THE ROLE OF THE FORESTS, CO 2 EMISSIONS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "THE ROLE OF THE FORESTS, CO 2 EMISSIONS"

Transcrição

1 Frank Werner THE ROLE OF THE FORESTS, CO 2 EMISSIONS AND CLIMATE CHANGE COMBAT

2 CO 2 -level in atmosphere highest in decades Source: CBC News Source: Spiegel online

3 CO 2 - effects of forests and wood products Forest as carbon pool Fossil emissions from production Wood Industrial Residual wood Buildings as carbon pool Fossil emissions from disposal Used wood Wood

4 on (partial) solutions

5 Overview Introduction The role of forests in mitigating climate change The tricky nature of GHG profiles of products GHG implications of different forest management and wood use scenarios Conclusions

6 Global carbon flows/rebound effects of climate change on forests/ of leverages in wood use /carbon pool dynamics and substitution THE ROLE OF FORESTS IN MITIGATING CLIMATE CHANGE

7 Increase in atmospheric CO 2 concentration

8 Human perturbations to the global carbon cycle

9 : the warmest decade on record

10 Feedback to climate change Climate change will affect many processes (growth, decay, disturbances) with great differences between ecosystems and regions We are currently not in the position to estimate net impacts, but Asymmetry of risks: unlikely that increases in productivity can offset increased disturbance losses (Kunz et al. 2008)

11 of leverages + Biomass expansion factor (BEF): 1.3 ( ) Commercial volume + C in litter + C in dead wood + Root:shoot ratio (R:S): 0.3 ( ) + C as soil organic carbon > living biomass (factor 1 6) + Transformation losses (< 50%) (Sources: IPCC 2003, IPCC 2000)

12 of leverages Living biomass Commercial volume C in Product Total forest carbon pools Ecoresponse Management intensity??? 3.4 m 3 2 m 3 Resource efficiency 1 m 3

13 Carbon dynamics of carbon pools vs. substitution C in forest pools cumulated C emissions Less use baseline t baseline t More use Carbon pools strive for steady state flow equilibrium Substitution effects are cumulative Cascade use allows for double substitution

14 Carbon dynamics of carbon pools vs. substitution C effects Substitution C pools in forest Less use baseline time More use C pools in forest Substitution

15 Use of wood from sustainably managed sources is always the better option than forest conservation with regard to mitigating climate change It is only a question of Time! and of what sustainably managed means

16 Comparison of GHG profiles/influence of geographical reference/influence of methodological issues/variances THE TRICKY NATURE OF GHG PROFILES OF PRODUCTS

17 Life cycle assessment for GHG-emission profiles Raw materials Aux. materials Energy carriers Disposal/ Recycling Dismantling Use phase 1 Window Raw material extraction Semifabricates Window prod. Mounting Wastes Emissions Co-products

18 Comparison of GHG-emission profiles Exterior walls Door frames Solid wood Brick wall (2-layers) Particleboard Steel Floorings Insulation materials (u-value = 0.2) Parquet (3-layers) Ceramic tiles Wood fibreboard Mineral wool (Werner et al. 2006, own calculations)

19 Choice of the geographical reference Exterior walls Door frames Solid wood Brick wall (2-layers) Particleboard Steel Floorings Substitution abroad Substitution in Switzerland Parquet (3-layers) Ceramic tiles (Werner et al. 2006)

20 Basis for comparison? Insulation materials (u-value = 0.2) Insulation materials (phase shift) Wood fibreboard Mineral wool Wood fibreboard Mineral wool Insulation materials (u-value = 0.2) Wood fibreboard Mineral wool (own calculations)

21 Variance between producers? IBU-EPD, Hersteller 1: IBU-EPD, Hersteller 2: + 40%

22 Selection of product for comparison? Parquet (life cycle) + 30% Glued single-layer 3 layered ready-made (Werner 1997)

23 Within-company variance? Wood-based board (life cycle) (Werner 2008)

24 Essence GHG profiles of wood products are usually lower than of comparative non-wooden products. Great variability of GHG profiles from both wooden/nonwooden products, Geographical scope matters, also for strategic decisions in national politics, Consideration of material substitution for semi-finished products does not make sense.

25 Modelling approach/scenarios/impact factors/results GHG IMPLICATIONS OF DIFFERENT FOREST MANAGEMENT AND WOOD USE SCENARIOS

26 Model-based approach Forest Technosphere Forest management scenarios Wood use scenarios Forest carbon model Wood flow model Model on C-stocks and substitution effects GHG relevance of different forest and wood use scenarios

27 Model of wood products carbon pools Wood pools in-country and abroad (without forest) Recovered wood (3 y.) Recovered wood (3 y.) Exports (50/50/50/30 y.) Used wood particle board (25 y.) Industrial residual w. (2 y.) Imports (50/50/50/30 y.) Abroad In-country Construction (80 y.) Interior works (30 y.) Recovered wood (3 y.) Wood products (10 y.) Industrial residual w. (2 y.) Energy wood for forest (2 y.) System boundary of civilisational cycle

28 Substitution on a building element level Building element Construction Wood elements/products Competing product/substitute Exterior wall Laminated timber board 2-layered brick wall Pillar Gluelam pillar Steel pillar Ceiling Ceiling of wood beams Ceiling of reinforc. concrete Insulation Wood fibre insulation panel Mineral wool Roofing Unlined joist construction Porous concrete pitched r. Underground engineer. Wood palisade Concrete palisade Interior works Coverings of wall Profiled board, spruce Interior plasterwork Staircase Wooden staircase, oak Ready-made concrete staircase Flooring 3-layered parquet flooring Ceramic tiles, enamelled Facade Wood panels incl. supporting bars Exterior plasterwork Furnishing Doorframe, particleboard Doorframe, steel Furniture Wood furniture, particleboard Steel furniture

29 Average substitution factors ( increment optimized ) kg CO 2 /m 3 wood (920 kg CO 2 ) Switzerland Abroad Total Material substitution Energetic substitution < -480 > Total < -800 > '330 (Werner et al.2010)

30 Scenarios The scenarios reflect realistic policy options. Wood extraction Increment optimized Kyoto optimized Reduced forest m. Baseline Wood extraction Switzerland + 90% + 75% - 40% + 20% Consumption Construction, interior works, wood products Construction Energy Construction + 80% + 0% + 80% - 24% + 20% Forest energy wood + 122% + 344% + 67% - 81% + 20% Foreign trade balance

31 /year Mio. t CO 2 -equiv. Comparison of scenarios Annual effects: global Adjustment of parameters Optimized increment, building Baseline Reduced tending Optimized increment, energy Kyoto optimized (Werner et al.2010)

32 /year -emissions Scenario Increment optimized, buildings Annual effects in Switzerland Percent of annual swiss CO % 6% 4% 2% 0% -2% -4% -6% -8% -10% -12% -14% Substitutional effects material Stock change in civ. Circle Sum of effects Substitutional effects energy Stock change in forests (Werner et al.2010)

33 CONCLUSIONS

34 Conclusions (I) The strategies that provide the best carbon balance on the longterm strive for an as high as possible wood use in domestic construction based on domestic wood supply. The material use of wood and subsequent energetic recovery is undoubtably the better option than direct energetic use (cascade use of wood). A pure sink carbon strategy in forest may seem promising in the short-term. Potential carbon gains of sink strategies will however not off-set impact of increased disturbances. Such strategies are not sustainble, also not from a resource perspective.

35 Conclusions (II) The climate effect of material substitution from wood use can be significant (positive). The substitution effect from material (and energetic) use of wood instead of non-wooden material is unlimited in time (cumulative). Increase of C-pools leads to a new steady-state flow equilibrium = no further net storage effect in equilibrium. Uncertainties and data variability in such models, e.g. related to forest dynamics, substitution effects, scenarios, etc. Interpretation is crucial!

36 Conclusions (III) Strategies for an optimized use of forests and wood to mitigate climate change can only reasonably assessed in an integral way, including transsectoral effects (e.g. substitution effects). For the assessment of these strategies, clear geographical and temporal preferences have to be stated.

37 Muito obrigado!

Water Footprint of Bioenergy

Water Footprint of Bioenergy Water Footprint of Bioenergy Rita Monteiro rita.monteiro@usp.br Brasília, 19 de março de 2013 Brasília, 29 de março de 2013 WATER FOOTPRINT different approaches Rita Monteiro rita.monteiro@usp.br WATER

Leia mais

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil)

Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots. Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Carbon stocks and changes across a network of Atlantic Forest plots Simone Vieira (NEPAM/UNICAMP, Brazil) Forest cover South America the greatest concentration of tropical forests in the world Amazonian

Leia mais

6 Só será permitido o uso de dicionário INGLÊS/INGLÊS. 8 Utilize para rascunhos o verso de cada página deste Caderno.

6 Só será permitido o uso de dicionário INGLÊS/INGLÊS. 8 Utilize para rascunhos o verso de cada página deste Caderno. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Problemas ambientais urbanos

Problemas ambientais urbanos MEC, 4º ano, 2º sem, 2008-09 Desafios Ambientais e de Sustentabilidade em Engenharia Problemas ambientais urbanos 3ª aula Maria do Rosário Partidário CITIES ENVIRONMENT Inputs Outputs Energy Food Water

Leia mais

Climate Change and Coffee Production: Vulnerability and possible adaptation

Climate Change and Coffee Production: Vulnerability and possible adaptation World Coffee Conference 2010 Guatemala City 26-28 February Climate Change and Coffee Production: Vulnerability and possible adaptation Eduardo Delgado Assad Embrapa - Brazil The growth rate of C02 is very

Leia mais

Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures DOCUMENTO DE BASE: METODOLOGIA DE ACV

Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures DOCUMENTO DE BASE: METODOLOGIA DE ACV Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures DOCUMENTO DE BASE: METODOLOGIA DE ACV Dezembro 2014 Contexto no setor da construção Na Europa, o setor da construção representa: Quota de resíduos

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

Comércio Europeu de Emissões:

Comércio Europeu de Emissões: SONAE INDÚSTRIA Comércio Europeu de Emissões: A experiência do sector dos painéis derivados de madeira Carlos Tavares Ferreira 25 Junho 2015 1 SONAE INDÚSTRIA agenda 1. A Sonae Indústria hoje 2. Credenciais

Leia mais

Low Carbon Scenarios for Brazil. Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ

Low Carbon Scenarios for Brazil. Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ Low Carbon Scenarios for Brazil Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ Project Team Co-ordinators Prof. Emilio La Rovere and Carolina Dubeux Technical team Amaro Pereira (Energy) Anamélia Medeiros (Agriculture)

Leia mais

Estratégias para o controlo da qualidade do ar interior - Ventilação

Estratégias para o controlo da qualidade do ar interior - Ventilação MIT Portugal Program Sustainable Energy Systems Focus Area Estratégias para o controlo da qualidade do ar interior - Ventilação Seminário Qualidade do Ar interior Novas Problemáticas Novas Políticas Novas

Leia mais

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8

Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 2ª Reunião Extraordinária da Câmara Setorial de Alimentos Agência de Vigilância Sanitária - ANVISA ITEM 8 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS PARA O MONITORAMENTE E GERENCIAMENTO DA CADEIA DE FRIO Luis Madi / Eloísa

Leia mais

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas

Leia mais

Presentation Apresentação

Presentation Apresentação Presentation Apresentação In 2015, SOLLOS celebrates eleven years under the creative direction of designer Jader Almeida, one of the most recognized Brazilian designers, and ratifies its position as an

Leia mais

Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture

Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture Development of the Brazilian Agricultural NAMAs Luis Gustavo Barioni Embrapa Agricultural Informatics CCAFS FAO NAMAs Workshop, Rome 16/07/2012 Historical

Leia mais

O Compromisso Crescimento Verde e a Sustentabilidade na Secil

O Compromisso Crescimento Verde e a Sustentabilidade na Secil O Compromisso Crescimento e a Sustentabilidade na Secil GONÇALO SALAZAR LEITE CEO GRACE - Encontro Temático Crescimento 1 Ponto de Partida O cimento é um bem essencial ao conforto, segurança e património

Leia mais

Mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos. Jean Paul Metzger Instituto de Biociências, USP

Mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos. Jean Paul Metzger Instituto de Biociências, USP Mudanças climáticas e serviços ecossistêmicos Jean Paul Metzger Instituto de Biociências, USP Plano Duas histórias Os serviços ecossistêmicos e o IPBES Cenários de mudanças climáticas e os serviços Primeira

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results

Conference Call 2Q13 and 1H13 Results Conference Call 2Q13 and 1H13 Results 2 Performance in the Negócios Internacionais Negócios domestic Nacionais and USA,Europa e international markets Exportações Márcio Utsch Net Revenue 3 Net revenue

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems João Barreto and Paulo Ferreira Distributed Systems Group INESC-ID/Technical University Lisbon, Portugal www.gsd.inesc-id.pt Bandwidth remains

Leia mais

Martha Demertzi, Ana Cláudia Dias, Arlindo Matos, Luís Arroja. Universidade de Aveiro, Departamento de Ambiente & Ordenamento, CESAM, Portugal

Martha Demertzi, Ana Cláudia Dias, Arlindo Matos, Luís Arroja. Universidade de Aveiro, Departamento de Ambiente & Ordenamento, CESAM, Portugal Martha Demertzi, Ana Cláudia Dias, Arlindo Matos, Luís Arroja Universidade de Aveiro, Departamento de Ambiente & Ordenamento, CESAM, Portugal Introdução Pegada de carbono (PC) de um produto: Quantidade

Leia mais

EIA and SEA differences and relationship

EIA and SEA differences and relationship Mestrado em Urbanismo e Ordenamento do Território/ Master in Urban Studies and Territorial Management Mestrado em Engenharia do Ambiente / Master in Environmental Engineering Avaliação Ambiental Estratégica

Leia mais

Mestrado Integrado Engenharia da Energia e do Ambiente, Faculdade Ciências da Universidade de Lisboa, 1/12

Mestrado Integrado Engenharia da Energia e do Ambiente, Faculdade Ciências da Universidade de Lisboa, 1/12 , 6/10/009 On the web Course webpage! http:// solar.fc.ul.pt/pv_course PV blog http://solar-fcul.blogspot.com com Group page: http:// solar.fc.ul.pt On the web Radiation from the Sun Atmospheric effects

Leia mais

Climate Change - Coal Overview

Climate Change - Coal Overview CSLF : Capacity Building Climate Change - Coal Overview Fernando Luiz Zancan President - Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Salvador - 08 September 2008 BRAZILIAN COAL INDUSTRY Resources: 31,7

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dayves Pereira Fernandes de Souza Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business

Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business Session 8 The Economy of Information and Information Strategy for e-business Information economics Internet strategic positioning Price discrimination Versioning Price matching The future of B2C InformationManagement

Leia mais

XIV Encontro Internacional de Energia 2013. www.aptel.com.br

XIV Encontro Internacional de Energia 2013. www.aptel.com.br XIV Encontro Internacional de Energia 2013 Aplicação de Redes Inteligentes na Geração Distribuída ÍNDICE Cenários de expansão da Geração Distribuída no Brasil Estrutura da regulação brasileira Estudos

Leia mais

Energia nos Edifícios

Energia nos Edifícios Sustainable Energy Systems Focus Area Actividade do programa em Energia nos Edifícios E. Oliveira Fernandes Vítor Leal Paulo Ferrão João Parente Luísa Caldas Pierre Holmuller 2 Julho 2008 Os Edifícios

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS. Ano letivo 2011/2012. Exercício: Sistema de apoio à decisão para eucalipto (Aplicação de Programação Linear)

GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS. Ano letivo 2011/2012. Exercício: Sistema de apoio à decisão para eucalipto (Aplicação de Programação Linear) GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS Ano letivo 2011/2012 Exercício: Sistema de apoio à decisão para eucalipto (Aplicação de Programação Linear) Exercise: Decision support system for eucalyptus (Linear programming

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS EM REATORES ANAERÓBIOS NO TRATAMENTO DE DEJETOS DE SUÍNOS EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS EM REATORES ANAERÓBIOS NO TRATAMENTO DE DEJETOS DE SUÍNOS EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS EM REATORES ANAERÓBIOS NO TRATAMENTO DE DEJETOS DE SUÍNOS EM DIFERENTES ÉPOCAS DO ANO Dal Mago, A.* 1 ; Gusmão, M.C. 2 ; Belli Filho, P. 3 ; Oliveira, P.A.V. 4 ; Gosmann,

Leia mais

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Biocombustíveis GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Balance of CO2 capture by sugar cane: D = C + E + F + G (3) Net avoided CO2 by sugar cane ethanol = H + H A B - C (4) A B C

Leia mais

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption.

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption. Maio / May 2015 Resinas da linha Grades Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption RP 141 RP 347 RP 340S RP 340R RP 149 H 105 Produtividade Higher Productivity H 202HC CP 191XP VA8010SUV Redução

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais

Automatic machines for ladder and stepladder production

Automatic machines for ladder and stepladder production Automatic machines for ladder and stepladder production We provide solutions for: Bending / Driling / Punching / Riveting / Assembly Small Stepladder Aluminium Stepladder Extension Ladder Ladder Folding

Leia mais

O Brasil e a Conferência de Paris

O Brasil e a Conferência de Paris O Brasil e a Conferência de Paris José Domingos Gonzalez Miguez Secretaria Execu8va Ministério do Meio Ambiente Dois Trilhos na Convenção sobre Mudança do Clima Grupo de Trabalho Ad Hoc sobre a Plataforma

Leia mais

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL

AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL AVALIAÇÃO COMPARATIVA DO ABATIMENTO DAS EMISSÕES DE CO 2 A PARTIR DE ATIVIDADES SUSTENTÁVEIS NO SETOR ENERGÉTICO, DE TRANSPORTES E FLORESTAL NO BRASIL ALINE G. MONTEIRO CLAUDINE P.DERECZYNSKI JÚLIO NICHIOKA

Leia mais

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Agenda Agenda Futuro da produção farmacêutica Future of pharmaceutical production Compressão como principal ponto no processo de

Leia mais

Surface to Atmosphere Exchange at an Amazon Pasture/Agricultural Site

Surface to Atmosphere Exchange at an Amazon Pasture/Agricultural Site O Projeto LBA Osvaldo L. L. Moraes Otávio C. Acevedo David R. Fitzjarrald Ricardo K. Sakai Universidade Federal de Santa Maria State University of New York Surface to Atmosphere Exchange at an Amazon Pasture/Agricultural

Leia mais

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB

PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB PROJEÇÕES DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL PARA CENÁRIOS DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAPEROÁ - PB Madson T. SILVA 1, Edicarlos P. de SOUSA 2, Sonaly D. de OLIVEIRA 3, Vicente de Paulo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS A LOGISTICA REVERSA APLICADA NO ÓLEO LUBRIFICANTE E SEUS RESÍDUOS ALINE THAIS MARQUEZIM ELOÁ PLETITSCH FIGUEIREDO JULIÊ GALIPI

Leia mais

Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL

Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL Objectivos O objectivo deste curso é familiarizar os formandos com a utilização do software Geographic Resources

Leia mais

APLICAÇÕES : Plástico Reforçado Isolamentos Térmicos (altas temp. e substituição de amianto) Fibra de Vidro e Aramida (Twaron)

APLICAÇÕES : Plástico Reforçado Isolamentos Térmicos (altas temp. e substituição de amianto) Fibra de Vidro e Aramida (Twaron) APLICAÇÕES : Plástico Reforçado Isolamentos Térmicos (altas temp. e substituição de amianto) Fibra de Vidro e Aramida (Twaron) Isolamentos Acústicos Isolamentos Elétricos Filtragens (metais fundidos, gases,

Leia mais

Painel da Construção Civil FEIPLAR-2014

Painel da Construção Civil FEIPLAR-2014 Painel da Construção Civil FEIPLAR-2014 Presença da TEXIGLASS no mundo 3 APLICAÇÕES : Plástico Reforçado Isolamentos Térmicos (altas temp. e substituição de amianto) Fibra de Vidro e Aramida (Twaron)

Leia mais

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Marcelo Theoto Rocha matrocha@esalq.usp.br 1 2 O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)

Leia mais

5º Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC)

5º Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) 5º Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) Jean Pierre Ometto, INPE/CCST jean.ometto@inpe.br Audie ncia Pu blica, Ca mara dos Deputados, 11 de dezembro, 2014 Quais saõ as

Leia mais

Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial. Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra

Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial. Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra Objectivo Optimização integrada dos recursos energéticos de acordo

Leia mais

Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero

Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero Jornadas de Climatização Ordem dos Engenheiros 13 de Outubro de 2011 Helder Gonçalves Tópicos a abordar... Contexto actual NZEB - definição, conceito

Leia mais

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta.

Solutions. Adição de Ingredientes. TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m. O Tempo de Ciclo do Processo é determinado pelo TC da operação mais lenta. Operations Management Homework 1 Solutions Question 1 Encomenda Preparação da Massa Amassar Adição de Ingredientes Espera Forno Entrega TC=0.5m TC=2m TC=1m TC=3m TC=10m TC=1.5m (se mesmo operador) O Tempo

Leia mais

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation

DevOps. Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013. Accelerating Product and Service Innovation DevOps Carlos Eduardo Buzeto (@_buzeto) IT Specialist IBM Software, Rational Agosto 2013 1 O desenvolvedor O mundo mágico de operações Como o desenvolvedor vê operações Como operações vê uma nova release

Leia mais

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SEUS IMPACTOS NAS PRODUTIVIDADES DAS CULTURAS DO FEIJÃO E DO MILHO NO ESTADO DE MINAS GERAIS

MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SEUS IMPACTOS NAS PRODUTIVIDADES DAS CULTURAS DO FEIJÃO E DO MILHO NO ESTADO DE MINAS GERAIS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E SEUS IMPACTOS NAS PRODUTIVIDADES DAS CULTURAS DO FEIJÃO E DO MILHO NO ESTADO DE MINAS GERAIS LEYDIMERE J. C. OLIVEIRA (1), LUIZ C. COSTA (2), GILBERTO C. SEDIYAMA (3), WILLIAMS P.

Leia mais

LOJAS ECOEFICIENTES Palestrante Arqtª Elisabete Maria de Freitas Diretora de Obras

LOJAS ECOEFICIENTES Palestrante Arqtª Elisabete Maria de Freitas Diretora de Obras Pré-Fabricação:O Contexto Habitacional e Sustentabilidade LOJAS ECOEFICIENTES Palestrante Arqtª Elisabete Maria de Freitas Diretora de Obras 27 de agosto de 2009 Wal-Mart Brasil Presente em 18 estados

Leia mais

Slide do Prof. Silvio Meira. http://www.innosight.com/documents/diprimer.pdf

Slide do Prof. Silvio Meira. http://www.innosight.com/documents/diprimer.pdf Slide do Prof. Silvio Meira http://www.innosight.com/documents/diprimer.pdf Slide do Prof. Silvio Meira http://www.innosight.com/documents/diprimer.pdf Slide do Prof. Silvio Meira Slide do Prof. Silvio

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Eco-Innovation and Public Procurement Markets in the habitat value chain- Good Practices and Policy Instruments

Eco-Innovation and Public Procurement Markets in the habitat value chain- Good Practices and Policy Instruments Eco-Innovation and Public Procurement Markets in the habitat value chain- Good Practices and Policy Instruments 5 th December 2013 - Clara Lopes (APA), Sascha Flesch (LEV) Topics ECOPOL an introduction

Leia mais

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos.

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos. RESUMO O futsal é um esporte intermitente com muitas substituições e pausas durante a partida, o que possibilita a recuperação de variáveis fisiológicas durante esses momentos, proporcionando ao jogador,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Língua Inglesa. Prezado (a) Professor (a),

INTRODUÇÃO. Língua Inglesa. Prezado (a) Professor (a), INTRODUÇÃO Língua Inglesa Prezado (a) Professor (a), As atividades sugeridas aqui poderão auxiliá-lo na primeira semana de aula, pois têm por objetivo promover uma sondagem da turma, bem como apresentar/retomar

Leia mais

Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures

Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures Large Valorisation on Sustainability of Steel Structures MACRO-COMPONENTES: APLICAÇÕES PARA O IPHONE E IPAD Dezembro 2014 Agenda Algoritmo para análise do ciclo de vida baseado em macro componentes Descrição

Leia mais

As instituições financeiras e as mudanças climáticas Maio, 2011

As instituições financeiras e as mudanças climáticas Maio, 2011 As instituições financeiras e as mudanças climáticas Maio, 2011 Agenda 1. Causas e Impactos das Mudanças Climáticas 2. Oportunidades de Adaptação e Mitigação 3. Inovando o business as usual 4. Comentários

Leia mais

Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor

Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor Rachel Biderman World Resources Institute (WRI BRASIL) rbiderman@wri.org www.wri.org Greenhouse Gas Protocol Lançado em 1998

Leia mais

Riscos na Implantação de Warehouse Management System (WMS) em Centro de Distribuição: Estudo de Caso

Riscos na Implantação de Warehouse Management System (WMS) em Centro de Distribuição: Estudo de Caso Alcione Santos Dolavale Riscos na Implantação de Warehouse Management System (WMS) em Centro de Distribuição: Estudo de Caso Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para

Leia mais

Future Trends: Global Perspective. Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association

Future Trends: Global Perspective. Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association Future Trends: Global Perspective Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association Brazil Wind Power 2010 Rio de Janeiro 1 September 2010 Members include the following leading players:

Leia mais

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon Pedro Soares / IDESAM Project Proponent & Partners Proponent: Support and supervise the project activities and will

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

PERDAS E PRODUTIVIDADE DA MÃO-DE-OBRA NA CONCRETAGEM DE EDIFÍCIOS

PERDAS E PRODUTIVIDADE DA MÃO-DE-OBRA NA CONCRETAGEM DE EDIFÍCIOS PERDAS E PRODUTIVIDADE DA MÃO-DE-OBRA NA CONCRETAGEM DE EDIFÍCIOS Fábia Kamilly Gomes de Andrade (1) ; Suenne Andressa Correia Pinho (2) ; Alberto Casado Lordsleem Jr. (3) (1) Graduanda, Universidade de

Leia mais

INOX: Açúcar & Álcool

INOX: Açúcar & Álcool Lino José Cardoso Santos e Jorge Alberto S. Tenório INOX: Açúcar & Álcool Avaliação do ciclo de vida e custeio do ciclo de vida de evaporadores para usinas de açúcar Life cycle assessment and life cycle

Leia mais

T Ã O B O M Q U A N T O N O V O

T Ã O B O M Q U A N T O N O V O D I S S E R T A Ç Ã O D E M E S T R A D O M A S T E R I N G D I S S E R T A T I O N A V A L I A Ç Ã O D A C O N D I Ç Ã O D E T Ã O B O M Q U A N T O N O V O U M A A P L I C A Ç Ã O E N V O L V E N D O

Leia mais

Using Big Data to build decision support tools in

Using Big Data to build decision support tools in Using Big Data to build decision support tools in Agriculture Laboratory of Architecture Karen Langona and Computer Networks OSDC PIRE 2013 Edinburgh Workshop Climate and Agricultural Planning Agriculture

Leia mais

Performance Measurement Dashboard. António Almeida INESC Porto. VFF project. Holistic, extensible, scalable and standard Virtual Factory Framework

Performance Measurement Dashboard. António Almeida INESC Porto. VFF project. Holistic, extensible, scalable and standard Virtual Factory Framework Performance Measurement Dashboard António Almeida INESC Porto VFF project Holistic, extensible, scalable and standard Virtual Factory Framework Agenda 1. Motivações e Desafios 2. Projeto Virtual Factory

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS

Estereoscopia Digital no Ensino da Química AGRADECIMENTOS AGRADECIMENTOS O findar desta dissertação é o momento indicado para agradecer ao Professor Doutor João Carlos de Matos Paiva pela sua grande ajuda, pela disponibilidade sempre manifestada, pelo seu empenho

Leia mais

A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing

A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing Marcello de Lima Azambuja A Cloud Computing Architecture for Large Scale Video Data Processing Dissertação de Mestrado Dissertation presented to the Postgraduate Program in Informatics of the Departamento

Leia mais

Sistema Construtivo Tecverde A fábrica de Casas. José Márcio Fernandes Sócio Diretor Tecverde COMAT

Sistema Construtivo Tecverde A fábrica de Casas. José Márcio Fernandes Sócio Diretor Tecverde COMAT Sistema Construtivo Tecverde A fábrica de Casas José Márcio Fernandes Sócio Diretor Tecverde COMAT Data: 22/maio/2014 Distribuição da população no Brasil Distribuição da população no Brasil Produtividade

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013 Consórcio do Politecnico di Milano Fevereiro 2013 DESIGN DEFINITIONS SENAI & POLI.design Fevereiro 2013 Design como uma atividade específica no processo de P&D que visa a projetação dos aspectos funcionais

Leia mais

www.slippers4hotel.com

www.slippers4hotel.com www.slippers4hotel.com SLIPPERS4HOTEL é uma marca inovadora, criada para marcar a diferença no fornecimento de chinelos. Acima de tudo, pretendemos a satisfação dos nossos clientes, pelo que temos grande

Leia mais

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census

The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census The Indigenous Population of Brazil 1991 Population Census Authors: Nilza Oliveira Martins Pereira (principal author), Tereza Cristina Nascimento Araujo, Valéria Beiriz, Antonio Florido- IBGE The definition

Leia mais

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos Resumo da Dissertação apresentada à UFSC como parte dos requisitos necessários para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Elétrica. A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES

DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Palavras cognatas, palavras repetidas e marcas tipográficas UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ DEPARTAMENTO DE LETRAS INGLÊS TÉCNICO E CIENTÍFICO PROFESSOR: WELLINGTON BORGES Fatos: A língua inglesa teve origem

Leia mais

FOGGO. Certification Quality Management ISO 9001:2008 Environmental Management ISO 14001:2004

FOGGO. Certification Quality Management ISO 9001:2008 Environmental Management ISO 14001:2004 FOGGO Created in January 2014, FOGGO presents itself as a distinct and reliable brand. With a unique value proposition, based on the production and offer of highly efficient and aesthetically elegant biomass

Leia mais

Resumos do V CBA - Outras temáticas

Resumos do V CBA - Outras temáticas Cálculo da área de floresta necessária para mitigar o impacto ambiental de uma indústria gráfica: comparação entre a metodologia emergética e a análise de energia bruta Forest area calculation to mitigate

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria EOLICA HIDRAULICA SOLAR Ricardo Machado Trigo (Univ. Lisboa) Agradecimentos: S. Jerez, D. Pozo-Vázquez, J.P. Montávez, S.M.

Leia mais

Chemical Leasing: Negócios inovadores desenhados para o meio ambiente

Chemical Leasing: Negócios inovadores desenhados para o meio ambiente Chemical Leasing: Negócios inovadores desenhados para o meio ambiente Chemical Leasing Negócios inovadores desenhados para o meio ambiente ANA OESTREICH INSTITUTO SENAI MEIO AMBIENTE SENAI-RJ Indicadores

Leia mais

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF

BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF ==> Download: BRIGHAM AND EHRHARDT PDF BRIGHAM AND EHRHARDT PDF - Are you searching for Brigham And Ehrhardt Books? Now, you will be happy that at this time Brigham And Ehrhardt

Leia mais

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Marcelo Vianna Lacerda de Almeida A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Design

Leia mais

Biogas from coffee waste

Biogas from coffee waste Biogas from coffee waste Two case studies Problem about 4 ton/day of coffee waste (solid content between 13 e 22%) from coffee substitutes production Inicially disposed on land Waste composition Waste

Leia mais

能 源 調 查 附 件 ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY

能 源 調 查 附 件 ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY ANEXOS DO BALANÇO ENERGÉTICO ANNEXES OF BALANCE OF ENERGY 統 計 方 法 NOTA METODOLÓGICA METHODOLOGY 概 念 CONCEITOS CONCEPTS 如 欲 索 取 進 一 步 統 計 資 料, 可 聯 絡 本 局 文 件 暨 資 料 傳 播 中 心 Para obter mais informação, os

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância?

Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? Diabetes e Hipogonadismo: estamos dando a devida importância? por Manuel Neves-e-Castro,M.D. Clinica de Feminologia Holistica Website: http://neves-e-castro.pt Lisboa/Portugal Evento Cientifico Internacional

Leia mais

SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO À DECISÃO NAS OPERAÇÕES DE TRANSFERÊNCIA DE DERIVADOS DA REDE DE DUTOS DA PETROBRAS

SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO À DECISÃO NAS OPERAÇÕES DE TRANSFERÊNCIA DE DERIVADOS DA REDE DE DUTOS DA PETROBRAS 1 de 7 26/6/2009 16:33 SISTEMA LOGÍSTICO DE APOIO À DECISÃO NAS OPERAÇÕES DE TRANSFERÊNCIA DE DERIVADOS DA REDE DE DUTOS DA PETROBRAS Suelen Neves Boschetto, Flávio Neves Jr CPGEI Universidade Tecnológica

Leia mais

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems

Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom systems Tecnologia de instalações electrónicas Training systems / trainers for electrical wiring/building management systems: Protective circuitry, protective measures, building mains feed, lighting and intercom

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais