A LPN face à conservação da Biodiversidade em Portugal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A LPN face à conservação da Biodiversidade em Portugal"

Transcrição

1 A LPN face à conservação da Biodiversidade em Portugal 26 de Setembro, 2007 Seminário Sociedade civil, Empresas e Biodiversidade Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

2 Índice 1) A LPN 2) Programas e Projectos da LPN com parcerias e interacção com o sector privado 3) Oportunidades e Desafios para o futuro

3 Liga para a Protecção da Natureza (LPN) objectivo principal consiste em criar em toda a gente a consciência das suas responsabilidades perante o bem comum - agregar todas as pessoas individuais ou colectivas que se interessem pelos problemas da Protecção da Natureza - Estratégia: - divulgação das ideias da protecção da natureza; - contactos com Entidades Oficiais; - promoção do desenvolvimento científico.

4 Liga para a Protecção da Natureza (LPN) - Colaboração / apoio financeiro - Instituto para a Alta Cultura - Fundação Calouste Gulbenkian -SPCN - Criação de áreas protegidas: - Parque Nacional Peneda-Gerês (1971); - Parque Natural da Arrábida (1976); - Reserva Natural do Estuário do Sado (1980); - Reserva Natural da Serra da Malcata (1981); - Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (1988).

5 Liga para a Protecção da Natureza (LPN) Objectivos: - Contribuir para a conservação do património natural, da diversidade das espécies e dos ecossistemas. - Contribuir para a Conservação da Natureza através actividades que compreendem a investigação e implementação de projectos de conservação; - Promover a cidadania ambiental incentivando a participação pública, através de acções de formação e educação ambiental; - Divulgar e sensibilizar, sobretudo aos jovens, as questões relacionadas com o Ambiente; - Impedir a delapidação e a destruição dos meios naturais, ou seus elementos, e do património cultural; - Contribuir para a difusão do conhecimento produzido pelas comunidades académica e científica; - Participar de forma activa no ordenamento e planeamento do território; - Colaborar com organismos congéneres e entidades oficiais do país e do estrangeiro; - Apoiar e desenvolver projectos de gestão sustentável dos recursos naturais projectos de gestão sustentável dos recursos naturais com vista à Conservação da Natureza numa perspectiva de desenvolvimento sustentável.

6 Liga para a Protecção da Natureza (LPN) Equipamentos: -Sede - 3 Núcleos Regionais: LPN Centro; LPN Alentejo e LPN Algarve - 5 Herdades na região de Castro Verde (1700 ha) - Centro de Formação Ambiental (Lisboa) - Centro de Educação Ambiental de Vale Gonçalinho (Castro Verde) - Centro de Iniciação ao Ambiente e Centro de Acolhimento e Recuperação de Animais Silvestres (Évora) - Centro de Estudos e Actividades Especiais (CEAE) - Parceiros Institucionais (todo o país)

7 Liga para a Protecção da Natureza (LPN) Redes: The World Conservation Union (IUCN) European Environmental Bureau (EEB) Conselho Ibérico para a Defesa da Natureza (CIDN) Mediterranean Information Office for Environmental Culture and Sustainable Development (MIO- ECSDE) Seas at Risk (SAR) European Union for Coastal Conservation (EUCC) World Wide Fund for Nature (WWF) Comissão Nacional da UNESCO Representante da Agência Nacional do Centro Naturopa do Conselho da Europa Membro fundador da Rede Portuguesa de Educação Ambiental

8 Programas e Projectos 1) Programa Castro Verde Sustentável - Projecto LIFE - Natureza Peneireiro-das-torres - Caixas-ninho e monitorização - Percursos pedestres / Ecoturismo 2) Programa Lince - Projecto LIFE - Natureza Recuperação do habitat do Lince-ibérico no Sítio Moura/Barrancos 3) Parcerias em curso - Projecto LIFE ExtEnSity - Espaço de Visitação e Gestão Ambiental da Companhia das Lezírias (EVOA) 4) Outros projectos - ECA Iberia - Rios a 100% - Comboio do Ambiente / Percursos Comboio e Natureza

9 Programa Castro Verde Sustentável - Início em Projecto LIFE-Natureza Conservação da Avifauna Estepária de Castro Verde - Conciliação de actividades agrícolas com a conservação de espécies protegidas: - Abetarda (Otis tarda) - Peneireiro-das-torres (Falco naumanni) - Grou (Grus grus) - Sisão (Tetrax tetrax) - Cortiçol-de-barriga-negra (Pterocles orientalis) - Tartaranhão-caçador (Circus pygargus) - Calhandra (Melanocorypha calandra) - Rolieiro (Coracias garrulus)

10 Programa Castro Verde Sustentável Objectivos: Contribuir activamente para o desenvolvimento local sustentável; Promover a conservação das aves estepárias ameaçadas; Desenvolver actividades de sensibilização ambiental; Promover o ecoturismo na região; Desenvolver e aplicar conhecimentos científicos nas áreas da Biologia e da Agronomia na gestão das actividades locais, com sustentabilidade. - Aquisição de propriedades - Implementação de Planos de Gestão - Educação Ambiental - Estudos Científicos (Ex: Protecção dos solos e retenção de água) - Ecoturismo

11 Programa Castro Verde Sustentável Projecto Peneireiro das Torres Objectivos Contribuir para o aumento da população nidificante de Peneireiro-das-torres, tanto em número de indivíduos como em área de distribuição; Promover locais de nidificação estáveis a longo prazo; Contribuir para o desenvolvimento e aplicação de medidas agro-ambientais; Promover a sensibilização para a protecção da espécie e do seu habitat. - Zona de Protecção Especial (ZPE) de Castro Verde, do Vale Guadiana e de Campo Maior, na região do Alentejo. - População aumentou 60% desde o início (2002) com 450 contados em Para tal contribuíram os vários protocolos estabelecidos com proprietários, que permitiram a gestão do habitat de alimentação, a recuperação de colónias e a construção de paredes de nidificação.

12 Programa Castro Verde Sustentável Projecto Peneireiro das Torres - Caixas-ninho e monitorização

13 Programa Lince -Parceria estabelecida com a Fauna & Flora International (FFI) - Conservação a longo prazo de um corredor de habitat mediterrânico, adequado às exigências ecológicas do lince-ibérico (Lynx pardinus), através da aplicação de medidas de gestão adequadas. - Projecto LIFE - Natureza Recuperação do habitat do Lince-ibérico no Sítio Moura/Barrancos

14 Programa Lince Projecto LIFE - Natureza Recuperação do habitat do Lince-ibérico ibérico no Sítio Moura/Barrancos - Conservação, recuperação e gestão do habitat mediterrânico (planos de gestão com proprietários e gestores locais); - Recuperação e gestão das populações de coelho-bravo (condições de alimentação e refúgio); - Programa de publicidade; - Programa de participação pública; - Propostas para a gestão do Sítio Moura/Barrancos.

15 Parcerias em curso Projecto LIFE ExtEnSity - Sistema de Gestão de Sustentabilidade (SMS) para explorações agrícolas extensivas, com carácter demonstrativo - Definição dos critérios de avaliação de sustentabilidade das explorações e na monitorização dos parâmetros de biodiversidade das explorações-piloto, entre as quais as Reservas Biológicas da LPN em Castro Verde.

16 Parcerias em curso Projecto LIFE ExtEnSity - Sistematizar critérios para a agricultura sustentável a partir da perspectiva de cada grupo de interesse (consumidores [DECO], agricultores [CAP] e ambiente [LPN]); - Estabelecer critérios específicos para cada agro-ecosistema e cada região NUTS do projecto; - Estabelecer métodos de caracterização do habitat e análise de biodiversidade nas explorações agrícolas com e sem o Sistema de Gestão de Sustentabilidade; - Monitorizar a biodiversidade nestas explorações. Parcerias Instituto Superior Técnico 14 parceiros ONG de ambiente, de consumidores e de agricultores, organismos públicos, organismos de investigação, uma empresa de controlo e certificação (SGS Portugal Sociedade Geral de Superintendência, S.A.), uma PME de sementes e forragens (FERTIPRADO Sementes e Nutrientes, Lda.).

17 Parcerias em curso Espaço de Visitação e Gestão Ambiental da Companhia das Lezírias (EVOA) - Companhia das Lezírias (CL); - Liga para a Protecção da Natureza (LPN); - Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB); - Aquaves Associação de Conservação e Gestão de Ambientes Naturais; - Câmara Municipal de Vila Franca de Xira; - Associação de Beneficiários da Lezíria Grande de Vila Franca de Xira. Objectivos: - Implementação de um espaço integrado de gestão ambiental e de visitação, procurando encorajar os cidadãos a visitar o Estuário do Tejo e as zonas húmidas que o constituem de uma forma sustentável e gerida; - Salvaguarda desses habitats dos impactos provenientes do afluxo desregulado de pessoas que actualmente frequentam a zona, potenciando a educação ambiental através de acções que estimulem uma interacção responsável e informada com os valores naturais.

18 Outros projectos - Rios a 100% Promover o envolvimento e a aproximação das populações com os seus sistemas ribeirinhos, através de processos s de responsabilização; apoio EPAL - Comboio do Ambiente / Percursos Comboio e Natureza (apoio CP)

19 Oportunidades e Desafios para o Futuro - Interacção entre a Sociedade Civil e as Empresas no esforço para travar o declínio da Biodiversidade - Mecenato - Parcerias estratégicas (âmbitos nacional, regional e local) - Apoio governativo estratégico às PME s - Reconhecimento e Controlo / Regulação e Certificação - Contínua monitorização da actividade da empresa (critérios de transparência, integridade, etc) - Promoção e integração dos Serviços dos Ecossistemas no mercado - Conciliar medidas de conservação da Biodiversidade com medidas de optimização dos Serviços dos Ecossistemas - Promover a reforma dos mercados (Economia em função da Biodiversidade, do Ambiente e da Sociedade)

20 Muito Obrigado Fotos/Imagem: Arquivo LPN, Rui Cunha, Nuno Lecoq, Joaquim Pedro Ferreira, Marcos Oliveira

síntese das propostas do seminário desertificação e biodiversidade de Castro Verde / Mértola.

síntese das propostas do seminário desertificação e biodiversidade de Castro Verde / Mértola. síntese das propostas do seminário desertificação e biodiversidade de Castro Verde / Mértola. desertificação, biodiversidade e alterações climáticas Mogadouro 2011 Desertificação e Biodiversidade Carta

Leia mais

LPN - SEDE NACIONAL Estrada do Calhariz de Benfica, 187 1500-124 Lisboa T. +351 217 780 097 F. +351 217 783 208 lpn.natureza@lpn.

LPN - SEDE NACIONAL Estrada do Calhariz de Benfica, 187 1500-124 Lisboa T. +351 217 780 097 F. +351 217 783 208 lpn.natureza@lpn. Índice 1. O mais pequeno dos Peneireiros... 1 2. Principais factores de ameaça... 3 3. Como identificar... 4 4. Uma espécie migradora... 5 5. Os montes abandonados... 6 6. Onde preferem habitar?... 8 7.

Leia mais

Actividades Estação Biológica do Garducho. Maio Junho de 2009

Actividades Estação Biológica do Garducho. Maio Junho de 2009 Actividades Estação Biológica do Garducho Maio Junho de 2009 Inserir texto / índice Indíce Quem Somos Onde estamos Objectivos Principais projectos Actividades na Estação Biológica do Garducho Calendarização

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO VALE GONÇALINHO CASTRO VERDE

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO VALE GONÇALINHO CASTRO VERDE CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO VALE GONÇALINHO CASTRO VERDE Seminário Equipamentos de Educação Ambiental para a Sustentabilidade Cátia Marques & Rita Alcazar Lisboa, APA, 19 de Dezembro de 2011 Centro

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA AS 7 OPORTUNIDADES AMBIENTAIS PARA ALÉM DAS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS As alterações climáticas e a emissão de gases com efeito de estufa estão na ordem do dia, e muitas vezes não dão

Leia mais

RELATÓRIO FINAL. Data de apresentação do relatório 1 de Setembro de 2009

RELATÓRIO FINAL. Data de apresentação do relatório 1 de Setembro de 2009 Terceira Convocatória RELATÓRIO FINAL 1. Identificacão do projecto Código do projecto Acrónimo Subprograma FAUNATRANS II/ SP4.E16 FAUNATRANS II 4. Extremadura Alentejo - Centro 2. Ámbito temporal do relatório

Leia mais

Organização: Financiamento: Apoio: PROJETO TURISMO EM ÁREAS RURAIS: IDENTIFICAÇÃO, PROMOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS

Organização: Financiamento: Apoio: PROJETO TURISMO EM ÁREAS RURAIS: IDENTIFICAÇÃO, PROMOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS Organização: Financiamento: Apoio: PROJETO TURISMO EM ÁREAS RURAIS: IDENTIFICAÇÃO, PROMOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS OBJETIVOS DO PROJETO: Com o projeto pretende-se divulgar e sistematizar um conjunto

Leia mais

FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO

FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO FORMAÇÃO AGRICULTURA, AMBIENTE E INOVAÇÃO PROJECTO RURAL VALUE Desenvolvimento sustentável de sistemas agrícolas extensivos ameaçados Programa Castro Verde Sustentável Centro de Educação Ambiental do Vale

Leia mais

CSAP, Lda. Claudia Schwarzer Arquitectura paisagista, Lda. Referências. Referencias. Piscinas, Lda 2/2009

CSAP, Lda. Claudia Schwarzer Arquitectura paisagista, Lda. Referências. Referencias. Piscinas, Lda 2/2009 CSAP, Lda Referências Piscinas, Lda 2/2009 Claudia Schwarzer Arquitectura paisagista, Lda. Referencias Projectos de Parques e Jardins Projecto de um Parque Ambiental e de Lazer S. Pedro, Aljezur, com Piscina

Leia mais

WORKSHOP O PAPEL DA MULHER NO DESENVOLVIMENTO RURAL

WORKSHOP O PAPEL DA MULHER NO DESENVOLVIMENTO RURAL WORKSHOP O PAPEL DA MULHER NO DESENVOLVIMENTO RURAL 3 FEVEREIRO 2010 CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO VALE GONÇALINHO ORGANIZAÇÃO: PARCEIROS: FINANCIAMENTO: O Rural Value, enquanto projecto dinamizador

Leia mais

A n o I n t e r n a c i o n a l d a B i o d i v e r s i d a d e

A n o I n t e r n a c i o n a l d a B i o d i v e r s i d a d e A n o I n t e r n a c i o n a l d a B i o d i v e r s i d a d e M e c e n a s PARCERIA Tagis Centro de Conservação das Borboletas de Portugal Associação Biodiversidade para Todos APOIO ENQUADRAMENTO O

Leia mais

Direcção de Assistência Empresarial

Direcção de Assistência Empresarial Direcção de Assistência Empresarial Lisboa, 11 de Agosto de 2011 Missão das lojas da exportação Prestar apoio às empresas nas suas estratégias de exportação, facilitando e simplificando o acesso informação,

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO MEMORANDO DE ENTENDIMENTO RELATIVO À CONTRIBUIÇÃO DA FINAGRA PARA O OBJECTIVO EUROPEU DE PARAR A PERDA DE BIODIVERSIDADE ATÉ 2010 Declaração de Compromisso A Herdade do Esporão (Reguengos de Monsaraz)

Leia mais

Turismo de Portugal aposta no Birdwatching

Turismo de Portugal aposta no Birdwatching Tróia, 14 e 15 de Novembro Turismo de Portugal aposta no Birdwatching O potencial turístico da observação de aves Birdwatching, vai estar em foco no workshop internacional promovido pelo Turismo de Portugal,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI 1. O ECOXXI 2008/2009 1.1. O PROJECTO: objectivos e indicadores Os principais objectivos do Projecto são: Sensibilizar os municípios para uma maior integração

Leia mais

SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO

SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO SESSÃO SOBRE O NOVO AEROPORTO DE LISBOA LISBOA 2017 : UM AEROPORTO COM FUTURO Estudos Preliminares de Impacte Ambiental Avaliação de Impacte Ambiental Fernando Santana Departamento de Ciências e Engenharia

Leia mais

PT0033 Gestão Global do Fundo ONG Componente Ambiente SEMINÁRIO FINAL. Projectos co financiados pelo MFEEE Desenvolvimento e resultados

PT0033 Gestão Global do Fundo ONG Componente Ambiente SEMINÁRIO FINAL. Projectos co financiados pelo MFEEE Desenvolvimento e resultados PT0033 Gestão Global do Fundo ONG Componente Ambiente SEMINÁRIO FINAL Projectos co financiados pelo MFEEE Desenvolvimento e resultados 03 12 2010 Projecto: RUMUS Boas Práticas agro silvopastoris para o

Leia mais

Programa de Educação Ambiental

Programa de Educação Ambiental Programa de Educação Ambiental 2015 / 2016 Escolas Centro de Formação Ambiental SEDE - Lisboa 2 Horário de Funcionamento das Actividades 2ª feira a 6ª feira: 9h30 às 13h00 e das 14h00 às 17h30 4 horários:

Leia mais

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves

Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal. Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves Posição da SPEA sobre a Energia Eólica em Portugal Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves 1. Introdução A energia eólica é a fonte de energia que regista maior crescimento em todo o mundo. A percentagem

Leia mais

P L A N O D E A C T I V I D A D E S

P L A N O D E A C T I V I D A D E S Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo P L A N O D E A C T I V I D A D E S = 2008 = Janeiro de 2008 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACTIVIDADES A DESENVOLVER NO ANO DE 2008... 5

Leia mais

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com

Plano de Atividades 2014. www.andonicanela.com Plano de Atividades 2014 (Revisão) www.andonicanela.com PROGRAMA DE ACTIVIDADES 2014 REVISTO INTRODUÇÃO e VERTENTE ESTRATÉGICA A LPN como a mais antiga e mais consistente organização não governamental

Leia mais

11 de Dezembro de 2012. Técnico Lisboa

11 de Dezembro de 2012. Técnico Lisboa 11 de Dezembro de 2012 Técnico Lisboa O programa LIFE comemora o seu 20 º aniversário ao longo de 2012. Para assinalar este importante marco na história do instrumento financeiro da União Europeia para

Leia mais

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva O papel do Ambiente Urbano na sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva SUMÁRIO O PAPEL DO AMBIENTE URBANO NA SUSTENTABILIDADE DA CONSTRUÇÃO APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE AMBIENTE URBANO

Leia mais

Medidas de apoio à inovação

Medidas de apoio à inovação Medidas de apoio à inovação Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 Maria Pedro Silva Organização: Apoio Institucional: Grupos Rede INOVAR The Portuguese Agro, Food and Forest Innovation Network Rede

Leia mais

FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA

FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA I ENCONTRO SOBRE INFRAESTRUTURA VERDE E MOBILIDADE INTELIGENTE Apresentação No dia 5 de dezembro de 2012, o projeto Estrada Sustentável realizou o

Leia mais

Vicentina Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste Encontro Atividades Marítimo Turísticas Desafios e Oportunidades Albufeira, 28 abril de 2014

Vicentina Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste Encontro Atividades Marítimo Turísticas Desafios e Oportunidades Albufeira, 28 abril de 2014 Vicentina Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste Encontro Atividades Marítimo Turísticas Desafios e Oportunidades Albufeira, 28 abril de 2014 Titulo da apresentação: Apresentação do projeto Mar&

Leia mais

PROVERE PROGRAMAS DE VALORIZAÇÃO ECONÓMICA DE RECURSOS ENDÓGENOS

PROVERE PROGRAMAS DE VALORIZAÇÃO ECONÓMICA DE RECURSOS ENDÓGENOS PROVERE PROGRAMAS DE VALORIZAÇÃO ECONÓMICA DE RECURSOS ENDÓGENOS VALORIZAÇÃO DOS RECURSOS SILVESTRES DO MEDITERRÂNEO - UMA ESTRATÉGIA PARA AS ÁREAS DE BAIXA DENSIDADE DO SUL DE PORTUGAL CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

PARECER. Calendário e Programa de Trabalhos para a Elaboração dos Planos de Gestão de Região Hidrográfica

PARECER. Calendário e Programa de Trabalhos para a Elaboração dos Planos de Gestão de Região Hidrográfica PARECER Calendário e Programa de Trabalhos para a Elaboração dos Planos de Gestão de Região Hidrográfica A LPN tem acompanhado atentamente todo o processo de elaboração da Directiva-Quadro da Água (DQA),

Leia mais

«Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos»

«Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos» IX Congresso de Ornitologia da SPEA VI Congresso Ibérico de Ornitologia PO MAR 2020: Uma ferramenta para a sustentabilidade das pescas «Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos»

Leia mais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO NORTE 2007-2013 Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Domínios: Valorização e qualificação ambiental Gestão activa da Rede Natura e da

Leia mais

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013

Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL Portugal e a Política de Coesão 2007-2013 2013 Rui Nuno Baleiras Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional Centro

Leia mais

Em colaboração com: EQUIPA TÉCNICA EGA: José Guerreiro. Cristina Rebelo. Ana Viras. Patrícia Tamborino. Raquel Ribeiro. Sara Rebelo AJS&A:

Em colaboração com: EQUIPA TÉCNICA EGA: José Guerreiro. Cristina Rebelo. Ana Viras. Patrícia Tamborino. Raquel Ribeiro. Sara Rebelo AJS&A: ENTIDADE EXECUTORA Em colaboração com: EQUIPA TÉCNICA EGA: José Guerreiro Cristina Rebelo Ana Viras Patrícia Tamborino Raquel Ribeiro Sara Rebelo AJS&A: António José Sá Ricardo Raimundo Carlos Tavares

Leia mais

Turismo de Natureza - Birdwatching

Turismo de Natureza - Birdwatching Turismo de Natureza - Birdwatching Organização e promoção da Oferta / Balanço da atividade Departamento de Desenvolvimento e Inovação 2013 Birdwatching O Birdwatching é uma atividade de lazer baseada na

Leia mais

O papel das ONGA na. Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena.

O papel das ONGA na. Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena. O papel das ONGA na Educação Ambiental Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena. Auditório da Escola Superior Gallaecia, 07 de Dezembro de 2011, Associação Nacional de Conservação

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

O turismo como factor de desenvolvimento e sustentabilidade do Território

O turismo como factor de desenvolvimento e sustentabilidade do Território O turismo como factor de desenvolvimento e sustentabilidade do Território Sessão de debate Roteiro do Tejo Abrantes 2011-06-17 Paulo Pinho CITTA Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente

Leia mais

LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013

LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013 PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013 FINALIDADE DO PROJETO LUSOFONIA ECONÓMICA Promover a internacionalização das empresas através da intensificação de: - Parcerias entre empresários da CPLP - Divulgação de

Leia mais

MANIFESTO VERDE. Açores Sustentáveis. Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores. Eleições para a Assembleia Legislativa

MANIFESTO VERDE. Açores Sustentáveis. Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores. Eleições para a Assembleia Legislativa Eleições para a Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos AÇORES MANIFESTO VERDE Uma Voz Ecologista na Assembleia Legislativa dos Açores Pela Produção e Consumo de Produtos Locais e Regionais Pela

Leia mais

OCEANOS, CICLO DE CONFERÊNCIAS RIO + 20 FUNDAÇÃO DE SERRALVES, 12 DE JULHO 2012

OCEANOS, CICLO DE CONFERÊNCIAS RIO + 20 FUNDAÇÃO DE SERRALVES, 12 DE JULHO 2012 OCEANOS, CICLO DE CONFERÊNCIAS RIO + 20 FUNDAÇÃO DE SERRALVES, 12 DE JULHO 2012 RUI AZEVEDO II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011 PONTOS A ABORDAR

Leia mais

Vencendo os desafios da Educação nos PALOP

Vencendo os desafios da Educação nos PALOP WORKSHOP INTERNACIONAL Vencendo os desafios da Educação nos PALOP Seminário para o diálogo e a troca de conhecimento e experiências na área do ensino básico destinado aos Países Africanos de expressão

Leia mais

COMISSÃO DE DIREITO DO TRABALHO

COMISSÃO DE DIREITO DO TRABALHO 48º Congresso UIA 1 / 5 Setembro 2004 COMISSÃO DE DIREITO DO TRABALHO RESPONSABILIDADE SOCIAL DAS EMPRESAS EM PORTUGAL 3 Setembro 2004 Pedro Botelho Gomes (JPAB - José Pedro Aguiar-Branco & Associados)

Leia mais

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa Direcção Municipal de Recursos Humanos Responsabilidade Social na Semana da Responsabilidade Social, Lisboa 03 a 07 Maio 2010 Sumário da Apresentação Quem Somos Programas de Apoio à Comunidade Iniciativa

Leia mais

Este trabalho tem como objectivo mostrar alguns animais que se encontram em vias de extinção em Portugal.

Este trabalho tem como objectivo mostrar alguns animais que se encontram em vias de extinção em Portugal. Este trabalho tem como objectivo mostrar alguns animais que se encontram em vias de extinção em Portugal. Animais em vias de extinção Designam-se por espécies em vias de extinção aquelas cujo número de

Leia mais

CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA

CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA CONVENÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA António Gonçalves Henriques CONVENÇÃO SOBRE DIVERSIDADE BIOLÓGICA CONCEITOS DE BASE Biodiversidade ou Diversidade Biológica é o conjunto das diferentes

Leia mais

Ciência Viva no Verão

Ciência Viva no Verão Ciência Viva no Verão Participação da Agência Portuguesa do Ambiente 1/10 1. Ciência Viva no Verão A Ciência Viva no Verão é uma iniciativa da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica que

Leia mais

SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO

SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO A EDP DISTRIBUIÇÃO E A AVIFAUNA SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO Lisboa, 11 de Novembro de 2011

Leia mais

manual do centro de educação ambiental

manual do centro de educação ambiental manual do centro de educação ambiental 1 centro de educação ambiental O Centro de Educação Ambiental (CEA) é uma infraestrutura da s do Douro e Paiva (AdDP), localizado em Lever, Vila Nova de Gaia. Desde

Leia mais

Plano de Actividades 2008

Plano de Actividades 2008 Plano de Actividades 2008 Índice Mensagem da Direcção... 2 1. Intervenção e Comunicação... 5 1.1 Intervenção... 5 1.2. Portal LPN: um veiculo de dinamização cientifica... 7 1.3 Revista Liberne... 9 1.4

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00 1. Conceitos Básicos a) unidade de conservação: espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes,

Leia mais

Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE

Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE O Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE, visa dar a conhecer a forma como a CMMN pretende continuar a divulgar os resultados obtidos ao longo do projecto GAPS. Dividido em duas partes, a primeira tem

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 05.12.2014

NOTÍCIAS À SEXTA 05.12.2014 RELATÓRIO Portugal-Saúde Mental em Números 2014 O relatório "Portugal - Saúde Mental em Números 2014", que se baseia no 1º Estudo Epidemiológico Nacional de Saúde Mental divulgado em 2013, afirma que um

Leia mais

Revisor Oficial de Contas, desde 1990.

Revisor Oficial de Contas, desde 1990. 1. Dados pessoais Nome: Vitor Manuel Batista de Almeida Data de nascimento: 14 de Julho de 1956 Naturalidade: Lisboa Residência: Calçada das Lages, Lote 3, Nº 61-A, 14º C 1900-291 Lisboa Telefone casa:

Leia mais

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável O seu parceiro de confiança! Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável A NOSSA EMPRESA 2 A CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS é uma empresa pluridisciplinar focalizada

Leia mais

ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB

ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB Plano de Emergência de Aves Rupícolas Descrição geral ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB Problemas de conservação do património natural no PNDI As prioridades de conservação do PNDI (a

Leia mais

Situação actual na protecção do património geológico. Paulo Pereira

Situação actual na protecção do património geológico. Paulo Pereira Situação actual na protecção do património geológico Paulo Pereira o que é o património geológico? Elementos da geodiversidade Parte do património natural Ameaçado e não renovável Primeiras iniciativas

Leia mais

Unidade 0 Diversidade na biosfera I DIVERSIDADE NA BIOSFERA

Unidade 0 Diversidade na biosfera I DIVERSIDADE NA BIOSFERA 1 Unidade 0 Diversidade na biosfera I DIVERSIDADE NA BIOSFERA Objectivos 2 Compreender a importância da diversidade biológica na manutenção da vida; Identificar diferentes tipos de interacção entre seres

Leia mais

ANEXO TURISMO SUSTENTÁVEL BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL -

ANEXO TURISMO SUSTENTÁVEL BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL - ANEXO BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE TURISMO SUSTENTÁVEL VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL - ANEXO AO RELATÓRIO 3 ANEXO AO RELATÓRIO 3_ PROGRAMA DE EXECUÇÃO

Leia mais

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência

As regiões Portuguesas: Lisboa: Competitividade e Emprego; Madeira: Phasing-in; Algarve: Phasing-out; Norte, Centro, Alentejo, Açores: Convergência A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu Nuno Teixeira CCDR-LVT 26.Novembro.2010 A Nova Agenda da Política de Coesão no Espaço Europeu 1 ÍNDICE I. A coesão no espaço europeu II. O Tratado

Leia mais

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas

Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes. Algumas considerações estratégicas Projecto de criação de uma escola de Gestão das Artes Algumas considerações estratégicas António Jorge Monteiro Abril de 1992 2 I. A História II. O Mercado III. Os Cursos IV. Os Professores V. Os Alunos

Leia mais

Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER

Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER Sessão de Divulgação do Subprograma 3 do PRODER Vendas Novas 27 de Janeiro de 2012 SUBPROGRAMA 3 - Dinamização das Zonas Rurais 3.1 DIVERSIFICAÇÃO DA ECONOMIA E CRIAÇÃO DE EMPREGO 3.1.1 Diversificação

Leia mais

PROJECTO PME SOCIAL O PROJECTO PME SOCIAL

PROJECTO PME SOCIAL O PROJECTO PME SOCIAL O Sensibilizar e incentivar as empresas a assumirem uma postura social, ambiental e energética mais responsável, adoptando medidas e estratégias de actuação mais eficientes e sustentáveis. Pretende-se

Leia mais

Pré-Projeto de Educação Ambiental

Pré-Projeto de Educação Ambiental Pré-Projeto de Educação Ambiental Vamos Descobrir e Valorizar o Alvão Ano 2014/15 Centro de Informação e Interpretação Lugar do Barrio 4880-164 Mondim de Basto Telefone: 255 381 2009 ou 255 389 250 1 Descobrir

Leia mais

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE Enquadramento geral Os Programas de Educação para a Sustentabilidade têm como principal objectivo promover a educação e a sensibilização ambiental de todos

Leia mais

Dotar o território de instrumentos de planeamento de gestão compatíveis com a preservação e conservação dos recursos;

Dotar o território de instrumentos de planeamento de gestão compatíveis com a preservação e conservação dos recursos; 1. Medida 3.5.: Apoio ao Desenvolvimento do Sistema Ambiental e do Ordenamento 2. Descrição Esta medida contempla o apoio aos investimentos a realizar nos domínios do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento

Leia mais

Apresentação ecoinside

Apresentação ecoinside Documento compatível com caracteres ecofont - reduzindo o consumo do seu tinteiro em mais de 20%. Mais informações e download gratuito em www.ecofont.com Apresentação ecoinside Eco-Empreendedorismo: Ideias

Leia mais

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral Uma Plataforma Colaborativa para apoiar a Gestão do Litoral ajherdeiro@dgterritorio.pt j @ g p mota.lopes@apambiente.pt Lugares comuns de quem lida com

Leia mais

4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010. conflito de interesses ou confluência de esforços?

4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010. conflito de interesses ou confluência de esforços? 4º Fórum da Responsabilidade Social das Organizações e Sustentabilidade Lisboa, 21 Outubro 2010 conflito de interesses ou confluência de esforços? A biodiversidade sustenta a oferta qualificada de serviços

Leia mais

Cooperação Empresarial Transfronteiriça

Cooperação Empresarial Transfronteiriça Cooperação Empresarial Transfronteiriça IPJ Instituto Português da Juventude Projecto de Cooperação Transfronteiriça O Projecto Espaço Juvenil, promovido pelo Instituto Português da Juventude, IP e pela

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 11.730, DE 9 DE JANEIRO DE 2002. (publicada no DOE nº 007, de 10 de janeiro de 2002) Dispõe sobre a Educação

Leia mais

Plano de Actividades 2010

Plano de Actividades 2010 Plano de Actividades Amigos dos Açores Associação Ecológica Dezembro de 2009 Plano de Actividades 2010 Título Amigos dos Açores Associação Ecológica Autoria Avenida da Paz, 14, 9600-053 Pico da Pedra +351

Leia mais

Inovação, Cultura, Ambiente e Biodiversidade

Inovação, Cultura, Ambiente e Biodiversidade Inovação, Cultura, Ambiente e Biodiversidade O projecto SONS DO ARCO RIBEIRINHO SUL acompanha o OUT.FEST Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro, e procura, através de uma abordagem artística

Leia mais

PLANO REGIONAL ORDENAMENTO FLORESTAL DO TÂMEGA

PLANO REGIONAL ORDENAMENTO FLORESTAL DO TÂMEGA PLANO GIONAL ORDENAMENTO FLOSTAL DO TÂMEGA Objectivos específicos comuns a) Diminuir o número de ignições de incêndios florestais; b) Diminuir a área queimada; c) Reabilitação de ecossistemas florestais:

Leia mais

Testes de Diagnóstico

Testes de Diagnóstico INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA agrinov.ajap.pt Coordenação Técnica: Associação dos Jovens Agricultores de Portugal Coordenação Científica: Miguel de Castro Neto Instituto Superior de Estatística

Leia mais

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições.

Estiveram presentes 98 técnicas em representação de 66 Instituições. 1. No dia 4 de Dezembro, a União Distrital de Santarém em parceria com Segurança Social, levou a efeito o ultimo dos 5 encontros realizados em várias zonas do distrito, sobre o tema "Encontros de Partilha",

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Previsão Legal Objetivos Categorias Finalidades Gestão do Sistema Quantitativos Outros Espaços Protegidos Distribuição Espacial Relevância O Brasil possui alguns

Leia mais

Pedro Castro Henriques - DID. As áreas protegidas a seguir apresentados dividem-se entre:

Pedro Castro Henriques - DID. As áreas protegidas a seguir apresentados dividem-se entre: áreas protegidas de portugal continental estatutos de conservação (áreas protegidas citadas de norte para sul; legislação essencial por ordem cronológica; dados referentes a março 2006) Pedro Castro Henriques

Leia mais

O Plano de Desenvolvimento Social

O Plano de Desenvolvimento Social O Plano de Desenvolvimento Social Introdução O Plano de Desenvolvimento Social (PDS) é um instrumento de definição conjunta e negociada de objectivos prioritários para a promoção do Desenvolvimento Social

Leia mais

O papel da agricultura familiar e os desafios do combate à fome

O papel da agricultura familiar e os desafios do combate à fome Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura O papel da agricultura familiar e os desafios do combate à fome Hélder Muteia Representante da FAO em Portugal e junto da CPLP FAO-PT@fao.org

Leia mais

1. Acções de sensibilização

1. Acções de sensibilização PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL / 2013-2014 As atividades propostas compreendem diferentes momentos de reflexão, discussão e ação, dirigindo-se a toda a comunidade educativa que contempla diferentes níveis

Leia mais

(anteprojecto / documento de trabalho) Mindelo Câmara Municipal de S. Vicente República de Cabo Verde 2008 Modelo Organizativo das Actividades do Museu: Um Museu para a Cultura e o Desenvolvimento de S.

Leia mais

O CNPV. e as Estruturas Locais de Voluntariado. 4 de Dezembro de 2009 Cláudia Amanajás

O CNPV. e as Estruturas Locais de Voluntariado. 4 de Dezembro de 2009 Cláudia Amanajás O CNPV e as Estruturas Locais de Voluntariado 4 de Dezembro de 2009 Cláudia Amanajás As Origens do Voluntariado O Voluntariado sempre existiu. Nuns casos, de maneira difusa, noutros de forma organizada.

Leia mais

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa.

Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. Intervenção do Secretário Regional da Presidência Apresentação do projecto Incube = Incubadora de Empresas + Júnior Empresa. 17 de Março de 2011, Salão Nobre da Reitoria da Universidade dos Açores Magnífico

Leia mais

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006

A DIMENSÃO CULTURAL DA UNIÃO EUROPEIA NO MUNDO FUNDOS E PROGRAMAS. Lisboa, 16 de Maio de 2006 APGC Associação Portuguesa de Gestão Cultural CIEJD - Centro de Informação Europeia Jacques Delors CNC - Centro Nacional de Cultura CultDigest - Gestão Cultural A Política Cultural da União Europeia, a

Leia mais

BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL

BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL BOM DESEMPENHO NA PROCURA DA SUSTENTABILIDADE NUM HOTEL BRUNO ANDRÉ MARTINS (DIRECTOR HOTEL) CONGRESSO CRIAR VALOR COM A SUSTENTABILIDADE PROGRAMA O HOTEL VILA GALÉ ALBACORA TAVIRA A MUDANÇA DE ESTRATÉGIA

Leia mais

POLIS TEJO. Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO. Laudemira Ramos. ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011

POLIS TEJO. Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO. Laudemira Ramos. ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011 POLIS TEJO Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO Laudemira Ramos ARH do Tejo, I.P. Constância, 6 de Maio de 2011 POLIS TEJO Polis Tejo UM RIO VIVO, UM LUGAR VIVIDO 1 Enquadramento 2 Âmbito da intervenção

Leia mais

LIPOR. IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA

LIPOR. IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA LIPOR IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA A LIPOR Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto é a entidade responsável

Leia mais

I Fórum Regional Empreendedorismo em Turismo Acessível. João Santos Câmara Municipal da Lousã

I Fórum Regional Empreendedorismo em Turismo Acessível. João Santos Câmara Municipal da Lousã I Fórum Regional Empreendedorismo em Turismo Acessível João Santos Câmara Municipal da Lousã Açores 24 de setembro de 2015 LOUSÃ território inclusivo Políticas públicas para a Inclusão Sensibilidade Social,

Leia mais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais

Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Portugal 2020 Lançados Programas Operacionais Novos PO detêm um valor global de quase 12,2 mil M de financiamento comunitário Alerta de Cliente Dezembro de 2014 Temas/Assuntos: Numa cerimónia realizada

Leia mais

III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo

III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo III.2. Do Plano de Acção à Subvenção Global: A contratualização com Associação de Municípios no âmbito do INAlentejo A contratualização com associações de municípios no âmbito dos Programas Operacionais,

Leia mais

CURSO JARDINS DE COBERTURA E JARDINS VERTICAIS

CURSO JARDINS DE COBERTURA E JARDINS VERTICAIS CURSO JARDINS DE COBERTURA E JARDINS VERTICAIS 28 e 29 de Março de 2012 FARO Inscreva-se até ao dia 10 de Fevereiro e usufrua de 15% de desconto CONTACTOS PARA INSCRIÇÕES: 218 806 148 cursosjarquitecturas@about.pt

Leia mais

Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval.

Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval. Uma entidade privada sem fins lucrativos constituída em 1994, por entidades colectivas denaturezapúblicaeprivada,comsedenaviladocadaval. GAL Grupo de Acção Local, reconhecido pelo Ministério da Agricultura

Leia mais

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas).

Prazos para a Apresentação de Candidaturas Entre o dia 23 de Dezembro de 2011 e o dia 11 de Abril de 2012 (24 horas). SI INOVAÇÃO [Projectos PROVERE] Aviso para Apresentação de Candidaturas n.º 15/SI/2011 Aberto concurso para a implementação dos PROVERE Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos que pretendem

Leia mais

MAPA DO EMPREENDEDOR. Demonstração de Interesse. Reunião de Sensibilização. Consulta Individual. Balanço de competências

MAPA DO EMPREENDEDOR. Demonstração de Interesse. Reunião de Sensibilização. Consulta Individual. Balanço de competências MAPA DO EMPREENDEDOR Campanha de Sensibilização -Rádio (spots e programas informativos) -Parceria de Desenvolvimento - RAL ( Câmaras Municipais, Juntas de freguesia, ONGs, etc) - Rede Trás-os-Montes digital

Leia mais

PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada

PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada PRACTICE Acções de Recuperação e Prevenção para Combater a Desertificação. Uma Avaliação Integrada Zona de Protecção Especial de Castro Verde: local de estudo em Portugal Projecto PRACTICE Prevention and

Leia mais

Eixo III _ Desenvolvimento Sustentável. III.3. Gestão Ambiental Sustentável, Conservação da Natureza e Biodiversidade. Tipologia de Investimento

Eixo III _ Desenvolvimento Sustentável. III.3. Gestão Ambiental Sustentável, Conservação da Natureza e Biodiversidade. Tipologia de Investimento Eixo III _ Desenvolvimento Sustentável III.. Gestão Ambiental Sustentável, Conservação da Natureza e Biodiversidade Tipologia de Investimento Eixo III III. CONTROLO DO DOCUMENTO Versão Data Descrição N.

Leia mais

RELATÓRIO DA DISCUSSÃO PUBLICA ESTRATÉGIA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E DA BIODIVERSIDADE

RELATÓRIO DA DISCUSSÃO PUBLICA ESTRATÉGIA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E DA BIODIVERSIDADE RELATÓRIO DA DISCUSSÃO PUBLICA ESTRATÉGIA NACIONAL DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E DA BIODIVERSIDADE SECRETARIA DE ESTADO DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA AGOSTO DE 2001 ESTRATÉGIA

Leia mais

José Manuel Pereira Alho RESUMO CURRICULAR

José Manuel Pereira Alho RESUMO CURRICULAR José Manuel Pereira Alho RESUMO CURRICULAR 2013 NOME: MORADA: CONTATOS: IDENTIFICAÇÃO: José Manuel Pereira Alho Estrada de Fátima,1150A, Atouguia 2490-053 OURÉM josemalho@gmail.com +351966021635 Bilhete

Leia mais

ANÁLISE EXTERNA ANÁLISE INTERNA

ANÁLISE EXTERNA ANÁLISE INTERNA 3. DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO Neste último sub-capítulo do diagnóstico procurar-se-ão cruzar as diversas componentes analisadas nos pontos anteriores, numa dupla perspectiva: Análise externa - a avaliação

Leia mais

Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro de 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DA SUSTENTABILIDADE

Leia mais