PLANO DE ENSINO ANUAL 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE ENSINO ANUAL 2014"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃOAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CEDUC - CENTRO DE EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA COLÉGIO DE APLICAÇÃO PLANO DE ENSINO ANUAL 2014 DISCIPLINA SÉRIE TURMA ANO LETIVO FÍSICA 9º ANO 1191 e TURNO CARGA HORÁRIO-SEMANAL PROFESSORA MATUTINO 1h / AULA MARGARETH SANTORO JUSTIFICATIVA Permitir ao aluno perceber e lidar com os fenômenos naturais e tecnológicos, presentes tanto no cotidiano mais imediato quanto na compreensão do universo distante, a partir de princípios, leis e modelos por ele construídos.

2 OBJETIVOS CONTEÚDOS 1º BIMESTRE - Matéria e energia Conceituar corpo, massa, volume e matéria; Diferenciar matéria e energia; Perceber como a energia pode ser transformada; Conceituar átomo e molécula; e Distinguir substância pura de substância composta. Estudar algumas grandezas presentes no cotidiano; e Estudar o Sistema Internacional de Unidades (S.I.) e a importância da padronização. - Medições e unidades de medida - Matéria: estados físicos e propriedades Identificar e caracterizar os estados físicos da matéria; Compreender que o grau de agitação das moléculas representa, macroscopicamente, a temperatura do corpo ou objeto; Compreender os efeitos das mudanças de pressão e temperatura sobre o estado físico da matéria. - O movimento: Cinemática Conceituar movimento e repouso. Caracterizar referencial, trajetória e ponto material. Diferenciar espaço e deslocamento. Conceituar velocidade e aceleração. Realizar cálculos simples relativos aos movimentos retilíneos (MRU e MRUV). ar; Diferenciar grandezas escalares de grandezas vetoriais; Reconhecer as aplicações das Leis de Newton; Introduzir o conceito de força de atrito e resistência do Compreender a teoria da gravitação; e Observar os efeitos da gravidade sobre os corpos. 2º BIMESTRE - As Leis de Newton e a Gravitação Universal

3 3º BIMESTRE - Trabalho e energia Compreender o conceito de trabalho e seu cálculo matemático; Compreender os princípios da conservação da energia; Compreender o conceito de energia mecânica e distinguir energia potencial de energia cinética; e Conceituar potência. Caracterizar e diferenciar temperatura e calor; Compreender as medições de temperatura e as escalas termométricas; Ser capaz de converter uma escala termométrica em outra, utilizando as três escalas empregadas mundialmente; e Compreender as diferentes formas de propagação de calor e de dilatação térmica. -Temperatura e calor - As ondas e o som Compreender as características das ondas e diferenciar ondas mecânicas de ondas eletromagnéticas; Reconhecer as propriedades das ondas sonoras; e Reconhecer as ondas sonoras com a fisiologia da audição humana. 4º BIMESTRE - Luz Introduzir o estudo da óptica; Compreender as diversas interações da luz com a matéria; Compreender alguns aspectos associados à luz e à visão humana; Estudar as cores; Classificar os diferentes tipos de fontes luminosas. Conceituar raio e feixes luminosos. Diferenciar corpos transparentes, opacos e translúcidos. Identificar os princípios de propagação de luz. Explicar a reflexão da luz por meio de suas leis. Compreender as características e utilização dos espelhos e lentes; e Reconhecer as aplicações da óptica na sociedade. - Eletricidade

4 Conceituar eletricidade; Caracterizar a eletricidade estática; Identificar substâncias isolantes e condutoras; Caracterizar os processos mais simples de eletrização; Conceituar corrente elétrica; Identificar os elementos da corrente elétrica e sua unidade; Aplicar a lei de Ohm; e Reconhecer os processos de obtenção de corrente elétrica: químico - pilha e bateria; físico - eletromagnético, termoelétrico e fotoelétrico. - Magnetismo Conceituar magnetismo; Identificar diferentes tipos de substâncias magnéticas; Identificar os pólos e as propriedades de um ímã; Identificar o campo magnético de uma corrente contínua; Estabelecer um paralelo entre pólos magnéticos e geográficos da Terra; Identificar a corrente elétrica gerada por variações de um campo magnético; e Identificar aparelhos que funcionam à base de eletromagnetismo. METODOLOGIA Buscar-se-á utilizar uma abordagem participativa, com aulas expositivas seguidas de discussão em sala e utilização da tecnologia disponível, desenvolvendo temas atuais e do cotidiano. A avaliação do curso, como é um processo contínuo que visa a percepção dos ajustes necessários para aquisição dos objetivos propostos, será composta de: Trabalhos em grupo ou individual; Lista de exercícios; Debates em sala de aula; Testes; Simulados; e Provas bimestrais.

5 REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA BARROS, P. e PAULINO, W. Ciências Física e Química 9º ano. 5ª ed. São Paulo, Editora Ática, LEMBO, A. e MOISÉS, H. Ciências da Natureza Química e Física: a Matéria e a Energia da Terra. 2ª ed. Editora IBEP, GEWANDSZNAJDER, F. Ciências: Matéria e Energia 9º ano do EF II. 3ª ed. São Paulo, Editora Ática, COSTA, A. Ciências e Interação. São Paulo, Editora Positivo, CANTO, E.L. Ciências Naturais: aprendendo com o cotidiano 9º ano EF II. Editora Moderna,2007.

Planos de Ensino Física 2016

Planos de Ensino Física 2016 Planos de Ensino Física 2016 Organização Coordenadora da disciplina: Sandra Madalena Pereira Franke INSTITUIÇÃO: Colégio de Aplicação -UFSC CURSO: Ensino Médio ANO: 1º ano TURMAS: A, B, C e D. PROFESSOR:

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

PLANO DE ENSINO. PROFESSORES: ODIRLEI FORSTER, EDSON VAZ e JOYCE VEIGA MELLO

PLANO DE ENSINO. PROFESSORES: ODIRLEI FORSTER, EDSON VAZ e JOYCE VEIGA MELLO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL JOINVILLE GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSORES: ODIRLEI FORSTER, EDSON VAZ e JOYCE VEIGA MELLO SERIE:

Leia mais

ONC 2016 FÍSICA - PROGRAMA OFICIAL PARA AS PROVAS

ONC 2016 FÍSICA - PROGRAMA OFICIAL PARA AS PROVAS ONC 2016 FÍSICA - PROGRAMA OFICIAL PARA AS PROVAS Os estudantes deverão conhecer e utilizar, preferencialmente, as unidades do Sistema Internacional de Unidades (SI) com seus múltiplos e submúltiplos.

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD

COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD COLÉGIO ESTADUAL LUIZ AUGUSTO MORAS REGO- ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO E PROFISSIONAL - PTD Professor (a):_diana Maria Hoffmann Disciplina: Física 3C Ano: 2015 Bimestre: 1º ESTRUTURANTE: ELETROMAGNETISMO

Leia mais

Física (Eletricidade e Eletromagnetismo) Automação Industrial Segundo Semestre APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. Dr. Sérgio Turano de Souza

Física (Eletricidade e Eletromagnetismo) Automação Industrial Segundo Semestre APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. Dr. Sérgio Turano de Souza Física (Eletricidade e Eletromagnetismo) Automação Industrial Segundo Semestre APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. Dr. Sérgio Turano de Souza FATEC ITAQUERA Faculdade de Tecnologia de Itaquera Prof. Miguel Reale

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA/Ensino Fundamental

MATRIZ DE REFERÊNCIA/Ensino Fundamental MATRIZ DE REFERÊNCIA/Ensino Fundamental 1. PLANETA TERRA Conteúdos - Camadas - Tectônica de Placas e Vulcões 2. CARACTERÍSTICAS DOS SERES VIVOS - Origem - Evolução 3. CARACTERÍSTICAS GERAIS DA CÉLULA -

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2011.1

Vestibular Comentado - UVA/2011.1 Vestibular Comentado - UVA/011.1 FÍSICA Comentários: Profs.... 11. Um atirador ouve o ruído de uma bala atingindo seu alvo 3s após o disparo da arma. A velocidade de disparo da bala é 680 m/s e a do som

Leia mais

Clique para editar o estilo do título mestre

Clique para editar o estilo do título mestre Máquinas simples Dispositivo que proporciona uma vantagem mecânica. Alavancas Máquinas simples Polias ou roldanas Plano inclinado Alavancas Dê-me uma alavanca com um ponto de apoio e moverei o mundo. Alavancas

Leia mais

1º ano. Reconhecimento, articulação e produção de argumentos favoráveis ou contrários aos diferentes processos de geração de energia elétrica.

1º ano. Reconhecimento, articulação e produção de argumentos favoráveis ou contrários aos diferentes processos de geração de energia elétrica. 1º ano Ampliar a capacidade de descrição da diversidade de movimentos dos corpos por meio de diferentes linguagens, reconhecendo que os movimentos podem ser decompostos em translação e rotação. Compreensão

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2014

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 2014 Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e comunicação CURSO: Técnico em Informática FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo

Leia mais

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1

www.pontodosconcursos.com.br Prof. Guilherme Neves 1 Aula 00 Física Professor: Guilherme Neves www.pontodosconcursos.com.br 1 Apresentação Olá, pessoal! Em breve teremos o concurso para Polícia Civil do Distrito Federal. A banca organizadora será o IADES.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PLANO DE ENSINO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA - 7º PERÍODO PROFESSORA BEATRIZ BRONISLAVA LIPINSKI DADOS GERAIS Disciplina: Projetos de Ensino de Física II Período: 7º Período - Turma 2012 Período letivo:

Leia mais

FÍSICA COMPETÊNCIAS/ HABILIDADES DETALHAMENTO DOS CONTEÚDOS CONTEÚDOS 1º BIMESTRE

FÍSICA COMPETÊNCIAS/ HABILIDADES DETALHAMENTO DOS CONTEÚDOS CONTEÚDOS 1º BIMESTRE FÍSICA Área de Conhecimento: Ciências da Natureza e suas Tecnologias Disciplina: Física Nível de Ensino: Médio Série: 1º Ano Professores (as): Cícero Ribeiro, Daniel Wagner Araújo e Francisco Alves. COMPETÊNCIAS/

Leia mais

PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 FÍSICA CONTEÚDOS E OBJECTIVOS

PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 FÍSICA CONTEÚDOS E OBJECTIVOS PROVA DE INGRESSO ANO LECTIVO 2016/2017 FÍSICA CONTEÚDOS E OBJECTIVOS CONTEÚDOS OBJECTIVOS ENERGIA INTERNA Entender que, por ação das forças de atrito, parte da energia do sistema é convertida em energia

Leia mais

FÍSICA. EIXO TEMÁTICO 1 Noções Sobre Vetores. EIXO TEMÁTICO 2 Noções de Medição e Algarismos Significativos

FÍSICA. EIXO TEMÁTICO 1 Noções Sobre Vetores. EIXO TEMÁTICO 2 Noções de Medição e Algarismos Significativos FÍSICA DIRETRIZES GERAIS No desenvolvimento desse programa, o estudante deverá ser preparado para: compreender a construção histórica do conhecimento na área; reconhecer e compreender os conceitos físicos

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROISSIONAL ARLINDO RIBEIRO EFM PLANEJAMENTO SEMESTRAL. Professor: Ozires Neves Barbosa

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROISSIONAL ARLINDO RIBEIRO EFM PLANEJAMENTO SEMESTRAL. Professor: Ozires Neves Barbosa CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROISSIONAL ARLINDO RIBEIRO EFM PLANEJAMENTO SEMESTRAL Disciplina: Física Série:2ª Ano:2013 Bimestre: 1º Professor: Ozires Neves Barbosa Termometria. -Termodinâmica -Mudança

Leia mais

4 As Leis de Newton do

4 As Leis de Newton do SUMÁRIO DETALHADO 1 Sobre a Ciência 19 1.1 Matemática a linguagem da ciência 20 1.2 Medições científicas 20 1.3 Os métodos da ciência 21 1.4 A atitude científica 22 1.5 Ciência, arte e religião 25 CIÊNCIA

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA AVALIA BH 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS DA NATUREZA

MATRIZ DE REFERÊNCIA AVALIA BH 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL CIÊNCIAS DA NATUREZA 3º ANO ENSINO FUNDAMENTAL Reconhecer a dependência dos seres vivos em relação aos componentes físicos e químicos da natureza. Identificar as principais características que definem um ser vivo. Relacionar

Leia mais

Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica

Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica Os Fundamentos da Física Vol 1- Mecânica - Livro de Fisica - Ensino Médio 1ª série - 8ª Edição - Autor Ramalho - Nicolau - Toledo - ISBN 85-16-03698-7 - Editora Moderna INTRODUÇÃO GERAL Capítulo 1 - Introdução

Leia mais

Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes

Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes Programa da cadeira Física I Cursos: Matemática, Engenharia Informática, Engenharia de Telecomunicações e Redes Ano lectivo 2005-2006, 1º semestre Docentes: Prof. Dr. Mikhail Benilov (aulas teóricas, regência

Leia mais

CONTEÚDO CIÊNCIAS REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 E HABILIDADES. Conteúdo: - Movimento, velocidade e aceleração - Força, ótica e som

CONTEÚDO CIÊNCIAS REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 E HABILIDADES. Conteúdo: - Movimento, velocidade e aceleração - Força, ótica e som CIÊNCIAS Conteúdo: - Movimento, velocidade e aceleração - Força, ótica e som Habilidades: - Relembrar os conceitos de movimento, velocidade e aceleração, bem como sua exemplificação no dia a dia. - Destacar

Leia mais

Aula 1 Óptica geométrica, propagação retilínea e refração da luz

Aula 1 Óptica geométrica, propagação retilínea e refração da luz Aula 1 Óptica geométrica, propagação retilínea e refração da luz 1 Último bimestre Definição de corrente elétrica: Leis de Ohm e potência elétrica: i Carga totalque passa por A Intervalo de tempo V R.

Leia mais

Disciplina Física 1. Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP. Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000

Disciplina Física 1. Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP. Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000 Disciplina Física 1 Prof. Rudson R. Alves Bacharel em Física pela UFES Mestrado IFGW UNICAMP Prof. da UVV desde 1998 Engenharias desde 2000 Física 1 - Mecânica BIBLIOGRAFIA BÁSICA: HALLIDAY, D., RESNICK

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO. CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ 66

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ. Campus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO. CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ 66 Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Ponta Grossa PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ 66 FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Criação do curso dada pela Resolução 099/006

Leia mais

ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio

ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio ROTEIRO DE ORIENTAÇÃO DE ESTUDOS Ensino Médio Professora: Renata Disciplina: Física Série: 1ª Aluno(a): Turma: 1ª Nº.: Caro(a) aluno(a), Os objetivos listados para esta atividade de recuperação são parte

Leia mais

MATEMÁTICA. Questões de 01 a 06

MATEMÁTICA. Questões de 01 a 06 MATEMÁTICA Questões de 01 a 06 MAT PÁG. 1 01. O custo total da fabricação de determinado artigo depende do custo de produção, que é de R$ 45,00 por unidade fabricada, mais um custo fixo de R$ 2.000,00.

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO. h CARGA HORÁRIA EM LABORATÓRIO: h

PROGRAMA DE ENSINO. h CARGA HORÁRIA EM LABORATÓRIO: h PROGRAMA DE ENSINO CURSO: DISCIPLINA: PERÍODO: CARGA HORÁRIA: ANO LETIVO: Engenharia Elétrica Materiais Elétricos e Semicondutores 5º período h CARGA HORÁRIA EM LABORATÓRIO: h 2º Semestre/2012 OBJETIVOS:

Leia mais

Termologia. Ramo da física que estuda o. relacionados.

Termologia. Ramo da física que estuda o. relacionados. Termologia Termologia Ramo da física que estuda o calor e os fenômenos relacionados. TEMPERATURA ATemperatura é uma grandeza física que mede o nível de agitaçãodas partículas (átomos ou moléculas) que

Leia mais

Progressão Parcial 2015/1 (9º ano)

Progressão Parcial 2015/1 (9º ano) 1º ano EM 9º ano Português 2015/1 (9º ano) Disciplina Conteúdos Avaliação (10,0) 1ª Avaliação Leitura e interpretação de texto; período simples; 2ª Avaliação Leitura e interpretação de texto; período composto,

Leia mais

4ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno

4ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno 4ª Ficha de Avaliação Física e Química 9ºAno Ano Letivo: 2014/2015 Data: março 2015 Prof: Paula Silva Nome: Nº. Turma: 9º Avaliação: Professor: E. Educação: 1. Lê atentamente o texto que se segue e responde

Leia mais

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno)

5. Objetivo geral (prever a contribuição da disciplina em termos de conhecimento, habilidades e atitudes para a formação do aluno) ANEXO I UNIVERSIDADE DA REGIÃO DE JOINVILLE UNIVILLE COLÉGIO DA UNIVILLE PLANEJAMENTO DE ENSINO E APRENDIZAGEM 1. Curso: Missão do Colégio: Promover o desenvolvimento do cidadão e, na sua ação educativa,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

2. TRANSFERÊNCIA OU TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA

2. TRANSFERÊNCIA OU TRANSFORMAÇÃO DE ENERGIA Física: 1º ano Jair Júnior Nota de aula (7/11/014) 1. ENERGIA Um dos princípios básicos da Física diz que a energia pode ser transformada ou transferida, mas nunca criada ou destruída. Então, o que é energia?

Leia mais

Vestibular Nacional Unicamp 1998. 2 ª Fase - 13 de Janeiro de 1998. Física

Vestibular Nacional Unicamp 1998. 2 ª Fase - 13 de Janeiro de 1998. Física Vestibular Nacional Unicamp 1998 2 ª Fase - 13 de Janeiro de 1998 Física 1 FÍSICA Atenção: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão nos espaços reservados para as mesmas. Adote a aceleração da gravidade

Leia mais

PROGRAMA. EXPERIÊNCIAS SUPLEMENTARES Dilatação térmica. Condutividade térmica. Equivalente mecânico do calor. Capacidade térmica e calor específico.

PROGRAMA. EXPERIÊNCIAS SUPLEMENTARES Dilatação térmica. Condutividade térmica. Equivalente mecânico do calor. Capacidade térmica e calor específico. DISCIPLINA: FÍSICA I - CÓDIGO: FIS-02619 Carga Horária Semanal: 05 (Teoria 03; Exercício 02; Laboratório 0) Carga Horária Semestral: 75 - Créditos: 04 EMENTA: Unidades físicas. Vetores. Movimento em uma

Leia mais

PLANO DE TRABALHO ANUAL - 6º ANO A 8ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO - 2011

PLANO DE TRABALHO ANUAL - 6º ANO A 8ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO - 2011 INSTITUTO EDUCACIONAL IMACULADA Religiosas "Filhas de Jesus" PLANO DE TRABALHO ANUAL - 6º ANO A 8ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO - 2011 ÁREA: Ciências: Física, Química e Biologia DISCIPLINA:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO

CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO CENTRO UNIVERSITÁRIO FRANCISCANO ÁREA: Ciências Tecnológicas CURSO: Física Médica PLANO DE ENSINO 1) Identificação Disciplina Eletromagnetismo I Código FSC218 (Turma: 22313) Carga horária total Atividades

Leia mais

1) Cálculo do tempo de subida do objeto: V y. = V 0y. + γt s 0 = 4 10t s. t s. = 0,4s. 2) Cálculo do tempo total de vôo : t total.

1) Cálculo do tempo de subida do objeto: V y. = V 0y. + γt s 0 = 4 10t s. t s. = 0,4s. 2) Cálculo do tempo total de vôo : t total. 46 e FÍSICA No interior de um ônibus que trafega em uma estrada retilínea e horizontal, com velocidade constante de 90 km/h, um passageiro sentado lança verticalmente para cima um pequeno objeto com velocidade

Leia mais

AGENDA DA DISCIPLINA - GEOGRAFIA 9º ano / Ensino Fundamental Professores: Flavio Sampaio Bartoly e Vitor 4º BIMESTRE

AGENDA DA DISCIPLINA - GEOGRAFIA 9º ano / Ensino Fundamental Professores: Flavio Sampaio Bartoly e Vitor 4º BIMESTRE AGENDA DA DISCIPLINA - GEOGRAFIA Professores: Flavio Sampaio Bartoly e Vitor Semana / Data Total de aulas Objeto do Conhecimento Descrição 1) 15 a 19SET 1 Características da Geografia Física e Humana do

Leia mais

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás.

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Plano de Ensino 2016/1 Atenção! Este Plano de Ensino é um Rascunho. Sua impressão não está liberada por se tratar de um documento

Leia mais

E D I T A L. 2º A Avaliação de Suficiência será feita exclusivamente por meio de prova presencial escrita, individual e sem consulta.

E D I T A L. 2º A Avaliação de Suficiência será feita exclusivamente por meio de prova presencial escrita, individual e sem consulta. EDITAL DC/CP 12/2016 DIVULGA AS S DE CURSOS DE GRADUAÇÃO DO CAMPUS CAMPINAS, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF, OBJETO DE INSCRIÇÃO PARA AVALIAÇÃO DE SUFICIÊNCIA NO 1º SEMESTRE DE 2016. O Diretor do Campus

Leia mais

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS

SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS NOTAS DE AULA (QUÍMICA) SUBSTÂNCIAS, MISTURAS E SEPARAÇÃO DE MISTURAS PROFESSOR: ITALLO CEZAR 1 INTRODUÇÃO A química é a ciência da matéria e suas transformações, isto é, estuda a matéria. O conceito da

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2014/1

PLANO DE ENSINO 2014/1 PLANO DE ENSINO 2014/1 Dados de Identificação: Curso: Código: UAC 41 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia IFRS Campus Porto Alegre Licenciatura em Ciências da Natureza: Habilitação em Biologia

Leia mais

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n

aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n Eletricidade O Campo eléctrico Consideremos a equação aplicada à força sentida por uma carga q 0, devida à N cargas q 1 q 2 q n onde é a distância desde a carga até o ponto do espaço onde se encontra a

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA. Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 MATRIZ DA PROVA

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA. Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 MATRIZ DA PROVA Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA Ensino Recorrente de Nível Secundário Física e Química A (11º ANO) MÓDULO 4 TIPO DE PROVA: ESCRITA

Leia mais

Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. - Núcleo Básico -

Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. - Núcleo Básico - Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial (Currículo 3) - Núcleo Básico - NBT 001 Matemática CH Teórica 120 CH Prática 00 CH Total 120 cr 6 Potenciação. Radiciação.

Leia mais

Óptica Geométrica 9º EF

Óptica Geométrica 9º EF Óptica Geométrica 9º EF Fonte de luz Estrelas Lâmpada acesa Lua Lâmpada apagada Fonte Primária Fonte Secundária Classificação de fontes de luz Quanto a emissão a) Fonte Primária (luminoso): produz a luz

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE SOFTWARES EDUCACIONAIS Este material foi elaborado como requisito de avaliação final da Oficina de Softwares Educacionais JClic, sob orientação da docente e assessora pedagógica Adriana Regina Perez Rech, da equipe da Coordenação

Leia mais

Mecânica Geral. Apostila 1: Momento Linear. Professor Renan Faria

Mecânica Geral. Apostila 1: Momento Linear. Professor Renan Faria Mecânica Geral Apostila 1: Momento Linear Professor Renan Faria Impulso Como já vimos, para que um corpo entre em movimento, é necessário que haja um interação entre dois corpos. Se considerarmos o tempo

Leia mais

Física 2 - Termodinâmica

Física 2 - Termodinâmica Física 2 - Termodinâmica Calor e Temperatura Criostatos de He 3-272.85 C Termodinâmica Energia Térmica Temperatura, Calor, Entropia... Máquinas Térmicas : Refrigeradores, ar-condicionados,... Física Térmica

Leia mais

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE NOME Nº SÉRIE : 3º EM DATA : / / BIMESTRE 3º PROFESSOR: Renato DISCIPLINA: Física 1 ORIENTAÇÕES: 1. O trabalho deverá ser feito em papel almaço e deverá conter

Leia mais

Formulário. Física. Constante

Formulário. Física. Constante Física Formulário Factores Multiplicativos Factores Multiplicativos Prefixo Símbolo 1 000 000 000 000 = 10 12 tera T 1 000 000 000 = 10 9 giga G 1 000 000 = 10 6 mega M 1 000 = 10 3 quilo k 100 = 10 2

Leia mais

S u m á r i o. Fontes e formas de energia INTRODUÇÃO...03 DESENVOLVIMENTO...05 AVALIAÇÃO...20 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 23

S u m á r i o. Fontes e formas de energia INTRODUÇÃO...03 DESENVOLVIMENTO...05 AVALIAÇÃO...20 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS... 23 FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FUNDAÇÃO CECIERJ / CONSÓRCIO CEDERJ PROFESSOR/CURSISTA: VERA INÊS ALVARES SILVA LINS COLÉGIO: COLÉGIO ESTADUAL FRANCESCA CAREY TUTOR (A): Maria

Leia mais

ENERGIA. (dependentes da luz solar) como produtores de energia e, portanto, a base de toda a cadeia alimentar.

ENERGIA. (dependentes da luz solar) como produtores de energia e, portanto, a base de toda a cadeia alimentar. Luz Solar ENERGIA Sabemos que o Sol é a fonte de toda energia luminosa responsável pela existência da vida na Terra. As mais diversas formas de energia são, de alguma maneira, originadas pela influência

Leia mais

Física Experimental - Mecânica - Conjunto para mecânica com painel multiuso - EQ032G.

Física Experimental - Mecânica - Conjunto para mecânica com painel multiuso - EQ032G. Índice Remissivo... 4 Abertura... 6 Guarantee / Garantia... 7 Certificado de Garantia Internacional... 7 As instruções identificadas no canto superior direito da página pelos números que se iniciam pelos

Leia mais

OBJETIVO Compreender os fenômenos físicos e solução de problemas em física básica relacionados aos temas de termologia e termodinâmica.

OBJETIVO Compreender os fenômenos físicos e solução de problemas em física básica relacionados aos temas de termologia e termodinâmica. Curso Superior de Tecnologia Refrigeração, Ventilação e Ar condicionado Terceiro Semestre APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. Dr. Sérgio Turano de Souza FATEC ITAQUERA Faculdade de Tecnologia de Itaquera Prof.

Leia mais

Dependência 1ª série 2016. Conteúdo programático. 1- Cinemática. Cronograma de Avaliação

Dependência 1ª série 2016. Conteúdo programático. 1- Cinemática. Cronograma de Avaliação Dependência 1ª série 2016 Conteúdo programático 1- Cinemática 1.1 Movimento Uniforme 1.2 - Movimento Uniformemente Variado 1.3 Cinemática Vetorial 2 Dinâmica 2.1 Princípios Fundamentais da dinâmica 2.2

Leia mais

SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS.

SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS. SISTEMAS HIDRÁULICOS E PNEUMÁTICOS. FUNDAMENTOS DE HIDROSTÁTICA Hidrostática é o ramo da Física que estuda a força exercida por e sobre líquidos em repouso. Este nome faz referência ao primeiro fluido

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA. A luz é uma forma de energia que se propaga a uma altíssima velocidade: c=300.000 Km/s

ÓPTICA GEOMÉTRICA. A luz é uma forma de energia que se propaga a uma altíssima velocidade: c=300.000 Km/s ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA GEOMÉTRICA A luz é uma forma de energia que se propaga a uma altíssima velocidade: c=300.000 Km/s Neste tópico, vamos estudar a Óptica sem levar em conta a natureza da luz, e sim

Leia mais

Corrente Elétrica. Eletricidade e magnetismo - corrente elétrica 1

Corrente Elétrica. Eletricidade e magnetismo - corrente elétrica 1 Corrente Elétrica Eletricidade e magnetismo - corrente elétrica 1 Corrente elétrica A corrente elétrica é definida como um fluxo de elétrons por unidade de tempo: = Q t [C/ segundo]ou[ A] Ampere Material

Leia mais

física caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo

física caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo 2ª fase exame discursivo 13/12/2009 física caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Física. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

MÓDULO 4 MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME

MÓDULO 4 MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME MÓDULO 4 MOVIMENTO CIRCULAR UNIFORME Um móvel realiza um Movimento Circular Uniforme (MCU) quando descreve uma trajetória circular, percorrendo arcos iguais em tempos iguais. Elementos básicos do MCU:

Leia mais

ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1

ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1 ENERGIA SOLAR, EÓLICA E BIOMASSA NO ENSSINO DE FÍSICA Fernando Japiassú Junior 1 (fefisic@hotmail.com) 1 Aluno do CEFET-RN. RESUMO O presente artigo prevê a utilização das fontes alternativas de energia

Leia mais

a) N B > N A > N C. b) N B > N C > N A. c) N C > N B > N A. d) N A > N B > N C. e) N A = N C = N B.

a) N B > N A > N C. b) N B > N C > N A. c) N C > N B > N A. d) N A > N B > N C. e) N A = N C = N B. Prof. Renato SESI Carrão Física 1º. ano 2011 Lista de exercícios 1 (Aulas 13 a 24) *** Formulário *** v = Δx/Δt Δx = x f x i Δt = t f t i a = Δv/Δt Δv = v f v i F R = m.a g = 10 m/s 2 P = m.g F at = μ.n

Leia mais

1 = Pontuação: Os itens A e B valem três pontos cada; o item C vale quatro pontos.

1 = Pontuação: Os itens A e B valem três pontos cada; o item C vale quatro pontos. Física 0. Duas pessoas pegam simultaneamente escadas rolantes, paralelas, de mesmo comprimento l, em uma loja, sendo que uma delas desce e a outra sobe. escada que desce tem velocidade V = m/s e a que

Leia mais

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015

06-11-2015. Sumário. Da Terra à Lua. Movimentos no espaço 02/11/2015 Sumário UNIDADE TEMÁTICA 1 Movimentos na Terra e no Espaço. Correção do 1º Teste de Avaliação. Movimentos no espaço. Os satélites geoestacionários. - O Movimentos de satélites. - Características e aplicações

Leia mais

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T,

A forma geral de uma equação de estado é: p = f ( T, Aula: 01 Temática: O Gás Ideal Em nossa primeira aula, estudaremos o estado mais simples da matéria, o gás, que é capaz de encher qualquer recipiente que o contenha. Iniciaremos por uma descrição idealizada

Leia mais

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 14

5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula 14 Ondas 5910170 Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Introdução: elementos básicos sobre ondas De maneira geral, uma onda é qualquer sinal que se transmite de um ponto a outro

Leia mais

Mecânica Geral. Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força

Mecânica Geral. Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força Aula 04 Carregamento, Vínculo e Momento de uma força 1 - INTRODUÇÃO A Mecânica é uma ciência física aplicada que trata dos estudos das forças e dos movimentos. A Mecânica descreve e prediz as condições

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE Curso: Ensino Médio Disciplina: Física Professores: Elisângela Schons. Aproveitamento: 100% JUSTIFICATIVA:

PLANO DE TRABALHO DOCENTE Curso: Ensino Médio Disciplina: Física Professores: Elisângela Schons. Aproveitamento: 100% JUSTIFICATIVA: . Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos Cursos: Ensino Fundamental Fase II e Ensino Médio. Rua Monteiro Lobato, 1038 Cep. 85950-000 Fone/Fax (44) 3649-5214 Site: www.potceebjapalotina.seed.pr.gov.br

Leia mais

Capítulo 4 - Medição de rotação, torque e potência

Capítulo 4 - Medição de rotação, torque e potência Capítulo 5 - Medição de rotação, torque e potência 5.1 - Medição de rotação Os instrumentos usados para medir a velocidade angular de eixos rotativos são chamados tacômetros. Existem basicamente três tipos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA. Princípios e Fenômenos da Mecânica. Professor: Felipe

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA. Princípios e Fenômenos da Mecânica. Professor: Felipe UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA Princípios e Fenômenos da Mecânica Professor: Felipe MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORMEMENTE VARIADO Discentes: Camila de Oliveira

Leia mais

Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre

Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre Universidade Estadual do Oeste do Paraná Parque Tecnológico Itaipu Centro de Engenharias e Ciências Exatas Engenharia Mecânica Circuitos Elétricos e Eletrotécnica para Engenharia Mecânica: Primeiro Semestre

Leia mais

Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do Ensino Fundamental e Ensino Médio 2 Semestre

Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do Ensino Fundamental e Ensino Médio 2 Semestre Escola Santa Bárbara Calendário Escolar 2016 6º ao 9ºano do e 2 Semestre Tema Gerador: Casa comum, nossa responsabilidade (A mãe Terra) 3 BIMESTRE: (2ª Parte) Tema: Um planeta contraditório (antangônico):

Leia mais

Sebenta de Estudo 2. Comunicações 2.1. Comunicação a curtas distâncias 2.2. Comunicações a longas distâncias 2015/2016.

Sebenta de Estudo 2. Comunicações 2.1. Comunicação a curtas distâncias 2.2. Comunicações a longas distâncias 2015/2016. Escola Secundária de Lagoa Física e Química A 11º Ano Turmas A e B Paula Melo Silva e Emília Correia Visão Geral Sebenta de Estudo 2. Comunicações 2.1. Comunicação a curtas distâncias 2.2. Comunicações

Leia mais

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Currículo nº 7

CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Currículo nº 7 CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA Turno: NOTURNO Currículo nº 7 Reconhecido pela Portaria MEC n o 1.022, de 21/08/95, D.O.U. nº 161 de 22/08/95. Renovação de Reconhecimento Decreto nº. 8399, de 22.09.10.

Leia mais

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 4 FÍSICA DO ARCO ARCO ELÉTRICO

SOLDAGEM DOS METAIS CAPÍTULO 4 FÍSICA DO ARCO ARCO ELÉTRICO 22 CAPÍTULO 4 FÍSICA DO ARCO ARCO ELÉTRICO 23 FÍSICA DO ARCO ELÉTRICO DEFINIÇÃO Um arco elétrico pode ser definido como um feixe de descargas elétricas formadas entre dois eletrodos e mantidas pela formação

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL TEOTÔNIO VILELA

COLÉGIO ESTADUAL TEOTÔNIO VILELA COLÉGIO ESTADUAL TEOTÔNIO VILELA Prof.ª Camila Roncaglio PLANO DE TRABALHO DOCENTE DISCIPLINA: Ciências TURMA: 7º D Campina do Simão 2012 CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: 1 BIMESTRE Astronomia, Matéria, Energia,

Leia mais

Propriedades térmicas em Materiais

Propriedades térmicas em Materiais FACULDADE SUDOESTE PAULISTA Ciência e Tecnologia de Materiais Prof. Msc. Patrícia Correa Propriedades térmicas em Materiais Noções importantes para entendermos os mecanismos de transporte através dos materiais

Leia mais

Pulso e ondas Classificação das ondas Espectro magnéticos Espectro ondas sonoras Transporte de energia por ondas Intensidade de uma onda

Pulso e ondas Classificação das ondas Espectro magnéticos Espectro ondas sonoras Transporte de energia por ondas Intensidade de uma onda Pulso e ondas Classificação das ondas Espectro magnéticos Espectro ondas sonoras Transporte de energia por ondas Intensidade de uma onda Pulso e ondas O que é uma onda? Numa corda esticada horizontalmente,

Leia mais

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º ano, 2015, 2.ª Fase, versão 1

Proposta de Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º ano, 2015, 2.ª Fase, versão 1 Proposta de Resolução do Exame Nacional de Física e Química A 11.º ano, 2015, 2.ª Fase, versão 1, 18 de julho de 2015 Exame Final Nacional do Ensino Secundário, Prova Escrita de Física e Química A, 11.º

Leia mais

Física 2 - Termodinâmica

Física 2 - Termodinâmica Física 2 - Termodinâmica Calor e Temperatura Criostatos de He 3-272.85 C Física II 1º. Lei da Termodinâmica Calor: Energia em trânsito T c >T ambiente T c

Leia mais

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica

Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica Física Geral III Capítulo 1 Carga elétrica (Cap. 23 halliday, Cap. 21 Sears, Cap 29 Tipler vol 2) (1 ª Aula/2 Aula) Sumário: 1.1 Introdução 1.2 A carga Elétrica 1.3 - A carga Elétrica e a Estrutura da

Leia mais

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total. INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos referente ao cargo

Leia mais

ESTUDO DE UM MOVIMENTO 519EE TEORIA

ESTUDO DE UM MOVIMENTO 519EE TEORIA 1 TEORIA 1. INTRODUÇÃO Observe a seguinte sequência de fotos: Figura 1: Exemplos de vários tipos de movimento. O que tem a ver as situações do dia a dia ilustradas na figura 1 acima com os conceitos da

Leia mais

Aparelhos de medida. São sete as unidades de base do SI, dimensionalmente independentes entre si, definidas para as

Aparelhos de medida. São sete as unidades de base do SI, dimensionalmente independentes entre si, definidas para as Aparelhos de medida UFCD: 1289 - Eletricidade e eletrónica - eletricidade Sistema Internacional de Unidades (S.I.) São sete as unidades de base do SI, dimensionalmente independentes entre si, definidas

Leia mais

FÍSICO-QUÍMICA TERMOQUÍMICA Aula 1

FÍSICO-QUÍMICA TERMOQUÍMICA Aula 1 FÍSICO-QUÍMICA TERMOQUÍMICA Aula 1 A termoquímica é parte da termodinâmica e corresponde ao segmento da química que compreende as trocas de calor e seus efeitos nas substâncias e reações químicas. Os primeiros

Leia mais

Prof. Renato. SESI Carrão. Física 3ª. Série 2011. Aula 25. Eletromagnetismo

Prof. Renato. SESI Carrão. Física 3ª. Série 2011. Aula 25. Eletromagnetismo Aula 25 1. James C. Maxwell Teoria do (~ 1870); Compilação das teorias sobre eletricidade, magnetismo e eletromagnetismo construídas até então (1600 a 1870); Desenvolvimento da Lei de Ampère; Previsão

Leia mais

FÍSICA. Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 Densidade da água: 10 3 kg/m 3. Resposta: 29. Justificativa:

FÍSICA. Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 Densidade da água: 10 3 kg/m 3. Resposta: 29. Justificativa: FÍSICA Dados: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 Densidade da água: 10 3 kg/m 3 01. Considere a massa de uma molécula de água igual a 3 10-26 kg. Seja 10 N, a ordem de grandeza do número de moléculas de

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA /2012

PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA /2012 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE ENSINO E PESQUISA APLICADA À EDUCAÇÃO ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS E FILOSOFIA SUBÁREA DE GEOGRAFIA PLANO DE ENSINO DE GEOGRAFIA /2012 Ensino

Leia mais

PLANO DE TRABALHO FORMAS E FONTES DE ENERGIA E AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO

PLANO DE TRABALHO FORMAS E FONTES DE ENERGIA E AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO SECRETARIA DO ESTADO DE EDUCAÇÃO SEEDUC PROJETO FORMAÇÃO CONTINUADA CECIERJ/CEDERJ PLANO DE TRABALHO FORMAS E FONTES DE ENERGIA E AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO POR LYANA MACHADO BUENO RIO DE JANEIRO 2012

Leia mais

Apostila 2. Capitulo 8. Energia: O universo em movimento. Página 244

Apostila 2. Capitulo 8. Energia: O universo em movimento. Página 244 Apostila 2 Não é possív el exibir esta imagem no momento. Página 244 Capitulo 8 Energia: O universo em movimento LHC acelerador de partículas Utilizado para o estudo da energia. Definição? Não se define

Leia mais

FÍSICA RADIOLOGICA. Prof. Emerson Siraqui

FÍSICA RADIOLOGICA. Prof. Emerson Siraqui FÍSICA RADIOLOGICA Prof. Emerson Siraqui RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA Para concluirmos o que é radiações de forma bem simples é um transporte de energia que se propaga a partir de uma fonte em todas direções.

Leia mais

ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA

ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA ANALOGIA NO ENSINO DA FÍSICA Wilton Jorge Depto. de Ciências Físicas UFU Uberlândia MG Analogia é um processo comparativo de fenômenos diferentes através de suas semelhanças. Assim, pela simples mudança

Leia mais

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB

FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB Cap. I - CARGA ELÉTRICA E LEI DE COULOMB FÍSICA (Eletricidade e Eletromagnetismo) A eletrostática é um ramo da Física que estuda os fenômenos relacionados com cargas elétricas em repouso. Um dos primeiros

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2º 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Contabilidade Social 0760.130 1.2 Unidade:

Leia mais

Física. A) retilíneo uniforme. A) 3g B) retilíneo com aceleração de módulo constante. B) 4g C) circular com aceleração de módulo constante.

Física. A) retilíneo uniforme. A) 3g B) retilíneo com aceleração de módulo constante. B) 4g C) circular com aceleração de módulo constante. Física 26) A velocidade de um carro de Fórmula Um é reduzida de 324km/h para 108km/h num intervalo de tempo igual a 1,0s. Sua aceleração tangencial, em módulo, quando comparada com a aceleração da gravidade

Leia mais

IMPULSO E QUANTIDADE DE MOVIMENTO

IMPULSO E QUANTIDADE DE MOVIMENTO IMPULSO E QUANTIDADE DE MOVIMENTO 10.1 INTRODUÇÃO Estudamos, até agora, a existência de várias grandezas físicas que se inter-relacionam. Passaremos a estudar agora a relação entre a força aplicada a um

Leia mais

Geometria Analítica. Geometria Analítica. Geometria Analítica 15/08/2012. Objetivos gerais da disciplina. Prof. Luiz Antonio do Nascimento

Geometria Analítica. Geometria Analítica. Geometria Analítica 15/08/2012. Objetivos gerais da disciplina. Prof. Luiz Antonio do Nascimento Prof. Luiz Antonio do Nascimento Objetivos gerais da disciplina Desenvolver a capacidade lógica para resolução de problemas, e de tomada de decisões. Fornecer as noções básicas de Geometria Analítica.

Leia mais