Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP"

Transcrição

1 Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP Oportunidades maximizadas? Jaime Carvalho Esteves 19 de Março 2013

2 Agenda 1. Conceito de hub 2. Relevância da CPLP 3. Os mercados de integração regional 4. Conclusões Slide 2

3 Conceito de hub Slide 3

4 O conceito de hub Portugal entre: Europa África Américas Internacionalização das nossas empresas Ligação Atlântica (incluíndo Sul) e CPLP Sedes regionais Serviços partilhados Slide 4

5 Programa para a competitividade Plataformas logística e de IDE: Conceito de Plataformas Plataforma logística: impostos indirectos, direitos aduaneiros, simplificação administrativa Plataforma de serviços (BPO): segurança social, legislação laboral, residentes não habituais Plataforma regional: Participation exemption UE Portugal CEDEAO CEMAC Mercosul SADC ASEAN Promoção da centralidade entre a Europa e os países emergentes, com especial enfoque na integração da CPLP e no acesso aos respectivos mercados de integração, quer a nível dos bens e serviços (incluindo transporte e logística - portos de Sines, Lisboa e Leixões), quer ao nível de IDE, com implementação de medidas de competitividade económica. Slide 5

6 Relevância da CPLP Slide 6

7 CPLP Dados Guiné-Bissau 1% Cabo Verde 0% Portugal 4% Moçambique 9% São Tomé e Príncipe 0% Timor-Leste 1% Angola 7% População total: 255 milhões PIB: MM de euros Inflação média: 6.3% Total importações: MM Total exportações: MM Brasil 78% População% Slide 7

8 CPLP Exportações e importações dos países da CPLP Importações totais país (milhões) Exportações totais do país (milhões) - Slide 8

9 Relações económicas entre Portugal e a CPLP Evolução das exportações 4.500,00 Evolução das exportações para a CPLP 4.000, , , , , , ,00 500,00 0, Nota: Dados de 2012 disponíveis apenas até novembro. Evolução exportações CPLP (milhões ) Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) Slide 9

10 Relações económicas entre Portugal e a CPLP Evolução das exportações por país 3.000,00 Evolução das exportações por país CPLP (milhões ) 2.500, , , ,00 Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Moçambique São Tomé e Príncipe Timor Leste 500,00 0, Nota: Dados de 2012 disponíveis apenas até novembro. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) Slide 10

11 Relações económicas entre Portugal e a CPLP Evolução das importações 3.500,00 Evolução das importações da CPLP 3.000, , , , ,00 500,00 0, Nota: Dados de 2012 disponíveis apenas até novembro. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) Evolução importações CPLP (milhões ) Slide 11

12 Relações económicas entre Portugal e a CPLP Evolução das importações por país 1.800,00 Evolução das importações por país CPLP (milhões ) 1.600, , , ,00 800,00 600,00 400,00 Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Moçambique São Tomé e Príncipe Timor Leste 200,00 0, Nota: Dados de 2012 disponíveis apenas até novembro. Fonte: Instituto Nacional de Estatística (INE) Slide 12

13 Dificuldade Tempo Acesso ao mercado Visto(s) Importação de capitais Exportação de capitais Concorrência Risco de crédito Conhecimento do mercado Tributação Slide 13

14 Paying Taxes Ranking Paying Taxes 2013 Taxa Total de Imposto 100,0% 90,0% 80,0% 70,0% 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% Taxa Total Empresas Indivíduos Outras 0,0% Slide 14

15 Os mercados de integração regionais Países de língua Portuguesa como porta de entrada para as regiões económicas Slide 15

16 Descontinuidade geográfica entre dinâmicas zonas de integração UE CEDEAO CEMAC ASEAN Mercosul SADC Slide 16

17 Mercados regionais Caracterização UE União Europeia CEMAC Comunidade Económica e Monetária da África Central Mercosul Mercado Comum do Sul Estados Membros: 27 População: PIB: MM Crescimento (2012) PIB: -0.3% Estados Membros: 6 (+1) População: PIB: 141 MM Crescimento PIB (2012): 4.99% Estados Membros: 4 (+5) População: PIB: MM Crescimento PIB (2012): 3.28% CEDEAO Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental SADC Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral ASEAN Associação de Nações do Sudoeste Asiático Estados Membros: 15 População: PIB: MM Crescimento PIB (2012): 5.87% Estados Membros: 15 População: PIB: 751 MM Crescimento PIB (2012): 6.76% Estados Membros: 10 (+1) População: PIB:2.762 MM Crescimento PIB: 5.61% Fontes: INE, 2012, Eurostat 2012, Worldfactbook - CIA Slide 17

18 União Europeia Portugal Exportações de Portugal MM 78.2% correspondem a exportações para a Alemanha, Espanha, França, Itália e Reino Unido Importações de Portugal MM 81% correspondem a importações da Alemanha, Espanha, França, Itália e Reino Unido Fonte: INE, 2012 Slide 18

19 UE Trocas comerciais Importações do resto do mundo Importações de PT da UE Importações Exportações Fonte: INE, 2012 Slide 19

20 UE Crescimento PIB e Inflação Crescimento PIB Inflação Fonte: Eurostat, 2012 Slide 20

21 Posição na região económica de integração Portugal Posição na UE (2011) Ranking PT Ranking DB Fonte: Doingbusiness.org Slide 21

22 CEMAC Comunidade Económica e Monetária da África Central Exportações de Portugal 144 m 61% correspondem a exportações para São Tomé e Príncipe e para a Guiné Equatorial Fonte: INE, 2012 Importações de Portugal 877 m 97% correspondem a importações dos Camarões e da Guiné Equatorial Slide 22

23 CEMAC Trocas comerciais Camarões República Centro Africana Chade República Democrática do Congo Guiné Equatorial Gabão República do Congo São Tomé e Príncipe * - Importações totais país Exportações totais do país Importações de PT Exportações de PT Fonte: The world factboook - CIA, 2012 Slide 23

24 CEMAC Crescimento PIB e Inflação Crescimento PIB 13,80% Inflação 10,20% 7,30% 7,10% 4,70% 2,90% 4,10% 5,50% 5,00% 6,20% 5,70% 6,10% 2,70% 4,90% 3,50% 4,50% Camarões República Centro Africana Chade República Democrática do Congo Guiné Equatorial Gabão República do Congo São Tomé e Príncipe * * Ligação económica com acordo de parceria com a CEMAC Fonte: The world factboook - CIA, 2012 Slide 24

25 Posição na região económica de integração São Tomé e Príncipe Posição na CEMAC (2011) São Tomé e Príncipe Gabão Guiné Equatorial Camarões Rep. Centro Africana Rep. Congo Chade Ranking PT Ranking DB Fonte: Doingbusiness.org Nota: Os países da CEMAC não representados ou não estão no ranking DB ou não estão no ranking PT Slide 25

26 CEDEAO Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental Exportações de Portugal 524 m 82% correspondem a exportações para Cabo Verde, Guiné Bissau, Nigéria e Senegal Fonte: INE, 2012 Importações de Portugal m 97% correspondem a importações dos Camarões e da Guiné Equatorial Slide 26

27 CEDEAO Trocas comerciais Importações totais país Exportações totais do país Importações de PT Exportações de PT Fonte: The world factboook - CIA, 2012 Slide 27

28 CEDEAO Crescimento PIB e Inflação 21,30% Crescimento PIB Inflação 15,00% 14,50% 12,10% 12,60% 8,10% 7,00% 6,50% 4,50% 4,80% 3,50% 2,40% 1,40% 9,10% 8,20% 6,20% 4,80% 6,40% 9,00% 5,50% 6,50% 3,90% 7,10% 3,70% 1,50% 5,00% 2,80% -1,60% -2,80% -4,50% Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Slide 28

29 Posição na região económica de integração Cabo Verde e Guiné Bissau Posição na CEDEAO (2011) Fonte: Doingbusiness.org Ranking PT Ranking DB Slide 29

30 SADC Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral Exportações de Portugal m 95.35% correspondem a exportações para Angola e Moçambique Fonte: INE, 2012 Importações de Portugal m 89.5% correspondem a importações de Angola Slide 30

31 SADC Trocas comerciais Importações totais país Exportações totais do país Importações de PT Exportações de PT Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Slide 31

32 SADC Crescimento PIB e Inflação 20,00% 18,40% 15,00% 13,80% 15,30% 10,00% 5,00% 10,30% 6,80% 6,90% 7,10% 5,20% 3,80% 2,60% 9,20% 6,10% 4,30% 4,30% 1,90% 7,50% 7,20% 5,80% 4,70% 4,00% 3,40% 3,50% 3,00% 8,40% 6,50% 6,50% 6,50% 0,00% -5,00% -2,90% Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Crescimento PIB Inflação Slide 32

33 Posição na região económica de integração Angola e Moçambique Posição na SADC (2011) Fonte: Doingbusiness.org Ranking PT Ranking DB Nota: Os países da SADC não representados ou não estão no ranking DB ou não estão no ranking PT Slide 33

34 MERCOSUL Mercado comum do sul Exportações de Portugal m 64% correspondem a exportações para o Brasil e 30% para a Venezuela Importações de Portugal m 82% correspondem a importações do Brasil Slide 34

35 MERCOSUL Trocas comerciais Argentina Brasil Uruguai Venezuela Importações totais país Exportações totais do país Importações de PT Exportações de PT Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Slide 35

36 MERCOSUL Crescimento PIB e Inflação Argentina Brasil Uruguai Venezuela 25,00% 20,90% 7,80% 2,60% 1,30% 3,50% 5,70% 5,50% Crescimento PIB Inflação Slide 36

37 Posição na região económica de integração Brasil Posição no MERCOSUL (2011) Uruguai Argentina Brasil Venezuela Ranking PT Ranking DB Fonte: Doingbusiness.org Slide 37

38 ASEAN Associação de Nações do Sudeste Asiático Exportações de Portugal 147 m 68% correspondem a exportações para a Malásia, Singapura e Indonésia Importações de Portugal 410 m 90% correspondem a importações do Vietname, Malásia, Tailândia e Indonésia Slide 38

39 ASEAN Trocas comerciais Tailândia Filipinas Malásia Singapura Indonésia Brunei Vietnam Myanmar Laos Camboja Timor-Leste* - Importações totais país Exportações totais do país Importações de PT Exportações de PT * Estatuto de observador Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Slide 39

40 ASEAN Crescimento PIB e Inflação 12,00% 10,00% 8,00% 6,00% 4,00% Crescimento PIB Inflação 2,00% 0,00% * Estatuto de observador Fonte: The world factboook, - CIA 2012 Slide 40

41 Posição na região económica de integração Timor-Leste Posição na ASEAN (2011) * Estatuto de observador Fonte: Doingbusiness.org Ranking PT Ranking DB Nota: Os países da ASEAN não representados ou não estão no ranking DB ou não estão no ranking PT Slide 41

42 Conclusões Slide 42

43 Maximizar oportunidades A importância dos mercados regionais - Limitação das barreiras aduaneiras - Circulação de livre pessoas e bens - Vantagens fiscais Oportunidades recíprocas para todos os Países que integram a CPLP Slide 43

44 Maximizar oportunidades Caraterização e informação - Capacitação empresarial - Funcionamento e cooperação em rede - Instrumentos públicos de facilitação Slide 44

45 Obrigado Jaime Carvalho Esteves Tax Services e Government & Public Services Lead Partner Esta comunicação é de natureza geral e meramente informativa, não se destinando a qualquer entidade ou situação particular, e não substitui aconselhamento profissional adequado ao caso concreto. A PricewaterhouseCoopers & Associados - Sociedade de Revisores Oficiais de Contas, Lda. não se responsabilizará por qualquer dano ou prejuízo emergente de decisão tomada com base na informação aqui descrita. PricewaterhouseCoopers & Associados - Sociedade de Revisores Oficiais de Contas, Lda Todos os direitos reservados. Neste documento, refere-se a PricewaterhouseCoopers & Associados - Sociedade de Revisores Oficiais de Contas, Lda, pertencente à network de entidades que são membros da PricewaterhouseCoopers International Limited, cada uma das quais é uma entidade legal autónoma e independente.

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados www.pwc.pt Paying Taxes CPLP 213 Apresentação de resultados Jaime Carvalho Esteves 23 de janeiro 213 Agenda 1. Metodologia Paying Taxes 2. Resultados CPLP 3. Comparações 4. Relações económicas entre Portugal

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa

www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa www.pwc.com/payingtaxes Paying Taxes 2014 Portugal e a CPLP Jaime Esteves 3 de dezembro de 2013, Lisboa Agenda 1. A metodologia do Paying Taxes 2. Resultados de Portugal 3. Resultados da CPLP 4. Reforma

Leia mais

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011 www.pwc.com/pt : Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil Jaime Carvalho Esteves Universidade Católica Portuguesa - Lisboa Agenda 1. Introdução 2. Investir em Angola e no Brasil

Leia mais

O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais

O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais www.pwc.pt/tax O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais Junho 2017 Na corrida do ouro, ganha dinheiro quem vende pás e picaretas 2 O sistema fiscal português pode ser competitivo

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 O #Lusofonia (Cardinal Lusofonia) é uma publicação que se enquadra na promoção do conhecimento público sobre as economias dos Países de

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2016 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

Lisboa. Jornadas de Fiscalidade 2017

Lisboa. Jornadas de Fiscalidade 2017 Lisboa Jornadas de Fiscalidade 2017 A tributação das indústrias extrativas Intervenção inicial: Jaime Carvalho Esteves (PwC) Cristina Teixeira (PwC) Gilles de Vignemont (PwC) Moderação: Jaime Carvalho

Leia mais

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres www.pwc.pt Hot topics fiscais Maria Antónia Torres Agenda Hot topics fiscais 1. Estruturação fiscal pré-aquisição 2. Due diligence fiscal Hot topics fiscais de um processo de investimento no âmbito do

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2017 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

ABRANGÊNCIA DA CPLP POTENCIALIDADES, SÍMBOLOS E OBRIGAÇÕES

ABRANGÊNCIA DA CPLP POTENCIALIDADES, SÍMBOLOS E OBRIGAÇÕES CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL DA CPLP Desenvolver e promover o sector privado da CPLP ABRANGÊNCIA DA CPLP POTENCIALIDADES, SÍMBOLOS E OBRIGAÇÕES 2 A abrangência da CPLP envolve: 86 países 2,2 mil milhões de

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2018 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, Produto Interno Bruto EUR,

Leia mais

A determinação da CCCTB e os grupos multinacionais

A determinação da CCCTB e os grupos multinacionais www.pwc.com/pt A determinação da CCCTB e os grupos multinacionais Jaime Carvalho Esteves Universidade de Coimbra Agenda 1. Enquadramento 2. Implicações para as MNC s 3. Conclusão (ausência de ) 2 Enquadramento

Leia mais

Mundialização das economias

Mundialização das economias Mundialização das economias A globalização ou a mundialização é o fenómeno que tende a aumentar a integração das economias e que afecta os mercados, as operações financeiras e os processos produtivos.

Leia mais

Um Novo Mercado Económico da CPLP

Um Novo Mercado Económico da CPLP Um Novo Mercado Económico da CPLP Com a Co-organização da 1ª Conferência Económica Novo Mercado Económico da CPLP Montebelo Indy Maputo Congress Hotel, Moçambique 18 e 19 de outubro de 2017 Versão de 26

Leia mais

A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia. José Luís Livramento

A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia. José Luís Livramento A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia José Luís Livramento OS SERVIÇOS NA ECONOMIA GLOBAL ENQUADRAMENTO DAS COMUNICAÇÕES NOS SERVIÇOS CPLP, DIMENSÃO ECONÓMICA PRÓPRIA AS COMUNICAÇÕES

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossiê eletrónico Língua ( ) todas

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2015 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

Aulas 04,05,06 Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência Bolsistas: Dayan Muniz e Marlúcio Neto Escola Estadual Imperial Marinheiro

Aulas 04,05,06 Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência Bolsistas: Dayan Muniz e Marlúcio Neto Escola Estadual Imperial Marinheiro Aulas 04,05,06 Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência Bolsistas: Dayan Muniz e Marlúcio Neto Escola Estadual Imperial Marinheiro Turma 8º ano A Professor (a)/supervisor (a): Inês Pacheco

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro

INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro INSTRUTIVO N.º 01/2015 de 14 de Janeiro ASSUNTO: CLASSIFICAÇÃO DE PAÍSES, BANCOS MULTILATERAIS DE DESENVOLVIMENTO E ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS Havendo necessidade de se estabelecerem critérios de classificação

Leia mais

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DE LEITE E DERIVADOS

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DE LEITE E DERIVADOS Balança Comercial Portuguesa de Leite e Derivados (Milhares de Euros) Exportação 172.852 226.378 271.971 225.496 268.753 13,3 19,2 Importação 367.724 436.717 518.991 480.416 461.748 6,6-3,9 Saldo -194.872-210.340-247.019-254.920-192.995

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

Convenções sobre Segurança Social

Convenções sobre Segurança Social www.pwc.com Convenções sobre Segurança Social Carla Matos 8 Universidade Católica Portuguesa - Lisboa Porque surgem as convenções de Segurança Social? Processo de industrialização originou a deslocação

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório 1º Semestre 2014 Indicadores 1 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 558 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº

Leia mais

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015 Internacionalização Países lusófonos - Survey Janeiro de 2015 1 Índice 1. Iniciativa Lusofonia Económica 2. Survey Caracterização das empresas participantes 3. Empresas não exportadoras 4. Empresas exportadoras

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores. 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Ação Cultural Externa Relatório Anual 2014 Indicadores 1. Iniciativas apoiadas pelo Camões, IP a) número (total): 1071 2. Número de iniciativas apoiadas por áreas geográficas Áreas Geográficas Nº Iniciativas

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossiê eletrónico Língua ( ) todas

Leia mais

CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL

CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL DA CPLP 2015 2 1. FUNCIONAMENTO DA CE-CPLP 1. FUNCIONAMENTO DA CE-CPLP 1.1 Quem somos? 9 Estados Membros Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique,

Leia mais

LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013

LUSOFONIA ECONÓMICA PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013 PLATAFORMAS CPLP 19 MARÇO 2013 FINALIDADE DO PROJETO LUSOFONIA ECONÓMICA Promover a internacionalização das empresas através da intensificação de: - Parcerias entre empresários da CPLP - Divulgação de

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL 1.º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP

DECLARAÇÃO FINAL 1.º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP DECLARAÇÃO FINAL 1.º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP De 26 a 27 de Junho de 2015, em Lisboa, República Portuguesa, por iniciativa da União de Exportadores da CPLP (UE-CPLP), em parceria com a Confederação

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossier electrónico Língua ( ) todas

Leia mais

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Grupo de Trabalho Dupla Tributação e Protecção do Investimento composto

Leia mais

A Caixa como um instrumento de apoio à competitividade de Portugal.

A Caixa como um instrumento de apoio à competitividade de Portugal. A Caixa como um instrumento de apoio à competitividade de Portugal. Comissão Parlamentar de Assuntos Económicos, Inovação e Desenvolvimento Regional Rodolfo Lavrador Colóquio Respostas da Economia Portuguesa

Leia mais

Porto. Jornadas de Fiscalidade 2017

Porto. Jornadas de Fiscalidade 2017 Porto Jornadas de Fiscalidade 2017 Moralidade e competitividade fiscais Intervenção inicial: Stef van Weeghel (PwC) Ricardo Arroja (Economista) Rosa Areias (PwC) Rui Morais (Escola do Porto da Faculdade

Leia mais

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DO SECTOR DE MOBILIÁRIO

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DO SECTOR DE MOBILIÁRIO Balança Comercial Portuguesa do Sector (Milhares de Euros) Exportação 813.207 914.677 909.921 836.887 917.672 3,4 9,7 Importação 569.862 644.676 676.482 625.479 579.139 0,8-7,4 Saldo 243.345 270.001 233.439

Leia mais

Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP

Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP I Fórum Lusófono das Comunicações Mercado Global Lusófono Brasília, 30 de Abril de 2010 Filipe Batista 2010 O que éa ARCTEL? estímulo

Leia mais

GLOBALIZAÇÃO E BLOCOS ECONÔMICOS

GLOBALIZAÇÃO E BLOCOS ECONÔMICOS GLOBALIZAÇÃO E BLOCOS ECONÔMICOS PUC GO 2015 LOZANO EXERCÍCIOS ESSENCIAIS (Unicamp-SP) GLOBALIZAÇÃO As transformações representadas na figura a seguir permitiram ao autor considerar que há aniquilamento

Leia mais

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM

PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 1 PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM PROCEDIMENTOS MIGRATÓRIOS E DOCUMENTOS DE VIAGEM 2 17. TABELA DE VISTOS Apresentamos a seguir uma tabela

Leia mais

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Índice 1. Países de Língua Portuguesa/Comunidade de Países de Língua Portuguesa 1.1 Potencialidades da Espaço Lusófono 1.2 Comunidades Económicas Regionais

Leia mais

Grupo Caixa Geral de Depósitos

Grupo Caixa Geral de Depósitos Grupo Caixa Geral de Depósitos O parceiro financeiro na internacionalização para Moçambique Armando Santos, Diretor Central Direção Internacional de Negócio junho de 2016 AGENDA 1 A internacionalização

Leia mais

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DO SECTOR DE ILUMINAÇÃO

PORTUGAL: COMÉRCIO INTERNACIONAL DO SECTOR DE ILUMINAÇÃO Balança Comercial do Sector de Iluminação (NC 9405) (Milhares de Euros) Saídas 55.069 67.990 80.302 72.280 68.860 6,7-4,7 Entradas 134.122 150.968 152.643 142.992 128.606-0,7-10,1 Saldo -79.052-82.978-72.341-70.712-59.745-6,4-15,5

Leia mais

FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA

FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA Oportunidades e Desafios Relações Portugal-África José Carlos F. Pereira O Potencial das Economias Africanas O Potencial das Economias Africanas África tem uma população

Leia mais

Regime de investimento e fiscalidade

Regime de investimento e fiscalidade Regime de investimento e fiscalidade Dia:17/11/2015 Cidade do Mindelo Cabo verde Liza Helena Vaz - PwC AGENDA REFORMA FISCAL TRIBUTAÇÃO EM CABO VERDE PRINCIPAIS INDICADORES INVESTIMENTO vs INCENTIVOS FISCAIS

Leia mais

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário POPULAÇÃO ESTRANGEIRA RESIDENTE E PORTUGAL 263322 12641 13174 16773 18713 27278 33693 32825 28375 21820 15712 10714 8835 7614 15155 143319 6644 7129 8951 9991 13983 18061 18393 16279 12722 8994 5933 4835

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appears e Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Angola Catarina Nunes Agenda Introdução 1 Ficha de Angola:

Leia mais

Casos Europeus de Regimes Económicos Especiais de Base Local Fórum para a competividade

Casos Europeus de Regimes Económicos Especiais de Base Local Fórum para a competividade Casos Europeus de Regimes Económicos Especiais de Base Local Fórum para a competividade Seminário 16 O preço de uma economia fechada 2 Necessidades estratégicas Dívida pública, saldo orçamental, criar

Leia mais

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Embaixador Murade Isaac Murargy A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Dr. Francisco Murteira

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Regime Fiscal do CINM Catarina Gonçalves Agenda 1 Região Autónoma da Madeira 2 Centro

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS

INDICADORES ECONÔMICOS Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC INDICADORES ECONÔMICOS Regiões Selecionadas: África, América Latina

Leia mais

XII Congresso dos Revisores Oficiais de Contas

XII Congresso dos Revisores Oficiais de Contas www.pwc.com/pt XII Congresso dos Revisores Oficiais de Contas Lisboa, 16 de setembro de 2016 Jorge Costa Desafios Slide 2 Desafios Tema vasto... são tantos os desafios que se colocam aos ROCs neste momento

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA E DA BASE DE CONHECIMENTO DO ES NOS PAÍSES E REGIÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA

DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA E DA BASE DE CONHECIMENTO DO ES NOS PAÍSES E REGIÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA E DA BASE DE CONHECIMENTO DO ES NOS PAÍSES E REGIÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO CONTEXTO GLOBAL JOSÉ MAGODE, OBRIGADO PELA ATENÇÃO INTRODUÇÃO -Contexto

Leia mais

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas População portuguesa e de origem portuguesa residente no estrangeiro (estimativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Direcção Geral dos Assuntos

Leia mais

DÍLI - TIMOR LESTE 25, 26 e 27 FEVEREIRO

DÍLI - TIMOR LESTE 25, 26 e 27 FEVEREIRO DÍLI - TIMOR LESTE 25, 26 e 27 FEVEREIRO I FÓRUM ECONÓMICO GLOBAL DA CPLP - A CPLP E A GLOBALIZAÇÃO TIMOR-LESTE COMO PLATAFORMA PARA A COOPERAÇÃO EMPRESARIAL ENTRE A CPLP E A ÁSIA-PACÍFICO Centro de Convenções

Leia mais

Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão

Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão Oferecimento Fábrica de Camisas Grande Negão PROFESSOR CLAUDIO F GALDINO - GEOGRAFIA Tem como uma das ideias principais a visão de que haja uma integração maior entre países e a facilitação no comércio

Leia mais

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016

Tarifário 2016 Em vigor a partir de 1/1/2016 Uzo Original Destino Preço por Minuto/SMS/MMS Voz Todas as redes nacionais 0,193 Voz (tarifa reduzida) Todas as redes nacionais 0,145 SMS Todas as redes nacionais 0,098 SMS (tarifa reduzida) Todas as redes

Leia mais

Seminário Orçamento do Estado 2016

Seminário Orçamento do Estado 2016 Jaime!Esteves!!! Seminário Orçamento do Estado 2016 As opiniões aqui expressas vinculam apenas o seu autor e podem não corresponder às posições da Jaime Carvalho Esteves Dezembro de 2015 FORUM PARA A COMPETITIVIDADE

Leia mais

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL BRASÍLIA, 2007 Copyright Ministério das Relações Exteriores Brasil. Ministério

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 24/11/2015) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Paulo Lobo Viana do Castelo - 11 de fevereiro 1 Segmentos de Atividade da Construção e Imobiliário VAB Volume de Negócios

Leia mais

Um Novo Mercado Económico da CPLP

Um Novo Mercado Económico da CPLP Um Novo Mercado Económico da CPLP Com o Alto Patrocínio da 1ª Conferência Económica Novo Mercado Económico da CPLP Montebelo Indy Maputo Congress Hotel, Moçambique Março de 2018 Comunidade dos Países de

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SINES DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS

SISTEMA DE INFORMAÇÃO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL DE SINES DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS DEMOGRAFIA E INDICADORES DEMOGRÁFICOS 1 INDICADOR: População residente e taxa de variação, 1991 e 2001 População Variação 1991 2001 Portugal 9867147 10356117 5,0 Alentejo 782331 776585-0,7 Alentejo Litoral

Leia mais

Migrações. Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012

Migrações. Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012 Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012 A distribuição territorial da população estrangeira evidencia uma concentração predominante na zona litoral do país, com destaque para os distritos

Leia mais

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa

Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Contratos Públicos UE nos Países de Língua Portuguesa Índice 1. Países de Língua Portuguesa/Comunidade de Países de Língua Portuguesa 1.1 Potencialidades da Espaço Lusófono 1.2 Comunidades Económicas Regionais

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA

Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA PAÍS/ACONDICIONAMENTO CARREGA DESCARREGA TOTAL ALEMANHA 40.621 46.091 86.712 Contentores 15.433 142 15.575 Granel líquido 0 5.135 5.135 Granel sólido 0 28.765 28.765 Roll on/off (c/propulsor) 25.187 12.050

Leia mais

CDP 2012 Iberia 125 Lisboa 6 Dezembro 2012 Ana Cláudia Coelho Sustainable Business Solutions PwC Portugal

CDP 2012 Iberia 125 Lisboa 6 Dezembro 2012 Ana Cláudia Coelho Sustainable Business Solutions PwC Portugal www.pwc.es/sostenibilidad CDP 2012 Iberia 125 Lisboa 6 Dezembro 2012 Ana Cláudia Coelho Sustainable Business Solutions Portugal , global advisor do CDP pelo quinto ano consecutivo Iberia 125 Avaliação

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2014 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

Apresentador: Jorge Correia

Apresentador: Jorge Correia SÃO TOME E PRINCIPE CENTRO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OS PAÍSES DA SUB-REGIÃO AFRICANA E DA CPLP Apresentador: Jorge Correia Presidente da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de São

Leia mais

Ferramentas do Desenvolvimento

Ferramentas do Desenvolvimento Ferramentas do Desenvolvimento Os Códigos Aduaneiros da CPLP e o contributo de Portugal na modernização legislativa Deolinda Reis Simões Lisboa, 17 de Setembro de 2015 ÍNDICE 1. A Cooperação Aduaneira

Leia mais

Perspectivar os negócios de amanhã

Perspectivar os negócios de amanhã www.pwc.com/pt/tax/ma Perspectivar os negócios de amanhã O impacto das últimas medidas fiscais na actividade de M&A Management 2 PwC Clarificação dos conceitos de gratificação e de carácter regular para

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO mensário estatístico - ALCOOL ETILICO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE RECURSOS HUMANOS DA OMS NA REGIÃO AFRICANA. Documento Informativo. ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO...1 CATEGORIAS DE CONTRATOS...

RELATÓRIO SOBRE RECURSOS HUMANOS DA OMS NA REGIÃO AFRICANA. Documento Informativo. ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO...1 CATEGORIAS DE CONTRATOS... WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA ANTÉ BUREAU RÉGIONAL DE L AFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ESCRITÓRIO REGIONAL AFRICANO COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima-quinta

Leia mais

ESTATÍSTICAS DA IMIGRAÇÃO

ESTATÍSTICAS DA IMIGRAÇÃO ESTATÍSTICAS DA IMIGRAÇÃO I. ESTATÍSTICAS DE IMIGRAÇÃO DE PAÍSES DA OCDE % estrangeiros por total de população residente em países da OCDE País 1992 1995 1998 2001 2002 Áustria 7,9 8,5 8,6 8,8 8,8 Bélgica

Leia mais

As relações diplomáticas Brasil África

As relações diplomáticas Brasil África As relações diplomáticas Brasil África Secretário André Baker Méio Chefe da Divisão da África I (África Ocidental) Ministério das Relações Exteriores Estrutura da apresentação 1. INTRODUÇÃO 2. LAÇOS HISTÓRICOS

Leia mais

I Encontro América Latina CPLP

I Encontro América Latina CPLP I Encontro América Latina CPLP Grémio Literário de Lisboa 14 de novembro de 2014 Intervenção da Senhora Diretora-geral da CPLP Georgina Benrós de Mello (Só faz fé a versão efetivamente proferida) Senhores

Leia mais

= DECLARAÇÃO FINAL = 2º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP

= DECLARAÇÃO FINAL = 2º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP = DECLARAÇÃO FINAL = 2º FÓRUM DA UNIÃO DE EXPORTADORES DA CPLP De 17 a 18 de Dezembro de 2015, em Braga / Portugal, por iniciativa da União de Exportadores da CPLP (UE CPLP) em parceria com a Confederação

Leia mais

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 Tabela 3.26 - ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 ALUNOS REGULARES / UNIDADE ALEMANHA - - - - - 1 - - - - 1 - - - - - - - - - 2 ANGOLA - - - - - - - 1-1 -

Leia mais

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação Membros da IFC Corporação Financeira Internacional Membro Data de afiliação Afeganistão 23 de setembro de 1957 África do Sul 3 de abril de 1957 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 20 de julho de 1956

Leia mais

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas

O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas O papel da AICEP na Internacionalização das Empresas Portuguesas Viana do Castelo, de 2014 Internacionalização - Desafios Enquadramento Evolução Recente Comércio Internacional de Bens e Serviços 2009-2013

Leia mais

Your Partner in Business

Your Partner in Business Your Partner in Business PT PERFIL A Finpartner é uma sociedade especializada na prestação de serviços de contabilidade, fiscalidade e consultoria a nível nacional e internacional. A actuação da Finpartner

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 87/XI Fixa a composição, distribuição e elenco dos Grupos Parlamentares de Amizade na XI Legislatura e procede à primeira alteração à Resolução da Assembleia da República n.º 6/2003,

Leia mais

Orçamento do Estado 2016

Orçamento do Estado 2016 www.pwc.pt/orcamentoestado Orçamento do Estado 2016 Proposta de Lei Resumo dos aspetos essenciais do Orçamento do Estado para 2016 OE 2016 IRC Catarina Gonçalves, Tax Director 2 A importância do IRC Peso

Leia mais

A ciranda da migração em Portugal e o papel da lusofonia Ana Scott. Departamento de Demografia-Nepo/UNICAMP

A ciranda da migração em Portugal e o papel da lusofonia Ana Scott. Departamento de Demografia-Nepo/UNICAMP A ciranda da migração em Portugal e o papel da lusofonia Ana Scott Departamento de Demografia-Nepo/UNICAMP Esquema da Apresentação A ciranda da História País de Emigrantes... De novo? Quem Emigra? Portugal

Leia mais

A Geopolítica do Uruguai

A Geopolítica do Uruguai A Geopolítica do Uruguai GEOPOLÍTICA: AS GRANDES QUESTÕES DO MUNDO CONTEMPORÂNEO Instituto Cultural D. António Ferreira Gomes José Pedro Teixeira Fernandes 24/5/2017 PARTE I A formação do Uruguai como

Leia mais

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos Angola Guiné-Bissau Portugal Brasil Guiné Equatorial São Tomé e Príncipe Cabo Verde Moçambique Timor-Leste Programa de Internacionalização Agronegócio CPLP Jorge Santos Presidente O programa de internacionalização

Leia mais

Relatório de atividades de cooperação 2011/2012

Relatório de atividades de cooperação 2011/2012 Proc. n.º -RI/12 Relatório de atividades de cooperação 2011/2012 Guilherme d Oliveira Martins Presidente do Tribunal de Contas Tribunal de Contas de Portugal LISBOA 2012 NOTA INTRODUTÓRIA I - ANO DE 2011

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Financiamento, Investimento e Competitividade

Financiamento, Investimento e Competitividade Financiamento, Investimento e Competitividade João Leão Departamento de Economia ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa Conferência Fundação Gulbenkian "Afirmar o Futuro Políticas Públicas para Portugal

Leia mais

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS

INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS INTERNACIONALIZAR AS PME DO ALGARVE DESAFIOS E OPORTUNIDADES O DESAFIO DA INTERNACIONALIZAÇÃO: NOVOS CAMINHOS NERA, 25 de novembro de 2016 Internacionalização Enquadramento Desafios da Internacionalização

Leia mais

País_Acondicionamento_Fev_2012 (valores em quilogramas)

País_Acondicionamento_Fev_2012 (valores em quilogramas) País/Acondicionamento Carrega Descarrega Total Geral Alemanha 28.679.316 13.003.023 41.682.339 Carga geral fraccionada 6.145.879 6.145.879 Granel sólido 12.024.535 3.440.000 15.464.535 Roll on/off (c/propulsor)

Leia mais

O Imperativo das Exportações para uma Economia Sustentável

O Imperativo das Exportações para uma Economia Sustentável Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD) O Imperativo das Exportações para uma Economia Sustentável André Magrinho Adjunto do presidente do Conselho Geral da AIP-CCI andre.magrinho@aip.pt

Leia mais

A GLOBALIZAÇÃO. Esse processo se torna mais forte a partir de 1989 com o fim do socialismo na URSS.

A GLOBALIZAÇÃO. Esse processo se torna mais forte a partir de 1989 com o fim do socialismo na URSS. A A A globalização é um fenômeno pelo qual ocorre uma influência estrangeira nos hábitos de consumo, na vida social, econômica, serviços e informações. Esse processo se torna mais forte a partir de 1989

Leia mais

Como Crescer Com Valor em Tempo de Crise

Como Crescer Com Valor em Tempo de Crise Como Crescer Com Valor em Tempo de Crise Existem Factores Estruturais que Exigem Mudança 1 29 37 Fonte: IMD World Competitiveness 58 Inteligência Competitiva - Talento e Excelência Recursos Humanos em

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Cabo Verde Leendert Verschoor Agenda Introdução 1 Ficha

Leia mais

Valências e Projeção Internacional do Cluster Português da Água Intervenção no Mercado das Multilaterais

Valências e Projeção Internacional do Cluster Português da Água Intervenção no Mercado das Multilaterais CONTRATAÇÃO DE PROJETOS EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO O SETOR DA ÁGUA E O MERCADO DAS MULTILATERAIS Conferência Pública Inaugural, IST, 17 de maio de 2015 Valências e Projeção Internacional do Cluster Português

Leia mais

Apresentação pública dos estudos EuropeAid + Novos Mercados CPLP. Fernando Ferreira AEP Matosinhos 12 Setembro 2017

Apresentação pública dos estudos EuropeAid + Novos Mercados CPLP. Fernando Ferreira AEP Matosinhos 12 Setembro 2017 Apresentação pública dos estudos EuropeAid + Novos Mercados CPLP Fernando Ferreira AEP Matosinhos 12 Setembro 2017 Portugal apresenta um crescimento muito acentuado nos níveis e qualidade de atendimento

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais