PLANO DE ESTUDOS 7.º ano CFQ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE ESTUDOS 7.º ano CFQ 2015-2016"

Transcrição

1 PLANO DE ESTUDOS 7.º ano CFQ O aluno, no final do 7.º ano, deve ser capaz de: - Conhecer e compreender a constituição do Universo, localizando a Terra, e reconhecer o papel da observação e dos instrumentos na nossa perceção do Universo. - Conhecer e compreender o sistema solar, aplicando os conhecimentos adquiridos. -Conhecer algumas distâncias no Universo e utilizar unidades de distância adequadas às várias escalas do Universo. - Conhecer e compreender os movimentos da Terra e da Lua. - Compreender as ações do Sol sobre a Terra e da Terra sobre a Lua e corpos perto da superfície terrestre, reconhecendo o papel da força gravítica. -Reconhecer a enorme variedade de materiais com diferentes propriedades e usos, assim como o papel da química na identificação e transformação desses materiais. -Compreender a classificação dos materiais em substâncias e misturas. -Caracterizar, qualitativa e quantitativamente, uma solução e preparar laboratorialmente, em segurança, soluções aquosas de uma dada concentração, em massa. -Reconhecer transformações físicas e químicas e concluir que as transformações de substâncias podem envolver absorção ou libertação de energia. -Reconhecer propriedades físicas e químicas das substâncias que as permitem distinguir e identificar. -Conhecer processos físicos de separação e aplicá-los na separação de componentes de misturas homogéneas e heterogéneas usando técnicas laboratoriais.

2 1.º PERÍODO Universo Conhecer e compreender a constituição do Universo, localizando a Terra, e reconhecer o papel da observação e dos instrumentos na nossa perceção do Universo. Espaço Espaço Sistema Solar Distâncias no Universo A Terra, a Lua e forças gravíticas Conhecer e compreender o sistema solar, aplicando os conhecimentos adquiridos. Conhecer algumas distâncias no Universo e utilizar unidades de distância adequadas às várias escalas do Universo. Conhecer e compreender os movimentos da Terra e da Lua. Compreender as ações do Sol sobre a Terra e da Terra sobre a Lua e corpos perto da superfície terrestre, reconhecendo o papel da força gravítica. Estratégias / atividades: Visualização de filmes e/ou a realização de uma visita ao Planetário e/ou a consulta da Internet são exemplos de situações onde os alunos se confrontam com as dimensões do Universo; solicitar desenhos sobre o Sistema Solar e construção de modelos, nomeadamente, do sistema Sol Terra Lua, usando escalas adequadas uma para distâncias e outra para diâmetros, realização de pesquisas que resultem das questões e curiosidades dos alunos; recolher e organizar os dados sobre características especificas de cada planeta, incentivando o uso de diferentes suportes (apresentação em computador, cartaz, jornal); utilização de folhas de cálculo para compilar a informação recolhida pelos diferentes grupos, simular com material experimental e com programas de computador os movimentos da Terra de modo a explicar a sucessão dos dias e das noites, as estações do ano, as fases da Lua e os eclipses da Lua e do Sol; realizar atividades em que a partir de dados recolhidos de jornais diários (ou de outras fontes) se elaborem gráficos relacionando os dias do mês, as fases da Lua e a altura das marés; ao longo do ano; resolução de exercícios.

3 2.º PERÍODO Reconhecer a enorme variedade de materiais com Constituição do Mundo Material diferentes propriedades e usos, assim como o papel da química na identificação e transformação desses materiais. Material Compreender a classificação dos materiais em substâncias e misturas. Caracterizar, qualitativa e quantitativamente, uma Substâncias e misturas solução e preparar laboratorialmente, em segurança, soluções aquosas de uma dada concentração, em massa. Transformações físicas e químicas Reconhecer transformações físicas e químicas e concluir que as transformações de substâncias podem envolver absorção ou libertação de energia. Reconhecer propriedades físicas e químicas das substâncias que as permitem distinguir e identificar. Estratégias / atividades: observar diferentes materiais e tentar classificá-los em misturas homogéneas e heterogéneas; distinguir, através da análise de rótulos de diferentes materiais, misturas homogéneas e substâncias puras; recorrer a situações do dia-a-dia para poder solicitar a identificação de semelhanças e diferenças entre os dois tipos de transformações; realizar atividades envolvendo processos onde ocorrem transformações químicas; resolução de exercícios.

4 3.º PERÍODO Material Separação das substâncias de uma mistura Conhecer processos físicos de separação e aplicá-los na separação de componentes de misturas homogéneas e heterogéneas usando técnicas laboratoriais. Energia Reconhecer que a energia está associada a sistemas, que se transfere conservando-se globalmente, que as fontes de energia são relevantes na sociedade e que há vários processos de transferência de energia. Estratégias / atividades: realizar atividades experimentais para identificar propriedades que permitam distinguir as diferentes substâncias; investigar sobre os processos físicos previamente selecionados, envolvendo os alunos na construção de enunciados de problemas, centrados na separação de substâncias de uma mistura, a serem respondidos pelos colegas da turma ou da escola; analisar extratos de programas televisivos ou de jornais, participar em grupos de discussão na Internet, considerando aspetos como o consumo de combustíveis fósseis, a previsão de gastos na sua extração e o esgotamento das reservas

5 existentes e ainda discutir as suas alternativas; estudar os processos de transferência de energia (condução e convecção) através da realização de atividades experimentais ou análise de situações onde se identifiquem e caracterizem estes processos; resolução de exercícios. Conhecimentos (85%) Mini-testes; Testes; Testes Finais; Questão de Aula; Oralidade; Trabalho individual/par/grupo; Projeto Individual ou em Grupo. Atitudes e Valores (15%) Pontualidade; Cumprimento de Tarefas; Participação; Empenho; Respeito pelas normas/comportamento. Nota Global = 85% Conhecimentos + 15% Atitudes e Valores

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ FÍSICO-QUÍMICA 7. O ANO (PLANO A LONGO PRAZO) Maria Guiomar Cabacinho Ano Letivo 07/08 . OBJETIVOS GERAIS DEFINIDOS NAS METAS CURRICULARES Conhecer e compreender

Leia mais

Metas de Aprendizagem DISCIPLINA: Física e Química 7 ºAno de escolaridade 2015/2016

Metas de Aprendizagem DISCIPLINA: Física e Química 7 ºAno de escolaridade 2015/2016 Metas de Aprendizagem DISCIPLINA: Física e Química 7 ºAno de escolaridade 2015/2016 Domínio Espaço Subdomínio Universo 1. Conhecer e compreender a constituição do Universo, localizando a Terra, e reconhecer

Leia mais

Escola Básica e Secundária da Calheta. Físico-Química 7.º Ano de escolaridade

Escola Básica e Secundária da Calheta. Físico-Química 7.º Ano de escolaridade Escola Básica e Secundária da Calheta Físico-Química 7.º Ano de escolaridade Ano letivo 2015/2016 FICHA INFORMATIVA 1 Classificação dos materiais NOME: N.º TURMA DATA DA REALIZAÇÃO: / / CLASSIFICAÇÃO DOS

Leia mais

1 Seleccionar material adequado à separação dos componentes de uma mistura heterogénea.

1 Seleccionar material adequado à separação dos componentes de uma mistura heterogénea. ACTIVIDADE LABORATORIAL Ciências Físico-Químicas 7ºANO VOU SEPARAR OS COMPONENTES DE UMA MISTURA O que se pretende 1 Seleccionar material adequado à separação dos componentes de uma mistura heterogénea.

Leia mais

DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano

DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 7º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Promover o pensamento de uma forma criativa e crítica, relacionando evidências e explicações, confrontando diferentes

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA AVALIA BH 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS DA NATUREZA

MATRIZ DE REFERÊNCIA AVALIA BH 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS DA NATUREZA 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL Reconhecer a dependência dos seres vivos em relação aos componentes físicos e químicos da natureza. Identificar as principais características que definem um ser vivo. Relacionar

Leia mais

Classificação da Pesquisa:

Classificação da Pesquisa: Classificação da Pesquisa: Do ponto de vista da sua natureza, ou seja, aquilo que compõe a substância do ser ou essência da pesquisa. Pesquisa Pura: Pesquisa Aplicada: Objetiva gerar conhecimentos novos

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de 2016. 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de 2016. 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA Maio de 2016 Prova de 2016 7.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO-

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO- PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 7º ANO- Tema / Capítulos Competências/Objectivos Estratégias / Actividades Recursos/Materiais Avaliação Aulas previstas (45 min) Tema I TERRA NO ESPAÇO Capítulo 1 um

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FÍSICAS E NATURAIS ANO LETIVO 2013-2014 FÍSICO QUÍMICA PLANIFICAÇÃO 3º CEB (CREB/METAS CURRICULARES) PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE: Físico Química (3º CICLO) CONTRIBUTOS DA FÍSICO

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 2014 / 2015. PORTUGUÊS 5.º e 6.º Anos

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO 2014 / 2015. PORTUGUÊS 5.º e 6.º Anos Disciplina: PORTUGUÊS 5.º e 6.º Anos - Responsabilidade: (6%) assiduidade/pontualidade (2%) material (2%) organização do caderno diário (2%) - Comportamento: (5%) cumpre as regras estabelecidas - Empenho/Participação:

Leia mais

b) Qual é a confusão cometida pelo estudante em sua reflexão?

b) Qual é a confusão cometida pelo estudante em sua reflexão? 1º B EM Química A Lailson Aval. Trimestral 28/03/11 1. Qual o estado físico (sólido, líquido ou gasoso) das substâncias da tabela a seguir, quando as mesmas se encontram no Deserto da Arábia, à temperatura

Leia mais

ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio

ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio Professora: Renata Disciplina: Física Série: 1ª Aluno(a): Turma: 1ª Nº.: Caro(a) aluno(a), Os objetivos listados para esta atividade de recuperação são parte

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE FÍSICO-QUÍMICA

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE FÍSICO-QUÍMICA CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE FÍSICO-QUÍMICA 3º Ciclo 7º, 8º e 9º Anos ANO LETIVO 2014/15 1- Domínios Domínios Saber e Saber Fazer Saber ser/ estar Parâmetros a avaliar - Revelar conhecimentos. - Compreensão/interpretação

Leia mais

Descritores de Matemática Fundamental I

Descritores de Matemática Fundamental I Descritores de Matemática Fundamental I Tema I. Espaço e Forma Descritores de Matemática Fundamental I Tema I. Espaço e Forma D2 - Identificar propriedades comuns e diferenças entre poliedros e corpos

Leia mais

3.1. Terra e Sistema Solar (2)

3.1. Terra e Sistema Solar (2) 1 Ciências Físico-químicas - 7º ano de escolaridade Unidade 3 PLANETA TERRA (2) Sucessão dos dias e das noites Estações do ano Ciências Físico- Químicas 7º Ano de Escolaridade Docente: Marília Silva Soares

Leia mais

ANO LECTIVO 2011-12 MINI OFICINAS PRÉ-ESCOLAR E 1º CICLO 2º CICLO 3º CICLO SECUNDÁRIO NOVAS OPORTUNIDADES

ANO LECTIVO 2011-12 MINI OFICINAS PRÉ-ESCOLAR E 1º CICLO 2º CICLO 3º CICLO SECUNDÁRIO NOVAS OPORTUNIDADES ANO LECTIVO 2011-12 PRÉ-ESCOLAR E 1º CICLO 2º CICLO 3º CICLO SECUNDÁRIO NOVAS OPORTUNIDADES 1 PRÉ-ESCOLAR E 1º CICLO Era uma vez o Sol, a Terra e a Lua Os pequenos astrónomos relacionam objectos esféricos

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Documentos Orientadores: Programa, Metas Curriculares, Aprendizagens Essenciais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Documentos Orientadores: Programa, Metas Curriculares, Aprendizagens Essenciais Físico-Química /7º ano Página 1 de 5 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documentos Orientadores: Programa, Metas Curriculares, Aprendizagens Essenciais Espaço Universo e Distâncias no Universo Sistema Solar Descrever

Leia mais

Síntese da Planificação da Disciplina de Físico-Química - 7º Ano- 2018/2019

Síntese da Planificação da Disciplina de Físico-Química - 7º Ano- 2018/2019 Síntese da Planificação da Disciplina de Físico-Química - 7º Ano- 2018/2019 Período Dias de aulas previstos 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª 1.º Período 13 13 13 12 12 2.º Período 12 12 12 14 14 3.º Período 6 8 7 7

Leia mais

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro, bem como o Despacho n.º 15971/2012, de 14 de dezembro..

Deve ainda ser tido em consideração o Despacho Normativo n.º 24-A/2012, de 6 de dezembro, bem como o Despacho n.º 15971/2012, de 14 de dezembro.. PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Físico-Química 9º Ano de Escolaridade Prova 11 / 1ª Fase Duração da Prova: 90 minutos. Informações da prova INTRODUÇÃO

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais ESCOLA SECUNDÁRIA DE AMORA PLANIFICAÇÃO ANUAL Matemática Aplicada às Ciências Sociais Ensino Regular Curso Geral de Ciências Sociais e Humanas 11º ANO Ano Letivo 2014 / 2015 PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO

Leia mais

Ministério da Educação. Departamento do Ensino Secundário. Bola Saltitona. Actividade Prática no Laboratório. Programa de Física e Química A 10º Ano

Ministério da Educação. Departamento do Ensino Secundário. Bola Saltitona. Actividade Prática no Laboratório. Programa de Física e Química A 10º Ano Ministério da Educação Departamento do Ensino Secundário Bola Saltitona Actividade Prática no Laboratório Programa de Física e Química A 10º Ano Trabalho Realizado por: Maria Helena Ferraz Marta Vilela

Leia mais

Métodos Quantitativos Aplicados

Métodos Quantitativos Aplicados Métodos Quantitativos Aplicados Aula 9 http://www.iseg.utl.pt/~vescaria/mqa/ Tópicos apresentação Análise clusters: técnica de agrupamento de observações/ variáveis com base na similaridade das suas característicassters

Leia mais

Ficha de Avaliação Sumativa 3

Ficha de Avaliação Sumativa 3 Ficha de Avaliação Sumativa 3 DISCIPLINA: Física e Química 7 ºAno de escolaridade 2015/2016 Data: Nome: Turma: N.º Classificação: (%) A Docente: E. E: As respostas às questões deste enunciado devem ser

Leia mais

Critérios Específicos de Classificação da Questão Aula

Critérios Específicos de Classificação da Questão Aula Critérios Específicos de da Questão Aula Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos DISCIPLINA: Física e Química Módulo: Q 05/06 0 ºAno de escolaridade Data: 3 de novembro

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ANO LECTIVO 2009/2010 1 CURSO DO ENSINO REGULAR DISCIPLINA: INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO: 9.º DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS PONRAÇÃO Rentabilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Planificação anual de Ciências Naturais 8º Ano de escolaridade

Planificação anual de Ciências Naturais 8º Ano de escolaridade Departamento de Ciências Experimentais Grupo de Recrutamento 520 - Biologia e Geologia Planificação anual de Ciências Naturais 8º Ano de escolaridade 2013/14 Tema Organizador: Terra no Espaço Conteúdos

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2016. PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 2º. ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2016. PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 2º. ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA:Química SÉRIE: 2º ALUNO(a): Lista de Exercícios P1 I Bimestre No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente

Leia mais

Aos materiais que a Química usa como matéria-prima podemos classificá-los como:

Aos materiais que a Química usa como matéria-prima podemos classificá-los como: Sumário Módulo inicial Unidade temática 0 A sua origem, a sua constituição e a sua composição. Classificação de misturas e classificação de substâncias. Processos físicos de separação de misturas. Unidades

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular COMPLEMENTOS DE PROJECTO APLICADO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

Orientações/Sugestões Semana do SARESP 05 a 09/10/2015 Diretoria de Ensino Região Centro-Oeste. Rosangela Ap. de Almeida Valim Dirigente de Ensino

Orientações/Sugestões Semana do SARESP 05 a 09/10/2015 Diretoria de Ensino Região Centro-Oeste. Rosangela Ap. de Almeida Valim Dirigente de Ensino Orientações/Sugestões Semana do SARESP 05 a 09/10/2015 Diretoria de Ensino Região Centro-Oeste Rosangela Ap. de Almeida Valim Dirigente de Ensino 1 Disseminar junto à equipe escolar os objetivos e formato

Leia mais

Planificação Anual de Ciências Naturais 8ºano

Planificação Anual de Ciências Naturais 8ºano Planificação Anual de Ciências Naturais 8ºano Colégio Teresiano 2011*2012 COMPETÊNCIAS GERAIS A DESENVOLVER: (1) Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ

ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ ESCOLA SECUNDÁRIA RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ FÍSICO-QUÍMICA 7. O ANO (PLANO A LONGO PRAZO) Ana Padilha Sandra Barradas Ano Letivo 018/019 1. APRENDIZAGENS ESSENCIAIS- Conhecimentos, Capacidades e atitudes

Leia mais

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS NOTAS DE AULA (QUÍMICA) SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS PROFESSOR: ITALLO CEZAR 1 INTRODUÇÃO A química é a ciência da matéria e suas transformações, isto é, estuda a matéria. O conceito da

Leia mais

CONDIÇÃO: Sólidos que facilmente são separados à mão ou com a ajuda de um. CONDIÇÃO: Sólidos com densidades diferentes, em que um deles facilmente é

CONDIÇÃO: Sólidos que facilmente são separados à mão ou com a ajuda de um. CONDIÇÃO: Sólidos com densidades diferentes, em que um deles facilmente é TEMA B TERRA EM TRANSFORMAÇÃO B1 MATERIAIS 1.1 Constituição do mundo material 1.2 Substâncias e misturas de substâncias 1.3 Soluções 1.4 Transformações dos materiais 1.5 Propriedades físicas e químicas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Disciplina: FLG 0253 - CLIMATOLOGIA I 1. Objetivos da disciplina: 1.1 Fornecer os meios básicos de utilização dos subsídios meteorológicos à análise

Leia mais

Comunicação. O Cartaz. Escola Básica Integrada da Quinta do Conde Educação Visual e Tecnológica

Comunicação. O Cartaz. Escola Básica Integrada da Quinta do Conde Educação Visual e Tecnológica Comunicação O Cartaz Escola Básica Integrada da Quinta do Conde Educação Visual e Tecnológica Comunicação Visual O Cartaz Imagem a imagem informa, divulga, apela... No nosso dia-a-dia estamos constantemente

Leia mais

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE

CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE CURSO VOCACIONAL DE ARTE E PUBLICIDADE Planificação Anual - 2015-2016 Ensino Básico 9º Ano 2º Ano - Atividade Vocacional FOTOGRAFIA DIGITAL MATRIZ DE CONTEÚDOS E DE PROCEDIMENTOS Conteúdos Procedimentos

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA Este documento contempla as linhas gerais de orientação, para uniformização

Leia mais

Óptica Geométrica 9º EF

Óptica Geométrica 9º EF Óptica Geométrica 9º EF Fonte de luz Estrelas Lâmpada acesa Lua Lâmpada apagada Fonte Primária Fonte Secundária Classificação de fontes de luz Quanto a emissão a) Fonte Primária (luminoso): produz a luz

Leia mais

ANÁLISE QUÍMICA QUALITATIVA

ANÁLISE QUÍMICA QUALITATIVA Escola Secundária do Padre António Martins Oliveira de Lagoa Técnicas Laboratoriais de Química ANÁLISE QUÍMICA QUALITATIVA Pedro Pinto Nº 14 11ºA 22/04/2004 Índice Objectivo do Trabalho... 2 Fundamentos

Leia mais

Maria do Anjo Albuquerque

Maria do Anjo Albuquerque ispersões na atmosfera Maria do Anjo Albuquerque Atmosfera A atmosfera é uma solução gasosa de vários gases (sobretudo oxigénio, dióxido de carbono e vapor de água) dispersos em azoto (componente maioritário);

Leia mais

Química - 9º ano. Água Potável. Atividade complementar sobre as misturas e suas técnicas de separação

Química - 9º ano. Água Potável. Atividade complementar sobre as misturas e suas técnicas de separação Química - 9º ano Atividade complementar sobre as misturas e suas técnicas de separação Água Potável A água é o constituinte mais característico da terra. Ingrediente essencial da vida, a água é talvez

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 8º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados:

CIÊNCIAS NATURAIS 8º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: PLANO DE ESTUDOS O aluno, no final do 8.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: 1.º PERÍODO DOMÍNIO SUBDOMÍNIO / CONTEÚDOS 1. Compreender as condições próprias da Terra que a tornam o

Leia mais

CONTEXTUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA UTILIZANDO RÓTULOS DE ALIMENTOS

CONTEXTUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA UTILIZANDO RÓTULOS DE ALIMENTOS CONTEXTUALIZAÇÃO DO CONTEÚDO DE TABELA PERIÓDICA UTILIZANDO RÓTULOS DE ALIMENTOS Jaqueline de Souza (1); Caio César Alves de Souza Lima (1); Maria Betania Hermenegildo dos Santos (1) Universidade Federal

Leia mais

PLANO DE CURSO. Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva. Rio Verde/GO 2014/01

PLANO DE CURSO. Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva. Rio Verde/GO 2014/01 PLANO DE CURSO Disciplina: Ciência Política e Teoria Geral do Estado. Prof. Esp.: Anderson de Queirós e Silva Rio Verde/GO 2014/01 ESTRUTURAÇÃO DO PLANO DE CURSO DISCIPLINA: Ciência Política e Teoria Geral

Leia mais

Escola Secundária de Casquilhos Teste 1 de Física e Química A 10º ANO 22/10/2013 90 minutos

Escola Secundária de Casquilhos Teste 1 de Física e Química A 10º ANO 22/10/2013 90 minutos Escola Secundária de Casquilhos Teste 1 de Física e Química A 10º ANO 22/10/2013 90 minutos NOME Nº Turma Informação Professor Enc. de Educação 1. Os átomos dos isótopos e do carbono têm (A) números atómicos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13

Agrupamento de Escolas Luís António Verney. Escola EB 2,3 Luís António Verney. Ano lectivo de 2012/13 Tema B- Terra em Transformação Nº aulas prevista s Materiais Constituição do mundo material Substâncias e misturas de substâncias Relacionar aspectos do quotidiano com a Química. Reconhecer que é enorme

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS CURSO TECNOLÓGICO DE INFORMÁTICA. ENSINO SECUNDÁRIO Componente de Formação Específica

CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS CURSO TECNOLÓGICO DE INFORMÁTICA. ENSINO SECUNDÁRIO Componente de Formação Específica CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS CURSO TECNOLÓGICO DE INFORMÁTICA ENSINO SECUNDÁRIO Componente de Formação Específica Disciplinas de Física e Química A e Física e Química B Endereços da Internet http://www.windows.umich.edu/

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA. Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 MATRIZ DA PROVA

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA. Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 MATRIZ DA PROVA Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA Ensino Recorrente de Nível Secundário Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 TIPO DE PROVA: ESCRITA

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ

PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ PLANO DE ESTUDOS 9.º ano CFQ 2015-2016 O aluno, no final do 9.º ano, deve ser capaz de: - Compreender movimentos no dia-a-dia, descrevendo-os por meio de grandezas físicas. - Compreender a ação das forças,

Leia mais

Aulas Previstas. Objectivos Conteúdos Estratégias/Actividades Recursos Avaliação. Avaliação diagnóstica. Observação e registo das atitudes dos alunos

Aulas Previstas. Objectivos Conteúdos Estratégias/Actividades Recursos Avaliação. Avaliação diagnóstica. Observação e registo das atitudes dos alunos Escola E.B. 2.3 Pedro Santarém Objectivos Conteúdos Estratégias/Actividas Recursos Avaliação Preparar e organizar o trabalho a realizar com os alunos Distinguir número inteiro número fraccionário. Reconhecer

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 142/2011 de 11 de Novembro de 2011 A promoção da acessibilidade constitui um direito consagrado constitucionalmente, uma vez que é condição

Leia mais

Alfabetização matemática e direitos de aprendizagem no 1º ciclo. Luciana Tenuta lutenuta@gmail.com

Alfabetização matemática e direitos de aprendizagem no 1º ciclo. Luciana Tenuta lutenuta@gmail.com Alfabetização matemática e direitos de aprendizagem no 1º ciclo Luciana Tenuta lutenuta@gmail.com Direitos de Aprendizagem O artigo 32 da LDB estabelece que é necessário garantir o desenvolvimento da capacidade

Leia mais

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior Cód. 152900. CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR, ENSINOS BÁSICO e SECUNDÁRIO NOTA INTRODUTÓRIA Ano letivo 2014/2015 Sendo a avaliação um «processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 5º ANO 2014/2015

PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 5º ANO 2014/2015 PLANIFICAÇÃO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 5º ANO 2014/2015 Domínio Subdomínio Objetivo Geral Descritores Conteúdos Atividades Recursos Avaliação Calendarização ORGANIZAÇÃO DO ANO LETIVO - INTRODUÇÃO 1. Compreender

Leia mais

Aula expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva

Aula expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva. Aula teórica expositiva Componente Curricular: Biologia Professor (a): Aline Danieli da Silva Ano/ Série: 1 Turma: A e B Mês: Maio Data Habilidades Objetivos para adaptação curricular 04-05 Identificar quais as vitaminas Identificar

Leia mais

DESCRITORES DO PERFIL DOS ALUNOS. Conhecedor/ sabedor/ culto/ informado (A, B, I) Crítico/Analítico (A, B, C, D)

DESCRITORES DO PERFIL DOS ALUNOS. Conhecedor/ sabedor/ culto/ informado (A, B, I) Crítico/Analítico (A, B, C, D) UNIDADE LETIVA ESPAÇO AE: CONHECIMENTOS, CAPACIDADES E ATITUDES [Interdisciplinaridade] Universo e distâncias no Universo Descrever a organização dos corpos celestes, localizando a Terra no Universo, construindo

Leia mais

Materiais 24-02-2016. Os materiais naturais raramente são utilizados conforme os encontramos na Natureza.

Materiais 24-02-2016. Os materiais naturais raramente são utilizados conforme os encontramos na Natureza. Manual (10-13) Constituição do mundo material Substâncias e misturas de substâncias Propriedades físicas dos Separação dos componentes de uma mistura Transformações físicas e transformações químicas Vídeo

Leia mais

AULA 14 Dados etnográficos e visuais

AULA 14 Dados etnográficos e visuais 1 AULA 14 Dados etnográficos e visuais Ernesto F. L. Amaral 06 de maio de 2011 Metodologia (DCP 033) Fonte: Flick, Uwe. 2009. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed. pp.119-130. OBJETIVO

Leia mais

Critérios de Avaliação de Físico-Química 7.ºano de escolaridade 2018/2019. Domínio cognitivo/ procedimental 80%

Critérios de Avaliação de Físico-Química 7.ºano de escolaridade 2018/2019. Domínio cognitivo/ procedimental 80% Áreas de competências Conhecimentos, Capacidades e Atitudes Descritores de Desempenho Linguagens e textos Universo e Distâncias no Universo Descrever a organização dos corpos celestes, localizando a Terra

Leia mais

ETAPAS DO PROJECTO. Selecção e identificação do problema - um percurso longo, sinuoso e acidentado. 1. 1. Primeira abordagem ao objecto de estudo

ETAPAS DO PROJECTO. Selecção e identificação do problema - um percurso longo, sinuoso e acidentado. 1. 1. Primeira abordagem ao objecto de estudo Objecto de estudo e problematização - A Ria de Aveiro e sua área envolvente. ETAPAS DO PROJECTO 1. PROBLEMATIZAÇÃO E PLANIFICAÇÂO Selecção e identificação do problema - um percurso longo, sinuoso e acidentado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Saúde, Ambiente e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Segurança

Leia mais

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

PLANO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO. Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho Pág: 1/5 1. Enquadramento A segurança e a saúde são vectores que assumem cada vez maior importância na vivência diária dos trabalhadores das empresas. Indubitavelmente, as condições de segurança mas também

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação: Desenho 2 Área Científica: Desenho Ciclo de Estudos: 1º Ciclo Carácter: Obrigatória Semestre: 1º ECTS: 6 Tempo de Trabalho: Horas de Contacto:

Leia mais

CONTABILIDADE DE GESTÃO I. 1º Mini Teste Ano letivo de 2014/2015 1º Ano de GESTÃO. 11 de março de 2015 Duração: 75 min. Versão B.

CONTABILIDADE DE GESTÃO I. 1º Mini Teste Ano letivo de 2014/2015 1º Ano de GESTÃO. 11 de março de 2015 Duração: 75 min. Versão B. CONTABILIDADE DE GESTÃO I 1º Mini Teste Ano letivo de 2014/2015 1º Ano de GESTÃO 11 de março de 2015 Duração: 75 min Versão B Curso Turma Nome Nº Tenha em atenção: 1 Não deve desagrafar o teste. Vai ter

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DE NOVA ODESSA Código: 234 Município: Nova Odessa Eixo Tecnológico: Segurança Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ-SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio em

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Informática Sistemas Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S)

Leia mais

DETERMINAÇÃO DA MASSA VOLÚMICA DE UM SÓLIDO

DETERMINAÇÃO DA MASSA VOLÚMICA DE UM SÓLIDO Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Santo António Ciências Físico-Químicas 2009/2010 DETERMINAÇÃO DA MASSA VOLÚMICA DE UM SÓLIDO Trabalho realizado por: Ano: Nº T: Índice Introdução 3 Objectivos.4 Material/

Leia mais

Metodologia de Investigação Educacional I

Metodologia de Investigação Educacional I Metodologia de Investigação Educacional I Desenhos de Investigação Isabel Chagas Investigação I - 2004/05 Desenhos de Investigação Surveys (sondagens) Estudos Experimentais Estudos Interpretativos Estudos

Leia mais

e-manual Premium Manual Tabela Periódica (oferta ao aluno) Guia de Estudo do Aluno (oferta ao aluno)

e-manual Premium Manual Tabela Periódica (oferta ao aluno) Guia de Estudo do Aluno (oferta ao aluno) FÍSICO-QUÍMICA 9. ANO Manual Tabela Periódica (oferta ao aluno) Guia de Estudo do Aluno (oferta ao aluno) Caderno de Atividades Guia do Professor Relatórios Orientados (Atividades experimentais) Cartazes

Leia mais

ELEMENTOS ESTRUTURANTES DA LINGUAGEM PLÁSTICA A TEXTURA OFICÍNA DAS ARTES. 1º Período / 2011-2012. 21 Novembro / 12º C

ELEMENTOS ESTRUTURANTES DA LINGUAGEM PLÁSTICA A TEXTURA OFICÍNA DAS ARTES. 1º Período / 2011-2012. 21 Novembro / 12º C ELEMENTOS ESTRUTURANTES DA LINGUAGEM PLÁSTICA A TEXTURA OFICÍNA DAS ARTES 1º Período / 2011-2012 21 Novembro / 12º C Estagiário: Bruno Miguel M. Lapa Duração 90 utos Aula nº /42 21-11-2011 Sumário: Elementos

Leia mais

Programação de 5º ano 2011 12

Programação de 5º ano 2011 12 Programação de 5º ano 2011 12 Esta programação está organizada com base nos conteúdos a desenvolver ao longo do 5º ano de escolaridade. E é através das situações educativas descritas que se torna possível

Leia mais

Definição Operações Unitárias Tipos de Op.Unitárias: Mecânicas Transferência Calor Transferência de Massa Principais Aplicações na Indústria

Definição Operações Unitárias Tipos de Op.Unitárias: Mecânicas Transferência Calor Transferência de Massa Principais Aplicações na Indústria Aula 4 Conceituação das Principais Operaçoes unitárias da Ind.Química Definição Operações Unitárias Tipos de Op.Unitárias: Mecânicas Transferência Calor Transferência de Massa Principais Aplicações na

Leia mais

Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de apoio à infância. Ano Letivo 2015/2016

Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de apoio à infância. Ano Letivo 2015/2016 Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas Planificação Anual Área de Integração 12º Ano de Escolaridade Curso Profissional de Técnico de apoio à infância Ano Letivo 2015/2016 Professor Eduardo

Leia mais

Capítulo 6 Sistemas Computadorizados de Auxílio ao Diagnóstico Médico

Capítulo 6 Sistemas Computadorizados de Auxílio ao Diagnóstico Médico 25 Capítulo 6 Sistemas Computadorizados de Auxílio ao Diagnóstico Médico Existem diversos tipos de aplicações já desenvolvidas envolvendo o uso de processamento de imagens médicas, a fim de auxiliar o

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Administrativo

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico. Qualificação: Assistente Administrativo .. Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Prof Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

Unidades de Formação e Cargas Horárias Xadrez - Grau I. Total 40,0 UNIDADES DE FORMAÇÃO 1. HISTÓRIA DO XADREZ 1,5 2. REGRAS DO JOGO DE COMPETIÇÃO 1,5

Unidades de Formação e Cargas Horárias Xadrez - Grau I. Total 40,0 UNIDADES DE FORMAÇÃO 1. HISTÓRIA DO XADREZ 1,5 2. REGRAS DO JOGO DE COMPETIÇÃO 1,5 Unidades de Formação e Cargas Horárias Xadrez - Grau I UNIDADES DE FORMAÇÃO HORAS 1. HISTÓRIA DO XADREZ 1,5 2. REGRAS DO JOGO DE COMPETIÇÃO 1,5 3. TÉCNICAS DE XEQUE-MATE 4,5 4. FINAIS ESSENCIAIS 7,5 5.

Leia mais

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015 Sumário UNIDADE TEMÁTICA 1 Movimentos na Terra e no Espaço. Correção do 1º Teste de Avaliação. Movimentos no espaço. Os satélites geoestacionários. - O Movimentos de satélites. - Características e aplicações

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS)

DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS) DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA DE VARIÁVEIS QUALITATIVAS E QUANTITATIVAS DISCRETAS (TABELAS E GRÁFICOS) O QUE É ESTATÍSTICA Estatística é a ciência de obter conclusões a partir de dados. Envolve métodos para

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática Qualificação:

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE)

PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) Núcleo de Apoio à Prática Profissional das Licenciaturas CURSOS DE LICENCIATURAS PLANO DE ATIVIDADES DE ESTÁGIO (PAE) ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Atualizado em 17 jun 2016 5º. PERÍODO 4º. PERÍODO

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO FÍSICO - QUÍMICA 7º ANO. Áreas de Competências Conhecimentos/Capacidades/Atitudes. Aprendizagens essenciais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO FÍSICO - QUÍMICA 7º ANO. Áreas de Competências Conhecimentos/Capacidades/Atitudes. Aprendizagens essenciais CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO FÍSICO - QUÍMICA 7º ANO Domínios Percentagem (por domínio) Áreas de Competências Conhecimentos/Capacidades/Atitudes Instrumentos de avaliação Descritores do perfil do aluno Materiais/Espaço/Energia

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO-QUÍMICA 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE FÍSICO-QUÍMICA 9.º ANO DE FÍSICO-QUÍMICA 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: o Compreender movimentos no dia a dia, descrevendo-os por meio de grandezas físicas. o Compreender a ação das forças,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Extensão Esterina Placco Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL 2014

PLANEJAMENTO ANUAL 2014 PLANEJAMENTO ANUAL 2014 Disciplina: GEOMETRIA Período: Anual Professor: JOÃO MARTINS Série e segmento: 9º ANO 1º TRIMESTRE 2º TRIMESTRE 3º TRIMESTRE vários campos da matemática**r - Reconhecer que razão

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC. Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC. Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Aluno: REGINALDO VEZARO ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO E EXTERNO CAÇADOR 2007 INTRODUÇÃO Se a principal preocupação da administração estratégica está na tentativa de projetar

Leia mais

ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO E SIGNIFICADOS

ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO E SIGNIFICADOS ADIÇÃO, SUBTRAÇÃO E SIGNIFICADOS CÉLIA MARIA CAROLINO PIRES Introdução: Fazendo uma breve retrospectiva O ensino das chamadas quatro operações sempre teve grande destaque no trabalho desenvolvido nas séries

Leia mais

PLANEJAMENTO E MODELAGEM

PLANEJAMENTO E MODELAGEM Apresentação 06 Introdução a Engenharia Elétrica COMO CRIAR MODELOS NA ENGENHARIA. PLANEJAMENTO E MODELAGEM Prof. Edgar Alberto de Brito Continuando os conceitos anteriores, nessa apresentação será mostrado

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software - 2ª Lista de Exercícios - Questões Discursivas Questão 1) O que você entende por processo de software e qual a sua importância para a qualidade dos produtos de software? Qual a

Leia mais

Reforço em Matemática. Professora Daniela Eliza Freitas. Disciplina: Matemática

Reforço em Matemática. Professora Daniela Eliza Freitas. Disciplina: Matemática Reforço em Matemática Professora Daniela Eliza Freitas Disciplina: Matemática PROPOSTA PEDAGÓGICA Justificativa: Existe um grande número de alunos que chegam no ensino médio sem saberem a matemática básica

Leia mais

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo

Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo Ciências Físico-Químicas 7.º Ano Terra em Transformação / Terra no Espaço Carlos Alberto da Silva Ribeiro de Melo QUÍMICA TEMAS OBJECTIVOS DE APRENDIZAGEM SITUAÇÕES E EXPERIÊNCIAS EDUCATIVAS AULAS TERRA

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2015-2016 Unidade Curricular Inteligência Artificial ECTS 4 Regime Obrigatório Ano 3.º Semestre 1.º Horas de trabalho globais Docente (s) Celestino Gonçalves Total

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO

EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO 12.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) PROVA 706/7 Págs. Duração da prova: 150 minutos 2007 2.ª FASE PROVA PRÁTICA DE DESENHO A V.S.F.F.

Leia mais

Os dados quantitativos também podem ser de natureza discreta ou contínua.

Os dados quantitativos também podem ser de natureza discreta ou contínua. Natureza dos Dados Às informações obtidas acerca das características de um conjunto dá-se o nome de dado estatístico. Os dados estatísticos podem ser de dois tipos: qualitativos ou quantitativos. Dado

Leia mais

PLANO DE ENSINO ANUAL 2014

PLANO DE ENSINO ANUAL 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃOAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC - CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA COLÉGIO DE APLICAÇÃO PLANO DE ENSINO ANUAL 2014 DISCIPLINA SÉRIE TURMA ANO LETIVO

Leia mais

Programa de Matemática 2º ano

Programa de Matemática 2º ano Programa de Matemática 2º ano Introdução: A Matemática é uma das ciências mais antigas e é igualmente das mais antigas disciplinas escolares, tendo sempre ocupado, ao longo dos tempos, um lugar de relevo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico 1 Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 059 Município: CASA BRANCA - SP Eixo Tecnológico: SAÚDE, AMBIENTE E SEGURANÇA Habilitação Profissional: TÉCNICO

Leia mais

Tipo de Prova: Exame Data de realização: 19 de janeiro de 2015 Duração: 2 horas. Classificação. I II Total: Informações

Tipo de Prova: Exame Data de realização: 19 de janeiro de 2015 Duração: 2 horas. Classificação. I II Total: Informações CONTABILIDADE FINANCEIRA I Tipo de Prova: Exame Data de realização: 19 de janeiro de 2015 Duração: 2 horas NOME (completo) Nº de aluno(a) Licenciatura Turma Nº da Prova Classificação Grupos I II Total:

Leia mais