Processo Seletivo Programa de Residência Multiprofissional ENFERMAGEM CADERNO DE PROVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional ENFERMAGEM CADERNO DE PROVAS"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA INCA Processo Seletivo Programa de Residência Multiprofissional ENFERMAGEM CADERNO DE PROVAS Caro(a) Candidato(a): Antes de Iniciar a prova leia atentamente as instruções a seguir: 1. Este caderno contém 30 (trinta) questões objetivas com 04 (quatro) opções (A, B, C, D). Contém também a prova discursiva composta por 3 (três) questões. A prova terá duração de 4 (quatro) horas. 2. Confira em seu caderno de provas a sequência de questões. Você tem até 10 (dez) minutos do início das provas para solicitar a troca do caderno de provas que apresentar algum problema de impressão ou qualquer outro que inviabilize a realização da mesma, pois não serão aceitas reclamações posteriores nesse sentido. 3. A interpretação das questões, bem como das instruções, fazem parte da prova. Portanto, ao aplicador e fiscais não há autorização para fornecer esclarecimentos sobre o conteúdo das provas; sendo esta atribuição de única e exclusiva responsabilidade do candidato. 4. Você receberá do aplicador o cartão de respostas e o caderno de prova discursiva, 30 (trinta) minutos após o início da prova, o cartão de respostas deverá obrigatoriamente ser assinado pelo candidato no local em que há a indicação: ASSINATURA, utilizando sempre caneta esferográfica de tinta preta ou azul. 5. O caderno de prova discursiva não poderá ser assinado, rubricado nem conter, qualquer palavra ou marca que a identifique, sob pena de anulação da prova discursiva. Assim, a detecção de qualquer marca identificadora no espaço destinado à transcrição dos textos definitivos acarretará a anulação da prova. 6. Atenção: Somente será considerado para efeito de correção o texto constante no espaço destinado para esse fim. Logo, não serão considerados em nenhuma hipótese os textos constantes nas folhas de rascunho. 7. Caso realmente precise, utilize como rascunho os espaços em branco nas folhas do caderno de prova. Sugerimos que você assinale, inicialmente, no próprio caderno de provas, todas as respostas que julgar correta. Depois, passe-as para o cartão de respostas. 8. Os espaços que porventura não forem preenchidos nas folhas do caderno de prova discursiva deverão obrigatoriamente ser inutilizados pelo próprio candidato através de um traço diagonal nos referidos espaços. 9. Questões com mais de uma alternativa assinalada, rasurada ou em branco serão anuladas. Portanto, ao preencher o cartão de respostas faça-o cuidadosamente. Evite erros, pois em hipótese alguma haverá substituição do cartão de respostas por erro do candidato. 10. Ao terminar a prova ou findo o horário limite para sua realização, o candidato deverá obrigatoriamente entregar seu cartão de respostas ASSINADO e seu caderno de prova discursiva ao aplicador de sala, destacando apenas a parte indicada para tal fim na primeira folha do caderno de prova discursiva. O candidato que não devolver seu cartão de respostas e seu caderno de prova será automaticamente eliminado e não terá classificação alguma no processo seletivo. 11. O caderno de provas pertencerá ao candidato somente após 3 (três) horas de prova. 12. Não será permitido portar ou utilizar aparelho telefônico, assim como os demais procedimentos constantes no edital no subitem e nos subitens 9.15 e seus respectivos subitens. 13. Após o término da(s) prova(s), o candidato deverá deixar imediatamente o recinto da(s) mesma(s), sendo terminantemente proibido fazer contato com candidatos que ainda não terminaram a(s) prova(s) sob pena de ser excluído do processo seletivo. 14. O desrespeito às normas que regem o presente processo seletivo, bem como a desobediência às exigências registradas no edital; além de sanções legais cabíveis implicam a desclassificação do candidato. 15. Aguarde a ordem do aplicador para iniciar a prova. 16. Os dois últimos candidatos ao terminarem as provas deverão retirar-se da sala simultaneamente, após testemunharem o fechamento (lacre) do envelope de provas, assinando a Ata Relatório. 17. O gabarito da prova objetiva - 1ª etapa será divulgado à zero hora do dia 17 de novembro de 2014 no site BOA PROVA!!!

2 Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 2 de 15

3 Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 3 de 15

4 Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 4 de 15

5 PROVA OBJETIVA QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA New York Times elogia visão global da medicina cubana contra o ebola. Em editorial, jornal americano critica embargo dos EUA à ilha caribenha e afirma que cisma entre Washington e Havana tem consequências de vida ou morte por Eduardo Graça - publicado 20/10/ Revista Carta Capital. Corajosos. Competentes. Resolutos. Com uma visão global da medicina extremamente necessária em momentos como o da atual epidemia do ebola. Em editorial publicado nesta segunda-feira 20 e intitulado O Comovente Papel de Cuba em relação ao Ebola, o The New York Times tece loas à medicina cubana e diz ser uma vergonha, em momento crucial para se evitar a disseminação do vírus, que os EUA mantenham o embargo econômico à ilha caribenha. É uma pena que Washington, o principal financiador econômico do combate ao Ebola na África, não mantenha relações diplomáticas com Havana, cuja ação no combate ao vírus é a mais valente, diz o editorial, ilustrado no site do jornal com imagens de médicos cubanos chegando a aeroporto em Serra Leoa. Em extensa reportagem, o Washington Post já havia, no início do mês, tratado da importância do que considerou a ação crucial de Cuba na tentativa de se acabar com a epidemia do ebola, em contrapartida à apatia da comunidade internacional. Descoberto nos anos 70, o vírus do Ebola causa febre hemorrágica com grande probabilidade de morte e não há vacina para combatê-lo. Pela primeira vez em quatro décadas o Ebola chegou, este ano, a grandes centros urbanos da África Ocidental, não se restringindo mais a áreas rurais e aumentando a probabilidade de expansão global da epidemia. Nos EUA, duas enfermeiras do hospital de Dallas que tratou do primeiro paciente, oriundo da Libéria, que desenvolveu os sintomas do Ebola em solo americano, foram igualmente contaminadas, apesar de seguirem, de acordo com a direção do Hospital Presbiteriano, todas as recomendações do Centro de Controle de Doenças Infecciosas (CDC). A Organização Mundial da Saúde (OMS), que coordena com Havana o treinamento e envio de médicos cubanos para a Serra Leoa, anunciou que o número de casos de ebola deverá ultrapassar os 9 mil esta semana, com pelo menos mortes, em sua quase totalidade na África. O organismo estima que, até o fim do ano, se o combate ao vírus não aumentar de forma dramática, de 5 a 10 mil casos serão confirmados por semana. A contribuição cubana é, sem sombra de dúvidas, pelo menos em parte, reflexo de sua tentativa de enfrentar o cerco internacional que vive. Ainda assim, deve ser saudado e repetido mundo afora, frisa o editorial do diário mais influente do planeta. O New York Times frisa ainda que o pânico global gerado pelo ebola não está sendo enfrentado com a mesma coragem são os médicos cubanos que estarão na linha de frente e em risco de serem contaminados na África pelos países mais ricos do planeta. Somente Cuba e algumas ONGs estão oferecendo o que mais se precisa naquela região: médicos. Também são cubanos boa parte dos profissionais de saúde contratados pelo governo brasileiro para o programa Mais Médicos, atuando em áreas rurais e/ou desprovidas de atendimento contínuo. De acordo com a OMS, mais de 450 profissionais da saúde foram infectados na África Ocidental desde a explosão da epidemia este ano. O Times lembra que posições políticas e ideológicas precisam ser deixadas em segundo plano quando se trata de saúde pública: Neste caso específico, a cisma entre Washington e Havana tem consequências de vida ou morte, já que não há coordenação entre as duas equipes. Este episódio deveria funcionar como um lembrete à administração Obama dos benefícios de se restaurar os laços diplomáticos com Cuba. Tanto o Times quanto o Post afirmaram que a decisão da OMS de treinar médicos cubanos para o combate ao Ebola, de acordo com várias fontes de alto-escalão da administração Obama, foi efusivamente comemorada, ainda que não em público, pela Casa Branca. O governo sofre com os erros nos primeiros tratamentos a pacientes que desenvolveram o Ebola nos EUA e até mesmo candidatos do partido ao Senado na eleição de meio-termo, que acontece na primeira semana de novembro e poderá entregar a Câmara Alta à oposição, atacam o combate oficial ao Ebola. O Times se preocupa por não estar claro se eventuais médicos cubanos contaminados pelo Ebola serão transportados para fora da África e tratados com excelência, já que a maioria das seguradoras de saúde Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 5 de 15

6 responsáveis por evacuação médica se negam a cuidar de transporte de pacientes com Ebola. Em uma questão de bom-senso e compaixão, as forças armadas americanas, com seus 550 soldados na África Ocidental, deveriam se comprometer em transportar qualquer médico cubano eventualmente contaminado e tratá-lo em um dos centros de treinamento erguidos pelo Pentágono em Monróvia, capital da Libéria. O trabalho dos cubanos beneficia todo o globo e deveria ser reconhecido por todos, pede o editorial. O texto lembra ainda que Cuba ofereceu ajuda médica aos EUA no desastre do furacão Katrina em Nova Orleans, embora tenha sido sem qualquer surpresa, rejeitada pelo governo Bush. O secretário de Estado, John Kerry, se limitou, no entanto, a celebrar a coragem de qualquer trabalhador da área de saúde que decide enfrentar este desafio, depois de reconhecer rapidamente a ajuda cubana. Dos 460 médicos cubanos treinados pela OMS, 165 já começaram a trabalhar na Serra Leoa nesta semana. O Times afirma que Havana tem papel destacado para finalizar a tarefa por seus profissionais já terem trabalhado anteriormente na África e bisa aspas do uruguaio José Luis Di Fabio, da OMS, de que seus médicos são extremamente competentes. O texto termina com uma menção ao texto de Fidel Castro publicado no Granma no fim de semana: Ele escreve que Cuba e os EUA deveriam colocar suas diferenças de lado, ainda que temporariamente, a fim de combater este flagelo mortal. Fidel Castro está completamente certo. QUESTÃO 01 De acordo com o autor do texto, podemos perceber que o Jornal New York Times adota uma postura: (A) Parcial, a partir do momento em que o periódico americano revela um desejo subjetivo em que os EUA recebessem ajuda do governo cubano para combater juntos o vírus Ebola. (B) Imparcial a partir do momento em que as diferenças diplomáticas devem ser esquecidas em prol da ajuda científica para com as pessoas afetadas pelo vírus Ebola. (C) Parcial, pois Cuba ajuda aos outros países do mundo com sua medicina avançada afim de mostrar os abusos e perseguições dos Estados Unidos contra sua nação. (D) Imparcial, mesmo o autor concordando com o ataque norte americano ao governo caribenho, por causa de sua política que não favorece ao desenvolvimento da nação socialista. QUESTÃO 02 A crítica do jornal norte americano aos seus governantes seria principalmente pelo fato: (A) De Cuba sempre querer que suas ideologias prevaleçam por terem mais investimentos na área da saúde. (B) Dos Estados Unidos aparecerem como a nação salvadora, em que se pode contar com qualquer tipo de ajuda. (C) Da não aceitação da evoluída medicina cubana que ajuda várias nações, sempre colocando em xeque, o poder financeiro de grandes potências mundiais. (D) Da África sempre buscar ajuda aos países menos desenvolvidos, em desenvolvimento e com problemas políticos. QUESTÃO 03 O título do texto: New York Times elogia visão global da medicina cubana contra o ebola justifica-se pelo fato de: (A) Cuba aumentar gastos com pesquisas para a cura do vírus Ebola. (B) Os Estados Unidos valorizarem a medicina cubana e esquecerem as diferenças políticas no combate a epidemia atual. (C) A população americana mandar ajudas, como: mantimentos e dinheiro na ajuda ao combate ao vírus. (D) O governo americano querer uma nova política com relação a Cuba e esquecer as diferenças quando se tratar de saúde e pesquisas na área da medicina. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 6 de 15

7 QUESTÃO 04 No trecho: A contribuição cubana é, sem sombra de dúvidas, pelo menos em parte, reflexo de sua tentativa de enfrentar o cerco internacional que vive. Ainda assim, deve ser saudado e repetido mundo afora..., a expressão destacada, pode ser substituída sem alteração de sentido pelo termo: (A) Porque. (B) A menos que. (C) Conforme. (D) Apesar disso. QUESTÃO 05 De acordo com o texto, uma possível trégua entre as duas nações: (A) É uma tentativa de Cuba enfrentar o cerco internacional que vive. (B) É uma tentativa de esquecer as diferenças políticas em favor da ajuda humanitária mundial. (C) É uma tentativa da criação de um novo bloco econômico das Américas contra a União Europeia. (D) É uma tentativa dos Estados Unidos mostrarem que é superior e mais avançado na área de pesquisa do que Cuba. QUESTÕES DE SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE QUESTÃO 06 Na construção dos serviços de saúde, a fim de garantir seu caráter universal e integral, há a necessidade de incorporar a participação da comunidade na formulação, fiscalização, execução e manutenção de políticas que visam atender as necessidades de cada localidade. Sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), analise as afirmativas abaixo como sendo Verdadeiras (V) ou Falsas (F): ( ) São instâncias colegiadas do Sistema Único de Saúde (SUS): o Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais de Saúde. ( ) A representação dos usuários nos Conselhos de Saúde e Conferências de Saúde será paritária em relação ao conjunto dos demais segmentos. ( ) As decisões do Conselho de Saúde serão homologadas pelo chefe do poder legalmente constituído em cada esfera do governo. ( ) A Conferência de Saúde atua na formulação de estratégias e no controle da execução da política de saúde na instância correspondente, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros. A sequência CORRETA corresponde a: (A) F, V, V, F. (B) V, F, V, F. (C) F, V, F, V. (D) V, F, F, V. QUESTÃO 07 São diretrizes relacionadas à promoção da saúde no âmbito da Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer, EXCETO: (A) Promoção de hábitos alimentares saudáveis como o aleitamento materno, exclusivo até os 6 (seis) meses de vida, e o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras, incluindo-se ações educativas e intervenções ambientais e organizacionais. (B) Realização de ações intersetoriais, buscando-se parcerias que propiciem o desenvolvimento das ações de promoção da saúde. (C) Enfrentamento dos impactos dos agrotóxicos na saúde humana e no ambiente, por meio de práticas de promoção da saúde com caráter preventivo e sustentável. (D) Fomento à ampliação de medidas restritivas ao marketing de alimentos e bebidas com baixo teor de sal, calorias, gorduras e açúcar, especialmente os direcionados aos adultos. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 7 de 15

8 QUESTÃO 08 De acordo com o disposto na Lei nº 8.080/90, o Sistema Único de Saúde (SUS) se orienta por diversos princípios e diretrizes. Analise os três princípios do Sistema Único de Saúde (SUS) descritos abaixo: I. Os serviços devem ser organizados em níveis de complexidade tecnológica crescente, dispostos numa área geográfica delimitada e com a definição da população a ser atendida. II. A saúde é um direito de todos e é um dever do poder público a provisão de serviços e de ações que lhe garanta. III. É entendida como uma redistribuição das responsabilidades quanto às ações e serviços de saúde entre os vários níveis de governo, a partir da ideia de que quanto mais perto do fato a decisão for tomada, mais chance haverá de acerto. Não está descrito acima o seguinte princípio: (A) Universalidade. (B) Integralidade. (C) Descentralização. (D) Hierarquização. QUESTÃO 09 Muito pode ser feito para reduzir a incidência do câncer, uma vez que cerca de um terço dos casos pode ser evitado apenas controlando os fatores de risco determinantes de sua ocorrência. (Ministério da Saúde, 2013) Sobre este assunto, é INCORRETO afirmar que: (A) A longo prazo, o consumo de álcool está associado aos cânceres de boca, faringe, laringe, esôfago, mama, fígado e intestino. (B) As pessoas que se expõem ao sol muitas horas por dia e com frequência, por trabalho ou lazer, constituem o grupo de risco do câncer da pele. O efeito nocivo dos raios solares se acumula durante a vida. (C) As vitaminas em comprimidos protegem do câncer tanto quanto as presentes nos alimentos naturais. (D) O aumento do número de parceiros, a falta de higiene e a precocidade da vida sexual estão relacionados a um maior risco de câncer do colo do útero, além de várias doenças sexualmente transmissíveis. QUESTÃO 10 Sobre a Incidência de câncer no Brasil, analise as afirmativas abaixo: I. Apesar de ser considerado um câncer de relativamente bom prognóstico, se diagnosticado e tratado oportunamente, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas no Brasil, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. II. Em geral, as taxas de incidência de câncer de pulmão, em um determinado país, refletem seu consumo de cigarros. O controle do tabaco permanece como a principal forma de redução da ocorrência dessa neoplasia. III. Mais de 70% dos casos de câncer de estômago ocorrem em países em desenvolvimento. A taxa de incidência deste tipo de câncer é cerca de duas vezes mais alta no sexo masculino do que no feminino. IV. A infecção pelo papilomavírus humano (HPV), por si só, representa uma causa suficiente para o surgimento do câncer do colo do útero. O número de afirmativas CORRETAS corresponde a: (A) Uma. (B) Duas. (C) Três. (D) Quatro. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 8 de 15

9 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 11 De acordo com a Lei de 19 de setembro de 1990, as ações e serviços públicos de saúde e os serviços privados contratados ou conveniados que integram o Sistema Único de Saúde SUS devem ser desenvolvidos de acordo com as diretrizes previstas no artigo 198 da Constituição Federal, obedecendo ainda outros princípios, como o de integralidade, que implica em: (A) Acesso aos serviços de saúde em todos os níveis de assistência. (B) Conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema. (C) Igualdade da assistência à saúde, sem preconceitos ou privilégios de qualquer espécie. (D) Utilização da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocação de recursos e a orientação programática. QUESTÃO 12 Para o diagnóstico precoce do câncer de mama são preconizados o exame clínico das mamas (ECM) e a mamografia, no entanto, a mamografia é o único exame utilizado para rastreamento com capacidade de detectar lesões não palpáveis e, com isso, causar impacto na mortalidade por câncer de mama. De acordo com o Documento de Consenso do INCA para o controle do câncer de mama, assinale a alternativa que estabelece a periodicidade preconizada para a realização do ECM e mamografia segundo a população-alvo: (A) 40 a 59 anos: ECM anual e, se alterado, mamografia. 50 a 69 anos: ECM e mamografia anuais. (B) 40 a 59 anos: ECM a cada dois anos e, se alterado, mamografia; 50 a 69 anos: ECM anual e mamografia a cada dois anos. (C) 50 a 69 anos: ECM anual e mamografia a cada dois anos; 35 anos ou mais com risco elevado: ECM e mamografia anual. (D) 50 a 69 anos: ECM e mamografia anuais; 35 anos ou mais com risco elevado: ECM a cada seis meses e mamografia anual. QUESTÃO 13 O câncer de mama representa a primeira causa de morte por câncer entre as mulheres. No Brasil, o aumento da incidência tem sido acompanhado do aumento da mortalidade, o que pode ser atribuído, principalmente, a um retardo no diagnóstico e na instituição terapêutica adequada. De acordo com o Documento de Consenso para o controle do câncer de mama, são definidos como grupos populacionais com risco elevado para o desenvolvimento do câncer de mama: (A) Mulheres com história familiar de pelo menos um parente de segundo grau com diagnóstico de câncer de mama, abaixo dos 50 anos. (B) Mulheres com história familiar de pelo menos um parente de primeiro grau com câncer de ovário, em qualquer faixa etária. (C) Mulheres com história familiar de pelo menos um parente de segundo grau com diagnóstico de câncer de mama bilateral, em qualquer faixa etária. (D) Mulheres com diagnóstico histopatológico de lesão mamária benigna. QUESTÃO 14 O estado de choque caracteriza-se pela perfusão tissular inadequada que, quando não tratada, resulta na morte celular. Dentre as estratégias gerais de tratamento, a administração de medicamentos vasoativos tem por finalidade restaurar o tônus vasomotor e melhorar a função cardíaca. Assinale a alternativa referente ao medicamento cuja ação reduz a pré-carga e a pós-carga. (A) Isossorbida. (B) Dopamina. (C) Nitroprussiato. (D) Norepinefrina. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 9 de 15

10 QUESTÃO 15 Uma das complicações mais graves decorrentes do tratamento quimioterápico antineoplásico é o extravasamento de citostáticos vesicantes e irritantes. O extravasamento é definido como escape da droga do vaso sanguíneo para os tecidos circunjacentes, cujos efeitos locais podem variar de acordo com o tipo de droga extravasada, incluindo dor, necrose tissular ou descamação do tecido. Com relação ao extravasamento de quimioterápicos: I. A aplicação de compressa fria é indicada no extravasamento por alcalóides da vinca. II. A aplicação de compressa quente é indicada no extravasamento por vimblastina e vincristina. III. O extravasamento de quimioterápicos irritantes provoca irritação severa com necrose tecidual. IV. Os quimioterápicos vesicantes são os responsáveis pelas reações mais graves causadas por extravasamentos e cursam com a formação de vesículas. As afirmativas corretas são: (A) II e III. (B) I e IV. (C) I e III. (D) II e IV. QUESTÃO 16 A observação da frequência e profundidade da respiração constitui uma parte simples, porém importante, na avaliação do sistema respiratório. Assinale a alternativa que correspondem ao padrão respiratório caracterizado por ciclos regulares de incursões respiratórias com alterações da frequência e profundidade em um padrão crescendo e decrescendo, alternados por períodos de apneia. (A) Hiperventilação. (B) Cheyne-Stokes. (C) Biot. (D) Kussmaul. QUESTÃO 17 A oxigenoterapia é a administração de oxigênio em uma concentração superior àquela encontrada na atmosfera. Os sistemas de administração de oxigênio são classificados como sistemas de baixo fluxo e alto fluxo, sendo estes últimos indicados a pacientes que precisam de uma quantidade de oxigênio exata e constante. Assinale a alternativa correspondente a um sistema de alto fluxo. (A) Máscara com reinalação parcial. (B) Cateter orofaríngeo. (C) Cânula. (D) Máscara aerossol. QUESTÃO 18 A dor e desconforto torácico são sintomas comuns de doenças cardíacas, como a Síndrome Coronariana Aguda (SCA) um grupo de entidades que incluem o Infarto Agudo do Miocárdio e a Angina Instável, e de doenças não-cardíacas, como distúrbios pulmonares, esofágicos e musculoesqueléticos. Marque a alternativa que expressa as características da dor da SCA. (A) Dor subesternal aguda ou em queimação, intensa, podendo irradiar-se para pescoço, braços ou ombros, com duração de 5 a 60 min, precipitada por exercícios ou posição de decúbito. (B) Dor epigástrica ou subesternal intensa e aguda com duração maior ou igual a 30 min, que piora com inspiração, tosse e decúbito dorsal. (C) Dor ou desconforto na região subesternal, em aperto ou plenitude, podendo irradiar-se para braços e ombros, associada à dispneia, sudorese e náuseas, com duração maior que 15 min. (D) Dor epigástrica ou subesternal intensa e aguda, que pode irradiar-se para pescoço, braços e costas, associada à dispneia, náuseas e palpitações, com duração intermitente. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 10 de 15

11 QUESTÃO 19 O uso de inaladores como dispositivos de administração de medicamentos é parte integral do tratamento de diversos distúrbios respiratórios, fornecendo um início rápido da ação farmacológica, baixa biodisponibilidade sistêmica e redução dos efeitos colaterais, desde que utilizados de maneira adequada. As orientações fornecidas ao paciente em uso de Inalador Dosimetrado (Nebulímetro) são: (A) Acionar o inalador durante uma inspiração profunda e lenta (3 a 5 s), seguida de retenção da respiração por 10 segundos. (B) Apertar firmemente o inalador ao redor do bocal e efetuar inalação rápida, seguida de retenção da respiração por 5 segundos. (C) Respiração corrente lenta com respirações profundas ocasionais. (D) Posicionar o inalador entre os lábios, efetuar inalação profunda e lenta, não sendo necessário reter a respiração em seguida. QUESTÃO 20 Um homem de 55 anos com história de fadiga, dispneia aos esforços, palpitações e desmaios, com quadro de palidez, pulso radial lento e diminuído, hipotensão arterial, ictus cordis deslocado para esquerda e sopro mesossistólico de ejeção mais intenso no 2º espaço intercostal direito, é admitido na sua unidade para submeter-se a uma valvoplastia. O quadro clínico é compatível com qual distúrbio valvar? (A) Regurgitação Mitral. (B) Estenose Aórtica. (C) Estenose Pulmonar. (D) Regurgitação Tricúspide. QUESTÃO 21 Você está cuidando de um homem de 60 anos com história de múltiplas transfusões. Hoje, cerca de duas horas após o início da transfusão de uma unidade de concentrado de plaquetas, o paciente encontra-se normotenso e eupneico, apresentando febre com temperatura axilar de 38ªC associada a calafrios e rigidez muscular. Qual a conduta é provável causa para o quadro apresentado? (A) Interromper a transfusão e manter um acesso venoso com soro fisiológico, pois se trata de uma reação hemolítica aguda. (B) Manter a infusão e administrar um anti-histamínico, pois se trata de uma reação alérgica. (C) Interromper a infusão e trocar o acesso venoso, por se tratar de contaminação bacteriana. (D) Interromper a infusão e manter uma linha intravenosa com soro fisiológico, por se tratar de uma reação não hemolítica febril. QUESTÃO 22 Os marca-passos cardíacos são indicados quando o paciente apresenta, de modo permanente ou temporário, uma formação de impulso mais lenta que a normal ou distúrbio de condução atrioventricular ou ventricular sintomático. Após a inserção de um marca-passo permanente, o enfermeiro deve estabelecer prioridades para o aprendizado com o paciente e o cuidador. Assinale a alternativa correta: (A) Aparelhos elétricos e motores pequenos, como telefones celulares, mesmo que posicionados próximo ao marca-passo, não interferem no seu funcionamento. (B) Após 2 a 3 semanas, o paciente poderá retornar às atividades normais, sem restrições quanto à prática de esportes. (C) Aparelhos eletrodomésticos, como por exemplo fornos de micro-ondas, não devem causar nenhuma preocupação, portanto seu uso não precisa ser interrompido. (D) A realização de ressonância magnética é contraindicada apenas para pacientes portadores de cardioversordesfibrilador implantável. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 11 de 15

12 QUESTÃO 23 Manoel de Almeida, 55 anos, 60 Kg, admitido na Unidade Coronariana em pós-operatório imediato de revascularização do miocárdio, com diagnóstico de enfermagem de Débito Cardíaco diminuído relacionado com a perda de sangue e comprometimento da função miocárdica. Com relação às prescrições de enfermagem: I. Monitorar pressão arterial média (PAM). II. Monitorar débito urinário. III. Monitorar pressão venosa central (PVC). Os resultados normais esperados são: (A) PAM entre 55 a 120 mmhg, débito urinário superior a 30 ml/h e PVC entre 8 a 12 mmhg. (B) PAM entre 70 a 105 mmhg, débito urinário superior a 30ml/h e PVC entre 2 a 6 mmmhg. (C) PAM entre 40 a 110 mmhg, débito urinário superior a 20 ml/h e PVC entre 6 a 12 mmhg. (D) PAM entre 55 a 105 mmhg, débito urinário superior a 20 ml/h e PVC entre 4 a 10 mmhg. QUESTÃO 24 A Síndrome Mielodisplásica (SMD) abrange um grupo de distúrbios da célula-tronco mieloide, causando displasia em um ou mais tipos de linhagens celulares. A característica mais comum da SMD é a displasia de eritrócitos, entretanto, os leucócitos e as plaquetas também podem ser afetados. A SMD pode evoluir para a Leucemia Mieloide Aguda, uma neoplasia. Assinale a alternativa que indica o conceito correto para displasia: (A) Aumento da população celular acompanhado de perda ou redução da diferenciação celular. (B) Aumento da população celular acompanhado de diferenciação celular normal. (C) Mudança de um tipo de tecido por outro da mesma linhagem, porém com diferenciação normal. (D) Proliferação celular anormal, descontrolada e autônoma, em geral com perda ou redução da diferenciação celular. QUESTÃO 25 A Coagulação Intravascular Disseminada (CDI) não é uma doença, mas um sinal de uma condição subjacente em que ocorrem alterações dos mecanismos hemostáticos normais. A sepse e a leucemia promielocítica aguda constituem as causas mais comuns de CID. Sobre a CID, é correto afirmar: (A) Danos ao sistema urinário são manifestados por poliúria e hematúria. (B) O paciente deve ser monitorado para sangramentos, pois há risco de hemorragia grave, podendo ser necessária a utilização de fatores de coagulação e transfusão de plaquetas. (C) O sistema fibrinolítico está hiperfuncionante de modo que ocorre a formação de quantidades maciças de minúsculos coágulos na microcirculação. (D) Os exames laboratoriais demonstram trombocitose e aumento na quantidade de fibrinogênio. QUESTÃO 26 A intubação gastrintestinal compreende a inserção de uma sonda flexível dentro do estômago, além do piloro dentro do duodeno ou dentro do jejuno, com finalidades diversas como a descompressão do estômago, lavagem do estômago, administração de medicamentos, administração de dieta, entre outros. Com relação à sondagem nasogástrica, é correto afirmar: (A) Comprimidos simples e com revestimento entérico devem ser esmagados e dissolvidos em água para serem administrados através da sonda. (B) A medida do comprimento exposto da sonda tem por vantagem ser fácil de realizar, além de fornecer informações quanto à localização da sonda. (C) O volume residual gástrico deve ser medido antes de cada alimentação ou, no caso de alimentações contínuas, a cada 4h a 8h, devendo retornar o aspirado para o estômago. (D) A cabeceira do leito deve estar elevada 30 a 45 por pelo menos 1 hora após o término de uma alimentação intermitente por sonda, entretanto, para pacientes com dieta em infusão contínua, a elevação da cabeceira não é necessária. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 12 de 15

13 QUESTÃO 27 A disfunção hepática resulta da lesão das células parenquimatosas do fígado. Entre as manifestações clínicas mais comuns e significativas, destacam-se a icterícia, a hipertensão portal, ascite, varizes esofágicas, deficiências nutricionais e a encefalopatia hepática. As consequências da doença são numerosas e, com frequência, os efeitos finais são incapacitantes ou potencialmente fatais. Diante desta problemática, cuidados de enfermagem específicos tornam-se essenciais. Assinale a alternativa correta: (A) Durante a biópsia hepática percutânea, o paciente deve ser instruído a prender a respiração após uma inspiração completa para que o médico possa introduzir a agulha de biópsia via transtorácica. (B) Para controlar a hemorragia por varizes esofágicas, pode-se utilizar o tamponamento por balão através de uma sonda de Levin ou Dobbhoff. (C) Pacientes com Encefalopatia Hepática devem receber uma dieta hiperproteica para suprir as carências nutricionais. (D) Paciente submetido à drenagem de ascite maciça por paracentese deve ter os sinais vitais monitorados rigorosamente, pois pode ocorrer colapso vascular devido ao risco de hipovolemia. QUESTÃO 28 Quando um paciente apresenta lesão renal sustentada o suficiente para exigir terapia de substituição renal em uma base permanente, isso significa que ele evoluiu para o estágio final da doença renal crônica. Este paciente necessita de um cuidado de enfermagem experiente para evitar as complicações da função renal reduzida e os estresses e ansiedades de lidar com uma doença potencialmente fatal. Acerca das implicações desta doença no cuidado de enfermagem, é correto afirmar: (A) A hipocalcemia é tratada com a administração de eritropoetina humana recombinante. (B) A peritonite é uma complicação comum da hemodiálise, cujo primeiro sinal é a drenagem de um dialisado turvo. (C) A ausência de um frêmito palpável ou de um sopro audível pode indicar bloqueio ou coagulação da fístula arteriovenosa. (D) A hipotensão arterial é protetora para complicações na fístula arteriovenosa. QUESTÃO 29 O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil e o sexto tipo mais comum no mundo, representando cerca de 10% do total de cânceres. O câncer de próstata tende a variar na sua evolução e, em geral, os sintomas que se desenvolvem em consequência da obstrução urinária ocorrem na doença avançada. Quanto ao tratamento e cuidados de enfermagem, pode-se afirmar que: (A) No pós-operatório de prostatectomia, com a irrigação do cateter urinário, o paciente corre risco de desequilíbrio do volume de líquidos, pois o líquido pode ser absorvido através do local cirúrgico aberto. (B) O sangramento vermelho vivo, observado na bolsa coletora da sonda vesical, com aumento da viscosidade e numerosos coágulos, indica habitualmente a ocorrência de sangramento venoso. (C) A deambulação no período pós-operatório mediato é contraindicada, pois aumenta a pressão intraabdominal e a possibilidade de sangramento. (D) A realização do Balanço Hídrico é opcional, pois a irrigação vesical contínua interfere na avaliação do débito urinário e na interpretação dos resultados. QUESTÃO 30 As infecções representam um verdadeiro problema de saúde pública pois sobrecarregam tratamentos de saúde, prolongam o período de internação e aumentam a morbidade e mortalidade em pacientes internados. As precauções de isolamento são diretrizes criadas para evitar a transmissão de microrganismos nos hospitais e a Enfermagem exerce papel fundamental nesses cuidados. Assinale a alternativa correta acerca dos métodos de precaução: (A) A precaução por Aerossol deve ser aplicada em casos de Coqueluche. (B) Na precaução por Gotículas, como nos casos de Tuberculose, o paciente deve permanecer em quarto fechado com pressão aérea negativa. (C) A precaução por Gotículas aplica-se à pacientes com Rubéola, que podem ser internados em quarto privativo, no entanto a porta pode permanecer aberta. (D) A precaução por Contato deve ser instituída em pacientes com Varicela. Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 13 de 15

14 PROVA DISCURSIVA Analise o caso clínico abaixo e responda as questões a seguir. Augusto, 55 anos, é admitido na enfermaria do Hospital em que você trabalha, com quadro de cirrose hepática descompensada, queixando-se de falta de ar principalmente em posição supina, com piora há dois dias, associada à fraqueza e mal estar, referindo ainda inapetência, indigestão e prurido disperso pelo corpo. Apresenta história de uso de drogas injetáveis, diagnóstico prévio de infecção crônica pelo vírus da Hepatite C e há 4 meses foi diagnosticado com Hepatocarcinomairresecável, sem evidências de metástase extra-hepática. Ao exame encontra-se lúcido, orientado no tempo e espaço, ictérico, acianótico, padrão respiratório com incursões rápidas e superficiais, murmúrios vesiculares diminuídos em bases, ritmo cardíaco regular em dois tempos, bulhas normofonéticas, frequência cardíaca de 90bpm, normotenso, presença de circulação colateral em cabeça de medusa no abdome, flancos abaulados em decúbito dorsal, percussão com macicez móvel com decúbito lateral, sinal de piparote positivo, fígado palpável e de aspecto nodular, e edema em membros inferiores e em região pré-sacral. Os exames laboratoriais à admissão demonstraram níveis séricos reduzidos de albumina, enzimas hepáticas aumentadas, bilirrubina sérica aumentada e tempo de protrombina prolongado. QUESTÃO Nº 01 Baseando-se nos achados clínicos apresentados, elabore 02 (dois) diagnósticos de enfermagem de acordo com a taxonomia da NANDA (North American Nursing Diagnosis Association) e cite 02 (duas) complicações potenciais que o paciente está sujeito RASCUNHO QUESTÃO Nº 02 Elabore 02 (duas) prescrições de enfermagem para cada um dos dois diagnósticos de enfermagem formulados anteriormente e justifique-as RASCUNHO Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 14 de 15

15 QUESTÃO Nº 03 Explique o mecanismo para o desenvolvimento das complicações potenciais indicadas por você na questão RASCUNHO Processo Seletivo Residência Multiprofissional - INCA/2015 Página 15 de 15

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional SERVIÇO SOCIAL CADERNO DE PROVAS

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional SERVIÇO SOCIAL CADERNO DE PROVAS MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA INCA Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional SERVIÇO SOCIAL CADERNO DE PROVAS Caro(a) Candidato(a):

Leia mais

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FARMÁCIA CADERNO DE PROVAS

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FARMÁCIA CADERNO DE PROVAS MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA INCA Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FARMÁCIA CADERNO DE PROVAS Caro(a) Candidato(a): Antes

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência:

PROVA OBJETIVA. Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015. Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: PROVA OBJETIVA Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde - Nova Bassano/RS - Edital 04/2015 Nome do(a) candidato(a): ESF de Abrangência: Fique atento para as instruções abaixo: - As questões a

Leia mais

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO C D

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO C D HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO C COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO ACADÊMICO D A Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso Área: Enfermagem Discursiva Residência Saúde 2012 ATIVIDADE DATA LOCAL

Leia mais

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar:

Oferecemos uma ampla gama de tratamentos entre os que podemos destacar: A cirurgia endovascular agrupa uma variedade de técnicas minimamente invasivas mediante as quais CIRURGIA ENDOVASCULAR = CIRURGIA SEM CORTES! Técnicas Minimamente Invasivas As técnicas de cirurgia endovascular

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

Doenças do Sistema Circulatório

Doenças do Sistema Circulatório Doenças do Sistema Circulatório Dados Mundiais: Mortes por grupos de causas - 2000 Total de Mortes: 55.694.000 Causas Externas ( 9.1%) Doenças Não Transmissíveis (59.0%) Doenças transmissíveis, mortalidade

Leia mais

O que é câncer de mama?

O que é câncer de mama? Câncer de Mama O que é câncer de mama? O câncer de mama é a doença em que as células normais da mama começam a se modificar, multiplicando-se sem controle e deixando de morrer, formando uma massa de células

Leia mais

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho

FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II. Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho FUNDAMENTOS DE ENFERMAGEM II Nutrição Enteral Profª.Enfª:Darlene Carvalho NUTRIÇÃO ENTERAL INDICAÇÕES: Disfagia grave por obstrução ou disfunção da orofaringe ou do esôfago, como megaesôfago chagásico,

Leia mais

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL

DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL DOENÇAS CARDÍACAS NA INSUFICIÊNCIA RENAL As doenças do coração são muito freqüentes em pacientes com insuficiência renal. Assim, um cuidado especial deve ser tomado, principalmente, na prevenção e no controle

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite HEPATITE A hepatite é uma inflamação do fígado provocada na maioria das vezes por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar hepatite aguda, que se

Leia mais

SCIH PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO - ITU

SCIH PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO - ITU M Pr02 1 de 5 Histórico de Revisão / Versões Data Versão/Revisões Descrição Autor 1.00 Proposta inicial EB, MS RESUMO A infecção do trato urinário relacionada à assistência à saúde (ITU-RAS) no adulto

Leia mais

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola

PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA. Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA. Policial BM Espínola PRONTIDÃO ESCOLAR PREVENTIVA Primeiros Socorros ABORDAGEM PRIMÁRIA RÁPIDA Policial BM Espínola LEMBRE-SE Antes de administrar cuidados de emergência, é preciso garantir condições de SEGURANÇA primeiramente

Leia mais

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1

TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 TEXTO BÁSICO PARA SUBSIDIAR TRABALHOS EDUCATIVOS NA SEMANA DE COMBATE À DENGUE 1 A Dengue A dengue é uma doença infecciosa de origem viral, febril, aguda, que apesar de não ter medicamento específico exige

Leia mais

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel Insuficiência respiratória aguda O que é!!!!! IR aguda Incapacidade do sistema respiratório de desempenhar suas duas principais funções: - Captação de oxigênio para o sangue arterial - Remoção de gás carbônico

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva 2014 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva/ Ministério da Saúde. Esta

Leia mais

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde?

Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? DICAS DE SAÚDE 2 Promova a sua saúde. Você sabe os fatores que interferem na sua saúde? Veja o gráfico : 53% ao estilo de vida 17% a fatores hereditários 20% a condições ambientais 10% à assistência médica

Leia mais

Necessidades humanas básicas: oxigenação. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo

Necessidades humanas básicas: oxigenação. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Necessidades humanas básicas: oxigenação Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Revisão Revisão O Fatores que afetam a oxigenação Fisiológicos; Desenvolvimento; Estilo de vida; Ambiental. Fisiológicos

Leia mais

Qual é a função dos pulmões?

Qual é a função dos pulmões? Câncer de Pulmão Qual é a função dos pulmões? Os pulmões são constituídos por cinco lobos, três no pulmão direito e dois no esquerdo. Quando a pessoa inala o ar, os pulmões absorvem o oxigênio, que é levado

Leia mais

4. Câncer no Estado do Paraná

4. Câncer no Estado do Paraná 4. Câncer no Estado do Paraná Situação Epidemiológica do Câncer Doenças e Agravos Não Transmissíveis no Estado do Paraná Uma das principais causas de morte nos dias atuais, o câncer é um nome genérico

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva 2014 Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva/ Ministério da Saúde. Esta

Leia mais

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva

CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso. Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva CÂNCER DE MAMA: é preciso falar disso Ministério da Saúde Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva Cartilha_Outubro Rosa_Mitos_26-09-2014.indd 1 08/10/2014 14:24:37 2014 Instituto Nacional

Leia mais

DENGUE. Médico. Treinamento Rápido em Serviços de Saúde. Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac

DENGUE. Médico. Treinamento Rápido em Serviços de Saúde. Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac DENGUE Treinamento Rápido em Serviços de Saúde Médico 2015 Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac O Brasil e o estado de São Paulo têm registrado grandes epidemias de dengue nos últimos

Leia mais

A hepatite aguda causa menos danos ao fígado que a hepatite crônica.

A hepatite aguda causa menos danos ao fígado que a hepatite crônica. Hepatites Virais O FÍGADO E SUAS FUNÇÕES. O fígado é o maior órgão do corpo humano, está localizado no lado superior direito do abdômen, protegido pelas costelas (gradio costal). É responsável por aproximadamente

Leia mais

Diagnóstico do câncer

Diagnóstico do câncer UNESC FACULDADES ENFERMAGEM - ONCOLOGIA FLÁVIA NUNES Diagnóstico do câncer Evidenciado: Investigação diagnóstica por suspeita de câncer e as intervenções de enfermagem no cuidado ao cliente _ investigação

Leia mais

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA.

OUTUBRO. um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA. prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. OUTUBRO ROSA ^ um mes PARA RELEMBRAR A IMPORTANCIA DA ~ prevencao. COMPARTILHE ESSA IDEIA. ~ ^ O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete

Leia mais

Precauções Padrão. Precaução Padrão

Precauções Padrão. Precaução Padrão Precauções Padrão Precaução Padrão Por todos os profissionais para todos os pacientes, na presença de risco de contato com sangue; fluidos corpóreos, secreções e excreções (exceção: suor); pele com solução

Leia mais

O que é câncer de estômago?

O que é câncer de estômago? Câncer de Estômago O que é câncer de estômago? O câncer de estômago, também denominado câncer gástrico, pode ter início em qualquer parte do estômago e se disseminar para os linfonodos da região e outras

Leia mais

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes.

Pâncreas. Pancreatite aguda. Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pâncreas Escolha uma das opções abaixo para ler mais detalhes. Pancreatite aguda Pancreatite crônica Cistos pancreáticos Câncer de Pancrêas Pancreatite aguda O pâncreas é um órgão com duas funções básicas:

Leia mais

Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005

Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005 Tabela de Honorários RESOLUÇÃO COFEN-301/2005 Atividades Administrativas 1. Consultoria I 2. Assessoria I 3. Auditoria I 4. Planejamento I 5. Supervisão I Livre negociação entre as partes a partir de 72,31

Leia mais

Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL

Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL Tabela de Honorários para Prestação de Serviços de Enfermagem ATIVIDADES AÇÕES DESENVOLVIDAS QUADRO VALOR ATUAL 1. Consultoria I 2. Assessoria I Livre ADMINISTRATIVAS 3. Auditoria I manifestação 4. Planejamento

Leia mais

cateter de Swan-Ganz

cateter de Swan-Ganz cateter de Swan-Ganz Dr. William Ganz Dr. Jeremy Swan A introdução, por Swan e Ganz, de um cateter que permitia o registro de parâmetros hemodinâmicos na artéria pulmonar a partir de 1970 revolucionou

Leia mais

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES

Componente Curricular: Patologia e Profilaxia Módulo I Profª Mônica I. Wingert Turma 101E TUMORES TUMORES Tumores, também chamados de neoplasmas, ou neoplasias, são alterações celulares que provocam o aumento anormal dos tecidos corporais envolvidos. BENIGNO: são considerados benignos quando são bem

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA PÓS PARTO HEMORRAGIA PAULO ROBERTO MUNIZ DANTAS Universidade Federal da Paraíba CONSIDERAÇÕES HEMORAGIA PÓS PARTO SITUAÇÃO DRAMÁTICA

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 2 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS Complicações Cirúrgicas CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1. Complicações Circulatórias Hemorragias: é a perda de sangue

Leia mais

Punção Venosa Periférica CONCEITO

Punção Venosa Periférica CONCEITO Punção Venosa Periférica CONCEITO É a criação de um acesso venoso periférico a fim de administrar soluções ou drogas diretamente na corrente sanguínea, para se obter uma ação imediata do medicamento. Preparar

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FISIOTERAPIA CADERNO DE PROVAS

Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FISIOTERAPIA CADERNO DE PROVAS MINISTÉRIO DA SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA INCA Processo Seletivo 2015 - Programa de Residência Multiprofissional FISIOTERAPIA CADERNO DE PROVAS Caro(a) Candidato(a):

Leia mais

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV)

azul NOVEMBRO azul Saúde também é coisa de homem. Doenças Cardiovasculares (DCV) Doenças Cardiovasculares (DCV) O que são as Doenças Cardiovasculares? De um modo geral, são o conjunto de doenças que afetam o aparelho cardiovascular, designadamente o coração e os vasos sanguíneos. Quais

Leia mais

As cirurgias cardíacas são acontecimentos recentes;

As cirurgias cardíacas são acontecimentos recentes; CIRURGIAS CARDÍACAS CIRURGIA CARDÍACA As cirurgias cardíacas são acontecimentos recentes; Na Europa e Brasil, até fins do século XIX não eram realizados procedimentos cirúrgicos na cardiologia; Com o avanço

Leia mais

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc Insuficiência Cardíaca Conceito É a incapacidade do coração em adequar sua ejeção às necessidades metabólicas do organismo, ou fazê-la

Leia mais

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186

Câncer de Pulmão. Prof. Dr. Luis Carlos Losso Medicina Torácica Cremesp 18.186 Câncer de Pulmão Todos os tipos de câncer podem se desenvolver em nossas células, as unidades básicas da vida. E para entender o câncer, precisamos saber como as células normais tornam-se cancerosas. O

Leia mais

As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função

As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função As disfunções respiratórias são situações que necessitam de intervenções rápidas e eficazes, pois a manutenção da função respiratória é prioritária em qualquer situação de intercorrência clínica. O paciente

Leia mais

Pós operatório em Transplantes

Pós operatório em Transplantes Pós operatório em Transplantes Resumo Histórico Inicio dos programas de transplante Dec. 60 Retorno dos programas Déc 80 Receptor: Rapaz de 18 anos Doador: criança de 9 meses * Não se tem informações

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO:

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: 1) Esta prova é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha, cada uma valendo 0,5 (meio) ponto. 2) Cada questão apresenta apenas uma resposta correta. Questões rasuradas

Leia mais

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas

Transfusão de sangue UHN. Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Transfusão de sangue Blood Transfusion - Portuguese UHN Informação para os pacientes sobre os benefícios, riscos e alternativas Quais são os benefícios da transfusão de sangue? A transfusão de sangue pode

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO:

INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: INSTRUÇÕES PARA O CANDIDATO: 1) Esta prova é composta por 20 (vinte) questões de múltipla escolha, cada uma valendo 0,5 (meio) ponto. 2) Cada questão apresenta apenas uma resposta correta. Questões rasuradas

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014. Fabio Kater

Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014. Fabio Kater Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014 Fabio Kater Multivitaminas na prevenção do câncer de mama, próstata e pulmão: caso fechado! Revisão da literatura para tipos específicos de câncer

Leia mais

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo.

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 1 INSTRUÇÕES Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 2 Este Caderno contém 05 casos clínicos e respectivas

Leia mais

Cardiologia Hemodinâmica

Cardiologia Hemodinâmica 1 Concurso Público 2011 Cardiologia Hemodinâmica Questão 1: Homem de 40 anos de idade, brasileiro (RJ), solteiro e comerciante, apresentou dor precordial intensa, acompanhada de palpitações e desencadeada

Leia mais

Informações sobre anestesia

Informações sobre anestesia Informações sobre anestesia Estamos fornecendo este documento para ajudar os pacientes que serão submetidos a anestesia, para melhor entendimento do processo. Leia-o cuidadosamente e entenda o conteúdo.

Leia mais

Azul. Novembro. cosbem. Mergulhe nessa onda! A cor da coragem é azul. Mês de Conscientização, Preveção e Combate ao Câncer De Próstata.

Azul. Novembro. cosbem. Mergulhe nessa onda! A cor da coragem é azul. Mês de Conscientização, Preveção e Combate ao Câncer De Próstata. cosbem COORDENAÇÃO DE SAÚDE E BEM-ESTAR Novembro Azul Mês de Conscientização, Preveção e Combate ao Câncer De Próstata. Mergulhe nessa onda! A cor da coragem é azul. NOVEMBRO AZUL Mês de Conscientização,

Leia mais

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR)

HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR) HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS (SERVIÇO DE CARDIOLOGIA E CIRURGIA CARDIOVASCULAR) REVISÃO DE DOENÇA DE ARTÉRIA CORONÁRIA Seu coração é uma bomba muscular poderosa. Ele é

Leia mais

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS:

Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: Câncer de Mama COMO SÃO AS MAMAS: As mamas (ou seios) são glândulas e sua função principal é a produção de leite. Elas são compostas de lobos que se dividem em porções menores, os lóbulos, e ductos, que

Leia mais

CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO

CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Programa de Educação Tutorial PET Medicina CONDUTAS: EDEMA AGUDO DE PULMÃO Paulo Marcelo Pontes Gomes de Matos OBJETIVOS Conhecer o que é Edema Agudo

Leia mais

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande,

Apesar de ser um tumor maligno, é uma doença curável se descoberta a tempo, o que nem sempre é possível, pois o medo do diagnóstico é muito grande, Cancêr de Mama: É a causa mais frequente de morte por câncer na mulher, embora existam meios de detecção precoce que apresentam boa eficiência (exame clínico e auto-exame, mamografia e ultrassonografia).

Leia mais

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS Prof a Dra. Nise H. Yamaguchi Prof a Dra Enf a Lucia Marta Giunta da Silva Profª. Dra. Enf a Maria Tereza C. Laganá A abordagem moderna do tratamento oncológico busca mobilizar

Leia mais

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO

PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADO FEDERAL PREVINA O CÂNCER DO COLO DO ÚTERO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Previna o câncer do colo do útero apresentação O câncer do colo do útero continua matando muitas mulheres. Especialmente no Brasil,

Leia mais

III EGEPUB/COPPE/UFRJ

III EGEPUB/COPPE/UFRJ Luiz Otávio Zahar III EGEPUB/COPPE/UFRJ 27/11/2014 O que é a próstata? A próstata é uma glândula pequena que fica abaixo da bexiga e envolve o tubo (chamado uretra) pelo qual passam a urina e o sêmen.

Leia mais

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç )

TES TE T S E ER GOMÉTRIC GOMÉTRIC (Te ( ste de esforço ç ) TESTE ERGOMÉTRICO (Teste de esforço) Definição - um dos exames mais importantes de diagnóstico, avaliação clínica e prognóstico dos pacientes com doença arterial coronariana (DAC). - método rápido, barato,

Leia mais

PROTOCOLO GERENCIADO DE SEPSE PACIENTE COM CONDUTA PARA SEPSE (OPÇÃO 2 E 3 - COLETA DE EXAMES/ANTIBIÓTICO)

PROTOCOLO GERENCIADO DE SEPSE PACIENTE COM CONDUTA PARA SEPSE (OPÇÃO 2 E 3 - COLETA DE EXAMES/ANTIBIÓTICO) DADOS DO PACIENTE PROTOCOLO GERENCIADO DE SEPSE PACIENTE COM CONDUTA PARA SEPSE (OPÇÃO 2 E 3 - COLETA DE EXAMES/ANTIBIÓTICO) Iniciais: Registro: Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino Data de nascimento: / /

Leia mais

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso.

Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. INSTRUÇÕES 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. 2 3 4 Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno,

Leia mais

Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória (SAEP) Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc

Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória (SAEP) Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória (SAEP) Prof. Fernando Ramos Gonçalves -Msc É a realização da prática de enfermagem de modo sistemático (organizado e planejado). Com o objetivo

Leia mais

6/1/2014 DEFINIÇÃO CHOQUE CARDIOGÊNICO. Perfusão sanguínea

6/1/2014 DEFINIÇÃO CHOQUE CARDIOGÊNICO. Perfusão sanguínea DEFINIÇÃO CHOQUE CARDIOGÊNICO Lilian Caram Petrus, MV, Msc Equipe Pet Cor de Cardiologia Doutoranda FMVZ-USP Vice- Presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária Estado de baixa perfusão

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico(a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico(a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho

Câncer de Próstata. Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho Câncer de Próstata Fernando Magioni Enfermeiro do Trabalho O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem

Leia mais

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso

ANEXO. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso ANEXO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Para candidatos que desejam entrar na 4ª etapa do curso Células e Tecidos do Sistema Imune Anatomia do sistema linfático Inflamação aguda e crônica Mecanismos de agressão por

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de respostas. Nº de Inscrição Nome ASSINALE A RESPOSTA

Leia mais

Vamos falar sobre câncer?

Vamos falar sobre câncer? Vamos falar sobre câncer? O SIEMACO sempre está ao lado dos trabalhadores, seja na luta por melhores condições de trabalho, lazer e educação ou na manutenção da saúde, visando a promoção e ascensão social.

Leia mais

2. HIPERTENSÃO ARTERIAL

2. HIPERTENSÃO ARTERIAL TESTE ERGOMETRICO O teste ergométrico serve para a avaliação ampla do funcionamento cardiovascular, quando submetido a esforço físico gradualmente crescente, em esteira rolante. São observados os sintomas,

Leia mais

FEBRE AMARELA: Informações Úteis

FEBRE AMARELA: Informações Úteis FEBRE AMARELA: Informações Úteis Quando aparecem os sintomas? Os sintomas da febre amarela, em geral, aparecem entre o terceiro e o sexto dia após a picada do mosquito. Quais os sintomas? Os sintomas são:

Leia mais

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Nome: Nota: INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA PROVA (LEIA ATENTAMENTE!) 1. A prova é individual

Leia mais

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE

DECLARAÇÃO PESSOAL DE SAÚDE 1 A presente declaração, deverá ser preenchida de próprio punho, pelo proponente, de forma clara e objetiva, respondendo SIM ou NÃO, conforme o caso. MUITO IMPORTANTE Chamamos a atenção de V.S.a. para

Leia mais

Termo de Responsabilidade

Termo de Responsabilidade GERÊNCIA DE SAÚDE E PREVENÇÃO - GESPRE EXAME ADMISSIONAL Termo de Responsabilidade (Deverá ser preenchido pelo candidato com letra de forma legível) Eu, [nome completo do candidato] CPF n.º RG n.º. Candidato(a)

Leia mais

AUDIENCIA PÚBLICA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS. Dr. Aguinaldo Nardi Presidente da SBU

AUDIENCIA PÚBLICA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS. Dr. Aguinaldo Nardi Presidente da SBU AUDIENCIA PÚBLICA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS Dr. Aguinaldo Nardi Presidente da SBU Senado Federal, 16 de maio de 2013 PNAISH - Primórdios. 1988 Criação do SUS Constituição Federal - Art.

Leia mais

ENFERMAGEM HOSPITALAR Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE DE ENFERMAGEM

ENFERMAGEM HOSPITALAR Manual de Normas, Rotinas e Procedimentos Sumário ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM HOSPITALAR Sumário ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE DE ENFERMAGEM Chefia do Serviço de Enfermagem Supervisor de Enfermagem Enfermeiro Encarregado de Unidade/Setor Enfermeiros em Unidade de Terapia Intensiva

Leia mais

Prevenção em dobro. Eixo de Prevenção do Câncer ganha segunda Unidade Móvel CAPA

Prevenção em dobro. Eixo de Prevenção do Câncer ganha segunda Unidade Móvel CAPA Prevenção em dobro Eixo de Prevenção do Câncer ganha segunda Unidade Móvel O eixo de Prevenção do Câncer do Programa Cuide-se+ acaba de ganhar um importante reforço no atendimento aos trabalhadores das

Leia mais

O desafio de deixar de fumar

O desafio de deixar de fumar O desafio de deixar de fumar O uso do cigarro tem como objetivo a busca por efeitos prazerosos desencadeados pela nicotina, melhora ime - diata do raciocínio e do humor, diminuição da ansiedade e ajuda

Leia mais

PROJETO DE LEI No, DE 2009

PROJETO DE LEI No, DE 2009 PROJETO DE LEI No, DE 2009 (DO SR. CAPITÃO ASSUMÇÃO) Dispõe sobre a imunização de mulheres com a vacina contra o papilomavírus humano (HPV), na rede pública do Sistema Único de Saúde de todos os estados

Leia mais

EXAME NACIONAL DE REVALIDAÇÃO D E D I P L O M A S M É D I C O S EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR ESTRANGEIRAS.

EXAME NACIONAL DE REVALIDAÇÃO D E D I P L O M A S M É D I C O S EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR ESTRANGEIRAS. D E D I P L O M A S M É D I C O S EXPEDIDOS POR INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR ESTRANGEIRAS Prova Discursiva LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Verifique se, além deste caderno, você recebeu

Leia mais

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE-PSF. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40

AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE-PSF. 05 Matemática. 05 Conhecimentos Específicos. 30 Total de questões 40 CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHEIRO PRETO - SC AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE-PSF Nome do (a) Candidato (a) Número de Inscrição Este caderno de questões está assim constituído: DISCIPLINAS

Leia mais

Tome uma injeção de informação. Diabetes

Tome uma injeção de informação. Diabetes Tome uma injeção de informação. Diabetes DIABETES O diabetes é uma doença crônica, em que o pâncreas não produz insulina em quantidade suficiente, ou o organismo não a utiliza da forma adequada. Tipos

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais

Hepatite C Grupo Vontade de Viver

Hepatite C Grupo Vontade de Viver Hepatite C Grupo Vontade de Viver De apoio aos Portadores de Hepatite C Apresentação Data de Fundação : 19 Maio de 2002 Formação do Grupo: Portadores e ex-portadores do vírus C Trasplantados de fígado

Leia mais

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO

TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO TÍTULO: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM Á CRIANÇA NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO DE TRANSPLANTE CARDÍACO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: ENFERMAGEM INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica;

- CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR. 3) ANATOMIA DO CORAÇÃO HUMANO - O coração é um órgão oco localizado no meio do peito, na cavidade torácica; - CAPÍTULO 3 - O SISTEMA CARDIOVASCULAR 1) FUNÇÕES DO SISTEMA CARDIOVASCULAR - Propulsão do sangue por todo o organismo; - Transporte de substâncias como o oxigênio (O 2 ), dióxido de carbono ou gás carbônico

Leia mais

M F. Nome da vacina Dosagem Instituição/Nome do médico/data da administração Nome da vacina. Instituição: Nome do médico:

M F. Nome da vacina Dosagem Instituição/Nome do médico/data da administração Nome da vacina. Instituição: Nome do médico: Questionário de avaliação para vacinação de [ Endereço Nome da criança Nome do pai/mãe/responsável M F ポルトガル 語 版 Formulário 2 ] (bebês/crianças em idade escolar) Temperatura corporal antes da entrevista

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) Médico (a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) Médico (a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA (ICC)

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA (ICC) INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA (ICC) Categorias: - ICC aguda sem diagnóstico prévio - ICC crônica agudizada - ICC crônica refratária Apresentações clínicas: - Edema agudo de pulmão: rápido aumento da

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO II

SISTEMA CIRCULATÓRIO II SISTEMA CIRCULATÓRIO II Conceito: Edema pulmonar é o acúmulo anormal de líquidos nos pulmões. Observação: se a cada batimento, o VD bombear apenas 1 gota a mais de sangue que o VE, dentro de 2 horas o

Leia mais

INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO

INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO Dr. Wilton César Eckert Medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul Residência Médica em Clínica Médica, Cardiologia e Ecocardiografia na Santa Casa de Misericórdia

Leia mais

Vigilância Epidemiológica das Hepatites Virais Programa Estadual para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais/RS

Vigilância Epidemiológica das Hepatites Virais Programa Estadual para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais/RS Vigilância Epidemiológica das Hepatites Virais Programa Estadual para a Prevenção e o Controle das Hepatites Virais/RS Lucia Mardini DVAS Hepatites Virais Hepatite: inflamação do fígado. As hepatites podem

Leia mais

Enfermagem PADRÃO DE RESPOSTA

Enfermagem PADRÃO DE RESPOSTA Enfermagem PADRÃO DE RESPOSTA Em termos de atendimento à proposta, espera-se que o estudante estabeleça relação entre a qualidade do serviço de esgotamento sanitário e de tratamento da água para o agravamento

Leia mais

PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO ASSOCIADA ÀSONDA VESICAL: UMA ABORDAGEM PRÁTICA

PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO ASSOCIADA ÀSONDA VESICAL: UMA ABORDAGEM PRÁTICA PREVENÇÃO DE INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO ASSOCIADA ÀSONDA VESICAL: UMA ABORDAGEM PRÁTICA IRAS As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) consistem em eventos adversos ainda persistentes nos

Leia mais