O Futuro das Megacidades. São Paulo março de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Futuro das Megacidades. São Paulo março de 2012"

Transcrição

1 São Paulo março de 2012

2 Rede Urbana Paulista

3 Rede Urbana Paulista O território do Estado de São Paulo caracteriza-se pela presença de várias formas espaciais e de distintas escalas de urbanização. Rede Urbana do Estado de São Paulo tem a seguinte configuração: 3 RMs São Paulo, Campinas e Baixada Santista 10 AUs Araçatuba, Araraquara/São Carlos, Bauru, Jundiaí, Mogi- Guaçu/Moji-Mirim, Piracicaba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José do Campos e Sorocaba. 11 Centros Regionais - Atibaia, Barretos, Botucatu, Bragança Paulista, Catanduva, Franca, Itapetininga, Jaú, Marília, Ourinhos e Presidente Prudente. total de 162 municípios nos estratos superiores da hierarquia

4 Macrometrópole Paulista 2010

5 MACROMETRÓPOLE PAULISTA 2012

6 Macrometrópole Paulista Identificada como um fenômeno urbano-regional complexo por reunir um conjunto de aglomerações urbanas e centros articulados em rede em um único processo de relações econômico-sociais, conformando, na visão de especialistas, um novo desenho urbano ou uma nova escala de metropolização. São 173 municípios; 72% da população estadual (30 milhões); 83% do Produto Interno Bruto (PIB) paulista e 28% do PIB brasileiro; 50% da área urbanizada do Estado; ocupa 16% da superfície estadual; concentra municípios situados em um raio aproximado de 200 km a partir de São Paulo.

7 Macrometrópole Paulista Articulação das Regiões Metropolitanas do Estado e um conjunto de aglomerações e centros urbanos situados no seu entorno configurando grande concentração econômica e demográfica. Grande mancha urbanizada, que embora não esteja totalmente conurbada, tende a ampliar e intensificar a conurbação e a articulação e integração funcional, com elevada influência do seu polo principal o município de São Paulo - configurando uma grande região urbana que não encontra similaridade em outros estados do País.

8 DESAFIOS A ENFRENTAR SOCIAL ECONÔMICO AMBIENTAL INSTITUCIONAL Combate a pobreza através da Habitação com ênfase na área de risco, infraestrutura complementar, equipamentos público e comunitário. Aumento da competitividade, melhorando infraestrutura de transporte/mobilidade/acessibilidade e logística. Investimento em capital humano Melhoria das condições de saneamento, através da ampliação da cobertura de atendimento do esgoto sanitário e de resíduos sólidos e melhoria da macrodrenagem. Melhoria da gestão urbana através do atendimento das demandas da população eliminando deficiências legais, técnicas e burocráticas.

9 Macrometrópole Paulista PLANO DE AÇÃO MACROMETROPOLITANO Instrumento de planejamento de longo prazo, para subsidiar a atuação governamental permanente e de alto impacto estratégico nesse território; Referencial dos processos de planejamento e gestão dos territórios metropolitanos; Mapeamento das potencialidades de desenvolvimento e dos problemas e gargalos presentes na MMP.; Formulação de uma visão de futuro desejado; Formulação e implementação das políticas públicas e as ações de governo para o território da MMP Carteira de projetos integrados Modelo de Governança da Carteira

10 PLANO DE AÇÃO MACROMETROPOLITANO Objetivos: Delineamento da visão de futuro- visão prospectiva e estratégica- para a Macrometrópole Paulista Complementação e adensamento da Carteira de Projetos Estruturantes, com inclusão de novos projetos de investimento Aprimoramento do modelo de gestão estratégica e de governança em rede, dos projetos estruturantes do território, com inclusão de atores externos ao Governo- esfera federal, municipal, setor privado e terceiro setor.

11 Macrometrópole Paulista Esse território será plataforma de integração de políticas públicas e ações articuladas em três áreas prioritárias: Mobilidade e Logística; Saneamento Ambiental Habitação Eixos Estratégicos: Conectividade Territorial e Competitividade Econômica Coesão Territorial e Urbanização Inclusiva Governança Metropolitana

12 PLANO DE AÇÃO DA MACROMETRÓPOLE PAULISTA PREPARAÇÃO Decisões Preliminares Natureza do Trabalho DIAGNÓSTICO CENÁRIOS ESTRATÉGIA AÇÃO ACOMPANHAME NTO Definição da Metodologia Análise do Território Estudos Temáticos Integrados Eixos Estratégicos Integrados Elementos Prospectivos Cenários de Referência Visão de Futuro Política Macrometropolit ana Plano de Ações Estratégicas Políticas Integradas Carteira de Projetos Integrados Avaliação Permanente Revisão e Ajustes Seminários: Emplasa / SDM Emplasa / CONSAD Câmara de Desenvolvimento Metropolitano Câmara de Desenvolvimento Metropolitano Conferências Regionais: Conselhos de Desenvolvimento e Câmaras Temáticas Conferência Macrometropolitana: Todos os agentes Sistema Permanente de Acompanhamento

13 Obrigada pela Atenção Rovena Negreiros Diretora de Planejamento Emplasa /Relatorios/relatorios.html

Mobilidade Urbana Planos e Estratégias do GESP

Mobilidade Urbana Planos e Estratégias do GESP Mobilidade Urbana Planos e Estratégias do GESP Mancha Urbana da MMP e Sistema Viário PIB da MMP 2009/2010 (em milhões correntes) PIB 2009 PIB 2010 29.758 55.595 27.886 39.993 34.178 6.303 4.790 RMSP RMC

Leia mais

Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada

Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada 1 O Projeto Litoral Sustentável 1ª Fase (2011/2012): Diagnósticos municipais (13 municípios) Diagnóstico regional (Já integralmente

Leia mais

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR INTERIOR DE SÃO PAULO Flavio Amary Vice-presidente do Interior do Secovi-SP e Diretor Regional em Sorocaba e Região PARTICIPAÇÃO % DO

Leia mais

SigaGeo Monitoramento de Projetos Seminário Gestores Públicos da Geoinformação

SigaGeo Monitoramento de Projetos Seminário Gestores Públicos da Geoinformação Seminário Gestores Públicos da Geoinformação Ações de Governo no uso da Geoinformação como instrumento para uma Gestão Pública mais eficiente Metodologia para Monitoramento de Projetos Estratégicos para

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Março/2014

PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Março/2014 PLANO ESTADUAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Março/2014 Plano Estadual de Resíduos Sólidos Horizonte de atuação: 20 anos; Revisões: a cada 4 anos Estruturação: 1. Panorama dos Resíduos Sólidos do Estado de São Paulo

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 1 Características do estudo OBJETIVO: Elaborar um mapeamento das MPEs no Estado de São Paulo: - por setores e segmentos

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 1 Características do estudo OBJETIVO: Elaborar um mapeamento das MPEs no Estado de São Paulo: - por setores e segmentos

Leia mais

FÓRUM REGIONAL DE CAMPINAS - 2014

FÓRUM REGIONAL DE CAMPINAS - 2014 FÓRUM REGIONAL DE CAMPINAS - 2014 Infraestrutura e Logística: As vantagens competitivas e os desafios da Região Metropolitana de Campinas Thomaz Assumpção URBAN SYSTEMS 15 anos + de 700 projetos Segmentos:

Leia mais

CARTEIRA DE PROJETOS DO PLANO DE AÇÃO DA MACROMETRÓPOLE PAM 2013/2040

CARTEIRA DE PROJETOS DO PLANO DE AÇÃO DA MACROMETRÓPOLE PAM 2013/2040 Seminário Internacional - Ministério das Cidades Planejamento Metropolitano: Governança, Ordenamento Territorial e Serviços Metropolitanos em Debate CARTEIRA DE PROJETOS DO PLANO DE AÇÃO DA MACROMETRÓPOLE

Leia mais

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes Com o objetivo de garantir a presença da população na construção e no planejamento de políticas públicas, o Governo de Minas Gerais instituiu

Leia mais

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários

Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Seminário Turismo 2020: Fundos Comunitários Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo em Portugal 2014-2020 Braga, 15 de janeiro 2014 Nuno Fazenda Turismo de Portugal, I.P. TURISMO Importância económica

Leia mais

SEBRAE - SP apresenta :

SEBRAE - SP apresenta : SEBRAE - SP apresenta : 2015 O SEBRAE-SP O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) - em SP, tem a missão de promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos empreendimentos

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PAESP 2007-2027

CLASSIFICAÇÃO PAESP 2007-2027 1 AEROPORTO REGIONAL CLASSIFICAÇÃO PAESP 27-227 São os aeroportos destinados a atender as áreas de interesse regional e/ou estadual que apresentam demanda por transporte aéreo regular, em ligações com

Leia mais

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles

Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Redes de Pesquisa: a experiência nacional do Observatório das Metrópoles Profª. Drª. Maria do Livramento Miranda Clementino (Coordenadora do Núcleo RMNatal - Observatório das Metrópoles - UFRN) Apresentação

Leia mais

Estatística de Candidatos Inscritos

Estatística de Candidatos Inscritos Cidade de Aplicação: ARACATUBA 012 Escrevente Técnico Judiciário - 2.ª Região - Andradina 667 935 1602 013 Escrevente Técnico Judiciário - 2.ª Região - Araçatuba 1750 2338 4088 014 Escrevente Técnico Judiciário

Leia mais

II Encontro Estadual de Avaliação e Planejamento dos COMUDES

II Encontro Estadual de Avaliação e Planejamento dos COMUDES SECRETARIA DE HABITAÇÃO, SANEAMENTO E DESENVOLVIMENTO URBANO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL LATUS CONSULTORIA II Encontro Estadual de Avaliação e Planejamento dos COMUDES Ijuí - Julho 2010 O MARCO JURÍDICO-INSTITUCIONAL

Leia mais

Análise do perfil dos empreendedores. Novembro/2013

Análise do perfil dos empreendedores. Novembro/2013 Análise do perfil dos empreendedores Novembro/2013 2 SUMÁRIO Como chegamos nos números? O Estado de São Paulo e as deficiências Perfil do empreendedores com deficiência Como é no meu Escritório Regional

Leia mais

ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO

ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO SIMÃO, Rosycler Cristina Santos Palavras chave: rede urbana; São Paulo; disparidades regionais; Censo Demográfico 2000. Resumo O objetivo do trabalho é mostrar

Leia mais

CAPÍTULO 30 O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira

CAPÍTULO 30 O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL. Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira CAPÍTULO 30 O PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL Disciplina - Geografia 3 a Série Ensino Médio Professor: Gelson Alves Pereira 1- URBANIZAÇÃO BRASILEIRA NO SÉCULO XX Primeiros centros urbanos Século XVI

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL: Subsídios para a Construção de uma Agenda e uma Estratégia

GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL: Subsídios para a Construção de uma Agenda e uma Estratégia GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL: Subsídios para a Construção de uma Agenda e uma Estratégia Dr. Josef Leitmann 12 de junho de 2015 Qual a Importância da Questão Metropolitana e dos Aspectos de Governança

Leia mais

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto

Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto Trabalho Social em Programas de Habitação e Desenvolvimento Urbano: Entre o Ideal e o Concreto INÊS MAGALHÃES Secretária Nacional de Habitação Ministério das Cidades Seminário Trabalho Social em Programas

Leia mais

Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas

Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas Programa de Capacitação em RPP- Relação Público Privadas O que é o BID Organismo multilateral de desenvolvimento que tem como propósito financiar projetos viáveis de desenvolvimento econômico, social e

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial Sistema de Gestão Estratégica Brasília - 2010 SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO 3 II. OBJETIVOS DO SGE 4 III. MARCO DO SGE 4 IV. ATORES

Leia mais

TURISMO NO BRASIL 2011-2014

TURISMO NO BRASIL 2011-2014 TURISMO NO BRASIL Documento Referencial OBJETIVO Reflexão sobre as perspectivas de desenvolvimento do turismo brasileiro para os próximos anos. Ação conjunta do Ministério do Turismo, do e do Fórum de

Leia mais

Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo

Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo Resenha de Estatísticas Vitais do Estado de São Paulo Ano 11 nº 7 Novembro 2011 Tendências Recentes da Migração nas Regiões Administrativas do Estado de São Paulo Esta edição do SP Demográfico, que complementa

Leia mais

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Brasília, 21 de fevereiro de 2013 MAPA ESTRATÉGICO: Visão: RETOMAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM EQUIDADE E PARTICIPAÇÃO Sociedade

Leia mais

Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP

Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP Mercado Imobiliário PIRACICABA - SP Fonte: SEADE PIRACICABA CARACTERÍSTICAS ECONÔMICAS Território e População Área: 1.378,501 km² População (estimativa IBGE 2013): 385.287 mil habitantes Densidade Demográfica

Leia mais

DIÁLOGOS SOBRE A QUESTÃO METROPOLITANA NO BRASIL BRASÍLIA - 12 DE JUNHO DE 2015

DIÁLOGOS SOBRE A QUESTÃO METROPOLITANA NO BRASIL BRASÍLIA - 12 DE JUNHO DE 2015 DIÁLOGOS SOBRE A QUESTÃO METROPOLITANA NO BRASIL BRASÍLIA - 12 DE JUNHO DE 2015 PREMISSAS LEGAIS: CONSTITUIÇÃO FEDERAL ESTATUTO DA METRÓPOLE (LEI Nº 13.089, DE 12 DE JANEIRO DE 2015) AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE

Leia mais

PPA Participativo 2016-2019 Metodologia para elaboração do PPA

PPA Participativo 2016-2019 Metodologia para elaboração do PPA PPA Participativo 2016-2019 Metodologia para elaboração do PPA Secretaria do Planejamento Superintendência de Planejamento Estratégico Março de 2015 PPA 2016-2019 Documento político, pactuado por todas

Leia mais

15ª. Região Ano 2014. Resíduo em Dez/2014 1.159 1.310 1.944 2.259 1.901 2.399 965 1.923 813 2.265 297 270 798 890 1.370 1.435 1.202 1.261 1.375 1.

15ª. Região Ano 2014. Resíduo em Dez/2014 1.159 1.310 1.944 2.259 1.901 2.399 965 1.923 813 2.265 297 270 798 890 1.370 1.435 1.202 1.261 1.375 1. 1ª de Adamantina 1ª de Americana 2ª de Americana Américo Brasiliense - Posto Avançado 1ª de Amparo 1ª de Andradina 1ª de Aparecida 1ª de Araçatuba 2ª de Araçatuba 3ª de Araçatuba 1ª de Araraquara 2ª de

Leia mais

Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação de Interesse Social em Paiçandu

Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação de Interesse Social em Paiçandu Beatriz Fleury e Silva bfsilva@iem.br Msc. Engenharia Urbana. Docente curso de arquitetura Universidade Estadual de Maringá Reconstruindo o Conceito de Moradia: A Experiência do Plano Local de Habitação

Leia mais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais

BOLETIM. Produto Interno Bruto paulista continua no patamar de um trilhão de reais patamar de um trilhão Em ano atípico, o PIB do Estado de São apresentou redução real em 2009, mas ampliou sua participação no PIB brasileiro. Em 2009, o PIB, calculado pela Fundação Seade em parceria com

Leia mais

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS

SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS SISTEMA ESTADUAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL - SEHIS A Lei Estadual 8.320 de 03/09/2007, instituiu o Sistema Estadual de Habitação de Interesse Social SEHIS, o Conselho Estadual de Habitação de Interesse

Leia mais

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo

A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo A agenda demográfica e de políticas públicas do Estado de São Paulo Projeções da Fundação Seade para a trajetória até 2050 indicam que o grupo populacional com mais de 60 anos será triplicado e o com mais

Leia mais

População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil

População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil RELEASE 17 de JULHO de 2008. População e PIB das cidades médias crescem mais que no resto do Brasil Aumentos de riquezas e de habitantes nas cidades com 100 mil a 500 mil, neste século, superam a média

Leia mais

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO

AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO AUMENTA A CONCENTRAÇÃO DE MÉDICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO Com um médico para 410 habitantes, taxa cresceu 33% em dez anos, revela levantamento do Cremesp realizado em março de 2010 Aconcentração de médicos

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS 1 - Apoiar a construção coletiva e implementação do Plano Realizar a Conferência com uma ampla participação da comunidade Sugerir propostas não contempladas na proposta do Plano Conferência Municipal de

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Seminário Internacional Planejamento Urbano em Região Metropolitana - O caso de Aracaju Aracaju,

Leia mais

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER

EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020. Prioridades do FEDER EVENTO ANUAL DO PO LISBOA Resultados do POR Lisboa e Portugal 2020 Prioridades do FEDER Dina Ferreira, Vogal do Conselho Diretivo - Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional Os novos contornos

Leia mais

Resíduos da Construção Civil e o Estado de São Paulo

Resíduos da Construção Civil e o Estado de São Paulo Resíduos da Construção Civil e o Estado de São Paulo André Aranha Campos Coordenador do Comitê de Meio Ambiente do SindusCon-SP COMASP Ações do SindusCon-SP Convênio SindusCon-SP e SMA Enquete SindusCon-SP

Leia mais

Desafios e metas do Estado de São Paulo

Desafios e metas do Estado de São Paulo 1º Seminário Saneamento Básico Universalização do Saneamento: Desafios e Metas para o Setor 07 de novembro de 2011 Desafios e metas do Estado de São Paulo Edson Giriboni Secretário de Saneamento e Recursos

Leia mais

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014

Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Demanda por Investimentos em Mobilidade Urbana Brasil/2014 Classificação: Documento Reservado Restrição de Acesso: Empresas do Sistema BNDES - Uso no Âmbito Interno Unidade Gestora: AS/DEURB AS/DEURB -

Leia mais

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt

Portugal 2020. Inovação da Agricultura, Agroindústria. Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt Portugal 2020 Inovação da Agricultura, Agroindústria e Floresta Pedro Cilínio pedro.cilinio@iapmei.pt FEDER 2020 - Prioridades Concentração de investimentos do FEDER Eficiência energética e energias renováveis

Leia mais

Rede Urbana e Regionalização do Estado de São Paulo

Rede Urbana e Regionalização do Estado de São Paulo Rede Urbana e Regionalização do Estado de São Paulo Secretaria de Planejamento e desenvolvimento regional 05635-36785001 capa.indd 1 Rede Urbana e Regionalização do Estado de São Paulo Secretaria de desenvolvimento

Leia mais

A Dimensão Territorial do Planejamento

A Dimensão Territorial do Planejamento A Dimensão Territorial Impactos econômicos da agregação de valor da Indústria Mineral César Labuto Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos Belém, 21 de fevereiro de 2013 O Território como

Leia mais

Desafios e perspectivas do Trabalho Social Profa. Rosana Denaldi. FGV EAESP 25 de Setembro de 2015

Desafios e perspectivas do Trabalho Social Profa. Rosana Denaldi. FGV EAESP 25 de Setembro de 2015 Desafios e perspectivas do Trabalho Social Profa. Rosana Denaldi FGV EAESP 25 de Setembro de 2015 estrutura da apresentação Trabalho Social? O trabalho social tornou-se componente obrigatório nos programas

Leia mais

Experiências locais RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CAU UNIP RIBEIRÃO PRETO

Experiências locais RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CAU UNIP RIBEIRÃO PRETO Experiências locais RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO ATIVIDADE DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CAU UNIP RIBEIRÃO PRETO INFORMAÇÕES BÁSICAS datas de início e término: local: fonte de recursos: arranjo institucional: 2015

Leia mais

Ranking da criminalidade nos maiores municípios Paulistas

Ranking da criminalidade nos maiores municípios Paulistas Ranking da criminalidade nos maiores municípios Paulistas Este trabalho desenvolvido pelo pesquisador estatístico José Peres Netto, cria um ranking de criminalidade nos 60 maiores municípios de São Paulo

Leia mais

Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática

Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática 18 Novembro 2013 Conteúdos 1. Gestão Democrática 2. Avanços do PL 688/2013 e o Sistema Participativo Municipal

Leia mais

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil

Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Discurso da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no seminário Planejamento e Desenvolvimento: Experiências Internacionais e o Caso do Brasil Brasília, 22 de novembro de 2012 É uma honra recebê-los

Leia mais

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo. 5 de março de 2013

CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo. 5 de março de 2013 CRER NO CENTRO DE PORTUGAL: um ambicioso desafio coletivo 5 de março de 2013 A Região Centro no Contexto Nacional Portugal Região Centro % Municípios 308 100 32,5 Área (km 2 ) 92.212 28.199 30,6 População,

Leia mais

Cidade de Prova - 01 ARAÇATUBA. Cidade de Prova - 02 ARARAQUARA. Cidade de Prova - 03 ASSIS

Cidade de Prova - 01 ARAÇATUBA. Cidade de Prova - 02 ARARAQUARA. Cidade de Prova - 03 ASSIS Cidade de Prova - 01 ARAÇATUBA 001 - Aux. de Enfermagem ARAÇATUBA 542 018 - Enfermeiro ARAÇATUBA 203 036 - Médico - Cardiologia ARAÇATUBA 5 050 - Médico - Clínica Médica ARAÇATUBA 13 064 - Médico - Dermatologia

Leia mais

AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE

AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE AÇÕES EMENDÁVEIS POR REGIÃO SUDESTE SD ÓRGÃO: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO COD. ÓRGÃO: 24000 Ação Ação Produto 2059 POLÍTICA NUCLEAR 1393 IMPLANTAÇÃO DA USINA DE ENRIQUECIMENTO DE URÂNIO

Leia mais

Perfil das mulheres empreendedoras

Perfil das mulheres empreendedoras Perfil das mulheres empreendedoras Estado de São Paulo Março/ 2013 Objetivos Conhecer quantas são as mulheres empreendedoras no estado de São Paulo; Conhecer o perfil das mulheres empreendedoras quanto

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano

MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano MINISTÉRIO DAS CIDADES Secretaria Nacional de Habitação CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Representação de Apoio ao Desenvolvimento Urbano SNHIS / FNHIS - Lei nº 11.124/05 REQUISITOS PARA ADESÃO DOS MUNICÍPIOS AO

Leia mais

Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia

Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia 25/06/ 2013 1 Contexto Região, situada ao Extremo Sul da Bahia, necessita de um

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA Regionalismo e Cooperação Intermunicipal o caso do Grande ABC Paulista Fausto Cestari Filho Características do Grande ABC Primeiro povoado brasileiro fora do litoral

Leia mais

Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte

Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte Belo Horizonte: aspectos demográficos e econômicos Cidade planejada

Leia mais

Atelier Inclusão Social

Atelier Inclusão Social Atelier Inclusão Social Porto, 3 de setembro de 2013 ccdr-n.pt/norte2020 Atelier Inclusão Social: Estrutura de apresentação Sumário 1. Enquadramento Europeu: Próximo ciclo da Politica de Coesão 2. Investimentos

Leia mais

XVIII Congresso Brasileiro de Recursos Hídricos

XVIII Congresso Brasileiro de Recursos Hídricos SECRETARIA DE SANEAMENTO E ENERGIA XVIII Congresso Brasileiro de Recursos Hídricos Mesa redonda: Marco Regulatório do Setor Saneamento Desafios do Saneamento e Regulação dos Serviços no Estado de São Paulo

Leia mais

Estratégias de Desenvolvimento Regional

Estratégias de Desenvolvimento Regional Estratégias de Desenvolvimento Regional Mesa Redonda sobre Desenvolvimento Regional nos Estados Brasileiros Marcelo Sacenco Asquino Coordenador da Área Regional Secretaria de Economia e Planejamento do

Leia mais

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora

O que é o PEIEX? Projeto Extensão Industrial Exportadora Escola Politécnica O que é o PEIEX? Convênio entre a Apex-Brasil e instituições de consultoria/pesquisa/ensino/tecnologia. Oferecimento de projetos gratuitos de capacitação/consultoria para empresas. O

Leia mais

Elaboração dos Planos de Saneamento Básico 13/12/2010. Nossa Realidade. Nossa Realidade. Nova Organização da Prestação de Serviços

Elaboração dos Planos de Saneamento Básico 13/12/2010. Nossa Realidade. Nossa Realidade. Nova Organização da Prestação de Serviços 13/12/2010 Quem somos Da união das indústrias Amanco, Braskem, Solvay Indulpa e Tigre, foi criado em julho de 2007, o Instituto Trata Brasil, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, para

Leia mais

Guia da internet 2013

Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 1 2 Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 3 Região Metropolitana de São Paulo Cajamar Santana de Parnaíba Carapicuíba Presidente Prudente Embu Teodoro

Leia mais

Criar Valor com o Território

Criar Valor com o Território Os territórios como ativos 4 O VALORIZAR é um programa de valorização económica de territórios, que os vê como ativos de desenvolvimento e geração de riqueza e emprego. 5 é a sua visão e a sua assinatura.

Leia mais

Plano Decenal SUAS 2005-2015 e o Plano Decenal 2016-2026: Como fazer a análise do SUAS que temos como projetar o SUAS que queremos

Plano Decenal SUAS 2005-2015 e o Plano Decenal 2016-2026: Como fazer a análise do SUAS que temos como projetar o SUAS que queremos Plano Decenal SUAS 2005-2015 e o Plano Decenal 2016-2026: Como fazer a análise do SUAS que temos como projetar o SUAS que queremos luziele.tapajos@ufsc.br PLANEJAR O SUAS Definir horizontes da proteção

Leia mais

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR 4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL Avanços, Dificuldades e Deságios na Implementação

Leia mais

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA CURSOS VAGAS 2013/2.º INSCRITOS C/V FATEC AMERICANA Análise e Desenvolvimento de Sistemas Manhã 40 112 2,80 Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tarde

Leia mais

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V FATECs CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA 2015 CIDADE CURSOS TURNO INSCRITO VAGA C/V Análise e Desenvolvimento de Sistemas Manhã 130 40 3,25 Análise e Desenvolvimento

Leia mais

Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e Regionalização do Estado de São Paulo. Extrato Documento 2 Resultados

Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e Regionalização do Estado de São Paulo. Extrato Documento 2 Resultados Estudo da Morfologia e da Hierarquia Funcional da Rede Urbana Paulista e Regionalização do Estado de São Paulo Extrato Documento 2 Resultados Janeiro 2011 COORDENAÇÃO Secretaria de Estado de Economia e

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE HABITAÇÃO SÃO PAULO

PLANO ESTADUAL DE HABITAÇÃO SÃO PAULO PLANO ESTADUAL DE HABITAÇÃO SÃO PAULO SUSHI SUSTAINABLE SOCIAL HOUSING INICIATIVE FINAL WORKSHOP USP São Paulo 21 de Junho 2011 O ESTADO DE SÃO PAULO E SEUS DESAFIOS ESTADO DE SÃO PAULO Estado da federação

Leia mais

Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos

Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos Orientações para a Elaboração do Plano Plurianual 2016-2019 Dimensão Estratégica e Programas Temáticos 1 Principais Avanços do PPA 2012-2015 Maior aderência do PPA com as políticas públicas Organização

Leia mais

REFORMAS ESTATUTÁRIAS

REFORMAS ESTATUTÁRIAS REFORMAS ESTATUTÁRIAS Dar nova redação a aliena k do artigo 2º k) elaborar e imprimir em gráfica própria ou de terceiros, jornais, revistas e periódicos de interesse da categoria e do público em geral,

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE DIRETRIZ: Ampliação da cobertura e qualidade dos serviços de saúde, com o aprimoramento

Leia mais

Desenvolvimento Social

Desenvolvimento Social SP AMIGO DO IDOSO FALA DO GOVERNADOR São Paulo não quer ser só o primeiro na força econômica, um Estado que tem tamanho de país, cuja PIB é quase duas vezes o PIB da Argentina, que é o segundo maior país

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Planejamento Urbano Governança Fundiária

Planejamento Urbano Governança Fundiária Planejamento Urbano Governança Fundiária Instrumentos de Gestão, Conflitos Possibilidades de Inclusão Socioespacial Alexandre Pedrozo agosto. 2014 mobiliza Curitiba...... de antes de ontem...... de ontem......

Leia mais

Democracia participativa p e cultura cidadã. Porto Alegre, 25 de novembro de 2011

Democracia participativa p e cultura cidadã. Porto Alegre, 25 de novembro de 2011 Democracia participativa p e cultura cidadã Porto Alegre, 25 de novembro de 2011 Da Reivindicação à Wikicidadania INOVAÇÕES DA PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA INOVAÇÕES DA PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA E DA GESTÃO

Leia mais

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA SITUAÇÃO ATUAL INTEGRAÇÃO METROPOLITANA NA LEI ORGÂNICA DE CURITIBA TÍTULO IV - DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I - DA ORDEM ECONÔMICA

Leia mais

SÃO BERNARDO DO CAMPO

SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 PPA Participativo 2014-2017 Prestação de Contas O PPA Participativo 2014-2017 em números 21 plenárias 13.471 participantes 200 grupos de trabalho 400 diretrizes 55 programas e ações R$ 18,6 bilhões 3

Leia mais

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA

CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA UCLG Congress Parallel Session: CONSTRUINDO CIDADES E CIDADANIA Inês da Silva Magalhães Secretária Nacional de Habitação - Brasil Cidade do México 18 de novembro de 2010 PRINCIPAIS MARCOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

Ministério das Cidades. Plano de Ação em Habitação e Saneamento em Regiões Metropolitanas

Ministério das Cidades. Plano de Ação em Habitação e Saneamento em Regiões Metropolitanas Ministério das Cidades Plano de Ação em Habitação e Saneamento em Regiões Metropolitanas UMA VISÃO GERAL DO QUADRO METROPOLITANO BRASILEIRO Definição Formal 26 26 Regiões Metropolitanas definidas em em

Leia mais

OFICINA DE MONITORAMENTO

OFICINA DE MONITORAMENTO OFICINA DE MONITORAMENTO Instituto Pólis CARAGUATATUB A 11 de junho de 2015 OBSERVATÓRIO LITORAL SUSTENTÁVEL Implementação da Agenda de Desenvolvimento Sustentável OBSERVATÓRIO LITORAL SUSTENTÁVEL MONITORAMENTO

Leia mais

Grupo Banco Mundial. Construindo um mundo sem pobreza

Grupo Banco Mundial. Construindo um mundo sem pobreza Grupo Banco Mundial Construindo um mundo sem pobreza Enfoque Regional! O Banco Mundial trabalha em seis grandes regiões do mundo: 2 Fatos Regionais: América Latina e Caribe (ALC)! População total: 500

Leia mais

Participação coletiva construindo o protagonismo do idoso

Participação coletiva construindo o protagonismo do idoso Participação coletiva construindo o protagonismo do idoso Constituição da Comissão Organizadora Elaine Cristina dos Santos Maria Antonieta de Melo Tarcísio de Almeida (Relator) Ubaldo Benjamim Wilson Solani

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO UNIDADES DE CONSERVAÇÃO LINHA DO TEMPO - PRINCIPAIS MARCOS 1992 ECO-92, RIO DE JANEIRO, BRASIL. INSTITUIÇÃO DE CONVENÇÕES, NO ÂMBITO DA ONU: CONVENÇÃO DA DIVERSIDADE BIOLÓGICA CDB; CONVENÇÃO DE MUDANÇAS

Leia mais

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais.

3.1 Planejar, organizar logística e tecnicamente das Oficinas temáticas de formação da Agentes de Prevenção e seus parceiros locais. EDITAL DO CENTRO DE PROMOÇÃO DA SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2012 COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇO Nº 10/2012 TIPO: MELHOR TÉCNICA O Centro de Promoção da Saúde, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

P.42 Programa de Educação Ambiental

P.42 Programa de Educação Ambiental ANEXO 2.2.3-1 - ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PMRS) DE PARANAÍTA/MT O roteiro apresentado foi elaborado a partir do Manual de Orientação do MMA Ministério do Meio Ambiente

Leia mais

Avaliação das atividades do. Dia da/o Psicóloga/o

Avaliação das atividades do. Dia da/o Psicóloga/o Avaliação das atividades do Dia da/o Psicóloga/o 2014 Apresentação No ano de 2014, o Conselho Regional de Psicologia (CRP SP) realizou, de forma descentralizada, várias atividades comemorativas ao dia

Leia mais

Ministério das Cidades MCidades

Ministério das Cidades MCidades Ministério das Cidades MCidades Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ODS São Paulo, 02 de junho de 2014 Roteiro 1. O processo de urbanização no Brasil: histórico. 2. Avanços institucionais na promoção

Leia mais

Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP. Gestão Territorial

Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP. Gestão Territorial Fórum ABAG, ESALQ, AEASP e CREA-SP Piracicaba (SP), 10 de outubro de 2012 Ocupação e Uso do Solo: Gestão Territorial Claudio Spadotto e Equipe O território i rural é alterado por expansão, concentração,

Leia mais

O Rio de Janeiro, com a extinção da FUNDREM, em 1989, não possui, até hoje, o órgão gestor dos assuntos metropolitanos.

O Rio de Janeiro, com a extinção da FUNDREM, em 1989, não possui, até hoje, o órgão gestor dos assuntos metropolitanos. Atualmente, existem 41 regiões metropolitanas no Brasil, sendo que 21 possuem mais de 1 milhão de habitantes, 19 entre 1 milhão e 5 milhões e 2, com mais de 10 milhões, respectivamente a região de São

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol

As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol Vice Presidente de Gestão e Assuntos Institucionais Resumo Planejamento das atividades de Infraestrutura de Saneamento

Leia mais

EVOLUÇÃO INSTITUCIONAL DO SETOR DE ÁGUA EM SÃO PAULO. Edson Giriboni Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos

EVOLUÇÃO INSTITUCIONAL DO SETOR DE ÁGUA EM SÃO PAULO. Edson Giriboni Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos EVOLUÇÃO INSTITUCIONAL DO SETOR DE ÁGUA EM SÃO PAULO Edson Giriboni Secretário de Saneamento e Recursos Hídricos Organização da Secretaria de Saneamento e Recursos Hidricos Gabinete do Secretario Saneamento

Leia mais