Preparação na Potência Máxima Página 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Preparação na Potência Máxima Página 1"

Transcrição

1 Gases e Termodinâmica 1) A figura a seguir representa dois reservatórios cilíndricos providos de êmbolos de massa desprezível, com mesma área de base e que contêm o mesmo número de mols de um gás ideal. p = (7/2)x( T / T), em que p é a pressão e T, a temperatura. Considerando o ar um gás ideal de massa molecular igual a 30u (unidade de massa atômica) e a temperatura ao nível do mar igual a 30 C, assinale a opção que indica aproximadamente a altura h 0 da linha das neves. a) 2,5km b) 3,0km c) 3,5km d) 4,0km e) 4,5km Sobre os êmbolos são colocados dois corpos de m = 2 kg e M, para que eles permaneçam em equilíbrio às alturas 3h e h, respectivamente. A temperatura do gás do reservatório I é o dobro da temperatura do gás no reservatório II. Calcule o valor de M, desprezando o atrito entre os êmbolos e as paredes. 2) A figura representa o corte transversal de um cilindro de eixo vertical com base de área igual a 500cm 2, vedado em sua parte superior por um êmbolo de massa m que pode deslizar sem atrito. O cilindro contém 0,50 mol de gás que se comporta como ideal. O sistema está em equilíbrio a uma temperatura de 300K e a altura h, indicada na figura, vale 20cm. Adote para a constante dos gases o valor R = 8,0J/mol.K, para a aceleração da gravidade o valor 10m/s 2 e para a pressão atmosférica local o valor 1, N/m 2. Determine: 4) A tabela ao lado apresenta as características de duas amostras do mesmo gás perfeito. O preenchimento correto da lacuna existente para a amostra 2 é: Características Amostra 1 Amostra 2 Pressão (atm) 1,0 0,5 Volume (litros) 10,0 20,0 Massa (g) 4,0 3,0 Temperatura ( C) 27,0 a) 273,0 C b) 227,0 C c) 197,0 C d) 153,0 C e) 127,0 C 5) Calibra-se a pressão dos pneus de um carro em 30psi (libras-força / polegada 2 ) usando nitrogênio na temperatura ambiente (27 C). Para simplificar os cálculos adote: 1 polegada = 2,5cm; 1 libra-força = 5,0N e a constante universal dos gases R = 8,0J/mol.K. a) Quanto vale essa pressão em N/m 2? b) Faça uma estimativa do volume do pneu e com a mesma, estime o número de mols de nitrogênio contidos no pneu. c) Em um dia quente a temperatura do pneu em movimento atinge 57 C. Qual a variação percentual da pressão no pneu? a) A massa do êmbolo em kg. b) Determine o trabalho W realizado pelo gás quando sua temperatura é elevada lentamente até 420K. 3) A linha das neves eternas encontra-se a uma altura h 0 acima do nível do mar, onde a temperatura do ar é 0 C. Considere que, ao elevar-se acima do nível do mar, o ar sofre uma expansão adiabática que obedece a relação p / 6) Certa amostra gasosa, de massa igual a 6,0 g, ocupa um volume de 2,05 litros sob pressão de 3,0 atmosferas. Sabendo que a massa molecular do gás é de 32 g e, admitindo que ele se comporta como um gás perfeito, sua temperatura, em o C, vale: a) 207 b) 127 c) 87 d) 37 e) -37 Dado: constante universal dos gases perfeitos: R = 0,082 atm.l /mol.k Preparação na Potência Máxima Página 1

2 7) Considerando o ar como um gás perfeito, R = 8,3 J/(mol K) e N o = 6,0 x moléculas/mol, a ordem de grandeza do número de moléculas de ar em um volume de um litro na praia de Iracema é: a) 10 3 b) 10 7 c) d) ) Num reservatório de 32,8 l, indilatável e isento de vazamentos, encontra-se certa quantidade de oxigênio ( M = 32 g/mol ). Alterando-se a temperatura do gás, sua pressão varia de acordo com o diagrama ao lado. A massa de oxigênio contida nesse reservatório é a) 3, g b) 7, g c) 1, g d) 2, g e) 4, g 9) O aperfeiçoamento da máquina a vapor ao longo do século XVIII, que atingiu o ápice com o trabalho de James Watt, permitiu a mecanização do modo de produção, desempenhando papel decisivo na revolução industrial. A figura abaixo mostra o diagrama de pressão P versus volume V do cilindro de uma máquina a vapor contendo 1,0mol de água. 4 5: o vapor é aquecido a pressão constante, expandindo de V 4 a V 5 ; 5 6: o vapor sofre expansão sem troca de calor, fazendo com que a temperatura e a pressão sejam reduzidas; 6 1: o vapor é condensado com a retirada de calor do cilindro a pressão constante. a) No ponto 5 o vapor d água se comporta como um gás ideal. Encontre a temperatura do vapor neste ponto. A constante universal dos gases é R = 8,3J/molK. b) Calcule o trabalho realizado pelo vapor d água no trecho de ) O recipiente em que se encontra confinada uma massa de 100g de CO2 (dióxido de carbono) tem volume de 10 litros. A pressão exercida por esse gás à temperatura de 35 C é: DADOS: Elemento Numero Número de Químico Atômico (Z) massa (A) C 6 12 O 8 16 R = 0,082 a) 0,65 atm b) 1,30 atm c) 5,74 atm d) 9,02 atm e) 11,48 atm atm. l mol. K 11) A figura a seguir mostra um cilindro fechado em uma de suas extremidades e provido de um pistão de massa m, que pode se movimentar livremente. Esse cilindro contém um gás ideal. Aquecendo-se o conjunto, o diagrama p V que melhor descreve a transformação que está ocorrendo com o gás é: Os diferentes trechos do gráfico referem-se a: 1 2: água líquida é bombeada até a pressão P 2 ; 2 3: a temperatura da água é aumentada pela caldeira a pressão constante; 3 4: a água é vaporizada a pressão e temperatura constantes (T 3 = 400K); 12) A figura a seguir representa o gráfico pressão versus volume da expansão isotérmica de um gás perfeito. É correto afirmar que: Preparação na Potência Máxima Página 2

3 elástica k = 1,0 x 10 4 N/m, que se encontra relaxada quando o pistão está encostado no fundo do recipiente. Certa quantidade de um gás ideal é colocada no recipiente e, em equilíbrio térmico à temperatura T = 27 o C, a mola comprime-se de x = 0,50 m. Dado: constante universal dos gases (R ) = 8,31 J/mol K a) a curva apresentada é uma isobárica. b) a área sombreada do gráfico representa numericamente o trabalho realizado pelo gás ao se expandir. c) a área sombreada é numericamente igual ao trabalho realizado sobre o gás para sua expansão. d) a curva do gráfico é uma isocórica. 13) A figura adiante mostra um tubo cilíndrico com secção transversal constante de área S = 1,0 x 10-2 m 2 aberto nas duas extremidades para a atmosfera cuja pressão é P A = 1,0 x 10 5 Pa. Uma certa quantidade de gás ideal está aprisionada entre dois pistões A e B que se movem sem atrito. A massa do pistão A é desprezível e a do pistão B é M. O pistão B está apoiado numa mola de constante k =2,5 x 10 3 N/m e a aceleração da gravidade é g = 10 m/s 2. a) Calcule o número de mols do gás no recipiente. b) O gás é aquecido, durante 10 minutos, por meio de um resistor com R = 20, ligado a uma fonte de tensão de 6,0 V. Calcule a quantidade de calor fornecida ao gás. Durante o aquecimento, o gás se expande quase estaticamente e, ao final, no equilíbrio térmico, o pistão encontra-se em uma nova posição onde a mola está comprimida de x 1 = 0,55 m. Tendo em vista esta nova situação, calcule: c) a temperatura do gás; d) o trabalho mecânico realizado pelo gás na expansão de x para x 1 ; e) a variação da energia interna do gás na expansão, considerando desprezível a capacidade térmica do sistema (recipiente e seus componentes). Inicialmente, a distância de equilíbrio entre os pistões é de 0,50m. Uma massa de 25kg é colocada vagarosamente sobre A, mantendo-se constante a temperatura. O deslocamento do pistão A para baixo, até a nova posição de equilíbrio será: a) 0,40 m b) 0,10 m c) 0,25 m d) 0,20 m e) 0,50 m 15) A figura ilustra duas transformações de um gás ideal contido num cilindro de paredes adiabáticas. Em I, através de uma base diatérmica (que permite a passagem do calor), o gás recebe calor e faz o êmbolo, também construído de material adiabático, subir livremente, aumentando seu volume de V 0 a V, atingindo a temperatura T. Nesse estado, a fonte quente é retirada e substituída por um reservatório térmico à mesma temperatura T do gás. Em seguida, na transformação II, colocam-se grãos de areia sobre o êmbolo, lentamente, para que o gás possa manter-se em equilíbrio térmico com o reservatório. Nessas condições, o êmbolo baixa até que o gás volte a ocupar o mesmo volume V 0 do início. 14) A figura ilustra a secção reta de um recipiente isolante térmico cilíndrico cujo volume é regulado por um pistão que pode deslizar sem atrito. O pistão está preso à mola de constante Preparação na Potência Máxima Página 3

4 Considere desprezíveis as variações da pressão atmosférica. O diagrama p V, que melhor representa essas duas transformações, é o da figura: Em seguida, de algum modo é fornecida ao gás uma certa quantidade de calor Q. Sabendo que a energia interna do gás é U = (3/2)PV, a constante da mola é k e a área da seção transversal do recipiente é A, determine a variação do comprimento da mola em função dos parâmetros intervenientes. Despreze os atritos e considere o êmbolo sem massa, bem como sendo adiabáticas as paredes que confinam o gás. 16) A figura mostra um cilindro que contém um gás ideal, com um êmbolo livre para se mover. O cilindro está sendo aquecido. 18) A figura mostra uma bomba de encher pneu de bicicleta. Quando o êmbolo está todo puxado, a uma distância de 30cm da base, a pressão dentro da bomba é igual à pressão atmosférica normal. A área da seção transversal do pistão da bomba é 24 cm 2. Um ciclista quer encher ainda mais o pneu da bicicleta que tem volume de 2,4 litros e já está com uma pressão interna de 3atm. Ele empurra o êmbolo da bomba até o final de seu curso. Pode-se afirmar que a relação que melhor descreve a transformação sofrida pelo gás é: a) p / V = constante b) V / T = constante c) p V = constante d) p / T = constante Suponha que o volume do pneu permaneça constante, que o processo possa ser considerado isotérmico e que o volume do tubo que liga a bomba ao pneu seja desprezível. A pressão final do pneu será, então, de aproximadamente: a) 1,0atm b) 3,0atm c) 3,3atm d) 3,9atm e) 4,0atm 17) A figura mostra um recipiente, com êmbolo, contendo um volume inicial V i de gás ideal, inicialmente sob uma pressão P i igual à pressão atmosférica, P at. Uma mola não deformada é fixada no êmbolo e num anteparo fixo. 19) A figura representa dois modos diferentes de um homem soprar uma de suas mãos. Preparação na Potência Máxima Página 4

5 Considerando a segunda situação, o diagrama pressão (p) x volume (V) que melhor descreve a transformação AB que o ar soprado pelo homem sofre é a) 20) A figura representa uma bomba destinada a encher pneu de bicicleta. A bomba está pronta para ser utilizada: o pistão encontra-se a 45 cm da extremidade inferior do êmbolo e o ar, em seu interior, está submetido à pressão total de 3,0 lbf/cm 2. b) c) A bomba foi conectada a um pneu, cuja pressão interna total é de 15 lbf/cm 2. Considere isotérmico o processo de compressão do ar no êmbolo e o ar, um gás perfeito. Para que o ar comece a entrar no pneu, o pistão deverá percorrer, dentro do êmbolo, uma distância de, aproximadamente: a) 4,4 x 10-3 cm b) 15 cm c) 23 cm d) 36 cm e) 45 cm d) 21) Certa quantidade de um gás é mantida sob pressão constante dentro de um cilindro com o auxílio de um êmbolo pesado, que pode deslizar livremente. O peso do êmbolo mais o peso da coluna de ar acima dele é de 400 N. Uma quantidade de 28 J de calor é, então, transferida lentamente para o gás. Neste processo, o êmbolo se eleva de 0,02 m e a temperatura do gás aumenta de 20 C. e) Nestas condições, determine: a) o trabalho realizado pelo gás. Preparação na Potência Máxima Página 5

6 b) o calor específico do gás no processo, sabendo que sua massa é 1,4 g. 22) Uma bexiga vazia tem volume desprezível; cheia, o seu volume pode atingir 4, m 3. O trabalho realizado pelo ar para encher essa bexiga, à temperatura ambiente, realizado contra a pressão atmosférica, num lugar onde o seu valor é constante e vale 1, Pa, é no mínimo de a) 4 J. b) 40 J. c) 400 J. d) 4000 J. e) J. 25) A figura representa um gás ideal contido num cilindro C fechado por um êmbolo E de área S = 1,0 x 10-4 m 2 e massa m = 1,0kg. O gás absorve uma determinada quantidade de calor Q e, em conseqüência, o êmbolo sobe 5,0 x 10-2 m, livremente e sem vazamento. A pressão atmosférica local é 1,0 x 10 5 Pa. 23) O gráfico a seguir representa dois modos de levar uma certa massa de gás ideal de uma temperatura inicial T A até uma temperatura T C. O primeiro (I) representa uma evolução a pressão constante, e o segundo (II) uma evolução a volume constante. Sabe-se que no processo (I) o trabalho realizado foi de 80 J. a) Qual o trabalho realizado no processo (II)? Justifique. b) Em que processo a variação de energia interna é maior? Justifique. c) Em que processo a quantidade de calor envolvida foi maior? Justifique. 24) A figura mostra o diagrama pressão p versus volume V, que representa as transformações sofridas por um gás ideal dentro de uma câmara. a) Calcule os trabalhos realizados pelo gás contra a pressão atmosférica, a, e contra a gravidade, para erguer o êmbolo, g. (Adote g = 10m/s 2.) b) Qual a quantidade mínima de calor que o gás deve ter absorvido nessa transformação? Que lei física fundamenta sua resposta? Justifique. 26) O volume de um mol de gás ideal varia linearmente em função da temperatura, conforme gráfico abaixo. O trabalho realizado pelo gás ao passar do estado A para o estado B, em joules, é Dado: R = 8,3 J/mol K = 0,082 atm /mol K a) 25 b) 51 c) 2573 d) ) Considere a transformação ABC sofrida por uma certa quantidade de gás, que se comporta como gás ideal, representada pelo gráfico pressão versus volume a seguir. A seqüência de transformações sofridas é KLMN e está indicada pelas setas. As transformações de K para L e de M para N se realizam sem variação da temperatura (isotermas) a) Indique, explicando seu raciocínio, o(s) trecho(s) em que o gás realiza trabalho positivo, nulo e negativo. b) Compare as temperaturas dos pontos K, L, M e N. Preparação na Potência Máxima Página 6

7 A transformação AB é isotérmica. São conhecidas: a pressão P A e o volume V A do gás no estado A e o volume 3V A do gás no estado B. Determine, em função desses dados, a) a pressão P B do gás no estado B. b) o trabalho T realizado pelo gás na transformação BC. 28) Uma máquina térmica industrial utiliza um gás ideal, cujo ciclo de trabalho é mostrado na figura abaixo. A temperatura no ponto A é 400 K. Determine a) o intervalo de tempo t A, em segundos, necessário para levar a água até a ebulição. b) o intervalo de tempo t B, em segundos, necessário para evaporar 0,27mol de água. c) o trabalho, em joules, realizado pelo vapor de água durante o processo de ebulição. Utilizando 1 atm = 10 5 N/m 2, responda aos itens a e b. a) Qual é a temperatura no ponto C? b) Calcule a quantidade de calor trocada pelo gás com o ambiente ao longo de um ciclo. 29) Um recipiente cilíndrico contém 1,5L (litro) de água à temperatura de 40ºC. Uma tampa, colocada sobre a superfície da água, veda o líquido e pode se deslocar verticalmente sem atrito. 30) Uma usina que utiliza a energia das ondas do mar para gerar eletricidade opera experimentalmente na Ilha dos Picos, nos Açores. Ela tem capacidade para suprir o consumo de até 1000 pessoas e o projeto vem sendo acompanhado por cientistas brasileiros. A usina é formada por uma caixa fechada na parte superior e parcialmente preenchida com a água do mar, que entra e sai por uma passagem (vide figura), mantendo aprisionada uma certa quantidade de ar. Um aquecedor elétrico E, de 1800W, fornece calor à água. O sistema está isolado termicamente de forma que o calor fornecido à água não se transfere ao recipiente. Devido ao peso da tampa e à pressão atmosférica externa, a pressão sobre a superfície da água permanece com o valor P 0 = 1, Pa. Ligando-se o aquecedor, a água esquenta até atingir, depois de um intervalo de tempo t A, a temperatura de ebulição (100ºC). A seguir a água passa a evaporar, preenchendo a região entre a superfície da água e a tampa, até que, depois de mais um intervalo de tempo t B, o aquecedor é desligado. Neste processo, 0,27mol de água passou ao estado de vapor. Quando o nível da água sobe dentro da caixa devido às ondas, o ar é comprimido, acionando uma turbina geradora de eletricidade. A área da superfície horizontal da caixa é igual a 50m 2. a) Inicialmente, o nível da água está a 10m do teto e a pressão do ar na caixa é igual à pressão atmosférica (10 5 Pa). Com a saída para a turbina fechada, qual será a pressão final do ar se o nível da água subir 2,0m? Considere que no processo a temperatura do ar permanece constante. b) Esboce a curva que representa o processo do item a em um diagrama de pressão em função do volume do ar. c) Estime o trabalho (em Joules) realizado pelas ondas sobre o ar da caixa. 31) Certa quantidade de um gás é mantida sob pressão constante dentro de um cilindro, com o auxílio de um êmbolo pesado, que pode deslizar livremente. O peso do êmbolo mais o peso da coluna do ar acima dele é de 300 N. Através de uma resistência elétrica de 5,0, em contato Preparação na Potência Máxima Página 7

8 térmico com o gás, se faz circular uma corrente elétrica de 0,10 A durante 10 min. sofrendo uma mudança U em sua energia interna. Assinale a alternativa correta. a) Q = 0 se a transformação for isotérmica b) U = 0 se a transformação for adiabática c) U = Q se a transformação for isovolumétrica d) W = 0 se a transformação for isobárica a) Determine a quantidade de calor fornecida ao sistema. b) Desprezando as capacidades térmicas do cilindro, êmbolo e resistência, e sabendo que o êmbolo se eleva lentamente de 0,030 m durante o processo, determine a variação de energia interna do gás. 35) Uma certa massa de gás ideal é levada do estado inicial A ao estado B e depois trazido de volta a A, através do estado C, como mostra o diagrama P x V. 32) Um gás ideal monoatômico sofre as transformações AB e BC representadas no gráfico p x V abaixo. Atribuindo sinais, e 0 às variações termodinâmicas positivas, negativas e nulas, respectivamente, a tabela completa que está ao lado do diagrama P x V é: a) Analisando o gráfico pode-se afirmar que, na transformação a) AB, o gás recebe calor do meio externo. b) BC, a energia interna do gás aumenta. c) AB, o gás perde calor para o meio externo. d) BC, a energia interna do gás diminui. b) 33) Um centímetro cúbico de água passa a ocupar 1671cm 3 quando evaporado à pressão de 1,0atm. O calor de vaporização a essa pressão é de 539cal/g. O valor que mais se aproxima do aumento de energia interna da água é a) 498 cal b) 2082 cal c) 498 J d) 2082 J e) 2424 J c) d) 34) Através de uma transformação termodinâmica, uma massa gasosa absorve uma quantidade de calor Q e realiza um trabalho W, Preparação na Potência Máxima Página 8

9 36) O interior de uma pequena caixa de isopor constitui-se num sistema isolado do meio exterior, porque suas paredes e sua tampa são adiabáticas. No interior da caixa existem gelo moído e latinhas de refrigerante. O gelo moído constitui-se num subsistema G, enquanto as latinhas com a bebida constituem-se num subsistema B. Considere que a caixa fique tampada por tempo suficiente para baixar sensivelmente a temperatura do subsistema B, sem, contudo, congelar. Despreze o calor trocado pelo ar dentro da caixa e a variação de volume do refrigerante ao ser resfriado. De acordo com a 1 a Lei da Termodinâmica, é correto afirmar: a) Uma quantidade de calor Q flui do subsistema B para o subsistema G, ao mesmo tempo em que ocorre a realização de um trabalho mecânico W, de forma que a variação da energia interna, U, do subsistema B pode ser escrita corretamente como U = Q-W. b) Uma quantidade de calor Q flui do subsistema B para o subsistema G, mas não ocorre a realização de trabalho mecânico, de forma que a variação da energia interna, U, do subsistema B pode ser escrita corretamente como U=Q. c) Uma quantidade de calor Q flui do subsistema B para o subsistema G, mas não ocorre variação da energia interna do subsistema B, de forma que se pode escrever corretamente Q=W. d) Uma quantidade de calor Q flui do subsistema G para o subsistema B, mas não ocorre a realização de trabalho mecânico, de forma que a variação da energia interna, U, do subsistema B pode ser escrita corretamente como U= -Q e) Uma quantidade de calor Q flui do subsistema G para o subsistema B, mas não ocorre variação da energia interna do subsistema B, de forma que se pode escrever corretamente Q= W. As temperaturas correspondentes às isotermas AB e CD valem 300 K e 500 K, respectivamente. a) Indique se o módulo Qa do calor absorvido na transformação BC é maior, igual ou menor do que o módulo Qc do calor cedido na transformação DA. Justifique a sua resposta. b) Calcule a variação da energia interna nesse ciclo. 38) Um gás ideal é comprimido lenta e linearmente a partir do volume inicial V 0 e pressão P 0 até o volume final V 0 / 2, conforme ilustrado no gráfico. Sabendo que a temperatura final é igual à temperatura inicial, determine em função dos dados do problema: a) a pressão final do gás; b) o calor trocado pelo gás durante o processo. 39) Um gás sofre a transformação cíclica ABCA indicada no gráfico abaixo. A quantidade de calor, em joules, trocada no ciclo é 37) Um gás ideal realiza o ciclo termodinâmico constituído por duas isotermas, AB e CD, e duas isóbaras, BC e DA, ilustradas na figura abaixo. a) 125 Preparação na Potência Máxima Página 9

10 b) 175 c) 300 d) ) Uma amostra de n mols de um gás ideal monoatômico é levada do estado de equilíbrio termodinâmico inicial de temperatura T i até o estado final de equilíbrio de temperatura T f mediante dois diferentes processos: no primeiro, o volume da amostra permanece constante e ela absorve uma quantidade de calor Q V ; no segundo, a pressão da amostra permanece constante e ela absorve uma quantidade de calor Q P. Use a Primeira Lei da Termodinâmica, U = Q - W, sendo U = (3/2)nR T, para determinar que se Q P for igual a 100 J então o valor de Q V será igual a: a) 200 J. b) 160 J. c) 100 J. d) 80 J. e) 60 J d) o trabalho realizado sobre o gás durante a transformação isovolumétrica é o mesmo que na transformação isobárica. e) o trabalho realizado sobre o gás, na transformação isovolumétrica, é maior do que o trabalho realizado pelo gás na transformação isotérmica. 43) O "ciclo diesel", mostrado na figura, representa o comportamento aproximado de um motor diesel. A substância de trabalho desse motor pode ser considerada um gás ideal. O processo a b é uma compressão adiabática, o processo b c é uma expansão à pressão constante, o processo c d é uma expansão adiabática e o processo d a é um resfriamento a volume constante. 41) Qual dos ciclos a seguir representa as transformações isobárica, isotérmica e isométrica, respectivamente: 42) O gráfico p em função do volume V de um gás ideal representa uma transformação cíclica ocorrida em três fases. Inicia-se o ciclo por uma transformação isobárica, seguida de uma transformação isovolumétrica e finalmente, de uma transformação isotérmica. Com relação a esses processos, assinale a opção correta: a) No processo a b a energia interna do sistema não varia. b) No processo b c a energia interna do sistema diminui. c) No processo c d a energia interna do sistema diminui. d) No processo d a a energia interna do sistema aumenta. e) No ciclo completo a variação da energia interna é positiva. 44) Um gás ideal sofre a transformação cíclica ABCA indicada no seguinte gráfico: Com base nesses dados pode-se afirmar que a) o trabalho realizado na transformação isotérmica é calculado pela expressão p 2 (V 1 V 2 ). b) o trabalho realizado pelo gás é nulo durante a transformação isotérmica. c) o trabalho realizado pelo gás na transformação isotérmica é igual ao calor que esse gás absorve. Dos diagramas abaixo, o que MELHOR representa a transformação anterior é Preparação na Potência Máxima Página 10

11 b) Calcule a razão entre a mais alta e a mais baixa temperatura do gás (em Kelvin) durante este ciclo. 45) Uma máquina térmica funciona de acordo com o ciclo dado pela figura abaixo. Essa máquina foi construída usando dois mols de um gás ideal monoatômico, e no decorrer de cada ciclo não há entrada nem saída de gás no reservatório que o contém. O máximo rendimento e o trabalho realizado por essa máquina valem, respectivamente, a) 13% e 8 x 10 2 J. b) 75% e 8 x 10 2 J. c) 13% e 4 x 10 3 J. d) 75% e 4 x 10 3 J. 46) A figura representa, num gráfico pressão X volume, um ciclo de um gás ideal. 47) A história da geração de energia elétrica no Estado de São Paulo teve início no dia 5 de dezembro de 1885, na cidade de Rio Claro, quando entrou em funcionamento a primeira usina geradora de eletricidade. Esta era uma pequena termoelétrica movida a vapor a partir de uma caldeira aquecida a lenha. A máquina a vapor acionava um dínamo Weston de 50 HP e a energia gerada alimentava 10 lâmpadas de arco voltaico que iluminavam o centro da cidade de Rio Claro. a) Descreva, baseado na descrição acima, etapa por etapa, as transformações que a energia sofre (formas de energia) desde a lenha até às lâmpadas acesas. b) Suponha que o dínamo fosse movimentado por uma máquina térmica operando em ciclos com um gás ideal e, em cada ciclo, recebesse uma quantidade de calor de J da fonte quente e cedesse J de calor para a fonte fria. Baseado na 1 a lei da Termodinâmica, descreva o que ocorreria com a energia interna desse gás e calcule qual seria o trabalho realizado ao final de cada ciclo. 48) Um recipiente de volume variável e paredes diatérmicas contem N moles de um gás O 2 à temperatura ambiente. Esse gás sofre as seguintes transformações reversíveis: I. expansão a temperatura constante II. resfriamento a volume constante III. compressão a pressão constante IV. aquecimento a volume constante Identifique qual o diagrama PV que descreve as transformações apresentadas acima e, em seguida, responda o que ocorre com o valor da energia interna do gás no processo isotérmico (I) a) a) Calcule o trabalho realizado pelo gás durante este ciclo. b) Preparação na Potência Máxima Página 11

12 II. Em um ciclo completo entrou 124,5 J de calor no sistema. III. A temperatura do sistema no ponto A é 300 K. a) I e III são corretas. b) I e II são corretas. c) II e III são corretas. d) Apenas I é correta. c) 50) Uma certa massa de gás ideal realiza o ciclo ABCD de transformações, como mostrado no diagrama pressão-volume da figura. As curvas AB e CD são isotermas. Pode-se afirmar que d) a) o ciclo ABCD corresponde a um ciclo de Carnot. b) o gás converte trabalho em calor ao realizar o ciclo. c) nas transformações AB e CD o gás recebe calor. d) nas transformações AB e BC a variação da energia interna do gás é negativa. e) na transformação DA o gás recebe calor, cujo valor é igual à variação da energia interna. 49) O gráfico abaixo representa um ciclo termodinâmico reversível, (A B C A), experimentado por um mol de um gás ideal. Dado: Constante universal dos gases R = 8,3 J/mol.K 51) Uma determinada máquina térmica deve operar em ciclo entre as temperaturas de 27 C e 227 C. Em cada ciclo ela recebe 1000 cal da fonte quente. O máximo de trabalho que a máquina pode fornecer por ciclo ao exterior, em calorias, vale: a) 1000 b) 600 c) 500 d) 400 e) ) Na(s) questão(ões) a seguir escreva nos parênteses a soma dos itens corretos. De acordo com o gráfico, analise as afirmativas abaixo e responda de acordo com o código. I. A variação da energia interna no ciclo completo (A B C A) é nula. Preparação na Potência Máxima Página 12

13 A figura a seguir representa o ciclo de Carnot, para um gás ideal. Nessas condições, é correto afirmar: (01) Na compressão adiabática, a energia interna do gás diminui. (02) Na expansão isotérmica, o gás recebe calor de uma das fontes. (04) Na expansão adiabática, a temperatura do gás diminui. (08) Na compressão isotérmica, a energia interna do gás diminui. (16) Na transformação cíclica, o gás atinge o equilíbrio térmico com a fonte quente, antes de reiniciar novo ciclo. A resposta é a soma dos pontos das alternativas corretas. 53) Com base nos conhecimentos sobre Termodinâmica, é correto afirmar: (1) Quando um gás ideal é comprimido rapidamente, a energia interna do gás aumenta. (2) O ciclo de Carnot é composto por transformações isométricas e isobáricas. (4) O rendimento de uma máquina térmica depende exclusivamente de temperatura da fonte quente. (8) No refrigerador, o gás refrigerante remove calor da fonte fria, evaporando-se, e transfere calor à fonte quente, condensando-se. (16) Admitindo-se o universo como sistema físico isolado, a entropia do universo sempre aumenta. A resposta é a soma dos pontos das alternativas corretas. 54) Um motor térmico que funciona segundo o Ciclo de Carnot, absorve 400 cal de uma fonte quente a 267 o C e devolve 220 cal para uma fonte fria. A temperatura da fonte fria, em o C, é a) 12. b) 24. c) 147. d) ) Com a instalação do gasoduto Brasil-Bolívia, a quota de participação do gás natural na geração de energia elétrica no Brasil será significativamente ampliada. Ao se queimar 1,0 kg de gás natural obtém-se 5,0 x 10 7 J de calor, parte do qual pode ser convertido em trabalho em uma usina termoelétrica. Considere uma usina queimando 7200 quilogramas de gás natural por hora, a uma temperatura de 1227 o C. O calor não aproveitado na produção de trabalho é cedido para um rio de vazão 5000 l/s, cujas águas estão inicialmente a 27 o C. A maior eficiência teórica da conversão de calor em trabalho é dada por Tmin 1 Tmax, sendo T min e T max as temperaturas absolutas das fontes quente e fria respectivamente, ambas expressas em Kelvin. Considere o calor específico da água J c 4000 o kg C. a) Determine a potência gerada por uma usina cuja eficiência é metade da máxima teórica. b) Determine o aumento de temperatura da água do rio ao passar pela usina. 56) Uma máquina térmica reversível opera entre dois reservatórios térmicos de temperaturas 100 C e 127 C, respectivamente, gerando gases aquecidos para acionar uma turbina. A eficiência dessa máquina é melhor representada por a) 68%. b) 6,8%. c) 0,68%. d) 21%. e) 2,1%. 57) A figura ao lado mostra um ciclo de Carnot, representado no diagrama p-v. Se no trecho b c, desse ciclo, o sistema fornece 60 J de trabalho ao meio externo, então é verdade que, nesse trecho: p a d b a) o sistema recebe 60 J de calor e sua energia interna diminui. c T 2 T 1 V Preparação na Potência Máxima Página 13

14 b) o sistema recebe 60 J de calor e sua energia interna não varia. c) o sistema rejeita 60 J de calor e sua energia interna não varia. d) não há troca de calor e sua energia interna aumenta de 60 J. e) não há troca de calor e sua energia interna diminui de 60 J. 58) Os diagramas P-V mostrados abaixo representam três ciclos térmicos: os ciclos de Carnot, de Otto (relativo ao motor a gasolina) e de Diesel, que operam entre dois reservatórios de calor a temperaturas diferentes. O ciclo de Carnot opera com duas adiabáticas e duas isotermas. Num ciclo de Otto, são necessários dois processos a volume constante, isto é, duas isométricas. No ciclo de Diesel, há um processo a pressão constante, ou seja, uma isobárica e um processo isométrico. Dentre os ciclos a seguir, é correto afirmar que os ciclos I, II e III, representados nas figuras abaixo, são, respectivamente: 61) A eficiência de uma máquina de Carnot que opera entre a fonte de temperatura alta (T 1 ) e a fonte de temperatura baixa (T 2 ) é dada pela expressão = 1 - (T 2 /T 1 ), em que T 1 e T 2 são medidas na escala absoluta ou de Kelvin. Suponha que você dispõe de uma máquina dessas com uma eficiência = 30%. Se você dobrar o valor da temperatura da fonte quente, a eficiência da máquina passará a ser igual a: a) 40% b) 45% c) 50% d) 60% e) 65% 1) M = 3 kg 2) a) m = 100 kg b) = 480 J 3) Alternativa: B 4) Alternativa: E a) De Carnot, Diesel e Otto. b) De Otto, Diesel e Carnot. c) De Carnot, Otto e Diesel. d) De Diesel, Carnot e Otto. e) De Otto, Carnot e Diesel. 59) Um motor de combustão interna, em cada ciclo de operação, absorve 80 kcal de calor da fonte quente e rejeita 60 kcal de calor para a fonte fria. O rendimento desta máquina é a) 80 % b) 60 % c) 45 % d) 25 % e) 20 % 60) Uma máquina térmica funcionando segundo o ciclo de Carnot entre as temperaturas T 1 = 700 K e T 2 = 300 K recebe da fonte quente 1250 J de calor. O calor rejeitado, em joules, para a fonte fria é aproximadamente a) 423 b) 536 c) 641 d) 712 5) a) p = 2, N/m 2 b) n = 1 mol c) p = 10% p inicial 6) Alternativa: B 7) Alternativa: D 8) Alternativa: A 9) a) T 5 = 500K b) = 750J pressão ) Alternativa: C 11) Alternativa: B 12) Alternativa: B 13) Alternativa: D 14) a) n 1,0 mol b) Q = 1100 J c) T 363 K d) 260 J e) U = 840 J 15) Alternativa: A 16) Alternativa: B Preparação na Potência Máxima Página 14

15 17) (5P x AT A 2 3kV ) i (5P AT 8kA A 2 3kV ) i kA Q 18) Alternativa: C 19) Alternativa: D 20) Alternativa: D 21) a) = 8 J b) c = 0,71 J/g o C 22) Alternativa: C 23) a) II = 0 (pois não há variação de volume) b) U I = U II (pois as temperaturas finais são iguais). c) Q II > Q I 24) a) K L: + (volume aumenta) L M: = 0 (volume constante) M N: (volume diminui) N K: = 0 (volume constante) b) T K = T L < T M = T N 25) a) a = 0,5 J e g = 0,5 J b) Q = 2,5 J (1 o princípio da Termodinâmica) 26) Alternativa: C p B p 27) a) 3 b) A 2 p V A A 3 28) a) T C = 1200K b) Q = 5 x 10 4 J 29) a) t A = 200s b) t B = 6s c) = 810 J 30) a) p B = 1,25 x 10 5 Pa b) c) 1 x 10 7 J 31) a) Q = 30 J b) U = 21 J 32) Alternativa: A 33) Alternativa: A 34) Alternativa: C 35) Alternativa: C 36) Alternativa: B 37) Resposta: Em módulo Qa > Qc. Utilizando o 1 o princípio da Termodinâmica (Q = + U) podemos montar a seguinte tabela. Q U Qa Maior (área maior) X Qc Menor (área menor) X Donde se conclui que Qa > Qc 38) a) p f = 2p 0 Q 3p 0 V0 b) 4 39) Alternativa: A 40) Alternativa: E 41) Alternativa: E 42) Alternativa: C 43) Alternativa: C 44) Alternativa: D 45) Alternativa: D 46) a) = 100 J TB 4,5 T b) D 47) a) energia térmica energia mecânica energia elétrica energia luminosa Preparação na Potência Máxima Página 15

16 b) energia interna aumenta e = J em cada ciclo 48) Alternativa: B 49) Resposta: Não existe alternativa correta já que todas as afirmações são verdadeiras. 50) Alternativa: E 51) Alternativa: D 52) 1. Errada 2. Correta 4. Correta 8. Errada 16. Correta 53) 1. Correta 2. Errada 4. Errada 8. Correta 16. Correta 54) Alternativa: B 55) a) P max = 40 MW b) = 3 o C 56) Alternativa: B 57) Alternativa: E 58) Alternativa: E 59) Alternativa: D 60) Alternativa: B 61) Alternativa: E Preparação na Potência Máxima Página 16

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA

TURMA DE ENGENHARIA - FÍSICA Prof Cazuza 1 (Uff 2012) O ciclo de Stirling é um ciclo termodinâmico reversível utilizado em algumas máquinas térmicas Considere o ciclo de Stirling para 1 mol de um gás ideal monoatônico ilustrado no

Leia mais

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C

a) Qual a pressão do gás no estado B? b) Qual o volume do gás no estado C Colégio Santa Catarina Unidade XIII: Termodinâmica 89 Exercícios de Fixação: a) PV = nr T b)pvn = RT O gráfico mostra uma isoterma de uma massa c) PV = nrt d) PV = nrt de gás que é levada do e) PV = nrt

Leia mais

F.x. P.A.x. U nrt PV AULAS 12 A 16

F.x. P.A.x. U nrt PV AULAS 12 A 16 Física Frente III CAPÍTULO 5 - TERMODINÂMICA AULAS 1 A 16 Introdução A Termodinâmica é o ramo da física que estuda as relações entre calor, temperatura, trabalho e energia. Todo estudo na termodinâmica

Leia mais

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto.

Preencha a tabela a seguir, de acordo com as informações do texto. 1. Uma amostra de um gás está contida em um cilindro ao qual se adapta um êmbolo. A figura a seguir mostra o diagrama pressão X volume das transformações sofridas pelo gás. A energia interna do gás no

Leia mais

Exercícios de Termodinâmica

Exercícios de Termodinâmica Exercícios de Termodinâmica 1-Uma massa gasosa, inicialmente num estado A, sofre duas transformações sucessivas e passa para um estado C. A partir do estado A esse gás sofre uma transformação isobárica

Leia mais

4. Introdução à termodinâmica

4. Introdução à termodinâmica 4. Introdução à termodinâmica 4.1. Energia interna O estabelecimento do princípio da conservação da energia tornou-se possível quando se conseguiu demonstrar que junto com a energia mecânica, os corpos

Leia mais

2- TRABALHO NUMA TRANSFORMAÇÃO GASOSA 4-1ª LEI DA TERMODINÂMICA

2- TRABALHO NUMA TRANSFORMAÇÃO GASOSA 4-1ª LEI DA TERMODINÂMICA AULA 07 ERMODINÂMICA GASES 1- INRODUÇÃO As variáveis de estado de um gás são: volume, pressão e temperatura. Um gás sofre uma transformação quando pelo menos uma das variáveis de estado é alterada. Numa

Leia mais

FISICA PARA ENSINO MÉDIO: EJA EDUCAÇÃO de JOVENS e ADULTOS PARTE-3: TERMOLOGIA: Termodinâmica

FISICA PARA ENSINO MÉDIO: EJA EDUCAÇÃO de JOVENS e ADULTOS PARTE-3: TERMOLOGIA: Termodinâmica FISICA PARA ENSINO MÉDIO: EJA EDUCAÇÃO de JOVENS e ADULTOS PARTE-3: TERMOLOGIA: Termodinâmica TERMODINÂMICA 1. Definiçoes: Parte da Física que estuda as relações entre calor e trabalho em dado sistema.

Leia mais

Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984)

Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984) Problemas de termologia e termodinâmica vestibular UA (1984) 1 - Um corpo humano está a 69 0 numa escala X. Nessa mesma escala o ponto do gelo corresponde a 50 graus e o ponto a vapor 100 0. Este corpo:

Leia mais

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR

TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR TERMODINÂMICA EXERCÍCIOS RESOLVIDOS E TABELAS DE VAPOR Prof. Humberto A. Machado Departamento de Mecânica e Energia DME Faculdade de Tecnologia de Resende - FAT Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ESTUDO DOS GASES

LISTA DE EXERCÍCIOS ESTUDO DOS GASES GOVERNO DO ESTADO DE PERNAMBUCO GRÉ MATA NORTE UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO CAMPUS MATA NORTE ESCOLA DE APLICAÇÃO PROFESSOR CHAVES LISTA DE EXERCÍCIOS ALUNO(A): Nº NAZARÉ DA MATA, DE DE 2015 2º ANO ESTUDO

Leia mais

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 14:30. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica,

LISTA 3 - Prof. Jason Gallas, DF UFPB 10 de Junho de 2013, às 14:30. Jason Alfredo Carlson Gallas, professor titular de física teórica, Exercícios Resolvidos de Física Básica Jason Alfredo Carlson Gallas professor titular de física teórica Doutor em Física pela Universidade Ludwig Maximilian de Munique Alemanha Universidade Federal da

Leia mais

Cap. 24. Gases perfeitos. 21 questões

Cap. 24. Gases perfeitos. 21 questões Cap 24 Gases perfeitos 21 questões 357 Gases perfeitos 01 UFFRJ 1 a Fase 20 Nas cidades I e II não há tratamento de água e a população utiliza a ebulição para reduzir os riscos de contaminação A cidade

Leia mais

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4

p A = p B = = ρgh = h = Por outro lado, dado que a massa total de fluido despejada foi m, temos M 1 m = ρ(v 1 + V 2 ) = ρ 4 H + πd2 4 h = H = 4 Q1 (,5) Um pistão é constituído por um disco ao qual se ajusta um tubo oco cilíndrico de diâmetro d. O pistão está adaptado a um recipiente cilíndrico de diâmetro D. massa do pistão com o tubo é M e ele

Leia mais

Se um sistema troca energia com a vizinhança por trabalho e por calor, então a variação da sua energia interna é dada por:

Se um sistema troca energia com a vizinhança por trabalho e por calor, então a variação da sua energia interna é dada por: Primeira Lei da Termodinâmica A energia interna U de um sistema é a soma das energias cinéticas e das energias potenciais de todas as partículas que formam esse sistema e, como tal, é uma propriedade do

Leia mais

FOLHAS DE PROBLEMAS. Termodinâmica e teoria cinética. Física dos Estados da Matéria 2002/03

FOLHAS DE PROBLEMAS. Termodinâmica e teoria cinética. Física dos Estados da Matéria 2002/03 FOLHAS DE PROBLEMAS Termodinâmica e teoria cinética Física dos Estados da Matéria 00/03 Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto ª FOLHA

Leia mais

Simulado ENEM. a) 75 C b) 65 C c) 55 C d) 45 C e) 35 C

Simulado ENEM. a) 75 C b) 65 C c) 55 C d) 45 C e) 35 C 1. Um trocador de calor consiste em uma serpentina, pela qual circulam 18 litros de água por minuto. A água entra na serpentina à temperatura ambiente (20 C) e sai mais quente. Com isso, resfria-se o líquido

Leia mais

Lista de Exercícios - Unidade 10 Entropia e a segunda lei da termodinâmica

Lista de Exercícios - Unidade 10 Entropia e a segunda lei da termodinâmica Lista de Exercícios - Unidade 10 Entropia e a segunda lei da termodinâmica Segunda Lei da Termodinâmica 1. (UECE 2009) Imagine um sistema termicamente isolado, composto por cilindros conectados por uma

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

3. Calorimetria. 3.1. Conceito de calor

3. Calorimetria. 3.1. Conceito de calor 3. Calorimetria 3.1. Conceito de calor As partículas que constituem um corpo estão em constante movimento. A energia associada ao estado de movimento das partículas faz parte da denominada energia intera

Leia mais

TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR

TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR Temperatura: é a grandeza que mede o grau de agitação das partículas de um corpo, caracterizando o seu estado térmico. Calor: é a energia térmica em trânsito,

Leia mais

Nome:...N o...turma:... Data: / / ESTUDO DOS GASES E TERMODINÂMICA

Nome:...N o...turma:... Data: / / ESTUDO DOS GASES E TERMODINÂMICA Ensino Médio Nome:...N o...turma:... Data: / / Disciplina: Física Dependência Prof. Marcelo Vettori ESTUDO DOS GASES E TERMODINÂMICA I- ESTUDO DOS GASES 1- Teoria Cinética dos Gases: as moléculas constituintes

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com

Leia mais

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças

UNIGRANRIO www.exerciciosdevestibulares.com.br. 2) (UNIGRANRIO) O sistema abaixo encontra-se em equilíbrio sobre ação de três forças 1) (UNIGRANRIO) Um veículo de massa 1200kg se desloca sobre uma superfície plana e horizontal. Em um determinado instante passa a ser acelerado uniformemente, sofrendo uma variação de velocidade representada

Leia mais

TERMODINÂMICA CONCEITOS FUNDAMENTAIS. Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em. Universidade Santa Cecília Santos / SP

TERMODINÂMICA CONCEITOS FUNDAMENTAIS. Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em. Universidade Santa Cecília Santos / SP CONCEITOS FUNDAMENTAIS Sistema termodinâmico: Demarcamos um sistema termodinâmico em Universidade função do que Santa desejamos Cecília Santos estudar / SP termodinamicamente. Tudo que se situa fora do

Leia mais

Fundamentos da física - Ramalho, Nicolau e Toledo Edição Histórica - vestibular ITA. SUA BUSCA Assunto: Termologia

Fundamentos da física - Ramalho, Nicolau e Toledo Edição Histórica - vestibular ITA. SUA BUSCA Assunto: Termologia Fundamentos da física - Ramalho, Nicolau e Toledo Edição Histórica - vestibular ITA SUA BUSCA Assunto: Termologia RESULTADO 1. (ITA-1969) Um anel de cobre a 25 C tem um diâmetro interno de 5,00 centímetros.

Leia mais

IME - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

IME - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR IME - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Um pequeno refrigerador para estocar vacinas está inicialmente desconectado da rede elétrica e o ar em seu interior encontra-se

Leia mais

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA:

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: NOME: Nº 2 o ano do Ensino Médio TURMA: Data: 11/ 12/ 12 DISCIPLINA: Física PROF. : Petrônio L. de Freitas ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: INSTRUÇÕES (Leia

Leia mais

TERMODINÂMICA Exercícios

TERMODINÂMICA Exercícios Escola Superior de Tecnologia de Abrantes TERMODINÂMICA Exercícios Professor: Eng. Flávio Chaves Ano lectivo 2003/2004 ESCALAS DE PRESSÃO Problema 1 Um óleo com uma massa específica de 0,8 kg/dm 3 está

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Por que precisamos calibrar os pneus dos carro? Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=9aapomthyje Pressão abaixo da recomendada reduz a durabilidade

Leia mais

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem:

Resolução O período de oscilação do sistema proposto é dado por: m T = 2π k Sendo m = 250 g = 0,25 kg e k = 100 N/m, vem: 46 c FÍSICA Um corpo de 250 g de massa encontra-se em equilíbrio, preso a uma mola helicoidal de massa desprezível e constante elástica k igual a 100 N/m, como mostra a figura abaixo. O atrito entre as

Leia mais

www.soumaisenem.com.br

www.soumaisenem.com.br 1. (Enem 2011) Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. As etapas de um dos saltos de um atleta estão representadas na figura: Desprezando-se as forças dissipativas (resistência

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa E. alternativa C

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa E. alternativa C Questão 46 O movimento de uma partícula é caracterizado por ter vetor velocidade e vetor aceleração não nulo de mesma direção. Nessas condições, podemos afirmar que esse movimento é a) uniforme. b) uniformemente

Leia mais

Módulo I Segunda Lei da Termodinâmica e Ciclos

Módulo I Segunda Lei da Termodinâmica e Ciclos Módulo I Segunda Lei da Termodinâmica e Ciclos Limites da Primeira Lei No estudo da termodinâmica básica vimos que a energia deve ser conservar e que a Primeira Lei enuncia essa conservação. Porém, o cumprimento

Leia mais

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1

c = c = c =4,20 kj kg 1 o C 1 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO DO TESTE INTERMÉDIO - 2014 (VERSÃO 1) GRUPO I 1. H vap (H 2O) = 420 4 H vap (H 2O) = 1,69 10 3 H vap (H 2O) = 1,7 10 3 kj kg 1 Tendo em consideração a informação dada no texto o calor

Leia mais

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx

Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de Admissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Soluções das Questões de Física do Processo Seletivo de dmissão à Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx Questão Concurso 009 Uma partícula O descreve um movimento retilíneo uniforme e está

Leia mais

Termodinâmica. 1. Energia interna. Projeto Rumo ao ITA Página 1. Gabriel José Guimarães Barbosa

Termodinâmica. 1. Energia interna. Projeto Rumo ao ITA Página 1. Gabriel José Guimarães Barbosa Termodinâmica Gabriel José Guimarães Barbosa Este material visa apresentar todo o assunto sobre termodinâmica da prova do ITA. Recomendamos que o leitor tenha uma noção sobre a teoria de gases, cujo material

Leia mais

Estudo dos Gases. 1- Diagrama de Estado:

Estudo dos Gases. 1- Diagrama de Estado: 1 TEXTO DE REVISÃO Termodinâmica e Gases Ideais Caro aluno (a) : Este texto de revisão é uma continuação do texto de revisão Termologia e Calorimetria. A melhor forma de abordá-lo seja sugerir que ele

Leia mais

Termoquímica. Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier

Termoquímica. Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier Termoquímica 1 História A sociedade é movida a energia e a invenção da máquina a vapor contribuiu decisivamente na Revolução Industrial, que levou ao aumento da produtividade e diminuição da influência

Leia mais

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA

GREGOR MENDEL & GRANDES MESTRES REVISÃO 2ª FASE BAHIANA REVISÃO ª FASE BAHIANA 1 Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo

Leia mais

Termodinâmica Prof. Dr. Cláudio S. Sartori Exercícios

Termodinâmica Prof. Dr. Cláudio S. Sartori Exercícios 1 PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA TRABALHO REALIZADO DURANTE VARIAÇÕES DE VOLUME CAMINHOS ENTRE ESTADOS TERMODINÂMICOS 1. Dois moles de um gás ideal são aquecidos à pressão constante de 2 atm, de 300 K até

Leia mais

FÍSICA PEIES II. Professor Giovani Soares. Todas as questões de PEIES II desde sua primeira edição em 1996 até 2010. Com gabarito no final.

FÍSICA PEIES II. Professor Giovani Soares. Todas as questões de PEIES II desde sua primeira edição em 1996 até 2010. Com gabarito no final. Professor Giovani Soares Todas as questões de PEIES II desde sua primeira edição em 1996 até 2010. Com gabarito no final. 1- (PEIES 96) O empuxo exercido por um fluido sobre um corpo totalmente mergulhado

Leia mais

Termodinâmica Química Lista 2: 1 a Lei da Termodinâmica. Resolução comentada de exercícios selecionados

Termodinâmica Química Lista 2: 1 a Lei da Termodinâmica. Resolução comentada de exercícios selecionados Termodinâmica Química Lista 2: 1 a Lei da Termodinâmica. Resolução comentada de exercícios selecionados Prof. Fabrício R. Sensato Semestre 4º Engenharia: Materiais Período: Matutino/diurno Regimes: Normal/DP

Leia mais

Janine Coutinho Canuto

Janine Coutinho Canuto Janine Coutinho Canuto Termologia é a parte da física que estuda o calor. Muitas vezes o calor é confundido com a temperatura, vamos ver alguns conceitos que irão facilitar o entendimento do calor. É a

Leia mais

Capítulo 2. A 1ª Lei da Termodinâmica

Capítulo 2. A 1ª Lei da Termodinâmica Capítulo 2. A 1ª Lei da Termodinâmica Parte 1: trabalho, calor e energia; energia interna; trabalho de expansão; calor; entalpia Baseado no livro: Atkins Physical Chemistry Eighth Edition Peter Atkins

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2011 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Um varal de roupas foi construído utilizando uma haste rígida DB de massa desprezível, com

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27

TIPO-A FÍSICA. r 1200 v média. Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 2. Resposta: 27 1 FÍSICA Dado: Aceleração da gravidade: 10 m/s 01. Considere que cerca de 70% da massa do corpo humano é constituída de água. Seja 10 N, a ordem de grandeza do número de moléculas de água no corpo de um

Leia mais

T (K) T (K) S (kj/kg K) S (kj/kg K)

T (K) T (K) S (kj/kg K) S (kj/kg K) Termodinâmica I Ano Lectivo 2007/08 1º Ciclo-2ºAno/2º semestre (LEAmb LEAN MEAer MEMec) 2º Exame, 11/Julho /2008 P1 Nome: Nº Sala Problema 1 (2v+2v+1v) Considere um sistema fechado constituído por um êmbolo

Leia mais

16) O produto nr tem um valor constante de 50atm.cm 3 /K. 32) A densidade final do gás foi de 50% do valor inicial.

16) O produto nr tem um valor constante de 50atm.cm 3 /K. 32) A densidade final do gás foi de 50% do valor inicial. Exercícios de termodinâmica Para as questões 01 e 02: Em uma transformação isotérmica, mantida a 127 C, o volume de certa quantidade de gás, inicialmente sob pressão de 2,0 atm, passa de 10 para 20 litros.

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 A L 0 H mola apoio sem atrito B A figura acima mostra um sistema composto por uma parede vertical

Leia mais

FÍSICA. Dados: Velocidade da luz no vácuo: 3,0 x 10 8 m/s Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 1 4πε. Nm 2 /C 2

FÍSICA. Dados: Velocidade da luz no vácuo: 3,0 x 10 8 m/s Aceleração da gravidade: 10 m/s 2 1 4πε. Nm 2 /C 2 Dados: FÍSICA Velocidade da luz no vácuo: 3,0 x 10 8 m/s Aceleração da gravidade: 10 m/s 1 4πε 0 = 9,0 10 9 Nm /C Calor específico da água: 1,0 cal/g o C Calor latente de evaporação da água: 540 cal/g

Leia mais

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 01 - A figura mostra um sistema massa-mola que pode oscilar livremente, sem atrito, sobre a superfície horizontal e com resistência do ar desprezível. Nesse

Leia mais

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante uma brincadeira, Rafael utiliza o dispositivo mostrado nesta figura para lançar uma bolinha horizontalmente. Nesse

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA)

PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA) PROVA UPE 2012 TRADICIONAL(RESOLVIDA) 33 - Sete bilhões de habitantes, aproximadamente, é a população da Terra hoje. Assim considere a Terra uma esfera carregada positivamente, em que cada habitante seja

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas.

Leia mais

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS

ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS ATENÇÃO ESTE CADERNO CONTÉM 10 (DEZ) QUESTÕES E RESPECTIVOS ESPAÇOS PARA RESPOSTAS. DURAÇÃO DA PROVA: 3 (TRÊS) HORAS A correção de cada questão será restrita somente ao que estiver registrado no espaço

Leia mais

o oxigênio comporta-se B como um gás ideal de massa molar M = 32 g, calcule a temperatura T do sistema.

o oxigênio comporta-se B como um gás ideal de massa molar M = 32 g, calcule a temperatura T do sistema. Lista de Exercícios de Recuperação do 3 Bimestre Instruções gerais: Resolver os exercícios à caneta e em folha de papel almaço ou monobloco (folha de fichário). Copiar os enunciados das questões. Entregar

Leia mais

Projeto rumo ao ita. Química. Exercícios de Fixação. Exercícios Propostos. Termodinâmica. ITA/IME Pré-Universitário 1. 06. Um gás ideal, com C p

Projeto rumo ao ita. Química. Exercícios de Fixação. Exercícios Propostos. Termodinâmica. ITA/IME Pré-Universitário 1. 06. Um gás ideal, com C p Química Termodinâmica Exercícios de Fixação 06. Um gás ideal, com C p = (5/2)R e C v = (3/2)R, é levado de P 1 = 1 bar e V 1 t = 12 m³ para P 2 = 12 bar e V 2 t = 1m³ através dos seguintes processos mecanicamente

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN FÍSICA 1 Estude nas apostilas: Física Térmica e Termodinâmica Curiosidade: a unidade de temperatura no SI (Sistema Internacional de Unidades) é o Kelvin. Na tabela seguinte, alguns valores importantes

Leia mais

Equação Geral dos Gases

Equação Geral dos Gases Equação Geral dos Gases EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (EEM-SP) Uma determinada massa gasosa, confinada em um recipiente de volume igual a 6,0 L, está submetida a uma pressão de 2,5 atm e sob temperatura de

Leia mais

TC 4 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo

TC 4 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo Colégio Ari de Sá TC 4 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo 1ª.questão (UFU 2005) Um pescador, ao observar um peixe dentro da água, sabe que deve atirar com o arpão alguns centímetros abaixo da posição

Leia mais

P.V 0, 248 kg R.T 4,12412.10. 273,15 20

P.V 0, 248 kg R.T 4,12412.10. 273,15 20 Um tanque rígido com 0,5 m contém hidrogênio à 20 º C e 600 kpa esta conectado com outro tanque rígido com 0,5 m também com hidrogênio. A pressão e a temperatura nesse segundo tanque são de 0 º C e 150

Leia mais

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA

COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA GABARITO 4ª Chamada Bim. DISCIPLINA: FÍS. I E II / GEO. COLÉGIO MONS. JOVINIANO BARRETO 53 ANOS DE HISTÓRIA ENSINO E DISCIPLINA QUEM NÃO É O MAIOR TEM QUE SER O MELHOR Rua Frei Vidal, 1621 São João do

Leia mais

T = 273 K e P = 1 atm

T = 273 K e P = 1 atm Física Frente III CAPIULO 4 GASES Aula 9 a 11 CONCEIOS IMPORANES Gás: fluido que tem forças de coesão muito fracas, resultando em um distanciamento intermolecular grande em comparação com sólidos e líquidos.

Leia mais

CAPITULO 1 - INTRODUÇÃO UNIDADES DEFINIÇÕES

CAPITULO 1 - INTRODUÇÃO UNIDADES DEFINIÇÕES CAPITULO 1 - INTRODUÇÃO UNIDADES DEFINIÇÕES INTRODUÇÃO Os motores de combustão podem ser classificados como do tipo de COMBUSTÃO EXTERNA, no qual o fluido de trabalho está completamente separado da mistura

Leia mais

TRANSFERINDO ENERGIA: MÁQUINAS E MOVIMENTO

TRANSFERINDO ENERGIA: MÁQUINAS E MOVIMENTO Escola Secundária de Odivelas Ensino Recorrente de Nível Secundário Curso Tecnológico de Informática 10º 2ª - Física e Química B Módulo 3 Transferindo energia: máquinas e movimento. TRANSFERINDO ENERGIA:

Leia mais

27 Águas passadas não movem moinho!

27 Águas passadas não movem moinho! Águas passadas não movem moinho! Foi uma semana de trabalho bastante dura, mas finalmente chega a sexta-feira. Gaspar chama a amiga Maristela e os novos amigos, Roberto e Cristiana, para jantar em sua

Leia mais

Ciclos de Potência a vapor. Ciclo Rankine

Ciclos de Potência a vapor. Ciclo Rankine Ciclos de Potência a vapor Ciclo Rankine BOILER q in 3 TURBINE w out 2 4 CONDENSER w in 1 PUMP q out Ciclo de Carnot T T H 2 3 T H < T C Compressor e turbina trabalham na região bifásica! 1 T L 4 s Ciclo

Leia mais

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA.

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. 1)Considere os seguintes dados obtidos sobre propriedades de amostras de alguns materiais. Com respeito a estes materiais,

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 9 (pág. 102) AD TM TC. Aula 10 (pág. 102) AD TM TC. Aula 11 (pág. Física Setor B Prof.: Índice-controle de Estudo Aula 9 (pág. 102) AD TM TC Aula 10 (pág. 102) AD TM TC Aula 11 (pág. 104) AD TM TC Aula 12 (pág. 106) AD TM TC Aula 13 (pág. 107) AD TM TC Aula 14 (pág.

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 4 Calorimetria e mudanças de fase Calor sensível e calor latente Lei geral das trocas de calor... 1 Módulo 5 Calorimetria Estados físicos da matéria... Módulo Calorimetria

Leia mais

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito

Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO. Comentário: Energia de Capacitor. Comentário: Questão sobre atrito Professores: Gilberto / Gustavo / Luciano / Maragato CURSO DOMÍNIO A prova de física exigiu um bom conhecimento dos alunos. Há questões relacionadas principalmente com a investigação e compreensão dos

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 Caderno de Provas REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 1ª SÉRIE. Física Setor A Aula 37. Aula 39. Aula 38 ENSINO MÉDIO. 1. a) e C 5 2,5? 10 5 J b) τ R 5 2,5?

RESPOSTAS DAS TAREFAS 1ª SÉRIE. Física Setor A Aula 37. Aula 39. Aula 38 ENSINO MÉDIO. 1. a) e C 5 2,5? 10 5 J b) τ R 5 2,5? ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREFAS 1ª SÉRIE 7 Física Setor A Aula 37 1. a) e C 5 2,5? 1 5 J b) τ R 5 2,5? 1 5 J c) τ RA 5 22,5? 1 5 J τ F 5 5? 1 5 J d) F 5 1 N 2. a) 45 J b) 1 J 1. O motorista agressor

Leia mais

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que QUESTÃO 29 QUESTÃO 27 Uma escada de massa m está em equilíbrio, encostada em uma parede vertical, como mostra a figura abaixo. Considere nulo o atrito entre a parede e a escada. Sejam µ e o coeficiente

Leia mais

Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com

Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com Mecânica dos Fluidos PROF. BENFICA benfica@anhanguera.com www.marcosbenfica.com LISTA 2 Hidrostática 1) Um adestrador quer saber o peso de um elefante. Utilizando uma prensa hidráulica, consegue equilibrar

Leia mais

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra.

1 Analise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. FÍSIC 1 nalise a figura a seguir, que representa o esquema de um circuito com a forma da letra U, disposto perpendicularmente à superfície da Terra. Esse circuito é composto por condutores ideais (sem

Leia mais

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV)

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) 1) As vezes, um fator de conversão pode ser deduzido mediante o conhecimento de uma constante em dois sistemas diferentes. O peso de um pé cúbico

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada VALORES DE CONSTANTES E GRANDEZAS FÍSICAS - aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 - calor específico da água c = 1,0 cal/(g o C) = 4,2 x

Leia mais

Termodinâmica. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 20

Termodinâmica. www.nsaulasparticulares.com.br Página 1 de 20 Termodinâmica 1. (Uem 2012) Sobre o consumo e a transformação da energia, assinale o que for correto. 01) Ao realizar exercícios físicos, é possível sentir a temperatura do corpo aumentar. Isso ocorre

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FÍSICA 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Provas contém seis questões, constituídas de itens e subitens,

Leia mais

2.1 Calor, trabalho e a 1ª lei da termodinâmica Swallin cap2

2.1 Calor, trabalho e a 1ª lei da termodinâmica Swallin cap2 2.1 Calor, trabalho e a 1ª lei da termodinâmica Swallin cap2 Há uma diferença fundamental entre as funções de estado, como T, P e U, e as variáveis de processo, como Q (calor) e W (trabalho), que são transientes

Leia mais

Atividade Complementar Plano de Estudo

Atividade Complementar Plano de Estudo 1. (Uerj 2014) Um sistema é constituído por uma pequena esfera metálica e pela água contida em um reservatório. Na tabela, estão apresentados dados das partes do sistema, antes de a esfera ser inteiramente

Leia mais

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min

1) d = V t. d = 60. (km) = 4km 60 2) Movimento relativo: s V rel 80 60 = t = (h) = h = 12min OBSERVAÇÃO (para todas as questões de Física): o valor da aceleração da gravidade na superfície da Terra é representado por g. Quando necessário, adote: para g, o valor de 10 m/s 2 ; para a massa específica

Leia mais

MUDANÇA DE ESTADO FÍSICO, PRESSÃO DE VAPOR... *

MUDANÇA DE ESTADO FÍSICO, PRESSÃO DE VAPOR... * MUDANÇA DE ESTADO FÍSICO, PRESSÃO DE VAPOR... * MUDANÇA DE ESTADO FÍSICO Antes de verificarmos como ocorrem as mudanças de estado físico de uma substância, vamos caracterizar cada um dos estados aqui estudados.

Leia mais

1~ QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador c=j Revisor c=j

1~ QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador c=j Revisor c=j FíSCA - Grupos H e - Gabarito 1~ QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador c=j Revisor c=j Um anteparo retangular opaco é colocado entre uma lâmpada muito pequena, que pode ser considerada como pontual, e uma tela.

Leia mais

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

Sólidos, líquidos e gases

Sólidos, líquidos e gases Mudanças de fase Sólidos, líquidos e gases Estado sólido Neste estado, os átomos da substâncias se encontram muito próximos uns dos outros e ligados por forças eletromagnéticas relativamente grandes. Eles

Leia mais

FÍSICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FAÇA LETRA LEGÍVEL

FÍSICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FAÇA LETRA LEGÍVEL FÍSICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém oito questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de doze páginas,

Leia mais

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE

a) os módulos das velocidades angulares ωr NOTE E ADOTE 1. Um anel condutor de raio a e resistência R é colocado em um campo magnético homogêneo no espaço e no tempo. A direção do campo de módulo B é perpendicular à superfície gerada pelo anel e o sentido está

Leia mais

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1

Universidade Federal do Ceará 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA PROVA ESPECÍFICA DE FÍSICA. Data: 14.12.2009 Duração: 04 horas CORRETOR 1 1ª AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO FINAL CORRETOR 1 01 02 03 04 05 06 07 08 Reservado à CCV Universidade Federal do Ceará Coordenadoria de Concursos - CCV Comissão do Vestibular Reservado à CCV 2ª ETAPA PROVA ESPECÍFICA

Leia mais

Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA

Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA Fuvest 2005 2ª fase FÍSICA 1. Procedimento de segurança, em auto-estradas, recomenda que o motorista mantenha uma distância de 2 segundos do carro que está à sua frente, para que, se necessário, tenha

Leia mais

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E Questão 46 Correndo com uma bicicleta, ao longo de um trecho retilíneo de uma ciclovia, uma criança mantém a velocidade constante de módulo igual a,50 m/s. O diagrama horário da posição para esse movimento

Leia mais

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão.

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão. Máquinas Térmicas INTRODUÇÃO Dando continuidade ao nosso material, vamos trazer aplicações para tudo que a gente viu até agora na termodinâmica. A máquina térmica revolucionou o mundo a partir dos estudos

Leia mais

b) Calcule as temperaturas em Kelvin equivalentes às temperaturas de 5,0 ºC e 17,0 ºC.

b) Calcule as temperaturas em Kelvin equivalentes às temperaturas de 5,0 ºC e 17,0 ºC. Questão 1 A pressão P no interior de um fluido em equilíbrio varia com a profundidade h como P = P 0 + ρgh. A equação dos gases ideais relaciona a pressão, o volume e a temperatura do gás como PV = nrt,

Leia mais

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A.

FISICA. Justificativa: Taxa = 1,34 kw/m 2 Energia em uma hora = (1,34 kw/m 2 ).(600x10 4 m 2 ).(1 h) ~ 10 7 kw. v B. v A. FISIC 01. Raios solares incidem verticalmente sobre um canavial com 600 hectares de área plantada. Considerando que a energia solar incide a uma taxa de 1340 W/m 2, podemos estimar a ordem de grandeza

Leia mais

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02 Quando necessário considere: g = 10 m/s 2, densidade da água = 1 g/cm 3, 1 atm = 10 5 N/m 2, c água = 1 cal/g. 0 C, R = 8,31 J/mol.K, velocidade do som no ar = 340 m/s e na água = 1500 m/s, calor específico

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Um sistema de elevadores funciona com dois elevadores iguais conectados por duas polias sem atrito, conforme mostra a figura. Cada elevador tem a lotação

Leia mais

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito

Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito Exercícios de Física sobre Geradores com Gabarito 1) (PASUSP-2009) Dínamos de bicicleta, que são geradores de pequeno porte, e usinas hidrelétricas funcionam com base no processo de indução eletromagnética,

Leia mais