DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS. Vulnerabilidades, riscos e formas de prevenção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS. Vulnerabilidades, riscos e formas de prevenção"

Transcrição

1 DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS Vulnerabilidades, riscos e formas de prevenção

2 DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS DROGAS qualquer substância capaz de modificar a função dos organismos vivos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento. Geram alterações psicológicas que variam de acordo com o tipo e a quantidade da droga, as características de quem as ingere, as expectativas que se tem de seus efeitos e o momento em que são inseridas

3 DROGAS DEPRESSORAS Drogas depressoras diminuem a atividade de nosso cérebro, ou seja, deprimem seu funcionamento. Significa que a pessoa que faz uso fica desligada, devagar, desinteressada pelas coisas. TIPOS: Álcool; soníferos; ansiolíticos (diazepan); opiáceos ou narcóticos (aliviam a dor e dão sonolência morfina, heroína, codeína, etc.); inalantes ou solventes (colas, tintas, removedores,etc.)

4 DROGAS ESTIMULANTES Drogas Estimulantes aumentam a atividade do cérebro, ou seja, estimulam o funcionamento fazendo com que o usuário fique ligado, elétrico, sem sono. TIPOS: anfetaminas (diminuem a fome) cafeína cocaína crack nicotina outras drogas

5 DROGAS PERTURBADORAS Drogas Perturbadoras o cérebro funciona fora do normal, e a pessoa fica com a mente perturbada. TIPOS: Cacto; Cogumelo; Daime; LSD; Maconha

6 OUTRAS DROGAS Anabolizantes substitutos sintéticos do hormônio masculino testosterona fabricado nos testículos. Levam ao crescimento da musculatura e ao desenvolvimento das características sexuais masculinas. Efeitos: diminuição dos testículos, da contagem de espermatozóides, impotência, infertilidade, calvície, desenvolvimento das mamas, dificuldade ou dor para urinar e aumento da próstata. Nas mulheres: crescimento de pêlos faciais, alteração do ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa, diminuição dos seios.

7 USUÁRIO DE DROGAS Experimentador experimenta a droga e não se interessa em manter o uso. Eventual faz uso da droga ocasionalmente; continua sua vida, com suas atividades e, de vez em quando, faz uso da droga. Habitual organiza suas atividades em torno do hábito de usar drogas Dependente usa a droga compulsivamente, sem controle psicossocial; a droga eleita passa a ser o eixo de sua vida.

8 TOLERÂNCIA É a necessidade de aumentar progressivamente a dose da droga para conseguir o mesmo efeito. Isso acontece com alguns tipos de drogas como anfetaminas, a cocaína, o álcool e os xaropes com codeína.

9 DEPENDÊNCIA QUÍMICA É o impulso que leva a pessoa a usar uma droga de forma contínua ou periódica. O dependente é a pessoa que não consegue controlar o consumo, agindo de forma impulsiva e repetitiva. As duas formas principais em que ela se apresenta são a dependência física e a dependência psicológica.

10 ATIVIDADE Auto avaliação grupal Objetivo: oportunizar a reflexão sobre as dificuldades e as contribuições de cada integrante do grupo. Distribuir papéis e lápis; pedir que respondam: Qual a minha maior dificuldade frente as expectativas da minha família, meu grupo, minha comunidade. ; recolher os escritos, misturá-los e redistribuí-los; cada participante lê alto as dificuldades do outro como se fossem suas e dá sugestões para resolvêlas. Em plenária o grupo discute as questões levantadas.

11 Atividade Jogo das diferenças 80 Objetivo: Facilitar a percepção de si mesmo; perceber se a auto imagem corresponde à imagem que o grupo faz de sua pessoa. Todos de pé no centro da sala; o facilitador explica que lerá sempre duas características opostas e que cada pessoa deve posicionar-se à esquerda ou à direita de acordo com a imagem que tem de si em relação às qualidade lidas; o facilitador indica uma característica à sua direita e outra à sua esquerda. As pessoas devem se posicionar de acordo com a característica com que se identifiquem; após cada posicionamento, devem observar os que se encontram ao seu lado e os que se colocaram no lado oposto. Registrar mentalmente suas observações; após os procedimentos relativos a cada par de características, todos voltam para o centro e o facilitador lê mais um par de qualidades. Em plenária, discutir com o grupo as observações de cada pessoa sobre si e os demais. O que mais chamou atenção...; Como você se sentiu em relação as características escolhidas...; a imagem que você tem de si corresponde à que os outros têm de você.

12 SUGESTÕES DE CARACTERÍSTICAS ALTO GORDO TÍMIDO AGITADO FALANTE PAQUERADOR FESTEIRO PREGUIÇOSO RISONHO DEPENDENTE SEGURO CONFIANTE BAIXO MAGRO DESINIBIDO CALMO CALADO NÃO PAQUERADO CASEIRO TRABALHADOR SÉRIO INDEPENDENTE INSEGURO DESCONFIADO

13 ATIVIDADE Perdas e ganhos na adolescência - 88 Objetivos refletir sobre a adolescência,seus ganhos e suas perdas; descobrir diferenças e semelhanças entre as experiências individuais. Em círculo, cada participante recebe uma folha de papel e lápis, pedir que pensem em sua adolescência, reconhecendo os ganhos e as perdas vivenciados até o momento. Dividir a folha de papel ao meio sem parti-la, escrevendo de um lado perda e no outro os ganhos que consideram ter vivenciado. Partilha e comentar os escritos individuais. O que percebeu ao ouvir as perdas e ganhos do grupo. O que mais chamou a sua atenção. Quais os sentimentos que a atividade despertou em você.

INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS

INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro Grupamento de Socorro de Emergência Seção de Desastres INTOXICAÇÃO POR NOVAS DROGAS Edna Maria de Queiroz Capitão Médica CBMERJ Médica HUAP / UFF

Leia mais

Alienação das drogas

Alienação das drogas Alienação das drogas Que relação podemos fazer entre os personagens mortos-vivos da ficção e os usuários de drogas em geral. São substâncias, naturais ou sintéticas que, introduzidas no organismo, podem

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Sistema único de Assistência Social

Leia mais

2 Conversando sobre drogas famílias APRESENTAÇÃO

2 Conversando sobre drogas famílias APRESENTAÇÃO 2 Conversando sobre drogas famílias APRESENTAÇÃO 3 Você já deve ter percebido que a família é a base de tudo, tendo papel decisivo na formação do sujeito e da própria sociedade. Sabendo da relevância do

Leia mais

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA:

INSTITUIÇÃO: ÁREA TEMÁTICA: TÍTULO: PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS SIM PARA A VIDA, NÃO ÀS DROGAS AUTORES: Nadyeshka Sales Araújo (nadyeshka.saq@bol.com.br), Edgar Vieira do Nascimento (edgarvn@bol.com.br), Hérika Dantas Modesto (herikamodesto@bol.com.br),

Leia mais

ツVivo Feliz Sem Drogas. Capa

ツVivo Feliz Sem Drogas. Capa Capa ツVivo Feliz Sem Drogas Projeto ツVivo Feliz Sem Drogas Prevenindo o uso indevido de drogas Capa fim MUNICIPIO DE ITAPEVA SP Secretaria Municipal de Defesa Social Projeto ツVivo Feliz Sem Drogas Prevenindo

Leia mais

3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do corpo Ervas entorpecentes

3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do corpo Ervas entorpecentes CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º BIMESTRE Vícios e suas consequências Aula 130 Conteúdos: Concordância verbal Dependência química e limitações do

Leia mais

Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injeção intravenosa.

Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injeção intravenosa. Droga Droga (do francês drogue, provavelmente do neerlandês droog, "seco, coisa seca"), narcótico, entorpecente ou estupefaciente são termos que denominam substâncias químicas que produzem alterações dos

Leia mais

Posso fazer a barba?

Posso fazer a barba? A UU L AL A Posso fazer a barba? Você estudou na Aula 6 as transformações que acontecem durante a puberdade feminina. Agora chegou a hora de falarmos da puberdade masculina. Para os meninos, a puberdade

Leia mais

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro

Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Aperfeiçoamento em Técnicas para Fiscalização do uso de Álcool e outras Drogas no Trânsito Brasileiro Conceitos Básicos ObjeBvos DiscuBr os conceitos básicos de substâncias psicoabvas (SPA) Conhecer as

Leia mais

DROGAS: você conhece os riscos?

DROGAS: você conhece os riscos? UNODC Brasil e Cone Sul Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime SHIS QI 25 conj, 3 casa 7 70266-230 Brasília, DF, Brasil Fone: +55 61 3367-7353 / Fax: +55 61 3367-7228 E-mail: unodc.brasil@unodc.org

Leia mais

LISTAS DE FIGURAS, GRÁFICOS E TABELAS

LISTAS DE FIGURAS, GRÁFICOS E TABELAS LISTAS DE FIGURAS, GRÁFICOS E TABELAS FIGURAS Figura A Distribuição das porcentagens da amostra total e população total por sexo. 41 Figura B Distribuição das porcentagens da amostra e da população, para

Leia mais

OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO

OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO OS PRINCIPAIS FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A PERMANÊNCIA DE DEPENDENTES QUÍMICOS EM TRATAMENTO Dário Fernando Treméa Kubiak 1 Jesus N. Durgant Alves 2 Mara Regina Nieckel da Costa 3 RESUMO Este artigo objetiva

Leia mais

Questão 3 Sobre esse composto, pode-se afirmar:

Questão 3 Sobre esse composto, pode-se afirmar: Questão 1 A cafeína é uma substancia presente nas sementes de café. Ela age, quando ingerida, sobre o sistema nervoso, deixando a pessoa mais alerta. Porem é toxica em altas doses. Sua fórmula estrutural

Leia mais

Drogas de Abuso. Equipe de Biologia

Drogas de Abuso. Equipe de Biologia Drogas de Abuso Equipe de Biologia Drogas Qualquer substância capaz de alterar o funcionamento do organismo ilícitas lícitas Drogas de abuso Drogas utilizadas sem indicação médica, tendo por objetivo alterar

Leia mais

ALGUMAS DIRETRIZES NA ABORDAGEM DE USUÁRIOS DE DROGAS

ALGUMAS DIRETRIZES NA ABORDAGEM DE USUÁRIOS DE DROGAS ALGUMAS DIRETRIZES NA ABORDAGEM DE USUÁRIOS DE DROGAS Roberto Portugal Bacellar, Juiz Auxiliar da 2ª Vice-Presidência, professor e mestre em Direito pela PUCPR. Adriana Accioly Gomes Massa, Assistente

Leia mais

CAPS ad GAPE RUA: SAGUARAGI-515 TELEFONE/FAX: 3256-5860 VILA OLIVEIRA ROLÂNDIA - PARANÁ CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS

CAPS ad GAPE RUA: SAGUARAGI-515 TELEFONE/FAX: 3256-5860 VILA OLIVEIRA ROLÂNDIA - PARANÁ CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS CAPS ad GAPE CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL ÁLCOOL E DROGAS RUA: SAGUARAGI-515 TELEFONE/FAX: 3256-5860 VILA OLIVEIRA ROLÂNDIA - PARANÁ PARCERIAS: GOVERNO FEDERAL 17ª REGIONAL DE SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL

Leia mais

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas.

ENTENDENDO A. A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. ENTENDENDO A ADOLESCÊNCIA A adolescência é a fase da vida onde acontecem as maiores modificações no corpo, nos sentimentos e na forma de perceber as coisas. Ao mesmo tempo, aumentam as responsabilidades

Leia mais

UNODC Brasil e Cone Sul UNODC Viena Ministério Público do Distrito Federal e Territórios Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude

UNODC Brasil e Cone Sul UNODC Viena Ministério Público do Distrito Federal e Territórios Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude UNODC Brasil e Cone Sul Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime SHIS QI 25 conj, 3 casa 7 70266-230 Brasília, DF, Brasil Fone: +55 61 3367-7353 / Fax: +55 61 3367-7228 E-mail: unodc.brasil@unodc.org

Leia mais

Professor Roberson Calegaro C U L T U R A. da s

Professor Roberson Calegaro C U L T U R A. da s O que pode ser chamado de droga? roga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que, uma vez introduzida no organismo, modifica suas funções. No Brasil, a legislação define como droga "as substâncias

Leia mais

Descubra quando você está ovulando

Descubra quando você está ovulando 1 Descubra quando você está ovulando O maior segredo para engravidar logo é saber exatamente quando você está ovulando, ou seja, quando um de seus dois ovários está liberando um óvulo. Pense neste óvulo

Leia mais

DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS. Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas

DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS. Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas DROGAS LÌCITAS E ILÌCITAS SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS Drogas Lícitas e Ilícitas Substancias Psicotrópicas SUBSTÂNCIAS PSICOTRÒPICAS São substancias psicoativas que agem no Sistema Nervoso Central. Produz

Leia mais

Principais Resultados Estudo Comparativo: Brasil - 2001 e 2005

Principais Resultados Estudo Comparativo: Brasil - 2001 e 2005 303 Principais Resultados Estudo Comparativo: - 2001 e 2005 304 I ESTUDO COMPARATIVO: BRASIL 2001 E 2005 I Dados Gerais 1. População brasileira: 169.799.170 habitantes*. 2. População das 108 cidades brasileiras

Leia mais

I Seminário. Estadual de enfrentamento ao CRACK. O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK

I Seminário. Estadual de enfrentamento ao CRACK. O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK O papel da família no contexto da prevenção e do enfrentamento aos problemas decorrentes do CRACK Contextualização Social Economia Capitalista Transformações sociais Alterações nos padrões de comportamento

Leia mais

Michele Borsoi Telerreguladora de Enfermagem Telessaúde /MS

Michele Borsoi Telerreguladora de Enfermagem Telessaúde /MS Michele Borsoi Telerreguladora de Enfermagem Telessaúde /MS Para início de conversa... A presença das bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas na cultura brasileira. A estigmatização associada

Leia mais

AULA 23 Drogas: produtos alucinógenos ou substância tóxicas que leva a dependência; Drogas psicoativas: entra na corrente sanguínea e atinge o SNC; Ação depressiva: diminui a atividade das células nervosas.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº... /LEGISLATIVO 2011

PROJETO DE LEI Nº... /LEGISLATIVO 2011 PROJETO DE LEI Nº... /LEGISLATIVO 2011 Dispõe sobre a afixação nas Academias de Ginástica, Centros Esportivos e Estabelecimentos Comerciais de Nutrição Esportiva e produtos correlatos à atividade física,

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação

7º Ano 8º Ano 9º Ano. Ficha de avaliação 1. As principais diferenças entre as raparigas na infância e a adolescência são: Aumento das mamas, alargamento da anca e crescimento de pelos púbicos Aparecimento da menstruação, crescimento de pelos

Leia mais

CRACK. Alexandre de Araújo Pereira. Psiquiatra Mestre em Educação Médica ENSP/UECE Docente da Faculdade de Ciências Médicas UNIFENAS BH/ IPEMED

CRACK. Alexandre de Araújo Pereira. Psiquiatra Mestre em Educação Médica ENSP/UECE Docente da Faculdade de Ciências Médicas UNIFENAS BH/ IPEMED CRACK Alexandre de Araújo Pereira Psiquiatra Mestre em Educação Médica ENSP/UECE Docente da Faculdade de Ciências Médicas UNIFENAS BH/ IPEMED Breve histórico do uso de drogas Pré História 4.000 à 5.000

Leia mais

Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas

Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas Projeto Diga Sim a Vida e Não as Drogas PÚLBLICO ALVO: Toda a comunidade escolar e a sociedade local de modo geral. APRESENTAÇÃO: Todos concordam que a Escola tem um papel fundamental em nossa sociedade,

Leia mais

Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver.

Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver. ENVELOPE 1- SESSAO I USO DE DROGAS Nesta sessão eu lhe entregarei um envelope com perguntas sobre o uso de drogas para que você marque suas respostas sem eu ver. É de extrema importância que você seja

Leia mais

TOXICOLOGIA SOCIAL. História. História. Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas. História. História. Cactus peyoteutilizado

TOXICOLOGIA SOCIAL. História. História. Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas. História. História. Cactus peyoteutilizado TOXICOLOGIA SOCIAL Toxicologia Social: Uso não médico de fármacos e/ ou drogas Área da TOXICOLOGIA que estuda os efeitos nocivos decorrentes do uso nãomédico de drogas ou fármacos causando danos não somente

Leia mais

Universidade de Aveiro. Catarina Calado. Outubro de 2012

Universidade de Aveiro. Catarina Calado. Outubro de 2012 Universidade de Aveiro Catarina Calado Outubro de 2012 FESTAS ACADÉMICAS Comportamentos de Risco Contribuem para a integração dos jovens na vida académica Geram danos para a saúde a curto, médio e longo

Leia mais

coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - f o? Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - f o? Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. Eu quero não parar coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - de consigo.o usar que eu drogas f o? aç e Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora

Leia mais

Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas

Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas Instrumentos de Triagem para consumo de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas DIFERENTES NÍVEIS DE CONSUMO ÁLCOOL ABSTINÊNCIA USO EXPERIMENTAL USO MODERADO ABUSO Leve DEPENDÊNCIA Moderada Grave Cerca de 10

Leia mais

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV

2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2. REDUZINDO A VULNERABILIDADE AO HIV 2.1 A Avaliação de risco e possibilidades de mudança de comportamento A vulnerabilidade ao HIV depende do estilo de vida, género e das condições socioeconómicas. Isso

Leia mais

OS JOVENS PORTUGUESES E O CONSUMO DE DROGAS

OS JOVENS PORTUGUESES E O CONSUMO DE DROGAS OS JOVENS PORTUGUESES E O CONSUMO DE DROGAS Tema 1, Nº 2 Junho 2001 Margarida Gaspar de Matos e Susana Fonseca Carvalhosa Equipa do Aventura Social e Saúde Estudo realizado em co-financiamento pela Faculdade

Leia mais

Quando o medo transborda

Quando o medo transborda Quando o medo transborda (Síndrome do Pânico) Texto traduzido e adaptado por Lucas Machado Mantovani, mediante prévia autorização do National Institute of Mental Health, responsável pelo conteúdo original

Leia mais

O PROBLEMA DAS DROGAS NA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS

O PROBLEMA DAS DROGAS NA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS O PROBLEMA DAS DROGAS NA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS O século XX viveu em guerra. Todas os habitantes da Terra sejam da Europa, da Ásia, das Américas, da pobre África sofreram demais até os anos 70; foram

Leia mais

TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO

TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO TÍTULO: FATORES DE RISCO E DE PROTEÇÃO NA PREVENÇÃO AO USO DE DROGAS EM CIDADE DO INTERIOR DE SÃO PAULO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE

Leia mais

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos

Pesquisa sobre sintomas de transtornos mentais e utilização de serviços em crianças brasileiras de 6 a 17 anos Objetivos: (1) Estimar a prevalência dos sintomas dos transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência em crianças e adolescentes brasileiros de 6 a 17 anos (2) Pesquisar a freqüência de uso

Leia mais

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Alessandro Alves A pré-adolescência e a adolescência são fases de experimentação de diversos comportamentos. É nessa fase que acontece a construção

Leia mais

I PRINCIPAIS RESULTADOS GERAIS DO BRASIL - 2005

I PRINCIPAIS RESULTADOS GERAIS DO BRASIL - 2005 32 Brasil I PRINCIPAIS RESULTADOS GERAIS DO BRASIL - 2005 I Dados Gerais 1. População brasileira: 169.799.170 habitantes* (atualmente quase 180 milhões) 2. População das 108 cidades brasileiras pesquisadas

Leia mais

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico -

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Alessandro Alves Toda vez que se pretende classificar algo, deve-se ter em mente que o que se vai fazer é procurar reduzir um fenômeno complexo que em

Leia mais

ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY

ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY ANESTESIA NO PACIENTE SOB EFEITO DE DROGAS SINTÉTICAS. ECSTASY Oscar César Pires 29/04/12 14h:40-15h:00 Diretor Departamento Científico SBA / Responsável pelo CET do HMSJC SP Doutor em Anestesiologia/

Leia mais

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga

Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga Equipe: Ronaldo Laranjeira Helena Sakiyama Maria de Fátima Rato Padin Sandro Mitsuhiro Clarice Sandi Madruga 1. Por que este estudo é relevante? Segundo o relatório sobre a Carga Global das Doenças (Global

Leia mais

O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde. segunda-feira, 19 de março de 12

O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde. segunda-feira, 19 de março de 12 O Protagonismo Feminino: Momentos de Prevenção á Saúde CENTRO DE APOIO SOLIDARIED AIDS É organização da sociedade civil, sem fins lucrativos fundada em 1996. Objetivo: Apoiar, atender, prevenir e promover

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-2 DISCIPLINA: Vida Saudável, Saúde e Prevenção às drogas JP0056 PROFESSOR: Ms. Claudemir Madeira I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária : 30 h II EMENTA Estudo do fenômeno das drogas,

Leia mais

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS

PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS PAPO LEGAL CONVERSANDO COM JOVENS SOBRE PREVENÇÃO AO USO ABUSIVO DE DROGAS APRESENTAÇÃO: A Secretaria de Assistência Social e Cidadania (SASC) por meio da Diretoria de Programas sobre Drogas (DPSD) do

Leia mais

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA

Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação CIÊNCIAS DA NATUREZA CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Conteúdo: - Puberdade e adolescência: A maturidade sexual - Os sistemas genitais masculinos e femininos - O que é menstruação 2 CONTEÚDO E HABILIDADES

Leia mais

SUGESTÕES DE ATIVIDADES AOS EDUCADORES

SUGESTÕES DE ATIVIDADES AOS EDUCADORES SUGESTÕES DE ATIVIDADES AOS EDUCADORES RESPONDENDO À GARRAFA OBJETIVOS: - Perceber a diversidade de posturas frente ao tema sexualidade humana. - Verificar que a história de vida (religião, educação, valores,

Leia mais

O que são drogas? Drogas Naturais Drogas Sintéticas Drogas Semi-sintéticas. Drogas. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail.

O que são drogas? Drogas Naturais Drogas Sintéticas Drogas Semi-sintéticas. Drogas. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail. Drogas Prof. Thiago Lins do Nascimento tiagolinsnasc@gmail.com 2014 1 / 41 Sumário O que são drogas? 1 O que são drogas? O que são drogas? 2 Maconha Nicotina 3 Ecstasy Anfetaminas 4 Cocaína Crack Krokodil

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga IlanaPinsky Maria Carmen Viana Divulgação: Maio de 2014. 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Subsecretaria

Leia mais

O USO DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO (UM ESTUDO DE CASO)

O USO DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO (UM ESTUDO DE CASO) Pró-Reitoria de Graduação Curso de Educação Física Trabalho de Conclusão de Curso O USO DE DROGAS LÍCITAS E ILÍCITAS POR ALUNOS DO ENSINO MÉDIO (UM ESTUDO DE CASO) Autora: Simone André de Lima Orientadora:

Leia mais

TESTE DE TRIAGEM (ASSIST V3.1)DO ENVOLVIMENTO COM BEBIDAS

TESTE DE TRIAGEM (ASSIST V3.1)DO ENVOLVIMENTO COM BEBIDAS TESTE DE TRIAGEM (ASSIST V3.1)DO ENVOLVIMENTO COM BEBIDAS ALCOÓLICAS,FUMO E FÀRMACOS NOME DO CLÍNICO CLINICA IDENTIFICAÇÃO OU DATA NOME DO CLIENTE INTRODUCÃO (Por favor leia ao cliente. Pode ser adaptado

Leia mais

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho. O que é Alcoolismo? Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso

8ª série / 9º ano U. E. 14. Sistema nervoso 8ª série / 9º ano U. E. 14 Sistema nervoso O cérebro, a medula e os nervos são os principais órgãos que formam o sistema nervoso. As informações que chegam ao cérebro são respondidas com estímulos que

Leia mais

DROGAS DE ABUSO. Profa. Dra. Eline Matheus

DROGAS DE ABUSO. Profa. Dra. Eline Matheus DROGAS DE ABUSO DROGAS QUE ATUAM NO SNC ESTIMULANTES DEPRESSORES DROGAS ESTIMULANTES COCAÍNA (CRACK & OXI) ANFETAMÍNICOS EFEDRINA ALUCINÓGENOS ANABOLIZANTES COCAÍNA Corte cerebral pós-mortem de um adicto

Leia mais

VOCÊ SABIA QUE? O uso de cocaína pode causar convulsão, independentemente da dose.

VOCÊ SABIA QUE? O uso de cocaína pode causar convulsão, independentemente da dose. O uso de cocaína pode causar convulsão, independentemente da dose. PRÉ-VESTIBULAR NOS BAIRROS APOSTILA DE MATEMÁTICA PROFESSORES THIAGO GONÇALVES/ BETÂNIA BALADARES QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 QUESTÃO 5 QUESTÃO

Leia mais

O DEBATE ACERCA DAS DROGAS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

O DEBATE ACERCA DAS DROGAS NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA MAL 1 (DITAS) DROGAS LÍCITAS: (?) Alini Cristini Pedrini 2 Bruna Tereza Pereira 3 Trabalho, Questão Social e Serviço Social INTRODUÇÃO O presente artigo procura apresentar um tema polêmico e, portanto,

Leia mais

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos

Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos Experiência com o tratamento de Dependentes Químicos INSTITUTO BAIRRAL DE PSIQUIATRIA Dr. Marcelo Ortiz de Souza Dependência Química no Brasil (CEBRID, 2005) População Geral: 2,9% já fizeram uso de cocaína

Leia mais

CONCEITOS A EXPLORAR. Drogas e substâncias químicas. Estruturas químicas. Direito: Estado e aplicação da lei. Ética: moral e valores sociais.

CONCEITOS A EXPLORAR. Drogas e substâncias químicas. Estruturas químicas. Direito: Estado e aplicação da lei. Ética: moral e valores sociais. Filhos da droga CONCEITOS A EXPLORAR Q uímica Drogas e substâncias químicas. Estruturas químicas. I F nglês ilosofia Gramática das orações e do texto: tempo verbal, uso de pronomes, uso adequado da pontuação.

Leia mais

QUAIS SÃO OS TIPOS MAIS COMUNS DE ANABOLIZANTES DO MERCADO?

QUAIS SÃO OS TIPOS MAIS COMUNS DE ANABOLIZANTES DO MERCADO? O QUE SÃO? Os anabolizantes ou esteróides anabólicos são produzidos a partir do hormônio masculino testosterona, potencializando sua função anabólica, responsável pelo desenvolvimento muscular. QUAIS SÃO

Leia mais

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial

I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial I Jornada de Saúde Mental do Vale do Taquari: Crack e outras drogas: perspectivas na abordagem psicossocial 14 de junho de 2014 FATORES DE RISCO E COMORBIDADES PSIQUIÁTRICAS ASSOCIADOS AOS TRANSTORNOS

Leia mais

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos

Guia de Tratamento para Dependentes Químicos. Tudo isso você vai saber agora neste Guia de Tratamento para Dependentes Químicos Guia de para Dependentes Químicos O que fazer para ajudar um dependente químico? Qual é o melhor procedimento para um bom tratamento? Internação Voluntária ou Involuntária Como decidir? Como fazer? O que

Leia mais

Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas?

Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas? Como Prevenir e Tratar as Dependências Químicas nas Empresas? Hewdy Lobo Ribeiro Psiquiatra Forense Ana Carolina S. Oliveira Psi. Esp. Dependência Química Importância Preocupação permanente de gestores

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais

A Legislação e a Política de Drogas na Holanda. Edward MacRae

A Legislação e a Política de Drogas na Holanda. Edward MacRae A Legislação e a Política de Drogas na Holanda Edward MacRae O conceito básico é o de redução de danos. São quatro os objetivos principais da política: Evitar o uso recreativo de drogas e reabilitar os

Leia mais

Contexto. 74,3% dos usuários de drogas ilícitas estão empregados.

Contexto. 74,3% dos usuários de drogas ilícitas estão empregados. Contexto 74,3% dos usuários de drogas ilícitas estão empregados. Empregados sob efeito de droga utilizam, em média, 67% da capacidade de trabalho, tem o triplo de probabilidade de chegar atrasado ou faltar

Leia mais

MITOS E VERDADES SOBRE DROGAS

MITOS E VERDADES SOBRE DROGAS FURG FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE Centro Regional de Estudos, Prevenção e Recuperação de Dependentes Químicos - CENPRE MITOS E VERDADES SOBRE DROGAS Organização: Fernando Amarante Silva

Leia mais

Álcool, Drogas e o Jovem

Álcool, Drogas e o Jovem Álcool, Drogas e o Jovem Sub-Secretaria de Políticas sobre Drogas do Estado de Minas Gerais Amadeu Roselli Cruz Primavera de 2012 1 Jovens e Conflitos com a Família 1. Escola 2. Limpeza do corpo 3. Limpeza

Leia mais

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox

TABAGISMO. O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox Informativo Semanal O tema deste informe foi sugerido pelo Laboratorista Edmund Cox O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo.

Leia mais

CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO

CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO CORPO X MACONHA CORPO MOVIMENTO; SISTEMA NERVOSO; SISTEMA CARDIORESPIRATÓRIO; SISTEMA MUSCULOESQUELÉTICO. SISTEMA ENDÓCRINO CORPO - MOVIMENTO CORPO - MOVIMENTO Movimentos estão presentes em todas as atividades

Leia mais

HISTÓRIA HISTÓRIA DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS. Paradigma da alienação mental. Paradigma das doenças mentais

HISTÓRIA HISTÓRIA DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS. Paradigma da alienação mental. Paradigma das doenças mentais DIAGNÓSTICO E CLASSIFICAÇÃO DOS TRANSTORNOS MENTAIS Prof. José Reinaldo do Amaral Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Psicologia PSICOPATOLOGIA GERAL 2013 / 2 HISTÓRIA Paradigma da

Leia mais

CONSUMO DE ÁLCOOL & ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

CONSUMO DE ÁLCOOL & ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS CONSUMO DE ÁLCOOL & ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS O álcool é a «droga recreativa» mais utilizada em contexto universitário. Estudos recentes revelam que mais de metade dos estudantes universitários tiveram,

Leia mais

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos NUTRIÇÃO e PATOLOGIAS ASSOCIADAS Doenças do Comportamento Alimentar Saúde e Bem Estar ATITUDES AMBIENTE FISIOLOGIA SAÚDE HEREDITARIEDADE ECONOMIA CULTURA ALIMENTAÇÃO 2 Implicações Clínicas Doenças por

Leia mais

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM

8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM CORRENTES DO PENSAMENTO DIDÁTICO 8. O OBJETO DE ESTUDO DA DIDÁTICA: O PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM Se você procurar no dicionário Aurélio, didática, encontrará o termo como feminino substantivado de didático.

Leia mais

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH:

A seguir enumeramos algumas caracteristicas do TBH: OQUEÉOTRANSTORNOBIPOLARDO HUMOR(TBH)? O transtorno bipolar do humor (também conhecido como psicose ou doença maníaco-depressiva) é uma doença psiquiátrica caracterizada por oscilações ou mudanças de humor

Leia mais

Aspectos da Consciência

Aspectos da Consciência Consciência Aspectos da Consciência Consciência Muitos livros definem a consciência como a percepção atual do indivíduo em relação a estímulos externos e internos isto é, de eventos do ambiente e de sensações

Leia mais

Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde.

Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde. Mafalda Ferreira, Margarida Gaspar de Matos, Celeste Simões & Equipa Aventura Social Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde. Objectivo: Conhecer

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6]

BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] BOLETIM INFORMATIVO MAR/ABRIL 2013 [Edição 6] O tema central desta edição do Boletim Informativo será a Psicologia Infantil. A Psicologia Infantil é a área da Psicologia que estuda o desenvolvimento da

Leia mais

Só você pode responder a esta pergunta.

Só você pode responder a esta pergunta. Sou um adicto? Tradução de literatura aprovada pela Irmandade de NA. Copyright 1991 by Narcotics Anonymous World Services, Inc. Todos os direitos reservados. Só você pode responder a esta pergunta. Isto

Leia mais

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional

Direcção-Geral da Saúde Programa Nacional de Saúde Ocupacional Programa Nacional de Saúde Ocupacional Assunto: Intervenção dos Serviços de Saúde do Trabalho no âmbito da prevenção do consumo de substâncias psicoativas em meio laboral DATA: 13.05.2013 Para: Médicos

Leia mais

substâncias psicoativas entre estudantes da rede pública e particular das 26 capitais e Distrito Federal -- 2010

substâncias psicoativas entre estudantes da rede pública e particular das 26 capitais e Distrito Federal -- 2010 Levantamento sobre o uso de substâncias psicoativas entre estudantes da rede pública e particular das 26 capitais e Distrito Federal -- 2010 -- PESQUISA POLÍTICAS PÚBLICAS EDUCAÇÃO TRATAMENTO RED.DANOS

Leia mais

Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim

Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim Drogas A prevenção como medida de proteção. Professor Maurino Prim Introdução. O abuso de drogas é considerado, atualmente, um dos maiores problemas da nossa sociedade. A situação vem se agravando cada

Leia mais

Trabalho Bimestral de Ética.

Trabalho Bimestral de Ética. Trabalho Bimestral de Ética. Larissa Lilian Amanda Pinheiro Laryssa Andrade Larissa de Paula. Tema : Escola, Drogas e Adolescência. Escola Na escola, muitas pessoas fazem amigos. Muitas as vezes, não tem

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES)

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL (CONTEÚDOS RELEVANTES) ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO PSICOSSOCIAL DE PRETENDENTES À ADOÇÃO INTERNACIONAL

Leia mais

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas Levantamento Nacional de Álcool e Drogas

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas Levantamento Nacional de Álcool e Drogas Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas do Álcool e Outras Drogas Levantamento Nacional de Álcool e Drogas Direção: Ronaldo Laranjeira Coordenação: Clarice Sandi Madruga Equipe

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Área: 576.300,8km 2. 1. População

Área: 576.300,8km 2. 1. População Área: 576.300,8km 2 1. População Capitais Habitantes* Curitiba PR 1.587.315 Florianópolis SC 342.315 Porto Alegre RS 1.360.590 Total 3.290.220 *IBGE, censo 2004. 2. Estudantes Estudantes matriculados*

Leia mais

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA

O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O GUIA COMPLETO TIRE TODAS SUAS DÚVIDAS SOBRE ANDROPAUSA O QUE É ANDROPAUSA? Problemas hormonais surgidos em função da idade avançada não são exclusivos das mulheres. Embora a menopausa seja um termo conhecido

Leia mais

Abuso de drogas. Algumas drogas ilegais podem ser consumidas legalmente se forem receitadas por um médico.

Abuso de drogas. Algumas drogas ilegais podem ser consumidas legalmente se forem receitadas por um médico. Abuso de drogas Introdução Uma pessoa abusa de drogas quando toma drogas ilegais ou quando toma medicamentos de uma forma que não é a recomendada pelo médico ou fabricante. Torna-se toxicodependente a

Leia mais

Inúmeras maneiras de expor, de forma crítica e responsável, o que vai pelas cabeças das pessoas quando o assunto são as drogas...

Inúmeras maneiras de expor, de forma crítica e responsável, o que vai pelas cabeças das pessoas quando o assunto são as drogas... CRIAÇÃO E PRODUÇÃO: O PROGRAMA Drogas, prevenir ou remediar? Livros, filmes, novelas, documentários, peças teatrais,... Difícil imaginar de que forma esta questão ainda não foi abordada, sob os mais diversos

Leia mais

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO

CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO CARTILHA BEM-ESTAR PATROCÍNIO EXECUÇÃO Cartilha Informativa Alimentação saudável e atividade física: as bases essenciais para a construção de um organismo saudável Alimentos saudáveis associados à atividade

Leia mais

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL. Brasília maio 2010

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL. Brasília maio 2010 COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS DO SENADO FEDERAL Brasília maio 2010 Audiência Pública: o avanço e o risco do consumo de crack no Brasil Francisco Cordeiro Coordenação de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas

Leia mais