Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro"

Transcrição

1 Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

2 Es>mulantes do SNC

3 Obje>vos Conhecer as formas de apresentação e de uso Compreender o mecanismo de ação Reconhecer sinais e sintomas do uso e da abs>nência Avaliar os efeitos sobre a capacidade de dirigir

4 Es>mulantes do SNC DEPRESSORAS ESTIMULANTES PERTURBADORAS Álcool Cocaína/Crack Maconha Benzodiazepínicos Anfetaminas Ecstasy Opióides Nico>na LSD Indutores do sono e anestesia Inalantes Cafeína Alucinógenos naturais

5 Cocaína e Crack

6 Cocaína/Crack

7 Cocaína/Crack Padrão de consumo no Brasil Fonte: LENAD II/2012

8 Cocaína/Crack - Mecanismo de ação

9 Cocaína/Crack - Vias de administração Fonte: Araújo et al., 2002

10 Cocaína/Crack - Sinais e Sintomas Intoxicação aguda em doses baixas: Euforia e desinibição Cérebro Estado de alerta exagerado Grandiosidade Diminuição do senso crí>co Agressividade Fala acelerada Ideias persecutórias Alucinações Ataque de pânico Suor Tremor Pupilas dilatadas Coriza Nariz: Boca seca Aumento do ba>mento cardíaco

11 Cocaína/Crack - Sinais e Sintomas Intoxicações agudas em doses altas Cansaço, desconforto `sico Movimentos estereo>pados Ranger dos dentes e mandíbula (bruxismo) Insônia Diminuição da concentração Alucinações visuais, audi>vas e táteis (bichinhos caminhando) Risco de convulsão, parada cardíaca e respiratória

12 Cocaína/Crack - Sinais e Sintomas Vídeos\Es>mulantes - pupila dilatada.mp4

13 Cocaína + Álcool = Cocae>leno 75% dos usuários de cocaína também usam álcool Apesar de ser mais prejudicial do que usar cada uma em separado, em termos comportamentais os efeitos são complexos, um atenua o do outro

14 Cocaína/Crack - Sintomas de Abs>nência Sintomas depressivos Perda de interesse ou prazer nas coisas que a pessoa costumava gostar Cansaço e exaustão Insônia ou sonolência diurna Fissura (mesmo após anos de abs>nência) Ansiedade e agressividade

15 Cocaína/Crack e Direção Etapas do uso 1º Momento (efeito) Em geral, o usuário se sente mais forte, alerta, decidido, impulsivo, supervalorizando capacidades `sicas e mentais Risco na condução do veículo? 2º Momento (logo após o efeito) Quando os efeitos se ex>nguem, o indivíduo pode experimentar exaustão repen>na Risco na condução do veículo?

16 Cuidados na abordagem Agressividade à primar pela segurança e integridade `sica de quem faz a abordagem do usuário Intoxicação/overdose à risco de parada cardiorrespiratória à emergência médica Sintomas paranóides/alucinações à risco para o policial

17 Cuidados na abordagem: pistas de crack

18 Anfetaminas

19 Anfetaminas Popularmente conhecidas como rebites ou boletas Administrada de forma variável, mas comumente por via oral - comprimidos PRF e ANVISA apreendem mais de 200 mil unidades de anfetaminas (Bahia) 12/10/2011

20 Anfetaminas Uso na vida: 3,2% (1.6 milhões) da população brasileira Prevalência de uso em motoristas profissionais: 12,5% (caminhões + ônibus)

21 Anfetaminas ANVISA Resolução RDC 52/2011 vetou a fabricação, a importação, a exportação, a distribuição, a manipulação, a prescrição, a dispensação, o aviamento, o comércio e o uso de anfetaminas

22 Anfetaminas ilícitas Nomes comerciais Drogas do Kpo Anfetamina Nomes comerciais Die>lpropiona ou Anfepramona Femproporex Mazindol Metanfetamina Dualid S ; Hipofagin S ; Inibex S ; Moderine Desobesi- M Fagolipo ; Absten- Plus Pervi>n

23 Anfetaminas lícitas Nomes comerciais Derivados anfetamínicos (lícitas: com receita médica) Nomes comerciais Indicação Lisdexanfetamina Venvanse TDAH Me>lfenidato Ritalina TDAH

24 Anfetaminas Mecanismo de ação Anfetaminas enganam o neurônio que internaliza a anfetamina pensando que é dopamina

25 Anfetaminas Sinais e Sintomas Euforia/Irritabilidade Aceleração do pensamento e da fala Agitação motora Ideias de perseguição Paranóia Dilatação da pupila Elevação da pressão arterial Aceleração dos ba>mentos cardíacos

26 Anfetaminas Sintomas de Abs>nência Sintomas que aparecem nos usuários (86%): Len>ficação motora e do pensamento Irritabilidade/agitação e/ou inquietação Depressão Dificuldade de dormir/pesadelos Ansiedade Fissura

27 Anfetaminas e Trânsito Anfetaminas aumentam em mais de 25 vezes o risco de morte por acidente Efeitos nos motoristas: Diminuição de sono Dilatação pupila Alteram o comportamento Risco de acidentes de trânsito Efeito rebote

28 Exercício de Revisão sobre SPA Formar grupos de até 5 par>cipantes Cada grupo deve criar uma situação (verídica ou ficycia) de abordagem onde se possa iden>ficar alguns sinais de intoxicação por alguma SPA Os outros grupos devem adivinhar qual é a SPA

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Conceitos Básicos ObjeBvos DiscuBr os conceitos básicos de substâncias psicoabvas (SPA) Conhecer as

Leia mais

AULA 23 Drogas: produtos alucinógenos ou substância tóxicas que leva a dependência; Drogas psicoativas: entra na corrente sanguínea e atinge o SNC; Ação depressiva: diminui a atividade das células nervosas.

Leia mais

O que são drogas? Drogas Naturais Drogas Sintéticas Drogas Semi-sintéticas. Drogas. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail.

O que são drogas? Drogas Naturais Drogas Sintéticas Drogas Semi-sintéticas. Drogas. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail. Drogas Prof. Thiago Lins do Nascimento tiagolinsnasc@gmail.com 2014 1 / 41 Sumário O que são drogas? 1 O que são drogas? O que são drogas? 2 Maconha Nicotina 3 Ecstasy Anfetaminas 4 Cocaína Crack Krokodil

Leia mais

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Perturbadores do SNC ObjeDvos Conhecer as formas de apresentação e de uso Compreender o mecanismo de

Leia mais

INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS

INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro Grupamento de Socorro de Emergência Seção de Desastres INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS Edna Maria de Queiroz Capitão Médica CBMERJ Médica HUAP / UFF

Leia mais

Neste texto você vai estudar:

Neste texto você vai estudar: Prevenção ao uso de drogas Texto 1 - Aspectos gerais relacionados ao uso de drogas Apresentação: Neste texto apresentamos questões gerais que envolvem o uso de drogas com o objetivo de proporcionar ao

Leia mais

Drogas de abuso. Maxwell Santana

Drogas de abuso. Maxwell Santana Drogas de abuso Maxwell Santana Drogas de abuso Qualquer substância ou preparação, com pouco uso médico usada primariamente pelos seus efeitos gratificantes! Englobam substância psicoativas e psicotrópicas!

Leia mais

Drogas de Abuso. Equipe de Biologia

Drogas de Abuso. Equipe de Biologia Drogas de Abuso Equipe de Biologia Drogas Qualquer substância capaz de alterar o funcionamento do organismo ilícitas lícitas Drogas de abuso Drogas utilizadas sem indicação médica, tendo por objetivo alterar

Leia mais

ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY

ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY Oscar César Pires 29/04/12 14h:40-15h:00 Diretor Departamento Científico SBA / Responsável pelo CET do HMSJC SP Doutor em Anestesiologia/

Leia mais

Modelo de Texto de Bula ao Paciente

Modelo de Texto de Bula ao Paciente Modelo de Texto de Bula ao Paciente VENVANSE * dimesilato de lisdexanfetamina *marca depositada APRESENTAÇÃO VENVANSE cápsulas 30 mg, 50 mg e 70 mg: frascos com 28 cápsulas. USO ORAL USO PEDIÁTRICO DE

Leia mais

Aspectos da Consciência

Aspectos da Consciência Consciência Aspectos da Consciência Consciência Muitos livros definem a consciência como a percepção atual do indivíduo em relação a estímulos externos e internos isto é, de eventos do ambiente e de sensações

Leia mais

Drogas Lícitas e Ilícitas

Drogas Lícitas e Ilícitas Drogas Lícitas e Ilícitas que interferem no ato de dirigir Associação Brasileira de Medicina de Tráfego Conceituação de drogas psicoativas Tenha efeito direto no sistema nervoso central e/ou periférico

Leia mais

EFEITO DAS DROGAS NO CORAÇÃO

EFEITO DAS DROGAS NO CORAÇÃO EFEITO DAS DROGAS NO CORAÇÃO Dra. Ana Paula Cabral Ramidan 2º CURSO DE FORMAÇÃO DE AGENTES MULTIPLICADORES EM PREVENÇÃO ÀS DROGAS CORAÇÃO FONTE: http://www.google.com/imgres?imgurl=http://1.bp.blogspot.com/-hrgazxrptx4/tu8antmk2ai/aaaaaaaake0/mkgmvoud1fa/s1600/coracao.jpg&imgrefurl=http://toinhoffilho.blogspot.com/2011/12/cienciasvale-apensa-saber-coracao-uma.html&usg=

Leia mais

Drogas, Anfetaminas e

Drogas, Anfetaminas e 12 Drogas, Anfetaminas e Remédios para Emagrecer Evandro Murer 111 As anfetaminas foram sintetizadas em laboratório, a partir de 1928, para combater a obesidade, a depressão e a congestão nasal. Nas décadas

Leia mais

DROGAS DE ABUSO. Carlos Eduardo Biólogo Neuropsicólogo Mestre-Farmacologia UFC

DROGAS DE ABUSO. Carlos Eduardo Biólogo Neuropsicólogo Mestre-Farmacologia UFC DROGAS DE ABUSO Carlos Eduardo Biólogo Neuropsicólogo Mestre-Farmacologia UFC DROGAS DE ABUSO Substância Psicoativa qualquer substância química que, quando ingerida, modifica uma ou várias funções do SNC,

Leia mais

OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO

OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO Dário Fernando Treméa Kubiak 1 Jesus N. Durgant Alves 2 Mara Regina Nieckel da Costa 3 RESUMO Este artigo objetiva

Leia mais

Transtornos relacionados ao uso de substâncias

Transtornos relacionados ao uso de substâncias Transtornos relacionados ao uso de substâncias ARTHUR GUERRA DE ANDRADE Professor Associado do Departamento de Psiquiatria, Faculdade de Medicina USP Professor Titular de Psiquiatria e Psicologia Médica,

Leia mais

Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver.

Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver. ENVELOPE 1- SESSAO I USO DE DROGAS Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver. É de extrema importância que você seja

Leia mais

A dependência de álcool e outras drogas:

A dependência de álcool e outras drogas: A dependência de álcool e outras drogas: desafios na prevenção MARICELMA BREGOLA Alguns Dados 200 milhões de pessoas quase 5% da população entre 15 e 64 anos usam drogas ilícitas pelo menos uma vez por

Leia mais

Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas,

Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas, 8 Remédios para Emagrecer Evandro Murer Especialista em Teorias e Métodos de Pesquisa em Educação Física, Esportes e Lazer na UNICAMP Os Remédios para Emagrecer são quase todos à base de Anfetaminas, que

Leia mais

Triagem de drogas em urina

Triagem de drogas em urina Triagem de drogas em urina Maconha A maconha é o nome utilizado popularmente no Brasil para denominar a planta Cannabis sativa Linnaeus. Estima-se que existem mais de 400 compostos naturais na planta,

Leia mais

DROGAS DE ABUSO. Profa. Dra. Eline Matheus

DROGAS DE ABUSO. Profa. Dra. Eline Matheus DROGAS DE ABUSO DROGAS QUE ATUAM NO SNC ESTIMULANTES DEPRESSORES DROGAS ESTIMULANTES COCAÍNA (CRACK & OXI) ANFETAMÍNICOS EFEDRINA ALUCINÓGENOS ANABOLIZANTES COCAÍNA Corte cerebral pós-mortem de um adicto

Leia mais

Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas

Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas PÚLBLICO ALVO: Toda a comunidade escolar e a sociedade local de modo geral. APRESENTAÇÃO: Todos concordam que a Escola tem um papel fundamental em nossa sociedade,

Leia mais

DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS. Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas

DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS. Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS São substancias psicoativas que agem no Sistema Nervoso Central. Produz

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL E DROGADIÇÃO

SERVIÇO SOCIAL E DROGADIÇÃO SERVIÇO SOCIAL E DROGADIÇÃO Matheus de Oliveira Ribeiro Serviço Social Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Stephanie Suellen Santos da Silva Serviço Social Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA - UNICAMP

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA - UNICAMP Prezado aluno, Estes exercícios fazem parte de uma compilação de vários testes e provas que foram utilizadas no passado e formam uma base sólida para estudo. Tente resolvê-los sozinho, ao invés de simplesmente

Leia mais

SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL DIGA NÃO ÀS DROGAS SENADOR CLÉSIO ANDRADE Diga não às drogas apresentação A droga oferece um único caminho: começa pela busca do prazer e da euforia e acaba no inferno para manter o vício.

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA 1 UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOLOGIA DO TRÂNSITO ANALISE MARIA DALBEM O USO DO PSICOTRÓPICO AFETAMINA POR CAMINHONEIROS E O RISCO DE ACIDENTES MACEIÓ - AL 2014 2 ANALISE MARIA

Leia mais

BULA PARA O PACIENTE BUSPAR (cloridrato de buspirona) 5mg/10mg COMPRIMIDOS

BULA PARA O PACIENTE BUSPAR (cloridrato de buspirona) 5mg/10mg COMPRIMIDOS BULA PARA O PACIENTE BUSPAR (cloridrato de buspirona) 5mg/10mg COMPRIMIDOS BRISTOL-MYERS SQUIBB BUSPAR cloridrato de buspirona Uso oral APRESENTAÇÃO BUSPAR 5 mg é apresentado em cartuchos com 2 blisters

Leia mais

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Doenças, Sono e Trânsito ObjeBvos Relacionar sintomas de doenças e efeitos de medicamentos com o perigo

Leia mais

Universidade de Aveiro. Catarina Calado. Outubro de 2012

Universidade de Aveiro. Catarina Calado. Outubro de 2012 Universidade de Aveiro Catarina Calado Outubro de 2012 FESTAS ACADÉMICAS Comportamentos de Risco Contribuem para a integração dos jovens na vida académica Geram danos para a saúde a curto, médio e longo

Leia mais

Tratamento da dependência do uso de drogas

Tratamento da dependência do uso de drogas Tratamento da dependência do uso de drogas Daniela Bentes de Freitas 1 O consumo de substâncias psicoativas está relacionado a vários problemas sociais, de saúde e de segurança pública, sendo necessário

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL UEMS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL UEMS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL UEMS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS CONCEITOS, PROPRIEDADES QUÍMICAS E DEPENDÊNCIA DO ABUSO DE DROGAS Definições Droga é toda substância

Leia mais

COMORBIDADES CLÍNICAS EM PACIENTES COM TRANSTORNOS NO USO DE DROGAS

COMORBIDADES CLÍNICAS EM PACIENTES COM TRANSTORNOS NO USO DE DROGAS COMORBIDADES CLÍNICAS EM PACIENTES COM TRANSTORNOS NO USO DE DROGAS O que são drogas? São substâncias naturais ou sintéticas, produzidas ou modificadas, com usos diversos, algumas delas com efeitos entorpecentes

Leia mais

Psicologia em Odontopediatria. Professora: Maria Salete Nahás Pires Corrêa Doutoranda: Christiana Murakami Sato. murakami@usp.br

Psicologia em Odontopediatria. Professora: Maria Salete Nahás Pires Corrêa Doutoranda: Christiana Murakami Sato. murakami@usp.br Psicologia em Odontopediatria Professora: Maria Salete Nahás Pires Corrêa Doutoranda: Christiana Murakami Sato Comunicação Não-verbal (ex. postura, toque, olhar) Distração (ex. música) Modelagem Reforço

Leia mais

A SAÚDE TAMBÉM É CONSIGO. Tabaco

A SAÚDE TAMBÉM É CONSIGO. Tabaco Tabaco Álcool Medicamentos Cocaína Heroína Cannabis Ecstasy ÁLCOOL Características da substância O álcool contido nas bebidas é cientificamente designado como etanol, sendo produzido através da fermentação

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS

CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS CLASSIFICAÇÃO DAS DROGAS Existem várias maneiras de classificarmos as drogas. Uma primeira, que é bastante utilizada e citada, tem como finalidade estabelecer se o porte, o transporte e o uso da droga

Leia mais

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte

Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Apresenta: Apresentação: Thais F., Francine S. R. e Rita (acadêmicas) Orientação: Profa Dra.Patrícia A. Pinheiro Crenitte Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade É um distúrbio (condição crônica)

Leia mais

Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências da Natureza

Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências da Natureza Conteúdos Atividades de revisão da 2ª avaliação do 4º bimestre - Ciências da Natureza Conteúdos 2ª Avaliação do 4º bimestre Área de Ciências da Natureza Habilidades Revisar os conteúdos da Área de Ciências

Leia mais

TEXTO DE BULA LORAX. Lorax 1 ou 2 mg em embalagens contendo 20 ou 30 comprimidos. Cada comprimido contém 1 ou 2 mg de lorazepam respectivamente.

TEXTO DE BULA LORAX. Lorax 1 ou 2 mg em embalagens contendo 20 ou 30 comprimidos. Cada comprimido contém 1 ou 2 mg de lorazepam respectivamente. TEXTO DE BULA LORAX I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Lorax lorazepam APRESENTAÇÕES Lorax 1 ou 2 mg em embalagens contendo 20 ou 30 comprimidos. Cada comprimido contém 1 ou 2 mg de lorazepam respectivamente.

Leia mais

A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560

A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560 A adolescência e o fenômeno da drogadição. Prof. Marco Aurélio de Patrício Ribeiro marcoaurélio@7setembro.com.br Cel. 9998.6560 A Sociedade muda (acentuando o problema das drogas nos últimos 30 anos) Ao

Leia mais

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO E- BOOK GRATUITO Olá amigo (a), A depressão é um tema bem complexo, mas que vêm sendo melhor esclarecido à cada dia sobre seu tratamento e alívio. Quase todos os dias novas

Leia mais

A PREVALÊNCIA DO USO DE ANFETAMINAS POR CAMINHONEIROS QUE PASSAM PELA CIDADE DE DOURADOS-MS

A PREVALÊNCIA DO USO DE ANFETAMINAS POR CAMINHONEIROS QUE PASSAM PELA CIDADE DE DOURADOS-MS Interbio v.3 n.2 2009 - ISSN 1981-3775 A PREVALÊNCIA DO USO DE ANFETAMINAS POR CAMINHONEIROS QUE PASSAM PELA CIDADE DE DOURADOS-MS 27 THE PREVALENCE OF USE OF AMPHETAMINES BY TRUCKERS PASSING THROUGH DOURADOS-MS

Leia mais

LORAX lorazepam I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Nome comercial: Lorax Nome genérico: lorazepam

LORAX lorazepam I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO. Nome comercial: Lorax Nome genérico: lorazepam LORAX lorazepam I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Lorax Nome genérico: lorazepam APRESENTAÇÕES Lorax 1 mg ou 2 mg em embalagens contendo 30 comprimidos. VIA DE ADMINISTRAÇÃO: USO ORAL USO

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Montelucaste Generis 10 mg Comprimidos Montelucaste de sódio Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento -Conserve este folheto. Pode

Leia mais

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Carmen Lúcia de A. santos 2011 Nosologia e Psicopatologia "Psico-pato-logia" "psychê" = "psíquico", "alma" "pathos" = "sofrimento, "patológico" "logos" "lógica",

Leia mais

PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS

PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA DOS USUÁRIOS PESADOS DE DROGAS DROGA USADA PRINCIPAIS SINTOMAS E SINAIS DE CONDUTA OUTRAS CARACTERÍSTICAS Maconha, Skank. Haxixe Outros derivados canábicos. Necessidade

Leia mais

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 13 PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO 1. ESCUTAR OS FILHOS... 17 1.1 Dar tempo... 18 1.2 Prestar atenção... 19 1.3 Interpretar bem a mensagem... 19 1.4 Manifestar compreensão...

Leia mais

São Paulo, 27 de maio de 2014. Ref. Resolução do CONTRAN 460/2013 que entrará em vigor no dia 1 de Julho de 2014

São Paulo, 27 de maio de 2014. Ref. Resolução do CONTRAN 460/2013 que entrará em vigor no dia 1 de Julho de 2014 São Paulo, 27 de maio de 2014. Ref. Resolução do CONTRAN 460/2013 que entrará em vigor no dia 1 de Julho de 2014 A Sociedade Brasileira de Toxicologia SBTox vem a público manifestar-se sobre a Resolução

Leia mais

Este caderno é parte integrante da Revista APM Edição n 561 -Outubro de 2005

Este caderno é parte integrante da Revista APM Edição n 561 -Outubro de 2005 Este caderno é parte integrante da Revista APM Edição n 561 -Outubro de 2005 Cartilha Informativa sobre Drogas (Publicação em fascículos nas edições 557, 558, 559, 560, 561, 562, 563 e 564 da Revista A

Leia mais

NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE. Aurorix moclobemida Roche Antidepressivo IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome do produto: Aurorix Nome genérico: moclobemida Forma(s) farmacêutica(s), via(s) de administração e apresentação(ões) Comprimidos

Leia mais

Aula 3. FÉ NA PREVENÇÃO Módulo 2. p.75

Aula 3. FÉ NA PREVENÇÃO Módulo 2. p.75 Aula 3 FÉ NA PREVENÇÃO Módulo 2 p.75 Aula 3 Álcool e outras drogas: efeitos agudos e crônicos Os Objetivos desta aula são: identificar as principais drogas de abuso classificar as drogas entre depressoras,

Leia mais

ABUSO DE BENZIODIAZEPINAS NOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

ABUSO DE BENZIODIAZEPINAS NOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE ABUSO DE BENZIODIAZEPINAS NOS TRANSTORNOS DE ANSIEDADE Trabalho da cadeira de Psicofarmacologia do Mestrado em Psicologia Clínica 2012 André Leite Gonçalves Mestrado em Psicologia Clínica E-mail de contato:

Leia mais

Seminário Nacional de Combate à Obesidade Comissão de Legislação Participativa Câmara dos Deputados. Inibidores do Apetite 01/12/2011

Seminário Nacional de Combate à Obesidade Comissão de Legislação Participativa Câmara dos Deputados. Inibidores do Apetite 01/12/2011 Seminário Nacional de Combate à Obesidade Comissão de Legislação Participativa Câmara dos Deputados Inibidores do Apetite 01/12/2011 Quem são os Inibidores do Apetite? Medicamentos Inibidores do Apetite

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 07 TÉCNICO DE ENFERMAGEM (Saúde Mental e Psiquiatria) 01. C 11. E 21. D 02. E 12.

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional Programa Nacional de Saúde Ocupacional Assunto: Intervenção dos Serviços de Saúde do Trabalho no âmbito da prevenção do consumo de substâncias psicoativas em meio laboral DATA: 13.05.2013 Para: Médicos

Leia mais

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos Objetivos: (1) Estimar a prevalência dos sintomas dos transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência em crianças e adolescentes brasileiros de 6 a 17 anos (2) Pesquisar a freqüência de uso

Leia mais

Exame Toxicológico para Motoristas Profissionais Empregados Ministério do Trabalho - Portaria nº 116 Sumário Executivo

Exame Toxicológico para Motoristas Profissionais Empregados Ministério do Trabalho - Portaria nº 116 Sumário Executivo Exame Toxicológico para Motoristas Profissionais Empregados Ministério do Trabalho - Portaria nº 116 Sumário Executivo Exame Toxicológico não possui vínculo com Saúde Ocupacional 1. Os motoristas profissionais

Leia mais

Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim

Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim Introdução. O abuso de drogas é considerado, atualmente, um dos maiores problemas da nossa sociedade. A situação vem se agravando cada

Leia mais

NÚCLEO TÉCNICO CIENTÍFICO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL FOZ DO IGUAÇU - PARANÁ DROGAS DE ABUSO

NÚCLEO TÉCNICO CIENTÍFICO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL FOZ DO IGUAÇU - PARANÁ DROGAS DE ABUSO NÚCLEO TÉCNICO CIENTÍFICO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL FOZ DO IGUAÇU - PARANÁ DROGAS DE ABUSO Droga ou medicamento? DROGA Droga é toda substância ou produto que, administrado ao organismo vivo, produz

Leia mais

Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injeção intravenosa.

Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injeção intravenosa. Droga Droga (do francês drogue, provavelmente do neerlandês droog, "seco, coisa seca"), narcótico, entorpecente ou estupefaciente são termos que denominam substâncias químicas que produzem alterações dos

Leia mais

Mário Coelho Lima Filho

Mário Coelho Lima Filho Mário Coelho Lima Filho AS POLÍTICAS PÚBLICAS E OS DEPENDENTES QUÍMICOS DO CRACK NO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO Projeto de Pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências

Leia mais

Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 INFORMATIVO 32/2015

Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 INFORMATIVO 32/2015 Data do boletim informativo Volume 1, Edição 1 Di INFORMATIVO 32/2015 REGULAMENTAÇÃO DE EXAMES TOXICOLÓGICOS PARA MOTORISTAS PROFISSIONAIS Portaria MTPS nº 116 de 13.11.2015 DOU de 16.11.2015 Através da

Leia mais

Sonolência Excessiva Diurna (SED)

Sonolência Excessiva Diurna (SED) Sonolência Excessiva Diurna (SED) A sonolência é queixa comum, principalmente, entre adolescentes, quase sempre por não desfrutarem de sono satisfatório. Eles dormem poucas horas à noite e, no dia seguinte,

Leia mais

TOXICOLOGIA SOCIAL. História. História. Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas. História. História. Cactus peyoteutilizado

TOXICOLOGIA SOCIAL. História. História. Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas. História. História. Cactus peyoteutilizado TOXICOLOGIA SOCIAL Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas Área da TOXICOLOGIA que estuda os efeitos nocivos decorrentes do uso nãomédico de drogas ou fármacos causando danos não somente

Leia mais

Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas

Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas Eduardo Henrique Teixeira Professor da Faculdade de Medicina PUC - Campinas A ansiedade é uma vivência normal que todos os seres humanos experimentam com freqüência. Estado afetivo caracterizado por uma

Leia mais

Composição Cada comprimido de 25 mg contém 25 mg de cinarizina. Excipientes: amido, lactose, óleo vegetal hidrogenado, povidona, sacarose e talco.

Composição Cada comprimido de 25 mg contém 25 mg de cinarizina. Excipientes: amido, lactose, óleo vegetal hidrogenado, povidona, sacarose e talco. 112360002 Stugeron cinarizina comprimidos Forma farmacêutica e apresentações Comprimidos de 25 mg em embalagem com 30 comprimidos. Comprimidos de 75 mg em embalagem com 30 comprimidos. USO ADULTO Composição

Leia mais

Como Usar este Livro 1

Como Usar este Livro 1 Sumário CAPÍTULO 1 Como Usar este Livro 1 PÚBLICO 1 ORGANIZAÇÃO DO LIVRO 2 CONTENDO O EXCESSO DE DIAGNÓSTICOS E EVITANDO MODISMOS 5 PROBLEMAS COM O DSM-5 5 Cuidado!: 6 A ENTREVISTA DE DIAGNÓSTICO 7 DIAGNÓSTICO

Leia mais

PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido. 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg

PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Comprimido. 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg PARKI (dicloridrato de pramipexol) GERMED FARMACÊUTICA LTDA Comprimido 0,125 mg, 0,25 mg e 1,0 mg IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO PARKI dicloridrato de pramipexol APRESENTAÇÕES Comprimidos de 0,125 mg, 0,25

Leia mais

MURAL- SETEMBRO DE 2014. Compromisso. O que uma empresa espera de seus colaboradores?

MURAL- SETEMBRO DE 2014. Compromisso. O que uma empresa espera de seus colaboradores? Compromisso O que uma empresa espera de seus colaboradores? Várias são as qualidades que uma empresa espera de um colaborador nos dias de hoje: iniciativa, desempenho, resultados, bom relacionamento, criatividade,

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR SINGULAIR 4 mg Granulado montelucaste Leia com atenção todo este folheto antes da sua criança tomar este medicamento. - Conserve este folheto. Pode ter

Leia mais

DONAREN RETARD. cloridrato de trazodona APSEN. APRESENTAÇÕES Comprimido de liberação prolongada de 150 mg em caixas com 10 e 20 comprimidos

DONAREN RETARD. cloridrato de trazodona APSEN. APRESENTAÇÕES Comprimido de liberação prolongada de 150 mg em caixas com 10 e 20 comprimidos DONAREN RETARD cloridrato de trazodona APSEN FORMA FARMACÊUTICA Comprimidos de liberação prolongada APRESENTAÇÕES Comprimido de liberação prolongada de 150 mg em caixas com 10 e 20 comprimidos USO ORAL

Leia mais

Compaz. diazepam. Comprimidos 5 mg e 10 mg. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE

Compaz. diazepam. Comprimidos 5 mg e 10 mg. Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Compaz diazepam Comprimidos 5 mg e 10 mg Cristália Prod. Quím. Farm. Ltda. MODELO DE BULA PARA O PACIENTE 1 IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Compaz diazepam Ansiolítico e Miorrelaxante APRESENTAÇÕES Comprimidos

Leia mais

Maconha. Marília Z. P. Guimarães Programa de Farmacologia Celular e Molecular Instituto de Ciências Biomédicas/UFRJ

Maconha. Marília Z. P. Guimarães Programa de Farmacologia Celular e Molecular Instituto de Ciências Biomédicas/UFRJ Maconha Marília Z. P. Guimarães Programa de Farmacologia Celular e Molecular Instituto de Ciências Biomédicas/UFRJ A humanidade conhece a planta Cannabis sp., nativa do centro e sul da Ásia, desde 10 mil

Leia mais

Cocaína. COCAÍNA Histórico. Cocaína. Cocaína. Cocaína

Cocaína. COCAÍNA Histórico. Cocaína. Cocaína. Cocaína COCAÍNA Histórico Erytroxylum coca - Populações pré- incaicas já utilizavam mascamento das folhas em cerimônias religiosas (coqueio). - Século passado emprego de cigarros de coca no tratamento da asma

Leia mais

estudo Por ViVian Lourenço 7 4 g u i a d a f a r m á c i a

estudo Por ViVian Lourenço 7 4 g u i a d a f a r m á c i a Sentir dor não é normal A dor é sinal de que algo não vai bem no organismo. Os sintomas estão no cotidiano e é essencial saber a diferença entre a dor crônica e a aguda para buscar o tratamento Por Vivian

Leia mais

INSTALAÇÕES FIXAS INCÊNDIO DETEÇÃO GASES & ALCOOLÉMIA

INSTALAÇÕES FIXAS INCÊNDIO DETEÇÃO GASES & ALCOOLÉMIA 3 Drogas de Abuso Despistagem em Fluidos Orais Sistema Alere TM DDS 2 CONCEITO Define-se como droga qualquer substância química não produzida pelo organismo, que tenha a propriedade de atuar sobre um ou

Leia mais

Abuso de drogas. Algumas drogas ilegais podem ser consumidas legalmente se forem receitadas por um médico.

Abuso de drogas. Algumas drogas ilegais podem ser consumidas legalmente se forem receitadas por um médico. Abuso de drogas Introdução Uma pessoa abusa de drogas quando toma drogas ilegais ou quando toma medicamentos de uma forma que não é a recomendada pelo médico ou fabricante. Torna-se toxicodependente a

Leia mais

Ser essencial para continuidade do tratamento. Objetiva, acolhedora, empática, simples e breve. Foco sempre no indivíduo e substâncias utilizadas

Ser essencial para continuidade do tratamento. Objetiva, acolhedora, empática, simples e breve. Foco sempre no indivíduo e substâncias utilizadas Abordagem inicial Introdução O grande desafio da enfermagem no tratamento da dependência química é a abordagem inicial pois neste momento que avaliaremos no paciente: - estágios de prontidão de mudança,

Leia mais

Neurose Ansiosa. Neurose Ansiosa. Psicopatologia Geral e Especial. Carlos Mota Cardoso

Neurose Ansiosa. Neurose Ansiosa. Psicopatologia Geral e Especial. Carlos Mota Cardoso Neurose Ansiosa 1 Angústia A angústia surge ante qualquer eventual ameaça à identidade e ao EU. Pode emergir em diversas circunstâncias, desde a mais estrita normalidade à franca psicopatologia. A angústia

Leia mais

A importância do tratamento contra a aids

A importância do tratamento contra a aids dicas POSITHIVAS A importância do tratamento contra a aids Por que tomar os medicamentos (o coquetel) contra o HIV? A aids é uma doença que ainda não tem cura, mas tem tratamento. Tomando os remédios corretamente,

Leia mais

Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides

Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides Benzodiazepínicos, hipnóticos e opióides Alessandro Alves O amor não é aquilo que te deixa feliz, calmo e tranquilo. O nome disso é Rivotril. Frase atribuída a James Brown Benzodiazepínicos Estão entre

Leia mais

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS APRESENTAÇÃO: A Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) por meio da Diretoria de Programas sobre Drogas (DPSD) do

Leia mais

MALEATO DE DEXCLORFENIRAMINA. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Solução 0,4mg/mL

MALEATO DE DEXCLORFENIRAMINA. Geolab Indústria Farmacêutica S/A Solução 0,4mg/mL MALEATO DE DEXCLORFENIRAMINA Geolab Indústria Farmacêutica S/A Solução 0,4mg/mL MODELO DE BULA PARA O PACIENTE Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura antes de utilizar o medicamento.

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR DORMIDINA 25 mg, Pó Efervescente Succinato de Doxilamina APROVADO EM Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente. Este medicamento

Leia mais

O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA

O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA O TABAGISMO COMO DEPENDÊNCIA Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e outros Fatores

Leia mais

Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos - Embalagem com 15 comprimidos.

Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos - Embalagem com 15 comprimidos. Dolamin Flex clonixinato de lisina cloridrato de ciclobenzaprina Forma farmacêutica e apresentação Comprimidos revestidos - Embalagem com 15 comprimidos. USO ADULTO VIA ORAL Composição Cada comprimido

Leia mais

Drogas Psicotrópicas O que são e como agem

Drogas Psicotrópicas O que são e como agem Drogas Psicotrópicas O que são e como agem Leda Maria Moysés Nóbile Psicóloga- 06/74184 Mestre em Ciências da Saúde Psicobiologia-Unifesp Doutoranda em Ciências da Saúde Psiquiatria- Unifesp Especialista

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Sebastião do Alto Estado do Rio de Janeiro ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS

Prefeitura Municipal de São Sebastião do Alto Estado do Rio de Janeiro ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS ANEXO III ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS GARI DESCRIÇÃO SUMÁRIA Compreende os cargos que tem como atribuições varrer e limpar ruas e logradouros públicos e coletar o lixo acumulado em sarjetas, caixas de ralos

Leia mais

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador JARBAS VASCONCELOS I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador JARBAS VASCONCELOS I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 187, de 2009, do Senador Sérgio Zambiasi, que altera o art. 33 da Lei nº

Leia mais

Prescrição Médica. Medicina. Prática Médica. Prática Médica. Do latim ars medicina : arte da cura.

Prescrição Médica. Medicina. Prática Médica. Prática Médica. Do latim ars medicina : arte da cura. Medicina Do latim ars medicina : arte da cura. Prescrição Médica Surge de reações instintivas para aliviar a dor ou evitar a morte. Prof. Dr. Marcos Moreira Prof. Adjunto de Farmacologia, ICB/UFJF Prof.

Leia mais

Gripe H1N1 ou Influenza A

Gripe H1N1 ou Influenza A Gripe H1N1 ou Influenza A A gripe H1N1 é uma doença causada por vírus, que é uma combinação dos vírus da gripe normal, da aviária e da suína. Essa gripe é diferente da gripe normal por ser altamente contagiosa

Leia mais

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2

Homeopatia. Copyrights - Movimento Nacional de Valorização e Divulgação da Homeopatia mnvdh@terra.com.br 2 Homeopatia A Homeopatia é um sistema terapêutico baseado no princípio dos semelhantes (princípio parecido com o das vacinas) que cuida e trata de vários tipos de organismos (homem, animais e plantas) usando

Leia mais

bromazepam Merck S/A Comprimidos 3 mg & 6 mg

bromazepam Merck S/A Comprimidos 3 mg & 6 mg bromazepam Merck S/A Comprimidos 3 mg & 6 mg bromazepam medicamento genérico Lei nº 9.787, de 1999. Ansiolítico APRESENTAÇÕES Comprimidos de 3 mg em caixa com 20 comprimidos. Comprimidos de 6 mg em caixa

Leia mais