Convenções sobre Segurança Social

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Convenções sobre Segurança Social"

Transcrição

1 Convenções sobre Segurança Social Carla Matos 8 Universidade Católica Portuguesa - Lisboa Porque surgem as convenções de Segurança Social? Processo de industrialização originou a deslocação de trabalhadores. Obrigou a pensar no enquadramento destes colaboradores e na coordenação de diferentes legislações de Segurança Social. 2 1

2 Qual o objectivo das convenções? Resolver conflitos relacionados com a deslocação de pessoas. Qual a legislação aplicável? O que acontece às contribuições efectuadas anteriormente? O que acontece ao período de tempo de contribuições efectuadas anteriormente, ao abrigo de outra legislação de Segurança Social (contam para efeitos de pensão de velhice?) 3 Quais os princípios pelos quais se regem? Princípios da Coordenação internacionais: Igualdade de tratamento consagra que as pessoas deslocadas beneficiem dos mesmos direitos e estejam sujeitas às mesmas obrigações dos nacionais do país de destino; Conservação dos direitos adquiridos visa evitar a perda de direitos em situações de deslocações para fora do país de origem; Princípio da totalização prevê que o período de contribuições efectuadas ao abrigo de determinada legislação seja considerado no país de destino, para aquisição e manutenção de determinadas prestações (ex. pensão de velhice, etc); PrincípiodaUnicidade impede a sujeição simultânea a várias legislações; 4 2

3 Quem está abrangido pelas convenções? Trabalhadores Dependentes: - Deslocados a trabalhar no outro Estado Contratante - Abrangidos por um regime de Segurança Social obrigatório do país de origem Trabalhadores Independentes: - Deslocados para desenvolver a sua actividade no outro Estado Contratante - Abrangidos por um regime de Segurança Social obrigatório do país de origem - 5 Qual a legislação aplicável a estas pessoas? Regra Geral Contribuições devidas somente num país Contribuições devidas no país em que exerce a actividade Excepção e particularidades: Destacamentos 6 3

4 Destacamento Conceito de trabalhador destacado Destacamento temporário (período de destacamento depende de cada convenção) O trabalho realizado seja por conta da empresa do país de origem O trabalhador não vá substituir outro que tenha terminado o período de destacamento (ex. Convenção celebrada com Marrocos, Cabo Verde) Excepção : Contribuições devidas no país de origem Necessário obter certificado do país do origem Nota: Conceito complexo de difícil definição prática 7 Quais as eventualidades cobertas? Reforma Invalidez Subsídio por morte e sobrevivência Doença e Maternidade; Acidente de trabalho e doença Profissional Subsídio de desemprego Prestações familiares Nota: as eventualidades cobertas variam em função de cada Convenção 8 4

5 Pensão de reforma Segurado em mais do que um Estado: Cada Estado paga uma pensão de reforma correspondente ao número de anos que esteve segurado nesse Estado A pensão é calculada de acordo com a formula prevista na legislação interna de cada Estado Período de garantia: considera-se o nº de anos de contribuições nos outros Estados 9 Tipos de instrumentos internacionais de Segurança Social Convenções Bilaterais Regulamentos Comunitários Convenções Multilaterais 10 5

6 Acordos Bilaterais de Segurança Social Brasil Argentina Canadá Austrália Ilhas do Canal Andorra Chile Província Canadiana do Quebeque Marrocos Cabo Verde Tunísia Estados Unidos da América Venezuela Uruguai Moldova 11 Destacamento qual o período máximo? Acordos Bilaterais (2): País Duração Máxima (1) País Duração Máxima (1) Andorra Marrocos 36 meses Argentina 12 meses Moldova Austrália Brasil Canadá Cabo Verde Chile 4 anos 60 meses (5 anos) 3 anos Província canadiana do Quebeque Tunísia Uruguai Venezuela 12 meses Estados Unidos da América 5 anos (1) Este período pode ser prorrogável (2) Quadro exemplificativo 12 6

7 Convenção Multilateral Ibero-Americana Aplica-se a que Países? Países que assinaram: Argentina Bolívia Brasil Chile Colombia Colômbia Costa Rica El Salvador Espanha Equador Paraguai Espanha Peru Paraguai Portugal Peru Uruguai Portugal Venezuela Uruguai Venezuela Países que ratificaram Bolívia Brasil Chile Equador El Salvador Espanha Paraguai Portugal Países que assinaram o Acordo de Aplicação Bolívia Brasil Espanha Entrada em vigor 1 de Maio de Convenção Multilateral Ibero-Americana Quando se aplica a Convenção? No caso em que existam convenções bilaterais e multilaterais, aplicam-se as disposições mais favoráveis. Em todos os casos em que não existam convenções bilaterais ou multilaterais 14 7

8 Convenção Multilateral Ibero-Americana Qual a legislação aplicável? Regra geral: país onde exerce a actividade; Excepção: destacamento por um período que não exceda 12 meses, susceptível de ser prorrogado por mais 12 meses; Quais as eventualidades cobertas? Velhice Invalidez Subsídio por morte e sobrevivência Acidente de trabalho e doença Profissional 15 O que acontece quando uma pessoa se desloca para um Estado não abrangido por convenção ou regulamento aplicável? Legislação interna : trabalhadores de que sejam enviados para outros países para aí exercerem actividade profissional, ficam abrangidos pelo regime de segurança social em Portugal, durante o período de destacamento Até 12 meses: comunicar ao Centro Distrital de SS no prazo de 8 dias a contar da data do inicio do destacamento Mais de 12 meses: requerer ao Instituto de SS o reconhecimento do carácter temporário da actividade laboral 16 8

9 O que acontece quando uma pessoa se desloca para um Estado não abrangido por convenção ou regulamento aplicável? Excepção - Contribuições devidas no país em que é exercida a actividade se: Não existir instrumento internacional de segurança social que vincule os 2 países; Os trabalhadores requeiram a suspensão do enquadramento na Segurança Social Portuguesa Os trabalhadores façam prova que contribuem no país de destino para regime obrigatório de Segurança Social 17 O que acontece quando uma pessoa se desloca para um Estado não abrangido por convenção ou regulamento aplicável? A Segurança Social portuguesa tem negado a possibilidade de colaboradores recrutados com o propósito de exercerem funções no estrangeiro manterem o vínculo com a Segurança Social portuguesa Solução: Seguro Social Voluntário Angola/Moçambique: contribuição pelo seguro social voluntário em Portugal isenta de contribuições em Angola e Moçambique 18 9

10 Factores a considerar nas deslocações para outros Estados Contribuições para a Segurança Social Tributação sobre o Rendimento (residência fiscal, taxa aplicável, tipo de rendimento sujeito, etc) Questões de Imigração 19 Obrigada! Carla Matos Tax Manager Tel: (351) Mobile. (351) Esta comunicação é de natureza geral e meramente informativa, não se destinando a qualquer entidade ou situação particular, e não substitui aconselhamento profissional adequado ao caso concreto. A PricewaterhouseCoopers, SROC, Lda não se responsabilizará por qualquer dano ou prejuízo emergente de decisão tomada com base na informação aqui descrita. Todos os direitos reservados. refere-se à rede de entidades que são membros da PricewaterhouseCoopers International Limited, cada uma das quais é uma entidade legal autónoma e independente. 10

El Salvador Atualizado em:

El Salvador Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL El Salvador Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos Pessoas que estejam ou tenham estado sujeitas à legislação de Portugal ou de El Salvador, referida no separador

Leia mais

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE OUTROS PAÍSES PARA PORTUGAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE OUTROS PAÍSES PARA PORTUGAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE OUTROS PAÍSES PARA PORTUGAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Destacamento de Trabalhadores de Outros Países para Portugal

Leia mais

Trabalhadores Independentes

Trabalhadores Independentes Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social - Principais alterações Trabalhadores Independentes Rita Rodrigues PwC Agenda 1. Trabalhadores abrangidos 8. Obrigações das

Leia mais

GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO BENEFICIÁRIOS DE ACORDOS INTERNACIONAIS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE TRABALHO OU DE DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Beneficiários

Leia mais

Novos Regulamentos Comunitários de Coordenação da Segurança Social. Ana Teixeira de Sousa

Novos Regulamentos Comunitários de Coordenação da Segurança Social. Ana Teixeira de Sousa de Coordenação da Segurança Social Ana Teixeira de Sousa de Coordenação da Segurança Social Regulamento (CE) 883/2004, 29.04 Vigência Regulamento Base de Coordenação 01.05.2010 Regulamento (CE) 987/2009,

Leia mais

Destacamento de trabalhadores

Destacamento de trabalhadores Destacamento de trabalhadores Determinação da legislação aplicável 2 Instituições competentes Centros Distritais do ISS, I.P. Instituições de segurança social das Regiões Autónomas Secretaria Geral ou

Leia mais

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Destacamento de Trabalhadores de Portugal para Outros Países

Leia mais

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Destacamento de Trabalhadores de Portugal para Outros Países

Leia mais

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Destacamento de Trabalhadores de Portugal para Outros Países

Leia mais

SEMINÁRIO POLÍTICAS E PRÁTICAS DE ACOLHIMENTO E INTEGRAÇÃO

SEMINÁRIO POLÍTICAS E PRÁTICAS DE ACOLHIMENTO E INTEGRAÇÃO SEMINÁRIO POLÍTICAS E PRÁTICAS DE ACOLHIMENTO E INTEGRAÇÃO Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Faro 24/06/2015 Assistência Médica CESD Cartão Europeu de Seguro de Doença Assistência

Leia mais

Naladi/SH 96 ARGENTINA BOLÍVIA BRASIL CHILE COLÔMBIA CUBA EQUADOR MÉXICO PARAGUAI PERU URUGUAI VENEZUELA E E E E E E E

Naladi/SH 96 ARGENTINA BOLÍVIA BRASIL CHILE COLÔMBIA CUBA EQUADOR MÉXICO PARAGUAI PERU URUGUAI VENEZUELA E E E E E E E Naladi/SH 96 ARGENTINA BOLÍVIA BRASIL CHILE COLÔMBIA CUBA EQUADOR MÉXICO PARAGUAI PERU URUGUAI VENEZUELA 01011100 E 01011910 E E E 01011990 E E E 01012000 E 01021000 E 01029000 E E E 01031000 E 01039100

Leia mais

Convenção sobre Segurança Social entre Portugal e Moçambique e Acordo Administrativo relativo à sua aplicação

Convenção sobre Segurança Social entre Portugal e Moçambique e Acordo Administrativo relativo à sua aplicação Convenção sobre Segurança Social entre Portugal e Moçambique e Acordo Administrativo relativo à sua aplicação 1. Quem está abrangido pela Convenção? Estão abrangidos pela Convenção os trabalhadores que

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/21 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

LEI Nº 8.212, DE 24 DE JULHO DE (redação dada pela Lei nº 9.876, de )

LEI Nº 8.212, DE 24 DE JULHO DE (redação dada pela Lei nº 9.876, de ) BRASÍLIA, OUTUBRO DE 2015 1 LEI Nº 8.212, DE 24 DE JULHO DE 1991 (redação dada pela Lei nº 9.876, de 26.11.1999) Art. 85-A. Os tratados, convenções e outros acordos internacionais de que Estado estrangeiro

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia L 306/9

Jornal Oficial da União Europeia L 306/9 23.11.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 306/9 Projecto DECISÃO N. o / DO CONSELHO DE ASSOCIAÇÃO instituído pelo Acordo Euro-Mediterrânico que cria uma associação entre as Comunidades Europeias e

Leia mais

ACORDO QUE ALTERA O ACORDO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL OU SEGURIDADE SOCIAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

ACORDO QUE ALTERA O ACORDO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL OU SEGURIDADE SOCIAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA -1- ACORDO QUE ALTERA O ACORDO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL OU SEGURIDADE SOCIAL ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA E O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL -2- Acordo que altera o Acordo sobre Segurança

Leia mais

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO DESTACAMENTO DE TRABALHADORES DE PORTUGAL PARA OUTROS PAÍSES INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Destacamento de Trabalhadores de Portugal para Outros Países

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSELHO DE MINISTROS. Decreto n.º 42/08. de 3 de Julho

REPÚBLICA DE ANGOLA CONSELHO DE MINISTROS. Decreto n.º 42/08. de 3 de Julho REPÚBLICA DE ANGOLA CONSELHO DE MINISTROS Decreto n.º 42/08 de 3 de Julho Considerando que a protecção social obrigatória compreende, além do regime dos trabalhadores por conta de outrem, o regime dos

Leia mais

Projecto. e Popular, por outro;

Projecto. e Popular, por outro; 23.11.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 306/15 Projecto DECISÃO N. o / DO CONSELHO DE ASSOCIAÇÃO instituído pelo Acordo Euro-Mediterrânico que cria uma associação entre as Comunidades Europeias e

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 5 de Outubro de 2010 (OR. en) 11215/10 SOC 426 ISR 46

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 5 de Outubro de 2010 (OR. en) 11215/10 SOC 426 ISR 46 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 5 de Outubro de 2010 (OR. en) 11215/10 SOC 426 ISR 46 ACTOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: DECISÃO DO CONSELHO relativa à posição a adoptar pela União

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E MOÇAMBIQUE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E MOÇAMBIQUE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO DE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E MOÇAMBIQUE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Convenção de Segurança Social entre Portugal e Moçambique (N59-v1.01)

Leia mais

Acordos Internacionais de Previdência Social no âmbito do MERCOSUL

Acordos Internacionais de Previdência Social no âmbito do MERCOSUL Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal Congresso Sulamericano de Integração Jurídica Acordos Internacionais de Previdência Social no âmbito do MERCOSUL LEANDRO MADUREIRA SILVA SUBCOORDENADOR

Leia mais

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE

GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE GUIA PRÁTICO PEDIDO DE PENSÃO COM APLICAÇÃO DE INSTRUMENTOS INTERNACIONAIS INVALIDEZ, VELHICE E MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/20 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Pedido de

Leia mais

Tunísia Atualizado em: 12-11-2015

Tunísia Atualizado em: 12-11-2015 Tunísia Atualizado em: 12-11-2015 Esta informação destina-se a que cidadãos SEGURANÇA SOCIAL Trabalhadores que sejam nacionais de Portugal ou da Tunísia, que estejam ou tenham estado sujeitos à legislação

Leia mais

I. DECLARAÇÕES REFERIDAS NO ARTIGO 1., ALÍNEA L), DO REGULAMENTO (CE) N.º 883/2004, E DATA A PARTIR DA QUAL O REGULAMENTO SE APLICA

I. DECLARAÇÕES REFERIDAS NO ARTIGO 1., ALÍNEA L), DO REGULAMENTO (CE) N.º 883/2004, E DATA A PARTIR DA QUAL O REGULAMENTO SE APLICA Declaração da República Portuguesa, nos termos do artigo 9.º do Regulamento (CE) n.º 883/2004 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril de 2004, relativo à coordenação dos sistemas de segurança

Leia mais

ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO Introdução Estrutura da Protecção Social Conceito de Segurança Social Obrigatória Principais Fontes da Segurança Social Obrigatória Sistema de Segurança Social Obrigatório Regime

Leia mais

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida)

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida) Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Pensões C (contributivo, incentivo e ciclo de vida) O presente Plano tem como objectivo o estabelecimento de um sistema de poupança para a reforma

Leia mais

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011 www.pwc.com/pt : Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil Jaime Carvalho Esteves Universidade Católica Portuguesa - Lisboa Agenda 1. Introdução 2. Investir em Angola e no Brasil

Leia mais

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados www.pwc.pt Paying Taxes CPLP 213 Apresentação de resultados Jaime Carvalho Esteves 23 de janeiro 213 Agenda 1. Metodologia Paying Taxes 2. Resultados CPLP 3. Comparações 4. Relações económicas entre Portugal

Leia mais

ACORDO INTERNACIONAL DE PREVIDÊNCIA BRASIL E ESTADOS UNIDOS

ACORDO INTERNACIONAL DE PREVIDÊNCIA BRASIL E ESTADOS UNIDOS ACORDO INTERNACIONAL DE PREVIDÊNCIA BRASIL E ESTADOS UNIDOS CINDY FERNANDES GOUVEIA Advogada, especialista em Direito Previdenciário e Direito do Trabalho, militante na seara Previdenciária Empresarial/

Leia mais

Perspectivar os negócios de amanhã

Perspectivar os negócios de amanhã www.pwc.com/pt/tax/ma Perspectivar os negócios de amanhã O impacto das últimas medidas fiscais na actividade de M&A Management 2 PwC Clarificação dos conceitos de gratificação e de carácter regular para

Leia mais

Migrações. Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012

Migrações. Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012 Distribuição Geográfica da População Estrangeira Ano de 2012 A distribuição territorial da população estrangeira evidencia uma concentração predominante na zona litoral do país, com destaque para os distritos

Leia mais

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Plano de Pensões A (não contributivo)

Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Plano de Pensões A (não contributivo) Certificado de Responsabilidade para a Reforma Modelo de Plano de Pensões A (não contributivo) O presente Plano tem como objectivo o estabelecimento de um sistema de poupança para a reforma dos colaboradores

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS 4860 Diário da República, 1.ª série N.º 209 27 de Outubro de 2010 MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Decreto n.º 15/2010 de 27 de Outubro A Convenção Multilateral Ibero -Americana de Segurança Social,

Leia mais

Direito Internacional da Segurança Social

Direito Internacional da Segurança Social Direito Internacional da Segurança Social 16 de Abril de 2008 Pierre Guibentif ISCTE / Mestrado em Ciências do Trabalho e Relações Laborais ISCTE 16-4-2008 Introdução histórica Parte 1: até a II Guerra

Leia mais

Amparo legal e regulamentação de expatriações (Lei 7.064)

Amparo legal e regulamentação de expatriações (Lei 7.064) Amparo legal e regulamentação de expatriações (Lei 7.064) Aspectos legais 27 de setembro de 2017 Agenda 1 Novidades sobre os aspectos imigratórios 03 2 Outbound Lei 7.064/1982 10 3 Inbound e a legislação

Leia mais

Trabalhadores dependentes

Trabalhadores dependentes Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social - Principais alterações Trabalhadores dependentes Ana Duarte PwC Agenda 1. Base de incidência (novas componentes) 2. Taxas 3.

Leia mais

PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA

PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA PROTEÇÃO SOCIAL SUBSÍDIO DE DOENÇA Ficha Técnica Título Proteção Social Subsídio de Doença Autor Direção-Geral da Segurança Social (DGSS): - Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação (DSIA) Conceção

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÃO LINHA DE APOIO AO PATRIMÔNIO MUSEOLÓGICO EM SITUAÇÃO DE RISCO

MANUAL DE INSCRIÇÃO LINHA DE APOIO AO PATRIMÔNIO MUSEOLÓGICO EM SITUAÇÃO DE RISCO MANUAL DE INSCRIÇÃO LINHA DE APOIO AO PATRIMÔNIO MUSEOLÓGICO EM SITUAÇÃO DE RISCO O QUE É? As Bolsas Ibermuseus de Capacitação, da Linha de Ação Programa Apoio ao Patrimônio Museológico em Situação de

Leia mais

CONSELHO CONSULTIVO DO INSS BALANÇO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS NO 1º SEMESTRE DE 2018 CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL - CDI

CONSELHO CONSULTIVO DO INSS BALANÇO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS NO 1º SEMESTRE DE 2018 CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL - CDI CONSELHO CONSULTIVO DO INSS BALANÇO DAS ACTIVIDADES DESENVOLVIDAS NO 1º SEMESTRE DE 2018 CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO DA SEGURANÇA SOCIAL - CDI DIOGO PAÍM Regimes da Protecção Social Obrigatória

Leia mais

DIRETORIA DE ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS, INFORMAÇÕES E DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL DEPARTAMENTO DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES

DIRETORIA DE ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS, INFORMAÇÕES E DESENVOLVIMENTO URBANO E RURAL DEPARTAMENTO DE SISTEMA DE INFORMAÇÕES PRINCIPAIS PAÍSES DE DESTINO DA EXPORTAÇÃO DO MUNICÍPIO DE PIRACICABA - 2005 2005 Estados Unidos 421.693.481 25,29 México 124.421.946 7,46 Argentina 73.091.226 4,38 Federação da Rússia 59.379.834 3,56

Leia mais

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 Tabela 3.26 - ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 ALUNOS REGULARES / UNIDADE ALEMANHA - - - - - 1 - - - - 1 - - - - - - - - - 2 ANGOLA - - - - - - - 1-1 -

Leia mais

IRS e Segurança Social Proposta de lei para o OE 2019

IRS e Segurança Social Proposta de lei para o OE 2019 www.pwc.pt/orcamentoestado IRS e Segurança Social Proposta de lei para o OE 2019 IRS Rendimentos Empresariais e Profissionais Contabilidade organizada Propõe-se o aumento de 10% para 15% da taxa de tributação

Leia mais

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social 19 de Abril de 2010 Pierre Guibentif ISCTE-IUL / Mestrado em Ciências do Trabalho e Relações Laborais ISCTE 19-4-2010 Introdução histórica

Leia mais

Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP

Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP www.pwc.com/pt Enquadramento económico dos mercados regionais da CPLP Oportunidades maximizadas? Jaime Carvalho Esteves 19 de Março 2013 Agenda 1. Conceito de hub 2. Relevância da CPLP 3. Os mercados de

Leia mais

Tributação Autónoma Novas regras

Tributação Autónoma Novas regras Tributação Autónoma Novas regras 1. Em sede de IRC 1.1. Tributação autónoma sobre viaturas São tributados autonomamente os encargos efetuados ou suportados por sujeitos passivos que não beneficiem de isenções

Leia mais

Decreto-Lei n.º 28/2003, de 25 de Agosto

Decreto-Lei n.º 28/2003, de 25 de Agosto REGIME DOS TRABALHADORES POR CONTA DE OUTREM NO ÂMBITO DA PROTECÇÃO SOCIAL OBRIGATÓRIA Decreto-Lei n.º 28/2003 de 25 de Agosto A Lei de Bases da Protecção Social trouxe um conjunto de importantes inovações

Leia mais

Tabela prática das convenções para evitar a dupla tributação celebradas por Portugal. Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor

Tabela prática das convenções para evitar a dupla tributação celebradas por Portugal. Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor Países (ordem alfabética) Diploma legal Troca dos instrumentos de ratificação / entrada em vigor Redução de taxas Dividendos Juros Royalties Art. º Taxa Art. º Taxa Art. º Taxa ÁFRICA DO SUL n.º 53/08

Leia mais

38e4d40c1fcc4a63bbf88e543ae15034

38e4d40c1fcc4a63bbf88e543ae15034 DL 174/2018 2018.04.26 O objetivo da diretiva de que agora se procede à transposição para o direito interno, a cuja negociação Portugal esteve especialmente ligada ao longo do longo período da sua negociação,

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

Direito comparado dos regimes de protecção social dos trabalhadores agrícolas e das pescas. Hugo Brás, Representante do MAPTSS

Direito comparado dos regimes de protecção social dos trabalhadores agrícolas e das pescas. Hugo Brás, Representante do MAPTSS Direito comparado dos regimes de protecção social dos trabalhadores agrícolas e das pescas Hugo Brás, Representante do MAPTSS Tendências de protecção dos trabalhadores rurais e das pescas no mundo Inserção

Leia mais

GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E CABO VERDE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E CABO VERDE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO CONVENÇÃO SOBRE SEGURANÇA SOCIAL ENTRE PORTUGAL E CABO VERDE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Convenção Sobre Segurança Social entre Portugal e Cabo Verde

Leia mais

O QUE SÃO AS BOLSAS IBERMUSEUS DE CAPACITAÇÃO?

O QUE SÃO AS BOLSAS IBERMUSEUS DE CAPACITAÇÃO? O QUE SÃO AS BOLSAS IBERMUSEUS DE CAPACITAÇÃO? Convocatória anual do Programa Ibermuseus, as Bolsas Ibermuseus de Capacitação buscam fortalecer as competências e conhecimentos dos profissionais de museus,

Leia mais

D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o

D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o i N º 2 / 1 4 D u p l a T r i b u t a ç ã o I n t e r n a c i o n a l e m P o r t u g a l - A c t u a l i z a ç ã o Em 15 de Janeiro de 2014 o Ministério dos Negócios Estrangeiros fez publicar os Avisos

Leia mais

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Grupo de Trabalho Dupla Tributação e Protecção do Investimento composto

Leia mais

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social 5 de Abril de 2016 Pierre Guibentif ISCTE-IUL / Mestrado em Ciências do Trabalho e Relações Laborais ISCTE-IUL 5-4-2016 Introdução

Leia mais

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social

O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social O contexto normativo da comparação entre sistemas de protecção social 24 de Abril de 2018 Pierre Guibentif ISCTE-IUL / Mestrado em Ciências do Trabalho e Relações Laborais ISCTE-IUL 24-4-2018 Introdução

Leia mais

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA ANDORRA Lei 12/82 03 Junho n.º 20/2017 14 fevereiro publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982

Leia mais

BASE JURÍDICA OBJETIVOS REALIZAÇÕES

BASE JURÍDICA OBJETIVOS REALIZAÇÕES COBERTURA DA SEGURANÇA SOCIAL NOUTROS ESTADOS-MEMBROS DA UE A coordenação dos sistemas de segurança social é necessária para apoiar a livre circulação de pessoas no território da União Europeia. Anteriormente,

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Tratados de Dupla Tributação Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Convenções Celebradas por Portugal para Evitar a Dupla Tributação Europa

Leia mais

TABELA PRÁTICA DAS CONVENÇÕES PARA EVITAR A DUPLA TRIBUTAÇÃO CELEBRADAS POR PORTUGAL REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

TABELA PRÁTICA DAS CONVENÇÕES PARA EVITAR A DUPLA TRIBUTAÇÃO CELEBRADAS POR PORTUGAL REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA Lei 12/82 03 Junho publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982 15% 11º 10% a) 12º 10% ARGÉLIA

Leia mais

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS

REDUÇÃO DE TAXAS PAÍSES DIPLOMA LEGAL TROCA DOS ÁFRICA DO SUL n.º 53/08 22 Setembro n.º 222/2008 publicado em 20-11-2008 EM VIGOR DESDE 22-10-2008 ALEMANHA Lei 12/82 03 Junho publicado em 14-10-1982 EM VIGOR DESDE 08-10-1982 15% 11º 10% a) 12º 10% ANDORRA

Leia mais

OE 2017 IRC. Catarina. Tax Director. Orçamento do Estado Proposta de Lei. Outubro 2016 PwC

OE 2017 IRC. Catarina. Tax Director. Orçamento do Estado Proposta de Lei. Outubro 2016 PwC OE 2017 IRC Catarina Gonçalves, Tax Director - Proposta de Lei PwC 1 Reporte de prejuízos fiscais Regras de utilização Critério FIFO é eliminado: revoga-se a regra que obriga à dedução ao lucro tributável

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Seguro Social Voluntário

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Seguro Social Voluntário Seguro Social Voluntário Ficha Técnica Título Autor de Segurança Social Seguro Social Voluntário Conceção gráfica Edição Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação http://www.seg-social.pt/dgss-direccao-geral-da-seguranca-social

Leia mais

O que muda para as empresas e para os trabalhadores em 2018?

O que muda para as empresas e para os trabalhadores em 2018? O que muda para as empresas e para os trabalhadores em 2018? Inês Beato e Rita dos Reis Louro Advogadas da GA_P, Portugal Ana Paula Basílio Responsável pela área de Fiscal da GA_P, Portugal Com a aprovação

Leia mais

Getting to the point Tax News Flash n.º3/2018

Getting to the point Tax News Flash n.º3/2018 Getting to the point Tax News Flash n.º3/2018 16 de janeiro de 2018 Conceito de entidades contratantes Alargamento de âmbito e novas taxas de janeiro de 2018 Qualificavam como entidades contratantes as

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes PERGUNTAS MAIS FREQUENTES FAQ s Regime Geral de Segurança Social dos Trabalhadores Independentes 1 Que categorias profissionais se encontram abrangidas pelo regime dos trabalhadores independentes? Estão

Leia mais

Através do seguro social voluntário Atualizado em:

Através do seguro social voluntário Atualizado em: SEGURANÇA SOCIAL Através do seguro social voluntário Atualizado em: 05-01-2017 Esta informação destina-se a que cidadãos Pessoas abrangidas pelo seguro social voluntário O que é O regime do seguro social

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PRESTAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES SETOR DE ANÁLISE E GESTÃO DO CONHECIMENTO. Nota Informativa

DEPARTAMENTO DE PRESTAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES SETOR DE ANÁLISE E GESTÃO DO CONHECIMENTO. Nota Informativa Nota Informativa Trabalhadores Independentes Principais alterações a partir de 1 de janeiro de 2019 [Decreto-Lei n.º 2/2018, de 9 de janeiro ] A partir de 1 de janeiro de 2019, são introduzidas as seguintes

Leia mais

O pagamento das contribuições deve ser efetuado de 1 a 20 do mês seguinte àquele a que respeitam.

O pagamento das contribuições deve ser efetuado de 1 a 20 do mês seguinte àquele a que respeitam. Trabalhadores independentes Atualizado em: 28-12-2018 Esta informação destina-se a que cidadãos Trabalhadores independentes Obrigação contributiva A obrigação contributiva dos trabalhadores independentes

Leia mais

c9c235694b744b9fb e0e5f

c9c235694b744b9fb e0e5f DL 496/2017 2017.12.08 Ministra/o d O XXI Governo Constitucional estabeleceu, no seu Programa de Governo, a alteração das regras do regime contributivo de segurança social com o objetivo de combater a

Leia mais

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL

DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL SOCIEDA ADVOGADOS, RL ROGÉRIO FERNANS FERREIRA & ASSOCIADOS DUPLA TRIBUTAÇÃO INTERNACIONAL EM PORTUGAL CONFIANÇA EFICIÊNCIA COMPETÊNCIA Foram recentemente aprovados e ratificados, respectivamente, pela

Leia mais

Dupla Tributação Internacional em Portugal

Dupla Tributação Internacional em Portugal Dupla Tributação Internacional em Portugal No passado mês de Abril, foram aprovados e ratificados, respectivamente, pela República Portuguesa e pelo Exmo. Senhor Presidente, um Acordo com o Estado do Qatar,

Leia mais

REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL

REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL Regime fiscal mais favorável com o objectivo de atrair factores de produção para Portugal A base do regime é a tributação

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 519/XIII/2ª ESTABELECE O REGIME DE REPARAÇÃO DE DANOS DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO DOS BAILARINOS PROFISSIONAIS

PROJETO DE LEI N.º 519/XIII/2ª ESTABELECE O REGIME DE REPARAÇÃO DE DANOS DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO DOS BAILARINOS PROFISSIONAIS PROJETO DE LEI N.º 519/XIII/2ª ESTABELECE O REGIME DE REPARAÇÃO DE DANOS DECORRENTES DE ACIDENTES DE TRABALHO DOS BAILARINOS PROFISSIONAIS Nota justificativa O regime de seguro e de reparação de danos

Leia mais

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres

Hot topics fiscais Maria Antónia Torres www.pwc.pt Hot topics fiscais Maria Antónia Torres Agenda Hot topics fiscais 1. Estruturação fiscal pré-aquisição 2. Due diligence fiscal Hot topics fiscais de um processo de investimento no âmbito do

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 23 de abril de 2012 (OR. en) 2010/0380 (COD) PE-CONS 11/12 SOC 154 OC 91 CODEC 497

UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 23 de abril de 2012 (OR. en) 2010/0380 (COD) PE-CONS 11/12 SOC 154 OC 91 CODEC 497 UNIÃO EUROPEIA PARLAMENTO EUROPEU CONSELHO Bruxelas, 23 de abril de 2012 (OR. en) 2010/0380 (COD) PE-CONS 11/12 SOC 154 OC 91 CODEC 497 ATOS LEGISLATIVOS E OUTROS INSTRUMENTOS Assunto: REGULAMENTO DO PARLAMENTO

Leia mais

Novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória

Novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória 2017 1 /5 Novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória Foi aprovado, através do Decreto n.º 51/2017, de 9 de Outubro, o novo Regulamento da Segurança Social Obrigatória (o Regulamento ), que revoga

Leia mais

A regra de inversão do sujeito passivo nos serviços de construção civil. Cadernos IVA 2016

A regra de inversão do sujeito passivo nos serviços de construção civil. Cadernos IVA 2016 A regra de inversão do sujeito passivo nos serviços de construção civil Cadernos IVA 2016 Introdução Mecanismo do IVA Liquidação do imposto pelos diversos operadores intervenientes no circuito económico

Leia mais

Lei n.º 4/2009 de 29 de Janeiro. Define a protecção social dos trabalhadores que exercem funções públicas

Lei n.º 4/2009 de 29 de Janeiro. Define a protecção social dos trabalhadores que exercem funções públicas Lei n.º 4/2009 de 29 de Janeiro Define a protecção social dos trabalhadores que exercem funções públicas A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

DECRETO N.º 187/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 187/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 187/X Procede à primeira alteração à Lei n.º 53/2006, de 7 de Dezembro, torna extensivo o regime de mobilidade especial aos trabalhadores com contrato individual de trabalho, procede à vigésima

Leia mais

Igualdade de Tratamento entre Nacionais e Estrangeiros em Previdência Social

Igualdade de Tratamento entre Nacionais e Estrangeiros em Previdência Social 1 CONVENÇÃO N. 118 Igualdade de Tratamento entre Nacionais e Estrangeiros em Previdência Social I Aprovada na 46ª reunião da Conferência Internacional do Trabalho (Genebra 1962), entrou em vigor no plano

Leia mais

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões prá(c (c)ticas Mais-valias, dividendos e juros sobre o capital próprio prio 8 de Março o de 2010 TAX Índice Breve enquadramento O ADT Portugal Brasil

Leia mais

Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal. Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992

Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal. Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992 Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992 Diário Oficial da Federação, 2 de outubro de 1992 Tratado entre

Leia mais

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Seguro Social Voluntário

Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social. Seguro Social Voluntário Seguro Social Voluntário Ficha Técnica Título Autor de Segurança Social Seguro Social Voluntário Conceção gráfica Edição Direção de Serviços de Instrumentos de Aplicação http://www.seg-social.pt/dgss-direccao-geral-da-seguranca-social

Leia mais

O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais

O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais www.pwc.pt/tax O Regime Fiscal do CINM e as Oportunidades para as Empresas Nacionais Junho 2017 Na corrida do ouro, ganha dinheiro quem vende pás e picaretas 2 O sistema fiscal português pode ser competitivo

Leia mais

A PROTECÇÃO SOCIAL OBRIGATÓRIA DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS

A PROTECÇÃO SOCIAL OBRIGATÓRIA DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS A PROTECÇÃO SOCIAL OBRIGATÓRIA DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DR. Manuel Moreira CENTRO POLIVALENTE DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO MAPTSS 26 DE JUNHO DE 2015 A PROTECÇÃO SOCIAL OBRIGATÓRIA DIREITO (ARTº 43º)

Leia mais

N.º5 PORTUGAL IGUALDADE SALARIAL ENTRE GÉNEROS GANHOU UMA NOVA LEI ANGOLA WORKSHOP SOBRE O IVA E A SUA INTRODUÇÃO M A G A Z I N E

N.º5 PORTUGAL IGUALDADE SALARIAL ENTRE GÉNEROS GANHOU UMA NOVA LEI ANGOLA WORKSHOP SOBRE O IVA E A SUA INTRODUÇÃO M A G A Z I N E RH M A G A Z I N E PORTUGAL IGUALDADE SALARIAL ENTRE GÉNEROS GANHOU UMA NOVA LEI O NOVO PARADIGMA DO REGIME CONTRIBUTIVO DOS TRABALHADORES INDEPENDENTES ANGOLA WORKSHOP SOBRE O IVA E A SUA INTRODUÇÃO N.º5

Leia mais

48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego. 51% já realizou algum tipo de voluntariado

48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego. 51% já realizou algum tipo de voluntariado Opinião dos jovens sobre a importância do voluntariado 48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego 51% já realizou algum tipo de voluntariado 95%

Leia mais

Convocada para Genebra pelo Conselho de Administração da Repartição Internacional do Trabalho e aí reunida a 7 de Junho de 1994, na sua 81.

Convocada para Genebra pelo Conselho de Administração da Repartição Internacional do Trabalho e aí reunida a 7 de Junho de 1994, na sua 81. Resolução da Assembleia da República n.º 37/2006 Convenção n.º 175, sobre trabalho a tempo parcial, da Organização Internacional do Trabalho, adoptada em Genebra em 24 de Junho de 1994. A Assembleia da

Leia mais

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL

GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL GUIA PRÁTICO INCAPACIDADE TEMPORÁRIA POR DOENÇA PROFISSIONAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Incapacidade Temporária por Doença Profissional (N07

Leia mais

Informação Fiscal Dupla Tributação Internacional em Portugal

Informação Fiscal Dupla Tributação Internacional em Portugal Informação Fiscal Dupla Tributação Internacional em Portugal O Conselho de Ministros aprovou, no passado dia 26 de Janeiro de 2012 e no dia 2 de Fevereiro de 2012, dois Acordos com o Estado do Qatar e

Leia mais

Decreto-Lei n.º 361/98, de 18 de Novembro *

Decreto-Lei n.º 361/98, de 18 de Novembro * Decreto-Lei n.º 361/98, de 18 de Novembro * De harmonia com princípios constitucionalmente previstos e tendo em conta o estabelecido no artigo 70.º da Lei n.º 28/84, de 14 de Agosto, foi instituído o regime

Leia mais

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015

Subsídio de Doença Direção-Geral da Segurança Social março 2015 Direção-Geral da Segurança Social março 2015 O é uma prestação em dinheiro atribuída ao beneficiário para compensar a perda de remuneração, resultante do impedimento temporário para o trabalho, por motivo

Leia mais

III. (Actos preparatórios) CONSELHO

III. (Actos preparatórios) CONSELHO 21.9.2010 Jornal Oficial da União Europeia C 253 E/1 III (Actos preparatórios) CONSELHO POSIÇÃO (UE) N. o 13/2010 DO CONSELHO EM PRIMEIRA LEITURA tendo em vista a adopção do regulamento do Parlamento Europeu

Leia mais