certas aplicações, sugerimos que a Contratante exija uma baixa latência para os links terrestres e variando a mesma por Classes de Serviços (CoS) conforme exemplo/valores abaixo citados: O Edital deixa claro quais os indicadores de qualidade para Latência deverão ser entregues para atender ao objeto contratado Considerando que a especificação do SLA de disponibilidade mínima deve ter relação com o SLA de tempo de reparo, pois da forma que está sendo especificado o SLA de disponibilidade, no caso de se ocorrer apenas um reparo por mês com duração de 4 horas para qualquer um dos circuitos da Grande Vitória citados neste termo de referência, já estaria infringindo o SLA, pois restaria uma disponibilidade por acesso de 99,44%, o que torna impossível manter essa taxa de disponibilidade de 99,5%. Ainda considerando que a dispersão e a capilaridade que tem dos diversos circuitos da rede de dados dentro dos referidos lotes e a suscetibilidade das mesmas que eventualmente podem ser acometida por eventos de vulto de terceiros, lembrando que a Contratante estará contratando Lotes Primários e Lotes Secundários atendimento da mesma demanda. Dado ao aqui exposto e o nosso entendimento, sugerimos a alteração deste SLA de Disponibilidade para 99,4% para todos os links de fora e também da Região Metropolitana com exceção do link de Conexão entre o Datacenter e a Rede, link este que sugerimos alterar o SLA para 99,90% já que para o mesmo está sendo solicitada uma redundância total do circuito. acatada. O texto será alterado, passando o SLA de disponibilidade para 99,4% nos links da RMGV.

3 2.6.3 Considerando que a conexão da Interface do CPE ao bastidor da Contratante deverá sempre ser efetuada pela mesma, levando em conta os padrões de segurança do cliente e a especificação técnica destes cabeamentos, sugerimos retirar este item deste Termo de Referência assim como também o mesmo citado no item A Contratada deverá fornecer o Patch Cord a ser utilizado e Devido à complexidade técnica da solução solicitada pelo CONTRATANTE, e a quantidade de pontos envolvidos no projeto, uma vez que vários pontos necessitarão de projeto especial para serem atendidos, solicitamos uma flexibilização do prazo de instalação da seguinte forma: Prazo de ativação de até 60 (sessenta) dias para 70% dos pontos e de até 90 (noventa) dias para 30% dos pontos restantes. Contados após a disponibilização por parte da contratante, dos requisitos mínimos de infraestrutura exigidos, quando for o caso, a serem indicados pela CONTRATADA. O remanejamento externo de um link também é considerado como uma nova instalação, sendo assim sugerimos alterar o prazo para até 60 dias, prazo este igual o prazo de ativação. Acatada. O Termo de Referência será alterado para que contratos que contemplem até nove localidades tenham prazo de 60 dias para ativação dos circuitos e contratos que contemplem mais de 10 localidades, deverá ser feito um planejamento de instalação com prazo de 45 dias para entrega de 35% dos circuitos, 60 dias para a entrega de 75% dos circuitos solicitados e 90 dias para 100% dos circuitos instalados Sugerimos retificar este item, informando que a Subcontratação não deverá ocorrer em nenhum momento do contrato, evitando que as licitantes vencedoras dos respectivos lotes contratem o last mile de pequenos provedores locais e que por consequência acarretarão SLA s (Latência, Jitter, etc) em desacordo ao que está sendo solicitado neste Termo de Referência. Essa subcontratação se existir, fará com sejam inseridos mais elementos de rede no entroncamento entre sites e tecnologias/frequências ( mais empresas atuando com tecnologias diferentes ). Caso a SEGER haja por bem manter a subcontratação, importantíssimo exigir do licitante que apresente no momento do pregão juntamente com a documentação técnica, contrato firmado com o subcontratado com SLA s e índices técnicos inferiores aos exigidos no edital ( tempo de reparo, latência, jitter, etc, etc ). Só assim o Governo terá garantida a execução dos serviços dentro do exigido no edital.a importância deste item é tamanha que, caso esta subcontratação ocorra neste pregão, sem esses devidos cuidados, poderá o Governo vir a ter uma rede instável e com indisponibilidades e desempenho inferiores a contratada. Entendemos que a O Edital deixa claro que a estrutura utilizada deve ser própria e os indicadores de qualidade que deverão ser entregues para atender ao objeto contratado.

4 simples aplicação de penalidades não resolve o problema, é necessário ter cláusulas e exigências técnicas que levem a rede a ter o desempenho especificado Sugerimos retificar este item, solicitando que o quantitativo a ser informado nos atestados seja de no mínimo 50% da quantidade prevista no Termo de Referência, sendo que somente as Licitantes que detêm redes/contratos deste porte, poderão prestar um serviço de qualidade ao Governo do Estado do Espírito Santo Sugerimos que o Atestado apresentado seja de um contrato já findado e não de um que esteja em andamento, considerando que somente após a conclusão de um contrato é que o Gestor do mesmo poderá avaliar se a prestação do serviço durante todo prazo contratual foi qualitativo ou não. Sugerimos também que nos respectivos Atestados sejam informados que os enlaces, sendo com acesso Rádio ou acesso terrestre, são de fornecimento próprio e não subcontratados de algum provedor local ou de outra operadora de Telecomunicações. Sugerimos retirar o texto endereçamento IP público, considerando que a solicitação do item cita a restrição do uso de uma rede pública (internet) para prestar o serviço citado no objeto do Termo de Referência, e não a utilização de IP s PÚBLICOS na configuração da WAN dado que são situações bem distintas. Sugerimos retificar este item, informando especificamente quais informações das MIB s que a contratante irá precisar, sendo que o sistema de Gerenciamento solicitado no Termo de Referência irá demonstrar de uma maneira parametrizada os dados retirados das respectivas MIB s. Conforme políticas internas desta operadora e também conhecidas nas demais operadoras e provedores e visando garantir a segurança no acesso e qualidade na prestação do serviço solicitado, não é permitido disponibilizar CPE Roteador para atender ao serviço com permissão de escrita ou alteração de configurações. Pois desta forma, não poderemos garantir a qualidade do serviço, uma vez que não seremos os responsáveis exclusivos pela configuração do referido equipamento. Podemos, contudo, habilitar o CPE Roteador para exportar arquivos de monitoração de tráfego, velocidade, taxa de erro, etc. via protocolos SNMP, nflow, e semelhantes. Desta forma, solicita-se exclusão desta exigência deste termo de referência. Sugerimos retirar o texto incluindo coordenada geográfica, dado que para inserir estas informações no sistema de Gerência será necessária uma customização da plataforma, o que implicaria um custo maior para as operadoras e posteriormente um valor final maior nas propostas apresentadas no pregão. Mesmo após de efetuada a respectiva customização da Plataforma, seria necessário um mapeamento em campo com GPS para um posterior input no sistema, mapeamento este que também implicaria em um custo considerável para as licitantes. Acatada Acatada acatada O Atestado técnico solicitado no Termo de Referência visa garantir a qualidade mínima do serviço contratado sem impactar na competitividade do certame. O Termo de Referência será alterado, removendo o trecho "endereçamento IP público". O Termo de Referência será alterado, explicitando as MIBs que poderão ser solicitadas pela CONTRATANTE para o monitoramento de cada circuito. O Termo de Referência será alterado, solicitando que a coordenada geográfica seja informada ao PRODEST no ato da instalação, sem a necessidade de estar disponibilizada no Sistema de Gerenciamento.

5 Considerando que o Estado do Espírito Santo possui 78 municípios, sendo que 7 deles compõem a região metropolitana da Grande Vitória, restando outros 71 munícipios, dos quais 4 são grandes cidades do interior, a saber: Colatina, São Mateus, Linhares e Cachoeiro. Tanto na região metropolitana quanto nestas 4 grandes cidades, a Oi e provavelmente os demais participantes desta licitação possuem equipes de manutenção residentes nestas localidades. Para os demais 67 municípios, os atendimentos dos serviços de reparos ocorrerão de maneira remota, ou seja, sempre que houver um chamado será deslocado um técnico, e com isso deve-se fazer consideração de um tempo médio de deslocamento de 2 horas para quaisquer destas localidades com atendimento remoto, sendo assim sugerimos um prazo de reparo de 4 horas na região metropolitana da Grande Vitória, e de 6 horas para as demais localidades. Não acatada Os prazos solicitados estão de acordo com os demais contratos em vigor e retrata a necessidade do governo. EMPRESA QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 90 dias o prazo de 45 dias favorece ao atual fornecedor. A rede é muito grande para ativar em curto espaço de tempo. Este prazo só é possível para novos links após a entrega total do serviço acatada. 2.7 Remanejamento de link de acesso - 45 dias trata-se de uma nova ativação Alteração na configuração do CPE - 5 dias quando envolver deslocamento 3.2. DAS ÁREAS DE ABRANGÊNCIA - Inclusão de Anchieta na Grande Vitória, dada a proximidade com Guarapari, tratamento semelhante dado a Fundão ou exclusão de Fundão da Grande Vitória Não acatada O Termo de Referência será alterado para que contratos que contemplem até nove localidades tenham prazo de 60 dias para ativação dos circuitos e contratos que contemplem mais de dez localidades, deverá ser feito um planejamento de instalação com prazo de 45 dias para entrega de 35% dos circuitos, 60 dias para a entrega de 75% dos circuitos solicitados e 90 dias para 100% dos circuitos instalados. O remanejamento deverá ocorrer após a implantação inicial dos circuitos, de forma pontual, conforme necessidade do Contratante. Os prazos solicitados estão de acordo com a necessidade do governo. A divisão regional segue a organização oficial do Governo do Estado do Espírito Santo.

6 - Geral - Opção da tecnologia Ethernet nos lotes 5 DA HABILITAÇÃO TÉCNICA - Exigir registro no CREA Acatada Instalação, configuração e manutenção de uma rede MPLS com uma quantidade de pontos de acesso de, no mínimo, 10% da quantidade prevista neste Termo de Referência, ou seja, no mínimo 100 pontos de acesso - Explicitar como será comprovado. LOTE 01 - REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA - CIRCUITO PRIMÁRIO O link concentrador pode ser de velocidade acima de 100 Mbps, o que não foi previsto no lote 1 GERAL - TODAS MULTAS ESTÃO ELEVADAS Favor revisar para valores exequíveis Permitir o uso de rádio não homologado (uso aberto) apenas para zona rural com restrição de 5% do contrato. A qualidade será exigida com o mesmo SLA dos circuitos atendimentos por meio físico (fibra/cabo pares) Cada localidade deverá possuir uma conexão exclusiva e dedicada ao Backbone da CONTRATADA; Explicitar? O Circuito primário se refere ao serviço de comunicação de dados preferencial da unidade que, em geral, possui maior vazão de tráfego. Rever conceito de Primário e secundário pois pode ocorrer circuitos iguais com valores diferentes (Secundário menor que primário) Acatada. acatada A ARP se restringe a contratação de circuitos MPLS, retratando a necessidade do Governo do Estado do Espírito Santo. O Termo de Referência será alterado explicitando a necessidade de registro no CREA. Conforme item 5.1, será comprovado através de atestado de capacidade técnica fornecido por Órgão da Administração Pública ou Entidade Privada, devidamente assinado, carimbado e em papel timbrado da empresa ou órgão tomador. O Termo de Referência será alterado possibilitando velocidades de 200Mbps, 500Mbps e 1Gbps nos links da RMGV. O item limita em ATÉ 25% do valor total da fatura o desconto por descumprimento dos prazos contratados Conforme item , em localidades fora do Perímetro Urbano do Município, com exceção de hospitais, presídios, unidades socioeducativas, unidades da Polícia Militar e unidades da Polícia Civil, é admitido o uso de links satelitais ou outras tecnologias que atendam a disponibilidade solicitada no Termo de Referência. O texto será alterado para Cada localidade deverá possuir uma conexão direta ao Backbone da Contratada, ou seja, o acesso a Backbone não deverá ser compartilhado com outros clientes da Contratada. O circuito secundário, quando instalado, deverá possuir a mesma velocidade do circuito primário, de modo a fornecer a mesma qualidade do serviço em caso de indisponibilidade no circuito primário.

7 3.1 DOS TIPOS DE CIRCUITO - Prever que caso a contratada não aceite a adesão da contratante, a contratante pode aderir a ata de outra região desde que haja aceitação da referida contratada. Ex: Empresa A (primário Sul não aceita adesão para Muqui), a contratante pode oferecer para o secundário do Sul e caso esta também não aceite, pode ser oferecido as empresas da Grande GV ou do Norte Cada Contratada deverá atuar na região do lote em que for a vencedora.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRAS, por

Leia mais

JULGAMENTO DO PEDIDO

JULGAMENTO DO PEDIDO JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Impugnação dos termos do Edital Referência: Edital e anexos do Pregão Presencial nº 11/2014 Objeto: Contratação de empresa especializada para fornecimento de links para acesso

Leia mais

ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel

ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel Comentários MINUTA TERMO DE REFERENCIA Lote 9A ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel Resposta: Fica mantido o texto da minuta do TR. 2.2 O provimento

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Serviço Social do Comércio Departamento Regional Minas Gerais Processo nº 11999/14 Folha nº Informações e/ou despachos RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Licitação: Pregão Eletrônico 0053/2015.

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 035/2013 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO A presente licitação tem por objetivo a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços, de forma contínua, ao da 2ª

Leia mais

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços Julho 2013 Milton T. Yuki Governo Eletrônico (e-gov) Público Alvo Cidadão/Sociedade Órgãos de Governo Serviços e-gov para

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS PR/OI/1-HNJXVY/2014 CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS Pregão Presencial N.º 001/2014 LOTE Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à internet. Abertura:

Leia mais

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet):

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS 4 (OI) E RESPOSTAS: TRT- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 3ª REGIÃO, EM

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO I PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 011/2015 TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO A presente licitação tem por objetivo a contratação de pessoa jurídica para prestação de serviços, de forma contínua, ao da 2ª Região,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS

CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS PR/OI/1-HNJXVY/2014 CÂMARA MUNICIPAL DE PASSOS Pregão Presencial N.º 001/2014 LOTE Contratação de empresa especializada para prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à internet. Abertura:

Leia mais

Conforme questionamentos enviados, temos a esclarecer:

Conforme questionamentos enviados, temos a esclarecer: MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS COORDENAÇÃO DE RECURSOS LOGÍSTICOS Processo nº 72030.000459/2012-17 Assunto: Questionamentos

Leia mais

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo:

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo: ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, em razão de solicitação da empresa TELEMAR NORTE LESTE S.A, torna público aos interessados,

Leia mais

ESCLARECIMENTO nº 01

ESCLARECIMENTO nº 01 ESCLARECIMENTO nº 01 PROCESSO Nº 149/2010 PREGÃO PRESENCIAL Nº 004/2010 Segue esclarecimento formulado por licitante e a respectiva resposta, com base na informação prestada pela área gestora (DETIN):

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010.

Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010. Assunto: Pregão Presencial nº 001/2009 Referência: Esclarecimentos e Respostas de pretensos licitantes, de 19/04/2010. ESCLARECIMENTO 1 1) Quanto à Planilha de Preços Basilares Máximos (Anexo IV) Mesmo

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Gerenciamento do Tráfego de Internet Edital de Licitação PREGÃO PRESENCIAL Nº 34/2010 Processo SAP nº 4180/2010 Perguntas e Respostas Página 1 /15 Pergunta n o 1: Os dispositivos de filtro de conteúdo

Leia mais

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS CAPÍTULO 13 LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS Todos os serviços de conectividade e comunicação de dados oferecidos por qualquer operadora de telecomunicações, devem terminar nos pontos finais de utilização

Leia mais

Edital Rede IP - 2014 Objetivo

Edital Rede IP - 2014 Objetivo Objetivo Apresentar as principais modificações e adequações previstas para o novo edital da Rede IP Multisserviços Agenda 1. Publicação da documentação; 2. Premissas adotadas; 3. Fator de Capacidade (FCA)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére Planejamento e Projeto de Redes de Computadores Eduardo Barrére Aula Presencial Projeto Físico Eduardo Barrére eduardo.barrere@ice.ufjf.br O projeto deve considerar Seleção de tecnologias (conforme o projeto

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário.

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário. 1 1. OBJETO ESPECIFICAÇÕES Contratação de serviços de telecomunicações para implementação, operação e manutenção de um circuito de acesso, síncrono, dedicado à Internet, na velocidade de 6Mbps, com disponibilidade

Leia mais

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que:

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que: Questionamento 1 Entendemos que para determinar o valor da Cesta de Serviços Mensal (CSM), utilizaremos como base as quantidades de PEP e de TVBB constantes no Anexo 07 (Minuta de Proposta) - página 31

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Objeto PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET BANDA LARGA ATRAVÉS DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DE INTERNET VIA REDE

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II

ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II ANEXO I-a ARQUITETURA DA REDE INFOSUS II 1. Descrição da rede INFOSUS II A Rede INFOSUS II, Infovia Integrada do Sistema Único de Saúde (SUS), consistirá em infra-estrutura de telecomunicações, a ser utilizada

Leia mais

I DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO FINANCEIRA ITEM 1.4, c DO EDITAL

I DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO FINANCEIRA ITEM 1.4, c DO EDITAL JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Pedido de Alteração de Instrumento Convocatório Referência: Edital Pregão Eletrônico SRP nº004/2014 Objeto: Contratação de serviços especializados de comunicação de dados compreendendo

Leia mais

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados.

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados. Questionamentos Item 2.6: É citado que os acessos terão capacidade de transmissão de 512 Kbps até 10 Gbps, porém na previsão de novos acessos existem diversos pontos com velocidade de 256 Kbps; Resposta:

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet:

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet: Comunicação em uma rede Ethernet A comunicação em uma rede local comutada ocorre de três formas: unicast, broadcast e multicast: -Unicast: Comunicação na qual um quadro é enviado de um host e endereçado

Leia mais

CONDIÇÕES TÉCNICAS E COMERCIAIS DE CONTRATAÇÃO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA SCM CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO. 2. CLÁUSULA SEGUNDA OBRIGAÇÕES DA Oi

CONDIÇÕES TÉCNICAS E COMERCIAIS DE CONTRATAÇÃO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA SCM CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO. 2. CLÁUSULA SEGUNDA OBRIGAÇÕES DA Oi CLÁUSULA PRIMEIRA OBJETO 1.1 O presente instrumento tem por objeto estabelecer as condições técnicas e comerciais para a prestação do Serviço de Comunicação Multimídia SCM à CONTRATANTE, qualificada no(s)

Leia mais

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy REDES DE LONGA DISTANCIA Roteamento IP & MPLS Prof. Marcos Argachoy Perfil desse tema O Roteador Roteamento IP Protocolos de Roteamento MPLS Roteador Roteamento IP & MPLS Hardware (ou software) destinado

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

4. DAS ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS

4. DAS ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS TERMO DE REFERÊNCIA DEFINIÇÕES GERAIS CDC: para fins deste Termo de Referência, a Companhia Docas do Ceará será denominada simplesmente de CDC. CODTEI : para fins deste Termo de Referência, a Coordenadoria

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE Nº 54/2009 MODALIDADE: PREGÃO FORMA: ELETRÔNICA SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

2.3. Endereço: Avenida Presidente Vargas, 1012, Rio de Janeiro - RJ. 2.7. Responsáveis: Jorge Luís da Silveira; Maria Teresa Outeiro de Azevedo Lima

2.3. Endereço: Avenida Presidente Vargas, 1012, Rio de Janeiro - RJ. 2.7. Responsáveis: Jorge Luís da Silveira; Maria Teresa Outeiro de Azevedo Lima ATA DE REGISTRO DE PREÇOS nº 10/2013 CGTI/DPF A UNIÃO FEDERAL, através da COORDENAÇÃO GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO /MJ, localizada no SPO (Setor Policial), Lote 07, Edifício 23, CEP: 70.610-902,

Leia mais

Oferta Pública de Interconexão. Classe V

Oferta Pública de Interconexão. Classe V SAMM - Sociedade de Atividades em Multimídia Ltda. Oferta Pública de Interconexão Classe V Oferta Pública de Interconexão de Redes OPI apresentada ao mercado nos termos do Regulamento Geral de Interconexão

Leia mais

Reduzindo Custos e Inovando no Processo de Contratação de Links de Comunicação

Reduzindo Custos e Inovando no Processo de Contratação de Links de Comunicação Reduzindo Custos e Inovando no Processo de Contratação de Links de Comunicação Wladimir Koehler Behning Coordenador de Telecomunicações wladimirbehning@banestes.com.br Glossário Ethernet Tecnologia de

Leia mais

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC)

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) PERGUNTA 1: Com relação ao exposto no item 3.1.12.2 do Anexo II: A solução deverá suportar

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PREGÃO Nº XX/2011 PROVIMENTO DE ENLACE E TRANSITO INTERNET 1 Objeto Contratação de empresas ou consórcio de empresas, para instalação de enlace de conexão bidirecional entre

Leia mais

ANEXO XII PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ

ANEXO XII PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ 1. Objetivo - Finalidade Objetivo: Especificar/descrever e detalhar a contratação de prestação de Serviços de Rede de

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015

PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015 PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº 04-053/2015 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 051/2015 Aos nove dias do mês de setembro do ano de 2015 a, através da Comissão Especial de Registro de Preços, designada pela Portaria

Leia mais

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA O do MINISTÉRIO DA SAÚDE torna público as resposta aos comentários e contribuições referentes a consulta

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES Procedimento 08206.000881/2012-14 PE/SRP 04/2013-CGTI/DPF Interessado

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1 1. OBJETO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de serviços de telecomunicações para implementação, operação e manutenção de um circuito de acesso, síncrono, dedicado à Internet, na velocidade de 6Mbps,

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb.

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb. MEMORIAL DESCRITIVO Objeto 1.1 O objeto do presente Termo de Referência (TR) é a contratação de empresa, ou consórcio de empresas, para o provimento de serviço de acesso à rede Internet no município SANTO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (alterado em decorrência da impugnação e questionamentos ao Edital)

TERMO DE REFERÊNCIA (alterado em decorrência da impugnação e questionamentos ao Edital) TERMO DE REFERÊNCIA (alterado em decorrência da impugnação e questionamentos ao Edital) 1 OBJETO 1.1 Registro de Preços para a contratação de serviço de acesso à Internet dedicado com roteamento do protocolo

Leia mais

Márcio Leandro Moraes Rodrigues. Frame Relay

Márcio Leandro Moraes Rodrigues. Frame Relay Márcio Leandro Moraes Rodrigues Frame Relay Introdução O frame relay é uma tecnologia de chaveamento baseada em pacotes que foi desenvolvida visando exclusivamente a velocidade. Embora não confiável, principalmente

Leia mais

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.)

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Tópicos Gerencia de Rede Motivação da Gerência Desafios Principais Organismos Padronizadores Modelo Amplamente Adotado As Gerências

Leia mais

1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC 1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Quanto ao item 4.3, entendemos que os prazos expostos no edital são para

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. MPLS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Multi Protocol Label Switching (MPLS) utilizado em redes IP. Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco (INPE 81) tendo atuado nas

Leia mais

CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV

CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO - PRODESP CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV CONSULTA PÚBLICA DIRETORIA DE OPERAÇÕES - DOP GERÊNCIA DE INFRAESTRUTURA PGI MAIO / 2013 Página

Leia mais

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br

Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Claudivan C. Lopes claudivan@ifpb.edu.br Por que redes de computadores? Tipos de redes Componentes de uma rede IFPB/Patos - Prof. Claudivan 2 Quando o assunto é informática, é impossível não pensar em

Leia mais

MPLS. Multi Protocol Label Switching

MPLS. Multi Protocol Label Switching MPLS Multi Protocol Label Switching Nome: Edson X. Veloso Júnior Engenheiro em Eletrônica Provedor de Internet desde 2002 Integrante da equipe de instrutores da MikrotikBrasil desde 2007 Certificado Mikrotik:

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina Redes de Banda Larga Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 7 Metro Ethernet Sumário IEEE 802.3ae 10 Gbit/s Ethernet - Metro

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC/PR EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 12/2015 OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFRAESTRUTURA DE TI EM DATA CENTER

Leia mais

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa Termo de Referência Contratação de serviços de Telefonia Fixa Comutada para acesso a ligações telefônicas de caráter Local, Longa Distância Nacional e Longa Distância Internacional, através de Linha(s)

Leia mais

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV IP Multisserviços Julho 2013 Walter Luiz de A. Silva INTRAGOV 4 Agenda Consulta Pública - Resumo Novidades SCM Serviço de Comunicação Multimídia;

Leia mais

RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012.

RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012. RESPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS DA EMPRESA OI S.A., REFERENTES AO PREGÃO ELETRÔNICO N 02/2012. Questionamento 01 1 - Quanto ao item 6. 2 DEFINIÇÃO DAS CLASSES (Anexo I - Termo de Referencia): 6.2.1. CLASSE

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

MANUAL CLIENTE TODA A

MANUAL CLIENTE TODA A MANUAL CLIENTE TODA A Qualidade GVT AOS OLHOS DOS CLIENTES. TODA A QUALIDADE GVT AOS SEUS OLHOS O Serviço de Gerência é uma ferramenta fundamental para garantir o melhor desempenho dos serviços de telecomunicações

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes

Planejamento e Projeto de Redes Planejamento e Projeto de Redes Carlos Sampaio Identificação das Necessidades e Objetivos do Cliente Análise dos objetivos e restrições de negócio Análise dos objetivos e restrições técnicos Caracterização

Leia mais

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS, PROCEDIMENTOS DE TESTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE 1. PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1.1 As Partes observarão

Leia mais

Nova Rede do MPF - Considerações:

Nova Rede do MPF - Considerações: Brasília, 13 de setembro de 2013. Nova Rede do MPF - Considerações: 1) Impactos Técnicos da Mudança da Topologia / Solução 1) Rede de Comunicação de Dados a) O novo pré-edital exige que na rede corporativa

Leia mais

2 Avaliação de desempenho de uma rede de telecomunicações

2 Avaliação de desempenho de uma rede de telecomunicações 2 Avaliação de desempenho de uma rede de telecomunicações Ao longo do presente capítulo são introduzidos os principais elementos qualitativos e quantitativos capazes de permitir a avaliação do desempenho

Leia mais

Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet. Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015

Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet. Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015 Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015 CGI.br Introdução Período de recebimento das contribuições: 19

Leia mais

ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS

ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS No caso de aplicação de glosa referente ao mesmo indicador deste caderno de métricas, durante três meses consecutivos, ou cinco meses intervalados durante

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Desempenho. Prof. Thiago Nelson

Desempenho. Prof. Thiago Nelson Desempenho Prof. Thiago Nelson Utilização da Rede A utilização reflete o percentual da capacidade da rede utilizada em um dado instante de tempo. Exemplo: Um tráfego de 30% em um segmento Ethernet 10 Mbpsrepresenta

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 Considerando o posicionamento enviado pela área técnica desta CGU-PR, segue abaixo a resposta ao Pedido Esclarecimento nº 01 PE nº 03/2013: QUESTIONAMENTO 01:

Leia mais

Tópicos Especiais em Redes Alta Performance. Paulo Aguiar DCC/UFRJ

Tópicos Especiais em Redes Alta Performance. Paulo Aguiar DCC/UFRJ Tópicos Especiais em Redes Alta Performance Paulo Aguiar DCC/UFRJ Conteúdo A convergência das redes e os grandes desafios Sistemas grandes são melhores Rede IP global como solução: limitações de desempenho

Leia mais

1. DESCRIÇÃO RESUMIDA DO OBJETO

1. DESCRIÇÃO RESUMIDA DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. DESCRIÇÃO RESUMIDA DO OBJETO 1.1. Este documento refere-se à contratação de SERVIÇOS DE REDE DE TRANSPORTE DE TELECOMUNICAÇÕES para implementação, operação e manutenção de uma rede

Leia mais

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL

PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL PÁG. 1 DE 8 PRÁTICA REQUISITOS MÍNIMOS PARA AS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARTICIPANTES DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL ITEM SUMÁRIO PÁG. 1. OBJETIVO... 2 2. CAMPO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ITURAMA ESTADO DE MINAS GERAIS

CÂMARA MUNICIPAL DE ITURAMA ESTADO DE MINAS GERAIS ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 13/2014 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 13/2014 I - DO OBJETO Tem por objetivo a presente licitação a contratação de empresa prestadora de serviços de telecomunicações

Leia mais

Comutação de pacotes. Não há um estabelecimento de um caminho dedicado. Não há reserva de recursos. Compartilhamento de enlaces ou partes de enlaces

Comutação de pacotes. Não há um estabelecimento de um caminho dedicado. Não há reserva de recursos. Compartilhamento de enlaces ou partes de enlaces Não há um estabelecimento de um caminho dedicado Compartilhamento de enlaces ou partes de enlaces Não há reserva de recursos Não guarda informação de estado Informações a serem enviadas são quebradas em

Leia mais

QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC

QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC Questionamento 1 No subitem 5.2.3 da Especificação Técnica, embora seja pedida a utilização de aceleração de tráfego HTTP e TCP Spoofing, não

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN Prezados Senhores, A Control Teleinformática Ltda. é uma empresa Grupo Mahvla, nacional, que foi criada para atender

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Pontes (Bridges) Hubs. Pontes (Bridges) Pontes (Bridges) Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti UNIDADE II Metro Ethernet Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti Metro Ethernet é um modo de utilizar redes Ethernet em áreas Metropolitanas e geograficamente distribuídas. Esse conceito surgiu pois, de

Leia mais

PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS

PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS Pergunta 1 Qual o valor estimado para a contratação? PREGÃO Nº 28/2010 PERGUNTAS E RESPOSTAS Resposta 1 O valor estimado consta do respectivo processo licitatório, que poderá ser consultado no endereço

Leia mais

DESCRITIVO DO SERVIÇO VPN IP (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS)

DESCRITIVO DO SERVIÇO VPN IP (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS) 1. DESCRIÇÃO DESCRITIVO DO SERVIÇO VPN IP (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS) 1.1 O serviço VPN IP (Rede Virtual Privada) é utilizado para interconexão de Redes Locais entre a matriz e

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. NOME DO PLANO REDE ÚNICA DE DADOS MPLS TIPO DE SERVIÇO Serviço de Formação de Rede MPLS

Leia mais

Comunicação Exclusiva e Estável à altura dos seus Negócios. Bastaria dizer que não somos uma Operadora...

Comunicação Exclusiva e Estável à altura dos seus Negócios. Bastaria dizer que não somos uma Operadora... Bastaria dizer que não somos uma Operadora... Você prefere ter uma Rede Própria e Exclusiva ou estar em uma rede privada mas compartilhada? Você quer a estabilidade de uma Rede Própria ou contar com uma

Leia mais

Regulamento Oferta LIVE TIM Dedicado 01/07/2013 a 31/01/2015

Regulamento Oferta LIVE TIM Dedicado 01/07/2013 a 31/01/2015 Regulamento Oferta LIVE TIM Dedicado 01/07/2013 a 31/01/2015 1. INTRODUÇÃO 1.1 Esta Promoção é realizada pela TIM Celular S/A, prestadora de SCM, com sede na Avenida Giovanni Gronchi, número 7.143, Cidade

Leia mais

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas

5.2 MAN s (Metropolitan Area Network) Redes Metropolitanas MÓDULO 5 Tipos de Redes 5.1 LAN s (Local Area Network) Redes Locais As LAN s são pequenas redes, a maioria de uso privado, que interligam nós dentro de pequenas distâncias, variando entre 1 a 30 km. São

Leia mais

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.)

Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Gerencia de Rede (Desempenho) Professor: Guerra (Aloivo B. Guerra Jr.) Unidade 3 3.1 Introdução 3.2. Definições 3.3. Motivações 3.4. Problemas 3.5. Desafios 3.6. Padronização e Arquitetura 3.7. Gerência

Leia mais

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa

Centro Tecnológico de Eletroeletrônica César Rodrigues. Atividade Avaliativa 1ª Exercícios - REDES LAN/WAN INSTRUTOR: MODALIDADE: TÉCNICO APRENDIZAGEM DATA: Turma: VALOR (em pontos): NOTA: ALUNO (A): 1. Utilize 1 para assinalar os protocolos que são da CAMADA DE REDE e 2 para os

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Redes Convergentes II Professor: José Maurício S. Pinheiro

Leia mais

Redes de Computadores. Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br

Redes de Computadores. Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br Redes de Computadores Prof. José Gonçalves Pereira Filho Departamento de Informática zegonc@inf.ufes.br Classificação de Redes Redes de Computadores Conjunto de nós processadores capazes de trocar informações

Leia mais

TECNOLOGIA DE ACESSO A REDES Prof. André Ciriaco andreciriaco@hotmail.com Aula 02 Objetivo da Aula Apresentação da Atividade PO última aula 1.5. Redes WAN Conceitos 1.5.1 Redes Wan -História 1.5.2 Elementos

Leia mais

1.264 Aula 23. Trabalhos da Internet: Integração de LANs para WANs

1.264 Aula 23. Trabalhos da Internet: Integração de LANs para WANs 1.264 Aula 23 Trabalhos da Internet: Integração de LANs para WANs Resumo da rede Repetidores, Pontes, Roteadores, Gateways (Centrais de Trânsito Internacional) Os repetidores apenas se estendem para as

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009 Faculdade INED Unidade 2.1 Modelos de Referência Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 2 Bibliografia da disciplina Bibliografia

Leia mais