Regime de investimento e fiscalidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regime de investimento e fiscalidade"

Transcrição

1 Regime de investimento e fiscalidade Dia:17/11/2015 Cidade do Mindelo Cabo verde Liza Helena Vaz - PwC

2 AGENDA REFORMA FISCAL TRIBUTAÇÃO EM CABO VERDE PRINCIPAIS INDICADORES INVESTIMENTO vs INCENTIVOS FISCAIS CENTRO INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS ACESSO PREFERENCIAL A MERCADOS

3 Tributação rendimento global - Aumento base tributável REFORMA FISCAL Novas regras ( clarificação) tributação serviços prestados por fornecedores estrangeiros Regime especial micro pequenas empresas Simplificação administrativa Retenção na fonte liberatória para trabalhadores dependentes Tributação mais-valias e dividendos Revogação regime isenção Medidas anti abuso Preços de transferência; Manifestação de Fortunas, etc Alteração regime prejuízos fiscais Pagamento fracionados Tributação autónoma Novas regras de processo, procedimento e execução fiscal Reforço garantias contribuintes Indeferimento tácito; Presunção da verdade, etc Derrogação Sigilo bancário

4 TRIBUTAÇÃO EM CABO VERDE IMPOSTO TAXA BASE DE TRIBUTAÇÃO IRPC (Pessoas Coletivas) 25% / TSU 4% Taxa de Incêndio 2% IRPC devido Lucro / Volume Negócios ( VN) IRPS (Pessoas Singulares) 16,5%- 27,5% / TSU 4% Rendimento individual / VN IVA 15% Imposto Único sobre o Património (IUP) 1,5% Imposto de Selo 0,5% - 15% Transmissões de bens, prestação de serviços e importações Transmissão, propriedade e mais-valias em imóveis Operações financeiras, Operações societárias, prémios de seguros Direitos aduaneiros 0% / 50% Valor aduaneiro Imposto sobre Consumos Especiais 10% / 150% Valor aduaneiro / Preço de venda Segurança Social 8% / 15% Rendimento individual

5 TRIBUTAÇÃO EM CABO VERDE- NÃO RESIDENTES RENDIMENTO CABO VERDE ACORDOS PARA EVITAR A DUPLA TRIBUTAÇÃO (ADT S) Portugal Macau SERVIÇOS 20% - - DIVIDENDOS 10% * 10% 10% JUROS 20% / 10% 10% 10% ROYALTIES 10% 10% 10% * Mecanismo eliminação dupla tributação económica

6 PRINCIPAIS INDICADORES- PAYING TAXES 2016 País Posição/ Ranking N.º Pagamentos N.º Horas Taxa Total de Tributação Angola Brasil Cabo Verde Guiné-Bissau Moçambique Portugal São Tomé e Príncipe Timor-Leste ,4% , ,2% ,5% ,5% ,1% % ,2% ,2%

7 PRINCIPAIS INDICADORES- CARGA FISCAL Indicador Cabo Verde OCDE Imposto sobre o lucro 18,5% 16,7% Imposto sobre particulares e Segurança Social 17,6% 23% Outros impostos 0,4% 1,9% Total 36,5% 41,6%

8 INVESTIMENTO vs INCENTIVOS FISCAIS Investimento sectores relevantes: Turismo; Indústria, Agronegócio, etc Centro Internacional de Negócios de Cabo Verde Internacionalização Instituições financeiras Internacionais Convenção estabelecimento Micro e Pequenas Empresas (.)

9 INVESTIMENTO vs INCENTIVOS FISCAIS Investimentos âmbito do Código Investimento Áreas Especificamente Elegíveis Turismo Imobiliária turística Transporte aéreo e marítimo Serviços portuários e aeroportuários, Produção de energias renováveis, Produção e montagem de equipamentos de energias renováveis, Pesquisa e investigação científica Desenvolvimento de tecnologias de informação e comunicação

10 Benefícios Fiscais ao Investimento Crédito fiscal por dedução à coleta de IRPC: - 50% investimentos relevantes realizados nas áreas especialmente identificadas - 30% outras áreas Isenção de IUP Isenção de Imposto de Selo Isenção de Direitos Aduaneiros

11 Benefícios Fiscais a Internacionalização Redução da taxa IRPC até 50% (12,5%) Isenção de IUP Isenção de Imposto de Selo Isenção de Direitos Aduaneiros IVA- Reembolso prazo 30 dias

12 Regime Contratual Requisitos (cumulativos) Valor do investimento superior a 10 milhões de contos * Criação de 100 postos de trabalho direto, no prazo máximo de 3 anos* Investimento relevante para a promoção e aceleração do desenvolvimento da economia nacional, segundo o programa do Governo * Aplicável na Praia, Sal e Boa Vista (Outros concelhos reduzidos a 50%).

13 Centro Internacional de Negócios Prazo mínimo 5 anos Regime Zonas Francas Centro Internacional Industrial Geograficamente delimitadas Centro Internacional de Comércio Prazo mínimo 3 anos Regime Zonas Francas Centro Internacional de Prestação de Serviços Território de Cabo Verde

14 Centro Internacional de Negócios IUR -» Taxas reduzidas / Criação Postos de Trabalho : 5% (5 Postos de trabalho) 3,5% (20 Postos de trabalho) 2,5% (50 Postos de trabalho ou CIN Serviços 2 Postos de Trabalho)

15 Centro Internacional de Negócios Isenção de Direitos Aduaneiros Imposto de Selo IUP Direitos Aduaneiros IVA- Reembolso prazo 30 dias Emolumentos

16 Acesso Preferencial aos Mercados Sistema de Preferências Generalizado (SPG+) Acesso preferencial aos produtos exportados para o mercado da União Europeia Esquema de Liberalização de Tocas Comerciais da CEDEAO (ELTC) Acesso preferencial aos produtos exportados dos 15 Estados Membros da CEDEAO Lei para o Crescimento e a Oportunidade de África (AGOA) Acesso preferencial aos produtos exportados para o mercado dos EUA. Isenção de Direitos Aduaneiros se: - Verificar os critérios de origem - Certificado de Origem - Respeitar os requisitos nos países de destino

17 Análise SWOT Investimento vs Fiscalidade Pontos Fortes Pontos Fracos Paz social, estabilidade política, Boa Governação Boa posição generalidade Rankings mundiais Localização geográfica privilegiada Credibilidade Internacional Acordo Paridade Cambial- (Paridade fixa 1EUR = 110,265 CVE) Carga fiscal inferior à média dos Países Lusófonos Acesso Preferencial aos Mercados EU, EUA e CEDEAO Simplificação administrativa ( Ex: Balção Único Investidor) Administração Fiscal pouco sofisticada Falta informação, clareza e orientação ao Contribuinte Dispersão geográfica e duplicação de estruturas administrativas Legislação fiscal complexa e por vezes desadequada à realidade Fraca cidadania fiscal Desfasamento Código Benefícios Fiscais Não implementação Centro Internacional de Negócios Dimensão do mercado Empresas nacionais pouco robustas Rede fraca de Acordos para Evitar a Dupla tributação Acesso, logística e transportes Oportunidades Retoma (sinais) do investimento externo Centro Internacional de Negócios CPLP/ Atlântico e Lusofonia/ Porta de Entrada -> África/ EU e EUA Mercado experimental /Estágio Plataforma de lançamento para outros mercado lusófonos Crise Médio Oriente/ Deslocalização de investimentos à nível do turismo Reforma Fiscal em curso Benefícios Fiscais Ameaças Crise Europa Morosidade implementação de processos Análise integrada do mercado como destino de investimento Falta de aposta no empreendedorismo como pilar da educação

18 OBRIGADO, THANK YOU,MERCI Novembro - Mindelo - São Vicente

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Regime Fiscal do CINM Catarina Gonçalves Agenda 1 Região Autónoma da Madeira 2 Centro

Leia mais

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento

Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Convenção Multilateral entre os Estados- Membros da CPLP para Evitar a Dupla Tributação em Matéria de Impostos sobre o Rendimento Grupo de Trabalho Dupla Tributação e Protecção do Investimento composto

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appears e Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Angola Catarina Nunes Agenda Introdução 1 Ficha de Angola:

Leia mais

Português: Língua de oportunidades. Números que falam

Português: Língua de oportunidades. Números que falam Português: Língua de oportunidades Números que falam Agenda 1 A CPLP enquanto mercado económico 2 Economia 3 4 5 6 IDE Fiscalidade Plataformas lusófonas Conclusões Slide 2 507 260 Slide 3 Economia Características

Leia mais

Investimento português em Cabo Verde - Aspectos fiscais

Investimento português em Cabo Verde - Aspectos fiscais www.pwc.com/pt Investimento português em Cabo Verde - Aspectos fiscais Liza Helena Vaz AICEP/ AIP/AIDA/ANEMM/APIA Agenda Tributação em Cabo Verde Aspectos fiscais do investimento português em Cabo Verde

Leia mais

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa SISTEMA TRIBUTÁRIO QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS Imposto Base de incidência Taxa Imposto único sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IUR- PS) Contribuições para segurança social

Leia mais

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO INTERNACIONAL (ASPECTOS FISCAIS) JOÃO MATA 24 de Setembro de 2018 25/09/2018 Nota prévia:

Leia mais

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO-VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO-VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa SISTEMA TRIBUTÁRIO QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO-VERDIANOS Imposto Base de incidência Taxa Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRPS) Contribuições para a Segurança Social Os

Leia mais

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO 9-5-2017 PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO Vasta Rede de Acórdos de Dupla Tributação 8 Regime dos residentes não habituais 1 Regime dos vistos dourados (golden

Leia mais

de Investimento em Angola e Cabo Verde

de Investimento em Angola e Cabo Verde Conferência Client Perspectivas name appearse Oportunidades here de Investimento em Angola e Cabo Verde PwC Conferência Estruturas de Investimento: Cabo Verde Leendert Verschoor Agenda Introdução 1 Ficha

Leia mais

Transferência de Residência CONTEXTO

Transferência de Residência CONTEXTO Transferência de Residência CONTEXTO 2 1 CONTEXTO 3 CONTEXTO GERAL Mercado português possui dimensão reduzida Grave crise económica e incapacidade para atracção de investimento estrangeiro Administração

Leia mais

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa

QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS. Imposto Base de incidência Taxa SISTEMA TRIBUTÁRIO QUADRO RESUMO DOS PRINCIPAIS IMPOSTOS CABO VERDIANOS Imposto Base de incidência Taxa IRPS Os residentes são tributados por todos os rendimentos mesmo os obtidos fora de Moçambique, os

Leia mais

Cabo Verde: um destino alternativo para o investimento externo e para as relações comerciais e financeiras

Cabo Verde: um destino alternativo para o investimento externo e para as relações comerciais e financeiras Cabo Verde: um destino alternativo para o investimento externo e para as relações comerciais e financeiras Carlos Burgo Governador Banco de Cabo Verde Macau 10/Out/2012 Estrutura 1. Apresentação do país

Leia mais

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO. 30 de Setembro de Quintela e Penalva - Sessão de Formação

PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO. 30 de Setembro de Quintela e Penalva - Sessão de Formação PORTUGAL COMO PLATAFORMA DE INVESTIMENTO Quintela e Penalva - Sessão de Formação 30 de Setembro de 2015 Sumário Pessoas singulares Pessoas colectivas 1 Regime dos residentes não habituais 2 Regime dos

Leia mais

Orçamento do Estado para Principais Medidas Fiscais

Orçamento do Estado para Principais Medidas Fiscais Orçamento do Estado para 2013 Principais Medidas Fiscais Imposto Rendimento Pessoas Singulares (IRS) Taxas Gerais O número de escalões de IRS é reduzido de 8 para 5, enquanto as taxas de tributação são

Leia mais

Medidas Fiscais: Impostos sobre o Rendimento TITLE. Samuel Fernandes de Almeida

Medidas Fiscais: Impostos sobre o Rendimento TITLE. Samuel Fernandes de Almeida Medidas Fiscais: Impostos sobre o Rendimento TITLE Samuel Fernandes de Almeida 1 ÍNDICE Dados macroeconómicos / Caracterização das receitas fiscais Estrutura das receitas fiscais no Orçamento do Estado

Leia mais

Doing Business with Brazil : Investimentos em Portugal: Aspectos tributários

Doing Business with Brazil : Investimentos em Portugal: Aspectos tributários Doing Business with Brazil : Investimentos em Portugal: Aspectos tributários Sumário 1. Condições favoráveis ao aumento do investimento externo em Portugal 2. Principais Incentivos Fiscais ao Investimento

Leia mais

IRC. Tributação de não residentes

IRC. Tributação de não residentes IRC Tributação de não residentes Abílio Sousa Setembro 2014 IRC tributação de não residentes Programa 1ª parte: Regras de localização e de tributação dos rendimentos Artigo 4.º do Código do IRC 2ª parte:

Leia mais

Curso de Licenciatura

Curso de Licenciatura DIREITO FISCAL INTERNACIONAL - 2018/2019 Curso de Licenciatura Regente: Prof. Doutor Gustavo Lopes Courinha PROGRAMA DA DISCIPLINA CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO a) Objeto i) As relações plurilocalizadas ii) Dupla

Leia mais

Sessão de Esclarecimento

Sessão de Esclarecimento Sessão de Esclarecimento Dupla tributação internacional, como interpretar o RFI? Abílio Sousa não residentes Tributação de não residentes com estabelecimento estável regime geral sem estabelecimento estável

Leia mais

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011

Portugal: Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil. Jaime Carvalho Esteves 8 Junho 2011 www.pwc.com/pt : Um hub para o Investimento Directo Estrangeiro? Angola e Brasil Jaime Carvalho Esteves Universidade Católica Portuguesa - Lisboa Agenda 1. Introdução 2. Investir em Angola e no Brasil

Leia mais

João Valadas Coriel CEO Autorização de Residência para Investimento em Portugal (ARI ou Golden Visa) > Vantagens do programa Golden Visa PORTUGAL OPORTUNIDADES PARA INVESTIMENTO, RESIDÊNCIA E CIDADANIA

Leia mais

Pensar Angola. Aspectos fiscais do investimento português em Angola. PwC. Jaime Esteves. Fevereiro Banco BIC Portugal

Pensar Angola. Aspectos fiscais do investimento português em Angola. PwC. Jaime Esteves. Fevereiro Banco BIC Portugal Aspectos fiscais do investimento português em Angola Jaime Esteves Banco BIC Portugal PwC Agenda 1 Tributação de Rendimentos em Angola 2 Investir em Angola a partir de Portugal 3 Tributação em Portugal

Leia mais

Ambiente Jurídico-Legal do Investimento

Ambiente Jurídico-Legal do Investimento Ambiente Jurídico-Legal do Investimento Estrangeiro em Cabo Verde Bruno Xavier de Pina, Raposo Bernardo & Associados ABC Mercados: Cabo Verde, 02 Junho 2009 SUMÁRIO 1. Cabo Verde: Informação Essencial

Leia mais

21% 21% A Lei das Finanças Regionais prevê que a RAM possa fixar uma taxa 20% inferior à aplicável em Portugal Continental 2.

21% 21% A Lei das Finanças Regionais prevê que a RAM possa fixar uma taxa 20% inferior à aplicável em Portugal Continental 2. 01 IRC 1 21% 21% A Lei das Finanças Regionais prevê que a RAM possa fixar uma taxa 20% inferior à aplicável em Portugal Continental 2. 5% ; 2.5% (ZFI 8 sob condições) 80% de isenção das derramas (imposto

Leia mais

A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia. José Luís Livramento

A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia. José Luís Livramento A relevância das Comunicações na Economia do Mundo da Lusofonia José Luís Livramento OS SERVIÇOS NA ECONOMIA GLOBAL ENQUADRAMENTO DAS COMUNICAÇÕES NOS SERVIÇOS CPLP, DIMENSÃO ECONÓMICA PRÓPRIA AS COMUNICAÇÕES

Leia mais

na Europa e em África

na Europa e em África LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI Portugal: plataforma de investimento na Europa e África Rogério M. Fernandes Ferreira (rff@rffadvogados.pt rff@rffadvogados.pt)

Leia mais

DESTINO: POLÓNIA OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS Enquadramento Legal

DESTINO: POLÓNIA OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS Enquadramento Legal DESTINO: POLÓNIA OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS Enquadramento Legal 1 SUMÁRIO 1. Tipos de Sociedades 2. Sociedades de Responsabilidade Limitada e Sociedades Anónimas 3. Constituição de sociedades 4. Regime

Leia mais

EVT002 PT: AO: MZ:

EVT002  PT: AO: MZ: Seminário Fiscalidade Financeira AO + MZ + PT A Gestão Fiscal é considerada hoje uma das vertentes fundamentais da gestão empresarial. A formação de quadros médios e superiores das áreas contabilística

Leia mais

INVESTIMENTOS EM ANGOLA

INVESTIMENTOS EM ANGOLA INVESTIMENTOS EM ANGOLA MADEIRA ANGOLA Investimentos em Angola 1. Uma oportunidade de investimento Capital 6 milhões 20% ANGOLA País 18.5 milhões Português 2 a Língua 80% 1 a Língua Kwanza de Angola (AOA)

Leia mais

ÍNDICE SISTEMÁTICO DECRETO-LEI N.º 159/2009, DE 13 DE JULHO

ÍNDICE SISTEMÁTICO DECRETO-LEI N.º 159/2009, DE 13 DE JULHO DECRETO-LEI N.º 159/2009, DE 13 DE JULHO Artigo 1.º - Objecto.................................................... 18 Artigo 2.º - Alterações ao Código do IRC................................... 18 Artigo

Leia mais

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados

Paying Taxes CPLP 2013 Apresentação de resultados www.pwc.pt Paying Taxes CPLP 213 Apresentação de resultados Jaime Carvalho Esteves 23 de janeiro 213 Agenda 1. Metodologia Paying Taxes 2. Resultados CPLP 3. Comparações 4. Relações económicas entre Portugal

Leia mais

Regime fiscal dos Residentes não Habituais (RNH)

Regime fiscal dos Residentes não Habituais (RNH) Regime fiscal dos Residentes não Habituais (RNH) SEMINÁRIO DIPLOMÁTICO 2013 PROJETAR PORTUGAL Lisboa, 4 de janeiro de 2013 Fundação Champalimaud Agenda 1. Visão estratégica 2. Principais aspetos do regime

Leia mais

O Novo Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais

O Novo Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais O Novo Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais Associação Fiscal Portuguesa Ricardo da Palma Borges 26 de Novembro de 2009 1 Residente habitual da Associação Fiscal Portuguesa? Como orador: Conferência

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º XXX/XVI SISTEMA FISCAL UNIFICADO PARA AS PESSOAS COLECTIVAS (SUFPC)

PROPOSTA DE LEI N.º XXX/XVI SISTEMA FISCAL UNIFICADO PARA AS PESSOAS COLECTIVAS (SUFPC) PROPOSTA DE LEI N.º XXX/XVI SISTEMA FISCAL UNIFICADO PARA AS PESSOAS COLECTIVAS (SUFPC) A sustentabilidade de uma pequena economia aberta como a de Cabo Verde.. Um Sistema Fiscal Unificado para (SUFPC)

Leia mais

Quer investir em São Tomé e Príncipe? Algumas informações (legais) úteis.

Quer investir em São Tomé e Príncipe? Algumas informações (legais) úteis. Quer investir em São Tomé e Príncipe? Algumas informações (legais) úteis www.vda.pt INVESTIMENTO PRIVADO É NECESSÁRIO QUE O MEU INVESTIMENTO SEJA APROVADO PELAS AUTORIDADES DE SÃO TOMÉ E PRINCÍPE? 2 INVESTIMENTO

Leia mais

INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE

INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE INVESTIMENTOS EM MOÇAMBIQUE MADEIRA MOÇAMBIQUE Investimentos em Moçambique 1. A Economia Moçambicana País 24 milhões 30% 2 a Língua MOÇAMBIQUE 70% 1 a Língua Português Metical (MZN/MT) A população está

Leia mais

Descomplicar o Orçamento do Estado 2018: Principais Alterações Fiscais Marta Machado de Almeida Braga, 9 de Fevereiro de 2018

Descomplicar o Orçamento do Estado 2018: Principais Alterações Fiscais Marta Machado de Almeida Braga, 9 de Fevereiro de 2018 LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU Descomplicar o Orçamento do Estado 2018: Principais Alterações Fiscais Marta Machado de Almeida Braga, 9 de Fevereiro de 2018 LISBOA

Leia mais

Fiscalidade Carga horária: 36 horas

Fiscalidade Carga horária: 36 horas Fiscalidade Carga horária: 36 horas PROGRAMA 1. O Sistema Fiscal Português (1 hora: Sérgio Cruz) 1.1. Os impostos nos orçamentos do Estado 1.2. Evasão e fraude fiscais 1.3. Benefícios fiscais 1.4. Contencioso

Leia mais

O seu Parceiro de Negócios

O seu Parceiro de Negócios O seu Parceiro de Negócios Sinopse da Empresa O BNU é o primeiro banco emissor de papel-moeda em Macau, com 115 anos de história, no apoio à comunidade local. Há mais de um século que o BNU é parte da

Leia mais

Apresentador: Jorge Correia

Apresentador: Jorge Correia SÃO TOME E PRINCIPE CENTRO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA OS PAÍSES DA SUB-REGIÃO AFRICANA E DA CPLP Apresentador: Jorge Correia Presidente da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços de São

Leia mais

ESTAMOS CONSIGO ONDE FOR PRECISO!

ESTAMOS CONSIGO ONDE FOR PRECISO! ESTAMOS CONSIGO ONDE FOR PRECISO! A TAREFA MAIS IMPORTANTE É ENTENDER AS NECESSIDADES E EXPECTATIVAS DOS NOSSOS CLIENTES QUEM SOMOS! Constituída em 1993 É uma das maiores sociedades de advogados portuguesa.

Leia mais

PERSPETIVAS DE REFORMA DO IRS. Miguel Sousa e Silva

PERSPETIVAS DE REFORMA DO IRS. Miguel Sousa e Silva PERSPETIVAS DE REFORMA DO IRS Miguel Sousa e Silva Objetivos da reforma Proteção da família. Fomento da mobilidade social e geográfica. Simplificação do imposto. Proteção da família Quociente familiar:

Leia mais

II Curso de Formação para os Tribunais Administrativos e Fiscais

II Curso de Formação para os Tribunais Administrativos e Fiscais Programa da Componente Profissional Área de Direito Tributário Substantivo e Processual 1.º Ciclo de formação teórico-prática II Curso de Formação para os Tribunais Administrativos e Fiscais Introdução

Leia mais

REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL

REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL REGIME JURÍDICO-FISCAL APLICÁVEL À RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL RESIDÊNCIA NÃO-HABITUAL Regime fiscal mais favorável com o objectivo de atrair factores de produção para Portugal A base do regime é a tributação

Leia mais

Tel/Fax:: * Tlm:

Tel/Fax:: * Tlm: Tel/Fax:: 216 060 009 * Tlm: 968 024 017 No ano de 1991 instaurava-se em Cabo Verde uma visão de mercado aberta ao investimento externo. A necessidade de informação sobre esta realidade levou à criação,

Leia mais

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU. Descomplicar o Orçamento do Estado 2019: Tributação Indirecta e Património

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU. Descomplicar o Orçamento do Estado 2019: Tributação Indirecta e Património LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA DILI SÃO TOMÉ MACAU Descomplicar o Orçamento do Estado 2019: Tributação Indirecta e Património Marta Machado de Almeida Porto, 6 de Fevereiro de 2019

Leia mais

A internacionalização da Construção: Números-chave e principais mercados

A internacionalização da Construção: Números-chave e principais mercados A internacionalização da Construção: Números-chave e principais mercados Evolução 2006-2011 A Dimensão Volume de negócios em mercados externos mais do que duplicou em 6 anos Peso do volume de negócios

Leia mais

Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP

Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP Associação de Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP I Fórum Lusófono das Comunicações Mercado Global Lusófono Brasília, 30 de Abril de 2010 Filipe Batista 2010 O que éa ARCTEL? estímulo

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Cabo Verde Condições Legais de Acesso ao Mercado

Mercados. informação regulamentar. Cabo Verde Condições Legais de Acesso ao Mercado Mercados informação regulamentar Cabo Verde Condições Legais de Acesso ao Mercado Março 2009 Índice 1. Regime Geral de Importação 3 2. Regime de Investimento Estrangeiro 5 3. Quadro Legal 7 2 1. Regime

Leia mais

"Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique. OEIRAS, 13 de Março 2012

Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique. OEIRAS, 13 de Março 2012 "Internacionalização: Oportunidades de Negócio em Moçambique OEIRAS, 13 de Março 2012 Localização: Costa Oriental de África População:21.530 milhões Fronteiras 6 Países Área: 799,380 Km 2 2.515 km de costa

Leia mais

Preços de Transferência PALOP TITLE CONFERÊNCIA CATÓLICA. Samuel Fernandes de Almeida Tiago Machado Graça 1

Preços de Transferência PALOP TITLE CONFERÊNCIA CATÓLICA. Samuel Fernandes de Almeida Tiago Machado Graça 1 Preços de Transferência PALOP CONFERÊNCIA CATÓLICA TITLE Samuel Fernandes de Almeida Tiago Machado Graça 1 ÍNDICE Enquadramento Angola Moçambique Comentários finais 2 I. ENQUADRAMENTO GERAL Enquadramento

Leia mais

Programa de Internacionalização Agronegócios CPLP 2017/18

Programa de Internacionalização Agronegócios CPLP 2017/18 financiamento financiamento geoestratégia geoestratégia geoestratégia qualificação recursos recursos recursos relações relações sector sector seguros governação governação governação governação agronegócio

Leia mais

nota à 10.ª edição 5 abreviaturas e siglas 7 bibliografia geral 11 algumas citações e observações 21

nota à 10.ª edição 5 abreviaturas e siglas 7 bibliografia geral 11 algumas citações e observações 21 nota à 10.ª edição 5 abreviaturas e siglas 7 bibliografia geral 11 algumas citações e observações 21 introdução NOÇÃO, OBJECTO E ÂMBITO DO DIREITO FISCAL 25 1. Direito financeiro, direito tributário e

Leia mais

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI. Portugal: plataforma de investimento na Europa, Latina

LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI. Portugal: plataforma de investimento na Europa, Latina LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ PEQUIM SHANGAI Portugal: plataforma de investimento na Europa, África, Ásia e América Latina LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA

Leia mais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Paulo Lobo Viana do Castelo - 11 de fevereiro 1 Segmentos de Atividade da Construção e Imobiliário VAB Volume de Negócios

Leia mais

Calendário fiscal 2017

Calendário fiscal 2017 www.pwc.pt/tax Uma compilação das principais obrigações fiscais e parafiscais de periodicidade regular das pessoas coletivas e das pessoas singulares A PwC Os conteúdos aqui apresentados são de natureza

Leia mais

DESTAQUES DA PROPOSTA NO ÂMBITO DO IRC

DESTAQUES DA PROPOSTA NO ÂMBITO DO IRC DESTAQUES DA PROPOSTA NO ÂMBITO DO IRC Medidas directas de aumento de receita Eliminação da taxa reduzida de 12,5% aplicável aos primeiros 12.500 da matéria colectável (com impacto relevante nas micro

Leia mais

10 razões para investir em Cabo Verde

10 razões para investir em Cabo Verde 10 razões para investir em Cabo Verde 1 Centralidade 3 2 Sociedade Moderna Democracia Madura 4 Progresso Económico 7 Talento Qualificado 6 5 8 Diversidade e Oportunidades Transformação em Curso Ambiente

Leia mais

México: oportunidades para empresas portuguesas.

México: oportunidades para empresas portuguesas. Seminário México: oportunidades para empresas portuguesas. SOLUÇÕES COSEC para o México Porto, Casa da Música 28 de Janeiro de 2014 www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Soluções

Leia mais

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos

Juntos vamos mais longe. Jorge Santos Angola Guiné-Bissau Portugal Brasil Guiné Equatorial São Tomé e Príncipe Cabo Verde Moçambique Timor-Leste Programa de Internacionalização Agronegócio CPLP Jorge Santos Presidente O programa de internacionalização

Leia mais

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões

O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões O Acordo de Dupla Tributação Portugal Brasil: questões prá(c (c)ticas Mais-valias, dividendos e juros sobre o capital próprio prio 8 de Março o de 2010 TAX Índice Breve enquadramento O ADT Portugal Brasil

Leia mais

IRC e competitividade. António Martins Outubro de 2012

IRC e competitividade. António Martins Outubro de 2012 IRC e competitividade António Martins Outubro de 2012 1 1. Competitividade: uma perspetiva pessoal Capacidade de os agentes económicos venderem bens e serviços a preços que o consumidor julgue atrativos

Leia mais

Workshop 'Oportunidades de negócios na Polónia' Começar um negócio na Polónia - aspetos legais Porto, 10 de Maio de 2013

Workshop 'Oportunidades de negócios na Polónia' Começar um negócio na Polónia - aspetos legais Porto, 10 de Maio de 2013 Workshop 'Oportunidades de negócios na Polónia' Começar um negócio na Polónia - aspetos legais Porto, 10 de Maio de 2013 Introdução 2 Polónia tem sido vista como o oásis da Europa Maior mercado de investimento

Leia mais

Instituto t Nacional de Estatística

Instituto t Nacional de Estatística Apresentação dos Resultados Definitivos do Recenseamento Geral da População e Habitação - RGPH 2010 - Instituto t Nacional de Estatística tí ti CABO VERDE Gabinete do Censo Resultados definitivos do RGPH

Leia mais

26 de setembro de 2014

26 de setembro de 2014 - Rendimentos empresariais e profissionais / rendimentos de capitais e mais-valias João Pedro Santos (Centro de Estudos Fiscais e Aduaneiros - CEF) Conferência sobre A Reforma do IRS IDEFF / FDUL 26 de

Leia mais

Repensar a Fiscalidade Um Debate Luso-Brasileiro (IDEFF, 21 Março de 2013, Faculdade Direito de Lisboa)

Repensar a Fiscalidade Um Debate Luso-Brasileiro (IDEFF, 21 Março de 2013, Faculdade Direito de Lisboa) LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ Repensar a Fiscalidade Um Debate Luso-Brasileiro (IDEFF, 21 Março de 2013, Faculdade Direito de Lisboa) Algumas tendências actuais

Leia mais

Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012

Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012 Como fazer o IRS? 10 MARÇO DE 2012 Incidência do IRS O IRS incide sobre os rendimentos obtidos por pessoas singulares RESIDENTES São tributados pela globalidade dos rendimentos obtidos (em Portugal e

Leia mais

Fiscalidade Europeia Juros, Royalties, Dividendos e Reorganizações Societárias.

Fiscalidade Europeia Juros, Royalties, Dividendos e Reorganizações Societárias. Fiscalidade Europeia Juros, Royalties, Dividendos e Reorganizações Societárias www.vda.pt INTRODUÇÃO Diferentes objetivos prosseguidos: Eliminação de dupla tributação jurídica Diretiva Juros & Royalties

Leia mais

Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos

Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos Oportunidades de Negócios nos Estados Unidos DRUMMOND ADVISORS Itajubá - MG Junho 2016 Agenda» Quem somos» Internacionalização: tendências» Casos: Estrutura societária Tipos de entidades Impactos fiscais

Leia mais

PARTE GERAL. Em matéria de imposto o ordenamento jurídico Cabobverdiano assenta-se em 5 (cinco) categorias de impostos, a saber:

PARTE GERAL. Em matéria de imposto o ordenamento jurídico Cabobverdiano assenta-se em 5 (cinco) categorias de impostos, a saber: 1 Sumário IMPOSTOS SOBRE OS RENDIMENTOS... 5 IMPOSTO SOBRE RENDIMENTO DAS PESSOAS COLECTIVAS... 5 Rendimentos obtidos em território nacional... 6 Determinação da Matéria Coletável... 8 Taxas do IRPC...

Leia mais

Seminário TRIBUTAÇÃO EFECTIVA DE LUCROS DISTRIBUÍDOS O (NOVO) ARTIGO 51.º, N.º 10 DO CIRC. Moderador: João Taborda da Gama

Seminário TRIBUTAÇÃO EFECTIVA DE LUCROS DISTRIBUÍDOS O (NOVO) ARTIGO 51.º, N.º 10 DO CIRC. Moderador: João Taborda da Gama Seminário TRIBUTAÇÃO EFECTIVA DE LUCROS DISTRIBUÍDOS O (NOVO) ARTIGO 51.º, N.º 10 DO CIRC Moderador: João Taborda da Gama 4.ª Edição 20 de Janeiro 244 horas 19 módulos Global Multidisciplinar Exigente

Leia mais

O Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais Questões actuais. Ricardo da Palma Borges

O Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais Questões actuais. Ricardo da Palma Borges O Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais Questões actuais Ricardo da Palma Borges 8 de Junho de 2011 1 O regime e os objectivos subjacentes a aplicação do método de isenção como método de eliminação

Leia mais

PORTOS DE CABO VERDE O PAPEL DOS PORTOS AFRICANOS NO COMERCIO GLOBAL E SHIPPING OS FLUXOS E AS POTENCIALIDADES OESTE AFRICANA E ATLÂNTICA,,

PORTOS DE CABO VERDE O PAPEL DOS PORTOS AFRICANOS NO COMERCIO GLOBAL E SHIPPING OS FLUXOS E AS POTENCIALIDADES OESTE AFRICANA E ATLÂNTICA,, POTENCIAL DA LIGAÇÃO ATLÂNTICA SETUBAL, 09 Novembro 2010 O MERCADO AFRICANO POTENCIAL DA LIGAÇÃO ATLANTICA PORTOS DE CABO VERDE O PAPEL DOS PORTOS AFRICANOS NO COMERCIO GLOBAL E SHIPPING OS FLUXOS E AS

Leia mais

Blink. janeiro 2016 Nº 31

Blink. janeiro 2016 Nº 31 Portugal Espanha França Blink Brasil Chile Colômbia Paraguai Peru Guatemala Angola Cabo Verde India Nº 31 janeiro 2016 Visto Gold e o Regime Fiscal dos Residentes não Habituais JPAB/NEWCO O regime fiscal

Leia mais

FISCALIDADE DE EMPRESA II

FISCALIDADE DE EMPRESA II FISCALIDADE DE EMPRESA II Módulo 4 Ano 2006 Carlos Manuel Freitas Lázaro 1 Categoria E - Rendimentos de aplicação de capitais Rendimentos sujeitos (artº 5, CIRS) Essencialmente: Juros e Lucros entre outros:

Leia mais

Residentes Não Habituais. Regime jurídico-fiscal aplicável

Residentes Não Habituais. Regime jurídico-fiscal aplicável Residentes Não Habituais Regime jurídico-fiscal aplicável Residentes Não Habituais Regime Jurídico-Fiscal aplicável 3 11 www.tfra.pt SUMÁRIO I. Residência Não-Habitual II. III. IV. Requisitos e Duração

Leia mais

Calendário fiscal 2016

Calendário fiscal 2016 www.pwc.pt/tax Uma compilação das principais obrigações fiscais e parafiscais de periodicidade regular das pessoas coletivas e das pessoas singulares A PwC Os conteúdos aqui apresentados são de natureza

Leia mais

Parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde para o sector da Água e Saneamento Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa

Parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde para o sector da Água e Saneamento Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa Parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde para o sector da Água e Saneamento Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa Local, 14 de Fevereiro de 2017 João Rabaça, Director Comercial Agenda 1

Leia mais

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E DE SEGURANÇA SOCIAL JULHO 2015

CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E DE SEGURANÇA SOCIAL JULHO 2015 CALENDÁRIO DAS OBRIGAÇÕES FISCAIS E DE SEGURANÇA SOCIAL JULHO 2015 Até 10/07/2015 Envio da Declaração periódica acompanhada dos anexos que se mostrem devidos, pelos contribuintes do regime normal mensal,

Leia mais

Residentes Não Habituais. Regime jurídico-fiscal aplicável

Residentes Não Habituais. Regime jurídico-fiscal aplicável Residentes Não Habituais Regime jurídico-fiscal aplicável Residentes Não Habituais Regime Jurídico-Fiscal aplicável Março de 2017 3 11 www.tfra.pt SUMÁRIO I. Residência Não-Habitual II. III. IV. Requisitos

Leia mais

PROGRAMA DO FÓRUM DE INFRAESTRUTURAS

PROGRAMA DO FÓRUM DE INFRAESTRUTURAS PROGRAMA DO FÓRUM DE INFRAESTRUTURAS Ambiente de Negócios em Moçambique vs Potencial dos Corredores de Desenvolvimento Tete, 7 e 8 de Junho 2017 Conteúdo Parcerias Público-Privadas Regime Fiscal Genérico

Leia mais

Roménia. Condições Legais de Acesso ao Mercado

Roménia. Condições Legais de Acesso ao Mercado Roménia Condições Legais de Acesso ao Mercado Outubro 2007 Índice 1. Regime Geral de Importação 2 2. Regime de Investimento Estrangeiro 3 3. Quadro Legal 4 1 1. Regime Geral de Importação Com a entrada

Leia mais

Agenda da EuropeAid para a Água e Saneamento em São Tomé e Príncipe Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa

Agenda da EuropeAid para a Água e Saneamento em São Tomé e Príncipe Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa Agenda da EuropeAid para a Água e Saneamento em São Tomé e Príncipe Pontes e Parcerias nos Países de Língua Portuguesa Local, 18 de Outubro de 2016 João Rabaça, Director Comercial da CESO Agenda 1 A União

Leia mais

REABILITAÇÃO URBANA SITUAÇÃO ATUAL E PERSPETIVAS. Francisco Sottomayor 29 de Maio de 2013

REABILITAÇÃO URBANA SITUAÇÃO ATUAL E PERSPETIVAS. Francisco Sottomayor 29 de Maio de 2013 REABILITAÇÃO URBANA SITUAÇÃO ATUAL E PERSPETIVAS Francisco Sottomayor 29 de Maio de 2013 1 Antecendentes Antecedentes A hegemonia da casa própria 1. Incentivos à compra de casa nova: O papel do estado:

Leia mais

As tendências actuais mundiais nos modelos de tributação do rendimento. Rogério M. Fernandes Ferreira (Sócio da RFF & Associados)

As tendências actuais mundiais nos modelos de tributação do rendimento. Rogério M. Fernandes Ferreira (Sócio da RFF & Associados) LISBOA PORTO FUNCHAL SÃO PAULO LUANDA MAPUTO PRAIA MACAU DILI SÃO TOMÉ As tendências actuais mundiais nos modelos de tributação do rendimento Rogério M. Fernandes Ferreira (Sócio da RFF & Associados) Sumário

Leia mais

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA

NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA NORGARANTE A MELHOR GARANTIA PARA A SUA EMPRESA APOIO AO FINANCIAMENTO DAS EMPRESAS A Norgarante é uma Sociedade de Garantia Mútua que: Apoia Micro, Pequenas e Médias Empresas da zona Norte e Centro Norte

Leia mais

OPORTUNIDADES DE OURO EM PORTUGAL

OPORTUNIDADES DE OURO EM PORTUGAL OPORTUNIDADES DE OURO EM PORTUGAL Sara Santos Simões ssimões@caiadoguerreiro.com Mafalda Cunha Luís Lisboa, 2018 www.caiadoguerreiro.com SOBRE A CAIADO GUERREIRO A Caiado Guerreiro é uma sociedade de advogados

Leia mais

Descarregue gratuitamente actualizações online em Fiscal Col. Legislação ( ). Novembro, 2009.

Descarregue gratuitamente actualizações online em  Fiscal Col. Legislação ( ). Novembro, 2009. orquê as actualizações aos livros da COLECÇÃO LEGISLAÇÃO? O panorama legislativo nacional é bastante mutável, sendo constante a publicação de novos diplomas. Ao disponibilizar novas actualizações, a ORTO

Leia mais

Tribunal de Contas ANEXO II. Legislação sobre Benefícios Fiscais

Tribunal de Contas ANEXO II. Legislação sobre Benefícios Fiscais Tribunal de Contas ANEXO II Legislação sobre Benefícios Fiscais Tribunal de Contas LEGISLAÇÃO SOBRE BENEFÍCIOS FISCAIS COM IMPLICAÇÕES NA RECEITA ESTADUAL A) No âmbito dos impostos directos a. 1) Imposto

Leia mais

Compacto para os Países Lusófonos em África Outubro de 2018 Cabo Verde

Compacto para os Países Lusófonos em África Outubro de 2018 Cabo Verde Compacto para os Países Lusófonos em África Outubro de 2018 Cabo Verde Contexto económico e social dos países lusófonos em África - Produto Interno Bruto (PIB) agregado de cerca de USD 149,185.2 milhões

Leia mais

DECRETO N.º 222/XIII. Prorroga a vigência de determinados benefícios fiscais, alterando o Estatuto dos Benefícios Fiscais

DECRETO N.º 222/XIII. Prorroga a vigência de determinados benefícios fiscais, alterando o Estatuto dos Benefícios Fiscais DECRETO N.º 222/XIII Prorroga a vigência de determinados benefícios fiscais, alterando o Estatuto dos Benefícios Fiscais A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição,

Leia mais

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona

A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL. Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Embaixador Murade Isaac Murargy A CPLP: ATOR MULTIPOLAR NO MUNDO GLOBAL Excelentíssimo Presidente da Direção do Círculo de Conexão Lusófona Dr. Francisco Murteira

Leia mais

RESIDENTES NÃO HABITUAIS EM PORTUGAL

RESIDENTES NÃO HABITUAIS EM PORTUGAL RESIDENTES NÃO HABITUAIS EM PORTUGAL ENQUADRAMENTO E CONDIÇÕES O Regime Fiscal dos Residentes Não Habituais (RNH), criado através do decreto-lei nº 249/2009 de 23 de setembro que alterou os artigos 16º,

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO INTERNACIONAL FISCAL Ano Lectivo 2017/2018

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO INTERNACIONAL FISCAL Ano Lectivo 2017/2018 Programa da Unidade Curricular DIREITO INTERNACIONAL FISCAL Ano Lectivo 2017/2018 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO INTERNACIONAL

Leia mais

OE 2018-Principais alterações a nível fiscal

OE 2018-Principais alterações a nível fiscal 1 OE 2018-Principais alterações a nível fiscal 2 DNRE ÍNDICE Nota Introdutória...4 I. Código dos Benefícios Fiscais...5 II. Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas...6 III. Código do

Leia mais

Dialogante Estado Parceiro e Governação Sistémica Outubro 2016

Dialogante Estado Parceiro e Governação Sistémica Outubro 2016 Apresentação da Proposta Dialogante Estado Parceiro e Governação Sistémica Outubro 2016 Objetivos do OE 2017 Um país a crescer e com emprego Um país seguro Um país inclusivo social e regional Um orçamento

Leia mais

O Novo Regime Fiscal Português

O Novo Regime Fiscal Português O Novo Regime Fiscal Português dos Residentes Não Habituais The data contained within this Information Note is for general information only. No responsibility can be accepted for inaccuracies. Readers

Leia mais