CLASSIFICAÇÃO PAESP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CLASSIFICAÇÃO PAESP 2007-2027"

Transcrição

1

2 1 AEROPORTO REGIONAL CLASSIFICAÇÃO PAESP São os aeroportos destinados a atender as áreas de interesse regional e/ou estadual que apresentam demanda por transporte aéreo regular, em ligações com grandes centros ou capitais, bem como aqueles com potencial sócioeconômico compatível com este tipo de tráfego, indicado pelo estudo de hierarquização dos municípios. Araçatuba, Barretos, Bauru/Arealva, Franca, Marília, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba. 2 AEROPORTO METROPOLITANO AUXILIAR São os aeroportos que, devido a sua localização, desempenham a função de absorver o crescimento do tráfego da aviação geral nas áreas metropolitanas, permitindo, assim que os aeroportos principais se desenvolvam e atendam ao tráfego regular, doméstico ou internacional. Jundiaí

3 3 AEROPORTO TURÍSTICO Essas unidades aeroportuárias são destinadas a atender à operação do tráfego relacionado à atividade turística, principalmente em vôos charters. Admite-se, entretanto, que haverá uma parcela relativa a aviação regular, de baixo potencial, com tráfego complementar ao tráfego principal (charters). Ubatuba 4 AEROPORTO LOCAL São aeroportos caracterizados pela operação exclusiva da aviação não regular de pequeno porte, induzida pela atividade econômica local. Araraquara, Assis, Botucatu, Bragança Paulista, Lins, São Carlos. 5 AEROPORTO COMPLEMENTAR São aqueles aeroportos que não possuem demanda por transporte aéreo, mas desempenham a função de apoio a localidades de difícil acesso e a projetos de desenvolvimento. Andradina, Ourinhos, Avaré/Arandu, Campinas/Amarais, Penápolis, Registro, Tupã, Votuporanga. Dracena, Itanhaém,

4 VII SITRAER Pesquisa Origem-Destino do Estado de São Paulo 25/26 O Estado de São Paulo movimenta 53% das cargas aéreas e 34% dos passageiros transportados no país Segundo dados da Infraero, dos 83 milhões de passageiros e 1,4 milhões de toneladas de carga transportados por via aérea no País, São Paulo movimenta 34% dos passageiros e 53% das cargas aéreas. A projeção de 2 anos para o setor no Estado é de que o volume de passageiros irá triplicar e o de carga aérea irá crescer duas vezes e meia. Para atender às necessidades de planejamento estratégico e operacional de governos e empresas, derivadas dessas perspectivas, foi realizada a pesquisa de origem e destino em 12 aeroportos, distribuídos em todo o território estadual. Essa é uma iniciativa pioneira do Governo do Estado de São Paulo no mapeamento da demanda por esse modo. Foram selecionados para a pesquisa todos os aeroportos que contam com linhas regulares de transporte de passageiros.

5 VII SITRAER Pesquisa Origem-Destino do Estado de São Paulo 25/26 Em 25 os principais aeroportos de São Paulo movimentaram, segundo dados da Infraero, 34 milhões de passageiros, considerando-se embarques, desembarques e conexões Os resultados obtidos pela pesquisa apontam para uma demanda gerada pelo Estado de São Paulo de cerca de 24 milhões de passageiros. 8% desta parcela corresponde à cidade de São Paulo. Nela também estão apontados os passageiros que se originam na cidade onde o aeroporto está localizado (ou serve, no caso de Guarulhos para São Paulo), o que permite verificar se é significativa a demanda com origem nas localidades do entorno. Congonhas e Guarulhos, pela disponibilidade de vôos diversificados nacionais e internacionais, congregam 93% das demandas de passageiros embarcados, a maioria, respectivamente 95% e 89%, com origem nas cidades onde se situam ou servem. Nos demais aeroportos varia entre 63% (Araçatuba) e 86% (Sorocaba) o percentual de passageiros das próprias cidades atendidos em seus aeroportos locais.

6 VII SITRAER Pesquisa Origem-Destino do Estado de São Paulo 25/26 Dados das Amostras Obtidas Os levantamentos abrangeram pesquisas de Origem e Destino (OD) de passageiros.

7 VII SITRAER Pesquisa Origem-Destino do Estado de São Paulo 25/26 Demanda por transporte aéreo nas principais regiões de SP com aeroportos, exceto a Capital (25)

8 REGIONAL DE SÃO MANUEL Curva Anual Acumulada Aeronaves Passageiros Aeroporto de Bauru/Arealva AEROPORTOS Avaré Bauru Bauru/Arealva Botucatu Marília Ourinhos (Kg) Carga Valores até outubro

9 REGIONAL DE PRESIDENTE PRUDENTE Curva Anual Acumulada Aeronaves Passageiros Aeroporto de Presidente Prudente AEROPORTOS Andradina Assis Dracena Pres. Epitácio Presidente Prudente Tupã (Kg) Carga Valores até outubro

10 REGIONAL DE RIBEIRÃO PRETO Curva Anual Acumulada Passageiros 3. Aeroporto de Ribeirão Preto Aeronaves AEROPORTOS Araraquara Franca Ribeirão Preto São Carlos (Kg) Carga Valores até outubro

11 REGIONAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Curva Anual Acumulada Passageiros Aeronaves Aeroporto de S.J.R. Preto AEROPORTOS Araçatuba Barretos Lins Penápolis São José do Rio Preto Votuporanga (Kg) Carga Valores até outubro

12 REGIONAL DE SOROCABA Curva Anual Acumulada Aeroporto de Jundiaí AEROPORTOS Bragança Paulista Campinas/Amarais Jundiaí Piracicaba Sorocaba (Kg) Passageiros Aeronaves Carga Valores até outubro

13 REGIONAL DE ITANHAÉM AEROPORTOS Itanhaém Registro Ubatuba Aeroporto de Itanhaém Curva Anual Acumulada Passageiros Aeronaves Valores até outubro

14 PAESP 1º R$ , Horizontes 2º R$ , 3º R$ , PRINCIPAIS SERVIÇOS 1º Horizonte de Planejamento (28/212) Ampliação de pista de pouso e decolagem; Reforço de pista de pouso e decolagem; Implantação de RESA (Área de Proteção de Fim de Pista); Implantação de pista de táxi; Implantação e ampliação de pátio de aeronaves;

15 1º Horizonte de Planejamento (28/212) Construção do sistema de drenagem; Construção de terminal de passageiros; Construção de estacionamento de veículos; Ampliação do terminal de passageiros e estacionamento de veículo; Aquisição e instalação de equipamentos de proteção ao vôo; Construção de cabine de energia elétrica; Construção e implantação de equipamentos para balizamento noturno e iluminação de pátio de aeronaves; Implantação de alambrado padrão ICAO (Organização Internacional de Aviação Civil), patrimonial e operacional; Regularização da área patrimonial; Elaboração de lei municipal de uso do solo para o entorno do aeroporto; Desobstrução das superfícies do Plano Básico de Zona de Proteção de Aeródromo; Adequação do estacionamento de veículos;

16 1º Horizonte de Planejamento (28/212) Manutenção das instalações; Construção de turnaround nas cabeceiras; Adequação do sistema de proteção ao vôo tipo A ou B em acordo com o aeródromo; Adequação do PAA (Posto de Abastecimento de Aeronaves) conforme a NBR 9719; Adequação do sistema rápido de pista de pouso; Deslocamento de cabeceiras; Implantação de serviço de salvamento e combate a incêndio adequado à categoria requerida; Escolha de sítio aeroportuário; Regularização de heliponto; Realocação de hangares; Pintura de sinalização diurna; Estudos, projetos, fiscalização e gerenciamento de obras na área de engenharia.

17 2º Horizonte de Planejamento (213/217) Construção de turnaround nas cabeceiras; Manutenção das instalações; Ampliação do pátio de aeronaves; Implantação do sistema de proteção ao vôo tipo B ; Construção de edificação para abrigar a estação de telecomunicações; Adequação do estacionamento de veículos; Adequação do sistema de proteção ao vôo tipo A ; Construção de terminal de passageiros de acordo com a tipologia do aeroporto; Ampliação do PAA (Posto de Abastecimento de Aeronaves); Pavimentação em asfalto da pista de pouso e decolagem, com suporte compatível com a aeronave; Realização de sinalização diurna e noturna de pista de pouso e decolagem; Implantação de saída rápida de pista de pouso em acordo com a capacidade operacional;

18 2º Horizonte de Planejamento (213/217) Implantação de via de acesso à área terminal; Construção de estacionamento de veículos; Regularização do aeroporto junto às autoridades aeronáuticas competentes; Implantação de RESA (Área de Proteção de Fim de Pista) de acordo com a tipologia do aeroporto; Implantação de serviço de salvamento e combate a incêndio adequado à categoria requerida.

19 3º Horizonte de Planejamento (218/227) Manutenção das instalações; Implantação do sistema de proteção ao vôo tipo B ; Construção de edificação para abrigar a estação de telecomunicações; Ampliação do pátio de aeronaves; Expansão de terminal de passageiros de acordo com a tipologia do aeroporto; Ampliação do pátio de aeronaves de acordo com a planta de configuração proposta; Adequação do lote do PAA (Posto de Abastecimento de Aeronaves); Implantação de pista de táxi paralelo; Adequação da sinalização diurna e noturna da área de movimento.

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem

AEROPORTO DE SALVADOR. Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Caracterização do Empreendimento da 2ª 2 Pista de Pouso e Decolagem Gerência de Planos Diretores - Sede Abril/2010 Documento de Planejamento Plano Diretor Aeroportuário rio Objetivo Definição Objetivos

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO

AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente. INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO AEROPORTO INTERNACIONAL SALGADO FILHO Jorge Herdina Superintendente INFRAESTRUTURA E OPERAÇÕES PROJETOS ESTRATÉGICOS e PLANEJAMENTO DE INVESTIMENTO OBJETIVO Divulgar os Projetos Estratégicos do Aeroporto

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS

AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS SITUAÇÃO ATUAL AMPLIAÇÃO março/2009 A Empresa 67 aeroportos (32 internacionais) 80 estações de apoio à navegação aéreaa s s 32 terminais de logística de carga

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 1 Características do estudo OBJETIVO: Elaborar um mapeamento das MPEs no Estado de São Paulo: - por setores e segmentos

Leia mais

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007

Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo. Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 Onde Estão as Micro e Pequenas Empresas em São Paulo Observatório das MPEs SEBRAE-SP 2007 1 Características do estudo OBJETIVO: Elaborar um mapeamento das MPEs no Estado de São Paulo: - por setores e segmentos

Leia mais

Code-P0 AEROPORTOS SÃO PAULO. Jaime Parreira e-mail: jparreira@infraero.gov.br

Code-P0 AEROPORTOS SÃO PAULO. Jaime Parreira e-mail: jparreira@infraero.gov.br Code-P0 AEROPORTOS SÃO PAULO Jaime Parreira e-mail: jparreira@infraero.gov.br 0 Code-P1 AEROPORTOS DA REGIONAL DE SÃO PAULO Movimento Operacional Infraero Regional de São Paulo 2010 Passageiros 48.224.873

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS

INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS AEROPORTOS INVESTIMENTOS EM AEROPORTOS 6 concessões de aeroportos Investimentos de R$ 26 Bilhões São Gonçalo do Amarante RN Brasília DF Guarulhos SP Confins MG Viracopos SP Galeão RJ 5 operadores aeroportuários

Leia mais

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto

Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Plano Diretor e Geral do Aeroporto e Requisitos para Aprovação do Projeto Definições: Acostamento: faixa lateral nas pistas ou pátios com revestimento tal que evite a ingestão pelas turbinas de materiais

Leia mais

DESTAQUE AVIAÇÃO. O diagnóstico de executivos e analistas do setor soa em uníssono: a verba disponível é suficiente, o problema está na execução

DESTAQUE AVIAÇÃO. O diagnóstico de executivos e analistas do setor soa em uníssono: a verba disponível é suficiente, o problema está na execução 4 Brasil Econômico Sexta-feira, 9 de julho, 2010 Empresas aéreas ignoram caos e ampliam frota e novas rotas Infraestrutura aeroportuária necessita de expansão urgente para atender aumento da demanda interna

Leia mais

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Anderson Ribeiro Correia. Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária Superintendência de Infraestrutura Aeroportuária Helipontos em São Paulo: Segurança, Irregularidades e Caminhos para Regularização Anderson Ribeiro Correia Superintendente de Infraestrutura Aeroportuária

Leia mais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais

Belo Horizonte, 6 de junho, 2011. Prefeitura de Belo Horizonte Secretaria Municipal Adjunta de Relações Internacionais Belo Horizonte, 6 de junho, 2011 Infraestrutura Aeroportuária de Belo Horizonte Região metropolitana: Aeroporto Carlos Prates Aeroporto da Pampulha Aeroporto Internacional Tancredo Neves Movimento operacional

Leia mais

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014

Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011. InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 INFRAERO Audiência Pública CREA/SP - 21/06/2011 InfraestruturaAeroportuária em SÃO PAULO para a COPA 2014 Arq. Jonas Lopes Superintendente de Estudos e Projetos de Engenharia jonas_lopes@infraero.gov.br

Leia mais

15ª. Região Ano 2014. Resíduo em Dez/2014 1.159 1.310 1.944 2.259 1.901 2.399 965 1.923 813 2.265 297 270 798 890 1.370 1.435 1.202 1.261 1.375 1.

15ª. Região Ano 2014. Resíduo em Dez/2014 1.159 1.310 1.944 2.259 1.901 2.399 965 1.923 813 2.265 297 270 798 890 1.370 1.435 1.202 1.261 1.375 1. 1ª de Adamantina 1ª de Americana 2ª de Americana Américo Brasiliense - Posto Avançado 1ª de Amparo 1ª de Andradina 1ª de Aparecida 1ª de Araçatuba 2ª de Araçatuba 3ª de Araçatuba 1ª de Araraquara 2ª de

Leia mais

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014

Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 VI Seminário ALACPA de Pavimentos Aeroportuários e IV FAA Workshop Infraestrutura Aeroportuária Copa do Mundo 2014 28 Outubro 2009 Arq. Jonas M. Lopes INFRAERO Aeroportos - Copa do Mundo 2014 Belo Horizonte

Leia mais

Sistema Aeroportoviário no Brasil

Sistema Aeroportoviário no Brasil Sistema Aeroportoviário no Brasil FERNANDA MINUZZI LUCIANO DOMINGUES RÉGIS GOMES FLORES VINÍCIOS Transportes Introdução O transporte aéreo no Brasil vem acompanhando o desenvolvimento do País.Hoje, o transporte

Leia mais

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária

5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária I Simpósio Infra-Estrutura e Logística no Brasil: DESAFIOS PARA UM PAÍS EMERGENTE 5º Painel: Marcos regulatórios e Infra-Estrutura Aeroviária Novembro 2008 Constituição Federal Aeródromos Públicos - Responsabilidades

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA Nº 1592/GM5, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984. Alterada pela Portaria n.º 484/GM5, de 20 JUL 88 (*). Alterada pela Portaria n.º 677 /GM2, de 10 SET

Leia mais

Tarifas Aeroportuárias e ATAERO. Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional

Tarifas Aeroportuárias e ATAERO. Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional Tarifas Aeroportuárias e ATAERO Uma proposta de destinação de parte destes recursos financeiros ao fomento do potencial turístico nacional Tarifas Aeroportuárias - legislação Criação de Tarifas Aeroportuárias

Leia mais

POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO?

POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO? CONECTANDO O BRASIL CONECTANDO O BRASIL POR QUE INTERIORIZAR O TRANSPORTE AÉREO? O Brasil é um país de 8 milhões de quilômetros quadrados de área. Esse imenso território demanda ser integrado por uma

Leia mais

Gerson Moura Duarte INTRODUÇÃO

Gerson Moura Duarte INTRODUÇÃO Questões Contemporâneas: as consequências da ocupação urbana irregular de áreas ao redor do Aeroporto Internacional de São Paulo para a macrometrópole paulista Gerson Moura Duarte INTRODUÇÃO As grandes

Leia mais

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE

As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras. Diretoria de Engenharia - DE As condições de acessibilidade e mobilidade nas cidades receptoras Diretoria de Engenharia - DE Cidades candidatas e seus aeroportos Aeroportos da INFRAERO primeira e última imagem que o turista estrangeiro

Leia mais

Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga

Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga Contribuição técnica nº 17 Um estudo para o Aeroporto USIMINAS, em Ipatinga Luiza Oliveira Arquiteta e Urbanista Mestranda em Engenharia Civil Universidade Federal de Viçosa - MG Orientadores Gustavo de

Leia mais

Guia da internet 2013

Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 1 2 Guia da internet 2013 Guia da internet 2013 3 Região Metropolitana de São Paulo Cajamar Santana de Parnaíba Carapicuíba Presidente Prudente Embu Teodoro

Leia mais

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011

Code-P0 COPA 2014. Atualizado em 27/09/2011 CodeP0 AEROPORTOS COPA 2014 Atualizado em 27/09/2011 0 CodeP1 ÍNDICE 2 GUARULHOS 4 Construção do TPS 3 (1ª Fase) Desapropriação, Ampliação e Revitalização do Sistema de Pista e Pátio Ampliação e Revitalização

Leia mais

Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF

Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF Aeroporto Internacional Tancredo Neves/Confins - SBCF Breve Histórico Na década de 70 o então Ministério da Aeronáutica, em parceria com o Governo de Minas Gerais, iniciou estudos para viabilizar a construção

Leia mais

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009

Aeroportos Copa do Mundo 2014. 14 Dezembro 2009 Aeroportos Copa do Mundo 2014 14 Dezembro 2009 Belo Horizonte e Confins - MG 1. Aeroporto Internacional Tancredo Neves Confins 2. Aeroporto de Belo Horizonte/ Pampulha Carlos Drummond de Andrade Brasília

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO 2OO6

RELATÓRIO DE GESTÃO 2OO6 AEROPORTO INTERNACIONAL DE SÃO PAULO/GUARULHOS /GOV. ANDRÉ FRANCO MONTORO - SBGR Objeto: Implantação, adequação, ampliação e revitalização do sistema de pátios e pistas; recuperação e revitalização do

Leia mais

O Futuro das Megacidades. São Paulo março de 2012

O Futuro das Megacidades. São Paulo março de 2012 São Paulo março de 2012 Rede Urbana Paulista Rede Urbana Paulista O território do Estado de São Paulo caracteriza-se pela presença de várias formas espaciais e de distintas escalas de urbanização. Rede

Leia mais

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014

Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 Fórum de Logística Perspectivas para 2014 25/02/2014 David Barioni Neto Mar/10 a Jun/11: Presidente Executivo (CEO) da Facility Group S.A. Nov/07 a Out/09: Presidente Executivo (CEO) da TAM Linhas Aéreas

Leia mais

REFORMAS ESTATUTÁRIAS

REFORMAS ESTATUTÁRIAS REFORMAS ESTATUTÁRIAS Dar nova redação a aliena k do artigo 2º k) elaborar e imprimir em gráfica própria ou de terceiros, jornais, revistas e periódicos de interesse da categoria e do público em geral,

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN PROJETOS Instalações que compõem o escopo do empreendimento: Via de acesso principal à área terminal; Estacionamento

Leia mais

2007-2010. localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1.

2007-2010. localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1. localização Bengo - Angola Dono da Obra Casa Militar do Presidente da República / GRN Custo Estimado 3 mil milhões de EUR Perspetiva geral do NAIA Fase Projeto de Execução Área 1.980 ha O Novo Aeroporto

Leia mais

DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ELIEZER MAGALHÃES NA REGIÃO DE ARAÇATUBA 2.000.000,00 2.000.000,00 DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ASSIS CHATEAUBRIAND NA REGIÃO DE

DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ELIEZER MAGALHÃES NA REGIÃO DE ARAÇATUBA 2.000.000,00 2.000.000,00 DUPLICAÇÃO DA RODOVIA ASSIS CHATEAUBRIAND NA REGIÃO DE Região Administrativa/Região Metropolitana Secretaria TEOR Araçatuba Justiça e Defesa da Cidadania Despesas de Capital Valor REFORMA DO ESQUELETO DO HOSPITAL MODELO PARA ABRIGAR FORUM 3.000.000,00 3.000.000,00

Leia mais

MODELO PARA ABRIGAR FORUM 3.000.000,00 3.000.000,00 ARAÇATUBA 5.000.000,00 5.000.000,00 MAGALHÃES NA REGIÃO DE ARAÇATUBA 2.000.000,00 2.000.

MODELO PARA ABRIGAR FORUM 3.000.000,00 3.000.000,00 ARAÇATUBA 5.000.000,00 5.000.000,00 MAGALHÃES NA REGIÃO DE ARAÇATUBA 2.000.000,00 2.000. Região Administrativa/Região Metropolitana Secretaria TEOR Justiça e Defesa da REFORMA DO ESQUELETO DO HOSPITAL Araçatuba Cidadania HOSPITAL REGIONAL NA REGIÃO DE Araçatuba Saúde DUPLICAÇÃO DA RODOVIA

Leia mais

Análisedademandaem relaçãoà. Aeroportuário:destaqueparaaÁrea TerminalSãoPaulo. Junhode2007. Dr.MárioLuizFereiradeMeloSantos

Análisedademandaem relaçãoà. Aeroportuário:destaqueparaaÁrea TerminalSãoPaulo. Junhode2007. Dr.MárioLuizFereiradeMeloSantos SeminárioNovoModelodeGestãodoTransporteAéreo Análisedademandaem relaçãoà capacidadeinstaladanosistema Aeroportuário:destaqueparaaÁrea TerminalSãoPaulo Junhode2007 Dr.MárioLuizFereiradeMeloSantos ÍNDICE

Leia mais

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 2-1 Utilização de Aeródromos CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO a. Nesta publicação encontram-se relacionados somente aeródromos brasileiros abertos ao tráfego aéreo, de acordo com a IMA 58-10, de

Leia mais

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO 2-1 Utilização de Aeródromos a. Nenhum aeródromo civil poderá ser utilizado por aeronaves civis se não estiver devidamente registrado ou homologado e, ainda, divulgado

Leia mais

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO

AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS RESULTADOS DO 10º BALANÇO AEROPORTOS Manaus Ampliação TPS Rio Branco Reforma e Ampliação TPS e Recuperação de Pista e Pátio Macapá Novo TPS 1ª fase Macapá Ampliação Pátio São Luís Reforma e

Leia mais

PLANO DIRETOR DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR BA PDIR - SBSV

PLANO DIRETOR DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR BA PDIR - SBSV , DIRETORIA DE GESTÃO - DG SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AEROPORTUÁRIO DGDR GERÊNCIA DE PLANOS DIRETORES - DRPD PLANO DIRETOR DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE SALVADOR BA PDIR - SBSV RELATÓRIO SÍNTESE

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS RELATÓRIO PARCIAL DA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO DA CRISE DO SISTEMA DE TRÁFEGO AÉREO Criada por meio do Requerimento nº 001 / 2007, destinada a INVESTIGAR AS CAUSAS, CONSEQÜÊNCIAS

Leia mais

O Aeroporto na Cidade Contemporânea Gerson Moura Duarte RESUMO

O Aeroporto na Cidade Contemporânea Gerson Moura Duarte RESUMO O Aeroporto na Cidade Contemporânea Gerson Moura Duarte RESUMO Este artigo propõe uma reflexão acerca da problemática que envolve a questão dos loteamentos irregulares no entorno do Aeroporto Internacional

Leia mais

PLANO DE CONTAS COMENTADO RECEITAS

PLANO DE CONTAS COMENTADO RECEITAS PLANO DE CONTAS COMENTADO RECEITAS 4- RECEITAS Compreende a remuneração pelos serviços prestados e também os oriundos de outras atividades acessórias (aplicações financeiras, venda de bens, etc). É composto

Leia mais

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011

COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 COPA 2014 AEROPORTOS Atualização: 14/06/2011 AEROPORTOS DA COPA 13 Aeroportos 31 Intervenções R$ 5,79 bilhões Manaus TPS Fortaleza TPS São Gonçalo do Amarante Pista Recife Torre Cuiabá TPS Brasília TPS

Leia mais

Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil

Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil 40ª RAPv Reunião Anual de Pavimentação Plano de Investimentos para os Eventos Internacionais Esportivos no Brasil INFRAERO Superintendência de Obras Ricardo Ferreira ricardof@infraero.gov.br 26 Outubro

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Proposta de resolução que revoga as limitações e proibições operacionais impostas à Área de Controle Terminal (TMA) do Rio de Janeiro, estabelecidas

Leia mais

Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais

Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais Press Release Concessionária BH Airport assina contrato de concessão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais São Paulo, 7 de abril 2014 A concessionária BH Airport assinou, nesta

Leia mais

Relatório 4 - Estudos Preliminares de Engenharia

Relatório 4 - Estudos Preliminares de Engenharia Relatório 4 - Estudos Preliminares de Engenharia Rio de Janeiro, 06 de Agosto de 2010 ÍNDICE GERAL 1. Limitação na Distribuição...7 2. Introdução...9 3. Caracterização do ASGA... 11 4. Resultados da Demanda...

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 Prof. Eduardo Ratton Prof. Garrone Reck Prof a. Gilza Fernandes Blasi Prof. Jorge Tiago Bastos Prof a. Márcia de Andrade Pereira Prof. Wilson Kuster Versão 2015 TRANSPORTE

Leia mais

INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA E DESEVOLVIMENTO REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO Ana Paula Camilo PEREIRA * Márcio Rogério SILVEIRA **

INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA E DESEVOLVIMENTO REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO Ana Paula Camilo PEREIRA * Márcio Rogério SILVEIRA ** INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA E DESEVOLVIMENTO REGIONAL NO ESTADO DE SÃO PAULO Ana Paula Camilo PEREIRA * Márcio Rogério SILVEIRA ** RESUMO: Este trabalho apresenta uma breve consideração sobre a infra-estrutura

Leia mais

NPT 031 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO PARA HELIPONTO E HELIPORTO

NPT 031 SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO PARA HELIPONTO E HELIPORTO Janeiro 2012 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 031 Segurança Contra Incêndio para Heliponto e Heliporto CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 02 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação

Leia mais

Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia. Ferroviária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP

Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia. Ferroviária. TIPO: Eixo Estruturante. LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP Projeto 010 : Construção de contorno ferroviário de Tutóia E6 Ferroviária TIPO: Eixo Estruturante LOCALIZAÇÃO: Araraquara - SP INTERVENÇÃO: Construção Categoria: Construção de Ferrovia EXTENSÃO/QUANTIDADE/VOLUME:

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO AGRONÔMICO IAC CENTRO DE MONITORAMENTO E MITIGAÇÃO DE SECA E ADVERSIDADES

Leia mais

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA

OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA OBRAS VÃO TRANSFORMAR VIRACOPOS NO MAIOR AEROPORTO DA AMÉRICA LATINA Aeroportos Brasil Viracopos investirá R$ 9,5 bilhões na ampliação e modernização do complexo aeroportuário nos 30 anos da concessão

Leia mais

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA / 2014

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA / 2014 UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA / 2014 ÁREA BIOLÓGICAS Agronomia integral Botucatu 80 708 8,9 Agronomia integral Ilha Solteira 40 373 9,3 Agronomia integral Jaboticabal

Leia mais

AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga. Março de 2012

AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga. Março de 2012 AEROPORTO DE VITÓRIA Terminal de Logística de Carga Março de 2012 AEROPORTO DE VITÓRIA Eurico de Aguiar Salles TERMINAL DE CARGA Dados Gerais PISTA: 05/23 TERMINAL DE CARGAS Asfalto - 1.750 m x 45 m

Leia mais

Regulação da Infraestrutura Aeroportuária

Regulação da Infraestrutura Aeroportuária Regulação da Infraestrutura Aeroportuária Walter Américo da Costa Souza Superintendente de Desenvolvimento Aeroportuário INFRAERO Sistema de Aviação Civil Indústria Aeronáutica Transporte Aéreo Aeroportos

Leia mais

CURSOS PERÍODO CIDADE Agronomia integral Botucatu Agronomia integral Ilha Solteira Agronomia integral Jaboticabal Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost.

CURSOS PERÍODO CIDADE Agronomia integral Botucatu Agronomia integral Ilha Solteira Agronomia integral Jaboticabal Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost. CURSOS PERÍODO CIDADE Agronomia integral Botucatu Agronomia integral Ilha Solteira Agronomia integral Jaboticabal Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost. ou Biol.Marinha) integral São Vicente Ciências Biológicas

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL RESOLUÇÃO Nº 113, DE 22 DE SETEMBRO DE 2009. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL

Leia mais

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015

DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 DECLARAÇÃO DA CAPACIDADE OPERACIONAL SBGR TEMPORADA W14 26/10/14 a 28/03/2015 25 de Abril de 2014 1. PISTA DE POUSO E DECOLAGEM (*) CAPACIDADE DE PISTA Período Hora (LT) Capacidade (mov/hora) 26/10/2014

Leia mais

Movimento Aeroportuário Ribeirão Preto/SP Prof. Dr. Sergio Naruhiko Sakurai Jenifer Barbosa

Movimento Aeroportuário Ribeirão Preto/SP Prof. Dr. Sergio Naruhiko Sakurai Jenifer Barbosa Esta edição especial do boletim CEPER-FUNDACE tem como objetivo apresentar um panorama da movimentação aeroportuária de nosso país, pois este indicador representa, ainda que indiretamente, o nível geral

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR IS IS Nº 161.55-001 Aprovação: Assunto: Portaria nº 1408/SIA, de 29 de maio de 2013, publicada no Diário Oficial da União nº 103, Seção 1, p. 4, de 31 de maio de 2013. Projeto de

Leia mais

INDICE. Manual de Implementação de Aeroportos - IAC

INDICE. Manual de Implementação de Aeroportos - IAC INDICE LISTA DE ABREVIAÇÕES ii DEFINIÇÕES iii I. APRESENTAÇÃO I.1 II. CONSIDERAÇÕES INICIAIS II.1 III. IMPLANTAÇÃO DO AEROPORTO III.1 III.1. Introdução III.1 III.2. Escolha de Sítio III.2 III.3 Plano Diretor

Leia mais

Concessões. Galeão e Confins

Concessões. Galeão e Confins Concessões Galeão e Confins Galeão: 17,5 milhões de passageiros 13,7 milhões m² 958 empregados Confins: 10,4 milhões de passageiros 15,1 milhões m² 344 empregados Objetivos das Concessões EXPANDIR A INFRAESTRUTURA

Leia mais

BRASIL CERTIFICAÇÃO DE AERÓDROMOS

BRASIL CERTIFICAÇÃO DE AERÓDROMOS BRASIL CERTIFICAÇÃO DE AERÓDROMOS ROTEIRO SITUAÇÃO DA REDE AEROPORTUÁRIA. PROVISÕES DO CÓDIGO BRASILEIRO DE AERONÁUTICA E NORMAS. SISTEMA DE AVIAÇÃO CIVIL. DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVL. PASSOS DA HOMOLOGAÇÃO

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AEROPORTUÁRIO DPDR GERÊNCIA DE PLANOS DIRETORES - DRPD PLANO DIRETOR AEROPORTO INTERNACIONAL DE FLORIANÓPOLIS - SC MINUTA RELATÓRIO SÍNTESE

Leia mais

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2

Code-P0 AEROPORTOS PAC 2 Code-P0 AEROPORTOS PAC Atualizado em 05/03/0 0 Code-P ÍNDICE MAPA AEROPORTOS PAC 3 GUARULHOS 4 Projeto Básico do TPS 3 Terraplenagem para construção do TPS 3 Ampliação e Revitalização do Sistema de Pistas

Leia mais

Análise do perfil dos empreendedores. Novembro/2013

Análise do perfil dos empreendedores. Novembro/2013 Análise do perfil dos empreendedores Novembro/2013 2 SUMÁRIO Como chegamos nos números? O Estado de São Paulo e as deficiências Perfil do empreendedores com deficiência Como é no meu Escritório Regional

Leia mais

Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA

Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária. Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária Superintendência Regional do Rio de Janeiro - SRRJ Coordenação de Meio Ambiente MERJ TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA REALIZAÇÃO

Leia mais

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA Biológicas Agronomia - integral Agronomia - integral Agronomia - integral Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost. ou Biol.Marinha) - integral Ciências Biológicas (Bac/Lic) - noturno Ciências Biológicas (Bac/Lic)

Leia mais

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br

Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional. Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Medida Provisória 652: Novo cenário para a Aviação Regional Ana Cândida de Mello Carvalho amcarvalho@tozzinifreire.com.br Sumário 1. Dados da SAC sobre o Setor Aeroportuário 2. Plano Geral de Outorgas

Leia mais

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Definições e Conceitos AERÓDROMO: Área definida sobre a terra ou água destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves; AERÓDROMO CONTROLADO: Aeródromo

Leia mais

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009

SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura. Brasília, 09 de Julho de 2009 SENADO FEDERAL Comissão de Serviços de Infra-Estrutura MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA RIA Brasília, 09 de Julho de 2009 MODERNIZAÇÃO E EXPANSÃO DA INFRA-ESTRUTURA AEROPORTUÁRIA

Leia mais

Estrutura de serviços em aeroportos

Estrutura de serviços em aeroportos Atualmente procuramos encontrar facilidades e conveniências em qualquer lugar freqüentado, Devido a exigência do mercado os Aeroportos têm investido em sua infra-estrutura para atender melhor seus usuários.

Leia mais

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO NOTA DE CORTE ACERTOS MÍNIMOS 2013 / 2014

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO NOTA DE CORTE ACERTOS MÍNIMOS 2013 / 2014 UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO NOTA DE CORTE ACERTOS MÍNIMOS 2013 / 2014 CURSOS CIDADE ACERTOS MÍNIMOS 2013 2014 Agronomia Integral Botucatu 42 41 Agronomia Integral Ilha Solteira 35 35 Agronomia

Leia mais

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA Biológicas 001 002 003 004 005 006 007 008 009 010 012 011 013 014 015 016 017 018 019 020 021 022 023 024 025 Agronomia - integral Agronomia - integral Agronomia - integral Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost.

Leia mais

13/JUN/2006 NI - 11.08 (OPA)

13/JUN/2006 NI - 11.08 (OPA) ANEXO II INSTRUÇÕES GERAIS RELATIVAS À PINTURA DE PISTAS DE POUSO, DE ROLAMENTO E DE PÁTIOS DE AERONAVES b) Área de estacionamento de equipamentos (ou envelope de equipamentos): deve ser provida caso seja

Leia mais

ANEXO I - Edital 001/2013 VAGAS PREVISTAS PARA NÍVEL SUPERIOR

ANEXO I - Edital 001/2013 VAGAS PREVISTAS PARA NÍVEL SUPERIOR ANEXO I - Edital 001/2013 VAGAS PREVISTAS PARA NÍVEL SUPERIOR NÍVEL MUNICÍPIO ÁREA DO CURSO PARA ESTUDANTES CURSANDO DO 1º AO PENÚLTIMO SEMESTRE DO CURSO SOMENTE PARA ESTUDANTES CURSANDO OS 2 ÚLTIMOS ANOS

Leia mais

CURSOS CIDADE VAGAS INSCRITOS C/V

CURSOS CIDADE VAGAS INSCRITOS C/V Agronomia - integral Botucatu 80 783 9,8 Agronomia - integral Ilha Solteira 40 400 10,0 Agronomia - integral Jaboticabal 100 840 8,4 Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost ou Biol.Marinha) - integral São Vicente

Leia mais

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

ESTATÍSTICA - RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA Biológicas 001 002 003 004 009 005 006 008 007 010 011 012 015 014 013 016 017 018 019 020 021 022 023 024 060 Agronomia - integral Agronomia - integral Agronomia - integral Ciências Biológicas (Bac Ger.Cost.

Leia mais

3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS

3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS ROMARO, Maria Cristina - DISSERTAÇÃO - Capítulo 3 : Aeroporto Internacional de Guarulhos 3.8 PERSPECTIVAS FUTURAS 40. Estudo de demanda detalhada dos aeroportos brasileiros. Fonte: IAC, 2007, através do

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL NOTA TÉCNICA ASSUNTO: Coordenação de aeroportos, alocação inicial de slots e aplicação ao Aeroporto Santos Dumont (SBRJ). 1. OBJETIVO A presente nota técnica tem como

Leia mais

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013

INVEPAR INVESTIMENTOS E PARTICIPAÇÕES EM INFRAESTRUTURA S.A. FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 FIESP - Painel sobre Investimento Privado e Concessões Aeroportuárias 07/05/2013 A concessão de aeroportos tem um papel crucial na elevação de qualidade e eficiência operacional... Perspectiva Cenário

Leia mais

2 REVISÃO NOVA CONTRATAÇÃO 29/10/2014 JL - NG 1 ATENDIMENTO À RAT 320JL1_GTFZ-3-13 14/10/2013 SP MR RT 0 EMISSÃO INICIAL 30-11-2012 SP MR RT

2 REVISÃO NOVA CONTRATAÇÃO 29/10/2014 JL - NG 1 ATENDIMENTO À RAT 320JL1_GTFZ-3-13 14/10/2013 SP MR RT 0 EMISSÃO INICIAL 30-11-2012 SP MR RT 2 REVISÃO NOVA CONTRATAÇÃO 29/10/2014 JL - NG 1 ATENDIMENTO À RAT 320JL1_GTFZ-3-13 14/10/2013 SP MR RT 0 EMISSÃO INICIAL 30-11-2012 SP MR RT Rev. Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo Empresa contratada

Leia mais

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11

Cidades e Aeroportos no Século XXI 11 Introdução Nos trabalhos sobre aeroportos e transporte aéreo predominam análises específicas que tratam, por exemplo, do interior do sítio aeroportuário, da arquitetura de aeroportos, da segurança aeroportuária,

Leia mais

Formação e Capacitação de Pessoas na Infraero

Formação e Capacitação de Pessoas na Infraero Formação e Capacitação de Pessoas na Infraero Desafios, Necessidades e Perspectivas da Formação e Capacitação de Recursos Humanos na Área Aeronáutica (Senado Federal Comissão de Serviços de Infraestrutura)

Leia mais

NORTE PTA. FRANCA ALTA MOGIANA BEBEDOURO BATATAIS PITANGUEIRAS SERTÃOZINHO MONTE ALTO RIBEIRÃO PRETO JABOTICABAL MOCOCA S.

NORTE PTA. FRANCA ALTA MOGIANA BEBEDOURO BATATAIS PITANGUEIRAS SERTÃOZINHO MONTE ALTO RIBEIRÃO PRETO JABOTICABAL MOCOCA S. Presença no Estado de São Paulo VICE- DRACENA ANDRADINA PRESIDENTE PRUDENTE JALES BIRIGUI ADAMANTINA ARAÇATUBA PENÁPOLIS TUPÃ ASSIS FERNANDÓPOLIS VOTUPORANGA MARÍLIA LINS OURINHOS S. JOSÉ DO RIO PRETO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA Nº 602/GC-5, DE 22 DE SETEMBRO DE 2000. Estabelece os procedimentos para a aplicação e para a cobrança das Tarifas

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP DIRETORIA DE PLANEJAMENTO - DP SUPERITENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO AEROPORTUÁRIO DPDR GERÊNCIA DE PLANOS DIRETORES - DRPD PLANO DIRETOR DO AEROPORTO DE FORTALEZA CE PDIR - SBFZ MINUTA RELATÓRIO SÍNTESE

Leia mais

TÁXI AÉREO NO BRASIL

TÁXI AÉREO NO BRASIL TÁXI AÉREO NO BRASIL 1 TÁXI AÉREO NO BRASIL Número de empresas no Brasil : 177 ( ANAC) Frota: 510 aviões (monomotores, bimotores, turbo-hélices e jatos) 240 helicópteros (aeronaves leves, médias e de grande

Leia mais

Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação

Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação Designação de Aerovias ROTAS CONTINENTAIS: São aerovias traçadas sobre o continente ligando pontos e/ou auxílios de

Leia mais

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012

Balanço 2012 - Copa do Mundo Cidade-sede Curitiba Brasília, Abril de 2012 CodeP0 Balanço 2012 Copa do Mundo Cidadesede Curitiba Brasília, CodeP1 Valores Consolidados R$ mi, abr/12 Total Empreendimentos Investimento Total Financiamento Federal Local Federal Privado Estádio 1

Leia mais

Foto: Samsung Divulgação

Foto: Samsung Divulgação ESPAÇOS EDIFÍCIOS EMPRESAS 42 DIGITAL SIGNAGE Seguindo as mudanças no consumo Brasil alcança o segundo maior crescimento mundial em número de passageiros em aeroportos nos primeiros meses deste ano. O

Leia mais

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53

INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS 1 / 53 INVESTIMENTOS PRIVADOS EM AEROPORTOS Sumário 1 - Panorama Mundial da Aviação Civil 2- Situação Atual dos Aeroportos Brasileiros 3 - O Futuros dos Aeroportos

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro ROTEIRO Operação em Plataformas Petrolíferas Corredores de Helicópteros Procedimentos

Leia mais

ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO

ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO ASPECTOS DA REDE URBANA DO ESTADO DE SÃO PAULO SIMÃO, Rosycler Cristina Santos Palavras chave: rede urbana; São Paulo; disparidades regionais; Censo Demográfico 2000. Resumo O objetivo do trabalho é mostrar

Leia mais

106636 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 102931 CIÊNCIAS CONTÁBEIS CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 6

106636 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 102931 CIÊNCIAS CONTÁBEIS CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 6 1477 CÓDIGO E-MEC CURSO CAMPUS TURNO TIPO Total de Bolsas Geradas (SisProuni) 55806 ADMINISTRAÇÃO CENTRO NOTURNO PRESENCIAL 7 55806 ADMINISTRAÇÃO CENTRO MATUTINO PRESENCIAL 6 120918 ADMINISTRAÇÃO PAULISTA

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 2 DO CONTRATO

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 2 DO CONTRATO CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 2 DO CONTRATO PLANO DE EXPLORAÇÃO AEROPORTUÁRIA (PEA) Sumário

Leia mais

PLANO DIRECTOR DO AEROPORTO REGIONAL DE BRAGANÇA

PLANO DIRECTOR DO AEROPORTO REGIONAL DE BRAGANÇA DEZEMBRO DE 2008 ÍNDICE PLANO DIRECTOR... 2 1.1. INTRODUÇÃO... 2 1.1.1. Antecedentes... 2 1.1.2. Análise da envolvente... 2 1.1.3. Situação actual do aeroporto... 2 1.1.4. Situação futura... 3 1.2. OBJECTIVOS

Leia mais

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA

FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA FATEC FACULDADE DE TECNOLOGIA RELAÇÃO CANDIDATO/VAGA CURSOS VAGAS 2013/2.º INSCRITOS C/V FATEC AMERICANA Análise e Desenvolvimento de Sistemas Manhã 40 112 2,80 Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tarde

Leia mais

6. Considerações Finais

6. Considerações Finais 98 6. Considerações Finais Mesmo com a alta dos preços do petróleo, a aviação vem caminhando a passos largos. Pelo menos é o que mostram os recentes números divulgados pela ANAC. As três maiores companhias

Leia mais