Democracia participativa p e cultura cidadã. Porto Alegre, 25 de novembro de 2011

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Democracia participativa p e cultura cidadã. Porto Alegre, 25 de novembro de 2011"

Transcrição

1 Democracia participativa p e cultura cidadã Porto Alegre, 25 de novembro de 2011

2 Da Reivindicação à Wikicidadania INOVAÇÕES DA PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA INOVAÇÕES DA PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA E DA GESTÃO EM PORTO ALEGRE

3 A Construção da Rede de Participação Democrática

4 Rede de Participação Democrática em Porto Alegre Associações de moradores Conselhos Populares 8 Regiões Orçamento Participativo 17 Regiões Conselhos Tutelares 10 Regiões Fóruns de Planejamento 8 Regiões Fóruns de Segurança e Cidadania 17 Regiões Redes de Proteção à Criança e ao Adolescente (12 Regiões) Conselhos de Políticas Públicas 26 Conselhos Congressos da Cidade - 5

5 Orçamento Participativo Há 22 anos, a cidade de Porto Alegre realiza o processo do OP Todo cidadão pode decidir sobre a aplicação dos recursos públicos em 17 regiões e na cidade como um todo Em 2011, pessoas participaram das Plenárias Regionais e Temáticas do OP Mais de pessoas participam diretamente do OP nos bairros e vilas O Plano de Investimento de 2011, no valor de R$ 260 milhões, é o maior da história do OP

6 O Novo Modelo de Governança e Gestão

7

8 Governança Solidária Local GOVERNANÇA Porque promove a articulação entre governo e sociedade SOLIDÁRIA Porque estabelece laços de cooperação entre governo e sociedade LOCAL Porque essas redes tem como base a territorialidade constituída por regiões, bairros e vilas A Governança Solidária Local busca a inclusão social e o desenvolvimento sustentável

9 Territorialização Finalidades: Promover a Democracia Local Melhorar a Qualidade de Serviços Atender bem ao Cidadão

10 As Redes Colaborativas e a Wikicidadania Wiki id d A bi t b t h i t l d d id dã t ói lh Wikicidade: Ambiente aberto e horizontal, onde cada cidadão constrói, melhora e fiscaliza a sua cidade, com uma atitude livre, democrática e colaborativa

11 Oqueé É um processo coletivo de reflexão sobre o presente e o futuro da cidade de Porto Alegre, iniciado em 1993 O V Congresso da Cidade prevê a articulação e mobilização das lideranças locais, governos e entidades para que todos sejam protagonistas do processo de desenvolvimento O resultado servirá para a elaboração conjunta de um planejamento para o futuro de toda a cidade

12 82 Bairros 17 Regiões OP 8 Regiões do Porto Alegre Planejamento Metodologia - Etapas Bairros: Reuniões nos 82 bairros da cidade com definição de motes e metas Regiões do OP: Seminários nas 17 regiões do OP Regiões de planejamento: Seminários nas 8 regiões de planejamento Etapa Porto Alegre: Seminário Final

13 Governança Solidária Local BÚSSOLA DO DESENVOLVIMENTO LOCAL BAIRRO BOM JESUS BÚSSOLA DE TRABALHO POPULAÇÃO DO BAIRRO HAB % DE PARTICIPAÇÃO DE DADOS ÁREA DO BAIRRO 2020 KM2 PRIMÁRIOS E SECUNDÁRIOS 3,1% LIDERANÇAS MAPEADAS % 24 LIDERANÇAS ENTREVISTADAS PRIMEIRO SETOR 36 25% 9 PRIMEIRO SETOR SEGUNDO SETOR 3 0% 0 SEGUNDO SETOR TERCEIRO SETOR 63 29% 18 TERCEIRO SETOR BEM ESTAR 4,41 1 4,64 VULNERABILIDADE SOCIAL INFÃNCIA 5,54 2 6,17 DIREITOS SAÚDE 4,94 3 5,86 LIBERDADE EDUCAÇÃO BÁSICA 4,42 4 5,74 PARTICIÇÃO E CONEXÃO EDUCAÇÃO MÉDIA 3,83 5 3,66 JUSTIÇA E SEGURANÇA EDUCAÇÃO SUPERIOR 3,09 6 5,19 DIREITO À SAÚDE RENDA 3,81 7 4,45 DIREITO À EDUCAÇÃO SOCIABILIDADE 4,56 8 3,75 MOBILIDADE DESENVOLVIMENTO HUMANO 4,33 DESENVOLVIMENTO DA 5,02 CIDADANIA , , ,5 2,5 7, , ,5 7,5 H C ,5 2,5 E U DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 3,94 DESENVOLVIMENTO 3,93 URBANO AMBIENTAL EMPREGO 4,14 1 2,82 REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA EMPREENDEDORISMO 4,09 2 5,21 MORADIAS QUALIFICAÇÃO 3,94 3 4,52 COLETA DE LIXO E LIMPEZA COMÉRCIO 5,18 4 4,56 PRÉDIOS E VIAS INDÚSTRIA 3,03 5 3,86 TRÂNSITO SERVIÇOS 3,69 6 3,18 ESPAÇOS PÚBLICOS PRODUTIVIDADE 3,34 7 3,57 ÁREAS VERDES E FAUNA MERCADO INTERNO 4,11 8 3,71 MEIO AMBIENTE Metodologia - Bússola do Desenvolvimento Local A avaliação de cada território a partir de quatro eixos temáticos: Desenvolvimento Humano Desenvolvimento Cidadão Desenvolvimento Urbano Ambiental Desenvolvimento Econômico

14 Metodologia - Comitês de articulação e mobilização Os comitês são formados por representantes do primeiro, segundo e terceiro setores e implementam ações para o desenvolvimento de cada território, a partir de motes e metas definidos pelas comunidades Os comitês disseminam ações de cuidado com a cidade, já existentes ou novas

15 Rede de Cuidadores da Cidade Porto Alegre está formando uma rede de cuidadores da cidade para multiplicarem ações nos bairros Lami: Antes Lami: Depois

16

17 Novas Tecnologias: Do Governo Eletrônico à Wikicidade Gestão Centralizada Gestão Descentralizada Gestão Distribuída Governo Eletrônico Governo Eletrônico Plataforma Colaborativa (web 10) (web 10) (web 20) Portal Prefeitura Portal de Transparência Portal ObservaPOA Site OP Portal de Gestão Fala Porto Alegre PortoAlegrecc Porto Alegre APP Inovação Aberta

18

19

20

21

22 OBRIGADO! Cezar Busatto Secretário de Coordenação Política e Governança Local aboutme/cezarbusatto wwwfacebookcom/cezarbusatto twittercom/cezarbusatto wwwflickrcom/cezarbusatto wwwvidademocraticacom/

Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte

Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte Abordagens da Participação Social na aplicação de Recursos Públicos: A experiência do Orçamento Participativo Digital de Belo Horizonte Belo Horizonte: aspectos demográficos e econômicos Cidade planejada

Leia mais

PLANEJAMENTO E GESTÃO PARTICIPATIVA

PLANEJAMENTO E GESTÃO PARTICIPATIVA PLANEJAMENTO E GESTÃO PARTICIPATIVA A EXPERIÊNCIA DA PREFEITURA DE PORTO ALEGRE Conteúdo da Apresentação Evolução do Modelo de Gestão de Porto Alegre Estruturas Coletivas de Gestão Mapa e Programas Estratégicos

Leia mais

Experiências de Orçamento Participativo (OP) no Brasil: democratização da gestão pública e controle social. Por Ana Claudia Teixeira Instituto Pólis

Experiências de Orçamento Participativo (OP) no Brasil: democratização da gestão pública e controle social. Por Ana Claudia Teixeira Instituto Pólis Experiências de Orçamento Participativo (OP) no Brasil: democratização da gestão pública e controle social Por Ana Claudia Teixeira Instituto Pólis O que é? Um mecanismo (ou processo) pelo qual a população

Leia mais

Secretaria de Coordenação Política e Governança Local

Secretaria de Coordenação Política e Governança Local Governança Solidária Local O exemplo de Porto Alegre Secretaria de Coordenação Política e Governança Local Porto Alegre / RS / Brasil Brasília 2.027 Km Buenos Aires 1.063 Km Montevidéu 890 Km Assunção

Leia mais

SITUAÇÃO AOS 100 DIAS DE GOVERNO APRESENTADO NA FEDERASUL EM ABRIL DE 2005

SITUAÇÃO AOS 100 DIAS DE GOVERNO APRESENTADO NA FEDERASUL EM ABRIL DE 2005 NOVO MODELO DE GESTÃO 1 ANO DE GOVERNO SITUAÇÃO AOS 100 DIAS DE GOVERNO APRESENTADO NA FEDERASUL EM ABRIL DE 2005 DIAGNÓSTICO POSIÇÃO EM 31/12/2004 Dívidas de curto prazo 175,8 MILHÕES Disponibilidades

Leia mais

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS 6º FÓRUM NACIONAL DE ESTRATÉGIA NA PRÁTICA & GESTÃO POR PROCESSOS Conteúdo da Apresentação Modelo de Gestão de Porto Alegre Alinhamento Planejamento Estratégico e Orçamento

Leia mais

Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada

Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada Agenda Regional de Desenvolvimento Sustentável Eixo 4: Gestão Regional Integrada 1 O Projeto Litoral Sustentável 1ª Fase (2011/2012): Diagnósticos municipais (13 municípios) Diagnóstico regional (Já integralmente

Leia mais

A comunidade promovendo o DL

A comunidade promovendo o DL A comunidade promovendo o DL O que eu faço que contribui com o desenvolvimento de meu município? Vamos entender melhor a importância do local! Políticas Macro Econômicas As políticas macro econômicas são

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO. Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL

COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO. Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL Projeto de Formação do OP Guarulhos Objetivos gerais: Contribuir para a ampliação da visão dos representantes

Leia mais

SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007

SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007 SEMINÁRIO SISTEMA INTERMUNICIPAL DE CAPACITAÇÃO EM PLANEJAMENTO E GESTÃO LOCAL PARTICIPATIVA PORTO ALEGRE - 21 A 23 DE NOVEMBRO/2007 Informações gerais da cidade Ofertas de capacitação Demandas de capacitação

Leia mais

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes Com o objetivo de garantir a presença da população na construção e no planejamento de políticas públicas, o Governo de Minas Gerais instituiu

Leia mais

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas São Paulo 2022 Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas Cidade Democrática, participativa e descentralizada Transformando São Paulo pela mudança

Leia mais

Plano de Metas para uma Porto Alegre mais Sustentável.

Plano de Metas para uma Porto Alegre mais Sustentável. Plano de Metas para uma Porto Alegre mais Sustentável. EXPEDIENTE Realização: Prefeitura Municipal de Porto Alegre (PMPA) José Fortunati - Prefeito Secretaria Municipal de Governança Local (SMGL) Cezar

Leia mais

Programa de Governança Solidária Local

Programa de Governança Solidária Local Programa de Governança Solidária Local A partir de 2005, a Prefeitura de Porto Alegre colocou em prática uma profunda reformulação no seu modelo de gestão e relação com a sociedade. Estruturadas a partir

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

SEMINÁRIOS DE FORMAÇÃO DOS CONSELHEIROS PARTICIPATIVOS MUNICIPAIS FASE I AULAS MAGNAS. Escola de Governo de São Paulo

SEMINÁRIOS DE FORMAÇÃO DOS CONSELHEIROS PARTICIPATIVOS MUNICIPAIS FASE I AULAS MAGNAS. Escola de Governo de São Paulo SEMINÁRIOS DE FORMAÇÃO DOS CONSELHEIROS PARTICIPATIVOS MUNICIPAIS FASE I AULAS MAGNAS Escola de Governo de São Paulo A Instituição Escola de Governo Nossa missão: Transformação da sociedade brasileira

Leia mais

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 5 GESTÃO DA POLÍTICA NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da política e do Plano Decenal

Leia mais

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo

Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo Desafios e Perspectivas para o Orçamento Participativo A Experiência de Belo Horizonte Claudinéia Ferreira Jacinto Secretaria Municipal Adjunta de Planejamento, Orçamento e Informação Prefeitura de Belo

Leia mais

V - Modelo de Gestão, Planejamento e Acompanhamento

V - Modelo de Gestão, Planejamento e Acompanhamento 24 V - Modelo de Gestão, Planejamento e Acompanhamento Orçamento Participativo e demais fóruns de planejamento e gestão O Planejamento e a Gestão do município do Recife estão hoje apoiados por um sistema

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

"Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento. Maria da Glória Gohn UNICAMP/CNPq

Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento. Maria da Glória Gohn UNICAMP/CNPq "Movimentos Sociais e Políticas Públicas na Interface com o Campo de Conhecimento UNICAMP/CNPq AGENDA Redes- Conceitos e Tipos Pressupostos Formas de Organização da Ação Coletiva na Sociedade Brasileira

Leia mais

Política Nacional de Participação Social

Política Nacional de Participação Social Política Nacional de Participação Social Apresentação Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação social estabelecidos

Leia mais

Gestão Participativa em BH. Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010

Gestão Participativa em BH. Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010 Gestão Participativa em BH Belo Horizonte, 01 de dezembro 2010 1 Gestão Participativa em BH Belo Horizonte tem um longo histórico de gestão democrático-popular; Existe forte determinação política para:

Leia mais

GESTÃO PARTICIPATIVA E TECNOLOGIA: UMA ABORDAGEM NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA LOCAL

GESTÃO PARTICIPATIVA E TECNOLOGIA: UMA ABORDAGEM NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA LOCAL GESTÃO PARTICIPATIVA E TECNOLOGIA: UMA ABORDAGEM NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA LOCAL Ana Paula Magalhães Maciel 1 A Administração Pública brasileira enfrentou a partir da década de 80 um processo

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República Participação Social como Método de Governo Secretaria-Geral da Presidência da República ... é importante lembrar que o destino de um país não se resume à ação de seu governo. Ele é o resultado do trabalho

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

Propostas para o Plano Diretor de Curitiba

Propostas para o Plano Diretor de Curitiba Propostas para o Plano Diretor de Curitiba Revisão de 2014 Andressa Mendes Fernanda Castelhano Rafaela Scheiffer As propostas contidas nesta cartilha foram resultados de intervenções urbanas e processos

Leia mais

SÃO BERNARDO DO CAMPO

SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 PPA Participativo 2014-2017 Prestação de Contas O PPA Participativo 2014-2017 em números 21 plenárias 13.471 participantes 200 grupos de trabalho 400 diretrizes 55 programas e ações R$ 18,6 bilhões 3

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PORTÃO 25/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 25

Leia mais

Orçamento Democrático Estadual (OD Estadual)

Orçamento Democrático Estadual (OD Estadual) Orçamento Democrático Estadual (OD Estadual) O que éo OD Estadual? Criado em 2011, o Orçamento Democrático Estadual (OD Estadual) se consolidou como um espaço onde os/as cidadãos/ãs paraibanos/as são convidados/as

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DA BARRA DO QUARAÍ Departamento das Relações Comunitárias e Orçamento Participativo Palácio João Baptista Lusardo

PREFEITURA MUNICIPAL DA BARRA DO QUARAÍ Departamento das Relações Comunitárias e Orçamento Participativo Palácio João Baptista Lusardo RELATÓRIO DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO DE 2006 TRÊS COISAS... De tudo, ficam três coisas: A certeza de que estamos sempre começando... A certeza de que precisamos continuar... A certeza de que seremos interrompidos

Leia mais

GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012

GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012 GESTÃO DA TRANSVERSALIDADE DAS AÇÕES SOCIAIS E POLICIAIS NOS TERRITÓRIOS DE PAZ JANEIRO / 2012 1 APRESENTAÇÃO: 1) CENTRO DE REFERÊNCIA DO RSnaPAZ 2) COMITÊ GESTOR DO TERRITÓRIO DE PAZ 3) BANCO DE DADOS

Leia mais

PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO

PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO SEMINÁRIO BINACIONAL NA ÁREA DE SAÚDE BRASIL PERU LIMA - SETEMBRO/2011 VISÃO GERAL Abrangência: Governo Federal Marcos Legais Visão Geral do Planejamento e do Orçamento Recursos

Leia mais

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica

Pólos da Paz e Praças da Paz SulAmérica A iniciativa O projeto Praças é uma iniciativa do Instituto Sou da Paz, em parceria com a SulAmérica, que promove a revitalização de praças públicas da periferia de São Paulo com a participação da comunidade

Leia mais

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES

ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES ANEXO II CONDIÇÕES E CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA APOIO E/ OU IMPLANTAÇÃO DE ÓRGÃOS COLEGIADOS E APOIO A FÓRUNS E REDES I ÁREAS DE INTERESSE Criança e Adolescente Apoio aos Fóruns, Comitês, Associações

Leia mais

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014

NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL. PARCERIA MDA / CNPq. Brasília, 13 de maio de 2014 NÚCLEOS DE EXTENSÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL PARCERIA MDA / CNPq Brasília, 13 de maio de 2014 A política de desenvolvimento territorial Desde 2004 a SDT implementa a estratégia de desenvolvimento

Leia mais

RELATÓRIO DA 5ª CONFERÊNCIA ETAPA MUNICIPAL APARECIDA DE GOIÂNIA-GO 24 E 25 DE MAIO DE 2013

RELATÓRIO DA 5ª CONFERÊNCIA ETAPA MUNICIPAL APARECIDA DE GOIÂNIA-GO 24 E 25 DE MAIO DE 2013 RELATÓRIO DA 5ª CONFERÊNCIA ETAPA MUNICIPAL 1. Dados Iniciais Estado: Goiás Município: Aparecida de Goiânia APARECIDA DE GOIÂNIA-GO 24 E 25 DE MAIO DE 2013 2. Dados da pessoa responsável pelo preenchimento

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento. Reunião com Entidades da Subprefeitura de Pinheiros

Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento. Reunião com Entidades da Subprefeitura de Pinheiros Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento Urbano da Cidade de São Paulo Reunião com Entidades da Subprefeitura de Pinheiros 1 Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento Urbano

Leia mais

Documento referencial: uma contribuição para o debate

Documento referencial: uma contribuição para o debate Documento referencial: uma contribuição para o debate desenvolvimento integração sustentável participação fronteiriça cidadã 1. Propósito do documento O presente documento busca estabelecer as bases para

Leia mais

SEMINARIO PRÓ-CATADOR DO ESTADO DO ACRE Propostas aprovadas

SEMINARIO PRÓ-CATADOR DO ESTADO DO ACRE Propostas aprovadas 1 SEMINARIO PRÓ-CATADOR DO ESTADO DO ACRE ENCERRAMENTO DOS LIXÕES E A INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DAS CATADORAS E DOS CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS 30 de outubro de 2014 Palácio da Justiça - Rio Branco/AC

Leia mais

Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática

Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática Audiências públicas temáticas PL 688/2013 Sistema de Planejamento Urbano e Gestão Democrática 18 Novembro 2013 Conteúdos 1. Gestão Democrática 2. Avanços do PL 688/2013 e o Sistema Participativo Municipal

Leia mais

Relação de iniciativas válidas no 17º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal

Relação de iniciativas válidas no 17º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal Relação de iniciativas válidas no 17º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal Inscrição INICIATIVA 1 001 SIAVANAC - Sistema de emissão e controle de Autorização de Voo da ANAC 2 002 PROJETO RESSURGIR

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade

O Futuro da Política Europeia de Coesão. Inovação, Coesão e Competitividade O Futuro da Política Europeia de Coesão Inovação, Coesão e Competitividade 20 de Abril de 2009 António Bob Santos Gabinete do Coordenador Nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico Desafios

Leia mais

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR

4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR 4º CONFERENCIA ESTADUAL DAS CIDADES 07 a 09 abril 2010 Foz do Iguaçu PR CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL Avanços, Dificuldades e Deságios na Implementação

Leia mais

Rede de Áreas Protegidas, Turismo e Inclusão Social: de uma perspectiva da América do Sul para uma perspectiva global

Rede de Áreas Protegidas, Turismo e Inclusão Social: de uma perspectiva da América do Sul para uma perspectiva global Rede de Áreas Protegidas, Turismo e Inclusão Social: de uma perspectiva da América do Sul para uma perspectiva global (texto extraído da publicação IRVING, M.A.; BOTELHO, E.S.; SANCHO, A.; MORAES, E &

Leia mais

BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE

BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE BAIXO ARAGUAIA PORTAL DA AMAZÔNIA BAIXADA CUIABANA NOROESTE APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA TERRITÓRIOS RIOS DA CIDADANIA Objetivos Os Territórios TERRITÓRIOS RIOS Os Territórios Rurais se caracterizam por: conjunto

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA.

PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA. PROPOSTA DE GOVERNO DA COLIGAÇÃO BLUMENAU: QUEM AMA CUIDA. PARTIDOS COLIGADOS: 1. Partido dos Trabalhadores PT; 2. Partido Progressista PP; 3. Partido Democrático Trabalhista PDT; 4. Partido Comunista

Leia mais

Observatórios do Trabalho

Observatórios do Trabalho Observatórios do Trabalho O que são? Ferramentas de estudo, análise e de apoio ao diálogo social e à elaboração de políticas públicas de emprego, trabalho e renda e de desenvolvimento local / regional.

Leia mais

Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia

Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia Governança social integrada e desenvolvimento local: o plano de desenvolvimento sustentável da Costa das Baleias - Bahia 25/06/ 2013 1 Contexto Região, situada ao Extremo Sul da Bahia, necessita de um

Leia mais

Governança Solidária Local. Secretaria Municipal de Coordenação Política e Governança Local

Governança Solidária Local. Secretaria Municipal de Coordenação Política e Governança Local Governança Solidária Local Secretaria Municipal de Coordenação Política e Governança Local Fundamentos da Governança Solidária Local Induzir o Desenvolvimento Local Poder Público Criação de ambiente favorável

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA Produtos Fortaleza 2040 Processos Gestão do Plano Fortaleza 2040 Integração de planos setoriais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA Produtos Fortaleza 2040 Processos Gestão do Plano Fortaleza 2040 Integração de planos setoriais DIRETORIA DO OBSERVATÓRIO DA GOVERNANÇA DIOBS Produtos Sala Situacional Rede de Salas de Situação Processos Monitoramento Agenda Estratégica Observatório da Governança DIRETORIA DE PLANEJAMENTO DIPLA Produtos

Leia mais

Manual Site do ObservaPOA

Manual Site do ObservaPOA Manual Site do ObservaPOA Este manual tem como finalidade auxiliar no manuseio do site do Observatório da Cidade de Porto Alegre. O site disponibiliza informações sobre a cidade de Porto Alegre privilegiando

Leia mais

Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental

Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental Ministério da Educação Ministério do Meio Ambiente QUE TIPO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUEREMOS Educação Ambiental Cotidiana Continuada e Permanente com

Leia mais

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza

FOME ZERO. O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza FOME ZERO O papel do Brasil na luta global contra a fome e a pobreza Seminário Internacional sobre Seguro de Emergência e Seguro Agrícola Porto Alegre, RS -- Brasil 29 de junho a 2 de julho de 2005 Alguns

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo III: Conselhos dos Direitos no

Leia mais

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade

Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização com Qualidade PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SAÚDE DIRETORIA GERAL DE REGULAÇÃO DO SISTEMA GERÊNCIA DE ATENÇÃO BÁSICA Recife em Defesa da Vida Agosto, 2012 VI Seminário Internacional de Atenção Básica Universalização

Leia mais

São Paulo 2022. Diretrizes, propostas, indicadores e metas para tornar São Paulo uma cidade mais justa, democrática, inteligente e sustentável em 2022

São Paulo 2022. Diretrizes, propostas, indicadores e metas para tornar São Paulo uma cidade mais justa, democrática, inteligente e sustentável em 2022 São Paulo 2022 Diretrizes, propostas, indicadores e metas para tornar São Paulo uma cidade mais justa, democrática, inteligente e sustentável em 2022 São Paulo diversa, contraditória, desafiadora Contexto

Leia mais

O Projeto PROVOZ é um Projeto Social de Desenvolvimento para a população de Fortaleza que privilegia a cidadania e os direitos inerentes à todos os

O Projeto PROVOZ é um Projeto Social de Desenvolvimento para a população de Fortaleza que privilegia a cidadania e os direitos inerentes à todos os O Projeto PROVOZ é um Projeto Social de Desenvolvimento para a população de Fortaleza que privilegia a cidadania e os direitos inerentes à todos os cidadãos brasileiros ao nível da sua realidade local.

Leia mais

Campinas Cidade Sustentável

Campinas Cidade Sustentável Campinas Cidade Sustentável A Prefeitura de Campinas adere hoje, com o Decreto que será assinado pelo Prefeito Jonas Donizette, ao Programa Cidades Sustentáveis da Rede Nossa São Paulo, do Instituto Ethos

Leia mais

PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS

PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS PROTEÇÃO INTEGRAL EM REDES SOCIAIS ENCONTRO DE GRUPOS REGIONAIS DE ARTICULAÇÃO- ABRIGOS - SÃO PAULO O QUE É UMA REDE DE PROTEÇÃO SOCIAL? sistemas organizacionais capazes de reunir indivíduos e instituições,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA Legislação: Lei nº 15.506, de 31 de julho de 1991; Decreto nº 15.813, de 24 de abril de 1992; Lei nº 15.738, de

Leia mais

Princípios ref. texto nº de votos N

Princípios ref. texto nº de votos N Princípios N G A E Estimular os processos de articulação de políticas públicas nos territórios, garantindo canais de diálogo entre os entes federativos, suas instituições e a sociedade civil. Desenvolvimento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PROJETO TÉCNICO: ACESSUAS TRABALHO / PRONATEC EQUIPE RESPONSÁVEL: Proteção Social Básica PERÍODO: Setembro

Leia mais

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região.

Visa, como objetivo final, a promoção do desenvolvimento sustentável da região. Agenda 21 Comperj Iniciativa voluntária de relacionamento da Petrobras para contribuir para que o investimento na região retorne para a população, fomentando a formação de capital social e participação

Leia mais

Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT. Gestão Social e Desenvolvimento Territorial

Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT. Gestão Social e Desenvolvimento Territorial Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Territórios Rurais PRONAT Gestão Social e Desenvolvimento Territorial Antecedentes Questões relevantes (últimas décadas) Esgotamento do modelo de desenvolvimento

Leia mais

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país.

gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. OBJETIVO GERAL Estabelecer cooperação técnica para desenvolver e implementar ações que visem a fortalecer o ciclo da gestão das Instâncias de Governança nas regiões turísticas prioritárias do país. IMPORTANTE:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA. Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados

A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA. Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados A IMPORTÂNCIA DE ALINHAR O MODELO DE GOVERNANÇA À ESTRATÉGIA Copyright 2013 Symnetics Todos os direitos reservados Onde estamos Ao longo da nossa história, firmamos importantes parcerias internacionais,

Leia mais

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo

Revisão Participativa. dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Revisão Participativa dos Instrumentos de Planejamento e Gestão da Cidade de São Paulo Volume II Revisão Participativa do Plano Diretor Estratégico (PDE) 1. A importância do PDE (Plano Diretor Estratégico)

Leia mais

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons Programa Cidades Sustentáveis CONTEXTO No Mundo Atualmente: mais da metade da humanidade já vive em cidades 2030: 60% e 2050: 70% (ONU) Emissões de gases de efeito

Leia mais

Histórico do Orçamento Participativo de Porto Alegre

Histórico do Orçamento Participativo de Porto Alegre Histórico do Orçamento Participativo de Porto Alegre CIDADE Centro de Assessoria e Estudos Urbanos Rua Antão de Farias, 50 - Bom Fim Porto Alegre - RS - Brasil Fone/fax: (0xx51) 3264 3386 cidadepa@portoweb.com.br

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Universidade de Évora, 10 de março de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral

Leia mais

A Cooperação UE no Estado de São Paulo

A Cooperação UE no Estado de São Paulo A Cooperação UE no Estado de São Paulo Informações gerais: Superficië (km²): 248.209,426 População (IBGE 2012): 41.901.219 Produto Interno Bruto - PIB (2008) em R$ milhões: 1.003.016 Indice de Desenvolvimento

Leia mais

Estratégias para o desenvolvimento humano

Estratégias para o desenvolvimento humano ofício Estratégias para o desenvolvimento humano A Olhar Cidadão é uma empresa de planejamento estratégico, gestão e inovação, na qual se desenvolvem soluções integradas, projetos e ideias que contribuam

Leia mais

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA AUTOR: Tatiana Rodrigues Moura. Chefe de Seção de Expediente

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

ENCONTRO MODERADO DE GOVERNANÇA

ENCONTRO MODERADO DE GOVERNANÇA DINÂMICA DE APRESENTAÇÃO CONTRATO DE CONVIVÊNCIA BÚSSOLA DO DESENVOLVIMENTO DO BAIRRO PARTICIPAÇÃO OS PARTICIPANTES AGRUPAM-SE CONFORME O SETOR A QUE PERTENCEM E TEM 5 MINUTOS PARA PREPARAR UMA APRESENTAÇÃO

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

- Patrulhas Maria da Penha e Rede Municipal de Pontos Seguros (RMPS)

- Patrulhas Maria da Penha e Rede Municipal de Pontos Seguros (RMPS) Algumas das ações já estão em andamento e serão reforçadas. A meta é que todas sejam implementadas ao longo de 2015 e 2016, algumas já a partir de março próximo. Abaixo, uma rápida explicação delas: -

Leia mais

EDUCAÇÃO POPULAR COMO REFERENCIAL PARA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DO COMITÊ NACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE

EDUCAÇÃO POPULAR COMO REFERENCIAL PARA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DO COMITÊ NACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 EDUCAÇÃO POPULAR COMO REFERENCIAL PARA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: A EXPERIÊNCIA DO COMITÊ NACIONAL DE EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher

TERMO DE REFERENCIA. Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher TERMO DE REFERENCIA Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher Supervisão Geral No âmbito do Programa Pernambuco: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial

Leia mais

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão

FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão FÓRUM DAS ESTATAIS PELA EDUCAÇÃO Diálogo para a Cidadania e Inclusão 1. OBJETIVO DO FÓRUM O Fórum das Estatais pela Educação tem a coordenação geral do Ministro Chefe da Casa Civil, com a coordenação executiva

Leia mais

É TEMPO DE CONSTRUIR A 9 a CONFERÊNCIA

É TEMPO DE CONSTRUIR A 9 a CONFERÊNCIA 09 BOLETIM INFORMATIVO DO PROGRAMA NOVAS ALIANÇAS n SETEMBRO DE 2011 vas ALIANÇAS Conferências dos Direitos da Criança e do Adolescente vão reunir representantes do SGD e da população em geral. Objetivo

Leia mais

Projeto Empreendedores Cívicos

Projeto Empreendedores Cívicos Projeto Empreendedores Cívicos I. Conceito Empreendedores Cívicos são agentes de inovação social que fomentam e promovem transformações positivas em benefício da coletividade rumo a um Brasil Sustentável.

Leia mais

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO

Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos. Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Indicadores Quantitativos Programa de Fortalecimento Institucional, Participação e Controle Social Barro Alto - GO Relatório Consolidado Programa de Fortalecimento e Barro Alto -

Leia mais

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social

SEMINÁRIOS TEMÁTICOS. Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social SEMINÁRIOS TEMÁTICOS Mesa 1: Produção Habitacional : programas de financiamento da habitação de interesse social Maria do Carmo Avesani Diretora do Departamento de Produção Habitacional Secretaria Nacional

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (2004) O SUAS materializa o conteúdo da LOAS, cumprindo no tempo histórico dessa Política as exigências

Leia mais