Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)"

Transcrição

1 o Margem Bruta atinge 42% no 3T07 e distribuição de proventos chega a R$ 40 milhões nos 9M07. 3T07 Cotação (31/10/07) ETER3 R$/ação 8,46 US$/ação 4,83 Base Acionária (31/10/07) Total Free Float 93,5% Valor de Mercado R$ 614 milhões US$ 351 milhões Remuneração ao Acionista (Jan a Set/07) R$ 0,552 por ação Indicadores (Set/07) VPA (R$/ação) 3,18 Cot/VPA 2,62 Relações com Investidores Élio A. Martins Gilberto Cominato Camila F. Mation Anker Anna Laura Linkewitsch Tel: (11) Fax: (11) Firb Financial Investor Relations Fernando Campos Tel: (11) São Paulo, 12 de novembro de 2007 A Eternit S.A. (BOVESPA: ETER3), com mais de 67 anos de atividade e líder de mercado na fabricação de telhas e caixas-d água de fibrocimento, anuncia hoje os resultados do 3º trimestre e do período de 9 meses findos em setembro de 2007 (3T07 e 9M07). As informações operacionais e financeiras da empresa, exceto onde estiver indicado de outra forma, são apresentadas com base em números consolidados e em Reais, conforme a Legislação Societária do Brasil. Todas as comparações realizadas neste comunicado levam em consideração o 3T06, exceto quando especificado em contrário. O bom desempenho do setor de construção civil no ano de 2007 e o cenário econômico favorável refletiram em maiores volumes de vendas acumuladas nos nove primeiros meses do ano. A Eternit comercializou 431,5 mil toneladas de produtos acabados, um acréscimo de 3,9% em relação ao 9M06. A SAMA apresentou um crescimento de 26,2% no volume de vendas na comparação entre os nove primeiros meses de 2006 e 2007, com um total de 201,8 mil toneladas de amianto crisotila, com destaque para as exportações, fruto de uma política comercial agressiva e do aumento da demanda. Nos nove primeiros meses de 2007, a receita operacional líquida consolidada cresceu 10% em relação ao mesmo período de 2006 e alcançou R$ 285 milhões. Apesar desse crescimento, a margem bruta no mesmo período apresentou ligeira queda de 41% no 9M06 para 40% no 9M07, resultado do crescimento dos custos dos produtos vendido. A geração operacional de caixa (EBITDA) dos primeiros nove meses de 2007 foi de R$ 50,3 milhões, um decréscimo de 6% em relação ao mesmo período do ano passado, com uma redução na margem de 21% para 18% no período comparativo. O lucro líquido consolidado no 9M07 de R$21,1 milhões foi 1% menor em relação ao mesmo período de 2006 devido, principalmente, ao aumento das despesas com vendas. Em linha com o plano desenvolvido para 2007, os investimentos no acumulado do ano atingiram R$ 19,8 milhões de reais no final de setembro. O principal foco continua sendo o aumento de produtividade, responsável por mais de 50% dos investimentos. Com esses esforços da Companhia e o bom cenário econômico, a Eternit se mantém otimista na sustentação de taxas de crescimento acima das taxas do PIB e do setor de construção civil, segundo Élio A. Martins, Presidente e Diretor de Relação com Investidores. Principais Indicadores Consolidado / R$ mil 3º Trimestre Acumulado 9 Meses Var. % Var. % Receita Líquida (4) Lucro Bruto (1) Margem Bruta 42% 41% - 40% 41% - Lucro Operacional (EBIT) * (9) (8) Lucro Líquido (1) Margem Líquida 10% 8% - 7% 8% - LPA (R$/ação) 0,13 0, ,29 0,29 - Investimentos EBITDA ** (7) (6) Margem EBITDA 19% 20% - 18% 21% - * Antes do resultado financeiro. ** Resultado operacional antes dos juros, impostos, depreciações, amortizações e exaustão

2 Conjuntura e Mercado A divulgação dos dados referentes ao Produto Interno Bruto do segundo trimestre de 2007 comprova a expectativa de aceleração do crescimento da atividade econômica. Segundo o IBGE Instituto Brasileiro de Geografia Estatística, o Brasil apresentou crescimento econômico pelo vigésimo segundo período consecutivo, o mais longo desde o início da medição trimestral em No segundo trimestre de 2007, o PIB cresceu 5,4% em relação ao segundo trimestre de No acumulado de 12 meses, a expansão econômica atingiu 4,8%. Impulsionado pelo bom comportamento dos setores de construção civil e produção de máquinas e equipamentos, o destaque dos dados divulgados pelo IBGE foi o crescimento da Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que apresentou variação de 13,8% na comparação com o segundo trimestre de FBCF é o valor total dos investimentos brutos (sem deduzir o uso devido à depreciação e obsolescência) em capital fixo (máquinas e equipamentos, estruturas e edificações, rebanhos e culturas permanentes) realizados por empresas públicas e privadas realizadas no ano e equivale ao aumento bruto da capacidade produtiva do País. A conjuntura se mostra ainda mais favorável se analisarmos os dados do consumo das famílias, que cresceu 1,5% em relação ao primeiro trimestre e 5,7% na comparação com o ano anterior. Esse bom comportamento da economia brasileira no primeiro semestre estimulou uma revisão das estimativas de crescimento econômico de 4,3% para 4,5% em 2007 e de 4,4% para 4,5% em 2008, conforme o Boletim de Conjuntura do IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. A projeção para o crescimento do PIB da construção civil em 2007, também foi revisto para cima, passando de 4,5% para 4,6%, fundamentada pelo forte desempenho do setor de construção civil no segundo trimestre de 2007, com crescimento de 6,1% em relação ao ano anterior. Para 2008, a projeção continua em 5,4%, acima do crescimento previsto da economia. Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%) (E) 2008 (E) PIB Brasileiro (%) 5,7 2,9 3,7 4,5 4,5 PIB da Construção (%) 5,7 1,3 5,4 4,6 5,4 (E) - Estimado - Fonte: IPEA Obs: Os dados históricos acima estão ajustados para a nova metodologia de cálculo do PIB. Os dados referentes ao mercado imobiliário também permanecem bastante animadores. Segundo informações da ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), nos primeiros nove meses de 2007, o montante de financiamentos imobiliários do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que operam com recursos das cadernetas de poupança, atingiu R$ 12,2 bilhões. No acumulado dos últimos doze meses, o volume contratado atingiu R$ 14,8 bilhões, com crescimento de 78,2% frente aos doze meses anteriores. No mês de setembro, o valor dos financiamentos atingiu R$1,9 bilhão, um novo recorde mensal, que representa um crescimento de 136,9% em relação ao mesmo mês de O número de unidades financiadas, no total de 2007, chegou a , um aumento de 65,0% em relação aos primeiros nove meses de No período de 12 meses, imóveis foram financiados. 2

3 Aspectos Operacionais A Eternit e a SAMA continuam se beneficiando do ambiente altamente favorável do setor da construção civil e vêm operando acima de 90% da capacidade instalada nas unidades de produtos acabados e mineração de amianto crisotila. Esse comportamento reflete: A força da marca Eternit presente em mais de 9 mil pontos de venda no país e; A posição de liderança no seu mercado de atuação nos primeiros noves meses do ano. Vendas A Eternit registrou, no 3T07, um volume de vendas de produtos acabados de 142,8 mil toneladas, uma redução de 6,4% em relação ao mesmo período do ano passado. O mercado de construção civil continua bastante aquecido, entretanto, em algumas regiões a Companhia optou pela recuperação de preço ao invés de aumento de volume. No acumulado de 9 meses, as vendas de produtos acabados apresentaram um crescimento de 3,9%, totalizando 431,5 mil toneladas em Vendas de Produtos Acabados (mil t) Vendas de Amianto Crisotila (mil t) 140,7 122,2 152,6 162,8 156,5 132,2 142,8 47,4 28,3 61,7 56,4 56,1 34,8 33,9 34,1 72,1 69,3 49,5 44,1 60,4 35,3 19,0 21,6 22,1 27,6 22,6 25,2 25,1 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 Mercado Externo Mercado Interno Total Dando seqüência ao bom desempenho das vendas de amianto crisotila no ano de 2007, o terceiro trimestre apresentou um crescimento de 7,7% em relação ao mesmo período do ano passado, atingindo 60,4 mil toneladas. No acumulado de 2007, as vendas de amianto crisotila atingiram 201,8 toneladas, 26,2% acima dos primeiros nove meses de O 3T07 destacou-se também pelo aumento da participação do mercado interno nas vendas de amianto crisotila. O volume comercializado internamente de 25,1 mil toneladas representa um crescimento de 13,6% em comparação com 3T06 e é sustentado pela expansão da construção civil, mais especificamente pelo aumento da demanda dos produtos de fibrocimento. Apesar do crescimento do mercado interno, os países estrangeiros continuam sendo os maiores consumidores de amianto crisotila, com as exportações representando 58,4% das vendas no 3T07 e 63,9% no acumulado de nove meses. Essa participação reflete a política comercial agressiva focada em mercados com crescimento de demanda e maior rentabilidade. Receita Operacional Líquida No 3T07, a Eternit registrou uma receita líquida consolidada de R$ 91,3 milhões, com redução de 4,3% no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Esse desempenho está relacionado, principalmente, com a desvalorização de 15,4% do dólar em relação ao real nos últimos 12 meses, influenciando a rentabilidade da SAMA no mercado externo. 3

4 A receita líquida consolidada acumulada nos nove primeiros meses do ano atingiu R$ 285,1 milhões, um aumento de 10,4% em comparação com o mesmo período de Apesar da situação cambial desfavorável, as exportações ainda são as maiores responsáveis por esse crescimento, já que as vendas para o mercado externo cresceram 22% na comparação entre o acumulado de nove meses de 2007 e Receita Líquida Consolidada (R$ milhões) Composição da Receita Líquida Cons. (3T07) 81,0 82,0 64,8 60,0 95,4 96,5 103,5 73,4 77,5 74,1 90,3 91,3 64,6 73,1 Telhas 52,1% Caixas d'água, moldados e painéis wall 13,7% 29,4 16,2 22,0 22,0 25,7 18,9 18,2 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 Mercado Interno Mercado Externo Total Amianto Crisotila 34,2% Custos e Despesas No 3T07, os custos de produtos vendidos registraram uma redução de 6,4% em relação ao mesmo trimestre do ano passado, atingindo R$ 53 milhões. No fibrocimento, apesar do aumento do custo do cimento, o aumento de produtividade e a campanha de redução de custos gerais contribuiram para minimizar este efeito. Já no amianto crisotila a diminuição do custo unitário reflete diluição do custo fixo em função do aumento do volume, aumento de produtividade e redução de custos gerais. Essa redução do custo de produtos vendidos é significativa, pois representa uma queda maior do que a da receita líquida consolidada, que teve uma diminuição de 4,3% no 3T07 em relação ao mesmo trimestre do ano passado. Com isso, a margem bruta no terceiro trimestre de 2007 registrou expansão de 1 ponto percentual, alcançando 42% contra 41% em igual período do exercício anterior. Nos gráficos abaixo estão destacadas as composições dos custos da linha de fibrocimento e de amianto crisotila. Estas estruturas permaneceram praticamente estáveis nos últimos trimestres. Fibrocimento Amianto Crisotila Matérias- Primas (*) 62% Mão-de-Obra 10% Depreciação 3% Outros Custos 25% Mão-de-Obra 34% Depreciação 8% Outros Custos 16% Energia 9% Materiais (**) 33% (*) Matérias-Prima: cimento (45%), amianto crisotila (47%) e outros (8%). (**) Materiais: combustível, explosivos, embalagens, entre outros. As despesas operacionais apresentaram um acréscimo de 4% no 3T07 em relação ao mesmo período do ano passado, influenciadas pelo aumento de 8% nas despesas com vendas, reflexo da constituição de provisão de perda no recebimento de crédito internacional. O resultado financeiro líquido do 3T07 foi negativo em R$ 3,6 milhões, mantendo praticamente o mesmo patamar do resultado de 3T06. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, a despesa líquida 4

5 % 20% 15% 10% 5% 0% Release 3T07 apresentou uma redução de 10% em relação ao mesmo período de 2006 e atingiu R$ 11,4 milhões, incluindo R$ 8,8 milhões de pagamentos de juros sobre capital próprio. Resultado Operacional e EBITDA O lucro operacional consolidado apresentou crescimento de 2% em relação ao mesmo período de 2006 e atingiu R$ 7,4 milhões. O EBITDA consolidado do 3T07 atingiu R$ 17,6 milhões, com redução de 7% ao terceiro trimestre de A margem EBITDA passou de 20% para 19%. No acumulado de nove meses o EBITDA atingiu R$ 51,7 milhões, 3% inferior ao montante registrado nos primeiros nove meses de Com isso, a margem EBITDA acumulada no período reduziu-se de 21% para 18%. EBITDA (R$ milhões) e Margem EBITDA (%) 21% 21% 17,1 17,2 20% 21% 19,1 20,0 16% 18% 16,6 16,0 19% 17,6 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 EBITDA Margem EBITDA Na tabela abaixo está demonstrado o cálculo do EBITDA consolidado (lucro antes dos juros, impostos, depreciação, amortização e exaustão). Reconciliação do EBITDA Consolidado (R$ mil) 3 o Trimestre Acumulado 9 Meses Var. % Var. % Lucro operacional Resultado financeiro líquido (10) Despesas financeiras Receitas financeiras (9.204) (6.546) 41 (23.996) (24.200) (1) Juros sobre o capital próprio (20) (35) Outras (despesas) receitas (40) (51) Amortização do ágio sobre investimentos Outras despesas operacionais líquidas (88) (714) Depreciação, amortização e exaustão (2) EBITDA (7) (6) A conta outras despesas operacionais líquidas tem como principais componentes: receitas e despesas excepcionais e recuperação de impostos. 5

6 % 18% 16% 14% 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% Release 3T07 Lucro Líquido O lucro líquido consolidado atingiu R$ 9,4 milhões, um crescimento de 26% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse desempenho reflete o resultado não operacional através da alienação de caminhões da SAMA em função da terceirização parcial da frota. Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%) 17% 9% 8% 8% 7,1 6,8 7,4 16,9 5% 5,4 7% 6,3 10% 9,4 1T06 2T06 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 Lucro Líquido Consolidado Margem Líquida Vale destacar que o resultado do 4T06 foi positivamente influenciado pela constituição do ativo fiscal diferido no valor de R$ 7,3 milhões. Investimentos Os investimentos realizados pela Eternit no 3T07 totalizaram R$ 6,7 milhões, acumulando R$ 19,8 milhões no ano de A distribuição dos investimentos continua com o perfil semelhante ao apresentado nos primeiros trimestres de 2007, com foco no aumento de produtividade. Para o ano de 2007, a companhia tem uma previsão de investimento de R$ 24,5 milhões, dos quais R$ 5 milhões foram reconduzidos do exercício de 2006 para A fim de atender a crescente demanda de mercado, a Eternit, além dos investimentos atuais em aumento de produtividade, iniciou a montagem de uma nova linha de produção de produtos acabados, que entrará em operação no segundo trimestre de Este investimento, de aproximadamente R$ 15,0 milhões, não está incluso na previsão de investimento de R$ 24,5 milhões. Investimentos Consolidados - R$ mil Distribuição dos Investimentos (9M07) Qualidade e Desenvolvimento 6% Produtividade 52% 9M06 9M07 Segurança 6% Manutenção 30% Administrativo 4% Informática 2% 6

7 Mercado de Capitais O 3T07 foi bastante conturbado para o mercado financeiro, com a crise dos créditos imobiliários subprime nos EUA, que acarretou em uma retração na liquidez dos mercados globais. Dentro desse contexto, as ações da Eternit (ETER3) encerraram o 3T07 cotadas a R$ 8,34, uma baixa de 23,9% no trimestre. No acumulado de 12 meses, os papéis da Eternit valorizaram 96,1%, desempenho bastante acima do Ibovespa, que registrou alta de 49% no mesmo período. Mercado de Capitais ETERNIT (ETER3) 3T06 4T06 1T07 2T07 3T07 Cotação de Fechamento (R$/ação) 4,25 6,17 7,13 10,96 8,34 Volume médio diário (ações) Volume médio diário (R$) ETER3 - Valorização Trimestral da Ação (%) - 45,2 15,5 53,7-23,9 ETER3 - Valorização Acumulada (%) - 45,2 67,6 157,7 96,1 IBOVESPA - Rentabilidade no trimestre (%) - 22,0 3,0 18,7 11,2 IBOVESPA - Rentabilidade acumulada (%) - 22,0 25,7 49,2 65,9 Valor de Mercado (R$ milhões) 308,6 448,0 517,3 795,2 605,1 Desempenho da ação ETER3 x Ibovespa (Base 100) - Cot. R$/ação ETER3 IBOVESPA dez-05 mar-06 jun-06 set-06 dez-06 mar-07 jun-07 set-07 Fonte: Economática 7

8 Dividendos A Eternit continua se destacando pelo seu alto dividend yield, que em 2007 já atinge 8,6%, com a distribuição de R$ 39,926 milhões, conforme a tabela abaixo. Este montante, somado aos proventos (dividendos e juros sobre o capital próprio) pagos em 2005 a 2007, chega a R$ 113 milhões. Proventos Distribuídos em Dinheiro e "Dividend Yield" ( ) Tipo de Início do Valor Total Valor por Data de Aprovação Aprovação Pagamento R$ mil Ação (R$) 26/01/05 (**) 2005 AGE 10/02/ ,238 23/02/05 (*) RCA 10/03/ ,086 28/04/05 RCA 13/05/ ,114 11/07/05 RCA 25/07/ ,100 26/10/05 RCA 09/11/ ,071 Total ,610 Cotação inicial - - 3,57 Dividend Yield ,1% 26/12/05 (*) 2006 RCA 01/03/ ,119 07/04/06 AGO 26/04/ ,019 07/04/06 RCA 26/04/ ,019 07/04/06 RCA 26/04/ ,067 07/07/06 RCA 26/07/ ,062 07/07/06 RCA 26/07/ ,024 25/10/06 RCA 08/11/ ,057 25/10/06 RCA 08/11/ ,033 Total ,400 Cotação inicial - - 3,02 Dividend Yield ,2% /12/06 (*) RCA 12/03/ ,048 28/02/07 (*) RCA 12/03/ ,243 25/04/07 RCA 16/05/ ,038 25/04/07 RCA 16/05/ ,029 02/07/07 RCA 16/07/ ,037 02/07/07 RCA 16/07/ ,040 24/10/07 RCA 07/11/ ,046 24/10/07 RCA 07/11/ ,072 Total ,552 Cotação inicial - - 6,44 Dividend Yield - - 8,6% (*) Registrado contabilmente no exercício anterior. (**) Alienação da participação societária da joint venture EterBras. Dividend yield = Retorno do dividendo: É o resultado da divisão dos proventos (dividendos + juros sobre o capital próprio) por ação, distribuídos durante o exercício (base data do pagamento), pela cotação de fechamento no exercício anterior. 8

9 Responsabilidade Social Corporativa Programa Portas Abertas Implementado em novembro de 2004, o Programa Portas Abertas já recebeu mais de 17 mil visitas desde o seu início. Somente nos nove primeiros meses de 2007, foram visitas às cinco unidades produtivas do Grupo Anápolis (GO), Colombo (PR), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Simões Filho (BA) e à mina da SAMA, localizada em Minaçu, norte do Estado de Goiás, O programa tem como objetivo divulgar à sociedade todas as informações relativas à utilização do amianto crisotila de forma controlada e responsável. O perfil do público visitante é diversificado entre estudantes, profissionais liberais, agentes governamentais e representantes de classes e entidades sociais. Pesquisa USP A pesquisa "Exposição ambiental ao asbesto: avaliação do risco e efeitos na saúde" iniciada em maio deste ano pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), através da disciplina de Pneumologia, pela Unifesp e pela Unicamp, em parceria com instituições nacionais e internacionais, pode ser acompanhada pela internet através do endereço O objetivo do projeto é fomentar cientificamente à demanda do governo brasileiro em relação à existência de risco e efeitos na saúde decorrentes da exposição ao amianto no Brasil em um contexto sócio-ambiental. A pesquisa será conduzida através da avaliação das concentrações dos níveis de fibras de amianto no ambiente de cinco capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Recife e Salvador) e entre moradores de casas cobertas com telhados de fibrocimento com amianto. Novo Site Buscando aprimorar a sua comunicação, a Eternit lançará, na segunda quinzena de novembro, seu novo site institucional. Além disso, com foco nos acionistas, investidores, analistas e outras partes relacionadas a Eternit também desenvolveu um novo site de Relações com Investidores. Os novos sites facilitarão a navegação dos usuários e proporcionarão maior transparência às operações da Companhia. Perspectivas Segundo as projeções de crescimento, a crise dos mercados financeiros ocorrida em agosto não teve reflexos para a economia real. Isso pode ser comprovado com a divulgação das projeções de crescimento do PIB brasileiro, que demonstra o otimismo dos analistas econômicos em relação à expansão da atividade econômica brasileira. O setor de construção civil é um dos maiores beneficiados dentro desse contexto, como demonstra a divulgação de uma estimativa de crescimento do setor maior que a do PIB. Os efeitos das medidas do governo direcionadas para a redução do déficit habitacional no país também contribuem positivamente. Alguns indicadores reforçam esta tendência, como: Recordes no número de unidades financiadas pelos agentes do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo); Saldo positivo nos depósitos em contas de cadernetas de poupança. O cenário macroeconômico também apresenta indicadores bastante encorajadores, como: A taxa básica de juros (Selic) - 11,25% ao ano no final de setembro; A apreciação do real em relação ao dólar, com a taxa de câmbio de R$1,84 no final de setembro. A manutenção do baixo patamar do Risco Brasil; A estabilidade dos índices de inflação. Essas premissas apresentam um panorama bastante favorável, pois a condição de liderança no seu mercado de atuação, a forte presença em todas as regiões do país e o seu mercado consumidor formado principalmente pelas faixas de média e baixa rendas, proporcionam uma condição diferenciada para a Eternit e permitem uma estimativa de crescimento significativa para a Companhia nos próximos anos. 9

10 Comunicado A diretoria da Eternit convida a todos para a apresentação APIMEC-RJ dos resultados do 3T07 a ser realizada no dia 22 de novembro às 9:00 horas no Auditório da APIMEC-RJ. Endereço: Rua Avenida Rio Branco, n o º. Andar, Centro, Rio de Janeiro Contato: APIMEC-RJ Fone: (21) Apresentação: Élio A. Martins Presidente e Diretor de Relações com Investidores Contato: As inscrições poderão ser realizadas através do telefone (21) ou A apresentação, acompanhada por slides, poderá ser acompanhada pela web, cadastrando-se através do site ou na site de relações com investidores. Para participar da sessão de perguntas e respostas favor ligar para o telefone (+55 11) Eternit S.A. Financial Investor Relations Brasil Relações com Investidores Consultor Gilberto Cominato - Fernando Campos - Camila Mation Anker - Telefone: (55-11) Anna Laura Linkewitsch - Fax: (55-11) Telefone: (55-11) Fax: (55-11)

11 ATIVO ETERNIT S.A. Balanço Patrimonial Legislação Societária - (R$ mil) Controladora Consolidado 30/09/07 30/06/07 30/09/07 30/06/07 Circulante Disponibilidades Aplicações financeiras Contas a receber Dividendos e juros sobre o capital próprio a receber Estoques Impostos a compensar Imposto de renda e contribuição social diferidos Outras contas a receber Não circulante Realizável a Longo Prazo Depósitos judiciais e incentivos fiscais Impostos a recuperar Imposto de renda e contribuição social diferidos Precatórios a receber Valores a receber sobre alienação de imóveis Outras contas a receber Investimentos Imobilizado Intangível Diferido Total do Ativo PASSIVO e PATRIMÔNIO LÍQUIDO Controladora Consolidado 30/09/07 30/06/07 30/09/07 30/06/07 Circulante Fornecedores Recebimentos antecipados de clientes Financiamentos e adiantamento de contrato de câmbio Salários e encargos sociais Provisão para pessoal Impostos e contribuições a recolher Dividendos e juros sobre o capital próprio a pagar Provisão para benefícios futuros a empregados Demais contas a pagar Não circulante Exigível a Longo Prazo Provisão para benefícios futuros a empregados Financiamentos Provisão para contingências Impostos e contribuições a recolher Participação de Acionistas Minoritários Patrimônio Líquido Capital social Reserva de capital Ações em tesouraria (2.493) (914) (2.493) (914) Reservas de lucros Lucros acumulados Passivo e Patrimônio Líquido

12 ETERNIT S.A. (CONTROLADORA) Demonstração de Resultados Legislação Societária R$ mil 3º Trimestre Acumulado 9 Meses Var. % Var. % Receita Líquida de Vendas Custo dos produtos vendidos (40.127) (41.484) (3) ( ) ( ) 9 Lucro Bruto (2) Margem Bruta 25% 22% 23% 26% Receitas (Despesas) Operacionais (12.160) (11.095) 10 (36.710) (31.589) 16 Com vendas (5.621) (5.166) 9 (18.472) (15.461) 19 Gerais e administrativas (6.539) (5.929) 10 (18.238) (16.128) 13 Lucro Operac. Antes do Result. Financeiro (EBIT) (89) Margem EBIT 3% 1% - 5% Outras (despesas) receitas (2.673) (4.485) (40) (7.219) (11.739) (39) Resultado Financeiro Líquido (33) Despesas financeiras (621) (600) 3 (1.911) (1.786) 7 Receitas financeiras (16) (9) Juros sobre o capital próprio (1.989) (2.425) (18) (4.765) (7.941) (40) Resultado da Equivalência Patrimonial Lucro Operacional Resultado não operacional (81) Lucro Antes dos Impostos e Contribuições Corrente (433) (932) (1.091) (15) Diferido (81) - - (680) - - Reversão de Juros sobre o Capital Próprio (18) (40) Lucro Líquido (1) Margem Líquida 17% 14% 13% 14% Lucro Líquido por Ação 0,13 0, ,29 0,29 - EBITDA (47) Margem EBITDA 6% 4% 4% 8% ETERNIT S.A. (CONSOLIDADO) Demonstração de Resultados Legislação Societária R$ mil 3º Trimestre Acumulado 9 Meses Var. % Var. % Receita Líquida de Vendas (4) Custo dos produtos vendidos (53.051) (56.653) (6) ( ) ( ) 13 Lucro Bruto (1) Margem Bruta 42% 41% 40% 41% Receitas (Despesas) Operacionais (24.951) (24.096) 4 (75.533) (65.528) 15 Com vendas (12.700) (11.795) 8 (42.599) (33.777) 26 Gerais e administrativas (12.251) (12.301) - (32.934) (31.751) 4 Lucro Operac. Antes do Result. Financeiro (EBIT) (9) (8) Margem EBIT 15% 15% 13% 16% Outras (despesas) receitas (2.279) (3.817) (40) (5.495) (11.269) (51) Resultado Financeiro Líquido (3.612) (3.555) 2 (11.357) (12.610) (10) Despesas financeiras (9.498) (5.966) 59 (26.601) (23.346) 14 Receitas financeiras (1) Juros sobre o capital próprio (3.318) (4.135) (20) (8.752) (13.464) (35) Lucro Operacional Resultado não operacional Lucro Antes dos Impostos e Contribuições Corrente (5.483) (3.590) 53 (11.363) (8.086) 41 Diferido (427) (646) - Reversão de Juros sobre o Capital Próprio (20) (35) Lucro Líquido (1) Margem Líquida 10% 8% 7% 8% Lucro Líquido por Ação 0,13 0, ,29 0,29 - EBITDA (7) (6) Margem EBITDA 19% 20% 18% 21% 12

13 ETERNIT S.A. DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA Legislação Societária R$ Mil Controladora Consolidado 9M07 9M06 9M07 9M06 Atividades operacionais: Resultado líquido do exercício Despesas (receitas) que não afetam o caixa Resultado da equivalência patrimonial (20.435) (17.407) - - Recebimento de dividendos e juros sobre o capital próprio Depreciação, amortização e exaustão Amortização de ágio Resultado na baixa de ativos permanentes 64 (74) (2.868) (69) Provisão para perdas de outros créditos Provisão para perdas no recebimento de créditos Provisão para contingências Provisão para benefícios futuros a empregados Reversão da provisão para contingencias (1.039) - (1.039) - Reversão da provisão previdência privada (227) - (227) - Realização do ganho atuarial - Prov. Beneficios a Empregados (85) - (131) - Impostos diferidos (272) 646 Vendas ao exterior não embarcadas Ajuste aos estoque pelas vendas ao exterior não embarcadas - - (624) (8) Juros sobre financiamentos Variações monetárias e cambiais líquidas (833) (1.875) (965) (2.066) Variações nos ativos e passivos operacionais: Contas a receber de clientes (2.227) (5.276) 81 (15.623) Impostos a recuperar Estoques (11.254) 345 (5.205) (3.288) Outros ativos (1.205) 23 (3.227) Fornecedores (2.269) (309) 313 Adiantamento de clientes 143 (265) 87 (268) Impostos a recolher Pessoal e encargos a pagar (35) (23) (348) (265) Benefícios futuros a empregados (1.234) (1.202) (1.993) (1.949) Outros passivos Caixa líquido gerado nas atividades operacionais Atividades de investimentos: Aumento de capital em controlada (698) (628) - - Recebimento na venda de imobilizado Adições ao imobilizado (11.489) (4.329) (19.848) (9.754) Adições ao diferido Caixa líquido utilizado nas atividades de investimentos (12.158) (4.873) (16.392) (9.656) Atividades de financiamento: Adiantamento de contrato de exportação - ACE - - (4.535) Adiantamento de contrato de câmbio - ACC Financiamentos recebidos Financiamentos pagos - - (2.259) (3.222) Pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio (31.359) (22.102) (31.359) (22.102) Aquisição de ações próprias em tesouraria (1.579) (807) (1.579) (807) Caixa líquido utilizado nas atividades de financiamentos (32.938) (22.909) (26.403) (10.890) Aumento (redução) nas disponibilidades (26.201) (4.041) (5.983) Disponibilidades No início do exercício No final do exercício (26.201) (4.041) (5.983)

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior Última Cotação em 30/09/2014 FBMC4 - R$ 20,60 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2014): R$ 20.269,7 mil US$ 9.234,5 mil São Bernardo do Campo, 12 de

Leia mais

Reunião APIMEC-SP. Apresentação dos Resultados de 2006. Élio A. Martins. Presidente e DRI

Reunião APIMEC-SP. Apresentação dos Resultados de 2006. Élio A. Martins. Presidente e DRI Reunião APIMEC-SP Apresentação dos Resultados de 2006 Élio A. Martins Presidente e DRI 07 de março de 2007 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

1T08. PRINCIPAIS INDICADORES CONSOLIDADOS R$ mil. Dados em 29/04/2008

1T08. PRINCIPAIS INDICADORES CONSOLIDADOS R$ mil. Dados em 29/04/2008 1T08 Dados em 29/04/2008 Sadia ON (SDIA3)= R$10,30/ação Sadia PN (SDIA4)= R$11,58/ação Sadia ADR (SDA) = US$ 20,63 (1 ADR = 3 ações) Sadia Latibex (XSDI) = 4,58 Valor de Mercado - Bovespa R$ 7,9 bilhões

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14

INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 INFORME AOS INVESTIDORES 2T14 São Paulo, 14 de agosto de 2014 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao 2T14. Estrutura dos

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1º TRIMESTRE DE 2010 1. Mercado de Capitais Cotações: (14/05/2010) ALPA3 R$ 6,10 ALPA4 R$ 5,95 Valore de Mercado: R$ 2,1 bilhões 2. Teleconferência Data: 18/05/2010 às 16h00

Leia mais

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7%

MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% MAHLE REPORTA EBITDA DE R$ 104,6 MILHÕES NO 2T14; MARGEM DE 17,7% Mogi Guaçu (SP), 11 de agosto de 2014 - A MAHLE Metal Leve S.A. (BM&FBOVESPA: LEVE3), Companhia líder na fabricação e comercialização de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Release de Resultados 3T15

Release de Resultados 3T15 Release de Resultados 3T15 Barueri, 4 de novembro de 2015 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 11 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

EM QUATRO DIMENSÕES. companhias que. processo de. Diego Barreto Gerente de RI, Lopes. Nelson Pazikas Eternit. Diretor Presidente da Total RI

EM QUATRO DIMENSÕES. companhias que. processo de. Diego Barreto Gerente de RI, Lopes. Nelson Pazikas Eternit. Diretor Presidente da Total RI A experiência de companhias que estão em processo de implementação Diego Barreto Gerente de RI, Lopes Nelson Pazikas Eternit EM QUATRO DIMENSÕES Mediador: Valter Faria Diretor Presidente da Total RI São

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Prezados acionistas A administração da WLM Indústria e Comércio S.A. (WLM), em conformidade com as disposições

Leia mais

INFORME AOS INVESTIDORES 2T15

INFORME AOS INVESTIDORES 2T15 INFORME AOS INVESTIDORES 2T15 São Paulo, 12 de agosto de 2015 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)] anuncia os resultados referentes ao segundo trimestre de

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

Release de Resultados do 1T14

Release de Resultados do 1T14 São Paulo, 07 de maio de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados, divisórias

Leia mais

Destaques do 3º trimestre de 2015

Destaques do 3º trimestre de 2015 Destaques do 3º trimestre Principais Destaques Manutenção dos níveis de EBITDA consolidado e de margem EBITDA, apesar da sobreoferta de aço mundial e das adversidades econômicas no Brasil. Redução de 5,9%

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010

Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 Curitiba, 25 de agosto de 2010. SUBSÍDIOS À CAMPANHA SALARIAL COPEL 2010 DATA BASE OUTUBRO 2010 1) Conjuntura Econômica Em função dos impactos da crise econômica financeira mundial, inciada no setor imobiliário

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T15

Divulgação de Resultados 3T15 São Paulo - SP, 4 de Novembro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 Porto Alegre, 30 de outubro de 2008 LOJAS RENNER S.A. (Bovespa: LREN3), segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório

Leia mais

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000

A TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. DIVULGA O RESULTADO DO QUARTO TRIMESTRE DE 2000 E DO ANO DE 2000 TELE NORTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. João Cox Vice Presidente de Finanças e Diretor de Relações com Investidores jcox@telepart.com.br 0XX61-429-5600 Leonardo Dias Gerente de Relações com Investidores

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 Eusébio CE, 09 de novembro de 2006 A M. Dias Branco S.A. (Bovespa: MDIA3), empresa líder nos mercados de biscoitos e de massas no Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

Resumo da Demonstração de Resultados (em R$ milhões) Variação

Resumo da Demonstração de Resultados (em R$ milhões) Variação BM&FBOVESPA ANUNCIA OS RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 Derivativos e outras receitas não ligadas a volumes direcionaram o crescimento na receita total Crescimento do lucro líquido ajustado 1 resultou,

Leia mais

Release de Resultados do 4T13

Release de Resultados do 4T13 São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 A Eucatex (BM&FBovespa: EUCA3 e EUCA4), uma das maiores produtoras de painéis de madeira do Brasil, que atua também nos segmentos de tintas e vernizes, pisos laminados,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história

Romi registra lucro líquido de R$ 83 milhões em 2006, o maior resultado de sua história Resultados do 4 o Trimestre de 2006 Cotações (28/12/06) ROMI3 - R$ 158,00 ROMI4 - R$ 146,50 Valor de Mercado R$ 999,0 milhões Quantidade de Ações Ordinárias: 3.452.589 Preferenciais.: 3.092.882 Total:

Leia mais

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões 4 T 10 Passo Fundo, 14 de março de 2011 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00617-3 FORJAS TAURUS S.A. 92.781.335/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 LUPATECH S.A. CNPJ/MF nº 89.463.822/0001-12 NIRE 43300028534 Companhia Aberta de Capital Autorizado Novo Mercado Relatório da Administração Mensagem da Administração Senhores

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015.

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Bruno Carobrez Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com Investidores (55 11) 3175-2920

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES

ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES ANÁLISE FUNDAMENTALISTA COM FOCO PARA A RECOMENDAÇÃO DE COMPRA / VENDA DE AÇÕES! A análise do desempenho histórico! Análise setorial! Análise de múltiplos! Elaboração de projeções de resultados! Determinação

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014

Release de Resultados 2T14. 30 de julho de 2014 Release de Resultados 2T14 30 de julho de 2014 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

ATIVO Notas 2009 2008

ATIVO Notas 2009 2008 BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO Notas 2009 2008 CIRCULANTE Caixa e bancos 20.723 188.196 Contas a receber 4 903.098 806.697 Outras contas a receber 5 121.908 115.578 Estoques 11.805 7.673

Leia mais

Divulgação de de Resultados

Divulgação de de Resultados Divulgação de de Resultados 4T06 4T05 e e Ano OHL BRASIL ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$99,4 MILHÕES. EBITDA AJUSTADO DE R$277,5 MILHÕES, MARGEM DE 64,5% Francisco Leonardo Moura da Costa Diretor Adm. Financeiro

Leia mais

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00 RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 156.512.000,00 Resultados do RESULTADOS São Paulo, 14 de maio de 2010 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)]

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008

AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 AGÊNCIA ESPECIAL DE FINANCIAMENTO INDUSTRIAL FINAME RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE DEZEMBRO DE 2008 Senhor acionista e demais interessados: Apresentamos o Relatório da Administração e as informações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 31 DE MARÇO DE 2013 A Itautec S.A., companhia brasileira de capital aberto atuante no setor de tecnologia em soluções de automação bancária, automação

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

REUNIÃO APIMEC-SP 3T04. 30 de novembro 2004

REUNIÃO APIMEC-SP 3T04. 30 de novembro 2004 REUNIÃO APIMEC-SP 3T04 30 de novembro 2004 Índice Perfil Corporativo Desempenho Econômico-Financeiro Mercado de Capitais Responsabilidade Corporativa Perspectivas Disclaimer Declarações contidas nesta

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o 101, de

Leia mais

Suzano Petroquímica Divulga Resultado do 1º Semestre de 2005

Suzano Petroquímica Divulga Resultado do 1º Semestre de 2005 Suzano Petroquímica Divulga Resultado do 1º Semestre de 2005 Receita líquida atinge R$ 820 milhões no semestre São Paulo, 10 de agosto de 2005 A Suzano Petroquímica S.A. (a Companhia ) (BOVESPA: SZPQ4;

Leia mais

Destaques do Resultado

Destaques do Resultado RESULTADOS DO 4T09 E 2009 RECEITA LÍQUIDA de R$1 bilhão; EBITDA de R$119 milhões; MARGEM EBITDA de 12%, aumento de 2 p.p.; LUCRO LÍQUIDO ajustado de R$78 milhões em 2009 Rio de Janeiro, 17 de Março de

Leia mais

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS Em geral as estatísticas sobre a economia brasileira nesse início de ano não têm sido animadoras

Leia mais

Resultados 4T14. Comentários da Administração:

Resultados 4T14. Comentários da Administração: Resultados 4T14 Resultados 4T14 Fleury ON (Bovespa FLRY3) (Bloomberg FLRY3 BZ; Thomson FLRY3-BR) Debêntures: BRFLRYDBS007, BRFLRYDBS015 e BRFLRYDBS023 Em 31 de dezembro de 2014: Total de Ações 156.293.356

Leia mais

Relatório Analítico 19 de abril de 2012

Relatório Analítico 19 de abril de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa AM BV4 Segmento de Atuação Principal Alimentos Categoria segundo a Liquidez 1 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 80,99 Valor Econômico por Ação (R$) 81,05 Potencial

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Junio 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015

POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15. 17 de agosto de 2015 POSITIVO INFORMÁTICA RESULTADOS 2T15 17 de agosto de 2015 Seção I Destaques & Conjuntura Positivo Informática registra crescimento de 3,1% na receita líquida no varejo no 2T15 Mesmo em um trimestre de

Leia mais

Obrigado. Octavio Pereira Lopes

Obrigado. Octavio Pereira Lopes Mensagem do CEO Apesar de um contexto macroeconômico longe do ideal, continuamos avançando na execução do nosso plano estratégico de longo prazo. Novamente, nossa performance foi acima do crescimento de

Leia mais

COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL

COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL P E N T Á G O N O D E B T R E S E A R C H COMPANHIA SIDERÚRGICA NACIONAL RELATÓRIO DO AGENTE FIDUCIÁRIO BRASIL SETOR: SIDERÚRGIA CÓDIGO CETIP: CSNA13-23 CÓDIGO CBLC: CSNA-D31-D32 REGISTRO NA CVM Nº: CVM/SRE/DEB-2003/022

Leia mais

Situação da economia e perspectivas. Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC)

Situação da economia e perspectivas. Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC) Situação da economia e perspectivas Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC) Recessão se aprofunda e situação fiscal é cada vez mais grave Quadro geral PIB brasileiro deve cair 2,9% em 2015 e aumentam

Leia mais

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO 1 Informar o lucro líquido do exercício - O montante do lucro líquido do exercício é de R$ 8.511.185,59 (oito

Leia mais

Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva

Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva 13 Fev 2015 17h00 Fitch Ratings - Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2015: A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013

Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Indústrias Romi S.A. Junho de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014:

CRESCIMENTO DAS MARGENS E RESULTADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 Em relação ao primeiro semestre de 2014: PARIS, 28 de julho de 2015 O Conselho de Administração da Teleperformance, líder mundial em multichannel customer experience, examinou recentemente os relatórios financeiros consolidados para o semestre

Leia mais

TELECONFERÊNCIA 4T08

TELECONFERÊNCIA 4T08 TELECONFERÊNCIA 4T08 5 de agosto de 2008 1 08/07 09/07 10/07 11/07 12/07 01/08 02/08 03/08 Cenário Preço de Commodities 04/08 05/08 06/08 07/08 08/08 Preço das Commodities 220.0 200.0 180.0 160.0 140.0

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00839-7 MANGELS INDUSTRIAL S.A. 61.065.298/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00839-7 MANGELS INDUSTRIAL S.A. 61.065.298/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Prefeitura Municipal de Castro

Prefeitura Municipal de Castro ANEXO DE METAS FISCAIS LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - 2015 (Art. 4º, 1º, inciso II do 2º da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000) DEMONSTRATIVO I ANEXO DE METAS ANUAIS Em cumprimento ao disposto

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

VIDEOLAR S/A CNPJ Nº04.229.761/0001-70

VIDEOLAR S/A CNPJ Nº04.229.761/0001-70 VIDEOLAR S/A CNPJ Nº04.229.761/000170 Relatório da Administração Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras do ano de 2003 bem como os aspectos relevantes que impactaram

Leia mais

Proposta de Administração

Proposta de Administração Proposta de Administração São Paulo, 19 de março de 2010. A BM&FBOVESPA S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros vem, por meio deste, submeter às Assembleias Gerais Ordinária e Extraordinária, a serem

Leia mais

Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil

Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil Indicadores de Risco Macroeconômico no Brasil Julho de 2005 Risco Macroeconômico 2 Introdução: Risco Financeiro e Macroeconômico Um dos conceitos fundamentais na área financeira é o de risco, que normalmente

Leia mais