TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA"

Transcrição

1 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA FORNECIMENTO DE MATERIAIS E SERVIÇOS NECESSÁRIOS À READEQUAÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO E METÁLICO DE VOZ DO AEROPORTO DE BAGÉ

2 TERMO DE REFERÊNCIA ELABORADOR: Marcelo Rodrigues Barragan MATRÍCULA: RUBRICA: VALIDADOR: Fabiano dos Santos Fernandes MATRÍCULA: RUBRICA: APROVADOR: Luciano Swytka Jaques MATRÍCULA: RUBRICA: Página: 2

3 SUMÁRIO 1 Objeto Objetivos Justificativa Especificação Técnica Qualificação Técnica Prazos CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Garantia Entrega Glossário Anexos ANEXO B ANEXO C ANEXO D ANEXO E ANEXO F Página: 3

4 1 OBJETO Contratação de empresa especializada para fornecimento de materiais e serviços necessários à readequação de infraestrutura de cabeamento estruturado e metálico de voz do Aeroporto de Bagé. 2 OBJETIVOS Identificar e reorganizar o cabeamento metálico de voz existente; Instalar infraestrutura seca para rede de voz e de dados; Instalar cabeamento estruturado U/UTP cat. 5E de rede de voz e de dados; Certificar todos os pontos de rede de voz e de dados instalados no novo rack de piso da sala técnica dos servidores e fornecer os respectivos relatórios em formato digital; Fornecer documentação as-built em formato digital compatível com AUTOCAD 2010 da nova infraestrutura de rede de voz e de dados instalada no aeroporto de Bagé. 3 JUSTIFICATIVA A infraestrutura de cabeamento metálico de voz e de rede de dados existente no aeroporto, não cumpre as exigências mínimas das normas que regem tal ambiente, para que se garanta a disponibilidade dos recursos de comunicação e, consequentemente, as operações do aeroporto. Diante de tal cenário, se faz necessária à contratação de empresa especializada para fornecimento de materiais e serviços para à readequação da infraestrutura de cabeamento estruturado e metálico de voz do Aeroporto de Bagé. 4 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Os serviços e materiais relacionados devem seguir as seguintes normas e instruções: O cabeamento de rede U/UTP e F/UTP categoria 5e e patch cords deverão possuir homologação da ANATEL; Modelo Tecnológico da Infraero para Telemática e Radiocomunicação versão 1.0 de abril de 2010; Norma NBR 5419 Proteção de Estruturas Contra Descargas Atmosféricas; Norma NBR Procedimento Básico para Elaboração de Projetos de Cabeamento de Telecomunicações para Rede Interna Estruturada; Página: 4

5 Norma ANSI/TIA/EIA 568-B Commercial Building Telecommunications Cabling Standard; Norma ANSI/TIA/EIA 568-B.1 Requisitos gerais para projeto, instalação e parâmetro para testes do sistema de cabeamento estruturado; Norma ANSI/TIA/EIA 568-B.2 Requerimentos elétricos e mecânicos para cabos UTP e ScTP 100 Ohms; Norma ANSI/TIA/EIA 569-B Norma de Construção Comercial para Espaços e Percursos de Telecomunicações; Para a instalação dos novos pontos de rede e de telefonia deverão ser instaladas canaletas do tipo DUTOTEC ou equivalente técnico, incluindo todos os materiais necessários à instalação (curvas, porta equipamentos, parafusos, abraçadeiras, luvas, etc). A mesma canaleta só poderá comportar a passagem de cabeamento de rede de dados, telefonia e elétrica caso esta canaleta possua septodivisor metálico e esteja devidamente aterrada. Deverão estar inclusos na proposta o valor de todos os materiais a serem utilizados e todas as despesas necessárias para execução dos serviços. Despesas de transporte, estadias e alimentação dos participantes da equipe de instalação são de responsabilidade da CONTRATADA. A empresa CONTRATADA deverá entregar à INFRAERO a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), emitida pelo CREA, referente a execução da obra. A ART deverá ser entregue em via original, acompanhada da respectiva comprovação de recolhimento da respectiva taxa, antes do inicio dos serviços, em nome de profissional habilitado que acompanhará a execução do objeto deste TR. Todas as intervenções no cabeamento de rede e metálico de voz do aeroporto deverão ser acompanhadas por técnico de infraestrutura de rede da Infraero. Quando as intervenções envolverem equipamentos específicos da navegação aérea, elas deverão ser realizadas por técnico da manutenção Infraero com habilitação pelo Cindacta. Todos os materiais e serviços não mencionados neste Termo e que forem imprescindíveis à execução do objeto deverão estar contemplados na proposta. A proposta deverá prever o fornecimento e a instalação dos seguintes itens: Item Descrição do Item 1 Identificar e reorganizar o cabeamento metálico 2 Instalar infraestrutura seca 3 Instalar cabeamento estruturado 4 Certificação dos pontos de rede 5 Fornecimento documentação as-built Página: 5

6 Item 1 Identificar e reorganizar o cabeamento metálico Identificar as posições de entrada de linhas analógicas e linhas privativas nos blocos de conexão e cook existentes; Substituir o DG de entrada da operadora de telefonia existente por DG de telefonia modelo de sobrepor; chapa com tratamento em fosfato de zinco, pintura a pó bege RAL 7032, fundo de madeira, fecho tipo triângulo e medidas em mm (AxLxP) de 400x400x200 com flange; Montar o cabo de telefonia CTP-APL-G50/30 da operadora em bloco de engate rápido a ser instalado no novo DG de entrada da telefonia localizado na sala dos servidores a ser fornecido; Remover o espelhamento existente entre um patch voice de 50 posições do rack de telemática 12 U de parede e um patch voice do rack de piso da sala de servidores; Remanejar o patch voice remanescente no rack de parede 12 U para o rack de piso da sala de servidores; Remanejar dez (10) pares de cabo CTP-APL, oriundos de prédio anexo ao terminal de passageiros, SCI, que se encontram montados nas oito (08) últimas posições de patch painel existente no rack de parede 12 U (anexo B), para caixa de consolidação a ser instalada acima do forro de gesso com blocos de conexão do tipo Krone ou equivalente técnico. As dez (10) posições do bloco de conexões devem ser espelhadas em patch voice remanejado do rack de parede 12 U; Espelhar o cabo de entrada da operadora de telefonia instalado no DG de entrada através de cabo de telefonia CTP-APL-50/30 com aproximadamente 10m. Para este espelhamento, deverá ser realizada a passagem do cabeamento de telefonia e conectorização do mesmo. Este cabo deverá ser terminado em bloco de engate rápido a ser instalado no DG de telefonia na sala dos servidores. A outra extremidade deste cabo deverá ser terminada nas 30 portas vagas do patch voice instalado no rack de piso existente na sala dos servidores. Instalar quatro (04) cordões jack, liso, chato, 4 vias com conectorização RJ-11 em ambas as extremidades, interligando os quatro (04) canais FXO da placa Voip do roteador da Embratel localizado no rack principal, de parede, da Embratel na sala de servidores e o patch voice no rack de piso da sala de servidores; Esta instalação deverá contemplar: Fornecimento e instalação de cabo telefônico metálico CTP-APL-50 de 30 pares, 24 AWG, constituído por condutores de cobre eletrolítico e maciço, isolação em Página: 6

7 termoplástico, reunidos em pares e protegido por uma capa externa APL. Modelo de referência: Furukawa ou similar técnico; Fornecimento e instalação de bloco de engate rápido, série 2, de 10 pares, fixado em suporte de montagem ADC do tipo bastidor e barra perfil. Deverá incluir o conjunto de números 0-9 na extremidade dos blocos. Deverá utilizar a tecnologia de engate rápido IDC e permitir a conexão de condutores com diâmetro entre 0,40mm e 0,65mm; Fornecimento e instalação de módulo protetor do tipo MPEI ou similar para proteção elétrica necessária aos equipamentos de rede de telecomunicações. Deverá ser equipado com centelhadores a gás ou com pastilhas de estado sólido para proteção de sobre tensões de até 300 Vcc. Deverá ser revestido por material plástico retardante a chamas; Fornecimento e instalação de quatro (04) cordões Jack, liso, chato, 4 vias com conectorização RJ-11 em ambas as extremidades com comprimento aproximado de 10 m cada. Item 2 Instalar infraestrutura seca Instalar eletrocalha acima do forro de gesso da sala dos servidores, interligando o DG de entrada de telefonia, os racks principal e 02 da Embratel e de piso existentes na sala dos servidores (anexo A), bem como, a infraestrutura de eletrodutos (embutidos e canaletas tipo Dutotec) que atendem atualmente as áreas de trabalho do aeroporto e pontos internos a sala de servidores; Remover as canaletas tipo sistema X existentes na sala dos servidores do cabeamento desativado; Remover os blocos de conexão existentes na sala dos servidores ao lado da central telefônica antiga Digistar após a desativação do cabeamento de telefonia antigo. Esta instalação deverá contemplar: Para dimensionamento das eletrocalhas e eletrodutos deve ser admitido uma taxa de ocupação máxima de cinquenta por cento (50%) para eletrocalhas e de trinta por cento (30%) para eletrodutos, considerando no máximo duas (02) curvas de 90º abertas no percurso a cada 30 metros; As eletrocalhas e eletrodutos a serem fornecidos e instalados deverão seguir as seguintes orientações: Eletrocalhas: Página: 7

8 Todas as eletrocalhas a serem utilizadas deverão ser do tipo U, metálicas, galvanizadas a fogo em chapa 16 mm perfurada ou lisa, com tampa e 300 mm de comprimento; Para a instalação de um sistema de eletrocalhas, deve-se obrigatoriamente, utilizar as derivações (curvas, flanges, Ts, desvios, cruzetas, reduções, etc.) nas medidas e funções compatíveis. Obrigatoriamente essas derivações devem ser do tipo suave, não contendo ângulos agudos que superem o mínimo raio de curvatura dos cabos; Para fixação das eletrocalhas devem ser usados dispositivos do tipo perfilados, tirantes, mão francesa, etc. Com espaçamento máximo entre eles de 1,5 metros; Eletrodutos: Para os eletrodutos recomenda-se o metálico rígido do tipo "pesado". Não devem ser utilizados tubos flexíveis; Devem ser utilizadas apenas curvas de 90 graus do tipo suave. Não são permitidas curvas fechadas de 90 graus; Eletrodutos só deverão ser utilizados para baixa densidade de cabos, e nunca em lances superiores a 30 metros, mesmo com caixa de passagem; Para a instalação de um sistema de eletrodutos deve-se, obrigatoriamente, utilizar as derivações e seus acessórios tais como curvas, buchas, arruelas, luvas, etc. Para a fixação dos eletrodutos junto às paredes deve-se utilizar braçadeiras, sendo recomendável as do tipo "D" e manter afastamento máximo de 1 metro entre as mesmas; A menor bitola a ser utilizada deverá ser de 3/4" ou 2,10 cm. Item 3 Instalar cabeamento estruturado Substituição de cabeamento de telefonia e de rede existentes nas áreas de trabalho do aeroporto por cabeamento U/UTP categoria 5E; Passagem de cabeamento U/UTP categoria 5E por eletrocalhas a serem instaladas conforme item 2 deste termo de referência e eletrodutos existentes. Conectorização, identificação e certificação de 54 (cinquenta e quatro) pontos de rede, distribuídos conforme leiaute anexo A. O cabeamento U/UTP categoria 5E deverá ser conectorizado com conectores RJ-45 fêmea (CM8V-fêmea) a serem instalados em porta equipamentos (canaletas tipo Dutotec) ou espelhos (caixa embutida em alvenaria) próximos às estações de trabalho. Na outra extremidade, o cabeamento deverá ser finalizado em patch panel a ser remanejado do rack de parede 12 U existente para o rack de piso da sala de servidores conforme anexo A. Página: 8

9 Os pontos de rede de voz e de dados instalados no rack de piso da sala dos servidores deverão ser identificados conforme padrão adotado pelo modelo tecnológico de Telemática e Radiocomunicação da Infraero versão 1.0 de abril/2010, como segue: Os cabos U/UTP do cabeamento estruturado deverão ser identificados com o padrão Rx-Py-Gz, onde: o x - Número do Rack; o y Número do Patch Panel; o z - Número da Porta (Gate) do Painel ao qual deverão ser conectado. o Os cabos UTP s serão identificados conforme padrão EIA / TIA-606 utilizando-se etiquetas plásticas autoadesivas, da marca Brady ou similar; o Todas as portas do patch panel deverão ser identificadas em numeração sequencial, conforme EIA / TIA-606, através de etiquetas plásticas autoadesivas, da marca Brady, brother ou similar; o Os patch cords e adapters cables serão identificados conforme padrão EIA / TIA- 606 utilizando-se etiquetas plásticas autoadesivas, da marca Brady ou similar, do lado do rack e do lado da tomada lógica; o Os espelhos das tomadas de telecomunicações serão identificados conforme padrão EIA / TIA-606 utilizando-se etiquetas plásticas autoadesivas, da marca Brady ou similar; o Os racks serão identificados conforme padrão EIA / TIA -606 utilizando-se etiquetas plásticas autoadesivas, da marca Brady ou similar. Esta instalação deverá contemplar: Fornecimento de um (01) patch cord com 1,5m de extensão e um (01) patch cord com 2,5 metros de extensão, categoria 5E, U/UTP, padrão T568A, para cada ponto de rede instalado. Estes patch cords deverão ser produzidos com termoplástico não propagante a chama, montados e testados pelo fabricante e entregues em embalagens originais, contendo as indicações do fabricante e especificação técnica; Fornecimento e instalação de quatro (04) guias de cabos horizontais, fechadas, tamanho 19 1U, para acomodação de cabeamento UTP categoria 5E, padrão ANSI/TIA/569B. Estas deverão ser produzidos com material não propagante a chama. Estas guias deverão ser instaladas no rack de piso da sala de servidores; Fornecimento de todos materiais e serviços necessários para realização da identificação dos ativos e passivos de rede de dados e de voz existentes no Aeroporto ou na ausência de padrão o indicado no modelo tecnológico de Telemática e Radiocomunicação da Infraero versão 1.0 de abril/2010(anexo F). Página: 9

10 Item 4 Certificação dos pontos de rede Certificação de canal dos pontos de rede de voz e de dados do cabeamento U/UTP cat. 5E instalados nos racks de piso da sala de servidores com fornecimento dos respectivos relatórios em formato digital. Item 5 Fornecimento documentação as-built A documentação da rede física deverá constar de: Lista de equipamentos e materiais de rede empregados, com código do fabricante; Planta baixa de infraestrutura, indicando as dimensões da tubulação; Planta baixa com o encaminhamento dos cabos, indicando o número de cabos U/UTP e/ou fibra por segmento da tubulação; Relatório dos testes de certificação de todos os pontos instalados; Relatório de testes dos segmentos de fibra óptica; Leiaute dos armários de telecomunicações; Mapa de interconexão dos componentes ativos e passivos, isto é, lista de todas as tomadas RJ45 de cada painel de conexão e das portas dos equipamentos. 5 QUALIFICAÇÃO TÉCNICA A licitante vencedora deverá apresentar, para homologação, o Atestado de Capacidade Técnica, fornecido por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove já haver a CONTRATADA executado atividade equivalente em características, quantidade e prazos a pelo menos trinta por cento (30%) do objeto deste Termo de Referência. 6 PRAZOS Os serviços devem estar concluídos no prazo máximo de sessenta (60) dias corridos. 7 CONDIÇÕES DE PAGAMENTO O pagamento será efetuado até o 10º (décimo) dia útil, contado a partir da data de aceitação e recebimento definitivos dos serviços pela CONTRATANTE. Página: 10

11 Para tanto é requisito indispensável à emissão de Nota Fiscal Eletrônica de materiais e serviços, sendo que a segunda (serviços) ainda é aceita no modelo convencional. 8 GARANTIA A CONTRATADA deverá dar garantia de doze (12) meses sobre todos os materiais e serviços executados, contados a partir da data de recebimento dos serviços após vistoria da fiscalização e constatação do cumprimento de todos os itens contratados. 9 ENTREGA Os materiais deverão ser entregues e os serviços executados no Aeroporto Rua 14 Bis s/nº - Bairro Comandante Kraemer Bagé - RS CEP: GLOSSÁRIO Patch Panel Painel de conexão para cabeamento de rede. Patch Voice Painel de conexão para cabeamento de telefonia. Patch Cord São cabos de manobra ou de interconexão usados em cabeamento estruturado arranjo físico de conexão (crossconnect entre patch panels interconexão patch e switches) e/ou na área de trabalho para ligação entre equipamentos e tomada de rede. U/UTP (Unshielded Twisted Pair) - Cabo de rede (par trançado) não blindado. T568A A codificação T568A é um padrão de cabeamento. CTP-APL - CABO TELEFÔNICO - Conjunto constituído por condutores de cobre, com isolação de poliolefina, reunidos no mínimo em dez pares, completamente preenchido com material resistente à penetração de umidade e protegidos por uma capa APL. Uso indicado para instalação subterrânea em linha de dutos ou diretamente enterrado. MPEI O módulo protetor MPEI é um produto destinado à aplicação em blocos terminais do tipo M10, com a finalidade de prover a proteção elétrica necessária aos equipamentos da rede de telecomunicações. Os módulos podem vir equipados com centelhadores a gás ou com pastilhas de estado sólido para proteção contra sobretensões, e para proteção contra sobrecorrentes podem ser usados PTCs. Página: 11

12 11 ANEXOS Anexo A Planta Baixa do Terminal de Passageiros (Vide documento Planta Baixa TPS.jpg). Anexo B Mapa de face do rack de piso da sala dos servidores. Anexo C Fotos sala dos servidores. Anexo D Fotos racks de parede 12 U e Embratel 03. Anexo E Fotos acima do forro de gesso sala dos servidores. Anexo F Fotos salas AIS e Navegação Aérea. Anexo G Modelo Tecnológico Telemática e Radiocomunicação da Infraero versão 1.0 de Abril/2010 (Vide Documento Modelo Tecnológico Telemática e Radiocomunicação Infraero V. 1.0 Abril/2010). Página: 12

13 11.1 ANEXO B Rack 44 U piso sala dos servidores Espaço reservado servidores Org. Cabos Switch A2 Enterasys Org. Cabos Switch A2 Enterasys Org. Cabos Patch painel 24 posições Espaço livre Console servidores Patch painel 24 posições Org. Cabos Patch painel 24 posições Org. Cabos Patch voice 50 posições Org. Cabos Patch voice 50 posições (espelhamento central telefônica) 7 U Central Telefônica Página: 13

14 11.2 ANEXO C Fotos Sala dos Servidores Página: 14

15 11.3 ANEXO D Fotos Rack de Parede 12 U e Embratel 03 Página: 15

16 11.4 ANEXO E Fotos Acima do Forro de Gesso Sala Servidores. Página: 16

17 11.5 ANEXO F Fotos Salas AIS e Navegação Aérea Página: 17

pç a 1000BASE-LX Mini-GBIC R$ 750,00 750,00 pç a 1000BASE-LX Mini-GBIC R$ 750,00 750, cxa Cabo UTP Cat. 6 R$ 716, ,25

pç a 1000BASE-LX Mini-GBIC R$ 750,00 750,00 pç a 1000BASE-LX Mini-GBIC R$ 750,00 750, cxa Cabo UTP Cat. 6 R$ 716, ,25 São Paulo, 17 de fevereiro de 2009 1 Relação de materiais Os materiais que serão fornecidos pelo CCE sem custo a Unidade, estão assinalados com o seguinte caracter & os demais materiais e equipamentos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO DE LICITAÇÃO ANEXO II DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 63/2016/AD 1 Patch panel padrão 19, categoria ansi/tia/eia-568-b.21, módulo

Leia mais

MATERIAL UNITÁRIO SERVIÇO UNITÁRIO TOTAL MATERIAL TOTAL SERVIÇO TOTAL DO ITEM QUANTIDADE DESCRIÇÃO UNIDADE ITEM

MATERIAL UNITÁRIO SERVIÇO UNITÁRIO TOTAL MATERIAL TOTAL SERVIÇO TOTAL DO ITEM QUANTIDADE DESCRIÇÃO UNIDADE ITEM ITEM DESCRIÇÃO UNIDADE QUANTIDADE MATERIAL UNITÁRIO SERVIÇO UNITÁRIO TOTAL MATERIAL TOTAL SERVIÇO TOTAL DO ITEM 1 PATCH CORD 4P CATEGORIA 6 - VERMELHO 1,5 METROS pç 280 2 PATCH CORD 4P CATEGORIA 6 - VERMELHO

Leia mais

ANEXO 2.2 DO EDITAL MODELO DE PROPOSTA SINTÉTICA

ANEXO 2.2 DO EDITAL MODELO DE PROPOSTA SINTÉTICA MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO Procuradoria Regional do Trabalho da 17ª Região / ES OBRA: Serviços de adequação das instalações de cabeamento estruturado, infraestrutura para

Leia mais

Cabeamento Estruturado

Cabeamento Estruturado Cabeamento Estruturado Padrões ANSI/TIA/EIA-568 - Cabeamento Estruturado (CE) ANSI/TIA/EIA-569 - Caminhos e espaços para CE ANSI/TIA/EIA-606 - Administração de CE ANSI/TIA/EIA-607 - Aterramento de CE ISO/IEC

Leia mais

SOLUÇÕES VDI SOHO QUADROS VDI PARA RESIDÊNCIAS OU ESCRITÓRIOS

SOLUÇÕES VDI SOHO QUADROS VDI PARA RESIDÊNCIAS OU ESCRITÓRIOS SOLUÇÕES VDI SOHO QUADROS VDI PARA RESIDÊNCIAS OU ESCRITÓRIOS Quadros VDI para residências ou escritórios O desenvolvimento e a evolução para sistemas de voz, dados e imagens são acompanhados continuamente

Leia mais

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos

Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos ITEM DESCRIÇÃO IDADE COEF. PREÇO(R$)PREÇO TOTAL (R$) 08. INSTALAÇÕES ELÉTRICAS E CLIMATIZAÇÃO 08.01 CÓDIGO QUADROS Fornecimento completo, montagem e instalação do Quadro de DISTRIBUIÇÃO GERAL (QDG) de

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO LEGRAND

CABEAMENTO ESTRUTURADO LEGRAND CABEAMENTO ESTRUTURADO LEGRAND PERFORMANCE PARA TODOS OS AMBIENTES ESPECIALISTA MUNDIAL EM SISTEMAS ELÉTRICOS E DIGITAIS PARA INFRAESTRUTURAS PREDIAIS LCS² A solução completa para o seu projeto Sistema

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 8 Projeto em cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 8 Projeto em cabeamento Projetos de cabeamento O serviço de execução do cabeamento em uma rede não consiste apenas no lançamento dos cabos. Quando um cliente solicita uma

Leia mais

Cabo par trançado 4 pares. Professor: Cleber Jorge Amaral

Cabo par trançado 4 pares. Professor: Cleber Jorge Amaral Cabo par trançado 4 pares Professor: Cleber Jorge Amaral 2016-2 Cabo UTP (U/UTP) Par Trançado sem proteção (Unshielded Twisted Pair) Possui 4 pares (verde, laranja, marrom e azul) Há de 2 pares e outras

Leia mais

Legrand Cabling Systems

Legrand Cabling Systems Legrand Cabling Systems Módulo IV TIA 568.C - Parâmetros para projeto Conceitos de projeto para sistemas de cabeamento estruturado 03/2016 CENTRO DE SUPORTE TÉCNICO / FORMAÇÃO Paulo Morais (31) 9 9922-4489

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - CAMPUS DE OEIRAS

MEMORIAL DESCRITIVO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - CAMPUS DE OEIRAS Projeto de Telefonia e Lógica por Cabeamento estruturado MEMORIAL DESCRITIVO INSTALAÇÕES DE TELEFONIA E LÓGICA POR CABEAMENTO ESTRUTURADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - CAMPUS DE OEIRAS FAZENDA TALHADA,

Leia mais

Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo:

Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo: Subsistemas e recomendações de projeto segundo NBR 14565 Segundo a ABNT os subsistemas do cabeamento, se subdividem conforme o desenho abaixo: Projeto de rede secundária O desenvolvimento do projeto consiste

Leia mais

trabalha na montagem de seus produtos.

trabalha na montagem de seus produtos. Desde 1999 no mercado, a Sollan é um fabricante de avançadas soluções em produtos termoplásticos. A empresa é referência ao apresentar uma linha de produtos sempre renovada e uma equipe própria que trabalha

Leia mais

CONECTOR M8v CATEGORIA 5 ENHANCED

CONECTOR M8v CATEGORIA 5 ENHANCED P R D U T S CNECTR M8v CATEGRIA 5 ENHANCED Aplicação Sistemas de Cabeamento Estruturado para tráfego de voz, dados e imagens, segundo requisitos da norma ANSI/TIA/EIA- 568A, incluindo o adendo 5 (Categoria

Leia mais

PATCH PANEL LCS² - CAT.6 24 CONECTORES

PATCH PANEL LCS² - CAT.6 24 CONECTORES INDICE Pagina 335 61 335 64 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 1 2. APRESENTAÇÃO 1 3. INSTALAÇÃO 2 4. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2 5. CONEXÃO 2 6. DIMENSÕES GERAIS 2 7. CONEXÃO DO RJ45 2 7. CONEXÃO DO RJ45 3 8. NORMAS

Leia mais

Remoção de entulho de obra com caçamba metálica - material volumoso misturado por alvenaria, terra, madeira, papel, plástico e metal. total 10.

Remoção de entulho de obra com caçamba metálica - material volumoso misturado por alvenaria, terra, madeira, papel, plástico e metal. total 10. PREFEITURA MUNICIPAL ARTUR NOGUEIRA PREFEITURA PREFEITURA MUNICIPAL MUNICIPAL ARTUR FONTE CÓDIGO ÍTEM SCRIÇÃO UNID. QUANT. VALOR VALOR TOTAL 1- Serviço Preliminar 20308 1.1 Fechamento provisório de vãos

Leia mais

Bahia - Secretaria da Administração - SAEB

Bahia - Secretaria da Administração - SAEB Página 1 de 7 Licitação : PE008/2013 Data e Hora da Entrega das Propostas: 03/10/2013-09:00 Grupo :025-Materiais e Equipamentos Elétricos, Eletrônicos e de Fibra Ótica Órgão/Entidade : SECRETARIA DA EDUCACAO

Leia mais

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral Cabeamento Estruturado CAB6080721 Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral 2016-1 Revisão: Lista de exercícios 1 Explique o que é banda passante? Que unidades

Leia mais

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM

CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA EM ALUMÍNIO APARENTE LINHA PREMIUM CANALETA 155/2 (150 X 50 mm) - 2 seções 0% BRASILEIRA Características das canaletas de alumínio Blindagem eletromagnética devido à liga 6060 - T5, eliminando

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. O seu próximo cabo de rede. (43)

CATÁLOGO DE PRODUTOS. O seu próximo cabo de rede. (43) CATÁLOGO DE PRODUTOS O seu próximo cabo de rede. (43) 3029-1000 vendas@nextcable.com.br www.facebook.com/nextcable www.nextcable.com.br MULTILAN CAT5E UTP 24 AWG 2 PARES CMX Características Gerais: Descritivo:

Leia mais

Legrand Cabling Systems

Legrand Cabling Systems Legrand Cabling Systems Módulo VII Outras normas Visão geral sobre outras normas ANSI/EIA/TIA que possuem relação com a ANSI/TIA 568.C 03/2016 CENTRO DE SUPORTE TÉCNICO / FORMAÇÃO Paulo Morais (31) 9 9922-4489

Leia mais

22/11/2016 SIPAC - Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos

22/11/2016 SIPAC - Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA Florianópolis, 22 de Novembro de 2016 ENTRAR NO SISTEMA PORTAL PÚBLICO > ITENS DA ATA Processo de Compra: 23292.014696/2015 11 Licitação: PE 110/2015 IFSC Validade da

Leia mais

Ficha Técnica. Quadros Sistema VDI

Ficha Técnica. Quadros Sistema VDI Quadros Sistema VDI Ficha Técnica Localização no Website TIGRE: Obra predial Eletricidade Quadros Sistema VDI Função: Abrigar tubulações, fiações e dispositivos das instalações de Telefone (Voz), Rede

Leia mais

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3

73 73/2 73/ /2 114/2 155/2 154/3 156/3 Desde 1980 0% BRASILEIRA Tecnologia ISO1400 1:2 004 CANALETA EM ALUMÍNIO PARA PAREDE - ECHO RETO Canaleta Alumínio Premium* (70x40mm) Ref.: ED (0x30mm) Ref.: ED (111x40mm) Ref.: ED (150x50mm) Ref.: ED

Leia mais

Execução de aterramento em residências

Execução de aterramento em residências Página 1 de 11 Execução de aterramento em residências Boa execução do sistema de aterramento exige atenção e materiais adequados Reportagem: Gisele Cichinelli Os sistemas de aterramento residenciais têm

Leia mais

Leitor LE230 VERSÃO DO MANUAL

Leitor LE230 VERSÃO DO MANUAL Leitor LE230 VERSÃO DO MANUAL 1.2 de 18/11/2013 8748 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Itens que Acompanham... 3 3. Especificações Técnicas... 3 4. Características Gerais... 4 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

SEITEC Tecnologia em Equipamentos

SEITEC Tecnologia em Equipamentos A SEITEC Tecnologia em Equipamentos é uma empresa constituída por um grupo de profissionais que possui longa experiência em produtos e serviços no mercado de telecomunicações, se destacando nas atividades

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA Estado de Minas Gerais Dr. Heitor Mendes do Nascimento, 40 São José Tel: (32)

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA Estado de Minas Gerais Dr. Heitor Mendes do Nascimento, 40 São José Tel: (32) EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS N 033/2016 PROCESSO LICITATÓRIO N.º 081/2016 PREGÃO PRESENCIAL 043/2016 OBJETO: REGISTRO DE PREÇOS para compra de MATERIAL PARA MANUTENÇÃO DE BENS IMÓVEIS, atendendo

Leia mais

Cabos de fibra ótica devem ser utilizados no backbone e risers (conexões verticais) em todos os projetos de cabeamento. Cabos de Categoria 6 UTP

Cabos de fibra ótica devem ser utilizados no backbone e risers (conexões verticais) em todos os projetos de cabeamento. Cabos de Categoria 6 UTP Projeto de camada 1 Um dos componentes mais importantes a considerar no projeto de uma rede é o cabeamento. Hoje, a maior parte do cabeamento das redes locais é baseada na tecnologia Fast Ethernet. Fast

Leia mais

Guia Técnico Rede de Cabeamento para Comunicação de Dados e Telefonia em Unidades da ECT

Guia Técnico Rede de Cabeamento para Comunicação de Dados e Telefonia em Unidades da ECT Guia Técnico Rede de Cabeamento para Comunicação de Dados e Telefonia em Unidades da ECT INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. NORMAS, LEGISLAÇÃO E REGULAMENTOS... 3 3. DEFINIÇÕES E CONCEITOS ADOTADOS:... 3 4.

Leia mais

Leitor LE230 Manual Versão 1.3 Revisão 0 Outubro/2014

Leitor LE230 Manual Versão 1.3 Revisão 0 Outubro/2014 Leitor LE230 Manual Versão 1.3 Revisão 0 Outubro/2014 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Itens que Acompanham... 3 3. Especificações Técnicas... 3 4. Características Gerais... 4 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

Service Cable Pré-Conectorizado LC/SC/FC/ST

Service Cable Pré-Conectorizado LC/SC/FC/ST Service Cable Pré-Conectorizado LC/SC/FC/ST Tipo do Produto Descrição Cabo Óptico Pré-Conectorizado Cabo óptico de construção tipo tight buffer (indoor ou indoor/outdoor) pré-conectorizado em fábrica com

Leia mais

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA CAB Cabeamento Estruturado e Redes Telefônicas

Leia mais

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral Cabeamento Estruturado CAB6080721 Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral 2016-1 Revisão da aula anterior... Atenuação Maior em maiores frequências e maior comprimento

Leia mais

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral

Cabeamento Estruturado CAB Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral Cabeamento Estruturado CAB6080721 Curso Técnico Integrado de Telecomunicações 7ª Fase Professor: Cleber Jorge Amaral 2016-1 Um pouco de história Nos anos 80, empresas como AT&T e IBM tinham seus próprios

Leia mais

Redes. Cabeamento Estruturado

Redes. Cabeamento Estruturado Redes Cabeamento Estruturado Redes de Computadores Uso Doméstico Comércio Eletrônico Entretenimento Comunicação entre pessoas (bate-papo, comunicação instântanea, etc) Acesso a informações remotas Redes

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - TIPO 02 - ÁREA = 2,73 m² BDI 19,69% 1,1969 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES. SUB TOTAL 112,67 1.1 74077/001 LOCACAO CONVENCIONAL DE OBRA, ATRAVÉS DE GABARITO DE TABUAS CORRIDAS PONTALETADAS, SEM REAPROVEITAMENTO

Leia mais

Caixa de passagem e ligação

Caixa de passagem e ligação Caixa de passagem e ligação AR14 A prova de tempo e jatos potentes d água Características Construtivas Caixa de passagem e ligação fabricada em liga de alumínio fundido copper free de alta resistência

Leia mais

K50 INSTALAÇÃO DO PRODUTO SOBREPOR. Fonte de Alimentação Remota. Suporte de Fixação. Forro. Detalhe do perfil aplicado no suporte de fixação

K50 INSTALAÇÃO DO PRODUTO SOBREPOR. Fonte de Alimentação Remota. Suporte de Fixação. Forro. Detalhe do perfil aplicado no suporte de fixação SOBREPOR Pressionar o perfil no suporte de fixação até o click 1 chave Allen Alicate de corte 1. Faça a furação no local de instalação conforme sua marcação. Recomendamos que o suporte fique de 5 a 8 cm

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA 1. Considere a seguinte seqüência de cores utilizada para se fazer um cabo de par trançado no padrão T568A: 1 - Branco-verde 2 - Verde 3 - Branco-laranja 4 - Azul 5 - Branco-azul 6 - Laranja 7 - Branco-marrom

Leia mais

GE Industrial Solutions. Fix-o-Rail. Quadros de embutir e sobrepor. GE imagination at work

GE Industrial Solutions. Fix-o-Rail. Quadros de embutir e sobrepor. GE imagination at work GE Industrial Solutions Fix-o-Rail Quadros de embutir e sobrepor GE imagination at work Fix-o-Rail Quadros de distribuição de baixa tensão em conformidade com a Norma NBR IEC 60439-3. Fix-o-Rail são quadros

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS EMPRESAS PARTICIPANTES E SUA CLASSIFICAÇÃO NO PROGRAMA (ordem alfabética por empresa) CNPJ Marca comercializada Componentes comercializados

Leia mais

GUIA DE APLICAÇÃO AMBIENTES CRÍTICOS INDUSTRIAIS Setembro / Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais. Ambientes Aplicáveis

GUIA DE APLICAÇÃO AMBIENTES CRÍTICOS INDUSTRIAIS Setembro / Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais. Ambientes Aplicáveis Cabeamento Estruturado para Ambientes Industriais Terminais portuários A Solução Ethernet para uso Industrial está relacionada a produtos de cabeamento estruturado que podem ser utilizados em qualquer

Leia mais

1. FINALIDADE. Estabelecer os requisitos a serem atendidos para o fornecimento de medidor eletrônico de energia elétrica. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO

1. FINALIDADE. Estabelecer os requisitos a serem atendidos para o fornecimento de medidor eletrônico de energia elétrica. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE SERVIÇOS E CONSUMIDORES SUBSISTEMA MEDIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-321.0015 MEDIDOR ELETRÔNICO DE ENERGIA ELÉTRICA COM SAÍDA RS485 1/8 1. FINALIDADE Estabelecer os requisitos a

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDE LOGICA (fone/lan)

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDE LOGICA (fone/lan) MINISTÉRIO PÚBLICO DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS REDE LOGICA (fone/lan) ITEM 01 Rack Piso Gabinete Fechado 19" e Acessórios Racks Piso Gabinete 19 para acondicionamento

Leia mais

Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 2

Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 2 Cabeamento Metálico: Tudo o que você precisa saber Parte 2 Conteúdo RECOMENDAÇÃO DE INSTALAÇÃO - CABLING NÃO RECOMENDADO PARA INSTALAÇÃO - CABLING CERTIFICAÇÃO DA REDE CERTIFICAÇÃO CABLING RECOMENDAÇÃO

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA COMPOSIÇÃO - 01 Remoção de luminária (Mão Obra) CÓDIGO COMPOSIÇÃO SINAPI 88264 Eletricista com encargos complementares 0,3000 h 17,09 5,13 CÓDIGO COMPOSIÇÃO SINAPI 88247 Ajudante eletricista com encargos

Leia mais

PLACAS DE VOZ E DADOS

PLACAS DE VOZ E DADOS PLACAS DE VOZ E DADOS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Instalação Informação ténica Dimensões Descrição As placas de voz e dados são especialmente concebidos para montagem em invólucros 500 CIMA.

Leia mais

Simbologia de Projetos de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Simbologia de Projetos de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Simbologia de Projetos de redes Prof. Marciano dos Santos Dionizio Redes de Computadores Uso Doméstico Comércio Eletrônico Entretenimento Comunicação entre pessoas (bate-papo, comunicação instântanea,

Leia mais

PLANILHA DE SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

PLANILHA DE SERVIÇOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 9 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 9.1 RAMAIS ALIMENTADORES 9.1.1 Barramento de cobre Ø5,16mm (0,187kg/m) m 10,00 25,20 252,00 1,69 9.1.2 Chave seccionadora de média tensão, com fusível incorporado, sem carga, uso

Leia mais

ESCLARECIMENTOS REFERENTES A CONCORRÊNCIA

ESCLARECIMENTOS REFERENTES A CONCORRÊNCIA ESCLARECIMENTOS REFERENTES A CONCORRÊNCIA 123-2015-11-10 1 2 PERGUNTAS A identificação de marca/modelo dos produtos, deve ser obrigatoriamente obedecida? Pode se entender que produtos/equipamentos de outras

Leia mais

PROJETO DE CABEAMENTO DE REDE

PROJETO DE CABEAMENTO DE REDE INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS DE PRESIDENTE EPITÁCIO - SP PROJETO DE CABEAMENTO DE REDE Aluno: João Jakybalis Neto Prof.: Alexandre Cassimiro Andreani Disciplina:

Leia mais

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL

PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS CONSTRUTIVOS EM CHAPAS DE GESSO PARA DRYWALL PROGRAMA SETORIAL DA QUALIDADE DOS COMPONENTES PARA SISTEMAS ALGE Metalúrgica Ltda. SP: 08.445.558/0001-92 ALGE ANANDA Metais Ltda. SP: 4.215.721/0001-70 ANANDA ASFOR Comercial Ltda. EPP SP: 01.321.046/0001-75

Leia mais

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO. Quadro de distribuição de embutir Número de filas. Capacidade em módulos de 18mm

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO. Quadro de distribuição de embutir Número de filas. Capacidade em módulos de 18mm O quadro de distribuição (para uso interno) foi desenvolvido para instalação de dispositivos modulares DIN no setor residencial. Design ergonômico e facilidade de instalação. Com porta opaca, opções de

Leia mais

A Norma EIA/TIA 569A. Silvio Lucas

A Norma EIA/TIA 569A. Silvio Lucas Enquanto a norma 568B divide os subsistemas de cabeamento estruturado em 7 subsistemas, a norma 569A trata dos detalhes dos caminhos e espaços bem como a infra-estrutura de dutos para as seguintes áreas:

Leia mais

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO

QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO perfeitos para o seu projeto www.alumbra.com.br beleza e segurança agora em uma linha completa em uma instalação elétrica, toda escolha é muito importante: seja na etapa de infraestrutura,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANGELO RS TIC Tecnologia da Informação e Comunicações Departamento de Processamento de Dados PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ÂNGELO ANEXO-I Especificação técnica mínimas dos serviços a serem realizados Projeto EDUCAR José Fioravante Schneider 09/09/2014 Página 1 de 14 ANEXO-I Especificação técnica

Leia mais

Categorias e modelos de cabos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Categorias e modelos de cabos. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Categorias e modelos de cabos Prof. Marciano dos Santos Dionizio Cabos Par Trançado STP Os cabos STP (Shielded Twisted Pair) vão um pouco além do cabo UTP, usando uma blindagem individual para cada par

Leia mais

Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar

Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar Invólucros Metálicos. Caixas de Encastrar ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros metálicos

Leia mais

COMPRASNET - O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO

COMPRASNET - O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO COMPRASNET O SITE DE COMPRAS DO GOVERNO Página 1 de 12 PODER LEGISLATIVO Senado Federal Termo de Homologação do Pregão Eletrônico Nº 00011/2015 Às 15:15 horas do dia 06 de março de 2015, após constatada

Leia mais

BLOCOS DE TOMADAS.

BLOCOS DE TOMADAS. BLOCOS DE TOMADAS ÍNDICE Descrição Aplicações Referências Exemplo de configuração Instalação Informação ténica Exemplos de compatibilidade Dimensões Descrição Invólucros de chão para instalações salientes

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Bloco Autônomo de Iluminação de Emergência À Prova de Tempo (IP 65) - Com 01 Lâmpada Fluorescente de 8 W. Código AFMAC8IP O Bloco Autônomo com uma lâmpada fluorescente de 8 Watts é um equipamento de iluminação

Leia mais

Empilhadeira Elétrica LEE25

Empilhadeira Elétrica LEE25 Empilhadeira Elétrica LEE25 Manual de peças 1 TRANSMISSÃO Y 1 7038.010.132.00.2 1 Motor Elétrico da Direção 2 7038.010.133.00.0 1 Junta 7 7038.010.134.00.8 1 Tampa 8 7038.010.135.00.5 1 Carcaça 12 7038.010.136.00.6

Leia mais

ao alcance da sua mão

ao alcance da sua mão Ligações ao alcance da sua mão SOLUÇÕES PARA POSTOS DE TRABALHO ESPECIALISTA MUNDIAL EM INFRAESTRUTURAS ELÉTRICAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO PARA EDIFÍCIOS FUNCIONALIDADE E ESTÉTICA AO ALCANCE DO UTILIZADOR

Leia mais

Sumário ACESSÓRIOS DE DUCHE E DE SALA DE BANHO

Sumário ACESSÓRIOS DE DUCHE E DE SALA DE BANHO Sumário ACESSÓRIOS DE DUCHE E DE SALA DE BANHO Guia de escolha 80/81 Varões para cortina de duche direitos 82 Varões de duche de ângulo 83 Varões de duche para montar 84 Suportes de fixação de tecto e

Leia mais

Derivador e terminação para rede RS485

Derivador e terminação para rede RS485 Descrição do Produto O derivador/terminador é um módulo integrante da Série Ponto de controladores programáveis. Sua função é facilitar a instalação de diversas UCPs da Série Piccolo e Ponto com interface

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE MONTAGEM

ORIENTAÇÃO DE MONTAGEM Cozinhas Linha de Interesse Geral do Consumidor Ligação gratuita de qualquer ponto do país 0800 032 6 GABINETE ÂNGULO IAG-D 4333040900-27/2/20 900/ 2008 ORIENTAÇÃO DE MONTAGEM ASSEMBLY INSTRUCTION Nº Código

Leia mais

CATÁLOGO

CATÁLOGO CATÁLOGO WWW.IPMETAL.COM 1 Composta por uma equipe de profissionais capacitados e estrutura fabril de última geração, a IP METAL chega ao mercado preparada para superar as suas expectativas. Aliado a um

Leia mais

Meios de Transmissão de Dados. Fundamentos. Silvio Lucas. FP.AC

Meios de Transmissão de Dados. Fundamentos. Silvio Lucas. FP.AC Meios de Transmissão de Dados Fundamentos Silvio Lucas silvio.lucas@ymail.com 2009 FP.AC.010.00 Dos primórdios... Modelo de Referência TCP/IP 2 10Base2 (Cabo Coaxial Fino) 10 = 10 Mbps; Base= Banda Base;

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO CURVADOR DE TUBOS

MANUAL DE INSTRUÇÃO CURVADOR DE TUBOS TERMOS DE GARANTIA I - PRAZO DE GARANTIA 1. A Marcon Indústria Metalúrgica Ltda. dispõe de garantia do produto pelo prazo de 06 (seis) meses (já inclusa a garantia legal referente aos primeiros noventa

Leia mais

AVISO DE RESULTADO DE LICITAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA-MG - PROCESSO Nº 081/ PREGÃO PRESENCIAL Nº 043/2016.

AVISO DE RESULTADO DE LICITAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA-MG - PROCESSO Nº 081/ PREGÃO PRESENCIAL Nº 043/2016. AVISO DE RESULTADO DE LICITAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALÉM PARAÍBA-MG - PROCESSO Nº 081/2016 - PREGÃO PRESENCIAL Nº 043/2016. Objeto: REGISTRO DE PREÇOS para compra de MATERIAL PARA MANUTENÇÃO DE BENS

Leia mais

CANTEIRO DE OBRA 1. ESPECIFICAÇOES TECNICAS DOS SERVIÇOS

CANTEIRO DE OBRA 1. ESPECIFICAÇOES TECNICAS DOS SERVIÇOS CANTEIRO DE OBRA 1. ESPECIFICAÇOES TECNICAS DOS SERVIÇOS 1.1- FUNDAÇÕES Blocos em concreto simples 0.45mx0,40mx0,24m 1.4- COBERTURA Em telhas recicladas de tetra pack e alumínio. Uma cobertura ecologicamente

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ESTIMATIVA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ESTIMATIVA MÊS DE REFERÊNCIA DOS S: MAIO / 2009 ITEM MATERIAL UN QUANT. 1 REDE DE DISTRIBUIÇÃO: Rede de distribuição a ser executada parte no sistema embutido e parte no sistema aparente com eletroduto de pvc, fiação,

Leia mais

Totalmente em alumínio. e pequenas instalações.

Totalmente em alumínio. e pequenas instalações. cc... o iri... ~ 8 A tampa não solta. Totalmente em alumínio. Ideal para residênáas e pequenas instalações. J Econômico Seguro ~ Inovador ~~ ~ Assista o videa de apresentação da linha Dutotec X ou acesse

Leia mais

Purple Security Master

Purple Security Master Purple Security Master Ricardo Menezes E-mail.: ricardoofficemaster@gmail.com Tel/ Fax.: (21) 98844-4670 / 3351-5302 Joceli Mattos E-mail.: jo@purplemaster.com.br Tel/ Fax.: (21) 99927-6041 / 3351-5302

Leia mais

Soldagem no quadro do chassi. Áreas de soldagem IMPORTANTE! Toda soldagem deve ser executada de modo especializado por profissionais treinados.

Soldagem no quadro do chassi. Áreas de soldagem IMPORTANTE! Toda soldagem deve ser executada de modo especializado por profissionais treinados. Geral Geral Toda soldagem deve ser executada de modo especializado por profissionais treinados. Evite a soldagem no quadro do chassi, pois o procedimento aumenta o risco de formação de ruptura na área

Leia mais

CANALETAS SISTEMA DLP

CANALETAS SISTEMA DLP Sistema DLP canaleta rodapé 80 x 20!!"#$$ %&'(&#)* *+,-*'.)&)* /$0"#!! 23&4&#2.&3(3BC /$0"#51 6&.+& /$0"#55 6&.+&!!/#/0 DB8& /$0"#!1 23&4& 6&

Leia mais

Chaves comutadoras sob carga

Chaves comutadoras sob carga Chaves comutadoras sob carga SS32 BB32 BBM STR32 BYP32 lado a lado 3 a 3150A back to back de 10 a 100A motorizada de 30 a 100A para aterramento de 10 a 00A bypass de 10 a 100A Fornecidas nas versões e

Leia mais

GW 1000 SISTEMA DE FIXAÇÃO A GÁS

GW 1000 SISTEMA DE FIXAÇÃO A GÁS 15 FIXAÇÃO A GÁS GW 1000 SISTEMA DE FIXAÇÃO A GÁS INTRODUÇÃO A GW 1000 é a ferramenta com fincapinos de acionamento a gás mais versátil do mercado. Ela fornece uma experiência nova e revolucionária para

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO SOLUÇÕES PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA DE POLIETILENO

GUIA DE INSTALAÇÃO SOLUÇÕES PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA DE POLIETILENO GUIA DE INSTALAÇÃO SOLUÇÕES PARA CUIDAR DA ÁGUA CAIXA D ÁGUA DE POLIETILENO CAIXA D ÁGUA EM POLIETILENO Características Função: Armazenar água a temperatura ambiente. Para outras finalidades consulte o

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P

MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P MANUAL DE INSTRUÇÕES MOTOR INTERIOR CE 100 Q MOTOR EXTERIOR CE 100 P BEST 2 AVISOS O ar aspirado não deve ser canalizado por uma conduta já utilizada para evacuar fumos produzidos por aparelhos alimentados

Leia mais

DETALHES DE MONTAGEM. Produtos conforme norma NBR 5419/2015. CONSULTE-NOS SOBRE OUTROS PRODUTOS COMPLEMENTARES COMO:

DETALHES DE MONTAGEM. Produtos conforme norma NBR 5419/2015. CONSULTE-NOS SOBRE OUTROS PRODUTOS COMPLEMENTARES COMO: DR - 099 DR - 4 DR - 134 B DR - 17 A DETALHES DE MONTAGEM DR - 099 DR - 134 Hastes de aterramento Cabos de cobre Fitas de alumínio Bentonita Gel despolarizante DR - 101 CONSULTE-NOS SOBRE OUTROS PRODUTOS

Leia mais

Itens da Linha Quadros de Distribuição

Itens da Linha Quadros de Distribuição Quadro de Distribuição 3/4 Disjuntores Cotas 3/4 A 186 B 173 D 141 E 148 Código Porta Branca s/ Barramento 33046979 Código Porta Transparente s/ Barramento 33047029 Quadro de Distribuição 3/4 Disjuntores

Leia mais

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo

Prefeitura Muncipal de Porto Alegre Escola Municipal Nossa Senhora do Carmo PORTICO 1. SERVIÇOS INICIAIS 1.1 LOCACAO DE OBRA POR m2 CONSTRUIDO M2 30,67 2,99 91,63 91,63 2. MOVIMENTOS DE TERRA 2.1 ESCAVACAO MANUAL DE VALAS EM MAT.1a CAT.,ATE 2m M3 16,01 22,49 360,02 2.2 ATERRO

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com Meios de comunicação Protocolos de rede AULA 03 Meios de comunicação COMUTAÇÃO CIRCUITOS Necessário

Leia mais

ARMARIO MURAL DE COMUNICAÇOES. INDICE

ARMARIO MURAL DE COMUNICAÇOES. INDICE GAMA: TIPO: SERIES: ROUNDBOX. ARMARIO MURAL DE COMUNICAÇOES. F400 F550 F600 INDICE 1.- Estrutura. 1.1.- Qualidades e processo de fabrico. 1.2.- Normativa de fabrico. 1.3.- Dimensões e modelos. 2.- Instalação.

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA ENTRADA CLIENTE. Sumário

ORIENTAÇÃO TÉCNICA - DISTRIBUIÇÃO OTD REDE COMPACTA ENTRADA CLIENTE. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Ramal de Entrada Subterrâneo 6.1. CE2H ES Poste de Concreto de Seção Circular 6.2.

Leia mais

Trilogiq reintegra ao seu portifólio a linha LEANTEK Classic, também disponível em ESD. Os produtos TRILOGIQ são produzidos na França e

Trilogiq reintegra ao seu portifólio a linha LEANTEK Classic, também disponível em ESD. Os produtos TRILOGIQ são produzidos na França e CATÁLOGO Trilogiq reintegra ao seu portifólio a linha LEANTEK Classic, também disponível em ESD. Os produtos TRILOGIQ são produzidos na França e comercializados há mais de 16 anos. CONECTORES CONECTORES

Leia mais

REDE COMPACTA PARA-RAIOS. Sumário

REDE COMPACTA PARA-RAIOS. Sumário Sumário 1. Objetivo 2. Âmbito de Aplicação 3. Documentos de Referência 4. Requisitos Ambientais 5. Condições Gerais 6. Estruturas de Transição Rede Compacta Rede Nua com Para-Raios 6.1. Estrutura CE3.N3

Leia mais

companhia de saneamento básico do estado de são paulo - sabesp

companhia de saneamento básico do estado de são paulo - sabesp sabesp Área Resp.: Prioridade.: Natureza...: Data da RC.: Inspeção...: Valor da RC...: Data (IO)...: Unid. Req...: Duração...: Objeto: AQUISIÇÃO DE MATERIAIS ELÉTRICOS PARA ADEQUAÇÃO EM PAINEIS PARA CONTROLE

Leia mais

RELATÓRIO DE SITE SURVEY

RELATÓRIO DE SITE SURVEY Sumário Índice 1 CADASTRO DO CLIENTE...1 2 RESULTADO DO SITE SURVEY...1 2.1 Condomínio...2 2.2 Registro Fotográfico (visada local do CLUSTER)...2 2.3 Local de Instalação da Antena...2 2.3.1 Descritivo...2

Leia mais

Caminhos de cabos isolantes 66

Caminhos de cabos isolantes 66 UV Indicado para intempérie Caminhos de cabos isolantes 66 emxxxxx Cumprir o RTIEBT Tabela de preços Nº 208 5 CAMINHOS DE CABOS ISOLANTES 66 EM Caminhos de cabos isolantes 66 em Caminhos de cabos 66 Dimensões

Leia mais

1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas. 2.1 Introdução 2.

1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas. 2.1 Introdução 2. ÍNDICE SEÇÃO 1 Dados Gerais 1.1 Apresentação 1.2 Assistência técnica 1.3 Inspeção no ato do recebimento 1.4 Especificações técnicas SEÇÃO 2 Funcionamento 2.1 Introdução 03 2.2 Funcionamento 03 SEÇÃO 3

Leia mais

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001

TERMO DE HOMOLOGAÇÃO. Item 0001 TERMO DE HOMOLOGAÇÃO Às 14:06 horas do dia 30 de julho de 2012, após analisados todos os atos processuais do Pregão Pregão Eletrônico SRP 041/2012, referente ao processo 041/2012, o Sr(a). Elisete Maria

Leia mais

Planilha Orçamentária Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02%

Planilha Orçamentária Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02% 020000 Início, apoio e administração da obra 7.547,90 1,02% 020200 Container 020202 CPOS Container alojamento - mínimo 9,20 m² unxmês 2,00 253,33 2,24 511,14 0,069% 020204 CPOS Container sanitário - mínimo

Leia mais

ITMAX SOLUÇÃO DATA CENTER

ITMAX SOLUÇÃO DATA CENTER ITMAX SOLUÇÃO DATA CENTER DATA CENTER A Furukawa apresenta a solução ITMAX para Data Center, com produtos especialmente desenvolvidos para atender este mercado que requer componentes de alta performance.

Leia mais

HUD-1 Fixação universal

HUD-1 Fixação universal HUD-1 Fixação universal Versão da ancoragem HUD-1 Vantagens - instalação rápida - flexibilidade de comprimento do parafuso - uma fixação para todos os materiais base Betão Tijolo maciço Tijolo vazado Tabiques

Leia mais

BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE PLACA DE DERIVAÇÃO

BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE PLACA DE DERIVAÇÃO ACESSÓRIOS 90 91 91 92 92 94 94 95 95 FECHADURAS BARRAMENTOS REFORÇO PARA CAIXAS ACESSÓRIOS PARA FIBRA ÓPTICA PRATELEIRAS CHASSI PARA ATE ACESSÓRIOS PARA COAXIAL ACESSÓRIOS PARA PAR DE COBRE FERRAMENTAS

Leia mais

Catálogo de Peças Rodoar Estilo, Qualidade, Tecnologia

Catálogo de Peças Rodoar Estilo, Qualidade, Tecnologia Catálogo de Peças Rodoar Estilo, Qualidade, Tecnologia WWW.SIEMENSVDO.COM.BR Índice Painel Din Painel.........................................................03 Peças de Reposição...............................................04

Leia mais