Programa de Desenvolvimento da Ovinocultura Gaúcha

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa de Desenvolvimento da Ovinocultura Gaúcha"

Transcrição

1 Programa de Desenvolvimento da Ovinocultura Gaúcha Projeto de Capacitação Técnica/Gerencial para Produtores Rurais Brasília, 19 de Setembro de 2012

2 OBJETIVO GERAL Melhorar os índices zootécnicos e econômicos da ovinocultura gaúcha, através da capacitação técnica e gerencial dos produtores rurais, assim como, estruturar a comercialização dos produtos, carne e lã, oriundos dessa importante atividade econômica desenvolvida no estado do RS.

3 CONTEXTUALIZAÇÃO A ovinocultura do RS, no ano de 1968, era composta por 13,3 milhões de cabeças, especializadas na produção de lã. Face à perda do valor da lã no mercado internacional, o rebanho ovino gaúcho vem diminuindo, chegando a 3.8 milhões de cabeças, no ano de A metade Sul do Rio Grande de Sul, principalmente a Região da Campanha e Fronteira Oeste, concentra mais de 80% do efetivo ovino do estado. A maioria desta superfície é coberta por campo nativo, composto de espécies forrageiras de excelente qualidade, o que torna a região propícia para a produção pecuária, tanto ovina quanto bovina.

4

5 JUSTIFICATIVA DO PROJETO Devido à importância social da atividade e sua representatividade no PIB Local e Regional, bem como, a vocação e a aptidão do homem rural. Atualmente, é evidente a necessidade de reestruturação da cadeia, devido à redução do efetivo ovino e às inúmeras sinalizações do mercado (demanda aquecida), permitindo a geração de renda, a ocupação de mão de obra e a permanecia do homem no campo. FOCO ESTRATÉGICO Capacitação técnica e gerencial dos produtores, visando à melhoria dos índices zootécnicos e, conseqüentemente, a elevação da rentabilidade dos sistemas de produção; Fomentar o associativismo e a integração entre a classe produtora com a indústria e o varejo, visando o fortalecimento das cadeias de carne e lã; Organizar a cadeia da carne ovina, visando estabelecer parcerias comerciais que permitam garantia de mercado.

6 RESULTADOS ESPERADOS Intermediários 1.Aumentar a percentual de assinalação de cordeiros, nas propriedades rurais integrantes do projeto, em 20% a cada ano. 2.Aumentar a percentual de comercialização de cordeiros, através de Programas de Cordeiros de Qualidade, como o Cordeiro de Qualidade ARCO, Cordeiro Herval Premiun, entre outros. Finalístico Ampliar a percentual de desfrute das empresas integrantes do projeto, em 5% a cada ano.

7 METODOLOGIA Cada município, que aderir ao Programa, deverá organizar seus produtores, em grupos de no mínimo 15 e máximo 20 participantes. Será de responsabilidade do Programa, a contratação de técnicos para os grupos. Ação 1:Sensibilização dos Sindicatos Rurais e Prefeituras Municipais (Reuniões e Palestras); Ação 2: Sensibilização dos Produtores Rurais e Formação de Grupos (Reuniões e Palestras);

8 Ação 3 -Implantação do Programa: - Visita 1: Diagnóstico da Propriedade Rural (4 horas de consultoria); - Curso 1: Planejamento na Empresa Rural (12 horas de treinamento); - Visita 2: Consultoria Borregão(4 horas de consultoria); - Curso 2: Manejo de Ovinos (24 horas de treinamento); - Visita 3: Consultoria Processo Produtivo (4 horas de consultoria); - Curso 3: Manejo de recursos forrageiros para ovinos (24 horas de treinamento); - Curso 4: Custos de Produção na Empresa Rural (20 horas de treinamento); - Curso 5: Avaliação da condição corporal de ovinos (8 horas de treinamento);

9 Orçamento: grupo/ano (20 participantes) Ação Carga Horária Valor da Hora + Indenização Quantidade/ano Custo Total Formação de grupos Reuniões 4 horas/grupo - 1 R$ 1.500,00 Consultoria 8 horas/mês/grupo R$ 100,00 12 R$ 9.600,00 Visita 1 4 horas/ano/produtor R$ 100,00 20 R$ 8.000,00 Curso 1 12 horas/ano/grupo R$ 90,00 1 R$ 1.080,00 Visita 2 4 horas/ano/produtor R$ 120,00 20 R$ 9.600,00 Curso 2 24 horas/ano/grupo R$ 125,00 1 R$ 3.000,00 Visita 3 4 horas/ano/produtor R$ 120,00 20 R$ 9.600,00 Curso 3 24 horas/ano/grupo R$ 125,00 1 R$ 3.000,00 Curso 4 20 horas/ano/grupo R$ 90,00 1 R$ 1.800,00 Curso 5 8 horas/ano/grupo R$ 190,00 1 R$ 1.520,00 Total (grupo/ano) R$ ,00 Total (propriedade/ano) R$ 2.435,00

10 2012/ produtores x R$ R$ 1.984,00 = R$ , / produtores x R$ R$ 1.984,00 = R$ , /2013/ produtores x R$ R$ 1.984,00 = R$ ,00 R$ ,00 (70%) R$ ,00 (30%)

11 Angelo Antonio Queirolo Aguinaga: Antonio José Queirolo Aguinaga: José Galdino Garcia Dias: OBRIGADO!!!

Agenda - Carne Ovina e Caprina. Embrapa Caprinos e Ovinos

Agenda - Carne Ovina e Caprina. Embrapa Caprinos e Ovinos Agenda - Carne Ovina e Caprina Embrapa Caprinos e Ovinos 1 Atividades da Agenda Capacitações Articulações Parcerias Redes Arranjo Oviccorte 2 Associações de produtores Sindicatos de trabalhadores rurais

Leia mais

Estratégia Setorial para atuação do Juntos Para Competir em Ovinocultura.

Estratégia Setorial para atuação do Juntos Para Competir em Ovinocultura. Estratégia Setorial para atuação do Juntos Para Competir em Ovinocultura. ROBERTO GRECELLÉ Coordenador Estadual de Pecuária de Corte Agronegócios SEBRAE -RS, novembro 2014. 1 contexto Partindo do pressuposto

Leia mais

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária

Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Boas Praticas Agropecuárias: Buscando a Sustentabilidade na Produção Pecuária Dr. Guilherme Cunha Malafaia Embrapa Gado de Corte Estruturação do Debate A Cadeia Produtiva da Pecuária de Corte e seus Agentes;

Leia mais

Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil

Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil Revista Ovinos, Ano 4, N 12, Porto Alegre, Março de 2008. Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil João Garibaldi Almeida Viana 1 Os ovinos foram uma das primeiras espécies de animais domesticadas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR:

Leia mais

AVALIAÇÃO ECONÔMICA EM SISTEMAS PECUÁRIOS DE CICLO COMPLETO NO ESTADO RIO GRANDE DO SUL

AVALIAÇÃO ECONÔMICA EM SISTEMAS PECUÁRIOS DE CICLO COMPLETO NO ESTADO RIO GRANDE DO SUL AVALIAÇÃO ECONÔMICA EM SISTEMAS PECUÁRIOS DE CICLO COMPLETO NO ESTADO RIO GRANDE DO SUL JOÃO GARIBALDI ALMEIDA VIANA; VICENTE C. P. SILVEIRA; ADRIANA FERREIRA VARGAS; UFSM SANTA MARIA - RS - BRASIL joaogaribaldi@brturbo.com.br

Leia mais

POR QUE FAZER O PROGRAMA EMPREENDEDOR RURAL NO CEARÁ?

POR QUE FAZER O PROGRAMA EMPREENDEDOR RURAL NO CEARÁ? POR QUE FAZER O PROGRAMA EMPREENDEDOR RURAL NO CEARÁ? 1 1. Necessidade de modernização das propriedades rurais; 2. Necessidades de novas lideranças; 3. Necessidade de visão empresarial; 4. Baixa auto-estima

Leia mais

É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios

É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios É HORA DE INCLUIR O DESENVOLVIMENTO LOCAL NAS PRIORIDADES DO SEU MUNICÍPIO! Especialistas em pequenos negócios MÃOS À OBRA!!! Prefeito e Prefeita, seguem sugestões de Programas e Ações a serem inseridos

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais.

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais. Ovinocultura de Leite Uma alternativa de renda às famílias rurais. Área de abragência Oeste, Meio Oeste, Alto Uruguai e Extremo Oeste Catarinense. 53% dos estabelecimentos rurais e 67% da área total rural.

Leia mais

As aju MARÇO DE 2005

As aju MARÇO DE 2005 MARÇO DE 2005 As aju Projeto: Modernização da Cajucultura no Ceará Coordenação: SEBRAE/CE Sistema FAEC / SENAR 2 Parceiros: GOVERNO DO ESTADO SEAGRI/EMATERCE SECITECE/INSTITUTO CENTEC PREFEITURAS MUNICIPAIS

Leia mais

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor 8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor Projeto nº: 2. 250650/2013 Município: UF: Prefeito: Gurjão PB RONALDO RAMOS DE QUEIROZ Orçamento total da Prefeitura: R$ 10.386.175,36 Qtd. Emp. Form.ME, EPP.

Leia mais

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução Capítulo 34 Gestão da pecuária bovina de Minas Gerais PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS Hélio Machado Introdução Minas Gerais tem uma área de 58

Leia mais

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Audiência Pública Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Cadeia produtiva do leite

Leia mais

EIXOS E PROGRAMAS ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX. EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica

EIXOS E PROGRAMAS ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX. EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica ATIVIDADE DE ANALISE CRITICA DOS EIX EIXOS E PROGRAMAS EIXO 2 -Conhecimento e inovação tecnológica Programa de fortalecimento da capacidade de pesquisa e desenvolvimento tecnológico Programa de inovação

Leia mais

Páginas: NOÇÕES DE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO. Produtores Rurais de Canavieiras recebem noções de empreendedorismo e gestão

Páginas: NOÇÕES DE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO. Produtores Rurais de Canavieiras recebem noções de empreendedorismo e gestão Páginas: 12 NOÇÕES DE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO Produtores Rurais de Canavieiras recebem noções de empreendedorismo e gestão O Sindicato dos Produtores Rurais de Canavieiras, em parceria com Federação

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ Área Temática: Tecnologia e Produção Júlio Cesar Damasceno (Coordenador da ação de Extensão) Júlio Cesar

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA ROTAS DE INTEGRAÇÃO NACIONAL O presente documento tem por objetivo

Leia mais

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória

Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória Plano de Desenvolvimento integrado do arranjo produtivo local da madeira de Porto União da Vitória ETAPAS DE EXECUÇÃO Validação do Plano de Desenvolvimento pelo Comitê Gestor do APL e empresas participantes

Leia mais

TRADIÇÃO E REPRESENTATIVIDADE A SERVIÇO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE AUTOPEÇAS

TRADIÇÃO E REPRESENTATIVIDADE A SERVIÇO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE AUTOPEÇAS TRADIÇÃO E REPRESENTATIVIDADE A SERVIÇO DA INDÚSTRIA BRASILEIRA DE AUTOPEÇAS FOCO EM INICIATIVAS E OPORTUNIDADES PARA ASSOCIADOS DE PEQUENO, MÉDIO E GRANDE PORTES Mais do que representar legitimamente

Leia mais

A GESTÃO SOCIAL INTEGRADA DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DO NORDESTE PAULISTA

A GESTÃO SOCIAL INTEGRADA DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DO NORDESTE PAULISTA A GESTÃO SOCIAL INTEGRADA DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DO NORDESTE PAULISTA 1. Introdução Claudine C. Milinski SEBRAE/SAI - Sistema Agroindustrial Integrado - Franca. Edna Maria Campanhol Centro Universitário

Leia mais

SEMINÁRIO TECNOLÁCTEA/ITAL

SEMINÁRIO TECNOLÁCTEA/ITAL SEMINÁRIO TECNOLÁCTEA/ITAL Diagnóstico da Cadeia Produtiva De Sorvete de Minas Gerais RUMO AOS DESAFIOS: CAPACITAÇÃO, NACIONALIZAÇÃO E COOPERAÇÃO ENTRE EMPRESAS DO SETOR Introdução O SindSorvete Objetivos

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

DeLaval InService All Inclusive O plano de pós-vendas e serviços

DeLaval InService All Inclusive O plano de pós-vendas e serviços O plano de pós-vendas e serviços Definições O que é? Plano completo de pós-vendas e serviços personalizado Oferta especial* Garantia* * Objetivo Organizar e aumentar a venda de consumíveis Consolidar a

Leia mais

Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar

Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar Coordenadoria do Desenvolvimento da Agricultura Familiar 1- PROJETO: Projeto Hora de Plantar 2- INTRODUÇÃO e JUSTIFICATIVA : A distribuição de sementes e mudas, através do Projeto Hora de Plantar, pela

Leia mais

BANCO DO BRASIL. Seminário de Sensibilização do Programa ABC

BANCO DO BRASIL. Seminário de Sensibilização do Programa ABC BANCO DO BRASIL Seminário de Sensibilização do Programa ABC LINHAS DE CRÉDITO Crédito Rural; Pronaf; Fundos Constitucionais. CRÉDITO RURAL Suprimento de recursos financeiros, disponibilizados por instituições

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA FLORICULTURA BRASILEIRA

CARACTERIZAÇÃO DA FLORICULTURA BRASILEIRA Hoje a floricultura é um dos principais segmentos do agronegócio no Brasil. A qualidade das flores, a crescente competitividade e o crescimento do segmento são percebidos quando observa-se que muitos estados

Leia mais

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Diretoria de Desenvolvimento Econômico Gerencia de Arranjos Produtivos Locais APL Pecuária Leiteira Região Sul e Sudeste

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO

RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO RELATÓRIO FINAL DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO 1. Identificação e caracterização Título do Projeto Nome do Prof(s) Coordenador(es) do Projeto Centro Laboratório Período Início Término Término previsto

Leia mais

Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira

Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira Programa de Gestão Ambiental, Social e Econômica da Soja Brasileira Câmara Setorial de Oleaginosas e Biodiesel do Ministério da Agricultura Daniel Furlan Amaral Economista Brasília DF 02 de setembro de

Leia mais

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA O Projeto BRA/06/032

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Revisitar e recriar o método comercial da empresa-cliente: Realizando um profundo estudo sobre os diferentes segmentos explorados (e a explorar);

Revisitar e recriar o método comercial da empresa-cliente: Realizando um profundo estudo sobre os diferentes segmentos explorados (e a explorar); NOSSO PROPÓ SITO Revisitar e recriar o método comercial da empresa-cliente: Realizando um profundo estudo sobre os diferentes segmentos explorados (e a explorar); Estabelecendo métricas seguras de acompanhamento

Leia mais

A Cooperativa dos Aquicultores de Águas Continentais (Coopecon), foi criada em 14 de outubro de 2010, quando 22 sócios se reuniram para a formalização da cooperativa. Com forte atuação em planejamento

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE Brasília, 18 de maio de 2010. MPE? Conceituação Brasil REPRESENTATIVIDADE

Leia mais

Mercado da Cadeia Pecuaria Bovina. R$ 330 bilhões = US$ 165 bilhões <8% do PIB

Mercado da Cadeia Pecuaria Bovina. R$ 330 bilhões = US$ 165 bilhões <8% do PIB CONGRESSO INTERNACIONAL DA CARNE Goiânia GO 26/06/2013 Mercado da Cadeia Pecuaria Bovina R$ 330 bilhões = US$ 165 bilhões

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL UFOPA - IEG EDITAL Nº 0001/2014

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL UFOPA - IEG EDITAL Nº 0001/2014 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL UFOPA - IEG EDITAL Nº 0001/2014 A Coordenação do Programa de Educação Tutorial do Instituto de Engenharia e Geociências - PET - IEG, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Ciclo A2 Revisão do e Ciclo B Elaboração dos Planos de Ação Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de Pernambuco SIMPEPE-PE IDENTIDADE ORGANIZACIONAL DO SINDICATO

Leia mais

A ECOAR E O DESENVOLVIMENTO FLORESTAL JUNTO À PEQUENA E MÉDIA PROPRIEDADE RURAL. Atuação e abordagem dos trabalhos desenvolvidos pela ECOAR

A ECOAR E O DESENVOLVIMENTO FLORESTAL JUNTO À PEQUENA E MÉDIA PROPRIEDADE RURAL. Atuação e abordagem dos trabalhos desenvolvidos pela ECOAR A ECOAR E O DESENVOLVIMENTO FLORESTAL JUNTO À PEQUENA E MÉDIA PROPRIEDADE RURAL Eduardo S. Quartim. João C. S. Nagamura. Roberto Bretzel Martins. Atuação e abordagem dos trabalhos desenvolvidos pela ECOAR

Leia mais

Dados sobre a Feira do Empreendedor 2015

Dados sobre a Feira do Empreendedor 2015 Dados sobre a Feira do Empreendedor 2015 1 Feira do Empreendedor 2015 O sucesso é grande. Há pessoas que demostram o interesse em adquirir até 10 máquinas de uma só vez. Alexandre Ronconi, diretor da Hot

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS MENSAGEM DO PRESIDENTE O cooperativismo vive seu momento de maior evidência. O Ano Internacional das Cooperativas, instituído

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO DOS FINANCIAMENTOS DO BANCO DA AMAZÔNIA BASA, PARA FORTALECIMENTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA, COM DESTAQUE PARA

Leia mais

6.4 PROGRAMA DE INCENTIVO À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL E AO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PRODUTIVAS

6.4 PROGRAMA DE INCENTIVO À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL E AO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PRODUTIVAS 6.4 PROGRAMA DE INCENTIVO À CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL E AO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES PRODUTIVAS Constantes do PBA 1 - Garantir a capacitação de prestadores de serviço e produtores inscritos no Cadastro

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

DADOS POPULACIONAIS DO REBANHO OVINO GAÚCHO

DADOS POPULACIONAIS DO REBANHO OVINO GAÚCHO DADOS POPULACIONAIS DO REBANHO OVINO GAÚCHO Diego Viali dos Santos, MSc., médico veterinário do Serviço de Epidemiologia e Estatística (SEE) da Divisão de Fiscalização e Defesa Sanitária Animal (DFDSA)

Leia mais

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Conceito de Tecnologia Social aplicada a Municípios Sustentáveis: "Compreende técnicas, metodologias e experiências

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NA AMAZÔNIA: O CASO DO MUNICÍPIO DE COTRIGUAÇU-MT

A PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NA AMAZÔNIA: O CASO DO MUNICÍPIO DE COTRIGUAÇU-MT Especialização em Gestão colaborativa de sistemas socioecológicos de produção familiar na Amazônia A PARTICIPAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NA GESTÃO AMBIENTAL MUNICIPAL NA AMAZÔNIA: O CASO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Logística do Agronegócio: Entraves e Potencialidades para o setor. Andréa Leda Ramos de Oliveira Pesquisadora Científica andrealeda@gmail.

Logística do Agronegócio: Entraves e Potencialidades para o setor. Andréa Leda Ramos de Oliveira Pesquisadora Científica andrealeda@gmail. Logística do Agronegócio: Entraves e Potencialidades para o setor Andréa Leda Ramos de Oliveira Pesquisadora Científica andrealeda@gmail.com Algumas Questões Estamos no caminho correto do desenvolvimento

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação.

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC. Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO AGROPECUÁRIO E COOPERATIVISMO SDC Agricultura do Século XXI Agropecuária, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Inovação. Avanços da Agricultura Brasileira. Passou de importador

Leia mais

Conselheiro José Carlos Novelli Presidente do TCE-MT

Conselheiro José Carlos Novelli Presidente do TCE-MT Conselheiro José Carlos Novelli Presidente do TCE-MT Conceito Segundo Jorge Ulisses Jacoby Fernandes: [...] desenvolvimento institucional compreende o crescimento e o progresso de qualquer coisa em que

Leia mais

13-05-2015 EUCALIPTO. plantio. Projeção de Receitas e Resultados. Fomento. Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas?

13-05-2015 EUCALIPTO. plantio. Projeção de Receitas e Resultados. Fomento. Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas? 13-05-2015 Como suprir tamanha demanda preservando as florestas nativas? Através de florestas plantadas de Eucalipto e Pinus. Cada 1ha destas preservam 10ha de nativas. EUCALIPTO O plantio de Eucalipto

Leia mais

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM

RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM RESUMO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO SESCOOP/AM MISSÃO DO SESCOOP Promover o desenvolvimento do Cooperativismo de forma integrada e sustentável, por meio da formação profissional, da promoção social e

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO VELHO

PREFEITURA DE PORTO VELHO LEI Nº. 1628, DE 27 DE OUTUBRO DE 2005. Institui a Política Municipal de fomento à Economia Popular e Solidária na Cidade de Porto Velho e estabelece outras disposições. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PORTO

Leia mais

Políticas de Fomento da Gestão de Recursos Naturais em Projetos Comunitários. Ricardo Tarifa Banco Mundial Junho 2005

Políticas de Fomento da Gestão de Recursos Naturais em Projetos Comunitários. Ricardo Tarifa Banco Mundial Junho 2005 Políticas de Fomento da Gestão de Recursos Naturais em Projetos Comunitários Ricardo Tarifa Banco Mundial Junho 2005 PPG7 - Projetos Comunitários Projetos Demonstrativos PD/A Iniciativas Promissoras Promanejo

Leia mais

PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ

PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ 1 PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ Marta Paiz 1 Márcia Bonifácio Stooc 2 Adriana Picagevicz Mellk 3 Jaime Antonio Stoffel 4 Nelson Alpini

Leia mais

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO

Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá - INCIT PLANO ANUAL DE TREINAMENTO Itajubá/MG Fevereiro de 2012 Plano Anual de 2 de 11 Revisão 01 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1 OBJETIVO GERAL... 4 2

Leia mais

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA.

PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. PERFIL DOS ESTADOS E DOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS: INCLUSÃO PRODUTIVA. FICHA TÉCNICA Coordenação de População e Indicadores Sociais: Bárbara Cobo Soares Gerente de Pesquisas e Estudos Federativos: Antônio

Leia mais

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente SÍNTESE JUINA Aperfeiçoar mecanismos controle ambiental Meio Ambiente Instalação de viveiros de distribuição de mudas para o reflorestamento e matas ciliares Ampliar aceso aos programas de crédito de Capacitar

Leia mais

PISA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Diversificar para produzir com sustentabilidade alimentos seguros e de qualidade

PISA. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Diversificar para produzir com sustentabilidade alimentos seguros e de qualidade PISA Programa de Produção Integrada de Sistemas Agropecuários em Microbacias Hidrográficas Diversificar para produzir com sustentabilidade alimentos seguros e de qualidade Ministério da Agricultura, Pecuária

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP

MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR PDP MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO DEPARTAMENTO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS MANUAL OPERACIONAL PLANO DE DESENVOLVIMENTO PRELIMINAR

Leia mais

Encontro Paranaense de Engenheiros Agrônomos 2011

Encontro Paranaense de Engenheiros Agrônomos 2011 Encontro Paranaense de Engenheiros Agrônomos 2011 Como se elaborar projetos pelo ABC: O passo a passo para financiamentos sob a linha Local: Agricultura de Baixo Carbono" Auditório do CETREFA. Dia 23/11/2011

Leia mais

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Parceria: Programa do curso Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA O curso Gestão da Pecuária de Corte oferece ao participante conhecimento

Leia mais

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Ano 6 - Edição 25 Agosto 2014 VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Por Prof. Dr. Sergio De Zen, Pesquisador; Equipe Pecuária de Corte As cotações praticadas em todos os elos da cadeia pecuária

Leia mais

Desenvolvimento Associativo

Desenvolvimento Associativo Desenvolvimento Associativo Desafios da indústria PROGRAMA DE ASSOCIATIVO PELA COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA CATARINENSE DIREL Diretoria de Relações Industriais DEA Unidade de Desenvolvimento Associativo

Leia mais

Projeto Quintais Amazônicos

Projeto Quintais Amazônicos Projeto Quintais Amazônicos BOLETIM INFORMATIVO DO PROJETO QUINTAIS AMAZÔNICOS - MAIO - Nº.01 CONHEÇA 0 PROJETO QUE IRÁ GERAR NOVAS OPORTUNIDADES ECONÔMICAS, INCLUSÃO SOCIAL E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL PARA

Leia mais

NOTA FISCAL CONSUMIDOR ELETRÔNICA. A NFC-e substitui a Nota Fiscal de Venda a Consumidor, modelo 2, e o Cupom Fiscal emitido por ECF.

NOTA FISCAL CONSUMIDOR ELETRÔNICA. A NFC-e substitui a Nota Fiscal de Venda a Consumidor, modelo 2, e o Cupom Fiscal emitido por ECF. INTRODUÇÃO Temos 3 (três) grandes argumentos para serem usados na abordagem dos lojistas: Nota Fiscal Consumidor Eletrônica (NFC-e); Conciliação de Cartões (Crédito, Débito e Alimentação) Sistema de Gerencial.

Leia mais

Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO)

Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO) 1 Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO) 2 Produtividade de leite Países selecionados (litros/vaca/dia) Produtividade em 2011 (litros/vaca/dia) 27,7 25,9 24,1 Aumento de Produtividade 2011-2014

Leia mais

The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia

The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia The Nature Conservancy, Walmart, Marfrig e produtores do sudeste do Pará trabalharão juntos pela pecuária sustentável na Amazônia Cadeia irá trabalhar unida na implementação das melhores práticas socioambientais

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Na média, pecuarista ganha da inflação em setembro Em setembro, o custo efetivo da pecuária, pesquisado pela CNA/Cepea-USP, teve alta de apenas 0,22%, enquanto que a inflação medida pelo IGP-M alcançou

Leia mais

E desafio da Co- Gestão Sucessão Familiar na AgroPecuária

E desafio da Co- Gestão Sucessão Familiar na AgroPecuária E desafio da Co- Gestão Sucessão Familiar na AgroPecuária Francisco Vila Sociedade Rural Brasileira vila@srb.org.br PROCESSOS O que é Co-Gestão? SINCRONIZAÇÃO Funções + Talentos HABILIDADES 8 Inteligências

Leia mais

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Parceria entre Alta Genetics, Pfizer e Sérgio Nadal promete acelerar os rebanhos comerciais do país. A carne

Leia mais

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso 7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso Saiba como colocar o PINS em prática no agronegócio e explore suas melhores opções de atuação em rede. Quando uma empresa

Leia mais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais

Regularização Fundiária de Unidades de Conservação Federais Programa 0499 Parques do Brasil Objetivo Ampliar a conservação, no local, dos recursos genéticos e o manejo sustentável dos parques e áreas de proteção ambiental. Indicador(es) Taxa de proteção integral

Leia mais

III CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL.

III CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL. III CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL. DOCUMENTO BASE: 1 - A comissão organizadora propõe aos delegados das pré conferências a aprovação das seguintes propostas de políticas e ações

Leia mais

financeira na ovinocultura de corte

financeira na ovinocultura de corte Gestão e análise financeira na ovinocultura de corte Djalma de Freitas Zootecnista Doutor em Produção Animal Diretor Técnico PlanGesPec ProOvinos SENAR/FAMASUL Campo Grande/MS junho/2012 Objetivos Pensar

Leia mais

Parceria com as cooperativas para alavancar o crédito agrícola

Parceria com as cooperativas para alavancar o crédito agrícola Parceria com as cooperativas para alavancar o crédito agrícola ABDE - Brasília, 16 de abril de 2014 Seminário Sistema Nacional de Fomento e o Crédito ao Desenvolvimento: condições e possibilidades O BRDE

Leia mais

"Terminação de Cordeiros a Pasto Uruguay e Brasil. Homero De Boni Júnior

Terminação de Cordeiros a Pasto Uruguay e Brasil. Homero De Boni Júnior "Terminação de Cordeiros a Pasto Uruguay e Brasil Homero De Boni Júnior "Terminação de Cordeiros a Pasto Uruguay e Brasil Apresentação PGW Sementes Estudo de casos Uruguay Planejamento Alimentar para Terminação

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO º PROGRAMAS E S PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO Programa de utilização sustentável dos atrativos turísticos naturais Implementação do Plano de Manejo do Parque do Cantão Garantir

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva Coordenador: Cláudio Henrique Clemente Fernandes Araguaína-TO

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À CONSULTA PÚBLICA Nº 019/2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: COPEL DISTRIBUIÇÃO AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: CONSULTA PÚBLICA N 019/2014

Leia mais

Projeto de Recuperação de Matas Ciliares

Projeto de Recuperação de Matas Ciliares PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DA AGRICULTURA E ABASTECIMENTO 120 mil km de cursos d água desprotegidos 13,7% de vegetação

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2010 SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO FINANCEIRA EM CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA. Contatos Luiz Augusto Gonçalves de

Leia mais

Os sete ações de empresas muito eficazes em Segurança da Informação

Os sete ações de empresas muito eficazes em Segurança da Informação 40 Maio de 2002 Os sete ações de empresas muito eficazes em Segurança da Informação Muitos livros, dos quais grande parte bestsellers, adotam títulos similares a esse para realçar o comportamento, as técnicas

Leia mais

BOLETIM DE ENCADEAMENTO PRODUTIVO

BOLETIM DE ENCADEAMENTO PRODUTIVO BOLETIM DE ENCADEAMENTO PRODUTIVO 02/2015 Indústria Agronegócios Serviços Agronegócios AURORA Cadeia produtiva de aves, suínos e leite A Cooperativa Central Oeste Catarinense, Aurora Alimentos, fundada

Leia mais

Como pode ser dividido

Como pode ser dividido Planejamento Como pode ser dividido O planejamento estratégico prever o futuro da empresa, em relação ao longo prazo. De uma forma genérica, consiste em saber o que deve ser executado e de que maneira

Leia mais

PALESTRA: Projetos de Inclusão Social e Mercado Alternativo

PALESTRA: Projetos de Inclusão Social e Mercado Alternativo PALESTRA: Projetos de Inclusão Social e Mercado Alternativo PROJETO: CRIAÇÃO DE FRANGOS E GALINHAS CAIPIRAS NO COMPLEXO CASTANHÃO RECURSO DO PROJETO: Proveniente do Governo Federal através do DNOCS em

Leia mais

REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015.

REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. REPUBLICAÇÃO LEI COMPLEMENTAR Nº 775, DE 23 DE OUTUBRO DE 2015. Institui a Zona Rural no Município de Porto Alegre e cria o Sistema de Gestão da Política de Desenvolvimento Rural. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA

Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE Cadastro Ambiental Rural CAR Programa de Regularização Ambiental- PRA Belém- Pará Jun/2015 EVOLUÇÃO DO CAR NO PARÁ 2012-

Leia mais

AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008

AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008 AGROPACTO DIA 18 de fevereiro de 2008 Viabilidade Econômica de Modelos de Exploração de Caprinos e Ovinos no SemiÁrido Nordestino Francisco Mavignier Cavalcante França Colaborador do INDI/FIEC Bolsista

Leia mais

A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações. Visão do Campo

A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações. Visão do Campo A Metrologia na Gestão da Segurança a dos Alimentos e os Impactos sobre as Exportações Visão do Campo METROALIMENTOS 2008 24/09/2008 José Luiz Viana de Carvalho OBJETIVOS Barreiras não-tarifárias Boas

Leia mais

Atualmente. Fonte: Séries estatísticas e históricas IBGE, Censos Agropecuários 1960, 1970, 2006, IBGE-LSPA IBGE-PPM, Conab - * Dado relativo a 2008

Atualmente. Fonte: Séries estatísticas e históricas IBGE, Censos Agropecuários 1960, 1970, 2006, IBGE-LSPA IBGE-PPM, Conab - * Dado relativo a 2008 Programa Atualmente CONTEXTUALIZAÇÃO 1965 2006 Var. Área dos estab. Agrop. milhões ha 272,0 354,9 + 30,5% Área de Lavouras milhões ha 31,3 76,7 +145% Produção de Grãos milhões de ton 19,9 144,1 +624% Produtividade

Leia mais

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR FCA-UNESP-FMVZ INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS CENÁRIO DADOS MERCADO DO BOI CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

blico-privada ( PPP ): Sinergia de sucesso no Fomento Florestal em Minas Gerais.

blico-privada ( PPP ): Sinergia de sucesso no Fomento Florestal em Minas Gerais. Parceria PúblicoP blico-privada ( PPP ): Sinergia de sucesso no Fomento Florestal em Minas Gerais. João Cancio de Andrade Araújo Superintendente Florestal ASIFLOR BRASÍLIA MARÇO/2010 ASSOCIAÇÃO DAS SIDERÚRGICAS

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM PARANAVAÍ/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: "PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO

Leia mais

PLANO DE AÇÃO . TREINAMENTOS . PROGRAMAS . PALESTRAS PARANAÍBA MS

PLANO DE AÇÃO . TREINAMENTOS . PROGRAMAS . PALESTRAS PARANAÍBA MS PLANO DE AÇÃO. TREINAMENTOS. PROGRAMAS. PALESTRAS PARANAÍBA MS 2015 TREINAMENTO - Ciclo de Palestras - Auxiliar o empresário, ou potencial empreendedor, desde a tomada de decisão de abrir um novo negócio

Leia mais

Planejamento Estratégico Municipal. Tibagi -PR. A Cidade Que Nós Queremos

Planejamento Estratégico Municipal. Tibagi -PR. A Cidade Que Nós Queremos Municipal Tibagi -PR A Cidade Que Nós Queremos Bem Vindos a Tibagi A Cidade Que Nós Queremos Planejamento Estratégico Municipal Tibagi -PR Municipal Cidades e Cidadãos As cidades são as pessoas A vida

Leia mais

Promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo, ampliando as oportunidades de emprego e renda, a inclusão social, a preservação

Promover o desenvolvimento rural sustentável no Estado de São Paulo, ampliando as oportunidades de emprego e renda, a inclusão social, a preservação GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável MicrobaciasII OBJETIVO GERAL Promover o desenvolvimento

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM UMUARAMA/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

PRODUÇÃO E ÁREA COLHIDA DE SOJA NO NORDESTE

PRODUÇÃO E ÁREA COLHIDA DE SOJA NO NORDESTE Ano V Agosto de 2011 Nº 13 INFORME RURAL ETENE Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE Ambiente de Estudos, Pesquisas e Avaliação - AEPA PRODUÇÃO E ÁREA COLHIDA DE SOJA NO NORDESTE

Leia mais