Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro 2014"

Transcrição

1 Oradores: Cidade sem Carros & Fiscalidade Verde Novembro Sousa Campos, diretor da divisão de marketing e vendas da Toyota Caetano Portugal - Mafalda Sousa, da associação ambientalista Quercus - António Cavaco, da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) Moderador: Paula Arriscado, diretora de comunicação e marketing da Toyota Caetano Portugal Convidados: Orgão de Comunicação Social Duração: 1h30 Principais ideias abordadas: Cidades sem carros é algo utópico e que não faz sentido, pois a mobilidade é fundamental para o desenvolvimento económico e social e os veículos automóveis são um elemento imprescindível para esse desenvolvimento e criação de riqueza. Existe, sim, a necessidade de encontrar um plano global de mobilidade, em Portugal. O nível médio das emissões das viaturas vendidas em Portugal é dos mais baixos da Europa devido ao fraco poder económico do País e consequente incapacidade dos consumidores adquirirem viaturas de segmentos superiores e não devido a uma apurada consciência ambiental e suposto bom comportamento ambiental A Fiscalidade e os subsídios não devem ser absolutos ou seja, devem ser adaptados ao tipo de viatura e ao local onde vai circular. Os problemas e as necessidades são distintos entre os

2 grandes meios urbanos e o interior. Deve haver uma diferenciação positiva em termos de impostos Mais do que alterar a fiscalidade, talvez fosse melhor a adaptação de todas as frotas de transportes públicos e táxis para combustíveis alternativos como como o GPL / GN / Elétrico. Necessário a utilização massiva de combustíveis alternativos nos transportes públicos, pois seria um bom incentivo para baixar custos, baixar emissões e permitir alargar as redes de ligação entre ofertas de transporte público. O plano global de mobilidade deveria incluir os transportes públicos, não apenas os rodoviários, mas também os ferroviários e os náuticos, para oferecer uma resposta capaz de desencorajar o uso do transporte privado nas cidades. Não há um plano estratégico de transportes em Portugal. O comboio Alfa Pendular liga apenas Lisboa-Porto-Braga. Houve um desinvestimento e abandono das linhas ferroviárias. As políticas são contraditórias com a promoção dos transportes públicos, incentivando e não deixando outra alternativa que não seja o transporte individual. Custos pesados de viver no interior, devido à falta de alternativas de transportes que não o carro privado (falta de soluções de transporte económico e eficaz no interior do País) Um dos intervenientes recordou que da Guarda a Lisboa, em transporte individual, a viagem dura menos de três horas e de transportes públicos mais de quatro horas. A rede rodoviária é excecional, com elevado número e densidade de autoestradas, mas falta um plano de rodoviário para as cidades. O problema não está nos automóveis, mas na gestão da mobilidade e do espaço urbano (exemplo dado por António Cavaco cidades do norte da Europa, com elevada densidade automóvel por habitante e trânsito fluido e regulado, versus Luanda, com pouca densidade automóvel e transito caótico ) Ao contrário do que diz a Quercus, a ACAP salienta que o IUC em Portugal é dos mais altos

3 que existem, quando se considera a parte que vai para o Estado Central (inscrita no Orçamento de Estado) e a que é dos Municípios (não visível no Orçamento de Estado). O Estado continua a apostar tudo nas autoestradas um pouco por todo o lado, permitindo que Portugal tenha uma das melhores redes viárias da Europa, o que acaba por incentivar o uso do transporte privado, apesar das cada vez mais onerosas portagens. Muitas vezes é mais barato utilizar um carro velho, com um grupo de amigos, para se deslocar p.e. para o trabalho, até ele morrer e, depois, comprar outro igual e assim sucessivamente, do que utilizar os transportes públicos. Existe a necessidade de um plano rodoviário nacional para as cidades. O facto da energia produzida durante a noite, vinda das torres eólicas, ser desperdiçada é um fator negativo que impede a redução das tarifas, pois esse excesso não é utilizado de forma eficaz. Há estudos que dizem que os transportes pesam 14 por cento no orçamento familiar. Mais de 75% das deslocações em território nacional são feitas com apenas um ocupante. Há necessidade de desenvolver o car sharing As associações ambientalistas defendem muito o carro elétrico, mas não equacionam os custos ambientais em termos de produção de baterias se o paradigma mudasse para o carro elétrico. A ACAP refere que o custo de produção de uma viatura elétrica (VE) ainda é 2 a 3 vezes superior à produção de uma viatura convencional com motor de combustão interna, pelo que são imprescindíveis incentivos para a sua adoção. O automóvel do futuro vai estar interligado com as estradas para uma correta gestão do

4 tráfego ( já há testes na Holanda) A Fiscalidade Verde, ou Negra (como a ACAP lhe chama), não serve e não passa de um incremento de impostos cobrados aos automobilistas. A fiscalidade deveria servir para mudar mentalidades e não para a penalização pura e dura. Na Fiscalidade Verde o Governo retirou o incentivo ao abate para carros com emissões abaixo das 100 gr/km A Quercus defende que esse incentivo só deveria ser dado a viaturas abaixo das 95 gr/km Os governos é que devem garantir que as energias seja mais puras, pois os automóveis apenas são responsáveis pela utilização da energia e não de onde ela vem Em 2012 Portugal estava abaixo da média de carros por habitantes da UE. Jornalistas e ACAP criticaram o cálculo do IUC (Imposto Único de Circulação), que continua a ser demasiado penalizador para as famílias, assim como o facto da fiscalidade verde concentrar o pacote de benefícios fiscais nas viaturas híbridas plug-in e elétricas, não incluindo sequer os veículos híbridos convencionais, ou seja, concentra os benefícios em poucos modelos e com um potencial de vendas limitado. Os veículos elétricos (VE) não vão ser representativos nas próximas décadas. De acordo com as projeções da ACEA, os VE representarão 2 a 8% do mercado em Os motores de combustão interna serão dominantes até O parque automóvel nacional está, novamente, a envelhecer e a média de idade já vai nos 12 anos. Um veículo com 15 anos polui tanto como 20 automóveis novos. Não se compreende como a fiscalidade continua a privilegiar a importação de carros com

5 mais de 10 anos de idade, oferecendo-lhes 80% de desconto no Imposto Sobre Veículos (ISV). Faltam incentivos à reconversão de viaturas a gasolina para GPL. É necessário uma massificação das tecnologias amigas do ambiente para elas serem sustentáveis. A Toyota acredita que qualquer tecnologia amiga do ambiente tem de ser massificada para que tenha impacto. Nesse sentido, a Toyota tem 7 milhões de híbridos comercializados em todo o mundo, que contribuem significativamente para uma mais-valia ambiental. A Toyota tem uma visão global de mobilidade tal como apresentado no projeto de Grenoble, desenvolvendo um veículo i-road elétrico para curtas deslocações na cidade, mas que através de uma aplicação para os Smartphones se encontra interligado ao serviço de transporte públicos. A Toyota também é responsável pelo desenvolvimento dessa aplicação facilitando o acesso ao melhor meio de transporte (entre distancia e tempo) através da interação com a rede de autocarros, metros, comboios e os veículos elétricos i-road e COMS disponíveis. Assim, acredita que consegue promover uma utilização mais eficaz do transporte individual, reduzindo o número de carros no centro da cidade, o tráfego e a poluição. A tecnologia a hidrogénio no Toyota Mirai está já testada e disponível, pelo que o primeiro passo está dado, esperando que os decisores políticos e investidores privados incentivem a utilização desta tecnologia através da criação de uma rede de abastecimento. A Toyota vai iniciar a comercialização deste veículo em A desregulação do mercado automóvel leva a que os números de vendas, baseados em matrículas, não traduzam a realidade, apresentado, este ano, um crescimento superior a 30 por cento. É impossível que o Governo possa apoiar um setor com este crescimento. A vontade de fazer volume e quota de mercado não pode justificar tudo.

6 A Quercus salienta que o setor automóvel é um grande gerador de emissões poluentes; 12% das emissões de GEE na Europa são geradas pelo setor dos transportes. Se o automóvel é responsável por apenas 25% das emissões produzidas, há que olhar para as outras indústrias poluentes e penalizá-las. O automóvel é, cada vez mais, um veículo limpo, capaz de gerar riqueza. A questão não pode ser ideológica. O automóvel não pode ser visto como inimigo.

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS

PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 757/X ESTABELECE MEDIDAS DE INCENTIVO À PARTILHA DE VIATURAS Exposição de motivos Existiam 216 milhões de passageiros de carros na UE a 25 em 2004, tendo o número

Leia mais

Bluefleet. Bem vindo a um futuro mais azul! Veículos eléctricos!

Bluefleet. Bem vindo a um futuro mais azul! Veículos eléctricos! Bem vindo a um futuro mais azul! Veículos eléctricos! ALD Automotive Mobilidade sustentável As Nações Unidas prevêm que em 2050 dois terços da população viverá nas cidades, ou seja cerca de 6 biliões de

Leia mais

A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades.

A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades. 1. As cidades A maioria da população mundial, europeia e nacional vive hoje em cidades. Na União Europeia, mais de 2/3 da população vive em áreas urbanas e 67% do Produto Interno Bruto (PIB) europeu é

Leia mais

RESUMO FISCALIDADE AUTOMÓVEL 2015

RESUMO FISCALIDADE AUTOMÓVEL 2015 RESUMO FISCALIDADE AUTOMÓVEL 2015 1 1 ISV tabelas A, B e C Aumento de 3%. 2 2 ISV redução nos veículos importados usados A tabela D mantém-se inalterada, apesar de ter existido uma proposta de alteração

Leia mais

Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios.

Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios. Automóvel Club de Portugal Uma grande causa, muitos benefícios. Bem vindo ao maior clube de Portugal Existimos para melhorar a sua experiência de mobilidade e de vida. Juntos, podemos fazer de Portugal

Leia mais

MOB CARSHARING PROTOCOLOS

MOB CARSHARING PROTOCOLOS O QUE É O MOB CARSHARING A QUEM SE DESTINA VANTAGENS ECONÓMICAS VANTAGENS AMBIENTAIS MOB CARSHARING PARTICULARES MOB CARSHARING EMPRESAS MOB CARSHARING PROTOCOLOS COMO FUNCIONA A FROTA CONTACTOS 01 02

Leia mais

Tenho de mudar. o meu estilo de. vida?

Tenho de mudar. o meu estilo de. vida? Tenho de mudar o meu estilo de vida? E se eu quiser percorrer mais quilómetros? Que distância posso percorrer só com bateria? Por que razão a electricidade é a energia do futuro? O Eléctrico com uma autonomia

Leia mais

Congresso da Associação Ibérica de Gás Natural para a Mobilidade. Barcelona, 20 de outubro de 2015 Carlos Almeida Diretor-Geral da DGEG

Congresso da Associação Ibérica de Gás Natural para a Mobilidade. Barcelona, 20 de outubro de 2015 Carlos Almeida Diretor-Geral da DGEG Congresso da Associação Ibérica de Gás Natural para a Mobilidade A DIRETIVA EUROPEIA SOBRE INFRAESTRUTURAS DE COMBUSTÍVEIS ALTERNATIVOS Barcelona, 20 de outubro de 2015 Carlos Almeida Diretor-Geral da

Leia mais

A MOBILIDADE ELÉCTRICA

A MOBILIDADE ELÉCTRICA A MOBILIDADE ELÉCTRICA Contextualização As significativas alterações climáticas e o aumento do preço dos combustíveis sustentam um dos maiores desafios do século XXI - fiabilidade, segurança e sustentabilidade

Leia mais

O impacto dos veículos eléctricos na

O impacto dos veículos eléctricos na O impacto dos veículos eléctricos na mobilidade urbana Cláudio Casimiro Sessão de Debate Lisboa E-Nova Centro de Informação Urbana de Lisboa 7 de Dezembro de 2010 1 Enquadramento A mobilidade urbana é

Leia mais

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23

carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 CARROS ELÉTRICOS: PREÇOS COMEÇAM A CAIRO Renault Twizy vai ser posto à venda em Portugal já em abril por 6990. Atualmente há 4,5 postos de carregamento por cada carro ainda só foram vendidos 231 E23 Tantas

Leia mais

Mobilidade Urbana e Competidores do Motor de Combustão Interna: o desafio da eficiência versus o custo. Paulo R. Feldmann- FEA USP

Mobilidade Urbana e Competidores do Motor de Combustão Interna: o desafio da eficiência versus o custo. Paulo R. Feldmann- FEA USP Mobilidade Urbana e Competidores do Motor de Combustão Interna: o desafio da eficiência versus o custo Paulo R. Feldmann- FEA USP Nossa experiência no IEE A recarga da bateria de 1 V.E. requer 24 kwh equivalente

Leia mais

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos

9o. Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Motores de combustão interna para os veículos elétricos híbridos Waldyr Luiz Ribeiro Gallo DE FEM - UNICAMP São Paulo, 12 de setembro de 2013 Sumário 1. Por que não veículos elétricos? 2. O papel do veículos

Leia mais

Gás Natural Veicular alternativa para uma mobilidade mais inteligente. 9º Encontro Transportes em Revista Lisboa, 25 Junho 2015

Gás Natural Veicular alternativa para uma mobilidade mais inteligente. 9º Encontro Transportes em Revista Lisboa, 25 Junho 2015 Gás Natural Veicular alternativa para uma mobilidade mais inteligente 9º Encontro Transportes em Revista Lisboa, 25 Junho 2015 Índice 1. Grupo Dourogás 2. O Gás Natural 3. UE: mobilidade sustentável 4.

Leia mais

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!!

Combate as alterações climáticas. Reduz a tua pegada e muda o mundo!! Combate as alterações climáticas Reduz a tua pegada e muda o mundo!! O dióxido de carbono é um gás naturalmente presente na atmosfera. À medida que crescem, as plantas absorvem dióxido de carbono, que

Leia mais

Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica

Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica Aproveitamento dos Potenciais de Veículos Híbridos e da Mobilidade Elétrica Implicações para Políticas de Transportes Pietro Erber 18/06/2012 Fluxo de Energia em Automóvel EUA/DOE 100 6 3 13 4 87 Emissões

Leia mais

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades

Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Como a política de transportes pode influenciar a qualidade do ar nas cidades Gonçalo Homem de Almeida Rodriguez Correia (gcorreia@dec.uc.pt) Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Civil Universidade

Leia mais

Mudança tecnológica na indústria automotiva

Mudança tecnológica na indústria automotiva ESTUDOS E PESQUISAS Nº 380 Mudança tecnológica na indústria automotiva Dyogo Oliveira * Fórum Especial 2010 Manifesto por um Brasil Desenvolvido (Fórum Nacional) Como Tornar o Brasil um País Desenvolvido,

Leia mais

Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR)

Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR) Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres vs Linhas de Orientação do Plano Nacional de Reformas (PNR) Estratégias Regionais (PMP) no âmbito dos Transportes Terrestres Objectivos

Leia mais

Reforma da Fiscalidade Verde. 16 de outubro 2014

Reforma da Fiscalidade Verde. 16 de outubro 2014 Reforma da Fiscalidade Verde 16 de outubro 2014 OBJETIVOS: Reduzir a dependência energética do exterior Induzir padrões de produção e de consumo mais sustentáveis, reforçando a liberdade e responsabilidade

Leia mais

Células de combustível

Células de combustível Células de combustível A procura de energia no Mundo está a aumentar a um ritmo alarmante. A organização WETO (World Energy Technology and Climate Policy Outlook) prevê um crescimento anual de 1,8 % do

Leia mais

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos

Carris e Metro ficam sem 65 milhões de utentes em 4 anos ID: 63421185 04-03-2016 Tiragem: 74277 País: Portugal Period.: Diária Pág: 28 Cores: Cor Área: 25,50 x 19,90 cm² Corte: 1 de 1 lisboa Movimento de Utentes considera que os transportes públicos "não estão

Leia mais

Cláudio Casimiro Conferência Sustentabilidade Energética Local Barreiro 22 de Outubro de 2010

Cláudio Casimiro Conferência Sustentabilidade Energética Local Barreiro 22 de Outubro de 2010 Uma contribuição para a Mobilidade Sustentável! Cláudio Casimiro Conferência Sustentabilidade Energética Local Barreiro 22 de Outubro de 2010 1 Enquadramento Parque com cerca de 5,81 Milhões de veículos

Leia mais

EM 1972 MUDOU A VIDA DOS AUTOMOBILISTAS

EM 1972 MUDOU A VIDA DOS AUTOMOBILISTAS A Brisa... EM 1972 MUDOU A VIDA DOS AUTOMOBILISTAS 40 anos depois ligámos o país com quase 1 700 kms de auto- estradas 1 EM 1991 FACILITÁMOS A VIDA AOS PORTUGUESES Com a Via Verde passou a ser possível

Leia mais

Taxa reduzida em serviços de reparação de velocípedes

Taxa reduzida em serviços de reparação de velocípedes IVA Dedução em Viaturas de turismo Passa a ser possível a dedução integral do IVA em despesas relativas à aquisição, fabrico, importação, locação e transformação em viaturas ligeiras de passageiros ou

Leia mais

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

MOBILIDADE SUSTENTÁVEL MOBILIDADE SUSTENTÁVEL Quem somos TIS A TIS tem como missão a geração de valor na área da mobilidade e transportes para os seus clientes e acionistas, baseado em soluções sustentáveis do ponto de vista

Leia mais

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS

PROJECTO TER TOTAL ENERGY ROCKS PROJECTO TER 15 DE DEZEMBRO DE 2009 Projecto desenvolvido por: Professora Ana Mafalda Henriques Alunos Adriano Félix Ana Filipa Gonçalves Ana Rita Castelão André Gomes Lady Burrell Lauro Espanhol Marta

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 318XII/1ª

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 318XII/1ª PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 318XII/1ª RECOMENDA AO GOVERNO A ADOÇÃO DE MEDIDAS PARA BAIXAR A FATURA DA ELETRICIDADE E DO GÁS E AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DA ECONOMIA As políticas energéticas assumem, no contexto

Leia mais

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal

A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES. Opções da União Europeia e posição de Portugal A MOBILIDADE URBANA E A SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES Opções da União Europeia e posição de Portugal 1 I Parte - O Plano de Acção da EU Plano de Acção para a Mobilidade Urbana Publicado pela Comissão Europeia

Leia mais

GEOTA A A Política Ambiental na Fiscalidade Sobre Transportes

GEOTA A A Política Ambiental na Fiscalidade Sobre Transportes GEOTA Seminário A A Política Ambiental na Fiscalidade Sobre Transportes Principais desafios ambientais legais e fiscais para os transportadores Rodoviários de Mercadorias António Mousinho Lisboa, 17 de

Leia mais

Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília.

Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília. Infraestrutura Turística. Magaeventos Esportivos e a Promoção da Imagem do Brasil no Exterior 16 e 17 de agosto Brasília Mobilidade Urbana Renato Boareto 1 Organização Não Governamental fundada em 2006

Leia mais

Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS

Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS Cidade de Grenoble testa sistema público de partilha de viaturas Toyota i-road e Toyota COMS # Grenoble, a cidade inteligente a partir de Outubro com a 'Citélib by Ha:mo', uma inovação recorrendo as últimas

Leia mais

Sangjin Han Diretor, Centro para Transporte e Mudanças Climáticas

Sangjin Han Diretor, Centro para Transporte e Mudanças Climáticas Apresentação feita na Reunião de Especialistas sobre Transporte Urbano Sustentável: Modernizando e Tornando Ecológica a Frota de Táxis nas Cidades Latino Americanas 18-19 de maio de 2011 Rio de Janeiro,

Leia mais

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável

ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável ECOXXI 2011/2012 Indicador Mobilidade Sustentável Gabinete de Planeamento Inovação e Avaliação Catarina Marcelino (cmarcelino@imtt.pt) http://www.imtt.pt APA, 14 de Fevereiro de 2012 Índice 1. Conceito

Leia mais

MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS

MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS GETTYIMAGES MOVIMENTO MENOS UM CARRO PEDALAR NUMA CIDADE COM SETE COLINAS ENQUADRAMENTO > O transporte público e, em especial, o transporte urbano rodoviário, são pouco valorizados pela população em geral

Leia mais

Mobilidade e Transportes

Mobilidade e Transportes Sistema de mobilidade e transportes no Município do Seixal MODO FERROVIÁRIO REDE CONVENCIONAL - 15,8 km eixo ferroviário norte/sul transportes de passageiros ramal da siderurgia nacional transporte de

Leia mais

Bruno Galante Comunicação Institucional e Sustentabilidade Toyota Caetano Portugal

Bruno Galante Comunicação Institucional e Sustentabilidade Toyota Caetano Portugal Mobilidade Urbana Eficiente: Visão Toyota Bruno Galante Comunicação Institucional e Sustentabilidade Toyota Caetano Portugal Mobilidade Urbana Eficiente Mobilidade = Pessoas Desafiamos os mais novos a

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING 7 dicas para otimizar o Aluguer Operacional de Veículos www.gestao-frotas.com AUMENTE A POUPANÇA E RENTABILIDADE NO SEU CONTRATO DE RENTING

Leia mais

Programa de Demostração de Mobilidade Elétrica no MAOTE Relatório de Monitorização I 16 Junho - 31 Agosto 2014

Programa de Demostração de Mobilidade Elétrica no MAOTE Relatório de Monitorização I 16 Junho - 31 Agosto 2014 Programa de Demostração de Mobilidade Elétrica no MAOTE Relatório de Monitorização I 16 Junho - 31 Agosto 2014 Indice Enquadramento Principais trabalhos no período Análise de resultados Indicadores de

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16 Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) decidiu desenvolver o Plano Intermunicipal de

Leia mais

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS REFORMAS FISCAIS A CIP lamenta que a dificuldade em reduzir sustentadamente a despesa pública tenha impedido que o Orçamento do Estado

Leia mais

Este projeto é inovador em vários sentidos:

Este projeto é inovador em vários sentidos: Cité Lib by Ha:mo, um novo tipo de mobilidade urbana baseada em veículos elétricos ultra compactos interligado ao sistema de transportes públicos, disponível em Grenoble, França Inovador serviço de partilha

Leia mais

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA

Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Convenção Low Carbon Oeste Sustentável DESAFIOS DO SECTOR ENERGÉTICO E O VALOR DA ECOEFICIÊNCIA Joaquim Borges Gouveia bgouveia@ua.pt DEGEI UAVEIRO 10 de julho de 2014 Uma Visão: Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

Ant A ón io Costa Cost

Ant A ón io Costa Cost Futuro do Automóvel Respeitando os Recursos Naturais António Costa Relações Publicas Toyota & Lexus Comunicação e Marketing Out. 2013 A Natureza impõe-nos um novo paradigma Tempestades Secas EUA, 2010

Leia mais

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos

BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos BARÓMETRO 2005-2015. Evolução da gestão de frotas nos últimos 10 anos O Corporate Vehicle Observatory (CVO) tem por missão a produção e divulgação de informação relevante e neutra sobre as tendências da

Leia mais

GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT

GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT GAMA FIAT GPL BI-FUEL: PROJECTADA, FABRICADA E GARANTIDA PELA FIAT GPL Euro 5 da Fiat Segurança Economia Tecnologia Ecologia A Gama Fiat GPL Bi-Fuel 1 GPL Euro 5 da Fiat A nova oferta GPL Euro 5 da Fiat

Leia mais

DIA SEM CARROS. Ou com adequados transportes colectivos?

DIA SEM CARROS. Ou com adequados transportes colectivos? Página 1/5 DIA SEM CARROS Ou com adequados transportes colectivos? Lisboa 21 de Setembro de 2011 Financiamento dos transportes colectivos nas áreas metropolitanas Façam-se as contas com transparência.

Leia mais

1ª SESSÃO: QUESTÕES E OPÇÕES

1ª SESSÃO: QUESTÕES E OPÇÕES Trade and Investment Project Transporte Urbano Presentation to FEMATRO, Maputo -- 22 Maio 2008 Richard Iles Teresa Muenda 1ª SESSÃO: QUESTÕES E OPÇÕES 1 1 PROBLEMAS DOS TRANSPORTES URBANOS EM MAPUTO Níveis

Leia mais

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO

SOBRE OS PRESSUPOSTOS SUBJACENTES AO PLANO No âmbito do procedimento de consulta pública do Plano Estratégico de Transportes 2008-2020 (PET), vem a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza apresentar o seu parecer. SOBRE OS PRESSUPOSTOS

Leia mais

Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a bicicleta com maior frequência na Europa

Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a bicicleta com maior frequência na Europa Uma Chamada para a Ação: 10 medidas chave para conseguir mais pessoas a utilizar a com maior frequência na Europa Manifesto da ECF para as eleições para o Parlamento Europeu de 2014 - Versão breve ECF

Leia mais

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Ricardo de Gusmão Dornelles Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis Jun/2009 MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL E NACIONAL - 2008 54,9 45,1 Brasil (2008)

Leia mais

DESAFIOS EMERGENTES E TENDÊNCIAS NA FISCALIDADE AUTOMÓVEL

DESAFIOS EMERGENTES E TENDÊNCIAS NA FISCALIDADE AUTOMÓVEL DESAFIOS EMERGENTES E TENDÊNCIAS NA FISCALIDADE AUTOMÓVEL A Política Ambiental na Fiscalidade sobre os Transportes Ciclo de Seminários A Política Ambiental no Sistema Fiscal Português Auditório do Metropolitano

Leia mais

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas

ALD SHARING. HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas ALD SHARING HÁ NOVAS FORMAS DE MOBILIDADE NAS CIDADES CHEGOU O ALD SHARING! O primeiro sistema de partilha de veículos e mobilidade para empresas SOLUCÕES INOVADORAS Uma das grandes prioridades para a

Leia mais

Esta apresentação é composta por 4 partes

Esta apresentação é composta por 4 partes Projecto Toureg Esta apresentação é composta por 4 partes 1 Breve apresentação 2 Instalações de atendimento 3 Parques de estacionamento 4 Lavagens auto 5 Frota Breve apresentação Sixt Portugal A actual

Leia mais

PORTUGAL PRECISA DE DESENVOLVER UMA ESTRATÉGIA PARA O HIDROGÉNIO

PORTUGAL PRECISA DE DESENVOLVER UMA ESTRATÉGIA PARA O HIDROGÉNIO Pág: 9 Área: 22,57 x 29,17 cm² Corte: 1 de 5 PORTUGAL PRECISA DE DESENVOLVER UMA ESTRATÉGIA PARA O HIDROGÉNIO Em Portugal, os especialistas consideram que o hidrogénio poderá ser uma solução para a mobilidade

Leia mais

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007)

Geração Elétrica Total. Cenário de Referência (2007) Geração Elétrica Total Cenário de Referência (2007) Greenpeace Brasil Somos uma organização global e independente que atua para defender o meio ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2013 31 de outubro de 2014 Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais O valor dos Impostos

Leia mais

mais do que uma forma de conduzir, ao serviço da mobilidade sustentável Tiago Lopes Farias

mais do que uma forma de conduzir, ao serviço da mobilidade sustentável Tiago Lopes Farias Eco-condução: mais do que uma forma de conduzir, uma forma de estar ao serviço da mobilidade sustentável Tiago Lopes Farias 24 de Maio 2010 Mobilidade e Energia Diagnóstico Mais de 5 milhões de veículos

Leia mais

INOVAR PARA COMPETIR

INOVAR PARA COMPETIR Ciclo de Workshops INOVAR PARA COMPETIR Desafio actual na indústria automóvel Hotel Boavista, 19 de Novembro de 2009 Indústria Automóvel na Europa Inovação e Educação Produção & Emprego Vendas & Serviços

Leia mais

Desafio Logístico 2013

Desafio Logístico 2013 1 Desafio Logístico 2013 Índice Introdução 3 A situação O desafio 5 5 Regras gerais 6 2 Introdução O desenvolvimento econômico do Brasil enfrenta inúmeros desafios sendo que um dos mais complexos está

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro www.regiaodeaveiro.pt PIMT de Aveiro, Aveiro TIS.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal

Leia mais

NEWSLETTER N.º 4 PORTUGAL FEVEREIRO 2015

NEWSLETTER N.º 4 PORTUGAL FEVEREIRO 2015 NEWSLETTER N.º 4 PORTUGAL FEVEREIRO 2015 FISCALIDADE VERDE Foi aprovado no passado dia 31 de Dezembro, a Lei n.º 82-D/2014 que promove reforma da tributação ambiental, regulamentando assim a Fiscalidade

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EMPRESAS PETROLÍFERAS O GPL Auto Uma opção com futuro Como é do conhecimento público, há muito que a APETRO defendia que o regime jurídico português relativo à utilização do GPL

Leia mais

Instrumentos Econômicos: Tributos Ambientais.

Instrumentos Econômicos: Tributos Ambientais. Alguns acreditam que quando você paga para usar (ou usufruir de) alguma coisa, há a tendência de você usar essa coisa com maior cuidado, de maneira mais eficiente. Isso é verdadeiro quando você compra

Leia mais

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS

ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS ALUGUER DE CARROS À HORA COMBUSTÍVEL E PARQUÍMETRO INCLUÍDOS Combustível e parquímetro O QUE É O MOB CARSHARING 2 A QUEM SE DESTINA 4 VANTAGENS ECONÓMICAS 5 VANTAGENS AMBIENTAIS 6 MOB CARSHARING PARTICULARES

Leia mais

Encontro Eficiência Energética na Mobilidade Eléctrica: O que o público e os actores do sector pensam

Encontro Eficiência Energética na Mobilidade Eléctrica: O que o público e os actores do sector pensam Encontro Eficiência Energética na Mobilidade Eléctrica: O que o público e os actores do sector pensam No âmbito da Campanha de Sensibilização para a Eficiência Energética na Mobilidade Eléctrica, a APVE

Leia mais

As perspectivas de longo prazo do seguro de automóvel. Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Novembro/2013

As perspectivas de longo prazo do seguro de automóvel. Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Novembro/2013 As perspectivas de longo prazo do seguro de automóvel Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Novembro/2013 Sumário: 1) Alguns Números do Mercado de Seguros no Brasil 2) Oportunidades e Desafios do

Leia mais

Impostos sobre Veículos

Impostos sobre Veículos Impostos sobre Veículos Além dos encargos com a sua aquisição, os proprietários de veículos motores, sejam pessoas singulares ou coletivas, têm obrigações fiscais a cumprir anualmente. A aquisição de veículos

Leia mais

ETENE. Energias Renováveis

ETENE. Energias Renováveis Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Fonte: http://www.noticiasagronegocios.com.br/portal/outros/1390-america-latina-reforca-lideranca-mundial-em-energias-renovaveis- 1. Conceito

Leia mais

Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online

Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online Índice Índice Apresentação Vantagens Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Cartão Galp Frota Profissional Funcionalidades Cartão Galp Frota Galp Frota Online Informação de Gestão Elementos de Personalização

Leia mais

SERÁ QUE HÁ MOTIVAÇÃO PARA INVESTIR NO VEÍCULO ELÉTRICO NO BRASIL?

SERÁ QUE HÁ MOTIVAÇÃO PARA INVESTIR NO VEÍCULO ELÉTRICO NO BRASIL? Maksen SERÁ QUE HÁ MOTIVAÇÃO PARA INVESTIR NO VEÍCULO ELÉTRICO NO BRASIL? O VE É UM DOS TEMAS MAIS DISCUTIDOS DA ATUALIDADE, NO ENTANTO NÃO EXISTE AINDA UM CONSENSO QUANTO À TECNOLOGIA E ESTIMATIVAS DE

Leia mais

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge

Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia. Boleia.net / Toni Jorge Carpooling: Aposta de Mobilidade Sustentável para o Dia a Dia Boleia.net / Toni Jorge Contexto A conjuntura económica atual faz com que os passageiros procurem soluções mais baratas para se deslocar e

Leia mais

A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política de biocombustíveis

A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política de biocombustíveis Seminário Internacional sobre Politicas e Impactes dos Biocombustíveis em Portugal e na Europa 20 de Junho de 2011 FLAD Lisboa Portugal A perspectiva das Organizações Não- Governamentais sobre a política

Leia mais

O DOMÍNIO DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS PELOS PRIVADOS, O LOCK-OUT DOS PATRÕES, O PREÇO DO GASÓLEO E A MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA

O DOMÍNIO DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS PELOS PRIVADOS, O LOCK-OUT DOS PATRÕES, O PREÇO DO GASÓLEO E A MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA O DOMÍNIO DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS PELOS PRIVADOS, O LOCK-OUT DOS PATRÕES, O PREÇO DO GASÓLEO E A MANIPULAÇÃO DA OPINIÃO PÚBLICA Eugénio Rosa Como consequência de uma política de transportes

Leia mais

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave

Comissão Europeia Livro Branco dos Transportes. Transportes 2050: Principais desafios e medidas-chave Razões da importância deste sector Os transportes são fundamentais para a economia e a sociedade. A mobilidade é crucial em termos de crescimento e criação de emprego. O sector dos transportes representa

Leia mais

SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO

SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO SEMINÁRIO MOBILIDADE URBANA NO PLANO ESTRATÉGICO- SP2040 Tema: Política de Estacionamento dos automóveis 09 DE FEVEREIRO DE 2011- AUDITÓRIO DO SEESP-SP PROGRAMAÇÃO Realização: SEESP-SP Quadro geral da

Leia mais

Governo quer mais. taxas ambientais, mas receitas caem

Governo quer mais. taxas ambientais, mas receitas caem Governo quer mais taxas ambientais, mas receitas caem Proposta do OE 2014 prevê menos receita de impostos sobre os combustíveis e os automóveis Pl2/13 FISCALIDADE Governo quer mais taxas ambientais, mas

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO AMBIENTE REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE O Ministério do Ambiente tem o prazer de convidar V. Exa. para o Seminário sobre Novos Hábitos Sustentáveis, inserido na Semana Nacional do Ambiente que terá

Leia mais

CLIMA E MEIO AMBINETE, OS DESAFIOS PARA AS CIDADES Rafael Sindelar Barczak 12 de abril, 2016, Curitiba-PR

CLIMA E MEIO AMBINETE, OS DESAFIOS PARA AS CIDADES Rafael Sindelar Barczak 12 de abril, 2016, Curitiba-PR CLIMA E MEIO AMBINETE, OS DESAFIOS PARA AS CIDADES Rafael Sindelar Barczak 12 de abril, 2016, Curitiba-PR % de participação CLIMA E MEIO AMBIENTE, OS DESAFIOS PARA AS CIDADES Consumo Energético e Emissões

Leia mais

XIX CONGRESSO SOCIEDADE, TERRITÓRIO E AMBIENTE A INTERVENÇÃO DO ENGENHEIRO 19 e 20 de outubro de 2012

XIX CONGRESSO SOCIEDADE, TERRITÓRIO E AMBIENTE A INTERVENÇÃO DO ENGENHEIRO 19 e 20 de outubro de 2012 XIX CONGRESSO SOCIEDADE, TERRITÓRIO E AMBIENTE A INTERVENÇÃO DO ENGENHEIRO 19 e 20 de outubro de 2012 O CONSUMO MUNDIAL DE ENERGIA CONTINUARÁ A CRESCER, MAS AS POLÍTICAS DE EFICIÊNCIA TERÃO UM FORTE IMPACTO

Leia mais

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável

A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável A rua como elemento central da mobilidade urbana ciclável 15 de Fevereiro de 2011 José M. Viegas Susana Castelo Mudança de paradigma Necessidade de : 1. Revisão do modelo de Predict & Provide, já que este

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

A eficiência energética nos combustíveis e transportes

A eficiência energética nos combustíveis e transportes A eficiência energética nos combustíveis e transportes Workshop Quercus Eficiência Energética Desafios e oportunidades para Portugal 6 de Março 2015 Agenda 1. Enquadramento 2. Desafios 3. A Galp e a mobilidade

Leia mais

BRIEFING BRASIL. Parceiro:

BRIEFING BRASIL. Parceiro: BRIEFING BRASIL Parceiro: 1 ÍNDICE 1 Índice... 1 2 Introdução... 2 3 Apresentação... 3 3.1 Tema 1 Consumo consciente... 3 3.2 Tema 2 - Qualidade e Satisfação no Atendimento ao Cliente... 4 4 Desenvolvimento

Leia mais

A mosca na sopa. PhotoDisc

A mosca na sopa. PhotoDisc A mosca na sopa O reduzido número de IPO continua a ser a mosca na sopa do capital de risco europeu. Não fosse o fraco volume de operações realizadas e a redução de fundos captados e o balanço da actividade

Leia mais

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES

CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES CURSO GESTÃO DA MOBILIDADE E DESLOCAÇÕES NAS EMPRESAS PLANEAR PARA A REDUÇÃO DE CUSTOS E OPTIMIZAÇÃO DE SOLUÇÕES 19 e 20 Fevereiro 2013 Auditório dos CTT- Correios de Portugal Lisboa Horário Laboral: 09h30

Leia mais

Mobilidade Urbana Sustentável

Mobilidade Urbana Sustentável Mobilidade Urbana Sustentável A Green Mobility Negócios é uma organização Inovadores ECOGERMA 2010 especializada no desenvolvimento de projetos sustentáveis com o objetivo de melhorar a mobilidade das

Leia mais

Condução Económica e Ecológica CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA. Maj TTrans Freitas Lopes

Condução Económica e Ecológica CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA. Maj TTrans Freitas Lopes CONDUÇÃO ECONÓMICA E ECOLÓGICA Maj TTrans Freitas Lopes A preocupação com a sinistralidade rodoviária e a intenção de reduzir a sua incidência motivaram, e motivam ainda hoje, a necessidade da prática

Leia mais

Plano de Distribuição de Veículos Elétricos para Seul

Plano de Distribuição de Veículos Elétricos para Seul Plano de Distribuição de Veículos Elétricos para Seul 2011. 05. 11(4a-f) Matriz de Proteção Ambiental Governo Metropolitano de Seul 1 Conteúdo Qualidade do Ar em Seul Gestão de qualidade do ar Esforços

Leia mais

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo

INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA. Condições de acesso ao incentivo INCENTIVO FISCAL AO ABATE DE VEÍCULOS EM FIM DE VIDA Condições de acesso ao incentivo Pela Lei nº 82-D/2014, de 31 de dezembro (Lei da Fiscalidade Verde ), foi criado um regime excecional de atribuição

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. ADENE Agência para a Energia Maio de 2010

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA. ADENE Agência para a Energia Maio de 2010 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA ADENE Agência para a Energia Maio de 2010 0 PLANO NACIONAL DE ACÇÃO PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA RESULTADOS 1 Programas do Portugal Eficiência 2015 Transportes Residencial e Serviços

Leia mais

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2011

Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. Relatório Geral 2011 Sistema de Informações da Mobilidade Urbana Relatório Geral 2011 Dezembro/2012 Relatório Geral 2011 1 Sumário executivo... 3 2 Mobilidade... 28 2.1 Valores para Brasil (municípios acima de 60 mil habitantes)...

Leia mais

BATTERIE. Better Accessible Transport To Encourage Robust Intermodal Enterprise. Caldas da Rainha, 17 de Setembro 2012

BATTERIE. Better Accessible Transport To Encourage Robust Intermodal Enterprise. Caldas da Rainha, 17 de Setembro 2012 BATTERIE Better Accessible Transport To Encourage Robust Intermodal Enterprise Caldas da Rainha, 17 de Setembro 2012 BATTERIE - ENQUADRAMENTO NO PROGRAMA ESPAÇO ATLÂNTICO Espaço Atlântico é um programa

Leia mais

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO (PPEC) REVISÃO DAS REGRAS

PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO (PPEC) REVISÃO DAS REGRAS PLANO DE PROMOÇÃO DA EFICIÊNCIA NO CONSUMO (PPEC) REVISÃO DAS REGRAS Intervenção do Senhor Presidente da CIP Confederação da Indústria Portuguesa, Eng.º Francisco van Zeller, na Audição Pública (CCB, 04/04/2008)

Leia mais

Recomenda ao Governo a análise e adoção de medidas de apoio ao sector automóvel nacional

Recomenda ao Governo a análise e adoção de medidas de apoio ao sector automóvel nacional Projeto de Resolução n.º 781/XII/2ª Recomenda ao Governo a análise e adoção de medidas de apoio ao sector automóvel nacional A produção e venda de automóveis registam uma queda continuada nos últimos anos

Leia mais

A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira

A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira A Alta Velocidade em Portugal Pág. 1 A ALTA VELOCIDADE EM PORTUGAL::- sem viabilidade económica e financeira RESUMO DESTE ESTUDO No dia 15.6.2009 realizou-se na Assembleia da República um colóquio parlamentar

Leia mais

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil Sistema Ferroviário: Estagnação ou Desenvolvimento? Alberto Castanho Ribeiro Porto, 21 de Maio de 2011 Estrutura 1. Evolução do Caminho de Ferro 2. Desafios

Leia mais

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL

Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Seminário Energia e Cidadania 23 de Abril de 2009 Auditório CIUL Começo por agradecer a todos terem vindo a este seminário. Em especial à Senhora Secretária de Estado que muito nos honra com a sua presença

Leia mais

VELHOS PROBLEMAS NOVOS DESAFIOS: FINANCIAMENTO OU VALORIZAÇÃO

VELHOS PROBLEMAS NOVOS DESAFIOS: FINANCIAMENTO OU VALORIZAÇÃO VELHOS PROBLEMAS NOVOS DESAFIOS: FINANCIAMENTO OU VALORIZAÇÃO Instituto Superior Técnico, Universidade de Lisboa TIS.PT Consultores em Transportes, Inovação e Sistemas, s.a. 1 CONTEXTO DO PROBLEMA A evolução

Leia mais