PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES"

Transcrição

1 PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES 1. INTRODUÇÃO No intuito de garantir a aplicabilidade da solução por um longo período, bem como adaptação às mais recentes e exigentes tecnologias de comunicação de dados, voz e imagem, a solução proposta deverá atender integralmente às normas internacionais que regem as instalações de cabeamento estruturado, em especial as elaboradas pela EIA/TIA. (Electronic Industries Association /Telecommunications Industry Association): 568, 569, 570, 606 e 607. Os componentes da solução de cabeamento que compõem o canal deverão atender os requisitos da CATEGORIA 5e e estar em total concordância com as especificações deste projeto. A concordância dos produtos de cabeamento às especificações referentes aos itens deste projeto se dará com a comprovação obrigatória através da apresentação junto a proposta comercial da documentação referente ao ISO, catálogos originais, manuais, ou ainda parte destes, documentos extraídos pela internet ou cópias autenticadas dos produtos, que identifiquem completamente os itens com descrição detalhada do modelo, marca, características, especificações técnicas e outras informações pertinentes. Foi realizado o levantamento onde foram verificadas as necessidades de infraestrutura para implantação da rede, bem como a distribuição dos pontos a serem executados, e equipamentos a serem instalados. A solução de cabeamento metálico deve ser de apenas um fabricante e atender plenamente as especificações descritas neste Projeto Básico. Isto ocorre devido a garantia estendida. A finalidade deste documento é descrever as especificidades da rede local do MP ESTADUAL, procurando ressaltar os aspectos particulares da instalação. Este anteprojeto procura disponibilizar recomendações mínimas necessárias à execução dos serviços de infra-estrutura lógica, 56 (Cinqüenta e seis) pontos CATEGORIA 5E. 1

2 2. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS SEDE SUBSOLO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). SEDE - TÉRREO: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). MP COMUNIDADE: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado na casa asmar. 2

3 CASA ASMAR: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na casa asmar. - Instalação de patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados num patch panel já existente neste local: casa asmar, mp comunidade e daj. SEDE 1º ANDAR: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). SEDE 2º ANDAR: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). 3

4 - Instalação de 01 (um) patch panel, guia de cabos, patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: sede-subsolo, sede-térreo, sede-1º andar, sede-2º andar, sede-3º andar e sede-4º andar. SEDE 3º ANDAR: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). SEDE 4º ANDAR: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no sede-2º andar (sala da informática). ANEXO I TÉRREO: 4

5 - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo I 1º andar (sala de telecomunicações). ANEXO I 1º ANDAR: - Instalação de 04 (quatro) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo I 1º andar (sala de telecomunicações). - Instalação de 01 (um) patch panel, guia de cabos, patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: anexo I térreo, anexo I 1º andar, anexo I 2º andar, e anexo I 3º andar. ANEXO I 2º ANDAR: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo I 1º andar (sala de telecomunicações). 5

6 ANEXO I 3º ANDAR: - Instalação de 03 (três) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo I 1º andar (sala de telecomunicações). AMPLIAÇÃO - ANEXO I - TÉRREO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na ampliação - anexo I 1º andar. AMPLIAÇÃO - ANEXO I 1º ANDAR: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na ampliação - anexo I 1º andar. 6

7 - Instalação de 01 (um) patch panel e patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: ampliação - anexo I térreo, ampliação - anexo I 1º andar e ampliação - anexo I 2º andar. AMPLIAÇÃO - ANEXO I 2º ANDAR: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na ampliação - anexo I 1º andar. ANEXO II TÉRREO: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo II 1º andar (sala de telecomunicações). ANEXO II 1º ANDAR: 7

8 - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo II 1º andar (sala de telecomunicações). - Instalação de 01 (um) patch panel, guia de cabos, patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: anexo II térreo, anexo II 1º andar e anexo II 2º andar, ampliação anexo II térreo e ampliação anexo II 1º andar. ANEXO II 2º ANDAR: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no anexo II 1º andar (sala de telecomunicações). AMPLIAÇÃO - ANEXO II - TÉRREO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado no anexo II 1º andar (sala de telecomunicações). 8

9 AMPLIAÇÃO - ANEXO II 1º ANDAR: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado no anexo II 1º andar (sala de telecomunicações). DMO - TÉRREO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado no térreo do DMO. - Instalação de patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados no patch panel já existente neste local: DMO térreo e DMO 1º andar. DMO 1º ANDAR: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado no térreo do DMO. 9

10 DAJ: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado na casa asmar. PROMOTORIA DA MULHER - TÉRREO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na promotoria da mulher - 1º andar. PROMOTORIA DA MULHER 1º ANDAR: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente 10

11 pontos chegarão ao rack localizado na promotoria da mulher 1º andar. - Instalação de 01 (um) patch panel e patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: promotoria da mulher térreo e promotoria da mulher 1º andar. CEAF TÉRREO: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no ceaf térreo. - Instalação de 01 (um) patch panel e patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados neste patch panel: ceaf térreo e ceaf 1º andar. CEAF 1º ANDAR: - Instalação de 02 (dois) pontos rede Cat.5e para atender dados, devidamente pontos chegarão ao rack localizado no ceaf térreo. 11

12 CASA VERDE TÉRREO: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na casa verde - térreo. - Instalação de patch cables. Os pontos dos seguintes locais serão instalados no patch panel já existente no local: casa verde térreo e casa verde 1º andar. CASA VERDE 1º ANDAR: - Instalação de 01 (um) ponto rede Cat.5e para atender dados, devidamente identificado conforme localização definida em visita, instalado através da infra-estrutura já existentes com complementação de infra-estrutura quando for necessário. Este ponto chegará ao rack localizado na casa verde - térreo. 3 MEMORIAL DESCRITIVO 3.1 CABEAMENTO HORIZONTAL Instalação da rede para padrão T568B constituída de 56 (cinquenta e seis) pontos, devidamente identificados, conforme localização definida em planta, instalados utilizando 12

13 a infra-estrutura já existente com complementação de infra-estrutura quando for necessário. No final da obra deverá ser apresentado o projeto As-Built : plantas, detalhamentos da instalação, especificações técnicas dos produtos de rede, diagrama de ligações, relatórios emitidos pelo Analisador de Cabos comprovando a certificação da rede (atendendo todos os requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568B para Categoria 5e): Relatório contendo a relação de todos os cabos certificados e apresentação do relatório detalhado de cada cabo contendo: metragem, atenuação, next, wire map, delay, return loss, ps next, ps acr, fest, elfext e ps elfext; 3.2 IDENTIFICAÇÃO Os cabos do cabeamento horizontal deverão ser identificados com anilhas de plástico em ambas as extremidades. Os painéis de conexão (patch panel) serão identificados com etiquetas de papel impressas (não manuscritas), instaladas sob plástico ou acrílico (conforme o modelo do painel de conexões). O código deverá ser impresso nas etiquetas de identificação, não podendo ser manuscrito. A identificação usa um código de 6 dígitos alfanuméricos e obedece ao seguinte padrão: 1 - Patch panel de dados e patch cords azuis - ABCDEE, onde: A - Representa o andar número começando em S (subsolo),t(térreo),1,2,3...; B - Representa a sala letra definida na planilha n.1c - Representa o armário de fiação ao qual o cabo está conectado número começando em 1, máximo 9; D - Representa o patch panel letra começando em A, vai até Z; EE - Número seqüencial de dois dígitos, inclusive zeros à esquerda, iniciando em 01 e reiniciando a cada unidade ou anexo. 3.3 ACONDICIONAMENTO DO CABEAMENTO Para o acondicionamento do cabeamento lógico, deverá ser utilizado o encaminhamento já existente. 13

14 As derivações deverão ser feitas através de box reto entre a eletrocalha e o eletroduto em PVC rígido. O cabo, quando sair do eletroduto, deverá ser acondicionado dentro de um conduíte Flexível de 1 até a entrada do mesmo no duto embutido. A fixação da eletrocalha e tubulação deverá ser feita através de vergalhão de ¼ fixado ao teto com finca pino. 3.4 CERTIFICAÇÃO DO CABEAMENTO CAT 5e Após a execução dos serviços deverão ser feitos todos os testes necessários, para comprovar que as instalações estão em condições de funcionar corretamente e de acordo com a norma EIA/TIA 568B e categoria 5e. Para a comprovação das condições das instalações, deverão ser emitidos certificados de garantia dos serviços, descrevendo claramente os resultados, determinando os locais e apresentando os números de identificação. Os certificados de garantia dos cabos UTP deverão ser os relatórios gerados diretamente do equipamento de certificação de rede. A certificação do cabeamento metálico deverá ser realizada com equipamento que atenda os requisitos da Norma Técnica 568-B para CATEGORIA 5e. Os testes de certificação deverão utilizar obrigatoriamente a metodologia "PERMANENTE LINK" em total concordância com as especificações da EIA/TIA 568-B para CATEGORIA 5e. Não devem ser aceitos, em hipótese alguma, relatórios baseados no método "CHANNEL Todos os certificados, deverão conter, além dos resultados, as análises destes, a localização dos pontos, as datas em que foram executados, a assinatura do engenheiro responsável pelo serviço e rubrica do fiscal designado pela contratante para acompanhar o serviço de testes dos pontos DOCUMENTAÇÃO DA REDE METÁLICA (AS-BUILT) A documentação deverá propiciar um perfeito entendimento das instalações quando da execução do serviço, devendo conter: plantas, especificações técnicas dos produtos empregados e relatórios de certificação, sendo constituída no mínimo de: 14

15 - Projeto executivo do encaminhamento digitalizado no formato nativo (dwg) do programa AutoCAD 2006, com 1 (uma) cópia plotada. - Apresentação do Atestado de calibração do equipamento utilizado para certificar os cabos UTP, dentro do prazo de validade; - Certificação da rede metálica: Relatório impresso detalhado com os resultados dos testes de certificação de cada cabo, emitido pelo Analisador de cabos (Atendendo a Norma 568-B para padrão categoria 5e contendo a relação de todos os cabos e suas respectivas informações básicas e apresentação do relatório detalhado de cada cabo contendo: metragem, atenuação, next, wire map, delay, return loss, ps next, ps acr, fest, elfext e ps elfext; - Uma cópia impressa, todos os itens que compõem a documentação deverão ser entregues também em mídia (CD-ROM). 4 DESCRIÇÃO DE MATERIAIS 4.1 CABO UTP 4 PARES CAT 5e - Utilizado em Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens,segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568B.2 e ISO/IEC 11801, Categoria 5e, para cabeamento primário e secundário entre os painéis de distribuição (Patch Panels) ou conectores nas áreas de trabalho, em sistemas que requeiram grande margem de segurança sobre as especificações normalizadas para garantia de suporte às aplicações futuras; - Principais Características: Possuir certificado de performance elétrica (Verified) pela UL ouetl, conforme especificações da norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5E e ISO/IEC 11801, bem como certificado para flamabilidade (UL Listed) CM ou CMR conforme; Apresentar Certificação ETL ou UL em conformidade com a norma ANSI/TIA/EIA- 568-B.2-1Categoria 5e impressa na capa; Ser composto por condutores de cobre sólido; capa externaem PVC não propagante à chama, com possibilidade de fornecimento nas cores azul,amarelo, preto, verde, branco, bege, marrom, laranja, vermelha ou cinza; Possuir fácil identificação dos pares; Possuir impresso na capa externa nome do 15

16 fabricante, marca do produto, gravação de dia/mês/ano hora de fabricação para rastreamento de lote; Deverá possuir também na capa externa gravação seqüencial métrica decrescente de 305m a zero que permita o reconhecimento imediato pela capa, do comprimento de cabo residual dentro da caixa; O fabricante preferencialmente deverá possuir Certificado ISO 9001 e ISO 14001; Ser certificado através do Teste de POWER SUM, comprovado através de catálogo e/oufolders do fabricante; Deverá ser apresentado através de catálogos, testes das principais características elétricas em transmissões de altas velocidades (valores típicos) de ATENUAÇÃO (db/100m), NEXT (db), PSNEXT(dB), SRL(dB), ACR(dB), para freqüências de 100, 200, 350 e 550Mhz; O cabo utilizado deverá possuir certificação Anatel impressa na capa; A embalagem utilizada pode ser do tipo Reel in a Box RIB, que garante que a performance elétrica do cabo não será diminuída após instalação; Possuir certificação de canal para 4 conexões por laboratório de 3a. Parte. 4.2 PATCH PANEL 24 PORTAS CAT 5e - Utilizado em Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect) para distribuição de serviços em sistemas horizontais e em sistemas que requeiram grande margem de segurança sobre as especificações normalizadas para garantia de suporte às aplicações como Gigabit Ethernet 1000 Mbps (em modohalf ou full-duplex e ATM CBIG); -Principais Características: Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e, e a FCC part (EMI Interferência Eletromagnética); Possuir Certificação UL LISTED e UL VERIFIED, tendo o selo dasmesmas impressas no produto; O fabricante preferencialmente deverá apresentar certificação ISO 9001 e ISO 14001; Painel frontal em termoplástico de alto impacto, não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), com porta etiquetas de identificação em acrílico para proteção; Apresentar largura de 19,conforme 16

17 requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-310D e altura de 1 U ou 44,5mm para ospatch Panels de 24 portas e 2U ou 89mm para os Patch Panels de 48 portas. Serdisponibilizado em 24 ou 48 portas com conectores RJ-45 fêmea na parte frontal,estes devem ser fixados a circuitos impressos (para proporcionar melhor performance elétrica); Estes circuitos impressos devem ser totalmente protegidos (tampados) por um módulo em termoplástico de alto impacto, não propagante a chama que atenda anorma UL 94 V-0 (flamabilidade), para proteção contra sujeira e curto circuito; Os contatos IDC devem ser em ângulo de 45 para melhor performance elétrica Os conectores fêmea RJ-45 devem possuir as seguintes características: Atender a ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e, e a FCC part (Interferência Eletromagnética), ter corpo em termoplástico de alto impacto não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), possuir vias de contato produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54 μm de níquel e 1,27 μm de ouro, possuir terminação do tipo 110 IDC (conexão traseira) estanhados para a proteção contraoxidação dispostos em 45 graus, permitindo inserção de condutores de 22 AWG a 26 AWG; Identificação do fabricante no corpo do produto; Possuir local para aplicação de ícones de identificação (para codificação), conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-606-A; Fornecido de fábrica com ícones de identificação (nas cores azul e vermelha); Ser fornecido com guia traseiro perfurado, em material termoplástico de alto impacto, não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade) com possibilidade fixação individual dos cabos, proporcionando segurança, flexibilidade e rapidez na montagem; Ser fornecido com acessórios para fixação dos cabos (velcros e cintas de amarração); Possuir identificação seqüencial das portas na parte traseira do Patch Panel, correspondente a identificação das portas na parte frontal (facilitando manutenção e instalação); Possuir em sua estrutura, elementos laterais em material metálico, que eliminem o risco de torção do corpo do Patch Panel; Suportar ciclos de inserção, igual ou superior a 200 (duzentas) vezes com terminações 110 IDC; Suportar ciclos de inserção, na parte frontal, igual ou superior a 750 (setecentas e cinqüenta) vezes com conectores RJ-45 e 200 inserções com RJ11; Ser compatível com conectores RJ11; Ser fornecido em módulos de 8 posições; 17

18 Permitir a instalação de sistemas de limitação de acesso físico, dispositivos do tipo trava de Patch Cord; Fornecido com instrução de montagem na língua Portuguesa; Compatível com as terminações T568A e T568B, segundo a norma ANSI/TIA/EIA B.2, sem a necessidade de trocas de etiqueta; Possuir certificação de canal para 4 conexões por laboratório de 3a. Parte. - Deve possuir Trava de proteção; sua função é servir como elemento de proteção em instalações onde seja necessário limitar o acesso aos Patch Panels aumentando a segurança contra conexões físicas não autorizadas; indicado para uso em locais onde pessoas não autorizadas possam acessar a rede e realizar conexões não autorizadas,ou em empresas que desejam limitar o acesso à manobra dos Patch Cords na sala de telecomunicações. Características: Confeccionado em aço; Acabamento em pintura epóxi de alta resistência a riscos na cor preta; Produto resistente e protegido contra corrosão, para condições especificadas de uso em ambientes internos (EIA-569-B); 4.3 PATCH CORD - Utilizado em Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens,segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e. Previsto para cabeamento horizontal ou secundário, uso interno, em ponto de acesso à área de trabalho para interligação do hardware de comunicação do usuário às tomadas de conexão da rede e também nas salas de telecomunicações, para manobras entre os painéis de distribuição (patch panel) e os equipamentos ativos da rede (hub, switch, etc.). - Principais Características: Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e; Possuir características elétricas e performance testada em freqüências de até 250 MHz; O fabricante preferencialmente deverá possuir certificação ISO 9001 e ISO 14001; Deverão ser montados e testados emfábrica, com garantia de performance; O acessório deve ser confeccionado em cabo par trançado, UTP Categoria 5e (Unshielded Twisted Pair), 24 AWG x 4 pares,composto por condutores de cobre flexível, multifilar, isolamento em poliolefina e capa externa em PVC não propagante a chama, conectorizados à RJ-45 macho Categoria 5enas duas 18

19 extremidades, estes conectores (RJ-45 macho), devem atender às especificações contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1 Categoria 5e e a FCC part (Interferência Eletromagnética), ter corpo em material termoplástico de alto impacto não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), possuir vias de contato produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54 μm deníquel e 1,27 μm de ouro, para a proteção contra oxidação, garras duplas para garantiade vinculação elétrica com as veias do cabo; Possuir classe de flamabilidade nomínimo CM; Possuir classe de flamabilidade impressa na capa, com o correspondentenúmero de registro (file number) da entidade certificadora (UL); O cabo deveapresentar Certificação ETL em conformidade com a norma ANSI/TIA/EIA-568-B.2-1(stranded cable); Deverá ser utilizado para manobras entre painel de conexão (Patch Panel) e os equipamentos; Disponível nas terminações T- 568A e T-568B, segundonorma ANSI/TIA/EIA-568-B; Deve ser disponibilizado pelo fabricante em pelo menos 8 cores atendendo às especificações da ANSI/TIA/EIA-606-A; O cabo utilizado deverá possuir certificação Anatel impressa na capa; Possuir certificação de canal para 4 conexões por laboratório de 3a. Parte. 4.4 GUIA DE CABOS FECHADO - Para sistemas de cabeamento estruturado, para instalação em rack ou bracket s, tem a função de organizar a sobra de cabos de manobra (patch e adapter cables) ao rack ou bracket.; Confeccionado em aço com espessura de 1,5 mm; Largura de 19, conforme norma ANSI/TIA/EIA-310D; Pintura em epóxi de alta resistência a riscos; Disponível com altura de 1U. Dimensões (AxLxP): ( 42x488x60 ) mm; Com tampa encaixável que proporciona um bom acabamento; Fixação através de parafusos M5 em rack s e bracket s ( com porcas e arruelas). Confeccionado em chapa de aço. 4.5 RJ 45 MACHO Sistema de Cabeamento Estruturado para cabeamento horizontal ou secundário, uso interno, em sala de telecomunicações, pontos de distribuição ou em pontos de acesso na área de trabalho. 19

20 Corpo em termoplástico de alto impacto (UL 94 V-0). Vias de contato produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54µm de níquel e 1,27µm de ouro Atende FCC 68.5 (EMI - Interferência Eletromagnética). Contatos adequados para conectorização de condutores sólidos ou flexíveis. 5 PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS Os serviços deverão ser realizados no horário de 08:00 às 17:00, sendo que os que precisarem ser realizados em horário diverso do acima indicado, deverão ser autorizados pelo Departamento de Informática e pelo Departamento de Obras e Manutenção. Todos os trabalhos a serem realizados pela empresa contratada, que representem significativa interferência nas atividades rotineiras do cliente, deverão ser previamente comunicados e autorizados pelo contratante. a) A execução dos serviços será fiscalizada por representante(s) do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ, em qualquer tempo, através de visitas de verificação no local da execução; Os serviços de recuperação ou recomposição do ambiente (em forro, piso, carpete, paredes, pintura, alvenaria e revestimento), deverão ser de responsabilidade da empresa contratada sem qualquer ônus para o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ; inclui-se neste item qualquer dano causado, inclusive a equipamentos, de qualquer tipo, desde que comprovadamente tenha ocorrido em função da instalação, durante a execução dos serviços por razão deste ou por técnicos da contratada, bem como a retirada de entulhos e limpeza geral do ambiente recomposto; Sempre que a execução dos serviços estiver divergente dos padrões estabelecidos (técnicos, estéticos e de segurança) neste Projeto, constatado por representante do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ, caberá à Empresa contratada a correção imediata, sem qualquer ônus para o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ. 20

21 No caso de obra não concluída por motivo de falta de um material por dificuldades externas (importação ou inexistência de similar), a empresa contratada deverá apresentar justificativa formal ao MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ, até 24 horas antes do prazo final para conclusão dos serviços, contendo solução alternativa, para aprovação, fornecendo novo prazo de conclusão da obra; Fica definida a responsabilidade exclusiva da empresa contratada, quanto ao atendimento das recomendações técnicas estipuladas neste projeto básico, sendo que qualquer dano que venha a ocorrer nos equipamentos a serem instalados ou vinculados aos pontos de rede constituídos ou remanejados serão de inteira responsabilidade da empresa contratada, sendo atribuída a esta todas as providências e custos necessários para a recuperação ou substituição dos equipamentos danificados, desde que comprovadamente tenham sido ocasionados em função de falhas da contratada ou não cumprimento das recomendações descritas; Na ocorrência das situações citadas acima, a empresa contratada deverá providenciar os consertos ou substituição dos equipamentos danificados, bem como a readequação das instalações elétricas e lógicas, no prazo máximo de 10 dias, sob pena de multa, além de perdas, danos e indenizações cabíveis; Após a execução dos serviços deverão ser feitos todos os testes necessários à comprovação de funcionamento correto de toda a instalação, de acordo com as especificações e normas. Para comprovação do funcionamento, deverão ser emitidos os certificados de garantia dos serviços. A homologação das instalações pelo MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ se dará através da constatação, no local da obra, de finalização da mesma, por técnico autorizado. O atesto formal da Nota Fiscal da contratada somente será fornecido, mediante apresentação da documentação acima. Homologação das instalações a empresa contratada comunicará o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ quando da homologação total das instalações (ficando a critério do MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ o envio de um representante para acompanhamento da referida homologação). 21

22 Documentação dos Serviços: A empresa contratada, a partir da homologação das instalações, deve fornecer ao MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ o projeto As-Built completo do serviço executado, contendo: I. Planilha descritiva de materiais de lógica e mão de obra; II. Documentos de Certificação de cabeamento lógico; III. Plantas (em escala) impressas e em mídia eletrônica tipo CD (não serão aceitos disquetes), de encaminhamento de cabos e localização dos pontos da rede lógica; IV. Corte esquemático e fotos, se necessário; V. Anotação de responsabilidade técnica - ART. 6 PRAZO DE EXECUÇÃO O prazo de execução da obra vai da data de assinatura do contrato até a data da homologação das instalações. Este prazo não deverá exceder 30 dias corridos, a contar da assinatura do contrato, incluindo teste global da rede. Em caso de atraso, serão atribuídas as multas constantes do instrumento convocatório. 7 RECEBIMENTO - Recebimento provisório: até 10 dias após a execução total dos serviços; - Recebimento definitivo: até 20 dias após o recebimento provisório. 8 GARANTIA DOS SERVIÇOS A empresa licitante deverá conceder ao MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PARÁ a garantia mínima de 1 ano para todos os serviços de instalação prestados, a contar da homologação das instalações. Para os componentes do Sistema de Cabeamento Estruturado a garantia estendida deverá ser de no mínimo 15 (quinze) anos contra defeito de fabricação, fazendo-se necessária a apresentação, junto à proposta comercial, de comprovação através de documento oficial da fabricante. Faz-se necessário, ainda, apresentação Declaração do Fabricante de produtos da solução de cabeamento lógico 22

diagrama de ligações, relatórios emitidos pelo Analisador de Cabos

diagrama de ligações, relatórios emitidos pelo Analisador de Cabos ESPECIFICAÇÔES TÉCNICAS 1 CABEAMENTO HORIZONTAL Instalação da rede para padrão T568B constituída de 466 (quatrocentos e sessenta e seis) pontos, devidamente identificados, conforme localização definida

Leia mais

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO III PROJETO BÁSICO DE INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO PARA REDE LOCAL DE MICROCOMPUTADORES 1.Objetivo Este projeto tem por objetivo descrever a instalação de cabeamento de rede lógica no edifício-sede da

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, em conformidade com os requisitos estabelecidos na Norma ANSI/TIA/EIA-568B.2

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203

Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203 Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203 1 REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES Introdução O sistema de Telecomunicações constará alimentação dos pontos de comunicação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento de Compras e Licitações - DCL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88.040-900 CNPJ/MF n 83.899.526/0001-82 Telefone

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA

MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA 1. ESCOPO DO DOCUMENTO Este documento apresenta o memorial descritivo relativo ao projeto de Cabeamento lógico no Centro Municipal de Saúde

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires MEMORIAL DESCRITIVO REESTRUTURAÇÃO E CABEAMENTO ESTRUTURADO E ELÉTRICO 1. APRESENTAÇÃO O presente memorial descritivo refere-se ao projeto de reforma das instalações de Telecomunicações, Cabeamento Estruturado

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E DE TELEFONIA DA SALA TÉCNICA (D) E NOVA SALA DO CENTRO DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Autarquia Federal Criada pela Lei Nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Autarquia Federal Criada pela Lei Nº 5.905/73 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 009/2014 CABEAMENTO LÓGICO E ELÉTRICO SUBSEÇÃO DE JOINVILLE O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público,

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

Aumentar Diminuir Procura Tela Cheia Imprimir

Aumentar Diminuir Procura Tela Cheia Imprimir ADAPTER CABLE M8v CATEGORIA 5 ENHANCED Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, incluindo o adendo 5 (Categoria 5e), para

Leia mais

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz DO - DIRETORIA DE OPERAÇÃO GRP - GERÊNCIA REGIONAL DE PAULO AFONSO SPTL- SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES DE PAULO AFONSO Especificação técnica Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz ET-SPTL-006-novembro/2013

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Roteiro Parâmetros elétricos Cuidados com cabos metálicos Normas 568 / 606 Elementos do cabeamento estruturado Cabeamento Embora pareça uma questão simples, um

Leia mais

REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL

REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL SISTEMA DE RACK FECHADO 44U E ACESSÓRIOS Rack Fechado 44 U Padrão 19 Rack modelo gabinete com altura máxima de 44U; Estrutura básica em perfis de alumínio estrudado;

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO OBRA: ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE PROJETO PADRÃO PROPRIETÁRIO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES OBRA: Reforma Sala do Núcleo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS NECESSÁRIOS À READEQUAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E METÁLICO DE VOZ DO AEROPORTO DE BAGÉ TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 - Porto Alegre (RS) PROPRIETÁRIO: EPHAC TENSÃO PRIMÁRIA DE ABASTECIMENTO:

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção.

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção. Consiste de um conjunto de produtos de conectividade, empregados de acordo com regras específicas de engenharia; Tais produtos garantem conectividade máxima para os dispositivos existentes e preparam a

Leia mais

TEKA ELECTRONICS 81 UTP

TEKA ELECTRONICS 81 UTP 81 UTP CABO U/UTP CAT 5e Cabo com performances até os 100MHz (ANSI/TIA/EIA-568-C2), frequentemente utilizado para redes de voz e dados (100Mbit/s e Gigabit Ethernet). Pares em CCA sólido: 0,51mm (24AWG)

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA APRESENTAÇÃO As especificações contidas neste memorial são referentes às instalações de cabeamento estruturado do prédio sede do Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região TRT, localizado na Av. Jorn.Rubens

Leia mais

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração.

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração. PREGÃO nº 132/2008 ANEXO I Proposta de Preços Processo: 7926/2008 Razão Social do Licitante: CNPJ: Insc Estadual: Endereço: Cidade: Estado: Telefone : Fax : e-mail : INFORMACÕES PARA PAGAMENTOS (quando

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5)

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5) Os patch cords, line cords ou cordões têm como função a interligação entre o equipamento do usuário

Leia mais

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM Características Gerais Descritivo: - Modelo TK 1002B - Condutor de cobre nu, coberto por polietileno. - Os condutores são trançados em pares, 04 pares 24 AWG. -

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Line Cords e Patch Cables.

Leia mais

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1 Objeto da Compra: de Preços: PREÇOS 40/2015 Nº: 40/2015 Página: 1/8 1Pacote propagante de vinculação níquel de 100 elétrica de chama, ouro, Conectores com para possuir as veias RJ45 proteção vias Especificação

Leia mais

Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606

Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606 EIA/TIA Órgão de normatização para infra-estrutura de telecomunicações. Norma para Administração da infra-estrutura de telecomunicações em edifícios

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS IFSC- JOINVILLE SANTA CATARINA DISCIPLINA DESENHO TÉCNICO CURSO ELETRO-ELETRÔNICA MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 2011.2 Prof. Roberto Sales. MATERIAIS BÁSICOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS A

Leia mais

ECO HD. Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco 110 Categoria 6 36 Organizadores de cabos 38

ECO HD. Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco 110 Categoria 6 36 Organizadores de cabos 38 Página Patch Panel Patch Panel cat. 6 32 P. Modular 48 portas em 1UR cat.6 32 Patch Panel Modular descar. 24 portas 33 Voice Panel 1UR 50 Portas 34 Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco

Leia mais

Cabeamento estruturado para ambientes industriais

Cabeamento estruturado para ambientes industriais Cabeamento estruturado para ambientes industriais Linha de produtos MultiLan / GigaLan Conhecendo os produtos... Conhecendo os ambientes... Ferrovias Armazéns... Frigoríficos Mineradoras... Terminais portuários

Leia mais

CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA CENTRO DE ESPORTE UNIFICADO - CEU MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: REDE ESTRUTURADA Modelo: 3.000 m2 MAIO 2014 Página 1 SUMÁRIO 1. CARACTERÍSTICAS DA EDIFICAÇÃO... 03 2. MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Sistemas de Cabeamento Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Cabo Par Trançado Conector-RJ 45 A norma EIA/TIA padronizou o conector RJ-45 para a conectorização de cabos UTP. Para a conectorização do cabo UTP,

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Administração Euber

Leia mais

Infraestrutura de Redes

Infraestrutura de Redes Infraestrutura de Redes Apresentação 01: Conceitos de Cabeamento Estruturado Prof. João Paulo Just - http://just.pro.br 1 Conceitos de Cabeamento Porque? Anteriormente: serviços como sistemas de alarmes,

Leia mais

LOTE 01 - MATERIAL CABEAMENTO ESTRUTURADO

LOTE 01 - MATERIAL CABEAMENTO ESTRUTURADO CNPJ.:16.866.828/0001-67 INSC.ESTADUAL 79.750.344 1/20 - SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO LOTE 01 - MATERIAL CABEAMENTO ESTRUTURADO 1 CABO DE REDE U/UTP CATEGORIA 5E, COR AZUL, MEDINDO 1,5 METROS, ISOLAMENTO

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

EDITAL Nº 1939 CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 003/2015 - OBRA PROCESSO ADM. Nº P404068/2014 FL. 251

EDITAL Nº 1939 CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 003/2015 - OBRA PROCESSO ADM. Nº P404068/2014 FL. 251 FL. 251 Montados em fábrica, em condições de processo controlado, com cabos ópticos do tipo tight (Zip-Cord ou Cordão Monofibra) e com os principais tipos de conectores ópticos. Fornecido nas cores laranja

Leia mais

Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado

Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado Patch Cord Tipo RJ-45 - RJ45 - CATEGORIA 5 Modelo: D8AU Patch Cord com comprimento aproximado de xx metros, com conectores modulares de 8 posições

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Telefone : FAX: E-mail : Site :

Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Telefone : FAX: E-mail : Site : Nome : Empresa : Cargo : Endereço : Cidade: CEP: Telefone : FAX: E-mail : Site : Assinatura Local e Data IMPORTANTE: Preencher os dados completos e em letra legível pois, em caso de aprovação, as informações

Leia mais

a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6.

a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6. 1 - Cabo UTP - Categoria 6 LSZH a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6.; b) O cabo utilizado deverá

Leia mais

AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010

AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 OBJETO: Aquisição de materiais para instalação de cabeamento lógico e elétrico para atender os diversos

Leia mais

PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH

PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH Março de 2011 ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO: APRESENTAÇÃO PARTES QUE COMPÕEM O PROJETO PARTE I Descrição do Projeto WIRELESS. PARTE II Descrição Sistema de REDE SEM FIO. PARTE

Leia mais

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B O PADRÃO BASEIA-SE NOS SEIS PRINCIPAIS COMPONENTES DE UM SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO, QUE SÃO: 1 FACILIDADE DE ENTRADA (Entrance Facility) : É COMPOSTA POR HARDWARE DE

Leia mais

ANSI/TIA/EIA 568 B...

ANSI/TIA/EIA 568 B... Memorial Descritivo Projeto elétrico e Cabeamento Estruturado CAT 5e TRE TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL Campo Grande Mato Grosso do Sul 1 ÍNDICE 1 Objetivo... 3 2 Dados Gerais... 3 3 Infra-estrutura... 4

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15

CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15 ITEM CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO RIO GRANDE DO NORTE CREA /RN COMPOSIÇÕES DE CUSTO UNITÁRIO DATA: JUL/15 Encargos Sociais de 123,93% (HORA) Encargos Sociais de 81,69% (MENSALISTA) Aplicado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00017/2015

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00017/2015 1 de 27 29/05/2015 14:22 Pregão Eletrônico 70017.172015.18983.4661.3574721094.538 PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Ata de Realização do Pregão

Leia mais

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS CABLING CABOS 04 CONECTORES 05 PATCH PANEL 19 06 ACESSÓRIOS 07 02 CABLING CABLAGENS DE COBRE O EIA/TIA 568, de 1991, foi o primeiro padrão americano para os sistemas de cableamento estruturado. Em 1995,

Leia mais

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PRAÇA DOS ESPORTES E DA CULTURA DE CAÇADOR - SC MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PROJETO: REDE ESTRUTURADA Modelo: 3.000 m2 SETEMBRO 2011 SUMÁRIO 1. CARACTERÍSTICAS DA EDIFICAÇÃO... 03 2. MEMORIAL

Leia mais

AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010

AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 OBJETO: Aquisição de materiais para instalação de cabeamento lógico e elétrico para

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B Goiânia, 30 de Setembro de 2014. OBRA: IFRS- POA- Porto Alegre Laboratório Bloco B LOCAL: Rua Coronel Vicente, 281, Bairro Centro, Porto

Leia mais

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997?

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997? MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP COORDENAÇÃO-GERAL DE LICITAÇÕES, CONTRATOS E CONVÊNIOS. Esplanada dos Ministérios Bloco L Anexo I 4º

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Norma 568

Cabeamento Estruturado. Norma 568 Cabeamento Estruturado Norma 568 1 Resumo Evolução da Norma; Onde e como utilizar a norma; Conhecer como a norma ANSI/EIA/TIA 568B está dividida em subsistemas; D e s c r e v e r a s c a r a c t e r í

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Definição. Definição. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC

Cabeamento Estruturado. Definição. Definição. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC Cabeamento Estruturado Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Redes de Computadores - UDESC Definição Entende-se por rede interna estruturada aquela que é projetada de modo a prover uma infra-estrutura

Leia mais

Aula 4b Elementos da Infraestrutura

Aula 4b Elementos da Infraestrutura Aula 4b Elementos da Infraestrutura Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Elementos de Infra-estrutura São utilizados em projetos de sistemas de cabeamento para estabelecer o tráfego de voz, dados e imagens,

Leia mais

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO:

QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: CABEAMENTO DE REDE QUANDO TRATAMOS SOBRE MEIOS DE TRANSMISSÃO, DEVEMOS ENFATIZAR A EXISTÊNCIA DE DOIS TIPOS DESSES MEIOS, SENDO: MEIO FÍSICO: CABOS COAXIAIS, FIBRA ÓPTICA, PAR TRANÇADO MEIO NÃO-FÍSICO:

Leia mais

Gigaband - Cat6. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector GigaBand Categoria 6 21. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand Cat.

Gigaband - Cat6. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector GigaBand Categoria 6 21. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand Cat. Gigaband - at6 Página abos para Redes an abo AN U/UTP Gigaband - ategoria 6 20 onectores RJ45 Tipo Keystone Jacks onector GigaBand ategoria 6 21 Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand at. 6 22

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade. DG Distribuidor Geral (Quadro de Entrada da Empresa de Telecom);

INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade. DG Distribuidor Geral (Quadro de Entrada da Empresa de Telecom); ABREVIATURAS ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas; ANSI American National Standards Institute; CSA Canadian Standards Association; ISO - International Standard Organization; ITU International

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CABEAMENTO ESTRUTURADO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE -

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS Nº. 03/2007

TOMADA DE PREÇOS Nº. 03/2007 TOMADA DE PREÇOS Nº. 03/2007 A COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL do TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ, nomeada através da Portaria T.J. n.º 83/07 de 1º de fevereiro de 2007, torna público para

Leia mais

Padronização. Rua Lourenço Pinto, 299 - Curitiba Paraná Brasil CEP 80010-160

Padronização. Rua Lourenço Pinto, 299 - Curitiba Paraná Brasil CEP 80010-160 Padronização O presente documento tem o intuito de definir a padronização utilizada para a infra-estrutura de rede de dados e voz, em sites da GVT. Deverá ser usado como base para execução dos projetos

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Infra-estrutura de cabeamento metálico ou óptico, capaz de atender a diversas aplicações proporcionando flexibilidade de layout, facilidade de gerenciamento, administração e manutenção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE TELEFÔNIA E INFORMÁTICA. Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária 1

TERMO DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE TELEFÔNIA E INFORMÁTICA. Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária 1 TERMO DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO DE MATERIAIS DE TELEFÔNIA E INFORMÁTICA Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária 1 TERMO DE REFERÊNCIA CONTROLE DE REVISÕES ELABORADO: FABIO RASO DA SILVA VALIDADO:

Leia mais

Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais

Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais Cabeamento estruturado - definição Sistema de cabeamento capaz de prover tráfego de gêneros de informações diferenciadas dentro de um mesmo sistema

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE LÓGICA

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE LÓGICA MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE LÓGICA PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS/SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL TANCREDO DE ALMEIDA NEVES SETEMBRO DE 2012 STE004-001-R-PE-LOG-01-01

Leia mais

Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema e Penitenciário

Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema e Penitenciário TERMO DE PARTICIPAÇÃO Nº 2400/CGD PREÂMBULO Termo de Participação via meio eletrônico, para a seleção da melhor proposta para aquisição por dispensa de licitação, nos termos do Decreto Estadual nº 28.397/2006,

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Cabeamento Estruturado Prof. Marciano dos Santos Dionizio Norma ANSI/EIA/TIA 568B Divide um sistema de cabeamento em subsistemas: 1. Facilidades de Entrada (pela NBR14565: Sala de Entrada de Telecomunicações

Leia mais

Megaband - Cat 5e. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector MegaBand categoria 5e 27. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat.

Megaband - Cat 5e. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector MegaBand categoria 5e 27. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat. Megaband - at 5e Página abos para Redes an abo AN UTP at 5e 26 onectores RJ45 Tipo Keystone Jacks onector MegaBand categoria 5e 27 Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat.5e 28 Patch ord Patch

Leia mais

PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA

PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA EMPRESA: PROMON PROMON QUESTIONAMENTO 1 MÓDULO REDE LAN (CADERNO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA) Item

Leia mais

USP EACH ESCOLA DE ARTES, CIENCIAS E HUMANIDADES - PROJETO EXECUTIVO DE CFTV DIGITAL

USP EACH ESCOLA DE ARTES, CIENCIAS E HUMANIDADES - PROJETO EXECUTIVO DE CFTV DIGITAL USP EACH ESCOLA DE ARTES, CIENCIAS E HUMANIDADES - PROJETO EXECUTIVO DE CFTV DIGITAL APRESENTAÇÃO O presente documento tem como finalidade estabelecer as diretrizes e orientações deste projeto executivo

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

158516.182014.137447.4474.277995780.540

158516.182014.137447.4474.277995780.540 158516.182014.137447.4474.277995780.540 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Ata de Realização do Pregão Eletrônico

Leia mais

ANEXO XIII - PROJETO BÁSICO

ANEXO XIII - PROJETO BÁSICO Contratação de Serviços de Engenharia para Instalação de Novos Pontos de IP e Complementação da Eficientização do Sistema de Iluminação Pública de Porto Alegre ANEXO XIII - PROJETO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

GUIA DE APLICAÇÃO AMBIENTES CRÍTICOS INDUSTRIAIS Abril/2010. Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais. Ambientes Aplicáveis

GUIA DE APLICAÇÃO AMBIENTES CRÍTICOS INDUSTRIAIS Abril/2010. Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais. Ambientes Aplicáveis Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais Terminais portuários A Solução Ethernet para uso Industrial está relacionada a produtos de cabeamento estruturado que podem ser utilizados em qualquer

Leia mais

SOLUÇÕES DE ALTA PERFORMANCE PARA INFRA-ESTRUTURA DE REDE

SOLUÇÕES DE ALTA PERFORMANCE PARA INFRA-ESTRUTURA DE REDE SOLUÇÕES DE ALTA PERFORMANCE PARA INFRA-ESTRUTURA DE REDE Pioneirismo e Liderança no Mercado Brasileiro A Furukawa faz parte de um sólido grupo empresarial japonês formado pela Furukawa Electric Co. e

Leia mais

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08 Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar um sistema em comum. PROF. FABRICIO

Leia mais

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback

Meios de transmissão. Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Professor Leonardo Larback Meios de transmissão Na comunicação de dados são usados muitos tipos diferentes de meios de transmissão. A escolha correta dos meios de transmissão no projeto

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado 01 - Visão geral das Redes Ethernet 02 - Conceitos de cabeamento estruturado 03 - O cabling e as normas EIA/TIA 04 - Infraestrutura para o cabeamento 05 -

Leia mais

Anexo V: Solução de Pontos de rede local

Anexo V: Solução de Pontos de rede local Anexo V: Solução de Pontos de rede local 1. Objetivo: 1.1. Contratação de solução de Pontos de Rede de telecomunicação para conexão de diversos tipos de equipamentos eletrônicos como computadores, impressoras,

Leia mais

Cabeamento Estruturado e Projeto de Redes. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 52p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Cabeamento Estruturado e Projeto de Redes. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 52p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Thálisson de Oliveira Lopes Graduação em Tecnologia em Processamento de Dados (2007), Especialista em Gestão de Tecnologia da Informação (2008 e 2010) e Mestre em Gestão do Conhecimento e Tecnologia

Leia mais

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 012/10 PROCESSO n 0241/10 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 12/04/2010 até 17:00h

FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 012/10 PROCESSO n 0241/10 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 12/04/2010 até 17:00h FUNDAÇÃO ZERBINI EDITAL DE CONVITE n 012/10 PROCESSO n 0241/10 DATA LIMITE PARA ENTREGA DOS ENVELOPES: 12/04/2010 até 17:00h Condições Gerais para Apresentação de Proposta Comercial para Contratações/Compras

Leia mais

TESTES E CERTIFICAÇÃO

TESTES E CERTIFICAÇÃO PROFESSOR NORBERTO - CABEAMENTO ESTRUTURADO TESTES E CERTIFICAÇÃO Para garantir a qualidade das instalações e a performance desejada é necessário que tenha-se certeza que a obra foi realizada dentro das

Leia mais

09/08/2015 DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. Tecnologia em Jogos Digitais. Mídias (meios) de transmissão

09/08/2015 DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES. Tecnologia em Jogos Digitais. Mídias (meios) de transmissão Tecnologia em Jogos Digitais Mídias (meios) de transmissão DISCIPLINA: TECNOLOGIA DE REDES DE COMPUTADORES Mídias físicas: composta pelo cabeamento e outros elementos componentes utilizados na montagem

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA I OBJETO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCEDIMENTO Nº 1.25.000.003380/2011-71 Este Termo de Referência foi elaborado com observância ao estabelecido no artigo 8º, inciso II, do Decreto nº 3.555, de 08.09.00,

Leia mais