Termo de Referencia. Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento Participativo Indígena e Indigenista

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Termo de Referencia. Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento Participativo Indígena e Indigenista"

Transcrição

1 Termo de Referencia IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Trincheira Bacajá, povo Mebengokré Xikrin Contratação de Especialista 1 Moderação e Planejamento Participativo Indígena e Indigenista 1. Contexto: A Terra Indígena Trincheira Bacajá (TI TB), habitada pelo povo Mebengokré- Xikrin, com cerca de 800 pessoas, possui ha situados na região sul/sudeste do Pará, na bacia do rio Xingu (sub- bacia do rio Bacajá), cujo território abarca as terras dos Municípios de Altamira, Senador José Porfírio, Marabá, São Felix do Xingu e Placas. Possui título fundiário registrado no Serviço de Patrimônio da União e Cartórios de Registro de Imóveis (com base no Decreto nº 1.775, de 8 de janeiro de 1996, que homologou a demarcação administrativa). E atualmente possui 9 núcleos habitacionais/residenciais: Pykayakó; Kamoktikô, Kranh; Potkrô; Kenkudjoy; Pytakô; Bacajá; Mrotidjam e Ropkô. Em 2009, a TI TB foi selecionada pelo movimento indígena amazônico brasileiro para integrar as 32 Áreas de Referencia do Projeto Gestão Ambiental e Territorial Indígena (Projeto GATI ou BRA 09G32). Este projeto conta com financiamento da The Nature Conservancy (TNC), do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF/PNUD) e da FUNAI e MMA (Plano Plurianual/PPA). Sua execução é feita pelo órgão oficial da política publica indigenista - Fundação Nacional do Índio (FUNAI) - pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), e The Nature Conservancy (TNC) e das organizações indígenas. Nas últimas décadas, face às intensas mudanças assistidas na realidade socioambiental das TIs e do contexto territorial no seu entorno foram desenvolvidas e experimentadas uma série de ferramentas para o planejamento e gestão das Terras Indígenas. Fruto dessa experiência e do protagonismo do movimento indígena, o governo federal baixou o Decreto 7.747, de 05/06/2012 instituindo as diretrizes e objetivos da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI). Nesta política, foram definidas ferramentas de gestão participativa e monitoramento ambiental e territorial, bem como o estabelecimento de arranjos institucionais de Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) de terras indígenas. Eis algumas de suas diretrizes e objetivos: reconhecimento, valorização e desenvolvimento da gestão ambiental como instrumento de proteção dos territórios e das condições ambientais necessárias à produção física, cultural e ao bem- estar dos povos e comunidades indígenas; 1

2 promover o etnozoneamento de terras indígenas como instrumento de planejamento e gestão territorial e ambiental, com participação dos povos indígenas. O processo de construção do PGTAs pode ser dividido, mesmo que preliminarmente, em três etapas principais: 1ª ETAPA: Sensibilização/Mobilização 2ª ETAPA: Diagnóstico Territorial Participativo (Etnomapeamento) 3ª ETAPA: Etnozoneamento e Pactuação do Plano de Gestão Ambiental e Territorial Ações: A partir de 2012 iniciam- se as mobilizações para a sensibilização dos Mebengokré- Xikrin sobre a PNGATI e da proposta de elaboração e implementação de Plano de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) da TI TB. Foram realizadas reuniões informativas com as lideranças indígenas e intercâmbios indígenas com outros povos indígenas com experiência vivida na elaboração de Planos de Vida ou de Gestão Territorial e Ambiental, como os povos do Oiapoque e os Waiapi áreas de experiência do Projeto para a região da Amazonia Oriental, conforme Projeto GATI. No contexto do processo de construção do Etnomapeamento, os Xikrin inicam a construção do Plano Mebengokré- Xikrin Aben Kabem Mariméi. Sendo este um instrumento de dialogo e planejamento da gestão territorial da TI TB com os atores governamentais e não- governamentais da implementação da Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental Indígena. O Plano Xikrin, ou PGTA, passou a ser uma linguagem ou ferramenta estratégica para o fortalecimento das práticas e sistemas tradicionais, aliado aos novos mecanismos e instrumentos de ordenamento e gestão territorial no enfrentamento de inúmeros desafios e ameaças territoriais e ambientais: (a) integridade física e cultural da terra indígena (grandes projetos de infraestrutura, mineração, agronegócio e desmatamento no entorno da TI); (b) mudanças nos sistemas econômicos (inserção na economia de mercado, produção em escala, novos hábitos de consumo); (c) mudanças no padrão de ocupação e uso do território (diminuição da mobilidade, concentração populacional devido a acesso a serviços, aumento da população); (d) garantir a integridade da TI TB, como o controle e acesso territorial; alterações no meio ambiente e na qualidade e disponibilidade dos recursos naturais; (e) mudanças nos sistemas sociais, políticos, culturais e processos decisórios (relação com o Estado e parceiros da sociedade civil e mercado). Dessa forma, o PGTA constitui- se como ferramenta estratégica para a implementação, com autonomia e protagonismo indígena, de ações de conservação e etnodesenvolvimento nas terras indígenas. 2

3 Após a fase de etnomapeamento, acordamos (Assembleia Geral Xikrin, FUNAI e TNC) uma agenda de eventos e tempos para a execução da fase de Etnozoneamento e e Planejamento da Agenda de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) Mebengokré Abem Kabem Mariméi. Lembrando que outros atores com capacidade ou mesmo obrigação de trabalhar no Abem Kabem Mariméi será convidado a participar do processo, como por exemplo empresas que estão implementando o Plano Básico Ambiental da UHE Belo Monte. Para a execução desse projeto, seguem os termos técnicos necessários a contratação de consultor(es) especializados. 1. Objetivos da contratação de consultoria especializada: Apoiar os Xikrin, a TNC e FUNAI na execução de agenda de eventos participativos e formativos no tema da Proteção Territorial visando à elaboração de planejamento da agenda da gestão territorial e ambiental da Terra Indígena Trincheira Bacajá. Para tanto, a TNC, em cooperação técnica com a FUNAI, e no âmbito do Núcleo Técnico do PGTA TI TB, e sobre a premissa do protagonismo das organizações indígenas, irão coordenar as atividades e eventos (oficinas, seminários, reuniões, assembleias, intercâmbios) de planejamento território utilizando a ferramenta do etnozoneamento e outras ferramentas de planejamento territorial participativo. Essas atividades serão realizadas com base nos resultados do processo de etnomapeamento dos usos e representações territoriais Xikrin, levando- se em conta suas prioridades, características étnicas, políticas e econômicas, bem como das políticas públicas e ferramentas de financiamento da gestão territorial e ambiental de terras indígenas, como a PNGATI e congêneres. Neste processo serão priorizadas ações, projetos e atividades voltados para o equacionamento de problemas, desafios e potencialidades identificadas e debatidas na etapa etnomapeamento. Além de identificar, mapear e apresentar os arranjos institucionais e de fontes de financiamento (governamental e não- governamental) existente para assessorar e apoiar os povos indígenas no planejamento na promoção de acordos (internos e externos) voltados para a garantia da qualidade de vida indígena e garantindo- se o usufruto exclusivo do seu território, bem como dos recursos naturais necessários a reprodução física e cultural dos Mebengokré- Xikrin. Acordos Territoriais e Ambientais Com base nas discussões sobre o território e gestão ambiental da TI TB, no contexto do etnozoneamento e planejamento participativo, serão promovidos acordos: (i) internos à organização social e política Mebengokré Xikrina da TI Trincheira Bacajá, e; 3

4 (ii) externos, evolvendo a promoção de acordos com o Estado (nos níveis federal, estadual e municipais), atores de instituições da sociedade civil, e mercado em sua, com atores sociais que tenham compromissos potenciais de implementação de políticas públicas com os Mebengokré Xikrin. No quadro anexo, apresentamos as etapas e atividades do processo de planejamento participativo com objetivo de identificar as ações e acordos prioritárias e projetos estratégicos Mebengokré- Xikrin voltados ao enfrentamento das ameaças e o desenvolvimento de potencialidades e defesa contra ameaças identificadas na etapa de diagnóstico territorial e da ferramenta do Etnomapeamento. 2. Premissas dessa consultoria: O processo de negociação interna no âmbito do Plano Mebengokré Xikrin Abem Mariméi é de responsabilidade das organizações e comunidades indígenas. Por decisão e autonomia indígena outras organizações/instituições podem ser convidadas a apoiar o processo. 3. Atividades Básicas: a. Oficinas, Seminários e Reuniões, Assembleias b. Confecção e Entrega de Produtos Preliminares c. Avaliação e Sistematização de Produtos d. Oficina/Assembleia/Reunião de validação do Plano de Gestão Territorial e Ambiental 2 Dados gerais: Localização, Comunidades e População da TI TB Atualmente a TI TB possui 9 comunidades distribuídas, com uma única exceção, ao longo do rio Bacajá. A aldeia Rap- kô está mais próxima ao limite leste, em local de antiga ocupação de pecuarista. A logística de deslocamento na TI TB varia conforme o período do ano, dividindo- se no período do inverno e verão. O inverno situa- se entre janeiro e junho, no qual é possível fazermos os deslocamentos por embarcações (tipo voadeira). Exceção para a aldeia Rap- Kô que exige uso de estrada e vicinais. Já no verão: de julho a Dezembro, o deslocamento faz- se por meio de estradas vicinais e rodovias. Essa questão da geografia e da sazonalidade na TI TB interfere diretamente nos tipos de estratégias logísticas, operacionais e custos para realização das oficinas/seminários/assembleias. Abaixo mapa da localização das aldeias, com exceção da aldeia Rap- Kô, recém formada, situada próxima a aldeia Mrotidjan. 4

5 Figura 1 Contexto Regional da Terra Indígena Trincheira Bacajá Figura 2 Terra Indígena Trincheira Bacajá, PA. 5

6 3 ATIVIDADES TÉCNICAS E ETAPAS A CONSTAR DO PLANO DE TRABALHO Para a realização desse processo de etnozoneamento e elaboração do Plano de Gestão Territorial e Ambiental Mebengokré Abem Kabem Mariméi (Terra Indígena Trincheira Bacajá) os Xikrin, a FUNAI e TNC vêm planejando e monitorando a realização de eventos distribuídas em 04 Fases de Execução. As ações terão os seguintes momentos (ver Quadro 1): Fase I PLANEJAMENTO E PACTUAÇÃO DO PROCESSO E AGENDA DA ELABORAÇÃO DO ETNOZONEAMENTO E PGTA Fase II - PREPARAÇÃO INDÍGENA, INDIGENISTA E PARCEIROS PARA FACILITAR A ELABORAÇÃO DO PLANO XIKRIN Fase III ELABORAÇÃO DO PLANO XIKRIN DE GESTÃO TERRITORIAL (ETNOZONEAMENTO E PLANO) Fase IV - OFICINA FINAL E ASSEMBLEIA DOS BNDADJORE PARA APRESENTAÇÃO E VALIDAÇÃO DO PLANO XIKRIN E SEU ARRANJO DE IMPLEMENTAÇÃO. Para as Fases III a IV, será necessário contratar consultoria especializada em moderação de processos de planejamento participativo (doravante Especialista 1). Os serviços desse profissional serão supervisionados pela TNC, em cooperação técnica com a FUNAI. As atividades desenvolvidas pelo Especialista 1, conforme Quadro 1, serão de natureza coletiva e específica. Procurando evitar a fragmentação do trabalho como um todo, as atividades e metodologias serão constantemente discutidas entre a equipe de consultores, técnicos do GATI (TNC e FUNAI) e povos indígenas. Além de serem realizadas de forma articulada com os parceiros do núcleo técnico do PGTA, podendo sofrer adequações conforme o andamento dos trabalhos. Das Atividades e Produtos do Consultor Especialista 1 O especialista em planejamento participativo de processos de gestão territorial será o responsável pelo planejamento, moderação e sistematização de todas as oficinas/reuniões/assembleias. Será o responsável pela organização metodológica dos eventos, bem como a sistematiza e apresentação dos acordos. E também deverá garantir a apresentação dos conteúdos de forma democrática, garantindo a participação e protagonismo indígena, especialmente atento para a questão da diversidade linguística dos povos indígenas nas atividades de: a) Consulta aos processos, produtos e agenda dos povos indígenas sobre a realização do etnozoneamento na elaboração do Plano de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) Mebengokré_Xikrin Abem Kabem Mariméi. b) Planejamento das atividades juntamente com os representantes indígenas das aldeias da TI TB, observando suas especificidades regionais e étnicas. 6

7 c) Preparação e organização dos representantes indígenas para as atividades políticas do etnozoneamento e PGTA. d) Articulação com as instituições que atuam junto aos índios para a preparação da metodologia, atualização de conteúdos sobre os processos sociais Xikrin. e) Com base no material produzido no Etnomapeamento, preparar materiais audiovisuais (vídeos, slides, outros) ponto de vista indígena, bem como seleção de mapas e fotos de satélite referente à terra indígena para utilização nas oficinas e diálogos com os Mebengokré- Xikrin; f) Leitura de informações secundárias sobre os Xikrin e contexto territorial e ambiental para subsidiar a preparação das oficinas participtaivas. g) Participação de reuniões com representantes indígenas e instituições (TNC, Funai, outras) que participam do processo de formação e elaboração da Agenda de Gestão Territorial e Ambiental da TI TB. h) Elaborar documento contento a sistematização dos eventos (oficinas, Seminários, Assembleias) visando subsidiar o Núcleo Técnico na elaboração do Plano de Gestão Territorial e Ambiental da TI TB. PRODUTOS a) Plano de Trabalho da consultoria e proposta de plano metodológico detalhado para a construção, execução e sistematização de todo o processo de realização das oficinas/seminários/assembleias; b) Relatório da oficina preparatória com os atores envolvidos na elaboração do PGTA e plano metodológico final aprovado na oficina. c) Documento com relato de atividades do seminário sobre o eixo da Proteção Territorial e sistematizando dos encaminhamentos detalhamento dos eixos, ações prioritárias a realização e encaminhamentos sobre o eixo da Proteção Territorial; d) Documento sistematizando a realização e encaminhamentos do 2º Seminário Xikrin de eixo Manejo Sustentável de Recursos Territoriais; e) Documento sistematizando a realização e encaminhamentos do seminário final dos Xikrin sobre e documento final do PPGTA Xikrin detalhado por eixos e projetos prioritários PRAZOS PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE CONSULTORIA O Contratado terá um prazo máximo de 280 dias para entregar o conjunto dos produtos previstos neste Termo de Referência. FORMA DE PAGAMENTO: Os interessados deverão apresentar Proposta Técnica e Financeira, descrevendo os valores, em reais, compatíveis com os preços de mercado. Os insumos necessários à 7

8 realização das atividades e produtos serão providenciados pela TNC. Os pagamentos dos serviços executados serão efetuados conforme a seguinte lógica, podendo ser adequados conforme o plano de trabalho a ser apresentado pelo Consultor: Primeiro pagamento: no momento da assinatura do contrato; Segundo pagamento: mediante apresentação e aprovação pela TNC do produto1; Terceiro pagamento: mediante apresentação e aprovação pela TNC do produto 2; Quarto pagamento: mediante apresentação e aprovação pela TNC do produto 3. Quinto pagamento: mediante apresentação e aprovação pela TNC do produto final (Produto 4) SELEÇÃO E CRITÉRIOS PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Envio de proposta A proposta técnica- financeira deve conter: a. Metodologia detalhada a ser aplicada na execução das atividades; b. Cronograma preliminar de execução das atividades e entrega de produtos (este item, assim como a acima, deverão ser revistos, adequados e ratificados durante a Fase de Sensibilização e Mobilização, no caso da proposta vencedora); c. Descritivo da qualificação técnica da equipe; d. Proposta financeira. Os critérios de seleção de propostas seguirão análise de qualidade técnica da proposta, qualificação do profissional envolvido e preço. A proposta técnico- financeira deve ser enviada para a TNC até o dia 26/02/2015, por meio digital no endereço eletrônico Contatos Institucionais e Coordenação da Consultoria: Dúvidas e esclarecimentos podem ser efetuados por meio do contato com Eduardo Barnes, Coordenador de PGTA do Programa de Conservação Indígena da da TNC Brasil. ABAIXO QUADRO 1 (FLUXOGRAMA FASES/PROCESSOS) 8

9 1: PLANEJAMENTO e PACTUAÇÃO DO PROCESSO E AGENDA DA ELABORAÇÃO DO ETNOZONEAMENTO E PGTA - 2- PREPARAÇÃO INDÍGENA, INDIGENISTA E PARCEIROS PARA FACILITAR A ELABORAÇÃO DO PLANO XIKRIN Oficinas: 1) Entrega e Divulgação dos Etnomapas; 2) formação e preparação da Equipe de Coordenação e facilitação Indigena, Equipes da Funai, TNC, outros parceiros e consultores e indígenas para facilitar a elaboração do Plano Xikrin 3 ELABORAÇÃO DO PLANO XIKRIN DE GESTÃO TERRITORIAL (ETNOZONEAMENTO E PLANO) : Preparatória nas Aldeias e Oficinas/ reunioes gerais sobre cada eixo: - Eixo Proteção Territorial - Eixo Manejo e Uso sustentavel de recursos 4 OFICINA FINAL E ASSEMBLEIA DOS BNDADJORE PARA APRESENTAÇÃO E VALIDAÇÃO DO PLANO XIKRIN E SEU ARRANJO DE IMPLEMENTAÇÃO - Eixo ortalecimento Organização Xikrin 9

10 QUARDO II CRONOGAMA DE FASES/ATIVIDADES FASES ATIVIDADES TEMPO (DIAS) 1 BI 2 BI 3 BI 4 BI 5 BI 6 BI FASE 1: PLANEJAMENTO E PACTUAÇÃO DO PROCESSO DE ELABORAÇÃO E AGENDA DO ETNOZONEAMENTO E PGTA - (NOVEMBRO/DEZEMBRO) OFICINAS DE CONCLUSÃO ETNOMAPEAMENTO E ALTAMIRA (I) REUNIÕES ENTRE TNC, FUNAI E PARCERIOS; (II) REUNIÃO CACIQUES XIKRIN X FASE 2: PREPARAÇÃO INDÍGENA, INDIGENISTA E PARCEIROS - OFICINAS DE FORMAÇÃO E PREPAÇÃO DOS PARCEIROS, CONSULTORES* E INDÍGENAS (I) MINI-OFICINAS DE NIVELAMENTO DE CONCEITOS E PREPARAÇÃO DE INDÍGENAS NA ENTREGA DOS ETNOMAPAS NAS 9 ALDEIAS; X X (II) INTERCÂBMIO DA REDE GATI AMAZONIA ORIENTAL TEMA: PGTA WAIAPI; (III) PLANEJAMENTO DAS ATIVIDADES, 10

11 ETAPAS E PROCESSO DE PLANEJAMENTO TERRITORIAL XIKRIN EQUIPE TÉCNICA: X 1 ESPECIALISTA EM PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO (PARA A OFICINA DE PLANEJAMENTO DE TODO O PROCESSO ( 1 ESPECIALISTA EM NÚCLEO TÉCNICO DE PGTA (MARINA VILLARINHO) 11

12 FASE 3: ELABORAÇAO OFICINAS SOBRE A ETAPA DE ETNOZONEAMENTO E PGTA NAS ALDEIAS, UTILIZANDO AS 2 GRANDES REGIÕES (BAIXO BACAJÁ E ALTO BACAJÁ) OFICINAS DE ELABORAÇÃO PGTA; (I) (II) -EIXO PROTEÇÃO TERRITORIAL; EIXO MANEJO SUSTENTÁVEL DE RECURSOS NATURAIS X X X EQUIPE CONSULTORES - ESPECIALISTA 1 MODERAÇÃO E PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO ESPECIALISTA 2 PROTEÇÃO TERRITORIAL ESPECIALISTA3 - EM MANEJO DE RECUROS NATURAIS SUSTENTÁVEL FASE 4 ARRANJO E PACTUAÇÃO DO PGTA PRELIMINAR OFICINAS SOBRE (I) ARRANJO INTERNO E CAPACIDADES XIKRIN E ARRANJO INTERINSTITUCIONAL DE PARCERIAS (II) REUNIÃO DOS CACIQUES E X 12

13 APRESENTAÇÃO E VALIDAÇÃO DOS EIXOS DO PGTA E ARRANJO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PGTA. PRODUTO FINAL - PROPOSTA PRELIMINAR DO PLANO MEBEMGOKRÉ ABEM KABEM MARIMÉI E IDENTIFICAÇÃO DOS SUAS AÇÕES/PROJETOS PRIORITÁRIOS X EQUIPE CONSULTORES - ESPECIALISTA 1 MODERAÇÃO E PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO 13

Termo de Referencia. IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã

Termo de Referencia. IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã Termo de Referencia IIª Etapa de Agenda e Planejamento da Gestão Territorial e Ambiental da Terra Indígena Apyterewa, povo Aweté Parakanã Contratação de Especialista 2 Planejamento de Proteção Territorial

Leia mais

Indicadores de Belo Monte

Indicadores de Belo Monte Indicadores de Belo Monte Processo de planejamento de gestão ambiental e territorial, por TI Situação em outubro de 2015 O Programa de Gestão Territorial Indígena do PBA-CI contempla uma série de ações

Leia mais

1ª Oficina Chamada Pública de Projetos do Fundo Amazônia Apoio à Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) em Terras Indígenas

1ª Oficina Chamada Pública de Projetos do Fundo Amazônia Apoio à Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) em Terras Indígenas 1ª Oficina Chamada Pública de Projetos do Fundo Amazônia Apoio à Planos de Gestão Territorial e Ambiental (PGTA) em Terras Indígenas Brasília, 10 e 11 de Junho 2014 Política Nacional de Gestão Ambiental

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE MARCO CONCEITUAL E METODOLÓGICO DE FERRAMENTAS DE MONITORAMENTO AMBIENTAL E DE BEM ESTAR DE TERRAS E POVOS INDÍGENAS INTRODUÇÃO E CONTEXTO Desde

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE GESTÃO TERRITORIAL E AMBIENTAL DE TERRAS INDÍGENAS - PNGATI

POLÍTICA NACIONAL DE GESTÃO TERRITORIAL E AMBIENTAL DE TERRAS INDÍGENAS - PNGATI POLÍTICA NACIONAL DE GESTÃO TERRITORIAL E AMBIENTAL DE TERRAS INDÍGENAS - PNGATI FUNAI - CGGAM Coordenação Geral de Gestão Ambiental Fundação Nacional do Índio Diretoria de Promoção ao Desenvolvimento

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

FORMAR PARA FORMAR: PROCESSOS PARTICIPATIVOS PARA FORMAÇÃO EM PNGATI.

FORMAR PARA FORMAR: PROCESSOS PARTICIPATIVOS PARA FORMAÇÃO EM PNGATI. EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE PARTICIPANTES DOS CURSOS BÁSICOS DE FORMAÇÃO EM PNGATI DE RORAIMA, RONDÔNIA, SUL DO AMAZONAS, BIOMA MATA ATLÂNTICA SUL-SUDESTE E NORDESTE, MINAS GERAIS E ESPÍRITO SANTO PARA O CURSO

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01

RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01 RELATÓRIO DE DESEMPENHO FINANCEIRO Nº 01 Fortalecimento da Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas na Amazônia Instituto de Conservação Ambiental The Nature Conservancy do Brasil - TNC Brasil

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas

TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas TERMO DE REFERÊNCIA Serviços para geração de sistema de monitoramento territorial integrado em terras indígenas 1. APRESENTAÇÃO A The Nature Conservancy (TNC) é uma organização sem fins lucrativos que

Leia mais

Perguntas e respostas

Perguntas e respostas CHAMADA PÚBLICA DE PROJETOS VOLTADOS AO APOIO DE PLANOS DE GESTÃO TERRITORIAL E AMBIENTAL EM TERRAS INDÍGENAS Perguntas e respostas (esta lista poderá receber a inclusão de novas questões, caso sejam identificadas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO NÚCLEO DE ESTUDOS AGRÁRIOS E DESENVOLVIMENTO RURAL PCT FAO UTF/BRA/083/BRA TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS TR Nº MODALIDADE PROCESSO SELETIVO CONS NEAD 024/2013 Consultoria por produto FUNDAMENTO LEGAL Decreto nº 5.151/2004; Portaria MRE Nº 717/2006 e Portaria MDA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 016/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ALTO IMPACTO O Projeto BRA/06/032 comunica que

Leia mais

RELATÓRIO DE DESEMPENHO Nº 01

RELATÓRIO DE DESEMPENHO Nº 01 RELATÓRIO DE DESEMPENHO Nº 01 Fortalecimento da Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas na Amazônia Instituto de Conservação Ambiental The Nature Conservancy do Brasil - TNC Brasil Período de

Leia mais

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai

Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Fundação Nacional do Índio Diretoria de Proteção Territorial Coordenação Geral de Monitoramento Territorial Povos Indígenas e Serviços Ambientais Considerações Gerais e Recomendações da Funai Mudanças

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL Nº 030 /2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA URBANA O Projeto

Leia mais

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ

PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ PRODUTO 1 METODOLOGIA Plano Local de Habitação de Interesse Social PLHIS Município de Teresópolis - RJ Setembro/2010 APRESENTAÇÃO Este documento denominado Metodologia é o primeiro produto apresentado

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA RELACIONADA NO ÂMBITO DOS TEMAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA EDITAL GABINETE/DEPEN BRA/14/011 Contratação de Consultoria Nacional Especializada para Formulação de Modelo de Gestão de Inteligência Penitenciária BRASÍLIA, AGOSTO DE 2015 TERMO

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC

ANEXO I TERMO DE REFERENCIA PROCESSO LICITATÓRIO Nº 006/2011- FAO/GCP/BRA/070/EC FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org.

Ano Internacional da Agricultura Familiar 16 de outubro Dia Mundial da Alimentação A FAO está na Internet, visite nosso site: www.fao.org. FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS ORGANISATION DES NATIONS UNIES POUR L ALIMENTATION ET L AGRICULTURE ORGANIZACION DE LAS NACIONES UNIDAS PARA LA AGRICULTURA Y LA ALIMENTACION ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DO TERRITÓRIO CANTUQUIRIGUAÇU - CONDETEC CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DO TERRITÓRIO CANTUQUIRIGUAÇU - CONDETEC CAPÍTULO I DA NATUREZA REGIMENTO DO CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO DO TERRITÓRIO CANTUQUIRIGUAÇU - CONDETEC CAPÍTULO I DA NATUREZA Art 1º - O Conselho de Desenvolvimento do Território CANTUQUIRIGUAÇU - CONDETEC é composto por entidades

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC. Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Comitê Gestor do SIBRATEC Resolução Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008. Aprova as Diretrizes Gerais do Sistema Brasileiro de Tecnologia - SIBRATEC.

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1) Prezado(a) Professor(a), Visando orientar e otimizar as informações que deverão constar no projeto, elencamos, abaixo, os itens imprescindíveis para compreensão e apresentação da sua proposta ao Prêmio

Leia mais

DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015.

DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015. Secretaria Estadual De Saúde Conselho Estadual De Saúde - RJ DELIBERAÇÃO CES Nº 130 /2015 De, 10 de junho de 2015. APROVA O REGIMENTO IN- TERNO DA 7ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO. O

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. Junho 2015

Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. Junho 2015 Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu Junho 2015 Dados Gerais - PDRSX Antecedentes: DEZ/2007 CRIAÇÃO (informal): Grupo de Trabalho Intergovernamental constituído em 2007, coordenado pela

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 522, DE 2014

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 522, DE 2014 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 522, DE 2014 Redação do vencido, para o turno suplementar, do Substitutivo do Senado ao Projeto de Lei da Câmara nº 90, de 2013 (nº 757, de 2011, na Casa de origem). A Comissão

Leia mais

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará.

Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. TERMO DE REFERÊNCIA Diagnóstico de oportunidades de quebra de barreiras para acesso às políticas públicas da Agricultura Familiar em São Félix do Xingu, Pará. 1. Título: Diagnóstico de oportunidades para

Leia mais

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14

Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14 Seminário Intersetorial Empresas e Povos Indígenas 13/03/14 1 ANDAMENTOS DOS TRABALHOS GTAI/FMASE FMASE 2005 = Coordena ações de interesse do setor sobre aspectos socioambientais geração, transmissão,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA PCT BRA/IICA/05/004 PAN DESERTIFICAÇÃO 1 IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Projeto de Cooperação Técnica PCT BRA/IICA/05/004 PAN Desertificação

Leia mais

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas 1 OBJETIVOS DA OFICINA 1. Apresentar a Estrutura da Agenda Regionais e das Agendas Municipais 2. Apresentar o Objetivo geral do Eixo 3. Apresentar as Diretrizes

Leia mais

P L A N O S DIRETORES

P L A N O S DIRETORES PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO Como operacionalizar o aspecto participativo dos planos diretores: sistematização do processo participativo, através da inserção dos insumos participativos em banco de dados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO, ARTICULAÇÃO E PROJETOS EDUCACIONAIS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO

Leia mais

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico

Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. Termo de Referência. Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Termo de Referência Assessoria à Supervisão Geral Assessor Técnico No âmbito do Programa Pernambuco Trabalho e Empreendedorismo da Mulher conveniado

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO -

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO - MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO - 1. Número e Título do Projeto: BRA 09/004 - Aprimoramento

Leia mais

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA

EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 008/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: TRANSFERÊNCIA TECNOLOGIA O Projeto BRA/06/032

Leia mais

Orientações para Elaboração. Planos de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas

Orientações para Elaboração. Planos de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas Orientações para Elaboração Planos de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas Presidência da República Dilma Vana Rousseff Ministério da Justiça José Eduardo Cardozo Presidência da FUNAI Maria

Leia mais

O Desafio da Implementação Das Políticas Transversais. Professora: Carolina S Comandulli Período: Novembro de 2013

O Desafio da Implementação Das Políticas Transversais. Professora: Carolina S Comandulli Período: Novembro de 2013 O Desafio da Implementação Das Políticas Transversais Professora: Carolina S Comandulli Período: Novembro de 2013 POLÍTICAS PÚBLICAS PARA POVOS E TERRAS INDÍGENAS Um enfoque da Fundação Nacional do Índio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 10/04/2013-17:36:08 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2225 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO SIMPLIFICADO MODALIDADE SELEÇÃO DE CURRÍCULO E ENTREVISTA EDITAL N 013/2012

EDITAL DE SELEÇÃO SIMPLIFICADO MODALIDADE SELEÇÃO DE CURRÍCULO E ENTREVISTA EDITAL N 013/2012 EDITAL DE SELEÇÃO SIMPLIFICADO MODALIDADE SELEÇÃO DE CURRÍCULO E ENTREVISTA EDITAL N 3/22 O Centro de Agricultura Alternativa do Norte de Minas CAA/NM torna público que estão abertas inscrições para o

Leia mais

Anexo II - Termo de Referência

Anexo II - Termo de Referência Aneo II - Termo de Referência 1. Antecedentes O projeto BRA/11/001 tem como objetivo cooperar, por meio de suporte técnico ao Ministério do Meio Ambiente, para a implementação dos dispositivos da Convenção

Leia mais

Mosaicos de áreas protegidas. Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional

Mosaicos de áreas protegidas. Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional Mosaicos de áreas protegidas Gestão integrada - o desafio da articulação interinstitucional Curso Introdução a Gestão de UCs Rio Branco, junho 2008 SNUC Art. 26. Quando existir um conjunto de unidades

Leia mais

Acesse o Termo de Referência no endereço: www.ibam.org.br e clique em Seleção de Profissionais.

Acesse o Termo de Referência no endereço: www.ibam.org.br e clique em Seleção de Profissionais. Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Assessoria à Supervisão Geral No âmbito do Programa Pará Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial de Políticas para

Leia mais

Capacitação para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia

Capacitação para o Desenvolvimento Sustentável na Amazônia Programa 0502 Amazônia Sustentável Objetivo Promover o desenvolvimento da Amazônia, mediante o uso sustentável de seus recursos naturais. Indicador(es) Número de Ações 9 Taxa de participação de produtos

Leia mais

O programa brasileiro de unidades de conservação

O programa brasileiro de unidades de conservação O programa brasileiro de unidades de conservação MARINA SILVA Ministério do Meio Ambiente, Esplanada dos Ministérios, Brasília, Distrito Federal, Brasil. e-mail: marina.silva@mma.gov.br INTRODUÇÃO A Convenção

Leia mais

Contrato de ATER. Contratos Individuais com recursos para Investimentos Básicos CPR-SIB, CAF e NPT

Contrato de ATER. Contratos Individuais com recursos para Investimentos Básicos CPR-SIB, CAF e NPT CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM E, COM A INTERVENIENCIA DA UNIDADE TÉCNICA ESTADUAL - UTE DO PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO DO ESTADO, VOLTADA PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ATER ÀS FAMÍLIAS FINANCIADAS

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE UNIDADE DE COORDENAÇÃO DO PROJETO DE RECUPERAÇÃO DE MATAS CILIARES TERMOS DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA A ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO II ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE 1. IDENTIFICAÇÃO DO TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO: 23/2010 ÁREA

Leia mais

CONTEXTUALIZAÇÃO/ JUSTIFICATIVA

CONTEXTUALIZAÇÃO/ JUSTIFICATIVA TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS (não alterar os campos em cinza) TR nº MODALIDADE TEMA PROCESSO SELETIVO Produto Planejamento Territorial TR_02_2015_PDHC Participativo Parecer Nº 00558/2015/CONJUR-MDA/CGU/AGU,

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner)

PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 928, DE 2011 (Do Sr. Paulo Wagner) Dispõe sobre o Programa Escola Aberta nas escolas públicas urbanas de educação básica. DESPACHO: APENSE-SE À(AO) PL-7157/2010.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO OEI/TOR/FNDE/CGINF Nº 41/2012 1.

Leia mais

PORTARIAS DO PRESIDENTE PUBLICADO EM 07.07.08

PORTARIAS DO PRESIDENTE PUBLICADO EM 07.07.08 PORTARIA Nº 682/PRES, de 24 de junho de 2008. O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO - FUNAI, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto, aprovado pelo Decreto nº 4.645, de 25 de março

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA 001

TERMOS DE REFERÊNCIA 001 TERMOS DE REFERÊNCIA 001 CONSULTORIA TÉCNICA PARA PREPARAR INFORMAÇÕES PARA SUBISIDIAR O MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS DAS POLÍTICAS PÚBLICAS RELACIONADAS COM O ODM #7 1. Objetivo Contratação

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE

CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DA 3ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE DO TRABALHADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CEST/RS (ATUALIZADO PELA RESOLUÇÃO CES/RS Nº 02/2014) CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. 1º A 3ª

Leia mais

A CONSTITUIÇÃO DO FÓRUM PERMANENTE DA PESSOA IDOSA NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS

A CONSTITUIÇÃO DO FÓRUM PERMANENTE DA PESSOA IDOSA NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS 8. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA A CONSTITUIÇÃO DO FÓRUM PERMANENTE DA PESSOA IDOSA NA REGIÃO DOS CAMPOS GERAIS Maria Iolanda de Oliveira 1 Rita de

Leia mais

MEIO AMBIENTE DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE

MEIO AMBIENTE DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE MEIO AMBIENTE DESENVOLVIMENTO COM SUSTENTABILIDADE Introdução A capacidade da atuação do Estado Brasileiro na área ambiental baseia-se na ideia de responsabilidades compartilhadas entre União, Estados,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO CONSULTOR NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR:

Leia mais

EDITAL Nº 01/2016 Desenvolvimento de Plataforma Digital de Monitoramento

EDITAL Nº 01/2016 Desenvolvimento de Plataforma Digital de Monitoramento EDITAL Nº 01/2016 Desenvolvimento de Plataforma Digital de Monitoramento COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO 2016 Tipo: melhor técnica e preço Desenvolvimento de plataforma digital com indicadores de monitoramento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS MINISTÉRIO DA SAÚDE FACULDADE DE ODONTOLOGIA RESUMO DAS ATIVIDADES DO PRÓ-SAÚDE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA UFG As atividades do Pró-Saúde para o primeiro ano de desenvolvimento

Leia mais

Seminário Áreas Protegidas Escudo das Guianas

Seminário Áreas Protegidas Escudo das Guianas I SAPEG Seminário Áreas Protegidas Escudo das Guianas O Objetivo do I SAPEG é dar início a um processo de Gestão Territorial para a região do Escudo das Guianas. Esta CARTA ABERTA é um dos produtos do

Leia mais

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE

EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE EDITAL 002/2015 UNICAFES/SENAES-MTE A UNIÃO NACIONAL DE COOPERATIVAS DA AGRICULTURA FAMILIAR E ECONOMIA SOLIDÁRIA (Unicafes), inscrita no CNPJ sob o n. 07.738.836/0001-37 torna público a abertura de inscrições

Leia mais

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica

Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica Política Estadual de Governança Climática e Gestão da Produção Ecossistêmica R E A L I Z A Ç Ã O : A P O I O : A Razão Diversos estados e municípios também estão avançando com suas políticas de mudanças

Leia mais

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ?

Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO. 1- Como aderir à proposta AMQ? Dúvidas Freqüentes IMPLANTAÇÃO 1- Como aderir à proposta AMQ? A adesão é realizada através do preenchimento e envio do Formulário de Cadastramento Municipal no site do projeto. O gestor municipal da saúde

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR NA MODALIDADE PRODUTO Ministério da Educação - MEC Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES TÍTULO DO PROJETO: Aperfeiçoamento institucional com vistas à melhoria dos programas, processos, projetos

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria-Executiva Diretoria de Projetos Internacionais - DPI CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Nº do Termo de Referência no Plano de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR)

TERMO DE REFERÊNCIA (TOR) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS PARA EDUCAÇÃO DO CAMPO E DIVERSIDADE COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

Leia mais

ANEXO D ORÇAMENTO E CRONOGRAMA DESEMBOLSO - Fundo

ANEXO D ORÇAMENTO E CRONOGRAMA DESEMBOLSO - Fundo Programa: Fundo Kayapó Projeto: Fortalecimento das comunidades Kayapó representadas pela Associação Floresta Pro TIs atendidas: Kayapó e Menkragnoti Instituição Responsável pelo projeto: Associação Floresta

Leia mais

CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS. Junho 2013

CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS. Junho 2013 CAMINHO PARA DESENVOLVER UMA AGENDA DE ADAPTAÇÃO EM MUDANÇAS CLIMÁTICAS NAS EMPRESAS Junho 2013 PROPÓSITO Aqui apresentamos o caminho para as empresas adotarem uma estratégia em adaptação às mudanças climáticas,

Leia mais

I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA

I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA I CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA DOCUMENTO ORIENTADOR CONFERÊNCIAS NAS COMUNIDADES EDUCATIVAS Novembro / 2008 1 I CONFERÊNCA DE EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA - CONEEI 1. Entendendo a I Conferência

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 009/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: DESENV. TECNOLÓGICO O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SECRETARIA NACIONAL DE DEFESA CIVIL TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO A 2ª Conferência Nacional de Proteção e Defesa Civil 2ª CNPDC está em andamento, tendo realizado etapas municipais entre novembro de 2013 e março de 2014; etapas livres

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA ELABORAÇÃO DE PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DOS MUNICÍPIOS DE BRASIL NOVO, MEDICILÂNDIA, URUARÁ E PLACAS PROJETO042/2014

Leia mais

Projeto de Mobilização Social - PMS para Elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - PMGIRS

Projeto de Mobilização Social - PMS para Elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - PMGIRS Projeto de Mobilização Social - PMS para Elaboração do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - PMGIRS BOM JESUS - SC Fevereiro de 2014 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO À MOBILIZAÇÃO SOCIAL 3 2.

Leia mais

DECRETO Nº 44.905 DE 11 DE AGOSTO DE 2014 (DOM 12/08/2014) O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições

DECRETO Nº 44.905 DE 11 DE AGOSTO DE 2014 (DOM 12/08/2014) O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições DECRETO Nº 44.905 DE 11 DE AGOSTO DE 2014 (DOM 12/08/2014) INSTITUI A CÂMARA METROPOLITANA DE INTEGRAÇÃO GOVERNAMENTAL DO RIO DE JANEIRO E O GRUPO EXECUTIVO DE GESTÃO METROPOLITANA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

EDITAL 37/2014. 1.1 TÍTULO: Desenvolvimento de Metodologias de Articulação e Gestão de Políticas Públicas para Promoção da Democracia Participativa

EDITAL 37/2014. 1.1 TÍTULO: Desenvolvimento de Metodologias de Articulação e Gestão de Políticas Públicas para Promoção da Democracia Participativa EDITAL 37/2014 PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA - MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO 1.1 TÍTULO:

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO FEVEREIRO DE 2011 Telefones: (66) 3422 2461 / 6710 1 1. Apresentação da Incubadora de Empresas I-deia A Incubadora I-deia

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+

PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+ PLANO DE GESTÃO DA TERRA INDIGENA SETE DE SETEMBRO EM CACOAL-RONDÔNIA-BRASIL. PAITER X PROJETO REDD+ GASODÁ SURUI TURISMOLOGO E COORDENADOR DE CULTURA PAITER NA ASSOCIAÇÃO METAREILA DO POVO INDIGENA SURUI.

Leia mais

EDITAL 019/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Transporte Fluvial

EDITAL 019/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Transporte Fluvial PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 019/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Transporte Fluvial O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto - Nacional Número e Título do Projeto: BRA/ 09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo de internacionalização

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL - SDT ACORDO DE EMPRÉSTIMO FIDA Nº

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL - SDT ACORDO DE EMPRÉSTIMO FIDA Nº TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS NÃO CONTINUADOS (não alterar os campos em cinza) TR nº MODALIDADE TEMA PROCESSO SELETIVO TR_16_2015_PDHC Produto Sistematização de Experiências Inovadoras Parecer Nº 00558/2015/CONJUR-MDA/CGU/AGU,

Leia mais

TOR/SECAD/FNDE/MEC Nº 02 /2010

TOR/SECAD/FNDE/MEC Nº 02 /2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO - TOR/SECAD/FNDE/MEC Nº 02 /2010 1. Número e Título do

Leia mais

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES 1 PPA-UFCG PROGRAMA PERMANENTE DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES (MAPAS VIVOS DA UFCG) 2 DIMENSÃO MISSÃO E PDI MAPAS VIVOS DE

Leia mais

Reunião Extraordinária Audiência Pública Comissão Nacional do Esporte

Reunião Extraordinária Audiência Pública Comissão Nacional do Esporte MINISTÉRIO DO ESPORTE Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social Reunião Extraordinária Audiência Pública Comissão Nacional do Esporte MINISTÉRIO DO ESPORTE Secretaria Nacional de

Leia mais

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO

Termo de Referência INTRODUÇÃO E CONTEXTO Termo de Referência CONSULTORIA PARA AVALIAÇÃO DOS FINANCIAMENTOS DO BANCO DA AMAZÔNIA BASA, PARA FORTALECIMENTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DA AMAZÔNIA BRASILEIRA, COM DESTAQUE PARA

Leia mais

EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA

EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO

Recife/PE 2010 ESTÁGIO REGULAMENTO ESTÁGIO REGULAMENTO Recife/PE 2010 2 CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS DO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1.º O presente regulamento visa cumprir a Política de estágios da Escola Superior de Marketing-ESM

Leia mais

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários

Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários MININSTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação Instruções Específicas para Desenvolvimento de Trabalho Social em Intervenções de Urbanização de Assentamentos Precários Programa: Urbanização Regularização

Leia mais

Premiação de Boas Práticas de Gestão Ambiental

Premiação de Boas Práticas de Gestão Ambiental Premiação de Boas Práticas de Gestão Ambiental Andrea Pitanguy de Romani 20º Reunião do COGES, 9 de março Boas práticas são iniciativas bem sucedidas que: apresentam impacto tangível na melhoria da qualidade

Leia mais

PROJETO GESTÃO AMBIENTAL E TERRITORIAL INDÍGENA - GATI

PROJETO GESTÃO AMBIENTAL E TERRITORIAL INDÍGENA - GATI PROJETO GESTÃO AMBIENTAL E TERRITORIAL INDÍGENA - GATI Edital nº 2014/003 Processo Seletivo Simplificado Projeto PNUD BRA 09/G32 A Diretora Nacional do Projeto torna público, para conhecimento dos interessados,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS

TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS 1 TERMO DE REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 NO PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS O presente Termo de Referência visa a orientar a elaboração de programas de educação

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA Nº 04

TERMO DE REFERENCIA Nº 04 TERMO DE REFERENCIA Nº 04 CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PARA APOIO NA ELABORAÇÃO DE PRODUTO REFERENTE À AÇÃO 02 DO PROJETO OBSERVATÓRIO LITORAL SUSTENTÁVEL - INSTITUTO PÓLIS EM PARCERIA COM A PETROBRAS. Perfil:

Leia mais

REGIMENTO INTERNO GABINETE DE GESTÃO INTEGRADA EM SEGURANÇA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE LUCAS DO RIO VERDE-MT.

REGIMENTO INTERNO GABINETE DE GESTÃO INTEGRADA EM SEGURANÇA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE LUCAS DO RIO VERDE-MT. REGIMENTO INTERNO GABINETE DE GESTÃO INTEGRADA EM SEGURANÇA PÚBLICA DO MUNICÍPIO DE LUCAS DO RIO VERDE-MT. TÍTULO I DA DEFINIÇÃO, OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO Art. 1º O Gabinete de Gestão Integrada em Segurança

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES

MINISTÉRIO DAS CIDADES MINISTÉRIO DAS CIDADES Mobilidade Urbana Sustentável Seminário Infraestrutura turística, megaeventos e promoção da imagem do Brasil no exterior 16 e 17 de agosto de 2011 MINISTÉRIO DAS CIDADES MISSÃO Combate

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

Gestão da saúde indígena O Modelo Brasileiro de Atenção à Saúde Indígena

Gestão da saúde indígena O Modelo Brasileiro de Atenção à Saúde Indígena Primer Foro Nacional de Salud de los Pueblos Indígenas San José Costa Rica 26, 27 y 28 de octubre de 2005 Gestão da saúde indígena O Modelo Brasileiro de Atenção à Saúde Indígena Edgard Dias Magalhaes

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, FINALIDADE E OBJETIVOS Art. 1. O Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia - NITTEC é um Órgão Executivo

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 002/2012 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: Política de Fronteira O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL EDITAL N 22/2016 BRA/14/011 Contratação de Consultoria Nacional Especializada para produção de subsídios voltados ao aperfeiçoamento da Política

Leia mais

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS E FOCOS DE ATUAÇÃO PARA O BIÊNIO 2013 E 2014

DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS E FOCOS DE ATUAÇÃO PARA O BIÊNIO 2013 E 2014 DIRETRIZES E CRITÉRIOS PARA APLICAÇÃO DOS RECURSOS E FOCOS DE ATUAÇÃO PARA O BIÊNIO 2013 E 2014 Projetos no Bioma Amazônia A Critérios Orientadores B C D E F Condicionantes Mínimos para Projetos Modalidades

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais