Roteiro de Mobilização 8ª série ETI Atividades de Leitura Livre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Roteiro de Mobilização 8ª série ETI Atividades de Leitura Livre"

Transcrição

1 Volta de Apresentação Caro professor, Como mobilizar jovens para dar continuidade à leitura no Game SuperAção? Bem-vindo ao SuperAção Jovem, um programa que traz uma pedagogia inovadora e eficaz para trabalhar com a juventude! O Roteiro de Mobilização 8ª série é um material de apoio ao professor que traz as orientações sobre como conduzir o reinício das atividades de leitura livre no Game SuperAção, com atividades para dar continuidade ao desenvolvimento dos jovens protagonistas como leitores. Para apoiá-los nessa nova etapa de aventuras com a leitura livre, oferecemos o Guia do Leitor Antenado volume 2. Com o Guia, os jovens são desafiados a cultivar o gosto pela leitura, além de aprender estratégias para se tornar um leitor autônomo. Este Roteiro é o primeiro de um conjunto de cinco roteiros que trarão as atividades a serem trabalhadas em cada momento do plano de curso do SuperAção Jovem nas escolas: Roteiro de Mobilização 8ª série Roteiro de Iniciativa 8ª série Roteiro de Planejamento 8ª série Roteiro de Execução e Avaliação 8ª série Roteiro de Apropriação de Resultados 8ª série Roteiro de Mobilização 8ª série ETI Atividades de Leitura Livre Com o Roteiro em mãos, você, terá um caminho seguro para levar os princípios, conceitos, métodos e as atividades do Game SuperAção aos seus alunos. Eles foram elaborados para que você possa brilhar ainda mais como professor que abraça a causa da juventude. Esta primeira etapa de mobilização é fundamental para seus alunos compreenderem que continuarão a ser os principais parceiros e interlocutores de seus professores, e dessa forma seguir combatendo os vilões que os afastam da aprendizagem e os impedem de se tornarem protagonistas 100% leitores. Você, professor, também será um aprendiz ao lado de seus alunos. Sem perder de vista as diferenças de papéis entre professor e aluno, você está sendo convidado a aprender a ser um especialista em ensinar jovens que, por sua vez, aprenderão a ser especialistas em aprender. O que o professor aprende trabalhando com os roteiros do SuperAção? Compreender e aplicar um plano de curso com foco em resultados de aprendizagem. Ler e utilizar planos de aula para promover a aprendizagem. Ser acolhedor e exigente. Fazer a gestão e o manejo da sala de aula. Avaliar o desempenho dos alunos. Desenvolver competências pessoais, relacionais, cognitivas e produtivas em favor da aprendizagem. Conhecer e valorizar seus alunos. Motivar os alunos para aprender. Estimular a participação, a colaboração e o protagonismo dos alunos. Aumentar a quantidade, frequência e qualidade da leitura entre os alunos. Ensinar a formar leitores capazes de ler por vontade própria. Ensinar estratégias para intensificar a compreensão da leitura. Negociar interesses de aprendizagem. Desenvolver competências leitoras a partir de projetos, práticas e vivências. Ensinar a usar o conhecimento para pensar e solucionar problemas reais. Ensinar a ler os textos de sua disciplina. Instituto Ayrton Senna

2 O que os alunos aprendem na etapa de Mobilização do Game SuperAção? Ser um leitor automotivado e motivante para os colegas. Conhecer e reconhecer suas motivações como leitor. Consolidar o hábito de ler por vontade própria, no tempo livre e na escola. Ler em grupo, aprendendo e colaborando com os colegas, para aprimorar suas competências leitoras. Falar e ouvir, argumentando e negociando pontos de vista e interesses. Então, vamos entender melhor o que é essa pedagogia inovadora e eficaz? Boa leitura! 1ª Reflexão O Jovem como solução O principal tema da etapa da mobilização é a causa do Programa SuperAção Jovem: acreditar que o jovem não é problema, o jovem é solução! A grande virada na qualidade da educação acontece quando jovens e professores deixam de se ver e serem vistos como problemas e começam a agir como solução! Esse é o convite do SuperAção Jovem aos professores e alunos: vamos, juntos, agir como solução e enfrentar os desafios de ser, conviver, conhecer e fazer no século 21! Essa forma positiva de encarar a juventude revela o lado luminoso dos jovens e oferece-lhes a oportunidade de reconhecer e desenvolver o potencial de cada um. Isso é fundamental no século 21. Reflita: VER SENTIR PENSAR DECIDIR AGIR Mantenha os olhos bem abertos para ver a imensa onda jovem: são mais de 35 milhões de adolescentes e jovens com idades entre 13 e 24 anos que estão transformando o país em uma nação jovem! Abra o seu coração e a sua mente para sentir o que se passa com nossos jovens! Tem muito adulto - e até alguns jovens - que encara a juventude como um problema. Chamam os jovens de alienados, consumistas, desinteressados, individualistas... Pensar assim é fechar os olhos para o que realmente acontece com os jovens e perder muitas oportunidades de aprender com eles. Faça o exercício de voltar no tempo: como você era quando jovem? Que sonhos tinha, quais eram as suas expectativas? O jovem, hoje, também tem muitas expectativas em relação ao seu futuro, afinal, ele está em um momento de busca de sua identidade e de seu projeto de vida. Viver, conviver, estudar e trabalhar no século 21 um novo tempo muito diferente do século que passou é o desafio de nossos jovens. Esta é a primeira geração de jovens a enfrentar o século do conhecimento e das transformações radicais: todo o planeta está ligado em tempo real. Novas profissões surgindo e muitas outras desaparecendo... Um mundo ainda desigual e excludente. Como viver nessa sociedade? O jovem precisa aprender a aprender, ou seja, ser um estudante eficaz na escola e um aprendiz incansável em todas as horas e lugares, e aprender a ser autônomo, solidário e competente para escolher seus caminhos na vida pessoal e profissional. É preciso tudo isso na bagagem para compreender e participar desse mundo. Agora é com você, professor! Ver o jovem como solução, confiar no imenso potencial da juventude e fazer parte da imensa comunidade de educadores gestores e professores de todo o Brasil, que tem no Programa SuperAção Jovem um aliado, é a sua grande decisão. Você tem o poder de influir de maneira construtiva na vida dos jovens de sua escola. Basta aprender a criar oportunidades para que eles conheçam seu potencial e aprendam a transformá-lo em competências para serem melhores pessoas, cidadãos, estudantes e futuros profissionais. E o que fazer para começar? Convidar os jovens a fazerem a grande virada e serem seus parceiros e interlocutores para construírem a educação necessária ao século 21: uma educação em que educadores e jovens são parte da solução. Isso é mobilizar! Mover mentes e corações para a causa da juventude! Instituto Ayrton Senna

3 2ª Reflexão O jovem protagonista 100% leitor Aprimorar-se como leitor é um dos principais desafios que o SuperAção propõe aos alunos e, claro, aos professores. Para tanto, você está sendo convidado para trabalhar com a leitura de um modo bastante novo, com base em uma pedagogia especialmente desenvolvida para o trabalho com jovens. Para que você compreenda essa proposta, vamos apresentar brevemente alguns conceitos importantes do trabalho com a leitura livre no SuperAção Jovem. No SuperAção, além de abrir a porta para a aprendizagem cognitiva, a leitura livre tem o objetivo de conduzi-los à (re)descoberta deles mesmos e do mundo. Para tanto, trabalharemos diferentes formas de fazer com que a leitura seja uma ferramenta poderosa para que eles enfrentem os desafios de sua existência, do seu tempo e de seu cotidiano na escola e na vida. É crescer como leitores para ser, conviver, conhecer e produzir mais e melhor. O primeiro passo, então, para que seja incorporado esse novo sentido de leitura é convidá-los a ver, pensar, sentir, decidir, interagir e agir em relação à leitura como protagonistas. Como o SuperAção faz isso? Convidando os jovens para que abracem o desafio de melhorar a leitura em sua vida e na escola. Afinal, aprender a ser um leitor do século 21 é uma tarefa urgente a ser enfrentada na escola e ao longo da vida de todos nós. A adolescência e a juventude são momentos muito especiais para esse (re)encontro com a leitura. Podemos dizer que existem dois grandes nascimentos para o mundo da leitura: o primeiro, na infância, quando ouvimos as primeiras histórias e aprendemos as primeiras letras e o segundo, na adolescência, época em que a identidade, o convívio e a relação com o mundo são reconstruídos e os livros aparecem como grandes companheiros nessa jornada. Então, o SuperAção Jovem propõe que as ações educativas voltadas para a formação da juventude do século 21 cultivem não apenas o hábito da leitura, mas também, a capacidade de tirar prazer e aprendizado com essa experiência leitora. Quando enxergarem o livro como um amigo e uma fonte de idéias, não irão querer parar de ler. É uma espécie de fome que não passa nunca: quanto mais lerem, mais vão querer ler. Com isso, aprendem que a leitura não serve apenas à sua escolarização, mas é uma boa companheira para toda a vida. Aprendem a ser 100% leitores! 3ª Reflexão Quem é o vilão que afasta os jovens da leitura? O senso comum aponta que os jovens do século 21 não gostam de ler. Isso não é verdade! O que os jovens não gostam é de não participar da decisão na hora da escolha do livro. Justificam o afastamento da leitura alegando que não há relação entre o que querem e gostam de ler e o que é imposto pela escola. No entanto, a maioria deles conhece e reconhece o poder que a leitura tem de incluí-los no século 21: seja por meio dos livros, da internet, dos jornais e revistas, das legendas dos filmes, etc., ler é o único jeito de se comunicar de igual para igual com seus pares e com a humanidade. É por isso que ler é, possivelmente, a competência mais importante que a escola tem a ensinar. Por isso, antes de começar a trabalhar com as atividades de leitura, é importante que toda a escola seja mobilizada para compreender a importância da leitura no desenvolvimento pessoal, relacional, cognitivo e produtivo dos jovens. Porque, se há um vilão afastando a juventude da leitura, esse vilão não é o próprio jovem! Uma boa forma de começar é ouvi-los por meio de debates, entrevistas, pesquisas para compreender o que pensam sobre leitura, descobrir o que já leem, analisar as dificuldades com a leitura, investigar quem são os grandes vilões da leitura na escola e na vida de cada um. Construir esse espaço de participação, em que possam ter VEZ e VOZ, é fundamental para que os alunos, professores e diretores se mobilizem para melhorar a qualidade da leitura na escola. Instituto Ayrton Senna

4 Você verá que as atividades deste Roteiro seguem exatamente essa proposta. Ele será um bom guia para que você faça a mobilização dos jovens e convoque-os para que se vejam como parceiros na superação desse grande desafio e queiram se tornar melhores leitores e ampliar a qualidade da leitura na escola. 4ª Reflexão O que são os Guias do Leitor Antenado? Os Guias do Leitor Antenado (volume 1 e 2) são guias de aprendizagem colaborativa. Eles apresentam atividades de leitura livre que estimulam a escolha de livros por vontade própria, tendo como base a criação de um vínculo afetivo com o universo dos livros, ou seja, o gosto pela leitura. As atividades propostas vão desde a descoberta da Casa da Leitura, do perfil de leitor e das múltiplas possibilidades de escolha de um livro até a leitura e avaliação dos livros escolhidos. Além disso, o Guia do Leitor Antenado - volume 2 traz atividades para intensificar a aprendizagem de estratégias de leitura, por meio de um método bastante lúdico e envolvente que ensinam a ler um livro até o final. 5ª Reflexão A Casa da Leitura O direito à escolha do livro é fundamental quando se trata de leitura livre. Então, para estimular os jovens, apresentamos a Casa da Leitura e suas quatro portas. Veja um resumo do que cada porta de entrada propõe: Essa é a nossa Casa da Leitura! Para saber mais sobre ela, consulte o Guia do Leitor Antenado vol. 1 e 2. EU : A Porta do Ser O jovem que entrar por essa porta quer escolher a leitura a partir de seus interesses! MEU TIME: A Porta do Conviver Nessa porta, o jovem escolhe a leitura com a ajuda dos seus pares, dos colegas de seu time! MEU PROFESSOR: A Porta do Conhecer O jovem que entrar por essa porta quer escolher a leitura a partir da ajuda de um professor! MEU PROJETO: A Porta do Fazer Aqui, o jovem escolhe uma leitura a partir dos interesses despertados pelo projeto que desenvolve no Game SuperAção! Como esse Roteiro está estruturado? A organização de cada roteiro do Game SuperAção é feita a partir do Módulo do Game, uma estrutura composta por quatro momentos: Abrace essa Causa, Todos Juntos, Mãos à Obra e Conquistas e Desafios: Abrace Essa Causa: Professores acolhem os alunos, propiciando atividades de integração entre eles e entre os jovens e o professor, com o objetivo de se conhecerem e de se reconhecerem como solução. Todos Juntos: Momento em que os professores reúnem os jovens em times de trabalho para refletir, ler, pesquisar, debater, tomar decisões e se planejar para protagonizar. Mãos à Obra: Trata-se do momento em que os professores promovem atividades práticas de leitura ou de resolução de problemas para que os jovens aprendam a protagonizar. Conquistas e Desafios: Quando professores e jovens avaliam os passos que deram, o que aprenderam e o que ainda querem aprender juntos. Instituto Ayrton Senna

5 Veja a seguir, o mapa das atividades propostas nesse Roteiro que contam com o apoio do Guia do Leitor Antenado volume 2. Módulo do Game Atividade pág. Abrace essa Causa Atividade 1: Mobilização: aquecendo os motores! 6 Todos Juntos Atividade 2: Quem é quem! 8 Mãos à Obra Atividade 3: A nossa Casa da Leitura! 9 Conquistas e Desafios Atividade 4: Conheça mais sobre o seu perfil de leitor! 10 Qual é a duração ideal para os encontros no SuperAção? Você verá, ao longo do Roteiro que cada momento trará uma atividade estruturada, para ser trabalhada em uma ou duas aulas. Então, todas as atividades do Roteiro acontecerão em até oito encontros, certo? Agora, é só seguir o passo a passo de cada atividade. Bom trabalho! E não se esqueça: Jovem não é problema! Jovem é protagonista 100% leitor! Um abraço e nos vemos na próxima etapa. Equipe do Programa SuperAção Jovem Instituto Ayrton Senna Instituto Ayrton Senna

6 Abrace essa Causa Atividade 1 Mobilização: aquecendo os motores! Objetivo da atividade: Mobilizar os jovens para um novo ciclo de trabalho com a leitura livre. Materiais Necessários Filipetas com as frases do quadro 1 (página 6); Painel do Leitor 1 (2008 e 2009). Prepare a sala de aula antecipadamente: agrupe as carteiras em roda - para que todos os jovens se vejam - e escreva uma frase de boas-vindas no quadro negro. 1. Organize os jovens em uma grande roda (plenária) com muita vibração! Apresente-se àqueles que não o conhecem e conte sobre a proposta do dia: aquecer os motores para continuar a explorar o mundo da leitura! 2. Identifique aqueles que já participaram do Game SuperAção e quais estão começando agora. Provavelmente, a maior parte da turma já participou do Game SuperAção e do Circuito Ayrton Senna de Juventude, em Para resgatar a história deles com a leitura durante o ano de 2008, elabore com eles uma linha do tempo, com o objetivo de recontar, a partir das memórias de cada aluno, a história que vivenciaram utilizando o Guia do Leitor Antenado volume 1. Este é um ótimo momento para utilizar a lousa e incentivar a participação e a parceria dos alunos durante a construção da história. Atenção! Com a ajuda dos participantes do Game SuperAção em 2008, faça com que aqueles que estiverem começando, entendam a dinâmica do Game. Caso você também esteja começando como professor do SuperAção, peça aos jovens protagonistas que lhe contem tudo o que sabem sobre esse trabalho com leitura livre. 4. Ouça os relatos sobre quais foram as maiores emoções e os maiores aprendizados que tiveram, utilizando o Guia do Leitor Antenado volume Se for possível, recupere o Painel do Leitor da turma em Converse com eles sobre quantos livros escolheram e leram, de quantos gostaram e por que não gostaram de outros. 6. O momento é para total integração! Então, reúna os jovens nos times de trabalho 2 e peça para que cada time escolha um líder para conduzir a tarefa do dia. Caso haja jovens que não pertençam a nenhum time, peça que escolham em qual grupo já existente gostariam de entrar para fazer essa e as demais atividades deste Roteiro de Mobilização. 7. Recorte as frases do quadro 1 em filipetas, dobre-as e peça a cada time que sorteie de três a quatro filipetas. Oriente-os a discutir as frases que sortearam e refletir: Vocês concordam com elas? Discordam? O que pensam a respeito? etc. 1 Procure os painéis do Protagonista e do Leitor utilizados pela turma em 2008 com a equipe de gestão da escola. Eles são instrumentos de registro dos resultados do trabalho de cada time de jovens. Em 2009, vocês receberão novos painéis para registrar as novas conquistas! 2 Os times são formados por jovens com interesses comuns. Eles desenvolvem projetos de protagonismo juvenil na escola ou na comunidade e também se aperfeiçoam como leitores. Instituto Ayrton Senna

7 Quadro 1 Ler é: Agarrar os sonhos com as mãos! Ler é: Lançar-se num poço fundo sem medo de se machucar! Ler é: Alimentar a alma, saciando a fome de aprender! Ler é: Acender um sol na hora em que se quiser! Ler é: Descobrir um abrigo no momento da tristeza! Ler é: Encontrar aconchego todas as horas! Ler é: Voar numa bolha de sabão! Ler é: Trocar o olhar velho por um novo! Ler é: Inventar a noite quando ainda é dia! Ler é: Tornar-se dono do tempo! Ler é: Comer o último brigadeiro da festa! 8. Depois de alguns minutos, peça-lhes que elaborem mais três frases que se iniciem com Ler é... Estipule um tempo para os times cumprirem esse desafio. 9. Frases escritas? Então chegou o momento das apresentações! Reúna todos em plenária novamente e convide os líderes a ler, em voz alta, o resultado do trabalho. É interessante pedir a cada líder pra que se apresente, em pé, no centro da roda. Assim, todos poderão vê-lo e ouvi-lo. 10. Você pode utilizar a lousa para registrar as frases criadas, para compartilhar. Faça sempre um comentário após cada apresentação, valorizando a produção do grupo e ampliando os significados das frases. 11. Depois de concluídas as apresentações, chegou o momento do bate-papo! Peça-lhes que digam o que leram nas férias (vale revistas, jornais, textos na internet, livros etc.). No caso de livros, peça para que indiquem o título e se recomendariam sua leitura para os colegas. Acompanhe atentamente os relatos dos jovens e aproveite para costurálos, incentivando-os a se envolverem e escutarem o que todos têm a dizer. Valorize todas as leituras feitas perguntando, por exemplo: quem já leu esse livro que o colega citou? Valorizar todos os tipos de leitura é compreender que existem leituras com diversas finalidades. A leitura pode servir para buscar informações para satisfazer uma curiosidade, ou saber o que acontece no mundo (livros, jornais, revistas, etc.) para diversão (HQs, revistas de fofocas, filmes, etc.), para momentos de prazer ou reflexão (literatura), para estudo (textos de pesquisa ou relacionados a um tema específico), para estabelecer relacionamentos e fazer amigos (MSN, blogs, orkut, s...), etc. Use também essa oportunidade para contar o que você leu nas suas férias, professor! 12. Para finalizar a aula, apresente o Painel do Leitor 2009 e relembre como este funciona (os participantes só poderão escrever o nome do livro no painel depois de tê-lo lido). 13. Pergunte-lhes quais suas expectativas com relação à leitura para as próximas aulas e incentive-os a continuar lendo bastante, para serem cada vez melhores protagonistas e leitores. Instituto Ayrton Senna

8 Todos Juntos Atividade 2 Quem é quem! Objetivo da atividade: Apresentar o Guia do Leitor Antenado volume 2 e refletir sobre o papel de cada um para o aprimoramento da competência leitora da turma. Materiais Necessários Guia do Leitor Antenado volume 2. Prepare a sala de aula para o segundo encontro com os jovens, agrupando as carteiras em roda, a fim de criar um ambiente acolhedor. Pequenos detalhes fazem a diferença e ajudam a estabelecer um clima para a aprendizagem. Por exemplo, as paredes da sala precisam se tornar verdadeiras janelas do conhecimento do que está sendo construído por você e seus alunos no Game SuperAção. Durante cada momento do Game na escola, aproveite essas janelas para expor o trabalho que está sendo feito por eles. 1. Reúna os jovens em uma grande roda e pergunte quem já retirou, este ano, um livro na biblioteca e está lendo. É importante que você selecione de dois a três livros interessantes e leveos à sala de aula, falando um pouquinho sobre cada um, fazendo propaganda e estimulando assim, a curiosidade e o interesse dos jovens. 2. A seguir, peça aos alunos que se reúnam por time e escolham um colega para assumir a função de líder. 3. Convide cada líder a dirigir-se ao centro da roda para receber o Guia do Leitor Antenado volume 2, em nome do time. Faça desse momento da entrega um episódio bem especial. O Guia será um grande amigo que irá acompanhá-los na jornada que se inicia. Com esse Guia, os jovens aprenderão a ler um livro inteiro, até o final, utilizando algumas estratégias de leitura bem legais! É a oportunidade para cada um se tornar um leitor ainda mais antenado! 4. Estabeleça alguns minutos para que os times possam folhear e apreciar o Guia. 5. Depois, promova uma leitura dirigida das páginas 1 e 2 do Guia. Aproveite para relembrar as quatro portas da Casa da Leitura e verifique se todos se recordam por quais portas já entraram nela. Uma sugestão de condução da leitura é pedir para um jovem ler o primeiro parágrafo, perguntar aos demais se existem dúvidas sobre o que foi lido e esclarecê-las. Utilize esta estratégia de leitura dirigida até o final do texto. Dê bastante atenção à dica de leitura que está descrita no final da página 2. Ela será utilizada durante todas as atividades do Guia! 6. Oriente-os a fazer a leitura, em seus grupos, do capítulo Aquecendo os Motores: quem é quem! (páginas 3 e 4 do Guia). Após a leitura, devem responder às seguintes questões: Quem é o grande vilão da leitura em sua vida? O que vocês entendem sobre aprendizagem colaborativa? 7. Para compartilhar as respostas da primeira questão, promova um rápido bate-papo e registre-as no quadro negro. 8. A seguir, ouça atentamente o que entenderam sobre aprendizagem colaborativa. Auxilie-os a compreender que esse conceito é uma estratégia para todos aprenderem Instituto Ayrton Senna

9 juntos, participando das atividades e ajudando os colegas. Não deixe de esclarecer, também, sobre o seu papel de professor e orientador nessa jornada! 9. Se necessário, leia novamente as regras de ouro da aprendizagem colaborativa (ao final da página 4 do Guia). Atenção! Se você preferir, imprima um outro ritmo à tarefa Quem é quem: a. Faça cópias do quadro de cada personagem que aparece nas páginas 3 e 4 do Guia: jovem protagonista; time de leitura; vilão da aprendizagem, ser líder, ser liderado e professor leitor. b. Reúna os participantes em times e lhes entregue um conjunto de cópias. Elas devem ficar de cabeça para baixo, como cartas. c. Cada time sorteia entre os componentes quem será o jovem a começar. d. O vencedor tira uma carta e a lê em voz alta para seus colegas. e. Todos debatem sobre o que acharam da carta e dão uma nota para ela: 3 - muito importante; 2- importante; 1-pouco importante. 0 nada importante. f. O líder do time anota em um papel a nota dada. g. Outro jovem tira mais uma carta e repetem a operação. h. Ao final, oriente os times a responder as perguntas: Quem é o grande vilão da leitura em sua vida? e O que vocês entendem sobre aprendizagem colaborativa?. i. Para encerrar, promova um bate-papo e peça a cada time que fale sobre a nota que conferiu a cada personagem. Mãos à Obra Atividade 3 A nossa Casa da Leitura! Objetivo da atividade: Relembrar como entraram na Casa da Leitura em Materiais Necessários Guia do Leitor Antenado volume 2. Esta atividade pode ser feita na biblioteca ou sala de leitura da escola, caso seja possível acomodar os alunos de maneira confortável. 1. Apresente aos alunos três direitos do leitor: Ter sempre bons livros à sua disposição. Fazer a escolha do livro que quer ler. Interagir com outros leitores. 2. Questione quais destes direitos eles avaliam como o mais importante e por quê. É interessante que possam expressar suas opiniões e sejam questionados sobre elas. Todos esses direitos são inseparáveis no Game SuperAção: conhecer o acervo de livros da escola ou da comunidade e lutar para que o acesso à bons títulos seja regra; tornar possível a escolha do que ler aos jovens e, promover a interação entre os leitores. 3. A seguir, reúna os alunos em times, oriente para que escolham seus líderes e façam a leitura da atividade Aquecendo os Motores: A nossa Casa da Leitura! (páginas 5 e 6 do Guia) e respondam às questões propostas. Instituto Ayrton Senna

10 Circule pela sala, sentando por alguns momentos em todos os grupos para acompanhá-los mais de perto nos debates e esclarecer dúvidas. Coloquese à disposição de todos, orientando que o chamem caso estejam com alguma dificuldade. Fique de olho, porque esta atividade vai trazer pistas sobre quem ainda não entrou na Casa da Leitura ou não gostou da leitura que escolheu em A próxima atividade será realizada utilizando uma estratégia de aprendizagem colaborativa que irá ajudar os jovens leitores mais frágeis a conseguir apoio dentro de seu time para crescer como leitores! 4. Para finalizar a aula, reúna-os em uma grande roda e compartilhe as respostas de cada time. 5. Caso algum jovem já queira retirar um livro da biblioteca, incentive-o! Atividade 4 Conheça mais sobre o seu perfil de leitor! Conquistas e Desafios Objetivo da atividade: Descobrir (ou confirmar) qual é o perfil de leitor de cada jovem. Materiais Necessários Guia do Leitor Antenado volume 2. Durante as atividades de leitura do Game SuperAção em 2008, os jovens puderam descobrir seus perfis de leitor. Ao todo, apresentamos quatro perfis: Iniciador, Propagador, Comunicador e Apreciador. O significado de cada um está descrito na página 8 do Guia. É importante que você leia, antecipadamente, que caracteriza cada perfil. 1. Comece o dia de trabalho relembrando as atividades já realizadas até o momento. 2. Após essa retomada, os alunos devem reunir-se em seus times e escolher o líder que conduzirá a atividade. 3. Peça aos líderes que façam a leitura da atividade Aquecendo os motores: conheça mais sobre seu perfil de leitor! (páginas 7 e 8 do Guia), utilizando a dica de leitura que está no final da página 2. O objetivo é cada jovem recordar ou descobrir qual é o seu perfil de leitor, bem como qual é o compromisso de cada perfil. Atenção! Uma parte dos jovens pode dizer que já descobriu qual é o seu perfil de leitor durante os trabalhos de Esclareça que o perfil de leitor não é uma característica fixa e que ele pode ter se modificado durante os últimos meses. Esta atividade vai tornar mais clara a maneira de como os jovens se auto-avaliam como leitores. 4. Oriente que cada time registre na página 8 o que descobriram e como pretendem concretizar os objetivos de seu perfil, conforme o quadro de respostas. 5. Finalize a aula com uma grande roda, para compartilhar as respostas. Utilize esse momento para enfatizar as estratégias encontradas pelos jovens para cumprir sua missão e ofereça apoio para ajudá-los no que for necessário. Instituto Ayrton Senna

Roteiro de Mobilização e Iniciativa - 8ª série Atividades de Protagonismo Juvenil e Matemática

Roteiro de Mobilização e Iniciativa - 8ª série Atividades de Protagonismo Juvenil e Matemática Roteiro de Mobilização e Iniciativa - 8ª série Atividades de Protagonismo Juvenil e Matemática Volta de Apresentação Caro professor, Escola de Tempo Integral Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Leia mais

Um introdução. Guia do Workshop INSPIRAÇÃO IDEAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO. O Processo de Design. O Curso para o Design Centrado no Ser Humano

Um introdução. Guia do Workshop INSPIRAÇÃO IDEAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO. O Processo de Design. O Curso para o Design Centrado no Ser Humano Guia do Workshop INSPIRAÇÃO IDEAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO O Processo de Design Vamos começar! Nós sabemos por experiência que o único jeito de aprender o design centrado no ser humano é aplicando-o. Por isso,

Leia mais

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso!

GUIA DO ALUNO. Bom trabalho e conte conosco para trilhar este caminho com sucesso! GUIA DO ALUNO Olá! Seja bem-vindo novamente! Este guia apresenta algumas informações e orientações para auxiliá-lo na sua participação e aprendizagem. Também lhe ajudará a organizar seu estudo no decorrer

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem EXPLORAÇÃO Busco entender como as coisas funcionam e descobrir as relações entre as mesmas. Essa busca por conexões

Leia mais

E X E C U Ç Ã O E A V A L I A Ç Ã O Roteiro para estimular a prática da leitura livre e formar leitores protagonistas

E X E C U Ç Ã O E A V A L I A Ç Ã O Roteiro para estimular a prática da leitura livre e formar leitores protagonistas Atividades de Leitura Livre Escola de Tempo Integral / Secretaria da Educação do Estado de São Paulo E X E C U Ç Ã O E A V A L I A Ç Ã O Roteiro para estimular a prática da leitura livre e formar leitores

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015

FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 Bem - vindo ao Prêmio Professores do Brasil! FICHA DE INSCRIÇÃO PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL 2015 O processo de inscrição foi pensado para ajudá-lo a refletir sobre práticas de ensino e aprendizagem desenvolvidas

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Reunião com pais. Tema: Tarefa de casa. 1. Objetivos da reunião. 2. Desenvolvimento

Reunião com pais. Tema: Tarefa de casa. 1. Objetivos da reunião. 2. Desenvolvimento Reunião com pais Tema: Tarefa de casa 1. Objetivos da reunião 1.1. 1.2. 1.3. 1.4. Aprofundar reflexões sobre a função da tarefa de casa; Compartilhar facilidades e dificuldades encontradas na realização

Leia mais

Semana 2: Estenda um Convite

Semana 2: Estenda um Convite Semana 2: Estenda um Convite Incluído: 1. Preparação do líder 2. Guia da lição 1. PREPARAÇÃO DO LÍDER VISÃO GERAL DA LIÇÃO Como podem adolescentes dar a conehcer à seus amigos que querem desesperadamente

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores VIVENCIANDO A PRÁTICA ESCOLAR DE MATEMÁTICA NA EJA Larissa De Jesus Cabral, Ana Paula Perovano

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

Caracterização da Escola

Caracterização da Escola 28 O CORDEL DOS TIRADENTES Flávia Helena Pontes Carneiro* helena.flavia@gmail.com *Graduada em Pedagogia, Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, Professora

Leia mais

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Resumo: Este trabalho é resultado do curso de formação Gestar II Matemática,

Leia mais

Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental

Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental Gêneros discursivos no ciclo da alfabetização 1º ao 3º ano do ensino fundamental Não se aprende por exercícios, mas por práticas significativas. Essa afirmação fica quase óbvia se pensarmos em como uma

Leia mais

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro O meu brinquedo é um livro é um projecto de promoção da leitura proposto pela Associação

Leia mais

5 Passos para vender mais com o Instagram

5 Passos para vender mais com o Instagram 5 Passos para vender mais com o Instagram Guia para iniciantes melhorarem suas estratégias ÍNDICE 1. Introdução 2. O Comportamento das pessoas na internet 3. Passo 1: Tenha um objetivo 4. Passo 2: Defina

Leia mais

Guia para líderes em educação

Guia para líderes em educação Guia para líderes em educação Índice O que é o Duolingo?...3 Como funciona o Duolingo?...4 Mantendo a motivação dos alunos...5 Aprender e ensinar...6 Ideias fáceis para a sala de aula...7 Aproveitando

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA MOTIVAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA MOTIVAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR Escola de Tempo Integral Leitura e Produção de Texto 6º ANO (5ª série) SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA MOTIVAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR Este é um material em construção que contém as atividades do Roteiro da etapa Motivação

Leia mais

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR *

I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * PSICODRAMA DA ÉTICA Local no. 107 - Adm. Regional do Ipiranga Diretora: Débora Oliveira Diogo Público: Servidor Coordenadora: Marisa Greeb São Paulo 21/03/2001 I - RELATÓRIO DO PROCESSADOR * Local...:

Leia mais

No ano passado. lannoy Dorin SUPLEMENTO DO PROFESSOR. Elaborado por Fernanda Baruel

No ano passado. lannoy Dorin SUPLEMENTO DO PROFESSOR. Elaborado por Fernanda Baruel SUPLEMENTO DO PROFESSOR No ano passado lannoy Dorin Elaborado por Fernanda Baruel A adolescência é um período conturbado. Além das mudanças no corpo, muitos e novos são os sentimentos e as sensações. Por

Leia mais

Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil.

Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil. 6. Humanização, diálogo e amorosidade. Reflexões sobre a prática docente na Educação Infantil. Santos, Marisa Alff dos 1 Resumo O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre as práticas docentes

Leia mais

Bom dia, Formar cidadãos éticos, com

Bom dia, Formar cidadãos éticos, com Gestão Pedagógica capa Por Carolina Mainardes carolina@humanaeditorial.com.br Bom dia, Escolas assumem o desafio de ensinar valores e formar cidadãos completos, em cenário que contempla famílias compenetradas

Leia mais

Orientações Gerais para o Mobilizador 1

Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Orientações Gerais para o Mobilizador 1 Índice CADERNO 1: ORIENTAÇÕES GERAIS PARA O MOBILIZADOR 1.1. Mensagem ao mobilizador... 03 1.2. Materiais de implantação do Ciclo 4... 05 1.3. As reuniões: quantas

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO

ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO ESTRATÉGIAS DE DOCUMENTAÇÃO DA PRÁTICA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UM ESTUDO DE CASO Eixo Temático 2 - Pesquisa e Práticas Educacionais Autora: Beatriz de Oliveira Abuchaim Orientadora: Maria Malta

Leia mais

Guia do Facilitador. Aprendizagem Baseada em Projetos. http://www.intel.com/educacao. Série Elementos Intel Educar Aprendizagem Baseada em Projetos

Guia do Facilitador. Aprendizagem Baseada em Projetos. http://www.intel.com/educacao. Série Elementos Intel Educar Aprendizagem Baseada em Projetos Série Elementos Intel Educar Guia do Facilitador http://www.intel.com/educacao Copyright 2010 Intel Corporation. Página 1 de 19 Termos de Uso para o Guia do Facilitador da Série Elementos Intel Educar

Leia mais

AÇÃO INTEGRADA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE UM PROJETO DE SAÚDE. Adriana Noviski Manso - PUCPR

AÇÃO INTEGRADA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE UM PROJETO DE SAÚDE. Adriana Noviski Manso - PUCPR AÇÃO INTEGRADA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE UM PROJETO DE SAÚDE Adriana Noviski Manso - PUCPR Beatriz Ferreira da Rocha - PUCPR Romilda Teodora Ens - PUCSP/PUCPR Resumo O presente relato

Leia mais

COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET. tyngu.com.br

COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET. tyngu.com.br COMO USAR AS MÍDIAS SOCIAIS PARA VENDER MAIS NA INTERNET USE O PODER DA INTERNET Usar as mídias sociais como Facebook, Twitter e YouTube para dar mais visibilidade a um produto ou serviço exige aprendizado.

Leia mais

www.poderdocoachingemgrupos.com.br

www.poderdocoachingemgrupos.com.br Pesquisa de Mercado A condução de pesquisas de mercado é uma das atividades mais eficazes e importantes que você pode fazer quando você estiver projetando seu coaching em grupo. Você vai se surpreender

Leia mais

Tema 2: Mercado. Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor. Unidade 1: Muito prazer, cliente

Tema 2: Mercado. Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor. Unidade 1: Muito prazer, cliente Tema 2: Mercado Assunto 2: Conhecendo o mercado consumidor Unidade 1: Muito prazer, cliente Olá, caro(a) aluno(a). Este material destina-se ao seu uso como aluno(a) inscrito(a) no Curso Aprender a Empreender

Leia mais

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Sumário introdução 03 Capítulo 5 16 Capítulo 1 Pense no futuro! 04 Aproveite os fins de semana Capítulo 6 18 Capítulo 2 07 É preciso

Leia mais

9ª oficina Plano e ferramentas para uma boa gestão

9ª oficina Plano e ferramentas para uma boa gestão PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE GRÊMIOS Módulo Prático 9ª oficina Plano e ferramentas para uma boa Duração: 3h30 Programa da oficina 1_Apresentação da chapa vencedora 5 2_Dinâmica da alquimia 5 3_Exposição do

Leia mais

Histórias de. Comunidade de Aprendizagem. Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1

Histórias de. Comunidade de Aprendizagem. Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1 Histórias de Comunidade de Aprendizagem Histórias de Comunidade de Aprendizagem 1 Introdução O projeto Comunidade de Aprendizagem é baseado em um conjunto de atuações de êxito voltadas para a transformação

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade Organizando Voluntariado na Escola Aula 2 Liderança e Comunidade Objetivos 1 Entender o que é liderança. 2 Conhecer quais as características de um líder. 3 Compreender os conceitos de comunidade. 4 Aprender

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

Networking: fazer diferente faz a diferença. Insights para pensar e agir

Networking: fazer diferente faz a diferença. Insights para pensar e agir Networking: fazer diferente faz a diferença Insights para pensar e agir Mas o que é Networking? (em inglês) é uma expressão que representa uma rede de contatos. Diz respeito às pessoas que um indivíduo

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA Vera Lúcia de Brito Barbos Mestranda em Educação Lúcia de Araújo R. Martins UFRN 1. INTRODUÇÃO Podemos considerar que estamos atravessando um dos maiores

Leia mais

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 A maior Ambição do Homem é querer Colher aquilo que Não Semeou. Hebert Schiavelli (Empreendedor) Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade

Leia mais

Orientações para Professores. Prezado professor,

Orientações para Professores. Prezado professor, Orientações para Professores Prezado professor, No ano em que a Oficina do texto comemora 10 anos, todos os olhares se voltam para um país em especial: a África do Sul sede da Copa do Mundo de Futebol.

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO E A INCLUSÃO DOS ALUNOS COM SURDEZ

O COORDENADOR PEDAGÓGICO E A INCLUSÃO DOS ALUNOS COM SURDEZ O COORDENADOR PEDAGÓGICO E A INCLUSÃO DOS ALUNOS COM SURDEZ Introdução Maria Amélia da Silva Viana Márcia Rafaella Graciliano dos Santos Viana UNASUR aneliavianna@hotmail.com A educação de qualidade é

Leia mais

Suplemento do professor

Suplemento do professor Suplemento do professor Apresentação A coleção Convívio Social e Ética, destinada a alunos de 2 o a 5 o ano (1 a a 4 a séries) do Ensino Fundamental, trabalha valores, resgatando a ética e a moral na escola.

Leia mais

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA

OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA OLIMPIADAS DE MATEMÁTICA E O DESPERTAR PELO PRAZER DE ESTUDAR MATEMÁTICA Luiz Cleber Soares Padilha Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande lcspadilha@hotmail.com Resumo: Neste relato apresentaremos

Leia mais

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES Resumo Gabriela Jeanine Fressato 1 - Universidade Positivo Mariana Gomes de Sá Amaral

Leia mais

CONSTRUÇÃO DA DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL OU NOS ANOS INICIAIS DO EF / EJA

CONSTRUÇÃO DA DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL OU NOS ANOS INICIAIS DO EF / EJA 1 FACULDADE DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E LETRAS CURSO DE PEDAGOGIA TRABALHO ACADÊMICO INTERDISCIPLINAR VII: CONSTRUÇÃO DA DOCÊNCIA NA EDUCAÇÃO INFANTIL OU NOS ANOS INICIAIS DO EF / EJA Autor: Rejane Beatriz

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Caros colegas, orienta o modo como nossa organização trabalha para selecionar, desenvolver, motivar e valorizar o bem mais importante da Bausch + Lomb nossas

Leia mais

Desejamos a você um completo sucesso, construindo sua verdadeira riqueza.

Desejamos a você um completo sucesso, construindo sua verdadeira riqueza. PROGRAMA MASTER 72h MASTER 72h Prezado Consultor, Nós da família Hinode preparamos esse material com muito carinho para você, pois temos um sonho de fazer desse mundo, um mundo melhor. Nosso objetivo é

Leia mais

30 DE NOVEMBRO DIA DA CONECTIVIDADE GUIA PRÁTICO PARA ORGANIZAR O DIA DA CONECTIVIDADE NA SUA ESCOLA. Vamos nessa?

30 DE NOVEMBRO DIA DA CONECTIVIDADE GUIA PRÁTICO PARA ORGANIZAR O DIA DA CONECTIVIDADE NA SUA ESCOLA. Vamos nessa? 30 DE NOVEMBRO DIA DA CONECTIVIDADE GUIA PRÁTICO PARA ORGANIZAR O DIA DA CONECTIVIDADE NA SUA ESCOLA Vamos nessa? 1. Missão da Campanha A mobilização Internet na Escola tem um pedido simples: investimento

Leia mais

Colégio Dom Quintino Uma Grande Escola Perto de Você

Colégio Dom Quintino Uma Grande Escola Perto de Você Colégio Dom Quintino Uma Grande Escola Perto de Você TAREFA DE CASA A tarefa de casa é um recurso didático utilizado para que o aluno possa fixar, reforçar e levantar dúvidas em relação ao conteúdo trabalhado

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA DA PRÁTICA DE LEITURA SIMULTÂNEA: FORMANDO COMPORTAMENTO LEITOR

RELATO DE EXPERIÊNCIA DA PRÁTICA DE LEITURA SIMULTÂNEA: FORMANDO COMPORTAMENTO LEITOR RELATO DE EXPERIÊNCIA DA PRÁTICA DE LEITURA SIMULTÂNEA: FORMANDO COMPORTAMENTO LEITOR Cristina Marico Matsubara Prefeitura do Município de São Paulo cr.matsubara@gmail.com Emilio Celso de Oliveira Prefeitura

Leia mais

Leya Leituras Projeto de Leitura

Leya Leituras Projeto de Leitura Leya Leituras Projeto de Leitura Nome do livro: JAPĨĨ E JAKÃMĨ Uma história de amizade Autor: Yaguarê Yamã Nacionalidade do autor: Brasileira Currículo do autor: Escritor, professor e artista plástico

Leia mais

Programa Intel Educar Curso Essencial On-line Módulo de Orientação

Programa Intel Educar Curso Essencial On-line Módulo de Orientação Janeiro, 2010 Visão Geral Espaço do Professor Mediador Olá e seja bem-vindo ao do Programa Intel Educar! As atividades neste preparam você para os componentes presenciais e on-line deste curso. Assim que

Leia mais

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise.

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. 5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. INTRODUÇÃO Gerir uma empresa não é uma tarefa fácil, mas em tempos de

Leia mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais DIRETRIZES DO ALUNO Olá, você está fazendo parte de um projeto de melhoria acadêmicoaction! Neste material você encontrará todas as pedagógica: o Edu Action informações necessárias para entender como esse

Leia mais

UM OLHAR SOBRE AS PRÁTICAS DE LEITURA NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA EM 5ª E 8ª SÉRIES

UM OLHAR SOBRE AS PRÁTICAS DE LEITURA NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA EM 5ª E 8ª SÉRIES UM OLHAR SOBRE AS PRÁTICAS DE LEITURA NAS AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA EM 5ª E 8ª SÉRIES VERA LUCIA MAZUR BENASSI (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA). Resumo O presente texto tem por objetivo apresentar

Leia mais

DIÁRIO DE BORDO E PROCESSOFÓLIO. INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES

DIÁRIO DE BORDO E PROCESSOFÓLIO. INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DIÁRIO DE BORDO E PROCESSOFÓLIO. INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES Mercedes Bêtta Quintano de Carvalho Pereira dos Santos ( Centro Universitário São Camilo) GT 02 Formação de Professores As alunas

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Nome do Projeto: Compartilhando Livros por mais Cultura e Cidadania na Escola e na Comunidade

Nome do Projeto: Compartilhando Livros por mais Cultura e Cidadania na Escola e na Comunidade A escola é o lugar privilegiado da aprendizagem, planejado para educar pessoas mais participativas, solidárias, produtivas e felizes. GUIOMAR NAMO DE MELLO Diretora da EBRAP Escola Brasileira de Professores

Leia mais

Criando uma equipe vencedora

Criando uma equipe vencedora Criando uma equipe vencedora Como montar uma equipe vencedora? Hoje em dia, empresas de todos os tamanhos têm um objetivo em comum: fazer mais com menos. Desde a crise financeira global, alcançar novos

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA

JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA JUSTIFICATIVA DA INICIATIVA A relevância do projeto: O negro em destaque: As representações do negro na literatura brasileira se dá a partir das análises e percepções realizadas pelo coletivo cultural,

Leia mais

Projeto de Pesquisa Processo

Projeto de Pesquisa Processo Projeto de Pesquisa Processo ATENÇÃO ESTE MATERIAL É UMA TRADUÇÃO DO ORIGINAL EM INGLÊS DISPONIBILIZADO PELA FIRST ESTADOS UNIDOS. SOMENTE AS REGRAS CONTIDAS NESSE ARQUIVO E NO PORTAL WWW.APRENDERFAZENDO.ORG.BR

Leia mais

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções.

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções. 12 NOME DA AULA: Escrevendo músicas Duração da aula: 45 60 minutos de músicas durante vários dias) Preparação: 5 minutos (se possível com introduções Objetivo principal: aprender como definir e chamar

Leia mais

Tutorial 7 Fóruns no Moodle

Tutorial 7 Fóruns no Moodle Tutorial 7 Fóruns no Moodle O Fórum é uma atividade do Moodle que permite uma comunicação assíncrona entre os participantes de uma comunidade virtual. A comunicação assíncrona estabelecida em fóruns acontece

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem SENTIDOS (principal) Gosto de informações que eu posso verificar. Não há nada melhor para mim do que aprender junto

Leia mais

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Público: Sextos anos Data: 25/5/2012 Após a realização do Provão, nossos alunos do

Leia mais

1) 2) 3) CD 4 Faixas: 80 80.

1) 2) 3) CD 4 Faixas: 80 80. 1ª Aula a) Cumprimentar cada criança cantando seu nome e dando um beijinho com fantoche. Nas primeiras aulas use sempre um fantoche na hora do cumprimento para ganhar a aproximação do aluno. Depois pode

Leia mais

CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte Sindicato Nacional dos Editores de Livros, R.J.

CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte Sindicato Nacional dos Editores de Livros, R.J. Aline Clark 2006 Copyright 2006 by Aline Clark Projeto gráfico e capa: Pedro Costa Diagramação: Pedro Costa Revisão: João Pinheiro CIP-Brasil. Catalogação-na-fonte Sindicato Nacional dos Editores de Livros,

Leia mais

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 5 Lendo e vivendo poemas. Recomendada para EF II ou EM. Tempo previsto: 4 aulas

Apresentação. Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa. Situação 5 Lendo e vivendo poemas. Recomendada para EF II ou EM. Tempo previsto: 4 aulas Práticas Pedagógicas Língua Portuguesa Situação 5 Lendo e vivendo poemas Recomendada para EF II ou EM Tempo previsto: 4 aulas Elaboração: Equipe Técnica da CENP Apresentação Ler é um ato de recriação praticado

Leia mais

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO)

EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) Explorando a obra EXPLORANDO A OBRA (ALUNOS SENTADOS EM CÍRCULO) INTRODUÇÃO Antes da leitura Peça para que seus alunos observem a capa por alguns instantes e faça perguntas: Qual é o título desse livro?

Leia mais

O desafio de promover a aprendizagem significativa em sala de aula.

O desafio de promover a aprendizagem significativa em sala de aula. O desafio de promover a aprendizagem significativa em sala de aula. www.juliofurtado.com.br 1 Só aprende quem sonha e só sonha quem tem esperança. (Paulo Freire) Aprender envolve três processos: Processos

Leia mais

Reuniões Produtivas. Introdução

Reuniões Produtivas. Introdução Reuniões Produtivas Introdução As reuniões são fundamentais na vida do Partido. Nelas se discutem suas orientações, as tarefas dos militantes, os planos de ação etc. Por isso, precisam ser bem preparadas,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 14 Discurso: em encontro com professores

Leia mais

Manual de Orientações

Manual de Orientações Manual de Orientações 2015 Via Lux DA INSPIRAÇÃO À DESCOBERTA Projeto Pedagógico 2015 - Ano Internacional da Luz Educação Infantil Srs Pais e/ou Responsáveis, Iniciamos mais um ano letivo e para o Colégio

Leia mais

Obedecer é sempre certo

Obedecer é sempre certo Obedecer é sempre certo Obedecer. Palavra fácil de entender, mas muitas vezes difícil de colocar em prática. Principalmente quando não entendemos ou concordamos com a orientação dada. Crianças recebem

Leia mais

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio. Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal

Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio. Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Atividade: Reflexão sobre Amadurecimento e Relacionamento Interpessoal Público: Oitavos anos Data: 25/5/2012 181 Dentro deste tema, foi escolhida para

Leia mais

Reordenamento do acolhimento institucional através da formação

Reordenamento do acolhimento institucional através da formação Reordenamento do acolhimento institucional através da formação Uma mudança de cultura Formação - um novo formato A construção de uma metodologia Um processo grupal A construção de um conteúdo pelo grupo

Leia mais

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura.

Palavras do autor. Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Palavras do autor Escrever para jovens é uma grande alegria e, por que não dizer, uma gostosa aventura. Durante três anos, tornei-me um leitor voraz de histórias juvenis da literatura nacional, mergulhei

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

14/11: DIA NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADE 1: CARTAZES DE APOIO À ALFABETIZAÇÃO

14/11: DIA NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADE 1: CARTAZES DE APOIO À ALFABETIZAÇÃO ATIVIDADE 1: CARTAZES DE APOIO À ALFABETIZAÇÃO 1. PASSO-A-PASSO DA AÇÃO 1.1 PROPOSTA Divulgação na comunidade de cartazes com dicas de como apoiar a alfabetização das crianças. 1.2 CRONOGRAMA Ajuste esta

Leia mais

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa

JONAS RIBEIRO. ilustrações de Suppa JONAS RIBEIRO ilustrações de Suppa Suplemento do professor Elaborado por Camila Tardelli da Silva Deu a louca no guarda-roupa Supl_prof_ Deu a louca no guarda roupa.indd 1 02/12/2015 12:19 Deu a louca

Leia mais

ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula)

ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula) ROTEIRO DIÁRIO (Plano de Aula) Componente Curricular: Ensino Religioso / 7º ano Ano Letivo: 2014 Professor Ministrante: Lúcia Clemeci Carga Horária: 5 horas/ aula Data: 02/ 07/2014 Aula: 03 Título: Crescimento

Leia mais

Atendimento. Item 6- Noções de administração de vendas

Atendimento. Item 6- Noções de administração de vendas Atendimento Item 6- Noções de administração de vendas Atendimento Item 6- Noções de administração de vendas Item 6 Noções de Administração de Vendas Item 6.1 Técnica de Vendas Item 6.2 Planejamento de

Leia mais

Aquecimento inespecífico: Os participantes devem andar pela sala não deixando nenhum espaço vazio, andando cada um no seu ritmo.

Aquecimento inespecífico: Os participantes devem andar pela sala não deixando nenhum espaço vazio, andando cada um no seu ritmo. DINÂMICA DO ESPELHO Embrulha o espelho com papel de presente, mas dentro o espelho deve ser embrulhado com outro papel e colado a seguinte frase: Há pessoas que querem ser bonitas pra chamar a atenção,

Leia mais

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança

Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Motivar a sua equipe: O grande desafio da Liderança Existem diversos textos sobre Gestão sendo publicados diariamente, e dentre eles, muitos tratam do tema liderança, que certamente é um dos assuntos mais

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a

Como escrever um estudo de caso que é um estudo de caso? Um estudo so é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a Página 1 1 Como escrever um Estudo de Caso O que é um estudo de caso? Um estudo de caso é um quebra-cabeça que tem de ser resolvido. A primeira coisa a lembre-se de escrever um estudo de caso é que o caso

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 III A JOGOS DIVERTIDOS Fizemos dois campeonatos com a Turma da Fazenda, o primeiro com o seguinte trajeto: as crianças precisavam pegar água em um ponto e levar até o outro,

Leia mais

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DeTERMINAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR

SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DeTERMINAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR Escola de Tempo Integral Leitura e Produção de Texto 7º ANO (6ª série) SUPERAÇÃO JÁ! ETAPA DeTERMINAÇÃO ROTEIRO DO PROFESSOR Este é um material em construção, e contém as atividades do Roteiro da etapa

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL ESCOLA DOMINICAL FEITA PRA MIM E PRA VOCÊ

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL ESCOLA DOMINICAL FEITA PRA MIM E PRA VOCÊ GINCANA ESCOLA DOMINICAL Para comemorar o Dia da Escola Dominical, o Departamento Nacional de Escola Dominical, desenvolveu esta gincana para envolver toda a igreja local. Tema da Gincana: Escola Dominical

Leia mais

Rua Baronesa do Engenho Novo, 189 Eng. Novo - Rio de Janeiro - RJ. Rua Buenos Aires, 12 / 12 o andar Centro - Rio de Janeiro - RJ

Rua Baronesa do Engenho Novo, 189 Eng. Novo - Rio de Janeiro - RJ. Rua Buenos Aires, 12 / 12 o andar Centro - Rio de Janeiro - RJ Manual do Cursista Copyright COP EDITORA LTDA. Todos os direitos reservados a COP EDITORA LTDA. Essa é uma co-edição entre a COP EDITORA LTDA e a FUNAGER - Fundação Nacional de Apoio Gerencial. Proibida

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PPP COMO OPORTUNIDADE PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PPP COMO OPORTUNIDADE PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA Encontro Nacional de Educação Matemática A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO PPP COMO OPORTUNIDADE PARA O ENSINO DE ESTATÍSTICA Thiarla avier Dal-Cin Zanon Prefeitura Municipal de Castelo/ES Universidade

Leia mais

Como criar um perfil de destaque no LinkedIn

Como criar um perfil de destaque no LinkedIn Como criar um perfil de destaque no LinkedIn O que é o LinkedIn e como ele pode me ajudar? O LinkedIn é uma rede social on-line para profissionais. Muitas pessoas dizem que é o Facebook dos negócios. Os

Leia mais

Identificação do projeto

Identificação do projeto Seção 1 Identificação do projeto ESTUDO BÍBLICO Respondendo a uma necessidade Leia Neemias 1 Neemias era um judeu exilado em uma terra alheia. Alguns dos judeus haviam regressado para Judá depois que os

Leia mais

PROGRAMA LER E ESCREVER / BOLSA ALFABETIZAÇÃO - SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: UM DIÁLOGO ENTRE A FORMAÇÃO INICIAL E A CONTINUADA.

PROGRAMA LER E ESCREVER / BOLSA ALFABETIZAÇÃO - SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: UM DIÁLOGO ENTRE A FORMAÇÃO INICIAL E A CONTINUADA. PROGRAMA LER E ESCREVER / BOLSA ALFABETIZAÇÃO - SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO: UM DIÁLOGO ENTRE A FORMAÇÃO INICIAL E A CONTINUADA. GARCIA_MARISA 1 garciam@uol.com.br O presente trabalho

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

COMO DEVOLVER AO TEXTO O QUE É DO TEXTO? 1. Maria José Nóbrega

COMO DEVOLVER AO TEXTO O QUE É DO TEXTO? 1. Maria José Nóbrega COMO DEVOLVER AO TEXTO O QUE É DO TEXTO? 1 Ou da importância de auxiliar o escritor iniciante a aplicar em atividades mais complexas as regularidades aprendidas a respeito dos padrões da escrita. Maria

Leia mais

BIBLIOTECA VIVA: CONHECENDO O MUNDO ATRAVÉS DOS LIVROS RESUMO

BIBLIOTECA VIVA: CONHECENDO O MUNDO ATRAVÉS DOS LIVROS RESUMO BIBLIOTECA VIVA: CONHECENDO O MUNDO ATRAVÉS DOS LIVROS Camila Alves de Araujo Maria 1 ; Juciene da Silva Gomes 2 ; Ireny Morassu ³; Maria José de Jesus Alves Cordeiro 4 UEMS Cidade Universitária de Dourados-

Leia mais

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR

TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR TÉCNICAS INDIVIDUALIZADAS E SÓCIO INTERATIVAS NO ENSINO SUPERIOR Na Educação Superior, para que o processo de ensino se torne mais adequado aos conteúdos e objetivos propostos, visando obter bons resultados,

Leia mais

Brincando com a Lógica: Aprendendo a Pensar

Brincando com a Lógica: Aprendendo a Pensar Michele Pereira Reis 1 Brincando com a Lógica: Aprendendo a Pensar Michele Pereira Reis e-mail: michele.artes@ig.com.br Escola Estadual Prof. Antonio da Cruz Payão Guaratinguetá, SP Dezembro de 2006 Série(s)

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais