CADERNO DE PROVA CARGO: MÉDICO DERMATOLOGISTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE PROVA CARGO: MÉDICO DERMATOLOGISTA"

Transcrição

1 CADERNO DE PROVA Nome Data Inscrição Assinatura CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2010 CARGO: MÉDICO DERMATOLOGISTA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO INSTRUÇÕES (Leia atentamente antes de iniciar as provas) Neste caderno, você vai encontrar 40 questões de múltipla escolha. 1. Leia com atenção cada questão da prova. 2. Verifique se há falhas de impressão no caderno de provas. Havendo, solicite sua troca antes de iniciar a prova. 3. Ao receber o Cartão de Respostas, verifique: a) se estão corretos o seu nome, seu código e o cargo; b) se ele corresponde ao cargo escolhido; 4. Para preenchimento do Cartão de Respostas, use somente caneta esferográfica preta. 5. Não deixe nenhuma questão sem resposta. 6. O cartão de respostas não deve ser dobrado, amassado ou rasurado. Não lhe será fornecido outro. 7. O tempo de duração total da prova é de três horas. 8. Após o período de sigilo que é de 1 hora você poderá sair da sala com sua folha rascunho de gabarito. 9. Este caderno não poderá ser levado embora. 10. Em caso de dúvida chame os fiscais de sala. Boa Prova!

2 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Concurso Público nº 01/ Cestari Assessoria e Consultoria Ltda

3 Concurso Público nº 01/2010 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista POLÍTICAS PÚBLICAS DE SÁUDE 1. Os recursos financeiros do SUS são depositados em conta especial, em cada esfera de sua atuação, e movimentados sob: A. Fiscalização do Ministério da Saúde. B. Fiscalização dos respectivos Conselhos de Saúde. C. Autorização e fiscalização do Gestor de Saúde. D. Autorização do Fundo Monetário Internacional. 2. A política social implantada na criação SUS implicou em mudanças substantivas em vários campos. Todas estas mudanças dificultaram a implementação dessa nova política de saúde. Desta forma foi necessária sua regulamentação, que foi estabelecida no final de 1990, nos seguintes atos: A. Lei 7.498/86 e Decreto de B. Portaria Ministerial 458/87 e Decreto 8.142/90. C. NOB-SUS 01/91 e NOB-SUS 01/02. D. Lei 8.080/90 e Lei 8.142/ Com a implementação da Política Nacional de Humanização, o SUS pretende consolidar quatro marcas específicas, sendo uma delas: A. As unidades de saúde não devem garantir gestão participativa aos seus trabalhadores e usuários. B. Redução das filas e do tempo de espera, com ampliação do acesso e atendimento acolhedor e resolutivo baseado no critério da classificação de risco. C. As unidades de saúde garantirão a informatização de todo componente da rede pública, permitindo a verticalização das informações do sistema de saúde. D. As unidades de saúde garantirão parcialmente as informações ao usuário e o acompanhamento de pessoas de alguma rede social determinada pelo sistema. 4. Políticas Públicas são a materialização do Estado. No caso da saúde, temos políticas públicas que se materializam na forma de: A. Programas de atenção básica à saúde. B. Ações integradas de saúde. C. Sistema Único de Saúde. D. Estratégia e planejamento em saúde. 5. A vigilância em saúde, para ter uma boa atuação, deve dispor de dados indicativos. As informações que refletem o estado de saúde de pessoas em uma comunidade são denominadas de: A. Taxa de Mortalidade Infantil (TMI). B. Produto Interno Bruto (PIB). C. Expectativa de Vida da População (EVP). D. Indicadores de Saúde (IS). 6. O critério isolado utilizado pelo Ministério da Saúde para classificar como casos de AIDS num portador do vírus HIV é: A. Sarcoma de Kaposi. B. Candídiase oral. C. Tuberculose pulmonar cavitária. D. Diarréia há 30 ou mais dias. 7. A Norma Operacional Básica do Sistema Único de Saúde 01/96 (NOB-SUS 01/06) orienta os principio e diretrizes do sistema, incluindo a saúde do trabalhador, como campo de atuação da atenção à saúde. A partir dessa norma foi elaborada a: A. Norma Operacional Básica SUS 01/2000 (NOB-SUS 01/2000). B. Norma Operacional da Saúde do Trabalhador 01/98 (NOST 01/98). C. Portaria Ministerial 1.339/99. D. Portaria Ministerial 3.120/ Apesar da prioridade do Sistema Único de Saúde em avançar na política preventista, o sistema: A. Não pode deixar de atuar também na prevenção terciária que foca a recuperação. B. Deve deixar o atendimento relacionado ao tratamento. C. Deve atuar exclusivamente na prevenção primária. D. Deve atuar prioritariamente nas ações de prevenção secundária. 9. A maior parte dos serviços de atenção básica em uma localidade seria prioridade do: A. Serviço Estadual de Saúde. B. Serviço federal de Saúde. C. Serviço Municipal de Saúde. D. Dos órgãos e agências federais de saúde. 10. Sobre a Lei Nº 8.142/90 é correto afirmar que: A. Estabelece em cada esfera de governo, os Conselhos de Saúde em caráter permanente e consultivo. B. Estabelece que os conselhos de saúde atuem na formulação e no controle da execução da política de saúde, Cestari Assessoria e Consultoria Ltda 3

4 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Concurso Público nº 01/2010 inclusive nos aspectos econômicos e financeiros. C. Estabelece a composição paritária entre trabalhadores, usuários e gestores, cada um com um terço de representação nos Conselhos de Saúde. D. Estabelece que as conferências municipais e estaduais, devem se realizar de dois em dois anos, e a nacional, de quatro em quatro anos. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 11. Nas bases histológicas da psoríase, podemos afirmar que as placas de paraceratose contém grandes quantidades de: A. Papilas planas dilatadas. B. Detritos nucleares de neutrófilos. C. Infiltrados acelulares. D. Infiltrados de eosinófilos. 12. Não é considerado efeito colateral da clofazimina: A. Anemia hemolítica. B. Ressecamento cutâneo. C. Alterações na coloração da pele. D. Constipação intestinal. 13. A espongiose é uma das causas mais comuns de formação de vesículas intraepidermais, desencadeia uma grande quantidade de pequenas vesículas, sendo uma das principais causas de vesiculação em casos de: A. Dermatite seborréica. B. Acantólise. C. Degeneração reticular. D. Eritema multiforme. 14. Assinale a afirmativa correta sobre o melanoma: A. É sempre lesão hipercrômica que surge sobre nervos. B. A cirurgia para o nível Clark I geralmente é curativa. C. Tumor benigno, mas de comportamento altamente agressivo. D. Pode ocorrer em jovens, mas raramente cursa com metástases. 15. A formação de petéquias é um dos principais sintomas de dengue hemorrágica em estágios iniciais. Essa lesão se forma quando: A. Não ocorre lesão vasculítica. B. Ocorre poliarterite. C. Ocorre erupção nodosa. D. Ocorre lesão vasculítica às paredes dos vasos. 16. As erupções cutâneas em decorrência de uso de drogas desenvolvem-se em períodos médios de pelo menos: A. 15 dias depois da primeira exposição. B. 30 dias depois da primeira exposição. C. 60 dias depois da primeira exposição. D. Uma semana depois da primeira exposição. 17. Dos vários exames complementares úteis no diagnóstico dos pênfigos, assinale o que é capaz de diferenciar o vulgar do foliáceo: A. imunofluorescência indireta; B. histopatológico; C. citologia; D. imunoeletroforese. 18. A epidermólise bolhosa distrófica pode ser de origem autossômica dominante ou recessiva. Em casos de recessividade, os níveis elevados de colagenases leva: A. Ao aumento da produção de colágeno tipo IV. B. A diminuição do colágeno tipo V.I C. A diminuição do colágeno tipo VII. D. A formação de vesículas abaixo da lamina densa. 19. Entre os tipos de carcinomas basocelular, o que ocorre com maior incidência seria: A. Carcinoma basocelular superficial B. Carcinoma basocelular nodular C. Carcinoma basocelular esclerodumiforme D. Carcinoma basocelular escamoso 20. Seria um fator prognóstico no melanoma maligno invasivo de baixo risco: A. Grau de espessura de Breslow inferior a 0,76mm. B. Grau de espessura de Breslow superior a 0,76mm. C. Grau de espessura de Breslow de 1,5 no mínimo. D. Grau de espessura de Breslow superior a 2,0 mm. 21. A doença de Leiner é caracterizada pela associação de dermatite seborreica generalizada com os seguintes sinais e sintomas sistêmicos: A. meningismo, febre e vômitos. B. pancitopenia, infecções e diarréia. 4 Cestari Assessoria e Consultoria Ltda

5 Concurso Público nº 01/2010 C. insuficiência renal, febre e diarréia. D. diarréia, anemia e febre. 22. Os ceratoacantomas ocorrem principalmente na face de pessoas idosas, são lesões com margem vermelha e massas cremosas cinza de queartina, podendo ser facilmente confundida com: A. Acne vulgar B. Ceratose seborréica C. Micose fungóide D. Carcinoma de células escamosas 23. Em pacientes imunodeprimidos, as lesões mais ocorrentes associadas a escabiose seriam do tipo: A. Eritêmato-escamocrostosa B. Eritêmato-crosto-exulcerada C. Sob a forma de máculas D. Sob a forma bolhosa 24. Para tratamento de algumas ectoparasitoses, a ivermectina é uma droga eficaz quando usada: 1. Em apenas uma dose, para que haja destruição das formas adultas e imaturas. 2. Em apenas uma dose para que haja destruição das formas imaturas somente. 3. Em mais que uma dose para que haja a destruição das formas adultas dos parasitas, visto que essa droga não acomete os ovos dos parasitas. 4. NDA Leia o texto e responda as questões 25 e 26. A doença é causada pela penetração de larvas de ancilostomídeos, normalmente de cães e gatos, na pele do homem. A infestação ocorre após contato com solo contaminado com as fezes desses animais. Como o ser humano não é o hospedeiro apropriado, as larvas não conseguem chegar a seu destino programado e continuam migrando na epiderme durante várias semanas. (fonte; Heukelbach et al, ectoparasitose e saúde pública no Brasil, desafios para o controle. Cad. Saúde Pública vol.19 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2003) 25. Em relação a doença citada no texto, podemos afirmar que se trata de: A. Ancilostomose B. Larva migrans cutânea C. Larva migrans visceral D. Tungíase Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista 26. As sequelas dessa patologia seriam: A. Anemia hemolítica e lesões hepatocelular. B. Anemia ferropriva e lesões bolhosas. C. Perda de sono e infecções secundárias. D. Sepse. 27. Os nevos melanocíticos são muito comuns. Estas manchas são consideradas como malformações hamartomatosas com determinados padrões de reconhecimento, sendo que aqueles que apresentam lesões maculares, pigmentadas uniformemente e que se desenvolvem na infância são conhecidos como: A. Nevos compostos. B. Nevos intradérmicos. C. Nevos de Spitz. D. Nevos juncionais. 28. A imunofluorescência não deve ser utilizada como critério único de diagnóstico da leishmaniose, mas deve ser usada para diagnóstico diferencial dessa doença com: A. tuberculose cutânea B. úlcera vascular C. neoplasia cutânea D. cromomicose Está (ão) correta(s) A. I, II e III B. I e II C. I, II,III e IV D. II e III 29. Um paciente que apresente os seguintes sintomas: Eritema e infiltração difusa, placas eritematosas e de bordas mal definidas, nódulos, lesões de mucosa e perda de sensibilidade, com baciloscopia positiva, apresenta um quadro de hanseníase; A. Virchoviana B. Tuberculóide C. Indeterminada D. Dimorfa 30. Pessoas portadoras de hanseníase (multibacilar), e que necessitem de tratamento polioquimioterápico devem ter prescrito: A. Dapsona 50mg/dia B. Minociclina 300mg/dia C. Rifampicina 100mg/dia D. Ofloxacina 400mg/dia Cestari Assessoria e Consultoria Ltda 5

6 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Concurso Público nº 01/ A leishmaniose tegumentar americana é uma doença endêmica no Brasil e se mostra classicamente por: A. Pápulas que evoluem para úlceras com fundo granuloso e bordas infiltradas em moldura. B. Lesões não cerosas e de tamanho único. C. Úlceras secas e avermelhadas. D. Úlceras lisas. 32. Cerca de 2% dos pacientes com gonorréia não tratada podem evoluir com disseminação da infecção e manifestar as lesões dermatológicas características que seriam: A. Pústulas necróticas B. Sindrome de Fitz-Hugh C. Endometrite D. Meningite 33. O cancro mole é uma doença sexualmente transmissível que deve ter diagnostico diferencial EXCETO de: A. Herpes simples B. Linfograganuloma venéreo C. Donovanose D. Gonorréia 34. Derivado de apêndice cutâneo constitui o tipo mais comum de cisto cutâneo, ocorrendo como um tumor esférico e bem circunscrito. O texto refere-se ao: A. Cisto nodoso epitelial B. Cisto epidérmico difuso C. Cisto pilar D. Granuloma piogênico 35. São consideradas lesões cutâneas prémalignas ou malignas, exceto: A. Ceratose actínica B. Corno cutâneo C. Doença de Bowen D. Ceratose seborréica 36. Sobre a acne, é correto afirmar que: A. Não há evidências de participação bacteriana na patogênese da acne. B. A acne comedônica, ou grau I, caracteriza-se por comedões e presença de inúmeras pápulas ou pústulas, dispostas principalmente na região do tronco. C. A acne fulminans é um quadro grave, com manifestações inespecíficas, mas que leva à insuficiência renal aguda. D. A isotretionoína, por ser teratogênica, nunca deve ser utilizada em mulheres com possibilidade de estarem grávidas. 37. Em relação ao carcinoma basocelular pode-se afirmar, corretamente: A. O subtipo mais comum de carcinoma basocelular é o superficial. B. É uma neoplasia maligna derivada de células não-queratinizadas que se originam da camada basal da epiderme. C. A principal complicação do carcinoma basocelular é o surgimento de metástases linfonodais, que acontecem em cerca de 10% dos casos. D. Nenhuma das alternativas anteriores. 38. Quanto à isotretionoína assinale a assertiva que contém respectivamente sua indicação e o efeito colateral mais freqüente: A. Acne cística e queilite esfoliativa. B. Acne pustulosa e tendinite C. Acne pustulosa e queilite esfoliativa. D. Acne em gerale tendinite. 39. Em relação à escabiose importante ectoparasitose da espécie humana todas as afirmativas estão corretas, exceto: A. Nos lactentes, é comum a presença de lesões em palmas e plantas. B. A sarna norueguesa ocorre devido a um problema do hospedeiro. C. A escabiose nodular constitui uma reação de hipersensibilidade. D. O parasita (Sarcoptes scabiei) apresenta uma fase do seu ciclo biológico no homem e outra no solo. 40. Em relação aos herpesvírus humanos pode-se afirmar: A. Existem mais de 10 subtipos de alphahepesvirinae capazes de infectar seres humanos. B. São encontrados, no homem, 3 tipos de beta-herpesvirinae. C. Entre os gama-herpesvirinae podem ser mencionados os vírus Epstei-Barr e o herpesvírus humano 6. D. A doença de Fianotti-Crosti pode estar relacionada ao hepesvírus tipo 8. 6 Cestari Assessoria e Consultoria Ltda

7 Concurso Público nº 01/2010 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Cestari Assessoria e Consultoria Ltda 7

8 Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Concurso Público nº 01/2010 REALIZAÇÃO Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista Cestari Assessoria e Consultoria Ltda INFORMAÇÕES Tel internet: 8 Cestari Assessoria e Consultoria Ltda

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE LONDRINA AUTARQUIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DO PARANÁ EDITAL 081/2011 GSAP/DGTES/AMS TESTE SELETIVO SIMPLIFICADO PARA A FUNÇÃO DE MÉDICO DERMATOLOGISTA PROVA OBJETIVA Data 08/01/2012

Leia mais

Câncer de Pele. Os sinais de aviso de Câncer de Pele. Lesões pré câncerigenas. Melanoma. Melanoma. Carcinoma Basocelular. PEC SOGAB Júlia Käfer

Câncer de Pele. Os sinais de aviso de Câncer de Pele. Lesões pré câncerigenas. Melanoma. Melanoma. Carcinoma Basocelular. PEC SOGAB Júlia Käfer Lesões pré câncerigenas Os sinais de aviso de Câncer de Pele Câncer de Pele PEC SOGAB Júlia Käfer Lesões pré-cancerosas, incluindo melanoma, carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular. Estas lesões

Leia mais

Câncer de Pele. Faculdade de Medicina UFC. Catharine Louise Melo Araújo

Câncer de Pele. Faculdade de Medicina UFC. Catharine Louise Melo Araújo Câncer de Pele Faculdade de Medicina UFC Catharine Louise Melo Araújo Data: 25/10/2011 Camadas da Pele Câncer de Pele Os carcinomas cutâneos são as neoplasias malignas mais comuns. O principal fator para

Leia mais

Patologia Geral AIDS

Patologia Geral AIDS Patologia Geral AIDS Carlos Castilho de Barros Augusto Schneider http://wp.ufpel.edu.br/patogeralnutricao/ SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA (AIDS ou SIDA) Doença causada pela infecção com o vírus

Leia mais

UNIMED GOIÂNIA. Centro de Vacinação

UNIMED GOIÂNIA. Centro de Vacinação UNIMED GOIÂNIA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO PROCESSO SELETIVO 2013 PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS NOS RECURSOS E SERVIÇOS PRÓPRIOS 20 de outubro de 2012 Centro de Vacinação SÓ ABRA ESTE CADERNO QUANDO AUTORIZADO

Leia mais

página: 446 Capítulo 15: Dermatoses Malignas causas lesiones básicas procura índice imprimir última página vista anterior seguinte

página: 446 Capítulo 15: Dermatoses Malignas causas lesiones básicas procura índice imprimir última página vista anterior seguinte Capítulo 15: Dermatoses Malignas página: 446 Dermatoses Malignas Basaliomas página: 447 15.1 Basaliomas Basalioma nodular Tumor globuloso, de cor cerosa ou eritematosa, mais ou menos translúcido (carcinoma

Leia mais

Doenças Infecciosas que Acometem a Cavidade Oral

Doenças Infecciosas que Acometem a Cavidade Oral Disciplina: Semiologia Doenças Infecciosas que Acometem a Cavidade Oral PARTE 2 http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 FAMÍLIA HHV Alfaherpesvirinae HHV1(herpes bucal)

Leia mais

MELANOMA EM CABEÇA E PESCOÇO

MELANOMA EM CABEÇA E PESCOÇO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO MELANOMA EM CABEÇA E PESCOÇO COMPLICAÇÕES EM ESVAZIAMENTO CERVICAL UBIRANEI O. SILVA INTRODUÇÃO Incidência melanoma cutâneo: 10% a 25% Comportamento

Leia mais

O Instituto de pós-graduação BWS em convenio com a APS - Associação Pele. Saudável comunicam o início de novas turmas de seus cursos de Pós-Graduação.

O Instituto de pós-graduação BWS em convenio com a APS - Associação Pele. Saudável comunicam o início de novas turmas de seus cursos de Pós-Graduação. EDITAL JANEIRO DE 2014 - DERMATOLOGIA BWS- INSTITUTO DE PÓS GRADUAÇÃO. Pós-Graduação em Dermatologia Lato Sensu O Instituto de pós-graduação BWS em convenio com a APS - Associação Pele Saudável comunicam

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 13. No pênfigo foliáceo, há a presença de anticorpos da classe IgG dirigidos contra a seguinte estrutura:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 13. No pênfigo foliáceo, há a presença de anticorpos da classe IgG dirigidos contra a seguinte estrutura: 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 13 QUESTÃO 17 No pênfigo foliáceo, há a presença de anticorpos da classe IgG dirigidos contra a seguinte estrutura: a) Desmogleína 3. b) BP180 do hemidesmossoma.

Leia mais

LIGA DE ESTUDOS EM MEDICINA DIAGNÓSTICA E ANATOMIA PATOLÓGICA - LEMDAP

LIGA DE ESTUDOS EM MEDICINA DIAGNÓSTICA E ANATOMIA PATOLÓGICA - LEMDAP LIGA DE ESTUDOS EM MEDICINA DIAGNÓSTICA E ANATOMIA PATOLÓGICA - LEMDAP RELATO DE CASO Almeida L.P.1, Radke E.1, Negretti F.2 Cascavel, 2008 1 Academicos do Curso de Medicina da Unioeste 2 Professor de

Leia mais

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS D.S.T D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS CANCRO MOLE Agente: bactéria Haemophilus ducreyi Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral

Leia mais

Métodos e Técnicas Aplicadas à Estética Facial Prof a. Bianca. Lesões elementares

Métodos e Técnicas Aplicadas à Estética Facial Prof a. Bianca. Lesões elementares Lesões elementares Modificações da pele determinadas por processos inflamatórios, circulatórios, metabólicos, degenerativos, tumorais, defeitos de formação. Lesões Elementares Lesões Primárias Alteração

Leia mais

DOENÇAS AUTO-IMUNES MUCOCUTÂNEAS

DOENÇAS AUTO-IMUNES MUCOCUTÂNEAS Curso: Graduação em Odontologia 4º e 5º Períodos Disciplina: Patologia Oral DOENÇAS AUTO-IMUNES MUCOCUTÂNEAS http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 DOENÇAS AUTO-IMUNES

Leia mais

TUMORES DA VESÍCULA E VIAS BILIARES. Dr. Francisco R. de Carvalho Neto

TUMORES DA VESÍCULA E VIAS BILIARES. Dr. Francisco R. de Carvalho Neto TUMORES DA VESÍCULA E VIAS BILIARES Dr. Francisco R. de Carvalho Neto TUMORES BENIGNOS ( classificação de Christensen & Ishate A) TUMORES BENIGNOS VERDADEIROS 1) De origem epitelial adenoma papilar ( papiloma)

Leia mais

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG

Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Prova do Processo Seletivo para Agente Comunitário de Saúde e Agente de Combate de Endemias. SEMSA - Ponte Nova MG Nome: Nota: INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA PROVA (LEIA ATENTAMENTE!) 1. A prova é individual

Leia mais

UNA-SUS Universidade Aberta do SUS SAUDE. da FAMILIA. CASO COMPLEXO 4 Maria do Socorro. Fundamentação Teórica: HIV e saúde bucal

UNA-SUS Universidade Aberta do SUS SAUDE. da FAMILIA. CASO COMPLEXO 4 Maria do Socorro. Fundamentação Teórica: HIV e saúde bucal CASO COMPLEXO 4 Maria do Socorro : Cleonice Hirata A infecção por HIV tem uma associação relativamente alta com manifestações bucais e otorrinolaringológicas, tais como linfoadenopatias cervicais, infecções

Leia mais

RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA E CÂNCER DE PELE

RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA E CÂNCER DE PELE UNIFESP UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIRURGIA PLÁSTICA REPARADORA Coordenadora e Professora Titular: Profa.Dra.Lydia Masako Ferreira RADIAÇÃO

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

3º PROVA DE DERMATO. c) as mãos constituem o local preferencial de acometimento. 1) PÊNFIGO FOLIÁCEO ENDÊMICO- Assinale a alternativa incorreta:

3º PROVA DE DERMATO. c) as mãos constituem o local preferencial de acometimento. 1) PÊNFIGO FOLIÁCEO ENDÊMICO- Assinale a alternativa incorreta: 3º PROVA DE DERMATO 1) PÊNFIGO FOLIÁCEO ENDÊMICO- Assinale a alternativa incorreta: a) acomete principalmente habitantes da zona rural b) apresenta anticorpos reagentes ao nível da membrana basal c) apresenta

Leia mais

SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS ÚLCERAS DST ANORRETAIS Bacterianas - sífilis - cancróide - gonorréia - linfogranuloma venéreo - donovanose Virais - herpes simples - condiloma acuminado - citomegalovírus

Leia mais

Considerações sobre Lesões Teciduais Buco Maxilo Faciais

Considerações sobre Lesões Teciduais Buco Maxilo Faciais Considerações sobre Lesões Teciduais Buco Maxilo Faciais Autor: Cassiano Augusto Fraiha Amaral Orientador: Prof. Almir Alves Feitosa Novembro 2012 Lesões Fundamentais Os processos patológicos básicos manifestam-se

Leia mais

Linfomas gastrointestinais

Linfomas gastrointestinais Linfomas gastrointestinais Louise Gracielle de Melo e Costa R3 do Serviço de Patologia SAPC/HU-UFJF Introdução Linfomas extranodais: a maioria é de TGI. Ainda assim, linfomas primários gastrointestinais

Leia mais

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS.

CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Laura S. W ard CAMPANHA PELA INCLUSÃO DA ANÁLISE MOLECULAR DO GENE RET EM PACIENTES COM CARCINOMA MEDULAR E SEUS FAMILIARES PELO SUS. Nódulos da Tiróide e o Carcinoma Medular Nódulos da tiróide são um

Leia mais

NEURORRADIOLOGIA DAS INFECÇÕES

NEURORRADIOLOGIA DAS INFECÇÕES NEURORRADIOLOGIA DAS INFECÇÕES ARNOLFO DE CARVALHO NETO (arnolfo@ufpr.br) As infecções mais importantes (do adulto) em nosso meio são: neurocisticercose, abscessos, meningites e a AIDS. Nas crianças, as

Leia mais

Bronquiectasia. Bronquiectasia. Bronquiectasia - Classificação

Bronquiectasia. Bronquiectasia. Bronquiectasia - Classificação Bronquiectasia Bronquiectasia É anatomicamente definida como uma dilatação e distorção irreversível dos bronquíolos, em decorrência da destruição dos componentes elástico e muscular de sua parede Prof.

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, Interino, no uso de suas atribuições, resolve:

O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, Interino, no uso de suas atribuições, resolve: PORTARIA Nº 486, DE 16 DE MAIO DE 2.000 O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, Interino, no uso de suas atribuições, resolve: Art. 1º - Expedir a edição revisada e atualizada das orientações e critérios relativos

Leia mais

THIABENA Tiabendazol Sulfato de neomicina

THIABENA Tiabendazol Sulfato de neomicina THIABENA Tiabendazol Sulfato de neomicina Creme - Uso tópico APRESENTAÇÃO THIABENA CREME: caixa contendo bisnaga com 15 g. USO ADULTO E PEDIÁTRICO COMPOSIÇÃO Tiabendazol... 10 mg Sulfato de neomicina...

Leia mais

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Corrimentos Gonorréia Clamídia Tricomonías e múltiplos bactéria NÃO SIM Candida albicans Neisseria gonorrhoeae Chlamydia trachomatis

Leia mais

Sistema Tegumentar. Arquitetura do Tegumento. Funções do Sistema Tegumentar Proteção 09/03/2015

Sistema Tegumentar. Arquitetura do Tegumento. Funções do Sistema Tegumentar Proteção 09/03/2015 Sistema Tegumentar Sistema Tegumentar É constituído pela pele, tela subcutânea e seus anexos cutâneos Recobre quase toda superfície do corpo Profa Elaine C. S. Ovalle Arquitetura do Tegumento Funções do

Leia mais

CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA

CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA CURSO DE COMPLEMENTAÇÃO ESPECIALIZADA ONCOLOGIA CUTÂNEA Período de Seleção 10 de outubro a 07 de novembro de 2014 Taxa de Inscrição R$ 100,00 Taxa de Matrícula R$ 400,00 Mensalidade R$ 724,00 Forma(s)

Leia mais

RISCOS DA AREIA CONTAMINADA

RISCOS DA AREIA CONTAMINADA RISCOS DA AREIA CONTAMINADA CONHEÇA OS RISCOS QUE CORREMOS A areia que vemos disposta em locais de recreação como Creches, Parques, Praças, Escolas e Condomínios está naturalmente exposta à contaminação

Leia mais

Papilomavírus Humano HPV

Papilomavírus Humano HPV Papilomavírus Humano HPV -BIOLOGIA- Alunos: André Aroeira, Antonio Lopes, Carlos Eduardo Rozário, João Marcos Fagundes, João Paulo Sobral e Hélio Gastão Prof.: Fragoso 1º Ano E.M. T. 13 Agente Causador

Leia mais

HANSENÍASE: CARACTERÍSTICAS GERAIS

HANSENÍASE: CARACTERÍSTICAS GERAIS HANSENÍASE: CARACTERÍSTICAS GERAIS Fernanda Marques Batista Vieira A Hanseníase com agente etiológico Mycobacterium leprae é uma doença infectocontagiosa, de evolução lenta, é transmitida de forma inter-humana,

Leia mais

-Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae.

-Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae. -Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae. -Chamado de HPV, aparece na forma de doenças como condiloma acuminado, verruga genital ou crista de galo. -Há mais de 200 subtipos do

Leia mais

06 - O antônimo da palavra sublinhada corretamente indicado é: 07 - O segmento entre parênteses enjôo, suor frio e tontura representa: REALIZAÇÃO 2

06 - O antônimo da palavra sublinhada corretamente indicado é: 07 - O segmento entre parênteses enjôo, suor frio e tontura representa: REALIZAÇÃO 2 LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1 Posso tomar banho após a refeição? Tomar banho frio ou entrar numa piscina depois de ter comido não oferece riscos. O que não se deve fazer é qualquer tipo de exercício físico

Leia mais

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL E NOMENCLATURA DAS NEOPLASIAS Curso: Graduação em Odontologia 4 º e 5 º Períodos Disciplina: Patologia Oral http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira

Leia mais

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções:

A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: CUIDADOS COM A PELE A pele é um sistema orgânico que, quando mantida sua integridade, tem como funções: Regular a temperatura do nosso corpo; Perceber os estímulos dolorosos e agradáveis; Impedir a entrada

Leia mais

METODOLOGIA DO EXAME CLÍNICO

METODOLOGIA DO EXAME CLÍNICO Disciplina: Estomatologia METODOLOGIA DO EXAME CLÍNICO Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 Levantamentos Epidemiológicos Clássicos Exame Clínico Nível de Doença não detectada Exames Complementares

Leia mais

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae.

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae. A Equipe Multiprofissional de Saúde Ocupacional da UDESC lembra: Dia 01 de dezembro é dia mundial de prevenção à Aids! Este material foi desenvolvido por alunos do Departamento de Enfermagem da Universidade

Leia mais

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani.

DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. DSTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis Alunas : Manuella Barros / Anna Morel /Elaine Viduani. O que são DSTS? São as doenças sexualmente transmissíveis (DST), são transmitidas, principalmente, por contato

Leia mais

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS

Febre maculosa. Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa Você que gosta de pescaria em rios, muito cuidado, ou melhor, evite os rios e locais com grandes grupos de CAPIVARAS Febre maculosa brasileira é uma doença transmitida pelo carrapato-estrela

Leia mais

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com

VIROSES. Prof. Edilson Soares www.profedilson.com VIROSES Prof. Edilson Soares www.profedilson.com CATAPORA OU VARICELA TRANSMISSÃO Saliva Objetos contaminados SINTOMAS Feridas no corpo PROFILAXIA Vacinação HERPES SIMPLES LABIAL TRANSMISSÃO Contato

Leia mais

Tralen 1% tioconazol. Tralen 1% pó dermatológico em embalagem contendo 1 frasco plástico com 30 gramas.

Tralen 1% tioconazol. Tralen 1% pó dermatológico em embalagem contendo 1 frasco plástico com 30 gramas. Tralen 1% tioconazol I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Tralen Nome genérico: tioconazol APRESENTAÇÕES Tralen 1% pó dermatológico em embalagem contendo 1 frasco plástico com 30 gramas. VIA

Leia mais

Informações ao Paciente

Informações ao Paciente Informações ao Paciente Introdução 2 Você foi diagnosticado com melanoma avançado e lhe foi prescrito ipilimumabe. Este livreto lhe fornecerá informações acerca deste medicamento, o motivo pelo qual ele

Leia mais

Perda da uniformidade nas células e desarranjo estrutural tecidual

Perda da uniformidade nas células e desarranjo estrutural tecidual .Leucoplasia: (grego: leuco = branco - plasis = formação) Transformação metaplásica do epitélio escamoso estratificado não ceratinizado consistindo em aumento das camadas de ceratina. Exemplos: mucosa

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Doenças Sexualmente Transmissíveis são aquelas que são mais comumente transmitidas através da relação sexual. PRINCIPAIS DOENÇAS SEXUALMENTE

Leia mais

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL

NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL NEOPLASIAS DE ORIGEM MESENQUIMAL Curso: Odontologia 4 º e 5 º Períodos Disciplina: Patologia Oral http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 NEOPLASIAS NOMENCLATURA - O critério

Leia mais

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé

Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Patologia Bucal. Prof. Patrícia Cé Hermann Blumenau- Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Patologia Bucal Prof. Patrícia Cé No organismo, verificam-se formas de crescimento celular controladas e não controladas. A hiperplasia,

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia.

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. a) Estudo de saúde da população humana e o inter relacionamento com a saúde animal; b) Estudo de saúde em grupos de pacientes hospitalizados;

Leia mais

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida DEFINIÇÃO: Pathos: doença Logos: estudo Estudo das alterações estruturais, bioquímicas e funcionais nas células, tecidos e órgãos visando explicar os mecanismos

Leia mais

www.drapriscilaalves.com.br [DERMATOFITOSE]

www.drapriscilaalves.com.br [DERMATOFITOSE] D [DERMATOFITOSE] 2 A Dermatofitose é uma micose que acomete as camadas superficiais da pele e é causada pelos fungos dermatófitos: Microsporum canis, Microsporum gypseum e Trichophyton mentagrophytes.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO DE PROCESSOS SELETIVOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL E EM ÁREA PROFISSIONAL DA SAÚDE DO ANO DE 2015 EDITAL N.º 1 COREMU/UFPA, DE 18/11/2014 18 de janeiro de 2015 Nome: N.º de Inscrição: BOLETIM DE QUESTÕES

Leia mais

Disciplina: Patologia Oral 4 e 5º períodos CÂNCER BUCAL. http://lucinei.wikispaces.com. Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira

Disciplina: Patologia Oral 4 e 5º períodos CÂNCER BUCAL. http://lucinei.wikispaces.com. Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira Disciplina: Patologia Oral 4 e 5º períodos CÂNCER BUCAL http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 Sigmund Freud ( 1856-1939, 83 anos ) durante 59 anos, mais de 20 charutos/dia

Leia mais

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você:

Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: Conheça as principais DSTs e confira as dicas de prevenção que o Instituto Corpore preparou para você: CANCRO MOLE Pode ser chamada também de cancro venéreo. Popularmente é conhecida como cavalo. Manifesta-se

Leia mais

Neoplasias Gástricas. Pedro Vale Bedê

Neoplasias Gástricas. Pedro Vale Bedê Neoplasias Gástricas Pedro Vale Bedê Introdução 95% dos tumores gástricos são malignos 95% dos tumores malignos são adenocarcinomas Em segundo lugar ficam os linfomas e em terceiro os leiomiosarcomas Ate

Leia mais

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari Editorial Índice - Editorial - Doença Leishmaniose - Gráfico de Notificações - Doença Malária Este é o segundo número do ano de, com veiculação semestral, referente aos meses de janeiro a junho, contendo

Leia mais

IMPORTANTE. Os imunobiológicos devem ser mantidos no REFRIGERADOR com temperatura entre -2 e +8 C.

IMPORTANTE. Os imunobiológicos devem ser mantidos no REFRIGERADOR com temperatura entre -2 e +8 C. Administração de Imunobiológicos IMPORTANTE Os imunobiológicos devem ser mantidos no REFRIGERADOR com temperatura entre -2 e +8 C. Contra indicações gerais: Imunodeficiência congênita ou adquirida Neoplasias

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 28, PROVA DISSERTATIVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA. Nome do Candidato Caderno de Prova 28, PROVA DISSERTATIVA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO COMISSÃO DE EXAMES DE RESIDÊNCIA MÉDICA Novembro/2010 Processo Seletivo para Residência Médica - 2011 28 - Área de atuação em Infectologia Nome do Candidato Caderno de

Leia mais

Ano VI Número 11 Julho de 2008 Periódicos Semestral ANCILOSTOMÍASE. OLIVEIRA, Fábio FAGUNDES, Eduardo BIAZOTTO, Gabriel

Ano VI Número 11 Julho de 2008 Periódicos Semestral ANCILOSTOMÍASE. OLIVEIRA, Fábio FAGUNDES, Eduardo BIAZOTTO, Gabriel ANCILOSTOMÍASE OLIVEIRA, Fábio FAGUNDES, Eduardo BIAZOTTO, Gabriel Discentes da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia de Garça FAMED NEVES, Maria Francisca Docente da Faculdade de Medicina Veterinária

Leia mais

Forum de Debates INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA EM. Rui Toledo Barros Nefrologia - HCFMUSP rbarros@usp.br

Forum de Debates INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA EM. Rui Toledo Barros Nefrologia - HCFMUSP rbarros@usp.br Forum de Debates Sociedade Paulista de Reumatologia INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA EM PACIENTE COM LES Rui Toledo Barros Nefrologia - HCFMUSP rbarros@usp.br Resumo do Caso Feminino, i 43 anos diagnóstico prévio

Leia mais

Leucemias e Linfomas LEUCEMIAS

Leucemias e Linfomas LEUCEMIAS 23 Leucemias e Linfomas LEUCEMIAS A leucemia representa um grupo de neoplasias malignas derivadas das células hematopoiéticas. Esta doença inicia sempre na medula-óssea, local onde as células sangüíneas

Leia mais

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Desenvolvimento da Gestão Descentralizada ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL DIAGNÓSTICO PRECOCE E PREVENÇÃO DO CÂNCER BUCAL RELATÓRIO

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO - Nº 02/2008 CARGO: MÉDICO DERMATOLOGISTA NÍVEL DE ENSINO: SUPERIOR COMPLETO INSTRUÇÕES GERAIS I. Nesta prova, você encontrará 5 (cinco) páginas

Leia mais

Tumores Benignos dos Tecidos Moles

Tumores Benignos dos Tecidos Moles Tumores Benignos dos Tecidos Moles Classificação - OMS (2005) Hamartoma: crescimento dismórfico de tecido original de uma região. Geralmente autolimitante e pode sofrer involução Neoplasia: crescimento

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVO DE NOTIFICAÇÃO DICIONÁRIO DE DADOS SINAN NET

SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVO DE NOTIFICAÇÃO DICIONÁRIO DE DADOS SINAN NET MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA COORDENAÇÃO GERAL DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS GT SINAN SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVO DE NOTIFICAÇÃO DICIONÁRIO

Leia mais

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires Nematódeos parasitas do ser humano Prof.: Chico Pires Ascaris lumbricoides Ascaris lumbricoides (lombriga) Doença: Ascaridíase Modo de transmissão: Ingestão de alimentos e de água contaminados por ovos

Leia mais

Passos para a prática de MBE Elaboração de uma pergunta clínica Passos para a prática de MBE

Passos para a prática de MBE Elaboração de uma pergunta clínica Passos para a prática de MBE Passos para a prática de MBE Elaboração de uma pergunta clínica Dr. André Deeke Sasse 1. Formação da pergunta 2. Busca de melhor evidência resposta 3. Avaliação crítica das evidências 4. Integração da

Leia mais

Papilomavirus Humano (HPV)

Papilomavirus Humano (HPV) Papilomavirus Humano (HPV) Introdução O HPV é uma doença infecciosa, de transmissão freqüentemente sexual, cujo agente etiológico é um vírus DNA não cultivável do grupo papovírus. Atualmente são conhecidos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE INDAIAL SC - SECRETARIA DE SAÚDE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO Nº 006 2016 CADERNO DE PROVA 14 DE MAIO Das 14 às 17: 30 horas 3 horas e 30 minutos de duração 30 QUESTÕES AGENTES COMUNITÁRIOS

Leia mais

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio

Vírus - Características Gerais. Seres acelulares Desprovidos de organização celular. Não possuem metabolismo próprio vírus Vírus - Características Gerais Seres acelulares Desprovidos de organização celular Não possuem metabolismo próprio Capazes de se reproduzir apenas no interior de uma célula viva nucleada Parasitas

Leia mais

Algoritmos de Diagnóstico: DERMATOLOGIA

Algoritmos de Diagnóstico: DERMATOLOGIA Algoritmos de Diagnóstico: DERMATOLOGIA Algoritmos de Diagnóstico e de Auto-regulação Documento de Apoio Realizado por: Ana Isabel Leitão Ferreira Eng. Biomédica Narciso António Vaz Beça Eng. Biomédica

Leia mais

DOENÇAS LINFÁTICAS NOS GRANDES ANIMAIS. Prof. Adjunto III Dr. Percilio Brasil dos Passos perciliobrasil@hotmail.com

DOENÇAS LINFÁTICAS NOS GRANDES ANIMAIS. Prof. Adjunto III Dr. Percilio Brasil dos Passos perciliobrasil@hotmail.com DOENÇAS LINFÁTICAS NOS GRANDES ANIMAIS Prof. Adjunto III Dr. Percilio Brasil dos Passos perciliobrasil@hotmail.com DISTÚRBIOS LINFOPROLIFERATIVOS E MIELOPROLIFERATIVOS Prof. Adjunto III Dr. Percilio Brasil

Leia mais

Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012. Memória da Reunião

Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012. Memória da Reunião Local: Batalhão da Policia Militar Horário: 09h Data: 26/12/2012 Memória da Reunião Esta memória tem como objetivo descrever a reunião/palestra com os Técnicos de Saúde da Norte Energia e os integrantes

Leia mais

Nematódeos. - infecção oral. Classificação. Reino: Animalia Filo: Aschelminthes Classe: Nematoda Ordem: Ascaridida Ascarididae Ascaris lumbricoides

Nematódeos. - infecção oral. Classificação. Reino: Animalia Filo: Aschelminthes Classe: Nematoda Ordem: Ascaridida Ascarididae Ascaris lumbricoides Classificação Reino: Animalia Filo: Aschelminthes Classe: Nematoda Ordem: Ascaridida Família: Ascarididae Espécie: Ascaris lumbricoides Características gerais É o maior nematódeos do intestino do homem

Leia mais

CITOLOGIA ONCÓTICA CÂNCER

CITOLOGIA ONCÓTICA CÂNCER CITOLOGIA ONCÓTICA Neoplasia: crescimento desordenado de células, originando um tumor (massa de células) Tumor benigno: massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu

Leia mais

CONSULTA EM DERMATOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2. Motivos para o encaminhamento:

CONSULTA EM DERMATOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2. Motivos para o encaminhamento: CONSULTA EM DERMATOLOGIA GERAL CÓDIGO SIA/SUS: 03.01.01.007-2 Motivos para o encaminhamento: 1. Micoses 2. Prurido/Eczema 3. Dermatite de Contato 4. Neoplasias Cutâneas / Diagnóstico Diferencial de Lesões

Leia mais

HANSENÍASE Diagnósticos e prescrições de enfermagem

HANSENÍASE Diagnósticos e prescrições de enfermagem HANSENÍASE Diagnósticos e prescrições de enfermagem HANSENÍASE Causada pela Mycobacterium leprae, ou bacilo de Hansen, que é um parasita intracelular obrigatório, com afinidade por células cutâneas e por

Leia mais

NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA

NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA ISONIAZIDA + RIFAMPICINA D.C.B. 05126.01-0 FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÕES NUPLAM ISONIAZIDA + RIFAMPICINA é apresentado em: Cápsulas duras, para ADMINISTRAÇÃO ORAL,

Leia mais

Dicionário Dermatológico

Dicionário Dermatológico Dicionário Dermatológico Acne Cravos, espinhas, cistos, caroços e cicatrizes. Não chamamos uma única espinha de acne, mas, sim, o conjunto dessas manifestações muito comuns na adolescência. O maior responsável

Leia mais

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS

PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS DISCIPLINA DE PATOLOGIA ORAL E MAXILOFACIAL Graduação em Odontologia - 5º Período PROCESSOS PROLIFERATIVOS NÃO NEOPLÁSICOS http://lucinei.wikispaces.com Prof.Dr. Lucinei Roberto de Oliveira 2012 GRANULOMA

Leia mais

PRURIDO VULVAR DIFÍCIL ABORDAGEM

PRURIDO VULVAR DIFÍCIL ABORDAGEM PRURIDO VULVAR DE DE DIFÍCIL DIFÍCIL ABORDAGEM ABORDAGEM Diretora Administrativa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) Conselheira do Conselho Regional de Medicina

Leia mais

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos

PATOLOGIA DA MAMA. Ana Cristina Araújo Lemos PATOLOGIA DA MAMA Ana Cristina Araújo Lemos Freqüência das alterações mamárias em material de biópsia Alteração fibrocística 40% Normal 30% Alterações benignas diversas 13% Câncer 10% Fibroadenoma

Leia mais

Ca de Pele Não Melanoma

Ca de Pele Não Melanoma Ca de Pele Não Melanoma Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina Liga de Cirurgia de Cabeça e Pescoço Josias Nogueira de Almeida Neto 16 de abril de 2013 Introdução : Entre as neoplasias malignas,

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: qualidade de vida Prof. Enrico Blota Biologia Qualidade de vida Imunidade Imunologia é o ramo que estuda as formas de combate a agentes invasores patogênicos, bem como substâncias

Leia mais

Nº CASOS NOVOS OBTIDOS TAXA INCID.*

Nº CASOS NOVOS OBTIDOS TAXA INCID.* HANSENÍASE O Ministério da Saúde tem o compromisso de eliminação da hanseníase como problema de saúde pública até 2015, ou seja, alcançar menos de 1 caso por 10.000 habitantes. Pode-se dizer que as desigualdades

Leia mais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais 1- Ascaridíase gênero Ascaris 2- Ancilostomíase gênero Ancylostoma 3- Oxiuríase gênero Enterobius 4- Filaríase gênero Wuchereria Ascaris O gênero Ascaris

Leia mais

INDICADORAS DE INFECÇÃO PELO HIV/AIDS DETECÇÃO TARDIA: A DOENÇA JÁ COMEÇOU

INDICADORAS DE INFECÇÃO PELO HIV/AIDS DETECÇÃO TARDIA: A DOENÇA JÁ COMEÇOU DOENÇAS INDICADORAS DE INFECÇÃO PELO HIV/AIDS DETECÇÃO TARDIA: A DOENÇA JÁ COMEÇOU Doenças indicativas de infecção Síndrome retroviral aguda Febre prolongada Diarréia crônica pelo HIV / AIDS Infecções

Leia mais

Nota Técnica Varicela 2012

Nota Técnica Varicela 2012 Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde Superintendência de Vigilância em Saúde Coordenação

Leia mais

Fundamentos de oncologia. Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo?

Fundamentos de oncologia. Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo? BIOLOGIA Cláudio Góes Fundamentos de oncologia 1. Introdução Você sabe o que é o câncer e como ele se desenvolve em nosso corpo? Nesta unidade, você verá que o termo câncer refere-se a uma variedade de

Leia mais

LUZ INTENSA PULSADA FOTOREJUVENESCIMENTO. Princípios Básicos - P arte II. Dra Dolores Gonzalez Fabra

LUZ INTENSA PULSADA FOTOREJUVENESCIMENTO. Princípios Básicos - P arte II. Dra Dolores Gonzalez Fabra LUZ INTENSA PULSADA Princípios Básicos - P arte II FOTOREJUVENESCIMENTO Dra Dolores Gonzalez Fabra O Que é Fotorejuvescimento? Procedimento não ablativo e não invasivo. Trata simultaneamente hiperpigmentações,

Leia mais

Diagnóstico e Tratamento dos Tumores Cutâneos em Cabeça e Pescoço F R A N C I S C O B O M F I M J U N I O R

Diagnóstico e Tratamento dos Tumores Cutâneos em Cabeça e Pescoço F R A N C I S C O B O M F I M J U N I O R Diagnóstico e Tratamento dos Tumores Cutâneos em Cabeça e Pescoço F R A N C I S C O B O M F I M J U N I O R CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO DEZEMBRO 2011 HUWC Introdução Pele : maior órgão humano e principal

Leia mais

TALIDOMIDA DOENÇA DE BEHÇET

TALIDOMIDA DOENÇA DE BEHÇET NOTA TÉCNICA 69-2014 TALIDOMIDA DOENÇA DE BEHÇET Data: 04/04/2014 Medicamento x Material Procedimento Cobertura Solicitante: Juíz de Direito Dr. Rafael Murad Brumana Número do processo: 0377.14.000764-4

Leia mais

Gradação Histológica de tumores

Gradação Histológica de tumores Gradação Histológica de tumores A gradação histológica é uma avaliação morfológica da diferenciação celular de cada tumor. Baseada geralmente em 03-04 níveis de acordo com o tecido específico do tumor.

Leia mais

atenção Alergia a penicilina História cutanea minociclina Erupção morbiliforme: drogas Nesta especialidade o exame físico pode anteceder a anamnese...

atenção Alergia a penicilina História cutanea minociclina Erupção morbiliforme: drogas Nesta especialidade o exame físico pode anteceder a anamnese... atenção Propedêutica I Gesep 2009 Nesta especialidade o exame físico pode anteceder a anamnese... História cutanea Alergia a penicilina Questões a fazer: Inicio subito? Gradual? Pele coçando? Dolorosa?

Leia mais

CONSULT - Consultoria Técnica Municipal Ltda. CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL PROVA PARA MÉDICO DERMATOLOGISTA

CONSULT - Consultoria Técnica Municipal Ltda. CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL PROVA PARA MÉDICO DERMATOLOGISTA Leia atentamente o texto abaixo: Erros de ortografia, acentuação e concordância em anúncios e placas informativas revelam o descaso do poder público e de comerciantes com o Português. As liquidações nas

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EM DERMATOLOGIA 2011

COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EM DERMATOLOGIA 2011 COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EM DERMATOLOGIA 2011 Coordenação: Prof. Enio Ribeiro Maynard Barreto Equipe: Profs. Ariene Pedreira Paixão, Carla Rangel Leite Freitas, Jussamara

Leia mais

Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio

Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio Programa de Prevenção e Promoção à Saúde do NAIS/9ª RPM 2013, intitulado Informação é o melhor remédio Palestrante: Ten Leandro Guilherme O que é? DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST) Toda doença que

Leia mais