TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO"

Transcrição

1 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Projeto de Cooperação Técnica PCT BRA/IICA/05/004 PAN Desertificação para apoiar ações de implementação do Programa de Ação Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca PAN-Brasil. 2 CONTEXTO DA CONTRATAÇÃO Consultor, pessoa física, na modalidade produto, para elaborar informações técnicas e metodológicas que subsidiem a Diretoria de Combate à Desertificação da Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente (DCD- SEDR/MMA) na preparação de documentos para participação brasileira na Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD) e nos demais fóruns de discussão da temática do combate à desertificação em âmbito regional e internacional. 2.1 Enquadramento da Consultoria: Objetivo Imediato 2: Estabelecer mecanismos para a concepção, criação e revisão de políticas de desenvolvimento sustentável para as ASD, criando e fortalecendo institucionalidades para o combate à desertificação. Produto 2.4: MMA fortalecido para o cumprimento da Agenda Internacional e na construção de parcerias estratégicas para representar os interesses nacionais e regionais nos fóruns de discussão da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca CCD. 3 JUSTIFICATIVA O Ministério do Meio Ambiente (MMA), enquanto Ponto Focal Nacional da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca (UNCCD), possui a responsabilidade formal de cumprir com os compromissos assumidos pelo Brasil ao assinar e ratificar este instrumento de direito jurídico internacional. Dentre os compromissos, destaca-se o de implementar a Convenção em âmbito nacional, regional e subregional. Os avanços da implementação da UNCCD são discutidos nas sessões do Comitê de Revisão da Convenção (CRIC), por meio da análise de Relatórios Bianuais apresentados pelos países Parte e, as decisões referentes ao funcionamento de seus mecanismos institucionais, são tomadas na Conferência das Partes (COP), órgão supremo da Convenção, à luz da experiências adquirida pelas Partes e com base na evolução dos conhecimentos científicos e tecnológicos A Diretoria de Combate à Desertificação da SEDR/MMA é o Ponto Focal Nacional da UNCCD e, nesse contexto, além de desempenhar suas atribuições internas em relação à temática do combate à desertificação deverá cumprir, neste ano de 2011, uma intensa agenda internacional que abrange a participação, a apresentação de resultados e a tomada de decisões no âmbito dos fóruns da Convenção. Além destes, também importa muito a qualidade da participação brasileira em outros fóruns internacionais que tratam das questões relacionadas ao combate a desertificação como a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa CPLP; Mercado Comum do Sul

2 Mercosul; Organização dos Estados Americanos OEA; Cooperação Bi-regional América do Sul-Países Árabes ASPA; Cooperação Brasil-França e países francófonos. Cooperação Brasil-Alemanha; Cooperação Brasil-Japão; e Cooperação Brasil-Espanha; dentre outros. Para o estabelecimento destes mecanismos é de fundamental importância o apoio à DCD-SEDR/MMA para que possa desempenhar seu papel de articulador frente as negociações e pactuações entre as várias instâncias de governo e da sociedade civil e, no cenário internacional, nos citados fóruns internacionais, conforme agenda e determinação política do Governo Federal Brasileiro. Diante da necessidade de se produzir dados consistentes que possam vir a embasar a Diretoria de Combate à Desertificação no cumprimento da referida agenda internacional, atendendo qualitativamente à demanda mencionada, faz-se necessário contar com o apoio de serviços técnicos especializados. Este documento dispõe sobre o detalhamento para a contratação de consultoria, pessoa física, na modalidade produto. 4 OBJETIVO DA CONSULTORIA Elaborar informações técnicas e metodológicas que subsidiem a Diretoria de Combate à Desertificação da SEDR/MMA na preparação de documentos para participação brasileira na Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD) e nos demais fóruns de discussão da temática do combate à desertificação em âmbito regional e internacional. 5 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES Participar de reuniões com pontos focais, governo e sociedade civil. Definir metodologia para a reunião de desdobramento. Articular junto as entidades participantes dos diferentes fóruns para a preparação e entrega de relatórios e materiais didáticos.' Preparar materiais para subsidiar a participação da DCD-SEDR/MMA em reuniões e eventos. 6 PRODUTOS ESPERADOS PRODUTO 1 - Relatório contendo a metodologia para a elaboração das atividades e ações contemplados neste Termo de Referência. Este relatório deve conter entre outros, as instituições e/ou pessoas físicas que serão consultadas, as principais informações que cada um dos produtos irá conter e uma definição geral da estrutura das reuniões a serem organizadas. PRODUTO 2 Relatório com o levantamento, junto aos Pontos Focais estaduais, das principais ações de combate à desertificação implementadas pelos estados das ASD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD e demais fóruns. PRODUTO 3 Relatório contendo metodologia, programação, materiais de divulgação para um evento paralelo (desdobramento) a ser realizado durante a 10ª Sessão da Conferencia das Partes da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação - COP 10/UNCCD, seguindo as orientações e demandas da DCD- SEDR/MMA. PRODUTO 4 Relatório com o levantamento das principais ações de combate à desertificação implementadas pela Diretoria de Combate à Desertificação, por outros

3 departamentos do Ministério do Meio Ambiente, por outras instituições federais e estaduais e pela sociedade civil com representação na Comissão Nacional de Combate a Desertificação CNCD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD. PRODUTO 5 Elaborar relatório contendo os encaminhamentos e recomendações da COP 10 com base nos relatórios (subsídios) fornecidos pela missão brasileira. 7 ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO O Consultor trabalhará junto à equipe da DCD-SEDR/MMA, e, à critério técnico da Diretoria de Combate à Desertificação; junto aos Pontos Focais Estaduais; junto a representantes dos organismos das Nações Unidas e organismos de cooperação internacional dos países cooperantes com o Brasil, sempre no âmbito temático da UNCCD. Para os estudos, serão utilizados como base de informações os documentos da UNCCD em seus diversos subgrupamentos; os do PAN-Brasil e dos PAES; e os das instituições parceiras e cooperantes, tanto em âmbito nacional quanto internacional. Após sistematizados, tais documentos-base serão organizados e passarão a fazer parte do acervo da DCD-SEDR/MMA, bem como também os documentos produto resultantes da consultoria. Todo o trabalho deverá ser realizado em estreito diálogo com a direção do Projeto. Os produtos acima especificados deverão ser apresentados a Diretoria de Combate à Desertificação da SEDR/MMA, responsável pela Consultoria, impressos ou por , sob a forma de minuta, para análise e correção/adequação. Uma vez aprovado, o Consultor deverá entregar, em seu formato definitivo, 02 (duas) vias originais por meio impresso (papel formato A4, encadernados com capa plástica e espiral) e com o conteúdo gravado em meio magnético). A elaboração dos relatórios deverá seguir as normas e procedimentos indicados no Manual para apresentação de relatórios técnicos, produtos e consultoria de Elaboração de Relatórios Parciais e Final, do IICA, disponibilizado em formato eletrônico (PDF) no sitio web institucional Não serão aceitos, em hipótese alguma, os relatórios que estiverem fora dos referidos padrões. 8 INSUMOS Será disponibilizado espaço físico junto à SEDR/MMA para atender as demandas da consultoria. A base de dados e o material técnico do Ministério do Meio Ambiente necessários à realização dos trabalhos previstos serão disponibilizados ao Consultor. 9 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO / DURAÇÃO DA CONSULTORIA O prazo previsto para execução das atividades contidas nesse Termo de Referência é de 5 (cinco) meses contados a partir da data de assinatura do contrato. Descrição do Produto 1. Relatório contendo a metodologia para a elaboração das atividades e ações contemplados neste Termo de Referência. Este relatório deve conter entre outros, as instituições e/ou pessoas físicas que serão consultadas, as principais informações que cada um dos produtos irá conter e uma definição geral da estrutura das reuniões a serem organizadas. 2. Relatório com o levantamento, junto aos Pontos Focais estaduais, das principais ações de combate à desertificação implementadas pelos estados das ASD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD e demais fóruns. MÊS

4 3. Relatório contendo metodologia, programação, materiais de divulgação para um evento paralelo (desdobramento) a ser realizado durante a 10ª Sessão da Conferencia das Partes da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação - COP 10/UNCCD, seguindo as orientações e demandas da DCD-SEDR/MMA. 4. Relatório com o levantamento das principais ações de combate à desertificação implementadas pela Diretoria de Combate à Desertificação, por outros departamentos do Ministério do Meio Ambiente, por outras instituições federais e estaduais e pela sociedade civil com representação na Comissão Nacional de Combate a Desertificação CNCD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD. 5. Elaborar relatório contendo os encaminhamentos e recomendações da COP 10 com base nos relatórios (subsídios) fornecidos pela missão brasileira LOCALIZAÇÃO DA CONSULTORIA Os serviços deverão ser executados em Brasília, na Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável/Diretoria de Combate à Desertificação, do Ministério de Meio Ambiente. 11 FORMA DE PAGAMENTO E APROVAÇÃO DOS PRODUTOS Mediante a entrega dos produtos contidos no item 6 deste Termo de Referência o pagamento será efetuado em 5 (cinco) parcelas, após análise e aprovação da equipe de Coordenação do Projeto no âmbito da DCD-SEDR/MMA e do IICA. O valor dos produtos, contabilizados a partir de hora/técnica e o percentual pode ser conferido no quadro a seguir: Parcela Descrição do Produto Valor Percentual Parcela 1 1. Relatório contendo a metodologia para a elaboração das atividades e ações contemplados neste Termo de Referência. Este relatório deve conter entre outros, as instituições e/ou pessoas físicas que serão consultadas, as principais informações que cada um dos produtos irá conter e uma definição geral da estrutura das reuniões a serem organizadas. Parcela 2 2. Relatório com o levantamento, junto aos Pontos Focais estaduais, das principais ações de combate à desertificação implementadas pelos estados das ASD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD e demais fóruns. Parcela 3 Parcela 4 Parcela ,00 10% 8.000,00 20% 3. Relatório contendo metodologia, programação, materiais de divulgação para um evento paralelo (desdobramento) a ser realizado durante a 10ª Sessão da Conferencia das Partes da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação - COP 10/UNCCD, seguindo as orientações e demandas da DCD-SEDR/MMA ,00 30% 4. Relatório com o levantamento das principais ações de combate à desertificação implementadas pela Diretoria de Combate à Desertificação, por outros departamentos do Ministério do Meio Ambiente, por outras instituições federais e estaduais e pela sociedade civil com representação na Comissão Nacional de Combate a Desertificação 8.000,00 20% CNCD. Este relatório servirá de subsídio para a elaboração dos relatórios de acompanhamento para a Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação UNCCD. 5. Elaborar relatório contendo os encaminhamentos e recomendações da COP 10 com base nos relatórios (subsídios) fornecidos pela missão 8.000,00 20% brasileira. TOTAL ,00 100% O Valor da Hora técnica está considerado em R$ 50,00 (cinquenta reais). Considerando a complexidade do trabalho a ser desenvolvido e o prazo, para definir este valor foi tomado como referência os valores praticados pelo IICA para o nível de consultor sênior, definidos na Instrução Normativa n 17 do IICA.

5 12 ÓRGÃO/UNIDADE DE VINCULAÇÃO O contrato será firmado no âmbito do acordo de cooperação técnica BRA/IICA/05/004 - PAN DESERTIFICAÇÃO, em parceria com Ministério do Meio Ambiente/MMA - Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável/SEDR, por meio da Diretoria de Combate à Desertificação/DCD. 13- RESPONSABILIDADE PELA SUPERVISÃO DA CONSULTORIA A supervisão dos trabalhos da consultoria ficará a cargo da DCD-SEDR/MMA e da Coordenação do Projeto no âmbito do IICA. 14 CUSTO TOTAL O custo da consultoria será de R$ ,00 (quarenta mil reais) relativo aos produtos, não tendo custos de viagens. 15- FONTE DE FINANCIAMENTO A origem dos recursos para pagamento da consultoria é do PCT BRA/IICA/05/004 (PAN Desertificação). 16 OBRIGAÇÕES DO CONSULTOR O consultor deverá cumprir os prazos previstos no cronograma apresentado no item 9. O atraso na entrega dos produtos especificados por um prazo superior à 60 (sessenta) dias implicará no cancelamento do contrato de consultoria. O consultor deverá participar da reuniões de trabalho acordadas com a equipe técnica da DCD-SEDR/MMA e do IICA. 17 QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL 17.1 Formação Acadêmica: 1- Curso Superior completo em Biologia, Ecologia, Agronomia, Ciências Agrárias, Engenharia Florestal, Geografia, Engenharia ou Gestão Ambiental, Ciências Naturais ou áreas afins sendo desejável nível de mestrado Experiência Profissional: 1. Mínimo de 4 anos de trabalho comprovado em atividades relacionadas à aplicação de políticas públicas socioambientais nos biomas Caatinga e Cerrado, com trabalhos relacionados ao combate à desertificação, à UNCCD, e na área da cooperação internacional brasileira Habilidades desejáveis: 1- Habilidade e experiência comprovadas na promoção do diálogo e do debate nos espaços públicos, governamentais e não-governamentais, nacionais e internacionais, sobre as temáticas socioambientais nos biomas Caatinga e Cerrado, principalmente em torno das ações governamentais voltadas ao combate à desertificação Conhecimento de língua estrangeira: inglês 18 - MÉTODO DE SELEÇÃO Análise de currículos e entrevistas, conforme observância do Decreto nº e portaria 373 do Ministério de Meio Ambiente que Dispõe sobre a definição de critérios e

6 procedimentos para contratação de serviços técnicos de consultoria, no Âmbito do Ministério de Meio Ambiente FORMAÇÃO ACADÊMICA CARACTERIZAÇÃO PONTUAÇÃO Graduação na área solicitada 2 Especialização na área solicitada no perfil profissional 3 Mestrado na área solicitada no perfil profissional 4 Doutorado na área solicitada no perfil profissional 5 OBS.: Os pontos não são conferidos cumulativamente. Assim, contabilizam-se tão somente os pontos referentes à maior titulação EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL CARACTERIZAÇÃO PONTUAÇÃO Experiência comprovada, em atividades relacionadas à aplicação de políticas públicas socioambientais nos biomas Caatinga e/ou Cerrado, com trabalhos relacionados ao combate à desertificação, à UNCCD, na área da cooperação internacional. 4 (quatro) anos 1 4 (quatro) a 5 (cinco) anos 2 5 (cinco) a 6 (seis) anos 3 6 (seis) a 7 (sete) anos 4 Igual ou superior a 8 (oito) anos 5 OBS.: Os pontos não são conferidos cumulativamente. Assim, contabiliza-se tão somente os pontos referentes ao maior tempo de experiência HABILIDADES DESEJÁVEIS HABILIDADES CARACTERIZAÇÃO PONTUAÇÃO Habilidade e experiência comprovadas na promoção do diálogo e do debate nos espaços públicos, governamentais e não-governamentais, nacionais e internacionais, sobre as temáticas socioambientais nos biomas Caatinga e Cerrado, principalmente entorno das ações governamentais voltadas ao combate à desertificação. 3 (três) a 4 (quatro) itens 1 4 (quatro) a 5 (cinco) itens 2 Igual ou superior a 6 (seis) itens 3 OBS.: Os pontos não são conferidos cumulativamente. Assim, contabiliza-se tão somente os pontos referentes ao maior nível de conhecimento CONHECIMENTO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA CARACTERIZAÇÃO PONTUAÇÃO Nível intermediário em inglês 01 Nível avançado em inglês 02 OBS.: Os pontos não são conferidos cumulativamente. Assim, contabiliza-se tão somente os pontos referentes ao maior nível de conhecimento.

7 Para cada um desses critérios será exigida a apresentação dos seguintes comprovantes: a) itens referentes à Formação Acadêmica - somente serão aceitos comprovantes relativos a cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação ou instituição governamental internacional similar; b) itens correspondentes à Experiência Profissional Demonstrável - serão aceitos declaração do empregador, contratos de trabalho e tempo demonstrável em carteira de trabalho. c) itens correspondentes às Habilidades Desejáveis - serão aceitos certificados/declarações de execução de atividades de coordenação ou organização de eventos, seminários, workshops, etc. relacionados com o objeto do termo de referência ENTREVISTA, DE CARÁTER COMPLEMENTAR: Essa avaliação será realizada tão somente quando houver dois ou mais candidato(a)s classificado(a)s, na avaliação técnica, com igual número de pontos em primeiro lugar.

EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO

EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO EDITAL 02/2011 TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATO POR PRODUTO ENVIO DA PROPOSTA Caixa Postal nº 8575 CEP:.70.312-970 - Brasília-DF Observação: O CANDIDATO DEVERÁ OBRIGATORIAMENTE INFORMAR NA CAPA DO ENVELOPE

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA: PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS. TERMO DE REFERÊNCIA nº 01 /2012 MODALIDADE PRODUTO

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA: PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS. TERMO DE REFERÊNCIA nº 01 /2012 MODALIDADE PRODUTO PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA: PRODUÇÃO E CONSUMO SUSTENTÁVEIS TERMO DE REFERÊNCIA nº 01 /2012 MODALIDADE PRODUTO I - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Projeto Pnuma nº BRA/61/P7: Produção e Consumo Sustentáveis.

Leia mais

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org.

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org. FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. PROFI Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 16/03/2014.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 19/1041/2013 PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA NA MODALIDADE PRODUTO 1. NÚMERO E TÍTULO DO PROJETO PROJETO UNESCO

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA DE CONSULTORIA POR PRODUTO (TR) Organização e Métodos CÓDIGO: 2 ORGANIZAÇÃO E MÉTODOS 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Prestação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2012 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Política de Fronteira O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia Mecânica é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Engenharia de Alimentos é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Local de residência do candidato selecionado, com disponibilidade para viagens em todo o território nacional.

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Local de residência do candidato selecionado, com disponibilidade para viagens em todo o território nacional. TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) especializado(a) na área de suporte técnico para levantar e sistematizar as informações sobre os investimentos estrangeiros diretos e suas relações com os

Leia mais

PROGRAMA DE FOMENTO DE OPORTUNIDADES COMERCIAIS PARA PEQUENOS PRODUTORES RURAIS TERMO DE REFERÊNCIA

PROGRAMA DE FOMENTO DE OPORTUNIDADES COMERCIAIS PARA PEQUENOS PRODUTORES RURAIS TERMO DE REFERÊNCIA IICA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA BID BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO FLS FUNDAÇÃO LYNDOLPHO SILVA SEBRAE SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PROGRAMA

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE BIODIVERSIDADE E FLORESTAS (SBF) DEPARTAMENTO DE ÁREAS PROTEGIDAS (DAP)

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE BIODIVERSIDADE E FLORESTAS (SBF) DEPARTAMENTO DE ÁREAS PROTEGIDAS (DAP) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE BIODIVERSIDADE E FLORESTAS (SBF) DEPARTAMENTO DE ÁREAS PROTEGIDAS (DAP) PROGRAMA ÁREAS PROTEGIDAS DA AMAZÔNIA (ARPA) TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2015.1230.00053-3 OBJETIVO:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES TÍTULO DO PROJETO: Aperfeiçoamento institucional com vistas à melhoria dos programas, processos, projetos

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: OEI/BRA 08/003 Fortalecimento da Capacidade Institucional da Secretaria de Educação Especial SEESP/MEC em Gestão e Avaliação do Programa de Acompanhamento e Monitoramento do

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 016/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ALTO IMPACTO O Projeto BRA/06/032 comunica que

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO. Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UEPI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO Chamada Pública nº 01, de 27 de janeiro de 2016 Processo Seletivo para Apoio Técnico, Acadêmico e Operacional

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GARÇA 2011 INTRODUÇÃO O Trabalho de Conclusão de Curso é um componente curricular obrigatório para os cursos de Graduação, assim sendo a Direção da Faculdade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO OEI/TOR/FNDE/CGINF Nº 41/2012 1.

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA, PESSOA FÍSICA, NA ÁREA DE ESTUDOS AMBIENTAIS E GEOPROCESSAMENTO COM VISTAS À DELIMITAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE NUTRIÇÃO CURRÍCULO 2 I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Nutrição é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

EDITAL 23 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL

EDITAL 23 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL EDITAL 23 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL BRA/12/018 DESENVOLVIMENTO DE METODOLOGIAS DE ARTICULAÇÃO E GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA PROCESSO SELETIVO

Leia mais

Anexo II - Termo de Referência

Anexo II - Termo de Referência Aneo II - Termo de Referência 1. Antecedentes O projeto BRA/11/001 tem como objetivo cooperar, por meio de suporte técnico ao Ministério do Meio Ambiente, para a implementação dos dispositivos da Convenção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR JÚNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA RELACIONADA NO ÂMBITO DOS TEMAS

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E AMBIENTE URBANO COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA O PROGRAMA DE MELHORIA DA GESTÃO AMBIENTAL URBANA PROJETO BRA/OEA/08/001 TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL Nº 030 /2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA O Projeto

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA 1 MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria do Tesouro Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Contratação de um consultor especializado no desenvolvimento de programas voltados à promoção da saúde e da qualidade de vida

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa

Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa Chamada Pública 15/2014 Programa de Apoio à Organização de Eventos das Associações ou Sociedades Técnico Científicas e Institutos de Pesquisa A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Administração é uma atividade obrigatória, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CAMPUS VITÓRIA Avenida Vitória, 1729 Jucutuquara 29040-780 Vitória ES 27 3331-2110 DIREÇÃO GERAL DO IFES CAMPUS VITÓRIA IFES DIRETORIA DE PESQUISA

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS GEO 01 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para apoiar as ações do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO TERMOS DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL: ELABORAÇÃO DOS PLANOS DE NEGÓCIOS DOS SUBPROJETOS DE ACESSO AO MERCADO Salvador Maio 2016 Sumário 1. OBJETO... 4 2. OBJETIVO... 4 3. CONTEXTUALIZAÇÃO...

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

INTREGRAPE PROJETO APE

INTREGRAPE PROJETO APE INTREGRAPE PROJETO APE Ações Preventivas na Escola Atua no fortalecimento e desenvolvimento do Eixo-Saúde no Programa Escola da Família, sistematizando ações de organização social, que qualifique multiplicadores

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações

TERMO DE REFERÊNCIA. Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) na Área de pesquisa/ensino/extensão com redes sociotécnicas para difusão de informações Código: CONS RSDI/2008 Nº de vagas: 01 Local de atuação: Brasília/DF

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO CAMPUS XII / GUANAMBI BA REGIMENTO INTERNO GUANAMBI 2005 CAPÍTULO I Da Finalidade Art. 1º - O Núcleo de Pesquisa e Extensão () do Departamento

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS TR Nº MODALIDADE PROCESSO SELETIVO CONS NEAD 024/2013 Consultoria por produto FUNDAMENTO LEGAL Decreto nº 5.151/2004; Portaria MRE Nº 717/2006 e Portaria MDA

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 90/2015 DE 08 DE SETEMBRO DE 2015. Regulamenta os trabalhos de graduação dos cursos superiores da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O diretor da Faculdade

Leia mais

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO

EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO EDITAL ENRE1604D14S PIBID/ENSINO RELIGIOSO - UFJF PROCESSO DE SELEÇÃO PARA BOLSISTAS DE SUPERVISÃO A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) torna público o presente edital de seleção de professoras

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIBITI EDITAL N o 03/2009 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE PESQUISA CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFCO E TECNOLÓGICO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2013/2018

PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2013/2018 1 PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2013/2018 1. Introdução A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor n.º 44, de

Leia mais

PROGRAMA CAPES-CONICYT. Cooperação Brasil-Chile

PROGRAMA CAPES-CONICYT. Cooperação Brasil-Chile PROGRAMA Cooperação Brasil-Chile Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Coordenadoria de Cooperação e Intercâmbio Ministério da Educação e do Desporto Anexos I e II 2º andar Caixa

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PNUD Projeto BRA/11/008 EDITAL 07/2015 DADOS DA CONSULTORIA Objetivo da Contratação Nosso número Contratação de consultoria técnica especializada para realizar

Leia mais

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ

Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ Chamada de Propostas de Pesquisa na área de Mudanças Climáticas Globais Convênio FAPESP-FAPERJ 1) Introdução A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo FAPESP e a Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE CURSO DE ENGENHARIA DE ENERGIAS RENOVÁVEIS E AMBIENTE NORMAS GERAIS PARA O COMPONENTE CURRICULAR PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE Profa. Cristine Schwanke PROJETO INTEGRADO DE ENERGIA E AMBIENTE

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2011 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Monitor O Projeto BRA/06/032 comunica que estará

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. MODALIDADE VAGAS: Produto 1 (uma) vagas

TERMO DE REFERÊNCIA. MODALIDADE VAGAS: Produto 1 (uma) vagas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Esplanada dos Ministérios Bloco L, Edifício Sede 4º Andar Bairro Zona Cívico Administrativa, Brasília/DF, CEP 70047 900 Telefone: 2022 8581 e Fax: 2022 8582 http://www.mec.gov.br

Leia mais

EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO DE 2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Secretaria de Assuntos Legislativos Esplanada dos Ministérios, Ed. Sede, bloco T, 4º andar, sala 434 (61) 2025 3376 / 3114 E-mail: sal@mj.gov.br EDITAL SAL/MJ Nº 1, DE 3 DE FEVEREIRO

Leia mais

Fundo Brasileiro para a Biodiversidade

Fundo Brasileiro para a Biodiversidade TERMO DE REFERÊNCIA nº 013/2015 Contratação na Área de Projetos Especiais Responsável: Leonardo Geluda Setor: Área de Projetos Especiais Rio de Janeiro, 2 de junho de 2015 1. Identificação Recrutamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO A 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil 2ª CNPDC está em andamento, tendo

Leia mais

BRA/07/002 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES

BRA/07/002 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICAS E PROGRAMAS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO COORDENAÇÃO-GERAL DE MUDANÇAS GLOBAIS DE CLIMA PROCESSO SELETIVO 23/2014 Projeto PNUD BRA/07/002

Leia mais

CHAMADA SOFTEX. Análise da Contribuição do programa para o Ecossistema de Software e Serviços de TI

CHAMADA SOFTEX. Análise da Contribuição do programa para o Ecossistema de Software e Serviços de TI Campinas, 25 de fevereiro de 2015. Ref.: Edl 64/2015 (TRF1381) CHAMADA SOFTEX A SOFTEX torna publica a presente chamada e convida os interessados a apresentarem propostas nos termos e especificações ora

Leia mais

EDITAL Nº 001/2013 TERMO DE REFERÊNCIA N 007 PROJETO PNUD BRA/05/021 PERFIL 007

EDITAL Nº 001/2013 TERMO DE REFERÊNCIA N 007 PROJETO PNUD BRA/05/021 PERFIL 007 EDITAL Nº 001/2013 TERMO DE REFERÊNCIA N 007 PROJETO PNUD BRA/05/021 PERFIL 007 1. Função no Projeto Produzir informe técnico com recomendações sobre alternativas de financiamento para empreendedorismo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 002/2016

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 002/2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TERMO DE REFERÊNCIA 002/2016 1 NÚMERO E TÍTULO DO PROJETO Projeto OEI/BRA/14/001 - Desenvolvimento de Metodologias Institucionais destinadas à Consolidação

Leia mais

PROPOSTA DE REGIMENTO DO SECRETARIADO TÉCNICO PERMANENTE DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA CPLP

PROPOSTA DE REGIMENTO DO SECRETARIADO TÉCNICO PERMANENTE DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA CPLP PROPOSTA DE REGIMENTO DO SECRETARIADO TÉCNICO PERMANENTE DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DA CPLP Maio de 2012 1 1. Introdução Tendo em conta a mais alta prioridade da erradicação da fome e da pobreza,

Leia mais

ÁREAS TEMÁTICAS SITUAÇÕES PROBLEMA SOLUÇÕES SUGERIDAS PROFISSIONALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO SOCIAL

ÁREAS TEMÁTICAS SITUAÇÕES PROBLEMA SOLUÇÕES SUGERIDAS PROFISSIONALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO SOCIAL Contribuições do GT Capoeira, Profissionalização e Internacionalização. Este documento apresenta os resultados dos debates desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho Capoeira, Profissionalização e Internacionalização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Introdução Independentemente do nível de experiência da proponente na elaboração de projetos, o Instituto Cooperforte empresta apoio, orientação e subsídios às Instituições

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 25/04/2012-15:38:18 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1485 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA/JURÍDICA CONSULTOR POR

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02. 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - GEO 02 01 Vaga 1 - IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para apoiar as ações do Programa Nacional de Crédito Fundiário

Leia mais

Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA)

Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA) Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* ANÁLISE SURVEYS VAGA 01 (UMA) Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br até o dia 07

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA 001

TERMOS DE REFERÊNCIA 001 TERMOS DE REFERÊNCIA 001 CONSULTORIA TÉCNICA PARA PREPARAR INFORMAÇÕES PARA SUBISIDIAR O MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS COM O ODM #7 1. Objetivo Contratação

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE

Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE Governo do Estado do Ceará Secretaria do Planejamento e Gestão SEPLAG Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará - IPECE TERMO DE REFERÊNCIA Suporte Técnico Especializado em Licitações Pleno

Leia mais

Regulamento Projeto interdisciplinar

Regulamento Projeto interdisciplinar Regulamento Projeto interdisciplinar 1 Apresentação O presente manual tem como objetivo orientar as atividades relativas à elaboração do Projeto Interdisciplinar (PI). O PI é o estudo sobre um tema específico

Leia mais

EDITAL Nº 35/2013 SELEÇÃO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA DE TÉCNICOS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL

EDITAL Nº 35/2013 SELEÇÃO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA DE TÉCNICOS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL EDITAL Nº 35/2013 SELEÇÃO PARA FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA DE TÉCNICOS PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL O Instituto Agropolos do Ceará, CNPJ 04.867.567/0001-10, torna

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA Autorizada pelo Decreto Federal Nº 77.496 de 27/04/76 Reconhecida pela Portaria Ministerial Nº 874/86 de 19/12/86 PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL

Leia mais

Termo de Referência - Edital 004/2016

Termo de Referência - Edital 004/2016 PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO TUTELAR E SIPIA SINASE WEB Termo de Referência - Edital

Leia mais

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.004342/ 2013-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA - CONSULTORIA DE CURTO PRAZO NACIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA - CONSULTORIA DE CURTO PRAZO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA - CONSULTORIA DE CURTO PRAZO NACIONAL Função no Projeto: Nosso número: 031.2013 Resultado: Atividades: Antecedentes: (breve histórico justificando a contratação) DADOS DA CONSULTORIA

Leia mais

PROJETO: BRA 11/06 POR UMA AGENDA NACIONAL DE ESPORTE PLANO DECENAL DE ESPORTE E LAZER

PROJETO: BRA 11/06 POR UMA AGENDA NACIONAL DE ESPORTE PLANO DECENAL DE ESPORTE E LAZER MINISTÉRIO DO ESPORTE SECRETARIA EXECUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: BRA 11/06 POR UMA AGENDA NACIONAL DE ESPORTE PLANO DECENAL DE ESPORTE E LAZER Contratação de Consultoria Especializada Plano Nacional

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO -

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO - Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO Autor: Poder Executivo. LEI N 1.328/2016. CRIA O CONSELHO E FUNDO MUNICIPAL E POLÍTICAS SOBRE DROGAS DO MUNICÍPIO DE ARIPUANÃ E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. EDNILSON LUIZ FAITTA, Prefeito Municipal de Aripuanã,

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO

HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO HISTÓRICO DE REVISÕES REVISÃO DATA SÍNTESE DA REVISÃO ELABORAÇÃO ASSINATURA APROVAÇÃO ASSINATURA ÍNDICE CAPÍTULO 1. POLÍTICA E ESTRATÉGIA/ÂMBITO... 3 1.1 POLÍTICA E ESTRATÉGIA DA ENTIDADE... 3 1.2 OBJECTIVO

Leia mais

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL

Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Edital nº 06/2003 Programa Sul-Americano de Apoio às Atividades de Cooperação em Ciência e Tecnologia - PROSUL Chamada para apoio a atividades de cooperação em Projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO ORIENTAÇÕES PARA A INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO CURSOS DE EXTENSÃO: Caracterizados como um conjunto articulado de ações pedagógicas, de caráter teórico e/ou prático, presencial ou à distância,

Leia mais

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos.

Fatec de São Carlos. A Faculdade de Tecnologia de São Carlos será a última parte envolvida a assinar o termo de compromisso e demais documentos. Memo 04/15 Coordenação São Carlos, 26 de Fevereiro de 2015. Orientações Gerais aos Discentes Assunto: Estágio obrigatório e não obrigatório O estágio é regulamentado pela legislação através da LEI DO ESTÁGIO

Leia mais

EDITAL Nº 001/2012 QUADRO DE VAGAS Código C. Horária Salário No de vagas Identificador Cargo/Função semanal Bruto* Tel.: Fax ims.marista.edu.

EDITAL Nº 001/2012 QUADRO DE VAGAS Código C. Horária Salário No de vagas Identificador Cargo/Função semanal Bruto* Tel.: Fax ims.marista.edu. EDITAL Nº 001/2012 O Presidente da UNIÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E ENSINO UBEE, por meio da Coordenação do Instituto Marista de Solidariedade IMS, torna público a abertura de inscrições para contratação

Leia mais

CHAMADA SOFTEX. Análise da Contribuição do programa para o Ecossistema de Software e Serviços de TI

CHAMADA SOFTEX. Análise da Contribuição do programa para o Ecossistema de Software e Serviços de TI Campinas, 07 de abril de 2015. Ref.: Edl 66/2015 (TRF1381) CHAMADA SOFTEX A SOFTEX torna publica a presente chamada e convida os interessados a apresentarem propostas nos termos e especificações ora estabelecidas,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância

REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância REGULAMENTO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE Bacharelado em Administração Modalidade a Distância I INTRODUÇÃO O estágio curricular do curso de Bacharelado em Administração Modalidade a Distância é uma

Leia mais

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET

RN 006/2002. Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET Revogada Pela RN-028/07 RN 006/2002 Programa de Estímulo à Fixação de Recursos Humanos de Interesse dos Fundos Setoriais - PROSET O Presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato por Produto Nacional

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato por Produto Nacional TERMO DE REFERÊNCIA Contrato por Produto Nacional 1. Antecedentes e Justificativa O Projeto de Assistência à Implementação do Programa de Apoio à Agenda de Crescimento Econômico Equitativo e Sustentável

Leia mais

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6

Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Chamada Pública 17/2014 Programa de Auxílio à Pós-Graduação Stricto Sensu Acadêmico Notas Capes 5 e 6 Acordo Capes/Fundação Araucária A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Leia mais

Programa Bolsa-Sênior

Programa Bolsa-Sênior CHAMADA PÚBLICA 09/2015 Programa Bolsa-Sênior A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná divulga a presente Chamada Pública e convida as instituições de ensino

Leia mais

II. Na formação continuada de profissionais do magistério, utilizar-se-ão, especialmente, recursos e tecnologias de educação à distância.

II. Na formação continuada de profissionais do magistério, utilizar-se-ão, especialmente, recursos e tecnologias de educação à distância. Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 18/12/2013-10:24:09 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2831 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais

Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais Informe nº 4 Informações sobre a renda familiar do Cadastro Único O que é o Programa de Fomento? O Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais

Leia mais

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE A UNIÃO NACIONAL DE COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA (Unicafes), inscrita no CNPJ sob o n. 07.738.836/0001-37 torna público a abertura de inscrições

Leia mais

TERCEIRA PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS ICMBio - PROBIO II

TERCEIRA PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS ICMBio - PROBIO II SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA PESQUISA, AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO DA BIODIVERSIDADE Projeto Nacional de Ações Público

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013

SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 SOLICITAÇÃO DE COTAÇÃO - Nº 21729/2013 Prezados Senhores, Brasília, 10 de maio de 2013. O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD solicita a apresentação de Proposta para o fornecimento

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

ANEXO TERMO DE REFERÊNICA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PJ PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO DA RESEX DE CURURUPU/MA

ANEXO TERMO DE REFERÊNICA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PJ PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO DA RESEX DE CURURUPU/MA ANEXO TERMO DE REFERÊNICA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PJ PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE MANEJO DA RESEX DE CURURUPU/MA 1. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO O critério de avaliação do Termo de Referência será na modalidade

Leia mais

Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005

Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 Dispõe sobre os critérios e procedimentos relativos ao enquadramento de projetos de produção de biodiesel

Leia mais

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN EDITAL Nº 07/2013 - RNI PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007 1. Função no Projeto Confecção de projeto, configuração e implantação de CORE de alta disponibilidade para a RNI. Código: RNI.

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE EDITAL Nº 08/2014 - PROCESSO SELETIVO PARA CONSULTORES PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORES PARA A EXECUÇÃO DO PROJETO DE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens.

TERMO DE REFERÊNCIA. Local de atuação: Brasília/DF com disponibilidade para viagens. TERMO DE REFERÊNCIA Denominação: Consultor(a) para atuação na área de política internacional, intercâmbio internacional de experiências em políticas de desenvolvimento rural e atividades de cooperação

Leia mais

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN

SENADO FEDERAL Secretaria Especial do Interlegis - SINTER Subsecretaria de Tecnologia da Informação - SSTIN 1. Função no Projeto EDITAL Nº 06/2013 - FIREWALL PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL PNUD BRA/12/007 Elaboração de projeto completo e documentado de sistema de segurança de dados e acesso à RNI para Casas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para aprimoramento das estratégias e metodologias

Leia mais

Edital Pronametro nº 1/2014

Edital Pronametro nº 1/2014 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Edital Pronametro nº 1/2014 Programa

Leia mais