Mobilidade Sustenta vel

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mobilidade Sustenta vel"

Transcrição

1 Mobilidade Sustenta vel Transporte Público Vs Transporte Privado Pedro Abreu Bruna Cardoso Daniel Afonso Carlos Meireles Pedro Vinagre João Oliveira Turma 06 1

2 Índice Introdução Definição de Mobilidade Sustentável Transporte Público vs. Transporte Privado Conclusão e Bibliografia 2

3 Introdução O objetivo do presente trabalho foi avaliar a mobilidade sustentável em meio urbano no contexto atual. Antes de se desenvolver esse mesmo talvez fosse importante ter em conta alguns conceitos gerais como mobilidade urbana e o que se considera ser a mobilidade sustentável. Mobilidade urbana é definida como o modo e a frequência com que as pessoas se deslocam para satisfazer todo o tipo de necessidades das obrigatórias (associadas ao trabalho, escola e ao abastecimento das famílias) às opcionais (lazer, social, etc.) fácil será concluir que esta seja hoje considerada como um direito adquirido, pelo menos nas sociedades de matriz cultural ocidental. Todavia, também começa a ser inquestionável que o exercício desse direito de forma universal acarreta custos económicos, sociais e ambientais incomportáveis para o próprio funcionamento dessas sociedades. O aumento continuado das emissões de gases com efeito de estufa associado ao sector dos transportes, os crescentes congestionamentos de tráfego e por sua vez a poluição sonora no tempo e no espaço e a destruição ou desvalorização dos espaços públicos, com a consequente deterioração da qualidade do ambiente urbano, tornam cada vez mais evidente a insustentabilidade do modo como essa mobilidade se exerce na atualidade e apontam para a imperiosa necessidade de se encontrarem soluções que, sem porem em causa esse direito, o condicionem às suas consequências ambientais e económicas. Pelas suas múltiplas implicações nos três domínios de referência em que se equaciona o conceito de desenvolvimento sustentável social, ambiental e económico a mobilidade urbana surge assim, nos nossos dias, como uma questão premente e de significativa importância social associada então á temática da mobilidade sustentável. Como se poderá então definir com mais objetividade o que se entende por uma mobilidade sustentável? De uma forma simples poderemos dizer que uma mobilidade sustentável é aquela que, dando resposta às necessidades de deslocação das pessoas, se realiza através de modos de transporte sustentáveis. 3

4 Definição de Mobilidade Sustentável Segundo o Conselho Europeu dos Ministros de Transportes (CEMT, 2006) definiu como sistema de transporte sustentável o que: permite responder às necessidades básicas de acesso e desenvolvimento de indivíduos, empresas e sociedades, com segurança e de forma compatível com a saúde humana e o meio ambiente, fomentando ainda a igualdade dentro de cada geração e entre gerações sucessivas; resulta exequível, opera equitativamente e com eficácia, oferece uma escolha de modos de transporte e apoia uma economia competitiva, assim como um desenvolvimento regional equilibrado; Limita as emissões e os resíduos ao nível da capacidade de absorção do planeta, usa energias renováveis ao ritmo da sua geração e utiliza energias não renováveis às taxas de desenvolvimento dos seus substitutos por energias renováveis, ao mesmo tempo que minimiza o impacte sobre o uso do solo e a poluição sonora. 4

5 Transporte publico vs. Transporte privado O objetivo do presente trabalho foi avaliar a mobilidade sustentável no que diz respeito ao uso de transportes públicos e privados. Para tal fez-se a comparação entre estes dois últimos no que diz respeito a vantagens e desvantagens a vários níveis (económico, ecológico, etc.) assim como um breve exemplo prático destes tópicos já mencionados. Foram traçadas também medidas para a diminuição de todos os problemas associados pessoa. Segue uma avaliação da mobilidade sustentável mais concretamente no que diz respeito ao uso de transportes públicos e privados. Podemos comparar então transportes públicos com privados. Ambos no que diz respeito a vantagens e desvantagens a vários níveis (económico, ecológico, etc.), que acabam também por ser o motivo da preferência do consumidor face á sua necessidade de deslocação em meio urbano. Nesta linha de ideias surge também algumas estratégias para diminuir as consequências negativas, para a comunidade e o ambiente, deste uso excessivo de veículos privados. Comecemos pelas vantagens mais visíveis que são a liberdade de escolha de horários e rota, a possibilidade da viagem ser porta a porta, maior velocidade, menor percurso e sem esperas, a possibilidade de fazer paragens intermediárias, maior privacidade e conforto. Antes de vermos as desvantagens é vantajoso explicar algumas consequências negativas dos meios de transporte privados para a comunidade e o ambiente que serão uma introdução para o próximo tópico. Destas desvantagens temos: Degradação da via, e a necessidade de grandes investimentos de recursos públicos na expansão e manutenção da infraestrutura viária e nos sistemas de controlo de tráfego; Todas essas regalias que o veículo privado pode oferece são insignificantes se não houver um bom sistema de estradas e outras infraestruturas a permitir uma fácil e eficaz deslocação. Como tal o aumento do número de veículos a movimentarem-se diariamente tem de ser acompanhado com a melhoria e/ou expansão das infraestruturas de suporte à deslocação. A grande desvantagem, entre outras, é o grande investimento que as autarquias têm que fazer periodicamente para assegurarem que todos os cidadãos que necessitem de se deslocar o consigam fazer com a eficácia que o veículo particular consegue ter, bem como o investimento inicial necessário para cada via de domínio público. 5

6 Grande consumo de energia, comprometendo o desenvolvimento sustentável o que por sua vez causa a necessidade de uso de outras fontes de energia o que não só mas também provoca o aumento da poluição ambiental ; Falando agora das desvantagens temos o investimento na aquisição do veículo e despesas associadas, maior custo mensal \ anual, despesas com pagamento de estacionamentos e portagens, e risco de acidentes. A própria necessidade de dirigir em si acaba por ser uma desvantagem no que diz respeito a distrações, cansaço etc. que pode prejudicar a condução. Mudando agora o foco da nossa comparação para os transportes públicos temos que as grandes vantagens destes são: menor custo e impacto ambiental (poluição sonora e ambiental). Quem utiliza diariamente os transportes públicos sabe que os problemas são quase sempre os mesmos em termos gerais, ou seja, falta de conforto em hora de ponta, por vezes um maior tempo de viagem devido ao trajetos escolhidos para que toda a gente possa ter a oportunidade de deslocar autonomamente, rigidez de horário e a necessidade de transbordo que por exemplo de inverno é incomodo. É necessário salientar que a adesão ao uso de transportes públicos coletivos tem-se mantido constante ao longo dos anos, como podemos ver no seguinte gráfico, podendo apenas verificarse uma maior adesão ao metro uma vez que confere mais conforto e menos problemas técnicos em termos de greves, esperas, atrasos e conforto. 6

7 Para concluirmos esta comparação a apresentamos um estudo no qual escolhemos um percurso que um dos alunos intervenientes do grupo faz diariamente para chegar á FEUP de forma a podermos comparar todas estas vantagens e desvantagens de ambos estes meios de transporte. Exemplo prático: Trajeto: Rio Tinto\ S. Roque ---- >FEUP De autocarro Horas de Ponta (entre as 7 e as 9h e entre as 18 e as 19h) Outras (hora de almoço, fim do dia 17h) Tempo de espera entre os autocarros De 20 em 20 ou 15 em 15 minutos Duração da viagem 30 a 40 minutos Aproximadamente 15 minutos Nivel de Conforto Pouco ou quase nenhum, autocarro super lotado Nivel razoável de conforto, com lugares vagos para sentar 7

8 Autocarro: stcp 205 Castelo Queijo 5,1km FEUP Asprela Autocarro: stcp 804 Hosp. S.João S.Roque Meiral 5\ 10 minutos 5 minutos Trajeto de carro Horas de ponta Outras Tempo de engarrafamento Duração da viagem Nivel de conforto Confortável Confortável Acessibilidade Pouca acessibilidade Preço Diário 3,05 em média (carro médio a gasolina) Mensal Aprox 60,9 Carros Autocarro Bicicletas Segurança: Pouco seguro, devido ao congestionamento e a grande possibilidade de ocorrência de acidentes na autoestrada. Acessibilidade: Aluno FEUP: possibilidade de estacionamento no parque da faculdade Outra pessoa: Grande dificuldade em arranjar sítio para estacionar e possibilidade de ter que pagar paquímetro 8

9 Preço Titulo agente unico - 1,80 Titulo andante 1 viagem z2 1,20 Passe mensal estudante não bolseiro aprox 20 estudante bolseiro 15 Outras vertentes: Maior fonte de gases poluentes para o ambiente já comprovado anteriormente e a contribuição para a poluição sonora. Relacionando um pouco o problema da poluição sonora com a temática do trabalho ou seja na mobilidade sustentável temos que com o aumento do uso de veículos privados resultou o aumento da poluição sonora. Isto surge porque os carros e por sua vez o tráfego em meio urbano constituem uma grande fonte de ruído uma vez que imitem sons com intensidade superior á tolerada pelo ouvido humano (85 db) no que diz respeito ao efeito nocivo que estas intensidades têm para o ouvido humano. Um dos maiores problemas ambientais em todo o mundo é precisamente o ruído. Tal facto, deve-se à da proliferação de estabelecimentos; de indústrias; das atividades de lazer ruidosas; do tráfego (ex. automóveis, motociclos, aviões, veículos pesados de passageiros e mercadorias) e de obras (ex. betoneiras, escavadoras, martelo pneumático). Dados da Comissão Europeia, de 1996, mostravam que já nessa altura, cerca de 20% da população europeia estava diariamente exposta a níveis de pressão sonora acima dos 56 db, nível a partir dos quais, há geralmente, perturbações do sono, na saúde e no bem-estar dos cidadãos. Em termos económicos, o ruído ambiental já tinha um custo para a sociedade de, aproximadamente, 0,2 a 2% do PIB de cada Estado membro da U.E. (Fonte: Livro Verde para as futuras políticas relativas ao ruído). Origem do som Aragem nas folhas de uma árvore Intensidade do som (db) 10 Conversa numa sala de 60 estar Escritório Comercial 65 Rua movimentada 80 Tráfego urbano em hora 90 de ponta Cortador de relva 90 Martelo pneumático 100 (obras) Buzina de um carro 110 Concerto rock 120 Avião a baixa altitude 130 Fogos de artificio 140 9

10 Sabendo que o ouvido pode sofrer lesões a partir dos 85 db, e que 120 db corresponde ao limiar da dor, verificamos que qualquer habitante de uma cidade de média ou grande dimensão está diariamente exposto a agressões múltiplas com consequências que poderão ser irreversíveis. O efeito nefasto do ruído não depende apenas do tipo de ruído e da sua intensidade, mas também da sua duração e das características da própria pessoa sujeita à poluição sonora. Uma pessoa, por exemplo, pode se sentir incomodada com um ruído mas as medições não acusarem intensidade elevada. Ações para reduzir o uso do carro As ações para reduzir o uso do carro em meio urbano passam maioritária pela melhoria e desenvolvimento do atual sistema de transportes públicos, de modo a que os cidadãos se sintam que têm mais vantagens em usar este sistema em vez do carro. Ou seja estas melhorias no transporte público coletivo passam pela implantação de tecnologia diferenciada e de qualidade, melhoria da imagem e do serviço prestado. Implantação de tecnologia diferenciada Em breve, quem quiser viajar nos transportes públicos da capital poderá utilizar o telemóvel ou um cartão multibanco em vez do tradicional bilhete, com a ajuda de soluções tecnológicas apresentadas em Lisboa. Constitui uma mais-valia para o utilizador uma vez que evita filas de espera e representa uma maior eficiência face á agitada vida urbana. Estas tecnologias, apresentadas na feira Portugal Tecnológico - que decorre em Lisboa - pretendem "revolucionar por completo o modelo tradicional de venda de títulos de transporte", permitindo entrar nos transportes públicos ao encostar o telemóvel ou um cartão de crédito ou débito ao validador ou porta de acesso, como atualmente se faz com os cartões Lisboa Viva e VivaViagem. 10

11 Melhoria da imagem e serviço Arranjos nas paragens de autocarros a camara municipal deve proceder ao arranjo das paragens que não estiverem em boas condições estabelecendo como prioridade as mais centrais; a paragem ideal deve ter: abrigo para a chuva, bancos e espaço para colocar a informação aos utilizadores; Melhoria da imagem dos operadores limpeza e cuidado do interior dos veículos; Uniformidade de tarifário deve existir apenas um tipo de passe ou bilhete, exemplo extensão da rede andante que já tem coligação com várias empresas de transporte: etg, valpi etc o que conduziria a uma redução de custos para os utilizadores uma vez que empresas privadas de transportes implica maiores custos. Subsídios às tarifas públicas Os bilhetes e passes sociais vão aumentar a 1 de Agosto, cumprindo-se assim uma das medidas da troika. O Governo vai comunicar hoje às operadoras de transporte público que os bilhetes e passes sociais devem sofrer um aumento médio de 15% já a partir do próximo dia 1 de Agosto. 21/07/11 00:05 Diário de Noticias Economia Alteração de medidas implementadas pela troika face ao tema dos bilhetes\ senhas e passes socias. 11

12 Implementação de prioridades viárias faixas exclusivas aos transportes públicos. (1) Tarifas pela utilização de certas vias; (2) Faixas para autocarros (2)uso indevido das faixas prioritárias para autocarros Incentivo ao uso compartilhado; Carpooling É o conceito de partilha de carros em percursos diários entre casa e trabalho, com o objetivo de dividir despesas e o impacto ambiental, funciona desde há muito em vários países e é um fenómeno novo em Portugal. Desta forma há uma diminuição do congestionamento em locais de maior tráfego proporcionando uma redução de emissões de dióxido de carbono. Este fenómeno tem ganhado tanta importância nos dias de hoje que já se verifica a implementação de fachas exclusivas a carros com mais de dois passageiros. 12

13 Carsharing O Carsharing é uma forma de mobilidade individual/coletiva inovadora que permite alugar um carro sem qualquer tipo de burocracia e pode ser feito através de internet ou do telefone. A recolha do veículo é depois feita num dos pontos de recolha/entrega de viaturas que estão espalhados pelas cidades. O uso deste serviço permite a redução de custos inerentes à aquisição de veículo próprio, assim como à sua manutenção, a diminuição da poluição atmosférica e do congestionamento de tráfego. Incentivo ao transporte a pé, bicicleta, ou outros meios ecológicos: Incentivos ao transporte pedestre A transformação de uma cidade para automóveis para uma para pedestres deve-se à revalorização do viver na cidade em contraponto ao colapso dos grandes centros urbanos, que têm sofrido com o excesso de veículos, principalmente automóveis e autocarros. A redução da extensão dos caminhos, a acessibilidade a eles, o conforto do percurso etc motivam os novos projetos que, sempre que possível, agregam pedestres e ciclistas, de forma a possibilitar uma convivência segura e harmoniosa entre as modalidades. Os projetos de mobilidade urbana sustentável, voltados para os pedestres, ciclistas e pessoas portadoras de necessidades especiais, valorizam a escala de pedestres, o acesso universal aos equipamentos e bens da cidade, bem como proporcionam a redução dos conflitos entre pedestres, veículos automotores e ciclistas. Apesar da Declaração dos direitos das pessoas portadoras de deficiência ter sido elaborada em 1975, até hoje ainda há muita resistência e desconhecimento em relação à acessibilidade universal, apesar da ONU insistir junto aos seus países membros na eliminação de obstáculos e barreiras arquitetónicas e sensoriais, tanto nos bens construídos quanto no meio urbano. Incentivos ao uso de bicicleta Economia de tempo Testemunhos Levo sempre 30 minutos no trajeto do trabalho até em casa, tendo trânsito ou não, com chuva ou com sol, em qualquer horário. De carro, esse tempo chegava a uma hora e meia, nos piores dias. Cheguei até a levar duas horas de carro nesse mesmo trajeto, em um dia de chuva! Os Desafios Intermodais realizados em várias cidades do país comprovam que a bicicleta é bem mais rápida que o carro nas grandes cidades nos horários de pico. 13

14 Economia de dinheiro Combustível, estacionamento, seguro, troca de óleo, mecânico Tudo isso fica para trás. E as peças e eventuais reparos de uma bicicleta têm custo muito baixo, principalmente se comparados com os de um automóvel. O investimento para adquirir o veículo também é muitíssimo menor. Menos stress no trajeto O transito pode causar por vezes stress nos condutores que querem ir para o trabalho a horas ou que querem regressar a casa após um cansativo dia de trabalho. Mudança no humor Além da diminuição do stress relacionado ao trânsito, as endorfinas liberadas pelo exercício contribuem para um relaxamento muscular e mental que faz os praticantes de atividade física regular verem a vida com outros olhos. O humor melhora tanto no trabalho como em casa. E um relacionamento melhor com os colegas proporciona um ambiente de trabalho mais agradável para todos. Produtividade no trabalho A produtividade no trabalho aumenta, em decorrência do melhor humor e da diminuição do stress. A cabeça tranquila permite um melhor julgamento em situações críticas. Menor preocupação com assaltos Por incrível que possa parecer, ficamos muito mais tranquilos na bicicleta do que dentro de um carro em relação a assaltos. Na bicicleta, há uma visão muito abrangente do que está em volta, o que permite identificar rapidamente alguém com atitude suspeita, evitando o confronto. Não coloca vidas em risco Uma pessoa tem que ser muito criativa para conseguir matar outra com uma bicicleta. Já com os carros, basta tentar acender um cigarro, atender o telemóvel, mudar a estação do rádio, ou mesmo olhar para o lado errado na hora errada e pronto corre-se o risco de ocorrer um acidente. Por exemplo: os veículos automóveis causam 30 mil mortes e 320 mil feridos por ano no Brasil. São números comparáveis aos das guerras. Para se ter uma idéia, no ataque às torres gêmeas de 11 de setembro de 2001 morreram cerca de 3 mil pessoas um décimo do que o trânsito mata por ano. Não polui e respira-se um ar menos poluído Obviamente não sendo motorizada e por sua vez não emitindo gases poluentes nem contribuindo para a poluição sonora a bicicleta é um meio de transporte muito ecológico. E não é só por não gerar poluição! Ao contrário do que se pensa, o ar dentro dos veículos é mais poluído do que o ar do lado de fora. A Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento 14

15 Ambiental, ligada à Secretaria do Meio Ambiente do governo paulista), o Instituto do Coração e a Associação da Qualidade do Ar em Interiores dos Estados Unidos afirmam isso. Saúde e vida mais longa A atividade física regular previne doenças cardíacas e AVCs, hipertensão, ajuda a controlar o diabetes, aumenta a resistência aeróbica, reduz a obesidade, ativa a musculatura de todo o corpo, diminui a ocorrência de doenças crônicas.. Adotar a bicicleta é uma maneira simples (e barata) de encaixar essa atividade física no seu dia a dia. Os resultados físicos são visíveis Há aumento de massa muscular, queima de calorias e melhoria da capacidade respiratória. Medidas de incentivo ao uso de bicicletas em meio urbano: Aluguer de bicicletas A maior vantagem do sistema de aluguer temporário de bicicletas é o incentivo ao uso da bicicleta para pequenos trajetos ao longo do dia. O ciclista não precisa se preocupar onde vai deixar a bicicleta após o uso, ele pode usar o sistema em conjunto com outros meios públicos de transporte e até com o carro. Além de beneficiar as pessoas que alugam a bicicleta individualmente, o coletivo também é beneficiado porque quanto mais bicicletas nas ruas, maior será o respeito dos motoristas. E o sistema também pode incentivar quem nunca pensou em pedalar a experimentar a bicicleta. Seis meses após o lançamento do sistema de aluguel de bicicletas em Londres, o prefeito da cidade, Boris Johnson, comemora os resultados do programa. Segundo as primeiras estatísticas, mais de 20 mil viagens de bicicleta são feitas usando o sistema de aluguel, com cidadãos deixando de usar o sistema de ônibus e metrô e usando a bicicleta como principal meio de transporte. Ciclo faixas e ciclovias A criação de novas ciclovias e ciclo faixas é provavelmente a maior tendência para as cidades que pensam a bicicleta como uma alternativa ao carro. 15

16 Em Portugal é cada vez mais comum vermos em zona mais turísticas e balneares estas zonas próprias bem como em estradas de grandes acessos. Criação de mais parques de bicicletas De forma a evitar estes casos Incentivo à comutação Para que cada vez mais pessoas passem a usar a bicicleta como meio de transporte, é necessário que a administração pública facilite o uso combinado da bicicleta com outras formas de transporte, como o autocarro, metro e comboio. Sendo o autocarro o mais prioritário, uma vez ser difícil transportar bicicletas neste meio. Um autocarro com um apoio para bicicletas na parte da frente, muito usado no exterior, está em fase de testes em São Paulo. Este é um projeto que pode dar certo e facilitar muito a vida de muitos ciclistas. 16

17 Vantagens gerais do uso de bicicleta 1. É possível alugar as bicicletas; 2. Ecológico: diminui a poluição atmosférica, sonora e visual, por ser um transporte silencioso e não poluente; 3. Baixo custo; 4. Melhora a circulação das pessoas; 5. Diminui o trânsito de carros das cidades; 6. É um transporte flexível; 17

18 Conclusões Mais recentemente, o conceito de mobilidade e, por conseguinte, a gestão da mobilidade urbana passa a ser mais abrangente e complexa, isto é, passa a considerar a gestão da mobilidade das pessoas e não dos veículos, como acontecia anteriormente. Além disso, hoje, estuda-se e procura-se implementar a chamada mobilidade sustentável, procurando proporcionar a deslocação necessária para a população com meios de transportes que não agridam tanto o meio ambiente. Em síntese, houve evolução na questão dos conceitos, na criação de mecanismos e políticas, porém, com resultados ainda pouco práticos no dia-a-dia do cidadão e com gradual agravação devido a questões políticas e económicas do país. É preciso mais vontade política para colocar em prática as ações voltadas para a mobilidade urbana sustentável para que haja uma maior qualidade de vida. Bibliografia

Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a bicicleta com maior frequência na Europa

Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a bicicleta com maior frequência na Europa Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a com maior frequência na Europa Manifesto da ECF para as eleições para o Parlamento Europeu de 2014 - Versão breve ECF

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro 2014

Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro 2014 Oradores: Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro 2014 - Sousa Campos, diretor da divisão de marketing e vendas da Toyota Caetano Portugal - Mafalda Sousa, da associação ambientalista Quercus -

Leia mais

Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS

Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS # Grenoble, a cidade inteligente a partir de Outubro com a 'Citélib by Ha:mo', uma inovação recorrendo as últimas

Leia mais

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Gonçalo Homem de Almeida Rodriguez Correia (gcorreia@dec.uc.pt) Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil Universidade

Leia mais

para todos. BH tem espaço para todos #respeiteabicicleta tem espaço para todos #respeiteabicicleta Apoio:

para todos. BH tem espaço para todos #respeiteabicicleta tem espaço para todos #respeiteabicicleta Apoio: BH tem espaço para todos #respeiteabicicleta BH tem espaço para todos. BH tem espaço para todos #respeiteabicicleta Apoio: Índice Quando você estiver pedalando. 04 Quando você estiver dirigindo. 10 Algumas

Leia mais

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano

Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Mobilidade Sustentável em Meio Urbano Quais as medidas para uma mobilidade sustentável? Amando Sousa Projeto FEUP 1ºANO MIEC: Francisco Piqueiro Equipa

Leia mais

ECONOMIA DOS TRANSPORTES. Conferência Internacional, 17 de Abril de 2015, Luanda Manuel Mota - Rodoviária de Lisboa.

ECONOMIA DOS TRANSPORTES. Conferência Internacional, 17 de Abril de 2015, Luanda Manuel Mota - Rodoviária de Lisboa. MOBILIDADE Assegura acesso aos bens e serviços disponibilizados pela sociedade; Contribui para a competição entre as cidades ou regiões, favorecendo o crescimento económico; Contribui para a coesão social;

Leia mais

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB

PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB PLANO DIRETOR DE TRANSPORTE E MOBILIDADE DE BAURU - PLANMOB O QUE É O Plano Diretor de Transporte e da Mobilidade é um instrumento da política de desenvolvimento urbano, integrado ao Plano Diretor do município,

Leia mais

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014

Mobilidade Urbana COMO SE FORMAM AS CIDADES? 06/10/2014 Mobilidade Urbana VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Mobilidade urbana e cidadania. Rio de Janeiro: SENAC NACIONAL, 2012. PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL LUCIANE TASCA COMO SE FORMAM AS CIDADES? Como um

Leia mais

MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS

MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS GETTYIMAGES MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS ENQUADRAMENTO > O transporte público e, em especial, o transporte urbano rodoviário, são pouco valorizados pela população em geral

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Exposição de motivos Existiam 216 milhões de passageiros de carros na UE a 25 em 2004, tendo o número

Leia mais

Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014

Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014 Flávio Ahmed CAU-RJ 15.05.2014 O espaço urbano como bem ambiental. Aspectos ambientais do Estatuto da cidade garantia da qualidade de vida. Meio ambiente natural; Meio ambiente cultural; Meio ambiente

Leia mais

Mobilidade Sustentável

Mobilidade Sustentável Mobilidade Sustentável Eco-Condução e Planos de Mobilidade de Empresas e Pólos 1 Índice 1. Conceito de Mobilidade Sustentável 2. Eco-condução (+ económica, + segura, + confortável) a) Informação, Formação

Leia mais

TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA

TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA TEXTO DE APOIO À EXPLORAÇÃO PEDAGÓGICA DO TEMA TEMA SELECCIONADO A CAMINHO DA ESCOLA IDENTIFICAÇÃO DAS COMPONENTES DA RUA / ESTRADA A Educação Rodoviária é um processo ao longo da vida do cidadão como

Leia mais

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA

PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA PROJETO MUTIRÃO DA CARONA SOLIDÁRIA INTRODUÇÃO A mobilidade das cidades tem se tornado um desafio cada vez maior com o passar do tempo. Em 10 anos, a frota de automóveis e motocicletas cresceu 400% no

Leia mais

Criança como passageiro de automóveis. Tema seleccionado.

Criança como passageiro de automóveis. Tema seleccionado. www.prp.pt A Educação pré-escolar é a primeira etapa da educação básica e é uma estrutura de apoio de uma educação que se vai desenvolvendo ao longo da vida. Assim, é fundamental que a Educação Rodoviária

Leia mais

Seminário Mobilidade Sustentável

Seminário Mobilidade Sustentável Acessibilidade (locais) Facilitar o acesso Mobilidade (pessoas) Facilitar a deslocação Sistema de Transportes Impacte Social Impacte Ambiental Impacte Económico Repartição Modal Supremacia crescente do

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos

Metro. é o que mais agrada. Transportes públicos é o que mais agrada O metro é um dos meios de transporte mais usados e que mais satisfaz os inquiridos. Já o autocarro desilude a elevada percentagem que o usa METRO DO PORTO A empresa que lidera na satisfação

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE

PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º /X ESTABELECE MEDIDAS DE APOIO À MOBILIDADE SUSTENTÁVEL E AOS SERVIÇOS MUNICIPAIS E INTERMUNICIPAIS DE TRANSPORTE Exposição de motivos: Nas últimas décadas tem-se

Leia mais

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL Marcia Fernanda Pappa 1, Daiane Maria de Genaro Chiroli 2 RESUMO: As cidades podem ser estudadas como meio de sobrevivência

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE

DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO DE ALAGOAS - DETRAN/AL QUESTÕES SOBRE MEIO AMBIENTE A falta de conservação e a desregulagem dos veículos: 1 apenas contribuem para a poluição do solo. 2 não agridem o meio ambiente. 3 acarretam, única e exclusivamente, o desgaste do veículo. 4 contribuem,

Leia mais

Boas Práticas de aplicação nacional. Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014

Boas Práticas de aplicação nacional. Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014 Boas Práticas de aplicação nacional Planeamento da Mobilidade Urbana Sustentável 1º Workshop Algarve 27 de junho de 2014 A. Modos Suaves Infraestruturas Rede ciclável Murtosa EcoPista do Dão Viseu/ Santa

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 1566/10 Setembro/ Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 16 anos ou mais

Leia mais

MOB CARSHARING PROTOCOLOS

MOB CARSHARING PROTOCOLOS O QUE É O MOB CARSHARING A QUEM SE DESTINA VANTAGENS ECONÓMICAS VANTAGENS AMBIENTAIS MOB CARSHARING PARTICULARES MOB CARSHARING EMPRESAS MOB CARSHARING PROTOCOLOS COMO FUNCIONA A FROTA CONTACTOS 01 02

Leia mais

A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades.

A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades. 1. As cidades A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades. Na União Europeia, mais de 2/3 da população vive em áreas urbanas e 67% do Produto Interno Bruto (PIB) europeu é

Leia mais

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável Gabinete de Planeamento Inovação e Avaliação Catarina Marcelino (cmarcelino@imtt.pt) http://www.imtt.pt APA, 14 de Fevereiro de 2012 Índice 1. Conceito

Leia mais

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável

DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável DOTS Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável O que é DOTS? Desenvolvimento Orientado ao Transporte Sustentável: modelo de planejamento e desenho urbano Critérios de desenho para bairros compactos,

Leia mais

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO

CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO CARRO COMPARTILHADO Projeção de crescimento populacional Demanda de energia mundial Impacto ao meio ambiente projeções indicam que os empregos vão CONTINUAR no centro EMPREGOS concentrados no CENTRO

Leia mais

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Metodologia COLETA Entrevistas domiciliares com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA Município de São Paulo. UNIVERSO moradores de 16 anos ou mais. PERÍODO DE CAMPO de 26 de setembro a 1º de outubro

Leia mais

Mobilidade urbana e a emissão do gases de efeito estufa GEE na região central de Porto Alegre

Mobilidade urbana e a emissão do gases de efeito estufa GEE na região central de Porto Alegre Pesquisa de Opinião Mobilidade urbana e a emissão do gases de efeito estufa GEE na região central de Porto Alegre Soluções e desafios na busca de uma melhor qualidade do ar. Sumário 1. Objetivos 3 2. Metodologia

Leia mais

O PERFIL DE CICLISTAS EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO BRASILEIRA

O PERFIL DE CICLISTAS EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO BRASILEIRA O PERFIL DE CICLISTAS EM UMA CIDADE DE PORTE MÉDIO BRASILEIRA Tamara Mendes de Camargo ( Mestranda da UFSCar) tamara_mendesc@hotmail.com RESUMO A prioridade dada ao uso do automóvel nas cidades tem gerado,

Leia mais

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES

MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES MOBILIDADE URBANA EM SÃO PAULO APLICAÇÃO DE SOLUÇÕES IMEDIATAS E EFICAZES JULHO 2015 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS URBANO Fonte: Pesquisa de mobilidade 2012 SÃO PAULO UMA CIDADE A CAMINHO DO CAOS

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

Mobilidade Urbana Sustentável

Mobilidade Urbana Sustentável Mobilidade Urbana Sustentável A Green Mobility Negócios é uma organização Inovadores ECOGERMA 2010 especializada no desenvolvimento de projetos sustentáveis com o objetivo de melhorar a mobilidade das

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Seminário de Mobilidade Urbana Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Celio Bouzada 23 de Setembro de 2015 Belo Horizonte População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da

Leia mais

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá

Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá Ministério Público do Estado de Mato Grosso 29ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística de Cuiabá Carlos Eduardo Silva Promotor de Justiça Abr. 2015 Direito à Cidade/Mobilidade Urbana O ambiente

Leia mais

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!!

Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Dia Mundial sem Carro Faça sua parte, o planeta agradece!! Prefira o transporte público. Além de ser menos poluente, você evitará parte do estresse do dia-a-dia; Use bicicleta ou caminhe sempre que possível.

Leia mais

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave Razões da importância deste sector Os transportes são fundamentais para a economia e a sociedade. A mobilidade é crucial em termos de crescimento e criação de emprego. O sector dos transportes representa

Leia mais

1. MOBILIDADE 1.1 INTRODUÇÃO

1. MOBILIDADE 1.1 INTRODUÇÃO 1. MOBILIDADE 1.1 INTRODUÇÃO O Estatuto da Cidade determina que todas as cidades brasileiras com mais de 500 mil habitantes elaborem um plano de transportes e trânsito, rebatizado pela SeMob (Secretaria

Leia mais

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis

Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons. Programa Cidades Sustentáveis Foto: Por gelinh. Flickr Creative Commons Programa Cidades Sustentáveis CONTEXTO No Mundo Atualmente: mais da metade da humanidade já vive em cidades 2030: 60% e 2050: 70% (ONU) Emissões de gases de efeito

Leia mais

Vantagens do Veículo Híbrido:

Vantagens do Veículo Híbrido: Vantagens do Veículo Híbrido: VANTAGENS PARA O OPERADOR É um veículo que não tem câmbio, sua aceleração e frenagem é elétrica, o motor a combustão, além de pequeno, opera numa condição ideal (rotação fixa).

Leia mais

Depto. Engenharia Industrial Estudo sobre a Mobilidade Sustentável Diretrizes para o Município do Dr. Madiagne Diallo, Prof. Coordenador do Laboratório de Apoio à Decisão Coordenador de Assessoria Técnica

Leia mais

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades.

País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. A Política de Mobilidade Urbana no desenvolvimento das cidades! AS CIDADES País predominantemente urbano: cerca de 80% da população brasileira mora em cidades. Processo de urbanização caracterizado pelo

Leia mais

ACORDO CP/EMPRESAS COM A ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS

ACORDO CP/EMPRESAS COM A ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS ACORDO CP/EMPRESAS COM A ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS A CP LONGO CURSO celebrou protocolo com a ORDEM DOS MÉDICOS DENTISTAS para venda de bilhetes em regime de tarifário especial, proporcionando aos seus

Leia mais

Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis

Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis Princípios de mobilidade para cidades inclusivas e sustentáveis Ana Nassar, ITDP Brasil Seminário Aspectos da Mobilidade Urbana SEMOB - GDF Brasília, 24 de setembro de 2015 Sobre o ITDP Organização social

Leia mais

3. Referenciais. 3.1 Referenciais teóricos. 3.1.1 O sistema cicloviário e seus elementos componentes

3. Referenciais. 3.1 Referenciais teóricos. 3.1.1 O sistema cicloviário e seus elementos componentes 21 3. Referenciais "Se a mobilidade física é condição essencial da liberdade, a bicicleta talvez tenha sido o instrumento singular mais importante, desde Gutenberg, para atingir o que Marx chamou de plena

Leia mais

Transporte e Planejamento Urbano

Transporte e Planejamento Urbano Transporte e Planejamento Urbano para o Desenvolvimento da RMRJ Julho/2014 Cidades a maior invenção humana As cidades induzem a produção conjunta de conhecimentos que é a criação mais importante da raça

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO 1. MOTIVAÇÕES E PREOCUPAÇÕES Condicionantes à Mobilidade Problemática Específica Articulação entre as decisões urbanísticas

Leia mais

PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO

PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO PROPOSTA DE EXPANSÃO DA PONTE ORCA: ENTRE O MUSEU DO IPIRANGA E A ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA DO METRÔ RESUMO Utilizando um modelo de transporte público existente, denominado Ponte Orca, gerenciado pela EMTU,

Leia mais

Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus. Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil

Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus. Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil Pesquisa de Satisfação QualiÔnibus Cristina Albuquerque Engenheira de Transportes EMBARQ Brasil Qualificar o serviço de transporte coletivo por ônibus para manter e atrair novos usuários ao sistema e tornar

Leia mais

METRO DO PORTO. Melhoria da mobilidade. Foto do site da Bombardier

METRO DO PORTO. Melhoria da mobilidade. Foto do site da Bombardier METRO DO PORTO Melhoria da mobilidade Foto do site da Bombardier Rui Site: Rodrigues www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt Data: Público, 15 de Dezembro de 2003 METRO DO PORTO

Leia mais

Divulgação da importância do transporte para o ensino fundamental

Divulgação da importância do transporte para o ensino fundamental Divulgação da importância do transporte para o ensino fundamental Daniel Rech (DEPROT/UFRGS) João Fortini Albano (DEPROT/UFRGS) Resumo O presente artigo deriva de um projeto direcionado a alunos do ensino

Leia mais

ORDEM DOS ECONOMISTAS 4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. Carlos Correia da Fonseca, Ordem dos Economistas, Out 2011 1

ORDEM DOS ECONOMISTAS 4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS. Carlos Correia da Fonseca, Ordem dos Economistas, Out 2011 1 ORDEM DOS ECONOMISTAS 4º CONGRESSO NACIONAL DOS ECONOMISTAS Carlos Correia da Fonseca, Ordem dos Economistas, Out 2011 1 Tema da comunicação: Transportes, economia de transportes, políticas de transportes

Leia mais

Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR)

Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR) Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR) Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres Objectivos

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE.

A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE. A UTILIZAÇÃO DE BICICLETAS NA FISCALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE. EMDEC Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas S/A RESENHA A utilização de bicicletas na fiscalização do trânsito ocorre em

Leia mais

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício.

Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Sua empresa e seus colaboradores merecem este benefício. Transporte profissional, o melhor custo benefício para sua empresa. Está estressado? Está aborrecido? Vá de transporte profissional! O transporte

Leia mais

PROJECTO DE LEI Nº 581/X ALTERA AS NORMAS PARA VELOCÍPEDES SEM MOTOR DO CÓDIGO DA ESTRADA. Exposição de Motivos

PROJECTO DE LEI Nº 581/X ALTERA AS NORMAS PARA VELOCÍPEDES SEM MOTOR DO CÓDIGO DA ESTRADA. Exposição de Motivos PROJECTO DE LEI Nº 581/X ALTERA AS NORMAS PARA VELOCÍPEDES SEM MOTOR DO CÓDIGO DA ESTRADA Exposição de Motivos A invenção do motor de explosão e do automóvel particular trouxe alterações radicais à nossa

Leia mais

Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues

Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Disciplina: Ciências do Ambiente Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Conceito Poluição sonora é qualquer alteração nas características do som ambiente provocada por ruídos. Som e Ruído SOM É o resultado

Leia mais

SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO

SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO ESTRATÉGICO- SP2040 Tema: Política de Estacionamento dos automóveis 09 DE FEVEREIRO DE 2011- AUDITÓRIO DO SEESP-SP PROGRAMAÇÃO Realização: SEESP-SP Quadro geral da

Leia mais

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Opções da União Europeia e posição de Portugal 1 I Parte - O Plano de Acção da EU Plano de Acção para a Mobilidade Urbana Publicado pela Comissão Europeia

Leia mais

Condução Económica e Ecológica CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA. Maj TTrans Freitas Lopes

Condução Económica e Ecológica CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA. Maj TTrans Freitas Lopes CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA Maj TTrans Freitas Lopes A preocupação com a sinistralidade rodoviária e a intenção de reduzir a sua incidência motivaram, e motivam ainda hoje, a necessidade da prática

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

Carla Branco,Up201405667@fe.up.pt. Mariana Reis, Up201403026@fe.up.pt. Miguel Barbosa, Up201405218@fe.up.pt. Pedro Magalhães, Up201305942@fe.up.

Carla Branco,Up201405667@fe.up.pt. Mariana Reis, Up201403026@fe.up.pt. Miguel Barbosa, Up201405218@fe.up.pt. Pedro Magalhães, Up201305942@fe.up. Carla Branco,Up201405667@fe.up.pt Mariana Reis, Up201403026@fe.up.pt Miguel Barbosa, Up201405218@fe.up.pt Pedro Magalhães, Up201305942@fe.up.pt Pedro Moreira, Up201403869@fe.up.pt Tomás Guimarães, Up201403138@fe.up.pt

Leia mais

Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária

Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária Desenho de secções de infra-estrutura cicloviária Eng. Jeroen Buis I-ce, Interface for Cycling Expertise (www.cycling.nl) buis_j@yahoo.com Curso Planejamento Cicloviário Dia 1 Rio de Janeiro, 26 de Novembro

Leia mais

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO

TRANSPORTE COLETIVO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO SISTEMAS INTEGRADOS DE TRANSPORTE URBANO TRANSPORTE COLETIVO M. Eng. André Cademartori Jacobsen Especialista em Benchmarking Associação Latino-americana de Sistemas Integrados e BRT (SIBRT) 28/Nov/2012

Leia mais

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião

Metro Sul do Tejo. Artigo de Opinião Metro Sul do Tejo Artigo de Opinião Neste artigo chama-se a atenção para as ineficiências do atual sistema de transportes públicos na zona de Almada, devida à descoordenação entre as carreiras do Metro

Leia mais

FASTPASS. Soluções em Transporte Executivo

FASTPASS. Soluções em Transporte Executivo FASTPASS Soluções em Transporte Executivo A FastPass é uma empresa que oferece soluções completas em transporte de passageiros, desde a locação de veículos executivos e vans com motorista para transfers,

Leia mais

O papel da bicicleta na mobilidade urbana

O papel da bicicleta na mobilidade urbana O papel da bicicleta na mobilidade urbana 1870 Grand Bi James Starley França O automóvel continua a ser, na maioria das cidades portuguesas, o principal responsável pela ineficiência ambiental e pelo incumprimento

Leia mais

Táxi em São Paulo parklets

Táxi em São Paulo parklets Táxi em São Paulo A atividade de taxista existe na Capital paulista desde 1902. Naquela época, poucas pessoas possuíam automóveis e o táxi era um meio de transporte muito requisitado. Atualmente, aproximadamente

Leia mais

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007

SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 SITUAÇÃO ENCONTRADA NO DF EM 2007 Frota antiga e tecnologia obsoleta; Serviço irregular de vans operando em todo o DF 850 veículos; Ausência de integração entre os modos e serviços; Dispersão das linhas;

Leia mais

DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil

DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil DOTS - Desenvolvimento Urbano Orientado ao Transporte Sustentável Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Contexto das cidades Expansão urbana Modelo de ocupação territorial

Leia mais

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar

Solução sustentável de compartilhamento de veículos para o mundo escolar Interbros Tecnologia e Soluções de Internet Ltda. Rua Dr. Guilherme Bannitz, 126 2º andar Conj. 21 /179 Itaim Bibi - São Paulo- SP - 04532-060 Fone: 55 11 9209-3717 / 55 11 8162-0161 Por favor, considere

Leia mais

PROMOÇÃO DA BICICLETA

PROMOÇÃO DA BICICLETA PROMOÇÃO DA BICICLETA E OUTROS MODOS SUAVES Porto, 21 de novembro de 2013 Congresso Internacional de Promoção da Mobilidade Suave O Problema A evolução da mobilidade em Portugal Predomínio crescente das

Leia mais

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia Boleia.net / Toni Jorge Contexto A conjuntura económica atual faz com que os passageiros procurem soluções mais baratas para se deslocar e

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS DAS QUESTÕES DISCURSIVAS CIÊNCIAS SOCIAIS LICENCIATURA PADRÃO DE RESPOSTA O estudante deve redigir um texto dissertativo, em que: a) aborde pelo menos duas das seguintes consequências: aumento da emissão

Leia mais

A importância do estudo das diferenças de percepção entre ciclistas e aspirantes para o planejamento.

A importância do estudo das diferenças de percepção entre ciclistas e aspirantes para o planejamento. A importância do estudo das diferenças de percepção entre ciclistas e aspirantes para o planejamento. AUTORES ALVES, Felipe Alberto Martins¹; ANDRADE, Beatriz Rodrigues². ¹Universidade Federal do Ceará.

Leia mais

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Sono com qualidade apresentação Uma boa noite de sono nos fazer sentir bem e com as forças renovadas. O contrário também vale. Uma péssima noite

Leia mais

ANET Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos Associação de direito público Secção Regional Centro

ANET Associação Nacional dos Engenheiros Técnicos Associação de direito público Secção Regional Centro PROTOCOLO CP/EMPRESAS ANET SECÇÃO REGIONAL CENTRO Caro Colega, A ANET ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS, SECÇÃO REGIONAL DO CENTRO celebrou protocolo com a CP LONGO CURSO para venda de bilhetes

Leia mais

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE

abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE abril/2013 CICLOVIA ZONA NORTE introdução Das temáticas de crise das grandes cidades nos dias de hoje, uma das questões mais contundentes é a mobilidade urbana. A cidade de São Paulo, metrópole que sofre

Leia mais

Transporte público no Rio de Janeiro: encontrando soluções para uma mobilidade sustentável.

Transporte público no Rio de Janeiro: encontrando soluções para uma mobilidade sustentável. Transporte público no Rio de Janeiro: encontrando soluções para uma mobilidade sustentável. Richele Cabral 1 ; Eunice Horácio S. B. Teixeira 1 ; Milena S. Borges 1 ; Miguel Ângelo A. F. de Paula 1 ; Pedro

Leia mais

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas ALD SHARING HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas SOLUCÕES INOVADORAS Uma das grandes prioridades para a

Leia mais

Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro

Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro 1 Em apoio às campanhas Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito ( ONU ) Semana Nacional de Trânsito 2012 ( Denatran ) e Dia Mundial Sem Carro A Universidade Federal de Santa Catarina e a Rede

Leia mais

Que possíveis desenvolvimentos para a Marca INTEGRA?

Que possíveis desenvolvimentos para a Marca INTEGRA? Projeto START Workshop Que possíveis desenvolvimentos para a Marca INTEGRA? Source: Google Earth Mobilidade e Transportes Lisboa, 24 Maio 2012 A Marca INTEGRA (I) A Marca INTEGRA A marca Integra pretende

Leia mais

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU

MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU MOBILIDADE URBANA: INTERVENÇÃO E REESTRUTURAÇÃO DE CICLOVIAS NA AVENIDA MANDACARU Adriele Borges da Silva¹; Tatiana Romani Moura²; RESUMO: O presente trabalho tem por finalidade apresentar um estudo e

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução A proposta de Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes

Leia mais

Engenharia de Segurança Viária

Engenharia de Segurança Viária Engenharia de Segurança Viária Transporte sustentável salva vidas Através da promoção do transporte sustentável, a EMBARQ Brasil está trabalhando para reduzir a poluição, melhorar a saúde pública e criar

Leia mais

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade)

IDEIA FORÇA. Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) IDEIA FORÇA Redução do Tempo de Deslocamento Humano (Mobilidade) DETALHAMENTO: Mobilidade humana (trabalhador precisa respeito); Melhorar a qualidade e quantidade de transporte coletivo (Lei da oferta

Leia mais

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé

Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Diretrizes para o Plano de Mobilidade Urbana 2015 da Cidade de São Paulo referentes à mobilidade a pé Introdução Este material surge como resultado do acompanhamento das apresentações do Plano de Mobilidade

Leia mais

ACORDO COMERCIAL CELEBRADO ENTRE A CP CAMINHOS DE FERRO PORTUGUESES, E.P., E A CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA LUSO-ALEMÃ

ACORDO COMERCIAL CELEBRADO ENTRE A CP CAMINHOS DE FERRO PORTUGUESES, E.P., E A CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA LUSO-ALEMÃ ACORDO COMERCIAL CELEBRADO ENTRE A CP CAMINHOS DE FERRO PORTUGUESES, E.P., E A CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA LUSO-ALEMÃ A CP compromete-se a vender títulos de transporte para todos os comboios Alfa Pendular

Leia mais

ACORDO AIMINHO COM A CP/EMPRESAS. MANUAL de UTILIZAÇÃO

ACORDO AIMINHO COM A CP/EMPRESAS. MANUAL de UTILIZAÇÃO ACORDO AIMINHO COM A CP/EMPRESAS MANUAL de UTILIZAÇÃO Abril de 2009 ACORDO AIMINHO COM A CP/EMPRESAS MANUAL de UTILIZAÇÃO A AIMinho celebrou um Acordo Comercial com a CP Caminhos de Ferro Portugueses que

Leia mais

Mobilidade Urbana. João Fortini Albano. Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs

Mobilidade Urbana. João Fortini Albano. Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs Mobilidade Urbana João Fortini Albano Eng. Civil, Prof. Dr. Lastran/Ufrgs Aspectos conceituais Questões de mobilidade urbana Encaminhando soluções Aspectos conceituais Mobilidade urbana? É uma atividade

Leia mais

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS LOCALIZAÇÃO DE TORRES VEDRAS POPULAÇÃO O Município de Torres Vedras localiza-se na costa oeste de Portugal e a sua cidade,torres Vedras,

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

Solução de gestão de frota automóvel

Solução de gestão de frota automóvel Solução de gestão de frota automóvel Gisgeo Information Systems www.gisgeo.pt UPTEC Parque de Ciência e Tecnologia R. Actor Ferreira da Silva, 100 gisgeo@gisgeo.pt 4200-298 Porto +351 220301572 Portugal

Leia mais

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas

São Paulo 2022. Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas São Paulo 2022 Metodologia de para monitoramento do comportamento da Cidade de São Paulo por Indicadores e Metas Cidade Democrática, participativa e descentralizada Transformando São Paulo pela mudança

Leia mais

Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público

Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público Grupo Parlamentar PROJECTO-LEI N.º /X Política Tarifária nos Sistemas de Transporte Público Exposição de Motivos Nas sociedades actuais a mobilidade das populações é cada vez maior. A política de transportes

Leia mais