Departamento Pediátrico Informação Geral Normas de referenciação às consultas com origem em especialidades hospitalares

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Departamento Pediátrico Informação Geral Normas de referenciação às consultas com origem em especialidades hospitalares"

Transcrição

1 Hospital Pediátrico: normas de referenciação às consultas com O Departamento Pediátrico do Centro Hospitalar de Coimbra, agrega 11 serviços (Centro de Desenvolvimento da Criança, Cardiologia Pediátrica, Cirurgia e Queimados, Cuidados Intensivos Pediátricos, Genética Médica, Medicina Pediátrica, Oncologia Pediátrica, Ortopedia Pediátrica, Pediatria Ambulatória, Urgência e Bloco Operatório). No Hospital Pediátrico desenvolvem actividade assistencial outros departamentos (Hematologia, Imagiologia, Medicina Laboratorial) ou serviços (Estomatologia, Medicina Física e de Reabilitação, Neurocirurgia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia) do CHC EPE e, nas futuras instalações, também o Departamento de Pedopsiquiatria. Os pedidos devem ter obrigatoriamente toda a informação clínica relevante e ser preferencialmente enviados por via electrónica. 1 - Centro de Desenvolvimento da Criança Podem ser referenciadas crianças por médico de especialidade hospitalar às consultas de Consulta de Desenvolvimento (preferencialmente com resultados de avaliações formais do desenvolvimento) Consulta de Neurologia Consulta de Autismo Consulta de Dificuldades Específicas de Aprendizagem (apenas para crianças cumulativamente com 7 ou mais anos, frequência completa do 1º ano de escolaridade, com relatório da equipa psicopedagógica do respectivo agrupamento escolar e com avaliação cognitiva formal (WISC-III) recente (há menos de um ano) com nível cognitivo global igual ou superior a 85 e com referência aos resultados do perfil) Consulta de Espinha Bífida Consulta de Epilepsia Consulta de Hiperactividade (quando enviadas de outras consultas de Desenvolvimento o pedido deve ser acompanhado por resultados de avaliação cognitiva formal e resposta aos Questionários de Conners por pais e professores) Consulta de Metabólicas (com cópia dos exames complementares de diagnóstico realizados) Consulta de Neuromusculares (com cópia dos resultados de CK, TGO, TGP, LDH, ECG, Ecocardiograma) Consulta de Risco Biológico (Crianças com peso de nascimento inferior a 1.000g e com problemas de desenvolvimento identificados ou 30 ou mais meses de idade; crianças com infecção VIH; crianças residentes no distrito de Coimbra com diagnóstico prévio de meningite bacteriana ou meningoencefalite) Consulta de Trissomia 21 (com cópia do estudo citogenético) 2 - Cardiologia Pediátrica Podem ser referenciadas crianças por médico às consultas de: Consulta de Cardiologia Pediátrica Consulta de Arritmologia Consulta de Cardiologia Fetal Consulta de Cardiologia e Desporto Consulta de Risco Cardiovascular Elaboração Jorge M. Saraiva 741 Director do Departamento Data:31 de Março de 2011 Revisão Jorge M. Saraiva 741 Director do Departamento Data:31 de Março de 2011 Aprovação Jorge M. Saraiva 741 Director do Departamento Data:31 de Março de /9

2 3 - Cirurgia e Queimados Podem aceder às seguintes consultas de cirurgia os doentes referenciados por médico: Consulta de Cirurgia Ambulatório Consulta de Cirurgia Fissurados Consulta de Cirurgia Gastro Consulta de Cirurgia Geral Consulta de Cirurgia Oncológica Torax Consulta de Cirurgia Plástica Consulta de Cirurgia Urologia 4 - Cuidados Intensivos Pediátricos Não se aplica. 5 - Genética Médica Consulta de Genética Podem ser referenciadas por médico à consulta de genética pessoas para avaliação diagnóstica por suspeita ou confirmação de doença genética (anomalia congénita; síndrome dismórfico; atraso de desenvolvimento psicomotor/atraso mental; baixa estatura; cromossomopatia (incluindo alterações estruturais equilibradas) ou situações de hereditariedade monogénica ou multifactorial) Consulta de Aconselhamento Genético Podem ser referenciadas por médico à consulta de aconselhamento genético pessoas ou casais com antecedentes pessoais ou familiares de doença genética (anomalia congénita; síndrome dismórfico; atraso de desenvolvimento psicomotor/atraso mental; baixa estatura; cromossomopatia (incluindo alterações estruturais equilibradas) ou situações de hereditariedade monogénica ou multifactorial). 6 - Medicina Pediátrica Podem ser referenciadas crianças às consultas e para a execução de técnicas diagnosticas e terapêuticas nas seguintes áreas pediátricas: Gastroenterologia e Nutrição Hepatologia e Transplantação hepática 6.3 Pneumologia 6.4 Fibrose Quística Patologia do Sono São aceites pedidos por pediatra do distrito ou por pediatras dos serviços de pediatria dos hospitais de outros distritos da ARS Centro (preferencialmente pelo pediatra responsável por essa consulta) ou de outros distritos na área de Hepatologia. A necessidade da realização das técnicas de diagnóstico e terapêutica será sempre discutida com os médicos responsáveis pela sua execução. Os pedidos de consulta deverão ser dirigidos por escrito ao secretariado de Pediatria Ambulatória. Os pedidos de consultadoria ou exames complementares deverão ser enviados por correio postal ou electrónico para os respectivos Sectores. 2/9

3 Consulta de Gastroenterologia e Nutrição (Critérios de admissão) a. Disfagia recorrente b. Refluxo gastroesofagico complicado c. Hemorragia digestiva d. Suspeita de Doença Celíaca e. Dor abdominal com sinais de organicidade f. Disturbios do comportamento alimentar sem resposta a abordagem inicial g. Suspeita de Doença Inflamatória Intestinal h. Suspeita de enteropatia (celíaca, alérgica, etc) i. Intestino Curto j. Obstipação sem resposta a terapêutica convencional cumprida k. Antecedentes de polipose familiar l. Fibrose quistica e outras doenças do pâncreas m. Obesidade sem resposta à abordagem inicial n. Dificuldades alimentares em contexto de doença crónica já conhecida (por exemplo, doenças neuromusculares, paralisia cerebral) Técnicas de Gastroenterologia e Nutrição a. Endoscopia digestiva alta e baixa, diagnóstica e terapêutica b. phmetria esofágica de 24 horas c. Diagnóstico de infecção a helicobacter pylori d. Prova de provocação enquadrada na alergia alimentar e. Nutrição entérica e parentérica (hospitalar e domiciliária) f. Terapêutica biológica da doença inflamatória intestinal g. Video-cápsula endoscópica (novo HP) h. Impedância esofágica (novo HP) i. Manometria ano-rectal (novo HP) Consulta de Hepatologia (critérios de admissão) a. Pós-operatório de Transplante hepático b. Avaliação pré-transplante c. Avaliação pós-transplante d. Hepatopatias agudas e cronicas e. Malformações vasculares e hipertensão portal f. Falência Hepática Aguda g. Suspeita de síndrome hepatopulmonar Técnicas de Hepatologia a. Preparação para Transplantação hepática com dador vivo ou dador cadáver b. Técnicas inerentes à avaliação do processo pré- intra- e pós- transplantação hepática c. Biópsia hepática d. Coordenação com os HUC, imagiologia invasiva para procedimentos como TIPS, CPT, angiografia selectiva do território vascular hepático, oclusão de Shunts Consulta de Pneumologia (Critérios de admissão) Patologia respiratória pediátrica excluindo a patologia do foro alergológico a. infecções respiratórias recidivantes e crónicas b. insuficiência respiratória crónica secundária a doença neuromuscular ou musculoesquelética c. patologia respiratória obstrutiva alta d. doença pulmonar crónica da prematuridade e. patologia pulmonar secundária a doença sistémica f. malformações pulmonares congénitas g. doenças pulmonares raras 3/9

4 6.4 Consulta de Fibrose Quística (Critérios de admissão) Todos os casos com diagnóstico de fibrose quística em idade pediátrica Consulta de Patologia do Sono (Critérios de admissão) a. Clínica de patologia respiratória do sono e 1 dos critérios seguintes. Idade < 2 anos. Associação de síndromes. Associação de obesidade. Associação de síndrome de hiperactividade e défice de atenção ou. Persistência do quadro após cirurgia. Associação a quadros de má progressão ponderal, hipertensão arterial, poliglobulia e cor pulmonar não explicados por outra causa b. Sonolência excessiva diurna c. Parassónias atípicas/graves Técnicas de Pneumologia e Patologia do Sono a. Endoscopia respiratória b. Reabilitação respiratória c. Apoio respiratório hospitalar e domiciliário. Ventiloterapia. Técnicas adjuvantes da desobstrução brônquica d. Estudos de sono. Registo prolongado de oximetria no domicílio. Estudo poligráfico do sono completo. Teste de latência múltipla do sono e. Estudos da função respiratória (idade escolar e adolescentes). Espirometria. Pletismografia. Pressões musculares 7 - Oncologia Pediátrica Podem ser referenciadas directamente por médico a esta consulta as crianças com situações clínicas em que haja suspeita de doença oncológica, nomeadamente:. Massas palpáveis.. Adenopatias volumosas sem contexto infeccioso O Médico triador marcará a consulta na sub-especialidade que lhe parecer mais ajustada (Leucemias e Linfomas, Tumores Ósseos e do Sistema Nervoso Central e Tumores dos Tecidos Moles). Cada uma destas consultas tem um médico responsável que assume a orientação de todas as consultas e a qualidade dos cuidados assistenciais. 8 - Ortopedia Pediátrica São aceites pedidos de médicos que deverão ser dirigidos por escrito ao secretariado de Ortopedia ou por correio eletrónico - - acompanhados de informação clínica detalhada. Os pedidos serão triados por um especialista do Serviço que os encaminhará (caso esteja indicado) para a consulta da área de subespecialização na patologia em causa. 4/9

5 9- Pediatria Ambulatória Consulta de Criança de Risco São referenciadas à Consulta de Criança de Risco do Hospital Pediátrico crianças com suspeita ou confirmação de: maus-tratos físicos negligência abuso sexual mau-trato psicológico ou outra forma de mau-trato Do exterior podem ser referenciadas por hospitais distritais (médicos), centros de saúde (médico, enfermeiro, assistente social), consultas privadas, profissionais da educação ou familiares de crianças, com informação escrita (suporte de papel ou Alert P1) dirigidas à responsável da consulta ou através de contacto telefónico. Os pedidos serão analisados e a consulta marcada de acordo com prioridades da situação da criança Consulta de Pediatria Geral Podem ser referenciadas a esta consulta, crianças com idade até 13 anos com informação clínica relevanmte. São aceites pedidos de consulta de pediatria de hospitais distritais e de consultórios privados, através de pedido escrito em suporte de papel ou informático (Alert P1). A triagem será feita por pediatras e as consultas marcadas de acordo com prioridades (I, II e III, no prazo de 30 dias, 60 dias, 150 dias, respectivamente). Serão atendidos pedidos oriundos dos Centro de Saúde de Baixo Mondego I: Celas Eiras Fernão de Magalhães Santa Clara Condeixa-a-Nova Penacova Baixo Mondego III Mealhada Mortágua Pinhal Interior Norte I: Arganil Góis Lousã Miranda do Corvo Oliveira do Hospital Pampilhosa da Serra Tábua Vila Nova de Poiares Pinhal Interior Norte II: Alvaiázere Ansião Castanheira de Pêra Figueiró dos Vinhos Pedrógão Grande Penela Existem pediatras em Centros de Saúde ou Hospitais Distritais, que deverão ser a primeira referência para a consulta de pediatria geral: Centro de Saúde de Fernão de Magalhães - Dra Teresa Pinho S. Martinho do Bispo - Dra Lívia Fernandes Montemor-o- Velho - Hospital da Figueira da Foz 5/9

6 Soure - Hospital da Figueira da Foz Cantanhede - Dr Agostinho do Hospital de Cantanhede Mira - Dr Agostinho do Hospital de Cantanhede Pombal - Hospital de Pombal Consultas de Nefrologia e Diálise Peritoneal Normas para a referenciação à consulta pedido escrito por médico em suporte de papel ou informático (alert P1) para as seguintes patologias: Infecção urinária Enurese Disfunção miccional Refluxo vesico-ureteral Nefropatia cicatricial Uropatia congénita Hematúria / Sindroma nefrótico Proteinúria / Sindroma nefrótico Hipertensão aterial Litíase urinária Tubulopatias Insuficiência renal crónica Doença poliquística (forma dominante e recessiva) Rim multiquístico Agenesia renal Bexiga neurogénica Outras alterações renais desde que bem especificadas Consultas de Endocrinologia, Diabetologia e ISCI São aceites pedidos para a consulta de endocrinologia solicitados por médicos, desde que acompanhados de informação escrita em suporte de papel ou informático (Alert P1), para as seguintes patologias: Endocrinologia Diabetes Suspeita de doenças do crescimento de causa endócrina Consulta Medicina/ CDI São aceites pedidos de médicos desde que acompanhados de informação escrita em suporte de papel ou informático (Alert P1), para as seguintes patologias: Suspeita ou confirmação de infecção pelo VIH Crianças afectadas pelo VIH Consulta de Reumatologia São aceites pedidos de médicos desde que acompanhados de informação escrita em suporte de papel ou informático (Alert P1), para as seguintes patologias: Suspeita ou confirmação de artrite idiopática juvenil Suspeita ou confirmação de conectivite Suspeita ou confirmação de vasculite Dores com padrão inflamatório Artrite migratória Rigidez articular matinal Tumefacção articular mantida, não traumática Dor intensa com alodinia (despertada por estímulos habitualmente não dolorosos) Claudicação de etiologia indeterminada Febre prolongada ou recorrente Exantema crónico ou recorrente Fotossensibilidade associada a manifestações mucosas ou sistémicas Telangiectasias periungueais ou perigengivais 6/9

7 Olho vermelho crónico ou recorrente, não infeccioso Uveíte aguda ou crónica Serosite arrastada ou recorrente Condensação pulmonar intersticial com má resposta à terapêutica, sem neutrofilia Diminuição adquirida da força muscular Acrossindromas (Raynaud ou outros), se associados a outras manifestações clínicas Osteomielite multifocal recorrente Osteoporose generalizada Reagentes de fase aguda persistentemente elevados Anemia de doença crónica de etiologia indeterminada Trombocitopenia crónica de etiologia indeterminada Consulta de Alergologia São aceites pedidos por médico para a consulta de alergologia, com informação escrita em suporte de papel ou informático (Alert P1), para as seguintes patologias confirmadas ou suspeitas: Asma Rinite Conjuntivite alérgica Alergia alimentar ou medicamentosa Não são aceites as patologias: Urticária Eczema Prurigo Exantemas inespecíficos, dermatoses mono-sintomáticas Conjuntivite inespecífica Rinite inespecífica APLV presumivelmente transitória (dois primeiros anos de vida) Consulta de Imunodeficiências Primárias São aceites pedidos por médico, com informação escrita, nas situações de imunodeficiência primária suspeita ou confirmada Consulta de Infecciologia São aceites pedidos por médico, com informação escrita, nas situações de doenças infecciosas Consulta de Pediatria do Adolescente Podem ser referenciados a esta consulta, os jovens com idade igual ou superior a 13 anos com suspeita de patologia do foro da Pediatria médica (específica da adolescência ou não enquadrável noutra consulta de sub-especialidade), acompanhados da informação clínica considerada relevante Urgência Não se aplica Bloco Operatório Não se aplica. 12 Departamento de Pedopsiquiatria 12.1 Consulta de Pedopsiquiatria da Primeira Infância Podem ser referenciadas por médico especialista de pedopsiquiatria crianças até aos 3 anos com: - dificuldades na relação mãe/bebé; 7/9

8 - dificuldades do bebé em se auto-regular (bebés difíceis, sem patologia orgânica justificável); - perturbações alimentares graves com cruzamento de percentis sem causa orgânica aparente; - perturbações graves do sono; - dificuldades do bebé em se envolver na relação com o outro e iniciar a interacção; - problemas de comportamento (crianças muito activas com birras graves e frequentes); - crianças vitimas de maus tratos; - filhos de mães adolescentes; - bebés com dificuldades de adaptação (ex: infantário, adopção ou institucionalização) Consulta das Perturbações do Comportamento Alimentar Podem ser referenciadas por médico especialista de pedopsiquiatria Hematologia Podem ser referenciadas por médico directamente a esta consulta as crianças com situações clínicas em que haja suspeita de doença do foro hematológico, nomeadamente:. Manifestações hemorrágicas ou trombóticas. Anemias resistentes à terapêutica com Ferro. Adenopatias volumosas sem contexto infeccioso. Esplenomegália sem contexto infeccioso. Alterações dos parâmetros hematológicos (hemograma, coagulação) não justificadas por outra patologia já identificada. O Médico triador marcará a consulta na sub-especialidade que lhe parecer mais ajustada (Hematooncologia, Hemostase-Imunohemoterapia, Patologia do Glóbulo Vermelho). Cada uma destas consultas tem um médico responsável que assume a orientação de todas as consultas e a qualidade dos cuidados assistenciais. 14 Serviço de Estomatologia Podem ser referenciados doentes por médicos de especialidade hospitalar de instituições onde não existem as especialidade de Estomatologia e/ou Maxilo-Facial ou, caso existam, desde que tal seja devidamente justificado; não são aceites doentes provenientes de áreas de residência onde existam a Especialidade de Estomatologia e/ou Maxilo-Facial e doentes para a Consulta de Estomatologia Geral, sem patologia associada, com excepção dos doentes residentes no Concelho de Coimbra Consulta de Estomatologia geral a) Doentes com patologia associada (hematológica, neurológica, cardíaca, oncológica, etc) b) Doentes sem patologia associada Consulta de Cirurgia Oral Consulta de maxilo-facial Consulta de dismorfoses crânio-faciais congénitas e adquiridas 14.5 Consulta sob sedação em doentes especiais Consulta de prevenção e profilaxia 8/9

9 15 Serviço de Medicina Física e de Reabilitação Podem ser referenciadas por médico de especialidade hospitalar directamente às diferentes consultas do Serviço patologias que causam deficiência e incapacidade na infância e adolescência para avaliação e orientação do programa de reabilitação Consulta de Reabilitação Pediátrica Lesões vértebro-medulares de qualquer etiologia; lesões encefálicas de qualquer etiologia; patologia neurológica periférica; sequelas de patologia reumatológica, ortopédica e orto-traumatológica; torcicolo muscular congénito; sequelas de queimaduras; patologia da comunicação/função oral motora; crianças com disfunção vesico-esfincteriana para avaliação uro-dinâmica Consulta de Reabilitação de Amputados Amputações e défices congénitos dos membros Consulta de Reabilitação de Distúrbios do Tónus Espasticidade focal, distonias e outras hipertonias para tratamento com toxina botulínica Consulta de Reabilitação de Plexo Braquial Lesões obstétricas e outras lesões do plexo braquial. 16 Serviço de Neurocirurgia Podem ser referenciadas por médico de especialidade hospitalar à Consulta de Neurocirurgia Pediátrica crianças com anomalias congénitas do crânio e coluna, hidrocefalias, crâniossinostoses (malformações crâio-faciais), traumatismos crânio-encefálicos e vertebro-medulares, tumores e infecções colectadas do sistema nervoso, epilepsia com indicação cirúrgica e lesões vasculares. 17 Serviço de Oftalmologia Podem ser referenciadas por médico especialista de Oftalmologia. 18 Serviço de Otorrinolarinlologia Podem ser referenciadas por médico especialista de ORL directamente à Consulta de ORL Geral. 9/9

Hospital Pediátrico: normas de referenciação às consultas com origem nos Cuidados de Saúde Primários

Hospital Pediátrico: normas de referenciação às consultas com origem nos Cuidados de Saúde Primários Hospital Pediátrico: normas de referenciação às consultas com origem nos Cuidados de Saúde Primários O Departamento Pediátrico do Centro Hospitalar de Coimbra, agrega 11 serviços (Centro de Desenvolvimento

Leia mais

Subespecialidade de Gastrenterologia Pediátrica conteúdo funcional, formação e titulação

Subespecialidade de Gastrenterologia Pediátrica conteúdo funcional, formação e titulação Subespecialidade de Gastrenterologia Pediátrica conteúdo funcional, formação e titulação 1. Tipo de trabalho e responsabilidades principais O Gastrenterologista Pediátrico é um médico com formação em Pediatria

Leia mais

Nº de Utilizadores do Hospital Psiquiátrico. Nº de Utilizadores do Hospital Psiquiátrico. Fecho (Ano N-2) Estimado (Ano N-1) Acumulado (Ano N)

Nº de Utilizadores do Hospital Psiquiátrico. Nº de Utilizadores do Hospital Psiquiátrico. Fecho (Ano N-2) Estimado (Ano N-1) Acumulado (Ano N) Q 2 Número de Utilizadores do Hospital (P) Instituições Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, EPE Agr. Scenario Contratualização Time Dezembro 2012 Área de Influência Fora da Área de Influência Notas:

Leia mais

Programa de Formação do Internato Complementar de Medicina Interna aprovado pelo Colégio

Programa de Formação do Internato Complementar de Medicina Interna aprovado pelo Colégio Programa de Formação do Internato Complementar de Medicina Interna aprovado pelo Colégio 1 Duração do internato 60 meses. 2 Definição e âmbito: 2.1 A Medicina Interna ocupa-se da prevenção, diagnóstico

Leia mais

Consultas de Especialidade 24-Abr-2007

Consultas de Especialidade 24-Abr-2007 Consultas de Especialidade 24-Abr-2007 A C D E F G I M N O P R S U Seleccione a primeira letra da Especialidade... A Anestesiologia - Especialidade da Dor C Cardiologia - Cardiologia Pacemaker - Cardiologia

Leia mais

S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 58/2015 de 6 de Maio de 2015

S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 58/2015 de 6 de Maio de 2015 S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 58/2015 de 6 de Maio de 2015 A redução de listas de espera cirúrgicas, de consultas e de meios complementares de diagnóstico e terapêutica para tempos de espera clinicamente

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 09/2014-EBSERH/HU-UFMS ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 17 DE ABRIL DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 09/2014-EBSERH/HU-UFMS ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 17 DE ABRIL DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 09/2014-EBSERH/HU-UFMS ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 17 DE ABRIL DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 801 802 Médico Alergia e

Leia mais

Região Centro. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. Unidade de Saúde Familiar Lusitana

Região Centro. Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica. Cuidados de Saúde Primários. Unidade de Saúde Familiar Lusitana Região Centro Instituição Instituição local Contexto de Prática Clínica Cuidados de Saúde Primários ACeS Dão Lafões Unidade de Saúde Familiar Lusitana Unidade de Saúde Familiar Viseu Cidade Unidade de

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 03/2015-EBSERH/HU-UFJF ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 06 DE MARÇO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 006 Médico - Anestesiologia

Leia mais

1. CANDIDATURA A UM DESEJO

1. CANDIDATURA A UM DESEJO 1. CANDIDATURA A UM DESEJO Dados da criança: (dd/mmm/aaaa i.e. 01Jan2000) Nome: Sexo: Masculino Feminino Doença: Data de Nascimento: Telefone: Morada actual: Idade: Desejo da Criança: Língua-materna: Já

Leia mais

AULAS TEÓRICAS SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 DATA HORÁRIO ASSUNTO PROFESSORES

AULAS TEÓRICAS SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 DATA HORÁRIO ASSUNTO PROFESSORES SEMIOLOGIA MÉDICA GERAL I 5º PERÍODO 2009/2 4 ago 11:00 ÀS 11:50 RELAÇÃO MÉDICO-PACIENTE E ÉTICA MÉDICA FLÁVIA MAGALHÃES 11 ago 11:00 ÀS 11:50 ANAMNESE FLÁVIA MAGALHÃES 18 ago 11:00 ÀS 11:50 SEMIOLOGIA

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 1/2014-EBSERH/HUSM-UFSM ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2014. RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 801 Médico Alergia

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI CAMPUS CENTRO OESTE Planilha de aulas - Internato em Cirurgia 1º semestre de 2015 DATA SALA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO PROFESSOR 6/2/2015 102. D 13:15-14:10 Tratamento

Leia mais

Aulas teórica s PROFESSOR DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL

Aulas teórica s PROFESSOR DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO PROFESSOR Aulas teórica s Amb. Sessão Avaliação ED Supervisão TOTAL 13:15 Abdome Agudo - inflamatório e obstrutivo Clínica Cirúrgica João Marcos 24/7/2015 Abdome Agudo

Leia mais

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INFORMAÇÕES GERAIS 1 - A Residência em Medicina constitui modalidade de ensino de pós-graduação, destinada

Leia mais

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny DATA hora AULA PROGRAMADA Módulo PROFESSOR 25/10/2013 14:00-14:55 Abdome Agudo - inflamatório e obstrutivo Clínica Cirúrgica João Marcos 14:55-15:50 Abdome Agudo - perfurativo e vascular/hemorrágico Clínica

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Orientação seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Orientação seguinte: NÚMERO: 016/2014 DATA: 24/09/2014 ASSUNTO: Vacinação contra a gripe com a vacina trivalente para a época 2014/2015 PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Vacinação; Gripe Todos os médicos, farmacêuticos e enfermeiros

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 06/2015-EBSERH/HC-UFG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 16 DE JULHO DE 2015 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 004 Médico - Alergia e Imunologia

Leia mais

Actualizado em 28-09-2009* Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações

Actualizado em 28-09-2009* Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações Definição de caso, de contacto próximo e de grupos de risco para complicações 1. Introdução A evolução da epidemia causada pelo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 implica que as medidas sejam adaptadas

Leia mais

hospital de dia oncológico

hospital de dia oncológico guia do chtmad nota introdutória Sempre a pensar em si e para que possa beneficiar na totalidade de todos os nossos serviços, apresentam-se algumas informações que se consideram ser do seu interesse. Lembramos

Leia mais

Código: ENFDIG Disciplina: DIDÁTICA GERAL Fase: 5ª Grade curricular: 2000 Pré-requisitos: Psicologia da Educação DESCRIÇÃO DO PROGRAMA:

Código: ENFDIG Disciplina: DIDÁTICA GERAL Fase: 5ª Grade curricular: 2000 Pré-requisitos: Psicologia da Educação DESCRIÇÃO DO PROGRAMA: 21cir FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecimento: Portaria nº 604, de 31 de maio de 1995 E-mail: denf@unir.br Campus Porto Velho/RO. BR 364,

Leia mais

Organização e Formação de Serviços para Pessoas com Duplo Diagnóstico A Experiência do CRM

Organização e Formação de Serviços para Pessoas com Duplo Diagnóstico A Experiência do CRM Organização e Formação de Serviços para O CRM possui 120 vagas, com uma ocupação habitualmente de 100%, e destina-se a utentes menores do sexo feminino com Deficiência Intelectual; das 120 há 1 que não

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 11 de junho de 2013. Série. Número 72

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 11 de junho de 2013. Série. Número 72 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 11 de junho de 2013 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DO PLANO E FINANÇAS E DOS ASSUNTOS SOCIAIS Portaria n.º 37/2013 Aprova o Regulamento de transporte

Leia mais

GESTÃO INTEGRADA DO MEDICAMENTO HOSPITALAR

GESTÃO INTEGRADA DO MEDICAMENTO HOSPITALAR GESTÃO INTEGRADA DO MEDICAMENTO HOSPITALAR 28/JUNHO/2006 Evolução do consumo de medicamentos Racionalização do uso do medicamento Missão do Serviço Farmacêutico Proporcionar suporte ao tratamento farmacoterapêutico

Leia mais

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº 02/2011

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº 02/2011 SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ SURCE 2012 ADITIVO AO EDITAL Nº /2011 A Coordenação Geral do Grupo Gestor da SURCE e a Coordenação de Ensino e Pesquisa dos Hospitais Universitários

Leia mais

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Orientação seguinte:

Nos termos da alínea a) do nº 2 do artigo 2º do Decreto Regulamentar nº 14/2012, de 26 de janeiro, emite-se a Orientação seguinte: NÚMERO: 012/2013 DATA: 25/09/2013 ASSUNTO: Vacinação contra a gripe com a vacina trivalente para a época 2013/2014 PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Vacinação; Gripe Todos os médicos, farmacêuticos e enfermeiros

Leia mais

Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica

Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica Temas para o Concurso de Residência Médica do Hospital Regional de Presidente Prudente I - Clínica Médica 01 Demências; 02 Depressão; 03 Hipertensão Arterial Sistêmica Primária e Secundária; 04 Infecções

Leia mais

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria

Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Curso de Técnico Auxiliar de Geriatria Área de Formação: 762. Trabalho Social e Orientação O Técnico Auxiliar de Geriatria é o profissional com múltiplas competências para poder desempenhar as suas funções

Leia mais

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85

VAGAS e INSCRITOS por GRUPO 39 85 01 - ÁREAS BÁSICAS COM ACESSO DIRETO 1 ANESTESIOLOGIA - 3 ANOS 15 165 11,0 2 CIRURGIA GERAL - 2 ANOS 46 211 4,6 3 CLÍNICA MÉDICA - 2 ANOS 54 275 5,1 4 DERMATOLOGIA - 3 ANOS 5 88 17,6 5 INFECTOLOGIA - 3

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM NEFROLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM NEFROLOGIA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM NEFROLOGIA OBJETIVOS DO PROGRAMA Objetivo Geral Capacitar o profissional médico durante os dois anos de treinamento de conteúdo programático teórico e prático essenciais,

Leia mais

Tabela 24 - Terminologia do código brasileiro de ocupação (CBO) Data de início de vigência. Código do Termo. Data de fim de implantação

Tabela 24 - Terminologia do código brasileiro de ocupação (CBO) Data de início de vigência. Código do Termo. Data de fim de implantação de 201115 Geneticista 26/09/2008 26/09/2008 203015 Pesquisador em biologia de microorganismos e parasitas 26/09/2008 26/09/2008 213150 Físico médico 26/09/2008 26/09/2008 221105 Biólogo 26/09/2008 26/09/2008

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ

CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ Gabarito Preliminar CONCURSO PÚBLICO 02/2015 EBSERH/HE-UFPEL EDITAL N 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA NÍVEL SUPERIOR - MANHÃ MÉDICO - ALERGIA E IMUNOLOGIA D A B E C D D C A B C C E A E E B B E B D A C D A MÉDICO

Leia mais

Acupuntura AMN 3º andar

Acupuntura AMN 3º andar Relação de Setores e Serviços Setor / Serviço Unidade Localização Acupuntura 3º andar Aleitamento Materno CPPHO 1º andar Alergia 1º pav., ala 2 Alergo Imunologia Pediátrica CPPHO Térreo Almoxarifado 1º

Leia mais

201115 Geneticista 26/09/2008 26/09/2008. 213150 Físico médico 26/09/2008 26/09/2008. 221105 Biólogo 26/09/2008 26/09/2008

201115 Geneticista 26/09/2008 26/09/2008. 213150 Físico médico 26/09/2008 26/09/2008. 221105 Biólogo 26/09/2008 26/09/2008 de 201115 Geneticista 26/09/2008 26/09/2008 203015 Pesquisador em biologia de microorganismos e parasitas 26/09/2008 26/09/2008 213150 Físico médico 26/09/2008 26/09/2008 221105 Biólogo 26/09/2008 26/09/2008

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE RESOLUÇÃO CFM Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 Diário Oficial da União; Poder Executivo, Brasília, DF, n. 81, 29 abr.2002. Seção 1, p. 265-66 Alterada pela Resolução CFM nº 1666/03 (Anexo II) O CONSELHO

Leia mais

ANEXO I. Centro de Saúde nº 1 Unidade Mista 508/509 Sul. Ortopedia e Traumatologia. Ortopedia e Traumatologia. Radiologia e Diagnóstico por Imagem

ANEXO I. Centro de Saúde nº 1 Unidade Mista 508/509 Sul. Ortopedia e Traumatologia. Ortopedia e Traumatologia. Radiologia e Diagnóstico por Imagem ANEXO I QUADRO DE VAGAS - Processo Seletivo para Preceptoria dos Programas de Residência Médica Seleção 2014/1 Opção de Vaga Unidade de Saúde/SES Programa de Residência de Cargo Local de execução das atividades

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO Nº 1.634, DE 11 DE ABRIL DE 2002 Dispõe sobre convênio de reconhecimento de especialidades médicas firmado entre o Conselho Federal de Medicina CFM, a Associação

Leia mais

PROGRAMA DATA LOCAL E INFORMAÇÕES HORÁRIO

PROGRAMA DATA LOCAL E INFORMAÇÕES HORÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE PORTO ALEGRE - SANTA CASA DE PORTO ALEGRE COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA PROCESSO SELETIVO DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CALENDÁRIO DA 2ª

Leia mais

Saúde Vida Particular

Saúde Vida Particular 1 INTERNAMENTO HOSPITALAR A presente Condição Especial garante, nos termos e limites para o efeito fixados nas Condições Particulares, o pagamento de despesas efectuadas, adiante indicadas, com os actos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 5/2014-EBSERH/HC-UFMG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, 21 DE FEVEREIRO DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS

CONCURSO PÚBLICO 5/2014-EBSERH/HC-UFMG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, 21 DE FEVEREIRO DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS CONCURSO PÚBLICO 5/2014-EBSERH/HC-UFMG ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, 21 DE FEVEREIRO DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS Código Especialidade Requisitos 801 Médico Acupuntura 802

Leia mais

Perfil Assistencial ÍNDICE

Perfil Assistencial ÍNDICE I Perfil Assistencial ÍNDICE 1. Aspectos Gerais...2 SECÇÃO I PERFIL ASSISTENCIAL DO ESTABELECIMENTO NO NOVO EDIFÍCIO HOSPITALAR...3 2. Carteira de Serviços a prestar no Novo Edifício Hospitalar...3 3.

Leia mais

SELEÇÃO PARA COOPERAÇÃO DE MÉDICOS Edital n. 01/2009. ACUPUNTURA Código 101. Gabarito

SELEÇÃO PARA COOPERAÇÃO DE MÉDICOS Edital n. 01/2009. ACUPUNTURA Código 101. Gabarito ACUPUNTURA Código 101 Questão 01: D Questão 19: B Questão 37: D Questão 55: D Questão 02: D Questão 20: D Questão 38: B Questão 56: B Questão 03: D Questão 21: A Questão 39: C Questão 57: A Questão 04:

Leia mais

Protocolo de tratamento de influenza - 2011

Protocolo de tratamento de influenza - 2011 Protocolo de tratamento de influenza - 2011 Depois de definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a fase pós- pandêmica, a partir de agosto de 2010, o vírus da influenza pandêmica A (H1N1) 2009 continuou

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA MÉDICOS, PSICÓLOGOS, FISIOTERAPEUTAS E DEMAIS PRESTADORES DE SERVIÇOS MÉDICOS

QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA MÉDICOS, PSICÓLOGOS, FISIOTERAPEUTAS E DEMAIS PRESTADORES DE SERVIÇOS MÉDICOS QUESTIONÁRIO PARA O SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PROFISSIONAL PARA MÉDICOS, PSICÓLOGOS, FISIOTERAPEUTAS E DEMAIS PRESTADORES DE SERVIÇOS MÉDICOS O objetivo deste questionário é analisar as atividades

Leia mais

Copyright Medical Port 2015 PROGRAMA DE PERDA DE PESO!

Copyright Medical Port 2015 PROGRAMA DE PERDA DE PESO! PROGRAMA DE PERDA DE PESO Agenda O método holístico de Perda de Peso Apresentação do corpo clínico Diferentes programas de perda de peso Unidades de saúde O Método holístico de Perda de Peso The importance

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/05 (Publicada no D.O.U., de 09 Mar 2005, Seção I, p. 189-192)

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/05 (Publicada no D.O.U., de 09 Mar 2005, Seção I, p. 189-192) Página 1 de 17 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.763/05 (Publicada no D.O.U., de 09 Mar 2005, Seção I, p. 189-192) Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM nº 1.666/2003, que celebra o convênio de reconhecimento

Leia mais

2009/2010 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DE ANESTESIA

2009/2010 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DE ANESTESIA 2009/2010 COMISSÃO CIENTÍFICA Celínia Antunes Cristina Baião Fernanda Príncipe Henrique Dias Jorge Coelho José Alberto Martins José David Ferreira Marcos Pacheco Nuno Tavares Lopes Paulo Amorim Paulo Figueiredo

Leia mais

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015

SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015 SELEÇÃO UNIFICADA PARA RESIDÊNCIA MÉDICA DO ESTADO DO CEARÁ - SURCE 2014/2015 ANEXO II - PROGRAMAS / VAGAS / INSTITUIÇÕES As vagas ofertadas são de total responsabilidade de cada uma das respectivas instituições

Leia mais

Conhecimentos em Clínica Médica.

Conhecimentos em Clínica Médica. ANEXO II PROGRAMAS DA PROVA ESCRITA s com Acesso Direto Acupuntura Anestesiologia Cirurgia Geral Dermatologia Infectologia Medicina da Família e Comunidade Medicina Nuclear Neurocirurgia Neurologia Conhecimentos

Leia mais

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono

Pneumologia do HG. Centro Medicina Sono 1990 Pneumologia do HG 1995 Centro Medicina Sono 2008 2014 2012 Competência e Creditação Integração no CHUC Conjunto de conhecimentos e de tecnologias que assumem que o sono é um estado biológico específico

Leia mais

A Gastroenterologia Visão e perspectivas atuais

A Gastroenterologia Visão e perspectivas atuais A Gastroenterologia Visão e perspectivas atuais A opção pela Gastroenterologia 23 Sociedades Federadas Regionais 54 Serviços de Gastroenterologia reconhecidos e aprovadas pelo MEC 1986 Sede do VI Congresso

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PESQUISADOR CIENTÍFICO LABORATÓRIOS DE INVESTIGAÇÃO MÉDICA HCFMUSP

CONCURSO PÚBLICO PESQUISADOR CIENTÍFICO LABORATÓRIOS DE INVESTIGAÇÃO MÉDICA HCFMUSP CONCURSO PÚBLICO PESQUISADOR CIENTÍFICO LABORATÓRIOS DE INVESTIGAÇÃO MÉDICA HCFMUSP Período de inscrições 04/08 a 05/09/08, das 8 às 16 horas Local de inscrições Serviço de Seleção do Hospital das Clínicas

Leia mais

Convênio de reconhecimento de especialidades médicas - Resolução CFM 1666 de 7/5/2003 *****

Convênio de reconhecimento de especialidades médicas - Resolução CFM 1666 de 7/5/2003 ***** Convênio de reconhecimento de especialidades médicas - Resolução CFM 1666 de 7/5/2003 ***** Ementa: Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM n.º 1.634/2002, que celebra o convênio de reconhecimento

Leia mais

ALAGOAS MACEIÓ URGÊNCIA GERAL URGÊNCIA ORTOPÉDICA URGÊNCIA PEDIÁTRICA HOSPITAL GERAL URGÊNCIA E EMERGÊNCIA URGÊNCIA CARDÍACA

ALAGOAS MACEIÓ URGÊNCIA GERAL URGÊNCIA ORTOPÉDICA URGÊNCIA PEDIÁTRICA HOSPITAL GERAL URGÊNCIA E EMERGÊNCIA URGÊNCIA CARDÍACA URGÊNCIA GERAL ALAGOAS URGÊNCIA ORTOPÉDICA URGÊNCIA PEDIÁTRICA HOSPITAL GERAL MACEIÓ URGÊNCIA E EMERGÊNCIA URGÊNCIA CARDÍACA RUA HUGO CORREIA PAES, 253. farol FONE: (82) 2123-7000 REDE CONTRATADA PARA

Leia mais

MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA

MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA MONITORIA - 2012 PONTOS PARA A PROVA OTORRINOLARINGOLOGIA Otites Exames Audiológicos Labirintopatias Rinossinusites Doenças da Faringe Hipertrofia Tonsilar Larinites ÉTICA E RELAÇÕES PSICOSSOCIAIS I, II

Leia mais

Apoio no domicílio ou nas nossas instalações!

Apoio no domicílio ou nas nossas instalações! Apoio Psicopedagógico e ao Estudo a Crianças e Jovens Trabalhos de Casa Avaliação e Intervenção nas Dificuldades na Aprendizagem Estimulação das Capacidades para Aprender Promoção de Hábitos e Métodos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

Capítulo 18 (ex-capítulo 2) CÓDIGO V

Capítulo 18 (ex-capítulo 2) CÓDIGO V Capítulo 18 (ex-capítulo 2) CÓDIGO V O código V é uma classificação suplementar que se destina a classificar situações e outras circunstâncias que não as de doença ou lesão, que aparecem registadas como

Leia mais

ORDEM DOS MÉDICOS SUBESPECIALIDADE DE NEONATOLOGIA PROGRAMA DE FORMAÇÃO

ORDEM DOS MÉDICOS SUBESPECIALIDADE DE NEONATOLOGIA PROGRAMA DE FORMAÇÃO ORDEM DOS MÉDICOS SUBESPECIALIDADE DE NEONATOLOGIA PROGRAMA DE FORMAÇÃO A aprendizagem resultante da aplicação deste curriculum deve resultar num neonatologista europeu com reconhecida idoneidade para

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do curso ANEXO Para candidatos que desejam entrar na 2ª etapa do Metabolismo (anabolismo x catabolismo) Metabolismo de Carboidratos Metabolismo de Lipídeos Motilidade no trato gastrointestinal Introdução ao Metabolismo

Leia mais

POLÍTICA DE QUALIFICAÇÃO MÉDICA Edição: 24/10/2013 NORMA Nº 650

POLÍTICA DE QUALIFICAÇÃO MÉDICA Edição: 24/10/2013 NORMA Nº 650 Página: 1/36 1- OBJETIVO Garantir a segurança do paciente e da Instituição, através da definição dos requisitos básicos que permitem ao médico exercer o ato médico no Sistema de Saúde Mãe de Deus (SSMD).

Leia mais

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra

ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO. Centro Hospitalar de Coimbra ORGANIGRAMA UNIDADE COORDENADORA FUNCIONAL VERTENTE INFANTIL E DO ADOLESCENTE HOSPITAL PEDIÁTRICO Centro Hospitalar de Coimbra UCF HPC Rede de Referência com Centros de Saúde UCF HPC - ACES HPC ACES Baixo

Leia mais

EDITAL DE RETIFICAÇÃO N 01/2013

EDITAL DE RETIFICAÇÃO N 01/2013 EDITAL DE RETIFICAÇÃO N 0/203 A PREFEITURA MUNICIPAL DE TABOAO DA SERRA, no uso de suas prerrogativas e atribuições legais, torna pública a retificação e inclusão de cargo no Concurso Público Nº 0/203,

Leia mais

Para a Categoria Funcional de Nível Superior, nas seguintes áreas/especialidades:

Para a Categoria Funcional de Nível Superior, nas seguintes áreas/especialidades: Vagas e requisitos Para a Categoria Funcional de Nível Superior, nas seguintes áreas/especialidades: Áreas/Especialidades Vagas Pré-Requisitos Análises Clínicas (Biologia) 01 a) Formação Superior Completa

Leia mais

PLANILHA GERAL - Fundamentos da Clínica IV - 8º - 2º 2015

PLANILHA GERAL - Fundamentos da Clínica IV - 8º - 2º 2015 PLANILHA GERAL - Fundamentos da Clínica IV - 8º - 2º 2015 Dia Data Hora Professor Sala Conteúdo Módulo QUINTA 06/08/2015 Aula Inaugural Med e Fisiopatologia das doenças respiratórias: edema, inflamação,

Leia mais

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007.

ALTERAÇÕES RENAIS. Texto extraído do Editorial do Endocrinologia&Diabetes clínica e experimental vol. 7 número 3, julho/2007. ALTERAÇÕES RENAIS E.D. teve seu diabetes diagnosticado em 1985, nessa época tinha 45 anos e não deu muita importância para os cuidados que seu médico lhe havia recomendado, sua pressão nesta época era

Leia mais

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA

Aprovado no CONGRAD: 14.02.06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 1548 CURSO DE MEDICINA Aprovado no CONGRAD: 14..06 Vigência: ingressos a partir de 2006/2 CÓD. 48 CURSO DE MEDICINA EIXOS TRANSVERSAIS E ÁREAS DO CONHECIMENTO DO CURRÍCULO PLENO ACADÊMI COS I FUNDAMENTOS CONCEITUAIS DO CURSO

Leia mais

Relatório Anual sobre o Acesso a Cuidados de Saúde

Relatório Anual sobre o Acesso a Cuidados de Saúde Relatório Anual sobre o Acesso a Cuidados de Saúde Hospital Garcia de Orta, E.P.E 1 31 de Março 2011 SUMÁRIO PREÂMBULO IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE CARECTERIZAÇÃO GERAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO OUTROS ASPECTOS

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE NÍVEIS SUPERIOR, MÉDIO E TÉCNICO NO ÂMBITO DO PODER EXECUTIVO DO MUNICÍPIO DE PALMARES AVISO DE RETIFICAÇÃO DE EDITAL Nº 01 A Comissão de Concurso torna publica

Leia mais

Os grupos de risco que constam da Norma nº 009/2015 de 01/06/2015, são agora atualizados (Quadro I), ficando a Norma n.º 009/2015 revogada.

Os grupos de risco que constam da Norma nº 009/2015 de 01/06/2015, são agora atualizados (Quadro I), ficando a Norma n.º 009/2015 revogada. NÚMERO: 011/2015 DATA: 23/06/2015 ASSUNTO: PALAVRAS-CHAVE: PARA: CONTACTOS: Vacinação contra infeções por Streptococcus pneumoniae de grupos com risco acrescido para doença invasiva pneumocócica (DIP).

Leia mais

Sumário. 1 Missão, visão e valores. 2 Mensagem do Conselho de Administração. 3 Equipa de gestão do Centro Hospitalar de Coimbra. 4 Sumário executivo

Sumário. 1 Missão, visão e valores. 2 Mensagem do Conselho de Administração. 3 Equipa de gestão do Centro Hospitalar de Coimbra. 4 Sumário executivo Sumário 1 Missão, visão e valores 2 Mensagem do Conselho de Administração 3 Equipa de gestão do Centro Hospitalar de Coimbra 4 Sumário executivo 5 Enquadramento actual do Centro Hospitalar de Coimbra 5.1

Leia mais

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

Leia mais

REDE CREDENCIADA MARÍTIMA SEGURO SAÚDE- MAIO 2014

REDE CREDENCIADA MARÍTIMA SEGURO SAÚDE- MAIO 2014 CATEGORIA_DIVULGAÇÃO ESPECIALIDADE_DIVULGAÇÃO NOME_FANTASIA_PONTO BAIRRO_PONTO SERVIÇO DE DIAGNÓSTICO LABORATORIO / ANATOMIA PATOLOGICA CEDACLIN CENTRO SERVIÇO DE TERAPIA FISIOTERAPIA CEMED IMAGEM CENTRO

Leia mais

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:30 8:45 INTERVALO VISITA AOS EXPOSITORES E PATROCINADORES.

8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:30 8:45 INTERVALO VISITA AOS EXPOSITORES E PATROCINADORES. MAPA AUDITÓRIO ÓPERA DE ARAME (200 LUGARES) DOMINGO 02 DE AGOSTO DE 2015. 8:00 Horas Sessão de Temas Livres concorrendo a Premiação. 8:00 8:15 TEMA LIVRE SELECIONADO. 8:15 8:30 TEMA LIVRE SELECIONADO.

Leia mais

Página 1 de 6. Médico - Acupuntura. Médico - Alergia e Imunologia Pediátrica. Médico - Anestesiologia. Médico - Cancerologia Clínica

Página 1 de 6. Médico - Acupuntura. Médico - Alergia e Imunologia Pediátrica. Médico - Anestesiologia. Médico - Cancerologia Clínica Especialidade Médico - Acupuntura Médico - Alergia e Imunologia Médico - Anestesiologia Médico - Cancerologia Clínica Médico - Cancerologia Médico - Cardiologia Médico - Cardiologia - Eletrofisiologia

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde 21816-(2) Diário da República, 2.ª série N.º 118 20 de junho de 2012 PARTE C MINISTÉRIO DA SAÚDE Gabinete do Secretário de Estado da Saúde Despacho n.º 8317-A/2012 Pelo despacho n.º 7702 -B/2012, publicado

Leia mais

Insuficiência cardíaca / Edema agudo de pulmão

Insuficiência cardíaca / Edema agudo de pulmão UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ONOFRE LOPES MATERNIDADE ESCOLA JANUÁRIO CICCO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANA BEZERRA COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA PROCESSO SELETIVO PARA

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.116/2015

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.116/2015 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.116/2015 (Publicada no D.O.U. de 04 de fevereiro de 2015, Seção I, p. 55) Dispõe sobre a nova redação do Anexo II da Resolução CFM nº 2.068/2013, que celebra o convênio de reconhecimento

Leia mais

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo

Quem vou ser daqui a 20 anos Público. Privado. Assistencial Acadêmica Gestão. Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Dr Milton Glezer Quem vou ser daqui a 20 anos Público Assistencial Acadêmica Gestão Privado Assistencial Acadêmico Gestão Autônomo Mudanças nos planos de saúde- melhorar cada vez mais o funcionamento dos

Leia mais

Sistema de Informação/Vigilância epidemiológica

Sistema de Informação/Vigilância epidemiológica ETAPA DE MINIMIZAÇÃO Diagnóstico, vigilância e tratamento Sistema de Informação/Vigilância epidemiológica O Plano de Contingência dos Açores para a Pandemia da Gripe (PCA) prevê mecanismos para garantir

Leia mais

Procedimentos incluídos

Procedimentos incluídos s incluídos SEGMENTAÇÃO MÉDICO-HOSPITALAR PROCEDIMENTOS DIAGNÓSTICOS Procedimento exame 1. Capilaroscopia periungueal Exame clínico Reumatologia Avaliação e auxílio diagnóstico de síndromes vasculares

Leia mais

INFORME CBO. CBO com alterações de códigos e/ou descrições

INFORME CBO. CBO com alterações de códigos e/ou descrições INFORME CBO Considerando a publicação da Portaria SAS/MS n 203/2011, que inclui no Sistema de Informação Hospitalar (SIH) o registro obrigatório da competência de realização de todos os procedimentos realizados

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE 1º PERÍODO MODULOS TEÓRICA PRATICA TOTAL TOTAL Módulo 0:Introdução ao Curso Médico 80 h 08 h - 88 h Módulo I: Atenção à Família e a Comunidade Módulo II: Concepção e Embriogênese Módulo III: Nutrição e

Leia mais

Avaliação Pré-Anestésica Para Procedimentos Eletivos. Pré-operatório, anestesiologia, avaliação. Médicos do Sistema de Saúde

Avaliação Pré-Anestésica Para Procedimentos Eletivos. Pré-operatório, anestesiologia, avaliação. Médicos do Sistema de Saúde NÚMERO: 029/2013 DATA: 31/12/2013 ATUALIZAÇÃO 24/04/2015 ASSUNTO: Avaliação Pré-Anestésica Para Procedimentos Eletivos PALAVRAS-CHAVE: Pré-operatório, anestesiologia, avaliação PARA: Médicos do Sistema

Leia mais

Centro Médico Pedro Maques. Av. Mendonça Junior,1018, Gruta de Lourdes. Fone: (82) 3316-7870. Rua Hugo Correia Paes, 253, Farol. Fone: (82) 2123-7000

Centro Médico Pedro Maques. Av. Mendonça Junior,1018, Gruta de Lourdes. Fone: (82) 3316-7870. Rua Hugo Correia Paes, 253, Farol. Fone: (82) 2123-7000 www.plamed.com.br Rede Credenciada Por Município MACEIÓ Urgência e Emergência URGÊNCIA PEDIÁTRICA CONSULTAS ALERGOLOGIA E IMUNOLOGIA (ADULTO E PEDIATRIA) ANGIOLOGIA CARDIOLOGIA CIRURGIA CARDÍACA CIRURGIA

Leia mais

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias

5.1 Doenças do esôfago: acalasia, esofagite, hérnia hiatal, câncer de cabeça e pescoço, câncer de esôfago, cirurgias MÓDULO I NUTRIÇÃO CLÍNICA 1-Absorção, digestão, energia, água e álcool 2-Vitaminas e minerais 3-Proteínas, lipídios, carboidratos e fibras 4-Cálculo das necessidades energéticas 5-Doenças do aparelho digestivo

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001

MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001 MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 44, DE 10 DE JANEIRO DE 2001 DO 9-E, de 12/1/01 O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições, Considerando a Portaria SAS/MS nº 224, de

Leia mais

2009 Relatório e Contas

2009 Relatório e Contas Centro Hospitalar de Coimbra, E.P.E. Relatório & Contas 2009 Centro Hospitalar de Coimbra, E.P.E 2009 Relatório e Contas Página 1 de 153 Conteúdo Mensagem do Conselho de Administração...4 Parte I Relatório

Leia mais

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE 1 A presente declaração, deverá ser preenchida de próprio punho, pelo proponente, de forma clara e objetiva, respondendo SIM ou NÃO, conforme o caso. MUITO IMPORTANTE Chamamos a atenção de V.S.a. para

Leia mais

ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL

ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL ANOMALIAS DO TRATO URINÁRIO UNIDADE DE NEFROLOGIA PEDIÁTRICA HC - UFMG BELO HORIZONTE - BRASIL Investigação Imagens Anomalias obstrutivas do trato urinário Obstrução da junção ureteropélvica Obstrução

Leia mais

DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO OBJETIVOS CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DOS DISTÚRBIOS DO SONO AASM 2006 CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS DO SONO CARLOS A A VIEGAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA OBJETIVOS Classificação dos distúrbios do sono Classificação dos distúrbios respiratórios do sono Definições: ronco, ravas (rera),

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA SELEÇÃO PÚBLICA PARA ADMISSÃO DE MÉDICOS COMO COOPERADOS NA UNIMED JUIZ DE FORA 01/2012

CLASSIFICAÇÃO FINAL DA SELEÇÃO PÚBLICA PARA ADMISSÃO DE MÉDICOS COMO COOPERADOS NA UNIMED JUIZ DE FORA 01/2012 34288 Acupuntura 59 aprovado 3 45210 Alergia e Imunologia 56,5 aprovado 5 42926 Anestesiologia 62,5 aprovado 48867 Anestesiologia 60,5 aprovado 48235 Anestesiologia 59 aprovado 9 48302 Anestesiologia 56

Leia mais

Hospital de Santo Espirito da Ilha Terceira e a sua articulação com as Unidades de Saúde de Ilha da RAA. Paula Moniz

Hospital de Santo Espirito da Ilha Terceira e a sua articulação com as Unidades de Saúde de Ilha da RAA. Paula Moniz Hospital de Santo Espirito da Ilha Terceira e a sua articulação com as Unidades de Saúde de Ilha da RAA Paula Moniz VISÃO O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, EPER pretende ser uma instituição

Leia mais

Educação Médica no Brasil. Graduação, Especialização & Educação Médica Continuada

Educação Médica no Brasil. Graduação, Especialização & Educação Médica Continuada Educação Médica no Brasil Graduação, Especialização & Educação Médica Continuada Educação Médica no Brasil Escola Médica Especialização (especialidades e áreas de atuação) Residência Médica Estágios credenciados

Leia mais

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00

Fisiologia da Nutrição na saúde e na Doença da Biologia Molecular ao Tratamento de R$389,00 por R$233,00 Abordagem clínica e nutricional nas Doenças do Esôfago e Estômago Gastroenterologia e Nutrição de R$181,00 por R$108,00 Avaliação e Rastreamento Nutricional na Saúde e na Doença Avaliação Nutricional Aspectos

Leia mais

AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS SETEMBRO./2014.02 Proced com finalidade diagnóstica 16.443.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia

AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS SETEMBRO./2014.02 Proced com finalidade diagnóstica 16.443.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS SETEMBRO./2014.02 Proced com finalidade diagnóstica 16.443.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia 66.02.01.01 biópsia do colo uterino 4.02.01.01 Biópsia de

Leia mais

PROGRAMA CIENTÍFICO. 25 e 26 fevereiro 2016. Centro de Congressos de Lisboa. Homenagem Nacional: Prof. Doutor A. Pacheco Palha

PROGRAMA CIENTÍFICO. 25 e 26 fevereiro 2016. Centro de Congressos de Lisboa. Homenagem Nacional: Prof. Doutor A. Pacheco Palha Presidente Prof. Doutor A. Pacheco Palha Secretários Gerais Dr. José Canas da Silva e Dr. Rui Cernadas Homenagem Nacional: Prof. Doutor A. Pacheco Palha 25 e 26 fevereiro 2016 Centro de Congressos de Lisboa

Leia mais

Página 1 de 4. Código Especialidade Requisitos

Página 1 de 4. Código Especialidade Requisitos CONCURSO PÚBLICO 12/2014-EBSERH/HU-UFMA ANEXO II DO EDITAL Nº 02 - EBSERH - ÁREA MÉDICA, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2014 RELAÇÃO DE EMPREGOS E REQUISITOS RETIFICADO Código Especialidade Requisitos 801 Médico

Leia mais