O Plano Regional Integra:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Plano Regional Integra:"

Transcrição

1

2 O Plano Regional Integra: 1. Acções estratégicas de combate à pobreza e exclusão social com efeitos a médio e longo prazo; 2. Acções/eventos com o objectivo de mobilizar e envolver a sociedade civil desenvolvidas durante o ano de 2010, a partir das iniciativas regionais e locais.

3 Medidas Integradas de Combate à Pobreza: Lançamento do Observatório para a Coesão Social nos Açores Concepção do Modelo de Acolhimento Familiar Regional Melhorar a resposta social do Apoio ao Domicílio (para sete dias semana e integrar os cuidados de Saúde) Elaboração do Plano de Inclusão para a RAA Implementar o Projecto Qualidade da Rede dos Serviços e Equipamentos de Apoio Social dos Açores (Q-RESA) DRSSS

4 Medidas Integradas de Combate à Pobreza: Programa escola, família e comunidade berço de cidadania Programa Regional Escolar e Saúde Infanto-Juvenil Implementação do Programa Famílias com Futuro Alargamento do Programa REACTIVAR DRIO DRE IAS DRS DRS DRHabitação DRE Formação DRTrabalho QPDC Programa Regional Saúde Mental Direcção Regional de Saúde

5 Temáticas alusivas a cada mês: ABRIL - MAIO Direito a um trabalho digno Emprego /Desemprego JUNHO Crescer Com Oportunidades Crianças JULHO Oportunidades sem fronteiras Emigrantes/Imigrantes AGOSTO Ninguém pode ficar indiferente - Voluntariado SETEMBRO O futuro continua idoso OUTUBRO Pobreza é ficar indiferente NOVEMBRO Contra as barreiras da diferença Deficiência DEZEMBRO Espaço de Oportunidades - Família

6 ABRIL:

7 ABRIL: Actividades lúdico-recreativas e desportivas com a participação de jovens ENTIDADES RESPONSÁVEIS DRSSS Realização do Colóquio Açores: Uma Reflexão sobre a Pobreza e Desenvolvimento Social DRSSS Apresentação do Programa da AMRAA para o Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social Seminário Pobreza e exclusão social: novos desafios de intervenção Angra Heroísmo Conferência - Do protocolo à pessoa, da Lei à aliança para uma nova gramática na intervenção social Madalena do Pico Conferência A erradicação da pobreza: desafios para o século XXI - Ponta Delgada AMRAA Cáritas IT Cáritas IT Cáritas IT

8 ABRIL: Celebração do Dia da Solidariedade e Cooperação entre Gerações São Miguel Atelier da Exposição Memórias do Fundo do Mar Realização de um ateliê com o Centro de Actividades Ocupacionais da Santa Casa da Misericórdia da Calheta Ilha de São Jorge Disponibilização a todos os jovens ao clube informático - Ilha Graciosa Inclusão da temática do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social nos Jogos Desportivos Escolares do 2.º Ciclo do Ensino Básico ENTIDADES RESPONSÁVEIS CM de Vila Franca do Campo DR Cultura DR Cultura DR Desporto

9 MAIO: Direito a um trabalho digno Emprego /Desemprego

10 MAIO: Direito a um trabalho digno Emprego /Desemprego Seminário no âmbito das Comemorações do Dia da Europa Jornadas Europeias sobre o Desemprego nas Regiões Ultraperiféricas Celebração do Dia Internacional do Trabalho ENTIDADES RESPONSÁVEIS CI Europe Direct dos Açores AM RAA CM Vila Franca do Campo Ateliers Máquinas do Tempo e Diferentes por fora Iguais por dentro com a participação do Centro de Actividades Ocupacionais Ilha das Flores DR Cultura

11 MAIO: Direito a um trabalho digno Emprego /Desemprego Inclusão da temática do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social nos Jogos Desportivos Escolares do 2.º e 3.º Ciclo do Ensino Básico Conferências «Trajectória de emprego em carrossel em contexto de pobreza» e «Activos altamente desqualificados e insucesso no sistema de ensino» Seminário: Famílias: Que desafios - Ilha do Pico ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Desporto UA/Centro de Estudos Sociais DR Igualdade de Oportunidades DRSSS

12 JUNHO: Crescer Com Oportunidades Crianças

13 JUNHO: Crescer Com Oportunidades Crianças Encontro Anual de Avaliação da Actividade das CPCJ/ São Miguel Exposições de trabalhos realizados pelas crianças e jovens Dinamização de concursos nas escolas relativas à temática Actividades lúdicas, recreativas e desportivas dirigidas às crianças Ilha ENTIDADES RESPONSÁVEIS DRSSS IPSS DRE IPSS/DRSSS/IAS Inclusão da temática do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social nos Jogos Desportivos Escolares do 2.º e 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Encontro Regional de Clubes Desportivos Escolares de Actividades de Exploração da Natureza e Actividades Rítmicas e Expressivas DR Desporto

14 JUNHO: Crescer Com Oportunidades Crianças Inclusão do Ano Europeu nos Encontros Regionais de Clubes Desportivos Escolares de Actividades com Enquadramento Competitivo Realização de um ateliê de iniciação à Cerâmica Ilha Santa Maria Realização de atelier de Informática Ilha Graciosa Peddy Paper com crianças dos 6 aos 10 anos ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Desporto DR Cultura DR Cultura AMRAA Peça de Teatro Infantil Sabemos porque lemos CM Madalena

15 SETEMBRO: O futuro continua idoso

16 SETEMBRO: O futuro continua idoso Celebração do dia Internacional do Idoso com a realização de palestras, worshops, peça de teatro e mostras de trabalhos Passeios e convívios com idosos dos Centros de Convívio do concelho da Ribeira Grande Publicação de artigo sobre A pobreza nos Idosos, nos jornais Diário Insular e União Debate sobre Pobreza e Exclusão Social na Terceira Idade: Mentalidades/Crenças Respostas Sociais Exposição Itinerante Graciosa de Ontem e Hoje, em vários locais inclusive os Lares de Idosos - Ilha Graciosa ENTIDADES RESPONSÁVEIS DRSSS/IPSS CM Ribeira Grande SCMAH SCM S. Roque do Pico DR Cultura

17 OUTUBRO: Pobreza é ficar indiferente

18 OUTUBRO: Pobreza é ficar indiferente Seminário Internacional do Micro crédito Ilha de São Miguel Realização de um Seminário sobre Inovação Social Angra do Heroísmo Exposição/concurso de fotografia Os vultos da pobreza, em local a designar Apresentação dos Planos Locais de Desenvolvimento Ciclo de cinema Seminário Internacional do Micro crédito Ilha de São Miguel ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Apoio à Competitividade IAS Todas as que integram a Comissão Regional de Acompanhamento ao AECPES, bem como outras instituições/forças da sociedade civil Caritas IT AMRAA DRIO DR Apoio à Competitividade IAS

19 NOVEMBRO: Contra as barreiras da diferença Deficiência

20 NOVEMBRO: Contra as barreiras da diferença Deficiência Seminário Internacional Igualdade de Oportunidades Evento para a promoção da Igualdade de Oportunidades para as Pessoas com Deficiência ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Igualdade de Oportunidades DR Igualdade de Oportunidades DRSSS Festival Regional de Teatro Pela Diferença DRSSS

21 DEZEMBRO: Espaço de Oportunidades - Família

22 DEZEMBRO: Espaço de Oportunidades - Família Evento para a promoção da Igualdade de Oportunidades Lançamento da Campanha de Sensibilização sobre o papel da família na promoção de valores Celebração do Dia Internacional da Solidariedade Encerramento com a distinção de instituições que se tenham destacado pela sua intervenção na área da pobreza e exclusão social ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Igualdade de Oportunidades DRSSS DRSSS CM Vila Franca do Campo Todas as entidades envolvidas no AECPES

23 Outras acções/actividades previstas: Seminário sobre Habitação Social; Realização de workshop e seminário sobre competências parentais e socialização e re-socialização das crianças e jovens; Congresso comemorativo do Ano Europeu da Luta contra a Pobreza e Exclusão Social 10 Anos de Projectos Avaliação e Boas Práticas ; Feira de Economia Solidária: Mostra Internacional de Centros de Economia Solidária; Criação do Banco de Jovens Voluntários dos Açores e desenvolvimento do Programa: À descoberta da solidariedade ; Actividades (in)formativas, cívicas e recreativas (algumas são de carácter intergeracional).

24 Ao longo do ano (I): Concurso de ideias para combate à exclusão, dirigido a jovens oriundos de comunidades vulneráveis, para se mobilizarem localmente na procura de soluções empreendedoras e criativas de combate à exclusão social. ENTIDADES RESPONSÁVEIS DR Juventude DRE Formação Divulgação nas escolas da RAA do Plano Regional do Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social DRE Formação Sensibilização das escolas para trabalhar/reflectir sobre os temas definido para cada mês DRE Formação

25 Ao longo do ano (II): Programa Regional de Saúde Materna e Planeamento Familiar Programa Regional Saúde Mental Implementação do Enfermeiro da Família na Região Açores Regulamentação da deslocação de doentes na região, Para o continente e estrangeiro Dinamização de projectos e divulgação das acções desenvolvidas ENTIDADES RESPONSÁVEIS Direcção Regional de Saúde Direcção Regional de Saúde Direcção Regional de Saúde Direcção Regional de Saúde Direcção Regional da Educação e Formação

26 Ao longo do ano (III): Criação de página internet sobre o AECPES Publicação de newsletter mensal Página no Diário Insular e Açoriano Oriental com periodicidade quinzenal Intervenção diária de um minuto na RDP Açores Palestras, Workshops e Sessões de Sensibilização sobre o tema definido para cada mês ENTIDADES RESPONSÁVEIS Centro de Informação Europe Direct dos Açores Centro de Informação Europe Direct dos Açores Centro de Informação Europe Direct dos Açores Centro de Informação Europe Direct dos Açores Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo

27 Ao longo do ano (IV): Formação às famílias no âmbito do processo de realojamento ENTIDADES RESPONSÁVEIS Câmara Municipal da Ribeira Grande Criação de um PASSE-FAMÍLIA, para viagens inter-ilhas nos barcos da AçorLine, direccionado a famílias com baixos recursos, a custo reduzido. Desenvolvimento e intervenção social em 2 Bairros Sociais Formação de públicos desfavorecidos e com baixa escolaridade, realização do curso Assistente de Geriatria Câmara Municipal de Ponta Delgada Câmara Municipal de Ponta Delgada Realização de formação profissional, pessoal e social Câmara Municipal de Ponta Delgada

28 Ao longo do ano (V): ENTIDADES RESPONSÁVEIS Criação de uma página Web AECPES DRSSS Dinamizar um Fórum «Conhecer as nossas gentes» na pág. Web criada Dinamização do projecto Nível, que incentivar visa e divulgar a cultura e o trabalho voluntário Integração de Estagiários dos Cursos REACTIVAR DRSSS Câmara Municipal Ponta Delgada Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo

29 A Pobreza é um problema de todos

2011 2012 AÇÃO DE FORMAÇÃO ARTE FLORAL

2011 2012 AÇÃO DE FORMAÇÃO ARTE FLORAL PLANO DE AÇÃO ANUAL 2012 dezembro de 2011 a junho 2012 AÇÃO DE FORMAÇÃO ARTE FLORAL Público-alvo: Beneficiários Do Rendimento Social de Inserção Nº de Participantes: 16 Horário: 9h00-17h30 Contacto: 249

Leia mais

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct

Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct Levantamento dos Temas Prioritários 2006 nos Programas de Trabalho dos Centros Europe Direct CENTROS Europe Direct 9 de Maio 20 anos de adesão Primavera da Europa Estratégia de Lisboa (Crescimento & Emprego)

Leia mais

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Graça, Tânia. Experiência profissional. Apelido / Nome(s)

Curriculum Vitae. Informação pessoal. Graça, Tânia. Experiência profissional. Apelido / Nome(s) Curriculum Vitae Informação pessoal Apelido / Nome(s) Morada Rua Ricardo Durão,79 2090-137 Alpiarça Telemóvel 926944712 Correio electrónico taniagraca@gmail.com Nacionalidade Portuguesa de nascimento 26.08.1982

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018

Casa do Povo de Vilarandelo. Plano de Ação 2015-2018 Plano de Ação 2015-2018 Eixo de Intervenção 1 Emprego, Formação e Qualificação a) Estabelecimento da Parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., com o objetivo de facilitar os processos

Leia mais

Entidades parceiras (Núcleo Executivo do CLAS de Borba): Maria do Carmo Cavaco Agrupamento de Escolas do Concelho de Borba

Entidades parceiras (Núcleo Executivo do CLAS de Borba): Maria do Carmo Cavaco Agrupamento de Escolas do Concelho de Borba 2015 PLANO DE AÇÃO Elaborado no âmbito do Programa Rede Social Plano de Ação do Concelho de 2015 s parceiras (Núcleo Executivo do CLAS de ): António Anselmo - Sofia Alexandra Dias - Crispim Francisco Lopes

Leia mais

Plano de Acção Ano 2011. Avaliação

Plano de Acção Ano 2011. Avaliação Rede Social de Pombal de Pombal Plano de Acção Ano 2011 Avaliação Prioridade 1- (PNAI) (Combater a pobreza das crianças e dos idosos, através de medidas que asseguremos seus direitos básicos de cidadania)

Leia mais

Rede Social PLANO DE AÇÃO

Rede Social PLANO DE AÇÃO Rede Social PLANO DE AÇÃO 2011 R E D E SOCIAL DO CONCELHO DE VILA DO BISPO 1 Rede Social Rede Social do Concelho de Vila do PLANO DE ACÇÃO 2011 Ficha Técnica Entidade Promotora: Câmara Municipal de Vila

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL

PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL PLANO DE AÇÃO DA REDE SOCIAL 2014 Aprovado na reunião do Plenário de 11.06.2014 16 de janeiro Workshop e assinatura de protocolo com CIG Público-alvo: comunidade no geral Local: Edifício Paço dos Concelho

Leia mais

Às sextas na Cidade. Águeda - cidade inclusiva

Às sextas na Cidade. Águeda - cidade inclusiva Às sextas na Cidade Águeda - cidade inclusiva Índice Águeda - cidade inclusiva: Como pode a cidade ser mais inclusiva? idosos, crianças, pessoas com necessidades especiais A cidade é de TODOS! Índice INCLUSÃO

Leia mais

3. Actividade Pedagógica e Cientifica. 1) Experiência no Ensino Superior Ao Nível do 2º Ciclo do Ensino Superior:

3. Actividade Pedagógica e Cientifica. 1) Experiência no Ensino Superior Ao Nível do 2º Ciclo do Ensino Superior: 1. Informação Biográfica Naturalidade: Coimbra (Sé Nova) Data de Nascimento: 10 de Fevereiro de 1970 Bilhete de Identidade: 8832094 de 12/10/2004 Coimbra Nacionalidade: Portuguesa Estado Civil: casada

Leia mais

ANO INTERNACIONAL DA JUVENTUDE

ANO INTERNACIONAL DA JUVENTUDE Os Jovens merecem um grande compromisso da nossa parte: acesso pleno à educação, atenção adequada na saúde, oportunidades de emprego e participação plena na vida pública. Ban Ki-moon Secretário Geral das

Leia mais

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos 3 de Junho de 211 CENSOS 211 Resultados Preliminares Principais Resultados Preliminares: Somos 246 12 residentes e 82 73 famílias Temos 11 38 alojamentos e 98 85 edifícios Os resultados preliminares dos

Leia mais

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade

Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Plano de Comunicação e Educação para a Sustentabilidade Versão 2.0 de 4 de Junho de 2007 Promotores: Co-financiamento: Introdução A Agenda 21 do Vale do Minho é um processo de envolvimento dos cidadãos

Leia mais

6 Plano de Acção 2005/2006

6 Plano de Acção 2005/2006 1 6 Plano de Acção 2005/ A Rede social iniciou actividades efectivas em em 2003, tendo sido realizado, até 2004 o Pré-Diagnóstico, o Diagnóstico Social, o Plano de Desenvolvimento Social e o Plano de Acção

Leia mais

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO Q.15.1 - Número de Empresas em nome individual nos Açores, segundo a CAE Rev. 3, por ano AÇORES TOTAL 19 276 2 51 21 238 22 46 23 332 22 335 21 335 21 341 Agricultura, produção animal, caça, floresta e

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ACÇÕES CONJUNTAS INSTITUIÇÕES PARTICULARES DE SOLIDARIEDADE SOCIAL DO SEIXAL NA ÁREA DA INFÂNCIA 2009 Elaborado por: Isabel Rosinha Seixal, 28 de Setembro de 2009 Página 1 de 19

Leia mais

1.3. Envelhecimento Activo. 1.4. Plano de Actividades dirigido à população Idosa. 1.5. Semana Sénior

1.3. Envelhecimento Activo. 1.4. Plano de Actividades dirigido à população Idosa. 1.5. Semana Sénior Rede Social de Pombal de Pombal Largo do Cardal 3100-440 Pombal Plano de Acção Ano 2011 Prioridade 1- (PNAI) (Combater a pobreza das crianças e dos idosos, através de medidas que asseguremos seus direitos

Leia mais

Objectivos do Ano. Reconhecimento dos Direitos das Pessoas em Situação de Pobreza. Responsabilidade Partilhada e Participação

Objectivos do Ano. Reconhecimento dos Direitos das Pessoas em Situação de Pobreza. Responsabilidade Partilhada e Participação Objectivos do Ano Reconhecimento dos Direitos das Pessoas em Situação de Pobreza Responsabilidade Partilhada e Participação Coesão Empenho e Acções Concretas Objectivos a Nível Concelhio Objectivo 1: Sensibilização

Leia mais

Inventário das Intervenções com Comunidades Ciganas no Baixo Alentejo. Serpa e Beja

Inventário das Intervenções com Comunidades Ciganas no Baixo Alentejo. Serpa e Beja Inventário das Intervenções com Comunidades Ciganas no Baixo Alentejo Serpa e Beja Enquadramento Geral Serpa Referência da Intervenção Projecto Intercool ICDS- Programa Escolhas 4ª geração Território

Leia mais

ENQUADRAMENTO 2 CORPOS SOCIAIS TRIÉNIO 2007/2009 3 APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE 4 ACTIVIDADES A DESENVOLVER 2007/2008 7 ESTATUTO DE IPSS 8

ENQUADRAMENTO 2 CORPOS SOCIAIS TRIÉNIO 2007/2009 3 APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE 4 ACTIVIDADES A DESENVOLVER 2007/2008 7 ESTATUTO DE IPSS 8 ÍNDICE ENQUADRAMENTO 2 CORPOS SOCIAIS TRIÉNIO 2007/2009 3 APRESENTAÇÃO DA ENTIDADE 4 ACTIVIDADES A DESENVOLVER 2007/2008 7 ESTATUTO DE IPSS 8 CASINHA DA ROUPA 9 OS RATINHOS DE REBOREDA 10 CRIAÇÃO DA COMISSÃO

Leia mais

Local, Regional, Nacional. Faro Regional Ver Área-chave 5. Semelhante à Área-chave 5.

Local, Regional, Nacional. Faro Regional Ver Área-chave 5. Semelhante à Área-chave 5. Timestamp Tipo de Organização/ Entidade área de intervenção concelho abrangência 6. Mobilidade / Acesso à Informação OBSTÁCULOS/ DESAFIOS 6. Mobilidade / Acesso à Informação SOLUÇÃO/MELHORAMENTO 12-04-2012

Leia mais

Relatório de Avaliação

Relatório de Avaliação PDS Plano de Acção 2005 Relatório de Avaliação Rede Social CLAS de Vieira do Minho Introdução Este documento pretende constituir-se como um momento de avaliação e análise do trabalho que tem vindo a ser

Leia mais

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa.

Crescer Saudável. Promover e proteger a saúde e prevenir a doença na comunidade educativa. Administração Regional de Saúde do Alentejo, IP Centro de Saúde de Montemor-o-Novo Crescer Saudável O Programa de Educação para a Saúde Crescer Saudável surge no âmbito do Programa Nacional de Saúde r

Leia mais

Plano de Ação 2015. Plano de Ação 2015

Plano de Ação 2015. Plano de Ação 2015 Plano de Ação PLANO DE AÇÃO DOCUMENTO ELABORADO PELO: Núcleo Executivo da Rede Social do Concelho do CONTACTOS: Câmara Municipal do Rede Social do Concelho do Av. Dr. Francisco Sá Carneiro 2550-103 Tel.

Leia mais

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1: Equipamentos Sociais e Respostas da Acção por Freguesia

REDE SOCIAL L DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1: Equipamentos Sociais e Respostas da Acção por Freguesia REDE SOCIAL DO CONCELHO DE BRAGANÇA Parte VI.1: Equipamentos Sociais e Respostas da Acção por Freguesia Parte 6.1 Equipamentos sociais e respostas da acção por freguesia Acção Social A acção social é um

Leia mais

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17

ÍNDICE página 2 página 3 página 7 página 13 página 15 página 17 CLAS de Boticas ÍNDICE Introdução página 2 Resumo do página 3 Eixo I Promoção da Qualidade de Vida de Grupos Vulneráveis página 7 Eixo II Qualificação e Empreendedorismo página 13 Eixo III Dinamização

Leia mais

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas Informação Escrita Nos termos da alínea o) do artº.17º da Lei nº.5-a/2002 de 11 de Janeiro, e no âmbito das suas competências, a Junta de Freguesia de Portimão apresenta à Assembleia de Freguesia, a informação

Leia mais

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010

Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional. Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Plano Anual de Actividades, Conta de Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos 2010 Nome: Centro Social de Cultura e Recreio da Silva Natureza Jurídica: Associação - Instituição

Leia mais

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro

Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro Ficha de Caracterização de Entidade/Projecto Emprega o Futuro 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto(s) Emprega o Futuro Programa Escolhas 4ª Geração Promotor(es): ISU - Instituto de Solidariedade

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Plano de Acção 2007/2008

Plano de Acção 2007/2008 Conselho Local de Acção Social de Trancoso Junho 2007 Nota de Apresentação O presente documento constitui-se como o primeiro Plano de Acção, elaborado para os anos de 2007/2008, para o Concelho de Trancoso,

Leia mais

Vera Araújo. Curriculum Vitae

Vera Araújo. Curriculum Vitae Curriculum Vitae Vera Araújo Data de nascimento: 09.03.1986 Localidade: Vila Nova de Famalicão Email: verajoaoaraujo@gmail.com Telemóvel: 919 498 602 Carta de Condução: Categoria B PERFIL PROFISSIONAL

Leia mais

Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores

Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores Programa Regional de Reestruturação dos Serviços de Apoio Domiciliário e de Apoio aos Cuidadores 2015-2016 Entidades Promotoras: Direção Regional da Solidariedade Social Instituto de Segurança Social dos

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

PLANO DE AÇÃO. Aprovar o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017

PLANO DE AÇÃO. Aprovar o Diagnóstico Social e o Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017 PLANO DE AÇÃO O presente plano de ação engloba um conjunto de ações consideradas relevantes para a execução do Plano de Desenvolvimento Social 2015-2017 (PDS) e para o funcionamento da Rede Social de Aveiro,

Leia mais

Plano de Actividades 2010

Plano de Actividades 2010 Plano de Actividades Amigos dos Açores Associação Ecológica Dezembro de 2009 Plano de Actividades 2010 Título Amigos dos Açores Associação Ecológica Autoria Avenida da Paz, 14, 9600-053 Pico da Pedra +351

Leia mais

9- Projectos e Parcerias

9- Projectos e Parcerias Novembro 2003 9 Projectos e Parcerias Projectos e parcerias na área da Saúde Parceria entre o Centro de Saúde e o Centro de Solidariedade Social de Nossa Senhora da Luz no âmbito do projecto de cuidados

Leia mais

A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma

A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma Apresentação A nossa população alvo são crianças e jovens com problemas comportamentais que condicionam as aprendizagens formais e não formais, assim como uma plena integração social e profissional; Crianças

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Social de Barrancos 2007 2009 INTRODUÇÃO

Plano de Desenvolvimento Social de Barrancos 2007 2009 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO O presente documento surge no âmbito do Programa Rede Social, que tem como principal objectivo a articulação e congregação de esforços das entidades públicas e das entidades privadas sem fins

Leia mais

1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL

1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL 1. FUNCIONAMENTO DA REDE SOCIAL Objectivo Geral Objectivo Especifico Medida Meta Indicador de Eecução % Responsavel Prestar Apoio técnico às CSF Reuniões semestrais com CSF 3 CSF em funcionamento, com

Leia mais

Instituições Particulares de Solidariedade Social ou equiparadas, respetivas valências, capacidade e frequência, por ilha e concelho - Açores - 2011

Instituições Particulares de Solidariedade Social ou equiparadas, respetivas valências, capacidade e frequência, por ilha e concelho - Açores - 2011 Instituições Particulares de Solidariedade Social ou equiparadas, respetivas valências, capacidade e frequência, por ilha e concelho - Açores - 2011 IlHA CONCELHO INSTITUIÇÃO SERVIÇO/EQUIPAMENTO CAP. FREQ.

Leia mais

CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66. OTA Secretariado-Geral do Conselho

CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA. Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66. OTA Secretariado-Geral do Conselho CO SELHO DA U IÃO EUROPEIA Bruxelas, 3 de Outubro de 2011 (06.10) (OR.en) 14552/11 SOC 804 JEU 53 CULT 66 OTA de: Secretariado-Geral do Conselho para: Delegações n.º doc. ant.: 14061/1/11 REV 1 SOC 759

Leia mais

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local

ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local BOLETIM DE INFORMAÇÃO E LIGAÇÃO DA REDE ANIMAR ANO IV JAN./MAIO 2010 Nº 13 ANIMAR propõe forte investimento na pequena produção agrícola e programas de dinamização da economia local Uma delegação da ANIMAR

Leia mais

Câmara Municipal de Almeida PROGRAMA REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ALMEIDA

Câmara Municipal de Almeida PROGRAMA REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ALMEIDA PROGRAMA REDE SOCIAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE ALMEIDA 2008 ÍNDICE Considerações Gerais 3 PROJECTOS DO EIXO 1: Melhorar as Condições de Vida dos Idosos e sua Integração na Comunidade 1.1 PCHI Programa

Leia mais

Politicas Municipais de Apoio à Criança

Politicas Municipais de Apoio à Criança Politicas Municipais de Apoio à Criança MUNICIPIO DA MOITA DASC / Divisão de Assuntos Sociais Projectos Dirigidos à Comunidade em Geral Bibliotecas - Biblioteca Fora d Horas - Pé Direito Juventude - Férias

Leia mais

JOGOS TRADICIONAIS. Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico. População idosa. Elementos que integram os clubes desportivos do Município

JOGOS TRADICIONAIS. Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico. População idosa. Elementos que integram os clubes desportivos do Município Alunos das Esc. do 1º Ciclo do Ensino Básico População idosa Elementos que integram os clubes desportivos do Município JOGOS TRADICIONAIS Projecto de dinamização de jogos tradicionais. Promove a prática

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES O Plano Plurianual de Atividades é um documento de planeamento que define, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e que procede à identificação

Leia mais

Local, Regional, Nacional. Faro Local Falta de interesse dos alunos paa estes temas. Falta de mo vação

Local, Regional, Nacional. Faro Local Falta de interesse dos alunos paa estes temas. Falta de mo vação Timestamp Tipo de Organização/ Entidade área de intervenção concelho abrangência 12-04-2012 16:46 Projeto Escolhas inclusão social 2. Interculturalidade/ Solidariedade Inter-Geracional OBSTÁCULOS/ DESAFIOS

Leia mais

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009

Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 Rede Social - Conselho Local de Acção Social de Coruche (CLAS) PLANO DE ACÇÃO ANUAL 2009 1 1. ÁREA DE INTERVENÇÃO ACÇÃO SOCIAL Promover a integração social dos grupos socialmente mais vulneráveis * Romper

Leia mais

REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA

REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA REGULAMENTO DO PROJECTO PONTE AMIGA NOTA JUSTIFICATIVA Atenta às desigualdades sociais, subjacentes à problemática da pobreza, cada vez mais é necessária a intervenção da autarquia, no âmbito da acção

Leia mais

Data: 10 de dezembro de 2015 Local: Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal Horário: 9.30 horas

Data: 10 de dezembro de 2015 Local: Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal Horário: 9.30 horas 55.ª Reunião plenária ordinária do Conselho Local de Ação Social do Seixal - Comemorações do Dia dos Direitos Humanos e inauguração da Exposição da Manta da Igualdade Data: 10 de dezembro de 2015 Local:

Leia mais

CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO

CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO CONTRATO LOCAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL (CLDS) ESPINHO VIVO EIXO 1 EMPREGO, FORMAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E EMPREENDEDORISMO 01 - BALCÃO DE EMPREGABILIDADE; O Balcão de Empregabilidade pretende apoiar os desempregados

Leia mais

Plano Anual de Actividades

Plano Anual de Actividades 2015 2015 CENTRO SOCIAL DA SÉ CATEDRAL DO PORTO Plano Anual de Actividades Resposta Social: Centro Comunitário Porto, 2015 1. INTRODUÇÃO O presente plano tem o intuito de programar estrategicamente a intervenção

Leia mais

Projecto co-financiado pelo FSE

Projecto co-financiado pelo FSE CLAS DE MONDIM DE BASTO PLANO DE ACÇÃO 2012 REDE SOCIAL DE MONDIM DE BASTO Projecto co-financiado pelo FSE ÍNDICE ÍNDICE DE TABELAS... 3 CAPÍTULO I... 4 INTRODUÇÃO... 4 CAPÍTULO II... 6 PLANO DE ACÇÃO

Leia mais

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha

Centro Comunitário Bairro Social de Paradinha A Cáritas Diocesana de Viseu no Bairro Social de Paradinha A Cáritas continua com um trabalho de relevante interesse social no Bairro Social de Paradinha. No ano de 2008, a Cáritas continuou a desenvolver

Leia mais

Plano de Actividades 2011

Plano de Actividades 2011 Plano de Actividades 2011 Associação de Reabilitação e Integração Ajuda PLANO DE ACTIVIDADES 2011 No ano de 2011, a Direcção da ARIA, continuará a desenvolver a missão estatutária da Instituição, promovendo

Leia mais

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas

Informação Escrita. 1. Actividades de Representação e participação externas Informação Escrita Nos termos da alínea o) do artº.17º da Lei nº.5-a/2002 de 11 de Janeiro, e no âmbito das suas competências, a Junta de Freguesia de Portimão apresenta à Assembleia de Freguesia, a informação

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2006-2007

PLANO DE ACÇÃO 2006-2007 PLANO DE ACÇÃO 2006-2007 PLANOS DE ACÇÃO POR EIXOS DE DESENVOLVIMENTO EIXO I PROMOÇÃO DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS Acções Actividades Operacionalizar a Associação Empresarial do Concelho Criação de uma página

Leia mais

Avisos para a apresentação de candidaturas Deliberações da Comissão Interministerial de Coordenação do PT2020 adotadas até 10-04-2015

Avisos para a apresentação de candidaturas Deliberações da Comissão Interministerial de Coordenação do PT2020 adotadas até 10-04-2015 1 2 CI 1 1.2 3 CI 1 1.2 4 CI 1 1.2 5 CI 1 e 3 6 março 2015 CI 1 e 3 7 CI 3 3.1 8 CI 3 3.2 9 CI 3 10 SEUR 6 6.2 11 SEUR 6 6.2 12 13 CI 1 1.1 14 CI 1 1.1 15 CI 1 1.2 Pactos para o Desenvolvimento e Coesão

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. Capítulo I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Artigo 2º. Natureza. Artigo 3º. Competência Territorial

REGULAMENTO INTERNO. Capítulo I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Artigo 2º. Natureza. Artigo 3º. Competência Territorial REGULAMENTO INTERNO Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º 1. A Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo, n.º 147/99 de 1 de Setembro, regula a criação, competência e funcionamento das Comissões

Leia mais

Parte Complementar B Plano de Participação Pública

Parte Complementar B Plano de Participação Pública 2 Índice 1 Enquadramento...5 2 Etapas do PPP...7 3 Objectivos...9 4 Identificação e perfil das partes interessadas... 10 4.1 Âmbito de envolvimento... 10 4.2 Identificação das partes interessadas... 10

Leia mais

Caminhar - Associação Cristã de Apoio Social Caracterização e histórico

Caminhar - Associação Cristã de Apoio Social Caracterização e histórico Caminhar - Associação Cristã de Apoio Social Caracterização e histórico ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL A CAMINHAR Associação Cristã de Apoio Social é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS),

Leia mais

Entre o Passado e o Futuro. o papel da inovação social. inovação. 16 / Dezembro / 09. Fundação Cupertino de Miranda

Entre o Passado e o Futuro. o papel da inovação social. inovação. 16 / Dezembro / 09. Fundação Cupertino de Miranda Entre o Passado e o Futuro o papel da inovação social Congresso inovação sobre Porto//social 16 / Dezembro / 09 Fundação Cupertino de Miranda Gabinete de projectos T 228 317 497 F 228 300 396 geral@udipss-porto.org

Leia mais

PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009

PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009 UNIDADE DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL PONTO DE SITUAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS PLANOS DE ACÇÃO DOS CLAS 2º Semestre 2009 CLAS de Torres Novas EIXO DE INTERVENÇÃO ACÇÕES CONCLUIDAS ACÇÕES EM CURSO ACÇÕES SUPRIMIDAS

Leia mais

Câmara Municipal do Cadaval Saúde em Rede

Câmara Municipal do Cadaval Saúde em Rede Câmara Municipal do Cadaval Saúde em Rede Promoção da Saúde A promoção da saúde é o processo que permite capacitar as pessoas a melhorar e a aumentar o controle sobre a sua saúde (e seus determinantes

Leia mais

CIRCULAR. Actualização do Plano de Aberturas de Candidaturas 2015 no âmbito do Portugal 2020

CIRCULAR. Actualização do Plano de Aberturas de Candidaturas 2015 no âmbito do Portugal 2020 CIRCULAR N/REFª: 39/2015 DATA: 16/04/2015 Assunto: Actualização do Plano de s de Candidaturas 2015 no âmbito do Portugal 2020 Exmos. Senhores, Envia-se o Plano de s de Candidaturas aos Fundos Europeus

Leia mais

Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa

Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa Encontro Rede de Espaços Internet 3 e 4 de Novembro de 2006, FIL, Lisboa O papel do Entre Douro e Vouga Digital no combate à info-exclusão e no estímulo à participação cívica electrónica luis.ferreira@edvdigital.pt

Leia mais

Programa de Atividades

Programa de Atividades Programa de Atividades Mensagem Mais um ano, mais uma semana regional da pessoa com necessidades especiais desta vez com o lema: Inclusão, tornemos o desafio real. Muito já se falou de educação para

Leia mais

c u r r i c u l u m v i t a e

c u r r i c u l u m v i t a e c u r r i c u l u m v i t a e Informação pessoal Nome Morada Telefone 912079346 Fax Sousa, Cláudia Cristina Assunção Rua Miguel Bombarda, n.º 3, 4ºDto Viseu Correio electrónico floresdelivro@gmail.com

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016

PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 PLANO ESTRATÉGICO ANO LETIVO 2015-2016 1. INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO Nos termos do Artigo 15.º, do Despacho Normativo n.º7/2013, 11 de julho No final de cada ano escolar, o conselho pedagógico avalia o

Leia mais

DEPARTAMENTO DA IGUALDADE E COMBATE

DEPARTAMENTO DA IGUALDADE E COMBATE DEPARTAMENTO DA IGUALDADE E COMBATE ÀS DISCRIMINAÇÕES Plano de Trabalho 2006/2007 PELA DIVERSIDADE! CONTRA AS DISCRIMINAÇÕES NOS LOCAIS DE TRABALHO Fevereiro de 2006 2 ÍNDICE TEMA Nº. PÁG. Introdução 3

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020

PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 PLANO ESTRATÉGICO de Desenvolvimento Urbano de VISEU 2020 Outubro 2015 Apresentação Síntese ENQUADRAMENTO O Município de Viseu apresentou ao PORTUGAL 2020 a sua candidatura de Plano Estratégico de Desenvolvimento

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE GOVERNO DA PROVÍNCIA DE MAPUTO DIRECÇÃO PROVINCIAL DA JUVENTUDE E DESPORTOS DE MAPUTO 5. Realizações da instituição, Planos da Instituição e Serviços prestados ao Publico 5.1 NO

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO 2012. Rede Social do Crato. Joana Curinha

PLANO DE ACÇÃO 2012. Rede Social do Crato. Joana Curinha PLANO DE ACÇÃO 2012 Rede Social do Crato Joana Curinha 2 3 O QUE É? O Plano de Acção é um documento anual que se desenha a partir das linhas de intervenção definidas no Plano de Desenvolvimento Social.

Leia mais

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola 2013/1014. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola 2013/1014. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola 2013/1014 Uma estratégia para O Projeto Educativo Local O que é um PMMEE? O Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola consiste num conjunto de objetivos

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

EDUCAÇÃO PLANO MUNICIPAL DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO PLANO MUNICIPAL DE ATIVIDADES EDUCATIVAS EDUCAÇÃO Telefone: 259308100 - Fax: 259308161 email: geral@cm-vilareal.pt web: www.cm-vilareal.pt Página 1 37 A Escolar Este programa visa intervir em 3 vertentes: contexto de sala de aula, em tempo letivo,

Leia mais

Plano de Atividades GRUPO 100

Plano de Atividades GRUPO 100 Plano de s 2013 2014 GRUPO 100 Ao longo do ano: Continuação do Projeto Leitura em Vai e Vem, do P.N.L. Promover a interação do Jardim-de-Infância com a família de forma a incentivar a leitura junto das

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

I n o v a J o v e n s C r i a t i v o s E m p r e e n d e d o r e s p a r a o s é c u l o X X I P á g i n a 1

I n o v a J o v e n s C r i a t i v o s E m p r e e n d e d o r e s p a r a o s é c u l o X X I P á g i n a 1 P á g i n a 1 Inova Jovens Criativos, Empreendedores para o Século XXI DGIDC Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e Ciência IPDJ Instituto Português do Desporto

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Despacho n.º 85/2008 de 12 de Fevereiro de 2008

S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Despacho n.º 85/2008 de 12 de Fevereiro de 2008 S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Despacho n.º 85/2008 de 12 de Fevereiro de 2008 Nos termos do Decreto Legislativo Regional n.º 23/97/A, de 8 de Novembro, foi criado o regime de apoios a conceder às entidades

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA AVALIAÇÃO

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA AVALIAÇÃO PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013 2015 AVALIAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Social constitui um documento estratégico concelhio em matéria social, e integra, a um nível local, os problemas prioritários

Leia mais

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local

Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola. Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Plano Municipal de Melhoria e Eficácia da Escola Uma estratégia para O Projeto Educativo Local Famalicão Cidade Educadora Vila Nova de Famalicão, cidade educadora, aderente ao movimento das Cidades Educadoras,

Leia mais

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR

Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR Comissão Social de Freguesia de São Julião do Tojal Intervenção Psicossocial na Freguesia de São Julião do Tojal, especificamente no Bairro CAR 1- Enquadramento do Projecto A freguesia de São Julião do

Leia mais

Estrutura da apresentação

Estrutura da apresentação Leituras sobre rodas : projeto para a implementação de um serviço de Estrutura da apresentação 1. Educação e literacia 2. Biblioteca: estratégia ao serviço da comunidade Os serviços itinerantes 3. A história

Leia mais

RECONHECIDA PELO GOVERNO DE CABO-VERDE, CONFORME O BOLETIM OFICIAL N.º 40 I SERIE, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2001

RECONHECIDA PELO GOVERNO DE CABO-VERDE, CONFORME O BOLETIM OFICIAL N.º 40 I SERIE, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2001 PROJECTO FORUM INTERNACIONAL JUVENTUDE (FIJ)- UMA FORMA DA CIDADANIA ENCURTAR A DISTÂNCIA, FORTALECER A CIDADANIA ILHA DO SAL, REPÚBLICA DE CABO-VERDE DE 11 A 16 DE MAIO DE 2009 ACM-BREVE HISTORIAL A Associação

Leia mais

Plano de Atividades GRUPO. Biblioteca Escolar

Plano de Atividades GRUPO. Biblioteca Escolar Plano de Atividades 2013 2014 GRUPO Biblioteca Escolar Atividade nº1- Implementação do Modelo de Autoavaliação das BEs (MABE) Objetivos- Estabelecer parcerias ; Integrar a BE no desenvolvimento de Projetos

Leia mais

Programa de Educação em Empreendedorismo. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes.

Programa de Educação em Empreendedorismo. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes. 1 ÂMBITO Programa de Educação em Empreendedorismo. Através dos Professores para os Alunos. 2.º e 3.º Ciclo. Ensino Secundário e Profissional. Trabalhar comportamentos e atitudes. Alargar horizontes sociais

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+

APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ APRESENTAÇÃO DO PROJETO INOVAR+ ENQUADRAMENTO OBJETIVO DO PROJETO ENTIDADES PROMOTORAS DESTINATÁRIOS ATIVIDADES INDICADORES DE RESULTADOS METAS A ATINGIR CRONOGRAMA CONTACTOS ENQUADRAMENTO ALENTEJO 2020

Leia mais

Apresentação do Projecto

Apresentação do Projecto Apresentação do Projecto Projecto de intervenção sócio pedagógica de promoção social das crianças, jovens e familiares dos bairros sociais de Ramalde e Campinas Freguesia de Ramalde, Concelho do Porto.

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2012

CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2012 CULTURSOL Apresentação e Plano de Actividades 2012 I. APRESENTAÇÃO 2 Objectivos...2 Âmbito de Actuação.3 Projectos para 2012..4 II. PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2012.. 5 Actividades de Carácter Cultural (ACC)...

Leia mais

O que é a SIC Esperança?

O que é a SIC Esperança? O que é a SIC Esperança? A SIC Esperança é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, de utilidade pública, criada em 2003. É o braço da responsabilidade social do grupo Impresa. Trabalha em parceria

Leia mais

PLANOESTRATÉGICO DO DESENVOLVIMENTOECONÓMICOLOCAL DE S. JOÃO DA MADEIRA. Plano da sessão

PLANOESTRATÉGICO DO DESENVOLVIMENTOECONÓMICOLOCAL DE S. JOÃO DA MADEIRA. Plano da sessão plano estratégico del desenvolvimento económico local PLANOESTRATÉGICO DO DESENVOLVIMENTOECONÓMICOLOCAL ECONÓMICO LOCAL DE S. JOÃO DA MADEIRA Equipa técnica: Assessor: João Pedro Guimarães Colaboradores:

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO 2014 ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO 2014 ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL (MAIO ) REDE SOCIAL DE ALANDROAL CLAS /2015 Área de Intervenção: Equipamentos e Respostas Sociais e Serviços 1 Objetivo Geral Objetivos Específicos Ação População - Alvo

Leia mais

Ano Internacional das Cooperativas 2012. Seminário As Cooperativas e a Economia Social

Ano Internacional das Cooperativas 2012. Seminário As Cooperativas e a Economia Social Ano Internacional das Cooperativas 2012 Seminário As Cooperativas e a Economia Social Cooperativa das Iniciativas de Economia Solidária Origem As primeiras iniciativas de Economia Solidária surgiram nos

Leia mais

Técnico Oficial de Contas de diversas empresas do Grupo.

Técnico Oficial de Contas de diversas empresas do Grupo. 1. Identificação Nome: David Miguel Ribeiro Maurício Bedo Data de nascimento: 6 de Março de 1977 Nacionalidade: Portuguesa e-mail: davidbedo@uac.pt 2. Actividade Actual Grupo Paim Responsável pelo Departamento

Leia mais

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso

Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso Área de Intervenção IV: Qualidade de vida do idoso 64 ÁREA DE INTERVENÇÃO IV: QUALIDADE DE VIDA DO IDOSO 1 Síntese do Problemas Prioritários Antes de serem apresentadas as estratégias e objectivos para

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015

PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015 ASSOCIAÇÃO NACIONAL DA ESPONDILITE ANQUILOSANTE PLANO DE ACTIVIDADES PARA O ANO DE 2015 I INTRODUÇÃO Nos termos da alínea b) do Artigo 35.º dos Estatutos da ANEA, a Direcção desta associação apresenta

Leia mais