Caixa Econômica Federal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Caixa Econômica Federal"

Transcrição

1 Turma Exercícios 01) Em relação ao Sistema Financeiro Nacional, analise as afirmativas a seguir: I - Compete ao Conselho Monetário Nacional Regular o valor externo da moeda e o equilíbrio do balanço de pagamento do País; II - Uma das competências do Banco Central é receber os recolhimentos compulsórios dos bancos comerciais e os depósitos voluntários das instituições financeiras e bancárias que operam no País. III - O Banco do Brasil emite títulos de responsabilidade própria, de acordo com as condições estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são somente: (A) III; (B) I e II; (C) I e III; (D) II e III; (E) I, II e III; 02) No que tange à duplicata mercantil, diz-se que (A) são requisitos facultativos da duplicata, entre outros, a praça de pagamento e a cláusula à ordem. (B) a emissão da duplicata é sempre obrigatória, enquanto a extração da fatura é facultativa. (C) a emissão de triplicata é obrigatória, mas a duplicata é título de emissão facultativa. (D) o aceite da duplicata não é compulsório, porque o comprador poderá deixar de aceitá-la por qualquer motivo comercial. (E) é obrigatório que a duplicata seja garantida por aval e que o pagamento seja feito somente após o aceite. 03) A Comissão de Valores Mobiliários CVM tem, além de outras, as seguintes responsabilidades: I - promover a expansão e o funcionamento eficiente do mercado de capitais; II - atuar no sentido de proteger a captação de poupança popular que se efetua através das operações de seguros, previdência privada aberta e de capitalização; III assegurar o funcionamento eficiente e regular dos mercados de bolsa e de balcão. A(s) afirmativas(s) corretas(s) é/são somente: (A) II; (B) II e III; (C) I e II; (D) I e III; (E) I, II, III 04) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM: (A) fiscalizar e inspecionar as companhias abertas, dada prioridade às que não apresentem lucro em balanço ou às que deixem de pagar dividendo mínimo obrigatório; (B) inspecionar o balanço financeiro de qualquer empresa nacional; (C) examinar os registros contábeis, livros ou documentos de qualquer empresa; (D) fiscalizar as atividades do mercado de seguros; (E) suspender e cancelar os registros das empresas comerciais. 05) As entidades de mercado de balcão organizado: (A) não fazem parte do sistema de distribuição de valores (B) são fiscalizadas e reguladas pela SOMA Sociedade Operadora do Mercado de Acessos; (C) fazem parte do sistema de distribuição de valores (D) são fiscalizadas pelo CETIP Câmara de Custódia e Liquidação; (E) são fiscalizadas pela bolsa de valores. 06) No mercado primário de ações: (A) os subscritores podem ser apenas os acionistas; (B) os subscritores podem ser apenas as empresas privadas; (C) relacionam-se apenas a empresa emissora e os subscritores, que podem ser investidores do mercado ou os próprios acionistas; (D) as emissões públicas de ações não precisam ser registradas na CVM Comissão de Valores Mobiliários; (E) as emissões públicas de ações são registradas no Banco Central. 07) Considerando-se uma empresa regida pela Lei 6.404/76 (Lei das S.A.) e alterações posteriores, analise as afirmativas a seguir: I - As ações ordinárias da companhia fechada e as ações preferenciais da companhia aberta e fechada podem ser apenas de uma classe; II - Uma companhia é aberta ou fechada conforme os valores mobiliários de sua emissão estejam ou não admitidos à negociação no mercado de valores III - O número de ações preferenciais sem direito a voto, ou sujeitas a restrição no exercício desse direito não pode ultrapassar 70% (setenta por cento) do total das ações emitidas. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são somente: (A) II; (B) I e II; (C) I e III; (D) II e III; (E) I, II e III. 08) As Bolsas de Valores são: (A) associações de corretoras e distribuidoras de valores que operam no mercado de ações; (B) entidades que visam financiar a aquisição de valores (C) empresas que operam no mercado de seguros; (D) instituições, que podem ter caráter lucrativo, onde são realizadas as negociações com as ações das sociedades anônimas de capital aberto; (E) associações com fins lucrativos onde são feitas as operações do mercado primário de ações. 09) Em relação às sociedades corretoras de valores, analise as afirmativas a seguir: I - para o exercício de suas atividades, não dependem de autorização da CVM; II - são instituições fiscalizadas pelo Banco do Brasil; III não operam em Bolsa de Valores; IV compram, vendem e distribuem títulos e valores mobiliários por conta de terceiros. Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

2 Assinale a alternativa correta: (A) II, apenas; (B) I e II, apenas; (C) II e III, apenas; (D) IV, apenas; (E) I, II, III e IV. 10) Com relação à Sociedade Operadora do Mercado de Acesso (SOMA), é correto afirmar que: (A) é uma instituição criada pela Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA) que opera no mercado de ações; (B) foi criada pela Bolsa de Valores do Rio de Janeiro e do Paraná para administrar o primeiro mercado de balcão organizado do país; (C) é uma entidade em que só operam pessoas físicas; (D) é uma instituição em que as operações realizadas são também liquidadas; (E) é uma entidade que regula o mercado primário de ações. 11) A Câmara de Custódia e Liquidação CETIP é: (A) uma instituição que atua no mercado secundário de títulos oriundos de companhias privadas, instituições financeiras, e de títulos públicos estaduais e municipais; (B) um órgão do Banco Central que atua no mercado primário de títulos; (C) um órgão do Banco Central que atua no mercado secundário de títulos; (D) uma instituição da BOVESPA que atua no mercado secundário de títulos; (E) uma instituição do Banco do Brasil que atua no mercado secundário de títulos. 12) As sociedades anônimas são: (A) pessoas jurídicas de direito privado, de natureza mercantil, em que o capital não se divide em ações, de livre negociabilidade, limitando-se a responsabilidade dos subscritores ou acionistas ao preço de emissão das ações por eles subscritas ou adquiridas; (B) pessoas jurídicas de direito público em que o capital não se divide em ações; (C) pessoas jurídicas de direito privado, de natureza mercantil, em que o capital se divide em ações de livre negociabilidade, limitando-se a responsabilidade dos subscritores ou acionistas ao preço de emissão das ações por eles subscritas ou adquiridas; (D) associações de empresas ou conglomerados que têm por finalidade compor determinadas companhias; (E) pessoas jurídicas de direito privado, de natureza mercantil, em que o capital se divide por cotas, de livre negociabilidade, limitando-se a responsabilidade dos subscritores ou cotistas ao preço de emissão das cotas por eles subscritas ou adquiridas. 13) Em relação às companhias abertas, analise as afirmativas a seguir: I - não podem fazer emissões de ações ou debêntures. II - são registradas no Banco Central e, consequentemente, podem ter suas ações e/ou debêntures (e demais valores mobiliários) colocadas junto ao público investidor; III são registradas no Banco do Brasil e, consequentemente, podem ter suas ações e/ou debêntures (e demais valores mobiliários) colocadas junto ao público investidor. IV - são registradas na CVM e, consequentemente, podem ter suas ações e/ou debêntures (e demais valores mobiliários) colocadas junto ao público investidor. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são somente: (A) II; (B) I e II; (C) II e III; (D) IV; (E) I, II, III, IV. 14) As debêntures são: (A) ativos lançados no mercado financeiro sem autorização da Comissão de Valores Mobiliários CVM, que conferem aos seus detentores o direito de crédito contra a empresa, nos termos da escritura de emissão e do certificado; (B) títulos de divida de médio ou longo prazos, emitidos pelas sociedades anônimas não-financeiras de capital aberto ou fechado, que conferem aos seus detentores o direito de crédito contra a empresa nos termos da escritura de emissão e do certificado; (C) emitidas pelas companhias fechadas com prévia autorização do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES, que conferem aos seus detentores o direito de crédito contra a empresa, nos termos da escritura de emissão e do certificado; (D) títulos cuja emissão no mercado independe de deliberação da assembléia geral; (E) títulos que não podem ser recomprados pelo emissor. 15) Sobre sociedades anônimas, é INCORRETO afirmar que (A) as companhias abertas podem emitir partes beneficiárias; (B) o capital social pode ser integralizado pelo acionista em dinheiro, bens ou créditos; (C) são sempre sociedades empresárias, mesmo que o seu objeto seja atividade econômica civil; (D) para a sua constituição é necessário que todas as ações representativas do capital social estejam subscritas; (E) se considera nacional a companhia constituída de acordo com a legislação brasileira e com sede de administração localizada no Brasil, sendo irrelevante a nacionalidade do capital ou dos acionistas. 16) Assinale a afirmativa correta: (A) A política cambial envolve a definição dos gastos do governo. (B) A política monetária envolve a carga tributária exercida sobre os agentes econômicos. (C) São raros os países em que a política monetária é executada pelo respectivo banco central. (D) A política cambial é instrumento de política de relações comerciais e financeiras entre um país e o conjunto dos demais países. (E) A política monetária visa adequar os meios de pagamento disponíveis às necessidades políticas do governo. 17) Sobre a Bolsa de Valores assinale a afirmativa correta. (A) Pode ser Sociedade Anônima. (B) É sempre uma Sociedade por Cotas de Responsabilidade Limitada. 2 Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

3 (C) É uma sociedade sem fins lucrativos, constituídas por seguradoras. (D) É sempre uma sociedade sem fins lucrativos. (E) É uma Sociedade em Nome Coletivo. 18) Sociedades de capitalização são entidades constituídas sob a forma de sociedades anônimas, que negociam contratos que têm por objeto o depósito periódico de prestações pecuniárias pelo contratante. Sobre a carência para a retirada das parcelas depositadas, assinale a alternativa correta. (A) É de 1(um) ano, contados da subscrição do título. (B) É de 360 dias, contados da data do primeiro pagamento. (C) É de, no máximo, 2 (dois) anos, contados da subscrição do título. (D) É de, no mínimo, 2 (dois) anos, contados da data do primeiro pagamento. (E) É de, no máximo, 3 (três) anos, contados da subscrição do título. 19) A Sociedade do Fomento Mercantil trabalha com a seguinte operação: (A) Hot Money. (B) CDC Crédito Direto ao Consumidor. (C) Leasing (Arrendamento Mercantil). (D) Compra de direitos creditórios. (E) Desconto de duplicatas. 20) A conta que os bancos possuem junto ao Banco Central BACEN, onde são efetuados os débitos e créditos decorrentes da compensação é chamada de: (A) Conta de compensação. (B) Reserva Legal. (C) Reserva de Livre Movimentação. (D) Conta de Depósitos Compulsórios. (E) Reservas Bancárias. 21) A diferença entre Certificado de Depósito Bancário CDB e Recibo de Depósito Bancário RDB é que o CDB (A) É para pessoa física e jurídica e o RDB é somente para pessoa física. (B) É nominativo e transferível e o RDB é nominativo e intransferível. (C) Têm o prazo mínimo de 30 dias e o RDB tem prazo mínimo de 90 dias. (D) Pode ser estornado e o RDB não pode ser estornado. (E) Somente pode ser contratado com taxa pré-fixada e o RDB somente com taxa pós-fixada. 22) Entrega de bem móvel para garantia de uma obrigação assumida, em que o credor fica com a posse do bem e o devedor fica com a propriedade. (A) fiança. (B) aval. (C) alienação fiduciária. (D) penhor. (E) hipoteca. 23) Relacione as colunas abaixo e assinale a seqüência correta: I - BOVESPA II - BM&F III - CBLC IV - Balcão V - SOMA ( ) Onde é fechada a negociação de ações diretamente entre as partes. ( ) É um mercado de balcão organizado, no Brasil. ( ) Negocia contratos do mercado de derivativos. ( ) Liquida as operações do mercado brasileiro de ações. ( ) Principal local para compra e venda de valores mobiliários. (A) IV, V, I, III, II. (B) IV, V, II, III, I. (C) IV, V, II, I, III. (D) V, IV, II, III, I. (E) I, V, II, III, IV. 24) Analise se as afirmativas são falsas ou verdadeiras e marque a seqüência correta. ( ) As Sociedades Corretoras representam os investidores em transações na Bovespa e BM&F. ( ) As Distribuidoras não podem exercer a função de agente fiduciário. ( ) Tanto as Corretoras como as Distribuidoras de Títulos, podem instituir e administrar fundos de investimento. ( ) A administração de títulos e valores mobiliários é atribuição exclusiva das DTVM. ( ) As atividades das Distribuidoras são mais amplas que as das Corretoras, por elas terem acesso às bolsas de valores e de mercadorias. (A) F, F, V, F, F. (B) V, F, V, F, V. (C) V, F, V, V, F. (D) V, V, V, F, F. (E) V, F, V, F, F. 25) Relacione as colunas abaixo e assinale a seqüência correta. I) SELIC II) CETIP ( ) Custódia de títulos públicos federais. ( ) Custódia de títulos públicos estaduais e municipais emitidos após ( ) Registro da negociação de títulos e valores mobiliários de renda fixa. ( ) Custódia de títulos públicos estaduais e municipais emitidos até ( ) Operado em parceria pelo Bacen e Andima. (A) I, II, II, II, I. (B) I, II, II, I, I. (C) I, II, II, I, II. (D) II, II, II, I, I. (E) I, II, I, I, I. 26) Assinale a alternativa incorreta. (A) A função básica do SPB é efetuar a transferência de recursos, processando e liquidando pagamentos para pessoas físicas, empresas e governos. (B) A CIP é a câmara de registro, compensação e liquidação eletrônica das transferências de recursos de clientes e de instituições financeiras. (C) O STR liquida as operações por meio da compensação de seus valores líquidos ao final do dia. (D) Um dos objetivos do novo SPB é reduzir o risco sistêmico, ou seja, a possibilidade de quebra de instituições financeiras. Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 3

4 (E) A TED Transferência Eletrônica Disponível pode ser liquidada por intermédio do STR ou da CIP. 27) Nas reuniões do Conselho Monetário Nacional CMN, além da participação do Ministro da Fazenda e do Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, podemos dizer que: I - É permitida a participação de qualquer Ministro de Estado, independente de autorização. II - Somente participam, com direito a voto, os dois Ministros citados mais o Presidente do Bacen. III - Podem participar outros Ministros de Estado, somente a convite do presidente do Conselho, e sem direito a voto. IV - A participação de representantes de entidades públicas é autorizada pelo presidente do Bacen. (A) As alternativas II e IV estão incorretas. (B) As alternativas I e III estão corretas. (C) As alternativas II e III estão corretas. (D) Apenas a alternativa II está incorreta. (E) Apenas a alternativa IV está correta. 28) Sobre caderneta de poupança, não é correto afirmar. (A) As contas abertas nos dias 29, 30 e 31 começam a contar rendimento a partir do dia primeiro do mês seguinte. (B) 65% dos recursos devem ser destinados ao financiamento imobiliário, nas instituições que alocam recursos ao Sistema Financeiro de Habitação SFH. (C) A remuneração ocorre no dia do aniversário, pela TR Taxa de Referência mais juros de 0,5% ao mês. (D) O rendimento é trimestral para pessoa jurídica com fins lucrativos. (E) Não há tributação de imposto de renda, tanto para pessoa física quanto para jurídica. 29) Em relação ao termo inplit, não podemos afirmar que significa. I - Aumento da quantidade de ações em circulação de uma empresa, sem alteração do capital social da mesma. II - Redução da quantidade de ações em circulação de uma empresa, com alteração do capital social da mesma. III - Objetivo da empresa em aumentar a liquidez das ações. IV - Objetivo da empresa em elevar o valor unitário das ações. V - Redução da quantidade de ações em circulação de uma empresa, sem alteração do capital social da mesma. (A) I, II e IV. (B) I, II e IV. (C) I, II e III. (D) IV e V. (E) apenas a V. 30) Sobre cheques não podemos afirmar que I - O cheque cruzado não poderá ser resgatado diretamente no caixa. II - Se, ao endossar o cheque, se fizer constar no verso o nome de um novo beneficiário, fica caracterizado o endosso em branco. III - Um cheque com data de 17 de maio de determinado ano foi apresentado ao banco em 17 de abril do mesmo ano. Havendo suficiência de fundos, o banco deverá pagá-lo. IV - O cheque não representa um título de crédito. V - Uma empresa ou pessoa que venda mercadorias, produtos ou serviços não é obrigada a aceitar pagamentos em cheque. (A) I, II e IV. (B) II e IV. (C) II e V. (D) I, III e V. (E) IV e V. 31) Sobre cheques, analise as afirmativas a seguir. I - O portador legitimado de um cheque especial pode estar seguro do recebimento do mesmo. II - Endossante é aquele que faz o endosso, e endossatário é aquele em favor do qual se faz o endosso. III - Há solidariedade quando na mesma obrigação concorre mais de um devedor, cada um está obrigado a divida toda. IV - A assinatura do emitente do cheque pode ser constituída, na forma da legislação específica, por chancela mecânica. V - O sacado (devedor) de um cheque é o emitente. (A) I, II e III estão incorretas. (B) I, IV e V estão incorretas. (C) I, II e III estão corretas. (D) II, III e IV estão corretas. (E) II, III e V estão corretas. 32) A instituição executante dos serviços de compensação de cheques e outros papéis é: (A) Caixa Econômica. (B) Banco Central do Brasil. (C) Conselho Monetário Nacional. (D) Comissão de Valores Mobiliários. (E) Banco do Brasil. 33) A nota promissória é. (A) título de renda fixa. (B) título de renda variável. (C) promessa de pagamento emitida pelo devedor. (D) promessa de pagamento emitida pelo credor, com aceite do devedor. (E) ordem de pagamento à vista. 34) Assinale a opção correta. I - A captação de depósitos à vista é operação passiva típica de Banco Comercial. II - Descontar títulos é operação passiva típica de Banco Comercial. III - Uma das finalidades dos Bancos Comerciais é proporcionar suprimento oportuno e adequado para financiamentos a curtos e médios prazos. (A) apenas I e II são verdadeiras. (B) nenhuma das opções são verdadeiras. (C) todas as opções são verdadeiras. (D) apenas I e III são verdadeiras. (E) somente a opção I é verdadeira. 4 Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

5 35) A opção incorreta é (A) As Sociedades Corretoras fazem intermediação nas Bolsas de Valores e Mercadorias. (B) A Caixa Econômica Federal não integra o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo. (C) Empréstimos para financiamento de capital fixo são operações ativas de bancos de investimento. (D) É operação passiva das Sociedades de Crédito Financiamento e Investimento a colocação de letras de câmbio. (E) As Sociedades de Crédito Financiamento e Investimento não podem manter contas correntes. 36) A Resolução Bacen 3.518, de 06/12/2007, instituiu novas regras para cobranças de tarifas bancárias de pessoas físicas, que passarão a vigorar a partir de Analise as questões a seguir. I - Dos considerados serviços prioritários os bancos não poderão cobrar tarifas. II - Os considerados serviços especiais estarão sujeitos a normas específicas. III - Transferência entre contas do mesmo banco será considerado um serviço prioritário. IV - Os bancos terão que isentar as tarifas do fornecimento de cartão de débito ou 10 folhas de cheques por mês. V Pacote padronizado será um serviço facultativo aos bancos. (A) as alternativas II e III estão corretas. (B) as alternativas I, II e V estão corretas. (C) as alternativas III e IV estão incorretas. (D) as alternativas II e III estão incorretas. (E) as alternativas IV e V estão corretas. 37) A operação pela qual, mediante contrato, o dono do bem concede a outrem a utilização do mesmo, mediante pagamento de uma contraprestação mensal durante certo prazo, com garantia de renovação do contrato ou aquisição do bem por um valor residual, constitui-se em (A) compra e venda mercantil. (B) arrendamento mercantil. (C) factoring. (D) titulo de capitalização. (E) alienação fiduciária. 38) A política monetária e a política fiscal diferem, basicamente, pelo seguinte fato: (A) A política monetária trata de recursos totais arrecadados e gastos pelo governo, enquanto a política fiscal trata das taxas de juros. (B) Não existe diferença entre as duas, uma vez que os objetivos e as técnicas de operações são os mesmos. (C) A política fiscal procura estimular ou desestimular as despesas de investimento e de consumo, por parte das empresas e pessoas, influenciando as taxas de juros e a disponibilidade de crédito, enquanto a política monetária funciona diretamente sobre as rendas através da tributação e dos gastos públicos. (D) A política monetária procura estimular e desestimular as despesas de investimento e de consumo, por parte das empresas e pessoas, influenciando nas taxas de juros e a disponibilidade de crédito, enquanto a política fiscal funciona diretamente sobre as rendas através da tributação dos gastos públicos. (E) A política fiscal centraliza suas preocupações nos gastos do setor privado e a política monetária não se envolve com os valores à disposição deste mesmo setor. 39) O conceito de liquidez está diretamente ligado: (A) À capacidade de transformar uma aplicação em dinheiro no momento da necessidade. (B) Ao grau de valorização do investimento ao longo do tempo. (C) À certeza do retorno do valor inicialmente aplicado. (D) À possibilidade de haver perdas dos recursos inicialmente aplicados. (E) À possibilidade de ocorrer ganhos na aplicação dos recursos. 40) Não é característica dos títulos de renda fixa. (A) Valor de face. (B) Remuneração previamente pactuada. (C) A ação é um título característico de renda fixa. (D) Data de vencimento. (E) Rendimento pré e pós-fixado. 41) Aplicação que se caracteriza pela aquisição de cotas e que tem o benefício da valorização diária. (A) Caderneta de poupança. (B) CDB. (C) Fundos de Investimento. (D) RDB. (E) Letras de Câmbio. 42) Não compete privativamente à assembléia geral dos cotistas de fundos de investimento deliberar sobre (A) Demonstrações contábeis apresentadas pelo administrador. (B) Substituição do administrador. (C) O aumento da taxa de administração e da taxa de saída. (D) Alteração na política de investimento do fundo. (E) Marcação a mercado dos ativos financeiros. 43) A caderneta de poupança remunera o cliente mensalmente ou trimestralmente com base no (A) saldo existente no dia primeiro do período base. (B) maior saldo mantido no período base. (C) saldo líquido entre o maior e o menor, no período base. (D) menor saldo mantido no período base. (E) saldo existente no último dia do período base. 44) A remuneração que recebe a moeda de quem poupa dá-se o nome de (A) postergação de poder de compra. (B) juros. (C) manutenção do poder de compra. (D) empréstimo. (E) spread. 45) A seqüência que melhor representa uma intermediação financeira é (A) poupadores tomadores de recursos poupadores. (B) intermediários financeiros poupadores tomadores de recursos. (C) tomadores de recursos poupadores tomadores de recursos. (D) agentes deficitários intermediários financeiros agentes superavitários. Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 5

6 (E) poupadores intermediários financeiros tomadores de recursos. 46) Na dissolução das sociedades por cotas de responsabilidade limitada (A) regula-se pelas normas específicas dessa sociedade, conforme consubstanciado no novo Código Civil. (B) aplicam-se, sempre, subsidiariamente as normas das sociedades por ações. (C) aplicam-se subsidiariamente as normas das sociedades simples e das sociedades por ações. (D) aplicam-se subsidiariamente as normas do artigo 1.033, que trata da dissolução da sociedade simples. (E) aplicam-se, por regência supletiva, as normas da sociedade por nome coletivo. 47) Assinale a alternativa correta (A) A sociedade limitada é administrada por uma ou mais pessoas designadas no contrato social ou em ato em separado. (B) A sociedade limitada não pode ser administrada por pessoa que não seja sócia. (C) A sociedade limitada pode ser administrada por pessoa que não seja sócia, desde que aprovado pela unanimidade dos sócios, se o capital não estiver integralizado, e se estiver, por pelo menos 2/3. (D) opções (A) e (C) estão corretas. (E) opções (A), (B) e (C) estão corretas. 48) São princípios dos títulos de crédito (A) cartularidade, literalidade, autonomia. (B) cartularidade, autonomia, executoriedade. (C) cartularidade, literalidade, executoriedade. (D) cartularidade, literalidade, autonomia, executoriedade. (E) autonomia, liberalidade, cartularidade. 49) Um título de crédito emitido nominativo e à ordem, não sendo cheque até R$ 100,00, terá sua propriedade transferida por (A) endosso em preto. (B) endosso em preto, mais tradição. (C) endosso em branco. (D) cruzamento. (E) cruzamento em branco. 50) Um cheque poderá ser revogado (A) pelo banco sacado. (B) pelo emitente ou pelo seu portador. (C) pelo emitente, através de contra ordem. (D) pelo emitente ou pelo seu portador, através de contra ordem. (E) pelo portador. 6 Atualizada 14/06/2008 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores

Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati

Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati Conhecimentos bancários Profº Rodrigo Ocampo Barbati 1) O Conselho Monetário Nacional (CMN), que foi instituído pela Lei 4.595, de 31 de dezembro de 1964, é o órgão responsável por expedir diretrizes gerais

Leia mais

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade IV. Mercado Financeiro e de Capitais. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade IV Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros - Resumo encontro anterior Sistema Financeiro Nacional Órgãos, entidades e operadoras Estrutura do Sistema

Leia mais

3.1 - Estrutura do SFN

3.1 - Estrutura do SFN 1 3. Sistema Financeiro Nacional 3.1 Estrutura do SFN 3.2 Subsistema normativo 3.3 Subsistema de intermediação 3.4 Títulos públicos negociados no MF 3.5 Principais papéis privados negociados no MF 3/4/2012

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro

Prof. Cid Roberto. Spread. Operações passivas. Operações ativas. Operações acessórias. Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Conhecimentos Bancários e Atualidades do Mercado Financeiro Mercado Financeiro Prof. Cid Roberto Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

Renda Fixa Debêntures. Renda Fixa. Debênture

Renda Fixa Debêntures. Renda Fixa. Debênture Renda Fixa Debênture O produto A debênture é um investimento em renda fixa. Trata-se de um título de dívida que gera um direito de crédito ao investidor. Ou seja, o mesmo terá direito a receber uma remuneração

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 É um órgão colegiado, de segundo grau, integrante

Leia mais

Letra Financeira - LF

Letra Financeira - LF Renda Fixa Letra Financeira - LF Letra Financeira O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras com a finalidade de captar recursos de longo prazo. Tem

Leia mais

CETIP. Segundo o BACEN - CETIP

CETIP. Segundo o BACEN - CETIP Professor Luiz Antonio de Carvalho Central de Liquidação Financeira e de Custódia de Títulos - lac.consultoria@gmail.com 1 2 A Cetip é a integradora do mercado financeiro. É uma companhia de capital aberto

Leia mais

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional

Valcedir Vicente Rosa. Sistema Financeiro Nacional 1 Sistema Financeiro Nacional Tópicos a serem abordados Visão geral do sistema financeiro nacional. Atuação dos participantes Mercado monetário e política monetária. Sistemas CETIP e SELIC Principais títulos

Leia mais

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC

4/2/2011 DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO ATAS DO COPOM TAXA SELIC CMN ORGAO MAXIMO DELIBERATIVO MINISTÉRIO DA FAZENDA, MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, BACEN COMOC RESOLUÇÕES COPOM DIRETRIZES DA POLÍTICA MONETÁRIA TAXA BÁSICA DE JUROS 08 MEMBROS 08 REUNIÕES RELATÓRIO DA INFLAÇÃO

Leia mais

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

ABC DO INVESTIDOR. Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos. ABC DO INVESTIDOR Ação Título negociável, que representa a parcela do capital de uma companhia. Ação Cheia (com) Título em que os direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.

Leia mais

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar:

1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: 2 - Sistema de Seguros Privados e Previdência Complementar: EDITAL 2012 1 - Estrutura do Sistema Financeiro Nacional: Conselho Monetário Nacional; Banco Central do Brasil; Comissão de Valores Mobiliários; Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional; bancos

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

I - o modelo de gestão a ser adotado e, se for o caso, os critérios para a contratação de pessoas jurídicas autorizadas ou credenciadas nos termos da

I - o modelo de gestão a ser adotado e, se for o caso, os critérios para a contratação de pessoas jurídicas autorizadas ou credenciadas nos termos da RESOLUCAO 3.506 Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do

Leia mais

Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima.

Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação Título negociável, que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. Ação ao portador Desde 1990 este tipo de ação não existe mais. Esse tipo de ação não trazia o

Leia mais

Economia e mercado financeiro

Economia e mercado financeiro Economia Jonas Barbosa Leite Filho* * Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas pela Faculdade Bagozzi. Graduado em Administração pelo Centro Universitário Campos de Andrade. Trabalhou no Banco do

Leia mais

Banco do Brasil. O Conselho Monetário Nacional (CMN) é a entidade máxima do sistema financeiro brasileiro, ao qual cabe

Banco do Brasil. O Conselho Monetário Nacional (CMN) é a entidade máxima do sistema financeiro brasileiro, ao qual cabe No Brasil, a condução e a operação diárias da política monetária, com o objetivo de estabilizar a economia, atingindo a meta de inflação e mantendo o sistema financeiro funcionando adequadamente, são uma

Leia mais

Introdução: Mercado Financeiro

Introdução: Mercado Financeiro Introdução: Mercado Financeiro Prof. Nilton TÓPICOS Sistema Financeiro Nacional Ativos Financeiros Mercado de Ações 1 Sistema Financeiro Brasileiro Intervém e distribui recursos no mercado Advindos de

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

BAN CO DO BRASIL. Atualizada 19/01/2011 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 41. (CAIXA/2010) Compete à Comissão de Valores Mobiliários CVM disciplinar as seguintes matérias: I. registro de companhias abertas. II. execução da política monetária. III. registro e fiscalização de

Leia mais

ESTRUTURA S.F.N. COMPOSIÇÃO DO CMN: CMN 17/6/2011

ESTRUTURA S.F.N. COMPOSIÇÃO DO CMN: CMN 17/6/2011 CONCURSO BB 2011 ESTRUTURA S.F.N. CONHECIMENTOS BANCÁRIOS professorcanda@rcdconcursos.com.br 1 2 CMN CMN compete: - estabelecer as diretrizes gerais das políticas monetária, cambial e creditícia. - regular

Leia mais

Administração Financeira e Orçamentária I

Administração Financeira e Orçamentária I Administração Financeira e Orçamentária I Sistema Financeiro Brasileiro AFO 1 Conteúdo Instituições e Mercados Financeiros Principais Mercados Financeiros Sistema Financeiro Nacional Ações e Debêntures

Leia mais

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383

Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10. www.eadempresarial.net.br. www.eadempresarial.net.br - 18 3303-0383 Curso de CPA 10 CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA SÉRIE 10 www.eadempresarial.net.br SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Uma conceituação bastante abrangente de sistema financeiro poderia ser a de um conjunto de

Leia mais

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são

atividade a prática de operações de arrendamento As sociedades de arrendamento mercantil são Arrendamento mercantil ou leasing é uma operação em que o proprietário de um bem cede a terceiro o uso desse bem por prazo determinado, recebendo em troca uma contraprestação. No que concerne ao leasing,

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10)

PROGRAMA DETALHADO Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) PROGRAMA DETALHADO Programa da Certificação Detalhado Profissional da Certificação ANBIMA Profissional Série 10 (CPA-10) ANBID Série 10 Controle: D.04.08.07 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO

BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO BANCO DO BRASIL ESCRITURÁRIO CONHECIMENTOS BANCÁRIOS 1. O Sistema Financeiro Nacional (SFN) é constituído por todas as instituições financeiras públicas ou privadas existentes no país e seu órgão normativo

Leia mais

Investtop www.investtop.com.br

Investtop www.investtop.com.br 1 Conteúdo Introdução... 4 CDB... 6 O que é CDB?...6 Liquidez...6 Tributação...6 Riscos...7 Dicas...7 Vantagens...7 Letra de Crédito do Imobiliário (LCI)... 9 O que é LCI?...9 Liquidez...9 Tributação...9

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS INTRODUÇÃO

MERCADO DE CAPITAIS INTRODUÇÃO MERCADO DE CAPITAIS INTRODUÇÃO ATENÇÃO ESTE FOLHETO FAZ REFERÊNCIA AO PREGÃO À VIVA VOZ, FORMA DE NEGOCIAÇÃO UTILIZADA ATÉ 30/9/2005. A PARTIR DESSA DATA, TODAS AS OPERAÇÕES FORAM CENTRALIZADAS NO SISTEMA

Leia mais

SUPER CURSO DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS E SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SIMULADO 01 - BACEN e CMN Professor: Tiago Zanolla

SUPER CURSO DE CONHECIMENTOS BANCÁRIOS E SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SIMULADO 01 - BACEN e CMN Professor: Tiago Zanolla SIMULADO Conhecimentos Bancários e SFN QUESTÃO 01 (INÉDITA TZ 2013) Considerando o Sistema Financeiro Nacional, assinale a única alternativa que traz a correta correlação de itens: 1. Funding 2. Spread

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269.

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269. Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS

CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS CONHECIMENTOS BANCÁRIOS: - - - - - - MERCADO DE CAPITAIS Prof.Nelson Guerra Ano 2012 www.concursocec.com.br MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários, que tem o propósito

Leia mais

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros

Unidade III. Operadores. Demais instituições financeiras. Outros intermediários financeiros e administradores de recursos de terceiros MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS Unidade III 6 O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL O sistema financeiro nacional é o conjunto de instituições e instrumentos financeiros que possibilita a transferência de recursos

Leia mais

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur

Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur Conhecimentos Bancários Professor Carlos Arthur 1 - Sobre as atribuições do Banco Central do Brasil, é incorreto afirmar: a) Exerce o controle de crédito b) Estimula a formação de poupança e a sua aplicação

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EMPRESARIAIS. Prof. Me. Alexandre Saramelli

Unidade I FINANÇAS EMPRESARIAIS. Prof. Me. Alexandre Saramelli Unidade I FINANÇAS EMPRESARIAIS Prof. Me. Alexandre Saramelli Finanças empresariais Objetivos gerais Fazer com que os alunos possam adquirir e/ou produzir os conhecimentos necessários para o desenvolvimento

Leia mais

LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990

LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação LEI Nº 8.088, DE 31 DE OUTUBRO DE 1990 Dispõe sobre a atualização do Bônus do Tesouro Nacional e dos depósitos de poupança e dá outras providências.

Leia mais

O mercado monetário. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012):

O mercado monetário. Mercado Financeiro - Prof. Marco Arbex. Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012): O mercado monetário Prof. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br Blog: www.marcoarbex.wordpress.com Os mercados financeiros são subdivididos em quatro categorias (ASSAF NETO, 2012): Mercado Atuação

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

Cetip. Perfil da unidade de financiamentos

Cetip. Perfil da unidade de financiamentos Cetip Perfil da unidade de financiamentos índice Apresentação 4 Atuação 6 História 8 Linha do Tempo 10 Estrutura Organizacional 12 Segurança e Tecnologia 14 Produtos e Serviços - Unidade de Financiamentos

Leia mais

Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011

Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011 Setembro de 2011 Ano 02 nº 011 Principais alterações na Lei das Sociedades por Ações introduzidas pela Lei nº 12.431, de 27 de junho de 2011 Em 27 de junho de 2011, o Congresso Nacional publicou a Lei

Leia mais

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes

Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes Tipos de ações As ações se diferenciam basicamente pelos direitos que concedem a seus acionistas. No Brasil, elas estão divididas em dois grandes grupos: as ações ordinárias e as ações preferenciais. As

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO MULHER & NEGOCIOS ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição,

Leia mais

OBJETIVO DO FLIP BOOK

OBJETIVO DO FLIP BOOK 1 OBJETIVO DO FLIP BOOK Sucesso é sinônimo de fazer diferente, ter iniciativa, contribuir com ideias. Entendemos que ações pequenas, somadas, proporcionam crescimento com sustentabilidade. Uma empresa

Leia mais

OPERAÇÕES BANCÁRIAS & CONTABILIDADE DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS INFORMAÇÕES GERAIS ANALISTA - BANCO CENTRAL. Revisão de Contabilidade

OPERAÇÕES BANCÁRIAS & CONTABILIDADE DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS INFORMAÇÕES GERAIS ANALISTA - BANCO CENTRAL. Revisão de Contabilidade OPERAÇÕES BANCÁRIAS & CONTABILIDADE DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS INFORMAÇÕES GERAIS ANALISTA - BANCO CENTRAL ENFOQUE DO CURSO: - Áreas 2 e 3, no que são comuns - Abordagem conceitual, normativa e prática

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.

UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail. UNIVERSIDADE DE SANTO AMARO MERCADO DE CAPITAIS PRINCIPAIS PRODUTOS BANCARIOS Prof. Esp. Tomás de Aquino Salomão e-mail tomassalomao@gmail.com Caderneta de Poupança A caderneta de poupança foi criada em

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA «21. O sistema de intermediação financeira é formado por agentes tomadores e doadores de capital. As transferências de recursos entre esses agentes são

Leia mais

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM NÃO O SUBSTITUI.

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário - FII

Fundo de Investimento Imobiliário - FII Renda Variável Fundo de Investimento Imobiliário - FII Fundo de Investimento Imobiliário O produto O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em ativos

Leia mais

MÓDULO III PLANO DE AULAS

MÓDULO III PLANO DE AULAS MÓDULO III PLANO DE AULAS APOSTILA 11. MERCADO DE CAPITAIS APOSTILA 12. MERCADO DE CÂMBIO APOSTILA 13. OPERAÇÕES COM DERIVATIVOS 1 BANCO DO BRASIL 2012 APOSTILA 11 MERCADO DE CAPITAIS Léo França Porto

Leia mais

Professor : André Luiz Oliveira Santos. (continuação) Itapetininga SP

Professor : André Luiz Oliveira Santos. (continuação) Itapetininga SP Professor : André Luiz Oliveira Santos (continuação) Itapetininga SP 2015 2 5. GARANTIAS DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Baseiam-se na confiança, isto é, se o devedor não pagar, uma terceira pessoa (que

Leia mais

AULA 3. Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN. Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress.

AULA 3. Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN. Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress. AULA 3 Disciplina: Mercado de Capitais Assunto: Introdução ao SFN Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br Blog: keillalopes.wordpress.com Objetivos da aula: SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Histórico ; Composição;

Leia mais

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil Introdução Intermediação Financeira Captação x Aplicação Risco x Retorno Spread Bancário CDI Análise do Crédito Empréstimos e financiamentos Banco Tomador

Leia mais

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO

MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO MANUAL DO INVESTIDOR DO TESOURO DIRETO INTRODUÇÃO... 3 1. REQUISITOS BÁSICOS... 5 2. CADASTRAMENTO PARA COMPRA DE TÍTULOS PÚBLICOS NO TESOURO DIRETO... 5 3. HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO... 7 4. TÍTULOS PÚBLICOS

Leia mais

Fundos de Investimento. Prof. Esp. Lucas Cruz

Fundos de Investimento. Prof. Esp. Lucas Cruz Fundos de Investimento Prof. Esp. Lucas Cruz Fundos de Investimento Fundos de Investimento são condomínios constituídos com o objetivo de promover a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes.

Leia mais

Cédula de Produto Rural -

Cédula de Produto Rural - Renda Fixa Cédula de Produto Rural - CPR Cédula do Produto Rural Comercialização de produtos do agronegócio com recebimento antecipado O produto A Cédula do Produtor Rural é um título de crédito lastreado

Leia mais

CENÁRIOS ECONÔMICOS SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ESTRUTURA E FUNÇÕES

CENÁRIOS ECONÔMICOS SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ESTRUTURA E FUNÇÕES SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL ESTRUTURA E FUNÇÕES Órgãos de Regulação e Fiscalização 1 Banco Central do Brasil Instituições Financeiras Captadoras de Depósitos à Vista Demais Instituições Financeiras 1 Bancos

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS Formas de investir em ações. Individualmente Coletivamente Clubes de Investimentos Fundos de Investimentos Ações Ação é a menor fração do capital

Leia mais

II - Manter suspensas as concessões de novas cartas patentes para o funcionamento de sociedade de arrendamento mercantil.

II - Manter suspensas as concessões de novas cartas patentes para o funcionamento de sociedade de arrendamento mercantil. RESOLUCAO 980 ------------- O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9. da Lei n. 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL, em sessão realizada nesta data, tendo em vista

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO PALO ALTO ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS

AULA 06 PRODUTOS BANCÁRIOS 1 2 Identificar os principais produtos e serviços oferecidos pelos bancos no Brasil; 3 I INTRODUÇÃO 4 II - DESENVOLVIMENTO 1. PRODUTOS BANCÁRIOS 2. TIPOS DE CONTAS 3. OPERAÇÕES ATIVAS a. Cheque Especial

Leia mais

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES. Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL INSTITUIÇÕES Lei 4.595/64 FINANCEIRAS COLETA INTERMEDIAÇÃO APLICAÇÃO CUSTÓDIA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA JUROS PAGOS PELOS TOMADORES - REMUNERAÇÃO PAGA AOS POUPADORES SPREAD

Leia mais

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III

AULA 04. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo III AULA 04 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo III SCTVM As sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários (SCTVM) são pessoas jurídicas auxiliares do Sistema Financeiro

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

AS OPERAÇÕES DE DERIVATIVOS NO MERCADO DE BALCÃO

AS OPERAÇÕES DE DERIVATIVOS NO MERCADO DE BALCÃO REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Adriana Maria Gödel Stuber e Walter Douglas Stuber Adriana Maria Gödel Stuber é Sócia de Stuber Advogados Associados. Mestra em Direito das Relações Sociais

Leia mais

ALFAPREV MIX 25 - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CNPJ/MF 03.469.407/0001-50 REGULAMENTO

ALFAPREV MIX 25 - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO PREVIDENCIÁRIO CNPJ/MF 03.469.407/0001-50 REGULAMENTO ALFAPREV MIX 25 - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CNPJ/MF 03.469.407/0001-50 REGULAMENTO CAPÍTULO I DO FUNDO 1.1 O ALFAPREV MIX 25 - FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS

Leia mais

BC e Universidade. Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Sistema Financeiro Nacional. Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva

BC e Universidade. Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Sistema Financeiro Nacional. Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva BC e Universidade Como Funciona o Sistema Financeiro Nacional (SFN) Frederico Pechir Gomes e Beatriz Simas Silva Agenda SFN: Definição e Marco Legal Estrutura do SFN Subsistema Normativo CMN, Bacen, CVM

Leia mais

ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 00.832.424/0001-12 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de condomínio

Leia mais

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA

REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA REGRAS E PARÂMETROS DE ATUAÇÃO DA CM CAPITAL MARKETS CORRETORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA A CM Capital Markets Corretora de Títulos e Valores Mobiliários LTDA, em atenção ao disposto no art.

Leia mais

Letras Financeiras - LF

Letras Financeiras - LF Renda Fixa Privada Letras Financeiras - LF Letra Financeira Captação de recursos de longo prazo com melhor rentabilidade O produto A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições

Leia mais

REGULAMENTO TESOURO DIRETO

REGULAMENTO TESOURO DIRETO REGULAMENTO TESOURO DIRETO Tesouro Nacional GLOSSÁRIO 4 CAPÍTULO I REGRAS GERAIS 6 CAPÍTULO II PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 7 1. CADASTRO... 7 1.1. ASPECTOS GERAIS 7 1.2. CADASTRO DE AGENTES DE CUSTÓDIA

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações

Renda Variável ETF de Ações. Renda Variável. ETF de Ações Renda Variável O produto O, também conhecido como Exchange Traded Fund (ETF), é um fundo de índice, considerado investimento em renda variável. O produto representa uma comunhão de recursos destinados

Leia mais

600 questões comentadas de Conhecimentos Bancários

600 questões comentadas de Conhecimentos Bancários 1 Apostila amostra Para adquirir a apostila de 600 acesse o site: www.odiferencialconcursos.com.br ESTA APOSTILA SERÁ ATUALIZADA ATÉ A DATA DO ENVIO. ATENÇÃO: ENTREGA SOMENTE VIA E-MAIL CONTEÚDO Sistema

Leia mais

2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios econômicos: a) CMN b) Bacen c) CVM d) Anbima

2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios econômicos: a) CMN b) Bacen c) CVM d) Anbima Caderno de Exercícios CPA-10 Módulo I 1) Responsável pela fiscalização dos Fundos de Investimento: a) Anbima b) CVM c) CMN d) Bacen 2) Responsável por estabelecer medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios

Leia mais

Reformulação dos Meios de Pagamento - Notas Metodológicas

Reformulação dos Meios de Pagamento - Notas Metodológicas Reformulação dos Meios de Pagamento - Notas Metodológicas Apresentação A institucionalização da série Notas Técnicas do Banco Central do Brasil, cuja gestão compete ao Departamento Econômico (Depec), promove

Leia mais

Análise da Necessidade e Periodicidade de Resgates para Aportes Periódicos Mensais em Cdb

Análise da Necessidade e Periodicidade de Resgates para Aportes Periódicos Mensais em Cdb Análise da Necessidade e Periodicidade de Resgates para Aportes Periódicos Mensais em Cdb Fabiana de Jesus Peixoto fabi.contato@hotmail.com FATEC-BP Priscila Gandolfi Dell Orti priscilagandolfi@hotmail.com

Leia mais

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010

PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010 PROSPECTO DO PARANÁ FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA EXECUTIVO CNPJ/MF Nº 03.567.277/0001-99 AGOSTO 2010 Classificação do FUNDO junto à Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) Fundo Renda Fixa Classificação

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.235. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004.

CIRCULAR Nº 3.235. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004. CIRCULAR Nº 3.235 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.248, de 29/7/2004. Dispõe sobre a transferência de recursos de que tratam os arts. 3º e 8º da Lei 9.311, de 1996, e o art. 85 do Ato das

Leia mais

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de condomínio aberto,

Leia mais

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos

CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES E INVESTIDORES 1. Aspectos gerais 1.1 Apresentação de documentos PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DA CÂMARA DE COMPENSAÇÃO, LIQUIDAÇÃO E GERENCIAMENTO DE RISCOS DE OPERAÇÕES NO SEGMENTO BOVESPA, E DA CENTRAL DEPOSITÁRIA DE ATIVOS (CBLC) CAPÍTULO I - CADASTRO DE PARTICIPANTES

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352. FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO TRAVESSIA INVESTIMENTO NO EXTERIOR 23.352.186/0001-43 Mês de Referência: Novembro de 2015 CLASSIFICAÇÃO ANBIMA:

Leia mais

Curso Introdução ao Mercado de Ações

Curso Introdução ao Mercado de Ações Curso Introdução ao Mercado de Ações Módulo 1 www.tradernauta.com.br I - Sistema Financeiro Nacional CMN Conselho Monetário Nacional Min. Fazenda, Min. Planej., Pres. BaCen Banco Central Mercado Cambial,

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Aprovada pelo Conselho de Administração em 03 de maio de 2012 1. INTRODUÇÃO Esta Política de Negociação estabelece diretrizes e procedimentos a serem observados

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

TOP O BACEN atualmente pode emitir títulos? Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic. Professor Luiz Antonio de Carvalho

TOP O BACEN atualmente pode emitir títulos? Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic. Professor Luiz Antonio de Carvalho Professor Luiz Antonio de Carvalho Sistema Especial de Liquidação e Custódia - Selic lac.consultoria@gmail.com 1 2 CONCEITO O Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic), do Banco Central do Brasil,

Leia mais

Mercado financeiro, segmentação e instituições uma abordagem geral. Ao final do estudo desta aula, você deverá ser capaz de:

Mercado financeiro, segmentação e instituições uma abordagem geral. Ao final do estudo desta aula, você deverá ser capaz de: Mercado financeiro, segmentação e instituições uma abordagem geral A U L A Meta da aula Apresentar a amplitude do mercado financeiro, seus segmentos especializados e as principais instituições financeiras

Leia mais

7. Mercado Financeiro

7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro 7. Mercado Financeiro Mercado Financeiro O processo onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas (tomadores de crédito). Investidor

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Módulo VI CPA10 Demais produtos de Investimentos Pg 70 De 8 a 13 Questões na prova (15% a 25%) Demais produtos de

Leia mais

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade III. Mercado Financeiro. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade III Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Lembrando da aula anterior Conceitos e Funções da Moeda Política Monetária Política Fiscal Política Cambial

Leia mais

BRASIL FUNDOS IMOBILIÁRIOS Quadro Regulatório e de Fiscalidade. Mai/ 2010 1

BRASIL FUNDOS IMOBILIÁRIOS Quadro Regulatório e de Fiscalidade. Mai/ 2010 1 BRASIL FUNDOS IMOBILIÁRIOS Quadro Regulatório e de Fiscalidade Mai/ 2010 1 FII s - Características Fundos de Investimento Imobiliário (FII s) Criados em 1993 A sua supervisão é assegurada pela CVM Constituídos

Leia mais

Se alavancar até o limite de. Concentrar seus ativos em um só emissor que não seja a União Federal até o limite de

Se alavancar até o limite de. Concentrar seus ativos em um só emissor que não seja a União Federal até o limite de LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO DE LONGO PRAZO FRANKLIN GLOBAL ACCESS CNPJ: 09.216.364/0001-88 Informações referentes a Abril de 2016 Esta lâmina contém um resumo

Leia mais

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO

Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Lâmina de informações essenciais sobre o Fundo SUMITOMO MITSUI MASTER PLUS FI REF DI CREDITO PRIVADO LONGO PRAZO Informações referentes a novembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Informativo Austin Rating

Informativo Austin Rating Informativo Austin Rating Cédula de Crédito Bancário - CCB CÉDULA DE CRÉDITO BANCÁRIO - CCB Medida Provisória n.º 2.160-25 Resolução Banco Central do Brasil n.º 2.843/01 Comunicado SNA n.º 010/01 CONCEITO

Leia mais

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%)

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) Módulo V Fundos de Investimentos De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) 5 - Fundos de Investimentos Definições legais Tipos de Fundo Administração Documentos dos fundos Dinâmica de Aplicação e resgate

Leia mais

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas)

Notas explicativas da Administração às demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Valores em R$, exceto o valor unitário das cotas) 1. Contexto operacional O CLUBE DE INVESTIMENTO COPACABANA ( Clube ) constituído por número limitado de cotistas que tem por objetivo a aplicação de recursos financeiros próprios para a constituição, em

Leia mais

INSTRUÇÃO CVM Nº 549, DE 24 DE JUNHO DE 2014

INSTRUÇÃO CVM Nº 549, DE 24 DE JUNHO DE 2014 Altera a Instrução CVM nº 409, de 18 de agosto de 2004, que dispõe sobre a constituição, a administração, o funcionamento e a divulgação de informações dos fundos de investimento. O PRESIDENTE DA COMISSÃO

Leia mais

Lista de Exercícios ENADE

Lista de Exercícios ENADE Curso: ADMINISTRAÇÃO Data: Goiânia 15/09/2012 Disciplina: Contabilidade Geral Turma: ADM 03 Turno: Noturno Carga Horária: 72 Professor: Esp. Erik Silva. Lista de Exercícios ENADE Exercício n.01 (IRB-2004-ESAF)

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais 1 1. O presente título trata das disposições normativas e dos procedimentos relativos ao mercado de câmbio, de acordo com a Resolução n 3.568, de 29.05.2008. 2. As disposições deste título aplicam-se às

Leia mais

PROSPECTO DO Data 23/05/2007 FUNDO PRIME DE INVESTIMENTO EM AÇÕES-CARTEIRA LIVRE. Classificação ANBID: ações outros

PROSPECTO DO Data 23/05/2007 FUNDO PRIME DE INVESTIMENTO EM AÇÕES-CARTEIRA LIVRE. Classificação ANBID: ações outros PROSPECTO DO Data 23/05/2007 FUNDO PRIME DE INVESTIMENTO EM AÇÕES-CARTEIRA LIVRE Classificação ANBID: ações outros Prezado cotista, Este Prospecto foi preparado com as informações necessárias ao atendimento

Leia mais

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES

ÍNDICE. Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO Definições... 5 Resumo das Características da Oferta... 7 2. INFORMAÇÕES SOBRE OS ADMINISTRADORES, CONSULTORES E AUDITORES Administradores da Emissora... 13 Coordenador Líder... 13

Leia mais