Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org."

Transcrição

1 FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO Eixo Monumental, Via S-1 Tel: Campus do INMET Setor Sudoeste Fax: Brasília, DF, Brasil Caixa Postal A/C W3 Sul 508 CEP ANEXO 03 TERMO DE REFERÊNCIA Projeto UTF/BRA/085/BRA Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome Contratar pessoa jurídica para propor metodologia participativa, coordenar, orientar e disponibilizar pessoal técnico especializado para sua adoção durante as sessões da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, e sistematizar os resultados produzidos nesse evento, que será realizado no período de 03 a 06 de novembro de 2015, em Brasília-DF. Brasília, maio de 2015 Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site:

2 2 1 Objetivo da contratação Contratar pessoa jurídica para propor metodologia participativa, coordenar, orientar e disponibilizar pessoal técnico especializado para sua adoção durante as sessões da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, e sistematizar os resultados produzidos nesse evento, que será realizado no período de 03 a 06 de novembro de 2015, em Brasília-DF. 2 Antecedentes e contexto A Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CNSAN), que é realizada de 4 em 4 anos, é a instância máxima de deliberação do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN). A Conferência Nacional é responsável pela indicação das diretrizes e prioridades da Política e do Plano de Segurança Alimentar e Nutricional, conforme a Lei nº /2006 e Decreto nº 7.272/2010. Essas conferências nacionais são constituídas por 2/3 de representantes da sociedade civil e 1/3 de representantes governamentais. A 4ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional aconteceu em 2011, em Salvador, envolvendo no processo de preparação, nas Conferências estaduais e municipais, setenta e cinco mil (75.000) participantes. No evento nacional participaram dois mil (2.000) delegados de todo o território nacional. Em novembro de 2015 será realizada a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, em Brasília/DF, com o lema Comida de Verdade no Campo e na Cidade: por direito e soberania alimentar, organizada pelo Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA) e pela Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (CAISAN), com o apoio do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O objetivo geral do evento é ampliar e fortalecer os compromissos políticos para a promoção da soberania alimentar, garantindo a todos o Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA), assegurando a participação social e a gestão intersetorial no Sistema, na Política e no Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Para atender ao objetivo da Conferência, foram definidos três eixos temáticos: (i) Comida de verdade: avanços e obstáculos para a conquista da alimentação adequada e saudável e da soberania alimentar; (ii) Dinâmicas em curso, escolhas estratégicas e alcances da política pública; (iii) Fortalecimento do Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. É importante esclarecer que o processo de organização da Conferência, já iniciado, envolve discussões estaduais e municipais que convergirão para o evento nacional. Para as fases estaduais e municipais, estão previstos cem mil ( ) participantes, e para a fase nacional dois mil (2.000) participantes, entre delegados estaduais, convidados e observadores. Espera-se que nesse evento nacional sejam formuladas propostas e pactuadas políticas prioritárias de segurança alimentar e nutricional para os próximos quatro

3 3 anos, com a participação ativa de todos os segmentos sociais (representantes de governos federais, estaduais e municipais, conselheiros de políticas públicas de SAN, Povos e Comunidades Tradicionais, indígenas, etc). Portanto, a contratação dessa consultoria justifica-se pela necessidade de aprimorar a participação dos diferentes segmentos na 5ª Conferência, com técnicas, metodologias e linguagem que estimulem a participação e a contribuição de todos os presentes, especialmente os representantes beneficiários das políticas de segurança alimentar. A contratação será realizada por meio do Projeto de Cooperação Técnica Internacional com a FAO Projeto UTF/BRA/085/BRA Apoio ao Aprimoramento e à Consolidação da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. O objetivo geral do Projeto com a FAO é Contribuir para o aprimoramento e a consolidação da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, fortalecendo o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN NO Brasil, com ênfase na concretização de uma política de abastecimento e nas ações voltadas à superação da extrema pobreza. No âmbito do Projeto, a ação está enquadrada no Resultado 1, voltado para fortalecer e consolidar a Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional PNSAN e o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional SISAN. Mais especificamente, a consultoria atenderá o produto 1.1 que contempla o SISAN estruturado e disseminado entre os entes federados e a sociedade civil organizada. 3 Escopo do trabalho e limites do projeto A Empresa Consultora deverá planejar, organizar, executar, avaliar as atividades relacionadas à metodologia participativa proposta para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, e sistematizar os resultados produzidos durante a realização do evento. O trabalho será composto das seguintes etapas: Planejamento: o planejamento será discutido em conjunto com a Comissão de Organização da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional para o detalhamento e adequação da proposta metodológica com as atividades previstas e seus respectivos prazos. Organização e Execução: operacionalização de todas as atividades definidas no Plano de Trabalho, disponibilizando equipe técnica para tal. Finalização e Avaliação: liquidação de todas as pendências decorrentes das atividades realizadas para a execução do trabalho, prestação de contas, devolução de toda e qualquer documentação de suporte, análise crítica do trabalho efetuado e elaboração de relatórios de todas as sessões

4 4 e seus resultados. A Empresa Consultora deverá utilizar instrumentos metodológicos tais como world café, espaço aberto, aquário e outras técnicas em grupo que facilitem a participação ativa, o diálogo, a troca de experiências entre os participantes do evento e elaboração de propostas dos presentes. A Empresa Consultora deverá também coordenar e sistematizar as discussões em grupo e em plenária durante o evento. Para tanto a Empresa Consultora devera disponibilizar dois (2) coordenadores que articularão as ações que serão desenvolvidas pelos facilitadores de grupos e de plenária, e facilitadores gráficos, e dois (2) relatores/sistematizadores, especialistas em Segurança Alimentar e Nutricional, que irão sistematizar os resultados das discussões em grupo. Os dois (2) que trabalharão na coordenação deverão selecionar, treinar e coordenar os facilitadores. O local do treinamento dos facilitadores e a emissão de certificado de participação serão responsabilidades do Consea Nacional. Os custos com alimentação (água, café, coffee-break), se houver, serão absorvidos pela Empresa Consultora. Os coordenadores e os relatores/sistematizadores deverão trabalhar de forma integral em conjunto com a Comissão de Organização da Conferência, nas duas semanas anteriores e duas posteriores ao período de realização da Conferencia. No período da 5ª Conferência (3 a 6 de novembro de 2015), os facilitadores deverão atuar nos quarenta (40) grupos de trabalho com cinqüenta (50) pessoas por grupo, cujos números foram definidos pela Comissão Organizadora da Conferência. Eles deverão aplicar a metodologia apresentada e auxiliar na produção e sistematização dos resultados dos grupos de trabalho e da plenária. Os facilitadores gráficos atuarão nas plenárias e nos espaços de convivência. Para a realização do trabalho de facilitação, sugere-se a contratação de quarenta e dois (42) sendo quarenta (40) facilitadores de grupo de trabalho e plenária, e dois (02) facilitadores gráficos. Os facilitadores deverão participar de um treinamento com duração mínima de 16 horas que deverá ocorrer antes da Conferência. A data do treinamento deverá ser acordada com a Comissão de Organização da Conferência. O objetivo deste treinamento é capacitar os facilitadores, apresentar a agenda e a temática da 5ª CNSAN, a metodologia adotada, os procedimentos, as responsabilidades e os produtos esperados. Caso os facilitadores não correspondam às necessidades do evento, os mesmos deverão ser substituídos. A solicitação de substituição deverá ser feita pela Comissão Organizadora da 5ª Conferência e encaminhada para os coordenadores (equipe-chave), que providenciarão o treinamento e a substituição imediata por outro qualificado. A equipe selecionada para os trabalhos da Conferência deverá interagir com a Comissão de Organização da Conferência, bem como com os gestores e conselheiros que trabalharão no evento, por meio de reuniões e trabalhos conjuntos.

5 5 4 Produtos esperados Os produtos a serem entregues pela Empresa Consultora são os seguintes: Produto 1 Plano de Trabalho contendo o detalhamento da metodologia, ações e cronograma de execução dos serviços contratados, adequados às necessidades da Comissão de Organização do evento, inclusive o plano de treinamento dos facilitadores que atuarão na 5ª CNSAN, contendo a metodologia e o conteúdo programático. Produto 2 - Relatório de treinamento dos facilitadores contendo a relação dos treinados, informações sobre o período de realização do treinamento e a avaliação dos resultados. Os participantes do treinamento deverão assinar a lista de presença que deverá ser anexado ao produto. Produto 3 - Documento Técnico contendo: i) sistematização dos trabalhos desenvolvidos pelos participantes, em grupo e nas plenárias da 5ª CNSAN, considerando os registros gráficos e debates das plenárias e atividades coletivas e ii) análise crítica da aplicação da metodologia empregada no evento. Os relatórios deverão ser apresentados à Comissão de Organização do evento e ao supervisor do CONTRATO para validação dos mesmos. Depois de aprovados, deverão ser entregues em duas (2) vias impressas (em papel formato A4, com espaçamento simples, fonte do tipo Times New Roman de corpo 12 no texto em geral, 11 nas citações, e 101 nas notas de rodapé), contendo a assinatura da CONTRATADA, na página inicial e rubricas nas demais páginas, e em meio digital (CD-ROM ou DVD). Os produtos deverão estar acompanhados de registros (listas de presença, atas de reunião, fotografias) que evidenciem a execução das atividades previstas. Os relatórios deverão ser apresentados com o nível de detalhe e linguagem adequada para sua perfeita compreensão. Nos relatórios, tabelas, quadros, croquis e quaisquer outras instruções contidas nos produtos deverão estar enumerados, apresentar legenda e títulos completos e autoexplicativos; siglas deverão estar relacionadas no início do documento e referências bibliográficas deverão estar contidas no final do documento. 5 Prazos e Porcentagem de desembolso por produto Os produtos deverão ser entregues conforme cronograma abaixo: Produto Produto 1 - Plano de Trabalho contendo o detalhamento da metodologia, ações e cronograma de execução dos serviços Percentuais de Desembolso Prazo (após assinatura do Contrato) 20 dias

6 6 contratados, adequados às necessidades da Comissão de Organização do evento, inclusive o plano de treinamento dos facilitadores que atuarão na 5ª CNSAN, contendo a metodologia e o conteúdo programático. Produto 2 - Relatório de treinamento dos facilitadores, a relação dos treinados, informações sobre o período de realização do treinamento e a avaliação dos resultados. Os participantes do treinamento deverão assinar a lista de presença que deverá ser anexado ao produto. Produto 3 - Documento Técnico contendo: i) sistematização dos trabalhos desenvolvidos pelos participantes, em grupo e nas Plenárias da 5ª CNSAN, considerando os registros gráficos e debates das plenárias e atividades coletivas e ii) análise crítica da aplicação da metodologia empregada no evento. 10% 26% 45 dias 64 % 120 dias 6 ESPECIFICAÇÃO DA EQUIPE-CHAVE A equipe chave da empresa consultora deverá ser composta pelos seguintes, com no mínimo as formações e experiências listadas abaixo: - Dois (2) Coordenadores com formação acadêmica superior em qualquer área de conhecimento e com experiência de pelo menos cinco (5) anos de trabalho com elaboração e aplicação de metodologias participativas, e no mínimo três (3) anos de trabalho em coordenação e treinamento de equipe com o mínimo de cem (100) pessoas. - Dois (2) relatores/sistematizadores com formação acadêmica superior nas áreas de Ciências Sociais Aplicadas e/ou Ciências Agrárias e/ou Ciências Humanas e/ou Ciências da Saúde, conforme tabela de Áreas de Conhecimento da Capes, e com experiência de pelo menos cinco (5) anos em Segurança Alimentar e Nutricional, e no mínimo dois (2) anos de experiência em relatoria/sistematização de trabalhos em grupo. São requisitos desejáveis dos : - Coordenadores: Pós-graduação, mestrado e/ou doutorado em áreas das ciências humanas ou ciências sociais aplicadas; experiência superior a cinco (5) anos em metodologias participativas; experiência superior a três (3) anos em coordenação e treinamento de equipe com o mínimo de cem (100) pessoas e experiência em

7 7 coordenação de equipe em eventos a partir de 500 participantes. - Relatores/sistematizadores: Pós-graduação em áreas relacionadas à Segurança Alimentar e Nutricional; experiência em políticas públicas de segurança alimentar e nutricional em ambiente de participação e controle social ou em contato direto com organizações da sociedade civil e experiência superior a dois (2) anos em relatoria/sistematização de trabalhos em grupo. A formação acadêmica dos que executarão os serviços deverá ser comprovada através da apresentação de diplomas/certificados devidamente reconhecidos pelo Ministério da Educação. A experiência dos que executarão os serviços deverá ser comprovada através de Currículo, devidamente assinado pelo correspondente, e/ou atestado(s) de capacidade técnica emitido(s) por pessoa jurídica. Após a contratação, a equipe-chave não poderá ser substituída sem a concordância da Comissão de Organização da Conferência e da FAO. 7 Insumos Disponíveis A Conferência será realizada por meio de plenárias e grupos de trabalho. Haverá momentos de apresentação de vídeos, palestras e mesas de debates que servirão de subsídios para os grupos de trabalho. Serão formados quarenta (40) grupos com cinquenta (50) participantes em cada grupo. Será fornecido um roteiro sobre os principais assuntos a serem discutidos por cada grupo, onde haverá um coordenador técnico indicado pela Comissão de Organização da Conferência. O Consea Nacional disponibilizará todas as informações necessárias à execução do trabalho pela Empresa Contratada, inclusive as publicações que subsidiarão a 5ª Conferência, tais como: - Caderno de Orientações para a 5ª Conferência Nacional de SAN; - Documento de Referência contendo os subsídios para as conferências Estaduais e municipais; - Programação preliminar da 5ª Conferência Nacional de SAN. As publicações estarão disponíveis no endereço: O espaço para realização da capacitação dos facilitadores será oferecido pelo Consea Nacional. Os materiais e ou equipamentos necessários para o desenvolvimento das atividades especificas dos coordenadores e ou facilitadores deverão ser fornecidos pela Empresa Consultora.

8 8 8 Gestao da Consultoria A Empresa Contratada e o Contratante designarão o nome de seus interlocutores. Após a definição da Empresa Contratada, deverá ser realizada uma reunião em Brasília, com duração de até dois dias, para definir todos os procedimentos para a operacionalização do Contrato. Deverão participar da reunião os dois (2) coordenadores e os dois (2) relatores/sistematizadores que compõe a equipechave. 9 Necessidade de Treinamento Será necessário um treinamento dos facilitadores sobre a metodologia a ser utilizada na 5ª Conferência de SAN, em período anterior à data da Conferência, em Brasília, ministrado pelos coordenadores (equipe-chave). O Consea Nacional disponibilizará local para o treinamento. 10 Forma de Pagamento Os serviços serão remunerados em moeda nacional corrente, de acordo com a entrega dos produtos, uma vez aprovados pelo Supervisor, e mediante emissão de Nota Fiscal. Os documentos fiscais relativos ao fornecimento/prestação do serviço deverão ser emitidos em nome da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação - FAO, CNPJ /68, fazendo referência ao código: Projeto UTF/BRA/085/BRA, devendo ser indicados nos mesmos os dados bancários para pagamento. Os pagamentos serão realizados por intermédio de depósito em conta corrente em até vinte (20) dias a contar do recebimento, pela Diretoria de Projetos Internacionais DPI/MDS, dos documentos fiscais devidamente atestados pela secretaria demandante. Todos os impostos deverão estar inclusos no valor proposto. 11 Termos e Condições Gerais A modalidade de licitação será o de melhor técnica e preço. A Empresa a ser contratada deverá ter, no mínimo, duas experiências na elaboração e execução de metodologias participativas e/ou similares em eventos de grande porte. A) Qualificação e Experiência da Instituição Contratada (pontuação máxima 10 pontos):

9 9 Critérios Experiência com elaboração e execução de metodologias participativas e/ou similares Experiência de trabalho em eventos de grande porte (mínimo de 1000 participantes) Critérios de 1 ponto para cada experiência comprovada acima de duas, até o limite de 5 experiências. (mínimo de 2 experiências) 1 ponto para cada experiência comprovada acima de duas, até o limite de 5 experiências. (mínimo de 2 experiências) Mínima Máxima TOTAL (A) 4 10 OBS.: Cada comprovante de trabalho realizado deverá descrever as atividades que foram desenvolvidas, e o contato do gestor do contrato; em caso do não encaminhamento da comprovação das experiências pontuadas ou da não comprovação das experiências mínimas exigidas, a empresa será desclassificada. B) Qualificação e Experiência da Equipe-Chave (pontuação máxima - 60 pontos): Equipe-chave 1 - COORDENADORES Pós-graduação, mestrado e/ou doutorado em área das ciências humanas ou ciências sociais aplicadas. Experiência superior a cinco (5) anos em metodologias participativas Experiência superior a três (3) anos em coordenação e treinamento de equipe com o mínimo de cem (100) pessoas Experiência em coordenação de equipe em eventos a partir de 500 participantes. Critérios de Ponto Mínimo Ponto Máximo 2 - RELATORES/SISTEMATIZADORES Pós-Graduação em áreas relacionadas à Segurança Alimentar e Nutricional. 2 pontos por 6 pontos por 2 pontos por 6 pontos por Sub-total (1) 32 2 pontos por 4

10 10 Experiência em políticas públicas de segurança alimentar e nutricional em ambiente de participação e controle social ou em contato direto com organizações da sociedade civil. Experiência superior a (2) anos em relatoria/sistematização de trabalhos em grupo. 6 pontos por 6 pontos por Sub-total (2) 28 TOTAL (B) 60 C) Adequação da Proposta Técnica aos Objetivos Fixados nos Termos de Referência (pontuação máxima 30 pontos): Critérios Abordagem Técnica e Metodológica a) apresentação de forma detalhada dos serviços a serem realizados; b) apresentação de um sumário executivo da proposta metodológica, com descrição das técnicas e instrumentos que serão adotados; c) apresentação de forma detalhada dos resultados esperados com a aplicação da metodologia. Transferência de Conhecimento a) especificação detalhada do modelo proposto para capacitação dos facilitadores; b) especificação detalhada do modelo proposto para capacitação dos facilitadores gráficos. Organização e Composição da Equipe a) descrição detalhada da estrutura e perfil da equipe; b) apresentação do numero de previstos; c) descrição das principais atividades que serão executadas por cada da equipe chave; d) cronograma detalhado das atividades a serem executadas. Critérios de Cada item será pontuado de 0 a 4 pontos. (mínimo de 2 pontos em cada item) Mínima Máxima 6 12 Cada item será pontuado de 0 a 2 3 pontos. (mínimo de 1 6 ponto em cada item) Cada item será pontuado de 0 a 3 pontos. (mínimo de 1 ponto em cada item) 4 12

11 11 TOTAL (C) Serão consideradas aptas para a fase de abertura das propostas financeiras as empresas que atingirem o mínimo de 70 pontos, respeitadas as pontuações mínimas estabelecidas para cada critério.

12 12 ANEXO 1 - FICHAS DE AVALIAÇÃO QUADRO 1 PROFISSIONAIS Equipe chave Critérios de 1 - COORDENADORES Pós-graduação, mestrado e/ou doutorado em área das ciências humanas ou ciências sociais aplicadas. Experiência superior a cinco (5) anos em metodologias participativas Experiência superior a três (3) anos em coordenação e treinamento de equipe com o mínimo de cem (100) pessoas Experiência em coordenação de equipe em eventos de 500 a mais participantes. 2 - RELATORES/SISTEMATIZADORES Pós-graduação em áreas relacionadas à Segurança Alimentar e Nutricional Experiência superior a (5) anos em políticas públicas de segurança alimentar e nutricional em ambiente de participação e controle social ou em contato direto com organizações da sociedade civil. Experiência superior a dois (2) anos em relatoria/sistematização de trabalhos em grupo. 2 pontos por até o máximo de 4 6 pontos por até o máximo de 12 2 pontos por até o máximo de 4 6 pontos por até o máximo de 12 Sub-total (1) 2 pontos por até o máximo de 4 6 pontos por até o máximo de 12 6 pontos por até o máximo de 12 Sub-total (2) TOTAL (1)

13 13 QUADRO 2 EMPRESA Critérios Critérios de Experiência com elaboração e execução de metodologias participativas e/ou similares Experiência de trabalho em eventos de grande porte (mínimo de 1000 participantes) 2 pontos para cada experiência comprovada acima de duas, até o limite de 4 experiências. 2 pontos para cada experiência comprovada acima de duas, até o limite de 4 experiências. TOTAL (2) QUADRO 3 Adequação do Plano de Trabalho as Especificações do Termo de Referencia Critérios Abordagem Técnica e Metodológica a) apresentação de forma detalhada dos serviços a serem realizados; b) apresentação de um sumário executivo da proposta metodológica, com descrição das técnicas e instrumentos que serão adotados; c) apresentação de forma detalhada dos resultados esperados com a aplicação da metodologia. Transferência de Conhecimento a) especificação detalhada do modelo proposto para capacitação dos facilitadores; b) especificação detalhada do modelo proposto para capacitação dos facilitadores gráficos. Organização e Composição da Equipe a) descrição detalhada da estrutura e perfil da equipe; b) apresentação do numero de previstos; c) descrição das principais atividades que serão executadas por cada da equipe chave; d) cronograma detalhado das atividades a serem executadas. TOTAL (C) Critérios de Cada item será pontuado de 0 a 4 pontos. (mínimo de 2 pontos em cada item) Cada item será pontuado de 0 a 3 pontos. (mínimo de 1 ponto em cada item) Cada item será pontuado de 0 a 3 pontos. (mínimo de 1 ponto em cada item)

PROCESSO LICITATÓRIO 016/2015 REPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS. PERGUNTA 1: Há algum modelo de desenvolvimento da proposta técnica e da comercial?

PROCESSO LICITATÓRIO 016/2015 REPOSTA AOS QUESTIONAMENTOS. PERGUNTA 1: Há algum modelo de desenvolvimento da proposta técnica e da comercial? FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Secretaria-Executiva. Diretoria de Projetos Internacionais - DPI CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Secretaria-Executiva. Diretoria de Projetos Internacionais - DPI CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto TERMO DE REFERÊNCIA Projeto Agência: PNUD

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO Contratação de Empresas de Consultoria para Prestação de

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2012 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Política de Fronteira O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO TERMO DE REFERÊNCIA N.º e Título do Projeto Projeto OEI BRA/10/001

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 Processo Seletivo para Apoio Técnico, Acadêmico e Operacional

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 016/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ALTO IMPACTO O Projeto BRA/06/032 comunica que

Leia mais

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 16/03/2014.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Projeto de Cooperação Técnica PCT BRA/IICA/05/004 PAN Desertificação

Leia mais

I CONFERÊNCIA PARAENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA

I CONFERÊNCIA PARAENSE DE CONTABILIDADE REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS. Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA REGULAMENTO DE TRABALHOS TÉCNICOS E CIENTÍFICOS Tema: A CONTABILIDADE PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA Belém 2014-1 - REGULAMENTO CAPÍTULO I DA COMPOSIÇÃO, LOCAL E DATA DE REALIZAÇÃO, DOS OBJETIVOS E

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2011 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Monitor O Projeto BRA/06/032 comunica que estará

Leia mais

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. ACADÊMICO 2014

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. ACADÊMICO 2014 PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. ACADÊMICO 2014 Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 Prezados Senhores, Brasília, 10 de maio de 2013. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD solicita a apresentação de Proposta para o fornecimento

Leia mais

Garanta o direito à alimentação adequada.

Garanta o direito à alimentação adequada. Garanta o direito à alimentação adequada. 2013 Permitida a reprodução sem fins lucrativos, parcial ou total, por qualquer meio, se citada a fonte e o sítio da Internet onde pode ser encontrado o original

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO A 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil 2ª CNPDC está em andamento, tendo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação Nosso número Contratação de consultoria técnica especializada para realizar

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 003/2015. Desenvolvimento, produção e realização da 20ª Festa do Imigrante.

CARTA CONVITE Nº 003/2015. Desenvolvimento, produção e realização da 20ª Festa do Imigrante. São Paulo, 24 de fevereiro de 2015. CARTA CONVITE Nº 003/2015 Desenvolvimento, produção e realização da 20ª Festa do Imigrante. O (INCI), Organização Social gestora do Museu da Imigração, de acordo com

Leia mais

EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018

EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018 EDITAL 03 Perfil 3 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROJETO UNESCO 914BRZ3018 DESENVOLVIMENTO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA POR MEIO DA ESPECIALIZAÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE JUVENTUDE E DOS

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. MODALIDADE VAGAS: Produto 1 (uma) vagas

TERMO DE REFERÊNCIA. MODALIDADE VAGAS: Produto 1 (uma) vagas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Esplanada dos Ministérios Bloco L, Edifício Sede 4º Andar Bairro Zona Cívico Administrativa, Brasília/DF, CEP 70047 900 Telefone: 2022 8581 e Fax: 2022 8582 http://www.mec.gov.br

Leia mais

FÓRUM AMAZONENSE DE REFORMA

FÓRUM AMAZONENSE DE REFORMA REGIMENTO INTERNO DA 6ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DAS CIDADES DO AMAZONAS CAPITULO I DOS OBJETIVOS E FINALIDADES 1 Art. 1º - São objetivos da 6ª Conferência Estadual das Cidades do Amazonas: I - Propor a interlocução

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL Nº 030 /2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA O Projeto

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Título do Projeto Função no Projeto Resultado Atividades Antecedentes (breve histórico justificando a contratação) DADOS DA

Leia mais

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CADERNO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO ENSINO MÉDIO RIBEIRÃO PRETO 2013 ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Aluno: RA: Ano/semestre: Período letivo: 2 SUMÁRIO ORIENTAÇÕES

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA EDITAL GABINETE/DEPEN BRA/14/011 Contratação de Consultoria Nacional Especializada para Formulação de Modelo de Gestão de Inteligência Penitenciária BRASÍLIA, AGOSTO DE 2015 TERMO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1- Objetivo da Contratação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1- Objetivo da Contratação TERMO DE REFERÊNCIA 1- Objetivo da Contratação Contratação de consultoria especializada pessoa física para realização de estudo em profundidade junto aos diversos vetores do mercado para monitorar a efetividade

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA)

Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA) Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA) Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 07

Leia mais

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo.

2. Desenvolver Pesquisa de Campo sobre uma pequena empresa conforme modelo de pesquisa anexo. 1 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2. OBJETIVO Resolução nº 01 de 02/02/2004 do Conselho Nacional de Educação CNEC/CN/MEC. Proporcionar ao estudante oportunidade de desenvolver suas habilidades, analisar situações

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA A REALIZAÇÃO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO 1. DA DEFINIÇÃO a) O Trabalho de Graduação (TG) compreende o estudo de um problema em profundidade, requerendo

Leia mais

Termo de Referência Edital no. 01 09/04/2008 Publicado DOU no. 69 Seção 3 p. 135-10/04/2008

Termo de Referência Edital no. 01 09/04/2008 Publicado DOU no. 69 Seção 3 p. 135-10/04/2008 Termo de Referência Edital no. 01 09/04/2008 Publicado DOU no. 69 Seção 3 p. 135-10/04/2008 UTF/BRA/067/BRA - Capacitação dos Conselheiros de Alimentação Escolar e Agentes Envolvidos na Execução do Programa

Leia mais

Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional MAPEAMENTO DE SAN NOS MUNICÍPIOS 2015 MANUAL DE ORIENTAÇÃO

Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional MAPEAMENTO DE SAN NOS MUNICÍPIOS 2015 MANUAL DE ORIENTAÇÃO 1. FORMULÁRIO DO MAPASAN 2014 COM ORIENTAÇÕES Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional MAPEAMENTO DE SAN NOS MUNICÍPIOS 2015 MANUAL DE ORIENTAÇÃO Prefeituras Municipais RECOMENDAMOS A LEITURA

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato por Produto Nacional

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato por Produto Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Contrato por Produto Nacional 1. Antecedentes e Justificativa O Projeto de Assistência à Implementação do Programa de Apoio à Agenda de Crescimento Econômico Equitativo e Sustentável

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO A 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil 2ª CNPDC está em andamento, tendo realizado etapas municipais entre novembro de 2013 e março de 2014; etapas livres

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 Regulamenta os critérios de concessão, no âmbito da UFBA, da gratificação por encargos de cursos e concursos e dá outras providencias.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES TÍTULO DO PROJETO: Aperfeiçoamento institucional com vistas à melhoria dos programas, processos, projetos

Leia mais

A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada

A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada A governança para a garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada Tópicos de abordagem Conceito brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional Organização de um Sistema Nacional de Segurança Alimentar

Leia mais

INTREGRAPE PROJETO APE

INTREGRAPE PROJETO APE INTREGRAPE PROJETO APE Ações Preventivas na Escola Atua no fortalecimento e desenvolvimento do Eixo-Saúde no Programa Escola da Família, sistematizando ações de organização social, que qualifique multiplicadores

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO Salvador Maio 2016 Sumário 1. OBJETO... 4 2. OBJETIVO... 4 3. CONTEXTUALIZAÇÃO...

Leia mais

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010

IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 IERGS PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL 2010 APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O presente Manual de Estágio apresenta as orientações básicas para o desenvolvimento das atividades

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS TR Nº MODALIDADE PROCESSO SELETIVO CONS NEAD 024/2013 Consultoria por produto FUNDAMENTO LEGAL Decreto nº 5.151/2004; Portaria MRE Nº 717/2006 e Portaria MDA

Leia mais

CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE CONFERÊNCIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2015

CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE CONFERÊNCIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2015 CONSTRUÇÃO DO PROCESSO DE CONFERÊNCIAS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 2015 2015 uma década de existência do SUAS Decisão política de priorização, na agenda federal, da atenção às populações mais vulneráveis, do

Leia mais

SEMANA UNIVERSITÁRIA NA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

SEMANA UNIVERSITÁRIA NA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO SEMANA UNIVERSITÁRIA NA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO 1. OBJETIVOS O objetivo geral da Semana Universitária da Prefeitura Municipal de São Paulo é colaborar para a formação de estudantes universitários

Leia mais

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Desenvolvimento de Recursos Humanos para a Comercialização Hortigranjeiro Autor: Equipe do CDRH

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Desenvolvimento de Recursos Humanos para a Comercialização Hortigranjeiro Autor: Equipe do CDRH Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Companhia Nacional de Abastecimento Conab Diretoria de Gestões de Estoques Diges Superintendência de Programas Institucionais e Sociais de Abastecimento

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regulamento tem por finalidade estabelecer as normas relativas à elaboração, acompanhamento,

Leia mais

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE A UNIÃO NACIONAL DE COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA (Unicafes), inscrita no CNPJ sob o n. 07.738.836/0001-37 torna público a abertura de inscrições

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC DO CURSO DE ENFERMAGEM CAPÍTULO I Do Conceito, dos Princípios, das Finalidades e dos Objetivos Art. 1º - O Trabalho de Conclusão de Curso TCC, define-se

Leia mais

1. HISTÓRICO E OBJETIVOS... 2

1. HISTÓRICO E OBJETIVOS... 2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO ESCOLA SUPERIOR DE DESENHO INDUSTRIAL INCUBADORA DE EMPRESAS DE DESIGN I EDITAL DE SELEÇÃO DA INCUBADORA DE EMPRESAS DE DESIGN ANO 2012 SUMÁRIO 1. HISTÓRICO E OBJETIVOS...

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 25/04/2012-15:38:18 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR

Leia mais

Termo de Referência - Edital 004/2016

Termo de Referência - Edital 004/2016 PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO TUTELAR E SIPIA SINASE WEB Termo de Referência - Edital

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DEPARTAMENTO DE BENEFÍCIOS ASSISTENCIAIS PROGRAMA BPC TRABALHO PASSO A PASSO O QUE É O Programa de Promoção

Leia mais

Prazo de execução: xxxx meses, a partir da assinatura do convênio

Prazo de execução: xxxx meses, a partir da assinatura do convênio MODELO PARA APRESENTAÇÃO PLANO DE TRABALHO EDITAL 2013 1 - IDENTIFICAÇÃO 1.1 DO PROJETO Nome do Projeto: Local onde será executado o projeto: (endereço completo) Nº de Beneficiários diretos: xx crianças

Leia mais

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012

INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012 INCUBADORA TECNOLÓGICA DE SANTO ANDRÉ - INCTEC-SA CONSULTORIA EM PROPRIEDADE INTELECTUAL TERMO DE REFERÊNCIA Nº 06/2012 Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais) Fone:

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 01/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Coord. de Relações Institucionais)

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE TERMO DE REFERÊNCIA Suporte Técnico Especializado em Licitações Pleno

Leia mais

A Política e o Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

A Política e o Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional A Política e o Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Desafios para o Conhecimento e o Monitoramento dos Programas Públicos Seminário Pesquisa em SAN Brasília, 04 a 06 de dezembro de 2012

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010 CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 14a/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA ELABORAÇÃO DE BANCO DE DADOS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação.

Todos nossos cursos são preparados por mestres e profissionais reconhecidos no mercado, com larga e comprovada experiência em suas áreas de atuação. Curso Formação Efetiva de Analístas de Processos Curso Gerenciamento da Qualidade Curso Como implantar um sistema de Gestão de Qualidade ISO 9001 Formação Profissional em Auditoria de Qualidade 24 horas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 136/2013 CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº 136/2013 CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 17/05/2013-16:53:43 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2357 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PARA O PLANEJAMENTO E PRODUÇÃO DE NARRATIVAS INSTITUCIONAIS

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PARA O PLANEJAMENTO E PRODUÇÃO DE NARRATIVAS INSTITUCIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TÉCNICA ESPECIALIZADA PARA O PLANEJAMENTO E PRODUÇÃO DE NARRATIVAS INSTITUCIONAIS 1 INTRODUÇÃO Este documento reúne o conjunto de informações necessárias

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA DADOS DA CONSULTORIA Função no Projeto: Contratação de consultoria especializada para desenhar estratégias de alinhamento e replicação dos projetos a serem desenvolvidos por ONGs na

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (61) 2025 3376 / 3114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO Brasília, 29 de novembro de 2011. Prezadas Senhoras, Prezados Senhores, A ONU Mulheres Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres solicita

Leia mais

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA

CONSIDERAÇÕES GERAIS DA COMISSÃO DE MONOGRAFIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DIURNO E NOTURNO NORMAS GERAIS DE DESENVOLVIMENTO DA MONOGRAFIA CONSIDERAÇÕES GERAIS Por monografia de graduação

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Nº do Termo de Referência no Plano de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA MODALIDADE PRODUTO Título do Projeto Função no Projeto Resultado Atividades Antecedentes (breve histórico justificando a contratação) DADOS DA

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA 1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de um consultor especializado no desenvolvimento de programas voltados à promoção da saúde e da qualidade de vida

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO OEI/TOR/FNDE/CGINF Nº 41/2012 1.

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos CÓDIGO: 2 ORGANIZAÇÃO E MÉTODOS 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Prestação

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL N 22/2016 BRA/14/011 Contratação de Consultoria Nacional Especializada para produção de subsídios voltados ao aperfeiçoamento da Política

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ESPECIALIZADOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ESPECIALIZADOS CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS Este 1. Termo APRESENTAÇÃO para Consórcio realizar de estudos, referência visando se aplica à avaliação à contratação da estrutura de serviços técnica técnicos e administrativa especializados município

Leia mais

Roteiro para autores

Roteiro para autores Roteiro para autores 1. Apresentação A Editora da Universidade do Estado de Minas Gerais, EdUEMG, foi criada para fomentar a produção científica nas áreas mais estratégicas e relevantes para a instituição.

Leia mais

O SUAS e rede privada na oferta de serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais

O SUAS e rede privada na oferta de serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais O SUAS e rede privada na oferta de serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais Departamento da Rede Socioassistencial Privada do SUAS. Secretaria Nacional de Assistencia Social. DADOS

Leia mais

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso

Manual do Trabalho de Conclusão de Curso UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DE TECNOLOGIA Departamento de Informática Curso de Engenharia de Computação/Bacharelado em Informática Coordenadoria do Trabalho de Conclusão

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA GESTÃO DO TRABALHO FRENQUENTLY ANSWER QUESTIONS (FAQ S) ATIVIDADES PARA FORMAÇÃO

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA GESTÃO DO TRABALHO FRENQUENTLY ANSWER QUESTIONS (FAQ S) ATIVIDADES PARA FORMAÇÃO PERGUNTAS MAIS FREQUENTES DA GESTÃO DO TRABALHO FRENQUENTLY ANSWER QUESTIONS (FAQ S) ATIVIDADES PARA FORMAÇÃO 1 FORMAÇÃO 1.1 O que é formação? Todas atividades relacionadas ao processo de educação, que

Leia mais

EDITAL 001/2016 APRESENTAÇÃO. A Fundação Municipal de Educação (FME), considerando o

EDITAL 001/2016 APRESENTAÇÃO. A Fundação Municipal de Educação (FME), considerando o EDITAL 001/2016 EDITAL PARA APOIO A PROJETOS EDUCACIONAIS FORMULADOS POR UNIDADES E/OU PROFISSIONAIS DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, COM O OBJETIVO DE APRIMORAR A QUALIDADE DOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM

Leia mais

1. Procedimentos COURIER. Prezado Senhor/Senhora,

1. Procedimentos COURIER. Prezado Senhor/Senhora, Eixo Monumental, Via S-1 Campus do INMET Bloco 7 - Setor Sudoeste CEP:70680-900 Brasília, DF, Brasil Fax: 55-61-3038-2250 Tel: 55-61-3038-2299 www.fao.org..br EDITAL (LETTER OF INVITATION-LOI) Request

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Local de residência do candidato selecionado, com disponibilidade para viagens em todo o território nacional.

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Local de residência do candidato selecionado, com disponibilidade para viagens em todo o território nacional. TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) especializado(a) na área de suporte técnico para levantar e sistematizar as informações sobre os investimentos estrangeiros diretos e suas relações com os

Leia mais

EDITAL PPGA Nº. 02 /2013

EDITAL PPGA Nº. 02 /2013 1 EDITAL PPGA Nº. 02 /2013 SELEÇÃO DE CANDIDATOS ÀS VAGAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO PARA O CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Programas e Bolsas no País - DPB

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Programas e Bolsas no País - DPB Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Diretoria de Programas e Bolsas no País - DPB EDITAL Nº 019/2010/CAPES Chamada para Publicação Revista Brasileira de Pós-Graduação RBPG

Leia mais

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS CULTURAIS 2012

FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS CULTURAIS 2012 GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DE CULTURA CENTRO DE CULTURAS POPULARES E IDENTITÁRIAS FUNDO DE CULTURA Nº. PROTOCOLO (Uso exclusivo da SECULT) FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS CULTURAIS 2012

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Fundo de População das Nações Unidas, Escritório de País - Brasil

Fundo de População das Nações Unidas, Escritório de País - Brasil TERMOS DE REFERÊNCIA Contratação De Consultor/a Técnico/a - Plano Nacional de Juventude e Meio Ambiente (Objetivo 11 Uso adequado de produtos químicos e substâncias perigosas) Data limite para apresentação

Leia mais

Conferencia Nacional de Cultura. Conferência Municipal de Cultura. Objetivos

Conferencia Nacional de Cultura. Conferência Municipal de Cultura. Objetivos Conferencia Nacional de Cultura A Conferência Nacional de Cultura é o grande espaço disponibilizado pelo ministério da Cultura (MINC) para viabilizar o diálogo entre o governo e a sociedade civil, com

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 1 ÍNDICE CRONOGRAMA ------------------------------------------------------------------------------- 3 CATEGORIAS -------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS COMPRADORES E FORNECEDORES FUNDAÇÃO DE APOIO À UNIFESP 2015 ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Dos Objetivos Específicos... 2 3. Dos Envolvidos

Leia mais

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG

EDITAL nº 084/2013 IFMG PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS E RELATOS DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS SOBRE O PROEJA E PROEJA FIC NO ÂMBITO DO IFMG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS REITORIA PRÓ-REITORIA DE ENSINO Av. Professor Mario Werneck,

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N o 18, DE 05 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA NORMATIVA N o 18, DE 05 DE MARÇO DE 2010 INSTITUTO CHICO MENDES DE CO NSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE PORTARIA NORMATIVA N o 18, DE 05 DE MARÇO DE 2010 Estabelece os procedimentos relativos à emissão de certificados em eventos de capacitação e desenvolvimento

Leia mais

Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS

Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS Edital FPTI-BR N 029/2013 PROCESSO FPTI-BR N 0003/2013 SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA CONCESSÃO DE APOIO A ORGANIZAÇÃO E REALIZAÇÃO DE EVENTOS A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, em parceria com a

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO

MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO 1 MANUAL DE ESTÁGIO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS UNIDADE DO CORAÇÃO EUCARÍSTICO Este manual tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas dos alunos quanto aos procedimentos e normas regulatórias

Leia mais

PRÊMIO DE PRÁTICAS EXITOSAS DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS COEGEMAS/CE

PRÊMIO DE PRÁTICAS EXITOSAS DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS COEGEMAS/CE EDITAL COEGEMAS/CE Nº 01/ 2016 PRÊMIO DE PRÁTICAS EXITOSAS DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS COEGEMAS/CE A Diretoria Executiva do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

1. Antecedentes. 2. Objetivo. 3. Escopo dos Trabalhos

1. Antecedentes. 2. Objetivo. 3. Escopo dos Trabalhos CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA PARA ELABORAÇÃO DE DIAGNÓSTICO SITUACIONAL DE REVISÃO E REDESENHO DOS PROCESSOS ORGANIZACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL Termo de Referência Outubro 2012

Leia mais