PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA"

Transcrição

1 PRAÇA DO ROSÃRIO, 5 - CEP VIÇOSA - MG GABINETCTOPREFEnO LEI N«1199/97 Dispõe sobe alteações no Código Tibutáio do Munícipto e dá outas povidências 0 Povo cte Muntoípio cto Viçosa, po seus epesentutes, decetou e eu, em seu nome, sanctono e pomuigo a segumte Lei. At. 1 - Os dispositivos, a segui elacionados, do Código Tibutáio Muntoipal, apovado peta Lein** 418, de 13 de dezembo de 1983, passam a vigoa com a seguinte edação: At »«.*...;.:: V-M-"...Í-M.^.-.." 1 - uma única ve2,'a citéio exchisivo'dofiscb,.noexecfcto a que coesponde o tibuto; II - mensabiientè,^em. elação w $e^ãçó.efetiv^ãàente pestado no petodo, quando o pestadofoempesa,fimaindividual, sociedade de pofissionais ou pofisstonais autônomos. At.78 b) a licença abange, quancte do pimeio licenciamento, a localização e o fimctonamento, e, nos execíctos posteioes, apenas o funcionamento; c) quando do pimeio licenciamento e, anualmente, a enovação, a licença efeente àtocalizaçãoe fimctonamento cto indústias, supennecactes, mecactes, esalas, casas de "shows", baes, esteuantes,tojasde mateial de constoção, amazéns, distibuidoes e atacadistas em geal e outas atividades simitaes, a citéio da Pefeitua Muntoipal, seá sempe submetida á apeciação do ógfio muntoipal esponsável peto planejamento ubano eantato cto Ptano Dieto de Viçosa e submeticto á apeclaçfio cte Comissfio Muntoipal cto Tfinsito somente ancedida se apovada tuto pelo ógfio quanto petaamissfio,que levafio emanta,além do disposto no "caput" deste atigo, a "Lei do Siltecio", as dietizes de zoneamento ubuo, as andições de acesso, de estacionamento e de caga e descaga do local

2 PRAÇATOROSÁRIO, 5 - CEP Oa - VIÇOSA - MG GABINETCTOPREFEITO At 104-2*- Feita aanvocaçãodoantibuinte,teá ete o pazo de 10 (dez) dias, se meo não fofixado,paa pesta os esclaecimentos soltohados, pessoalmente ou po vm postal, aob pem de que se poceda u lançamento de oficto, sem pejuízo de nqxisição das penalidades cauvefa At ISS-. IV - O TIAF teá validade po 90 (ovente) dias, poiogáveto po até igual peioete, mediante ato eacito de autoidadefiseãalou, automaticamente, pofetosque evidenctom aantímiidadedos tabalhos, desde que justificável em azão de extensão ou amplexidade das taefim de fiscalização. At m - etescição claa, pecisa e esumida dofitoque motivou a autuaçãofiscale das cicunstâncias em quefoipiaticado; [V - citação expiesaa do dispositivo legal infifagido e do queammea espectiva penalidaete; V - vato total devido, que podeá se expesso em UFIR, disciminado po tibuto ounudta,amindicação ete exeicfcto a que se efia eete teno intoíal eta aeçãonwnetáia; At 2^- Os atigos, a segui elacionados, do Código Tibutáto Municipal, apovado peta Lei n* 418, de 13 efe dezembo de 1983,ficamacescidos dos segumtes diq)osítivos: "At ^ - Panfinsde apuação do vato estinndo do imposto, bemamosa base de cáteuto, seiãoansideadas,omioteio, as etiadas e despesas índíspensáveto á manutenção do estebetocimento e/ou atividade, vato da móveis, utensoios, mstatações e mateial empegado, e, quandofoo caao, os dadaanstantesda esciteantábil,sem pejuizo de outos meia de apuação u alcance etofisa,acescido da segunites pecentuan: a) 60% (sessente po cento), quando se tata de médias e dentista^ b) S0% (cinqoate po cente), paa os denuto pofissíonato libeato de nhfcl supeio; c) 60% (sessente po cento), quando se tata deantadoes»auditoes, técnicos em amabilidade e ai^êneies; d) 40% (quaente po cento), paaademata pofiasionata de nfvel médio; 8) 30% (tinte po cento), paa as demato categoias pofisstonais; fl) 50% (cmqflente po cento), paa empesas,fiimasmdividuab e sociedades de pofisatonato. «

3 PREFEITURA MUNlClPAL DE ViÇOSA PRAÇA DO ROSÁRIO, 5 - CEP 3657CHX)0 - VIÇOSA - MQ GABINETCTOPREFETTO At ^- Feite a convocação do contibunte, teá eto o pazo de 10 (dez) dias, se meo nfiofofixaete,paa pesta os esctaecimentos soltoitados, pessoahnente ou po vto postal, sob pea de que se poceda ao lançamento cto oficto, sem pejuizo de imposiçfio das penalidades cabíveis. At IV - O TIAF teá validade po 90 (novente) dias, poogáveis po até igual peíodo, mediante ato escito cte autcyidade fiscal ou, automaticamente, po fetos que evidenciem aantinuidadedostabalhos,desde que justificável em azfio de extensfio ou amptoxidade das taefiu cto fiscalizaçfio. At 176- : m - desciçfio ctaa, pecisa e esumida dofetoque motivou a autuaçfiofiscale das cicunstâncias em quefoipaticado; IV - dtaçfio expessa do disposhivotogaiinfiíngicto e do que comme a espectiva penalidade; V - valo tptal devido, c ue podeá se çxpesso.em UFIR, disciminado po tibuto ou multa, am indicaçfio do exeiéíòto á cjüe see At. 2"- Os atigos, a segui etactonaetes,-cfo Cóciigo Tnbutáio Muntoipal, apovado peta Ld n 418, de 13 de dézembò. de 1983;ficamacescidos dos seguintes disposhh^s: " ' "At " - Paafinscto apuaçfio cte vato estimado do imposto, bem como sa base eto cátouto, sefioansideadas,omfhho, as etiadas e despesas indispensáveis à manutençfio cte estebeiecimento e/ou atividade, vato dos móveis, utensílios, instalações e mateial empegado, e, quandofoo caso, os dados constantes da escite contábil, sem pejuízo cte outos metos de apuaçfio u alcana dofisco,acescido dos segumtes pecentuato: a) 60% (sessente po cento), quando se tata de médicos e datistas; b) 50% (cinqqente po cento), paa os demato pofisstonais libeato cto nível supeio; c) 60% (sessente po cento), quando setatadeantadoes,auditoes, técnias em contabilidacto e angêoees; d) 40% (quaente po cento), paa os ctonmís pofisstomüs cte nível médto; e) 30% (tinte po cento), paa as demata categoias pofisüonais; f) 50% (cínqüente po cento), paa empesas,finnasindividual e sociedades ete pofissionais. ^

4 PRAÇA DO ROSÁRIO, 5 - CEP U570aO - ViÇOSA - MG OABINETCTOPREFERO At. 7^- Revogam-se u disposições emantáte,especialmente os dispositivos anccssivos de mençfio do ISSQN e IFTU, excetoatocisos I, n, ÜI, IV e V do atigo 19 da Ld n" 418, de 13 de dezembo de At. S'- Este Ld enta em vjgoadate de sa publicação, exceto o atigo \\ o que se efiwe á atteação da aubea "b**, do 3^ do atigo 78, que poduziá efeita a pati de 18 de julho de 1997, e o atigo 3^ que poduziá efeitos a pati ete 1 ^ de setembo de Viçosa, 22 de setembo de 1997 Femando Sant'Aa c Casto Pefeito Mimtoipal (A peaente Ldfoiapovada em eunibo da Câmaa Municiai,odto 16/09/97)

5

PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA

PREFEITURA MUNlClPAL DE VIÇOSA PRAÇA DO ROSÁRIO, 5 - CEP 36570^ - VIÇOSA - MG eu^netc DO PREFETTO LEI N«1186/97 DispOe sobre o uso de caçambu de coleta de eatulho nas vias etogradourospúblíceis do Muaicipio O Povo do Muntcfpio de Viçosa,

Leia mais

EM423A Resistência dos Materiais

EM423A Resistência dos Materiais UNICAMP Univesidade Estadual de Campinas EM43A esistência dos Mateiais Pojeto Tação-Defomação via Medidas de esistência Pofesso: obeto de Toledo Assumpção Alunos: Daniel obson Pinto A: 070545 Gustavo de

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO FUNDO PATRIMONIAL DE APOIO AO JORNALISMO INVESTIGATIVO (F/ABRAJI) Aprovado pela Assembleia Geral de Associados realizada em.

REGIMENTO INTERNO DO FUNDO PATRIMONIAL DE APOIO AO JORNALISMO INVESTIGATIVO (F/ABRAJI) Aprovado pela Assembleia Geral de Associados realizada em. REGIMENTO INTERNO DO FUNDO PATRIMONIAL DE APOIO AO JORNALISMO INVESTIGATIVO (F/ABRAJI) Apovado pela Assembleia Geal de Associados ealizada em. Capítulo I Disposições Peliminaes At. 1º O pesente egimento

Leia mais

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2016

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2016 IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL CREDENCIADO PELO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES (CBC) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO 2 SEMESTRE DE 2006 CONTRATO DE GESTÃO N~ 030jANAj2005 BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO 2 SEMESTRE DE 2006 CONTRATO DE GESTÃO N~ 030jANAj2005 BACIAS HIDROGRÁFICAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ +ANA AG"=NCJA NACIONAL DE ÁGUAS COMISSÃO DE AVALIAÇÃO DO CONTRATO DE GESTÃO Constituída pela Resolução.-\N.-\ n~ 56, de 20 de feveeio de 2006, alteada pela Resolução.-\N.-\ n 4, de 22 de janeio de 2007.

Leia mais

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2015

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2015 SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL CREDENCIADO PELO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES (CBC) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE Faculdade de Engenhaia Tansmissão de calo 3º Ano Aula 4 Aula Pática- Equação Difeencial de Tansmissão de Calo e as Condições de Contono Poblema -4. Calcula a tempeatua no

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueado

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueado PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoia Fanqueado Dados da Empesa Razão Social: Cusos e Empeendimentos VER Ltda Nome Fantasia: Micolins Unidade Nova Lima Data de fundação: 09/03/2007

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Questão 3. alternativa C. alternativa E

Questão 1. Questão 2. Questão 3. alternativa C. alternativa E Questão 1 Dois pilotos iniciaam simultaneamente a disputa de uma pova de automobilismo numa pista cuja extensão total é de, km. Enquanto Máio leva 1,1 minuto paa da uma volta completa na pista, Júlio demoa

Leia mais

Recomenda-se a leitura atenta de todo o Edital antes de realizar a inscrição.

Recomenda-se a leitura atenta de todo o Edital antes de realizar a inscrição. EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA IRMANDADE DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA - ANO 2016 Recomenda-se a leitua atenta

Leia mais

- B - - Esse ponto fica à esquerda das cargas nos esquemas a) I e II b) I e III c) I e IV d) II e III e) III e IV. b. F. a. F

- B - - Esse ponto fica à esquerda das cargas nos esquemas a) I e II b) I e III c) I e IV d) II e III e) III e IV. b. F. a. F LIST 03 LTROSTÁTIC PROSSOR MÁRCIO 01 (URJ) Duas patículas eleticamente caegadas estão sepaadas po uma distância. O gáfico que melho expessa a vaiação do módulo da foça eletostática ente elas, em função

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAUCAIA

MUNICÍPIO DE CAUCAIA LEI Nº 1799, 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Concede incentivos fiscais com redução da Alíquota de IPTU e ISSQN às empresas que venham a se instalar no Município de Caucaia e dá outras providências A PREFEITA

Leia mais

GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO FUNCEF/ DIATI / GETIF Enconto da Qualidade e Podutividade em Softwae EQPS Belo Hoizonte - 2008 Basília, 25 de Setembo de 2008 Agenda Sobe a FUNCEF Beve históico Objetivo

Leia mais

Relatório Interno. Método de Calibração de Câmaras Proposto por Zhang

Relatório Interno. Método de Calibração de Câmaras Proposto por Zhang LABORATÓRIO DE ÓPTICA E MECÂNICA EXPERIMENTAL Relatóio Inteno Método de Calibação de Câmaas Poposto po Zhang Maia Cândida F. S. P. Coelho João Manuel R. S. Tavaes Setembo de 23 Resumo O pesente elatóio

Leia mais

O Plano de Negócios deverá ser apresentado de acordo com os quadros apresentados abaixo.

O Plano de Negócios deverá ser apresentado de acordo com os quadros apresentados abaixo. ANEXO 7 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA PROPOSTA COMERCIAL O objetivo da PROPOSTA COMERCIAL é a definição, por parte da LICITANTE, do valor da oferta pela Outorga da Concessão da Prestação do Serviço Público

Leia mais

Fig. 8-8. Essas linhas partem do pólo norte para o pólo sul na parte externa do material, e do pólo sul para o pólo norte na região do material.

Fig. 8-8. Essas linhas partem do pólo norte para o pólo sul na parte externa do material, e do pólo sul para o pólo norte na região do material. Campo magnético Um ímã, com seus pólos note e sul, também pode poduzi movimentos em patículas, devido ao seu magnetismo. Contudo, essas patículas, paa sofeem esses deslocamentos, têm que te popiedades

Leia mais

3. Elementos de Sistemas Elétricos de Potência

3. Elementos de Sistemas Elétricos de Potência Sistemas Eléticos de Potência. Elementos de Sistemas Eléticos de Potência..4 apacitância e Susceptância apacitiva de Linhas de Tansmissão Pofesso:. Raphael Augusto de Souza Benedito E-mail:aphaelbenedito@utfp.edu.b

Leia mais

Vedação. Fig.1 Estrutura do comando linear modelo ST

Vedação. Fig.1 Estrutura do comando linear modelo ST 58-2BR Comando linea modelos, -B e I Gaiola de esfeas Esfea Eixo Castanha Vedação Fig.1 Estutua do comando linea modelo Estutua e caacteísticas O modelo possui uma gaiola de esfeas e esfeas incopoadas

Leia mais

ROLAMENTOS PARA BOMBAS INDUSTRIAIS

ROLAMENTOS PARA BOMBAS INDUSTRIAIS ROLAMENTOS PARA BOMBAS INDUSTRIAIS Apesentando maio vida útil com notável eficiência e confiabilidade, os olamentos NSK são ideais paa todas as bombas industiais. 1 Cento Tecnológico Basileio - Suzano

Leia mais

LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998.

LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998. LEI Nº 3434, DE 21 DE JULHO DE 1998. Concede Benefício Fiscal às Micro Empresas e dá outras providências. A Câmara Municipal de Itabira, por seus Vereadores aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Resistência dos Materiais IV Lista de Exercícios Capítulo 2 Critérios de Resistência

Resistência dos Materiais IV Lista de Exercícios Capítulo 2 Critérios de Resistência Lista de Execícios Capítulo Citéios de Resistência 0.7 A tensão de escoamento de um mateial plástico é y 0 MPa. Se esse mateial é submetido a um estado plano de tensões ocoe uma falha elástica quando uma

Leia mais

Prefeitura Municipal de Lagoa Santa

Prefeitura Municipal de Lagoa Santa CEP 33400-000 - ESTADO DE MINAS GERAIS LEI Nº 3.318, DE 12 DE SETEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a implantação do Programa "Minha Casa, Minha Vida" - para famílias com renda entre 3 (três)e 6 (seis) salários

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo do E. B. de Pinhal Novo Física e Química A 10ºAno MEDIÇÃO EM QUÍMICA

Escola Secundária com 3º Ciclo do E. B. de Pinhal Novo Física e Química A 10ºAno MEDIÇÃO EM QUÍMICA Escola Secundáia com 3º Ciclo do E. B. de Pinhal Novo Física e Química A 10ºAno MEDIÇÃO EM QUÍMICA Medi - é compaa uma gandeza com outa da mesma espécie, que se toma paa unidade. Medição de uma gandeza

Leia mais

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre o Programa Municipal de Parcerias Público- Privadas. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar.

O PREFEITO MUNICIPAL DE CAXIAS DO SUL. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei Complementar. LEI COMPLEMENTAR Nº 499, DE 15 DE DEZEMBRO DE 2015(ORIGINAL) (Original) Processo: PROCESSO 245/2015 Autor: Poder Executivo Data de Publicação: 30/12/2015 (jornal Jornal do Município) Data de Promulgação:

Leia mais

Sejam todos bem-vindos! Física II. Prof. Dr. Cesar Vanderlei Deimling

Sejam todos bem-vindos! Física II. Prof. Dr. Cesar Vanderlei Deimling Sejam todos bem-vindos! Física II Pof. D. Cesa Vandelei Deimling Bibliogafia: Plano de Ensino Qual a impotância da Física em um cuso de Engenhaia? A engenhaia é a ciência e a pofissão de adquii e de aplica

Leia mais

Importância do setor florestal para a economia brasileira

Importância do setor florestal para a economia brasileira IMPORTÂNCIA DO SETOR FLORESTAL PARA A ECONOMIA BRASILEIRA NAISY SILVA SOARES; ELIANE PINHEIRO DE SOUSA; MÁRCIO LOPES DA SILVA; UFV VIÇOSA - MG - BRASIL pinheioeliane@hotmail.com APRESENTAÇÃO ORAL Evolução

Leia mais

GEOMETRIA ESPACIAL. a) Encher a leiteira até a metade, pois ela tem um volume 20 vezes maior que o volume do copo.

GEOMETRIA ESPACIAL. a) Encher a leiteira até a metade, pois ela tem um volume 20 vezes maior que o volume do copo. GEOMETRIA ESPACIAL ) Uma metalúgica ecebeu uma encomenda paa fabica, em gande quantidade, uma peça com o fomato de um pisma eto com base tiangula, cujas dimensões da base são 6cm, 8cm e 0cm e cuja altua

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O ISSQN em valor fixo dos escritórios de contabilidade segundo a LC nº 123/06 Wesley Sícion de Fragas* I. Introdução Em matéria de ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza),

Leia mais

/(,'(%,276$9$57()/8;2 0$*1e7,&2

/(,'(%,276$9$57()/8;2 0$*1e7,&2 67 /(,'(%,76$9$57()/8; 0$*1e7,& Ao final deste capítulo você deveá se capaz de: ½ Explica a elação ente coente elética e campo magnético. ½ Equaciona a elação ente coente elética e campo magnético, atavés

Leia mais

Engenharia Electrotécnica e de Computadores Exercícios de Electromagnetismo Ficha 1

Engenharia Electrotécnica e de Computadores Exercícios de Electromagnetismo Ficha 1 Instituto Escola Supeio Politécnico de Tecnologia ÁREA INTERDEPARTAMENTAL Ano lectivo 010-011 011 Engenhaia Electotécnica e de Computadoes Eecícios de Electomagnetismo Ficha 1 Conhecimentos e capacidades

Leia mais

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 2 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 10/08/13 PROFESSOR: MALTEZ

RESOLUÇÃO DA AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA 2 o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 10/08/13 PROFESSOR: MALTEZ ESOLUÇÃO DA AALIAÇÃO DE MATEMÁTICA o ANO DO ENSINO MÉDIO DATA: 0/08/ POFESSO: MALTEZ QUESTÃO 0 A secção tansvesal de um cilindo cicula eto é um quadado com áea de m. O volume desse cilindo, em m, é: A

Leia mais

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.074, DE 18 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre a regularização de parcelamentos do solo e de edificações no Município de Belo Horizonte e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE ROTAS PARA EMPRESAS DE ENTREGA EXPRESSA

DETERMINAÇÃO DE ROTAS PARA EMPRESAS DE ENTREGA EXPRESSA DETERMINAÇÃO DE ROTAS PARA EMPRESAS DE ENTREGA EXPRESSA Femin A. Tang Montané Pogama de Engenhaia de Sistemas, COPPE/UFRJ Vigílio José Matins Feeia Filho Depatamento de Engenhaia Industial/ UFRJ/ Escola

Leia mais

ANÁLISE DA FIABILIDADE DA REDE DE TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO

ANÁLISE DA FIABILIDADE DA REDE DE TRANSPORTE E DISTRIBUIÇÃO NÁLIE D IBILIDDE D REDE DE TRNPORTE E DITRIBUIÇÃO. Maciel Babosa Janeio 03 nálise da iabilidade da Rede de Tanspote e Distibuição. Maciel Babosa nálise da iabilidade da Rede de Tanspote e Distibuição ÍNDICE

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueado

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueado PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoia Fanqueado Dados da Empesa Razão Social: Infotec Cusos Pofissionalizantes Ltda. Nome Fantasia: CEBRAC Cento Basileio de Cusos Data de fundação:

Leia mais

Termodinâmica 1 - FMT 159 Noturno, segundo semestre de 2009

Termodinâmica 1 - FMT 159 Noturno, segundo semestre de 2009 Temodinâmica - FMT 59 Notuno segundo semeste de 2009 Execícios em classe: máquinas témicas 30/0/2009 Há divesos tipos de motoes témicos que funcionam tanfeindo calo ente esevatóios témicos e ealizando

Leia mais

Prof. Dirceu Pereira

Prof. Dirceu Pereira Aula de UNIDADE - MOVIMENTO VERTICAL NO VÁCUO 1) (UFJF-MG) Um astonauta está na supefície da Lua quando solta, simultaneamente, duas bolas maciças, uma de chumbo e outa de madeia, de uma altua de,0 m em

Leia mais

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente Fundação Parques e Jardins

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente Fundação Parques e Jardins MANTENHA SUA CIDADE LIMPA. ECICLE! PEFEITUA DA CIDADE DO IO DE JANEIO Secretaria Municipal de Meio Ambiente Fundação Parques e Jardins Campo de Santana, s/nº - Centro - io de Janeiro - J Cabe a Fundação

Leia mais

ARITMÉTICA DE PONTO FLUTUANTE/ERROS EM OPERAÇÕES NUMÉRICAS

ARITMÉTICA DE PONTO FLUTUANTE/ERROS EM OPERAÇÕES NUMÉRICAS ARITMÉTICA DE PONTO FLUTUANTE/ERROS EM OPERAÇÕES NUMÉRICAS. Intodução O conjunto dos númeos epesentáveis em uma máquina (computadoes, calculadoas,...) é finito, e potanto disceto, ou seja não é possível

Leia mais

FÍSICA 3 Fontes de Campo Magnético. Prof. Alexandre A. P. Pohl, DAELN, Câmpus Curitiba

FÍSICA 3 Fontes de Campo Magnético. Prof. Alexandre A. P. Pohl, DAELN, Câmpus Curitiba FÍSICA 3 Fontes de Campo Magnético Pof. Alexande A. P. Pohl, DAELN, Câmpus Cuitiba EMENTA Caga Elética Campo Elético Lei de Gauss Potencial Elético Capacitância Coente e esistência Cicuitos Eléticos em

Leia mais

LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo)

LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) LEI Nº 4.201, DE 02 DE SETEMBRO DE 2008 DODF de 04.09.2008 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Dispõe sobre o licenciamento para o exercício de atividades econômicas e sem fins lucrativos no âmbito do

Leia mais

Unidade 13 Noções de Matemática Financeira. Taxas equivalentes Descontos simples e compostos Desconto racional ou real Desconto comercial ou bancário

Unidade 13 Noções de Matemática Financeira. Taxas equivalentes Descontos simples e compostos Desconto racional ou real Desconto comercial ou bancário Unidade 13 Noções de atemática Financeia Taxas equivalentes Descontos simples e compostos Desconto acional ou eal Desconto comecial ou bancáio Intodução A atemática Financeia teve seu início exatamente

Leia mais

TIPO DE CREDITO VALOR DO EMPENHO R$ PROCESSO DE PAGAMENTO No. LIQUIDAÇÃO. Especial Extraordinário

TIPO DE CREDITO VALOR DO EMPENHO R$ PROCESSO DE PAGAMENTO No. LIQUIDAÇÃO. Especial Extraordinário CNPJ: 13.252.01U/UUU16l) NOTA DE SUBEMPENHO BAIXA NOTA DE EMPENHO No. 8 / 2015 TIPO DA NOTA Ordinãric] Global Estimativa Orçamentário e Suplementar UNIDADE ORÇAMENTARIA 01.01.01 Câmara Municipal de Amargosa

Leia mais

PARTE IV COORDENADAS POLARES

PARTE IV COORDENADAS POLARES PARTE IV CRDENADAS PLARES Existem váios sistemas de coodenadas planas e espaciais que, dependendo da áea de aplicação, podem ajuda a simplifica e esolve impotantes poblemas geométicos ou físicos. Nesta

Leia mais

Credenciada e Autorizada pelo MEC, Portaria n. o. 644 de 28 de março de 2001 Publicado no D.O.U. em 02/04/2001

Credenciada e Autorizada pelo MEC, Portaria n. o. 644 de 28 de março de 2001 Publicado no D.O.U. em 02/04/2001 Ceecaa e Autozaa pelo MEC, Potaa. o. 644 e 8 e maço e 00 Publcao o D.O.U. em 0/04/00 ESTATÍSTICA Pelo Poesso Gealo Pacheco A Estatístca é uma pate a Matemátca Aplcaa que oece métoos paa coleta, ogazação,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2010 A Fundação Diamantinense de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão FUNDAEPE torna pública a abertura

Leia mais

CAMPOS MAGNETOSTÁTICOS PRODUZIDOS POR CORRENTE ELÉTRICA

CAMPOS MAGNETOSTÁTICOS PRODUZIDOS POR CORRENTE ELÉTRICA ELETOMAGNETMO 75 9 CAMPO MAGNETOTÁTCO PODUZDO PO COENTE ELÉTCA Nos capítulos anteioes estudamos divesos fenômenos envolvendo cagas eléticas, (foças de oigem eletostática, campo elético, potencial escala

Leia mais

1 - Nome do projeto ou do programa de responsabilidade social: Programa SOS na Escola

1 - Nome do projeto ou do programa de responsabilidade social: Programa SOS na Escola PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoia Fanqueado Dados da Empesa Razão Social: Montese Educação pofissional Ltda. Nome Fantasia: SOS Educação Pofissional Data de fundação: 10/03/2010

Leia mais

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623

Câmara Municipal de Uberaba Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Sua Confiança. Nosso Trabalho. LEI N.º 9.623 Estima a receita e fixa a despesa do Município de Uberaba para o exercício de 2005, e contém outras disposições. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas

Leia mais

LEI Nº 4.415, DE 24 DE MAIO DE 2013

LEI Nº 4.415, DE 24 DE MAIO DE 2013 1 ' 1.. "" 1 '.. "....,,,.,,.... Pefeitua Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.415, DE 24 DE MAIO DE 2013 Altea o enquadamento do cago que especifica. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Pefeito Municipal de Jaboticabal,

Leia mais

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. Introduz as alterações que menciona no Decreto Municipal nº 1751/2004, de 29 de junho de 2004 e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO,

Leia mais

EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015

EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015 EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015 Recomenda-se a leitua atenta de todo o Edital antes de ealiza

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças DECRETO MUNICIPAL N 35416, DE 25 DE JUNHO DE 1999. 02/07/99. Regulamenta a Lei n 7.850,17 de Outubro de 1997, que dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para a realização de Projetos Culturais

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO PRETO PATRIMÔNIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO PRETO PATRIMÔNIO Praça Barão do Rio Branco, 12 Pilar Ouro Preto MG 35400 000 Cria a Superintendência de Tecnologia da Informação dentro da estrutura administrativa do Executivo Municipal. O povo do Município de Ouro Preto,

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO-009/14 ANEXO I

PREGÃO ELETRÔNICO-009/14 ANEXO I PREGÃO ELETRÔNICO-009/14 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1 ESPECIFICAÇÕES: Frasco coletor de amostras, tratamento não estéril, material frasco plástico autoclavável, incolor, capacidade 250 ml, com tampa de

Leia mais

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta.

CÂMARA LEGISLATIVA DO DISTRITO FEDERAL. Texto atualizado apenas para consulta. 1 Texto atualizado apenas para consulta. LEI Nº 3.984, DE 28 DE MAIO DE 2007 (Autoria do Projeto: Poder Executivo) Cria o Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal Brasília

Leia mais

F-328-2 º Semestre de 2013 Coordenador. José Antonio Roversi IFGW-DEQ-Sala 216 roversi@ifi.unicamp.br

F-328-2 º Semestre de 2013 Coordenador. José Antonio Roversi IFGW-DEQ-Sala 216 roversi@ifi.unicamp.br F-38 - º Semeste de 013 Coodenado. José Antonio Rovesi IFGW-DEQ-Sala 16 ovesi@ifi.unicamp.b 1- Ementa: Caga Elética Lei de Coulomb Campo Elético Lei de Gauss Potencial Elético Capacitoes e Dieléticos Coente

Leia mais

SEGUNDA LEI DE NEWTON PARA FORÇA GRAVITACIONAL, PESO E NORMAL

SEGUNDA LEI DE NEWTON PARA FORÇA GRAVITACIONAL, PESO E NORMAL SEUNDA LEI DE NEWON PARA FORÇA RAVIACIONAL, PESO E NORMAL Um copo de ssa m em queda live na ea está submetido a u aceleação de módulo g. Se despezamos os efeitos do a, a única foça que age sobe o copo

Leia mais

Interações Eletromagnéticas 1

Interações Eletromagnéticas 1 Inteações Eletomagnéticas 1 I.H.Hutchinson 1 I.H.Hutchinson 1999 Capítulo 1 Equações de Maxwell e Campos Eletomagnéticos 1.1 Intodução 1.1.1 Equações de Maxwell (1865) As equações que govenam o eletomagnetismo

Leia mais

LEI MUNICIPAL 563/73

LEI MUNICIPAL 563/73 LEI MUNICIPAL 563/73 Dispõe sobre a organização administrativa da PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA e dá outras providências. ALCEU MARTINS, Prefeito Municipal de Taquara: Faço saber que a Câmara Municipal,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO N. 17.466, DE 08 DE JANEIRO DE 2013. DOE N. 2131, DE 08 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o artigo 3º, inciso VII, da Lei Complementar n. 620, de 21 de junho de 2011. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA,

Leia mais

NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352)

NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352) COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DOS VALES DO SÃO FRANCISCO E DO PARNAÍBA Vinculada ao Ministério da Integração Nacional - MI NORMA DE TREINAMENTO (NOR-352) FOR-101/01 MANUAL DE RECURSOS HUMANOS CÓDIGO: 350

Leia mais

Física Geral I - F 128 Aula 8: Energia Potencial e Conservação de Energia. 2 o Semestre 2012

Física Geral I - F 128 Aula 8: Energia Potencial e Conservação de Energia. 2 o Semestre 2012 Física Geal I - F 18 Aula 8: Enegia Potencial e Consevação de Enegia o Semeste 1 Q1: Tabalho e foça Analise a seguinte afimação sobe um copo, que patindo do epouso, move-se de acodo com a foça mostada

Leia mais

Aplicação da Lei Gauss: Algumas distribuições simétricas de cargas

Aplicação da Lei Gauss: Algumas distribuições simétricas de cargas Aplicação da ei Gauss: Algumas distibuições siméticas de cagas Como utiliza a lei de Gauss paa detemina D s, se a distibuição de cagas fo conhecida? s Ds. d A solução é fácil se conseguimos obte uma supefície

Leia mais

Módulo 5: Conteúdo programático Eq da continuidade em Regime Permanente. Escoamento dos Fluidos - Equações Fundamentais

Módulo 5: Conteúdo programático Eq da continuidade em Regime Permanente. Escoamento dos Fluidos - Equações Fundamentais Módulo 5: Conteúdo pogamático Eq da continuidade em egime Pemanente Bibliogafia: Bunetti, F. Mecânica dos Fluidos, São Paulo, Pentice Hall, 7. Eoamento dos Fluidos - Equações Fundamentais Popiedades Intensivas:

Leia mais

MENSAGEM Nº 02/10. Senhor presidente,

MENSAGEM Nº 02/10. Senhor presidente, MENSAGEM Nº 02/10 Senhor presidente, Tenho a honra de encaminhar a Vossa Excelência, a fim de ser submetido à deliberação dessa augusta Câmara Municipal, o incluso Projeto de Lei que institui o Programa

Leia mais

2. A INVESTIGAÇÃO EXPERIMENTAL DE ESTRUTURAS. 2.1 Aplicação da Análise Experimental de Estruturas

2. A INVESTIGAÇÃO EXPERIMENTAL DE ESTRUTURAS. 2.1 Aplicação da Análise Experimental de Estruturas 3. A INVESTIGAÇÃO EXPERIMENTAL DE ESTRUTURAS.1 Aplicação da Análise Expeimental de Estutuas A qualidade de um sistema estutual é caacteizada po um deteminado conjunto de seus atibutos chamados de vaiáveis

Leia mais

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências

Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras providências LEI Nº 8.685, de 20 de Julho de 1993 ("Lei do Audiovisual") -------------------------------------------------------------------------------- Cria mecanismos de fomento à atividade audiovisual, e dá outras

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 51/2014

PROJETO DE LEI N.º 51/2014 PROJETO DE LEI N.º 51/2014 CRIA O ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO PROVISÓRIO PARA O FUNCIONAMENTO E A INSTALAÇÃO DE ATIVIDADES ECONÔMICAS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS Rui Valdir Otto Brizolara, Prefeito Municipal

Leia mais

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO

PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO 1 PROJETO DE LEI MUNICIPAL Nº 013 24 DE MARÇO DE 2015. GABINETE DO PREFEITO Altera a Lei nº 1456/2013, que dispõe sobre as taxas de serviços ambientais, institui seus valores, dispõem sobre sanções pelas

Leia mais

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina

Programa do Voluntariado Paranaense Londrina EDITAL DE CHAMAMENTO PARA CREDENCIAMENTO Nº 001/2014, VISANDO: FORNECIMENTO DE PRODUTOS DE PRIMEIRA NECESSIDADE A SEREM FORNECIDOS AOS USUÁRIOS DOS CUPONS DE ALIMENTOS DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA INTERMINISTERIAL N o 104, DE 22 DE MARÇO DE 2013. OS MINISTROS DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, E DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Campinas, 15 de outubro de 2014. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE AUDITORIA EXTERNA INDEPENDENTE PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Prezados Senhores, A Associação para Promoção da Excelência

Leia mais

Capítulo I Erros e Aritmética Computacional

Capítulo I Erros e Aritmética Computacional C. Balsa e A. Satos Capítulo I Eos e Aitmética Computacioal. Itodução aos Métodos Numéicos O objectivo da disciplia de Métodos Numéicos é o estudo, desevolvimeto e avaliação de algoitmos computacioais

Leia mais

Art. 1º - Fica instituída a Declaração de Serviços DS, de periodicidade trimestral, a partir de janeiro de 2000.

Art. 1º - Fica instituída a Declaração de Serviços DS, de periodicidade trimestral, a partir de janeiro de 2000. DECRETO DE Nº 18.409/99 DE 05 DE NOVEMBRO DE 1999. EMENTA: Institui a Declaração de Serviços - DS. O PREFEITO DA CIDADE DO RECIFE, no uso das atribuições que lhe confere o inciso IV do artigo 54 da Lei

Leia mais

Análise de Correlação e medidas de associação

Análise de Correlação e medidas de associação Análise de Coelação e medidas de associação Pof. Paulo Ricado B. Guimaães 1. Intodução Muitas vezes pecisamos avalia o gau de elacionamento ente duas ou mais vaiáveis. É possível descobi com pecisão, o

Leia mais

Structural changes in employment in the economy: 1996 and 2002 compared

Structural changes in employment in the economy: 1996 and 2002 compared MPRA Munich Pesonal RePEc Achive Stuctual changes in employment in the economy: 1996 and 22 compaed Ichihaa, Silvio Massau; Guilhoto, Joaquim J.M. and Amoim, Mácio Guea 27 Online at http://mpa.ub.uni-muenchen.de/31514/

Leia mais

Dimensionamento de uma placa de orifício

Dimensionamento de uma placa de orifício Eata de atigo do engenheio Henique Bum da REBEQ 7-1 Po um eo de fechamento de mateial de ilustação, pate do atigo do Engenheio Químico Henique Bum, publicado na seção EQ na Palma da Mão, na edição 7-1

Leia mais

ELETRÔNICA II. Engenharia Elétrica Campus Pelotas. Revisão Modelo CA dos transistores BJT e MOSFET

ELETRÔNICA II. Engenharia Elétrica Campus Pelotas. Revisão Modelo CA dos transistores BJT e MOSFET ELETRÔNICA II Engenaia Elética Campus Pelotas Revisão Modelo CA dos tansistoes BJT e MOSFET Pof. Mácio Bende Macado, Adaptado do mateial desenvolvido pelos pofessoes Eduado Costa da Motta e Andeson da

Leia mais

Objetivo: Palestrante: Paulo Reis. Público Alvo: www.licidata.com.br gerencia@licidata.com.br (41) 3064-1100

Objetivo: Palestrante: Paulo Reis. Público Alvo: www.licidata.com.br gerencia@licidata.com.br (41) 3064-1100 MANAUS - AM 18 E 19 DE FEVEREIRO Objetivo: O Curso objetiva preparar os servidores da área de contratações da Administração Pública para a tarefa fundamental da elaboração do edital e do termo de referência,

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 396, DE 25 DE JANEIRO DE 2016

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 396, DE 25 DE JANEIRO DE 2016 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 396, DE 25 DE JANEIRO DE 2016 Altera a Resolução Normativa RN nº 124, de 30 de março de 2006, que dispõe sobre a aplicação de penalidades para as infrações à legislação dos

Leia mais

ANEXO XI EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 011/2014 PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA

ANEXO XI EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 011/2014 PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA ANEXO XI EDITAL DE TOMADA DE PREÇOS Nº 011/2014 PROPOSTA COMERCIAL PADRONIZADA ÀS EMPRESAS LICITADORAS A empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob o n..., estabelecida à Av./Rua..., n..., bairro..., na cidade

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 26/14

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 26/14 Processo n o. 59/14. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 26/14 Pregão 34/14. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE SANTA ROSA DE VITERBO E A EMPRESA SINASP SINALIZAÇÃO E ENGENHARIA LTDA.

Leia mais

Art. 1 Fica criado o Cartão Especial de Gratuidade de Estacionamento Público para idosos e deficientes CEID no âmbito do município de Timbaúba.

Art. 1 Fica criado o Cartão Especial de Gratuidade de Estacionamento Público para idosos e deficientes CEID no âmbito do município de Timbaúba. CAMARÁ MUNICIPAL DE TIMBAUBA PROJETO DE LEI N 0s8 /2013. EMENTA: DISPÕE SOBRE A GRATUIDADE DO CARTÃO DE ESTACIONAMENTO PÚBLICO PARA IDOSO E DO DEFICIENTE-CEID, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015

EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015 EDITAL PARA O PROGRAMA DE RESIDENCIA MÉDICA SANTA CASA SÃO JOSÉ DO RIO PRETO EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA RESIDÊNCIA MÉDICA ANO 2015 Recomenda-se a leitua atenta de todo o Edital antes de ealiza

Leia mais

Terça-feira, 03 de Fevereiro de 2015 N 503 ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO PORTARIA 085 /2015

Terça-feira, 03 de Fevereiro de 2015 N 503 ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE ILHÉUS SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE E URBANISMO PORTARIA 085 /2015 PORTARIA 085 /2015 CONCEDE LICENÇA AMBIENTAL SIMPLIFICADA à EMPRESA CIA SÃO GERALDO DE VIAÇÃO, inscrita no CNPJ/MF sob o número. 19.315.118/0012-90, com endereço na Avenida Governador Roberto Santos nº

Leia mais

LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL MINEIROS - GO

LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL MINEIROS - GO LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL MINEIROS - GO 1. Qual a importância do Licenciamento Ambiental? É o instrumento básico da Política Municipal de Gestão e Saneamento Ambiental e tem por objetivo a prévia

Leia mais

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS

MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS MG. SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS SOCIAIS PORTARIA N 035, 10 DE JUNHO DE 2008 DISPÕE SOBRE O EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DA REDE EXECUTORA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE MONTES CLAROS 2.008 O Secretário Municipal de Políticas

Leia mais

DECRETO ESTADUAL Nº 52.469, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007

DECRETO ESTADUAL Nº 52.469, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007 DECRETO ESTADUAL Nº 52.469, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2007 Altera a redação de dispositivos do Regulamento aprovado pelo Decreto nº 8.468, de 08 de setembro de 1976, que dispõe sobre o controle da poluição

Leia mais

PROJETO DE LEI N. 32, DE 13 DE ABRIL DE 2016

PROJETO DE LEI N. 32, DE 13 DE ABRIL DE 2016 PRJET DE LEI N. 32, DE 13 DE ABRIL DE 2016 Altera a Lei n. 2159/2013 (PPA exercício 2014/2017), a Lei n. 2449/2015 (LD exercício de 2016) e alterações e abre Crédito Suplementar na Lei n. 2503/2015 (Lei

Leia mais

Lei Municipal N.º 1414

Lei Municipal N.º 1414 Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro Lei Municipal N.º 1414 Art. 126 - Para que seja concedido habite-se parcial ou total é necessário o registro prévio de declaração do autor do

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueador Sênior

PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoria Franqueador Sênior PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2011 Categoia Fanqueado Sênio Dados da Empesa Razão Social: Soidents Fanchising Ltda Nome Fantasia: Soidents Clínicas Odontológicas Data de fundação: 20

Leia mais

Anexo I LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATOS SUPERVENIENTES DA EMPRESA

Anexo I LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS) DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATOS SUPERVENIENTES DA EMPRESA Anexo I LOGO DA ENTIDADE PROPONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PRÉVIA DE DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE FATOS SUPERVENIENTES DA EMPRESA (RAZÃO SOCIAL DA EMPRESA PROPRONENTE PARTICIPANTE DA COTAÇÃO PREVIA DE,

Leia mais

Aula 4: O Potencial Elétrico

Aula 4: O Potencial Elétrico Aula 4: O Potencal létco Cuso de Físca Geal III F-38 º semeste, 4 F38 S4 Potencal elétco Como podemos elacona a noção de oça elétca com os concetos de enega e tabalho? Denndo a enega potencal elétca (Foça

Leia mais

PESSOAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL PATRONAL

PESSOAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL PATRONAL PESSOAL CONTRIBUIÇÃO SINDICAL PATRONAL Não somente os empregados, mas também os empregadores e empresas, sejam urbanos ou rurais, estão obrigados a contribuir anualmente para o sindicato representativo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO LIMPO DE GOIÁS ESTADO DE GOIÁS Adm. 2013/2016

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO LIMPO DE GOIÁS ESTADO DE GOIÁS Adm. 2013/2016 AVISO DE LICITAÇÃO TIPO MENOR PREÇO A PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO LIMPO DE GOIÁS, torna público que fará realizar no dia 17 de janeiro de 2014, às 14:00 horas, na sede da Prefeitura Municipal, localizada

Leia mais

ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO. DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010

ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO. DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010 ORIENTAÇÃO SOBRE UTILIZAÇÃO DE NFe (Nota Fiscal Eletrônica) Protocolo ICMS 42/2009 Alterado pelo Protocolo ICMS 193/2010 É um novo modelo de documento fiscal: modelo 55; de existência apenas digital cuja

Leia mais

A inovação em Imprensa e televisão. Grupo Cofina. Correio da Manhã, Jornal de Negócios, Record e Jornais gratuitos / Correio da Manhã TV

A inovação em Imprensa e televisão. Grupo Cofina. Correio da Manhã, Jornal de Negócios, Record e Jornais gratuitos / Correio da Manhã TV A inovação em Imprensa e televisão Grupo Cofina Correio da Manhã, Jornal de Negócios, Record e Jornais gratuitos / Correio da Manhã TV Fonte: ERC 2014 - Públicos e Consumos de Média Publicações OberCom

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE CADASTRO ORGANIZACIONAL Órgão/Sigla: NaturezaJurídica: CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE - COMAM ÓRGÃO COLEGIADO Vinculação: SECRETARIA MUNICIPAL DO PLANEJAMENTO,

Leia mais