PLANO DE ENSINO. I. Objetivos: desenvolver e aprimorar discussões teóricas sobre o ambiente escravo no país.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE ENSINO. I. Objetivos: desenvolver e aprimorar discussões teóricas sobre o ambiente escravo no país."

Transcrição

1 PLANO DE ENSINO Disciplina: TÓPICOS ESPECIAIS EM: HISTORIOGRAFIA DA ESCRAVIDÃO Professor: Fernando Franco Netto Semestre: 2º semestre Ano: 2014 Carga Horária: 60h Créditos: 4 Local: Campus Santa Cruz Ementa: Compreensão dos processos históricos que contribuíram para a formação econômica e social do Brasil Império; a escravidão como um processo de mudanças no comportamento social das classes dominantes; a formação da família escrava e suas nuances históricas; o ambiente africano na formação brasileira; as características da escravidão nas diversas regiões do país. I. Objetivos: desenvolver e aprimorar discussões teóricas sobre o ambiente escravo no país. II. Programa: Formação econômica e social do Brasil; O papel da África na formação social do Brasil; Especificidades da escravidão nas regiões brasileiras; A família escrava e seus desdobramentos; As economias de abastecimento e de agroexportação e a escravidão; III. Metodologia de Ensino: discussões de texto em sala de aula e aulas expositivas. IV. Formas de Avaliação: elaboração e entrega de artigo, com o tema sobre escravidão. V. Bibliografia: ABREU, ALCIOLY T.G. A posse e o uso da terra: modernização agropecuária de Guarapuava. Curitiba: Biblioteca Pública do Paraná ALENCASTRO, LUIS FELIPE DE. O trato dos viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul. São Paulo, Companhia das Letras, ALMEIDA, CARLA MARIA C. DE. Demografia e laços de parentesco na população escrava mineira: Mariana População e Família. São Paulo, V. 1, Nº 1, P , jan/jul, ANDRADE, RÔMULO. A família escrava na perspectiva da micro-história ( estudo em torno de um inventário e um testamento oitocentista: Juiz de Fora, Juiz de Fora. Revista de História. Vol. 2, n 1, Família escrava e estrutura agrária nas Minas Gerais oitocentistas. População e Família. São Paulo, V. 1, Nº 1, P , jan/jul, Apontamentos sobre a microeconomia do escravo e sua interação com a família e as solidariedades (Zona da mata de Minas Gerais, século XIX). Anais do X Seminário sobre a economia mineira. BARICKMAN, B.J. Até a véspera: o trabalho escravo e a produção de açúcar nos engenhos do recôncavo baiano ( ). Revista Afro-Ásia, 21-22, , As cores do escravismo: escravistas pretos, pardos e cabras no Recôncavo baiano, População e Família. São Paulo, Nº 2, P. 7-59, 1999.

2 Um contraponto baiano: açúcar, fumo, mandioca e escravidão no Recôncavo, Tradução de Maria X. L. de A Borges. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, BELLOTTO, HELOÍSA LIBERALLI. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo 1765/1775. São Paulo, Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, BELUZZO, ANA M. DE MORAIS; AMOROSO, MARTA ROSA; SEVCENKO, NICOLAU; PICCOLI, VALÉRIA. Do contato ao confronto: a conquista de Guarapuava no século XVIII. São Paulo, BNP Paribas, BERLIN, IRA & MORGAN, PHILIP (org.). Cultivation and culture. Charlotsville/London: University Press of Virginia, BETHEL, LESLIE. A abolição do tráfico de escravos no Brasil: a Grã-Bretanha, o Brasil e a questão do tráfico de escravos, ; tradução de Vera Nunes Neves Pedroso. São Paulo. USP, BLACKBURN, ROBIN. The making of New World Slavery. London/New York: Verso, BOTELHO, TARCÍSIO RODRIGUES. Famílias e escravarias: demografia e família escrava no norte de Minas Gerais no século XIX. População e Família. São Paulo, V. 1, Nº 1, P , jan/jul, CARDOSO, CIRO F. Escravo ou camponês: o protocampesinato negro nas Américas. São Paulo. Brasiliense CARDOSO, CIRO F. Agricultura, escravidão e capitalismo. RJ. Vozes, CARDOSO, FERNANDO H. Capitalismo e escravidão no Brasil meridional. RJ. Paz e Terra, CASTRO, HEBE MARIA MATTOS DE. Ao sul da história. São Paulo. Ed. Brasiliense, CHALHOUB, SIDNEY. Medo branco de almas negras: escravos, libertos e republicanos na cidade do Rio. Revista brasileira de História. Volume n 8 (16) mar/ago. São Paulo. ANPUH, CONRAD, ROBERT. Os últimos anos da escravatura no Brasil ( ); tradução de Fernando de Castro Ferro. Rio de Janeiro. Civilização brasileira, Tumbeiros: o tráfico escravista para o Brasil. Tradução de Elvira Serapicos. São Paulo, Ed. Brasiliense, DA COSTA, IRACI DEL NERO. Populações mineiras: sobre a estrutura populacional de alguns núcleos mineiros no alvorecer do século XIX. São Paulo, IPE/USP. Ensaios Econômicos, Por uma definição abrangente da categoria Agregado. Boletim de História Demográfica, São Paulo, FEA/USP, v.1, n.1, DA COSTA, IRACI del N. & GALLARDO, DARIO H.G. Paraná: Mapas de Habitantes ( ). São Paulo: 1985, IPE - USP. DA COSTA, EMÍLIA V. Da senzala à colônia. São Paulo. Ciência Humanas, DA COSTA, IRACI del N.& SLENES, ROBERT W.& SCHWARTZ, STUART B. A família escrava em Lorena (1801). Estudos Econômicos, Maio/Ago DE CASTRO, ANTONIO BARROS. Trabalho escravo, economia e sociedade; coordenador: Paulo Sérgio Pinheiro; tradução de Beatriz Vianna Boeira. Rio de Janeiro. Paz e Terra, DEAN, WARREN. Rio Claro um sistema brasileiro de grande lavoura, Rio de Janeiro. Paz e Terra, 1977.

3 ENGEMANN, CARLOS. Comunidade escrava e grandes escravarias no sudeste do século XIX. Anais do Congresso de História Econômica e Economia de Empresas. Caxambu, Minas Gerais, ENGEMANN, CARLOS; ASSIS, MARCELO & FLORENTINO, MANOLO. Sociabilidade e mortalidade escrava no Rio de Janeiro Ensaios sobre a escravidão. Manolo Florentino e Cacilda Machado (org). Belo Horizonte, UFMG, FERRARINI, SEBASTIÃO. A escravidão negra na Província do Paraná. Curitiba. Lítero-Técnica, FERREIRA, ROBERTO GUEDES. Trabalho, família, aliança e mobilidade social: estratégias de forros e seus descendentes Vila de Porto Feliz, São Paulo, século XIX. Anais do Encontro de História Econômica e Economia de Empresas, Caxambu, Minas Gerais, FLORENTINO, MANOLO. Em costas negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro: séculos XVIII e XIX. São Paulo: Companhia das Letras, A paz das senzalas: família escravas e tráfico atlântico, Rio de Janeiro, Manolo Florentino, José Roberto Góes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, Tráfico Atlântico e socialização parental entre os escravos do agro fluminense, séculos XVIII e XIX. Manolo Florentino e José Roberto Góes. População e Família. São Paulo, V. 1, Nº 1, P , jan/jun, FLORENTINO, MANOLO & MACHADO, CACILDA. Sobre a família escrava em plantéis ausentes do mercado de cativos: três studos de casos (século 19). Anais do XI Encontro Nacional de Estudos Populacionais da ABEP. FRAGOSO, JOÃO LUIS RIBEIRO. Sistemas agrários em Paraíba do Sul: : um estudo das relações não-capitalistas de produção. Rio de Janeiro, UFRJ, Dissertação de Mestrado. FRAGOSO, JOÃO LUIS RIBEIRO & FLORENTINO, MANOLO. Marcelino, filho de Inocência Crioula, neto de Joana Cabinda: um estudo sobre famílias escravas em Paraíba do Sul ( ). Estudos Econômicos. São Paulo, V. 17, Nº 2, P , mai/ago, O arcaísmo como projeto: mercado atlântico, sociedade agrária e elite mercantil no Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Diadorin, Parentesco e família entre os escravos no século XIX: um estudo de caso. FRANCO, ARTHUR MARTINS. Diogo Pinto e a conquista de Guarapuava. Tipografia João Haupt & Cia. Curitiba, FRANCO, MARIA SILVIA DE CARVALHO. Homens livres na ordem escravocrata. 4 ed. São Pau- lo. UNESP, FRANCO NETTO, FERNANDO. Senhores e escravos no Paraná Provincial: os padrões de riqueza em Guarapuava ( ). Guarapuava, PR, UNICENTRO/UNESP, Dissertação de Mestrado. Algumas considerações sobre a estrutura de posse de cativos e a hipótese do ciclo de vida: Guarapuava século XIX. V Congresso de História Econômica e 6ª Conferência Internacional de História de Empresas. Caxambu, Minas Gerais, Dinâmica da população escrava numa área de fronteira nova: Guarapuava (1828/1870). Desafios e Perspectivas, V.1, P , Guarapuava, Senhores e escravos no Paraná Provincial: os padrões de riqueza em Guarapuava 1850/1880. Analecta, Revista do Centro de Ciências Humanas, Letras e Arte, Guarapuava, V.2, P , 2001.

4 FURTADO, CELSO. Formação econômica do Brasil. 27ª ed. São Paulo. Cia editora Nacional, GALLARDO, DARIO H. G. Senhores e Escravos no Paraná ( ). São Paulo: Dissertação de Mestrado USP. GALLARDO, DARIO H.G. Terras e gado no Paraná tradicional. São Paulo: Tese doutorado USP. GALLARDO, DARIO H. G. Demografia escrava numa economia não-exportadora: Paraná, Estudos Econômicos, Maio/Ago GALLARDO, DARIO H. G. Crioulos e africanos no Paraná, Revista Brasileira de História. Volume n 8 (16). mar/ago. São Paulo. ANPUH, GENOVESE, EUGENE D. O mundo dos senhores de escravos: dois ensaios de interpretação; tradução de Laís Falleiros. Rio de Janeiro. Paz e Terra A terra prometida: o mundo que os escravos criaram. Tradução Maria Inês Rolim, Donaldson Magalhães Garschagen. Rio de Janeiro, Paz e Terra, GOLDSCHMIDT, ELIANA REA. Casamentos mistos, liberdade e escravidão em São Paulo Colonial. São Paulo, Annablume, FAPESP, GÓES, JOSÉ ROBERTO. São muitas as moradas: desigualdades e hierarquia entre os escravos. Ensaios sobre a escravidão. Manolo Florentino e Cacilda Machado (org). Belo Horizonte, UFMG, O cativeiro imperfeito: um estudo sobre a escravidão no Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX. Vitória, Espírito Santo, Lineart, GORENDER, JACOB. O escravismo colonial. 6ª ed. São Paulo. Ática, GRAF, MARCIA E. de C. Imprensa periódica e escravidão no Paraná. Curitiba. Grafipar, GUTMAN, HERBERT. The black family in slavery and freedom, NY, Vintage Books, IANNI, OCTÁVIO. As metamorfoses do escravo: apogeu e crise da escravatura no Brasil meridional. 2ª ed. São Paulo. Hucitec, JÚNIOR, DEJALMA ESTEVES DA ÁVILA. Compadrio escravo em Curitiba: um estudo das relações sociais estabelecidas pelos escravos da Freguesia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais de Curitiba ( ). Monografia de conclusão de curso. UFPR. Curitiba, KARASCH, MARY C. A vida dos escravos no Rio de Janeiro ( ). Tradução Pedro Maia Soares. São Paulo, Companhia das Letras, KLEIN, HERBERT S. A Escravidão africana: América Latina e Caribe. São Paulo. Brasiliense, LARA, SILVIA H. Escravidão no Brasil: balanço historiográfico. Revista de História. V.3, nº 1, p , LIBBY, DOUGLAS C. Demografia e escravidão. Revista de História. V.3, Nº 1, P , Transformação e trabalho em uma economia escravista: Minas Gerais no século XIX. São Paulo, Ed. Brasiliense, LIMA, ADRIANO BERNARDO MORAES. Trajetórias de crioulos. Um estudo das relações comunitárias de escravos e forros no Termo da Vila de Curitiba ( ). Curitiba, 2001.

5 LIMA, CARLOS ALBERTO MEDEIROS. Sobre as posses de cativos e o mercado de escravos em Castro ( ): perspectivas a partir da análise de listas nominativas. Anais do encontro da ABPHE. Caxambu, MG, O patriarcalismo dos sítios volantes. Co-residência, autonomia e dependência pessoal entre livres de cor em Castro e Guaratuba ( ). UFPR. Curitiba, Relatório de Pesquisa, Departamento de História, Escravos artesãos: preço e família (Rio de Janeiro, ). Estudos Econômicos. São Paulo, V. 30, Nº 3, P , jul/set, Além da hierarquia: famílias negras e casamento em duas freguesias no Rio de Janeiro ( ). Afro-Ásia, Salvador, n.24, Pequena diáspora: migrações de libertos e de livres de cor (Rio de Janeiro, ). Lócus Revista de História. Juiz de Fora, V. 6, N.2, 2000, P LUNA, FRANCISCO V. & DA COSTA, IRACI del N. Minas colonial: economia e sociedade. Estudos Econômicos. FIPE, Posse de escravos em São Paulo no início do século XIX. Estudos Econômicos, São Paulo, 13(1), jan/abr, Vila Rica: notas sobre casamentos de escravos ( ). Revista do Centro de Estudos Africanos da USP, A presença do elemento forro no conjunto de proprietários de escravos. Revista Ciência e Cultura. V. 32(7), Casamento de escravos em São Paulo: 1776, 1804, História e população. Estudos sobre a América Latina. Org. Sergio Odilon Nadalin, Maria Luiza Marcilio e Altiva Pillati Balhana. São Paulo, Fundação sistema estadual de análise de dados, pp LUNA, FRANCISCO VIDAL & CANO, WILSON. Economia escravista em Minas Gerais. Cadernos IFCH, UNICAMP, out LOVEJOY, PAUL. Tranformations in slavery. Cambridge: Cambridge U.P LUNA, FRANCISCO VIDAL & KLEIN, HERBERT S. Escravos e senhores no Brasil no início do século XIX: São Paulo em Estudos Econômicos. São Paulo, V 20, Nº 3, p , SET/DEZ, LINHARES, MARIA Y. L. Pecuária, alimentos e sistemas agrários no Brasil ( Séculos XVII e XVIII). Rio de Janeiro. Tempo, Vol. I Artigo, LOBO, EULÁLIA MARIA. Evolução dos preços e do padrão de vida no Rio de Janeiro, Revista Brasileira Economia. Rio de Janeiro, 25(4):235/265, out/dez, MACHADO, CACILDA, ENGEMANN, CARLOS & FLORENTINO, MANOLO. Entre o geral e o singular: histórias de fazendas escravistas da América do Sul séculos XVIII e XIX. Ensaios sobre a escravidão. Manolo Florentino e Cacilda Machado (org). Belo Horizonte, Editora UFMG, MARCONDES, GRACITA G. & ABREU, ALCIOLY T.G. Escravidão e Trabalho. Guarapuava. UNI- CENTRO, MARCONDES, RENATO LEITE. A arte de acumular na economia cafeeira: Vale do Paraíba, século XIX. Lorena, SP: Editora Stiliano, Estrutura de posse de cativos no Paraná e em Minas Gerais ( ). Anais do II encontro do Centro de Estudos dos Oitocentos, São João Del Rei, Minas Gerais, 2004.

6 Formação da rede regional de abastecimento do Rio de Janeiro: a presença dos negociantes de gado ( ). Topoi, Rio de Janeiro, mar, 2001, P MARTINS, ROBERTO BORGES. Minas Gerais, século XIX: tráfico e apego à escravidão numa economia não-exportadora. Estudos Econômicos, USP/São Paulo, v.13, n.1, jan-abr, 1983, pp MARTINS, ROMÁRIO. História do Paraná. Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, MATTOS, HEBE MARIA. Das cores do silêncio: os significados da liberdade no sudeste escravista Brasil século XIX. Nova Fronteira. Rio de Janeiro, MATTOSO, KÁTIA M. de Q. Ser escravo no Brasil. 3ª ed. São Paulo. Brasiliense, MELLASSOUX, CLAUDE. Antropologia da escravidão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, MELO, KÁTIA A V. DE. Comportamentos e práticas familiares nos domicílios escravistas de Castro ( ) segundo as listas nominativas de habitantes. Dissertação de Mestrado, Departamento de História, UFPR, Curitiba, MENARD, RUSSEL R. & SCHWARTZ, STUART. Por que a escravidão Africana? A transição da força de trabalho no Brasil, no México e na Carolina do Sul. Tradução Mônica Dantas. MOTTA, JOSÉ FLÁVIO. Corpos escravos, vontades livres: posse de cativos e família escrava em Bananal ( ), São Paulo: FAPESP: Annablume, O advento da cafeicultura e a estrutura da posse de escravos (Bananal, ). Estudos Econômicos. São Paulo, V. 21, Nº 3, P , set/dez, MOTTA, JOSÉ FLÁVIO & MARCONDES, RENATO LEITE. O comércio de escravos no Vale do Paraíba Paulista: Guaratinguetá e Silveiras na década de Estudos Econômicos. São Paulo, V. 30, N. 2, P , abr/jun, MOTTA, JOSÉ FLÁVIO & VALENTIM, AGNALDO. A estabilidade das famílias em um plantel de escravos em Apiaí (SP). Texto inédito Afro-Asia. MOTTA, MÁRCIA M. MENENDES. Nas fronteiras do poder: conflito de terra e direito à terra no Brasil do século XIX. Rio de Janeiro, Vício de leitura, Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, NADALIN, SERGIO ODILON. Paraná: ocupação do território, população e migração. Curitiba: UFPR, NOVAIS, FERNANDO. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial ( ). São Paulo: Hucitec, OGURA, PATRÍCIA BORGES. Viver na fronteira: uma análise estrutural da família, das ocupações e estratégias cativas na busca da manumissão, a partir da Lista de Classificação de Escravos para serem libertados pelo Fundo de Emancipação de Castro (1875). Monografia de conclusão de curso, Departamento de História, UFPR, Curitiba, OLIVEIRA, PATRICIA PORTO DE. Batismo de escravos adultos e o parentesco espiritual nas Minas Setecentistas. Anais da V jornada setecentista. Curitiba, PENA, EDUARDO SPILLER. O Jogo da face; a astúcia escrava frente aos senhores e à lei na Curitiba provincial. Curitiba, Aos Quatro Ventos, 1999, 362p. PRADO JÚNIOR, CAIO. História econômica do Brasil.São Paulo. Brasiliense, QUEIRÓZ, SUELY ROBLE REIS DE. Escravidão negra no Brasil. São Paulo. Ática, REIS, JOÃO J. O levante dos Malês na Bahia: Uma interpretação política. Estudos Econômicos. n 17, 1987.

7 SAINT-HILAIRE, AUGUSTE de. Viagem a comarca de Curitiba. São Paulo. Nacional, SAMPAIO, ANTONIO JUCÁ DE. A família escrava e a agricultura mercantil de alimentos: Magé, População e Família. São Paulo, V. 1, Nº 1, P , jan/jun, SAMPAIO, PATRICIA MELO. Nas teias da fortuna: acumulação mercantil e escravidão em Manaus, século XIX. Revista de Humanidades, V.3, N.6, out/nov, SANTOS, CARLOS ROBERTO DOS. Preços de escravos na Província do Paraná: UFPR. Curitiba Dissertação de Mestrado. SANTOS, JONAS RAFAEL DOS. Demografia escrava numa economia voltada para o abastecimento do mercado interno: Mogi das Cruzes ( ). População e Família. São Paulo, nº 4, P , SCHWARTZ, STUART B. Segredos Internos: Engenhos e escravos na sociedade colonial ( ). São Paulo. Cia das Letras, Escravos, roceiros e rebeldes. Tradução Jussara Simões. Bauru, SP: EDUSC, SCHWARTZ, STUART & GUDEMAN, S. Purgando o pecado original: compadrio e batismo de escravos na Bahia no século XVIII. In: REIS, J.J. (org.) Escravidão e invenção da liberdade. São Paulo: Editora Brasiliense, SILVA, DENIZE A DA. Plantadores de raiz: escravidão e compadrio nas freguesias de Nossa Senhora da Graça de São Francisco do Sul e de São Francisco Xavier de Joinville 1845/1888. Dissertação de Mestrado, Departamento de História, UFPR, Curitiba, SLENES, ROBERT. W. Lares negros, olhares brancos: histórias da família escrava. Revista brasileira de História. São Paulo. ANPUH, A formação da família escrava nas regiões de grande lavoura do Sudeste: Campinas, um caso paradigmático no século XIX. População e Família. São Paulo. V.1, Nº 1, P. 9-82, jan/jun, Na senzala uma flor: esperanças e recordações na formação da família escrava, Brasil Sudeste, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, Os múltiplos de porcos e diamante: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH, UNICAMP, junho SOARES, LUIZ CARLOS. Os escravos de ganho no Rio de Janeiro no século XIX. Revista Brasileira de História. São Paulo, V. 8, Nº 16, P , mar/ago, SOUZA, LAURA de MELLO. O escravismo brasileiro nas redes do poder: comentário de quatro trabalhos recentes sobre escravidão colonial. Estudos Históricos, Vol.3. TEIXEIRA, HELOÍSA MARIA. Família escrava, sua estabilidade e reprodução em Mariana VENANCIO, RENATO PINTO. Compadrio e rede familiar entre forras de Vila Rica, Anais da V jornada setecentista. Curitiba. VERSIANI, FLÁVIO RABELO & OLIVEIRA, JOSÉ RAIMUNDO. Posse de escravos e estrutura da riqueza no agreste e sertão de Pernambuco : Projeto de pesquisa com apoio do CNPQ e do PROCAD. WACHOWICZ, R.C. História do Paraná. Curitiba: Gráfica Vicentina, WESTPHALEN, CECÍLIA MARIA. Afinal, existiu ou não regime escravo no Paraná? Revista da SBPH, Curitiba, Nº 13, P , 1997.

EDITAL 01/2012DH 2011.2 SELEÇÃO PARA MONITOR DE ENSINO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

EDITAL 01/2012DH 2011.2 SELEÇÃO PARA MONITOR DE ENSINO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA EDITAL 01/2012DH 2011.2 SELEÇÃO PARA MONITOR DE ENSINO DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA A Direção do Departamento de História, no uso de suas atribuições, conferidas pela resolução CONSEPE 04/2001, torna público

Leia mais

Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas

Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas Vidas cativas: uma biografia dos escravos envolvidos no plano de revolta de 1832 Campinas Ricardo Figueiredo Pirola Mestrando UNICAMP No ano de 1832 foi descoberto em Campinas um plano de revolta escrava,

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina Código Denominação Carga horária AT 1 AP 2 APS. Ementa (constante no PPP vigente)

PLANO DE ENSINO. Disciplina Código Denominação Carga horária AT 1 AP 2 APS. Ementa (constante no PPP vigente) PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO: 2009 ANO DO CURSO: 3º Curso: Ciências Econômicas - Modalidade: Bacharelado - Turno: Noturno Centro: Ciências Sociais Aplicadas Campus: Cascavel Disciplina Código Denominação

Leia mais

Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, Brasil

Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, Brasil CURRÍCULO RESUMIDO Dados Pessoais Nome Carlos de Almeida Prado Bacellar Endereço profissional Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de História Av. Professor

Leia mais

ESTRUTURA DE POSSE DE ESCRAVOS EM ANGRA DOS REIS, SÉCULO XIX. Palavras-chave: demografia; estrutura de posse de escravos; século XIX.

ESTRUTURA DE POSSE DE ESCRAVOS EM ANGRA DOS REIS, SÉCULO XIX. Palavras-chave: demografia; estrutura de posse de escravos; século XIX. ESTRUTURA DE POSSE DE ESCRAVOS EM ANGRA DOS REIS, SÉCULO XIX Márcia Cristina de Vasconcellos Doutoranda em História Econômica pela USP Resumo: A presente comunicação busca apresentar os primeiros resultados

Leia mais

Bibliografia: História do Brasil (divisão temática)

Bibliografia: História do Brasil (divisão temática) Bibliografia: História do Brasil (divisão temática) I: Formação cultural brasileira com relação ao trabalho Indicado por Jorge Luiz Souto Maior Última Atualização: 09/08/2015 BARBOSA, Alexandre de Freitas.

Leia mais

O comércio de escravos para a capitania de Santa Catarina (1815-1826): Notas preliminares

O comércio de escravos para a capitania de Santa Catarina (1815-1826): Notas preliminares Vitor Hugo Bastos Cardoso: O comércio de escravos... 43 O comércio de escravos para a capitania de Santa Catarina (1815-1826): Notas preliminares Vitor Hugo Bastos Cardoso vitorhgcardoso@yahoo.com.br Universidade

Leia mais

1 A autora é aluna do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ, com

1 A autora é aluna do curso de mestrado do Programa de Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ, com Demografia e sociabilidades em regiões açucareiras: experiências escravas de Campos dos Goytacazes/Brasil e Matanzas/Cuba 1790-1830 Sirlene de Andrade Rocha 1 Introdução: As últimas décadas do século XVIII

Leia mais

- As fontes para o estudo da História do Brasil. UNIDADE 1 : Portugal e a transição para a modernidade

- As fontes para o estudo da História do Brasil. UNIDADE 1 : Portugal e a transição para a modernidade Disciplina: História do Brasil Colonial Código HIS 124 Créditos 04 Carga Horária 60 Departamento História Ementa Essa disciplina tem como objetivo o estudo da América Lusa, perpassando sobre as discussões

Leia mais

AMANDA COSTA DE MORAIS

AMANDA COSTA DE MORAIS O Programa de Educação Tutorial (PET) do curso de Administração da UFMG certifica que o(a) aluno(a) AMANDA COSTA DE MORAIS participou da 7ª Discussão Temática Diversidade e inovação: cultura empreendedora

Leia mais

Sobre a cor dos escravos e dos pobres livres da Freguesia de São José dos Pinhais (do século XVIII para o XIX)*

Sobre a cor dos escravos e dos pobres livres da Freguesia de São José dos Pinhais (do século XVIII para o XIX)* Anpuh Rio de Janeiro Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro APERJ Praia de Botafogo, 480 2º andar - Rio de Janeiro RJ CEP 22250-040 Tel.: (21) 9317-5380 Sobre a cor dos escravos e dos pobres livres

Leia mais

ENTRE PADRINHOS E COMPADRES: OS AFRICANOS NOS LIVROS DE BATISMOS EM SERGIPE (1785-1835)

ENTRE PADRINHOS E COMPADRES: OS AFRICANOS NOS LIVROS DE BATISMOS EM SERGIPE (1785-1835) ENTRE PADRINHOS E COMPADRES: OS AFRICANOS NOS LIVROS DE BATISMOS EM SERGIPE (1785-1835) 1 JOCENEIDE CUNHA Nos anos oitenta do século XX, surgiu a chamada nova historiografia da escravidão. Entre os pesquisadores

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO.

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO. CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CCHL MESTRADO DE CIÊNCIA POLÍTICA DISCIPLINA: FORMAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA DO BRASIL PROFESSOR: CLEBER DE DEUS CONSULTAS: A COMBINAR COM O PROFESSOR PERÍODO: 2008.1 E-mail:

Leia mais

Francemberg Reis¹; Lucilene Reginaldo²

Francemberg Reis¹; Lucilene Reginaldo² 1368 METODOLOGIAS PARA A HISTÓRIA SOCIAL: A TRAJETÓRIA DE INDIVÍDUOS EM FEIRA DE SANTANA ATRAVÉS DA DOCUMENTAÇÃO PAROQUIAL, JUDICIÁRIA E CARTORIAL (1870 1930) Francemberg Reis¹; Lucilene Reginaldo² 1.

Leia mais

A legitimidade entre os cativos da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Franca - Século XIX

A legitimidade entre os cativos da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Franca - Século XIX A legitimidade entre os cativos da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Franca - Século XIX Maísa Faleiros da Cunha* Introdução1 Com a expansão das áreas de agro-exportação no Sudeste, aumenta a necessidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA PLANO DE ENSINO DA DISCIPLINA Data Aprovação: 14/07/2009 Data Desativação: Nº Créditos : 6 Carga Horária Total: Carga Horária Teórica: Carga Horária Prática: Carga Horária Teórica/Prátical: Carga Horária Seminário: Carga Horária Laboratório:

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS 1) IDENTIFICAÇÃO: Disciplina: Formação Territorial do Brasil Carga Horária: 60 h UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE DISCIPLINA Curso:

Leia mais

Artigo 23.º da Portaria 243/ 2012, de 10 de agosto 10.º ANO

Artigo 23.º da Portaria 243/ 2012, de 10 de agosto 10.º ANO Adriano Filipe Dias Sequeira Ana Carolina Leite da Silva 10.º ANO Ana Filipa Martins Façanha Marques Ana Laura Martins Dengucho Ana Luísa Marques Tomé Ana Sofia Tomé Vicente Andreia Cristina de Oliveira

Leia mais

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I)

CIÊNCIAS SOCIAIS 10/9/2012. I ECONOMIA COLONIAL SÉCULOS XVI a XIX OBJETIVOS: Formação Econômica e Social Brasileira (I) CIÊNCIAS SOCIAIS M.I DESENVOLVIMENTO DESIGUAL E COMBINADO DA SOCIEDADE MODERNA Formação Econômica e Social Brasileira (I) Profa. Claudete Pagotto Período 2 2012 2 OBJETIVOS: Abordar as características

Leia mais

Um breve passeio sobre a história socioeconômica do Sertão da Ressaca

Um breve passeio sobre a história socioeconômica do Sertão da Ressaca FONTES PARA A HISTÓRIA SOCIAL DO TRABALHO: Vitória da Conquista e região A economia regional nas fontes da Justiça do Trabalho (1963-1965) SILVA, Danilo Pinto da 1 Email: danilohist@gmail.com Orientadora:

Leia mais

Curso: Serviço Social

Curso: Serviço Social PLANO DE DISCIPLINA Curso: Serviço Social Coordenação: Naiara Magalhães Professor : Manoel Jaime Filho Disciplina: História da Formação Social e Econômica do Brasil Período: 1º Semestre/2014 Carga Horária:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA. Plano de Ensino

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA. Plano de Ensino UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA Plano de Ensino Disciplina: História do Brasil Monárquico (HST 7404) Carga Horária: 72 horas/aula

Leia mais

Alunos apurados para a 2ª fase do concurso: 7º ano

Alunos apurados para a 2ª fase do concurso: 7º ano DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS CONCURSO ORTOGRÁFICO DE INGLÊS - 3º CICLO 2011 /2012 Resultados da 1ª fase Alunos apurados para a 2ª fase do concurso: 7º ano 7º A 7º B Nº 1, André Santos Nº 2, André Matos Nº 4,

Leia mais

Casamento e Maternidade entre Escravas de Angra dos Reis, Século XIX *

Casamento e Maternidade entre Escravas de Angra dos Reis, Século XIX * Casamento e Maternidade entre Escravas de Angra dos Reis, Século XIX * Marcia Cristina Roma de Vasconcellos USP Palavras-chave: mulheres escravas, procriação, casamento, família escrava. Na freguesia de

Leia mais

III semana de História UFF 23 a 27 de Março de 2015. O RIO QUE NASCEU PORTO Rio de Janeiro, cidade portuária 450 anos depois

III semana de História UFF 23 a 27 de Março de 2015. O RIO QUE NASCEU PORTO Rio de Janeiro, cidade portuária 450 anos depois III semana de História UFF 23 a 27 de Março de 2015 O RIO QUE NASCEU PORTO Rio de Janeiro, cidade portuária 450 anos depois Thiago Vinícius Mantuano da Fonseca (UFF) Ementa O minicurso que se pretende

Leia mais

ARRANJOS FAMILIARES DE MULHERES NEGRAS NA CIDADE DA PARAHYBA, 1862-1864

ARRANJOS FAMILIARES DE MULHERES NEGRAS NA CIDADE DA PARAHYBA, 1862-1864 ARRANJOS FAMILIARES DE MULHERES NEGRAS NA CIDADE DA PARAHYBA, 1862-1864 Larissa Bagano Dourado Universidade Federal da Paraíba - lariy@live.com Dayanny Deyse Leite Rodrigues Universidade Federal da Paraíba

Leia mais

Centro Universitário Fundação Santo André Plano de Curso

Centro Universitário Fundação Santo André Plano de Curso Centro Universitário Fundação Santo André Plano de Curso Curso: Licenciatura Plena e Bacharelado em História Disciplina: História Contemporânea I Ano/2009. 3º B Carga Horário Anual: 144h/a Professora:

Leia mais

FAMÍLIAS CATIVAS NO PONTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO MG: REGISTROS DE BATISMO E MATRIMÔNIO DE ESCRAVOS NO ANTIGO ARRAIAL DE CAMPO BELO, 1835-1875

FAMÍLIAS CATIVAS NO PONTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO MG: REGISTROS DE BATISMO E MATRIMÔNIO DE ESCRAVOS NO ANTIGO ARRAIAL DE CAMPO BELO, 1835-1875 FAMÍLIAS CATIVAS NO PONTAL DO TRIÂNGULO MINEIRO MG: REGISTROS DE BATISMO E MATRIMÔNIO DE ESCRAVOS NO ANTIGO ARRAIAL DE CAMPO BELO, 1835-1875 Aurelino José Ferreira Filho 1 Túlio Andrade dos Santos 2 A

Leia mais

Relatório da Coordenação do GT População & História Gestão 2007-2008

Relatório da Coordenação do GT População & História Gestão 2007-2008 Relatório da Coordenação do GT População & História Gestão 2007-2008 Ana Silvia Volpi Scott Maria Silvia C.B. Bassanezi O GT População e História tem apresentado nos últimos anos um crescimento significativo,

Leia mais

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 List of Players Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 No Name Feder Club 1. Alexandre Aranda, Ini Conservatório de Música 2. Alexandre Alves, InfA Conservatório de Música 3. Alexandre Magalhães, InfA

Leia mais

O Parentesco e a estabilidade das famílias escravas nas Minas Gerais oitocentista Jonis Freire

O Parentesco e a estabilidade das famílias escravas nas Minas Gerais oitocentista Jonis Freire O Parentesco e a estabilidade das famílias escravas nas Minas Gerais oitocentista Jonis Freire Área Temática 01 História econômica e demografia histórica Resumo: O artigo trata das relações familiares

Leia mais

ESCRAVIDÃO E RELAÇÕES DE COMPADRIO NA VILA DE ITA- GUAÍ - SÉCULO XIX

ESCRAVIDÃO E RELAÇÕES DE COMPADRIO NA VILA DE ITA- GUAÍ - SÉCULO XIX Escravidão e relações de compádrio... ESCRAVIDÃO E RELAÇÕES DE COMPADRIO NA VILA DE ITA- GUAÍ - SÉCULO XIX KELEN FERNANDES DOS SANTOS SILVA 1 1. Bolsista de Iniciação Científi ca PIBIC/CNPq/UFRuralRJ,

Leia mais

ESCRAVOS E SENHORES NA PROVÍNCIA DE GOIÁS: demografia e cotidiano

ESCRAVOS E SENHORES NA PROVÍNCIA DE GOIÁS: demografia e cotidiano ESCRAVOS E SENHORES NA PROVÍNCIA DE GOIÁS: demografia e cotidiano Pedro Luiz do Nascimento Neto 1 Dentre os trabalhos que tiveram grande destaque, e que, de certa forma repercutiram na produção historiográfica

Leia mais

Os batismos entre 1825 a 1840, uma maneira de entender as disputas senhoriais na vila de Paty do Alferes, Rio de Janeiro

Os batismos entre 1825 a 1840, uma maneira de entender as disputas senhoriais na vila de Paty do Alferes, Rio de Janeiro Os batismos entre 1825 a 1840, uma maneira de entender as disputas senhoriais na vila de Paty do Alferes, Rio de Janeiro Alan de Carvalho Souza 1 ppunk_alan@hotmail.com A proposta desse texto é analisar

Leia mais

15. Outros Temas. LIVROS E OUTRAS PUBLICAÇÕES: Campos, Ezequiel de (1915),

15. Outros Temas. LIVROS E OUTRAS PUBLICAÇÕES: Campos, Ezequiel de (1915), 15. Outros Temas ATÉ Á DÉCADA DE 40 Campos, Ezequiel de (1915), Carvalho, Augusto da Silva (1903), Martins, João Lopes da Silva (1897), Sousa, Francisco Luíz Pereira (1919), A grei: subsídios para a demografia

Leia mais

PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. História da Administração Pública no Brasil APRESENTAÇÃO

PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. História da Administração Pública no Brasil APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL Disciplina: História da Administração Pública no Brasil Professor(es): Wallace Moraes Período: 2013/2 Horário: 3 e 5 feiras,

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS. Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas Aviso n.º 6326/2003 (2.ª série). O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas faz publicar por círculos

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

BATISMO DE CRIANÇAS ESCRAVAS NA FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DAS NEVES, 1833-1854

BATISMO DE CRIANÇAS ESCRAVAS NA FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DAS NEVES, 1833-1854 BATISMO DE CRIANÇAS ESCRAVAS NA FREGUESIA DE NOSSA SENHORA DAS NEVES, 1833-1854 Solange Mouzinho Alves 1 Solange P. Rocha 2 Aos seis de abril de mil oitocentos trinta e três nesta Matriz de Nossa Senhora

Leia mais

ENTRE ARDAS E ANGOLAS : ALGUNS ASPECTOS SOBRE A ESCRAVIDÃO EM SALVADOR NAS DUAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XVIII.

ENTRE ARDAS E ANGOLAS : ALGUNS ASPECTOS SOBRE A ESCRAVIDÃO EM SALVADOR NAS DUAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XVIII. ENTRE ARDAS E ANGOLAS : ALGUNS ASPECTOS SOBRE A ESCRAVIDÃO EM SALVADOR NAS DUAS PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO XVIII. Daniele Santos de SOUZA UFBA Os estudos sobre a escravidão africana no Brasil realizados

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GEOGRAFIA 1. EMENTA O processo de urbanização e as redes urbanas. As novas tendências do crescimento urbano. A produção e a (re) produção da cidade e dos espaços urbanos, a estrutura, interna e sua relação com a

Leia mais

A formação econômica de Minas Gerais e a perspectiva regional: encontros e

A formação econômica de Minas Gerais e a perspectiva regional: encontros e A formação econômica de Minas Gerais e a perspectiva regional: encontros e Resumo desencontros da historiografia sobre os séculos XVIII e XIX. Leandro Braga de Andrade Doutorando PPGHIS/UFRJ leandrobrandrade@yahoo.com.br

Leia mais

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA

EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA EDITAL DE CONTRATAÇÃO DE PROFESSOR HORISTA 1) Sociologia II A Escola de Ciências Sociais / CPDOC da FGV-RJ informa a abertura de processo seletivo para a contratação de um professor horista para a disciplina

Leia mais

Os Contratos dos Caminhos de Ouro

Os Contratos dos Caminhos de Ouro Os Contratos dos Caminhos de Ouro Sofia Lorena Vargas Mestranda - UFMG A prática da arrematação dos contratos a terceiros está presente desde os primórdios do Estado Absolutista. São caracterizadas por

Leia mais

SILVA, Maria Beatriz Nizza da (Org.). História de São Paulo colonial. São Paulo: Ed. UNESP, 2009. 346p.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da (Org.). História de São Paulo colonial. São Paulo: Ed. UNESP, 2009. 346p. Histórias da capitania de São Paulo SILVA, Maria Beatriz Nizza da (Org.). História de São Paulo colonial. São Paulo: Ed. UNESP, 2009. 346p. Denise A Soares de Moura * São Paulo de 1532 a 1822. 290 anos

Leia mais

O NEGRO E SEU MUNDO: VIDA E TRABALHO NO PÓS -ABOLIÇÃO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES (1883-1983)

O NEGRO E SEU MUNDO: VIDA E TRABALHO NO PÓS -ABOLIÇÃO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES (1883-1983) CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X O NEGRO E SEU MUNDO: VIDA E TRABALHO NO PÓS -ABOLIÇÃO EM

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2012

Ministério da Educação e Ciência Resultados da 1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso de 2012 14472273 ANA CARLA MELO VALADÃO Colocada em 0911 14595437 ANA ISABEL TERRA SILVA Colocada em 3101 9084 14541457 ANA MARIA DE SOUSA MARTINS Colocada em 7220 8149 14314779 ANDRÉ ALVES HOMEM Colocado em 0130

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática

Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Lista de Contactos do Departamento de Engenharia Informática Gabinete/Cargo Nome Extensão E-mail Diretor Luiz Felipe Rocha de Faria 1450 lef@isep.ipp.pt Sub-diretor(es) António Constantino Lopes 1462 acm@isep.ipp.pt

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

Desenvolvimento. e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos. Homenagem a Míriam Halpem Pereira

Desenvolvimento. e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos. Homenagem a Míriam Halpem Pereira Desenvolvimento e Mudança Social Portugal nos últimos dois séculos Homenagem a Míriam Halpem Pereira José Vicente Serrão Magda de Avelar Pinheiro Maria de Fátima Sá e Melo Ferreira (organizadores) Imprensa

Leia mais

Aspectos do cotidiano da população pobre e descendente de escravos. do Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX

Aspectos do cotidiano da população pobre e descendente de escravos. do Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX Aspectos do cotidiano da população pobre e descendente de escravos do Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX José Roberto Pinto de Góes UERJ O objetivo da pesquisa é estudar aspectos do cotidiano

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer

A novidade é que o Brasil não é só litoral É muito mais é muito mais que qualquer zona sul Tem gente boa espalhada por este Brasil Que vai fazer CAUSAS: Acirramento da concorrência comercial entre as potências coloniais; Crise das lavouras de cana; Estagnação da economia portuguesa na segunda metade do século XVII; Necessidade de encontrar metais

Leia mais

CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ANTROPOLOGIA

CONTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ANTROPOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO QUINTA DA BOA VISTA S/N. SÃO CRISTÓVÃO. CEP 20940-040 RIO DE JANEIRO - RJ - BRASIL Tel.: 55 (21) 2568-9642 - fax

Leia mais

Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015

Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015 Projeto de Movimento dos Oficiais de Justiça de junho de 2015 Alexandre Luís Albuquerque E Quinhones Gaiolas, 3274/10, Bom com Distinção, Transição, Ana Maria Pires Matias Soares, 3149/10, Muito Bom, Transferência,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA 1 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE FILOSOFIA, LETRAS E CIÊNCIAS HUMANAS DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA BRUNO STELMACH PESSI Entre o fim do tráfico e a abolição: a

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA Página: 1 Data de Criação: 12/08/2002 Período Início: 2002/02 Horas Aula Teórica: 68 Prática: 0 ExtraClasse: 0 Carga Horária:68 Número de Créditos: 4 Sistema de Aprovação: Aprovação por Média/Freqüência

Leia mais

Mestranda do Curso de História da Universidade do Centro-Oeste do Paraná (UNICENTRO-PR) E-mail: nesaro67@gmail.com 2

Mestranda do Curso de História da Universidade do Centro-Oeste do Paraná (UNICENTRO-PR) E-mail: nesaro67@gmail.com 2 ESCRAVIDÃO E RELAÇÕES SOCIAIS NO PARANÁ Neide dos Santos Rodrigues 1 RESUMO Mesmo que no imaginário do Paraná persista a ideia de que sua formação é resultado da imigração europeia, e que a escravidão

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

A CONSTITUIÇÃO DA RIQUEZA DE SÃO SIMÃO: 1865-1895 Fernanda de Cássia Alves PIALARICI 1

A CONSTITUIÇÃO DA RIQUEZA DE SÃO SIMÃO: 1865-1895 Fernanda de Cássia Alves PIALARICI 1 A CONSTITUIÇÃO DA RIQUEZA DE SÃO SIMÃO: 1865-1895 Fernanda de Cássia Alves PIALARICI 1 ORIGEM DO MUNICÍPIO Durante os séculos XVI e XVII, São Paulo viveu extremamente dependente da mão-de-obra indígena,

Leia mais

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba

Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba Secretarias Municipais de Meio Ambiente Lista atualizada em 06/05/2005 por Fernando Tatagiba ACRE Rio Branco SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO - SEMEIA Arthur César Pinheiro Leite Antônio da Rocha

Leia mais

Detetives do passado: escravidão no século 19. Rio de Janeiro: Núcleo de Documentação, História e Memória-NUMEM/UNIRIO, 2009.

Detetives do passado: escravidão no século 19. Rio de Janeiro: Núcleo de Documentação, História e Memória-NUMEM/UNIRIO, 2009. Solução do caso É TUDO VERDADE! Em julho de 1813, o verdadeiro Francisco José Rebello enviou seu requerimento ao juiz municipal do Desterro. Este requerimento e todos os outros documentos que compõem a

Leia mais

O desenvolvimento do trabalho doméstico a partir da legislação trabalhista do Estado Novo.

O desenvolvimento do trabalho doméstico a partir da legislação trabalhista do Estado Novo. O desenvolvimento do trabalho doméstico a partir da legislação trabalhista do Estado Novo. Resumo: Bergman de Paula Pereira 1 Pontifícia Universidade Católica de São Paulo- PucSP Este artigo pretende demonstrar

Leia mais

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68.

1.1.8 ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS QUALQUER ÁREA DE FORMAÇÃO/BELÉM 10057072, Augusto Rolim Dias Arruda, 68. MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS (ANTAQ) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ESPECIALISTA EM REGULAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS,

Leia mais

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51

Agrupamento de Escolas Professor Agostinho da Silva Nº Escola: 171888 Nº Horário: 51 Nº Horário: 51 4625160693 Sofia Margarida Santos Ferreira Admitido 7197226139 Mónica Sofia Jesus Mateus Admitido 6392341730 Gonçalo Jorge Fernandes Rodrigues Fiúza Admitido 7816555741 Dora Maria Gonçalves

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência

Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Análise Matemática I - Informática de Gestão Avaliação da 1ª frequência Número Nome Nota Obs 10780 ALEXANDRE JOSÉ SIMÕES SILVA 15 11007 ALEXANDRE REIS MARTINS 7,7 11243 Álvaro Luis Cortez Fortunato 11,55

Leia mais

COMPADRIO E APADRINHAMENTO DE ESCRAVOS EM PORTO ALEGRE, 1772 1800

COMPADRIO E APADRINHAMENTO DE ESCRAVOS EM PORTO ALEGRE, 1772 1800 COMPADRIO E APADRINHAMENTO DE ESCRAVOS EM PORTO ALEGRE, 1772 1800 Luciano Costa Gomes 1 Neste trabalho abordaremos alguns aspectos relativos à prática de escolha de padrinhos e compadres entre escravos

Leia mais

End. Eletrônico: ameliaassisalves@gmail.com / ameliaalves29@hotmail.com. Licenciatura e bacharelado em História pela Univ.Federal de Mato Grosso

End. Eletrônico: ameliaassisalves@gmail.com / ameliaalves29@hotmail.com. Licenciatura e bacharelado em História pela Univ.Federal de Mato Grosso Curriculum Vitae. 2014. Historiadora/pesquisadora: MARIA AMELIA ASSIS ALVES CRIVELENTE End.: Faz Santa Clara Rodovia MT 251, altura km 30. CEP.: 78050-973 Cuiabá, Mato Grosso Brasil. End. Eletrônico: ameliaassisalves@gmail.com

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. DISCIPLINA: SOCIOLOGIA DO DIREITO E ANTROPOLOGIA PROFESSOR: ANDRÉ FILIPE PEREIRA REID DOS SANTOS TURMA: º AM /

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

EMENTA Aprofundar conhecimentos do campo teórico e dos fundamentos da Cultura Escolar na pesquisa em História da Educação no Brasil e em Goiás.

EMENTA Aprofundar conhecimentos do campo teórico e dos fundamentos da Cultura Escolar na pesquisa em História da Educação no Brasil e em Goiás. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO UNIDADE ACADÊMICA ESPECIAL EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO Av. Lamartine P. Avelar, 1.120. Setor

Leia mais

Ementa. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2º Semestre 2006 ANO DO CURSO 1º ano

Ementa. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2º Semestre 2006 ANO DO CURSO 1º ano UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2º Semestre 2006 ANO DO CURSO 1º ano Curso: Ciências Econômicas Modalidade: Bacharelado Turno: Noturno

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

ANAIS DO II COLÓQUIO DO LAHES: MICRO HISTÓRIA E OS CAMINHOS DA HISTÓRIA SOCIAL

ANAIS DO II COLÓQUIO DO LAHES: MICRO HISTÓRIA E OS CAMINHOS DA HISTÓRIA SOCIAL ANAIS DO II COLÓQUIO DO LAHES: MICRO HISTÓRIA E OS CAMINHOS DA HISTÓRIA SOCIAL Comissão Organizadora: Profª Drª Carla Maria Carvalho de Almeida (UFJF) Profº Dr Cássio Fernandes (UFJF) Profª Drª Mônica

Leia mais

A escravidão e a cor dos escravos e dos livres (Freguesia de São José dos Pinhais PR, passagem do XVIII para o XIX)

A escravidão e a cor dos escravos e dos livres (Freguesia de São José dos Pinhais PR, passagem do XVIII para o XIX) A escravidão e a cor dos escravos e dos livres (Freguesia de São José dos Pinhais PR, passagem do XVIII para o XIX) Cacilda Machado Universidade Federal do Rio de Janeiro Universidade Federal do Paraná

Leia mais

Torneio Sete Cidades Rabo de Peixe, 8-11-2014. Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 08-11-2014 Startlist

Torneio Sete Cidades Rabo de Peixe, 8-11-2014. Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 08-11-2014 Startlist Prova 1 Masc., 50m Mariposa Cadetes 3 Henrique Silva Pereira 05 Clube Naval de Rabo de Peixe 57.46 4 Dinis da Silva Marques 04 Clube Naval de Ponta Delgada NT Prova 2 Femin., 50m Mariposa Absolutos Série

Leia mais

Atividades Paralelas 2013 Concurso de Ilustrações

Atividades Paralelas 2013 Concurso de Ilustrações Atividades Paralelas 2013 Concurso de Ilustrações Tema: FONTES RENOVÁVEIS DE ENERGIA Foram realizadas 3 categorias de votação: 1º ) Júri técnico, cujos jurados avaliaram os quesitos: a) valor artístico,

Leia mais

CIVITAVECHIA - 1973 (H57)

CIVITAVECHIA - 1973 (H57) CIVITAVECHIA - 1973 (H57) Endereço: Rua Fausto Ferraz, 100 Área do terreno: Aprox. 1.500m² Projeção no térreo: Aprox. 500m² Área construída: Aprox. 5.340m² Taxa de Ocupação: Aprox. 0,38 Coef. de Aproveitamento:

Leia mais

FESTIVAL FAM MIRIM DE NATAÇÃO DE INVERNO FESTIVAL FAM MIRIM DE NATAÇÃO DE INVERNO - 2007

FESTIVAL FAM MIRIM DE NATAÇÃO DE INVERNO FESTIVAL FAM MIRIM DE NATAÇÃO DE INVERNO - 2007 RESULTADO DA FASE 1ª PROVA 50 METROS LIVRE FEMININO - MIRIM 1 1º GABRIELA LOIOLA PACE 1998 GOTA/MG 099164 00'38"20 353 1º ISABELA MACHADO 1998 IATE/MG MG00856 00'38"20 353 3º GIULIA FAZZA MARCON 1998 BOM

Leia mais

Instituto de Geografia e Ordenamento do Território Horários 2015/2016

Instituto de Geografia e Ordenamento do Território Horários 2015/2016 1º SEMESTRE Turma Docente 2.ª 3.ª 4.ª 5.ª 6.ª Sala - 1.º Dia Sala - 2.º Dia Introdução à Geografia Física Introdução à Geografia Humana Introdução ao Planeamento Territorial (PGT) Conceitos e Perspectivas

Leia mais

TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME

TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME TÓPICO ESPECIAL: IMPÉRIOS IBÉRICOS NO ANTIGO REGIME Optativa / Carga Horária: 60hs Ementa: O curso visa analisar a formação dos Impérios Ibéricos entre os séculos XV e XVIII, considerando-se a perspectiva

Leia mais

2015/2016 Lista de Manuais Escolares Adotados Escola Básica da Fonte Santa

2015/2016 Lista de Manuais Escolares Adotados Escola Básica da Fonte Santa Escola Básica da Fonte Santa Endereço: Rua Bairro da Figueira -2825-000 Localidade: Fonte Santa Nuno Pedroso, Vitor Rocha 9.21 A Grande Aventura Matemática 2º Ano Nova Edição Texto Editores, Lda. Gonçalves

Leia mais

(1871-1888). Desafios e possibilidades Daniela Fagundes Portela 1 Faculdade de Educação da USP. e-mail: danifportela@uol.com.br

(1871-1888). Desafios e possibilidades Daniela Fagundes Portela 1 Faculdade de Educação da USP. e-mail: danifportela@uol.com.br Registros de Batismo da Paróquia Nossa Senhora Penha de França: Uma fonte para o estudo do cotidiano privado das crianças negras livres na província de São Paulo (1871-1888). Desafios e possibilidades

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan

João Paulo I O NORDESTE COLONIAL. Professor Felipe Klovan João Paulo I O NORDESTE COLONIAL Professor Felipe Klovan A ECONOMIA AÇUCAREIRA Prof. Felipe Klovan Portugal já possuía experiência no plantio da cana-de-açúcar nas Ilhas Atlânticas. Portugal possuía banqueiros

Leia mais

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA

CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA CURSO TURNO NOME DO ALUNO CLASSIFICAÇÃO STATUS ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANA CLÁUDIA ARAUJO DA MOTA 0 Desclassificado ENGENHARIA AMBIENTAL E SANITÁRIA noturno ANDRÊSSA CAIXETA SOUZA 0 Desclassificado

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PLANO DE ENSINO I. IDENTIFICAÇÃO DISCIPLINA Métodos e Técnicas de Pesquisa em Ciências CARGA HORÁRIA 72h Sociais CURSO Sociologia e Política

Leia mais

Certificado de Presença em Evento no ISEP

Certificado de Presença em Evento no ISEP *** Adam Silva *** ***c527078fe56b04280dcae9cc3541593d73d82015c12f65f060135ed5*** *** Adulcínio Adulcínio Duarte Rodrigues *** ***09d09b00214962ffdfefa4e2473001b55ffba6c7bbdc74ef3063ec95*** *** Alberto

Leia mais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais

31º Curso Normal de Magistrados para os Tribunais Judiciais A 796 Neuza Soraia Rodrigues Carvalhas Direito e Processual 729 Maria Teresa Barros Ferreira Direito e Processual 938 Rute Isabel Bexiga Ramos Direito e Processual 440 Inês Lopes Raimundo Direito e Processual

Leia mais

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos

161342 - Agrupamento de Escolas de Condeixa-a-Nova 340613 - Escola Básica nº 2 de Condeixa-a-Nova Relação de Alunos : A 12 1 Adriana Beatriz Pinto Pereira Cortez S 13078 2 Ana Francisca Conceição Costa S 136 3 Ana Francisca Rodrigues Preces 1307 4 António José da Silva Loreto S 13084 Beatriz Moura Neves Beja Facas S

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL SUDESTE DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS RESULTADO FINAL

INSTITUTO FEDERAL SUDESTE DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS RESULTADO FINAL RESULTADO FINAL Edital nº 009/2012 Campus Rio Pomba ÁREA: R01 Cursos de Graduação do Campus Rio Pomba Agricultura e Ambiente 33 Joara Sechi Candian 68,35 132,5 200,85 56 João Batista dos Santos 57,62 132,5

Leia mais

UFPE-SELECAO DE POS-GRADUACAO EM DIREITO 2016 PAG 0001

UFPE-SELECAO DE POS-GRADUACAO EM DIREITO 2016 PAG 0001 UFPE-SELECAO DE POS-GRADUACAO EM DIREITO 2016 PAG 0001 GRUPO:GRUPO 1.1 - JURISDICAO E PROCESSOS CONSTITUCIONAIS 500062 ANTONIO BESERRA DOS SANTOS NETO 7628125 SDS/PE 8,50 INGLES 500087 ARTUR ORLANDO DE

Leia mais

Faculdade de Administração Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação. MBA em Propriedade Intelectual e Tecnologia

Faculdade de Administração Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação. MBA em Propriedade Intelectual e Tecnologia Faculdade de Administração Milton Campos Reconhecida pelo Ministério da Educação MBA em Propriedade Intelectual e Tecnologia Tópicos Especiais Carga Horária: 32 h/a 1- Ementa Estado moderno e Constitucionalismo.

Leia mais

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé

Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Uma Reflexão Sobre o Surgimento do Candomblé Os estudos sobre a África e as culturas africanas têm ganhado espaço nas últimas décadas. No Brasil esse estudo começou, basicamente, com Nina Rodrigues em

Leia mais

EDITAL CIRCULA MINAS - INTERCÂMBIO 2015 - SELEÇÃO DE NOVEMBRO/2015

EDITAL CIRCULA MINAS - INTERCÂMBIO 2015 - SELEÇÃO DE NOVEMBRO/2015 EDITAL CIRCULA MINAS - INTERCÂMBIO 2015 - SELEÇÃO DE NOVEMBRO/2015 PRÉ INSCRIÇÃO RECEBIDA INTEGRANTES DA PROPOSTA (EM CASO DE GRUPO, CIA OU COLETIVOS) CPF/CNPJ ÁREA ORIGEM DATA DA VIAGEM DESTINO PROTOCOLO

Leia mais