Plano de Formação 2014 (POPH)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Formação 2014 (POPH)"

Transcrição

1 Direcção Geral do Património Cultural Plano de Formação 2014 (POPH)

2 Índice Introdução... 3 FORMAÇÃO PARA DIRIGENTES 4 FORGEP - Programa de Formação em Gestão Pública (V). 4 GESTÃO ESTRATÉGICA DA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL..5 Planeamento Estratégico e Gestão por Objectivos - Alterações normativas e legislativas(v)..5 Gestão e Avaliação do Desempenho - SIADAP - Alterações normativas e legislativas (V) 7 Análise, Melhoria e Controle de Processos - BPM (V). 8 GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 9 Regime Jurídico da Requalificação de Trabalhadores em Funções Públicas (V) 9 Mobilidade Interna Definição de Perfis de Competências (V)..11 GESTÃO FINANCEIRA, CONTABILIDADE E PATRIMÓNIO.12 Código dos Contratos Públicos Alterações legislativas (V)..12 Gestão de Recursos Financeiros em Modo Partilhado - GERFIP (III).. 14 COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PESSOAL Psicologia do Atendimento (III) Atendimento e Apoio ao Cliente (III) Êxito no processo de Atendimento e Gestão de Reclamações (III) 19 Importância da Comunicação para a Organização (V) 21 Importância da Comunicação para a Organização (III). 22 Comunicação através da Língua Gestual (V) 23 Comunicação através da Língua Gestual (III).. 25 Motivação, Liderança, Gestão e Trabalho de Equipas (V) Motivação, Liderança, Gestão e Trabalho de Equipas (III) Gestão do Tempo e Organização do Trabalho (III) REABILITAÇÃO URBANA Gestão e Avaliação de Projectos de Reabilitação e Regeneração Urbana (V)...32 FORMAÇÃO EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO..33 Microsoft Word - Nível 2 (V) Microsoft Word - Nível 2 (III) Microsoft Excel - Nível 1 (V) Microsoft Excel - Nível 1 (III) Microsoft Excel - Nível 2 (V) Microsoft Excel - Nível 2 (III) Plano de Formação DGPC

3 Introdução O plano de formação que seguidamente se apresenta resulta de uma análise de necessidades de formação efectuada durante o ano de 2013 na Direcção Geral do Património Cultural. Os instrumentos aplicados para a recolha de informação foram um questionário organizacional e um questionário funcional que após tratamento dos dados resultaram nas seguintes áreas consideradas prioritárias para formação: 1. Formação para Dirigentes 2. Gestão Estratégica da Administração Central 3. Gestão de Recursos Humanos 4. Gestão Financeira, Contabilidade e Património 5. Comunicação Organizacional e Pessoal 6. Reabilitação Urbana 7. Formação Tecnologias da Informação e da Comunicação No início de 2014 foram apresentadas duas candidaturas por parte da DGPC ao Plano Operacional de Potencial Humano (POPH). Em resposta a essas candidaturas, a DGPC obteve a aprovação a 100% da candidatura destinada ao pessoal dirigente intermédio e no que respeita à outra candidatura aprovada, destinada aos restantes trabalhadores, dos 37 cursos submetidos, 24 obtiveram a aprovação do QREN a fundos comunitários. Assim, o Plano de Formação ora apresentado, consiste nas candidaturas referidas e, uma vez que estas apenas poderão (deverão) ser frequentadas por trabalhadores a exercer funções na área de Lisboa (eixo nº9). Trabalhadores de outras localizações poderão frequentar estas acções de formação, desde que estejam assegurados, no mínimo, 12 participantes da área de Lisboa. Poderão ser aceites pedidos para outras acções de formação, desde que sejam consideradas relevantes no prosseguimento das respectivas funções, no que se refere, tanto aos trabalhadores da região de Lisboa como aos trabalhadores dos outros serviços, sendo desenvolvidas em articulação com o presente Plano de Formação. Plano de Formação DGPC

4 FORMAÇÃO PARA DIRIGENTES FORGEP Programa e Formação em Gestão Pública Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 120 Horas presenciais + 60 horas em e-learning Data: a indicar Dirigentes Intermédios Desenvolver competências técnicas transversais dos titulares dos cargos de direcção intermédia, tendo em vista a melhoria do perfil, experiência e conhecimento profissionais; Potenciar uma liderança forte e mobilizadora em sintonia com as exigências da moderna gestão pública. Ética, Administração e Gestão Pública Ética do Serviço Público Organização e Atividade Administrativa Gestão por Objetivos e Avaliação do Desempenho Liderança e Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas e Liderança Gestão de Recursos Humanos Gestão Orçamental e de Recursos Materiais Gestão de Recursos Orçamentais e Materiais Gestão Tecnológica Métodos Quantitativos Informação, Conhecimento, Tecnologias e Administração Eletrónica Inovação e Qualidade Marketing Público Qualidade, Inovação e Modernização Observações Com avaliação Pré-requisitos Exercício de funções dirigentes de nível intermédio Plano de Formação DGPC

5 GESTÃO ESTRATÉGICA DA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL Planeamento Estratégico e Gestão por Objectivos - Alterações Normativas e Legislativas Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 14 horas Data prevista: de 15 a 16/09 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Enquadrar o Planeamento Estratégico como ferramenta de gestão de acordo com as alterações legislativas. Adquirir conhecimentos teórico práticos que permitam definir os diferentes tipos de planeamento, compreender as técnicas de planeamento e controlo e definir medidas de controlo a implementar. Planeamento Estratégico A Gestão dos Processos e a Abordagem Contingencial da Gestão O Papel e a ligação entre Visão, Missão e Estratégia Planeamento Estratégico e Operacional As Técnicas de Planeamento e Controlo Balance Scorecard e indicadores de gestão / KPI s A Relação entre Planeamento e Controlo Planeamento Estratégico e Política da Qualidade Gestão por Objectivos Articulação da gestão por objectivos com a gestão estratégica e a criação de valor Processo de funcionamento da gestão por objectivos Relação entre objectivos e os respectivos indicadores de medida e metas de desempenho Como evitar a utilização de objectivos para fins inadequados Plano de Formação DGPC

6 Como formular indicadores de medida Como fixar metas de desempenho Regras básicas de negociação de objectivos Domínios de harmonização organizacional da definição e avaliação por objectivos Objectivos problemáticos Implementar a gestão por objectivos através da metodologia Balanced Scorecard Construção de Mapas Estratégicos Objecto, âmbito e princípios gerais do SIADAP Regime de Avaliação e Recompensa do SIADAP Processo e procedimentos do desenvolvimento do SIADAP Condições básicas de optimização do funcionamento do Conselho Coordenador Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

7 Gestão e Avaliação do Desempenho - SIADAP - Alterações Normativas e Legislativas Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 14 horas Data prevista: de 17 a 18/11 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados)dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. O SIADAP teve alterações significativas com a Lei do Orçamento de Estado para Também a Proposta de Lei do Orçamento de Estado para 2014 previu alterações nesta matéria. O presente curso pretende dotar os formandos dos conhecimentos necessários a uma correcta implementação do SIADAP ajustada às novas regras. O SIADAP e a Lei do OE para 2013 Enquadramento legislativo Alterações ao SIADAP na Proposta de Lei do OE para 2014 Como implementar o SIADAP Aplicação prática dos conceitos adquiridos - Exercícios Comunicação Final Apresentação de Resultados Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

8 Análise, Melhoria e Controle de Processos - BPM Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 70 horas Data prevista: de 13 a 24/10 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Dotar os formandos de conhecimentos/competências que lhes possibilitem analisar, controlar e melhorar os seus processos (procedimentos), garantindo assim a melhoria contínua dos mesmos ao longo do tempo. A aquisição dos conhecimentos/competências é garantida pela realização, em contexto formativo, de um trabalho de gestão de processos baseado num caso de estudo real. Módulo 1 - Introdução à Melhoria de Processos (Análise, Controlo e Melhoria Processual) Módulo 2 - Descoberta Módulo 3 - Análise Módulo 4 - Desenho Módulo 5 - Integração Módulo 6 - Implementação Módulo 7 - Gestão e Controlo Módulo 8 - Melhoria Ciclo de Melhoria Contínua - PDCA Sensibilização para a Governação de Processos Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

9 GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Regime Jurídico da Requalificação de Trabalhadores em Funções Públicas Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 14 horas Data prevista: de 24 a 25/11 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Dotar os participantes de conhecimentos práticos indispensáveis à correcta aplicação da nova legislação em vigor, relativa aos regimes de Mobilidade Geral, Requalificação e Extinção da relação jurídica de emprego público. Introdução Mobilidade geral - Cedência de interesse público - Mobilidade interna: modalidades - Dispensa do acordo do trabalhador (pressupostos) - Duração - Consolidação da mobilidade: requisitos Mobilidade especial (sistema de requalificação) - Enquadramento procedimental relativo à extinção, fusão, e reestruturação de serviços da Administração Pública e à racionalização de efectivos - Fases do regime de requalificação - Duração - Influência da natureza jurídica da relação de emprego público na determinação do período de colocação no regime de requalificação - Remuneração - Situação jurídico-funcional dos trabalhadores em regime de requalificação Plano de Formação DGPC

10 - Relevância da avaliação do desempenho no processo de colocação de pessoal em regime de requalificação - Abordagem aos procedimentos geradores dos instrumentos de requalificação, em particular: Em caso de extinção do serviço ou organismo Em caso de fusão do serviço ou organismo Em caso de reestruturação do serviço ou organismo Em caso de racionalização de efectivos - Extinção da relação jurídica de emprego público Cessação do contrato Modalidades da cessação do contrato (Regime do Contrato de Trabalho em Funções Públicas) - Caducidade; Revogação; Resolução; Aplicação da Lei n.º 23/2004, de 22 de Junho. Alcance Cessação do contrato de trabalho dos funcionários/trabalhadores abrangidos pelo regime especial Cessação da relação jurídica dos funcionários abrangidos pelo regime de nomeação Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

11 Mobilidade Interna Definição de Perfis de Competências Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 14 horas Data prevista: de 15 a 16/12 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. No âmbito da Gestão de Recursos Humanos, adquirir conhecimentos teórico práticos que permitam suportar a definição dos procedimentos que devam ser adoptados pelos organismos em matéria de Mobilidade Interna, com enfoque na correcta utilização do Mapa de Pessoal como ferramenta de gestão. Introdução Enquadramento normativo aplicável à Mobilidade Interna Construção dos Perfis de Competências dos postos de trabalho do Mapa de Pessoal Implementação da Matriz Posto de Trabalho/ Produtos/Serviços Prestados Análise das reais necessidades dos postos de trabalho/ Unidade Orgânica Criação de uma Bolsa de Potenciais Colaboradores Não Necessários no atual posto de trabalho Análise de necessidades - postos de trabalho não ocupados Plano de Formação e Qualificação focado com os perfis de competências a ocupar Recrutamento e selecção interno /flexível- dentro da Bolsa de Trabalhadores em excesso, para colocação em postos de trabalho necessários e não ocupados Colocação no posto de trabalho não ocupado, através da Mobilidade Interna Com acompanhamento do desempenho. Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

12 GESTÃO FINANCEIRA, CONTABILIDADE E PATRIMÓNIO Código dos Contratos Públicos Alterações Legislativas Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 14 horas Data prevista: de 6 a 7/10 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. No âmbito da Gestão Financeira, Contabilidade e Património, dotar os participantes dos conhecimentos e conceitos essenciais no âmbito do regime da contratação pública e das alterações legislativas verificadas Introdução O quadro normativo vigente em matéria de Contratação Pública Principais alterações legislativas verificadas Âmbito de aplicação do Código dos Contratos Públicos Princípios gerais de contratação pública Os tipos de procedimentos pré-contratuais (noções gerais) e a escolha dos procedimentos: o valor do contrato e os critérios materiais A formação dos contratos: regras comuns aos diversos tipos de procedimentos Aspetos essenciais da tramitação procedimental específica de: - ajuste directo - concurso público - concurso limitado por prévia qualificação - procedimento de negociação - procedimento de diálogo concorrencial Figuras procedimentais especiais Plano de Formação DGPC

13 Os Contratos Administrativos em Especial: regras específicas do contrato de empreitada de obras públicas Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

14 Gestão de Recursos Financeiros em modo Partilhado - GERFIP Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 16 horas Data prevista: de 20 a 21/10 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. A acção tem como objectivo dotar os formandos das ferramentas necessárias para a utilização da aplicação GERFIP e das funcionalidades que permitem o registo contabilístico dos processos Orçamentais, Administrativos e Financeiros, de acordo com as regras definidas no Plano Oficial de Contabilidade Pública POCP. Introdução Contabilidade Orçamental Contas a Pagar Contas a Receber Tesouraria Gestão de Contratos Gestão de Imobilizado; Contabilidade Analítica; Fecho de Contas (incluindo Contas de Gerência); Componente Logística: Gestão da Aquisição de Bens e Serviços e Gestão de Existências em Armazém Casos Práticos Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

15 COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PESSOAL Psicologia do Atendimento Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 15 a 17/10 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Compreensão e desenvolvimento das Motivações necessárias para um trabalho eficaz no atendimento ao público. Identificação e Promoção das capacidades relacionais com o público. Desenvolvimento das competências fundamentais para o exercício do trabalho com cliente visando uma melhoria nos serviços. Aperfeiçoamento das técnicas de comunicação utilizadas no atendimento. Estratégias para lidar com os conflitos interpessoais inerentes a esta função. Expectativas face ao Curso Apresentação ao público Motivação Estratégias de promoção da Motivação Comunicação em e para o Público Tipos de Comunicação Estratégias de comunicação assertiva no atendimento Importância da Comunicação Não-verbal Relacionamento Interpessoal Conflito Interpessoal inerente ao trabalho de atendimento ao público Estratégias de resolução do conflito A Importância da Disponibilidade Empatia no relacionamento com o público Avaliação e Encerramento Plano de Formação DGPC

16 Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

17 Atendimento e Apoio ao Cliente Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 10 a 12/09 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Compreender a função atendimento e seu poder como primeiro contacto/imagem da Direção- Geral do Património Cultural face ao público. Identificar os estilos comportamentais de comunicação. Identificar e utilizar a assertividade como técnica de comunicação. Utilizar a assertividade como ferramenta na gestão de conflitos/resolução de problemas. Utilizar adequadamente as modernas técnicas de comunicação para um atendimento eficaz e eficiente. Adoptar e valorizar o profissionalismo no atendimento a clientes, numa perspectiva de melhoria contínua e de apoio ao cliente. Atendimento, Imagem e Qualidade da Organização Atendimento e Comunicação multicanal Barreiras à comunicação: externas e internas Atitudes comunicacionais facilitadoras da comunicação interpessoal e multicanal A empatia e o exercício da escuta activa Os vários estilos (comportamentais) na comunicação, a assertividade como técnica facilitadora em gestão de conflitos Expectativas e necessidades do cliente Ferramentas de identificação das necessidades do cliente Expectativas/necessidades do cidadão O atendimento directo ou presencial e multicanal Momentos chave da relação de atendimento presencial Regras de ouro do atendimento telefónico As reclamações Plano de Formação DGPC

18 Autoscopias da função atendimento Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

19 Êxito no processo de Atendimento e Gestão de Reclamações Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 19 a 21/11 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Aperfeiçoar o nível de competências comportamentais dos colaboradores para que os mesmos lidem com os clientes de modo criativo, carismático e auto-confiante, expressando as ideias de modo empático e caloroso, em todas as etapas do processo de atendimento. Prestar um atendimento personalizado ao cliente, a partir de atitude emocionalmente amadurecida/adulta. Descobrir o prazer no exercício profissional de atendimento ao cliente. Identificar os factores-chave para um atendimento de excelência. Demonstrar um melhor nível de autoconhecimento. Apresentar comportamentos de auto-confiança, criatividade, flexibilidade e assertividade A relação com cliente O contacto inicial para uma química relacional positiva A comunicação comigo mesmo/a O acolhimento para o êxito Comunicação verbal e não-verbal Factores-chave para uma comunicação eficaz Adequação da linguagem Emissão da voz (dicção, sonoridade, volume, ritmo) A técnica do espelho e a postura corporal O estilo assertivo como motor para a espontaneidade na relação com o cliente Atitudes e comportamentos que devem ser evitados Aspectos Comportamentais Plano de Formação DGPC

20 Descobrindo a questão: todo cliente é igual ou é especial? A criatividade e a flexibilidade para lidar com diferentes tipos de clientes Gerindo a barreira da timidez, através do riso e do humor Emoção e razão um equilíbrio necessário na relação profissional/cliente Auto-percepção e a percepção do cliente. Olhos nos olhos a ligação com o outro Espontaneidade A relação personalizada como modo de diferenciação Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

21 Importância da Comunicação para a Organização Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 03 a 05/11 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Sensibilizar os participantes para as potencialidades do uso da imagem e publicidade na comunicação institucional e sua rentabilização. Comunicação e Imagem Noções de publicidade O contexto da publicidade na administração pública Legislação em vigor Novas ferramentas aplicadas a campanhas na Web Criatividade na Organização Publicidade da Organização Exercícios de consolidação de conhecimentos Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

22 Importância da Comunicação para a Organização Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 22 a 24/10 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Sensibilizar os participantes para as potencialidades do uso da imagem e publicidade na comunicação institucional e sua rentabilização. Comunicação e Imagem Noções de publicidade O contexto da publicidade na administração pública Legislação em vigor Novas ferramentas aplicadas a campanhas na Web Criatividade na Organização Publicidade da Organização Exercícios de consolidação de conhecimentos Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

23 Comunicação através da Língua Gestual Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 35 horas Data prevista: de 22 a 26/09 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Proporcionar aos formandos competências linguísticas e psicolinguísticas em LGP nível A1, segundo o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas. Introdução à Linguística da LGP Aspectos fonológicos: A formação do gesto (parâmetros de análise) Configurações básicas da mão e aspetos morfológicos Noções básicas sobre a formação das frases em LGP, por comparação com o Português (concordância de género e número, plural e tempo verbal); Formulação de perguntas e respostas Áreas vocabulares Saudações Dias da semana, meses e estações do ano e datas especiais Cores Eu e os outros (Pronomes Pessoais e Possessivos) A família próxima A casa Números e alfabeto gestual Serviços públicos Introdução ao registo escrito da LGP (Sing Writing) Diferença entre Escrita/Glosa/ Registo do Gesto Avaliação e Encerramento Plano de Formação DGPC

24 Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

25 Comunicação através da Língua Gestual Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 35 horas Data prevista: de 27 a 31/10 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Proporcionar aos formandos competências linguísticas e psicolinguísticas em LGP nível A1, segundo o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas. Introdução à Linguística da LGP Aspectos fonológicos: A formação do gesto (parâmetros de análise) Configurações básicas da mão e aspetos morfológicos Noções básicas sobre a formação das frases em LGP, por comparação com o Português (concordância de género e número, plural e tempo verbal); Formulação de perguntas e respostas Áreas vocabulares Saudações Dias da semana, meses e estações do ano e datas especiais Cores Eu e os outros (Pronomes Pessoais e Possessivos) A família próxima A casa Números e alfabeto gestual Serviços públicos Introdução ao registo escrito da LGP (Sing Writing) Diferença entre Escrita/Glosa/ Registo do Gesto Avaliação e Encerramento Plano de Formação DGPC

26 Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

27 Motivação, Liderança, Gestão e Trabalho de Equipas Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 10 a 12/11 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Desenvolver uma visão integrada dos processos de Liderança em contexto organizacional. Melhorar o auto conhecimento, de forma a optimizar os estilos próprios de Liderança. Reconhecer e valorizar as competências dos colaboradores através do desafio e da delegação. Definir estilos de liderança e identificar estilos pessoais através de auto-diagnóstico. Compreender a importância da gestão e do trabalho em equipa na organização. Expectativas face ao Curso Motivação no trabalho em equipa Diferentes níveis de motivação Estratégias de potenciação das motivações A Liderança como processo de influência Estilos de liderança Substitutos ou neutralizadores da liderança. A Liderança eficaz Comunicação interpessoal entre organização e colaboradores Condições situacionais da tarefa Estruturação e coesão grupal Reforço da relação interpessoal entre os pares Características dos colaboradores Gestão de Equipas Teambuilding A delegação e o "empowerment" Plano de Formação DGPC

28 Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

29 Motivação, Liderança, Gestão e Trabalho de Equipas Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 17 a 19/09 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Desenvolver uma visão integrada dos processos de Liderança em contexto organizacional. Melhorar o auto conhecimento, de forma a optimizar os estilos próprios de Liderança. Reconhecer e valorizar as competências dos colaboradores através do desafio e da delegação. Definir estilos de liderança e identificar estilos pessoais através de auto-diagnóstico. Compreender a importância da gestão e do trabalho em equipa na organização. Expectativas face ao Curso Motivação no trabalho em equipa Diferentes níveis de motivação Estratégias de potenciação das motivações A Liderança como processo de influência Estilos de liderança Substitutos ou neutralizadores da liderança. A Liderança eficaz Comunicação interpessoal entre organização e colaboradores Condições situacionais da tarefa Estruturação e coesão grupal Reforço da relação interpessoal entre os pares Características dos colaboradores Gestão de Equipas Teambuilding A delegação e o "empowerment" Plano de Formação DGPC

30 Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

31 Gestão do Tempo e Organização do Trabalho Nível: III (Inferior à licenciatura) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 08 a 10/10 Técnicos superiores (não licenciados) e outros trabalhadores dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Sensibilizar os participantes para a importância do factor tempo na organização. Conhecer estratégias de organização pessoal do trabalho. Identificar os desperdiçadores de tempo e as formas de os controlar. Criar instrumentos para uma melhor gestão Elaborar um plano individual de melhoria Expectativas face ao Curso Auto avaliação das competências pessoais para a gestão do tempo e identificação dos pontos fortes e áreas a melhorar A organização do trabalho e a gestão eficaz do tempo Criar objectivos e estabelecer prioridades Identificar a importância e a urgência das tarefas Simplificar tarefas complexas Os desperdiçadores de tempo análise e elaboração de soluções adequadas A delegação: princípios, objectivos e condições A reunião: tipos, análise das perdas de tempo e formas de ganhar tempo na preparação e condução de reuniões Stress no trabalho Factores pessoais potenciadores de stress Detectar sintomas de Stress na organização e ajudar os outros a geri-lo Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

32 REABILITAÇÃO URBANA Gestão e Avaliação de Projectos de Reabilitação e Regeneração Urbana Nível: V (Licenciatura ou superior) Carga Horária: 21 horas Data prevista: de 09 a 11/12 Dirigentes, chefias, técnicos superiores e outros trabalhadores (licenciados) dos serviços da Direcção Geral do Património Cultural que necessitam desta formação para o exercício das funções que desempenham. Dotar os formandos de conhecimentos teórico práticos relativos à gestão de projectos na área da reabilitação e regeneração urbana. Conceitos e fundamentos de Gestão de projectos Gestão de projectos de reabilitação e regeneração urbana Eco inovações nos domínios da construção e da habitação Eficiência energética e energias renováveis em áreas urbanas Gestão do espaço público e do edificado Gestão eficiente da energia Prevenção de riscos e combate à criminalidade nas zonas urbanas Promoção da qualidade do ar em zonas urbanas Revitalização da economia em áreas urbanas Soluções inovadoras para problemas urbanos acessibilidade e mobilidade urbana Soluções inovadoras para problemas urbanos prestação de serviços de proximidade Soluções inovadoras para problemas urbanos prestação de serviços de segurança Avaliação e Encerramento Avaliação: Qualitativa - Formativa e Sumativa Plano de Formação DGPC

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública

A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública A Nossa Oferta Formativa para a Administração Pública 2011 DESIGNAÇÃO A inscrição poderá DO CURSO ser efectuada Nº através DE do PREÇO site POR www.significado.pt Para mais informações, por favor contacte

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL

ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL ÁREA COMPORTAMENTAL E DESENVOLVIMENTO PESSOAL COMUNICAÇÃO E IMAGEM COMO FACTORES COMPETITIVOS A sua empresa tem problemas ao nível da comunicação interna? Promover a Comunicação assertiva no relacionamento

Leia mais

Áreas de formação. Administrativa Técnicas de secretariado Preparação e condução de reuniões Protocolo empresarial

Áreas de formação. Administrativa Técnicas de secretariado Preparação e condução de reuniões Protocolo empresarial Áreas de formação Desenvolvimento pessoal Liderança e gestão de equipas Motivação Gestão de conflitos Resolução de problemas e tomada de decisão Coaching organizacional Gestão de tempo e do stress Comunicação

Leia mais

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website.

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. marketing e comunicação SITE E IMAGEM INSTITUCIONAL Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. Entender o enquadramento

Leia mais

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007

8226 Diário da República, 1.ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 8226 Diário da República, ª série N.º 215 8 de Novembro de 2007 da Madeira os Drs. Rui Nuno Barros Cortez e Gonçalo Bruno Pinto Henriques. Aprovada em sessão plenária da Assembleia Legislativa da Região

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO OBJECTIVO GLOBAL - Planear, dirigir e controlar as actividades de produção e de serviço de alimentos

Leia mais

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas -

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas - Vários estudos provam que a Gestão de Recursos Humanos é a área mais problemática nas organizações e a que consome grande parte do tempo do empresário. Por outro lado, a área da inovação e do Marketing

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Curso Avançado em Gestão da Formação 2010

Curso Avançado em Gestão da Formação 2010 Curso Avançado em Gestão da Formação 2010 Capital Humano e Desenvolvimento Sustentável Potencial Humano Populações com saúde, educação e bem estar Desenvolvimento Capital Humano Capital Social Democracia

Leia mais

Ministério dos Petróleos

Ministério dos Petróleos Ministério dos Petróleos Decreto Lei nº 10/96 De 18 de Outubro A actividade petrolífera vem assumindo nos últimos tempos importância fundamental no contexto da economia nacional, constituindo por isso,

Leia mais

Direcção Regional de Educação do Algarve

Direcção Regional de Educação do Algarve MÓDULO 1 Folha de Cálculo 1. Introdução à folha de cálculo 1.1. Personalização da folha de cálculo 1.2. Estrutura geral de uma folha de cálculo 1.3. O ambiente de da folha de cálculo 2. Criação de uma

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO . RECRUTAMENTO. OUTPLACEMENT. FORMAÇÃO. CONSULTORIA. ASSESSMENT ÍNDICE 05. Quem somos e Onde Estamos? 06. Formação e Desenvolvimento Pessoal 06. Metodologia 07. Áreas de Formação 07.

Leia mais

O que aprenderá com este curso?

O que aprenderá com este curso? CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ASSISTENTE DE DIRECÇÃO O que aprenderá com este curso? Técnicas Avançadas e Inovadoras para o Assistente de Direcção, fundamentais para se tornar num profissional altamente executivo.

Leia mais

Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar. Relatório de Actividades

Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar. Relatório de Actividades Relatório de Actividades X LEGISLATURA 2005 2009 Centro de Formação Parlamentar e Interparlamentar 1 Relatório da Legislatura Introdução 3 Acções de Formação (Internas/Externas/E Learning) 5 Número de

Leia mais

COMPORTAMENTAL, LIDERANÇA e RECURSOS HUMANOS. Comportamental, Liderança e Recursos Humanos

COMPORTAMENTAL, LIDERANÇA e RECURSOS HUMANOS. Comportamental, Liderança e Recursos Humanos Comportamental, Liderança e Recursos Humanos LIDERANÇA DURAÇÃO 21 horas ENQUADRAMENTO O grande desafio do século XXI consiste em conseguir desenvolver o potencial humano como forma de capacitar as organizações

Leia mais

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior European Foundation for Quality Management na Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior 1 ÍNDICE 1. A Secretaria-Geral do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

ATENDIMENTO PESSOAL E TELEFÓNICO

ATENDIMENTO PESSOAL E TELEFÓNICO ÁREA COMERCIAL ATENDIMENTO PESSOAL E TELEFÓNICO Como entusiasmar clientes pela forma de atender? Desenvolver competências técnicas e relacionais que potenciem a angariação e satisfação de clientes. Atendimento

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Exposição de motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Exposição de motivos PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Exposição de motivos Tendo em consideração que a Administração Pública tem como objectivo fundamental

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE APOIO À GESTÃO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Apoio à Gestão Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE - ADMINISTRAÇÃO/GESTÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para se focalizar na concretização dos objectivos do serviço e garantir que

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt Processos e relações para um Desempenho de Excelência Especial Secretárias Objetivos Gerais Este curso tem como objetivo dotar os participantes de competências, técnicas e instrumentos que lhes permitam

Leia mais

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA E CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POLÍTICA DE ÉTICA A Política de Ética do CPCBeja está reflectida no Código de Conduta e Ética e integra os seguintes Princípios e Orientações: - Direitos e Dignidade

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças

TERMOS DE REFERÊNCIA. Diretor/a de Administração e Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA Diretor/a de Administração e Finanças O Secretariado Executivo da CPLP pretende contratar um/a (1) Diretor/a de Administração e Finanças para exercer funções nas instalações da sua

Leia mais

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL

FORMAÇÃO 2012/2013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL FORMAÇÃO 01/013 CURSOS GRATUITOS. HORÁRIO PÓS-LABORAL INFORMAÇÕES FUNDAÇÂO MINERVA Cultura - Ensino e Investigação Científica Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão Largo Tinoco de Sousa 760. 108

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Benguela, 22 e 23 de Maio Agenda Objetivos Gerais Objectivos Estratégicos Estrutura do Projecto Inciativas

Leia mais

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio No quadro das orientações definidas pelo Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE) e dos objectivos do Programa do Governo no tocante à

Leia mais

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Liderança e Desenvolvimento de Pessoas proporciona ao participante o conhecimento sobre liderança, motivação

Leia mais

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo

MÓDULO 1 - Folha de Cálculo ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Curso Profissional de Técnico de Restauração Cozinha - Pastelaria Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz Cegoc Moçambique Formação e Consultoria em Capital Humano O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE cegoc.co.mz O maior grupo europeu de formação profissional agora em Moçambique

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias Alimentares

Leia mais

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas

Curriculum Vitae. Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977. Assistente convidado na UTL Curso Pós-Laboral De Políticas Públicas Curriculum Vitae DADOS PESSOAIS Nome: Nacionalidade: Pedro Pires Portuguesa Data de Nascimento: 19 de Novembro de 1977 HABITAÇÕES LITERÁRIAS Data 16/02/2010 Universidade Universidade Técnica de Lisboa

Leia mais

Conteúdo de Formação

Conteúdo de Formação Microsoft Office Excel Iniciação Objetivos Gerais Este Curso tem como objetivo dotar os participantes dos conhecimentos e práticas sobre a folha de cálculo Microsoft Excel a nível completo. Objetivos Específicos

Leia mais

Anabela de Sousa Fontoura. Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia

Anabela de Sousa Fontoura. Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia Curriculum Vitae Informação pessoal Nome Morada(s) Anabela de Sousa Fontoura Rua da Banda Marcial de Gueifães, 350 1º esq. 4470-024 Maia Correio(s) electrónico(s) anabela.fontoura@sapo.pt Telemóvel: 91

Leia mais

Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental

Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental Relatório e Parecer da Comissão de Execução Orçamental Auditoria do Tribunal de Contas à Direcção Geral do Tesouro no âmbito da Contabilidade do Tesouro de 2000 (Relatório n.º 18/2002 2ª Secção) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva

Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva centro tecnológico da cerâmica e do vidro coimbra portugal Mecanismos e modelos de apoio à Comunidade Associativa e Empresarial da Indústria Extractiva Victor Francisco CTCV Responsável Unidade Gestão

Leia mais

Europass-Curriculum Vitae

Europass-Curriculum Vitae Europass-Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido(s) / Nome(s) próprio(s) Correio(s) electrónico(s) Miguel Pedro Mendes d Araújo Morada(s) Rua António Gustavo Moreira, n.º 35 Hab. 2.5 4400-660 Vila

Leia mais

Escola Secundária de Camarate

Escola Secundária de Camarate Escola Secundária de Camarate Ano Lectivo 2014/2015 Planificação da Disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Restauração e Bar

Leia mais

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO

DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS (GRUPO INFORMÁTICA) Ano Letivo de 2014/2015 MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO Ensino Regular Diurno Disciplina: T.I.C. Professores: Margarida Afonso Curso Profissional - Técnico de Auxiliar de Saúde Ano: 10.º Turma(s): TAS MÓDULO 1 FOLHA DE CÁLCULO OBJECTIVOS Indicar as principais

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness CATÁLOGO DE FORMAÇÃO project management - management personal effectiveness 2015 Rua Bombarda 58 Santa Joana 3810-013 Aveiro, Portugal emete@emete.com 1 ÍNDICE PREPARAÇÃO PARA A CERTIFICAÇÃO PMP...4 GESTÃO

Leia mais

Portugal Brasil Moçambique Polónia

Portugal Brasil Moçambique Polónia www.promover.pt www.greatteam.pt Portugal Brasil Moçambique Polónia QUEM SOMOS - Prestamos serviços técnicos de consultoria de gestão e formação nos diversos setores da economia. - Presentes em Lisboa,

Leia mais

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO OESTE MAPA DE PESSOAL 2011 - (de acordo com a Orgânica aprovada em 30.11.2010)

COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO OESTE MAPA DE PESSOAL 2011 - (de acordo com a Orgânica aprovada em 30.11.2010) MAPA DE PESSOAL 20 - (de acordo com a Orgânica aprovada em 30..200) Atribuições/ Competências/Actividades Unidade Orgânica/Centros de Competência ou de Produtos/Área de Actividades Secretário Executivo

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2009 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO INDICE INDICE...2 ÂMBITO...4 1. GESVEN - GESTÃO DE PESSOAL E VENCIMENTOS CGV02 Gestão Base de Cadastro...5 CGV03 Report Writer (Base)...5 CGV04 Processamento

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt www.highskills.pt geral@highskills.pt Índice Designação do Curso... 2 Duração Total do Curso de Formação... 2 Destinatários... 2 Perfil de saída... 2 Pré-Requisitos... 2 Objetivo Geral... 2 Objetivos Específicos...

Leia mais

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007

Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141. Portaria n.º 1633/2007 Diário da República, 1.ª série N.º 251 31 de Dezembro de 2007 9141 Portaria n.º 1633/2007 de 31 de Dezembro A Lei n.º 66 -B/2007, de 28 de Dezembro, que estabelece o sistema integrado de gestão e avaliação

Leia mais

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública 4º Congresso Nacional da Administração Pública 2 e 3 Novembro de 2006 José Alberto Brioso Pedro Santos Administração Pública Contexto Perspectiva

Leia mais

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial CET Cursos de Especialização Tecnológica Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016 CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS 18 a 22 de janeiro de 2016 de 18 a 22 de janeiro de 2016 Objetivos gerais: Enquanto matéria transversal, sensibilizar quadros técnicos e dirigentes para a temática

Leia mais

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas

A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas A Câmara Municipal de Rio Maior e o papel do Curso de Educação e Comunicação Multimédia no Gabinete de Imagem, Comunicação e Relações Públicas Psicologia organizacional A Psicologia Organizacional, inicialmente

Leia mais

Cronograma para Concurso Público de Ingresso Instituto de Preços e Concorrência. Dezembro de 2014

Cronograma para Concurso Público de Ingresso Instituto de Preços e Concorrência. Dezembro de 2014 Cronograma para Concurso Público de Ingresso Instituto de Preços e Concorrência Dezembro de 2014 Enquadramento O GAPREC pretende proceder à contratação de 31 (trinta e um) técnicos, sendo 10 (dez) para

Leia mais

3. Critérios de Selecção dos Participantes (conhecimentos prévios) 1 ano de experiência na utilização do Sifarma2000

3. Critérios de Selecção dos Participantes (conhecimentos prévios) 1 ano de experiência na utilização do Sifarma2000 1. Nome do Curso/actividade Pós-Graduação Sifarma 2000 2. Destinatários Todos os colaboradores da Farmácia. 3. Critérios de Selecção dos Participantes (conhecimentos prévios) 1 ano de experiência na utilização

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS

PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS PROJECTO DE REGULAMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS E FINANCEIROS Artigo 1.º (Âmbito) 1 - O presente Regulamento estabelece a estrutura orgânica e as competências dos Serviços Administrativos e Financeiros

Leia mais

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas

Plano de Prevenção de Riscos de Gestão. Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Incluindo os de Corrupção e Infracções Conexas Introdução No âmbito da sua actividade, o Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC), aprovou a Recomendação n.º 1/2009,

Leia mais

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho

IDERANÇA E GESTÃO. Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho L DE PESSOAS IDERANÇA E GESTÃO Desenvolver competências que permitam acompanhar, motivar, desenvolver e avaliar equipas de trabalho Coordenadores e Chefias Intermédias Adquirir técnicas de Liderança, de

Leia mais

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio!

Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP. Otimize a Gestão do Seu Negócio! Soluções de Gestão Integradas SENDYS ERP Otimize a Gestão do Seu Negócio! Universo da Solução de Gestão SENDYS ERP Financeira Recursos Humanos Operações & Logística Comercial & CRM Analytics & Reporting

Leia mais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais

I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S. C T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais I S A L I N S T I T UTO SUPERIOR DE A DMINISTRAÇÃO E L Í N G UA S C T e S P Cursos Técnicos Superiores Profissionais GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS GESTÃO COMERCIAL E DE MARKETING ORGANIZAÇÃO

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Maio de 2011 PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Esta Pós-Graduação resulta da parceria entre a APEL

Leia mais

BIF IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST

BIF IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST BOLSA INTERNA DE FORMADORES IST Se não sabes, aprende; se já sabes, ensina. Confúcio A criação da BIF vai permitir ao IST os seguintes objetivos: Identificar competências especializadas de trabalhadores

Leia mais

Liderança e Gestão de Equipas

Liderança e Gestão de Equipas Liderança e Gestão de Equipas Procura-se que esta acção seja: prática, que forneça aos participantes soluções facilmente aplicáveis no quotidiano e permitam pilotar com eficácia e optimizar o funcionamento

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO ACÇÃO-TIPO: 2.3.1 ACÇÕES DE FORMAÇÃO VALORIZAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA ÁREA DO COMÉRCIO CURSO N..ºº 11 INFFORMÁTTI I ICA NA ÓPTTI ICA DO UTTI ILLI IZZADOR

Leia mais

Finanças para Não Financeiros

Finanças para Não Financeiros www.pwc.pt/academy Finanças para Não Financeiros Academia da PwC Este curso permite-lhe compreender melhor as demonstrações financeiras, os termos utilizados e interpretar os principais indicadores sobre

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade Planificações 2012/2013 Tecnologias da Informação e Comunicação C E F Apoio à Família e à Comunidade 2ºAno Escola Básica Integrada de Pedome Grupo Disciplinar de Informática Planificação a Longo Prazo

Leia mais

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú

Financiador. Parceiro. Governo da Região de Gabú PROGRAMA de Cooperação da FEC na GUINÉ-BISSAU FUNÇÃO: Técnico(a) Administrativo(a) e Financeiro(a) LOCALIZAÇÃO: República da Guiné-Bissau (Gabú) DURAÇÃO: 12 meses (renovável): março 2015 - fevereiro 2016

Leia mais

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado 34 Diploma Ministerial n.º 22/2015 de 21 de Janeiro Havendo necessidade de regular a organização e o funcionamento do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado, abreviadamente designado

Leia mais

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição.

No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 1. OBJETIVOS GERAIS No final do curso os formandos deverão realizar a gestão de uma IPSS, promovendo a sustentabilidade da instituição. 2. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Descrever a orgânica das Instituições Sociais;

Leia mais

Objectivos Estratégicos (OE) Meta 2008 Taxa de Realização

Objectivos Estratégicos (OE) Meta 2008 Taxa de Realização Ministério: Organismo: MISSÃO: Ministério das Finanças e da Administração Pública Direcção-Geral do Orçamento A Direcção-Geral do Orçamento (DGO) tem por missão superintender na elaboração e execução do

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013

FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 FICHA TÉCNICA DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE PROJECTOS NÍVEL 1 EDIÇÃO Nº 01/2013 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Especialização em Gestão de Projectos Nível 1 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Este curso constitui

Leia mais

Formação Interempresas 2015 2.º semestre

Formação Interempresas 2015 2.º semestre Formação Interempresas 2015 2.º semestre 1 1 Formação Interempresas 2015 As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam

Leia mais

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL Programa Operacional de Potencial Humano EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-AÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE

M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Formador Profissional / Coordenador Pedagógico / Consultor de Formação Nome POEIRAS, VITOR JOAQUIM GALRITO Naturalidade Sumbe, Quanza Sul, Angola

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO Recrutamento para a O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os normativos de Recrutamento Centralizado,

Leia mais

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES

12 EXCEL MACROS E APLICAÇÕES INTRODUÇÃO O principal objetivo deste livro é auxiliar o leitor na sua aprendizagem sobre os recursos avançados do Excel em especial na interligação com o Visual Basic for Applications (VBA). Pretende-se

Leia mais

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto

PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT. Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto PROPOSTA DE CARREIRA PARA OS TÉCNICOS SUPERIORES DA ÁREA DA SAÚDE EM REGIME DE CIT Capítulo I Objecto e Âmbito Artigo 1.º Objecto 1 - O presente Decreto-Lei estabelece o regime jurídico da carreira dos

Leia mais

Auditorias da Qualidade

Auditorias da Qualidade 10 páginas sobre s da Qualidade "Não olhes para longe, despreocupando-se do que tens perto." [ Eurípedes ] VERSÃO: DATA de EMISSÃO: 9-10-2009 AUTOR: José Costa APROVAÇÃO: Maria Merino DESCRIÇÃO: Constitui

Leia mais

ANEXO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL Claustro central do edifício sede do Ministério das Finanças Foto de Luís Grancho, SGMF ANEO C FORMAÇÃO PROFISSIONAL O Plano de Frequência de ações de formação 2013, adiante incluído, integra o Plano de

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS

PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS PLANIFICAÇÃO DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Ano Lectivo 2010/2011 José Júlio Frias R. 1. ENQUADRAMENTO ÁREA DE FORMAÇÃO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO SAIDA(S)PROFISSIONAL(IS) 481. CIÊNCIAS INFORMÁTICAS 48101.

Leia mais

Curso de Desenvolvimento Pessoal - PERCEPÇÃO EM METAMORFOSE -

Curso de Desenvolvimento Pessoal - PERCEPÇÃO EM METAMORFOSE - Curso de Desenvolvimento Pessoal - PERCEPÇÃO EM METAMORFOSE - OBJECTIVOS GERAIS - Promover a reciclagem, a actualização ou o aperfeiçoamento pessoal através do desenvolvimento das suas competências técnicas,

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Castro Ascenção, Cristina Maria

Castro Ascenção, Cristina Maria Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido (s) / Nome (s) próprio (s) Morada Rua Morais Soares, 52 1ºD 1900-348 Lisboa Portugal Telemóvel +351 962 025 642 Correio electrónico cascencao@netcabo.pt Nacionalidade

Leia mais

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P.

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, I.P. 2 REFERENCIAL DE FORMAÇÃO O r g a n i z a ç ã o e m U n i d a d e s C a p i t a l i z á v e i s Área de Formação 341. Comércio Itinerário de Formação 34101. Práticas Técnico-Comerciais Saída Profissional

Leia mais

REGULAMENTO ORGÂNICO DOS SERVIÇOS DO ISA

REGULAMENTO ORGÂNICO DOS SERVIÇOS DO ISA Deliberação nº /2011 Considerando que, nos termos do nº 3 do artigo 12º dos Estatutos do Instituto Superior de Agronomia, compete ao Conselho de Gestão do Instituto Superior de Agronomia (ISA), aprovar,

Leia mais

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting

ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting ANA obtém certificação em quatro áreas críticas com apoio da VP Consulting Contactos: Isabel Fonseca Marketing VP Consulting Telefone: +351 22 605 37 10 Fax: +351 22 600 07 13 Email: info@vpconsulting.pt

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA

REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA REPÚBLICA DE ANGOLA Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social PROGRAMA DE REFORMA ADMINISTRATIVA PREA INTRODUÇÃO No quadro das tarefas de implementação do Programa de Reforma Administrativa

Leia mais

T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016. Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu

T e S P. Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016. Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu T e S P Cursos Técnicos Superiores Profissionais 2015 / 2016 Projeto candidato a co-financiamento pelo Fundo Social Europeu REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA REPÚBLICA PORTUGUESA UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS A Direcção Geral da Administração Pública e a Inspecção-Geral de Finanças (IGF), através da Direcção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2015. Visite o Regulamento da Formação em www.qualiwork.pt

PLANO DE FORMAÇÃO 2015. Visite o Regulamento da Formação em www.qualiwork.pt PLANO DE FORMAÇÃO 2015 Visite o Regulamento da em www.qualiwork.pt A Qualiwork é uma organização certificada segundo a norma ISO 9001 em serviços de Consultoria e no seguinte âmbito: Prestação de serviços

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010

PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.6.2010 COM(2010) 315 final PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010 MAPA DE RECEITAS E DE DESPESAS POR SECÇÃO Secção II Conselho Europeu e Conselho

Leia mais