Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade"

Transcrição

1 Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Versão 2.0 de 4 de Junho de 2007 Promotores: Co-financiamento:

2 Introdução A Agenda 21 do Vale do Minho é um processo de envolvimento dos cidadãos e agentes locais numa estratégia de promoção da sustentabilidade local. Este documento pretende sintetizar o planeamento para cumprir os dois principais objectivos da Agenda 21 Local, a saber: 1. Promover a participação da população na definição das áreas estratégicas e da visão de futuro e na elaboração/execução do plano de acção; 2. Promover a sensibilização da comunidade para a temática do desenvolvimento sustentável. Agenda 21 Local Sensibilização Participação Comunidade do Vale do Minho O que já foi feito A Agenda 21 Local começou com o trabalho de casa. Foram criados grupos de trabalho em cada autarquia e foram dinamizadas reuniões participativas com os funcionários. Para além de divulgar internamente o processo e criar hábitos de participação, as reuniões tiveram como objectivo identificar pequenas acções que pudessem ser implementadas a curto prazo. As autarquias e as restantes entidades envolvidas neste processo pretendem dar o exemplo. Neste momento está em preparação o pré-diagnóstico de sustentabilidade e o perfil de cada comunidade. Para isso estão a ser realizadas dezenas de reuniões com diferentes entidades locais e regionais: escolas, associações de pais e estudantes, escuteiros, associações desportivas e culturais, empresas e seus representantes, juntas de freguesia e partidos políticos, associações florestais e de agricultores, instituições particulares de solidariedade social, párocos e grupos de escuteiros, forças de segurança e bombeiros, centros de saúde, centros de emprego, etc. Foi ainda criado o logótipo para o projecto e produzido um folheto explicativo destinado à população. De forma a afirmar o projecto a nível internacional, as Assembleias Municipais dos cinco concelhos discutiram e aprovaram no final de Fevereiro passado os Compromissos de Aalborg. Este documento foi preparado em 2004 pela Campanha Europeia de Cidades e Vilas Sustentáveis e apresenta 10 desafios para criar vilas inclusivas, prósperas, criativas e sustentáveis, que proporcionem uma boa qualidade de vida a todos os cidadãos e permitam a sua participação em todos os aspectos relativos à vida urbana. O ICLEI Governos Locais para a Sustentabilidade, a Campanha Europeia de Cidades e Vilas Sustentáveis e o Município de Sevilha (Espanha) organizaram de 21 a 24 de Março o seu quinto encontro, com o mote Levando os Compromissos para as ruas. No encontro participaram mais de 1500 pessoas. A delegação da Agenda 21 Local do Vale do Minho foi responsável pela apresentação de um poster e pela

3 dinamização de uma mesa redonda dedicada justamente à Agenda 21 Local. Pretendeu-se partilhar metodologias e articular intervenções ao nível nacional e transfronteiriço. No dia 12 de Abril de 2007 foi dinamizada em Valença a sessão de apresentação pública do projecto. Neste momento estão a decorrer reuniões participativas em todas as freguesias do Vale do Minho. Estas sessões pretendem ser um espaço onde cada um possa apresentar e defender as suas posições relativamente ao desenvolvimento sustentável da sua freguesia, bem como identificar as principais áreas problemáticas e potencialidades. Ao todo serão efectuadas cerca de 85 reuniões. Até ao momento já participaram mais de 400 pessoas nas 15 reuniões já realizadas. Os próximos passos As fases seguintes irão incluir a dinamização de acções de educação para a sustentabilidade, a criação de uma rede de parcerias e do fórum participativo (em cada concelho), a consulta à população para definição de prioridades estratégicas (até Julho de 2007), a definição de uma visão de futuro e objectivos, culminando na preparação de um diagnóstico e plano de acção (até Dezembro de 2007). Ao longo do processo serão implementados micro-projectos para melhorar a qualidade de vida no Vale do Minho.

4 Promoção da Agenda 21 Local Pretende-se divulgar e promover o processo da Agenda 21 Local, transmitindo a sua intenção e oportunidade para o Vale do Minho, seduzindo a população e os agentes locais para nele se envolverem. Acções a desenvolver: - Folheto Já produzido ( exemplares), em distribuição. - Cartazes Produção de exemplares para colocação em Escolas, Juntas de Freguesia e outros locais públicos, em formato 50x70 cm, para distribuição a partir de Julho. - Exposição itinerante Exposição que apresente a Agenda 21 Local e o trabalho desenvolvido, funcionando ainda como ferramenta de auscultação da população; a conceber/executar em parceria com entidades locais, sendo finalizada no início de 2008; entretanto serão produzidos 6 painéis roll up para circulação na região (a partir de Setembro, já incluindo a apresentação das prioridades locais aprovadas nos fóruns participativos). - Eventos Integração da Agenda 21 nos vários eventos previstos para a região (já promovido na Feira do Alvarinho e do Fumeiro de Melgaço, Feira do Emprego do Vale do Minho e em Cerveira, Feira do Livro de Monção e Valença; previsto para Expominho em Valença, Feira Mostra em Coura, Festa da Coca e Feira do Alvarinho em Monção, XIV Bienal Internacional de Arte de Cerveira). Continuidade para 2008: organização da Semana da Agenda 21, como culminar da primeira fase do processo; elaboração de um manual de organização de eventos sustentáveis ; dinamização de um concurso de fotografia. - Media Dinamização de parcerias com órgãos de comunicação social da região e circulação de informação de forma periódica (através de comunicados). Parcerias específicas já realizadas com jornal Falcão do Minho (inclui Correio da Ribeira Minho e Correio de Cerveira), Notícias de Coura, A Voz de Melgaço, Melgaço hoje, Jornal de Melgaço e várias rádios. Os gabinetes de imprensa das autarquias e da comunidade intermunicipal foram mobilizados e trabalham de forma articulada. Os boletins municipais e agendas culturais são utilizados para divulgar informação. - Boletim Com notícias sobre a Agenda 21 Local e temas locais de sustentabilidade, para divulgação através de jornais regionais / locais e internet, com edição mensal.

5 - Internet Dinamização de uma página para o projecto ao nível regional e inclusão de informação nas páginas das autarquias, com actualização permanente (já disponível em Disponibilização de informação através do Portal da Agenda 21 Local ( - Brindes Já disponíveis, para oferta aos participantes nas reuniões e outros eventos, esferográficas de cores diferentes (poderão ser utilizadas para formação de grupos de trabalho) e blocos em papel reciclado, personalizados com a mensagem Agenda 21 Local Escrever o Futuro. - Publicidade Página de publicidade sobre a Agenda 21 Local, para inserção em suportes locais (boletins municipais, agendas culturais, publicidade exterior, etc.), a partir de Julho. - Diagnóstico e Plano de Acção Versão síntese a produzir em cada Concelho, com edição no início de 2008.

6 Educação para o Desenvolvimento Sustentável Com o objectivo de envolver públicos-alvo específicos e sensibilizar para as temáticas da sustentabilidade, a Agenda 21 Local propõe-se dinamizar diversas acções temáticas, na lógica de sensibilização-acção. Pretende-se desta forma criar projectos demonstrativos que conduzam a resultados concretos e visíveis do processo da Agenda 21 Local. Acções a desenvolver: - Floresta Sensibilização para a floresta enquanto recurso a proteger e potenciar (através dos sumidouros de carbono, por exemplo), com acções de sensibilização para a prevenção dos incêndios (spots publicitários, acções nas festas populares, sessões de esclarecimento ) e acções de limpeza de matas patrocinadas por entidades da região. - Agricultura Dinamização de acções de sensibilização para as boas práticas agrícolas, divulgação das normas relativas aos resíduos das explorações, nomeadamente sessões de esclarecimento e palestras nos vários municípios. - Ordenamento do Território Dinamização de reunião entre responsáveis pela elaboração dos Planos Directores Municipais, para articulação de critérios metodológicos. - Economia Dinamização de um Fórum Empresarial em Outubro, com o objectivo de envolver os empresários do Vale do Minho no processo e promover uma melhor articulação entre as várias entidades representantes do sector. Promover o turismo de qualidade através do projecto Chave Verde (divulgação do programa e apoio na implementação das medidas para atingir os critérios obrigatórios), a partir de Junho. - Alterações climáticas Cálculo da matriz energética dos municípios e promoção de acções de sensibilização, nomeadamente formação em arquitectura bioclimática para técnicos e folhetos dirigidos à população em geral (projecto arquitectar o futuro candidatado ao programa Agir da Gulbenkian). - Resíduos Promoção da compostagem (criação de espaços de recepção de resíduos verdes em cada município), recolha e reciclagem de óleos alimentares e baterias.

7 - Educação Promoção do programa Eco-Escolas (da Associação Bandeira Azul da Europa), com dinamização em Junho de reunião com vereadores do pelouro e directores de agrupamentos. Serão ainda editados Guias da Sustentabilidade, manuais que apresentarão uma metodologia para que os cidadãos e as várias entidades da região (empresas, escolas, associações...) possam desenvolver os seus próprios planos de acção, articulados com a Agenda 21 Local, contribuindo assim para uma prossecução conjunta de objectivos. Serão preparados quatro Guias (com edição electrónica), nomeadamente Guia da Agenda 21 Escolar, Guia para a Empresa Responsável, Guia da Associação Sustentável e Guia do Cidadão Exemplar.

8 Participação pública Pretende-se maximizar o envolvimento dos cidadãos e agentes locais ao longo de todo o processo. Ao nível de cada município serão desenvolvidas as seguintes acções, com algumas variantes, e para além das já referidas. Para mais informação poderão ser consultados os planos de comunicação de cada município. Acções a desenvolver: - Reuniões participativas Ao longo de Maio e Junho de 2007 serão realizadas reuniões participativas, abertas ao público e em todas as freguesias do Vale do Minho, para identificação dos principais problemas e potencialidades de cada Concelho (ver anexo). As reuniões foram divulgadas através de líderes de opinião (presidentes das Juntas de Freguesia, párocos, rede social, etc.), cartazes, flyers, mailings para todos os domicílios, etc. - Fórum Participativo A estrutura por excelência da discussão, participação e envolvimento são os Fóruns Participativos. Estes serão uma espécie de parlamentos de âmbito local, pretendendo-se representativos de todos os sectores e interesses da comunidade (de todo o território dos municípios), especialmente daqueles que, devido à sua condição, têm maior dificuldade em se fazer ouvir. Serão criados em cada Município em Junho/Julho de Algumas das funções que irão assumir são: - Discutir todos os temas relacionados com o processo da Agenda 21 Local; - Fomentar o envolvimento das comunidades locais em todos os estágios do processo; - Debater e aprovar as áreas estratégicas de intervenção, construir a Visão de Futuro e contribuir para o Diagnóstico e Plano de Acção; - Coordenar eventuais grupos de trabalho temáticos; - Emitir recomendações às autarquias sobre questões de sustentabilidade; - Fomentar a implementação do Plano de Acção e a continuidade da Agenda 21 Local. - Seminários temáticos Em Outubro/Novembro para construção do plano de acção. - Rede de parceiros A formalizar através da definição de critérios e assinatura de protocolos que prevejam a construção de projectos conjuntos.

9 - Comissão de Acompanhamento Intermunicipal De forma a garantir a articulação regional e a validação técnica e política do processo. - Rede Agenda 21 Local Dinamização de uma rede de processos de Agenda 21 Local, na sequência da mesa redonda dinamizada em Sevilha (próximo encontro a organizar em Valença, no final de 2007).

10 Anexo Datas das reuniões participativas Melgaço Monção Paredes de Coura 1, 6**, 8*, 9*, 13*, 16, 17**, 24 e 27* Junho 27 e 31 de Maio; 1, 4, 6, 11, 14, 16* e 17* de Junho 28** de Maio, 4**, 6**, 11**, 18**, 20**, 25** e 27 de Junho Valença 5, 11*, 12, 13*, 14, 15*, 18, 19*, 20, 21* e 22 de Junho, 12 de Julho Vila Nova de Cerveira Outras *2 reuniões **3 reuniões 17, 18, 19, 23, 25 de Maio, 1*, 2*, 15*, 16*, 29* e 30 de Junho 1 de Junho, ETAP

Politicas Municipais de Apoio à Criança

Politicas Municipais de Apoio à Criança Politicas Municipais de Apoio à Criança MUNICIPIO DA MOITA DASC / Divisão de Assuntos Sociais Projectos Dirigidos à Comunidade em Geral Bibliotecas - Biblioteca Fora d Horas - Pé Direito Juventude - Férias

Leia mais

LIPOR. IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA

LIPOR. IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA LIPOR IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE AMBIENTE Preparar o Porto para um futuro sustentável EMPRESA A LIPOR Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto é a entidade responsável

Leia mais

Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE

Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE O Plano de Comunicação/Divulgação Pós LIFE, visa dar a conhecer a forma como a CMMN pretende continuar a divulgar os resultados obtidos ao longo do projecto GAPS. Dividido em duas partes, a primeira tem

Leia mais

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas

Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Estrutura do Plano de Acção de Energia e Sustentabilidade - Pacto dos Autarcas Cascais, 26 de Agosto de 2010 1 P á g i n a ÍNDICE 1.ENQUADRAMENTO... 1 2.METAS E OBJECTIVOS... 2 3.MEDIDAS A IMPLEMENTAR...

Leia mais

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra

Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra Rede Social do Concelho de Pampilhosa da Serra O Plano de para o ano de 2006 constitui-se enquanto instrumento de trabalho tendo sido construído com base no Plano Desenvolvimento Social. Apresenta um conjunto

Leia mais

Regulamento do Orçamento Participativo de Vendas Novas. Preâmbulo

Regulamento do Orçamento Participativo de Vendas Novas. Preâmbulo Regulamento do Orçamento Participativo de Vendas Novas Preâmbulo A participação dos cidadãos na gestão dos destinos de uma autarquia é uma abertura necessária à sociedade. As autarquias, sendo o poder

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020

PLANO DE COMUNICAÇÃO PRODERAM 2020 PLANO DE COMUNICAÇÃO DO PRODERAM 2020 Aprovado na 1.ª Reunião do Comité de Acompanhamento do PRODERAM 2020, de 3 de dezembro de 2015 ÍNDICE I. II. III. IV. V. VI. VII. INTRODUÇÃO... 3 OBJETIVOS... 5 GRUPOS-ALVO...

Leia mais

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct CENTROS Europe Direct 9 de Maio 20 anos de adesão Primavera da Europa Estratégia de Lisboa (Crescimento & Emprego)

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE INTRODUÇÃO Tendo como linha orientadora a estratégia definida pelo município de Esposende no que diz respeito à sensibilização e formação

Leia mais

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos VALNOR comemorou a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos A Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (22 a 30 de novembro) teve por objetivo a promoção do conceito da Prevenção de Resíduos e a realização

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Arganil 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Bairro. Normas Orientadoras BAIRRO. Co-financiamento

Bairro. Normas Orientadoras BAIRRO. Co-financiamento Normas Orientadoras BAIRRO Co-financiamento Índice Capítulo I - Âmbito...1 Artigo 1.º - Objecto...1 Artigo 2.º - Definições...1 Artigo 3º - Apelos Bairro 21...1 Artigo 4.º - Objectivos dos Apelos Bairro

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2008/2009 PROJECTO ECOXXI 1. O ECOXXI 2008/2009 1.1. O PROJECTO: objectivos e indicadores Os principais objectivos do Projecto são: Sensibilizar os municípios para uma maior integração

Leia mais

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE

UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE UMA BOA IDEIA PARA A SUSTENTABILIDADE REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS (Aberto a todos os Cidadãos) 1. O QUE É: O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade é uma iniciativa da Câmara Municipal de

Leia mais

ANEXO TURISMO SUSTENTÁVEL BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL -

ANEXO TURISMO SUSTENTÁVEL BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL - ANEXO BASES PARA A DEFINIÇÃO DE UM PROGRAMA DE TURISMO SUSTENTÁVEL VER PLANTA CASAS E MONTES AGRÍCOLAS ESTRATÉGIA DE TURISMO SUSTENTÁVEL - ANEXO AO RELATÓRIO 3 ANEXO AO RELATÓRIO 3_ PROGRAMA DE EXECUÇÃO

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA A PREVENÇÃO E CONTROLO DO AEDES AEGYPTI

PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA A PREVENÇÃO E CONTROLO DO AEDES AEGYPTI PLANO DE COMUNICAÇÃO PARA A PREVENÇÃO E CONTROLO DO AEDES AEGYPTI Novembro de 2012 Atualizado em março 2013 Rua das Pretas, n.º 1 9004-515 Funchal ( 291212300 Fax: 291281421 - iasaude@iasaude.sras.gov-madeira.pt

Leia mais

II Edição do Concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade. Tema: Uso Sustentável da Água. Regulamento do Concurso de Ideias

II Edição do Concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade. Tema: Uso Sustentável da Água. Regulamento do Concurso de Ideias II Edição do Concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade Tema: Uso Sustentável da Água Regulamento do Concurso de Ideias (Aberto a todos os cidadãos) 1. O que é? O concurso Uma Boa Ideia para a Sustentabilidade

Leia mais

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes:

Introdução. Para a condução de cada ação teremos presentes duas questões importantes: Fevereiro 2014 Introdução A Escola é hoje um mundo onde todos os atores educativos têm voz por isso a facilidade, a celeridade, a clareza e a abertura são as caraterísticas da comunicação que possibilitam

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO FREGUESIA

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO FREGUESIA NORMAS DE PARTICIPAÇÃO FREGUESIA Uma iniciativa de: Índice Capítulo I Âmbito... 1 Artigo 1.º Objeto... 1 Artigo 2.º Definições... 1 Artigo 3º Apelos Freguesia 21... 1 Artigo 4.º Objetivos dos Apelos Freguesia

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o

Leia mais

Plano Atividades Câmara Municipal do Funchal

Plano Atividades Câmara Municipal do Funchal 2015 Plano Atividades 1 Câmara Municipal do Funchal Departamento de Educação e Promoção Social 2 A Câmara Municipal do Funchal, no âmbito do seu Programa de Educação para a Cidadania, desenvolve, através

Leia mais

Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017»

Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017» Regulamento Interno» Pré-Diagnóstico» Diagnóstico» PDS» Diagnósticos 2014» PDS 2015-2017» A Rede Social foi criada através de uma Resolução do Conselho de Ministros, e 18 de Novembro de 1997, num contexto

Leia mais

P L AN O D E C O M U N I C AÇ ÃO I N S T I T U C I O N AL

P L AN O D E C O M U N I C AÇ ÃO I N S T I T U C I O N AL Plano de Comunicação Institucional pág: 1 P L AN O D E C O M U N I C AÇ ÃO I N S T I T U C I O N AL Plano de Comunicação Institucional pág: 2 ÍNDICE DE CONTEÚDOS 1 ASPECTOS GERAIS 1.1 ENQUADRAMENTO 1.2

Leia mais

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira PG 02 NOTA JUSTIFICATIVA O presente regulamento promove a qualificação das

Leia mais

Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo

Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo Regulamento de Apoio ao Movimento Associativo As associações são a expressão do dinamismo e interesse das populações que entusiasticamente se dedicam e disponibilizam em prol da causa pública. As associações

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO - PROJETO DO CONTRATO DE AUTONOMIA ANEXO II DOMÍNIO: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO CURRICULAR Estudex PROJETOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS PARCERIAS CALENDARIZAÇÃO Sala de estudo para o

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação

Regimento do Conselho Municipal de Educação Considerando que: 1- No Município do Seixal, a construção de um futuro melhor para os cidadãos tem passado pela promoção de um ensino público de qualidade, através da assunção de um importante conjunto

Leia mais

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018 Plano de Ação 2015-2018 Eixo de Intervenção 1 Emprego, Formação e Qualificação a) Estabelecimento da Parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., com o objetivo de facilitar os processos

Leia mais

Protocolo de Colaboração

Protocolo de Colaboração v Protocolo de Colaboração O Programa do XVIII Governo Constitucional estabelece, designadamente, o relançamento da economia e a promoção do emprego, Tendo em vista a prossecução desses objetivos importa

Leia mais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais

Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais Eixo Prioritário III Valorização e Qualificação Ambiental e Territorial Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos Sociais Aviso Apresentação de Candidaturas Equipamentos para a Coesão Local Equipamentos

Leia mais

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE Enquadramento geral Os Programas de Educação para a Sustentabilidade têm como principal objectivo promover a educação e a sensibilização ambiental de todos

Leia mais

Futuro Sustentável [Fase de alargamento]

Futuro Sustentável [Fase de alargamento] Futuro Sustentável [Fase de alargamento] Relatório síntese da sondagem à população Versão para consulta pública Abril de 2008 Promotor Equipa técnica Índice Índice... 2 1. Equipa técnica... 3 2. Introdução...

Leia mais

SÍNTESE DA REUNIÃO Nº11

SÍNTESE DA REUNIÃO Nº11 SÍNTESE DA REUNIÃO Nº11 Ao décimo segundo dia do mês de Fevereiro de dois mil e nove, pelas dezoito horas, realizou-se na Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova uma reunião com a presença de Susana Loureiro

Leia mais

Mostra de Projetos Inovadores em Educação e Formação

Mostra de Projetos Inovadores em Educação e Formação Mostra de Projetos Inovadores em Educação e Formação Regulamento para Apresentação de Projetos Artigo 1º Enquadramento A Mostra de Projetos Inovadores em Educação e Formação insere-se no âmbito do Programa

Leia mais

PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE

PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE PACTO GLOBAL Lançado em 2000, o Pacto Global das Nações Unidas constitui uma convocação às empresas de todo o mundo para que alinhem suas estratégicas e operações

Leia mais

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015

Valorizar os produtos da terra. Melhorar a vida das nossas aldeias. documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 PROGRAMA VISEU RURAL Valorizar os produtos da terra Melhorar a vida das nossas aldeias documento síntese para consulta e debate público 9 Fev 2015 CONSELHO ESTRATÉGICO DE VISEU Apresentação. O mundo rural

Leia mais

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Famalicão Cidade Educadora Vila Nova de Famalicão, cidade educadora, aderente ao movimento das Cidades Educadoras,

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE AMBIENTE

PLANO MUNICIPAL DE AMBIENTE PLANO MUNICIPAL DE AMBIENTE Divisão de Obras, Ordenamento do Território e Ambiente 2 Conteúdo INTRODUÇÃO... 5 OBJETIVOS... 5 METODOLOGIA... 5 Figura 1. Fase de elaboração do Plano... 6 PARTICIPAÇÃO DOS

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 06.02.2015

NOTÍCIAS À SEXTA 06.02.2015 Fonte: Carta social 1 1. No dia 31 de Janeiro, em, Fátima decorreu o acto eleitoral para os novos Órgãos Sociais da CNIS 2015-2018, tendo a unica lista apresentada a sufrágio, liderada por Lino Maia, recolhido

Leia mais

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva

sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva O papel do Ambiente Urbano na sustentabilidade da construção Isabel Santos e Carla Silva SUMÁRIO O PAPEL DO AMBIENTE URBANO NA SUSTENTABILIDADE DA CONSTRUÇÃO APRESENTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE AMBIENTE URBANO

Leia mais

Regulamento da Universidade Sénior de Almada ( USALMA )

Regulamento da Universidade Sénior de Almada ( USALMA ) Regulamento da Universidade Sénior de Almada ( USALMA ) Preâmbulo O regulamento da Universidade Sénior de Almada (USALMA) foi aprovado pela Associação de Professores do Concelho de Almada (APCA) em reunião

Leia mais

Programa Eco-Escolas

Programa Eco-Escolas Agrupamento de Escolas das Taipas Programa Eco-Escolas 1. Estrutura organizacional Coordenador: Ivone Antunes e Cláudia Vieira Grupo de Recrutamento: 520 e 230 Departamento: MCE Composição do grupo de

Leia mais

Estratégia de Visibilidade

Estratégia de Visibilidade República de Moçambique MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS E COOPERAÇÃO GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE Programa de Apoio aos Actores Não-Estatais União Europeia Estratégia

Leia mais

Florestar Sustentabilidade da Floresta

Florestar Sustentabilidade da Floresta 1. ENQUADRAMENTO 1.1 INTRODUÇÃO O Projecto Florestar Sustentabilidade da Floresta com intervenção na região Norte (distritos de Bragança, Vila Real, Braga e área de intervenção do Parque Nacional da Peneda-Gerês)

Leia mais

I n o v a J o v e n s C r i a t i v o s E m p r e e n d e d o r e s p a r a o s é c u l o X X I P á g i n a 1

I n o v a J o v e n s C r i a t i v o s E m p r e e n d e d o r e s p a r a o s é c u l o X X I P á g i n a 1 P á g i n a 1 Inova Jovens Criativos, Empreendedores para o Século XXI DGIDC Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e Ciência IPDJ Instituto Português do Desporto

Leia mais

P L A N O D E A C T I V I D A D E S

P L A N O D E A C T I V I D A D E S Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo P L A N O D E A C T I V I D A D E S = 2008 = Janeiro de 2008 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ACTIVIDADES A DESENVOLVER NO ANO DE 2008... 5

Leia mais

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015

Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Programa de Educação para a Sustentabilidade 2014/2015 Plano de Atividades Programa de Educação para a Sustentabilidade O Programa de Educação para a Sustentabilidade para o ano letivo 2014/2015 integra

Leia mais

REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU)

REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU) REGULAMENTO DA UNIDADE DE VIGILÂNCIA PEDIÁTRICA da SOCIEDADE PORTUGUESA DE PEDIATRIA PORTUGUESE PAEDIATRIC SURVEILLANCE UNIT (UVP-SPP / PPSU) Para que a Pediatria portuguesa e as nossas crianças portadoras

Leia mais

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas

Introdução Freguesia de Odivelas Junta Freguesia de Odivelas Comissão Social de Freguesia de Odivelas Introdução A Freguesia de Odivelas é uma realidade complexa que a todos diz respeito, uma realidade que deve ser alvo de uma intervenção de todos que nela participam para que seja executado um trabalho

Leia mais

SOMOS. Programa Municipal de. Educação para a Cidadania Democrática. e Direitos Humanos. Câmara Municipal de Lisboa

SOMOS. Programa Municipal de. Educação para a Cidadania Democrática. e Direitos Humanos. Câmara Municipal de Lisboa SOMOS Programa Municipal de Educação para a Cidadania Democrática e Direitos Humanos Câmara Municipal de Lisboa Ficha Técnica Presidente da CML: Fernando Medina Vereador dos Direitos Sociais: João Carlos

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quarta-feira, 18 de maio de 2016 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EDUCAÇÃO Portaria n.º 211/2016 Primeira alteração

Leia mais

Arquitecto João Santa-Rita, adiante designado por Ordem dos Arquitectos;

Arquitecto João Santa-Rita, adiante designado por Ordem dos Arquitectos; Entre CONTRATO Ordem dos Arquitectos, pessoa colectiva nº 500802025, com sede em Lisboa, na Travessa do Carvalho, nº 23, representada neste acto pelo Presidente do Conselho Directivo Nacional, Arquitecto

Leia mais

Plano de Desenvolvimento do Alto Minho

Plano de Desenvolvimento do Alto Minho Plano de Desenvolvimento do Alto Minho Síntese dos focus group preparatórios sobre o tema Como tornar o Alto Minho uma região resiliente 1. Sustentabilidade 2. Coesão 3. Flexibilidade e adaptabilidade

Leia mais

O Plano Regional Integra:

O Plano Regional Integra: O Plano Regional Integra: 1. Acções estratégicas de combate à pobreza e exclusão social com efeitos a médio e longo prazo; 2. Acções/eventos com o objectivo de mobilizar e envolver a sociedade civil desenvolvidas

Leia mais

ANEXO 1 Acordos de Execução Contratos para a Delegação de Competências Apoios Financeiros Diversos Contratos para a Delegação de Competências

ANEXO 1 Acordos de Execução Contratos para a Delegação de Competências Apoios Financeiros Diversos Contratos para a Delegação de Competências ANEXO 1 Relativamente às transferências de verbas para as freguesias que se irão realizar durante o próximo quadriénio, nomeadamente os critérios para essa afetação, será necessário antes de mais, considerar

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ACÇÕES CONJUNTAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DO SEIXAL NA ÁREA DA INFÂNCIA 2009 Elaborado por: Isabel Rosinha Seixal, 28 de Setembro de 2009 Página 1 de 19

Leia mais

Gabinete da Juventude (separador do site da CMPM)

Gabinete da Juventude (separador do site da CMPM) IV. Contactos: * morada * e-mail * página FB * horário * telefone EJ I. * descrição geral * destinatários * objectivos Gabinete da Juventude (separador do site da CMPM) II. * valências * áreas de acção

Leia mais

Escola Profissional de Aveiro RELATÓRIO DE ATIVIDADES Ano letivo 2014/2015

Escola Profissional de Aveiro RELATÓRIO DE ATIVIDADES Ano letivo 2014/2015 1 Projeto Eco-Escolas Colaboração: Câmara Municipal de Aveiro (CMA); Águas da Região de Aveiro (AdRA); Universidade de Aveiro (UA); Junta de Freguesia da Glória; CIEDA; SIMRIA; Portucel Soporcel. 2 Participação

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 24.04.2015 ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E JOVENS

NOTÍCIAS À SEXTA 24.04.2015 ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E JOVENS ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E JOVENS Fonte: Relatório Casa 2014 1 MODELOS DE REGULAMENTOS INTERNOS E DE COMPROMISSOS DE COOPERAÇAO SESSÕES ESCLARECIMENTO sobre Regulamentos Internos e Compromisso de Cooperação

Leia mais

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA

DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015/2016 PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO 2015-2016 POR UM AGRUPAMENTO DE QUALIDADE E EXCELÊNCIA JI Fojo EB 1/JI Major David Neto EB 2,3 Prof. José Buísel E.S. Manuel Teixeira Gomes

Leia mais

Entidades Promotoras de Voluntariado Lourinhã

Entidades Promotoras de Voluntariado Lourinhã Entidades Promotoras de Voluntariado Câmara Municipal da Casa do Povo da Casa Pia de Lisboa Centro Social e Paroquial da ADAPECIL Associação Juvenil Tá a Mexer GEAL Junta de Freguesia de Ribamar LOURAMBI

Leia mais

Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo

Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo Agenda 21 Local de Figueiró dos Vinhos 3ª Sessão do Fórum Participativo 22 de Fevereiro de 2010 Índice Índice PARTE I SÍNTESE DO 2º FÓRUM PARTICIPATIVO (10 minutos) PARTE II SÍNTESE DA ESTRATÉGIA DA SUSTENTABILIDADE

Leia mais

Regimento. Conselho Municipal de Educação de Mira

Regimento. Conselho Municipal de Educação de Mira Regimento ÂMBITO A lei 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19º, nº 2, alínea b) a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos Locais de Educação. A Lei 169/99, de 18 de Setembro,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES Inovação e Qualidade Plano de Ação Estratégico - 2012/2013 ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL TEIXEIRA GOMES PROJECTO DE INTERVENÇÃO PLANO DE ACÇÃO ESTRATÉGICO 2012/2013 Escola de Oportunidades e de Futuro Telmo

Leia mais

Parte Complementar B Plano de Participação Pública

Parte Complementar B Plano de Participação Pública 2 Índice 1 Enquadramento...5 2 Etapas do PPP...7 3 Objectivos...9 4 Identificação e perfil das partes interessadas... 10 4.1 Âmbito de envolvimento... 10 4.2 Identificação das partes interessadas... 10

Leia mais

Local, Regional, Nacional. Faro Regional Ver Área-chave 5. Semelhante à Área-chave 5.

Local, Regional, Nacional. Faro Regional Ver Área-chave 5. Semelhante à Área-chave 5. Timestamp Tipo de Organização/ Entidade área de intervenção concelho abrangência 6. Mobilidade / Acesso à Informação OBSTÁCULOS/ DESAFIOS 6. Mobilidade / Acesso à Informação SOLUÇÃO/MELHORAMENTO 12-04-2012

Leia mais

Resposta Social de Creche

Resposta Social de Creche Plano Anual de Avenida da Quinta da Prata, Edifício 2, 7150-154 Borba Telefone: 268 891 607 Telemóvel: 967 178 675 Fax: 268 891 608 Correio eletrónico: geral@scmborba.pt Facebook: www.facebook.com/scmborba

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014

PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 PLANO DE ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2014 Pág.1 INTRODUÇÃO O Plano Anual de Atividades das s Escolares do Agrupamento de Escolas n.º 1 de Grândola atende à especificidade das bibliotecas

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas Informação Escrita Nos termos da alínea o) do artº.17º da Lei nº.5-a/2002 de 11 de Janeiro, e no âmbito das suas competências, a Junta de Freguesia de Portimão apresenta à Assembleia de Freguesia, a informação

Leia mais

Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação

Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação 2011-2015 Maputo, Janeiro de 2011 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO......... 3 1.1 Contextualização............ 3 1.2 Justificativa (Porquê

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR Comissão Social de Freguesia de São Julião do Tojal Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do

Leia mais

Escola Secundária da Baixa da Banheira Departamento de Matemática e Ciências Experimentais CLUBE DA CIÊNCIA ANO LECTIVO 2010/2011

Escola Secundária da Baixa da Banheira Departamento de Matemática e Ciências Experimentais CLUBE DA CIÊNCIA ANO LECTIVO 2010/2011 CLUBE DA CIÊNCIA ANO LECTIVO 2010/2011 Clube da Ciência, Ano Lectivo 2010/2011 1 . Tempo de aplicação do projecto Os trabalhos a desenvolver no âmbito do Clube da Ciência serão realizados ao longo do ano

Leia mais

Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR

Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto Gabinete de Sustentabilidade 13 de Abril de 2007 A

Leia mais

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17 CLAS de Boticas ÍNDICE Introdução página 2 Resumo do página 3 Eixo I Promoção da Qualidade de Vida de Grupos Vulneráveis página 7 Eixo II Qualificação e Empreendedorismo página 13 Eixo III Dinamização

Leia mais

Projectar o Algarve no Futuro

Projectar o Algarve no Futuro Projectar o Algarve no Futuro Os Novos Desafios do Algarve Região Digital paulo.bernardo@globalgarve.pt 25 Maio 2007 Auditório Portimão Arena Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta hoje um processo

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação do Concelho de Marvão. Preâmbulo

Regimento do Conselho Municipal de Educação do Concelho de Marvão. Preâmbulo Regimento do Conselho Municipal de Educação do Concelho de Marvão Preâmbulo A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para

Leia mais

Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa

Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa O papel do Entre Douro e Vouga Digital no combate à info-exclusão e no estímulo à participação cívica electrónica luis.ferreira@edvdigital.pt

Leia mais

1º Jornada Responsabilidade Social em Portugal. New Atlântica 16 de outubro de 2015

1º Jornada Responsabilidade Social em Portugal. New Atlântica 16 de outubro de 2015 1º Jornada Responsabilidade Social em Portugal New Atlântica 16 de outubro de 2015 AGENDA 1/2 OEIRAS SOLIDÁRIA O que é o POS Objetivos O que fazemos Estrutura Organizativa Potencialidades Tipologia de

Leia mais

Encontros de Monitorização e Partilha de Boas Práticas no âmbito compromissos FNAS

Encontros de Monitorização e Partilha de Boas Práticas no âmbito compromissos FNAS Encontros de Monitorização e Partilha de Boas Práticas no âmbito compromissos FNAS A produção do relatório intermédio é um momento de reflexão para a entidade promotora, no qual é transmitido à comissão

Leia mais

Grupo Gestor Mar de Cultura XXV Breve Informativo 18 de março de 2010

Grupo Gestor Mar de Cultura XXV Breve Informativo 18 de março de 2010 Grupo Gestor Mar de Cultura XXV Breve Informativo 18 de março de 2010 Missão: Atuar para o desenvolvimento solidário e participativo de Paraty articulando a sociedade civil organizada e poder público para

Leia mais

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local BOLETIM DE INFORMAÇÃO E LIGAÇÃO DA REDE ANIMAR ANO IV JAN./MAIO 2010 Nº 13 ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local Uma delegação da ANIMAR

Leia mais

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO

RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO RESULTADOS DO CONCURSO NACIONAL DE BOAS PRÁTICAS NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL 2007/2008 CATEGORIA A ADMINISTRAÇÃO AUTÁRQUICA E MODERNIZAÇÃO Nota de Abertura Em 2007/2008 teve lugar a 2.ª edição do Concurso Nacional

Leia mais

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer?

1. O que é? 2. O que se pretende? 3. Quem pode concorrer? 1. O que é? Trata-se de um Programa de Bolsas de Investigação na Área da Cidade e da Arquitectura, entendido como um apoio a jovens na realização de um trabalho inédito de investigação, com a duração de

Leia mais

Estratégia de Dinamização e de Divulgação

Estratégia de Dinamização e de Divulgação Estratégia de Dinamização e de Divulgação Plano de Ação de 2015 FEVEREIRO 2015 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. VISÃO DA BOLSA DE TERRAS... 4 3. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS - LINHAS GERAIS DA ESTRATÉGIA... 5

Leia mais

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA

Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Escola Básica do 1.º Ciclo com Pré-escolar de São Paulo PLANO ANUAL DE ESCOLA Ano letivo: 2015/2016 INTRODUÇÃO Enquadramento legal Avaliação Aprovação EVENTOS 1.ºperíodo 2.ºperíodo 3.ºperíodo REUNIÕES

Leia mais

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa

Responsabilidade Social na Câmara Municipal de Lisboa Direcção Municipal de Recursos Humanos Responsabilidade Social na Semana da Responsabilidade Social, Lisboa 03 a 07 Maio 2010 Sumário da Apresentação Quem Somos Programas de Apoio à Comunidade Iniciativa

Leia mais

Encontro Anual Agenda 21 Local. Guia Agenda 21 Local. Um desafio de todos

Encontro Anual Agenda 21 Local. Guia Agenda 21 Local. Um desafio de todos Encontro Anual Agenda 21 Local Guia Agenda 21 Local Um desafio de todos Isabel Lico Montemor-o-Novo 20 novembro 2015 Objetivos do Guia Agenda 21 Um desafio de todos Referencial Normativo Conceção e implementação

Leia mais

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL

PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL MANUAL OPERACIONAL 2015 PRÉMIOS EUROPEUS DE PROMOÇÃO EMPRESARIAL 2015 MANUAL OPERACIONAL Prémios Europeus de Promoção Empresarial 2015 2/13 ÍNDICE 1. DEFINIÇÃO E JUSTIFICAÇÃO... 3 1.1. Um prémio que reconhece a excelência

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2006-2007

PLANO DE ACÇÃO 2006-2007 PLANO DE ACÇÃO 2006-2007 PLANOS DE ACÇÃO POR EIXOS DE DESENVOLVIMENTO EIXO I PROMOÇÃO DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS Acções Actividades Operacionalizar a Associação Empresarial do Concelho Criação de uma página

Leia mais

MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE

MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE MINISTÉRIOS DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE Despacho Conjunto n.º 891/99 No domínio da intervenção precoce para crianças com deficiência ou em risco de atraso grave de desenvolvimento,

Leia mais

Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana

Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana Política de Cidades Parcerias para a Regeneração Urbana Aviso de Abertura de Concurso para Apresentação de Candidaturas de Programas de Acção PRU/2/2008 Grandes Centros Política de Cidades - Parcerias

Leia mais

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL A Rede Social pretende constituir um novo tipo de parceria entre entidades públicas e privadas

Leia mais

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade

VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade VALNOR comemorou a Semana Europeia da Mobilidade A Mobilidade Sustentável surge como uma reflexão mundial, que se tem vindo a desenvolver nos últimos tempos, sobre a forma como nos devemos movimentar evitando

Leia mais

REGULAMENTO DA RECOLHA DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DA RECOLHA DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DA RECOLHA DE MANUAIS ESCOLARES PREÂMBULO Com o propósito de maximizar a recuperação de manuais escolares usados, disponibilizando-os gratuitamente a quem deles necessite, é lançada esta iniciativa

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA ACÇÃO PREVENIR PARA PRODUZIR MELHOR!

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA ACÇÃO PREVENIR PARA PRODUZIR MELHOR! RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA ACÇÃO PREVENIR PARA PRODUZIR MELHOR! 1. DESCRIÇÃO DA ACÇÃO: A Semana Europeia da Prevenção de Resíduos é um projecto de 3 anos e tem o apoio do Programa LIFE+ até 2011. Em 2010,

Leia mais