Future Trends: Global Perspective. Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Future Trends: Global Perspective. Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association"

Transcrição

1 Future Trends: Global Perspective Christian Kjaer Chief Executive Officer European Wind Energy Association Brazil Wind Power 2010 Rio de Janeiro 1 September 2010

2 Members include the following leading players: A imagem não pode ser exibida. Talv ez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talv ez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquiv o nov amente. Se ainda assim aparecer o x v ermelho, poderá ser necessário excluir a imagem e inseri-la nov amente. A imagem não pode ser exibida. Talv ez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talv ez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquiv o nov amente. Se ainda assim aparecer o x v ermelho, poderá ser necessário excluir a imagem e inseri-la nov amente. A imagem não pode ser exibida. Talv ez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talv ez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquiv o nov amente. Se ainda assim aparecer o x v ermelho, poderá ser necessário excluir a imagem e inseri-la nov amente.

3 Outline Political commitments Status of wind power and other power sources in the European Union EU Climate and Energy legislation Wind energy scenario to 2030

4 Global wind and nuclear power capacity - 19 years of annual installations GW 40 Global wind ( ) and nuclear ( ) development GW year 1 year 2 year 3 year 4 year 5 year 6 year 7 year 8 year 9 year 10 year 11 year 12 year 13 year 14 year 15 year 16 year 17 year 18 year 19 Annual Wind MW 0,2 0,3 0,5 0,7 1,3 1,3 1,5 2,5 3,4 3,8 7,1 6,9 8,3 8,3 11,5 15,1 19,8 26,3 37,5 Annual Nuclear MW 0,0 0,9 0,5 1,0 1,7 1,4 2,1 1,1 3,7 3,5 7,8 8,5 12,0 16,9 9,8 13,5 12,9 15,5 6,9 Total Wind MW 2,0 2,3 2,8 3,5 4,8 6,1 7,6 10,2 13,6 17,4 24,4 31,2 39,4 47,6 59,1 74,1 93,8 120,8 157,9 Total Nuclear MW 0,9 1,8 2,3 3,2 4,0 6,3 8,3 9,3 13,0 19,0 26,6 35,3 46,0 63,3 72,7 86,2 98,7 114,2 120,5 0

5 Global wind and nuclear power capacity installed (GW) ( ) Nuclear Wind 25 GW Nuclear 3,1 2,7 4,9 1,6 4,8 3,8 1,5 1,9 0 1,1 Wind 3,8 6,5 7,3 8,2 8,2 11,5 15,2 20,1 26,3 37,5 Total

6 G20 and EU Commitments Reduce GHG emissions by 80% in 2050 compared to 2005 Living up to that commitment requires zero carbon emissions in the power sector by 2050 the 20% are needed for agriculture, transport etc. No new carbon-emitting power plant can be built after 2020 because of the long lifetime of power stations The politicians have 10 years to keep their 2050 promise

7 New installed capacity per year in MW and share of renewable energy sources - EU RES 62% RES 21%

8 Share of new EU power capacity, EU 2009

9 New installed power capacity and decomissioned capacity in EU 2009

10 Towards a more flexible power system Net increase in capacity (EU) Towards a more flexible power system

11 Annual wind power installation in EU (MW)

12 EU member state market shares for new capacity installed during Total 10,163 MW

13 Cumulative wind power installations MW

14 EU member state market shares for total installed capacity (2009). Total 74,767 MW

15 Offshore 2009 installations EU (first half 2010) 201 offshore turbines grid connected (118) 584 MW connected (333 MW) Total number: 830 turbines (948) Total capacity 2,063 MW (2,396 MW) I addition, 151 turbines (440 MW) were installed but not yet grid connected in first half 2010

16 Offshore wind power

17 EU Climate and Energy package - adopted unanimously by the 27 EU nations in % Reduction in GHG compared to 1990 (30% with an international agreement) 20% Renewable energy share (8.5% in 2005) 34% Renewable electricity share (15% in 2005) 20% Energy efficiency (Not legally binding)

18 Guiding principles for the EU Regulatory Framework Renewables Directive Binding renewable targets for 2020 National Renewable Energy Action Plans Guaranteed transmission and distribution of electricity produced from renewables Adequate grid infrastructure must be ensured 2. 3rd Electricity Liberalisation Package Newly established bodies ENTSO-E and ACER Binding cross border rules: Network Codes A first Pan-European Grid Plan: The ENTSO-E 10-Year Network Development Plan These two legislative packages will drive development up to 2020

19 How Much Wind Power in 2020? European Commission Renewable Energy Roadmap, % (180 GW GW / year) Investing in Low Carbon Technologies, % (260 GW 16.8 GW / year) EWEA, % (230 GW 14.1 GW / year) EER, GW (13.2 GW / year) BTM Consult, GW (21.5 GW / year)

20 EWEA Scenario: Wind capacity and share of EU power demand ( ) sdasdasdasdadsasdasdada 250/ % 190/ % 80/3 5.2% 13/0 0.8%

21 Market forecasts Annual Market Forecasts EU (MW) EWEA, EER, Make Cosulting, and BTM Consult compared MW 20,000 18,000 16,000 14,000 12,000 10,000 8,000 6,000 4,000 2, EWEA 8,484 8,630 9,199 11,001 11,629 12,469 13,394 EER 2009*** 8,000 9,700 10,800 12,200 12,700 13,100 Make 2009** 8,280 9,600 11,445 13,540 15,260 17,825 BTM 2009* 11,075 12,805 14,825 16,655 18,400 18,150

22 EWEA s Global cumulative 20 year offshore wind power network capacity development plan (MW) Based on: - Existing TSO plans - TradeWind scenarios Added value of plan: - Provides step by step timetable for grid development - Suggested capacities - Integrated with development/concession zones

23 EWEA s Global cumulative 20 year offshore wind power network capacity development plan (MW) Source: EWEA 2009

24 Reports available at Thank you RENEWABLE ENERGY HOUSE RUE D ARLON B-1040 BRUSSELS T: F: E:

Brazil China Energy Dialogue

Brazil China Energy Dialogue LETS -THE INFRASTRUCTURE WEEK Brazil China Energy Dialogue Mauricio Aredes COPPE/UFRJ discuss the Chinese presence in the Brazilian energy sector and what are the prospects of this strategic partnership

Leia mais

Low Carbon Scenarios for Brazil. Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ

Low Carbon Scenarios for Brazil. Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ Low Carbon Scenarios for Brazil Amaro Pereira PPE/COPPE/UFRJ Project Team Co-ordinators Prof. Emilio La Rovere and Carolina Dubeux Technical team Amaro Pereira (Energy) Anamélia Medeiros (Agriculture)

Leia mais

Brazil: Wind Energy Opportunities

Brazil: Wind Energy Opportunities Brazil: Wind Energy Opportunities Anne McIvor, Cleantech Investor BWEC 2012 2-3 April - São Paulo Brazilian Wind Energy The Brazilian Wind States BAHIA BAHIA: Projects Focus on semi-arido (semi-desert)

Leia mais

Novas tecnologias de armazenamento de energia

Novas tecnologias de armazenamento de energia Novas tecnologias de armazenamento de energia New technologies for energy storage Alberto Jorge Bernardo www.efacec.com Porquê? Why? Aumento da penetração de renováveis (RES) Increase of renewables penetration

Leia mais

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL

REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL REAL ESTATE MARKET IN BRAZIL JOÃO CRESTANA President of Secovi SP and CBIC National Commission of Construction Industry SIZE OF BRAZIL Population distribution by gender, according to age group BRAZIL 2010

Leia mais

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques 7º Programa Quadro Tema ENERGIA Os próximos concursos: tópicos e destaques Helder Gonçalves Delegado Nacional tema Energia TÓPICOS DO TEMA ENERGIA WP 2012 ACTIVITY ENERGY 1; Hydrogen and Fuel Cells ACTIVITY

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

Following up the Brazilian Smart Grid Roadmap Current D&D Smart Grid Projects in Brazil. Nelson Kagan University of Sao Paulo - Brazil

Following up the Brazilian Smart Grid Roadmap Current D&D Smart Grid Projects in Brazil. Nelson Kagan University of Sao Paulo - Brazil 1 Following up the Brazilian Smart Grid Roadmap Current D&D Smart Grid Projects in Brazil Nelson Kagan University of Sao Paulo - Brazil The Brazilian RoadMap The SG Roadmap was finished in 2012. It consisted

Leia mais

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais International Seminar

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO UniversityofMinho 1974 (39 years) 2 Campi Campus de Gualtar (380.000 m 2 ) Braga Campus de Azurém (270.000 m 2 ) Guimarães Teaching 53 graduate courses 130 masters courses 22 PhD courses 18.500 students

Leia mais

Emissions of the Brazilian power sector in case of a low-hydrology scenario until 2030

Emissions of the Brazilian power sector in case of a low-hydrology scenario until 2030 Emissions of the Brazilian power sector in case of a low-hydrology scenario until 2030 Jose Miguez Brazilian Ministry of Environment PMR meeting - Barcelona, Spain May, 29th/2015 1) How this study related

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

REGULAMENTO / SUBMISSÃO / ELIGIBILIDADE / PRÉMIO / CALENDÁRIO RULES / SUBMISSION / ELIGIBILITY / PRIZE / CALENDAR

REGULAMENTO / SUBMISSÃO / ELIGIBILIDADE / PRÉMIO / CALENDÁRIO RULES / SUBMISSION / ELIGIBILITY / PRIZE / CALENDAR ROSA ET AL TOWNHOUSE LETS FILL THIS SPACE WITH ART, ARTISTS, YOU 2 [PT] REGULAMENTO / SUBMISSÃO / ELIGIBILIDADE / PRÉMIO / CALENDÁRIO 3 [EN] RULES / SUBMISSION / ELIGIBILITY / PRIZE / CALENDAR 4 DESENHO

Leia mais

Energy Storage Systems: The great obstacle for a sustainable society

Energy Storage Systems: The great obstacle for a sustainable society Energy Storage Systems: The great obstacle for a sustainable society João Marcus Abreu Curti M.Sc. Electrical Engineer, PMP Workshop Interno de Competências - 2013 2 Main topics The importance of Energy

Leia mais

and the Municipality of SERTÃ

and the Municipality of SERTÃ RETS Launch Conference 3rd February 2010 Casa da Cultura da Sertã SERTÃ, Portugal Renewable Energies and the Municipality of SERTÃ, Mayor The participation of Sertã in RETS is the continuation of its journey

Leia mais

Climate Change - Coal Overview

Climate Change - Coal Overview CSLF : Capacity Building Climate Change - Coal Overview Fernando Luiz Zancan President - Associação Brasileira do Carvão Mineral - ABCM Salvador - 08 September 2008 BRAZILIAN COAL INDUSTRY Resources: 31,7

Leia mais

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro

Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Energia em Foco Estratégias e Dasafios para o Futuro Novos Modelos de Negócios para o Setor de Energia Elétrica Richard Kauffman Chairman of Energy and Finance for New York Office of New York Governor

Leia mais

Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it

Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it Data - Temenos https://www.temenos.com/en/solutions/technology/data/ 1 of 2 2016-03-30 16:36 Data Turn the lead weight of data into a golden opportunity: manage it, unlock it and extract value from it

Leia mais

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM

Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon. Pedro Soares / IDESAM Challenges and lessons learned from the Surui Forest Carbon Project, Brazilian Amazon Pedro Soares / IDESAM Project Proponent & Partners Proponent: Support and supervise the project activities and will

Leia mais

Overview of the GHG Protocol. - Rachel Biderman

Overview of the GHG Protocol. - Rachel Biderman Overview of the GHG Protocol - Rachel Biderman O Greenhouse Gas Protocol O GHG Protocol foi lançado em 1998 por Parceria multi-stakeholder entre empresários, ONGs, governos e outros Objetivos Simplificar

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

WindFloat Public Session and DemoWfloat Workshop. Caracterização do Potencial Energético do Vento na Costa Portuguesa.

WindFloat Public Session and DemoWfloat Workshop. Caracterização do Potencial Energético do Vento na Costa Portuguesa. WindFloat Public Session and DemoWfloat Workshop Caracterização do Potencial Energético do Vento na Costa Portuguesa. Ana Estanqueiro Apúlia, 9 de Julho de 2013 Vantagens Potencial eólico mais elevado,

Leia mais

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização

Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Histórico do setor florestal no MDL e expectativas internacionais com relação a este mecanismo de flexibilização Marcelo Theoto Rocha matrocha@esalq.usp.br 1 2 O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL)

Leia mais

A PERSPECTIVA DA ENERGIA EÓLICA NO CENÁRIO DA ECONOMIA VERDE E DA RIO+20 THE PROSPECT OF WIND POWER IN THE GREEN ECONOMY AND IN THE RIO + 20

A PERSPECTIVA DA ENERGIA EÓLICA NO CENÁRIO DA ECONOMIA VERDE E DA RIO+20 THE PROSPECT OF WIND POWER IN THE GREEN ECONOMY AND IN THE RIO + 20 Eixo Temático: Inovação e Sustentabilidade A PERSPECTIVA DA ENERGIA EÓLICA NO CENÁRIO DA ECONOMIA VERDE E DA RIO+20 THE PROSPECT OF WIND POWER IN THE GREEN ECONOMY AND IN THE RIO + 20 RESUMO Vanderleia

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

ANEXO 00- PERSPECTIVAS DE ENERGIA NA EUROPA

ANEXO 00- PERSPECTIVAS DE ENERGIA NA EUROPA ANEXO 00- PERSPECTIVAS DE ENERGIA NA EUROPA 113 Conteúdo Perspectivas de energia na Europa... 114 1 Obras Citadas... 118 1. Prof. P. Capros, Dr. L. Mantzos, V. Papandreou, N. Tasios. TRENDS TO 2030 UPDATE

Leia mais

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário IP/97/133 Bruxelas, 26 de Novembro de 1997 Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário A Comissão Europeia adoptou o seu relatório anual sobre

Leia mais

ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES GERÊNCIA DE CERTIFICAÇÃO E NUMERAÇÃO www.anatel.gov.br Visão geral do processo de certificação e homologação de produtos para telecomunicações no Brasil Lei

Leia mais

EFACEC na Mobilidade Eléctrica. António Guimarães

EFACEC na Mobilidade Eléctrica. António Guimarães EFACEC na Mobilidade Eléctrica António Guimarães 2013-09-17 História do VE 1897 - Frota de taxis eléctricos em Nova Yorque História do VE 1900 38% dos automóveis tinham propulsão eléctrica 100 anos depois

Leia mais

Sistemas de Geração Eólica. Bibliografia. Conselhos e Associações. Conselhos e Associações. Aula 1 Panorâma da Geração Eólica Ano-base: 2010

Sistemas de Geração Eólica. Bibliografia. Conselhos e Associações. Conselhos e Associações. Aula 1 Panorâma da Geração Eólica Ano-base: 2010 Cronograma Aula 1. Panorâma de geração eólica 22/11 Sistemas de Aula 2. Operação de sistemas de geração eólica 29/11 Prof. Romeu Reginato Outubro de 2010 1 Aula 3. Tecnologias de geração eólica 06/12 Aula

Leia mais

ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA

ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA CNICA Energia: o Passado e os Desafios e do Futuro José P. Sucena Paiva Técnico Lisboa 2 MICHAEL FARADAY, o experimentalista 1791-1867 1867 3 JAMES MAXWELL, o cientista 1831-1879

Leia mais

Foreign Trade Promotion for German Small and Medium-Sized Enterprises (SMEs) in Brazil

Foreign Trade Promotion for German Small and Medium-Sized Enterprises (SMEs) in Brazil Foreign Trade Promotion for German (SMEs) in Brazil Vice-President of Marketing and Sales, German-Brazilian Chamber of Industry and Commerce Blumenau, November 20, 2007 Worldwide German Chambers Network

Leia mais

hdd enclosure caixa externa para disco rígido

hdd enclosure caixa externa para disco rígido hdd enclosure caixa externa para disco rígido USER S GUIDE SPECIFICATONS HDD Support: SATA 2.5 Material: Aluminium and plastics Input connections: SATA HDD Output connections: USB 3.0 (up to 5.0Gbps)

Leia mais

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2

GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Biocombustíveis GHG missions in sugar cane ethanol production and avoided CO2 Balance of CO2 capture by sugar cane: D = C + E + F + G (3) Net avoided CO2 by sugar cane ethanol = H + H A B - C (4) A B C

Leia mais

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO Cristina Alberto KPMG Advisory Consultores de Gestão, SA Agenda 1. Riscos Globais do Século XXI 2. Proteção

Leia mais

Feed-in Tariffs: Experiência Internacional

Feed-in Tariffs: Experiência Internacional Feed-in Tariffs: Experiência Internacional Rodrigo Sousa Coordenação regulatória internacional Geração Distribuída e Tarifas Feed-In Universidade de Brasília 04/07/2013 Sistemas de apoio para a promoção

Leia mais

BEM VINDOS! Visão Geral As tecnologias de armazenamento de energia se encontram em estágio avançado de desenvolvimento e comercialização em diferentes lugares do mundo como América do Norte, Europa e Ásia.

Leia mais

Gabriela Albergaria. Araucária Angustifólia. Galeria Vermelho, S. Paulo, Brasil. 2008. Solo Show ( 1/17 )

Gabriela Albergaria. Araucária Angustifólia. Galeria Vermelho, S. Paulo, Brasil. 2008. Solo Show ( 1/17 ) . Solo Show The idea of the colonisation of plants in adverse soil as a metaphor for an idea of the social development and evolution of man is at the base of this exhibition. My works are constructed through

Leia mais

XIV Encontro Internacional de Energia 2013. www.aptel.com.br

XIV Encontro Internacional de Energia 2013. www.aptel.com.br XIV Encontro Internacional de Energia 2013 Aplicação de Redes Inteligentes na Geração Distribuída ÍNDICE Cenários de expansão da Geração Distribuída no Brasil Estrutura da regulação brasileira Estudos

Leia mais

GREENING THE ISLANDS

GREENING THE ISLANDS Região Autónoma dos Açores Governo Regional dos Açores GREENING THE ISLANDS INTEGRATED SUSTAINABILITY ENERGY & WATER FOR ISLANDS AND REMOTE LOCATIONS JOSÉ M. ROSA NUNES rnunes azores2015 RENEWABLE ENERGY

Leia mais

O papel das centrais de biomassa no futuro de Portugal. Paulo Preto dos Santos Abril 2011

O papel das centrais de biomassa no futuro de Portugal. Paulo Preto dos Santos Abril 2011 O papel das centrais de biomassa no futuro de Portugal Paulo Preto dos Santos Abril 2011 o antes em aqui mesmo! Outra vez a energia! Factos Facto 1: a eletricidade representa apenas 20 a 25% da energia

Leia mais

Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture

Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture Mitigation options and actions in Brazilian Agriculture Development of the Brazilian Agricultural NAMAs Luis Gustavo Barioni Embrapa Agricultural Informatics CCAFS FAO NAMAs Workshop, Rome 16/07/2012 Historical

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008

Faturamento - 1966/2008 Revenue - 1966/2008 1.6 Faturamento 1966/008 Revenue 1966/008 1966 1967 1968 1969 1970 1971 197 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979 198 AUTOVEÍCULOS VEHICLES 7.991 8.11 9.971 11.796 13.031 15.9 17.793 0.78 3.947 6.851 6.64

Leia mais

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya)

Processo de exportação de perecíveis aos EUA. (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) Processo de exportação de perecíveis aos EUA (Frederico Tavares - Gerente de Comércio Internacional, UGBP: Union of Growers of Brazilian Papaya) World Production of Tropical Fruit World production of tropical

Leia mais

NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM!

NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM! NOVELPRINT É A GRANDE VENCEDORA DO OSCAR MUNDIAL DA ROTULAGEM! A Novelprint ganhou o Label Industry Global Awards na categoria de Inovação Contínua e foi a única empresa Latino-americana a ficar entre

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

Nós criamos. Você lidera.

Nós criamos. Você lidera. www.contact-2-lead.com Nós criamos. Você lidera. PROMOTE CONTACT 2 LEAD 1, Place de la Libération, 73000 Chambéry, France. 17/F i3 Building Asiatown, IT Park, Apas, Cebu City 6000, Philippines. HOW WE

Leia mais

Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia

Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia Fontes energéticas alternativas e o panorama energético do estado da Bahia entrevista ÉRIKA GARCEZ DA ROCHA MARCELO SILVA DE CARVALHO DELFINO doi: 10.7724/caititu.2013.v1.n1.d11 Alternative energy sources

Leia mais

INTRODUÇÃO. Língua Inglesa. Prezado (a) Professor (a),

INTRODUÇÃO. Língua Inglesa. Prezado (a) Professor (a), INTRODUÇÃO Língua Inglesa Prezado (a) Professor (a), As atividades sugeridas aqui poderão auxiliá-lo na primeira semana de aula, pois têm por objetivo promover uma sondagem da turma, bem como apresentar/retomar

Leia mais

Drug registration in Brazil and inspectional framework

Drug registration in Brazil and inspectional framework Drug registration in Brazil and inspectional framework Registro de medicamentos no Brasil e cenário de inspeções internacionais September 2012 José Alexandre Buaiz Neto Drug types recognized by ANVISA

Leia mais

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014

Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Otimização geral de processos (OEE) Fabian Prehn Campinas Setembro 2014 Agenda Agenda Futuro da produção farmacêutica Future of pharmaceutical production Compressão como principal ponto no processo de

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

PRESS CLIPPING 13 13 July 2015 www.mecasolar.com

PRESS CLIPPING 13 13 July 2015 www.mecasolar.com PRESS CLIPPING 13 13 July 2015 www.mecasolar.com MECASOLAR attends ENERSOLAR BRASIL MECASOLAR is attending one of the leading solar events in Brazil, to be held in São Paulo from 15 to 17 July. The company

Leia mais

Eficiência Energética nos Edifícios em Portugal, Desafios e Perspectivas. Helder Gonçalves LNEG 10 de Julho de 2014

Eficiência Energética nos Edifícios em Portugal, Desafios e Perspectivas. Helder Gonçalves LNEG 10 de Julho de 2014 Eficiência Energética nos Edifícios em Portugal, Desafios e Perspectivas Helder Gonçalves LNEG 10 de Julho de 2014 Tópicos 1. Os Edifícios e o seu contexto Energético i. Contexto actual ii. ICESD 2010

Leia mais

Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry. Fátima Baptista fb@uevora.pt

Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry. Fátima Baptista fb@uevora.pt Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry Fátima Baptista fb@uevora.pt Summary 1. Introduction 2. AGREE and TESLA projects 3. Energy consumption and measures for EE improvements 1. Wheat 2. Tomato

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra António Manuel Almeida António Gomes Martins O RSECE e a Iluminação - Uma contribuição

Leia mais

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM

WWW.RENOVAVEIS.TECNOPT.COM A Utilização da Energia Eólica e o Desenvolvimento Energético da Sociedade Rio de Janeiro, 2 de outubro de 2002 Substituição da força motriz humana e animal nas atividades agrícolas China 2000 A.C. A Evolução

Leia mais

Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero

Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero Em direcção aos Edifícios de Balanço Energetico Zero Jornadas de Climatização Ordem dos Engenheiros 13 de Outubro de 2011 Helder Gonçalves Tópicos a abordar... Contexto actual NZEB - definição, conceito

Leia mais

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013)

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) 7º Programa Quadro Tema ENERGIA O 7ºPrograma Quadro e o PPQ Eduardo Maldonado Coordenador dos Pontos de Contacto Nacionais 7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) Promoção da carreira de investigação e

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água Porto, 9 de Fevereiro 2012 Paulo Areosa Feio Coordenador Calendário 5 th Report on Economic, Social and Territorial Cohesion & public

Leia mais

Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente

Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente Ana Raposo ana.raposo@fct.pt Ponto de Contacto Nacional Eunice Ribeiro eunice.ribeiro@fct.pt Ponto de Contacto Nacional Programa de Trabalhos

Leia mais

A visão da EDP para a Energia Solar Conferência ENERGIA 2020

A visão da EDP para a Energia Solar Conferência ENERGIA 2020 A visão da EDP para a Energia Solar Conferência ENERGIA 2020 Pedro Neves Ferreira Director de Planeamento Energético EDP pedro.nevesferreira@edp.pt Lisboa, 8 de Fevereiro de 2010 Agenda Visão da energia

Leia mais

Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor

Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor Greenhouse Gas Protocol: Ferramentas para gestão de emissões na cadeia de valor Rachel Biderman World Resources Institute (WRI BRASIL) rbiderman@wri.org www.wri.org Greenhouse Gas Protocol Lançado em 1998

Leia mais

20 de dezembro de 2011

20 de dezembro de 2011 20 de dezembro de 2011 Projeção Internacional e Competitividade prioridades para Portugal X A energia está em profunda mudança o que constitui uma oportunidade a não perder. António Vidigal CEO - EDP Inovação

Leia mais

The Brazilian Energy Matrix and Greenhouse Gas Emissions

The Brazilian Energy Matrix and Greenhouse Gas Emissions The Brazilian Energy Matrix and Greenhouse Gas Emissions MAURICIO TIO M N O T OL M A S Q UI M Chair ofthe Energy Planning Program COPPE/UFRJ Chairof SB P E Brazilian Society for Energy Planning 1 Sources

Leia mais

Modelos de negócios para a energia fotovoltaica na Europa

Modelos de negócios para a energia fotovoltaica na Europa Modelos de negócios para a energia fotovoltaica na Europa Natascha Trennepohl, Gerente de Projetos, eclareon GmbH Representante da Associação de Indústrias Fotovoltaicas da Alemanha (BSW) Seminário Energia+Limpa,

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

Utilização de Electricidade nos Serviços

Utilização de Electricidade nos Serviços Utilização de Electricidade nos Serviços Electricity end uses in services Método desenvolvido por: Cálculo das Economias de Energia através de uma análise TD Identificar e seleccionar os indicadores e

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

Investimentos em ER: mitigação dos riscos e opções de captação de financiamento

Investimentos em ER: mitigação dos riscos e opções de captação de financiamento Investimentos em ER: mitigação dos riscos e opções de captação de financiamento Seminario sobre a Boa Governacao em materia de Energias Renovaveis São Tome e Principe, Junho 2015 Antonio Querido, Ph.D

Leia mais

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016

Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Prova de Seleção Mestrado LINGUA INGLESA 15/02/2016 Instruções aos candidatos: (1) Preencher somente o número de inscrição em todas as folhas. (2) Usar caneta preta ou azul. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

Leia mais

1º Ensino Médio. Professor(a):Hallen Matéria:Matemática Valor: 8,0 Data: 22/10/2015 Prova: P-32 Bimestre: 4 NOTA

1º Ensino Médio. Professor(a):Hallen Matéria:Matemática Valor: 8,0 Data: 22/10/2015 Prova: P-32 Bimestre: 4 NOTA Professor(a):Hallen Matéria:Matemática Valor: 8,0 Data: 22/10/2015 Prova: P-32 Bimestre: 4 1-(Valor 2,0) (Unicamp) Para trocar uma lâmpada, Roberto encostou uma escada na parede de sua casa, de forma que

Leia mais

CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas

CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas Tiago Capela Lourenço SIM/CCIAM - Faculdade Ciências - Universidade Lisboa Oportunidades de Financiamento no 7ºPQ para Alterações Climáticas (Espaço,

Leia mais

I Conferência de Lisboa de Direito da Energia: Estabilidade Regulatória

I Conferência de Lisboa de Direito da Energia: Estabilidade Regulatória Programa I Conferência de Lisboa sobre Direito da Energia e 23 de novembro / 23rd November 09h00 Sessão de Abertura / Opening Session Secretário de Estado da Energia / Secretary of State of Energy M. Rebelo

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

SMART GRID LUANDA A CAMINHO DA. Jorge Tropa e João Rodrigues SIEMENS

SMART GRID LUANDA A CAMINHO DA. Jorge Tropa e João Rodrigues SIEMENS LUANDA A CAMINHO DA SMART GRID Jorge Tropa e João Rodrigues SIEMENS Luanda, 24 a 27 de Setembro de 2013 CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE ENERGIA E ÁGUAS INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENERGY AND WATER Centro

Leia mais

FC Gulbenkian, 21-28 March 2013. Keynote speakers

FC Gulbenkian, 21-28 March 2013. Keynote speakers MECC 2013 International Conference and Advanced School Planet Earth, Mathematics of Energy and Climate Change http://mpe2013.org/workshop/mecc-2013-international-conference-and-advanced-schoolplanet-earth-mathematics-of-energy-and-climate-change-portugal-18-28-march-2013

Leia mais

APREN - Associação Portuguesa de Energias Renováveis Impacto eletricidade renovável Portugal APREN. Associação Portuguesa de Energias Renováveis

APREN - Associação Portuguesa de Energias Renováveis Impacto eletricidade renovável Portugal APREN. Associação Portuguesa de Energias Renováveis Impacto macroeconómico do setor daeletricidade de origem em renovável Macroeconomic impact of the renewable electricity sector in Portugal Portugal Ficha técnica. Credits Título. Title Impacto macroeconómico

Leia mais

Jorge Tropa Siemens CEO Março 2012. Ligue-se à Siemens Angola

Jorge Tropa Siemens CEO Março 2012. Ligue-se à Siemens Angola Siemens CEO Inovação - a base do nosso sucesso Números chave I&D Investimento em I&D: 3,925 mil milhões de euros no ano fiscal de 2011 ou 5,3% das receitas 27.800 colaboradores de I&D em todo o mundo Cerca

Leia mais

Evolução do Outsourcing IT: Real ICT A evolução do IT Outsourcing é baseada em soluções end to end flexíveis e com um único SLA orientado ao negócio. Rui Franco Chief Sales & Support Officer T-Systems

Leia mais

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas

Leia mais

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria

Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria Impacto dos padrões de circulação nos recursos de energia renovável na Ibéria EOLICA HIDRAULICA SOLAR Ricardo Machado Trigo (Univ. Lisboa) Agradecimentos: S. Jerez, D. Pozo-Vázquez, J.P. Montávez, S.M.

Leia mais

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Programa de Trabalhos 2013

7º Programa Quadro Tema ENERGIA Programa de Trabalhos 2013 7º Programa Quadro Tema ENERGIA Programa de Trabalhos 2013 Ana Raposo Ponto de Contacto Nacional Tema Energia Estratégia 2020 5 Grandes objectivos da EU para 2020 centrados em: I Emprego II I&D e Investigação

Leia mais

Administração e Sustentabilidade

Administração e Sustentabilidade Administração e Sustentabilidade Prof. André Pereira de Carvalho andre.carvalho@fgv.br POI/ FGV-EAESP www.fgv.br/eaesp Centro de Estudos em Sustentabilidade (Gvces) www.fgv.br/ces Dilema: Falso dilema?

Leia mais

Brazilian airworthiness regulation perspectives

Brazilian airworthiness regulation perspectives Brazilian airworthiness regulation perspectives Roberto Honorato ICAO & LACAC UAS SEMINAR - 2012 Regulatory Framework LAW Law 7.565/86 Law 11.182/05 General provisions RBAC Regulamentos Brasileiros de

Leia mais

Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica

Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica XII SEPOPE May 20-23 trd, 2012 Rio de Janeiro Simulador de Redes de Distribuição Ativas com Modelagem Monofásica/Trifásica A Simulation Tool for Active Distribution Network Using a Hybrid Three-phase Single-phase

Leia mais

OBJETIVOS. Usar com mais eficiência os recursos financeiros na expansão do sistema elétrico;

OBJETIVOS. Usar com mais eficiência os recursos financeiros na expansão do sistema elétrico; DEMANDA D Desenvolvimento de novas topologias de subestações, linhas e redes aéreas para minimizar o investimento de implantação, operação e manutenção OBJETIVOS Usar com mais eficiência os recursos financeiros

Leia mais

Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account)

Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account) Transação de Ações na sua Conta de Planos de Ações (Stock Plan Account) Português - Portuguese Siga os passos que se seguem para vender as ações da sua empresa.* Antes de fazer a sua transação Recomendamos

Leia mais

SOCIAL INCLUSION: CYCLING FOR ALL. Case of Mare Neighborhood in Rio de Janeiro

SOCIAL INCLUSION: CYCLING FOR ALL. Case of Mare Neighborhood in Rio de Janeiro SOCIAL INCLUSION: CYCLING FOR ALL Case of Mare Neighborhood in Rio de Janeiro Rio Capital de Bicicleta Municipal Public Policy Cycle ways jumped from 150 km to 450 km (2009-2016) Integrated with mass public

Leia mais

Logistics Investment Program. Ports

Logistics Investment Program. Ports Logistics Investment Program Ports Purposes Promote the competitiveness and development of Brazilian economy End of entry walls Expansion of private investment Modernization of infrastructure and port

Leia mais

Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives

Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives INTERNATIONAL WORKSHOP ON COAL TECHNOLOGY PETROBRAS/ABCM Brazilian Coal Industry Overview and Perspectives Eng. Fernando Luiz Zancan Brazilian Coal Association ABCM Rio de Janeiro, 14 March 2007 Brazilian

Leia mais

OFFSHORE INTERACTIONS

OFFSHORE INTERACTIONS FORWARD Framework for Ria Formosa water quality, aquaculture, and resource development COEXIST Interaction in Coastal Waters: A roadmap to sustainable integration of aquaculture and fisheries OFFSHORE

Leia mais

Formação Avançada. Investigação e Desenvolvimento Tecnológico. Consultoria. Transferência e Valorização de Tecnologia

Formação Avançada. Investigação e Desenvolvimento Tecnológico. Consultoria. Transferência e Valorização de Tecnologia Investigação e Desenvolvimento Tecnológico Transferência e Valorização de Tecnologia Formação Avançada Consultoria Pré-incubação de empresas de base tecnológica Relação universidade-empresa No knowledge

Leia mais

ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE

ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE ICS-GT INTEGRATED CONTROL SYSTEM FOR GAS TURBINE ICS Gas Turbine Complete Control ICS-GT control system is an plc-based, integrated solution for gas turbine control and protection. The ICS-GT control system

Leia mais

Condições de Participação no Evento. Licenças. Equipamentos Regulamentos ( Bicicletas) Equipamento ( Vestuário ) Seguros. Entradas - Espectadores

Condições de Participação no Evento. Licenças. Equipamentos Regulamentos ( Bicicletas) Equipamento ( Vestuário ) Seguros. Entradas - Espectadores Condições de Participação no Evento De acordo com os Regulamentos da UCI Ciclismo de Pista Veteranos 3.9.001. Estes regulamentos estão disponíveis no site da UCI em www.uci.ch. Clicar sobre Rules e seguidamente

Leia mais

Guião N. Descrição das actividades

Guião N. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: 006 Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião N Intervenientes

Leia mais

Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial. Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra

Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial. Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra Optimização integrada dos recursos energéticos no sector residencial Carlos Henggeler Antunes Universidade de Coimbra + INESC Coimbra Objectivo Optimização integrada dos recursos energéticos de acordo

Leia mais