* Subcomissão Permanente CMACOPOLIM. Carlos Eduardo M.S. Pellegrino Brasília, 07 de junho de 2011

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "* Subcomissão Permanente CMACOPOLIM. Carlos Eduardo M.S. Pellegrino Brasília, 07 de junho de 2011"

Transcrição

1 Apresentação ao Senado Federal Audiência Pública Conjunta das Comissões de * Serviços de Infraestrutura * Desenvolvimento Regional e Turismo * Assuntos Econômicos * Meio Mi Ambiente, Df Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle * Subcomissão Permanente CMACOPOLIM Carlos Eduardo M.S. Pellegrino Brasília, 07 de junho de 2011

2 Sumário Visão Geral da ANAC Fiscalizações Desempenho em Auditorias Internacionais Segurança Operacional Multas Dados do Setor Selo Dimensional Proteção ao Passageiro Aeroporto Internacional lsão Gonçalo do Amarante Acordos céus abertos

3 Visão Geral Autoridade de Aviação Civil, exceto no que se refere a tráfego aéreo e investigação de acidentes Autarquia especial, criada pela Lei nº / /2005 Principais Atribuições: Regulação Técnica (segurança operacional safety;e da aviação civil security) Regulação Econômica (empresas aéreas e aeroportos) Representação Internacional Proteção ao Passageiro

4 Resultados de2010 Inspeções/auditorias em empresas aéreas regulares : 675 Inspeções/auditorias em empresas de táxi aéreo e serviços aéreos especializados: 758 Inspeções pç aeroportuárias: 75 Fiscalização de aeroclubes: 119 Vistoria de aeronaves :1.397 Auditorias técnicas em oficinas: 601 Fiscalização presencial das condições gerais de transporte: 191 Emissão de licenças de pilotos, comissário de bordo, mecânicos de manutenção, mecânicos de voo e despachantes de voo : Exames de Aeronautas: Provas online: Fonte: Relatório de Gestão 2010

5 Fiscalizações Procedimen ntos de Reg gulação e Fis scalização Física Real x Física Planejada Meta Física Planejada Meta Física Realizada Fonte: Relatório de Gestão 2010 Ação 2912

6 Desempenho em Auditorias Internacionais Auditoria OACI (maio/2009): Brasil : 87,3% Média mundial: 58,6% ANAC: 84% ANAC responde por 70% dos procedimentos auditados FAA: 100% de aprovação da ANAC (novembro/2009) Auditoria USAP da OACI: 85% de aprovação da segurança nos aeroportos brasileiros (security) * Colocação à época da auditoria

7 Acidentes fatais por 1 milhão de decolagens 1,80 1,60 1, ,20 1,00 0,80 0,60 0,40 0,20 0,00 0,89 0,89 1,34 1,34 1,59 1,48 1,48 1,03 1,03 Segurança Operacional 0,92 0,86 0,70 0,61 0,56 0,46 0,44 0,48 0,44 0,44 0,46 0,46 0,32 0, Acidentes com fatalidade por milhões de decolagens 6,00% 5,00% 4,00% 3,00% 2,00% 1,00% Média móvel de 5 anos mundo Meta OACI Indicadores DCERTA Média Móvel de 5 anos Brasil Meta ANAC Voos com irregularidades id d 0,00% jun 10 jul 10 ago 10 set 10 out 10 nov 10 dez 10 jan 11 fev 11 mar 11 abr 11 mai 11 Ind. Proativo 1 Ind. Proativo 2 Ind. Proativo 3 Irregularidades (total) Irregularidades (tripulação) Irregularidades (aeronaves)

8 Multas de R$ 4 mil a R$ 10 mil por ocorrência; Multas Arrecadação de multas pela ANAC (todos os assuntos) R$ ,00 R$ ,00 R$ 17,4 MM R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ 12,3MM R$ ,00 R$ ,00 R$ 7,3 MM R$ ,00 R$ ,00 R$ ,00 R$ 0,00 R$ 0,8 MM R$ 1.7 MM * * 2011 dados até 27/05

9 Regularidade e Pontualidade Dados do Setor 35,0% 30,0% 28,7% 25,0% 20,0% 17,4% 15,0% 10,0% 11,1% 12,6% 12,1% 5,0% 6,2% 3,0% 4,9% 5,0% 5,3% 00% 0,0% % Atrasos 30 min. % Cancelamentos * 2007 dados de maio a dezembro

10 Quantidade de Frequências Internacionais Semanais Cidades BELEM 11 7 (10) BOA VISTA 2 2 (2) BRASILIA (27) BH (CONFINS) (63) CURITIBA 0 7 (44) FLORIANOPOLIS 8 18 (32) FORTALEZA 23 7 (10) RIO DE JANEIRO (GALEAO) (303) SÃO PAULO (GUARULHOS) (804) MANAUS 7 17 (66) NATAL 6 4 (7) PORTO ALEGRE 7 24 (76) RECIFE (25) SALVADOR (42) TOTAL Crescimento: 17% Dados do Setor Desconcentração de voos do eixo Rio SP Manaus: voos para Atlanta, Miami e Panamá BH: voos para Miami, Lisboa, Panamá (diretos), Buenos Aires e Paris (via SP). Brasília: voos para Atlanta, Miami, Lisboa e Lima. Salvador:Frankfurt, Lisboa, Madri Recife, Fortaleza e Natal: Lisboa 17%

11 Dados do Setor 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 00% Evolução da Concentração do Mercado e das Tarifas 500,00 450,00 400,00 350,00 300,00 250,00 200,00 150,00 100,00 50,00 0,00% TAM Gol Outras Tarifa (R$) *2011 dados até abril

12 Programa de Avaliação Dimensional Selo ANAC Objetivo: Ampliar informações aos passageiros Não há regulação de conforto. Exigência mínima é de segurança Liberdade tarifária princípio p legal empresas podem cobrar valores diferenciados Adesão obrigatória Selo ANAC é conferido às aeronaves que possuírem espaço útil mínimo entre as poltronas superior a 73cm

13 ProteçãoaoPassageiro: Passageiro: Resolução ANACnº141/2010 Garantia do direito a informação ao passageiro Estabelece direitos dos passageiros em caso de alterações no contrato de transporte na hipótese de atrasos, cancelamentos e preterição de embarque Em vigor desde 13/06/2010 Criação de atendimento 24 horas na ANAC pelo Situação Atraso a partir de 1 hora Direitos do Passageiro Comunicação (internet, telefonemas, etc) Atraso a partir de 2 horas Alimentação Atraso a partir de 4 horas, cancelamento Acomodação ou hospedagem Transporte até o local de acomodação Reembolso integral Reacomodação em outro voo Preterição Deverá ser sempre negociada entre a companhia aérea e os passageiros Reacomodação ou reembolso

14 Aeroporto Internacional São Gonçalo do Amarante 1ª concessão de aeroporto no país Investimentos estimados ao longo da concessão : 650 milhões de reais Valor mínimo de outorga 51,7 milhões de reais. Modelo regulatório prevê: incentivos à qualidade do serviço repasse de ganhos de produtividade para modicidade tarifária Data prevista para o leilão : 19 de julho Incentivos para antecipação do início da operação e aferição de receitas

15 Céus Abertos Marco Regulatório A Lei de criação da ANAC (nº /2005) confere diretrizes precisas ao transferir ao mercado a responsabilidade pelo equilíbrio entre demanda e oferta: Art. 48, 1º: assegura às empresas aéreas a liberdade de exploração de quaisquer linhas aéreas, observada apenas a capacidade operacional dos aeroportos e as normas de serviço adequado expedidas pela Agência Art. 49 estabelece o regime de liberdade tarifária para a precificação dos serviços aéreos Política Nacional de Aviação Civil PNAC, Decreto nº 6.780/2009 Aperfeiçoar mecanismos de negociação buscando evitar restrições à oferta nos serviços aéreos internacionais e estimular o comércio, o turismo e a conectividade do Brasil com os demais países Conselho de Aviação Civil CONAC, Resolução nº 007/2007 Nas negociações de Acordos sobre Serviços Aéreos, devem ser buscadas condições que possam promover a modicidade dos preços para os usuários, por meio do incentivo à concorrência entre as empresas

16 Céus Abertos Céus Abertos necessidade de correta definição: Não contempla exploração do mercado doméstico por empresas estrangeiras (cabotagem). Apenas elimina restrição quanto ao número de voos permitidos (eliminação de reservas de mercado) Mercados com maior grau de concorrência: flexibilização (livre capacidade) introduzida de modo gradativo, com adoção de fases de implementação: Brasil EUA: 5 anos (2015) Brasil União Européia: 3 anos (2014) 11,5 Entre : acordos de céus abertos Maior conectividade, mais passageiros, menores preços Consolidação de novas portas de entrada no país Empresas brasileiras competitivas internacionalmente Milhões ,8 7,4 4,5% a.a 6,8 7,6 8,6 9,9 10,3 12,9 8,1% a.a. 12,3 14, Maior crescimento do mercado após a política de flexibilização l 6,3% a.a.

17 Céus Abertos Market Share (2010) EUROPA AMÉRICA DO SUL EUA Empresas brasileiras têm posição de destaque nos mercados em que operam: Europa: TAM (2º) EUA: TAM (2º) Fonte: ANAC América do Sul: TAM (1º) e GOL (2º)

18 18

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária: Desafios e Perspectivas

Infraestrutura Aeroportuária: Desafios e Perspectivas Infraestrutura Aeroportuária: Desafios e Perspectivas 8 de dezembro de 2011 SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA AVIAÇÃO CIVIL PANORAMA INVESTIMENTOS CONCESSÕES INFRAERO

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL

VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL CodeP0 VISÃO ESTRATÉGICA DA INFRAESTRUTURA AEROPORTUÁRIA NACIONAL Outubro/2013 0 AEROPORTOS Macapá Novo TPS 1ªfase Macapá Ampliação Pátio Fortaleza Ampliação TPS São Luís Ampliação do TPS São Luís Reforma

Leia mais

Melhorar a qualidade dos serviços e a infraestrutura aeroportuária para os usuários. Ampliar a oferta de transporte aéreo à população brasileira

Melhorar a qualidade dos serviços e a infraestrutura aeroportuária para os usuários. Ampliar a oferta de transporte aéreo à população brasileira Objetivos Melhorar a qualidade dos serviços e a infraestrutura aeroportuária para os usuários Ampliar a oferta de transporte aéreo à população brasileira Reconstruir a rede de aviação regional Medidas

Leia mais

Plano de Aviação Regional. Janeiro I 2013

Plano de Aviação Regional. Janeiro I 2013 Plano de Aviação Regional 1 Janeiro I 2013 A Azul A maior malha aérea do Brasil servindo 98 destinos, 218 rotas e 798 decolagens por dia #1 em 76% das rotas servidas e 32% de participação no mercado brasileiro

Leia mais

QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA. NDSR FD/UnB 13 de novembro de 2015

QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA. NDSR FD/UnB 13 de novembro de 2015 QUESTÕES ATUAIS DA REGULAÇÃO DA AVIAÇÃO CIVIL BRASILEIRA NDSR FD/UnB 13 de novembro de 2015 História e panorama regulatório Serviços aéreos Situação jurídica dos usuários LIÇÕES DA CRISE (1) crises graves

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

Programa de Investimentos em Logística

Programa de Investimentos em Logística Programa de Investimentos em Logística Um Projeto Estratégico do Estado Brasileiro Bernardo Figueiredo Presidente da Empresa de Planejamento e Logística Logística e Desenvolvimento Econômico Imperativos

Leia mais

Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos

Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos Programa de Investimentos em Logística: Rodovias, Ferrovias e Portos Logística e Desenvolvimento Econômico Imperativos para o desenvolvimento acelerado e sustentável: Ampla e moderna rede de infraestrutura

Leia mais

Aviação Civil Alguns apontamentos sobre direitos dos consumidores

Aviação Civil Alguns apontamentos sobre direitos dos consumidores Aviação Civil Alguns apontamentos sobre direitos dos consumidores Imagem: Correio do Brasil Alguns dados contextuais CARLOS ALVARES

Leia mais

OFERTA DE VOOS PARA O RS JUNHO 2013

OFERTA DE VOOS PARA O RS JUNHO 2013 OFERTA DE VOOS PARA O RS JUNHO 2013 Divisão de Informações e Estudos Estratégicos do Turismo Secretaria do Turismo Governo do Estado do Rio Grande do Sul Julho 2013 EQUIPE TÉCNICA Governador do Estado

Leia mais

Relatório Anual CONAC

Relatório Anual CONAC REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Conselho de Aviação Civil - CONAC Relatório Anual CONAC Exercício de 2009 Dezembro de 2010 SUMÁRIO LISTA DE ABREVIATURAS... 3 APRESENTAÇÃO... 4 INTRODUÇÃO... 5 CAPÍTULO I

Leia mais

Superintendência Regional do Centro-Leste SRCE

Superintendência Regional do Centro-Leste SRCE Superintendência Regional do Centro-Leste SRCE Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária 39 anos de tradição. Reúne uma força de trabalho de aproximadamente 36.744 profissionais, entre empregados

Leia mais

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO

MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014. Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO MANUAL DE PLANEJAMENTO DO SETOR DE AVIAÇÃO CIVIL COPA DO MUNDO 2014 Comitê Técnico de Operações Especiais CONAERO ORGANIZAÇÃO DO SETOR CONAERO Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias -Decisões

Leia mais

COPA 2014. 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo

COPA 2014. 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo COPA 2014 28º Reunião do Conselho Nacional de Turismo COPA 2014 CIDADES-SEDE Fortaleza Manaus Natal Recife Cuiabá Salvador Brasília Belo Horizonte Curitiba São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre PLANEJAMENTO

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO RELATÓRIO DA OFERTA DE VOOS PARA O RIO GRANDE DO SUL

SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO RELATÓRIO DA OFERTA DE VOOS PARA O RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO DIVISÃO DE INFORMAÇÕES E ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO TURISMO RELATÓRIO DA OFERTA DE VOOS PARA O RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre Março de 2013 RESUMO: O Boletim de Horário Previsto

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO

AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO AUDIÊNCIA PÚBLICAP COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL E TURISMO Brasília, 19 de maio de 2010 1 3 SEGURANÇA OPERACIONAL SAFETY Continua sendo a prioridade na aviação comercial Brasil 0.00 0.00 Hull losses

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 218, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2012. RESOLUÇÃO Nº 218, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2012. Estabelecer procedimentos para divulgação de percentuais de atrasos e cancelamentos de voos do transporte aéreo público regular de passageiros. A DIRETORIA

Leia mais

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016

Safra 2016/2017. Safra 2015/2016 Valores de ATR e Preço da Tonelada de Cana-de-açúcar - Consecana do Estado do Paraná Safra 2016/2017 Mar/16 0,6048 0,6048 0,6048 66,04 73,77 Abr 0,6232 0,6232 0,5927 64,72 72,29 Mai 0,5585 0,5878 0,5868

Leia mais

Segurança Operacional no Brasil

Segurança Operacional no Brasil Rio de Janeiro, 28 de abril de 2014 Segurança Operacional no Brasil O futuro já chegou Carlos Eduardo Pellegrino Diretor de Operações de Aeronaves Estrutura Governamental Presidência CONAC Conselho Nacional

Leia mais

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 10 de novembro de 2011

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 10 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República 10 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA PANORAMA Passageiros- quilômetros transportados no Brasil,

Leia mais

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional:

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Avaliações para o desenho amostral em rodovias segundo a metodologia proposta para a PTI Palestrante: Alfredo García Ramos (Consultor

Leia mais

Considerações sobre o PL do Senado nº. 114/2004. Marcelo Pacheco dos Guaranys Diretor Agência Nacional de Aviação Civil Brasília, 6 de maio de 2009

Considerações sobre o PL do Senado nº. 114/2004. Marcelo Pacheco dos Guaranys Diretor Agência Nacional de Aviação Civil Brasília, 6 de maio de 2009 Considerações sobre o PL do Senado nº. 114/2004 Marcelo Pacheco dos Guaranys Diretor Agência Nacional de Aviação Civil Brasília, 6 de maio de 2009 Estrutura da Apresentação Contexto Proposição Avaliação

Leia mais

Press Release 9 de dezembro de 2007

Press Release 9 de dezembro de 2007 GOL Atualiza Projeções para Investidores São Paulo, - A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. (Bovespa: GOLL4 e NYSE: GOL), controladora das companhias aéreas brasileiras de baixo custo GOL Transportes Aéreos

Leia mais

Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC

Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC Metodologias de Cálculo do Fator X ANAC III Conferência do Desenvolvimento (CODE/IPEA) O Repasse de Ganhos de Produtividade: Lições da Experiência Brasileira e Perspectivas Futuras Brasília, 21 de março

Leia mais

Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil

Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil 40ª RAPv Reunião Anual de Pavimentação Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil INFRAERO Superintendência de Obras Ricardo Ferreira ricardof@infraero.gov.br 26 Outubro

Leia mais

NOTA DA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL - Perguntas e Respostas sobre o processo de concessão Viernes 30 de Septiembre de 2011 17:32

NOTA DA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL - Perguntas e Respostas sobre o processo de concessão Viernes 30 de Septiembre de 2011 17:32 There are no translations available. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL Perguntas e Respostas sobre o processo de concessão A concessão Por que o governo resolveu fazer a concessão? Nos

Leia mais

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas

39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas GRANDES NÚMEROS 39 aeroportos envolvidos, localizados nas cidades-sede ou a até 200 km delas mais de 1 milhão de atletas, delegações e turistas circulando pelos principais aeroportos do evento. 4 mil são

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais

Secretaria de Aviação Civil SAC/PR Concessão de Aeroportos B R A S Í L I A, 1 6 D E A B R I L D E 2 0 1 2

Secretaria de Aviação Civil SAC/PR Concessão de Aeroportos B R A S Í L I A, 1 6 D E A B R I L D E 2 0 1 2 Secretaria de Aviação Civil SAC/PR Concessão de Aeroportos B R A S Í L I A, 1 6 D E A B R I L D E 2 0 1 2 2 ÍNDICE 1. SAC/PR ORGANIZAÇÃO INSTITUCIONAL 2. EVOLUÇÃO DO MERCADO DE AVIAÇAO CIVIL NO BRASIL

Leia mais

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 INFRAERO Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011 InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 Arq. Jonas Lopes Superintendente de Estudos e Projetos de Engenharia jonas_lopes@infraero.gov.br

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 AEROPORTOS DA COPA 13 Aeroportos 31 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS

Leia mais

MERCADO DE PASSAGEIROS

MERCADO DE PASSAGEIROS 2 ANAC/SRI/GAMI MERCADO DE PASSAGEIROS Os Estados Unidos representam o principal mercado aéreo internacional do Brasil, tendo respondido por 25,7% do total do volume de passageiros transportados com origem

Leia mais

DECISÃO Nº 41, DE 6 DE MAIO DE 2014.

DECISÃO Nº 41, DE 6 DE MAIO DE 2014. DECISÃO Nº 41, DE 6 DE MAIO DE 2014. Reajusta as tarifas aeroportuárias aplicáveis ao contrato de concessão do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antônio Carlos Jobim, localizado no município

Leia mais

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira

Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Objetivo Promoção da competitividade e desenvolvimento da economia brasileira Fim das barreiras à entrada Estímulo à expansão dos investimentos do setor privado Modernização da infraestrutura e da gestão

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Gestão criativa e inovadora nas instituições

Leia mais

Cancelamentos e Atrasos de Voos

Cancelamentos e Atrasos de Voos Cancelamentos e Atrasos de Voos A ANAC - Agência Nacional de Regulação Civil publicou em 06 de março de 2012 a Resolução nº 218 que estabelece procedimentos para a divulgação de percentuais de atrasos

Leia mais

Apresentação para a Câmara dos Deputados: Cobrança de serviços adicionais pelas empresas aéreas

Apresentação para a Câmara dos Deputados: Cobrança de serviços adicionais pelas empresas aéreas Apresentação para a Câmara dos Deputados: Cobrança de serviços adicionais pelas empresas aéreas Exposição: Ricardo Bisinotto Catanant - Gerente - 27 de Abril de 2011 Cobrança de serviços adicionais pelas

Leia mais

SEMINÁRIO DE TRANSPORTE AÉREO DE CARGAS DO PARÁ: OPORTUNIDADES DE NOVOS NEGÓCIOS. Alexandre J. Silva Unidade de Negócios Internacional 03.Set.

SEMINÁRIO DE TRANSPORTE AÉREO DE CARGAS DO PARÁ: OPORTUNIDADES DE NOVOS NEGÓCIOS. Alexandre J. Silva Unidade de Negócios Internacional 03.Set. SEMINÁRIO DE TRANSPORTE AÉREO DE CARGAS DO PARÁ: OPORTUNIDADES DE NOVOS NEGÓCIOS Alexandre J. Silva Unidade de Negócios Internacional 03.Set.14 Agenda Tam Cargo hoje Mercados Import e Export Brasil e Estado

Leia mais

O crescimento do setor de transporte aéreo e da infra-estrutura aeroportuária. Mario Jorge Moreira Diretor de Engenharia

O crescimento do setor de transporte aéreo e da infra-estrutura aeroportuária. Mario Jorge Moreira Diretor de Engenharia O crescimento do setor de transporte aéreo e da infra-estrutura aeroportuária Mario Jorge Moreira Diretor de Engenharia Um pouco de história A INFRAERO, constituída em dezembro de 1972 para implantar,

Leia mais

Logística e Desenvolvimento Econômico

Logística e Desenvolvimento Econômico Logística e Desenvolvimento Econômico Imperativos para o desenvolvimento acelerado e sustentável: Ampla e moderna rede de infraestrutura Logística eficiente Modicidade tarifária Programa de Aceleração

Leia mais

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de São Paulo. Dezembro de 2012

Code-P0. 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede de São Paulo. Dezembro de 2012 CodeP0 4º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede de São Paulo Dezembro de 2012 São Paulo: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de Recursos Referência Nov/12, Distribuição dos investimentos

Leia mais

Azul Linhas Aéreas 1

Azul Linhas Aéreas 1 Azul Linhas Aéreas 1 A Maior Malha Aérea do Brasil Mais de 100 destinos 230 rotas 837 voos diários Presença em aeroportos restritos: - Guarulhos - Santos Dumont - Pampulha - Fernando de Noronha - Macaé

Leia mais

Aviação Brasileira Agenda 2020

Aviação Brasileira Agenda 2020 Aviação Brasileira Agenda 2020 Aviação Brasileira Agenda 2020 Sumário 03. A ABEAR 07. Perpectivas 09. Comprometimento 17. O setor aéreo brasileiro 28. Obstáculos ao desenvolvimento A ABEAR A associação

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ Rio de Janeiro, 22 de junho de 2010 Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA

AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA AEROPORTO INTERNACIONAL DE CABO FRIO UMA NOVA OPÇÃO LOGÍSTICA Conferência Internacional sobre Capital Privado em Aeroportos FIESP / CIESP 23/Abril/2009 A Costa da Sol Operadora Aeroportuária S.A. é uma

Leia mais

Azul+Trip Juntas pelo Brasil

Azul+Trip Juntas pelo Brasil Azul+Trip Juntas pelo Brasil 1 Azul Trip S.A. Composição Acionária 2 Azul+Trip: Números Azul+Trip: Malha completa 100 destinos + de 800 voos diários Opera nas maiores regiões metropolitanas no Brasil,

Leia mais

INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br

INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br 1 INFRAERO Diretoria de Engenharia e Meio Ambiente Jaime Parreira E-mail: jparreira@infraero.gov.br 2 Organização 9 Superintendências Regionais Superintendência Regional do Noroeste; Superintendência Regional

Leia mais

CRESCE BRASIL COPA 2014 Aeroportos: Desafios, preparativos, legados DARIO RAIS LOPES

CRESCE BRASIL COPA 2014 Aeroportos: Desafios, preparativos, legados DARIO RAIS LOPES CRESCE BRASIL COPA 2014 Aeroportos: Desafios, preparativos, legados DARIO RAIS LOPES Roteiro Visão oficial Preparativos e pontos de atenção Impacto do tráfego nos aeroportos Gerenciamento da demanda Antes

Leia mais

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011 CodeP0 AEROPORTOS COPA 2014 Atualizado em 27/09/2011 0 CodeP1 ÍNDICE 2 GUARULHOS 4 Construção do TPS 3 (1ª Fase) Desapropriação, Ampliação e Revitalização do Sistema de Pista e Pátio Ampliação e Revitalização

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

42ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional do Turismo - EMBRATUR. Brasília-DF, 03 de dezembro de 2013

42ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional do Turismo - EMBRATUR. Brasília-DF, 03 de dezembro de 2013 42ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional do Turismo - EMBRATUR Brasília-DF, 03 de dezembro de 2013 Diagnóstico do Setor de Aviação Brasileiro: IPCA Passagens Aéreas (IBGE) Pesquisa nos sítios das principais

Leia mais

Pesquisa de vendas 2015. Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas

Pesquisa de vendas 2015. Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas Pesquisa de vendas 2015 Como é feita a pesquisa de vendas ABRACORP? A pesquisa de vendas da ABRACORP é realizada a partir da coleta de dados junto ao quadro de associados. Ela reflete todas as vendas e

Leia mais

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para

Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para Code-P0 Preparação do país para a Copa do Mundo 2014 e a herança para a engenharia brasileira O Mundial e o Desenvolvimento Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) Manaus, 30 de março de 2012 Code-P1

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE TURISMO, ESPORTE E LAZER

GOVERNO DO ESTADO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE TURISMO, ESPORTE E LAZER 1 Governo do Estado do Rio Grande do Sul Governador José Ivo Sartori Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul Secretário Juvir Costella Diretoria de Turismo Diretor Abdon Barretto Filho

Leia mais

Atraso e Cancelamento de Voo e Preterição de Embarque

Atraso e Cancelamento de Voo e Preterição de Embarque Atraso e Cancelamento de Voo e Preterição de Embarque Nos casos de atraso e cancelamento de voo e preterição de embarque (embarque não realizado por motivo de segurança operacional, troca de aeronave,

Leia mais

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais Flávio Bitter outubro 2015 Destaques Presença Nacional Beneficiários (Mil) Operadora líder no mercado brasileiro de Saúde suplementar,

Leia mais

ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2014

ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2014 ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2014 mídia kit on board gol GOL Linhas Aéreas Inteligentes Perfil do passageiro Ações on board impacto 360 Contatos A GOL é a empresa brasileira com maior número de decolagens por

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 141, DE 9 DE MARÇO DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 141, DE 9 DE MARÇO DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 141, DE 9 DE MARÇO DE 2010. Dispõe sobre as Condições Gerais de Transporte aplicáveis aos atrasos e cancelamentos de voos e às hipóteses de preterição de

Leia mais

Integração da Infra-Estrutura Regional da América do Sul - IIRSA

Integração da Infra-Estrutura Regional da América do Sul - IIRSA Integração da Infra-Estrutura Regional da América do Sul - IIRSA 2ª Reunião Eixo Interoceânico Brasil-Bolívia-Paraguai-Chile-Peru Tema: ENERGIA Rio de Janeiro, 17 de outubro de 2001 BNDES Matriz Energética

Leia mais

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias

Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Transporte Urbano sobre Trilhos Fonte: Concessionárias Os números consideram os passageiros transportados, incluindo as transferências entre linhas. JANEIRO 01/10 01/11 % Acumulado no ano até Jan % Metrô-SP

Leia mais

O TCU e a Copa de 2014

O TCU e a Copa de 2014 O TCU e a Copa de 2014 Presidente: Benjamin Zymler Ministro Relator: Valmir Campelo Copa 2014: Objetos de Fiscalização do TCU Gestão da Copa pelo Min. Esporte Atuação dos demais Ministérios Aplicação de

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2015 Termo de Referência 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa do ramo visando o agenciamento de viagem na prestação de serviços para cotação, reserva, emissão, cancelamento,

Leia mais

DIA DA AVIAÇÃO CIVIL: INVESTIMENTOS URGENTES. Senhor Presidente, comemoramos o Dia Internacional da Aviação Civil. A

DIA DA AVIAÇÃO CIVIL: INVESTIMENTOS URGENTES. Senhor Presidente, comemoramos o Dia Internacional da Aviação Civil. A Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 14/12/2011. DIA DA AVIAÇÃO CIVIL: INVESTIMENTOS URGENTES Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, No dia sete de dezembro,

Leia mais

ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2015

ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2015 ON BOARD GOL MÍDIA KIT 2015 mídia kit ON BOARD GOL GOL Linhas Aéreas inteligentes A GOL é a empresa brasileira com maior número de decolagens por dia. São mais de 130 aeronaves atendendo 56 destinos domésticos

Leia mais

(MENSAGEM N o 812/2005)

(MENSAGEM N o 812/2005) COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.539, DE 2006 (MENSAGEM N o 812/2005) Aprova o texto do Acordo sobre Serviços Aéreos entre o Governo da República Federativa do Brasil

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente Atratividade do Brasil: avanços e desafios Fórum de Atratividade BRAiN Brasil São Paulo, 03 de junho de 2011 Luciano Coutinho Presidente O Brasil ingressa em um novo ciclo de desenvolvimento A economia

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO CFN N. REGIME DE EXECUÇÃO: Menor Preço Global (maior percentual de desconto)

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO CFN N. REGIME DE EXECUÇÃO: Menor Preço Global (maior percentual de desconto) Página 1 de 7 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO CFN N LICITAÇÃO/MODALIDADE: Pregão Presencial nº 06/2008 REGIME DE EXECUÇÃO: Menor Preço Global (maior percentual de desconto) 1. DO ORGÃO INTERESSADO

Leia mais

Melhores e Piores no Transporte Aéreo Brasileiro

Melhores e Piores no Transporte Aéreo Brasileiro Melhores e Piores no Transporte Aéreo Brasileiro Sumário executivo Janeiro de 2008 PREFÁCIO Atrasos e cancelamentos nos vôos são problemas constantes na vida de milhões de brasileiros. A antiga excelência

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

QUALIDADE E INVESTIMENTO

QUALIDADE E INVESTIMENTO RAIO X (PÓS-DECRETO) 6.523/08 QUALIDADE E INVESTIMENTO Expectativa de CRESCIMENTO do Setor de Call Center (SAC) em função do Decreto (Empresas Prestadoras de Serviços - (ABT) Investimento: 01 Bilhão (reais)

Leia mais

Realidade hoje. Ascensão Social. Cerca de 31 milhões de brasileiros subiram de classe social entre os anos de 2003 e 2008.

Realidade hoje. Ascensão Social. Cerca de 31 milhões de brasileiros subiram de classe social entre os anos de 2003 e 2008. Realidade hoje Ascensão Social Cerca de 31 milhões de brasileiros subiram de classe social entre os anos de 2003 e 2008. Entre eles, 19,4 milhões deixaram a classe E, que traça a linha da pobreza no país,

Leia mais

JUSTIFICATIVA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA

JUSTIFICATIVA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA JUSTIFICATIVA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA Ementa: Proposta de ato normativo para regulamentar a apresentação de informações relativas à movimentação aeroportuária. 1. Do Objetivo Com o recebimento das informações

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Fortaleza. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Fortaleza. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Fortaleza Setembro/2013 Fortaleza: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos investimentos

Leia mais

PORTARIA N 3401/SIA/SRE, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2013.

PORTARIA N 3401/SIA/SRE, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2013. PORTARIA N 3401/SIA/SRE, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2013. Dispõe sobre regras e diretrizes metodológicas para a obtenção dos indicadores de Serviços Diretos e Disponibilidade de Equipamentos e Instalações que

Leia mais

Helbor Empreendimentos

Helbor Empreendimentos Helbor Empreendimentos Aviso Legal Esta apresentação pode conter certas afirmações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração da Helbor sobre eventos ou resultados futuros. Tais afirmações

Leia mais

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12

TABELA PRÁTICA PARA CÁLCULO DOS JUROS DE MORA ICMS ANEXA AO COMUNICADO DA-87/12 JANEIRO 2,8451 2,7133 2,4903 2,3303 2,1669 1,9859 1,7813 1,6288 1,4527 1,3148 1,1940 1,0684 FEVEREIRO 2,8351 2,6895 2,4758 2,3201 2,1544 1,9676 1,7705 1,6166 1,4412 1,3048 1,1840 1,0584 MARÇO 2,8251 2,6562

Leia mais

Allan Kardec Duailibe Diretor

Allan Kardec Duailibe Diretor Allan Kardec Duailibe Diretor Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Minas e Energia 25 de Maio, 2011 A POLÍTICA DOS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL Objetivos definidos na Lei n º 9.478/97: Alargar

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA RESOLUÇÃO Nº 16/2012 GAB/SEMFAZ, de 27 de dezembro de 2012. Disciplina os procedimentos de renovação da licença de funcionamento do exercício de 2013, e dá outras providências. A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE

Leia mais

Indústria do Turismo. Aumento da renda do brasileiro alavancou mercado de passagens aéreas nos últimos anos

Indústria do Turismo. Aumento da renda do brasileiro alavancou mercado de passagens aéreas nos últimos anos Indústria do Turismo Aumento da renda do brasileiro alavancou mercado de passagens aéreas nos últimos anos Abril 2011 Aumento da renda do brasileiro alavancou mercado de passagens aéreas nos últimos anos

Leia mais

ANEXO II. Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20

ANEXO II. Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20 ANEXO II Ata de Reuniao de Diretoria realizada em 718 de agosto de 20 Empresa : OCEANAIR NO. do pedido: Entrada na COMCLAR: Vigencia: Aditamento: Entrada na COMCLAR: Vigencia: HOTRAN ONE-248-00: ONE-022/07

Leia mais

Certificação de Dirigentes

Certificação de Dirigentes Certificação de Dirigentes IV ECONT 12 de agosto de 2011 São Paulo AGENDA 1. Lançamento da certificação do ICSS; 2. Atributos e estratégia 3. Posição da Previc 4. Certificação do Técnico 5. Estatísticas

Leia mais

REFERÊNCIA Transporte Rodoviário Agenda Setorial 2012 Acompanhamento/Monitoramento da política pública de transporte rodoviário

REFERÊNCIA Transporte Rodoviário Agenda Setorial 2012 Acompanhamento/Monitoramento da política pública de transporte rodoviário 3ª Câmara de Coordenação e Revisão Consumidor e Ordem Econômica SAF Sul Quadra 4 Conjunto C Bloco B Sala 301; Brasília/DF, CEP 70050-900, (61)3105-6028, http://3ccr.pgr.mpf.gov.br/, 3camara@pgr.mpf.gov.br

Leia mais

Financiamento para o desenvolvimento. Novembro/2012

Financiamento para o desenvolvimento. Novembro/2012 Financiamento para o desenvolvimento Novembro/2012 Agenda Contexto dos investimentos em infraestrutura no Brasil Desafios para a realização de investimentos em infraestrutura 1 Brasil Média Global Países

Leia mais

Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL

Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL Autor: Vinicius Silva Neves Ampla Energia e Serviços S.A. RESUMO O Índice de Prevenção de Acidentes Laborais IPAL, é um indicador de prevenção de acidentes

Leia mais

Valores em R$ por pessoa a partir de. Hospedagem Categoria Single Duplo Triplo CHD. Mar Hotel Recife Standard 2223 1705 1642 1047

Valores em R$ por pessoa a partir de. Hospedagem Categoria Single Duplo Triplo CHD. Mar Hotel Recife Standard 2223 1705 1642 1047 Semana Santa Recife Duração: 04 noites Passagem aérea saindo de Curitiba voando GOL; 04 noites de hospedagem; City tour Recife/Olinda. Data de Saída: 20 de Abril de 2011. Mar Hotel Recife Standard 2223

Leia mais

Mapa Estratégico de Minas Gerais

Mapa Estratégico de Minas Gerais Mapa Estratégico de Minas Gerais ORGANIZAÇÃO DAS ÁREAS DE RESULTADO => Desafios setoriais Desdobrados em: => Objetivos Estratégicos Traduzidos em: => Resultados Finalísticos: Indicadores e Metas Materializados

Leia mais

Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro

Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro Como a Copa do Mundo vai movimentar o turismo brasileiro 10 dias para a copa O estudo Destaques Principais mercados emissores Chegadas internacionais nas cidades sede Saídas do Brasil Junho-Julho 2014

Leia mais

GUIA INTERNACIONAL AMÉRICA DO NORTE - 2008 Nº. 16 Versão 8 - Efetivo: 25/10/2008 ÍNDICE

GUIA INTERNACIONAL AMÉRICA DO NORTE - 2008 Nº. 16 Versão 8 - Efetivo: 25/10/2008 ÍNDICE ANEXO DO ACORDO COMERCIAL PARA CONDIÇÃO DE OPERADORA Este anexo é parte integrante do Acordo Comercial para Condição de Operadora e não pode ser dissociado desse. O presente anexo tem início em 20 de Janeiro

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 350, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe sobre o modelo de regulação tarifária, do reajuste dos tetos das tarifas aeroportuárias e estabelece regras para arrecadação e recolhimento. A DIRETORIA

Leia mais

Seminário sobre Recuperação de Empresas. 10 de Outubro de 2007

Seminário sobre Recuperação de Empresas. 10 de Outubro de 2007 Seminário sobre Recuperação de Empresas 10 de Outubro de 2007 1 Aviso Importante Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com

Leia mais

Art. 2º A organização e a coordenação dos serviços de que trata este Decreto caberão ao Ministério dos Transportes." (NR)

Art. 2º A organização e a coordenação dos serviços de que trata este Decreto caberão ao Ministério dos Transportes. (NR) Decreto nº 8.083, de 26.08.2013 - DOU 1 de 27.08.2013 Altera o Decreto nº 2.521, de 20 de março de 1998, que dispõe sobre a exploração, mediante permissão e autorização, de serviços de transporte rodoviário

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa Chamada Pública 15/2014 Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico

Leia mais

Crédito - junho. Brasil - Estoque de Crédito como Proporção do PIB (%)

Crédito - junho. Brasil - Estoque de Crédito como Proporção do PIB (%) set/03 fev/04 jul/04 mai/05 out/05 mar/06 ago/06 jan/07 nov/07 abr/08 fev/09 jul/09 mai/10 out/10 ago/11 jan/12 Crédito - junho 26/07/12 Diversos indicadores do crédito no Brasil em junho seguiram a trajetória

Leia mais

EFVM - Estrada de Ferro Vitória a Minas 157

EFVM - Estrada de Ferro Vitória a Minas 157 EFVM - Estrada de Ferro Vitória a Minas 157 10 EFVM ESTRADA DE FERRO VITÓRIA A MINAS 10.1 Informações Gerais da Ferrovia A Companhia Vale do Rio Doce - CVRD recebeu em 27/06/97, por meio de contrato firmado

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA. LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 LEI 12.587 3 de janeiro de 2012 A POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA, INSTITUDA PELA LEI 12.587, É INSTRUMENTO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO, OBJETIVANDO A INTEGRAÇÃO ENTRE OS DIFERENTES MODOS

Leia mais