Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estado do Rio Grande do Sul Prefeitura Municipal de Venâncio Aires"

Transcrição

1 MEMORIAL DESCRITIVO REESTRUTURAÇÃO E CABEAMENTO ESTRUTURADO E ELÉTRICO 1. APRESENTAÇÃO O presente memorial descritivo refere-se ao projeto de reforma das instalações de Telecomunicações, Cabeamento Estruturado (dados, voz e imagem) e rede elétrica de baixa tensão para rede de computadores do pavimento térreo da Prefeitura Municipal de Venâncio Aires a qual está localizada na Rua Oswaldo Aranha nº 634, Bairro Centro. A execução dos trabalhos deverão obedecer aos critérios da boa técnica, critérios estes que prevalecerá em qualquer caso omisso, nas especificações e/ou projetos. Os materiais à empregar deverão ser de primeira qualidade, a mão de obra deverá ser especializada. A empresa executora deverá proceder a Anotação de Responsabilidade Técnica junto ao CREA, deverá comprovar que possui Engenheiro Eletricista e Engenheiro de Segurança do Trabalho em seu quadro técnico mediante apresentação de carteira de trabalho, contrato de prestação de serviços ou mediante comprovação de sócio por meio de contrato social ambos com firma reconhecida. A executora será responsável pelo fornecimento de equipamento de proteção ao trabalhador e pelo cumprimento de todas as exigências das Normas do Ministério do Trabalho relativas a seus funcionários e todos os encargos referentes à obra. Não está incluso neste memorial o projeto, os materiais e nem a execução de serviços de alvenaria, iluminação e ar condicionado.

2 2. NORMAS TÉCNICAS DE REFERÊNCIA Todos os componentes e equipamento utilizados nas instalações deverão estar de acordo com as normas técnicas brasileiras (NBR/ABNT) e, na falta destas, das normas internacionais (ISO/IEC/ANSI). Componentes de telecomunicações, quando exigido, como cabos e pacth cords, entre outros, deverão possuir homologação Anatel. 3. INFRAESTRUTURA TIPO: Eletrocalhas metálicas Características: Eletrocalha construída em chapa de aço carbono SAE , chapa #18, galvanizada, em chapa de aço carbono, perfurada, sem virola, em formato "U", em conformidade com as NORMAS NBR e NBR 7013, com conexões e acessórios, incluindo suportes para fixação na laje, caixas de passagens, curvas, derivações e outros, devendo ser formados por uma chapa única, não tendo em seu processo construtivo qualquer tipo de solda, evitando pontos de corrosão. Os parafusos para a fixação das eletrocalhas deverão possuir sistema de autotrava, não necessitando de chave de apoio para seu aperto. Aplicação: Encaminhamento dos cabos de telecomunicações e rede elétrica de baixa tensão para rede de computadores. TIPO: Porta Equipamento Lógico e Elétrico Características: Porta equipamentos deverão ser fabricados com matéria de última geração: ABS Magnum V0, que possuem as melhores características quanto a propagação de chamas (é autoextinguível) e emissão de gases tóxicos. O mesmo deverá ter capacidade de acomodar dois conectores modulares de oito vias fêmea (CM8V ou Jack RJ45) tipo keystone e duas tomadas elétricas quadradas 2P+T ABNT Deverá ser utilizado acessório apropriado para a acomodação dos equipamentos no interior de seu corpo (jacks RJ45 e tomadas 2P+T), e sua fixação é de encaixe sobre as canaletas. TIPO: Canaletas plásticas Características: As canaletas lisas na cor branca e construídas em PVC(Cloreto de Polivinil) rígido antichamas, resistência a tração 3,6-6,3 kg/mm, resistência a impacto de 2,1-100kg-cm-cm, resistência térmica de 50 a 70ºC, absorção de água 0,07 Utilizável em

3 instalações elétricas e cabeamento estruturado totalmente isolante e de fácil manutenção, proteção contra poeiras, ácidos e vapores INSTALAÇÃO DA INFRAESTRUTURA A infraestrutura, neste documento, representa o conjunto de componentes necessários ao encaminhamento e passagem dos cabos, para as instalações dos circuitos elétricos da rede estabilizada no pavimento térreo. Adotamos como solução para o modelo básico de infraestrutura o sistema composto por eletrocalhas, e canaletas plásticas. Deverá ser fornecido e instalado um conjunto de eletrocalhas devidamente aterrada, conforme indicação em planta, no pavimento térreo e nestas deverão ser instalados septodivisores para separar a fiação de telecomunicações da fiação elétrica.. O aterramento deverá atender aos requisitos ABNT da norma NBR 5410 e TIA/EIA 607 (Commercial Building Grounding and Bonding Requirements for Telecommunications). Para derivação da eletrocalha principal para a entrada da sala será utilizado um te horizontal de 90º 75x50mm com eletrocalhas 75x50mm com septodivisor. Para a instalação de um sistema de eletrocalhas, deve-se, obrigatoriamente, utilizar as derivações (curvas, flanges, "Ts", desvios, cruzetas, reduções etc...) nas medidas e funções compatíveis. Obrigatoriamente essas derivações devem ser do tipo suave, não contendo ângulos agudos que superem o mínimo raio de curvatura dos cabos, prejudicando o desempenho do sistema. Deverão ser utilizados todos os acessórios recomendados pelo fabricante da eletrocalha para a realização das derivações, suporte e acabamento. Na entrada da sala na parte superior será instalado uma caixa de derivação 1x1 D45 para a transição da eletrocalha para a canaleta plástica. Serão utilizados septodivisores de 50mm para a separação da rede lógica e elétrica nas eletrocalhas. A infraestrutura no interior das salas será com o uso de canaletas plásticas de dimensões 80x35x2000mm e o interior da mesma será instalada outra canaleta de dimensões 22x22x2000mm onde passará o cabeamento elétrico deixando-o separado do cabeamento lógico. Sobre as canaletas 80x35mm serão instados os porta equipamentos com capacidade de ser instalado dois conectores modulares de oito vias fêmea cat6 e duas tomadas elétricas modulares 2P+T no mesmo porta equipamento. Para a fixação das canaletas nas paredes deverá ser utilizado parafusos cabeça chata autoatarraxantes 4,5x30mm com arruela lisa 1/4 para maior segurança na fixação das mesmas.

4 4. TELECOMUNICAÇÕES 4.1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Para a instalação do cabeamento lógico será utilizado cabo de par trançado de 04 pares do tipo UTP categoria 6 e de flamabilidade CM conforme NBR-14705:2010 Classificação dos cabos internos para telecomunicações quanto ao comportamento frente a chama, sendo necessário o reaproveitamento do cabeamento existente preservando o investimento já realizado em cabeamento. O Cabeamento horizontal percorre desde a área de trabalha até o patch panel instalado no rack de telecomunicações. A Rede de Cabeamento Estruturado abrangerá os sinais de Voz, Dados, Imagem e Sinais de Controle, permitindo a completa distribuição destes serviços em todos os setores da Prefeitura e terá a capacidade de suportar tecnologias do tipo Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet. O cabo será instalado em canaletas plásticas de dimensões 80x35mm obedecendo aos raios de curvaturas conforme ANSI EIA/TIA-569-B Norma de caminhos e espaços de telecomunicações em prédios comerciais. Nas áreas de trabalho os conectores modulares de oito vias fêmea cat6 serão intalados em porta equipamentos com capacidade para dois conectores, e sua termianção será do tipo 568A conforme opçao etabelecido pela ANSI/TIA- 568-C.1:2009 Padrão de Cabeamento de telecomunicações para edifícios comerciais, e aoutra extremidade do cabo será conectorizado em patch panel de 24 portas cat.6 fixado em 1U no rack de telecommunicações existente. Entre cada patch panel será instalado um guia de cabos horizontal de 1U x 80mm de profundidade para a acomodação dos patch cords RJ/RJ45 de 1,5m ou 2,5m qie farão a interconexão entre passivos (patch panel, voice panel...) e ativos de rede (switch, conversores, roteadores...). Todos os pontos de telecomunicações deverão ser identificados conforme segue abaixo: Armário de Telecomunicações: AT1... Patch Panel : PP01 Ponto: Ficando assim constituído: AT1-PP01-12 ( Décimo segundo ponto do patch panel número 1 do rack de número 1)

5 estruturado. Abaixo carcterísticas dos materiais a serem obedecidos e empregados no cabeamento 4.2. MATERIAL CATEGORIA 6 Rede Gigabit Ethernet TIPO: Cabo UTP de 04 pares - Categoria 6 Características: Cabo de par trançado, não blindado (UTP), 22 a 24AWG, 4 pares Categoria 6 e/ou ISO/IEC Classe E, atendendo às seguintes especificações: Ser composto por condutores de cobre sólido; capa externa em PVC não propagante à chama; Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6; Possuir certificado de desempenho elétrico (Verified) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 e ISO/IEC bem como certificado para flamabilidade (UL Listed) CM ou CMR conforme UL e NBR-14705; Apresentar Certificação ETL ou UL em conformidade com a norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6 impressa na capa; O cabo utilizado deverá possuir certificação Anatel impressa na capa; Impedância característica de 100Ω (Ohms); Possuir impresso na capa externa nome do fabricante, marca do produto, gravação de dia/mês/ano hora de fabricação para rastreamento de lote; Deverá ser apresentados através de catálogos, testes das principais características elétricas em transmissões de altas velocidades (valores típicos (db/100m)) de ATENUAÇÃO, NEXT, PSNEXT, ACR, PSACR, ELFEXT, PSELFEXT e RL, para freqüências de 100, 200 e 250Mhz; Norma aplicável: ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1-Categoria 6; ISO/IEC Classe E; NBR :2007 e NBR-14705:2006. Aplicação: Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6, para garantia de suporte às aplicações como Gigabit Ethernet, em cabeamento primário e/ou secundário entre os painéis de distribuição (Patch Panels) ou conectores nas áreas de trabalho.

6 TIPO: Conector RJ-45 Fêmea - Categoria 6 Características: Conector modular universal de 8 posições, 8 contatos atendendo às seguintes especificações: Ter corpo em material termoplástico de alto impacto não propagante à chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade); Possuir contato produzidos em bronze fosforoso com camadas de 2,54µm de níquel e 1,27µm de ouro; Possuir terminação do tipo 110 IDC (conexão traseira) estanhados para a proteção contra oxidação e permitir inserção de condutores de 22 AWG a 26 AWG, permitindo ângulos de conexão do cabo, em até 180 graus; Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6 e a FCC part (EMI - Interferência Eletromagnética); Identificação do conector como Categoria 6 (C6); Possuir Certificação UL LISTED e UL VERIFIED; Apresentar disponibilidade de fornecimento em diversas cores, conforme padrões do cliente; O keystone deve ser compatível para as terminações T-568A e T-568B, segundo a ANSI/TIA/EIA-568-C.2; Norma aplicável: ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1-Categoria 6; ISO/IEC Classe E e NBR :2007. Aplicação: Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6, para garantia de suporte às aplicações como Gigabit Ethernet, em cabeamento horizontal ou secundário, uso interno, em ponto de acesso na área de trabalho. TIPO: Painel Modular Patch Panel Categoria 6 Características: Painel padrão 19 contendo 24 portas com conectores RJ-45 fêmea na parte frontal. Este painel deve possuir identificação que é Categoria 6, atendendo às seguintes especificações:

7 Painel frontal metálico ou em termoplástico de alto impacto, não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), com porta etiquetas de identificação em acrílico para proteção; Apresentar largura de 19, conforme requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-310D. Os conectores fêmea RJ-45 devem possuir as seguintes características: Atender a ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6 e a FCC part (Interferência Eletromagnética), ter corpo em termoplástico de alto impacto não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), possuir vias de contato produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54µm de níquel e 1,27µm de ouro, possuir terminação do tipo 110 IDC (conexão traseira) estanhados para a proteção contra oxidação, permitindo inserção de condutores de 22 AWG a 26 AWG; Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6 e a FCC part (EMI - Interferência Eletromagnética); Identificação do painel como Categoria 6, e do fabricante gravados no corpo do produto; Possuir Certificação UL LISTED e UL VERIFIED, tendo o selo das mesmas impressas no produto; Possuir identificação sequencial das portas na parte traseira do Patch Panel, correspondente a identificação das portas na parte frontal, no caso de painel formado por conjunto de conectores instalados em placa de circuito impresso; Ser compatível com conectores RJ11; Compatível com as terminações T568A e T568B, segundo a norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2; Norma aplicável: ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1-Categoria 6; ISO/IEC Classe E e NBR :2007. Aplicação: Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6, para garantia de suporte às aplicações como Gigabit Ethernet, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect) e para distribuição de serviços em sistemas horizontais. TIPO: Cordão de Conexão - Patch Cord - Categoria 6 Características: Cordão de manobra formado por cabo UTP flexível 4 pares e terminação RJ- 45 macho, Categoria 6 nas extremidades, atendendo às seguintes especificações: Deve ser confeccionado em cabo par trançado, UTP Categoria 6 (Unshielded Twisted

8 Pair), 24 AWG x 4 pares, composto por condutores de cobre flexível, multifilar, isolamento em poliolefina e capa externa em PVC não propagante a chama, conectorizados à RJ-45 macho Categoria 6 nas duas extremidades, estes conectores (RJ-45 macho), devem atender às especificações contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6 e a FCC part (Interferência Eletromagnética), ter corpo em material termoplástico de alto impacto não propagante a chama que atenda a norma UL 94 V-0 (flamabilidade), possuir vias de contato produzidas em bronze fosforoso com camadas de 2,54 µm de níquel e 1,27 µm de ouro, para a proteção contra oxidação, garras duplas para garantia de vinculação elétrica com as veias do cabo; Exceder as características elétricas contidas na norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6; Possuir características elétricas e desempenho testado em freqüências de até 250 MHz; Deverão ser montados e testados em fábrica, com garantia de desempenho; Possuir classe de flamabilidade no mínimo CM; Disponível nas terminações T-568A e T-568B, segundo Norma ANSI/TIA/EIA-568-C; Deve ser disponibilizado pelo fabricante em pelo menos 8 cores atendendo às especificações da ANSI/TIA/EIA-606-A; Possuir classe de flamabilidade impressa na capa, com o correspondente número de registro (file number) da entidade certificadora (UL); O cabo utilizado deverá possuir certificação Anatel impressa na capa; Norma aplicável: ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1-Categoria 6; ISO/IEC Classe E e NBR :2007. Aplicação: Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568-C.2-1 Categoria 6, para garantia de suporte às aplicações como Gigabit Ethernet. Previstos para cabeamento horizontal ou secundário, uso interno, em salas de telecomunicações, para manobras entre os painéis de distribuição (patch panel) e os equipamentos ativos da rede (switch, etc.). Para ponto de acesso à área de trabalho para interligação do hardware do usuário às tomadas de conexão da rede. TIPO: Guia de cabo Características: Guia de cabos fabricado em aço SAE 1010 com pintura epóxi na cor preta. Utilizados para a organização dos patch cords utilizados para a interconexão dos passivos

9 com os ativos de rede na parte frontal do rack sendo suas dimensões de 1U de altura, 80mm de profundidade e largura padrão ARMÁRIO DE TELECOMUNICAÇÕES (RACK) Deverá ser instalado um novo rack específico para Telecom. Os pontos hoje existentes deverão ser transferidos para o novo rack, utilizando os equipamentos passivos existentes (patch panel). O DIO padrão 19, o chassis de conversores, os switches e roteadores permanecerão no rack existente. O rack deverá ser fabricado em aço 1020 de 44Us de altura, padrão 19 com guia de cabos laterais e superior, pintura epoxi resistente a riscos na cor preta e desenvolvido conforme DIN e IEC 297, para receber todo o cabeamento de dados, voz, ativos e passivos de rede e a organização e manutenção de todo o cabeamento. Devendo conter os parafusos M5 e porca gaiola para fixação dos equipamentos ativos e passivos de rede TELEFONIA A central telefônica deverá ser deslocada para a sala de telecomunicações e afixada na parede de alvenaria e os ramais serão espelhados no rack de Telecom com o uso de um cabo CCI 50x100 pares e conectados nos terminais IDC dos voice panel, sendo cada um com capacidade de 50 portas em 1U, totalizando 100 ramais. Voice panel fabricado em aço com pintura epoxi, resistente a corrosão e riscos, composto de 5 módulos de 10 pares, tolalizando 50 portas cat3, espelhamento em blocos de conexão 110 IDC padrão 19 conforme requisitos da Norma ANSI/TIA/EIA-310D, permitindo terminação em condutores sólidos de 22 a 26AWG, possuindo identificação na parte frontal e traseira, tendo compatibilidade com patch cords com terminação RJ11 ou RJ45. Será necessário atender FCC68,5 (EMI-Interferência Eletromagnética). No rack de telecomunicações será instalado um terceiro voice panel de onde sairá um cabo CCI 50x50 pares até o DG para jampear com os ramais existentes no segundo pavimento, o qual será implementado em outra fase. Para a interconexão do voice panel com o patch panel serão utilizados patch cords RJ/RJ45 categoria 5e de 1,5m conforme necessidade na cor verde.

10 5. REDE ELÉTRICA. A Rede Estabilizada tem o objetivo de atende somente os equipamentos de informática e de telecomunicações localizados nas áreas de trabalho, sala de telecomunicações, telefonia e demais equipamentos onde houver a necessidade do uso de energia sem a interrupção da mesma como o caso de implementação de CFTV. A rede de distribuição elétrica estabilizada será composta por quadros elétricos preparados para alimentar os circuitos com energia estabilizada (CD01-02), localizados nos pavimentos. Será necessária a realimentação do pavimento superior através da rede existente. A partir dos quadros de energia estabilizada, sairão os circuitos elétricos para atender os pontos estabilizados do pavimento conforme diagrama unifilar e quadro de carga impressa no projeto. Todos os cabos utilizados deverão obedecer as características de flamabilidade LSZH (Ex. Afumex, Afitox, Corfitox...). As tomadas a serem utilizadas deverão ser padrão NBR P+T-20A na cor vermelha para rede estabilizada 110V, diferenciando a rede elétrica convencional 220V instaladas em caixas 4x2 embutidas em alvenaria (Instalada pela construtora). Os disjuntores a serem utilizados serão to tipo Minidisjuntores DIN do tipo 5SX1 de corrente conforme a carga de cada circuito indicado no diagrama unifilar e quadro de cargas.. O CD para rede estabilizada 110V a ser instalado deverá ser metálico de sobrepor e ter capacidade para 24 disjuntores DIN e barramento principal trifásico de 150A e barramento de derivação de 40A,, sendo necessário o jampeamento das três fases por meio de barramento (200A) tonando-o um CD monofásico. Será instalado dentro do QGBT um disjuntor tripolar caixa moldada de 175A e a distribuição deverá ser feita por meio de barramento com capacidade de 250A cada, utilizando apenas uma faze deste disjuntor conforme indicação da figura abaixo. O barramento fase será alimentado com condutor EPR 90ºC de seção 95mm² passando pelo disjuntor caixa moldada, o barramento neutro será alimentado diretamente com cabo de características e seção igual ao fase e o barramento terra com condutor EPR 90ºC de seção 50mm². O disjuntor geral de 175A deverá ser provido de sistema de manopla rotativa, o quadro deverá conter fechadura com chave.

11 Será instalado um sistema monofásico devido ao nobreak existente, porém os quadros elétricos estão preparados com barramento trifásicos para futuras ampliações ou mudanças de sistema de monofásico para trifásico. Deste barramento sairá um condutor fase EPR 90ºC de seção 50mm², um condutor neutro EPR90ºC de seção 50mm² e um condutor terra EPR 90ºC de seção 25mm² que alimentarão o CD da rede estabilizada 110V do pavimento térreo. A alimentação geral do CD estabilizado 110V com o uso de cabo elétrico flexível de EPR 90 C seção nominal 95mm² para condutor fase e neutro, sendo o condutor terra de 50mm² quem sairá da sala de nobreaks através de tubulação subterrânea e o disjuntor deverá ser o caixa moldada tripolar de 175ª A rede de energia estabilizada será instalada pela construtora que fará a reforma do prédio. Os cabos a serem utilizados nos demais circuitos internos deverão ser flexíveis de tipo LSZH e as dimensões constam no diagrama unifilar a quadro de cargas. Todos circuitos elétricos e disjuntores deverão ser devidamente identificados ( CD01-110V-01), onde CD01 indica o número do centro de distribuição 110V- a tensão de alimentação e saída deste centro de distribuição e 01 o número do circuito elétrico. Esta identificação deverá está afixada no interior da porta do DC ou cada disjuntor identificado com seu respectivo circuito. 6. CONSIDERAÇÕES GERAIS As instalações deverão estar de acordo com as normas técnicas da ABNT e normas internacionais descritas acima. O proponente vencedor da Licitação, ao término da obra deverá proceder nos testes de performance de todo o cabeamento metálico e óptico (certificação), comprovando a sua conformidade com a norma EIA/TIA 568C, no que tange a: continuidade, polaridade, identificação, Atenuação, NEXT, FEXT, ELFEXT e Perda de Retorno, para tanto deverá ser utilizado equipamento de homologação bidirecional, garantindo assim o pleno funcionamento do sistema de cabeamento a 250 Mhz no caso de metálico e certificação de atenuação do cabo óptico com o uso de Power Meter.

12 Ao final dos trabalhos de instalação da rede, deverá ser fornecida em via magnética e impressa em duas vias, planta (com a distribuição dos pontos lógicos e dos pontos elétricos) em padrão Autocad, com a identificação de todos os pontos lógicos instalados, a passagem dos cabos, acompanhados dos respectivos testes de homologação de cada ponto, além da relação de todos os materiais utilizados. Venâncio Aires, 05 de março de 2013.

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED

PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED PAINEL DE ACESSO FRONTAL CATEGORIA 5 ENHANCED Aplicações imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, uso interno, para cabeamento horizontal ou secundário, em salas de telecomunicações (cross-connect)

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ANEXO III PROJETO BÁSICO DE INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO PARA REDE LOCAL DE MICROCOMPUTADORES 1.Objetivo Este projeto tem por objetivo descrever a instalação de cabeamento de rede lógica no edifício-sede da

Leia mais

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS

FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS FICHA TÉCNICA PATCH PANEL 24 PORTAS C5e RoHS 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, do tipo 10BASE-T, 100BASE-Tx, 155M ATM, 4/16MB

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. CABEAMENTO VERTICAL 1.1 INTRODUÇÃO O cabeamento vertical, ou cabeamento de backbone integra todas as conexões entre o backbone do centro administrativo e os racks departamentais,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS PARA INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E DE TELEFONIA DA SALA TÉCNICA (D) E NOVA SALA DO CENTRO DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA

Leia mais

diagrama de ligações, relatórios emitidos pelo Analisador de Cabos

diagrama de ligações, relatórios emitidos pelo Analisador de Cabos ESPECIFICAÇÔES TÉCNICAS 1 CABEAMENTO HORIZONTAL Instalação da rede para padrão T568B constituída de 466 (quatrocentos e sessenta e seis) pontos, devidamente identificados, conforme localização definida

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA

MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA MEMORIAL DESCRITIVO PARA INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO DE REDE LÓGICA 1. ESCOPO DO DOCUMENTO Este documento apresenta o memorial descritivo relativo ao projeto de Cabeamento lógico no Centro Municipal de Saúde

Leia mais

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e

FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e FICHA TÉCNICA JACK RJ-45 C5e 1- Aplicação: Este produto aplica-se a sistemas de cabeamento estruturado, para tráfego de voz, dados e imagens, em conformidade com os requisitos estabelecidos na Norma ANSI/TIA/EIA-568B.2

Leia mais

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC

Catálogo de. Produtos LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA PRODUTOS INJETADOS MARCAS DISTRIBUÍDAS B5NX-CNC FIBRAS ÓPTICAS E ACESSÓRIOS LABORATÓRIO ÓPTICO FERRAMENTARIA / METALURGIA B5NX-CNC PRODUTOS INJETADOS Catálogo de MARCAS DISTRIBUÍDAS Produtos R A Division of Cisco Systems, Inc. RACKS E ACESSÓRIOS Linha

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento de Compras e Licitações - DCL Campus Universitário Trindade Florianópolis SC CEP 88.040-900 CNPJ/MF n 83.899.526/0001-82 Telefone

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS NECESSÁRIOS À READEQUAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E METÁLICO DE VOZ DO AEROPORTO DE BAGÉ TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203

Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203 Anexo 3 - MEMORIAL DESCRITIVO DA AMPLIAÇÃO DO ALMOXARIFADO - TI ET 07-02-203 1 REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES Introdução O sistema de Telecomunicações constará alimentação dos pontos de comunicação

Leia mais

REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL

REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL REDE ESTRUTURADA DE TELECOMUNICAÇÕES - TEL SISTEMA DE RACK FECHADO 44U E ACESSÓRIOS Rack Fechado 44 U Padrão 19 Rack modelo gabinete com altura máxima de 44U; Estrutura básica em perfis de alumínio estrudado;

Leia mais

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA

ENGENHARIA E PROJETOS ELÉTRICOS LTDA APRESENTAÇÃO As especificações contidas neste memorial são referentes às instalações de cabeamento estruturado do prédio sede do Tribunal Regional do Trabalho 12ª Região TRT, localizado na Av. Jorn.Rubens

Leia mais

PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES

PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES PROJETO BÁSICO ANEXO I CONVITE 001/2010-MP/PA SERVIÇO DE INSTALAÇÃO DE REDE WIRELLES 1. INTRODUÇÃO No intuito de garantir a aplicabilidade da solução por um longo período, bem como adaptação às mais recentes

Leia mais

Aumentar Diminuir Procura Tela Cheia Imprimir

Aumentar Diminuir Procura Tela Cheia Imprimir ADAPTER CABLE M8v CATEGORIA 5 ENHANCED Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA-568A, incluindo o adendo 5 (Categoria 5e), para

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 Objeto: Aquisição de Material de e Permanente (Equipamentos e Suprimentos de Informática), para 001 081266-9 CABO UTP CAT5E FLEXíVEL, CAIXA COM 300MT Lote 1- Destino: Uinfor CX 30 002 113294-5

Leia mais

TEKA ELECTRONICS 81 UTP

TEKA ELECTRONICS 81 UTP 81 UTP CABO U/UTP CAT 5e Cabo com performances até os 100MHz (ANSI/TIA/EIA-568-C2), frequentemente utilizado para redes de voz e dados (100Mbit/s e Gigabit Ethernet). Pares em CCA sólido: 0,51mm (24AWG)

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS

ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS 06.09.000 SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 06.09.001 - EQUIPAMENTOS ATIVOS Tipo: Gabinete Rack do tipo bastidor com porta e ventilação forçada 24U x 19"x 670mm, com porta de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES

MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES MEMORIAL DESCRITIVO E DE ESPECIFICAÇÕES SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO OBRA: ESCOLA DE ENSINO PROFISSIONALIZANTE PROJETO PADRÃO PROPRIETÁRIO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - MEC FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC

REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC REFORMA EDIFICAÇÃO PRINCIPAL INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE CÂMPUS AVANÇADO IBIRAMA IBIRAMA/SC MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO DE CABEAMENTO ESTRUTURADO ÍNDICE 1 Informativos gerais 2 Especificações e Tabelas

Leia mais

a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6.

a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6. 1 - Cabo UTP - Categoria 6 LSZH a) Deve possuir certificado de performance elétrica (VERIFIED) pela UL ou ETL, conforme especificações da norma ANSI/TIA-568-C.2 CATEGORIA 6.; b) O cabo utilizado deverá

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B

MEMORIAL DESCRITIVO DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B DO CABEAMENTO ESTRUTURADO IFRS- POA-PORTO ALEGRE LABORATÓRIO BLOCO B Goiânia, 30 de Setembro de 2014. OBRA: IFRS- POA- Porto Alegre Laboratório Bloco B LOCAL: Rua Coronel Vicente, 281, Bairro Centro, Porto

Leia mais

Infra-estrutura tecnológica

Infra-estrutura tecnológica Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação ATTI Supervisão de Infra-estrutura Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Infra-estrutura tecnológica Rede Lógica

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

ANSI/TIA/EIA 568 B...

ANSI/TIA/EIA 568 B... Memorial Descritivo Projeto elétrico e Cabeamento Estruturado CAT 5e TRE TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL Campo Grande Mato Grosso do Sul 1 ÍNDICE 1 Objetivo... 3 2 Dados Gerais... 3 3 Infra-estrutura... 4

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5)

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. PATCH CORDS / LINE CORDS / CORDÕES (CATEGORIA 5) Os patch cords, line cords ou cordões têm como função a interligação entre o equipamento do usuário

Leia mais

ECO HD. Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco 110 Categoria 6 36 Organizadores de cabos 38

ECO HD. Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco 110 Categoria 6 36 Organizadores de cabos 38 Página Patch Panel Patch Panel cat. 6 32 P. Modular 48 portas em 1UR cat.6 32 Patch Panel Modular descar. 24 portas 33 Voice Panel 1UR 50 Portas 34 Bloco 110 e Organizadores Bloco 110 Categoria 5e 35 Bloco

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES RESUMO 1º BIMESTRE - 2º SEMESTRE 1 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO Cabeamento estruturado é a disciplina que estuda a disposição organizada e padronizada de conectores e meios

Leia mais

158516.182014.137447.4474.277995780.540

158516.182014.137447.4474.277995780.540 158516.182014.137447.4474.277995780.540 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Santa Catarina Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Ata de Realização do Pregão Eletrônico

Leia mais

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM

MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM MULTILAN CAT. 5E UTP 24 AWG 4PARES - CM Características Gerais Descritivo: - Modelo TK 1002B - Condutor de cobre nu, coberto por polietileno. - Os condutores são trançados em pares, 04 pares 24 AWG. -

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO TELECOMUNICAÇÕES REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO TELECOMUNICAÇÕES OBRA: Reforma Sala do Núcleo

Leia mais

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz

Especificação técnica. Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz DO - DIRETORIA DE OPERAÇÃO GRP - GERÊNCIA REGIONAL DE PAULO AFONSO SPTL- SERVIÇO DE TELECOMUNICAÇÕES DE PAULO AFONSO Especificação técnica Conector rj45 macho e fêmea para rede de dados e voz ET-SPTL-006-novembro/2013

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Line Cords e Patch Cables.

Leia mais

Cabeamento estruturado para ambientes industriais

Cabeamento estruturado para ambientes industriais Cabeamento estruturado para ambientes industriais Linha de produtos MultiLan / GigaLan Conhecendo os produtos... Conhecendo os ambientes... Ferrovias Armazéns... Frigoríficos Mineradoras... Terminais portuários

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Introdução ao cabeamento

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, LÓGICA E ELÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA DE CONSTRUÇÃO SENAI CRUZEIRO DO SUL.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, LÓGICA E ELÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA DE CONSTRUÇÃO SENAI CRUZEIRO DO SUL. SRVIÇOS LTDA LUCNA SPCIFICAÇÕS TÉCNICAS DAS INSTALAÇÕS LÉTRICAS, LÓGICA LÉTRICA DA LÓGICA, PARA A OBRA D CONSTRUÇÃO SNAI CRUZIRO DO SUL. INTRODUÇÃO O presente memorial enfoca o Projeto de Instalações létricas

Leia mais

INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade. DG Distribuidor Geral (Quadro de Entrada da Empresa de Telecom);

INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade. DG Distribuidor Geral (Quadro de Entrada da Empresa de Telecom); ABREVIATURAS ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas; ANSI American National Standards Institute; CSA Canadian Standards Association; ISO - International Standard Organization; ITU International

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Infra-estrutura de cabeamento metálico ou óptico, capaz de atender a diversas aplicações proporcionando flexibilidade de layout, facilidade de gerenciamento, administração e manutenção

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1

UNSINCROTEL (9274) ELETRÔNICA E TELECOMUNICAÇÕES LTDA 0 261,1800 1 Objeto da Compra: de Preços: PREÇOS 40/2015 Nº: 40/2015 Página: 1/8 1Pacote propagante de vinculação níquel de 100 elétrica de chama, ouro, Conectores com para possuir as veias RJ45 proteção vias Especificação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA REDE DA DADOS LOCAL OBRA: CASA DA DUQUE - PINACOTECA ALDO LOCATELLI LOCAL: Rua Duque de Caxias, n. 973 - Porto Alegre (RS) PROPRIETÁRIO: EPHAC TENSÃO PRIMÁRIA DE ABASTECIMENTO:

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES ELÉTRICAS SITE: www.amm.org.br- E-mail: engenharia@amm.org.br AV. RUBENS DE MENDONÇA, N 3.920 CEP 78000-070 CUIABÁ MT FONE: (65) 2123-1200 FAX: (65) 2123-1251 MEMORIAL DESCRITIVO ELÉTRICO MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Autarquia Federal Criada pela Lei Nº 5.905/73

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SANTA CATARINA Autarquia Federal Criada pela Lei Nº 5.905/73 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 009/2014 CABEAMENTO LÓGICO E ELÉTRICO SUBSEÇÃO DE JOINVILLE O CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SANTA CATARINA COREN/SC, pessoa jurídica de direito público,

Leia mais

EDITAL Nº 1939 CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 003/2015 - OBRA PROCESSO ADM. Nº P404068/2014 FL. 251

EDITAL Nº 1939 CONCORRÊNCIA PÚBLICA Nº 003/2015 - OBRA PROCESSO ADM. Nº P404068/2014 FL. 251 FL. 251 Montados em fábrica, em condições de processo controlado, com cabos ópticos do tipo tight (Zip-Cord ou Cordão Monofibra) e com os principais tipos de conectores ópticos. Fornecido nas cores laranja

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS

MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS MEMORIAL DESCRITIVO Projeto Elétrico Descritivo CRESS Curitiba PR Março de 2014 Sumário 1. Introdução... 3 1.1 Local da Obra... 3 1.2 Referências Normativas... 3 2. Objeto... 4 2.1 Hall... 4 2.2 Recepção...

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede

NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B. Projeto Físico de Rede NORMA ANSI/EIA/TIA 568 - B O PADRÃO BASEIA-SE NOS SEIS PRINCIPAIS COMPONENTES DE UM SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO, QUE SÃO: 1 FACILIDADE DE ENTRADA (Entrance Facility) : É COMPOSTA POR HARDWARE DE

Leia mais

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Roteiro Parâmetros elétricos Cuidados com cabos metálicos Normas 568 / 606 Elementos do cabeamento estruturado Cabeamento Embora pareça uma questão simples, um

Leia mais

Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 8 Norma NBR 14565

Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 8 Norma NBR 14565 Técnico de Manutenção e Suporte em Informática Cabeamento Estruturado Unidade 8 Norma NBR 14565 Prof. Leandro Cavalcanti de Almeida leandro.almeida@ifpb.edu.br @leandrocalmeida ...rede interna estruturada

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Cabeamento Estruturado. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Cabeamento Estruturado Prof. Marciano dos Santos Dionizio Norma ANSI/EIA/TIA 568B Divide um sistema de cabeamento em subsistemas: 1. Facilidades de Entrada (pela NBR14565: Sala de Entrada de Telecomunicações

Leia mais

DECA 10. Página Visão HellermannTyton sobre 10G Deca10 Categoria 6A 14

DECA 10. Página Visão HellermannTyton sobre 10G Deca10 Categoria 6A 14 Página Visão HellermannTyton sobre 10G Deca10 Categoria 6A 14 Ferramenta de Inserção sem Impacto 15 Conector Categoria 6A 16 Patch Panel Descarregado 24 portas Deca10 17 Cabo 4 pares trançados F/FTP 17

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO 1 MEMORIAL DESCRITIVO E ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS GERAL DETECEÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO CLIENTE: OBRA: LOCAL: BNDES RETROFIT DESUL AV. JUSCELINO KUBITSCHEK,

Leia mais

Cabeamento Estruturado e Projeto de Redes. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 52p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Cabeamento Estruturado e Projeto de Redes. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 52p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Thálisson de Oliveira Lopes Graduação em Tecnologia em Processamento de Dados (2007), Especialista em Gestão de Tecnologia da Informação (2008 e 2010) e Mestre em Gestão do Conhecimento e Tecnologia

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Cabo Par Trançado Conector-RJ 45 A norma EIA/TIA padronizou o conector RJ-45 para a conectorização de cabos UTP. Para a conectorização do cabo UTP,

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

Cabeamento Estruturado. Norma 568

Cabeamento Estruturado. Norma 568 Cabeamento Estruturado Norma 568 1 Resumo Evolução da Norma; Onde e como utilizar a norma; Conhecer como a norma ANSI/EIA/TIA 568B está dividida em subsistemas; D e s c r e v e r a s c a r a c t e r í

Leia mais

Gigaband - Cat6. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector GigaBand Categoria 6 21. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand Cat.

Gigaband - Cat6. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector GigaBand Categoria 6 21. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand Cat. Gigaband - at6 Página abos para Redes an abo AN U/UTP Gigaband - ategoria 6 20 onectores RJ45 Tipo Keystone Jacks onector GigaBand ategoria 6 21 Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand at. 6 22

Leia mais

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P

FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P FAST-LAN ETHERNET INDUSTRIAL CAT.6 F/UTP 23AWGx4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto FASTLAN Construção Categoria 6 F/UTP (blindado) PVC/TPU - CM/CMX Características Gerais Descritivo Ambiente

Leia mais

Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado

Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado Especificação Técnica Sistema de Cabeamento Estruturado Patch Cord Tipo RJ-45 - RJ45 - CATEGORIA 5 Modelo: D8AU Patch Cord com comprimento aproximado de xx metros, com conectores modulares de 8 posições

Leia mais

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (VOZ/DADOS)

ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (VOZ/DADOS) ESPECIFICAÇÕES PARA INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (VOZ/DADOS) ESPECIFICAÇÃO PARA INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 1 1 - INTRODUÇÃO Estas ESPECIFICAÇÕES são as instruções

Leia mais

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração.

Prefeitura Municipal de Patos de Minas Secretaria Municipal de Administração. PREGÃO nº 132/2008 ANEXO I Proposta de Preços Processo: 7926/2008 Razão Social do Licitante: CNPJ: Insc Estadual: Endereço: Cidade: Estado: Telefone : Fax : e-mail : INFORMACÕES PARA PAGAMENTOS (quando

Leia mais

PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE REDE DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (DADOS E VOZ)

PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE REDE DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (DADOS E VOZ) ANEXO II - A MEMORIAL DESCRITIVO CLIENTE: SENAC SANTA CATARINA PROJETO: PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE REDE DE CABEAMENTO ESTRUTURADO (DADOS E VOZ) AGOSTO 2011 INDÍCE INDÍCE... 2 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 - CONSIDERAÇÕES

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00017/2015

PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00017/2015 1 de 27 29/05/2015 14:22 Pregão Eletrônico 70017.172015.18983.4661.3574721094.538 PODER JUDICIÁRIO Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro Ata de Realização do Pregão

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA I OBJETO ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PROCEDIMENTO Nº 1.25.000.003380/2011-71 Este Termo de Referência foi elaborado com observância ao estabelecido no artigo 8º, inciso II, do Decreto nº 3.555, de 08.09.00,

Leia mais

Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais

Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais Cabeamento Estruturado Metálico em Edifícios Comerciais Cabeamento estruturado - definição Sistema de cabeamento capaz de prover tráfego de gêneros de informações diferenciadas dentro de um mesmo sistema

Leia mais

Aula 4b Elementos da Infraestrutura

Aula 4b Elementos da Infraestrutura Aula 4b Elementos da Infraestrutura Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Elementos de Infra-estrutura São utilizados em projetos de sistemas de cabeamento para estabelecer o tráfego de voz, dados e imagens,

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606

Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606 Sistema de Cabeamento Estruturado Norma EIA/TIA - 606 EIA/TIA Órgão de normatização para infra-estrutura de telecomunicações. Norma para Administração da infra-estrutura de telecomunicações em edifícios

Leia mais

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz 1 Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz Prezado Usuário, A partir de agora você estará utilizando um sistema que integra Dados, Voz e Imagem em uma rede de alta confiabilidade, com equipamentos

Leia mais

Catálogo de Produtos. Marca de primeira categoria para cabeamento metálico e óptico

Catálogo de Produtos. Marca de primeira categoria para cabeamento metálico e óptico Catálogo de Produtos Marca de primeira categoria para cabeamento metálico e óptico NOSSA HISTÓRIA O GRUPO PREFORMED Tudo começou em 1947, quando a PLP - PREFORMED LINE PRODUCTS foi fundada em Cleveland,

Leia mais

PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH

PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH PROJETO: REDE LOCAL WIRELESS - RH Março de 2011 ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO: APRESENTAÇÃO PARTES QUE COMPÕEM O PROJETO PARTE I Descrição do Projeto WIRELESS. PARTE II Descrição Sistema de REDE SEM FIO. PARTE

Leia mais

UTP Unshielded Twisted Pair - UTP ou Par Trançado sem Blindagem: é o mais usado atualmente tanto em redes domésticas quanto em grandes redes

UTP Unshielded Twisted Pair - UTP ou Par Trançado sem Blindagem: é o mais usado atualmente tanto em redes domésticas quanto em grandes redes Definição Cabeamento para uso integrado em comunicações de voz, dados e imagem preparado de maneira a atender diversos layouts de instalações, por um longo período de tempo, sem exigir modificações físicas

Leia mais

PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA

PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA PARTE 1 COMPLEMENTO E ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS E SUGESTÕES DISCUTIDOS NA REUNIÃO DA CONSULTA PÚBLICA EMPRESA: PROMON PROMON QUESTIONAMENTO 1 MÓDULO REDE LAN (CADERNO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA) Item

Leia mais

Megaband - Cat 5e. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector MegaBand categoria 5e 27. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat.

Megaband - Cat 5e. Conectores RJ45 Tipo Keystone Jacks Conector MegaBand categoria 5e 27. Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat. Megaband - at 5e Página abos para Redes an abo AN UTP at 5e 26 onectores RJ45 Tipo Keystone Jacks onector MegaBand categoria 5e 27 Patch Panel P. Modular 24 ou 48 portas GigaBand cat.5e 28 Patch ord Patch

Leia mais

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A

Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A Legrand Cabling System LCS 2 cat. 6A patch panel, blocos de conectores, patch cords e tomadas RJ45 335 73 335 76 Conector cat. 6a FTP blindado 517 82 327 78 6602 09 6602 13 765 99 Patch panels de montagem

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O

CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CADERNO DE ENCARGOS M E M O R I A L D E S C R I T I V O E S P E C I F I C A Ç Õ E S T É C N I C A S C R I T É R I O D E M E D I Ç Ã O CABEAMENTO ESTRUTURADO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SERGIPE -

Leia mais

AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010

AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 AVISO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 OBJETO: Aquisição de materiais para instalação de cabeamento lógico e elétrico para atender os diversos

Leia mais

INTRODUÇÃO. Para permitir que os diversos fabricantes sejam capazes de produzir equipamentos e componentes que possam interagir.

INTRODUÇÃO. Para permitir que os diversos fabricantes sejam capazes de produzir equipamentos e componentes que possam interagir. INTRODUÇÃO Cabeamento para Voz e Dados Os novos cabeamentos para telecomunicações oferecem muito mais qualidade, flexibilidade, valor e função para as necessidades presentes e futuras. Hoje, a sobrevivência

Leia mais

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos

Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos Disciplina: Cabeamento de Redes Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 4 4. CABEAMENTO ESTRUTURADO- PARTE II Cada nível do subsistema estudado no capítulo anterior foi regulamentado por normas que visam padronizar

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP

CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP CABO GIGALAN AUGMENTED 23AWG x 4 P CAT. 6 F/UTP Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010

AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 AVISO DE REPUBLICAÇÃO DE LICITAÇÃO MODALIDADE PREGÃO (PRESENCIAL) PROCESSO DE LICITAÇÃO Nº 9639/2009 PREGÃO Nº 003/2010 OBJETO: Aquisição de materiais para instalação de cabeamento lógico e elétrico para

Leia mais

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção.

22/02/2014. Cabeamento estruturado garante: Organização; Flexibilidade; Desempenho; Escalabilidade; Simplificação do uso; Simplificação da manutenção. Consiste de um conjunto de produtos de conectividade, empregados de acordo com regras específicas de engenharia; Tais produtos garantem conectividade máxima para os dispositivos existentes e preparam a

Leia mais

1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA

1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA PROJETO BÁSICO SERVIÇOS DE INSTALAÇÃO DE CABEAMENTO LÓGICO, SENDO CONFECÇÃO DE 100 PONTOS, REMANEJAMENTO DE 100 PONTOS E SERVIÇOS DE RECOMPOSIÇÃO CIVIL. 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em

Leia mais

Infraestrutura de Redes

Infraestrutura de Redes Infraestrutura de Redes Apresentação 01: Conceitos de Cabeamento Estruturado Prof. João Paulo Just - http://just.pro.br 1 Conceitos de Cabeamento Porque? Anteriormente: serviços como sistemas de alarmes,

Leia mais

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008

LISTA DE PRODUTOS ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 LISTA DE PRODUTOS DE PRODUTOS LISTA ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: SETEMBRO DE 2008 Ativos / Wireless ADSL Modem; Conversores de Mídia; Firewall; Hub s; KVM (2 / 4 / 8 e 16 Portas); Modem Externo; Placas de Rede

Leia mais

Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa

Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa Indice 1- Projeto Básico 2- Localização dos pontos de lógica estruturada e elétrica 3- Topologia Física 4- Planta 5- Diagrama

Leia mais

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços

EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços ANSI EIA/TIA 569-B EIA/TIA 569-B infra-estrutura caminhos e espaços Conforme a EIA/TIA 569A a infra-estrutura é dividida nos seguintes subsistemas: Área de Trabalho; Percursos horizontais; Sala ou armário

Leia mais

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS

CABLING CABOS CONECTORES PATCH PANEL 19 ACESSÓRIOS CABLING CABOS 04 CONECTORES 05 PATCH PANEL 19 06 ACESSÓRIOS 07 02 CABLING CABLAGENS DE COBRE O EIA/TIA 568, de 1991, foi o primeiro padrão americano para os sistemas de cableamento estruturado. Em 1995,

Leia mais

Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa

Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa Instalação Rede Estruturada e Elétrica Estabilizada 26º andar, sala 2602 Agenersa Indice 1- Anexo 2 Projeto Básico 2- Localização dos pontos de lógica estruturada e elétrica 3- Topologia Física 4- Planta

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES ANEXO II CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA O FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES INTEGRADOS COM ALTA DISPONIBILIDADE, BACKBONES ÓPTICOS E ELÉTRICA PARA TI, VISANDO ATENDER AS UNIDADES DE

Leia mais

Patch Panel & Keystone Jack (Cat5e)

Patch Panel & Keystone Jack (Cat5e) Este manual descreve como instalar os Patch Panels (modelos: 51.024) e Keystone Jacks (modelos: 31.090-WH, 31.090-BK e 31.090-IV) Categoria 5e da Gts Telecom. Apresenta como realizar a crimpagem, testes

Leia mais

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997?

4. Página 20 item 2.8-c. Conforme indicado, a única norma ABNT a ser seguida é a ABNT-NBR-5410:1997? MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA - INEP COORDENAÇÃO-GERAL DE LICITAÇÕES, CONTRATOS E CONVÊNIOS. Esplanada dos Ministérios Bloco L Anexo I 4º

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P

CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P CABO GIGALAN AUGMENTED CAT. 6A F/UTP 23AWGX4P Tipo do Produto Cabos LAN Família do Produto Construção GigaLan Augmented RoHS Compliant Categoria 6A F/UTP (blindado) PVC - CM, CMR Características Gerais

Leia mais

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado

Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Planejamento de Redes e Cabeamento Estruturado Projeto e Instalação Prof. Deivson de Freitas Introdução Nenhuma área de tecnologia cresceu tanto como a de redes locais (LANs) A velocidade passou de alguns

Leia mais

C O N V I T E N.º 03/2010

C O N V I T E N.º 03/2010 C O N V I T E N.º 03/2010 EMPRESA: ENDEREÇO: O SANEP solicita a apresentação de proposta, com preço final, incluindo impostos, transporte, descontos, etc., para execução do objeto descrito abaixo. O recebimento

Leia mais

INSTALAÇÕES DE CABEAMENTO ESTRUTURADO

INSTALAÇÕES DE CABEAMENTO ESTRUTURADO FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE CABEAMENTO ESTRUTURADO PROJETO EXECUTIVO MEMORIAL TÉCNICO 13 de março de 2008 FNDE ProInfância INSTALAÇÕES DE CABEAMENTO ESTRUTURADO MEMORIAL TÉCNICO Memória Descritiva

Leia mais