SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA. Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA. Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC"

Transcrição

1 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC Boa Vista- RR /

2 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 Relatório de Gestão do exercício de 2014 apresentado aos órgãos de controle interno e externo e à sociedade como prestação de contas anual a que esta Unidade está obrigada nos termos do parágrafo único do art. 70 da Constituição Federal, elaborado de acordo com as disposições da IN TCU nº 63/2010 e da DN TCU nº 134/2013. Boa Vista-RR /

3 Sumário 1. Identificação e Atributos Identificação Introdução Cenário de Atuação Organograma Planejamento e Resultados Alcançados Estratégia de Atuação Objetivos Estratégicos Prioridades Medidas de Gestão do Plano Metas Indicadores Institucionais Metas Mobilizadoras Metas de Atendimento Programas Nacionais Carteiras de Projetos Projetos de Atendimento Projetos de Desenvolvimento de Produtos e Serviços Projetos de Articulação Institucional Gestão Operacional/Projetos Construção e Reformas/Projetos Gestão Operacional/Atividade Suporte a Negócios/Atividades Estruturas de Governança e de Autocontrole Gestão Estrutura de Governança Atuação da Auditoria Sistema de Correição Avaliação dos Controles Internos Dirigentes e Membros de Conselhos Remuneração a Dirigentes Programação e Execução Contábil e Financeira Programação Orçamentária das Receitas e Despesas Execução Orçamentária das Receitas e Despesas

4 4.3. Maiores Contratos e Favorecidos Maiores Contratos para Obras de Engenharia Informações sobre Transferências Contribuição Social do Sebrae Nacional CSN Convênios Outras Transferência Gestão Administrativa Gestão de Pessoas, Terceirização de Mão de Obra e Custos Relacionados Estrutura de Pessoal Mão de Obra Terceirizada e Estagiários Desoneração da Folha de Pagamento Gestão do Patrimônio Mobiliário e Imobiliário Veículos Próprios ou Locados de Terceiros Patrimônio Imobiliário Próprio ou Locados de Terceiros Gestão da Tecnologia da Informação Outros assuntos administrativos Sustentabilidade Atendimento de Demandas de Órgãos de Controle Tratamento das deliberações exaradas em acórdãos do TCU Tratamento das recomendações feitas pela CGU Medidas Administrativas para apuração de dano ao Erário Informações Contábeis Demonstrações Contábeis e Parecer dos Auditores Resultados e Conclusões Relacionamento com a Sociedade Outras Informações Sobre a Gestão ANEXO I DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE ANEXO II PARECER DA EMPRESA DE AUDITORIA EXTERNA

5 Lista de Quadros, Imagens e Tabelas Quadro 1 Identificação do SEBRAE/RR Quadro 2 Composição do quadro de Dirigentes, Gerentes e Assessores Quadro 3 - Avaliação do Controle Interno Quadro 4 - Dirigentes e Membros de Conselhos Quadro 5 - Processos Licitatórios Quadro 6 - Relação dos 10 maiores Contratos Quadro 7 - Relação dos Maiores Contratos para Obras de Engenharia Quadro 8 - Mão de Obra Terceirizada Quadro 9 - Contrato de Prestação de Serviço com Locação de Mão de Obra Quadro 10 - Relação de Contratos de TI com Vigências em Tabela 1- Objetivo Estratégico Local Tabela 2 - Prioridades Locais Tabela 3 - Indicadores Institucionais Tabela 4 - Metas Mobilizadoras Tabela 5 - Segmentação de Clientes Tabela 6 - Metas de Atendimento Tabela 7 - Programas Nacionais Tabela 8 - Agronegócio/Projetos Tabela 9 - Comércio/Projetos Tabela 10 - Industria/Projeto Tabela 11 - Serviços/Projetos Tabela 12 - Territorial/Projetos Tabela 13 - Turismo/Projeto Tabela 14 - Desenvolvimento de Produtos e Serviços/Projetos Tabela 15 - Articulação Institucional/Projetos Tabela 16 - Gestão Operacional/Projetos Tabela 17 - Comparativo de Chamados por Categoria Tabela 18 - Construção e Reformas/Projetos Tabela 19 - Gestão Operacional/Atividade Tabela 20 - Suporte a Negócios/Atividades Tabela 21 - Ocorrências da Ouvidoria Tabela 22 - Remuneração de Dirigentes Tabela 23 - Programação Orçamentária das Receitas e Despesas Tabela 24 - Execução Orçamentária da Receita e Despesa/Comparativo Tabela 25 - Desempenho Orçamentário do Exercício de Tabela 26 - Convênios Transferidos em Tabela 27 - Relação de Convênios Prestados Contas em Tabela 28 - Outras Transferências Tabela 29 - Demonstração da Força de Trabalho Tabela 30 - Divisão por Área Meio e Área Fim Tabela 31 - Afastamentos Superiores a 15 dias em Tabela 32 - Quantidade e Percentual de Analistas e Assistentes

6 Tabela 33 - Perfil de Escolaridade Tabela 34 - Perfil de Idade Tabela 35 - Custos com a Manutenção de Recursos Humanos Tabela 36 - Quantidade de Estagiários em Tabela 37 - Estagiários Tabela 38 - Relação de Veículos Próprios Tabela 39 - Principais Sistemas de Uso Tabela 40 - Eventuais Necessidades de Novos Sistemas Tabela 41 - Índice de Consumo de Energia Tabela 42 - Índice de Consumo de Água Figura 1 Organograma do SEBRAE/RR Figura 2 - Mapa Estratégico do SEBRAE/RR

7 Lista de Abreviações e Siglas Sigla Nomenclatura ABASE ABAV AC ADVIR AFERR ALC ALI ANC ANVISA APIS APISUL ASA/RR ASSAM AT BB BITERR BNDES CAMACOL CARICOM CDB CDE CDI CDN CEF CGU CI CIEE CNAE CNI CNPJ CNTUR CONBRAPI CSN CSO CSS CTD CTI DAS DCTF DIPJ DIRAF DIRET DIREX DISUP DN DORT EAD EG EI EMBRAPA EPP ER ERP EUA Associação Brasileira dos SEBRAE`s Estaduais Associação Brasileira de Agências de Viagens Ativo Circulante Associação dos Deficientes Visuais do Estado de Roraima Agência de Fomento do Estado de Roraima Área de Livre Comercio Agentes Locais de Inovação Ativo Não Circulante Agência Nacional de Vigilância Sanitária Associação de Apicultores do Município de Cantá Associação de Apicultores da Região Sul do Estado de Roraima Associação Setentrional de Apicultores de Roraima Associação de Apicultores de Mucajaí Ativo Banco Brasil Bolsa de Inovação Tecnológica de Roraima Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Câmara Americana de Comércio dos Estados Unidos Mercado Comum e Comunidade do Caribe Certificado de Depósito Bancário Conselho Deliberativo Estadual Centro de Documentação e Informação Conselho Deliberativo Nacional Caixa Econômica Federal Controladoria Geral da União Comunicação Interna Centro de Integração Empresa e Escola Classificação Nacional de Atividades Econômicas Confederação Nacional da Indústria Cadastro Nacional Pessoa Jurídica Confederação Nacional do Turismo Congresso Brasileiro de Apicultura Contribuição Social do SEBRAE/NA Contribuição Social Ordinária Centro SEBRAE de Sustentabilidade Contrato por Tempo Determinado Contrato por Tempo Indeterminado Documento de Arrecadação do Simples Nacional Declaração de Contribuição e Tributos Federais Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica Diretoria de Administração e Finanças Diretoria Técnica Diretoria Executiva Diretoria de Superintendência Decisão Normativa Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho Educação a Distância Endividamento Geral ou Total Empreendedor Individual Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Empresa de Pequeno Porte Estabelecimentos, Registrados ou Relacionados Entreprise Resources Planning Estados Unidos da América 7

8 FACIR FAERR FEISUR FETEC FGTS FIER FISPAL FNQ GEOR IACT IBGE ICO IEL IES IFIA IFRR IIA IN INFOTEC INOVASUL INPI JUCERR LER LG LI LS MDIC ME MEG MEI MPE OCB/SESCOOP PADI PAIS PC PCMSO PDF PEP PIB PMBV PMG PNC PNQ POP PPA PPRA PROCOMPI PRONATEC PSEG REDESIM RH RIOPARTs SAF SEBRAE/NA SEBRAE/RR Federação das Associações Comerciais e Industriais do Estado de Roraima Federação da Agricultura do Estado de Roraima Feira de Negócios do Sul de Roraima Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura de Boa Vista Fundo de Garantia do Tempo de Serviço Federação da Indústria do Estado de Roraima Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas Fundação Nacional da Qualidade Gestão Estratégica Orientada para Resultados Instituto de Amparo à Ciência e Tecnologia Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Índice de Comprometimento Organizacional Instituto Euvaldo Lodi Instituições de Ensino Superior International Food Ingredients & Additives Exhibition and Conference Instituto Federal de Roraima Instituto dos Auditores Internos Instrução Normativa Informações Técnicas Seminário de Inovação do Sul de Roraima Instituto Nacional da Propriedade Industrial Junta Comercial do Estado de Roraima Lesão de Esforço Repetitivo Liquidez Geral Liquidez Instantânea Liquidez Seca Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Microempresa Modelo de Excelência da Gestão Micro Empreendedor Individual Micro e Pequenas Empresas Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo Plano de Acompanhamento e Desempenho Individual Produção Agroecológica Integrada e Sustentável Passivo Circulante Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional Programa de Desenvolvimento de Fornecedores Planejamento Estratégico de Pessoal Produto Interno Bruto Prefeitura Municipal de Boa Vista Plano de Melhoria da Gestão Passivo Não Circulante Programa Nacional da Qualidade Procedimentos Operacionais Plano Plurianual Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Programa SEBRAE de Excelência em Gestão Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios Recursos Humanos Feira Internacional da Indústria de Autopeças e Reparação Automotiva Sistema Agroflorestal Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Roraima 8

9 SEBRAETEC SEI SENAC SENAI SEPLAN SFA/RR SGC SGE SGP SIACWEB SICONV SIF SINDIREPA SISCOMEX SME SMGA SMLG SMPE SPDA SUDAM SUFRAMA TCU TTD UAF UAUDIN UCE UCPL UCRF UERR UFRR UGE UGOC UGP UMC UNIRENDA UPAGRO UPE UPP UPUA UTGER UTIC ZPE Programa SEBRAE de Consultoria Tecnológica SEBRAE Empreendedor Individual Serviço Nacional do Comércio Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Superintendência Federal da Agricultura no Estado de Roraima Sistema de Gestão de Credenciados Sistema de Gestão Estratégica Sistema de Gestão de Pessoas Sistema de Atendimento ao Cliente Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse Selo de Inspeção Federal Sindicato da Ind. Reparadora de Veíc. e Assessórios do Estado de RR Sistema Integrado de Comércio Exterior Sistema de Monitoramento Estratégico Secretaria Municipal de Gestão Ambiental e Assuntos Indígenas Sistema de Monitoramento da Lei Geral Secretaria da Micro e Pequena Empresa Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia Superintendência da Zona Franca de Manaus Tribunal de Contas da União Tabela de Temporalidade de Documentos Unidade de Administração e Finanças Unidade de Auditoria Interna Unidade de Competitividade Empresarial Unidade de Comissão Permanente de Licitação Unidade de Captação de Recursos Financeiros Universidade Estadual de Roraima Universidade Federal de Roraima Unidade de Gestão Estratégica Unidade de Gestão Orçamentária, Controle e Contabilidade Unidade de Gestão de Pessoas Unidade de Marketing e Comunicação Cooperativa de Amigos, Catadores e Recicladores de Resíduos Sólidos Unidade de Projetos de Agronegócios Unidade de Projetos Estratégicos Unidade de Políticas Públicas Unidade de Projetos Urbanos e de Atendimento Unidade Técnica Geral Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação Zona de Processamento de Exportação 9

10 1. Identificação e Atributos 1.1. Identificação Quadro 1 Identificação do SEBRAE/RR Identificação da Unidade Jurisdicionada Denominação completa: Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima Denominação abreviada: SEBRAE/RR Vinculação Ministerial: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC CNPJ: / Situação: ativa Natureza Jurídica: Serviço Social Autônomo Principal Atividade: Entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, instituída sob a forma de serviço social autônomo. Telefones/Fax de contato: (95) /(95) Endereço Eletrônico: Página na Internet: Endereço Postal: Av. Major Williams 680, São Pedro Boa Vista/ RR Normas relacionadas à Unidade Jurisdicionada Lei nº de 12/04/1990 Lei nº de 28/12/1990 Decreto nº de 09/10/1990 Resolução CDN nº 255/2014 Estatuto Social Resolução CDN nº 120/2005 Regimento Interno Código CNAE: /00 10

11 1.2. Introdução O Presente Relatório de Gestão contempla os atos de gestão praticados pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Roraima - SEBRAE/RR durante o exercício de 2014, descrevendo os principais resultados de atuação da Instituição, cujo detalhamento encontra-se descrito em onze itens, que a seguir será especificado. Neste sentido, procuramos evidenciar no relatório de forma sucinta as principais atividades de gestão, as realizações e resultados, procurando atender os procedimentos estabelecidos, como também atingir a eficácia, eficiência e efetividade das ações realizadas. Assim sendo, o respectivo documento foi elaborado de acordo com as disposições da IN TCU nº 63/2010 e da DN TCU nº 134/2013, a que esta unidade está obrigada nos termos do art. 70 da Constituição Federal. Está estruturado em onze itens, conforme a saber: Item 1 Identificação e Atributos; Item 2 Planejamento e Resultados Alcançados; Item 3 Estruturas de Governança e de Autocontrole da Gestão; Item 4 Programação e Execução Contábil e Financeira; Item 5 Gestão Administrativa; Item 6 Sustentabilidade; Item 7 Atendimento de Demandas de Órgãos de Controle; Item 8 Informações Contábeis; Item 9 Resultados e Conclusões; Item 10 Relacionamento com a Sociedade; Item 11 Outras informações Sobre a Gestão. Seguindo as orientações do Anexo II da Decisão Normativa TCU n.º 134 de 04 de Dezembro de 2013, a seguir estão indicados os itens que não constam do presente documento, bem como a correspondente justificativa: Parte A Conteúdos Gerais Itens 1 a 13 Justificativa: Não se aplicam a realidade da unidade Parte B Conteúdo Específicos por Unidade Jurisdicionada ou grupo de Unidades Afins Itens 1 a 68 Justificativa: Não se aplicam a realidade da unidade Parte C Unidades Jurisdicionadas com Relatórios de Gestão Customizados Item 9. Atendimento de Demandas de Órgãos de Controle (Subitem 9.1 à 9.3 do Anexo II da DN TCU N.º 134 de 04 de Dezembro de 2013/Corresponde ao Item 7 e subitens 7.1 à 7.3 do presente relatório de gestão) Justificativa: não há conteúdo a ser declarado para o exercício em referência. O SEBRAE/RR com base no seu Plano Plurianual desenvolveu seu papel de agente de desenvolvimento dos pequenos negócios, uma vez que pode atuar nos segmentos e atividades econômicas definidas como prioritárias e contribuir para efetivar as estratégias de desenvolvimento do Estado de Roraima, por meio de ações articuladas com os parceiros institucionais, públicos e privados. Estas parcerias possibilitaram e contribuíram para a competitividade dos pequenos negócios com ações de gestão, inovação e tecnologia, sustentabilidade, gestão de pessoas, mercados e ambiente favorável as MPE atendidas no Estado de Roraima. Desta forma, os atendimentos realizados junto aos setores de agronegócio, comércio, serviço e indústria proporcionaram soluções fundamentais para a manutenção e crescimento dos pequenos negócios locais. 11

12 No ano de 2014 podem-se destacar algumas ações realizas pela Instituição e parceiros que obtiveram reconhecimento regional e nacional graças ao grau de contribuição dada aos empreendimentos e empreendedores. A 6ª Semana do Microempreendedor Individual foi de fundamental importância para a disseminação de informações e conhecimentos necessários aos MEI, potenciais empreendedores e potenciais empresários, agregando no período de sete dias um conjunto de ações com consultorias, palestras, visitas in loco e espaço de comercialização para os MEI s. Estas atividades foram realizadas nos cinco bairros de maior densidade empresarial, possibilitando o fácil acesso do público alvo. A Semana obteve reconhecimento nacional pelo volume de empreendedores atendidos e pela dinâmica de realização. Quanto as políticas públicas o SEBRAE/RR atuou na articulação para a criação e fortalecimento do ambiente legal em todas as esferas governamentais por meio da disseminação da Lei Geral, junto às lideranças políticas, empresariais e sociedade nos 15 municípios do Estado. Destacase o esforço de sensibilização junto aos prefeitos quanto aos benefícios de sua implementação. Tendo como uma das principais ações o Prêmio Prefeito Empreendedor, com atuação in loco de consultores e parceiros. A meta de implementação em 08 municípios até 2014, foi atendida, sendo que nos demais as negociações encontram-se avançadas. Cabe destacar a importante parceria das Instituições membros do Conselho Deliberativo Estadual - CDE nas ações de políticas públicas realizadas por meio das reuniões itinerantes. Os programas Nacionais SEBRAETec, Agentes Locais de Inovação ALI, SEBRAE Mais, Território da Cidadania, Educação Empreendedora e Negócio a Negócio que trabalharam suas temáticas em inovação, finanças e gestão empresarial junto aos micro empreendedores individuais, micro empresas, empresas de pequeno porte e potenciais empreendedores com foco nos atendimentos de capacitação e consultorias realizadas na capital, nos municípios da região sul do estado e nos demais de maior densidade empresarial. O Programa SEBRAE de Excelência em Gestão - PSEG que consiste na auto-avaliação dos processos de gestão do SEBRAE/RR possibilitou a elaboração do Plano de Melhoria executado durante o ano de 2014 que conquistou 427 pontos no Programa Nacional da Qualidade PNQ. Resultado significativo no processo de evolução da certificação da gestão. O crescimento de 38 pontos comparados ao ciclo anterior recebeu reconhecimento junto ao SEBRAE Nacional. Um dos fatores que contribuíram para os resultados, consiste nos investimentos realizados para atender os diagnósticos elaborados sobre as necessidades dos colaboradores no que diz respeito a formação das competências necessárias para o desenvolvimento pleno das atividades, assim como a infraestrutura física e tecnológica para fazer frente às demandas de serviços neste ano. Instrumentos como a Universidade Corporativa que potencializou o acesso aos colaboradores em capacitações presenciais ou a distância, assim como a melhoria do ambiente de trabalho, certificaram o SEBRAE/RR como a melhor pontuação em clima organizacional. A execução do Plano Plurianual de 2014, conforme previsto, os grandes eventos esportivos geraram dificuldades, principalmente nos aspectos de logística o que reduziu a disponibilidade de fornecedores no primeiro semestre, concentrando as atividades a partir da conclusão do processo eleitoral vivenciado no país. 12

13 1.3. Cenário de Atuação O Sistema SEBRAE com S foi instituído em 9 de outubro de 1990 pelo decreto nº , que complementa a Lei nº 8029 de 12 de abril. A entidade desvinculou-se da administração pública e transformou-se em uma Instituição privada, sem fins lucrativos e de utilidade pública. Ampliando sua estrutura de atendimento para todos os Estados do país. No ano de 1991 ocorreu a inclusão do SEBRAE/RR por meio de estatuto, como uma entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, instituída sob a forma de serviço social autônomo, integrante e vinculada ao Sistema SEBRAE, criado para dar apoio aos pequenos negócios por meio de eixos principais como o empreendedorismo, gestão, inovação, competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos do Estado de Roraima. Com base no Estatuto Social da Instituição, na missão do Sistema SEBRAE, no Direcionamento Estratégico e nas Diretrizes Nacionais estabelecidas para o PPA , o SEBRAE/RR realizou as ações, que estiveram voltadas para o atendimento de seu público alvo: microempreendedores individuais; microempresas; empresas de pequeno porte; produtores rurais e pescadores que possuem registro próprio nos órgãos reguladores estaduais e/ou municipais; potenciais empresários classificados com negócio ou sem negócio próprio e potenciais empreendedores. O SEBRAE/RR atua no cenário estadual com a missão de Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das MPE e fomentar o empreendedorismo no Estado de Roraima no intuito de contribuir com o aperfeiçoamento dos pequenos negócios dos setores da indústria, comércio, agronegócio e de serviço. Neste ano o Planejamento Plurianual do SEBRAE/RR no quadriênio foi desenvolvido a partir da análise de informações sobre o público alvo, obtida por meio de pesquisas, dos apontamentos dos parceiros e conselheiros, que resultaram em um conjunto de projetos e atividades que foram responsáveis pelo alcance dos objetivos estratégicos e as prioridades definidas pelo SEBRAE/RR e que estão devidamente alinhadas com as estratégias do Sistema SEBRAE. Roraima é um dos Estados com menor índice populacional do país, (IBGE 2012) a proporção de crescimento da população é uma das maiores entre os estados brasileiros. Os municípios que apresentaram crescimento acentuado no último ano foram Boa Vista ( ), Rorainópolis (25.319) e Caracaraí (19.019). Boa Vista, a capital, reúne a maior parte da população (65,3%) segundo dados do IBGE e 84,58% das empresas do Estado, conforme dados da Receita Federal. A estrutura econômica está baseada pelo emprego, sobre tudo, pelo setor público que emprega o maior contingente, seguido do setor comercial. A atividade industrial se concentra nos setores de construção civil, produtos alimentícios, madeireiro e mobiliários, metalúrgicos e material gráfico. Os setores primários estão embasados na pecuária e na agricultura de arroz irrigado. Outras culturas de importância são a soja, o milho, produtos agro florestais e as oleaginosas. A piscicultura também apresenta um potencial promissor, favorecido pelo potencial hídrico do Estado. No setor de serviços o Estado apresenta expressão em gastronomia, franquias, automotivos, hotelaria e serviços relacionados a saúde. Desta forma, alguns setores foram trabalhados com atuação direta do SEBRAE/RR e outros por meio de importantes parcerias. 13

14 O Estado de Roraima conta com um conjunto de incentivos fiscais contemplados pela Área de Livre Comercio ALC, Zona de Processamento de Exportação ZPE, incentivos e benefícios fiscais de cunho federal, estadual e municipal que beneficiam o desenvolvimento e a competitividade dos pequenos negócios locais. Onde podemos destacar o Super Simples por meio da Lei Complementar 147/14, que aprimora a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, mais conhecida como Supersimples, onde o número de empresas optantes foi expressivo com destaque aos microempreendedores individuais. As variáveis da economia brasileira apresentaram um comportamento mais dependente dos mercados interno e externo e a previsão do consumo das famílias e os investimentos que continuariam a alavancar o PIB brasileiro, não se concretizaram, provocando efeitos negativos no poder de consumo do mercado, forçando o ajuste nas estratégias dos pequenos negócios. Em Roraima os efeitos da crise econômica foram mais expressivos diante das especificidades locais, impactando em setores como indústria e agronegócios. Porém, nos setores de franquias e construção civil com o adventure da instalação de dois Shoppings Centers, agregados a expansão dos setores imobiliários, promoveram a geração de novos empregos e arrecadação de impostos, proporcionando o equilíbrio na economia local. Diante deste cenário temas como inovação, gestão financeira e mercados foram fundamentais para a gestão dos empreendimentos localizados em Roraima. A atuação da Instituição foi baseada na projeção de atendimento de 33,40% do universo de pequenos negócios. Entretanto, o SEBRAE/RR superou seus atendimentos apresentando uma taxa de 35,76% de atendimento dos pequenos negócios o que corresponde a empresas atendidas no ano de

15 1.4. Organograma Figura 1 Organograma do SEBRAE/RR ORGANOGRAMA DO SEBRAE/RR Fonte: Organograma do SEBRAE/RR Informações Complementares ao Organograma do SEBRAE/RR Competências O Sistema de Gestão de Pessoas SGP 7.0, fundamenta-se no conceito de competências, entendidas como, o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que associadas e aplicadas geram resultados. Para a definição das competências necessárias para a consecução dos resultados organizacionais são definidas as Competências Essenciais que estão vinculadas diretamente ao negócio do SEBRAE/RR e ao cumprimento de sua missão. Por ter essa finalidade as competências essenciais podem ser adequadas de acordo com a as atualizações da estratégia de atuação do SEBRAE, porém as competências aprovadas em agosto de 2013, permaneceram válidas durante todo o ano de As competências essenciais do SEBRAE/RR foram estabelecidas com base nos seguintes pilares: Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das MPE; Promover o desenvolvimento da cultura empreendedora e fomentar o empreendedorismo; Promover a 15

16 gestão de conhecimentos sobre as MPE e seu ambiente; Articular e formular soluções inovadoras para o desenvolvimento das MPE; e Articular parcerias para a criação de ambiente institucional favorável às MPE. Todos os espaços ocupacionais do SEBRAE/RR são avaliados nas mesmas competências essenciais que dão origem as competências profissionais que estão divididas em competências técnicas, comportamentais e de gestão. As competências técnicas correspondem ao conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias à consecução dos processos e projetos organizacionais. As descrições das competências técnicas diferem de acordo com o espaço ocupacional e seu nível de complexidade e todos os empregados de carreira passam por este processo de avaliação. As competências comportamentais correspondem ao conjunto de atitudes e comportamentos necessários ao alcance dos objetivos individuais e de equipe, devendo estar alinhadas aos objetivos do SEBRAE/RR. Tais competências expressam os comportamentos e atitudes que garantam mais satisfação e realizações na vida profissional do empregado de carreira. As competências de gestão são aquelas necessárias aos profissionais que exercem função de Gerente Técnico Geral, Gerente e Chefe de Gabinete, e estão voltadas à consecução dos objetivos estratégicos, dos planos operacionais e para a gestão eficaz dos talentos humanos nas equipes de trabalho. Unidades e Processos A estrutura do SEBRAE/RR está dividida em Unidades, Assessorias e Chefias de Gabinete, com Unidades Finalística, de Conhecimento e Articulação, e de Suporte e Gestão. A atuação dessas Unidades junto aos pequenos negócios está em consonância com o Direcionamento Estratégico do Sistema SEBRAE, demonstrando suas atribuições por meio da missão estabelecida para cada uma, conforme descrição a seguir: Unidades de Atuação Finalística: tem como função básica à elaboração, gestão, monitoramento e avaliação de projetos e carteiras de projetos orientados para resultados finalísticos junto ao público alvo em linha com Direcionamento Estratégico do Sistema SEBRAE. Nesta linha de realização estão a Unidade Técnica Geral UTGER; Unidade de Projetos Urbanos e de Atendimento UPUA; Unidade de Projetos de Agronegócios UPAGRO e a Unidade de Projetos Estratégicos UPE. Ambas com a missão de garantir o atendimento às micro e pequenas empresas e empreendedores, de forma extensiva, intensiva, continuada e com foco em resultados efetivos. Unidades de Conhecimento e Articulação: têm como função básica o desenvolvimento e disponibilidade para o SEBRAE/RR e clientes, de metodologias, referências, métodos, produtos e serviços, e de suas aplicações em apoio a atuação finalística e função de articulação com instituições públicas e privadas visando ao aperfeiçoamento do ambiente econômico, legal e institucional favorável ao desenvolvimento das MPE e em apoio ao SEBRAE/RR. Unidade de Competitividade Empresarial UCE é uma das responsáveis pelas suas realizações, bem como as áreas a ela vinculada, Área de Educação; Área de Acesso a Inovação e Tecnologia; Área de Acesso a Mercados e Área de Acesso a Serviços Financeiros. Tem a missão de prover o SEBRAE/RR e clientes de conhecimentos e soluções em inovação e 16

17 tecnologia, acesso a mercados e educação empreendedora e articular, estimular e induzir o sistema financeiro ao segmento das micro e pequenas empresas para ampliar o acesso e reduzir custos do crédito e demais serviços financeiros. Unidade de Políticas Públicas UPP: também está vinculada a Unidade de Conhecimento e Articulação e tem como missão o estabelecimento de relações destinadas ao intercâmbio de melhores práticas e a cooperação institucional para o desenvolvimento das micro e pequenas empresas. Unidades de Suporte e Gestão: têm como função básica a prestação de serviços de suporte necessários ao SEBRAE/RR e o desenvolvimento e disponibilização de instrumentos e métodos adequados ao ambiente corporativo. Estão vinculadas a esta Unidade as seguintes gerencias: Unidade de Gestão Estratégica UGE com a missão de criar condições para o SEBRAE/RR atuar estrategicamente para o alcance de sua missão, utilizando processos de conhecimento e gestão. Unidade de Administração e Finanças UAF com a missão de propiciar um ambiente seguro para a gestão dos recursos administrativos e financeiros do SEBRAE/RR, através do desenvolvimento de ações de suporte às operações da Instituição. Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação UTIC que tem a missão de atuar integrado às estratégias do SEBRAE, em sintonia com o mercado de tecnologia da informação, provendo soluções inovadoras que contribuam para o aumento da competitividade e sustentabilidade de seus clientes. Unidade de Gestão de Pessoas UGP tem a missão de promover a gestão de pessoas visando suprir e desenvolver competências para o alcance dos objetivos organizacionais do SEBRAE/RR. Unidade de Gestão Orçamentária, Controle e Contabilidade UGOC com a missão de atuar junto às demais áreas do SEBRAE/RR no processo de gestão de controle por meio de sistemas de informações gerenciais de contabilidade, orçamento e controle, com observância dos procedimentos normatizados inerente aos processos internos. Unidade de Auditoria Interna UAUDIN com a missão de prover assessoramento para a efetiva e transparente aplicação dos recursos do SEBRAE/RR, tendo como referencial os normativos de controle internos e externos e os emanados do SEBRAE/NA. Unidade de Marketing e Comunicação UMC que tem a missão de promover a divulgação da atuação do SEBRAE/RR junto à sociedade empreendedora, promovendo a compreensão de sua missão e a acessibilidade aos seus projetos e serviços. Unidade de Comissão Permanente de Licitação UCPL com a missão de prover assessoramento para a efetiva aplicação dos recursos de forma prevista no Regulamento de Licitações e de Contratos do Sistema SEBRAE. Unidade de Captação de Recursos Financeiros UCRF que tem a missão de buscar a captação de recursos de fontes não previstas expressamente na Contribuição Social Ordinária - CSO, a fim de ampliar as ações do SEBRAE/RR. 17

18 As Assessorias e as Chefias de Gabinetes também são unidades que compõem a estrutura do SEBRAE/RR. As Assessorias têm a missão de prestar assessoramento à presidência do Conselho Deliberativo Estadual - CDE e à Diretoria Executiva - DIREX, contribuindo para o cumprimento da missão institucional do SEBRAE/RR. A Chefia de Gabinete tem a missão de prestar apoio administrativo à presidência do CDE e à DIREX. Quadro 2 Composição do quadro de Dirigentes, Gerentes e Assessores COMPOSIÇÃO DO QUADRO DE DIRENTES, GERENTES E ASSESSORES Unidade Titular Cargo Período de Atuação CDE Antônio Airton Oliveira Dias Presidente Janeiro/2011 a Dezembro/ 2014 CDE Aluízio Antunes Neto Assessor Janeiro/2011 a Dezembro/2014 CDE Claucia Gassner Assessora Dezembro/2013 a Dezembro/2014 CDE Eduardo Augusto Montagna Neto Assessor Junho/2011 a Dezembro/2014 CDE Geraldo Bezerra dos Anjos Filho Assessor Janeiro/2011 a Dezembro/2014 CDE Marco Antônio Salviato Fernandes Assessor Janeiro/2011 a Dezembro/2014 DISUP Luciana Surita da Mota Macedo Diretora Janeiro/2011 a Dezembro/2014 DISUP Mara Beatriz Peixoto Assessora Junho/2011 a Dezembro/2014 DISUP Marco Aurélio Cury Assessor Maio/2012 a Dezembro/2014 DIRAF Maria Cristina de Andrade Souza Diretora Janeiro/2011 a Dezembro/2014 DIRAF Osvaldo Damas da Silveira Junior Assessor Março/2012 a Dezembro/2014 DIRAF Rafael Penela Ribeiro Assessor Abril/2014 a Dezembro/2014 DIRET Alberto de Almeida Costa Diretor Janeiro/2011 a Dezembro/2014 DIRET Paulo Roberto Bragato Assessor Fevereiro/2013 a Dezembro/2014 DIRET Andréia Ferreira Neres Assessora Março/2007 a Dezembro/2014 UPP Nuberlânia Ribeiro Batista de Melo Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UPUA Aldrin do Nascimento Lopes Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UCE Ana Paula de Castro Rebelo Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UGE Oridete Aparecida Corrêa Ramalho Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UPAGRO Rodrigo Silveira da Rosa Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UGOC Rosilene de Moura Silva Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UPE Katia Maria Moraes Veskesky Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UGP Noelea da Silva Sousa Gerente Agosto/2011 a Dezembro/2014 UAF Giselly dos Reis Cardoso Gerente Abril/2013 a Dezembro/2014 UTIC Darik Arenhart Marinho Gerente Fevereiro/2014 a Dezembro/2014 UTGER Nádia Jaciara de Aguiar Castro Gerente Março/2011 a Dezembro/2014 UCPL Charles Sganzerla Grazziotin Gerente Janeiro/2013 a Dezembro/2014 UCRF Marlus Araújo de Almeida Gerente Julho/2012 a Dezembro/2014 UMC Naira Rodrigues de Lira Cordeiro Gerente Maio/2011 a Dezembro/2014 UAUDIN Vanuza Oliveira D Almeida Gerente Março/2010 a Dezembro/2014 Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP 18

19 2. Planejamento e Resultados Alcançados 2.1. Estratégia de Atuação O Planejamento Estratégico do SEBRAE/RR foi elaborado para o período de , tendo como documento norteador o Direcionamento Estratégico 2022, as Diretrizes para a Elaboração do Plano Plurianual e Orçamento 2014 do Sistema SEBRAE, aprovados pelo Conselho Deliberativo Nacional - CDN. Os trabalhos são realizados por meio de uma oficina de planejamento estratégico, que conta com a participação do Conselho Deliberativo Estadual CDE, Diretoria Executiva, gerentes, assessores e gestores de projetos e atividades com o objetivo de identificar o cenário de atuação, validação e/ou revisão da missão, visão, valores e abrangência territorial, além da identificação ou validação dos objetivos estratégicos e prioridades locais, construindo assim a estratégia da Instituição no período estabelecido para o PPA. Atua-se também por meio de workshops realizados com parceiros e representantes do CDE e Conselho Fiscal para identificação de parcerias institucionais, além de análises de consistência dos projetos, para identificação da gestão e seus resultados para a efetiva continuação, bem como, em rodadas de negócios envolvendo programas nacionais e projetos, visando uma atuação conjunta das ações, com o objetivo de otimizar os recursos financeiros e humanos em suas realizações. A proposta elaborada para o PPA do SEBRAE/RR atendeu ainda as etapas de validação pela Diretoria Nacional e aprovação dos Conselhos Deliberativos em nível Estadual e Nacional. A construção dos projetos e atividades acontece após as diversas reuniões e workshops, a análise do cenário econômico, social e ambiental, as possibilidades de parcerias e a contribuição do público alvo a ser beneficiado. Considerando ainda, os documentos que norteiam os processos e o planejamento estratégico federal e estadual, visando fortalecer as MPE e contribuir com o desenvolvimento econômico do país. A seguir serão relacionados os objetivos estratégicos e as prioridades de atuação do SEBRAE/RR definidos no PPA que foram elaborados considerando o cenário local, suas peculiaridades e as potencialidades da economia, adotaram-se ainda, como critérios de priorização o atendimento ao ambiente da empresa, o ambiente externo e o ambiente interno. Além da análise da densidade empresarial, a capacidade de investimento do público alvo e as parcerias institucionais Objetivos Estratégicos O Mapa Estratégico do SEBRAE/RR está em total consonância com o Mapa Estratégico do Sistema SEBRAE e com o Direcionamento Estratégico Fora realizadas pequenas adequações para atender as peculiaridades locais. Este mapa representa as estratégias do SEBRAE em Roraima para os próximos 4 anos. 19

20 A leitura do Mapa Estratégico segue uma lógica vertical de vinculação entre os objetivos e temas estratégicos, demonstrando uma relação de causa e efeito entre eles, conforme o impacto e a forma de contribuição entre as questões abrangidas pelos objetivos. No topo do mapa estão posicionadas a missão, que é a razão de existir do SEBRAE/RR, a visão de futuro, que demonstra a direção mestra dos objetivos estratégicos organizados em três perspectivas Partes Interessadas, Processos e Recursos além do posicionamento da marca, que orienta a estratégia de comunicação. Figura 2 - Mapa Estratégico do SEBRAE/RR Fonte: Unidade de Gestão Estratégica - UGE 20

21 Relatório de Execução Física e Financeira dos Objetivos Estratégicos do SEBRAE/RR Tabela 1- Objetivo Estratégico Local % % OBJETIVO ESTRATÉGICO LOCAL Previsto Executado Executada Participação Ampliar e fortalecer a rede de fornecedores ,85% 0,30% Articular e fortalecer a rede de parceiros ,78% 0,25% estratégicos. Assegurar a efetividade e a transparência na aplicação dos recursos e na comunicação de ,57% 0,58% resultados. Desenvolver e reter capital humano comprometido, motivado e com competências voltadas à inovação e ,73% 4,31% à obtenção de resultados. Potencializar um ambiente favorável para o ,55% 2,22% desenvolvimento dos pequenos negócios. Promover a educação e a cultura empreendedora ,16% 0,39% Prover conhecimento sobre e para os pequenos ,64% 1,88% negócios. Ter as melhores soluções tecnológicas e de infraestrutura para a gestão do SEBRAE e para o ,79% 5,66% atendimento dos clientes. Ter excelência no atendimento, com foco no ,49% 78,97% resultado para o cliente. Ter um ambiente de trabalho sustentável com ,84% 5,43% qualidade de vida. TOTAL ,10% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico SME Ao analisar o relatório de objetivos estratégicos observa-se que no contexto geral o resultado alcançado na execução dos projetos foi positivo alcançado execução de 85,10%. No entanto, os Objetivos Estratégicos de Potencializar um ambiente favorável para o desenvolvimento dos pequenos negócio; Promover a educação e a cultura empreendedora e o Prover conhecimento sobre e para os pequenos negócios apresentaram execução abaixo de 70%, em virtude da execução dos projetos Apoio a Implantação da REDESim no Estado de Roraima, Programa Nacional de Educação Empreendedora; Conhecimento e Inteligência Competitividade do SEBRAE/RR e Estruturante de Cosméticos de Base Florestal da Amazônia Roraima, respectivamente. As justificativas da baixa execução dos projetos citados estão apresentadas no texto de sua execução, neste relatório Prioridades Os objetivos estratégicos e as prioridades de atuação do SEBRAE/RR definidos no PPA foram elaborados considerando o cenário local, suas peculiaridades e as potencialidades da economia. Foram utilizados como critérios de priorização o atendimento ao ambiente da empresa, o ambiente externo, o ambiente interno, além da análise da densidade empresarial, a capacidade de investimento do público alvo e as parcerias institucionais. Prioridades para o Ambiente da Empresa (Cliente) Promover a competitividade e o fortalecimento dos Microempreendedores Individuais, das Micro Empresas e das Empresas de Pequeno Porte do setor de comércio, com foco em inovação, sustentabilidade e empreendedorismo, nas regiões Central e Sul. 21

22 Promover a melhoria do atendimento junto aos Microempreendedores Individuais, Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte, do setor de serviço, nos segmentos de estética e beleza, turismo e serviços relacionados a saúde, com foco em gestão, inovação, sustentabilidade, produtividade e qualidade nas regiões Central, Norte e Sul. Promover o fortalecimento dos Pequenos Negócios do setor de Agronegócios nos segmentos de apicultura, piscicultura, bovinocultura e na agroecologia nas regiões Central, Centro-Sul e Sul. Atuar no fortalecimento da competitividade das Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte do setor da Indústria, nos segmentos de gemas e joias, alimentos e bebidas, e construção civil, com foco em inovação, sustentabilidade e empreendedorismo na Região Central. Promover e apoiar a disseminação da cultura empreendedora para os Pequenos Negócios do Estado de Roraima. Prioridades para o Ambiente Externo Sistematizar a gestão do conhecimento a fim de subsidiar a tomada de decisões na Instituição, com o objetivo de fortalecer os pequenos negócios Prioridades para o Ambiente da Organização (SEBRAE/RR) Intensificar o desenvolvimento contínuo do corpo funcional, nas competências focadas no ambiente dos pequenos negócios e na obtenção de resultados, com vistas a retenção de talentos. Captar e desenvolver a rede de fornecedores de produtos e serviços inovadores, que contribuam com os resultados dos pequenos negócios. Dinamizar os sistemas de Tecnologia da Informação e Comunicação, com o objetivo de agilizar os processos e melhorar o atendimento aos pequenos negócios. Tabela 2 - Prioridades Locais Estratégia de Atuação Atuar no fortalecimento da competitividade das Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte do setor da Indústria, nos segmentos de gemas e joias, alimentos e bebidas, e construção civil, com foco em inovação, sustentabilidade e empreendedorismo na Região Central Captar e desenvolver a rede de fornecedores de produtos e serviços inovadores, que contribuam com os resultados dos pequenos negócios Dinamizar os sistemas de Tecnologia da Informação e Comunicação, com o objetivo de agilizar os processos e melhorar o atendimento aos pequenos negócios Intensificar o desenvolvimento contínuo do corpo funcional, nas competências focadas no ambiente dos pequenos negócios e na obtenção de resultados, com vistas a retenção de talentos Previsto Original Previsto Ajustado Total Executado % Executado % Participação ,47% 4,89% ,85% 0,35% ,79% 6,60% ,73% 5,04% 22

23 Promover a competitividade e o fortalecimento dos Microempreendedores Individuais, das Micro Empresas e das Empresas de Pequeno Porte do setor de ,77% 45,36% comércio, com foco em inovação, sustentabilidade e empreendedorismo, nas regiões Central e Sul Promover a melhoria do atendimento junto aos Microempreendedores Individuais, Micro Empresas e Empresas de Pequeno Porte, do setor de serviço, nos segmentos de estética e beleza, turismo e serviços ,28% 20,76% relacionados a saúde, com foco em gestão, inovação, sustentabilidade, produtividade e qualidade nas regiões Central, Norte e Sul Promover e apoiar a disseminação da cultura empreendedora para os Pequenos Negócios do Estado de ,16% 0,46% Roraima Promover o fortalecimento dos Pequenos Negócios do setor de Agronegócios nos segmentos de apicultura, piscicultura, bovinocultura ,63% 14,35% e na agroecologia nas regiões Central, Centro-Sul e Sul Sistematizar a gestão do conhecimento a fim de subsidiar a tomada de decisões na Instituição, ,64% 2,19% com o objetivo de fortalecer os pequenos negócios TOTAL ,71% 100% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Quanto as prioridades locais que apresenta execução total de 88,71%, observa-se que individualmente grande parte das prioridades apresentam execução superior a 90%, com exceção das prioridades: Promover e apoiar a disseminação da cultura empreendedora para os Pequenos Negócios do Estado de Roraima, que está diretamente vinculada ao projeto Programa Nacional de Educação Empreendedora SEBRAE/RR. Da prioridade Promover o fortalecimento dos Pequenos Negócios do setor de Agronegócios nos segmentos de apicultura, piscicultura, bovinocultura e na agroecologia nas regiões Central, Centro-Sul e Sul, onde a baixa execução refere-se ao projeto PAIS - II Produção Agroecológica Integrada e Sustentável. E a prioridade Sistematizar a gestão do conhecimento a fim de subsidiar a tomada de decisões na Instituição, com o objetivo de fortalecer os pequenos negócios está relacionada aos projetos de Conhecimento e Inteligência Competitiva do SEBRAE/RR e Estruturante de Cosméticos de Base Florestal da Amazônia Roraima. A justificativa da baixa execução encontra-se no item 2.7 Carteiras de Projetos - deste relatório Medidas de Gestão do Plano Uma das medidas de gestão implantada no SEBRAE/RR neste ano foi o acompanhamento dos Riscos Estratégicos que trata-se do ambiente corporativo e estão associados aos objetivos 23

24 estratégicos descritos no Mapa Estratégico da Instituição. Dentro deste contexto eles foram mapeados nos seguintes temas: Imagem, Macroambiente, Político, Recursos Humanos, Regulatório, Tecnológico, Atitude Inovadora, Comportamento Sustentável, Estratégia do Negócio e Gestão da Informação e Conhecimento. Durante o exercício foram realizadas ações internas e externas pelas diferentes unidades, gestores, gerentes e assessores com o objetivo de minimizar os riscos da Instituição. Estas ações apresentaram resultados positivos, pois não foram detectados problemas de maior impacto relacionados a eles. Como estratégia de acompanhamento das atividades desenvolvidas durante o ano foram estabelecidas ainda, como medidas de gestão um ciclo de reuniões com o objetivo de analisar e realizar as tomadas de decisões com base em evidências e de forma compartilhada. Estas reuniões compreendem o colegiado da Diretoria Executiva com gerentes e assessores, onde os assuntos tratados e deliberados são repassados pelos gerentes as suas equipes o que facilita a comunicação e a transparência nas decisões. Durante a elaboração do PPA foram identificados alguns pontos de atenção que necessitavam de um monitoramento mais específico, o que proporcionou o estabelecimento das seguintes medidas de gestão: Desenvolver estratégias de atuação junto aos credenciados no Sistema de Gestão de Credenciados SGC: Com base no objetivo estratégico que visa ampliar e fortalecer a rede de fornecedores do SEBRAE/RR, a atuação em 2014 foi pautada em estratégias de capacitação presencial e online visando ampliar e disponibilizar conhecimentos como também aumentar o número de credenciados aptos a atenderem as demandas dos projetos e atividades do SEBRAE/RR. Foi mantido permanentemente aberto o Edital para Credenciamento de Consultores e Instrutores, sendo divulgado no Portal do SEBRAE/RR, a fim de atrair novos profissionais para ampliação do banco de credenciados. Foram identificadas as áreas de conhecimentos deficitárias no banco de profissionais e intensificadas as chamadas do novo edital. Ocorreu ainda uma revisão geral no cadastro dos credenciados e uma atualização da tabela de honorários de acordo com parâmetros da Região Norte o que atendeu a demandas da pesquisa de satisfação dos credenciados, estando compatível com a realidade de prestação de serviço local. Aprimorar as estratégias de captação de recursos: Com o objetivo de melhorar a captação de receitas própria da Instituição, foram realizadas como estratégias de captação o aditivo de convênios firmados junto a SUDAM e MDIC; novos convênios e patrocínios para apoiar os eventos do IV Encontro de Agronegócios e III Festival Gastronômico de Roraima. Ocorreu ainda, o fortalecimento das parcerias institucionais firmadas nos anos anteriores; a Prospecção e conquista de novos parceiros, inclusive da iniciativa privada para patrocínio dos eventos do ano de Ampliar os atendimentos presenciais do SEBRAE/RR mantendo a qualidade: 24

25 Atualmente contamos com cinco pontos estratégicos de atendimento empresarial sendo a Sede, a Central Fácil na Junta Comercial do Estado de Roraima, o Terminal do Caimbé, a Unidade do Tancredo Neves e a Unidade Móvel de Atendimento que atua nos municípios e em eventos de parceiros. Com a expansão dos pontos físicos também foi essencial aumentar e estreitar o relacionamento com os clientes, o que ocorreu com a implantação do atendimento via Call Center, que atuou em 2014 com uma Central Ativa e uma Central Receptiva, favorecendo maior aproximação do público alvo da Instituição. Ocorreu também a contratação de analistas, trainee, estagiários visando ampliar a capacidade operacional dos atendimentos, assim como o credenciamento de empresas via SGC para atuação na execução das consultorias do programa Negócio a Negócio e ainda a realização do SEBRAE Itinerante em todos os municípios do Estado de Roraima. Monitorar a contrapartida econômica dos parceiros: Com objetivo de melhorar o processo de efetivação das parcerias econômicas do SEBRAE/RR e ainda o baixo índice de registros de contrapartida econômica no Sistema de Monitoramento Estratégico SGE, intensificamos o acompanhamento neste processo. Iniciamos o acompanhamento das datas de realização das ações com contrapartidas, pois ao concluí-las estabelecíamos um prazo para a efetivação dos lançamentos no SGE, considerando que o problema estava na morosidade da alimentação no sistema e não na realização da ação. Outra estratégia adotada foi sensibilização nas reuniões mensais da DIREX com gerentes e assessores. Segmentar os atendimentos do SEBRAE/RR com foco em EPP e Microempresa: Esta estratégia de segmentação de clientes está em consonância com as Diretrizes de Elaboração do Planejamento Plurianual, e conforme o porte de empresas, baseando-se também nas metas mobilizadoras estabelecidas pelo SEBRAE Nacional, que mensura o número de micro e pequenas empresas atendidas durante o ano. Tais metas, em nível estadual, são estabelecidos de acordo com a definição do quantitativo de negócios planejados para cada projeto. Como resultado desta medida foi realizado um acompanhamento mensal dos atendimentos junto as microempresas e empresas de pequeno porte, onde se alcançou uma execução superior de 2,9% e 50,3% respectivamente, do número previsto de empreendimentos a serem atendidos neste ano. Tornar mais eficiente a execução dos Programas Nacionais: Como forma de realizar um monitoramento mais efetivo da execução dos programas nacionais (ALI, SEBRAE Mais, Negócio a Negócio, SEBRAETec, Programa de Educação Empreendedora e Território da Cidadania) foi desenvolvido uma ferramenta de gestão por meio de um relatório que possibilitou a adoção de medidas de gestão e tomadas de decisões rápidas e assertivas, com intuito de solucionar os eventuais problemas durante a execução das atividades dos Programas Nacionais. Com esta medida, a execução de quatro dos cinco programas, apresentaram execução superior a 95%, com exceção do programa de Educação Empreendedora que foi impactado pela ausência de repasse de recursos do convênio por meio do edital das Instituições de Ensino Superior - IES. 25

26 Desenvolver estratégias de ampliação e de capacitação da rede de fornecedores locais: Como uma das principais ações para o alcance de resultados satisfatórios foi executada a 1ª fase do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores - PDF que objetivou a ampliação da capacidade de desempenho dos fornecedores, assegurando ganhos de produtividade e aumento da qualidade. Foram selecionados nove contratos de empresas fornecedoras que possibilitaram a identificação de melhorias no vínculo contratual tanto para o SEBRAE/RR quanto para a empresa. Outro ponto de melhoria foi a realização do curso de Gestão de Contratos para os gestores de projetos do SEBRAE/RR e para os credenciados participantes do PDF, visando a melhoria da gestão contratual, por ambos os envolvidos. Foi reestruturado ainda, o manual do fornecedor, tornando-o mais objetivo com foco nas premissas de qualificação e seleção dos fornecedores, e a criação de um banco de Termos de Referência para auxiliar os colaboradores na elaboração de processos de aquisição de bens e serviços. Estas ações contribuíram para o fortalecimento da rede de fornecedores atuais. É importante ressaltar que durante o exercício de 2014 não houve revisão dos macroprocessos internos, permanecendo os mesmos já definidos no exercício de No exercício de 2014 realizamos processo seletivo para reposição das vagas remanescentes de 2013, oriundas do Planejamento Estratégico de Pessoal PEP, elaborado para o horizonte de dois anos (2013/2014), que possibilitou a ampliação do quadro de pessoal em mais 10 vagas totalizando em 90 empregados. Fizemos ainda ações de modernização da infraestrutura, buscando a satisfação e a concretização dos resultados das unidades do SEBRAE/RR, contemplando: Renovação do parque computacional; Entrega de 10 novos projetores; Instalação de 15 Impressoras novas Laserjet Pro 400; Aquisições de 130 nobreaks para as estações de trabalho; 10 scanners com maior velocidade para atuar em conformidade com a política de sustentabilidade com digitalização em ambos os lados automaticamente; Aquisição de Servidor e de licença do Windows Server Datacenter 2012 R2, ambos para atender a atualização de nosso ERP TOTVS(Corpore RM); Aumento no link de internet wireless de 2mb para 4mb e novo link de internet 2mb para internet wireless para a unidade Tancredo Neves; Aquisição de 160gb memória para os servidores. Outra ação importante foram as adequações da moveis, utensílios, máquinas e equipamentos, atendendo principalmente as demandas previstas nos relatórios de Clima Organizacional e Prevenção de LER e DORT. Outra medida importante foi a adequação do prédio sede para proporcionar a acessibilidade para pessoas com deficiências, por meio de colocação de piso tátil na área interna e externa do prédio, identificação de alto relevo nas escadas, rampas de acesso ao prédio com identificação, braile e voip no elevador visando auxiliar no acesso aos demais pavimentos do prédio sede. E para a segurança e qualidade dos espaços e o bom desenvolvimento das atividades nas Unidades foi elaborado projeto de readequação do layout das salas da Sede e demais pontos de atendimentos que serão implantados em

27 Realizamos a divulgação da estratégia de atuação, dos objetivos e prioridades traçadas e dos resultados alcançados, para os colaboradores por meio de eventos internos intitulados SEBRAE Comunica, além da disseminação de outras informações de interesse coletivo. Outra estratégia adotada como forma de massificar as informações para o público interno, foi a divulgação por meio de telas multimídias, disponibilizadas em nossos pontos de atendimento (Sede, Caimbé e Tancredo Neves), tendo atualização semanal, coordenada pela Unidade de Marketing e Comunicação, com informes rápidos sobre as realizações da Instituição (fotos, convites, mensagens, entre outros) Metas O desempenho do Sistema SEBRAE na execução de sua estratégia é monitorado por meio de indicadores denominados Resultados Institucionais e Metas Mobilizadoras Indicadores Institucionais Os objetivos estratégicos das perspectivas Cumprimento da Missão e Partes Interessadas são monitorados por meio de indicadores denominados Resultados Institucionais. O desempenho obtido nesses indicadores é demonstrado na tabela abaixo. Tabela 3 - Indicadores Institucionais Resultado Institucional Objetivo estratégico relacionado Escala Taxa de pequenos negócios atendidos. Taxa de contribuição para a abertura de pequenos negócios. Índice de imagem junto aos pequenos negócios. Índice de imagem junto à sociedade. Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios. Ser a instituição de referência na promoção da competitividade dos pequenos negócios Contribuir para o desenvolvimento nacional por meio do fortalecimento dos pequenos Planejado para 2014 Realizado em 2014 % 33,30 35, ,00 * ,60 8, ,85 9,02 Fonte: SEBRAE/NA *Pesquisa ainda está sendo realizada pelo SEBRAE/NA, com previsão de conclusão no final de março/15. O SEBRAE/RR em 2014 apresentou Resultados Institucionais positivos, com o desenvolvimento de ações de atendimentos aos pequenos negócios que culminaram na superação dos indicadores: Taxa de Pequenos negócios atendidos com 35,76% e o Índice de Imagem junto a sociedade em aproximadamente 10%. Estas ações se mostraram efetivas e foram reconhecidas pela sociedade. 27

28 Metas Mobilizadoras Tabela 4 - Metas Mobilizadoras Meta Mobilizadora Realizado em 2012 Realizado em 2013 Planejado para 2014 Realizado em 2014 % Realizado em 2014 Meta 1: Atendimento a Pequenos Negócios ,7% Meta 2: Atendimento a Pequenos Negócios com Soluções Específicas ,6% de Inovação Meta 3: Atendimento a Microempreendedor Individual ,7% Meta 4: Atendimento a Microempresas ,9% Meta 5: Atendimento a Pequenas Empresas ,3% Meta 6: Ampliação do Número de Municípios com a Lei Geral ,0% Implementada Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME A execução das metas mobilizadoras apresenta resultados positivos com superação de 100% em todas as metas. A meta 2 referente ao atendimento a pequenos negócios com soluções específicas de inovação e a meta 5 vinculada ao atendimento a pequenas empresas ultrapassaram os valores em virtude dos atendimentos realizados pelos Programas Nacionais ALI e SEBRAETec Metas de Atendimento O SEBRAE segmenta seus clientes em dois grandes grupos: Empresas e Potenciais Empresários. A tabela abaixo demonstra o desempenho da Instituição e no atendimento desses públicos. Tabela 5 - Segmentação de Clientes Indicador de desempenho Realizado em 2012 Realizado em 2013 Planejado para 2014 Realizado em 2014 % Realizado em 2014 Número de potenciais empresários atendidos ,9% Número de empresas atendidas ,5% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME O atendimento é feito por meio de seis instrumentos, que são apresentados na tabela abaixo, com seus indicadores de desempenho. Tabela 6 - Metas de Atendimento Instrumento de atendimento Acesso eventos a Indicador de desempenho Número de missões/ caravanas Realizado em 2012 Realizado em 2013 Planejado para 2014 Realizado em 2014 % Realizado em ,7% 28

29 Número de rodadas Consultoria Número de horas ,0% Curso Número de cursos ,5% Orientação Número de técnica orientações ,2% Palestra, Número de oficina, seminário palestras, oficinas, seminários ,0% Número de feiras ,7% Promoção de eventos Número empresas de Número de missões/ caravanas ,1% Informação Número de informações ,3% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Ao realizar a análise das metas de atendimento, verifica-se que os resultados foram alcançados em todos instrumentos, ocorrendo superação nas métricas de Acesso a Eventos em Missões e Caravanas; Consultoria e Promoção de Eventos em Feiras. A superação com variação superior a 15% que está vinculada diretamente as demandas do público alvo dos Projetos: Atendimento ao Comercio, Atendimento aos Empreendedores Individuais e Microempresas, Bovinocultura de corte, Fortalecimento dos Setores de Gastronomia e Hotelaria de Boa Vista, Inovação e Empreendedorismo no Sul de Roraima, Turismo Rural em Roraima, APIS- Apicultura Integrada e Sustentável, Fortalecimento da Industria no Município de Boa Vista, Gestão em Dragarias, Internacionalização Brasil Venezuela Guiana, Mais Varejo, PAIS II - Produção Agroecológica Integrada e Sustentável, SEBRAE/RR no território da cidadania Sul de Roraima e Varejo Certo Programas Nacionais Tabela 7 - Programas Nacionais Programa CSN Prev. Exec. % CSO Previsto SEBRAE/RR Contrapartida Outras Receitas Nº de Empresas Atendidas Exec. % Prev. Exec. % ALI - Agentes Locais de ,9% ,0% ,7% Inovação Educação 100, ,0% Empreendedora % 0 0 0,0% Negócio a 100, Negócio % ,2% ,5% Sebrae Mais 0 0 0,0% ,7% ,0% SEBRAEtec ,0 % ,1% ,6% Territórios da ,9% ,0% ,8% Cidadania Total ,5% ,1% ,2% 29

30 Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME As ações vinculadas aos programas nacionais de transferência de Contribuição Social Nacional- CSN pelo SEBRAE/NA apresentou 97,5% de execução. Os programas individualmente tiveram uma execução acima de 90% com exceção do programa de Educação Empreendedora que ficou com 9,0%, sua justificativa da baixa execução encontra-se no item deste relatório. Quanto a execução da contrapartida esta foi superior a 85% em todos os programas nacionais. Os atendimentos realizados totalizam empresas o equivalente a 124,2% do total de atendimentos previstos para o ano. A superação ocorreu em especial nos programas ALI, SEBRAETEc e Território da Cidadania. A justificativa para esta superação encontra-se nos itens 2.6.1, e respectivamente, deste relatório Agentes Locais de Inovação ALI O programa tem como objetivo promover a inovação e a aproximação das micro e pequenas empresas com os provedores de soluções e através da inovação torná-las mais competitivas. No segundo ano de atuação dos agentes junto aos empresários, foram realizados os atendimentos conforme a metodologia, que consistem na visita a empresa para realizar o diagnóstico empresarial (MPE) e Radar da Inovação. Os agentes prepararam as Matrizes SWOT que foram apresentadas aos empresários. Em conjunto com estes, traçaram um plano de ação que continha 05 ações, das quais 03 fortemente inovadoras para as empresas. Cada plano de ação antes de ser assinado pelo empresário foi analisado e aprovado pelo Consultor Sênior. A partir daí os empresários buscaram implantar durante os 06 meses seguintes estas ações. Coube aos agentes apenas monitorar a evolução e buscar provedores de soluções caso os empresários tivessem a necessidade de ajuda na implementação do plano de ação. Esta metodologia foi aplicada no mínimo duas vezes nas empresas do programa no ano de 2014, uma vez que os empresários passaram pelo Radar 01 e 02. Todos os atendimentos realizados pelos agentes foram realizados in loco e tiveram o objetivo de auxiliar os empresários na criação e implementação de uma cultura da inovação que ajudou no fortalecimento da competitividade de suas empresas no mercado, por meio da implantação de ações inovadoras, aumentando a sustentabilidade dos negócios. Todos os passos do trabalho dos agentes foram visualizados e acompanhados pelo Consultor Sênior e Coordenador Estadual por meio do Sistema ALI, que neste ano teve novas funcionalidades implementadas na gestão das informações e controle de dados. Neste ano foi realizada ainda a pesquisa de satisfação a distância, pelo SEBRAE/NA com as empresas atendidas desde janeiro de Esta pesquisa buscou levantar dados qualitativos e quantitativos para avaliar a satisfação e o impacto junto aos participantes do Programa ALI. O SEBRAE/RR obteve notas acima da média nacional e o menor valor de notas baixas em todos os quesitos de satisfação, sendo assim destaque nacional. No que se trata de efetividade não foi diferente. Nos itens Criou uma cultura de inovação na empresa, Criou novo design de embalagem ou produto, Implantou melhorias no atendimento e Melhorou os processos da empresa ficou com média acima de todos os Estados. 30

31 Quanto ao faturamento os números são melhores ainda. Segundo os empresários atendidos pelo programa 19,4% tiveram seu faturamento bruto aumentado entre 1 e 10%, 16,1% entre 11 e 15% e 38,8% entre 16 e 50%. Dos restantes 9,7% tiveram um incremento no faturamento bruto acima de 50% e os demais não souberam responder. Em relação ao lucro mensal da empresa os aumentos para 19,3% dos empresários foram na ordem de 1 a 10%, 19,4% dos empresários tiveram 11 a 15% de aumento, enquanto 25,9% tiveram entre 16 e 50% de aumento nos lucros. Dos demais 6,5% tiveram mais de 50% em relação ao que obtinham antes de entrar no programa e os demais não souberam responder Negócio a Negócio O programa Negócio a Negócio objetiva promover melhorias no empreendimento por meio de orientação presencial, continuada, gratuita e customizada, bem como iniciar o relacionamento com clientes que tradicionalmente não procuram o SEBRAE. Este é um programa de atendimento e orientação empresarial que oferece diagnósticos e recomendações para microempreendedores individuais e donos de microempresas com o intuito de auxiliar nas principais dificuldades que estes encontram no dia-a-dia da gestão de seus negócios. Por meio de um Agente de Orientação Empresarial realiza-se 3 visitas às empresas que fazem a adesão à metodologia e aplicam um diagnóstico de gestão básica, que abrange questões de mercado, finanças e operação. Em seguida, sugere-se soluções para melhoria do negócio e depois de um tempo voltam para verificar se as ações sugeridas foram realizadas ou se havia necessidade ajuste para que as empresas continuassem a implementação. Neste ano o SEBRAE Nacional implantou um sistema de termômetro de excelência, com o objetivo avaliar as práticas para o alcance dos resultados e metas estabelecidas para o programa, entre eles o monitoramento e avalição das visitas com o agente de orientação em campo e as realizações das reuniões mensais com agentes e tutores. O SEBRAE/RR alcançou uma pontuação de 84% de excelência o que levou o reconhecimento nacional da gestora do programa SEBRAE Mais O programa SEBRAE Mais tem por objetivo aumentar o nível de lucratividade das pequenas empresas atendidas pelo programa, com vistas ao seu crescimento, ganho de competitividade e ampliação de mercados. O programa é composto por um conjunto de soluções que são aplicadas conforme as necessidades da empresa, dentro dos diversos projetos da Instituição ou por solicitação de turmas fechadas, de acordo com demanda espontânea. Neste ano foram realizadas diversas soluções nas modalidades de consultorias individualizadas por empresa, workshops, capacitação, palestras e encontros. Dentre os benefícios gerados pelo Programa podemos observar a criação de uma rede de contatos e de futuros parceiros, num esforço conjunto para estabelecer novas relações de negócios, resolver problemas comuns do dia a dia, compartilhar soluções já testadas e 31

32 consolidadas entre as empresas participantes. As empresas também implantaram modelos avançados de gestão empresarial, estratégias para estimular a inovação na empresa, analisaram os aspectos fundamentais da gestão financeira e melhoraram o processo de tomada de decisões gerenciais SEBRAETec O programa tem como objetivo incorporar ações inovadoras nos pequenos negócios para ganho de competitividade no mercado. Constitui-se em um instrumento do Sistema SEBRAE que possibilita às empresas ter acesso a serviços de inovação e tecnologia de forma subsidiada, visando à melhoria dos seus processos e produtos, implantando inovações com foco nas exigências do mercado. No planejamento estratégico do SEBRAE/RR as ações do SEBRAETec são disseminadas dentro dos projetos, com o intuito de aproximar os pequenos negócios dos prestadores de serviços tecnológicos, para que inovações possam ser implementadas. Neste ano as empresas de Roraima foram atendidas por meio dos serviços customizados e especializados nas áreas de conhecimento da inovação Design, Produtividade, Propriedade Intelectual, Qualidade, Inovação, Sustentabilidade e Tecnologia da Informação e Comunicação. Estes atendimentos foram realizados prioritariamente a empresas das regiões Central e Sul do Estado. Com o objetivo de ampliar os atendimentos, mantendo a qualidade e melhorar o tempo de resposta para as solicitações de soluções do programa realizadas pelas empresas, foram credenciadas este ano 16 empresas para prestarem serviços ao programa SEBRAETec. Pode-se observar ainda a disponibilidade do empresário em realizar as ações sugeridas pelo programa, como por exemplo, mudança de fachada, melhoramento do layout das empresas, adequação ambiental, boas práticas de fabricação nos restaurantes, registro de marca das empresas, utilização da solução de marketing com o uso do manual de identidade visual e mídias digitais. O número de empresas atendidas foi acima do previsto em virtude da demanda por atendimentos realizados pelos empresários do projeto Mais Varejo, em especial na participação no Seminário de Vitrinismo, realizado no segundo semestre de Carteiras de Projetos Segue o relatório das carteiras com descritivo das ações realizadas pelos projetos e atividades, com as justificativas quando as execuções apresentarem variação de 15% a menor. 32

33 Projetos de Atendimento Agronegócio Tabela 8 - Agronegócio/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação APIS (Apicultura Integrada e Sustentável) % Aquicultura Empresarial ,4% Bovinocultura de Corte ,7% Bovinocultura em Roraima - Fase II % Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Dendê e do Buriti ,1% Leite e Derivados ,3% PAIS II (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) ,3% PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) % 9. Piscicultura Empresarial na Região Central de Roraima % Valor Total do Setor ,38% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME APIS - Apicultura Integrada e Sustentável O projeto tem o objetivo de organizar e aumentar a comercialização através das associações de apicultores com ênfase no mercado local e interestadual de forma sustentável. Neste ano foram realizadas durante o IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, palestras, curso e uma missão técnica em que a caravana de apicultores do município de Mucajaí visitaram a Casa do Mel de Boa Vista e o sítio São José, com o objetivo de conhecer as boas práticas de produção orgânica, o fluxograma de beneficiamento de mel dentro da indústria e a instalação de equipamentos. Foram sensibilizados para a importância do beneficiamento do mel atendendo a legislação e participaram de palestras sobre casos de sucesso em gestão que servem de referência para suas propriedades rurais. Os apicultores participantes do projeto estiveram presentes nos eventos Exposerviços 2014 e III Festival Gastronômico, com espaços voltados a apicultura, que além da divulgação da atividade apícola, realizaram a comercialização de produtos. Na ocasião do Festival Gastronômico foram comercializados R$ e firmados contatos de negócios para fornecimento de mel com 3 farmácias, 1 supermercado, 2 lanchonetes e 1 sorveteria. Foram realizados os cursos Juntos Somos Fortes Agronegócio nos municípios de São Luiz, Mucajaí, Boa Vista e Cantá com objetivo de atender aos produtores da Associação de Apicultores da Região Sul do Estado de Roraima - APISUL, Associação de Apicultores de Mucajaí - ASSAM e Associação Setentrional de Apicultores de Roraima - ASA/RR na disseminação dos conceitos e o fortalecimento do associativismo e cooperativismo. Foram realizadas articulações com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA e Universidade Estadual de Roraima UERR que passaram a integrar o Comitê Gestor do projeto, atendendo a demanda dos apicultores, além de articular com o Instituto de Amparo à Ciência e Tecnologia - IACT e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo - OCB/SESCOOP, para buscar apoio aos apicultores na criação de uma nova cooperativa de mel para o Estado e definir tratativas. 33

34 Os parceiros Banco do Brasil e Superintendência Federal da Agricultura no Estado de Roraima - SFA/RR atenderam as solicitações do público alvo do projeto e realizaram palestra aos apicultores com os temas: linhas de crédito voltadas para apicultura e normas regulamentadoras para obtenção do Selo de Inspeção Federal SIF e estabelecimentos, registrados ou relacionados - ER. Neste ano foram realizadas ainda, consultorias em gestão administrativa, financeira e estratégica para auxiliar os apicultores do projeto, buscando atender os aspectos de associativismo e cooperativismo e consultorias em Boas Práticas Apícolas, com o objetivo de repassar maiores conhecimentos relativos às técnicas que assegurem as condições mínimas de segurança alimentar na produção de mel. Para os produtores de Boa Vista foram realizadas consultorias em comercialização e marketing, com o objetivo de estimular e aumentar a venda de mel para o Estado, além de divulgar melhor seus produtos e atividades. As ações desta consultoria foram fortalecidas com a veiculação da campanha Meu Dia Pede Mel, que buscou conscientizar a população dos benefícios do consumo diário do mel inspecionado, produzido localmente, por meio da apresentação de spot em rádios do Estado. Neste ano foi realizada também uma missão técnica à Belém, que contou com a presença de apicultores sócios da APIS Cantá e ASSAM, uma empresa privada e parceiros do projeto. Esta missão teve como objetivo a participação no XX Congresso Brasileiro de Apicultura CONBRAPI e na busca de conhecimentos, por meio da visitação de unidades de beneficiamento de mel em funcionamento no Pará. Foi apresentado o Estudo de Mercado do Consumo de Mel em Roraima nos municípios de Boa Vista, Caracaraí, Rorainópolis e Pacaraima para que os apicultores entendessem melhor seu nicho de mercado, e consequentemente aumentassem a comercialização do mel nos principais pontos comerciais e estabelecimentos do Estado. O estudo identificou o percentual de presença do mel dos produtores de Roraima no mercado e de concorrentes vindos de outros estados e identificou a forma de apresentação, embalagem e valores dos produtos no mercado, além disso propôs as principais medidas a serem adotadas pelos apicultores para ampliação da participação do mel de Roraima no mercado Estadual Aquicultura Empresarial O projeto objetiva implementar soluções adequadas de produção, gestão e comercialização de peixes e derivados. Foram realizadas consultorias focadas no manejo da qualidade da água, registro de informações das pisciculturas nas planilhas, transferência de alevinos e controle de plantas aquáticas. Durante estas consultorias os pontos de melhorias encontrados foram trabalhados junto aos produtores. Durante este ano foram ofertadas capacitações coletivas que buscaram reunir os produtores e tratar temas de interesse comum que contribuíram para a melhoria dos resultados de produção dos piscicultores. 34

35 Com as consultorias e capacitações realizadas pode-se constatar melhorias na conversão alimentar das pisciculturas, na utilização de técnicas de manejo adequadas e nos índices de aumento de produção, produtividade e rentabilidade. Foi entregue o Estudo de Mercado de Análise e Levantamento do Potencial de Consumo e Preço do Tambaqui e Pirarucu Processado, nos mercados de Roraima, Rondônia, Amazonas, Venezuela e República Cooperativista da Guiana e suas perspectivas (consumo e preço) até 2022, e qual o impacto na piscicultura de Roraima. Este estudo de mercado foi de fundamental importância para os produtores e empreendedores interessados em investir no segmento, pois apresenta as potencialidades dos mercados nos países fronteiriços e Estados brasileiros da região norte onde foram realizados os levantamentos de produção e comercialização de peixes. Essas informações servem, portanto para subsidiálos nas tomadas de decisões para a realização de investimentos no segmento da piscicultura e mercado dentro e fora de Roraima. Durante a realização do IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, foram realizadas palestras e clínicas tecnológica em piscicultura capacitando produtores, empreendedores, estudantes e técnicos. Para complementar a formação dos produtores foram realizadas oficinas com o objetivo de sensibilizar os participantes para a importância dos controles financeiros na gestão da propriedade rural e a utilização de ferramentas para o seu gerenciamento. Além de gerar competências na compreensão dos custos e composição do custeio e a sua influência no resultado da propriedade rural, de formar a visualizar melhor os resultados econômicos na propriedade. O projeto buscou por meio de missões técnicas a Rondônia e Manaus levar os produtores a conhecerem a cadeia produtiva da piscicultura - produtores de peixes, frigoríficos, produtores de alevinos, fábricas de ração e pontos de comercialização de peixes. Estas missões tiveram o objetivo de verificar in loco as experiências de produção, gestão e comercialização desenvolvidas por produtores dos Estados de forma a estimular a melhoria da produtividade, rentabilidade, conhecimento de mercado e posicionamento, bem como para promover o intercâmbio entre empresários e produtores. Além de produtores, participaram desta missão parceiros representantes do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI/RR e da Universidade Federal de Roraima - UFRR. Vale destacar ainda, a realização da visita técnica realizada na Fazenda Prateada localizada no município de Iracema, que buscou demonstrar o dia a dia prático das técnicas de manejo, transferência e de abate de peixes e seu impacto na qualidade do pescado, bem como apresentar os resultados gerais de produção do projeto. Participaram da visita piscicultores, produtores rurais, empreendedores, técnicos e estudantes que tiveram oportunidade de conhecer as tecnologias adequadas de produção recomendadas para Roraima por consultores especializados. 35

36 Bovinocultura de Corte O projeto objetiva promover o acesso à tecnologia, a inovação e a gestão para gerar o crescimento das vendas no mercado local, proporcionando aumento de rentabilidade e sustentabilidade das atividades. O projeto iniciou suas ações em 2014, com a articulação de parcerias junto a 19 instituições públicas e privadas, ligadas ao segmento da pecuária para a formação do Comitê Gestor, trabalhando na apreciação e aprovação dos critérios para seleção dos produtores, público alvo deste projeto. Foram selecionados 70 pecuaristas com propriedades rurais situadas nas regiões central, centro sul e sul seguindo os critérios pré-estabelecidos, sendo que 50 formaram o público do projeto. Destes 40 receberam o diagnóstico e a elaboração do plano de ação por meio de consultorias técnicas e 10 serão atendidos a partir de janeiro de 2015, seguindo o cronograma das consultorias. O público alvo do projeto e demais interessados participaram durante o IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, de palestras voltadas para bovinocultura de corte, cursos e visita técnica a uma propriedade produtora de gado nelore de alto padrão genético que tem reprodutores para vendas e que podem contribuir para elevar o padrão genético utilizado nas fazendas participantes do projeto - e a um frigorífico privado em instalação que poderá absorver suas produções nos próximos anos. O projeto apoiou eventos como o Shopping de Reprodutores Nelore do Lavrado, realizado pelas fazendas 3R & Nortesul voltado para comercialização de touros de alto padrão genético onde foi comercializado um total de R$ em animais. Com o objetivo de proporcionar o acesso e o conhecimento às novas tecnologias produtivas e ao crédito rural, visitação a exposição de máquinas, equipamentos e animais, além de orientações de instituições voltadas ao segmento do agronegócio, o projeto apoio a I Semana de Agricultura Familiar do Território Sul de Roraima, realizada em Rorainópolis. O evento movimentou negócios em vendas na ordem de R$ entre máquinas, equipamentos, animais, artesanato e cartas de crédito Bovinocultura em Roraima - Fase II Este projeto tem como objetivo promover o acesso à tecnologia, à inovação e à gestão para gerar o crescimento das vendas no mercado local, proporcionando aumento de rentabilidade e sustentabilidade das atividades. Em 2014 o projeto previa apenas a realização da pesquisa e divulgação dos resultados finais ao público alvo e parceiros, tendo como resultados mais expressivos: Em 2014 o projeto previa apenas a realização da pesquisa e divulgação dos resultados finais ao público alvo e parceiros, tendo como resultados mais expressivos: 36

37 Quanto ao aumento do volume físico de vendas do litro/leite previsto em 35%, conclui-se que os volumes de vendas de leite dos produtores pesquisados entre 2009 e agosto de 2013, apresentaram um aumento de 35%, desta forma, o resultado finalístico 1 foi atingido. Em se tratando dos volumes de vendas de boi gordo dos produtores pesquisados no mesmo período, percebe-se que houve um aumento de 1.154% equiparando com a meta prevista. Como a meta do projeto para dezembro de 2012 era de aumentar em 20% o volume de vendas de boi gordo, o resultado finalístico 2 também foi alcançado. O projeto tinha ainda a perspectiva de alcançar um ganho mínimo por ano de 180kg de peso por animal/ por fazenda produtora, mas em 2014 o ganho de peso ficou abaixo do previsto, onde o peso por animal/por fazenda chegou a 80kg, não alcançando o resultado finalístico 3, estabelecido no projeto, mesmo com todos os esforços do SEBRAE/RR e parceiros que apoiaram o projeto Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Dendê e do Buriti RR O projeto objetiva promover o empreendedorismo e a melhoria da renda e da qualidade de vida dos produtores rurais familiares que trabalham com atividades produtivas sustentáveis no Sul de Roraima. Neste ano pode-se destacar a realização do II Seminário de Palma de Óleo (Dendê), que contou com a participação de 188 empreendedores e teve como objetivo mostrar a importância da cultura do dendê para o fortalecimento da agricultura familiar no Território Sul de Roraima, por meio da realização de palestras voltadas a desmistificação do fato de que a palma de óleo contribui para redução da produção de outras culturas em detrimento do dendê. Os produtores do projeto e parceiros, participaram de uma missão aos municípios de Belém, Moju e Tomé Açu no Estado do Pará, com o objetivo de adquirir conhecimentos sobre o processo produtivo, gestão das propriedades e processamento do dendê nas agroindústrias, permitindo uma melhor compreensão do dia a dia e de como é possível tornar a propriedade sustentável com o cultivo do dendê, embora tenham que manter a diversidade da produção. Para proporcionar acesso as novas tecnologias e inovações em processos, produtos e serviços, produtores participantes do projeto e técnicos da PALMAPLAN participaram da Feira do Empreendedor em Manaus, que proporcionou a oportunidade de conhecer os programas e os serviços voltados para os pequenos empreendimentos de agronegócios, como exemplo o projeto No Campo, bem como o uso de resíduos da palha de banana e caroço de açaí. Com relação aos serviços técnicos, foram realizadas consultorias gerenciais e associativas, com o objetivo de orientar os produtores sobre as boas práticas de manejo do dendê, as ferramentas de gestão da propriedade e o fortalecimento do associativismo e cooperativismo. Foram realizadas ainda, capacitações para fortalecer as práticas gerencias com o objetivo de dotar os produtores de conhecimentos sobre o manejo da cultura e as legislações relativas às atividades do homem do campo e empreendedorismo. 37

38 Um importante resultado que merece destaque foi a articulação do SEBRAE/RR e parceiros junto ao Banco do Brasil para que houvesse a aprovação de projetos de financiamento Eco Dendê aos produtores, ainda no segundo semestre de Leite e Derivados O projeto objetiva promover o desenvolvimento do setor de leite e derivados através da capacitação tecnológica, do fomento ao empreendedorismo, da visão de mercado e da melhoria das técnicas de gestão. O projeto iniciou suas atividades no ano de 2014 com a constituição do Comitê Gestor formado por 22 instituições parceiras. Foram realizadas reuniões para apresentação da proposta do projeto, definição de critérios de seleção de produtores, apreciação e validação de pontuação e metodologia de seleção. Para atuar com os produtores rurais que fornecem aos laticínios foi contratada uma empresa especializada, para aplicar o programa Balde Cheio. Esta é uma metodologia implantada nacionalmente por entidades executoras e que conta com a aprovação e o acompanhamento da EMBRAPA local. Em Roraima está sendo desenvolvida pelo SEBRAE e parceiros através do programa SEBRAETec. Foram realizadas consultorias por meio do programa SEBRAETec em dois dos três laticínios que integram o projeto com o objetivo de realizar as adequações necessárias ao pleno funcionamento. Ocorreu ainda, o atendimento destes três laticínios com consultorias em gestão e comercialização, com a realização de diagnósticos, aplicação da matriz SWOT e elaboração de um plano de ação em gestão e comercialização para cada empresa para os próximos dois anos. O projeto participou da realização do IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, com palestras voltadas para o segmento de leite, visita técnica e clínicas tecnológicas de bovinocultura de leite. Houve também a participação de três empresas de derivados do leite no espaço de agronegócio durante o III Festival Gastronômico de Roraima realizado pelo SEBRAE/RR e parceiros no mês de novembro/14. Estas empresas comercializaram R$ e firmaram contratos de fornecimento com 04 compradores, entre supermercados e panificadoras PAIS II - Produção Agroecológica Integrada e Sustentável O projeto objetiva desenvolver o agronegócio rural, mediante a difusão da Produção Agroecológica Integrada e Sustentável - PAIS e o fomento à comercialização, visando à ampliação da renda dos agricultores do município de Boa Vista, Estado de Roraima. Durante o ano foram realizados cursos que proporcionaram aos produtores o conhecimento das técnicas adequadas de produção sem uso de agrotóxicos e a forma apropriada de realizar a implantação de Unidades de Produção PAIS, além de sensibilizá-los para a necessidade da cooperação com foco no alcance de maiores resultados, além de técnicas básicas de gestão de uma pequena propriedade rural. 38

39 Para dar continuidade ao processo de formação técnica e uma estrutura de conhecimentos que sirvam de subsídio para os trabalhos diários, os produtores do projeto participaram do IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, que contou com diferentes soluções educacionais, com alternância de linguagens e metodologias, como clínicas tecnológicas, palestras, seminários, cursos e visitas técnicas. Cabe ressaltar que durante a programação do evento ocorreu uma visita técnica a uma propriedade atendida com o projeto PAIS, e que o curso e as clínicas tecnológicas oferecidos foram voltados para a produção agroecológica, e tiveram como público prioritário os produtores ligados ao setor hortícola do Estado. Foram realizadas consultorias de acompanhamento técnico para a elaboração de diagnósticos das propriedades, identificação das áreas para instalação das unidades e a coleta de solo para análise. Ocorreu ainda, o acompanhamento aos produtores no preparo de compostos, orientação na produção de mudas a serem utilizadas na preparação das áreas e na implantação de Unidades PAIS. Com as consultorias realizadas já é perceptível um comportamento diferenciado dos produtores quanto a forma de produzir, com relação a não utilização de agrotóxicos e a preparação de compostos orgânicos produzidos na propriedade rural e os cuidados ambientais que se deve ter para produzir. Alguns produtores estão realizando os registros dos custos de produção, fluxo de caixa e análise de custos. As Feiras Agroecológicas possibilitaram o aumento da geração de renda para os produtores participantes e possibilitaram o escoamento dos produtos agroecológicos produzidos por eles ofertando uma maior quantidade de produtos saudáveis à população. Em 2014 as Feiras Agroecológicas movimentaram mais de R$ em produtos comercializados. A execução abaixo do previsto ocorreu em virtude da não liberação dos recursos oriundos da Fundação Banco Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento BNDES em tempo hábil para a contratação das empresas para fornecimento dos Kits PAIS e a realização dos cursos e acompanhamento técnico, ainda no primeiro trimestre de Este fato gerou um atraso no cronograma de atividades, pois os contratos só foram efetivados em junho/14. O cronograma deve ser corrigido no ano de PAIS (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) O projeto tem como objetivo o desenvolvimento do agronegócio rural, mediante a difusão e implantação da Produção Agroecológica Integrada e Sustentável PAIS e o fomento a comercialização visando a ampliação da renda dos agricultores do município de Boa Vista, Estado de Roraima. Em 2014 o projeto previa apenas a realização da pesquisa e divulgação dos resultados finais ao público alvo e parceiros, tendo como resultados mais expressivos: A ampliação em 30% da renda anual do produtor a partir da instalação da tecnologia PAIS foi um dos principais resultados alcançados. Entre os anos de 2010 e 2012, ocorreu um crescimento 39

40 de todas as vendas, com o atingimento antecipado das metas de produção de hortaliças, ovos, frutos e galos. Implantar novos padrões gerenciais de agronegócios (controle de custo, de produção e de vendas), em 66% das Unidades produtivas, foi outro resultado que mereceu o acompanhamento dos gestores. Como resultado observar-se que houve uma evolução neste resultado ao longo da implantação do projeto, tendo alcançado um de 67%, ou seja ainda em Ampliar em 40% a comercialização da produção gerada na Unidade PAIS, foi o terceiro resultado estabelecido. Percebe-se que, assim como na produção, houve um crescimento expressivo entre 2010 e 2011 nas vendas, com o atingimento antecipado das metas de vendas de hortaliças e ovos. Já entre 2011 e 2012, ocorreu um novo crescimento ainda mais expressivo de todas as vendas, com o atingimento antecipado das metas de produção de hortaliças, ovos, frutos e galos. Outro resultado importante foi o de ampliar em 30% o volume da produção, a partir da implementação da tecnologia PAIS na Unidade Rural. Neste resultado percebe-se que houve uma redução da renda dos produtores em 2012 quando comparado a 2011, entretanto está se apresenta maior que os registrados nos anos de 2009 e Com relação à meta estabelecida observa-se que em 2012 o percentual alcançado foi de 7,8% maior que o ano de 2009 e que em 2013 a meta foi de 17,1%, não alcançando o patamar estabelecido no projeto Piscicultura Empresarial na Região Central de Roraima Este projeto visa a estruturação e capacitação dos piscicultores para aumentar a comercialização no mercado interestadual. Em 2014 o projeto previa apenas a realização da pesquisa e divulgação dos resultados finais ao público alvo e parceiros, tendo como resultados mais expressivos: Aumentar a comercialização interestadual, esta meta foi alcançada superando as expectativas sendo que 2010 foi comercializada 354,0 toneladas, em 2011 um total de 980 toneladas. Assim, percebe-se que tanto a meta intermediaria de dezembro de 2011 como a meta final de dezembro de 2013 foi alcançada antecipadamente. Em termos percentuais, o aumento da comercialização de peixe interestadual em 2012 foi % se comparado com o registro do ano de Quanto ao resultado de reduzir a conversão alimentar das pisciculturas em 10%, observa-se que a conversão alimentar no início do projeto em 2010 era de 2,14kg de alimento de peixe. Partindo deste parâmetro houve uma melhora no indicador no ano de 2011, atingindo 1,73kg de alimento de peixe. Todavia, em 2012 ocorreu um novo aumento e a conversão alimentar passou para 2,07 kg de alimento de peixe. Desta forma, este resultado não foi alcançado e necessita de um esforço por parte dos empreendimentos com o objetivo de se trabalhar na redução. O terceiro resultado finalístico definido foi para aumentar o volume físico de produção de peixes que atingiu em 2012 o valor de 2.888,7 toneladas produzidas. Percebe-se que tanto a meta intermediária de dezembro de 2011 como a meta final de dezembro de 2013 foram alcançadas antecipadamente. 40

41 Comércio Tabela 9 - Comércio/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação Atendimento ao Comércio ,6% Comércio Modelo - RR ,1% Gestão em Drogarias - RR ,2% Inovação e Empreendedorismo no Sul de Roraima ,5% Varejo Certo ,3% Valor Total do Setor ,42% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Atendimento ao Comércio O projeto objetiva promover a melhoria da gestão e aumento do faturamento das empresas partícipes do projeto. No início do ano foram realizados diagnósticos empresarias, com o intuito de verificar quais os pontos de melhorias na gestão empresarial, sendo estes resolvidos por meio das soluções definidas pelos consultores e proprietários das empresas. Ocorreram ainda, consultorias em atendimento ao cliente e finanças com o objetivo de implementar ferramentas específicas, que possibilitassem um maior controle e facilidade na visualização da gestão do empreendimento, oportunizando ao proprietário a tomada de decisão, quando necessário. Por meio do programa SEBRAETec foram realizadas consultorias para a criação de identidade visual, criação de site e fachadas das empresas, o que possibilitou a melhoria do posicionamento da marca no mercado e contribuiu com o aumento das vendas. Outra consultoria importante com o objetivo de proteger a propriedade intelectual dos clientes e seus direitos sobre os produtos desenvolvidos localmente foi a de registro de marca junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial INPI. Foram realizadas capacitações, por meio de cursos e palestras com o objetivo de auxiliar os empresários no incremento em suas vendas e manter ou ampliar a gestão de suas empresas, além de auxiliar na política financeira e na abordagem de atendimento aos clientes. Ainda como ação do projeto, foram realizadas mais de mil tele atendimentos por meio de informações e orientações técnicas via call center, com o objetivo de disseminar a cultura empreendedora e o fortalecimento dos pequenos negócios, realizando convites para palestras, cursos, oficinas e pesquisas, além de divulgar eventos na capital e nos municípios do interior do Estado. Na busca por ampliar o leque de fornecedores, buscar novas tecnologias, produtos e serviços, foram realizadas missões empresarias com empresas participantes do projeto para os seguintes eventos: Natal Show; Expo Parques e Festas; ABF Franchising; Feira Internacional de Embalagens, Processos e Logística para as Indústrias de Alimentos e Bebidas - FISPAL Tecnologia e Pet South América. 41

42 Em pesquisa realizada nas empresas participantes do projeto constatou-se que 90% das empresas nunca tiveram acesso a feiras e eventos nacionais, sendo estas missões fundamentais para os empresários pois 70% realizaram negócios e 90% conseguiram novos fornecedores, além de obterem maior acesso ao mercado. Ocorreu ainda, uma missão de benchmarking com empresas vencedoras do Prêmio MPE Brasil do Rio Grande do Sul, com foco em gestão para as empresas do projeto. Nesta missão os empresários participantes trocaram experiências voltadas a importância de uma boa gestão empresarial, da qualidade na gestão, responsabilidade social, importância do planejamento estratégico, metodologia PDCA, certificações e a necessidade e importância do pós-venda, além da percepção das mudanças geradas a partir da implantação do diagnóstico do Prêmio nas empresas visitadas Comércio Modelo RR O projeto tem como objetivo promover a melhoria na gestão das micro e pequenas empresas do comércio varejista de confecções, calçados e acessórios para o aumento da competitividade do referido setor. Os pequenos negócios atendidos pelo projeto receberam consultorias com foco na aplicação do diagnóstico do Modelo de Excelência em Gestão do Prêmio MPE Brasil, tendo como objetivo a identificação dos pontos fortes e oportunidades de melhorias na gestão empresarial. Com a conclusão do diagnóstico, foi elaborado um plano de ação com o intuito de implementar soluções e acompanhamento para os apontamentos levantados. Além da realização do 1º Workshop de Gestão da Moda, onde os empreendedores participantes obtiveram resultados relacionados a importância do endomarketing, das redes sociais para alavancar os negócios, do desenvolvimento de vitrines cada vez mais atrativas, do planejamento estratégico e do pós-venda. Para auxiliar os proprietários e seus empregados na gestão, no atendimento aos clientes e no planejamento estratégico das empresas, foram realizadas capacitações que contribuíram com a melhoria destes processos. Por meio do Prêmio SEBRAE Mulher Negócios, foi possível apresentar às empresárias participantes do projeto, mais uma ferramenta de divulgação dos seus empreendimentos, além da realização de uma avaliação in loco por avaliadores do prêmio. Em Roraima foram duas as ganhadoras. Na categoria Pequenos Negócios foi a empresária da Casa do Cabeleireiro e na categoria Produtora Rural a produtora do Sitio São Lucas. Foi realizada uma missão de benchmarking a empresas premiadas nacionalmente no Prêmio MPE Brasil. Com a realização da visita técnica, os clientes participantes relataram aprendizados voltados a importância da gestão empresarial, da qualidade na gestão, sobre a responsabilidade social, a importância do planejamento estratégico, da metodologia PDCA, certificações, pósvenda, além da percepção das mudanças geradas a partir da implantação do diagnóstico nas empresas visitadas. 42

43 Gestão em Drogarias O projeto objetiva implementar as melhores práticas em gestão de central de negócios, fomentando o empreendedorismo, promovendo a competitividade e o desenvolvimento sustentável. Com o objetivo de contribuir com a melhoria da qualidade da gestão dos empreendimentos participantes do projeto, foram realizadas capacitações com foco na gestão da qualidade, resíduos sólidos e tributos, além de momentos importantes para fortalecer o relacionamento entre e com o público-alvo. Para a sensibilização da importância da metodologia de Central de Negócios, os empresários participaram de um curso com o objetivo de promover o pensamento estratégico coletivo, proporcionando ao grupo ferramentas para elaborar tanto a gestão estratégica da Central quanto de seus negócios isoladamente. Em continuidade as ações da metodologia Central de Negócios foram realizadas consultorias por meio do programa SEBRAETec focadas na implantação do cartão fidelidade nas drogarias. O cartão fidelidade já está incorporado ao dia a dia das pequenas empresas. Com ele os clientes passaram a ter um cadastro dos clientes que ficam armazenados no computador e facilitam ao empresário realizar ações de pós venda e marketing. Para demonstrar o potencial da metodologia e a importância dos trabalhos realizados em Rede para o fortalecimento e a competitividades das empresas, foi realizada uma missão técnica empresarial em Centrais de Negócios e Redes de Drogarias no Rio Grande do Sul. Foi realizada uma missão de benchmarking a empresas premiadas nacionalmente no Prêmio MPE Brasil. Com a realização da visita técnica, os clientes participantes relataram aprendizados voltados a importância da gestão empresarial, da qualidade na gestão, sobre a responsabilidade social, a importância do planejamento estratégico, da metodologia PDCA, certificações, pósvenda, além da percepção das mudanças geradas a partir da implantação do diagnóstico nas empresas visitadas. Foi realizada ainda, uma missão empresarial à Feira Beauty Fair, onde os participantes mantiveram contatos com fornecedores visando a ampliação da carteira. Esta feira reuniu as principais marcas de cosméticos, beleza e cabeleireiros da América Latina, Europa e EUA, assim como profissionais da indústria para mostrar as últimas novidades e tendências do setor. A partir deste contato os empresários puderam conhecer os produtos e serviços mais novos no setor e muitos já estão sendo comercializados pelas empresas que participaram do evento Inovação e Empreendedorismo no Sul de Roraima O projeto objetiva disseminar a cultura da inovação e do empreendedorismo, promovendo um ambiente inovador propício para o fortalecimento e o aumento da competitividade empresarial na Região Sul do Estado. Com o objetivo de apresentar um instrumento fomentador de ações inovadoras na Região, foi realizado o Seminário de Inovação do Sul de Roraima INOVASUL. Como resultado final as empresas os participantes mantiveram contatos com experiências inovadoras de grandes centros 43

44 e adaptar à realidade local. Pode-se citar o caso da loja Pequena Modas em Rorainópolis que através do conhecimento adquirido em iluminação comercial, realizou um projeto de iluminação para seu empreendimento. Realizou-se ainda, o Seminário de Competitividade Empresarial em parceria com a Universidade Estadual de Roraima UERR, com a abordagem de palestras com temas voltados ao super simples, marketing digital e marketing de relacionamento. Este seminário proporcionou aos empresários da região os conhecimentos necessários para a tomada de decisão sobre a adesão ou não a esta modalidade de tributação. No tema marketing de relacionamento foram proporcionados conteúdos para que o empresariado local possa realizar um trabalho com maior embasamento junto ao seu cliente. O Seminário Desafios da Inovação, realizado por meio do programa SEBRAETec também se configurou como um grande evento, abordando temas como as Tendências no Varejo e Inovação Tecnológica. Com os temas os empresários adquiriram conhecimentos e base para o desenvolvimento de ações no comércio varejista do município. Foram realizadas clínicas tecnológicas sobre os temas de gestão de pessoas, competitividade e vendas, com o objetivo de capacitar o empresariado local, uma vez que a região Sul de Roraima, em especial o município de Rorainópolis, apresenta um alto índice de crescimento em seu comércio, gerando com isso uma demanda cada vez maior por profissionais e empresários capacitados. Por meio de um convênio firmado entre SEBRAE/RR e a SUDAM com o objetivo de realizar capacitações em Elaboração e Gestão de Projetos por meio do sistema SICONV, ocorreu a visita de uma técnica da SUDAM para avaliação dos resultados das capacitações e sua aplicabilidade, o que foi considerado positivo com possibilidade de novas parcerias. Visando a contribuição do evento para a região e aos empreendimentos da localidade, em especial aos participantes dos projetos, o SEBRAE/RR patrocinou a realização da Feira de Negócios do Sul de Roraima - FEISUR, além da realização do Seminário Desafios da Inovação. O município de Rorainopólis se destaca no cenário estadual como segunda economia e, notadamente, o município que mais cresce no interior do Estado. A realização de uma feira de grande porte para o município propiciou à sociedade local o acesso a produtos e serviços tanto do município, como de expositores de Boa Vista e de outros Estados. Foram gerados mais de R$ em negócios nos segmentos da agroindústria, construção civil e comércio. Foram realizadas ainda consultorias do Programa SEBRAETec, abordando temas em legislação ambiental, manual de identidade visual e automação com uso de planilha, o que pode contribuir para o aprendizado e a competitividade das empresas do sul do Estado Varejo Certo O objetivo do projeto é tornar as empresas competitivas e sustentáveis com foco na melhoria dos resultados gerenciais e financeiros, aumentando a venda de produtos para novos clientes no mercado atual e fortalecendo a gestão da empresa. 44

45 Com o intuito de contribuir para que as empresas continuem cada vez mais competitivas, sustentáveis e aumentar suas vendas para novos clientes e para o mercado atual, foram realizadas neste ano consultorias em recursos humanos e finanças, bem como consultorias via programa SEBRAETec em criação de identidade visual, registros de marcas junto ao INPI, criação de sites e fachadas. Foram realizadas capacitações com foco na melhoria dos resultados gerenciais e financeiros das empresas, além de cursos que abordaram os temas vendas, planejamento estratégico, tributação e atendimento ao cliente. Essas capacitações puderam subsidiar os empresários na tomada de decisão e no incremento em suas vendas, na manutenção ou ampliação de sua gestão, além de auxiliar na política financeira e na abordagem de atendimento aos clientes. Buscando ampliar a rede de fornecedores dos clientes foram realizadas duas missões empresarias. Sendo uma para a feira Equipotel, uma das maiores no Brasil em produtos e fornecedores para no ramo de hotéis, gastronomia, alimentação e turismo. Durante o evento foi gerado em negócios o montante aproximado de R$ em médio prazo e a carteira de fornecedores foi ampliada em 30%. O outro evento visitado foi a Feira Office Brasil Escolar que atende os setores de papelarias e materiais escolares que contou com a participação de empresas do projeto e técnicos do SEBRAE/RR. Todas as empresas participantes da missão conseguiram ampliar sua carteira de fornecedores. Vale salientar que uma das empresas participantes do projeto, a Colegial Papelaria, em virtude de todos os atendimentos recebidos modificou a sua atuação no mercado local, ofertando novos produtos e lançando serviços voltados ao segmento de papelaria Indústria Tabela 10 - Industria/Projeto Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação Fortalecimento da Indústria no município de Boa Vista ,6% PROCOMPI Moveleiro* ,75% 3. PROCOMPI Gráfico* ,27% Valor Total do Setor ,51% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME *Projetos executados pela FIER Fortalecimento da Indústria no município de Boa Vista O projeto tem como objetivo desenvolver e qualificar as indústrias localizadas no município de Boa Vista, promovendo sua competitividade e fomentando o empreendedorismo e a inovação. Nesse primeiro ano de execução do projeto, as empresas participantes receberam consultorias com foco gerenciais, financeiras, marketing, acesso a mercados e boas práticas na manipulação de alimentos, com o objetivo de atualizar os diagnósticos empresariais, acompanhar a evolução 45

46 das empresas na gestão, infraestrutura e ações de mercado, além de orientar nas dificuldades identificadas nos segmentos alimentícios, automotivo, gemas e joias. Foram desenvolvidas também consultorias pelo programa SEBRAETec com o objetivo de realizar a inspeção de compressores. Tal consultoria foi importante para que as empresas verificassem e se adequassem a legislação que trata deste tema. Outros temas trabalhados e que tiveram grande importância na promoção da competitividade das empresas foram de registros de marcas e patentes, manuais de identidade visual e materiais publicitários. Com o intuito de melhor qualificar e prover conhecimentos técnico aos empresários do projeto foram realizadas capacitações com foco em gestão empresarial, tributação e legislação, planejamento estratégico, diálogos empresariais e internet. O objetivo foi orientar o público participante em práticas de gestão e o acesso a novos mercados por meio online. Ocorreram ainda, uma palestra demandada pelo público alvo, abordando o tema de orientação ao crédito, realizada em conjunto com a Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia e Banco do Brasil. Além de reuniões com o comitê gestor que é composto pela FIER, SENAI, SEPLAN e SINDIREPA para a deliberação das ações, atividades e estratégias para projeto. Todas as capacitações e consultorias realizadas contribuíram para que as empresas exerçam sua atividade de forma mais econômica, com controles financeiros estruturados, sendo analisadas as rotinas de controle, e avaliados os sistemas de pagamentos e recebimentos. Outro resultado proveniente das consultorias foi a inserção de algumas das empresas no comercio Online, buscando a atualização constante e procurando sempre estar inseridas no mercado moderno, tornando-as cada dia mais competitivas. Foi realizada uma missão técnica empresarial internacional ao Japão que contou com a participação de empresários, representantes de instituições parceiras e técnicos do SEBRAE/RR, com o objetivo de visitar a 19ª International Food Ingredients & Additives Exhibition and Conference - IFIA, realizada anualmente no país, com foco na indústria de ingredientes e aditivos para alimentos, bem como visitar empresas do segmento alimentício e prospectar oportunidades de negócios. Esta missão proporcionou aos participantes a oportunidade de conhecer a padronização dos processos, a exemplo da manipulação e corte do peixe e sua comercialização, além de favorecer as tratativas para a inserção de produtos como açaí, acerola, tamarindo, guaraná, pimenta, ervas e manga no mercado japonês, bem com observar a importância dada nos mercados externos aos produtos orgânicos e naturais. Ocorreu ainda, uma missão técnica à Feira Internacional da Indústria de Autopeças e Reparação Automotiva RIOPARTs. As visitas realizadas, as reuniões, apresentações e trocas de experiências com representantes das empresas fabricantes durante o evento, evidenciou aos participantes a necessidade de novas tecnologias, bem como estimulou o grupo de empresários a se organizarem de uma maneira mais voltada a qualidade do atendimento aos clientes e a organização na prestação e serviços. 46

47 PROCOMPI - SETOR MOVELEIRO O projeto tem o objetivo de promover a capacidade empresarial dos empresários da indústria moveleira, atuando na melhoria da gestão com foco na sustentabilidade dos negócios e no crescimento coletivo do setor moveleiro. Durante o decorrer do projeto foram realizadas capacitações gerenciais voltadas para o planejamento estratégico, bem como voltadas a gestão administrativa empresarial e técnica, em parceria com o SENAI/RR. As empresas participantes do projeto receberam ainda consultorias de acompanhamento na área de gestão empresarial e organizacional. Essas capacitações e consultorias tiveram seus objetivos alcançados, proporcionando o crescimento e desenvolvimento das empresas participantes do projeto, tornando-as mais competitivas e sustentáveis, pois tiveram suas ações focadas na inovação dos processos produtivos e na sustentabilidade empresarial. Foi realizado também o curso Marceneiro em MDF e Madeira, que proporcionou grandes aprendizados teóricos e práticos aos participantes. Os resultados alcançando foram a melhoria no processo produtivo, tanto na quantidade/tempo como na qualidade produtiva de móveis, evitando o desperdício de matéria prima quanto na inovação das técnicas aplicadas na fabricação de móveis planejados. Foi realizada uma missão empresarial à For Móbile - Feira Internacional de Fornecedores da Indústria Madeira e Móveis em São Paulo/SP, com o objetivo de proporcionar oportunidades de geração de novos negócios, contatos e parcerias com fornecedores, além da busca por novas tecnologias e insumos para produção local e novas técnicas adquiridas aumentando a competitividade das mesmas. O índice de execução abaixo do previsto justifica-se pelo motivo das ações ainda se encontram em fase de finalização. Assim o projeto encerrará suas atividades com a prestação de contas junto ao SEBRAE/NA e a CNI prevista para março de Este projeto é executado pela FIER com o acompanhamento do SEBRAE/RR PROCOMPI SETOR GRÁFICO O projeto visa contribuir com o desenvolvimento empresarial e gerencial das indústrias gráficas do Estado de Roraima, tornando-as mais competitivas e sustentáveis com foco na inovação do processo produtivo e na sustentabilidade empresarial. Durante a execução do projeto, as empresas participantes receberam consultorias com foco gerenciais e organizacionais, com o objetivo de atualizar formas de gestão e acompanhar a evolução das empresas no mercado que estão inseridas, além de orientar nas dificuldades identificadas no segmento gráfico. As capacitações gerenciais foram voltadas para o planejamento estratégico, bem como a gestão administrativa empresarial, buscando sempre a eficiência através da destinação adequada de materiais, organização, limpeza e identificação de materiais e espaços e a manutenção de equipamentos, bem como visou melhorias da parte produtiva da empresa. 47

48 Como resultados alcançados observaram que o público alvo, já está atuando no que tange a uma boa gestão empresarial, com suas empresas organizadas, com qualidade no atendimento tornando-as assim mais competitivas no mercado. E como consequência deste trabalho, o alcance das melhorias da gestão na sustentabilidade dos negócios e no crescimento coletivo do setor. Foi realizado o curso de Adobe Ilustrador com objetivo de capacitar essas empresas com novas técnicas disponibilizadas pelo programa, que busca auxiliar na produção de peças gráficas, na criação de desenhos, entre outros materiais do gênero. Essa ação favoreceu a melhoria da qualidade do produto oferecido e um aumento significativo na produção de peças, bem como elevou os ganhos financeiros e econômicos. A missão empresarial do setor gráfico ocorreu com a visita a Feira Serigrafia SIGN Future Têxtil em São Paulo/SP, com o objetivo de proporcionar oportunidades de geração de novos negócios, contatos e parcerias com fornecedores, bem como a busca de novas tecnologias. Os resultados apresentados são o aumento da produtividade nas empresas participantes, devido a aquisições de novas tecnologias, aquisição de máquinas e insumos para produção local, fazendo com que ocorresse o aumentando da competitividade dessas empresas. Os projetos PROCOMPI são realizados por meio de um convênio entre o SEBRAE/NA e a Confederação Nacional da Indústria CNI, sendo executado pela FIER em parceria com o SEBRAE/RR. A execução abaixo do previsto está vinculada a entrega do relatório final de uma pesquisa mercadológica do setor, que deverá ser concluída até fevereiro/15, para que o ocorra a prestação de contas junto a CNI e ao SEBRAE/NA. Este também e projeto executado pela FIER com o acompanhamento do SEBRAE/RR Serviços Tabela 11 - Serviços/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação Excelência em Serviços % Mais Clínicas ,5% Valor Total do Setor ,13% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Excelência em Serviços O projeto tem como objetivo promover a melhoria da gestão para aumentar a qualidade, produtividade e competitividade das empresas do setor de serviços. Buscando atender ao objetivo do projeto foram realizadas palestras, cursos e seminários com temas que alinharam o conhecimento dos empresários e colaboradores sobre gestão de suas empresas e o mercado atual, tendo como destaque ações voltadas para o planejamento estratégico da empresa, onde a maioria destas fizeram suas primeiras definições sobre missão, valores e objetivos da empresa. 48

49 O projeto realizou capacitações aplicadas com as soluções do programa SEBRAE Mais que contribuíram para que os empresários adquirissem ferramentas para melhorar a gestão estratégica dos seus negócios e o posicionamento perante o mercado, de forma competitiva e sustentável. Foram realizados atendimentos em consultorias por meio do programa SEBRAETec, que oportunizaram o acesso a serviços tecnológicos, melhoria de produtos e serviços e a inserção de inovação nas empresas.com essas ações algumas empresas implantaram sistemas informatizados para a melhoria da automação da empresa, criaram seus organogramas para uma melhor definição de processos e trabalhar no layout das empresas. As demais consultorias de gestão foram realizadas na busca de soluções aos pontos de melhorias dos clientes e em ações de expansão de mercado, lançamento de produtos, aumento da carteira de clientes e oportunidades para captação de novos fornecedores. Esta última realizada por meio de eventos como a Exposerviços e o Salão da Casa Própria, realizados por parceiros que contaram com o apoio do SEBRAE/RR. As ações de consultoria tiveram papel relevante para as empresas do projeto que passaram a aplicar pesquisas de satisfação junto aos clientes, realizar capacitações internas para seus colaboradores com vistas à melhoria do atendimento, além da implantação e uso de programas de gestão financeira. O projeto realizou missões empresariais junto as empresas vencedoras do MPE nos Estados de Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte e Roraima, tendo como principal objetivo a realização do benchmarking em pontos como: processos de controle, contratação, fornecedores e clientes. Como resultado da missão, pode-se observar o reflexo no planejamento e gestão das empresas, tendo como principais ações aplicadas em algumas empresas participantes foram o reconhecimento e valorização do colaborador da empresa, através do processo motivacional e melhoria de remuneração, além da conscientização de que não basta ganhar um prêmio de qualidade, existe a necessidade de trabalhar como processo de melhoria constante dos processos. Com o objetivo de aproximar o meio acadêmico do empresarial por meio do incentivo ao desenvolvimento e a transferência de conhecimento aplicado às atividades de Inovação, Empreendedorismo, Tecnologia e Gestão, foi celebrado um convênio com o Instituto Euvaldo Lodi - IEL e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI/RR para a atuação com Bolsas de Inovação Tecnológica de Roraima BITERR O convênio proporcionou o atendimento a 32 empresas dos segmentos de academias, escolas, clínicas e restaurantes, com projetos voltados aos temas de desenvolvimento sustentável, ferramentas de gestão e tecnologia, gestão da inovação, gestão de pessoas, gestão de projetos, marketing, saúde e segurança no trabalho. Os projetos vencedores do ano de 2014 tiveram como tema sustentabilidade e marketing interno, sendo atendidas duas escolas do Estado com o projeto de Horta Sustentável e a empresa Smart com o projeto de Marketing Interno que tiveram oportunidade de aplicar o projeto em seus ambientes. 49

50 Mais Clínicas O projeto objetiva promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das empresas do segmento de saúde de Boa Vista buscando elevar o faturamento e fomentando o empreendedorismo. Neste ano buscou-se atingir os objetivos do projeto proporcionando aos empresários conhecimentos e ferramentas para o aprofundamento da gestão de suas empresas, por meio de palestras, cursos e oficinas. Como resultado podemos citar o conhecimento aprofundado da carga tributária e legislação empresarial; a implantação de ações que garantam a satisfação dos clientes e possam gerar um impacto positivo nos resultados das empresas; e a aplicação de técnicas e ferramentas que permitam aprofundar o conhecimento da estrutura organizacional, da ordenação e distribuição das atividades e do levantamento das competências dos recursos humanos existentes na empresa. Por meio da ação da gestão da qualidade do programa SEBRAE Mais, os empresários puderam introduzir novas crenças e atitudes que ajudaram a desenvolver a gestão da qualidade no cotidiano do trabalho, focando na satisfação dos seus clientes e no aumento da competitividade rumo à excelência de resultados. Foram realizadas ainda, consultorias por meio do Programa SEBRAETec com a aplicação de soluções em marketing, bem como a entrega de projetos de mudanças de fachadas e do manual de identidade visual, possibilitando a estas empresas a ampliação de sua competitividade junto ao mercado local. Com o objetivo de realizar benchmarking junto a gestores de projetos do mesmo setor em outros estados, ocorreu a participação do gestor local no 2º Encontro Nacional de Gestores de Saúde e Bem-Estar, que se mostrou uma boa oportunidade da troca de experiência e a disseminação das boas práticas junto ao público alvo do projeto Territorial Tabela 12 - Territorial/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado % Variação Programa Nacional de Educação Empreendedora ,9% Atendimento aos Empreendedores Individuais e Microempresas ,1% Feira do Empreendedor % Internacionalização Brasil - Venezuela - Guiana ,6% Mais Varejo ,2% Qualidade da Gestão nas Micro e Pequenas Empresas ,9% SEBRAE/RR no Território da Cidadania Sul de Roraima ,1% Valor Total do Setor ,09% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico SME 50

51 Programa Nacional de Educação Empreendedora O programa objetiva ampliar, promover e disseminar a educação empreendedora nas instituições de ensino por meio da oferta de conteúdos de empreendedorismo nos currículos, objetivando a consolidação da cultura empreendedora na educação. Neste ano o projeto atuou junto a metodologia do Despertar e realizou palestras sobre empreendedorismo, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, aos professores e alunos de 11 escolas participantes da ação. Estas capacitações são importantes, pois buscam ampliar, promover e disseminar a educação empreendedora nas instituições de ensino médio, com o propósito de iniciar as atividades de empreendedorismo desde cedo junto ao público mais jovem da população. Proveniente desta ação foi realizada a Feira Jovem Empreendedor, em parceria com a UERR, onde os alunos colocaram em prática os planos de negócios elaborados e apresentaram suas empresas, além de comercializar seus produtos, tendo como resultados a apresentação de 20 planos de negócios e a geração de renda em mais de R$ durante a realização do evento. Em se tratando do PRONATEC que tem como objetivo inserir conteúdos de empreendedorismo em diferentes cursos da educação profissional em todo país, o SEBRAE/RR acompanhou a realização da disciplina pelas instituições parceiras, bem como a entrega dos materiais didáticos, previstos para a sua execução. Tendo com resultados quantitativos a formação de mais 30 professores destas Instituições e a efetiva execução de 45 turmas por estes, disseminando o empreendedorismo junto aos produtores rurais e potencias empreendedores do Estado. Foram realizadas reuniões com as Instituições de Ensino Superior - IES de Educação a Distância - EAD, com a Faculdade Estácio Atual e a Universidade Estadual de Roraima - UERR visando a disseminação das informações junto aos professores, coordenadores e acadêmicos sobre o Desafio Universitário Empreendedor. Como vencedora do Desafio em 2014 tivemos a Equipe Império, composta pelos acadêmicos, Paulo Henrique Benedetti, Verônica Pinheiro Santos, Ana Pinheiro Santos e Rafael Souza Coimbra, acadêmicos da Universidade Estadual e Federal que na etapa nacional conquistaram a 10ª posição no ranking nacional. A execução orçamentária a menor dar-se em função dos recursos do Edital das IES, repassado pelo SEBRAE Nacional no final de novembro, não existindo tempo hábil para os tramites legais de repasse à Universidade Federal de Roraima que realizará ações de capacitação, seminários, palestras visando o fortalecimento da cultura empreendedora no universo acadêmico. Os recursos serão repassados no primeiro trimestre de Atendimento aos Empreendedores Individuais e Microempresas O projeto tem o objetivo de fomentar o empreendedorismo e a criação de novos negócios; disponibilizando informações, conhecimentos; promovendo um ambiente propício para o surgimento, fortalecimento, sustentabilidade e o aumento da competitividade das ME e EI do Estado de Roraima, através de atendimento visando a melhoria da gestão dos negócios. 51

52 Foram realizados atendimentos junto a potenciais empresários e microempreendedores individuais que procuraram orientação no SEBRAE para realizar a formalização de seus negócios, a entrega da declaração anual do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - DAS, alteração dos dados cadastrais, baixa do MEI, orientações sobre linhas de crédito e procedimentos para emissão de notas fiscais. O projeto ofertou cursos e palestras, nas metodologias SEI, PROPRIO e Na Medida, com o intuito de auxiliar os empresários e empreendedores na aquisição e fortalecimento de conhecimentos fundamentais para a gestão de seus negócios. A 6ª Semana do Microempreendedor Individual foi realizada em 6 pontos de atendimento em Boa Vista e contou com consultores para atendimento dos empresários, microempreendedores individuais e empreendedores com interesses nos temas sobre gestão de negócio, atendendo um total de aproximadamente atendimentos. Com a finalidade de proporcionar uma semana de interação entre os empreendedores a Semana do MEI disponibilizou ferramentas e soluções de forma gratuita, voltadas para os pequenos negócios coma oferta de palestras, seminários, consultorias e atendimento empresarial. Para a realização do evento o SEBRAE/RR contou com a parceria do Governo do Estado de Roraima, da Prefeitura Municipal de Boa Vista, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Banco da Amazônia e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA. Como diferencial neste ano, 05 microempreendedores individuais do ramo de alimentação comercializaram seus produtos nas tendas de atendimento, mostrando o resultado da formalização e do apoio do SEBRAE/RR e parceiros. Este ano novamente conquistamos destaque nacional, pela estratégia de atuação com o atendimento diferenciado em pontos mapeados e pela programação apresentada aos pequenos negócios. Foram realizadas ações de atendimento por meio do SEBRAE Itinerante nos municípios de Mucajaí, Iracema, Alto Alegre, Bonfim, Cantá e Rorainópolis, além da realização de palestras em parceria com Instituições Bancárias, Agência de Fomento do Estado de Roraima AFERR, Banco do Brasil, Banco da Amazônia e Caixa Econômica Federal sempre com o objetivo de disponibilizar produtos e serviços bancários aos empreendedores dos município diminuindo a burocracia Ocorreu ainda, a realização de Seminários de Orientação e Acesso a Serviços Financeiros nos municípios de Normandia, Caracaraí e Amajarí, com o objetivo de ofertar produtos e serviços de forma diferenciada para os empreendedores destes municípios. Além da disponibilização de consultorias especializadas com o objetivo de conscientizar os empresários que receberam crédito manterem o financiamento sem inadimplência Feira do Empreendedor 2013 O objetivo do projeto é orientar a geração de novos negócios, difundir o empreendedorismo, estimular a formalização e contribuir para o surgimento e ampliação de pequenos empreendimentos competitivos e sustentáveis através de tecnologia e inovação, no Estado de Roraima. 52

53 Foi realizada uma visita técnica à Feira do Empreendedor de São Paulo, onde participaram os membros da comissão de comunicação vencedora do concurso interno da Comissão Mais Atuante da Feira do Empreendedor 2013, com o objetivo de identificar ações inovadoras e boas práticas de gestão do evento. Um dos pontos observados foi a utilização de uma maciça sinalização das áreas e a realização de contatos com possíveis fornecedores de equipamentos para a montagem da estrutura do evento de Com o objetivo de trabalhar no processo de aprendizado organizacional e o envolvimento de todo o quadro funcional na construção e realização do projeto com os melhores resultados, foram realizadas visitas técnicas para as feiras de Fortaleza/CE, Campo Grande/MS e Natal/RN. Estas visitas proporcionaram uma análise dos pontos fortes e os pontos de melhorias para elaboração do planejamento e implantação no nosso próximo evento. Com o objetivo de levantar informações que possam embasar as tomadas de decisões para a próxima Feira, e considerando que o agronegócio é a principal força motriz do Estado, foi realizada a Pesquisa do Potencial Agrícola do Estado de Roraima. Esta pesquisa faz parte de um conjunto de estudos de cliente e de mercado, que serão apresentados da edição de Como o credenciamento da Feira do Empreendedor é um dos pilares de obtenção de informações e aferição de dados qualitativos e quantitativos referentes ao público do evento, foi contratada uma empresa para realizar o credenciamento dos eventos do SEBRAE/RR de forma que este procedimento se torne usual e sejam tratados os pontos de melhorias, e sua dinâmica seja compreendida até o próximo evento. Como forma de intensificar as parcerias para a Feira de 2016, houveram patrocínios a eventos como a Reunião Regional dos Jovens Empreendedores, ao Dia do Economista e a Feira Agroecológica do projeto PAIS. Trabalhou-se na articulação de participação e viabilização do patrocínio da I Feira de Negócios do Sul do Estado de Roraima - FEISUR, que ocorreu em Rorainópolis, e contou com a metodologia inovadora Arena de Serviços, que consiste na disponibilização de informações e consultorias em oportunidade de negócios para a região, principalmente com foco no Empreendedor Individual. Foi realizada a contratação da empresa especializada, para compensação dos créditos de carbono emitidos durante a Feira do Empreendedor 2013, por meio do plantio de 1500 mudas de árvores, a empresa realizou o plantio no mês de dezembro/ Internacionalização Brasil Venezuela Guiana O projeto objetiva promover a relação comercial e atração de investimentos entre o Estado de Roraima com a Guiana e Venezuela, preparando as empresas para a geração de negócios. As empresas participantes do projeto, receberam consultorias de acompanhamento e apoio técnico na área de comércio exterior com o objetivo de fornecer suporte técnico ao processo de internacionalização e habilitá-las no Sistema Integrado de Comércio Exterior SISCOMEX da Receita Federal. Como resultado obteve-se 70% das empresas em processo avançado de habilitação e 02 estão aptas a realizar negociações com países do exterior. 53

54 Estas consultorias buscaram ainda fortalecer as negociações internacionais entre empresas brasileiras, venezuelanas e guianenses e orientar o desembaraço de mercadorias em importação e exportação, bem como na intermediação de mercadorias em trânsito no país. Outra consultoria que veio complementar o desenvolvimento das empresas público alvo do projeto foi de gestão financeira, com o objetivo de possibilitar que as empresas aprendam a realizar uma boa gestão de suas finanças para garantir estabilidade das operações da organização e a rentabilidade dos recursos nela aplicados. Para atender a demanda dos empresários participantes do projeto, foram realizados cursos e palestras que focaram no conhecimento e estruturação das empresas, na gestão e nos procedimentos de importação e exportação. Vale ressaltar a realização da missão para a Guiana Inglesa, que contou com a participação de empresários, representantes de instituições parceiras e técnicos. O objetivo foi participar da Guyexpo Business Fórum 2014 e do Encontro Empresarial ocorrido entre os empresários roraimenses e guianenses, com interesse em estabelecer conexões de negócios com as empresas de Roraima, bem como conhecer a economia daquele país e as oportunidades para interação e realização de negócios entre o Brasil e a Guiana no mercado do CARICOM. Realizou-se ainda uma missão técnica empresarial para a Venezuela, que contou com a participação de empresários, instituições parceiras e técnicos do SEBRAE/RR, com o objetivo de participar da Expo Internacional 2014 e articular parcerias institucionais no sentido de criar uma ambiência favorável ao desenvolvimento dos negócios, fortalecer as relações e gerar uma integração entre os empresários de ambos os países. A execução financeira finalizou o ano abaixo do índice previsto, devido a não celebração do convênio com o parceiro Governo do Estado de Roraima por meio da SEPLAN, com o objetivo de realizar o seminário de Internacionalização BRA/GUI/VEM, envolvendo a tríplice fronteira Mais Varejo O projeto objetiva elevar o potencial de competitividade e rentabilidade das empresas, por intermédio de atendimentos especializados de consultoria e instrutoria, focadas em gestão financeira, marketing, recursos humanos, inovação e tecnologia. As consultorias nas áreas de finanças, gestão de pessoas, estratégias e marketing realizadas junto ao público alvo do projeto, focaram no fortalecimento dos processos internos das empresas e sua competitividade no mercado. Foram realizadas consultorias de inovação por meio de soluções SEBRAETec, que levaram inovação às empresas, por meio da criação de sites, utilização de planilhas eletrônicas, design, elaboração de marca e manual de identidade visual. Foram realizadas capacitações para os empresários e seus funcionários, com o objetivo de proporcionar ferramentas de gestão e o acesso a conteúdos atualizados, e com isso melhorar a gestão das empresas participantes do projeto. O projeto realizou uma visita técnica as empresas vencedoras do Prêmio MPE Brasil em Santa Catarina, com o objetivo de apresentar aos empreendedores locais um modelo de gestão obtida 54

55 junto a empresas premiadas nacionalmente. Como resultado os empresários puderam obter informações e boas práticas de excelência a serem aplicadas no dia-a-dia, o que possibilita a implantação de processos para as adequações dos pontos de melhorias identificados no diagnóstico do Prêmio localmente. De acordo com as estratégias desenhadas com o SEBRAE/NA, em virtude da pouca densidade de empreendedores e empresários que trabalham na modalidade Startups, o projeto apoiou a Semana de Marketing da Faculdade Estácio Atual, onde foram realizadas capacitações com o objetivo de disseminar e fomentar o conhecimento sobre este novo tipo de negócio. O projeto conta ainda com o apoio do Centro de Documentação e Informação - CDI do SEBRAE/RR que tem o objetivo de proporcionar aos clientes e colaboradores informações referentes às áreas de empreendedorismo, gestão, marketing, inovação, entre outros conhecimentos sobre e para os pequenos negócios, atuando como uma rede integrada de conhecimento Qualidade da Gestão nas Micro e Pequenas Empresas O objetivo do projeto é promover o aumento da competitividade das micro e pequenas empresas por meio da melhoria da gestão baseada no modelo de excelência da gestão da Fundação Nacional da Qualidade - FNQ. Foram contratados consultores para realizar a arregimentação de empresas e os diagnósticos de gestão do Prêmio MPE Brasil. Depois de preenchidos os diagnósticos formaram um banco de dados junto com as empresas participantes do Programa ALI, que já haviam respondido o formulário e que optaram por participar do Prêmio. Foi realizada a articulação junto aos parceiros estaduais do prêmio para arregimentar avaliadores voluntários, que foram capacitados na metodologia do MPE Brasil e que atuaram na fase de avaliação in loco das empresas. Das 353 empresas inscritas, 26 foram préselecionadas e 06 empresas participaram da etapa estadual, não havendo vencedores. Como resultado da atuação do prêmio, as empresas recebem a devolutiva do diagnóstico que possibilita uma análise detalhada da gestão do negócio, embasando a aplicação de medidas de gestão com a devolutiva, considerando os pontos fortes e as oportunidades de melhorias, o que favorece a construção de uma empresa mais competitiva e com uma atuação sustentável perante o mercado local, além da elaboração de planos de ações, com desdobramentos mensais e anuais para cada empresa SEBRAE/RR no Território da Cidadania Sul de Roraima O projeto objetiva ampliar o atendimento aos micro e pequenos negócios nas áreas urbanas e rurais atuando nos diversos segmentos econômicos existentes (agronegócio, indústria, comércio e serviços) e implementar a Lei Geral das MPE nos municípios que compõem o Território da Cidadania. Foram realizadas consultorias nas áreas de finanças, nos municípios de Caroebe e São João da Baliza, atendendo aos produtores rurais que trabalham na coleta e comercialização da Castanha do Brasil e buscou-se a identificação das despesas e lucro associados a esta atividade, bem como 55

56 o incentivo a implantação de uma planilha de custo, para que os produtores possam chegar ao preço justo do produto. Foi aplicada com este mesmo público a metodologia de Boas Práticas e Manejo da Castanha do Brasil, visando melhorar a qualidade do produto para agregar valor. Como resultados da consultoria foram implementados a utilização da planilha proporcionando assim uma melhoria de preço do produto no mercado, melhorando também a qualidade do produto a ser comercializado. Em parceria com a EMBRAPA e a UERR, realizou-se consultorias em Sistemas Agroflorestais - SAF, no município de Rorainópolis, com o intuito de levar novas alternativas para otimizar a produção a cada safra, construir o viveiro de mudas e a adubação das áreas escolhidas em cada propriedade. Foram disseminadas todas as orientações técnicas para os produtores rurais referente ao procedimento de plantação. As atividades de consultorias em Sistemas Agroflorestais SAF, realizadas em parceria com a EMBRAPA e a UERR trabalharam com os agricultores familiares do município de Rorainópolis, na estruturação de viveiros de mudas e seu manejo. Essa ação contribui para uma melhor qualidade de vida e alternativa de renda para os produtores. O resultado alcançado dessa ação contribui para a diversificação de culturas, proporcionando uma nova alternativa de renda para os produtores e consequentemente melhoria na qualidade de vida. Foram realizadas ainda consultorias gerenciais, com foco nas áreas de marketing e gestão de pessoas com a realização de diagnósticos empresariais, devolutivas e a elaboração de planos de ação para as empresas, que proporcionaram aos empresários uma melhor gestão empresarial. Com o objetivo de acompanhar os agentes de desenvolvimento das prefeituras dos municípios que compõe o projeto, por meio de seus planos de ação e para que possam construir evidências para a efetivação da Lei em seus municípios, foram realizadas capacitações e consultorias com foco na implementação da Lei Geral. Como resultado destas consultorias ocorreu a implantação da Lei nos municípios de Rorainópolis e Caroebe que já estão contribuindo com a melhoria do ambiente dos pequenos negócios destes municípios. Ainda com o intuito de fornecer ferramentas para que os empresários da região possam melhorar sua gestão e com isso gerar resultados favoráveis em suas empresas foram realizadas oficinas nas metodologias No Campo e SEI. Como resultados ressaltam-se melhorias na gestão da empresa ou propriedade rural, melhorias em negociações dos produtos a serem comercializados, assim como proporcionou um grande avanço produtivo e econômico dessas famílias. A realização dos SEBRAE Itinerantes, foi de suma importância para os municípios, pois contribuíram para o aumento do número de formalizações de Empreendedores Individuais, bem como na orientação de empresários e de empreendedores no esclarecimento de dúvidas sobre temas relacionados à gestão do seu negócio. 56

57 Turismo/Projetos Tabela 13 - Turismo/Projeto Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação Fortalecimento dos Setores de Gastronomia e Hotelaria de Boa Vista % Turismo Rural em Roraima ,3% Valor Total do Setor ,91% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Fortalecimento dos Setores de Gastronomia e Hotelaria de Boa Vista O projeto objetiva promover o fortalecimento dos setores de Gastronomia e Hotelaria de Boa Vista em busca da competitividade e da excelência em produtos e serviços. O projeto iniciou suas atividades no ano de 2014 com a realização de consultorias, visando melhorias nos negócios, na área gerencial, em boas práticas e manipulação de alimentos e consultorias pontuais através do programa SEBRAETEC. As consultorias gerenciais proporcionaram aos empresários um diagnóstico atualizado de seus empreendimentos, resultando em um plano de ação cuja aplicação foi acompanhada pelo consultor. Quanto as consultorias em boas práticas e manipulação de alimentos, oportunizaram propostas de adequação nas instalações físicas dos empreendimentos visitados dentro das normas vigentes, bem como a orientação dos proprietários e colaboradores quanto às normas e procedimentos para boas práticas e manipulação de alimentos. Quanto as consultorias do programa SEBRAETec contemplaram a criação de manuais de identidade visual, melhorias em procedimentos e projetos de adequação em instalações físicas das empresas contempladas. Foram realizadas capacitações focadas nas necessidades identificadas durante reuniões de acompanhamento do projeto, disponibilizando as ferramentas necessárias aos empresários para um melhor atendimento aos clientes, em temas específicos do setor como preparação de drinks e coquetéis, noções de primeiros socorros além de capacitações de gestão para as MPE de turismo em parceria com a Associação Brasileira de Agências de Viagens - ABAV e a Confederação Nacional do Turismo - CNTUR Roraima. Com o objetivo de oportunizar o contato direto dos empresários com fabricantes dos principais equipamentos e utensílios necessários ao funcionamento dos empreendimentos foi realizada uma missão técnica para participação dos empresários no evento Equipotel e Alimentaria 2014 e visita ao polo de cerâmicas no município de Pedreira/SP. Esta ação oportunizou o fechamento de negócios, principalmente na aquisição de equipamentos e utensílios na ordem de R$ ,00 além da geração de contatos para futuros negócios. Em parceria com a ABAV, cinco empresários do projeto tiveram subsídio para visitar a 42ª Expo ABAV. Esta parceria vislumbrou a participação neste que é o maior evento de Turismo das Américas e proporcionou aos profissionais do setor além da promoção do seu destino, 57

58 integração com demais profissionais do país, cursos e palestras especializados e geração de contatos estratégicos focado em negócios. Realizou-se ainda uma ação em parceria com a Prefeitura Municipal de Boa Vista para arregimentação de empreendimentos do complexo Poliesportivo Ayrton Senna e Praça das Artes, visando a participação desses clientes no projeto. Em parceria com a FETEC, foram impressos mapas turísticos da cidade de Boa Vista, com o objetivo de abastecer os empreendimentos de gastronomia e hotelaria da capital para melhorar o atendimento quanto às informações turísticas do município. Foi realizada visita de benchmarking ao evento Ver-o-Peso-da-cozinha-paraense em Belém, com o intuito de buscar novas possibilidades e melhorias no planejamento do III Festival Gastronômico. O III Festival Gastronômico de Roraima foi realizado no mês de novembro no Parque Anauá, com o objetivo de consolidar uma identidade para a gastronomia do Estado. Além de ter a Prefeitura Municipal de Boa Vista e FETEC na co-realização, este ano o evento propôs melhorias em demandas identificadas na última edição, aumentando área de circulação e capacidade do público na praça de alimentação. A programação técnica do evento contou com a participação de chefs especialistas em gastronomia regional, de renome local e nacional. Além disso foram disponibilizados espaços para patrocinadores, espaço de oportunidades, institucional, agronegócios e sala técnica para palestras. Como principal evento de fortalecimento da gastronomia em Roraima, o III Festival obteve 91% de satisfação do público visitante, trouxe expressivos resultados aos empreendedores que participaram do evento, tanto no aspecto de faturamento direto in loco, futuros negócios e principalmente promoção de suas marcas no mercado. A programação técnica foi executada em parceria com o Serviço Nacional do Comércio - SENAC em dois ambientes simultâneos. A arena gastronômica, onde aconteceram as cozinhas shows e oficinas e a sala técnica onde aconteceram as palestras Turismo Rural em Roraima O projeto objetiva apoiar a criação e/ou o fortalecimento dos negócios turísticos rurais atuando nas diversas atividades econômicas que compõe o segmento. As empresas participantes receberam consultorias gerencial e financeira, com o objetivo de atualizar os diagnósticos das propriedades, acompanhamento das ações do projeto, acompanhamento da evolução dos empreendimentos na gestão, infraestrutura e ações de mercado, além de orientações acerca das fragilidades ainda identificadas em cada empreendimento. Essas ações desempenharam papel fundamental quanto às orientações para os empreendimentos participantes do projeto. Foi percebido durante as visitas realizadas a evolução em praticamente todos os empreendimentos, seja em atendimento, gestão ou infraestrutura. Esta evolução também é resultado dos cursos realizados durante o ano. 58

59 Foi realizada uma missão técnica à Maragogi/AL, que teve o objetivo de visitar uma região com realidade similar ao mercado Roraimense, porém com ações de associativismo melhor organizadas. Nesta missão foram realizadas reuniões e apresentações de casos de sucesso naquela região, evidenciando aos empresários participantes a necessidade de se trabalhar de forma associativa, o que estimulou o grupo a se formalizar. As capacitações realizadas focaram na melhoria dos empreendimentos na área de qualidade no atendimento, associativismo e noções de formatação de produtos turísticos, bem como metodologias de precificação. Um dos principais resultados no ano foi o lançamento do guia do Turismo Rural em Roraima. Um material especializado que apresenta através de um mapa, os caminhos do Turismo Rural em Roraima, com contatos e informações básicas de cada empreendimento participante. O guia foi distribuído em hotéis, locadoras de veículos, centros de informações turísticas, feiras especializadas e locais estratégicos e de grande circulação. A elaboração do material e estratégias contou com o apoio dos parceiros como SENAC, ABAV e o Instituto Federal de Roraima - IFRR. Em parceria com a ABAV e Prefeitura Municipal de Boa Vista, o guia foi lançado também no principal evento de turismo realizado na América do Sul, a Feira de Turismo das Américas na cidade de São Paulo, realizada no mês de setembro/14, em uma cerimônia simples no estande de Roraima que contou com autoridades locais e nacionais do segmento do Turismo Rural. Merecem ser considerados como resultados importantes a criação da Associação Roteiros da Amazônia Rural e a realização o I Encontro de Turismo Rural da Amazônia. O projeto auxiliou a formação desta associação por meio de ações que focaram o associativismo e formação de redes. Como primeira ação deste grupo organizado foi realizado o I Encontro de Turismo Rural da Amazônia, que contou com o apoio técnico e logístico do SEBRAE/RR possibilitando a realização de cursos, oficinas e palestras sobre o tema. No evento aconteceu a cerimônia de posse da associação Projetos de Desenvolvimento de Produtos e Serviços Tabela 14 - Desenvolvimento de Produtos e Serviços/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação Estruturante de Cosméticos de Base Florestal da Amazônia - Roraima ,5% Conhecimento e Inteligência competitiva do SEBRAE/RR ,5% Pirarucu da Amazônia II ,3% Valor Total do Setor ,63% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME 59

60 Estruturante de Cosméticos de Base Florestal da Amazônia Roraima O projeto tem como objetivo desenvolver conhecimento normativo, tecnológico e mercadológico quanto às oportunidades de negócios sustentáveis e produtivos para a cadeia de cosméticos de base florestal madeireira e não madeireira, com ênfase na sustentabilidade, promoção e desenvolvimento de políticas de fomento à competitividade para as MPE, e para os grupos de agricultores e comunidade envolvidas neste segmento na Amazônia. Foi realizada uma missão técnica à Munique e Nuremberg na Alemanha, promovida pelo SEBRAE/AM que contou com representantes dos SEBRAE s da Região Norte com o objetivo de realizar benchmarking com empresas alemãs da área de tecnologia e inovação. Esta missão teve o objetivo de conhecer a atuação do mercado, logística e políticas públicas locais, voltadas para o desenvolvimento regional em nível industrial, com especificidade em cosméticos naturais e orgânicos, além de conhecer a estratégia de desenvolvimento e produção fabril de empresas, que cultivam a biodiversidade do sul do país. Durante a missão realizou-se também a visita a Feira Biofach 2014/Vivanesse International Trade Fair for Natural PersonalCare, um dos maiores eventos do mundo para empresas produtoras e compradoras de produtos orgânicos, alimentos e cosméticos que utilizam a biodiversidade mundial. Na sua 25ª edição a Biofach, juntamente com a Vivanesse, a Feira Internacional de Produtos de Cosméticos Naturais, refletem toda a variedade do mercado mundial de alimentos orgânicos e cosméticos naturais. Ocorreu durante o evento do Green Rio, a realização de um seminário do projeto com o tema Processos básicos de negociação entre comunidades/produtores rurais e empresas: Critérios para aquisição de insumos naturais, certificação natural e comercialização de cosméticos orgânicos e naturais. O evento aconteceu no Jardim Botânico do Rio do Janeiro e contou com a participação de parceiros institucionais e empresas do segmento. Foi realizado ainda, o Seminário de Cosméticos da Base Florestal da Amazônia - Marco Regulatório, Acesso e Repartição de Benefícios da Biodiversidade Brasileira, cujo objetivo foi disseminar conhecimentos normativos, tecnológico e mercadológico quanto às oportunidades de negócios sustentáveis e produtivos da cadeia de cosméticos de base florestal madeireira e não madeireira da Região Amazônica. Este evento proporcionou um melhor entendimento sobre o uso da biodiversidade, com alguns dos seus entraves como a legislação, normas de produção e comercialização, enfrentada pelos extrativistas e indústrias, bem como as potencialidades. A execução orçamentária a menor é devido a não realização do II Seminário da Gestão do Conhecimento como Fator de Competitividade previsto para o mês de novembro em Palmas- TO, sendo transferido para o ano de 2015, devido a não elaboração dos estudos necessários e que embasariam os debates do evento, o que justifica a execução abaixo do previsto. 60

61 Conhecimento e Inteligência competitiva do SEBRAE/RR O projeto objetiva produzir, analisar e divulgar informações e indicadores sobre e para os pequenos negócios, visando contribuir ao direcionamento dos projetos e atividades do SEBRAE, parceiros e sociedade. Com o objetivo de aperfeiçoar a estratégia de atuação da Instituição, as ações estiveram voltadas para a articulação e elaboração do PPA que culminou com a validação do Mapa Estratégico local e da Estratégia de Atuação do SEBRAE/RR, bem como a realização de ajustes e revisão dos projetos e atividades no SGE. Foram iniciadas as ações de campo do Censo e Diagnóstico Empresarial do SEBRAE/RR que tem como objetivo realizar e atualizar a base de dados do Censo Empresarial do Estado de Roraima, que terá sua conclusão no primeiro trimestre de Ocorreu ainda a realização da Pesquisa Salarial, sobre o Índice de Confiança dos Pequenos Negócios e do Perfil do Cliente atendido pelo SEBRAE/RR em Estas pesquisas têm o objetivo de apoiar a Instituição na tomada de decisão, bem como na disponibilização de informações atualizadas para a elaboração de projetos e atividades. Outra ação importante foi a publicação de três Boletins Econômico para os Pequenos Negócios na Revista Empreendedorismo & Negócios, que abordaram temas como: Linhas de Crédito, Guia de Recolhimento do FGTS e informações da Previdência Social; Licenciamento Ambiental das MPE; Indicadores de Crescimento do Estado de Roraima; Expectativas de Vendas para datas comemorativas; Regularização do Habite-se do município de Boa Vista e Normas e Regularização de vendas de alimentos. Como forma de modernizar a execução, controle e monitoramento de estudos e pesquisas executados ou publicados pelo SEBRAE/RR, foi providenciado a instalação do software SPSS atualizado, sendo esta uma importante ferramenta de gestão. O processo de contratação da empresa para realização das pesquisas Sobre os Pequenos Negócios e Consumidores do Estado está em fase de recurso para os licitantes apresentarem as contra razões, uma vez que foi publicado o licitante vencedor desse certame. Como ocorreu a apresentação de recursos o processo não foi concluído em 2014, motivo este da baixa execução do projeto Pirarucu da Amazônia II O projeto objetiva consolidar a cadeia produtiva do Pirarucu nos Estados do Acre, Amapá, Rondônia, Roraima e Pará. Foram realizadas consultorias com a finalidade de melhorar e aumentar a produção e comercialização de pirarucu em cativeiro na Amazônia e em especial em Roraima, por meio da aplicação de novas tecnologias, gestão empresarial e agregação de valor aos produtos dos piscicultores parceiros do projeto. A Embrapa Pesca e Aquicultura/TO com o apoio do SEBRAE/RR e parceiros, realizou o curso de Manejo Genético e reprodutivo do Pirarucu na fazenda agropecuária Carvalho, no Município 61

62 do Cantá/RR. O curso possibilitou o repasse de técnicas de manejo genético do pirarucu para técnicos e produtores locais possibilitando melhor desempenho na condução das unidades de engorda e reprodução. Participaram da capacitação representantes de instituições, piscicultores e consultores que atuam na área de piscicultura. Foi realizada uma missão técnica ao Estado do Amazonas que contou com a participação de piscicultores, com objetivo de participarem do IV Workshop do Cultivo do Pirarucu da Amazônia, da II Mostra Gastronômica do Pirarucu da Amazônia e visitaram a Unidade de Observação de Reprodução na Fazenda Cooperpeixe. Durante os eventos ocorreram debates sobre os entraves existentes no cultivo do Pirarucu, entre técnicos e empresários, apresentação de experiências de produção, gestão e comercialização desenvolvidas por produtores de outros Estados, visando estimular a melhoria da produtividade e rentabilidade, proporcionando o intercâmbio aos empresários, produtores e técnicos de instituições de apoio. O projeto vem atuando com duas unidades de observação de engorda e uma de reprodução, as quais contam com acompanhamento técnico realizado por meio de consultorias (consultor máster e consultor local). Na unidade de engorda foram realizadas consultorias com foco na análise de água, acompanhamento e revisão do controle de estoque, ração fornecida, mortalidade, ajuste na quantidade de ração fornecida, acompanhamento do arraçoamento e monitoramento do nível de água no tanque. Foram concluídas as atividades da primeira unidade de observação de engorda do pirarucu na fazenda agropecuária Carvalho, onde foi realizada a despesca para o levantamento das informações e análises dos peixes, ou seja, seus dados biométricos (peso, taxa de sobrevivência, biomassa, conversão alimentar dentre outros). O ciclo de engorda foi concluído na propriedade com uma produção de 6 toneladas com peso médio de 12 kg, o que foi considerada uma produtividade dentro dos parâmetros regionais. Os peixes produzidos na Unidade foram comercializados no III Festival Gastronômico de Roraima e estão sendo comercializados em uma rede de supermercados de Boa Vista a partir dos contatos de negócios efetivados no Festival. Achef Kalu Brasil foi convidada para demonstrar pratos que podem ser elaborados com a carne de pirarucu, incluindo o Pirarucu ao Molho de Castanha do Brasil, vencedor do prêmio de gastronomia em Manaus. O produtor que teve sua propriedade selecionada como unidade de observação de engorda do pirarucu, através das tecnologias repassadas, aprendeu as técnicas de manejo de produção em cativeiro e pôde realizar um ciclo completo (da estocagem de alevinos à despesca) com acompanhamento técnico, possibilitando que nos próximos anos este produtor dê sequência à produção utilizando os conhecimentos adquiridos. Com a realização do processo de despesca da primeira unidade de observação e engorda, foi selecionada a segunda unidade, na fazenda Santo Expedito, que iniciou as atividades com a preparação dos tanques, contato com fornecedores de ração, instalação de redes anti pássaros, preparo do tanque de treinamento, berçário e tanque de engorda para recepção dos alevinos e início da engorda. Os alevinos serão adquiridos e estocados nos tanques em

63 Na unidade de reprodução foram realizadas consultorias para a observação dos peixes na provável formação de casais, orientações ao tratador quanto ao comportamento dos peixes, acompanhamento no fornecimento de alimento, recomendação de captura de peixes forrageiros, além de orientações quanto ao abastecimento de água do matrizeiro e a confecção de equipamentos adequados à captura de alevinos e zooplânctons, aquisição de rede anti pássaros e acondicionamento alimentar no tanque Projetos de Articulação Institucional Tabela 15 - Articulação Institucional/Projetos Valores em R$ Projetos % Previsto Realizado Variação Aprimoramento do Ambiente Legal para as MPE de RR ,4% SEBRAE/RR Projeto de Implementação Estratégica da Lei Geral no Estado de Roraima ,8% Apoio a Implantação da REDESIM em Roraima ,9% Valor Total do Setor ,55% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Aprimoramento do Ambiente Legal para as MPE de RR O objetivo do projeto é articular, negociar, arregimentar e sensibilizar os representantes das entidades públicas, privadas e também de lideranças visando à construção de ambiente favorável ao desenvolvimento das MPE e Empreendedores Individuais, urbanos e rurais, ligados aos setores de comércio, indústria e serviço. Representantes do SEBRAE/RR e parceiros participaram de eventos promovidos pelo SEBRAE/NA, como a oficina da REDESIM que teve como objetivo o alinhamento de informações e promover a implantação nos Estados; da reunião do Fórum Permanente que contou com a participação estadual visando fortalecer os Fóruns Estaduais. Participaram ainda, da oficina de Implementação da Lei Geral - fase III, visando propor a apresentação de projetos ao SEBRAE/NA que venham atender os municípios na implementação e continuidade de ações de desenvolvimento local. Um ponto positivo, a ser registrado foi a aprovação do projeto Implementação da REDESIM no Estado de Roraima. Na 8ª edição do Prêmio SEBRAE Prefeito Empreendedor participaram 09 municípios com 11 projetos inscritos e validados pelo regulamento. Foram premiadas as categorias Implementação da Lei Geral, Pequenos Negócios no Campo e Novos Projetos que tiveram como vencedores os prefeitos de Alto Alegre, Normandia e Cantá respectivamente, sendo estes os representantes estaduais na premiação nacional em Brasília. A consultoria de acompanhamento do Fórum Estadual da MPE que tem como objetivo auxiliar para uma maior efetividade do evento, realizou visitas e reuniões com as Secretarias Executivas e Técnicas, membros dos comitês temáticos, representantes institucionais para alinhar as ações e propostas à serem realizadas. Em virtude de 2014 ter sido um ano político não foi possível realizar o evento. Entretanto, as consultorias realizadas atuaram junto aos parceiros e apontaram soluções e propostas de ações para atuação junto ao Fórum. 63

64 SEBRAE/RR Projeto de Implementação Estratégica da Lei Geral no Estado de Roraima Este projeto tem por objetivo potencializar a implementação e institucionalização da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas nos municípios do Estado de Roraima, visando à melhoria do ambiente de negócios para os pequenos negócios e a geração de emprego e renda. Após aprovação do projeto que ocorreu no segundo semestre de 2014, trabalhou-se intensamente na articulação junto aos 15 municípios do Estado quanto à implementação da Lei Geral, prestando o apoio necessário às salas do empreendedor e comitê gestor municipal. Com a realização das consultorias, capacitações e parcerias firmadas, encerramos o ano com um total de 08 municípios com a Lei Geral Implementada, nos municípios de Caroebe, Rorainópolis, Alto Alegre, Bonfim, Boa Vista, Cantá, Pacaraima e Mucajaí conforme o Sistema de Monitoramento da Lei Geral SMLG. Como reconhecimento dos trabalhos realizados o SEBRAE/NA promoveu a participação de Agentes de Desenvolvimento no III Encontro Nacional de Agentes de Desenvolvimento, em Recife/PE, com o objetivo de disseminar novas práticas de desenvolvimento local através de palestras e experiências de outras localidades. Foram realizadas capacitações e consultorias junto aos municípios quanto à implementação da Lei Geral, considerando os eixos norteadores: Uso do poder de compras, Desburocratização, Empreendedor Individual e Agente de Desenvolvimento. Estas capacitações foram voltadas as compras governamentais e tiveram como público alvo os funcionários das prefeituras dos municípios de Bonfim, Iracema, Mucajaí, Pacaraima, Cantá, Normandia e Boa Vista. Foram realizadas ainda orientações empresariais, palestras e formalizações por meio dos comitês gestores nos municípios de Cantá e Normandia. Com o objetivo de aprofundar e compartilhar seus conhecimentos em desenvolvimento foram realizados o Encontro Estadual de Prefeitos, Agentes de Desenvolvimento e Comitê Gestor Municipal, que contou com a participação de representantes de 12 municípios onde se trabalhou a troca de experiências e o intercâmbio de práticas aplicáveis no desenvolvimento local. A execução orçamentária a menor ocorreu devido a não realização de algumas ações previstas, que não puderam ser realizadas uma vez que os recursos foram liberados pelo SEBRAE/NA somente no segundo semestre de 2014, não sendo possível atender a programação estabelecida para o ano Apoio a Implantação da REDESIM em Roraima Este projeto busca apoiar a implantação da REDESIM no Estado de Roraima, como forma de desburocratizar e dar celeridade aos trâmites de abertura, alteração e encerramento de empresas (pessoas jurídicas), no âmbito de sua capital Boa Vista. Após a aprovação do projeto no segundo semestre de 2014, iniciou-se as consultorias com objetivo de apoiar e prestar suporte técnico para a implantação da REDESIM junto a Prefeitura 64

65 Municipal de Boa Vista, Junta Comercial de Roraima JUCERR e demais órgãos do Estado envolvidos no processo de implantação. Com o intuito de conhecer os procedimentos, trocar experiências e receber capacitação para suporte técnico aos parceiros, 02 técnicos do SEBRAE/RR da área de tecnologia da informação e comunicação participaram de uma visita técnica a Junta Comercial e ao SEBRAE do Estado de Tocantins. A previsão de implantação da REDESIM no município de Boa Vista é em 2016, uma vez que o módulo de viabilidade de nome da empresa, ficha de cadastro nacional junto à Receita Federal e contrato padrão de empresa para abertura e alterações encontram-se implantados. A execução orçamentária a menor justifica-se pelo atraso na aquisição dos equipamentos necessários para implantação do sistema Integrar na JUCERR, que necessitou de uma readequação que só pode ser realizada no mês de outubro/2014. Outro fato foi que somente após a adequação do espaço pode-se iniciar o processo de contratação da empresa especializada para digitalização dos documentos, não tendo êxito nos processos, que serão contratados somente em Gestão Operacional/Projetos Tabela 16 - Gestão Operacional/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação 1. Captação de Recursos ,8% 2. Melhoria da Qualidade de Vida ,4% 3. Programa de Desenvolvimento de Fornecedores - PDF ,9% 4. Programa SEBRAE de Excelência em Gestão - RR ,6% 5. Programa Trainne - Fase II ,3% 6. Sustentabilidade com Foco na Excelência % 7. Modernização da Tecnologia da Informação ,8% Valor Total do Setor ,60% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Captação de Recursos O projeto objetiva mobilizar parceiros e investidores com vistas a captação de recursos aos projetos inseridos no PPA do SEBRAE, que contribuem para o fomento, a competitividade e a sustentabilidade de empreendedores, micro e pequenas empresas e produtores rurais do Estado de Roraima. A Unidade de Captação de Recursos norteou-se na busca de recursos para o apoio aos eventos e projetos da Instituição. Neste ano os dois maiores eventos realizados foram o IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão e o III Festival Gastronômico de Roraima, que obtiveram uma captação de recursos na ordem de R$ ,00 e R$ ,00 respectivamente. Os convênios com a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia - SUDAM com o objetivo de capacitar potenciais empresários em elaboração de projetos e proposição no 65

66 SICONV por meio do Desenvolvimento Regional e o convênio com a Secretaria da Micro e Pequena Empresa - SMPE que tem o objetivo de capacitar as MPE, MEI e potenciais empreendedores nas áreas de controles financeiros e gestão empresarial, foram outras fontes de captação de recursos neste ano. No âmbito qualitativo vislumbrou-se um ganho real para a Instituição, pois conseguiu ampliar o número de parceiros atingindo uma maior capilaridade no seu público-alvo. Outro ponto que vale ressaltar foi o aumento da receita obtida por meio das empresas beneficiadas com produtos e serviços ofertados pelo SEBRAE/RR, fato consonante com a estratégia da captação sustentável. O limite de contrapartida de contribuição ordinária alcançou o percentual de 6,6% no ano, tendo como principais fontes de receitas a contribuição do público alvo dos projetos e as parcerias firmadas em especial com a Prefeitura Municipal de Boa Vista, Fundação Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Roraima Garden Shopping, Supermercado Goiana e Superintendência da Zona Franca de Manaus SUFRAMA Melhoria da Qualidade de Vida O objetivo do projeto é desenvolver ações que propiciem uma qualidade de vida mais efetiva aos colaboradores do SEBRAE/RR, de forma preventiva e contributiva nas atividades diárias. O projeto realizou atendimento aos colaboradores do SEBRAE/RR com o objetivo de intensificar a sua integração, reduzir o absenteísmo e proporcionar a qualidade de vida por meio de ações como orientação psicológica, nutrição, massagem e ginástica laboral. Como resultado da análise diagnóstica do psicólogo e da nutricionista tomou-se como medida de gestão, a inserção das atividades de Yoga, Ginástica Aeróbica e o Clube da Corrida, objetivando a redução do estresse, o nível de ansiedade dos colaboradores, bem como, a redução dos níveis de sobrepeso. Também foi criado o programa Quem Perde Ganha, que incentivou os colaboradores que desejavam perder peso. No programa de prevenção a LER e DORT realizou-se a blitz educativa e a avaliação física de colaboradores, atendendo as ações previstas no laudo do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional - PCMSO e Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais PPRA, bem como exames periódicos de empregados na empresa, induzindo o acesso e a priorização da saúde do colaborador. Todas as atividades tiveram boa participação dos colaboradores, tendo a ginástica laboral alcançado o maior número de participantes com 88% pela metodologia de atendimento in loco nas Unidades; a massagem atendeu 40%, a ginástica aeróbica obteve uma adesão de 33%, a corrida orientada com 18% e o serviço de avaliação nutricional contou com 30%. Todos estes programas obtiveram resultados positivos segundo pesquisa de satisfação realizada pela Unidade de Gestão de Pessoas. Durante o ano foram realizadas Blitz Educativas, em caráter preventivo, de incentivos e dicas nutricionais, com temas variados, tais como: saúde, alimentação, atividade física, estilos de vida, entre outros, além da III Semana Interna de Prevenção de Acidentes - SIPAT e Circuito 66

67 Saúde onde foram realizados exames laboratoriais, aplicações de vacinas aos colaboradores e familiares e a realização de palestras. Foi realizada também a II Corrida SEBRAE/RR que contou com a participação de 200 inscritos entre colaboradores e familiares, o que demonstra a efetividade da ação e a busca pela melhoria da qualidade de vida. Foram realizados ainda, Workshop de Integração dos aniversariantes do 1º, 2º, 3º e 4º Trimestres, Dia das Mulheres, Dia das Mães, Dia do Homem, Dia dos Pais e um evento com o Reconhecimento Institucional. A execução orçamentária ficou abaixo do esperado em virtude da economicidade na contratação de palestrantes para as duas edições do Circuito Saúde e II SIPAT que foram realizados com o apoio de instituições parceiras e, portanto não tiveram custos, bem como com a disponibilização pela Prefeitura Municipal de Boa Vista de parte da estrutura utilizada na II Corrida SEBRAE/RR Programa de Desenvolvimento de Fornecedores PDF O objetivo do programa é promover a capacidade de desempenho superior dos fornecedores de bens e/ou serviços do SEBRAE/RR, assegurando oportunidade de ganho de produtividade e aumento da qualidade. O SEBRAE/NA realizou um encontro de gestores, onde foram apresentados os desafios e resultados do programa, bem como a troca de experiências na execução de problemas comuns a todos os Estados. O manual do gestor e do consultor de intervenção foi apresentado aos participantes como uma ferramenta para nortear e padronizar a execução do programa. Todo o conhecimento adquirido nesta experiência foi compartilhado e pactuado com a DIREX e colaboradores do SEBRAE/RR objetivando a sensibilização e mobilização dos mesmos na causa, referendados pelos benefícios e resultados plausíveis de serem alcançados com a prática do programa. O programa alavancou e concretizou etapas importantíssimas para os resultados da Instituição como a realização de um curso de gestão de contratos, que resultou na capacitação de colaboradores e consultores locais de intervenção do Programa. As reuniões de nivelamentos conduzidas pelo consultor especialista e a gestora estadual juntamente com os consultores de intervenção, serviram para os repasses dos procedimentos metodológicos, iniciando as atividades com a aplicação da avaliação de escopo (etapa T0) em 06 contratos, dos 09 selecionados. Essa orientação serviu para a aplicação das outras avaliações de escopo (T0, T1, T2 e Tfinal) que trata dos aspectos de falhas, atendimento, qualidade, prazo e satisfação. As reuniões de relacionamento com os representantes das empresas participantes, gestores dos contratos, gerentes e diretoria aumentaram o grau de parceria, confiança e compreensão dos distintos papéis dessa relação contratual. Como resultado da implantação da Fase II, foram realizados depoimentos dos empresários que demonstraram desenvoltura e satisfação em participar do programa, pois perceberam os benefícios da metodologia, aplicada pelo SEBRAE/RR, além da ampliação do conhecimento 67

68 por meio das capacitações e o estreitamento da relação que oportunizou uma gestão de contratos mais eficiente para o colaborador e fornecedor Programa SEBRAE de Excelência em Gestão RR O objetivo do programa é implementar ações decorrentes do Programa SEBRAE de Excelência em Gestão cujo foco é a promoção da cultura da excelência, a melhoria da gestão e o compartilhamento de boas práticas de gestão. Foi realizado um Workshop sobre os Critérios de Excelência, na sua 20ª Edição publicada pela Fundação Nacional da Qualidade - FNQ. Este trabalho foi de suma importância para o nivelamento do comitê gestor e a atuação junto a Instituição na execução do projeto e realização dos Planos de Melhorias da Gestão PMG. Foram realizados também encontros com a participação de gestores, assessores e comitê de excelência com o objetivo de aperfeiçoar os processos gerenciais e de resultados; aprimorar o modelo de gestão; e a implementação das ações do PMG, além das orientações para identificação das evidências para sustentar a avaliação por meio dos 08 critérios de excelência. Estes encontros contaram com a consultoria de um especialista da FNQ. As visitas de avaliação e apresentação de resultados e orientação para realização do PMG foram realizadas no mês de novembro/14. O resultado da avaliação assistida foi o alcance de 427 pontos, sendo 38 pontos a mais em relação ao ano anterior, evolução significativa em um processo contínuo na melhoria da gestão, que permite a incorporação dos fundamentos da excelência no sistema de gestão da organização e a aderência dos processos gerenciais e de seus respectivos resultados a cada um dos itens dos critérios de excelência. Por meio do Modelo de Excelência da Gestão - MEG, possibilitou aprendizado dos conceitos e publicações com abordagem no contexto social, tecnológico e econômico em que a organização SEBRAE atua, dentro da metodologia conceitual da FNQ.Com as ações descritas, houve maior conhecimento da metodologia proporcionando entendimento por parte dos colaboradores na gestão gerencial dos processos do SEBRAE/RR Programa Trainee Fase II Este programa visa selecionar, capacitar, desenvolver e prover o SEBRAE/RR de profissionais recém formados (com até dois anos de conclusão do curso de nível superior), com perfil generalista e diferencial significativo de competências técnicas e humanas, após atuar em processo, que contribuam no atingimento dos objetivos organizacionais. Neste ano o programa trainee encerrou sua 2ª edição, com a absorção para o quadro de empregado de carreira, de um profissional participante do programa. Foi realizada ainda, a seleção para contração de 15 novos trainees, para sua 3ª edição, dos quais apenas duas vagas foram preenchidas. Desta forma, irá ser realizado um novo processo seletivo até o final do primeiro trimestre 2015 para complemento do quadro do programa. 68

69 Sustentabilidade com Foco na Excelência O objetivo do projeto é implementar ações e processos gerenciais com foco na sustentabilidade, visando o tratamento e atendimento das questões relacionadas com o meio ambiente, as demandas da sociedade e o desenvolvimento social, buscando atender requisitos de excelência da gestão. Neste ano o projeto realizou a destinação de material orgânico (borra de café, erva mate e filtros) para servir de compostagem para o projeto PAIS atendido pela Unidade de Agronegócios no P. A. Nova Amazônia. E como ação de inclusão social, foi dada continuidade nos programas Jovens Aprendizes e Guarda Mirim. Foram selecionados e encaminhados os resíduos de embalagens de papelão advindos da aquisição de novos equipamentos de informática, que geraram 108 kg do material, bem como meia tonelada de papeis impressos em ambos os lados, folders, jornais, revistas, caixas de papelão, para uma artesã que realizou o processamento e a transformação destes resíduos em artesanatos, contribuindo no reaproveitamento, na destinação correta e na geração de renda. O SEBRAE/RR apoiou a 1ª Jornada de Mobilização Social da Rede de Catadores de Materiais Recicláveis de Boa Vista RR realizada pela Prefeitura de Boa Vista em parceria com o Fórum Estadual do Lixo e Cidadania, que oportunizou debates sobre os 03 pilares da sustentabilidade. Ainda como ação da jornada foi realizada a distribuiu os brinquedos e alimentos arrecadados junto aos colaboradores durante as inscrições para a II Corrida SEBRAE/RR. A entrega destes foi em um abrigo municipal e os colaboradores que se dispuseram a realizar esta entrega passaram uma manhã com as crianças interagindo e brincando com elas. Na parte externa do prédio Sede foram removidos tubos metálicos da calçada que eram obstáculos à livre e segura movimentação de pedestres, além de adequação da sua altura e criação de rampas de acesso para cadeirantes. Na parte interna foi instalado piso tátil para pessoas com deficiência visual e fitas antiderrapantes das escadas foram substituídas. Ocorreu ainda, a adequação das instalações elétricas para atendimento aos novos padrões de eficiência no consumo de energia. Como integrante do Fórum Estadual de Lixo e Cidadania de Roraima, o SEBRAE/RR contribuiu nas discussões focadas à construção de uma política justa para os Catadores, sobre a gestão do aterro sanitário e a situação dos coletores de materiais recicláveis da Cooperativa UNIRENDA e da Associação de Catadores Terra Viva que foram capacitamos em cooperativismo e empreendedorismo. Foi realizada uma missão de benchmarking ao Centro SEBRAE de Sustentabilidade CSS em Cuiabá/MT e a participação no 4º Seminário SEBRAE de Sustentabilidade, onde foram discutidos temas de alta relevância como consumo sustentável, eficiência energética e uso de energias renováveis, bem como a apresentação de empresas de sucesso nacionais e internacionais. Assim como a visita técnica as instalações do CSS, o seminário serviu como experiência para reforçar e inovar as ações adotadas no SEBRAE/RR. Com vistas a dar maior publicidade às ações desenvolvidas pelo Comitê de Sustentabilidade e sanar o déficit de comunicação existente na Instituição, foi criado o Informativo SEBRAE/RR 69

70 de Sustentabilidade, que é uma publicação eletrônica que tem o objetivo de difundir práticas já adotadas, projetos futuros, dicas de sustentabilidade e outros assuntos relevantes sobre o tema Modernização da Tecnologia da Informação O objetivo deste projeto é modernizar os controles internos e a integridade dos dados do SEBRAE em Roraima, visando intensificar e dinamizar a integração do Sistema SEBRAE. Buscando ter as melhores soluções tecnológicas e de infraestrutura para a gestão do SEBRAE/RR e para o atendimento dos clientes, em 2014 foram realizadas ações de modernização da infraestrutura, por meio da migração do servidor de Microsoft Exchange versão 2003 para 2010, renovação do parque computacional, entrega de 10 novos projetores e a instalação de 15 novas impressoras novas Laserjet Pro 400. Ocorreu ainda a aquisição de um novo servidor virtual de aplicação para a intranet, aquisições de 130 nobreaks para as estações de trabalho e 10 scanners com maior velocidade para atuar em conformidade com a política de sustentabilidade na impressão em ambos os lados, aquisição de servidor e de licença do Windows Server Datacenter ambos para o novo servidor do ERP TOTVS (CorporeRM), aumento no link de internet wireless de 2mb para 4mb e novo link de internet 2mb para internet wireless para a Unidade Tancredo Neves e a aquisição de 160gb memória para os servidores. Como resultado desta modernização pode-se destacar a migração de servidores de 2003/2010, que possibilitarão nos próximos anos a utilização de armazenamento de dados em nuvem, a renovação de 100% do parque computacional, atualizado com Windows 7, instalação/entrega de novos projetores, impressoras, nobreaks e scanners que proporcionaram maior eficiência nas atividades das unidades. Ainda como resultados, temos a instalação do servidor e a da licença Windows Server Datacenter que são requisitos obrigatórios para a migração do principal software, o ERP TOTVS (CorporeRM), para a versão atendendo a economicidade física e financeira e principalmente o aprimoramento da gestão dos sistemas corporativos, além de o novo servidor virtual para intranet e a aquisição de memórias para os servidores físicos, contribuiu para o melhor desempenho e segurança nos serviços. No que tange ao desenvolvimento e implantação de sistemas, foram instalados os Jobs de auditoria do ERP TOTVS (CorporeRM), do novo portal do colaborador, do sistema SGP 7.0, do Sistema Logs de Acesso do RM no registro de usuários, alterações, cadastros e exclusões, bem como o Software Spiceworks referente a inventário de softwares, ativos de TI e monitoramento proativo de problemas, além do desenvolvimento da intranet 4.1. Estas melhorias foram realizadas para atender as várias Unidades da Instituição auxiliando na segurança da informação dos processos, permitir o funcionamento eficiente do sistema SGP 7.0 do SEBRAE/RR e para que a intranet pudesse servir como um painel de bordo para acompanhamento e monitoramento dos pontos de auditoria, PSEG e PMG, gerando qualidade na gestão. 70

71 Como uma das ferramentas de medição de produtividade da UTIC/RR, o helpdesk foi utilizado para a gestão dos atendimentos das Unidades, mensurando os dados quantitativos e qualitativos para a tomada de decisões. Em 2014 foram recebidos 1947 chamados divididos em status de cancelados, em atendimento, finalizados e recusados. Destes 79,8% foram homologados com níveis de satisfação relevantes, tendo 17% de chamados que ainda não foram homologados e 4% restantes divididos em cancelados e recusados. O quadro a seguir demonstra o comparativo dos 20 chamados por categoria mais solicitados entre os anos de 2013 e 2014 em quantitativo: Tabela 17 - Comparativo de Chamados por Categoria UTIC Categorias Qnt UTIC Categorias Qnt 1 Rede - WI-FI Intranet Intranet CIP Hardware - Impressora 85 3 Hardware Impressora Hardware - Desktop 72 4 Intranet - Comunicação Interna Internet 52 5 Hardware - Desktop/Notebook 85 5 Gravação de CD/DVD 40 6 Rede SEBRAE 84 6 Software - Desconhecido 27 7 Software Outros 82 7 Rede SEBRAE 24 8 Software - Office Outlook 59 8 Servidor - Exchange/Correio 24 9 Hardware Periféricos 33 9 Software - Adobe Reader Software - TOTVS PortalRM Rede Wireless Tarefa - Gravação de CD/DVD Hardware - Periféricos Tarefa - Download - Audio e Vídeo Digitalização Intranet Banner Software - Office Outlook Intranet Usuários Hardware - Notebook Software - Receita Federal Software - Totvs Portal 8 16 Intranet Sistema Hardware - Nobreak 6 17 Tarefa - Download - Documentos Software - Totvs Nucleus 5 18 Intranet Helpdesk Software - Totvs Saldus 5 19 Software - Banco do Brasil Software - Receita Federal 4 20 Software - TOTVS Nucleus Software - SIACWeb 4 Total de Atendimentos 1405 Total de Atendimentos 670 Fonte: Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC Verifica-se nos comparativos um aumento de 275% no número de chamados em 2014 em virtude da obrigatoriedade das solicitações serem realizadas via helpdesk e pela manutenção na política de segurança da rede wireless Construção e Reformas/Projetos Tabela 18 - Construção e Reformas/Projetos Projetos Valores em R$ Previsto Realizado %Variação 71

72 Construção da Nova Sede do SEBRAE/RR ,84% Valor Total do Setor ,423 92,84 % Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Construção da Nova Sede do SEBRAE/RR Este projeto tem por objetivo a construção de uma Sede para o SEBRAE/RR, priorizando conceitos arquitetônicos ambientalmente corretos e que proporcione um ambiente favorável de infraestrutura, funcionalidade, localização e acesso. A nova sede permitirá aos empresários dos pequenos negócios e aos empreendedores de Roraima contribuições significativas na busca da competitividade através dos produtos e serviços ofertados pelo SEBRAE/RR em condições de infraestrutura adequada. O projeto arquitetônico aprovado e em andamento contempla a projeção de crescimento das atividades do SEBRAE/RR para os próximos vinte anos, além de possibilitar a redução dos espaços locados para as atividades finalísticas da Instituição, a localização da nova SEDE considerou a dinâmica de expansão territorial dos empreendimentos na cidade de Boa Vista. A Nova Sede será construída em 02 (dois) pavimentos com aproximadamente m² (doze mil seiscentos e oitentas e um), contendo um auditório com capacidade para 600 (seiscentos) lugares podendo ser dividido em 03 (três) ambientes, com 200 (duzentos) lugares cada, 11 (onze) salas de treinamentos e salas para reuniões, dispondo de um ambiente de trabalho amplo e confortável aos colaboradores e clientes, contando com um estacionamento no subsolo com capacidade para 186 (cento e oitenta e seis) veículos. Para atingir os objetivos propostos neste ano foram realizadas ações de gestão voltadas ao término da elaboração dos projetos executivos e complementares e a construção de uma maquete eletrônica da nova Sede do SEBRAE/RR. Além disso, foi apresentado o Projeto (proposto) a Diretoria Executiva do SEBRAE Nacional e aos Conselhos Deliberativos Estadual e Nacional para análise e aprovação e a respectiva autorização de empréstimo para a construção da obra que foi concedida. Diante das aprovações concedidas as solicitações das licenças e das respectivas autorizações dos órgãos responsáveis já foram emitidas, a certidão da Secretaria de Obras do Município, laudo do Corpo de Bombeiros e Parecer da Eletrobrás restando apenas o alvará de construção que deve ser emitido antes do início das obras. Foi contratada também uma consultoria para o assessoramento nas fases do processo de contratação da construtora e deu-se início aos procedimentos licitatórios para contratação da construtora que realizará a nova sede e de uma empresa de engenharia que fará o gerenciamento da obra, que iniciará sua execução em As ações realizadas em 2014 possibilitaram a conclusão de etapas importantes no cronograma do Projeto, referentes a aprovação necessária dos recursos, assim como a validação dos projetos complementares pelos órgãos responsáveis. Assim como a conclusão dos processos administrativos necessários para a contratação e execução da obra de edificação. 72

73 Ao investir na ampliação da estrutura física, aliada a modernização da Gestão, a ampliação do relacionamento com os empreendedores, a interação dos colaboradores, a ampliação da rede de parceiros, buscamos construir um ambiente de trabalho saudável, mais produtivo, sendo mais eficientes cumprindo nossa missão institucional Gestão Operacional/Atividade Tabela 19 - Gestão Operacional/Atividade Atividades Valores em R$ Previsto Realizado % Variação Custeio Administrativo ,9% Gestão da Administração Financeira ,5% Gestão da Administração Patrimonial ,4% Gestão da Auditoria Interna % Gestão da Controladoria % Gestão da Diretoria Executiva ,5% Gestão de Marketing e Comunicação ,1% Gestão de Pessoas ,3% Gestão de Planejamento % Gestão do Conselho Deliberativo Estadual ,7% Remuneração de Recursos Humanos Custeio Administrativo ,8% 12.Universidade Corporativa ,8% Valor Total do Setor ,43% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Custeio Administrativo Esta atividade tem por objetivo dar suporte e o apoio necessário às atividades e projetos, nas áreas de compras, transporte, diárias, passagens, patrimônio, manutenção predial e folha de pagamento. Efetivou-se a contratação de empresa de engenharia e arquitetura para a realização de obras de pequenas reformas no prédio da Sede e da Unidade Tancredo Neves, bem como a contratação de empresa especializada em execução de serviços de engenharia elétrica para readequação das instalações, para que pudessem suportar os equipamentos e o Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas SPDA. Outra medida importante foi a adequação do prédio Sede para proporcionar acessibilidade para pessoas com deficiência, por meio de instalação de piso tátil na área interna e externo do prédio, identificação de alto relevo nas escadas, rampas de acesso ao prédio com identificação, braile e voip no elevador visando auxiliar no acesso aos demais pavimentos do prédio sede da Instituição. Para atender aos clientes internos mantendo a segurança, qualidade dos espaços e o bom desenvolvimento das atividades nas Unidades foram elaborados projetos de readequação do layout das salas da Sede e demais pontos de atendimentos e que serão implementados em

74 Quanto a manutenção de transportes é realizada a gestão de contratos referentes a serviços de lavagem e polimento dos veículos, manutenção/mecânica e funilaria, abastecimento de combustíveis e locação de veículos, sendo todos utilizados por demanda. Foram realizadas as atividades de levantamento e elaboração do inventário físico patrimonial, por meio da contratação de uma empresa especializada, culminando na entrega do Relatório de Levantamento de Bens Patrimoniais, bem como o tombamento dos computadores, máquinas e equipamentos, veículo, móveis e utensílios adquiridos. Foi realizado este ano um leilão de veículos. Ocorreram também ações de gestão documental, com a organização e higienização de caixas de documentos em arquivo permanente, bem como o expurgo de aproximadamente 300 caixas de documentos que já não tinham validade. Foram iniciados os trabalhos de digitalização, com previsão de chegar a 100 mil documentos e realizar a atualização da Tabela de Temporalidade de Documentos TTD que é de suma importância para o processo de guarda onde se define os prazos para permanência ou expurgo de documentos Gestão da Administração Financeira A atividade objetiva apoiar e dar suporte às ações que contribuam para a realização dos projetos e atividades definidas no Plano Plurianual, agilizando e racionalizando os processos, no intuito de alcançar os resultados Institucionais e Finalísticos com eficiência e eficácia. A Tesouraria realizou pagamentos de salários e fornecedores conforme previsto no calendário de pagamento do SEBRAE/RR e realizou convênio com a Caixa Econômica Federal - CEF para envio da folha de pagamento via sistema eletrônico, proporcionando agilidade e segurança das informações dos funcionários. A gestão dos recursos aplicados em fundos de investimentos a curto e longo prazo e CDB, alcançaram índices de rentabilidade relevantes, com rendimentos superiores ao previsto no PPA de 2014, incrementando em R$ ,00 de receita financeira Gestão da Administração Patrimonial Esta é uma atividade padrão dirigida para a gestão do patrimônio. As aquisições de mobiliários tiveram como objetivo atender as demandas do Programa de Melhoria da Qualidade de Vida e os relatórios de prevenção a LER e DORT, visando o atendimento pleno das atividades do SEBRAE/RR. Estas ações de gestão patrimonial vêm de forma eficiente contribuindo na elevação dos indicadores de satisfação da Pesquisa de Clima divulgada em 2014 aumentando em 21,82% a satisfação dos clientes internos. Outra demanda recebida, veio da realização das Rodada Técnica e Administrativa com o levantamento das necessidades de bens móveis. Com base na demanda foram realizadas licitações para aquisições os bens, ocorrendo uma economia de recursos pela compra conjunta dos produtos, o que justifica a economicidade e a execução abaixo do previsto Gestão da Auditoria Interna O objetivo desta atividade é subsidiar decisões dos dirigentes para a efetiva aplicação dos recursos do SEBRAE/RR, tendo como base os normativos internos e externos, analisando e 74

75 monitorando os riscos através da auditoria com foco em riscos, atuando de forma independente, ética e objetiva, agregando valores e contribuindo para o alcance dos objetivos da Instituição. O Relatório de Gestão (Prestação de Contas) do exercício de 2013, foi apresentado e aprovado junto ao Conselho Fiscal e ao Conselho Deliberativo Estadual, sem ressalvas, sendo em seguida enviado ao SEBRAE Nacional, Tribunal de Contas da União TCU e Controladoria Geral da União CGU. Foi realizado o acompanhamento das auditorias externas contábeis trimestrais, auditoria no processo de Execução e Gestão de Projetos com foco em Convênios e auditoria de sistema, ambas realizadas pela KPMG auditores independentes, bem como auditorias internas com foco em riscos nos processos de Diárias e Passagens, e auditoria de follow-up nos processos de Gestão de Credenciados e Aquisição de Serviços. Com o intuito de fornecer subsídios para que os colaboradores do SEBRAE/RR possam entender melhor e minimizar riscos foram disseminadas informações por meio do Informativo de Disseminação de Riscos que foram fixados nos murais da Instituição, intranet, fundo de tela de computadores e , além da realização da Oficina de Disseminação de Riscos em agosto/14, destinada a todos os colaboradores do Sebrae/RR, divididos em 03 turmas, com desenvolvimento de conteúdo específico para o evento. Realizamos a Semana da Informação no auditório do SEBRAE/RR, com o objetivo de capacitar e atualizar os conhecimentos dos colaboradores e parceiros sobre vários temas, entre eles, controles de riscos e a lei de acesso, fiscalização de contratos e terceirização, entre outros, com palestrantes da CGU, TCU e MPF Gestão da Controladoria/UGOC Esta atividade tem por objetivo apoiar, fortalecer e orientar as demais áreas do SEBRAE/RR, buscando a melhoria dos processos consolidando as informações orçamentárias, contábeis e de controle. A unidade realizou análises de forma virtual e física dos processos de aquisição de bens e serviços nas diversas modalidades, analise de convênios e demais parcerias, bem como analise das prestações de contas parciais e finais de convênios mediante planilha financeira e pelo Sistema informatizado PRESTE CONTAS. Foram realizadas orientações aos gestores quanto as análises dos processos físicos e virtuais, além de capacitações aos colaboradores referentes às Instruções Normativas n.º 05/2012 Convênios e n.º 09/2012 Cota Patrocínio. A Unidade atuou em parceria com as demais unidades do SEBRAE/RR, buscando fortalecer e dar celeridade aos processos internos, elaborou e consolidou as Demonstrações Contábeis do Exercício de 2014, parciais e final e atendeu as solicitações das equipes da auditoria externa realizada pela KPMG nas análises contábil dos trimestres de 2014 e auditoria de controle no processo de Execução e Gestão de Projetos com foco em Convênios. Foram elaborados e enviados no prazo os balancetes mensais para o SEBRAE/NA e para a Secretaria da Receita Federal as declarações federais (Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica DIPJ e Declaração de Contribuição e Tributos Federais DCTF), com informações consolidados do tributos e contribuições federal. 75

76 A unidade realizou também ações de gestão orçamentária com o monitoramento mensal das execuções dos projetos, atividades e limites orçamentários, a atualização mensal do cenário de recurso do orçamento no Sistema Gestão Estratégica SGE. Diante das movimentações ocorridas no cenário de planejamento, foram realizadas as vinculações dos recursos de CSN aos projetos de atendimento, análise e aprovação dos ajustes orçamentários, a movimentação dos aportes de recursos do Fundo de Reserva observando o limite de movimentação estabelecido pela IN n.º 37/16 do SEBRAE/NA em relação ao orçamento anual e a atuação na construção do PPA Outra ação importante foi a realização de capacitações sobre os relatórios do Sistema de Monitoramento Estratégico -SME para os gestores de projetos Gestão da Diretoria Executiva O objetivo desta atividade é promover um ambiente institucional favorável para a atuação do SEBRAE em Roraima, identificando as potencialidades do Estado em consonância com as Diretrizes estabelecidas pelo Conselho Dirigente. A Diretoria Executiva participou de três reuniões ordinárias do Conselho da Associação Brasileira dos SEBRAE`s Estaduais - ABASE, com destaque para o Workshop sobre Reflexões Estratégicas em que os dirigentes responderam uma pesquisa objetivando contribuir para o aprimoramento da gestão do SEBRAE de seu Estado. Participou também das reuniões itinerantes do CDE nos municípios de Rorainópolis, Amajari e Normandia, com o intuito de auxiliar na articulação para implementação da Lei Geral nestes municípios e nas deliberações deste colegiado. A diretoria atuou também na realização de outros eventos tais como: IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão, que ocorreu em maio/14, III Festival Gastronômico de Roraima, evento que visou buscar uma identidade para a gastronomia do Estado, realizado em novembro/14. O SEBRAE/RR foi representado pela Diretoria Executiva nas Cerimônias nacionais de Reconhecimento dos Prêmios MPE Brasil, SEBRAE de Jornalismo, Prefeito Empreendedor, Mulher de Negócios e nos eventos locais realizados através dos projetos e programas da Instituição. Em busca de novas tecnologias e novos conhecimentos que pudessem contribuir com o desenvolvimento do público alvo dos projetos, participaram das missões técnicas Internacionais à Alemanha realizada pelo SEBRAE/AM, Japão e do 34º Congresso Hemisférico de Câmaras Latino de Comércio e Indústria promovido pela Câmara Americana de Comércio dos Estados Unidos - CAMACOL em Miami. Destaca-se também a importante atuação da Diretoria Executiva nas atividades referentes ao Ciclo 2014 do PSEG - Programa SEBRAE de Excelência na Gestão, com o objetivo de tornar o SEBRAE/RR uma Instituição com práticas de excelência na gestão e no atendimento Gestão de Marketing e Comunicação Esta atividade tem por objetivo dar visibilidade às ações desenvolvidas pelo SEBRAE Roraima, com enfoque nos resultados dessas ações para o fortalecimento dos pequenos negócios, através da articulação e estimulo a mídia espontânea, transformando o ato cotidiano em uma forma dinâmica de comunicação e prestação de contas com a sociedade. 76

77 Foram produzidas04 revistas Empreendedorismo e Negócios, que apresentam um resumo das ações desenvolvidas pelo SEBRAE/RR sendo um canal de divulgação da marca SEBRAE e uma prestação de contas da Instituição junto a sociedade, totalizando 92 matérias produzidas. Com o intuito de dar visibilidade aos projetos e programas, foram produzidos 27 releases, enviados aos veículos de comunicação como sugestão de pauta, objetivando mídia espontânea. Estes releases divulgaram capacitações, premiações e eventos de grande porte tais como o IV Encontro de Agronegócios, Seminário de Palma de Dendê e o III Festival Gastronômico de Roraima, entre outros, disponibilizando briefings e acompanhou a criação e produção das campanhas publicitárias. Como forma de destacar os resultados dos trabalhos realizados pelos empreendedores de Roraima foram produzidos e divulgados 52 casos de sucesso, em um jornal de grande circulação no estado, na página Folha do Empreendedor Gestão de Pessoas O objetivo desta atividade é planejar, organizar, acompanhar e avaliar as competências imprescindíveis à concretização do Direcionamento Estratégico do SEBRAE/RR, com foco em produtividade e na melhoria dos resultados, bem como, realizar credenciamento de consultores e instrutores para o banco do SGC com expertise para atuar nos projetos e atividades da Instituição. A Unidade realizou ações como o recrutamento e seleção de acadêmicos para a reposição de estagiários, a inclusão de 01 jovem aprendiz para atender ao percentual de 5% determinado por lei e um processo seletivo para recrutamento e seleção de 15 trainees e 02 analistas. Contratamos ainda consultoria para disseminar critérios de elaboração dos PADIS e processo de ascensão de carreira, bem como, realizamos processo de avaliação de competências, avaliação de desempenho que resultou na progressão de carreira de alguns empregados. Foram realizados encontros com jovens aprendizes, estagiários e guardas mirins focados na integração e repasse de conhecimentos, pautados na dinâmica do empreendedorismo e do mercado de trabalho, foi feito alinhamento do código de ética, esclarecimentos de duvidas relacionados ao contrato, frequência, abono de ponto, onde foi oportunizado aos mesmos a participação no curso de atendimento ao cliente Gestão de Planejamento Esta atividade tem como objetivo atuar no suporte das atividades de gestão estratégica que contribuam para a elaboração do Plano Plurianual e no monitoramento das ações dos projetos e atividades. Esta unidade trabalhou em conjunto com a Auditoria Interna para a apresentação do Relatório Anual de Gestão do exercício de 2013, junto ao Conselho Fiscal e Conselho Deliberativo Estadual CDE onde foi aprovado sem ressalvas, bem como apresentação junto ao SEBRAE/NA e órgãos de controle. Foram realizadas capacitações no Sistema de Gestão Estratégica - SGE e Sistema de Monitoramento Estratégico - SME para subsidiar os gerentes e gestores de projetos e atividades 77

78 quanto ao melhor planejamento e monitoramento das ações, bem como o acompanhamento e orientação quanto aos lançamentos e atualizações feitas no SIACWEB. Este ano a Unidade realizou a entrega de duas importantes ferramentas: uma trata-se do Passaporte Simplificado dos Sistemas Gerenciais que tem o objetivo de subsidiar os gestores de projetos e atividades no planejamento, execução e monitoramento das ações junto ao sistema SGE a outra ferramenta é o Boletim de Desempenho do SEBRAE/RR que apresenta os resultados da Instituição, sendo ainda um instrumento de monitoramento e tomada de decisão. Realizou-se o lançamento no SGE dos resultados das pesquisas de 17 projetos, referentes ao ano de 2013 com relatórios conclusivos e slides das apresentações, conforme segue: T0 do Projeto Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Dendê e Buriti RR; T0 do Projeto Turismo Rural; T0 do Projeto Internacionalização Brasil Venezuela Guiana; T0 do Projeto Gestão em Drogarias - RR; T0 do Projeto Atendimento ao Comércio; T0 do Projeto Comércio Modelo RR; T0 do Projeto Mais Varejo; T0 do Projeto APIS- (Apicultura Integrada e Sustentável); T0 do Projeto Aquicultura Empresarial; T0 do Projeto PAIS II; T1 do Projeto Desenvolvimento do Turismo; T3 do Projeto PAIS; T3 do Projeto Bovinocultura em Roraima Fase II; TF do Projeto Excelência em Gestão; TF do Projeto Gestão Empresarial de Boa Vista; TF do Projeto Piscicultura Empresarial; TF do Projeto Flores e Plantas Ornamentais em Boa Vista e Pacaraima. Foi contratada uma empresa que realizou serviços de pesquisas GEOR A empresa ainda encontra-se em campo com previsão de conclusão das atividades somente no primeiro trimestre de Outra atividade de grande relevância foi a elaboração do PPA , onde foram realizadas a Oficina de Planejamento, as Rodadas de Programas x Projetos, a Rodada Técnica Administrativa e a Análise de Consistência dos Projetos. Obteve-se como resultados do PPA a validação pelo SEBRAE/NA e aprovação pelos CDE e CDN sem ressalvas e por unanimidade Gestão do Conselho Deliberativo Estadual O objetivo desta atividade é promover um ambiente favorável a atuação do SEBRAE em Roraima. Este colegiado em suas reuniões mensais aprovou sem ressalvas a estratégia de atuação do SEBRAE/RR por meio do Plano Plurianual e Orçamento PPA 2015/2018, o Relatório de Prestação de Contas do SEBRAE/RR referente ao ano de 2013 e o relatório Semestral do SEBRAE/RR referente ao ano de 2014 estando o relatório anual a ser submetido a análise e aprovação em fevereiro Ocorreu ainda a aprovação do projeto da construção da nova Sede e as alterações no Estatuto Social do SEBRAE/RR com a inclusão de 02 novas cadeiras com as entidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC/RR e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR/RR. Durante o exercício também foi aprovado a concessão de reajuste extensivo aos salários e aos benefícios dos colaboradores. 78

79 No decorrer do exercício o CDE realizou reuniões itinerantes em alguns municípios que seguiram uma dinâmica pautada por ações sociais realizadas por diversos parceiros, além do pronunciamento das entidades instituidoras do CDE acerca de seus produtos e serviços disponíveis para os municípios. Como forma de contribuir para o alcance dos objetivos estratégicos da Instituição, o CDE por meio da atuação dos conselheiros relatores que ao analisarem os temas que lhes são encaminhados de forma dinâmica, eficiente, transparente e ética, emitem seus pareceres e suas sugestões para a melhoria dos processos e o alcance dos resultados. Foram realizadas missões internacionais que possibilitaram a ampliação do número de empresários locais participantes, com o intuito de adquirir conhecimentos, entender diferentes culturas e processos, bem como terem a oportunidade de efetivamente fechar grandes negócios, além de contribuir com a geração de receita própria para a Instituição. Em dezembro/14 foi realizada a eleição para os cargos de presidente do CDE e Diretoria Executiva, onde foi eleito como Presidente do CDE o Sr. Rivaldo Fernandes Neves, presidente da FIER para o mandado do período de Como Diretora Superintendente do SEBRAE/RR foi reconduzida a Sra. Luciana Surita da Motta Macedo, para Diretor Administrativo e Financeiro foi eleito o Sr. Almir Morais Sá e para Diretora Técnica eleita a Sra. Maria Cristina Andrade, ambos os diretores para o mandado de 4 anos a partir de janeiro de Remuneração de Recursos Humanos Custeio Administrativo O objetivo desta atividade é realizar a remuneração do corpo funcional das áreas administrativa e operacional que não tenham vinculação direta com a atuação do Sistema SEBRAE/RR nas tipologias Finalístico, Conhecimento e Tecnologias, Articulação Institucional, Suporte a Negócios e Inversão Financeira. Em 2014 foi incluído no rol de benefícios para os empregados o auxílio odontológico, realizada a homologação do Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015 e realizado um reajuste 7,75% na tabela de salários, gratificações de função e benefícios dos funcionários. A Unidade atendeu ainda a 81 solicitações de reembolsos à Seguros Unimed, 94 elaborações de documentos para solicitação de empréstimos de empregados, 02 fiscalizações realizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego TEM e realizou a atualização do banco de horas de 100% dos empregados e disponibilizou informações para atualização do portal da transparência. Durante o exercício foram realizados os processos de elaboração de folha de pagamento mensal e de rescisões contratuais Universidade Corporativa Esta ação tem por objetivo a promoção de ações educacionais para o desenvolvimento de competências dos colaboradores, de forma a aprimorar a qualificação dos colaboradores e credenciados, contribuindo para o alcance dos resultados do SEBRAE. A Universidade desenvolveu um conjunto de programas e soluções educacionais com foco na preparação dos colaboradores internos e externos para atuarem em consonância com os desafios 79

80 estratégicos da Instituição e com os pequenos negócios, em um contexto humanizado, estimulando a gestão do próprio desenvolvimento. Foram realizadas 18 capacitações individuais que atenderam as demandas previstas no Plano de Acompanhamento e Desempenho Individual PADI, 16 coletivas e164 por meio de acesso online, obtendo um índice de aprovação de 78%, além de proporcionar 19 capacitações de repasse de metodologias para 25 credenciados do SGC Suporte a Negócios/Atividades Tabela 20 - Suporte a Negócios/Atividades Atividades Valores em R$ Previsto Realizado % Variação Remuneração de Recursos Humanos Relacionado a Negócios ,1% Suporte Operacional Relacionado a Negócios % Valor Total do Setor ,70% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Remuneração de Recursos Humanos Relacionado a Negócios Esta atividade está relacionada com a remuneração do corpo funcional que tenham vinculação direta com a atuação do SEBRAE/RR nas tipologias de Atendimento Coletivo e Individual, Desenvolvimento de Produtos e Serviços, Articulação Institucional e Atendimento Individual Suporte Operacional Relacionado a Negócios Esta atividade visa custear as despesas administrativas operacionais que possuem vinculação direta com os projetos de Atendimento Coletivo e Individual, Desenvolvimento de Produtos e Serviços, Articulação Institucional e Atendimento Individual. 3. Estruturas de Governança e de Autocontrole Gestão 3.1. Estrutura de Governança Destacamos a estrutura de governança do SEBRAE/RR, que é composta principalmente por um Conselho Deliberativo Estadual CDE, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva. Contamos ainda como uma Unidade de Gestão Orçamentaria, Controle e Contabilidade, Unidade de Auditoria Interna, Código de Ética e Comissão de Ética e Ouvidoria. Conselho Deliberativo Estadual CDE: É o órgão colegiado de direção superior, que detém o poder originário e soberano no âmbito do SEBRAE/RR, é composto por 15(quinze) conselheiros titulares e respectivos suplentes. Os seus associados instituidores formam através de seus representantes para um mandato de 04 anos, o CDE, conforme Estatuto Social do SEBRAE/RR. Conselho Fiscal: É o órgão de assessoramento do Conselho Deliberativo Estadual para assuntos de gestão contábil, patrimonial e financeira, compõe-se de 03(três) membros efetivos 80

81 e 03 (três) suplentes, possuindo representantes eleitos para um mandato de 04 anos, conforme Estatuto Social do SEBRAE/RR. Diretoria Executiva: É o órgão colegiado de natureza executiva, responsável pela gestão administrativa e técnica do SEBRAE/RR, possuindo 03 integrantes, sendo 01 Diretor Superintendente e 02 Diretores (Diretor de Administração e Finanças e Diretor Técnico) eleitos pelo CDE para um mandato de 04 anos, conforme Estatuto Social do SEBRAE/RR. Controladoria/UGOC: Unidade subordinada a Diretoria de Administração e Finanças, sendo uma das instancia de fortalecimento de controle interno que analisa os processos de aquisição de bens e serviços, convênios, patrocínios, entre outros, conforme Organograma, Regimento Interno do SEBRAE/RR e manual de procedimentos operacionais POP. Auditoria: A Auditoria Externa Independente contratada é responsável pela revisão dos procedimentos contábeis adotados pela Entidade e sistema de controles internos e emissão do relatório (parecer) anual sobre as Demonstrações Financeiras. Realizam ainda análise de em um processo previamente selecionado utilizando a metodologia de auditoria com foco em riscos e Auditoria de Sistemas. A Unidade de Auditoria Interna - UAUDIN utiliza para a realização das atividades a metodologia de auditoria com foco em risco, buscando analisar o ambiente de controle e avaliar os riscos dos processos da Instituição, bem como, monitora os planos de ação dos trabalhos realizados internamente e pela auditoria externa, assim como o processo de atendimento das recomendações e ou determinações do TCU e CGU. A UAUDIN está vinculada à Diretoria da Superintendência, conforme organograma e Regimento Interno da Instituição. Código de Ética e Comissão de Ética: O SEBRAE/RR aprovou seu Código de Ética pela Resolução CDE n.º 086/13, que define padrões de conduta a serem observados no relacionamento de conselheiros, diretores, empregados, trainees, estagiários, jovem aprendiz, guardas mirins e prestadores de serviços entre si e com clientes, fornecedores, parceiros e sociedade. O Código objetiva comprometer as pessoas do SEBRAE/RR com os princípios éticos que norteiam a conduta individual e coletiva, além de disseminá-los para a rede de relacionamento. É instrumento de trabalho que define a melhor maneira de se atuar em nome do SEBRAE/RR. A Comissão de Ética e Conduta é um órgão permanente constituído por cinco membros, sendo: o Presidente da AFSEBRAE, o Ouvidor e os demais colaboradores designados pela Diretoria Executiva por meio de portaria. Ouvidoria: Foi criada e regulamentada em dezembro de 2012 através da IN nº 07/2012, é uma instancia subordinada a Diretoria da Superintendência e atua em parceria com todos os gestores de unidades, a fim de promover a interação entre todos na busca pela qualidade e eficiência no atendimento aos clientes. Possui o objetivo de dar tratamento às denúncias, reclamações, sugestões e elogios formulados à instituição, conforme já comentado no item 3.3. Sistema de Correição. 81

82 3.2. Atuação da Auditoria A atividade da Unidade de Auditoria Interna - UAUDIN está fundamentada na metodologia de auditoria com foco em risco, que preconiza a identificação dos eventos que possam causar impacto negativo nos objetivos do negócio e nos processos organizacionais da Entidade. A Unidade de Auditoria Interna conforme organograma institucional, está vinculada à Diretoria da Superintendência. O responsável pela auditoria interna é escolhido pelo Diretor Superintendente com base em critérios técnicos, tais como qualificação técnica requerida, devendo necessariamente ser empregado de carreira de nível superior e ser analista técnico. A atuação da UAUDIN está em linha com a definição técnica emanada pelo Instituto dos Auditores Internos IIA, com o Direcionamento Estratégico do Sistema SEBRAE e com as responsabilidades funcionais da unidade. A UAUDIN tem como missão Prover assessoramento para a efetiva e transparente aplicação dos recursos do Sistema SEBRAE/RR, tendo como referencial os normativos de controle internos e externos e os emanados do SEBRAE/NA., analisando e monitorando os riscos da entidade, identificando oportunidades que possam contribuir para o aprimoramento das práticas operacionais de gestão e controles internos com foco em riscos, atuando de forma independente, com ética e agregando valor aos negócios. As principais atividades realizadas são as revisões de processo, as auditorias de conformidade, os trabalhos especiais, as auditorias de follow-up, as orientações consultivas, os resultados do atendimento aos órgãos fiscalizadores, acompanhamento das auditorias externas e demais trabalhos do planejamento anual aprovado, além de acompanhamento dos planos de ação elaborados. Destaca-se que as oportunidades de melhoria identificadas são apresentadas aos envolvidos nos processos ou atividades auditadas para que elaborem medidas visando mitigar riscos e aperfeiçoar controles. Esses planos de ação podem ser realizados mediante a revisão de procedimentos, implementação de novos controles ou alterações nos já existentes, identificando ação, responsável e data de implementação. Dessa forma, os relatórios contemplam os resultados gerais do trabalho, as oportunidades de melhoria, os planos de ação aprovados e, se for o caso, a decisão pela manutenção da situação atual, levando em consideração o apetite a risco da Administração. Esses documentos são encaminhados à Diretoria Executiva e ao Conselho Deliberativo Estadual, conforme estabelecido no Estatuto Social do SEBRAE/RR. O monitoramento dos planos de ação é também uma responsabilidade da UAUDIN, que se inicia após a elaboração dos mesmos, correspondente aos pontos de melhoria identificados. O papel dos auditores é de acompanhar o seu desenvolvimento ao longo de sua execução, examinando a necessidade de alterações no seu desenho ou mesmo repactuações de prazo. Como parte do trabalho de monitoramento, são emitidos relatórios de acompanhamento, os quais são encaminhados as Unidades Envolvidas e Diretoria Executiva, demonstrando a situação dos planos de ação ao final de cada período. Estes são classificados como sem plano de ação, não implementado, parcialmente implementado e implementado. 82

83 Uma das formas de avaliar os controles internos é através da revisão de processos conforme estabelecido no plano anual de auditoria, bem como através de auditorias externas, onde não foram identificados nas análises realizadas falhas importantes nos controles. Apresentamos a seguir a síntese das conclusões da auditoria independente sobre a qualidade dos controles internos da entidade: Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Entidade para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Entidade. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR em 31 de dezembro de 2014, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil Sistema de Correição A Ouvidoria do SEBRAE/RR está regulamentada pela Instrução Normativa nº 007/2012 e é subordinada a Diretoria da Superintendência, tendo como objetivo dar o tratamento adequado às denúncias, reclamações, sugestões e elogios formulados à Instituição, com abrangência de atendimento aos colaboradores, clientes e sociedade em geral. Resguardando sua conduta ética nas intenções e ações, compreensão e respeito às necessidades, direitos e valores das pessoas. Considerando a transparência na gestão a Ouvidoria recebe as ocorrências e busca atendimento às manifestações de acordo com a IN regulamentadora. Em caso de denúncias, a Comissão de Ética é acionada para a tomada de decisão da forma de encaminhamento das ocorrências. As manifestações podem ser identificadas, anônimas, realizadas pessoalmente, por telefone, formuladas e colocadas nas urnas ou por meio eletrônico, incluindo link na intranet (para as manifestações do público interno) e no Portal SEBRAE. Constituem as principais referências normativas da Ouvidoria, a Instrução Normativa acima mencionada que disciplina as atividades da Ouvidoria com o estabelecimento de normas e 83

84 procedimentos para o seu funcionamento, o Código de Ética e Conduta e a Política de Segurança da Informação e Comunicação. A Ouvidoria faz o tratamento das manifestações encaminhando a ocorrência para a unidade competente, acompanha o trâmite da ocorrência e avalia a resposta, recorrendo à instância superior, quando os prazos não forem atendidos ou quando a resposta for insatisfatória. Os canais disponíveis para as ocorrências junto a área de Ouvidoria podem ser realizados pelos seguintes meios de comunicação: Portal do SEBRAE/RR (http://www.sebrae.com.br/uf/roraima/ouvidoria; caixa coletora; telefone , correspondência e atendimento pessoal com a ouvidora. A Ouvidoria do SEBRAE/RR, na perspectiva de uma maior integração com a sociedade e público alvo dos projetos, participou dos seguintes eventos: IV Encontro de Agronegócios Tecnologia, Mercado e Gestão período de 15 a 24 de maio de 2014 em Boa Vista, com programações estendidas nos municípios de Iracema, São João da Baliza, Caroebe, Alto Alegre, Normandia e Bonfim; III Festival Gastronômico, período de 20 a 24 de novembro de 2014, no Parque Anauá, localizado na capital de Roraima; Da 9ª reunião ordinária do Conselho Deliberativo do Estado de Roraima, realizada na Secretaria de Educação do Município de Rorainópolis/RR e das ações do SEBRAE itinerantes, ainda no município. A seguir apresenta-se a tabela demonstrativa das ocorrências registradas no ano de Os resultados apresentados sintetizam os principais elementos para o acompanhamento e avaliações das ocorrências. Tabela 21 - Ocorrências da Ouvidoria PÚBLICO INTERNO PÚBLICO EXTERNO TOTAL OCORRÊNCIA Identificada Anônima Total Percentual Atendimento Identificada Anônima Total Percentual Atendimento DENUNCIAS % % ELOGIOS % % RECLAMAÇÕES % % % SUGESTÕES % % % TOTAL GERAL % Fonte: Banco de Dados da Ouvidoria Observações sobre as ocorrências: Os dados para a composição deste relatório foram obtidos junto aos canais acesso à Ouvidoria; Os resultados encontram-se dispostos na planilha acima, que sintetiza os principais elementos para o acompanhamento e avaliações das ocorrências; Percebemos que a participação do público que procura a Ouvidoria do SEBRAE/RR ainda é tímida, considerando que durante 2014, foram registradas 02 (duas) denúncias, 03 (três) elogios, 13 (treze) reclamações e 04 (quatro); Houveram 08 (oito) ocorrências envidas pelo Ouvidoria do SEBRAE/NA classificadas como Críticas simples e Solicitação de informações, que não foram classificadas como ocorrências na Ouvidoria/SEBRAE/RR, porém, foram devidamente atendidas; Foram realizadas 02 (duas) denúncias, que no decorrer do tratamento verificou-se que não foram classificadas devidamente. Ano Percentual Atendimento 84

85 3.4. Avaliação dos Controles Internos Quadro 3 - Avaliação do Controle Interno ELEMENTOS DO SISTEMA DE CONTROLES INTERNOS A SEREM AVALIADOS VALORES Ambiente de Controle A alta administração percebe os controles internos como essenciais à consecução dos objetivos da unidade e dão suporte adequado ao seu funcionamento. 2. Os mecanismos gerais de controle instituídos pela UJ são percebidos por todos os servidores e funcionários nos diversos níveis da estrutura da unidade. 3. A comunicação dentro da UJ é adequada e eficiente. 4. Existe código formalizado de ética ou de conduta. 5. Os procedimentos e as instruções operacionais são padronizados e estão postos em documentos formais. 6. Há mecanismos que garantem ou incentivam a participação dos funcionários e servidores dos diversos níveis da estrutura da UJ na elaboração dos procedimentos, das instruções operacionais ou código de ética ou conduta. 7. As delegações de autoridade e competência são acompanhadas de definições claras das responsabilidades. 8. Existe adequada segregação de funções nos processos e atividades da competência da UJ. 9. Os controles internos adotados contribuem para a consecução dos resultados planejados pela UJ. Avaliação de Risco Os objetivos e metas da unidade jurisdicionada estão formalizados. 11. Há clara identificação dos processos críticos para a consecução dos objetivos e metas da unidade. 12. É prática da unidade o diagnóstico dos riscos (de origem interna ou externa) envolvidos nos seus processos estratégicos, bem como a identificação da probabilidade de ocorrência desses riscos e a consequente adoção de medidas para mitigá-los. 13. É prática da unidade a definição de níveis de riscos operacionais, de informações e de conformidade que podem ser assumidos pelos diversos níveis da gestão. 14. A avaliação de riscos é feita de forma contínua, de modo a identificar mudanças no perfil de risco da UJ ocasionadas por transformações nos ambientes interno e externo. 15. Os riscos identificados são mensurados e classificados de modo a serem tratados em uma escala de prioridades e a gerar informações úteis à tomada de decisão. 16. Não há ocorrência de fraudes e perdas que sejam decorrentes de fragilidades nos processos internos da unidade. 17. Na ocorrência de fraudes e desvios, é prática da unidade instaurar sindicância para apurar responsabilidades e exigir eventuais ressarcimentos. 18. Há norma ou regulamento para as atividades de guarda, estoque e inventário de bens e valores de responsabilidade da unidade. Procedimentos de Controle Existem políticas e ações, de natureza preventiva ou de detecção, para diminuir os riscos e alcançar os objetivos da UJ, claramente estabelecidas. 20. As atividades de controle adotadas pela UJ são apropriadas e funcionam consistentemente de acordo com um plano de longo prazo. 21. As atividades de controle adotadas pela UJ possuem custo apropriado ao nível de benefícios que possam derivar de sua aplicação. 22. As atividades de controle adotadas pela UJ são abrangentes e razoáveis e estão diretamente relacionadas com os objetivos de controle. Informação e Comunicação A informação relevante para UJ é devidamente identificada, documentada, armazenada e comunicada tempestivamente às pessoas adequadas. 24. As informações consideradas relevantes pela UJ são dotadas de qualidade suficiente para permitir ao gestor tomar as decisões apropriadas. 25. A informação disponível para as unidades internas e pessoas da UJ é apropriada, tempestiva, atual, precisa e acessível. 85

86 26. A Informação divulgada internamente atende às expectativas dos diversos grupos e indivíduos da UJ, contribuindo para a execução das responsabilidades de forma eficaz. 27. A comunicação das informações perpassa todos os níveis hierárquicos da UJ, em todas as direções, por todos os seus componentes e por toda a sua estrutura. Monitoramento O sistema de controle interno da UJ é constantemente monitorado para avaliar sua validade e qualidade ao longo do tempo. 29. O sistema de controle interno da UJ tem sido considerado adequado e efetivo pelas avaliações sofridas. 30. O sistema de controle interno da UJ tem contribuído para a melhoria de seu desempenho. Análise crítica e comentários relevantes: O SEBRAE/RR possui normas implementadas que contribuem com os controles internos, possuímos uma Gerencia de Orçamento, Controle e Contabilidade que analisa todos os processos internos e uma Unidade de Auditoria Interna que trabalha com a Metodologia de Auditoria Com Foco em Riscos, bem como possuímos uma Auditoria Externa Independente contratada que emite parecer sobre os controles internos e demonstrações financeiras anual. Trabalhamos de forma preventiva nos antecipando aos acontecimentos e riscos identificados. A avaliação dos controles internos levou em consideração os itens acima mencionados, bem como outros fatores, como o processo contínuo de busca pela excelência na Gestão, por meio do Programa SEBRAE de Excelência em Gestão PSEG, com o objetivo de implantar o Modelo de Excelência da Gestão da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), baseado nos conceitos fundamentais e essenciais à obtenção da excelência no desempenho na gestão, onde são realizadas anualmente avaliações auto assistidas. É oportuno destacar que além de uma estrutura segregada, temos implantadas 21 Instruções Normativas, procedimento operacional, além de outros normativos existentes e manuais, estes que norteiam as análises, tomadas de decisão e fortalecem os controles. Possuímos sistemas informatizados e integrados de gestão gerencial, financeira e contábil. De acordo com entendimento do TCU Controle interno é o conjunto de atividades, planos, métodos, indicadores e procedimentos interligados, utilizados com vistas a assegurar a conformidade dos atos de gestão e a concorrer para que os objetivos e metas estabelecidos para as unidades jurisdicionadas sejam alcançadas (IN TCU N.º 63/2010). Escala de valores da Avaliação: (1) Totalmente inválida: Significa que o conteúdo da afirmativa é integralmente não observado no contexto da UJ. (2) Parcialmente inválida: Significa que o conteúdo da afirmativa é parcialmente observado no contexto da UJ, porém, em sua minoria. (3) Neutra: Significa que não há como avaliar se o conteúdo da afirmativa é ou não observado no contexto da UJ. (4) Parcialmente válida: Significa que o conteúdo da afirmativa é parcialmente observado no contexto da UJ, porém, em sua maioria. (5) Totalmente válido. Significa que o conteúdo da afirmativa é integralmente observado no contexto da UJ. Fonte: Diretoria Executiva DIREX 3.5. Dirigentes e Membros de Conselhos Quadro 4 - Dirigentes e Membros de Conselhos Nome Entidade Função Período de Gestão Início Fim Conselheiro Titular Antonio Airton Oliveira Dias Fecomercio/ RR Presidente 01/01/ /12/2014 Edimar Pereira Lima Fecomercio/ RR Conselheiro Suplente 01/01/ /06/2014 Ademir dos Santos Fecomércio/RR Conselheiro Suplente 27/06/ /12/2014 Haroldo Eurico dos Santos SEPLAN Conselheiro Titular 01/01/ /04/2014 Sérgio Pillon Guerra SEPLAN Conselheiro Titular 25/04/ /12/2014 Florêncio Costa de Melo SEPLAN Conselheiro Suplente 01/01/ /12/2014 Lídia Maria das Dores Coelho Tavares IEL/RR Conselheira Titular 01/01/ /12/2014 Almecir de Freitas Câmara IEL/RR Conselheira Suplente 01/01/ /12/2014 Donizete Borges Campos Banco da Amazônia Conselheiro Titular 22/02/ /12/2014 Misael Moreno dos Santos Banco da Amazônia Conselheiro Suplente 20/09/ /12/2014 José Marconi Guimarães Lima Banco do Brasil Conselheiro Titular 26/04/ /12/2014 Mário Marcos de Alcântara Banco do Brasil Conselheiro Suplente 30/09/ /12/2014 Murilo Gomes Pereira AFERR Conselheiro Titular 03/12/ /12/2014 Isaías Barros Gomes AFERR Conselheiro Suplente 03/12/ /04/2014 Fabrício de Queiroz Macêdo AFERR Conselheiro Suplente 25/04/ /12/

87 Almir Morais Sá FAERR Conselheiro Titular 01/01/ /11/2014 Amanda Lia Ward Torquato FAERR Conselheira Suplente 01/01/ /11/2014 Rosilene Santos Almeida FAERR Conselheira Titular 20/11/ /12/2014 Mônica Delciana Cavalcante Miranda FAERR Conselheira Suplente 20/11/ /12/2014 Gioconda Santos e Souza Martinez UFRR Conselheira Titular 23/03/ /12/2014 Reginaldo Gomes de Oliveira UFRR Conselheiro Suplente 23/03/ /12/2014 Jadir Corrêa da Costa FACIR/RR Conselheiro Titular 01/01/ /12/2014 João Batista de Melo Mêne FACIR/RR Conselheiro Suplente 01/01/ /12/2014 Gustavo Pereira Angelim SEBRAE/NA Conselheiro Titular 04/05/ /12/2014 Augusto Togni de Almeida Abreu SEBRAE/NA Conselheiro Suplente 27/07/ /12/2014 José Severino Queiroz Ribas CEF Conselheiro Titular 28/09/ /12/2014 André Vicente Cursino Raposo CEF Conselheiro Suplente 28/09/ /12/2014 Rivaldo Fernandes Neves FIER/RR Conselheiro Titular 01/01/ /12/2014 Audemar Carvalho de Sousa FIER/RR Conselheiro Suplente 01/01/ /12/2014 Inocêncio Renato Gasparim SUDAM Conselheiro Titular 01/01/ /11/2014 Indalécio Rodrigues Pacheco SUDAM Conselheiro Suplente 01/01/ /11/2014 Djalma Bezerra Mello SUDAM Conselheiro Titular 12/11/ /12/2014 Inocêncio Renato Gasparim SUDAM Conselheiro Suplente 12/11/ /12/2014 Lisiane Gassner Carnetti SENAC Conselheira Titular 20/11/ /12/2014 Kátia Aparecida Rossi SENAC Conselheira Suplente 20/11/ /12/2014 Anna Maria Gaspar Ferst SENAR Conselheira Titular 20/11/ /12/2014 Naya Cunha da Fonseca SENAR Conselheira Suplente 20/11/ /12/2014 Arnaldo Mendes de Souza Cruz FIER Conselheiro Titular 01/01/ /12/2014 Fabiano Macêdo Garcia SEPLAN Conselheiro Titular 01/01/ /12/2014 Cleuma Ferreira Artimandes SEPLAN Conselheira Suplente 01/01/ /12/2014 José Aurélio Bezerra dos Santos FAERR Conselheiro Titular 01/01/ /12/2014 Rosilene Santos Almeida FAERR Conselheira Suplente 01/01/ /11/2014 Mirocem Leandro das Chagas Filho FECOMERCIO/RR Conselheiro Suplente 01/01/ /12/2014 Luciana Surita da Motta Macedo SEBRAE/RR Diretora Superintendente 01/01/ /12/2014 Maria Cristina de Andrade Souza SEBRAE/RR Diretora de Administração e Finanças 01/01/ /12/2014 Alberto de Almeida Costa SEBRAE/RR Diretor Técnico 01/01/ /12/2014 Fonte: Banco de dados Secretaria do CDE Remuneração a Dirigentes De acordo com o Art.9, VII do Estatuto Social do SEBRAE Nacional é princípio sistêmico a não remuneração dos membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. A remuneração da Diretoria Executiva está demonstrada na tabela abaixo: Tabela 22 - Remuneração de Dirigentes Cargo Remuneração Mínima Remuneração Máxima Diretor , ,49 Nota informativa: o Sistema SEBRAE não está vinculado ao limite de teto remuneratório da administração pública federal conforme Acórdão n 2.788/ Câmara - TCU. Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP 4. Programação e Execução Contábil e Financeira 87

88 4.1. Programação Orçamentária das Receitas e Despesas Demonstração da receita por natureza destacando os recursos oriundos de arrecadação direta. Previsão e arrecadação efetiva. Tabela 23 - Programação Orçamentária das Receitas e Despesas Balanço Orçamentário - Sebrae/RR Receitas Receitas Correntes Contribuição Social Ordinária-CSO CSO - SALDO de Exercícios Anteriores Previsão no Ano Original Ajustada (a) (b) Execução % (c) (c/a) % (c/b) ,2% 95,1% ,0% 100,0% ,0% 100,0% Despesas Despesas Correntes Pessoal, Encargos e Benefícios Serviços Profissionais e Contratados Demais CSO - Ressarcimentos ,6% Despesas Contribuição Social do Sebrae/NA ,2% 83,5% CSN Convênios com 0 Sebrae/NA Convênios com Parceiros ,1% 58,6% Aplicações Financeiras ,8% 100,9% Empresas Beneficiadas ,2% 70,5% Outras Receitas ,7% 80,7% Déficit Corrente - Receitas de 45 Capital ,0% - Alienação de 45 Bens ,0% - Operações Crédito Saldo Exercícios Anteriores de de Operacionais Encargos Diversos Transferências (Parceiros) Superávit Corrente Despesas de Capital Investimentos / Outros Amortização de Empréstimos Fundo Reserva de Previsão no Ano Original Ajustada (a) (b) Execução (c) % (c/a) % (c/b) ,6% 93,1% ,0% 96,6% ,0% 89,7% ,6% 96,2% ,8% 88,0% ,3% 74,0% ,7% 78,9% ,7% 78,9% Despesas Receitas Totais ,8% 92,7% ,7% 84,6% Totais Resultado - Resultado Déficit Superávit Total Geral ,8% 92,7% Total Geral ,8% 92,7% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Análises e justificativas das variações de 15% das despesas e receitas: 88

89 Convênios com Parceiros: A variação da execução em relação a previsão original foi impactada por fatores externos, em especial o período eleitoral, que influenciou diretamente nas articulações realizadas para a formalização de convênios. Aplicações financeiras: Os rendimentos atribuídos a essa natureza contábil são os relativos a recursos aplicados em fundos de longo prazo, com o objetivo principal de investir na construção da Nova Sede do SEBRAE/RR. No ano de 2014 os recursos de aplicações financeiras não foram resgatados devido a ajustes efetuados no cronograma da construção, fazendo com que houvesse uma variação crescente nos rendimentos gerados em relação ao valor inicialmente previsto. Outras Receitas: A variação na conta ocorreu pelo fato da não efetivação da devolução dos saldos de convênios (IFPD Instituto FECOR de Pesquisa e Desenvolvimento e BITERR Bolsa de Inovação Tecnológica das Micro e Pequenas Empresas de Roraima), conforme previsto no orçamento original. Alienação de bens: Nesta rubrica contábil foi previsto a realização de leilões de bens patrimoniais (veículos e bens móveis), mas em virtude da impossibilidade do fechamento em tempo hábil do inventário que é condição essencial para o processo de alienação, não foi possível a realização do leilão dos bens móveis, justificando a ocorrência da variação da conta. Encargos Diversos: A variação em relação ao previsto original ocorreu pela necessidade de ajustes nas despesas financeiras (Imposto de Renda), devido ao não resgate dos valores aplicados em fundos de longo prazos a ser investido na construção da nova sede, e consequentemente deu-se o crescimento dos rendimentos de aplicações financeiras. Transferência (Parceiros): A redução em relação ao valor previsto original ocorreu pelo não repasse do valor previsto no convênio nº 001/2013 firmado com a Universidade Federal de Roraima, em função da necessidade de ajustes no Termo do Convênio. Investimentos: Esta conta contempla os recursos a serem aplicados na construção da Nova Sede do SEBRAE/RR. No ano de 2014 ocorreram ajustes dos projetos complementares, o que alterou o cronograma geral da construção, em especial na fase de aprovação, justificando a redução da variação Execução Orçamentária das Receitas e Despesas Demonstração e análise do desempenho da entidade na execução orçamentária e financeira: Comparação entre os dois últimos exercícios e a programação orçamentária das despesas correntes e de capital: Tabela 24 - Execução Orçamentária da Receita e Despesa/Comparativo Execução Orçamentária - SEBRAE/RR Execução Execução Receitas Despesas 2013 (a) 2014 (b) Δ% 2013 (a) 2014 (b) Δ% (b/a) (b/a) Receitas Correntes ,0% Despesas Correntes ,2% 89

90 Contribuição Social Ordinária- CSO ,2% Pessoal, Encargos e Benefícios ,1% CSO - SALDO de Exercícios Serviços Profissionais e ,1% Anteriores Contratados ,2% CSO - Ressarcimentos ,0% Demais Despesas Operacionais ,3% Contribuição Social do Sebrae/NA- CSN ,6% Encargos Diversos ,0% Convênios com Sebrae/NA 0 0 0,0% Transferências (Parceiros) ,5% Convênios com Parceiros ,5% Aplicações Financeiras ,8% Empresas Beneficiadas ,2% Outras Receitas ,5% Déficit Corrente X X Superávit Corrente Receitas de Capital ,0% Despesas de Capital ,9% Alienação de Bens ,0% Investimentos / Outros ,9% Operações de Crédito Amortização de Empréstimos 0 - Receitas Totais ,8% Despesas Totais ,9% Resultado - Déficit - Resultado - Superávit Total Geral ,8% Total Geral ,8% Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME Análises e justificativas das variações de 15% das despesas e receitas comparadas com o ano anterior: CSO SALDO de Exercício Anteriores: Os recursos atribuídos a esta natureza contábil são os relativos a diferença positiva entre o valor arrecadado da Contribuição Social e a estimativa da programação original, onde o SEBRAE/RR poderá optar pela incorporação no orçamento corrente ou no próximo PPA. Em 2014 o SEBRAE/RR manifestou interesse na incorporação dos recursos do excesso de arrecadação para o ano de 2015, justificando a variação nesta conta; Contribuição Social do SEBRAE/NA CSN: O crescimento na execução em relação ao ano anterior deu-se por conta da aprovação de novos projetos pelo SEBRAE/NA, em especial ao Projeto de Apoio a Implantação da RedeSim no Estado de Roraima e Implementação da Lei Geral; Convênios com Parceiros: A redução em relação ao ano anterior ocorreu por conta da não efetivação de convênios com parceiros que estavam previstos no PPA tendo como fator principal para não efetivação, a demora nos tramites que foi impactado pelo período eleitoral. Aplicações Financeiras: O crescimento significativo deve-se ao fato da manutenção dos recursos em fundos de investimento de longo prazo que será aplicado na construção da nova sede do SEBRAE/RR; Empresas Beneficiadas: A redução em relação ao ano anterior ocorreu devido ao atraso no início das atividades de alguns projetos, impactando na captação de receitas de empresas beneficiadas; Outras Receitas: A redução justifica-se devido não ter ocorrido a recuperação de saldos de convênios não utilizados por parte dos parceiros, por estarem em fase de finalização da prestação de contas; 90

91 Alienação de Bens: A variação em relação ao ano anterior deve-se ao fato de não ter ocorrido a alienação dos bens moveis, em virtude do atraso no encerramento do inventário patrimonial; Pessoal, Encargos e Benefícios: O crescimento comparado com o ano anterior está relacionado com o reajuste salarial conforme acordo coletivo e o ingresso de novos colaboradores (empregados e trainee); Encargos Diversos: A variação está diretamente relacionada com o crescimento das receitas de aplicações financeiras devido a manutenção dos recursos nos fundos de investimento para construção da nova sede; Transferência para Parceiros: A redução justifica-se devido não ter ocorrido o repasse de recursos do convênio n.º 001/2013 firmado com a Universidade Federal de Roraima; Investimentos: O crescimento dessa conta está relacionado com as aquisições dos bens de informática para a modernização do parque tecnológico do SEBRAE/RR. Execução das despesas por modalidade de licitação por natureza e por elemento de despesa: Quadro 5 - Processos Licitatórios Modalidade: Concorrência Numero do edital Número do contrato 002/ / / / / /2014 Natureza da despesa Serviços Especializa dos Serviços Contratados - PJ Serviços Especializa dos 005/ Elemento de despesa Recrutamen to e seleção - PJ Manutenção de instalações - PJ Estud., pesq. E análises técnicas - PJ Descrição do objeto Contratação de empresa especializada em serviços de Recursos Humanos, para realização de processo de recrutamento e seleção de pessoal por competências, atendendo 15 vagas para o cargo de Trainee, profissionais recém formados (até 36 meses de formação), previsto no Programa de Trainee 2014/2016 Pequenas reformas prédio sede e unidade Tancredo Neves Pesquisas execução de mensuração de resultados Pesquisas diagnosticar oportunidades de negócios Valor do contrato R$ Termo aditivo valor R$ Valor executado R$ , ,00 0,00 Saldo R$ , , , , ,71-0, ,71 Homologad o em 2015*

92 006/ /2014 Serviços Especializa dos Estud., pesq. E análises técnicas - PJ Pesquisas para coleta de dados em forma de censo e diagnóstico empresarial , , ,50 007/ Pesquisas de mercado gemas Homologad o em 2015* / /2014 Serviços Contratados - PJ 009/ Manutenção de Instalações Readequação elétrica , ,78 Agência de publicidade Fonte: Dados Disponibilizados pela Intranet Sistema TOTVS SEBRAE *Essas licitações em 31/12/2014 estavam em fase de conclusão. Observação: O edital n.º 001/2014 foi cancelado. Aguardando o prazo recursal* Modalidade: Pregão Eletrônico Número do Edital Número do Contrato 001/ / / / / / / /2014 Natureza do Objeto Bens Móveis Serviços Especializa dos Demais Custos Despesas Gerais Serviços Especializa dos e Elemento de Despesa Equipament o de Informática Gestão e Tratamento de documentaç ão Custos e (setenta) Despesas rurais, Gerais C/ parcerias Licença de uso de Softuare - PJ Descrição do Objeto Aquisição de computadores do tipo allin-one. Gestão de documentos Contratação de empresa para o fornecimento dos materiais que compõem os 70 (setenta) Kits para implantação do projeto PAIS II (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável), no município de Boa Vista RR em 70 propriedades conforme disposições do Convênio de Cooperação Financeira celebrado entre a Fundação Banco do Brasil, o Banco do Brasil e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Roraima SEBRAE (Processo Administrativo: Projeto 12432). Aquisição licenças de softwares, para atender as demandas de serviços do SEBRAE/RR. Valor do Contrato R$ Termo Aditivo Valor R$ Valor Executado R$ , ,00 - Saldo R$ , , , , , , , , ,50-92

93 005/ /2014 Serviços Especializa dos Instrutoria - PJ Contratação de empresa para realização de Capacitações para produção agroecológica e implantação de Unidades PAIS e Capacitação tecnológica em 70 unidades contempladas com o projeto PAIS II (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável) na área rural do no município de Boa Vista, conforme convênio/projeto firmado entre SEBRAE/RR, Banco do Brasil e Fundação Banco do Brasil com recursos do BNDES e Fundo Amazônia , , ,00 006/ /2014 Bens Móveis Veículos e Acessórios Aquisição de veículo passeio sedan , ,99-007/ / / Serviços Especializa dos Demais Serviços Contratados Consultoria - PJ Serviço de apoio administrati vo - PJ Seleção de produtores, diagnóstico, planejamento estratégico e consultorias técnicas em propriedades rurais. Digitalização de documentos REDESIM. Homologado em 2015* Fonte: Dados Disponibilizados pela Intranet Sistema TOTVS SEBRAE Observação: O edital n.º 008/2014 foi cancelado , , , Modalidade: Pregão Presencial Numero do edital Número do contrato Natureza do objeto Elemento de despesa Descrição do objeto Valor do contrato R$ Termo aditivo valor R$ Valor executado R$ Saldo R$ 001/ /2014 Serviço de Comunicaç ão em Geral Serviço de transmissão de dados em rede Link de internet , , ,44 002/ / / /2014 Demais Custos Despesas Gerais e Serviços Contratados PJ Fretes Carretos Manutenção de Instalações - PJ Transporte e entrega rápida de e correspondências, , , ,46 documentos e pequenos volumes. Aquisição, Manutenção Preventiva, Corretiva E Inspeção Técnica Em ,00 Extintores Incêndio, no , ,00 prédio sede do SEBRAE/RR Unidade 93

94 004/ / / / / /2004 e 077/ / / / /2014 e 085/2014 Demais Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Demais Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Material de Consumo Organizaçã o e Promoção de eventos - PJ Consultoria - PJ Sebrae Tancredo Neves e Ponto de Atendimento do Terminal do Caimbé Contratação de empresa especializada na prestação de serviço consiste no fornecimento de coffeebreak, coquetel, almoço e/ou jantar com disposição de garçom, materiais e equipamentos, para atender as demandas do SEBRAE-RR, na Capital do Estado de Roraima Contratação de empresa especializada em consultoria e atendimento empresarial coletivo, através de orientação, consultorias e instrutoria para realização da Semana do Empreendedor Individual em Roraima no período de 31 de março a 05 de abril de Contratação de empresa para prestar serviço na área de credenciamento para todas as demandas do Organizaçã SEBRAE/RR, o e disponibilização Promoção de eventos - PJ Consultoria - PJ Materiais de expediente com de equipamentos, licença de uso para software de credenciamento integrado ao SIACweb e personalização de sistema pelo período de 12 meses. Contratação de empresa especializada para prestar serviço de consultoria, para acompanhamento e apoio técnico para a implementação da Lei Geral nos 05 municípios que compõem o Território da Cidadania Sul de Roraima (Caracaraí, Rorainópolis, São Luiz, São João da Baliza e Caroebe), além dos municípios de Mucajaí, Alto Alegre, Pacaraima, Normandia, Uiramutã, Bonfim, Amajarí, Cantá, Boa Vista e Iracema Aquisição de materiais de expediente, escritório e informática , , , , , , , , , , , , ,51 94

95 009/ / / / / / / / /2014 e 032/ /2014 e 122/ / /2014 Serviços Especializa dos Serviços Contratados PJ Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Materiais de Consumo Serviços Especializa dos Outros Serv. Tec. Especializa dos - PJ Manutenção de Instalações - PJ Coordenação, Organizaçã o e Promoção de eventos - Encontro PJ Consultoria - PJ Materiais Limpeza, Copa Refeitório Consultoria - PJ e Prestação de serviços voltados para a melhoria da qualidade de vida. Manutenção preventiva e corretiva em centrais de ar, freezer, geladeira e bebedouro realização de capacitações, clínicas tecnológicas, arregimentação de público alvo e fornecimento de lanches para o IV de Agronegócios, que será realizado simultaneamente em 06 municípios do Estado. Contratação de empresa especializada em gestão empresarial para atender os 05 municípios (Caracaraí, Rorainópolis, São Luiz, São João da Baliza e Caroebe) que compõem o Território da Cidadania Sul de Roraima, para realizar consultorias gerenciais e financeiras às microempresas e pequenas empresas, atendimentos por meio do SEBRAE Itinerante, divulgação, arregimentação, oficina do SEI e palestras gerenciais, com fornecimento de infra-estrutura. Aquisição de MATERIAL DE COPA, REFEITÓRIO, LIMPEZA E HIGIENE, para atender a sede SEBRAE/RR e Unidade Sebrae Tancredo Neves e Ponto de Atendimento do Caimbé pelo período de 12 meses. Contratação de empresa especializada em consultoria na área de gastronomia e hotelaria para atender as ações do Projeto de Fortalecimento dos Setores de Gastronomia e Hotelaria de Boa Vista , , , , , , , , , , , , , , , , , ,25 95

96 015/ / / / / / /2014 e 084/ /2014 e 100/ / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / / /2014 Serviços Especializa dos Serviços Contratados PJ Bens Móveis Serviços Contratados PJ Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Benefícios Sociais Serviços Contratados PJ Serviços Contratados PJ Serviços Contratados PJ Serviços Contratados PJ Serviços Especializa dos Serviços Contratados PJ Consultoria - PJ Locação de mão-deobra - PJ Móveis e Utensílios Organizaçã o e Promoção de eventos - PJ Limpeza e conservação - PJ Consultoria - PJ Limpeza e conservação - PJ Consultoria - PJ Contratação de empresa especializada em consultoria para atender as ações de planejamento, , ,00 - execução e pós-evento do III Festival Gastronômico de Roraima. Prestação de serviços de recepcionista Aquisição de móveis, utensílios, máquinas e equipamentos. Prestação de serviços de organização, coordenação e execução de eventos Conservação e limpeza 3º Festival Gastronômico Consultoria gerencial, financeira e marketing , , , , , , , , , , , , , ,02 Entrega e retirada de container , , ,00 Arregimentação e consultoria , , ,34 Seguro de Vida em Seguro de vida , ,00 grupo Organizaçã o e Promoção Coffee break interior , , ,95 de eventos - PJ Manut. De Veículos - Manutenção de veículo , ,00 PJ Organizaçã o e Montagem Festival Promoção ,00 Gastronômico. de eventos , ,00 PJ Organizaçã Locação, montagem e o e desmontagem de Promoção ,00 equipamentos de som e de eventos - vídeo com operador PJ , ,00 Assessoria Assessoria de imprensa de Imprensa ,00 clipping - PJ , ,42 Organizaçã Realização do seminário o e de competitividade , ,00 - Promoção empresarial 96

97 030/ /2014 Serviços Contratados PJ de eventos - PJ Organizaçã o e Promoção de eventos - PJ Montagem desmontagem de tendas e , , ,89 031/ /2014 Bens Móveis Móveis Utensílios e Aquisição de móveis e equipamentos , ,00 033/ Infraestrutura de redes de cabos de fibra ótica Homologad o em 2015* / Vale refeição Homologad o em 2015* Fonte: Dados Disponibilizados pela Intranet Sistema TOTVS SEBRAE * Essas licitações em 31/12/2014 estavam em fase de conclusão. Observação: O edital n.º 032/2014 foi cancelado. Demonstração e análise de indicadores institucionais para medir o desempenho orçamentário e financeiro: A tabela abaixo demonstra o desempenho orçamentário do SEBRAE/RR: Tabela 25 - Desempenho Orçamentário do Exercício de 2014 Informações de Limites Orçados e Executados do SME Limites Orçamentários Roraima Valor Limite Valor Limite Base de Cálculo Executado Inovação e Tecnologia - Mín. 20% ,7% OK % Executado Situação Capacitação de Recursos Humanos - Mín. 2% e Máx. 6% Mín Máx ,2% OK Pessoal Encargos e Benefícios Máx. 55% ,6% OK Divulgação, Anúncio, Publicidade e Propaganda - Máx 3,5% = ,3% OK (0,03 * Bens Móveis (Receita de Alienação ( de Bens + 3% (Receita CSO Receitas Próprias) Máx. de 100% )) = ,5% OK Bens Imóveis - Aprovação prévia 0 do CDN 0 0 0,0% - Custeio Administrativo (5% Lei (( / 12) * 12) /90 + Receitas Próprias) = Máx. de 100% 49,0% OK Contrapartida da Contribuição Social Ordinária - Mín. 10% ,6% Tecnologia da Informação e da ,5% OK Comunicação - Mín. 2% 0 Projetos Setoriais - Min. 50% ,2% OK ( ) Fundo de Reserva - Máx 20% ,7% OK / = 0,087 Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico SME Abaixo do Limite 97

98 Justificativa do Limite Orçamentário da Contrapartida da Contribuição Social Ordinária: A previsão da receita necessária à execução das despesas aprovadas no orçamento de 2014 foi constituída pela contribuição de empresas beneficiadas participantes dos projetos do SEBRAE/RR e da contrapartida financeira por meio de convênios firmados com parceiros. Em relação à participação de empresas beneficiadas, em 2014 mantivemos as estratégias de implementação de captação de recursos através das avaliações dos produtos e serviços oferecidos aos clientes, com o estabelecimento de políticas de preço e prazos mais acessíveis. Porém, não foi possível alcançar o montante estabelecido devido ao atraso no início das atividades de alguns projetos. Quanto a contrapartida financeira dos parceiros que busca captar recursos por meio de convênios, a principal dificuldade esteve relacionada ao período eleitoral e a morosidade nos tramites legais da formalização das parcerias. Vale destacar que o SEBRAE/RR vem apresentando uma evolução nas estratégias de captação das receitas, alcançando o segundo lugar no ranking de classificação da Região Norte na geração de receita própria. Indicadores de Desempenho Financeiro: Nesse item demonstramos a Gestão Financeira através das análises de liquidez: Liquidez Instantânea (LI), Liquidez Seca (LS) e Liquidez Geral (LG) e Índice de endividamento Endividamento Geral ou Total (EG) onde demonstra que a Instituição possui boa situação financeira, conforme segue: ÍNDICE DE LIQUIDEZ - Avaliação da capacidade financeira da empresa, face aos compromissos de pagamento com terceiros. Liquidez Instantânea (LI): LI = DISPONÍVEL = ,99 = 1,04 PASSIVO CIRCULANTE ,00 Indica que, para cada real (R$1,00) de dívidas com terceiros de curto prazo (Passivo Circulante) a empresa dispõe de R$ 1,04 em recursos financeiros (Disponibilidade) para pagar. Liquidez Corrente (LC): (Ativo Circulante) /Passivo Circulante LC = ATIVO CIRCULANTE = ,80 = 1,68 PASSIVO CIRCULANTE ,00 Indica que, para cada real (R$1,00) de dívidas de curto prazo com terceiros (Passivo Circulante) a empresa dispõe R$ 1,68 de bens e direitos de curto prazo para pagar. Liquidez Seca (LS): (Ativo Circulante Estoques) /Passivo Circulante LS = ATIVO CIRCULANTE ESTOQUE = ,80 = 1,68 PASSIVO CIRCULANTE ,00 Indica que, para cada real (R$1,00) de dívidas de curto prazo com terceiros (Passivo Circulante) a empresa dispõe R$ 1,68 de bens e direitos de curto prazo, menos os estoques para pagar. 98

99 Liquidez Geral (LG): (AC+ANC)/(PC+PNC) LG = (ATIVO CIRCULANTE + ATIVO NÃO CIRCULANTE) = ( , ,36) = 6,86 (PASSIVO CIRCULANTE + PASSIVO NÃO CIRCULANTE) ( , ,41) Indica que, para cada real de dívidas totais (curto prazo e longo prazo) com terceiros (Passivo Não Circulante) empresa dispõe de R$ 6,86 de bens e direitos de curto e longo prazo (AC + ANC) para pagar, ou negociar os bens e direitos de curto prazo e longo prazo, para cada R$ 6,86 que receber paga-se R$ 1,00 e sobram R$ 5,86. INDICE DE ENDIVIDAMENTO O endividamento indica o montante de recursos de terceiros que está sendo usado, na tentativa de gerar superávit. Portanto, mede a proporção de ativos totais financiada com valor de terceiros (credores da empresa). Endividamento Geral ou Total (EG): (PC + PNC)/AT EG = (PASSIVO CIRCULANTE + PASSIVO NÃO CIRCULANTE) = ( , ,41) = 0,15 ATIVO TOTAL , Maiores Contratos e Favorecidos Relação dos dez maiores contratos firmados e os dez maiores favorecidos com despesas liquidadas no exercício, conforme a saber: Quadro 6 - Relação dos 10 maiores Contratos Modalida de de Licitação/ Edital Concorrên cia n.º 001/10 Pregão Presencial n.º 019/11 Pregão Presencial n.º 001/12 Nº do Contrat o 012/10 103/11 003/12 Naturez a do Objeto Custos e despesas de operacio nalizaçã o Serviços profissio nais e contrata dos Serviços profissio nais e contrata dos Element o de Despesa Divulga ção, Anúncio s, Publicid ade Propaga nda Vigilânc ia - PJ Locação de Mãode-obra - PJ Descrição do Objeto Empresa Contratada CNPJ Contratação de agência de publicidade Mene e especializada para Portela prestação, sob Publicidade demanda, de serviços Ltda e de Publicidade, /0 Propaganda e Marketing. Contratação de empresa especializada Union para prestação de Security serviços de Vigilância Serviços de e Segurança Segurança e desarmada no Prédio Transporte de sede do Contratante e Valores Ltda no Prédio do Núcleo /0 de Cultura Empreendedora e Práticas Educacionais Contratação de empresa especializada em prestação de serviços contínuos de motorista ROSERC Roraima Serviços LTDA / Valor do Contrato R$ Valor Executado R$ Saldo R$ , , , , , , , , ,72 99

100 Concorrên cia n.º 010/13 Pregão Presencial n.º 030/13 Pregão Eletrônico Pregão Presencial n.º 004/14 Pregão Eletrônico n.º 003/14 132/13 141/13 006/14 015/14 047/14 Serviços profissio nais e contrata dos Custos e despesas de operacio nalizaçã o Bens Móveis Demais Serviços Contrata dos PJ Demais Custos e Despesa s Gerais Serviços técnicos na Elaboraç elaboração dos ão e projetos para a gestão de projetos construção da Nova Sede do SEBRAE/RR, com área construída de m². Serviços de emissão de passagens aéreas domésticas nacionais e internacionais, passagens terrestres, organização e Passage disponibilização de ns, pacotes de viagens Transpo nacionais e rte e internacionais Locomo (intermediação de ção serviços de hospedagem e outros serviços conexos compreendidos no mesmo ramo de atividade). Equipa mento de Informát ica Organiz ação e Promoçã o de eventos - PJ Custos e Despesa s Gerais C/ parceria s Aquisição de computadores do tipo all-in-one. Carvalho Amaral Engenharia LTDA / Monte Roraima Turismo LTDA / C S Comércio e Serviço de Informática Ltda. Me / Contratação de empresa especializada na prestação de serviço consiste no fornecimento de Coruja coffee-break, Comércio coquetel, almoço e/ou jantar com disposição de garçom, materiais e equipamentos, para atender as demandas do SEBRAE-RR, na Capital do Estado de Roraima Contratação de empresa para o fornecimento dos Facilita materiais que Serviços compõem os 70 Vendas (setenta) Kits para implantação do projeto PAIS II (Produção Agroecológica Integrada e Sustentável), no município de Boa Vista RR. e Serviço Ltda. Me / e Assistência Técnica Agroindustria l Ltda / , ,30 0, , , , , ,00 0, , , , , , ,20 100

101 Pregão Presencial n.º 018/14 Pregão Presencial n.º 026/14 Organiz ação e Prestação de serviços Serviços Promoçã de organização, 100/14 Contrata o de coordenação e dos PJ eventos - execução de eventos PJ Organiz ação e Serviços Promoçã Montagem Festival 130/14 Contrata o de Gastronômico. dos PJ eventos - PJ Fonte: Unidade de Administração e Finanças UAF Barbosa e Araújo Ltda. EPP / Promove Eventos Ltda. EPP / , , , , , , Maiores Contratos para Obras de Engenharia No ano de 2014 o SEBRAE/RR realizou a contratação de apenas 02 empresas para a realização de obras de engenharia conforme discriminado na tabela abaixo. Quadro 7 - Relação dos Maiores Contratos para Obras de Engenharia Ano do contrat o Modalidade de Licitação Númer o do Contr ato 2014 Concorrência Concorrência 140 Empresa Contratada (CNPJ) STEIN STEINCOM CONSTRUÇÕE S E PLANEJAMEN TOS / CONSTRUTOR A MÍZULA LTDA ME / Fonte: Unidade de Administração e Finanças - UAF Período contratual de execução das atividades contratadas Início Fim Valor 23/07/14 22/07/ ,00 23/10/14 22/10/ ,78 Objeto Contratação de empresa de engenharia/arquitetu ra para realização de obra de pequenas reformas no prédio da sede e da unidade Tancredo Neves Contratação de empresa especializada para execução de serviços de engenharia elétrica para readequação das instalações elétricas e Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas SPDA 4.5. Informações sobre Transferências Contribuição Social do Sebrae Nacional CSN Informações aplicáveis somente ao SEBRAE/NA. 101

102 Convênios O SEBRAE/RR realiza repasses através de convênios na modalidade transferências para serem executados pelas Instituições parceiras, para tanto é necessário que o parceiro apresente um projeto contendo plano de trabalho, conforme estabelece a IN 05/2012 que trata sobre convênio. Os projetos são submetidos a avaliação da DIREX e dos gestores para verificar a pertinência da proposta, ou seja, se atende aos objetivos da Instituição e os pré-requisitos estabelecidos na norma. Em caso de atendimento à norma, é realizada análise técnica e formalização do termo de convênio conforme IN citada. A execução do plano de trabalho definido no convênio é acompanhada por um gestor da Instituição parceira e um pelo SEBRAE/RR, ambos indicados no termo de convênio. No mês de maio/2014 foi feito a alteração da IN 05/2012 incluindo a sistemática de prestação de contas pelo sistema eletrônico PRESTE CONTAS, sendo que os convênios assinados a partir desta data seguirão essas exigências para a prestação de contas. As prestações de contas dos valores repassados são analisadas pela UGOC e gestor do convênio, mediante emissão de nota técnica, sendo que a liberação da próxima parcela só ocorre após a apresentação de um relatório parcial extraído do Sistema PREST CONTAS comprovando a execução de no mínimo 80% da parcela recebida. Ao término do convênio o parceiro elabora a prestação de contas no prazo máximo de até 90 dias improrrogáveis. A prestação de contas final deverá contemplar todos os repasses efetuados e a alocação total dos recursos, que será analisada para emissão do parecer quanto a regularidade técnica e financeira. Entretanto, ao apresentar uma prestação de contas parcial e/ou final, em desconformidade com as normas vigentes, a mesma é devolvida para correção, complementação e justificativa pertinente ou devolução de recursos quando for o caso. Se as pendencias não forem resolvidas/sanadas administrativamente o processo é encaminhado para a Assessoria Jurídica para as providencias cabíveis. Vale salientar que o gestor indicado no convênio acompanha a execução do plano de trabalho desde a formalização até a finalização e encerramento do convênio. Ao longo de 2014 celebramos, 04 Convênios, sendo 02 de Cooperação Técnica/Financeira e 02 de Cooperação Técnica. Tabela 26 - Convênios Transferidos em 2014 Convênios* Transferidos em 2014 Total de Convênios Vigentes Quantidade Valores , ,00 Fonte: Unidade de Gestão Orçamentária Controle e Contabilidade - UGOC *Convênios firmados em exercícios anteriores a 2014, que tiveram valores transferidos durante o exercício de 2014, devem constar da planilha, tanto em valores transferidos quanto em valor total do convênio. 102

103 Tabela 27 - Relação de Convênios Prestados Contas em 2014 Fonte: Unidade de Gestão Orçamentária Controle e Contabilidade - UGOC * convênios com prestação de contas final Outras Transferência As transferências realizadas durante o ano 2014 são referentes a cotas de patrocínios realizados por meio da Instrução Normativa nº 009/12, conforme o quadro a seguir: Tabela 28 - Outras Transferências Evento Shopping Popular Barbosa e Araújo Ltda EPP 093/ ,00 TOTAL ,00 Fonte: Unidade de Marketing e Comunicação UMC 5. Gestão Administrativa 5.1. Gestão de Pessoas, Terceirização de Mão de Obra e Custos Relacionados Estrutura de Pessoal Demonstração da Força de Trabalho Tabela 29 - Demonstração da Força de Trabalho Nº de Empregados Convênios* Valores prestados contas em 2014 Quantidade 00 Valores 00 PATROCÍNIO INSTITUIÇÃO/EMPRESA CONTRATO VALOR (R$) Evento ExpoServiços C. Oliveira Coelho EPP 021/ ,00 Evento FEISUL C. Oliveira Coelho EPP 043/ ,00 Evento Salão da Casa Própria C. Oliveira Coelho EPP 053/ ,00 Programa Gente do Campo Federação da Agricultura do Estado de Roraima - FAERR 045/ ,00 Evento FITAM Instituto Euvaldo Lodi - IEL 110/ ,00 Encontro de Motos Cilindradas Associação dos Motociclista Roraima Moto Clube 147/ ,00 Encontro de Contabilistas Contratos por Tempo Indeterminado Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Estado de Roraima - SESCON Contratos por Tempo Determinado Indicados sem Diretores Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP 148/ ,00 Diretor não empregado 103

104 Tabela 30 - Divisão por Área Meio e Área Fim Nº de Empregados Área Meio Nº de Empregados da Área Fim Observação: O quantitativo acima não inclui os 11 assessores da DIREX e CDE. Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP Tabela 31 - Afastamentos Superiores a 15 dias em 2014 Por Doença* Licença Maternidade Acidente Outros *com exceção dos aposentados por invalidez que estão contemplados na coluna de Inativos. Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas - UGP Qualificação da força de trabalho com estrutura de cargos, idade e nível de escolaridade Quantidade e Percentual de analistas e assistentes Tabela 32 - Quantidade e Percentual de Analistas e Assistentes Espaço Ocupacional Quantidade Percentual Assistentes 15 17% Analistas 74 83% Total % Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas - UGP *Não inclui: Diretor Não Empregado, Empregados por prazo determinado e Assessores Indicados. Perfil de Escolaridade por faixa Tabela 33 - Perfil de Escolaridade Perfil de escolaridade Quantidade Ensino médio incompleto 0 Ensino médio completo 04 Graduação completa 64 Graduação incompleta 02 Especialização completa 0 Especialização incompleta 0 Pós Graduação completa 27 Pós Graduação Incompleta 04 Mestrado 02 Doutorado 0 Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP Perfil de Idade Tabela 34 - Perfil de Idade Perfil de idade Quantidade Menos de 21 anos 0 Entre 22 a 30 anos 38 Entre 31 a 40 anos 36 Entre 41 a 50 anos 22 Entre 51 a 60 anos 06 Acima de 61 anos. 01 Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP 104

105 Custos associados à manutenção de Recursos Humanos do período de 01/01/2014 a 31/12/2014. Tabela 35 - Custos com a Manutenção de Recursos Humanos Salário e Gratificação Total Benefícios (R$) Encargos (R$) (R$) R$ , , , ,00 Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico SME Tabela 36 - Quantidade de Estagiários em 2014 Nº de Estagiários Carga Horária Diária Valor da Bolsa Benefícios 49 4h 600,00 44,00 Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP Encerramos o exercício com o quadro de 49 estagiários, que desenvolveram suas atividades em uma jornada de trabalho de 04 (quatro) horas diárias nas unidades técnicas, administrativas e financeiras, relacionados com a profissão/curso que estão sendo preparados. As atividades de estagio são embasadas na Lei n.º /08 de 25 de setembro de 2008, e na Instrução Normativa n.º 03/2012 de 03/12/2012 do SEBRAE/RR, que estabelece regras e procedimentos para a contratação e gestão de estágio profissional remunerado, conforme demonstrado acima. Inativos e pensionistas No SEBRAE/RR não temos empregados aposentados por invalidez, como também não se aplica a figura de pensionista. Indicadores Gerenciais sobres Recursos Humanos Em se tratando de gerenciamento de recursos humanos, os indicadores que demonstram a efetividade desta gestão no SEBRAE/RR, são apresentados a seguir: Indicador: Turn Over O cálculo do índice de rotatividade de pessoal (turn over) é baseado no volume de todas as admissões e demissões de pessoal em relação aos recursos humanos disponíveis no SEBRAE, dentro de certo período de tempo, e em termos percentuais. Índice de Rotatividade Geral = *100 = 7,77% O índice de rotatividade em 2014 apresenta um percentual de 7,77%, tendo ocorrido 08 admissões e 08 demissões no período. Indicador: Absenteísmo Absenteísmo constitui a soma dos períodos em que os funcionários se encontram ausentes do trabalho, por motivo de faltas e que são abonadas. Forma de cálculo: 16,5+39,5+26, , = 574 X 100 = = 250 X 100 = = 2,30 %

106 O índice de absenteísmo foi calculado considerando os empregados contratados por prazo indeterminado e os trainees contratados por prazo determinado, não estando incluídos os diretores. Indicador: Eficácia na seleção O cálculo do percentual de colaboradores que permanecem no SEBRAE após o 1º ano de contrato. A proporção é calculada em relação à todos os admitidos no ano analisado, independentemente do tipo de contrato. 18 x 100 = 94,74% 19 O indicador mostra que 94,74% dos selecionados, após um ano de contrato permaneceram no SEBRAE/RR, mostrando a eficácia da seleção. Dos 14 analistas e 03 assistentes aprovados no processo seletivo em 2013, soma-se a esse total mais 07 analistas que já eram empregados do SEBRAE/RR no entanto já haviam completado mais de um ano de contrato, não sendo considerado nesse percentual. A demissão de 01 analista, solicitou a rescisão do contrato ainda no período de experiência por ter sido aprovado em seletivo público. Índice de Comprometimento Organizacional ICO Este índice corresponde à média geral de concordância obtida por todos os fatores de avaliação da pesquisa. Sua mensuração é um retrato numérico do Clima Organizacional do Sistema SEBRAE, na opinião dos respondentes. Referente ao índice de 2014 não é possível a apresentação de um resultado tendo em vista a falta de divulgação pelo Nacional, que ocorre em meados de março/2015. Índice de Capacitação em Recursos Humanos Com percentual mínimo de 2% e máximo de 6%, fixados como limites orçamentários para investimento nas capacitações dos colaboradores com base na folha de pagamento da instituição. Neste período, apresenta-se percentual de 5,16% de aplicação. R$ x 100 = 5,16% R$ Indicador Horas de capacitação por colaborador A quantidade média de horas de capacitação realizadas por colaborador no mês atingiu o total de horas, sendo divididas em horas de capacitação coletivas e individuais = 140,80 horas por pessoa 100 Custo de Capacitação por colaborador Neste período, o valor médio investido por colaborador capacitado foi de R$ 5.752,91 R$ , pessoas capacitadas = R$ 5.752,91 O SEBRAE Roraima deu continuidade à prática adotada em 2012 referente a capacitações coletivas, tornando-se possível desenvolver um número maior de colaboradores com economicidade, dando atendimento as capacitações apontadas nos PADIS e por seguinte as 106

107 capacitações espontâneas que se referem as atualizações trabalhista e específicas de algumas áreas. Índice de satisfação em capacitação O referido índice tem como base as pesquisas aplicadas ao final de cada capacitação. Número Total de Concordância positivas quanto a capacitações / Número total de respostas x x 100 = 92,37% de satisfação 118 Índice orçamentário da folha de pagamento Determina o percentual estabelecido pelo SEBRAE/NA como parâmetro para cálculo das despesas com salário, encargos sociais e benefícios. A referida porcentagem não pode ultrapassar 55% do orçamento global da instituição, que este ano realizou34,58% ,00 X ,00 Fonte: Sistema de Monitoramento Estratégico - SME = Índice da folha = 34,58% Mão de Obra Terceirizada e Estagiários Mão de Obra Terceirizada CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E HIGIENE E VIGILÂNCIA OSTENSIVA Quadro 8 - Mão de Obra Terceirizada Unidade Contratante Nome: Serviço de apoio as Micro e Pequenas Empresas de Roraima UG/Gestão: Unidade de Administração e Finanças CNPJ: / Informações sobre os contratos Empresa Contratada Período contratual de Ano do Nº execução das atividades Despesa Área Natureza contrato Contrato contratadas executada (CNPJ) contrato* Início Fim no 2011 V O 103 Union Security 01/01/ / /12/2015 R$ ,42 Importação e 2010 L O 55 Exportação Cometa 16/06/2010 Ltda 15/06/2015 R$ , / Observações: Nível de escolaridade: Contrato nº. 103 (M), Contrato nº. 55 (F) LEGENDA Área: (L) Limpeza e Higiene; (V) Vigilância Ostensiva (O) Outros Natureza: (O) Ordinária; (E) Emergencial. Nível de Escolaridade: (F) Ensino Fundamental; (M) Ensino Médio; (S) Ensino Superior. Situação do Contrato: (A) Ativo Normal; (P) Ativo Prorrogado; (E) Encerrado. Fonte: Unidade de Administração e Finanças UAF 107

108 CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM LOCAÇÃO DE MÃO DE OBRA Quadro 9 - Contrato de Prestação de Serviço com Locação de Mão de Obra Unidade de Administração e Finanças - UAF Nome: Serviços de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima SEBRAE/RR. Informações sobre os contratos Ano do contrato Área Natureza 2012 Motorista O Recepção O Copeira O Telefonist a Telecomu nicações Gestão de Document os O 031 O 071 O 027 Número do Contrato Empresa Contratada (CNPJ) ROSERC / Ferrari Construções e Serviços Ltda me / ROSERC / ROSERC / METELO / Apoio Gestão e Tecnologia da Informação Ltda - Me / Período contratual de execução das atividades contratadas Início Fim Despesa executada no contrato 01/03/13 16/02/15 R$ ,12 (P) 04/08/14 03/08/15 R$ ,88 29/10/12 28/10/15 R$ ,40 02/05/12 01/05/15 R$ ,00 23/10/12 22/10/15 R$ ,45 17/04/14 16/04/15 R$ ,00 Situação do Contrato (P) Observações: Observações: Nível de escolaridade: Contrato nº. 30 (M), Contrato nº. 75 (M), Contrato nº. 03 (F), Contrato nº. 31 (M), Contrato nº. 71 (M), Contrato nº. 002 (S). Situação do Contrato: Contrato nº. 30 (P), Contrato nº. 75 (P), Contrato nº. 03 (P), Contrato nº. 31 (P), Contrato nº. 71 (P), Contrato nº. 002 (P). LEGENDA Área: 1. Segurança, 2. Transportes, 3. Informática, 4. Copeiragem, 5. Recepção, 6. Reprografia, 7. Telecomunicações, 8. Manutenção de bens móveis, 9. Manutenção de bens imóveis, 10. Brigadistas, 11. Apoio Administrativo Menores Aprendizes, 12. Outras. Natureza: (O) Ordinária; (E) Emergencial. Situação do Contrato: (A) Ativo Normal; (P) Ativo Prorrogado; (E) Encerrado. Fonte: Unidade de Administração e Finanças UAF (A) (P) (P) (P) 108

109 Estagiários Tabela 37 - Estagiários Despesa no Nível de escolaridade Quantitativo de contratos de estágio vigentes exercício 1º Trimestre 2º Trimestre 3º Trimestre 4º Trimestre (em R$ mil) 1. Nível superior Área Fim , Área Meio ,00 2. Nível Médio Área Fim Área Meio Total (1+2) ,00 Análise Crítica: Finalizamos o período com 49 estagiários lotados em várias unidades do SEBRAE/RR, a contribuição desses colaboradores deu-se em maior parte nas unidades da área meio, que dizem respeito as unidades vinculadas a Diretoria da Superintendência - DISUP e Diretoria de Administração e Finanças DIRAF, mais as Chefias de Gabinetes (CDE e DIREX). O valor da bolsa de estagio é de R$ 600,00 com mais R$ 44,00 de auxílio transporte, porém, além desses custos existe ainda a taxa administrativa repassada aos agentes de integração (CIEE e IEL) no valor de 10% calculado sobre a bolsa do estágio, o que resultou em um investimento total de R$ ,00 (quatrocentos e dois mil, quatrocentos e vinte reais), durante o exercício de Fonte: Unidade de Gestão de Pessoas UGP Desoneração da Folha de Pagamento Em relação à desoneração da folha de pagamento propiciada pelo art. 7º da lei /2011 e pelo art. 2º do decreto 7.828/2012, temos o que se segue a comentar: Quanto a este item será realizada uma revisão de todos os contratos vigentes e encerrados a fim de verificar os efeitos para o cumprimento da legislação, cabe ressaltar que grande parte de nossos fornecedores atuam na tributação do simples nacional. Esta análise será realizada de forma detalhada, e caso sejam identificadas empresas beneficiadas pela desoneração, serão notificadas para se manifestarem quanto ao assunto. Em se tratando das ações para o ressarcimento administrativamente dos valores pagos a maior em relação aos contratos encerrados, ressalta-se que ainda estamos em processo de análise junto aos contratos Gestão do Patrimônio Mobiliário e Imobiliário Veículos Próprios ou Locados de Terceiros O SEBRAE/RR possui uma frota, composta por 11 veículos, todos com seguro total, conforme tabela abaixo: Tabela 38 - Relação de Veículos Próprios Veiculo Quantidade Gol 02 Doblô 02 Caminhonetes Frontier 04 Micro Ônibus modelo Duster 01 Fusion 01 TOTAL 11 Fonte: Unidade de Administração e Finanças - UAF 109

110 Os serviços de lavagem e polimento dos veículos são realizados via contrato nº 005/2010 com valor anual contratado de R$ ,00 com as realizações de serviços por demanda. O contrato nº. 139/2014 de prestação de serviços de manutenção/mecânica e funilaria, fundamental nas manutenções periódicas de caráter preventivo e corretivo dos veículos, com valor anual de R$ ,00 a ser executado conforme demanda. O acompanhamento destes serviços é realizado pela área de Transportes, subordinada a Unidade de Administração e Finanças - UAF, que avalia as condições do veículo, encaminhando-o para a revisão, manutenção preventiva ou corretiva. O controle da frota desses veículos é realizado via procedimentos internos com registro em livro de quilometragem, a fim de registrar dia, hora, destino e quilômetros percorridos. Essas informações ajudam diretamente no controle de combustível e na manutenção preventiva dos veículos. O abastecimento de combustíveis é realizado via cartões magnéticos visando a facilitação e monitoramento desse procedimento, bem como, a racionalização de combustíveis, através da emissão de relatórios para otimizar a administração dos veículos pertencentes ao SEBRAE/RR no deslocamento de colaboradores e parceiros, tornando a gestão mais eficiente e promovendo ações conjuntas para economicidade de tempo e recursos da Instituição. O contrato de nº. 069/2012 no valor anual de R$ ,00 a ser executado conforme demanda. No segundo semestre de 2014, realizamos a substituição de pneus de toda frota dos veículos do SEBRAE/RR, totalizando o montante de R$ ,00 a fim de proporcionar maior segurança durante a execução das ações previstas ao longo do ano. O SEBRAE/RR dispõe de 02 contratos, por demanda, de locação de veículos nos valores anuais de R$ ,00 que contempla carros pequenos, veículos utilitários e vans e R$ ,00 para locação de Micro-ônibus e Ônibus para o uso eventual, ou seja, quando a frota interna não supre a demanda existente para as ações da Instituição Patrimônio Imobiliário Próprio ou Locados de Terceiros Patrimônio Imobiliário Próprio O SEBRAE/RR possui um prédio Sede e um terreno utilizado como estacionamento institucional, localizados à Av. Major Williams, bairro São Pedro, além de um terreno na Avenida Carlos Pereira de Melo no bairro Caranã, ambos no município de Boa Vista/RR Patrimônio Imobiliário Locado O SEBRAE/RR dispõe de 03 contratos de locação, sendo 02 prédios e 01 terreno. O primeiro localizado à Av. Ataíde Teive, bairro Tancredo Neves, onde funcionam as instalações da Unidade Tancredo Neves. O custo anual desse contrato é de R$ ,68, com término da vigência prevista para novembro/2015. O segundo prédio está localizado na Av. Benjamin Constant, bairro São Pedro, utilizado como depósito para os bens patrimoniais. O valor anual deste contrato é de R$ ,52 com término da vigência prevista para 31/07/2015 e um terreno locado, utilizado como estacionamento para 110

111 os colaboradores da Unidade Tancredo Neves, localizado na Rua Horácio Mardel, QD Lote 265 Tancredo Neves, com valor anual de R$ ,00 com termino da vigência em 04/04/2015. Os contratos de manutenções das estruturas elétricas e hidráulicas somam o valor de R$ ,00 com vigência no período de 17/12/13 a 16/12/2014 com o primeiro aditamento, e das centrais de ar condicionado somam um valor de R$ ,00 tendo vigência no período de 05/04/14 a 04/04/15. As manutenções telefônicas são feitas em caráter preventivo e corretivo com o custo anual de R$ ,00, conforme contrato firmado. O SEBRAE/RR ainda dispões de um contrato por demanda, para aquisição, manutenção preventiva, corretiva e inspeção técnica em extintores de incêndio, para atender os prédios Sede, Unidade Tancredo Neves e o ponto de Atendimento do Terminal do Caimbé. O valor anual deste contrato é de R$ ,00 tendo o término da vigência para 11/03/ Gestão da Tecnologia da Informação Os Principais Sistemas em uso no SEBRAE/RR e as Respectivas Funcionalidades estão citadas abaixo: Tabela 39 - Principais Sistemas de Uso SME SGE Sistema Finalidade Od Td ERP TOTVS (CorporeRM) Intranet Sistema de monitoramento estratégico informatizado que reúne as informações necessárias para monitorar a execução de metas de atendimento e financeiras, oferecendo relatórios e mecanismos de publicação de documentos. Sistema de gestão estratégica que trata-se de um sistema para estruturação, planejamento, orçamento e a gestão dos projetos e atividades do SEBRAE, oferecendo relatórios e mecanismos de publicação de documentos. Sistema de ERP (entreprise resources planning), ou seja, sistema integrado de gestão administrativa e financeira. Ferramenta utilizada para operacionalização dos sistemas internos, como: helpdesk, ci (comunicação interna), painel de notícias, infotec (informativos técnicos), entre outros. Sistema de atendimento ao cliente, configura um banco de dados dos clientes atendidos pela instituição, bem como Siacweb utilização no registro de metas de atendimentos realizadas nos projetos/ações com informações voltadas ao atendimento do cliente. Fonte: Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC OD= Operação Diária, TD = Tomada de Decisão. Eventuais necessidades de novos sistemas informatizados ou funcionalidades, suas justificativas e as medidas programadas e/ou em curso para obtenção dos sistemas; Tabela 40 - Eventuais Necessidades de Novos Sistemas Acompanhamento dos planos de ação X X SIM X X SIM Sistemas Finalidade/Justificativa Medidas Propostas O firewall utilizado hoje pelo SEBRAE/RR não é Termo de referência que será Novo utilizado por nenhum outro SEBRAE, dificultando troca elaborado para aquisição de um Firewall de informações e experiências, além disso, não há suporte novo sistema em horas/365 dias, somente em horário comercial. X X X NÃO NÃO NÃO 111

112 Windows Server Datacenter Office 365 Esta licença permite a instalação de um número ilimitado de servidores virtuais, uma vez que hoje as licenças existentes no SEBRAE/RR possuem limitação de número de instalação. Disponibilizar o serviço de em cloud computing, garantindo maior disponibilidade, aumentar os recursos oferecidos e ampliação do tamanho da caixa de correio dos colaboradores. A licença utilizada pelo SEBRAE/RR terá vencimento em Antivírus março de 2015, não há possibilidade de ficar sem antivírus devido ao alto risco que acarretará a rede. Fonte: Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC Termo de referência que será elaborado para aquisição da licença em Será analisada a viabilidade de aproveitamento de ata do SEBRAE nacional existente e darse-á abertura de processo de aquisição e implantação em Termo de referência que será elaborado para aquisição de um novo antivirus em Relação de Contratos de TI com vigência em 2014 Quadro 10 - Relação de Contratos de TI com Vigências em 2014 Nº do Contrato Objeto Vigência Aquisição de equipamentos de 22/04/14 informática. Instrumento a Aquisição de impressoras a laser. Respeitados os termos do edital de Pregão 05/06/14 Eletrônico nº. 002/2013 e seus anexos, Licenças de software para atender as demandas de serviços do 01/07/14 SEBRAE/RR. Empresa para aquisição de licenças de software para atender as demandas de serviços do SEBRAE/RR. 01/07/14 Contratação de empresa especializada em execução de serviços de infra estrutura de rede 15/07/14 de cabos de fibra óptica em regime de turn key Aquisição de certificado digital 06/08/ Constitui objeto do presente instrumento a aquisição de notebooks. Contratação de empresa especializada para execução elétrica e dados/lógica Contratação de serviços especializados em fornecimento de Link de internet dedicados 15/10/14 30/01/15 10/02/15 CNPJ / / / / / / / / / Fornecedores Denominação Valores D Projetos ,00 Copy Center ,15 Brasoftware Informática Ltda Allen Rio Serviços e Comércio de Prod. de Informática Ltda , ,07 Eagle Vision ,00 Activeweb Technologies Informatica Ltda-ME Rizolmar A. de Oliveira-ME Silvana do Socorro Gomes de Araujo Empresa Brasileira de Telecomunicaçõ es S/A 1.380, , , ,20 112

113 Aquisição de computadores do tipo all-in-one Contratação de empresa especializada, para aquisição de licença de sistema de proteção contra vírus (Antivírus). Respeitados os termos do Processo Administrativo nº. 02/2012 e da Ata de registro de preços do pregão eletrônico nº 101/ UFRR. Aquisição de licenças de softwares para atender as demandas de serviços do SEBRAE/RR Aquisição da licença do software Scriptcase incluindo suporte Prata, por um período de vigência de 01 (um) ano Renovação das atualizações e suporte para o software de firewall e filtro de conteúdo web já existente no SEBRAE/RR 16/02/15 23/02/15 15/05/15 27/06/15 07/07/ / / / / / Contrato de cessão de direito de uso de software (CDU) e serviços 31/07/15 mensais de software (SMS) Aquisição de software IBM SPSS STATISTICS STANDARD AUTHORIZED USER LICENSE /10/15 + SW Subscrição & Suporte Técnico de 12 meses, para realização de pesquisa UGE Aquisição de um servidor visando a ampliação da capacidade de atendimento do SEBRAE/RR no sentido de melhorar a disponibilidade dos serviços 02/11/15 críticos desta instituição e p/ migração de versão do ERP Corpore RM da TOTVS p/ versão Aquisição de sistema ininterrupto de energia - nobreak para as /11/15 instalações de trabalho do SEBRAE/RR Fonte: Unidade de Tecnologia da Informação e Comunicação - UTIC / / / / C S Comercio e Serviço de Informatica Ltda - ME RPJ Comercio E Serviços da Amazonia Ltda KTEC do Brasil - Distrib. de Produtos De Inf. Ltda - EPP Netmake Soluções Em Informática Ltda - EPP Liberty Comercio e Serviços de Inf. e Telec. Ltda - EPP , , , , ,65 TOTVS S.A ,80 DMSS Software Ltda CPD Consultoria, Planejamento e Desenv. de Sistemas Ltda Andre Vieira Silva - ME , ,00 Vale ressaltar que a UTIC está trabalhando em um projeto para atender alguns pontos de auditoria sobre questões ambientais do datacenter, bem como redundância de servidores, aquisição de novo nobreak para o datacenter, gerador, substituição de todos os switches de rede e aquisição de licenciamento e equipamentos para wireless corporativa, onde após concluído o projeto será enviado ao SEBRAE Nacional para que o mesmo invista o montante de recursos necessários na implementação dos pontos de melhoria. 113

114 5.4. Outros assuntos administrativos Neste ano a Diretoria Nacional de Administração e Finanças promoveu encontros regionais, onde realizaram a identificação de boas práticas adotadas e os ganhos em termos de aprendizagens, conhecimentos e legado construídos, bem como a identificação de novas práticas e medidas adotadas para atingir as metas do exercício. Diante dos trabalhos realizados pelos grupos, foram consolidadas informações sobre as áreas de gestão de pessoas, tecnologia da informação e comunicação, universidade corporativa, administração e finanças, qualidade da gestão, orçamento e contabilidade, no intuito de aperfeiçoar a gestão administrativa e financeira. Em relação ao programa SEBRAE de Excelência em Gestão PSEG é um projeto de gestão operacional e suas atividades estão comentadas no item do presente relatório. 6. Sustentabilidade A Adoção de critérios de sustentabilidade ambiental na aquisição de bens e na contratação de serviços ou obras. O objetivo é o de verificar o nível de adesão da unidade jurisdicionada a práticas que convergem para a sustentabilidade ambiental, mormente no que diz respeito a licitações sustentáveis. 6.1 Sustentabilidade Ambiental na Aquisição de Bens e Materiais de TI e na Contratação de Serviços ou Obras Atualizamos o parque computacional no exercício de 2014, com a implantação de computadores All in One, que podem significar uma economia de energia de até 60% em comparação aos computadores normais, lembramos ainda que estes modelos All in One, propiciam uma grande diferença no futuro quanto ao descarte dos equipamentos, por ser um único equipamento todo embutido (all in one), causando menor degradação ao meio ambiente em comparação aos demais. A utilização desses equipamentos traz vantagens como ergonomia, tela maior, diminuição de fios e poeira. Outra pratica de modernização e sustentabilidade adotada, é a utilização de servidores virtuais, representando 69% em relação ao total de 23 servidores (7 físicos + 16 virtuais), possibilitando maior economia de energia. Prática que possibilita vantagens relativas à economia de recursos como espaço físico; maior disponibilidade e facilidade na recuperação em caso de desastres. Intensificando as ações de sustentabilidade no final do exercício de 2014 o SEBRAE/RR realizou a aquisição de 10 scanners, com funções em frente e verso, automático e com maior velocidade, incentivando a utilização de mais documentos digitais em detrimento as impressões, consequentemente estimulando a economia de papéis. Os mesmos foram distribuídos nos setores, priorizando aqueles com maior necessidade. Com relação à contratação de serviços ou obras em geral, foi iniciada a reforma elétrica do prédio sede do SEBRAE/RR para readequar toda sua estrutura às necessidades atuais e atender aos melhores padrões de economia e eficiência no consumo de energia. Foram trocados quadros de energia elétricas, fios, lâmpadas eletrônicas e a estrutura de suporte elétrico ao elevador que habitualmente enfrentava problemas. 114

115 As demais contratações de serviços e obras, costumam ser acompanhadas pelo gestor e fiscal dos respectivos contratos para que causem o menor impacto no meio ambiente, uma vez que todos os colaboradores do SEBRAE/RR têm o compromisso de adotar práticas de sustentabilidade por força do art. 2º do Código de Ética e Conduta da Instituição. Outro procedimento adotado pelo SEBRAE/RR foi a inserção de clausula especifica nos contratos sobre a adoção dos critérios de sustentabilidade quanto ao objeto, observando fielmente o que preceitua as boas práticas e a legislação vigente Gestão Ambiental e Sustentabilidade O Projeto de Sustentabilidade vem atendendo questões relacionadas ao meio ambiente e o desenvolvimento social na busca pela excelência da gestão. Durante do ano de 2014 foram mantidas ações de tratamento de impactos ambientais, como coleta seletiva, coleta para tratamento adequado de pilhas, lâmpadas, cartuchos e toners, plano de substituição das lâmpadas e separação de resíduos orgânicos para compostagem. Com foco em redução de consumo de energia elétrica, água e papel, foram realizadas ações de sensibilização junto aos colaboradores. Outro ponto a destacar foi a contratação de empresa para o plantio de árvores para compensar os Créditos de Carbonos emitidos na realização da Feira do Empreendedor de A seguir são apresentados os comparativos dos índices de consumo de Energia e Água entre os anos de 2013 e 2014: Tabela 41 - Índice de Consumo de Energia DESCRIÇÃO COMPARATIVO/2013 COMPARATIVO/ 2014 Índice de Consumo de Unidade Unidade R$ Energia KW/H KW/H R$ Prédio sede R$ , R$ ,46 Unidade Tancredo Neves R$ , R$ ,36 Terminal do Caimbé R$ 3.856, R$ 3.973,79 Estacionamento Tancredo 232 R$ 188, R$ 284,98 Fonte: Unidade de Administração e Finanças. Na sede do SEBRAE/RR ocorreu uma pequena redução no valor referente ao consumo de energia em função da readequação elétrica (substituição da fiação dos quadros e a realocação da estrutura elétrica do elevador), substituição de equipamentos de informática, colocação de sensores de presença nos banheiros, adequação na bomba de água e aquisição de novos bebedouros com classificação A em consumo de energia. O ponto de atendimento do Tancredo Neves sofreu adequações internas, com isso, foram adquiridos novas centrais de ar condicionado, ampliação das câmeras de monitoramento, instalação de equipamentos de áudio e vídeo para o auditório, bem como a instalação de novos pontos de energia na área externa do prédio proporcionando assim maior segurança para os colaboradores e clientes. 115

116 Quanto ao ponto de atendimento do Terminal do Caimbé houve um pequeno acréscimo no consumo de energia em função das atividades desenvolvidas nas salas utilizadas para treinamentos. A locação do terreno onde foi instalado o Estacionamento da Unidade Tancredo Neves, ocorreu no mês 04/2013 fazendo com que a média adquirida fosse com base em 09 meses de utilização. E ainda, no ano de 2014 foram instaladas câmeras monitoramento e refletores de energia para proporcionar maior segurança na saída do prédio. Tabela 42 - Índice de Consumo de Água DESCRIÇÃO COMPARATIVO/2013 COMPARATIVO/ 2014 Índice de Consumo de Água Unidade m³. R$ Unidade m³. R$ Prédio sede R$ , R$ 8.305,69 Unidade Tancredo Neves 297 R$ 286, R$ 950,21 Fonte: Unidade de Administração e Finanças. A redução no consumo de água no prédio Sede se deu devido a substituição do registro geral, adequação na bomba de água e o melhor planejamento para consumo no que tange a lavagem das calçadas externas e o prédio internamente, além da redução na quantidade de vezes que se molha o jardim. No ano de 2014, a Unidade Tancredo Neves obteve um grande número de atividades voltadas para atendimento ao cliente interno e externo por meio de capacitações e atendimento diversos. Além da inserção do call center interno do SEBRAE/RR fazendo com que ampliasse o quantitativo de pessoal nas instalações, proporcionando consequentemente o aumento do consumo de água. 7. Atendimento de Demandas de Órgãos de Controle 7.1. Tratamento das deliberações exaradas em acórdãos do TCU Com relação a este item temos a informar que no decorrer do exercício de 2014, não houveram ocorrências de deliberações por parte do Tribunal de Contas da União TCU Tratamento das recomendações feitas pela CGU Temos a informar que no decorrer do exercício de 2014, não houveram ocorrências de Recomendações realizadas pela Controladoria Geral de União - CGU Medidas Administrativas para apuração de dano ao Erário Com relação a este item temos a comentar que instauramos medidas administrativas sempre que identificamos a necessidade de apuração de fatos que fragilizam os controles, sendo que no decorrer do exercício de 2014 não ocorreram Tomadas de Contas Especiais TCE, porém foi instaurado procedimentos para apurar fatos considerados de pequena gravidade, que não causaram dano ao erário, mais que necessitavam de uma averiguação que ainda estão em fase de analises e finalização. 116

117 8. Informações Contábeis 8.1. Demonstrações Contábeis e Parecer dos Auditores As demonstrações contábeis estão apresentadas no anexo I a partir da página 120 e o parecer da auditoria externa está como anexo II a partir da página Resultados e Conclusões O SEBRAE/RR contribuiu efetivamente para o atendimento dos pequenos negócios demonstrando que os empreendedores atendidos obtiveram informação e conhecimentos necessários para melhorar seus empreendimentos. O alinhamento das estratégias com o Sistema SEBRAE possibilitou ações articuladas através dos projetos aprovados e executados em 2014 que beneficiaram cerca de empresas ao longo do ano, o que corresponde a 35,8 % do universo das empresas cadastradas na Base da Receita Federal em Roraima. Em 2014 foram atendidas na plenitude as seis metas mobilizadoras, também foram atendidos potenciais empresários com ações que contribuíram para a consolidação dos conhecimentos necessários aos empreendedores para formatarem a estrutura de suas futuras empresas, sejam micro empreendedores individuais, microempresas ou empresas de pequeno porte dos segmentos de negócios urbanos ou de agronegócio. O conjunto de ferramentas e instrumentos de gestão empresarial aliados a um ambiente favorável aos empreendedores como a implementação da Lei Geral em oito municípios do Estado, que mobilizou uma rede de parceiros institucionais e de representação empresarial agregada a toda a mobilização conquistada pelas ações itinerantes do SEBRAE em conjunto com as Instituições que compõem o Conselho Deliberativo Estadual (CDE) para a efetiva aplicação dos preceitos da Lei, contribuiu para a melhoria da taxa de sobrevivência dos pequenos negócios nos municípios de Roraima. A execução orçamentária de 92,7%, agregada a 6,6 % de contrapartida financeira e 112,8% de contrapartida econômica da rede de parceiros, viabilizou a execução total das ações de atendimento ao público alvo, gerando os resultados qualitativos de satisfação, aplicabilidade e efetividade dos projetos junto aos clientes, apurados pelas pesquisas que identificaram a entrega dos resultados intermediários e finalísticos mensurados com metodologias específicas. O processo de avaliação constante realizada pela gestão do SEBRAE identificou pontos fortes que potencializaram os resultados alcançados mesmo com as dificuldades enfrentadas ao longo do exercício, onde podemos citar: a análise do mercado e do macroambiente e suas tendências; a efetiva utilização dos canais de relacionamento com o cliente; avaliação da satisfação dos clientes através de processos estruturados; e monitoramento efetivo dos requisitos legais, regulamentares e contratuais. A gestão da marca; a definição clara das competências técnicas, comportamentais e gerencias com o respectivo sistema de gerenciamento; a prestação de contas e controle dos atos da direção; a auditoria com foco em risco; o Sistema de Gestão de Credenciados e fornecedores; e a certificação do Programa SEBRAE de Excelência em Gestão através da Fundação Nacional da Qualidade, também foram importantes instrumentos de gestão. 117

118 Os temas mais demandados pelos pequenos negócios foram inovação e tecnologia, gestão empresarial e financeira, competitividade e sustentabilidade, que foram atendidos com ações realizadas por meio dos programas nacionais, projetos e atividades locais. Internamente um dos temas trabalhado está relacionado a qualidade de vida e valorização profissional dos colaboradores e a sustentabilidade da Instituição, onde foram desenvolvidas ações para que a Instituição possa ter um diferencial comparativo das empresas. Junto ao Programa SEBRAE de Excelência em Gestão - PSEG, foi dado continuidade as ações de busca pela excelência, com a implantação dos Planos de Melhorias da Gestão PMG que possibilitou a ampliação da pontuação realizada na avaliação pela FNQ. Isto assegura a evolução constante no modelo de gestão e o desenvolvimento das melhorias identificadas pelos clientes e parceiros gerando excelência na execução da missão. Desta forma, pode-se concluir que os resultados obtidos durante o ano de 2014, demonstram que o monitoramento da gestão continua se mostrando eficiente para o alcance dos objetivos estratégicos e a missão da Instituição. Possibilitando com que o SEBRAE/RR possa contribuir como agente de desenvolvimento para os pequenos negócios do Estado de Roraima. 10. Relacionamento com a Sociedade No ano de 2014 foram realizadas palestras voltadas para saúde e segurança no trabalho, porém os Mapas de Riscos instalados no prédio Sede, Unidade Tancredo Neves e no Terminal do Caimbé não sofreram modificações. O SEBRAE/RR participou do Fórum Estadual do Lixo e Cidadania, que tem caráter permanente de discussão, proposição, sensibilização e assessoria para a gestão de resíduos sólidos nos municípios do Estado de Roraima, segundo os princípios do Programa Nacional Lixo & Cidadania, envolvendo entidades governamentais, não governamentais e de representação social. Por meio de nossa participação foi firmada parceria com os catadores de resíduos sólidos de Roraima com o objetivo de ofertar cursos que colaborem com a gestão da associação. Outra relevante atuação da sustentabilidade foi no campo da acessibilidade onde ocorreram adequações na área externa e interna do prédio sede do SEBRAE/RR com a realização de uma reforma para adaptar-se às pessoas com deficiência e atender às normas brasileiras de acessibilidade. Na área externa, foram removidos todos os obstáculos da calçada, instalado piso tátil para facilitar o acesso das pessoas com deficiência visual, além de rampa para acesso de cadeirantes. Internamente foi instalado mapa tátil na recepção, piso tátil em todo edifício e sintetizador de voz no elevador. As instalações do SEBRAE/RR contam ainda, com banheiro adaptado para cadeirante e acessibilidade a todas as áreas de circulação do seu público. É importante ressaltar também a oportunidade de aprendizado que é oferecida aos jovens que participam tanto dos programas de estágio, quanto, os jovens aprendizes e guardas mirins, que se integram em nossas atividades diariamente. Outra atuação que merece destaque é a coleta de alimentos não perecíveis e brinquedos durante alguns eventos do SEBRAE/RR, com a posterior distribuição para orfanatos e abrigos, com a 118

119 participação voluntária de funcionários na entrega e confraternização com as crianças beneficiadas. O SEBRAE/RR desenvolve práticas com as partes interessadas e com o conjunto da sociedade, por meio do projeto Sustentabilidade com Foco na Excelência, onde são desenvolvidas ações voltadas as questões relacionadas com o desenvolvimento social, visando assegurar à acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida a todas estruturas utilizadas para a execuções das atividades. Em 2014 o processo de verificação realizado pelo Programa SEBRAE de Excelência em Gestão PSEG, foram identificados grau de satisfação dos clientes frente a qualidade das estruturas disponibilizadas pelo SEBRAE por meio de capacitações e seminários. Podemos destacar como ações a disponibilização de conteúdo informativo, tais quais: s, artigos em revistas, bem como eventos como o III Festival Gastronômico de Roraima, que contou com a participação de associados da ADVIR. Os resultados alcançados foram possíveis através da inserção das obrigações preconizadas pela legislação nos processos de contratação que possam gerar modificações na estrutura física dos espaços gerando melhor acesso e obedecendo o objeto da licitação, observando fielmente o que preceitua as boas práticas e a legislação sobre a matéria. 11. Outras Informações Sobre a Gestão Sem informações a acrescentar. 119

120 ANEXO I DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Em milhares de Reais) Ativo Nota Passivo Nota Ativo circulante Passivo circulante Caixa e equivalentes de caixa Fornecedores e outras obrigações Créditos a receber Benefícios a empregados Recursos vinculados a convênios e programas Obrigações tributárias Créditos com o sistema SEBRAE Obrigações com convênios e contratos - 58 Despesas antecipadas Provisões trabalhistas Outros créditos Obrigações com o sistema SEBRAE Total do ativo circulante Total do passivo circulante Ativo não circulante Depósitos judiciais Aplicações financeiras Passivo não circulante Provisão para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas Imobilizado Total do passivo não circulante Total do ativo não circulante Patrimônio líquido 13 Patrimônio social Ajustes de avaliação patrimonial Total do patrimônio líquido Total do ativo As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. Total do passivo e do patrimônio líquido

121 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR Demonstrações de resultados Exercícios findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Em milhares de Reais) Nota Receitas operacionais Contribuições sociais Receitas de empresas beneficiadas Receitas de convênios, subvenções e auxílios 16 financeiros Outras receitas operacionais Despesas operacionais Pessoal, encargos e benefícios sociais 17 (11.139) (9.356) Serviços profissionais e contratados 18 (14.381) (14.210) Custos e despesas de operacionalização 19 (6.944) (6.926) Encargos diversos (451) (231) Despesas com programas e convênios (206) (453) Despesas com provisões (32) (138) Depreciação (647) (568) Outras despesas (30) (59) (33.830) (31.941) Superávit antes do resultado financeiro líquido Receitas financeiras Despesas financeiras 20 (18) (22) Resultado financeiro líquido Superávit do exercício As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras

122 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima SEBRAE/RR Demonstrações de resultados abrangentes Exercícios findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Em milhares de Reais) Superávit do exercício Outros resultados abrangentes - - Resultado abrangente total As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. 122

123 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido Exercícios findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Em milhares de Reais) Patrimônio social Ajustes de avaliação patrimonial Total Saldos em 1º de janeiro de Baixa no ajuste da avaliação patrimonial - (84) (84) Realização do ajuste de avaliação patrimonial 44 (44) - Superávit do período Saldos em 31 de dezembro de de Baixa no ajuste da avaliação patrimonial - (2) (2) Realização do ajuste de avaliação patrimonial 39 (39) - Superávit do período Saldos em 31 de dezembro de As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. 123

124 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR Demonstrações dos fluxos de caixa - Método indireto Exercícios findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013 (Em milhares de Reais) Fluxo de caixa proveniente das atividades operacionais Superávit do exercício Ajustes por: Depreciação Baixas do ativo imobilizado Baixa no ajuste de avaliação patrimonial (2) (84) Provisão para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas Redução (aumento) nos ativos Créditos a receber (1) (59) Outros créditos (2) (17) Recursos vinculados a convênios e programas (921) (77) Despesas antecipadas (50) (18) Créditos com o Sistema SEBRAE (1.056) 10 Depósitos judiciais (43) (84) Aplicações financeiras (1.252) (900) Aumento (redução) nos passivos Benefícios a empregados de curto prazo (56) 14 Obrigações tributárias Contas a pagar a fornecedores e outras obrigações (489) Provisões trabalhistas Obrigações com o Sistema SEBRAE 901 (65) Obrigações com convênios e contratos (58) 58 Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais Fluxo de caixa de atividades de investimento Adições do ativo imobilizado (815) (281) Caixa líquido aplicado nas atividades de investimento (815) (281) Aumento no caixa e equivalentes de caixa Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício Caixa e equivalente de caixa no final do exercício As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. 124

125 Notas explicativas às demonstrações financeiras (Em milhares de reais) Contexto operacional O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas de Roraima - SEBRAE/RR ( Entidade ) é uma entidade associativa de direito privado, sem fins lucrativos, instituída sob a forma de Serviço social autônomo, regulada por estatuto, tendo por objetivo fomentar o desenvolvimento sustentável, a competitividade e o aperfeiçoamento técnico das microempresas e das empresas de pequeno porte industriais, comerciais, agrícolas e de serviços, notadamente nos campos da economia, administração, finanças e legislação; da facilitação do acesso ao crédito; da capitalização e fortalecimento do mercado secundário de títulos de capitalização daquelas empresas; da ciência, tecnologia e meio ambiente; da capacitação gerencial e da assistência social, em consonância com as políticas nacionais de desenvolvimento. A sede da Entidade está localizada à Av. Major Williams, Bairro São Pedro, Boa Vista, estado de Roraima. O SEBRAE/RR recebe recursos oriundos do SEBRAE Nacional (SEBRAE/NA), que é o responsável pelos repasses de recursos aos estados e Distrito Federal para manutenção de suas atividades e projetos, conforme a Lei nº 8.154, de 28 de dezembro de 1990, mediante contribuição parafiscal das empresas privadas instaladas no país. Para manutenção de suas atividades poderá eventualmente promover a venda de produtos e a prestação de serviços ligados aos seus objetivos, sendo os resultados auferidos aplicados integralmente na manutenção das atividades. Os SEBRAE dos estados e Distrito Federal têm autonomia financeira, administrativa e contábil, sendo constituídos como entidades juridicamente autônomas. A Entidade tem como associados: Secretaria de Estado do Planejamento e Desenvolvimento do Estado de Roraima - SEPLAN; Banco da Amazônia S/A; Banco do Brasil S/A; Caixa Econômica Federal - CEF; Federação das Associações Comerciais e Industriais de Roraima - FACIR; Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia - SUDAM; Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Roraima - FAERR; Federação do Comércio, serviços e Turismo do Estado de Roraima - FECOMERCIO/RR; Federação das Indústrias do Estado de Roraima - FIER/RR; Agência de Fomento do Estado de Roraima - AFERR; Universidade Federal de Roraima - UFRR; Instituto Euvaldo Lodi - IEL; e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - SEBRAE/NA. 125

126 Base de apresentação das demonstrações financeiras Declaração de conformidade Estas demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. As demonstrações financeiras foram aprovadas pela Diretoria Executiva da Entidade em 30 de janeiro de Uso de estimativas A preparação das demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil exige que a administração faça julgamentos, estimativas e premissas que afetam a aplicação de políticas contábeis e os valores reportados de ativos, passivos, receitas e despesas. Os resultados reais podem divergir dessas estimativas. Ativos e passivos significativos sujeitos a essas estimativas e premissas incluem a determinação das vidas úteis para o cálculo das depreciações sobre o ativo imobilizado (nota explicativa nº 3.d(iii)), provisões para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas (nota explicativa nº 12) e os passivos e premissas relativos a planos de benefícios pós- emprego (nota explicativa nº 22). Os valores definitivos das transações envolvendo essas estimativas somente são conhecidos por ocasião da sua realização ou liquidação. A administração revisa essas estimativas pelo menos anualmente. Estimativas e premissas são revistas de forma contínua, pelo menos anualmente. Revisões com relação a estimativas contábeis são reconhecidas no exercício em que as estimativas são revisadas e em quaisquer exercícios futuros afetados. As informações sobre julgamentos críticos referentes às políticas contábeis adotadas que tem efeitos significativos sobre os valores reconhecidos nas demonstrações financeiras estão descritos a seguir: Depreciação de ativos tangíveis A depreciação é calculada pelo método linear, a taxas anuais variáveis de 3,33% a 20%, levando em consideração a vida útil estimada dos bens. Os Terrenos não são depreciados. Itens do ativo imobilizado são depreciados a partir da data em que são instalados e estão disponíveis para uso, ou em caso de ativos construídos internamente, do dia em que a construção é finalizada e o ativo está disponível para utilização. Os métodos de depreciação, as vidas úteis e os valores residuais serão revistos a cada encerramento de exercício financeiro e eventuais ajustes são reconhecidos como mudança de estimativas contábeis (nota explicativa nº 3.d(iii)). Provisão para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas A Entidade reconhece provisão para causas cíveis, trabalhistas e fiscais. A avaliação da probabilidade de perda inclui as evidências disponíveis, a hierarquia das leis, as jurisprudências disponíveis, as decisões mais recentes nos tribunais e sua relevância no ordenamento jurídico, bem como a avaliação dos advogados internos e externos. 126

127 As provisões são revisadas e ajustadas para levar em conta alterações nas circunstâncias, tais como prazo de prescrição aplicável, conclusões de inspeções fiscais ou exposições adicionais identificadas com base em novos assuntos ou decisões de tribunais. A liquidação das transações envolvendo essas estimativas poderá resultar em valores significativamente divergentes dos registrados nas demonstrações financeiras devido às imprecisões inerentes ao processo de sua determinação. A Entidade revisa suas estimativas e premissas em bases mensais (nota explicativa nº 12). Premissas de cálculos atuariais sobre o plano de benefícios de risco pós-emprego O valor atual de obrigações de benefícios de risco a empregados depende de uma série de fatores que são determinados com base em cálculos atuariais, que utilizam uma série de premissas. Entre as premissas usadas na determinação do custo (receita) líquido para o plano, está a taxa de desconto. Quaisquer mudanças nessas premissas afetarão o valor contábil das obrigações do plano. A Entidade determina a taxa de desconto apropriada ao final de cada exercício. Esta é a taxa de juros que deveria ser usada para determinar o valor presente de futuras saídas de caixa estimadas, que devem ser necessárias para liquidar as obrigações do plano. Ao determinar a taxa de desconto apropriada, a Entidade considera as taxas de juros de títulos privados de alta qualidade, sendo estes mantidos na moeda em que os benefícios serão pagos e que têm prazos de vencimento próximos aos prazos das respectivas obrigações de planos de pensão. Outras premissas importantes para as obrigações de planos de pensão se baseiam, em parte, em condições atuais do mercado, informações adicionais estão divulgadas na nota explicativa nº 22. Base de mensuração As demonstrações financeiras foram preparadas tendo o custo histórico como base de valor, exceto quando indicado de outra forma. Moeda funcional e moeda de apresentação Estas demonstrações financeiras são apresentadas em Real, que é a moeda funcional da Entidade. Todas as informações financeiras apresentadas em milhares de reais foram arredondadas para a unidade mais próxima, exceto quando indicado de outra forma. Principais políticas contábeis As principais políticas contábeis adotadas na elaboração das demonstrações financeiras estão definidas abaixo. As políticas foram aplicadas de forma consistente com todos os exercícios apresentados nestas demonstrações financeiras, a menos quando divulgado de forma diversa. Reconhecimento das receitas e despesas As receitas e despesas são contabilizadas pelo regime de competência. As receitas de contribuição social ordinária (CSO) são relacionadas com as transferências periódicas do SEBRAE/NA para a Entidade, cujo registro é efetuado a partir do momento em que o direito ocorre, sendo normalmente recebida no mês de sua competência (nota explicativa nº 14). Essas receitas são relacionadas às transferências sistêmicas e periódicas da Secretaria da Receita Federal do Brasil - SRFB originadas do Instituto Nacional da Seguridade Social - INSS 127

128 (Lei nº de 28 de dezembro de contribuição parafiscal das empresas privadas instaladas no país) ao SEBRAE/NA, que por sua vez repassa os recursos às Unidades regionais. As receitas de contribuição social nacional (CSN) são relacionadas à execução dos projetos eleitos para o exercício e apropriadas a partir da execução dos projetos (nota explicativa nº 14). As receitas de convênio com parceiros são apropriadas de acordo com a execução das despesas correlatas aos respectivos convênios de origem (nota explicativa nº 16). As receitas de empresas beneficiadas são reconhecidas quando da efetiva prestação do serviço (nota explicativa nº 15). Instrumentos financeiros Ativos financeiros não derivativos A Entidade reconhece os empréstimos e recebíveis e depósitos inicialmente na data em que foram originados. A Entidade não reconhece um ativo financeiro quando os direitos contratuais aos fluxos de caixa do ativo expiram, ou quando transfere os direitos ao recebimento dos fluxos de caixa contratuais sobre um ativo financeiro em uma transação na qual essencialmente todos os riscos e benefícios da titularidade do ativo financeiro são transferidos. Eventual participação que seja criada ou retida pela Entidade nos ativos financeiros é reconhecida como um ativo ou passivo individual. Ativos e passivos financeiros são compensados e o valor líquido apresentado no balanço patrimonial quando, somente quando, a Entidade tenha o direito legal de compensar os valores e tenha a intenção de liquidar em uma base líquida ou de realizar o ativo e liquidar o passivo simultaneamente. A Entidade classifica os seus ativos financeiros não derivativos como empréstimos e recebíveis. Empréstimos e recebíveis Empréstimos e recebíveis são ativos financeiros com pagamentos fixos ou calculáveis que não são cotados no mercado ativo. Tais ativos são reconhecidos inicialmente pelo valor justo acrescido de quaisquer custos de transação atribuíveis. Após o reconhecimento inicial, os empréstimos e recebíveis são medidos pelo custo amortizado através do método dos juros efetivos, decrescidos de qualquer perda por redução ao valor recuperável. Os empréstimos e recebíveis significativos abrangem: caixa e equivalentes de caixa, créditos a receber, recursos vinculados a convênios e contratos, transações com convênios a executar, créditos com o sistema SEBRAE e outros créditos. Caixa e equivalentes de caixa Correspondem aos valores disponíveis em caixa, depósitos bancários e investimentos de curtíssimo prazo, que possuem liquidez imediata e vencimento original em até três meses, os quais são sujeitos a um risco insignificante de alteração no valor. Créditos a receber 128

129 São reconhecidos os valores a receber pela venda de serviços e produtos da Entidade no curto prazo, como também os adiantamentos a funcionários e terceiros. Não apresentam riscos financeiros significativos à entidade. Recursos vinculados a convênios e contratos Correspondem aos valores recebidos pela Entidade, principalmente, a título de convênios e de contribuição social nacional CSN, que serão destinados ao cumprimento de objetos específicos ao desenvolvimento de projetos junto a parceiros como o SEBRAE/NA e outras entidades. Por estarem vinculados a um projeto específico não são classificados como recursos disponíveis. Não apresentam riscos a entidade. Transações com convênios a executar São reconhecidos os valores concedidos a entidades parceiras, através da formalização de convênios, para realização de ações previstas no plano de trabalho do SEBRAE. Créditos com o sistema SEBRAE As transações com o SEBRAE/NA referem-se a valores a receber provenientes dos repasses do sistema, sobre os quais não incidem juros nem atualização monetária. Passivos financeiros não derivativos A Entidade reconhece títulos de dívida emitidos e passivos subordinados inicialmente na data em que são originados. Todos os outros passivos financeiros, se houver, são reconhecidos inicialmente na data de negociação na qual a Entidade se torna parte das disposições contratuais do instrumento. A Entidade baixa um passivo financeiro quando tem suas obrigações contratuais retiradas, canceladas ou vencidas. Tais passivos são reconhecidos inicialmente pelo valor justo acrescido de quaisquer custos de transações atribuíveis. Após o reconhecimento inicial, esses passivos financeiros são medidos pelo custo amortizado através dos juros efetivos. A Entidade tem os seguintes passivos financeiros não derivativos significativos: contas a pagar a fornecedores e outras obrigações, obrigações com convênios e contratos e obrigações com o sistema SEBRAE. Contas a pagar a fornecedores e outras contas a pagar As contas a pagar a fornecedores e outras contas a pagar são obrigações a pagar por bens e serviços que foram adquiridos no curso normal de suas atividades estatutárias, e são classificadas como passivo circulante se o pagamento for devido no curso normal, por até 12 meses. Após esse período, são apresentadas no passivo não circulante. Os montantes são reconhecidos inicialmente pelo valor justo e subsequentemente, se necessário, mensurado pelo custo amortizado com o método de taxa efetiva de juros. Instrumentos financeiros derivativos A Entidade não opera com instrumentos financeiros derivativos. Perda por redução ao valor recuperável de ativos financeiros (impairment) Um ativo financeiro não mensurado pelo valor justo por meio do resultado é avaliado a cada, data de apresentação para apurar se há evidência objetiva de que tenha ocorrido perda no seu valor recuperável. Um ativo tem perda no seu valor recuperável se uma evidência objetiva indica que um evento de perda ocorreu após o reconhecimento inicial do ativo, e que aquele 129

130 evento de perda teve um efeito negativo nos fluxos de caixa futuros projetados que podem ser estimados de uma maneira confiável. Classificação entre circulante e não circulante Os direitos realizáveis e as obrigações vencíveis após os 12 meses subsequentes à data das demonstrações financeiras são considerados como não circulantes. Imobilizado Reconhecimento e mensuração Itens do imobilizado são mensurados pelo custo histórico de aquisição ou construção, deduzido de depreciação acumulada e perdas de redução ao valor recuperável (impairment) acumuladas, se houver. O custo inclui gastos que são diretamente atribuíveis à aquisição de um ativo e o passivo correspondente, quando aplicável, é reconhecido como provisões no passivo. Ganhos e perdas na alienação de um item do imobilizado (apurados pela diferença entre os recursos advindos da alienação e o valor contábil do imobilizado), são reconhecidos em outras receitas (despesas) operacionais no resultado. Custos subsequentes Gastos subsequentes são capitalizados na medida em que seja provável que os benefícios futuros associados com os gastos serão auferidos pela Entidade. Gastos como manutenção e reparos recorrentes são registrados no resultado, quando ocorridos. Depreciação Itens do ativo imobilizado são depreciados pelo método linear no resultado do exercício baseado na vida útil econômica estimada de cada componente. Terrenos não são depreciados. Itens do ativo imobilizado são depreciados a partir da data em que são instalados e estão disponíveis para uso, ou no caso de ativos construídos internamente, do dia em que a construção é finalizada e o ativo está disponível para utilização. Os métodos de depreciação, as vidas úteis e os valores residuais são revistos a cada encerramento de exercício financeiro e eventuais ajustes são reconhecidos como mudança de estimativas contábeis. As vidas úteis estimadas para o exercício corrente e comparativo são as seguintes: Descrição Vida útil estimada Edificações 25 anos Móveis e utensílios 10 anos Máquinas e equipamentos 8 anos Instalações 10 anos Benfeitorias em propriedades de terceiros 4 anos Veículos e acessórios 5 anos Equipamentos de informática 3 anos Redução ao valor recuperável de ativos não financeiros (impairment) Os ativos não financeiros, incluindo o ativo imobilizado, são revistos para se identificar perdas não recuperáveis sempre que eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. Quando aplicável, a perda é reconhecida pelo montante em 130

131 que o valor contábil do ativo ultrapassa seu valor recuperável, que é o maior entre o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo. Provisões As provisões são reconhecidas apenas quando existe uma obrigação presente (legal ou implícita) resultante de evento passado, seja provável que para a solução dessa obrigação ocorra uma saída de recursos e o montante da obrigação passa a ser razoavelmente estimado. As provisões são constituídas, revista e ajustadas de modo a refletir a melhor estimativa nas datas das demonstrações. As provisões são mensuradas pelo valor presente dos gastos necessários para liquidar uma obrigação, a qual reflita as avaliações atuais de mercado do valor temporal do dinheiro e dos riscos específicos da obrigação. O aumento da obrigação em decorrência da passagem do tempo é reconhecido como despesa financeira. O reconhecimento, a mensuração e a divulgação das provisões, contingências ativas e contingências passivas são efetuados, de acordo com os critérios definidos no Pronunciamento Técnico CPC 25 e consideram as premissas definidas pela Administração da Entidade e seus assessores jurídicos. Benefícios a empregados Benefícios de curto prazo Obrigações de benefícios de curto prazo a empregados são mensuradas em uma base não descontada e são incorridas como despesas conforme o serviço relacionado seja prestado. O passivo é reconhecido pelo valor esperado a ser pago sob os planos de remuneração em dinheiro ou participação nos lucros de curto prazo se a Entidade tem uma obrigação legal ou construtiva de pagar esse valor em função de serviço passado prestado pelo empregado, e a obrigação possa ser estimada de maneira confiável. Benefícios pós-emprego A Entidade é uma das patrocinadoras solidárias do plano de benefícios SEBRAEPREV, administrado e executado pelo SEBRAE Previdência - Instituto SEBRAE de Seguridade Social. O plano possui características de contribuição definida cujos percentuais são baseados na folha de pagamento, sendo essas contribuições levadas ao resultado quando incorridas, exceto pelo risco vinculado a projeção de contribuições em caso de invalidez ou morte. Essa parcela de risco gera a obrigação atuarial de benefício pós-emprego sob a qual a Entidade reconhece uma despesa de benefícios a empregados no resultado de cada exercício durante a carreira ativa de sua população. Para apurar o valor da obrigação atuarial relativo aos benefícios de risco, a Entidade contrata anualmente um atuário qualificado (nota explicativa nº 22). Tributação O SEBRAE/RR é uma entidade isenta do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (Lei nº 9.532/97, art ), por ser uma instituição sem fins lucrativos que presta serviços sociais autônomos para os quais foi instituída. Considera-se Entidade sem fins lucrativos a que não apresente superávit em suas contas ou, caso o apresente em determinado exercício, destine o referido resultado, integralmente, à manutenção e ao desenvolvimento dos seus objetivos sociais ( art. 15, 3º, alterado pela Lei nº 9.718/98, art. 10). 131

132 Com relação à tributação da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - Cofins, o inciso X do art. 14 e o inciso VI do art. 13, ambos da Medida Provisória nº /2001 determinam que as receitas da atividade própria são isentas para serviços sociais autônomos, criados ou autorizados por lei. A Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), por meio do art. 47 da Instrução Normativa da nº 247/2002, definiu o conceito de receitas da atividade própria, como sendo as derivadas das atividades próprias somente aquelas decorrentes de contribuições, doações, anuidades ou mensalidades fixadas por lei, assembleia ou estatuto, recebidas de associados ou mantenedores, sem caráter contraprestacional direto, destinadas ao seu custeio e ao desenvolvimento dos seus objetivos sociais. Além de parecer do tributarista Dr. Roque Carrazza, que concluiu estar o Sebrae sob a égide constitucional da imunidade tributária, a 13ª. Vara Federal de Porto Alegre, em resposta a uma ação ordinária impetrada por uma unidade regional integrante do Sistema SEBRAE, expediu despacho/decisão de 1ª. instância, de que o art. 47 da referida IN é ilegal, e portanto, não restringe a isenção da Cofins de que trata a MP nº /2001. Essa decisão do Poder Judiciário Federal encontra-se atualmente vigente até a data de conclusão destas demonstrações financeiras. Mesmo que a decisão judicial despachada conforme acima venha a não se perpetuar ao longo do trâmite judicial nas instâncias superiores, esta administração entende que a Entidade se enquadraria no regime não-cumulativo, segundo o disposto no art. 1º da Lei nº /2003. De acordo com esse regime, nenhuma obrigação seria devida pela Entidade considerando que os gastos diretos aplicados aos projetos superam as respectivas receitas de serviços. Com relação à tributação do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN sobre as receitas de empresas beneficiadas auferidas, de acordo com avaliações internas da Administração da Entidade, não são esperados efeitos relevantes sobre as demonstrações financeiras da Entidade. Caixa e equivalentes de caixa São disponibilidades imediatas em caixa e em contas correntes bancárias e aplicações financeiras com vencimento de até 90 dias, cuja posição nos exercício findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013, se encontra a seguir descrita: Caixa - fundo fixo 3 4 Contas bancárias Aplicações financeiras (a) Ajuste na disponibilidade (b) (994) Representadas por recursos mantidos nos fundos relacionados abaixo, com taxa de remuneração média de 0,86% ao mês. Tais recursos são destinados à manutenção operacional e administrativa da Entidade e estão assim distribuídos: 132

133 Instituição financeira Descrição Banco do Brasil BB CP CORP Caixa Econômica Federal CDB/DI Provisão p/ IRRF* - (7) * Refere-se a estimativa da provisão de imposto de renda na fonte sobre os rendimentos das aplicações financeiras. Os valores relativos à CSN a comprovar e relativos à disponibilidade dos convênios foram classificados na rubrica recursos vinculados a convênios e programas, pois tais recursos são destinados a execução de programas e projetos com o SEBRAE Nacional. Por não representarem recursos de livre movimentação, os valores estão apresentados na nota explicativa nº 5. O rendimento no exercício findo em 31 de dezembro de 2014 no montante de R$ (R$ 848 em 2013) está apresentado em receitas financeiras no resultado. Recursos vinculados a convênios e contratos Formado pelos saldos de aplicações financeiras destinadas a programas e projetos com empresas parceiras CSN Contribuição social nacional a devolver Convênios e Programas Convênio / SUDAM - 36 Convênio / MDIC - 31 Banco do Brasil C/C Os recursos de CSN são destinados para execução de programas e projetos nacionais como Projeto Negócio a Negócio, Projeto PAIS, SEBRAETEC, dentre outros. Correspondem a recursos vinculados aos programas, projetos e convênios sob execução da Entidade, apresentados separadamente da rubrica caixa e equivalentes de caixa pois não constituem disponibilidade para a manutenção dos processos administrativos e operacionais, conforme Pronunciamento Técnico CPC 03. Os saldos das contas vinculadas compreendem a soma dos aportes financeiros de parceiros e a contrapartida do próprio SEBRAE/RR. A utilização de conta única para movimentação e aporte financeiro é prevista nos contratos dos convênios. As obrigações com parceiros, em face dos depósitos recebidos, são registradas nas rubricas obrigações com convênios e contratos e obrigações com o sistema SEBRAE (veja também a nota explicativa nº 14). 133

134 Aplicações financeiras de longo prazo Instituição financeira Descrição Banco do Brasil BB Renda Fixa LP CORP Banco do Brasil BB milênio Caixa Econômica Federal FIC CEF SEBRAE Banco da Amazônia CDB - Pré-fixada Provisão p/ IRRF (25) (22) Referem-se a recursos ordinários aplicados nos fundos relacionados, com taxa de remuneração média de 0,86% ao mês, destinados à construção da nova sede do SEBRAE/RR, cujas obras têm previsão para iniciar em Assim, a utilização dos recursos deve ocorrer preponderantemente em prazo que ultrapassa o próximo exercício social. Imobilizado A movimentação do custo no exercício findo em 31 de dezembro de 2014 está assim demonstrada: Saldo em Saldo em 31/12/2013 Adições Baixas 31/12/2014 Custo Terrenos Edificações Instalações Móveis e utensílios (25) 685 Veículos e assessórios (49) 944 Máquinas e equipamentos (62) 670 Equipamentos de informática (113) (249) Depreciação acumulada Edificações (506) (23) - (529) Instalações (239) (10) - (249) Móveis e utensílios (343) (39) 22 (360) Veículos e assessórios (347) (211) 41 (517) Máquinas e equipamentos (299) (43) 44 (298) Equipamentos de informática (1.474) (321) 111 (1.684) (3.208) (647) 218 (3.637) Provisão para perdas (impairment) (41) - - (41) Imobilizado líquido (31) Saldo em 01/01/2013 Adições Baixas Saldo em 31/12/

135 Custo Terrenos Edificações Instalações Móveis e utensílios Veículos e assessórios Máquinas e equipamentos Equipamentos de informática (5) (279) (9) (369) (663) Depreciação acumulada Edificações (483) (23) - (506) Instalações (229) (10) - (239) Móveis e utensílios (313) (34) 4 (343) Veículos e assessórios (332) (155) 140 (347) Máquinas e equipamentos (270) (38) 9 (299) Equipamentos de informática (1.533) (308) 367 (1.474) (3.160) (568 ) 520 (3.208) Provisão para perdas (impairment) (41) - - (41) Imobilizado líquido (287) (143) Fornecedores e outras obrigações Fornecedores (a) Outras obrigações Referem-se, substancialmente, a obrigações contratadas junto a fornecedores de serviço de avaliação e fiscalização dos projetos de construção da nova sede, materiais e serviços para manutenção das atividades da Entidade, o aumento na conta refere-se as provisões de obrigações com diversos fornecedores efetuadas em dezembro que serão liquidadas em janeiro/2015. Benefícios a empregados As obrigações correspondem a saldos em aberto a pagar decorrentes de benefícios aos empregados e encargos sociais a recolher. 135

136 FGTS a recolher - 61 INSS retido s/ salário a recolher Sindicatos e associações Obrigações tributárias Refere-se a saldos de recursos resultantes de convênios, ainda não utilizados, conforme demonstrado abaixo: IRRF sobre serviços PF a recolher IRRF sobre serviços PJ a recolher ISS sobre serviços PJ a recolher INSS retido sobre serviços PF a recolher 11% 1 5 INSS retido sobre serviços PJ a recolher PIS/COFINS/CSLL sobre serviços PJ a recolher INSS sobre serviços PF a recolher 20% Referem-se a recursos recebidos de parceiros nos respectivos convênios, que serão utilizados na execução de projetos. Após a execução e comprovação dos gastos efetuados, esses montantes serão apropriados ao resultado como receitas de convênios, subvenções e auxílios. Provisões trabalhistas Férias (a) Remuneração variável (b) Corresponde às provisões de férias e os respectivos encargos sociais pertinentes e foram constituídas em função dos direitos adquiridos pelo quadro de pessoal até a data do balanço. A provisão para remuneração variável (produtividade) representa a participação de empregados e administradores a título de gratificações de desempenho, das metas de resultados institucionais, cumprimento dos limites orçamentários e os resultados por equipes. A provisão não está atrelada ao superávit ou déficit, mas sim aos cumprimentos das metas. Desta forma, a remuneração variável está sendo provisionada mensalmente. 136

137 Provisão para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas Refere-se aos processos judiciais e administrativo classificados com risco de perda provável Provisão para riscos cíveis, fiscais e trabalhistas Causas trabalhistas Depósitos judicias Causas trabalhistas O aumento na conta de depósitos judiciais refere-se a atualização dos saldos pela variação de um índice financeiro e inserção de depósitos judiciais em 2014 no montante de R$ 35 mil. Patrimônio líquido Patrimônio social Composto substancialmente de resultados apurados ao longo dos exercícios. O superávit apurado no exercício foi absorvido pelo patrimônio social. Ajustes de avaliação patrimonial Em 2010, a Administração aplicou, com base no laudo de empresa especializada, o custo atribuído a terrenos e edificações que possuíam seus valores contábeis substancialmente fora dos valores de mercado. O referido laudo de avaliação, realizado em 31 de dezembro de 2010, determinou como valor justo desses ativos em 1º de janeiro de 2010 o montante de R$ 2.722, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. O saldo da referida rubrica é realizado com base nas depreciações, baixas ou alienações dos respectivos bens avaliados, sendo transferida para superávit acumulado. Transações com partes relacionadas São definidos como partes relacionadas os seguintes entes: Quaisquer entidades integrantes do Sistema SEBRAE Pessoal chave da administração Fundo de previdência privada (SEBRAEPREV) 137

138 As transações com as partes relacionadas estão resumidas conforme a seguir: Transações ativas - Créditos com o sistema SEBRAE CSN a receber Não há aplicação de juros ou quaisquer ônus sobre os recursos a receber Transações passivas - Obrigações com o sistema SEBRAE CSN a devolver Nesta rubrica são registradas as obrigações com o SEBRAE/NA, relativo aos recursos de contribuições sociais nacionais - CSN, recebidos e ainda não aplicados nos projetos específicos a que se destinam. Por ocasião do encerramento do exercício, conforme prevê a IN 37-15, o valor da CSN não utilizado será devolvido ao SEBRAE/NA. O registro mensal da receita CSN é feito com base nas informações do relatório de transferência do Sistema de Monitoramento Estratégico (SME). Ao final do exercício de 2014 foram realizados os lançamentos contábeis para manter o equilíbrio entre os registros de direitos e obrigações entre o SEBRAE/RR e o SEBRAE/NA. As informações do relatório de transferência de CSN do SME serão utilizadas como única fonte de informação para o acerto final do exercício Transações no resultado Contribuição social ordinária (CSO) Contribuição social nacional (CSN) As transações que afetam o resultado correspondem às contribuições sociais ordinárias, conforme distribuição definida pelo SEBRAE/NA, com base na arrecadação do ano anterior acrescido da expectativa de aumento previsto para o exercício atual. Remuneração de pessoal-chave da administração O pessoal-chave da administração contempla os membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal e Diretoria Executiva. De acordo com o art.9º, inciso VII do Estatuto Social do SEBRAE/NA e Art. 6º. do Estatuto Social do SEBRAE/RR, é princípio sistêmico a não remuneração dos membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. É competência dos Conselhos Deliberativo Nacional - CDN e Estadual - CDE a definição de remuneração e benefícios da Diretoria Executiva. 138

139 A seguir, quadro demonstrativo com valores acumulados de remuneração do pessoal chave da Administração: Remuneração Benefícios Os valores envolvendo a entidade de previdência complementar SEBRAEPREV estão descritos na nota explicativa nº 22. Receita de empresas beneficiadas Treinamento Consultoria Feiras Livros e prospectos 1 2 EMPRETEC 7 11 Outras receitas de empresas beneficiadas As receitas de empresas beneficiadas são oriundas das vendas de serviços por parte do SEBRAE/RR que estão alocadas no orçamento anual da instituição com valores e metas a serem alcançadas. Receita de convênios, subvenções e auxílios financeiros Nessa rubrica são registradas as receitas oriundas da utilização dos recursos de convênios firmados com o SEBRAE/NA e outras entidades, referente à execução de projetos pela Entidade Convênio PAIS Convênio SUDAM Convênio MDIC Convênio PMBV Convênio PMBV/Festival Gastronômico Convênio Governo do Estado de RR Despesa com pessoal, encargos e benefícios sociais 139

140 Salários e proventos (5.092) (4.532) 13º salário (522) (416) Férias (717) (556) Outros gastos com pessoal (50) (46) Encargos trabalhistas (2.372) (1.939) Benefícios (2.386) (1.867) (11.139) (9.356) Nesta rubrica são registradas as despesas com salários, rescisões, horas extras, adicionais e outros proventos, bem como encargos e benefícios relacionados à folha de pagamento. Em 2014 foi concedido o aumento de 8% referente dissídio anual, ensejando um incremento nos demais gastos com funcionários, além dos reajustes de gratificações e com benefícios sociais. Houve também a avaliação de competências conforme o acordo coletivo vigente. Serviços profissionais e contratados Instrutoria e consultoria (6.975) (5.882) Serviços técnicos especializados (2.249) (1.624) Manutenção segurança e limpeza (572) (1.111) Serviços contratados (4.430) (5.448) Encargos sociais serviços terceiros (155) (145) (14.381) (14.210) Neste grupo de despesas são registrados os serviços de terceiros (pessoa jurídica e física) que compreendem a contratação de consultoria, instrutores e serviços técnicos especializados diversos para atender os projetos coletivos e individuais, apresentando variações normais de acordo com a demanda dos projetos. Também são considerados neste grupo os serviços de manutenção, segurança e limpeza e os encargos sociais sobre serviços prestados. Custos e despesas de operacionalização Diárias e hospedagem (1.680) (1.590) Passagens e transportes (1.653) (1.617) Aluguéis e encargos (536) (435) Divulgação e publicidade (515) (804) Serviços gráficos (1.194) (1.441) Serviços de comunicação (258) (238) Material de consumo (401) (458) Demais custos e despesas (707) (343) 140

141 Nesse grupo são registrados todos os gastos com aluguéis de equipamentos, veículos, imóveis, publicidade, espaços para feiras, serviços gráficos, materiais de consumo, passagens e transportes, diárias e hospedagem, referente aos diversos projetos da Entidade. Receitas e despesas financeiras (6.944) (6.926) Receitas financeiras Rendimentos de aplicações financeiras Despesas financeiras Tarifas bancárias (18) (22) Instrumentos financeiros Da mesma forma que em todos os outros negócios, a Entidade poderá estar exposta aos riscos que decorrem da utilização de instrumentos financeiros. Esta nota descreve os objetivos, políticas e processos da Entidade para a gestão desses riscos e os métodos utilizados para mensurá-los. Mais informações quantitativas em relação a esses riscos são apresentadas ao longo dessas demonstrações financeiras. A Entidade poderá estar exposta, em virtude de suas atividades, aos seguintes riscos financeiros: Risco de crédito; Risco de liquidez; e Risco de mercado Não houve qualquer alteração substancial na exposição aos riscos de instrumentos financeiros da Entidade, seus objetivos, políticas e processos para a gestão desses riscos ou os métodos utilizados para mensurá-los a partir de períodos anteriores, a menos que especificado o contrário nesta nota. Principais instrumentos financeiros Os principais instrumentos financeiros utilizados pela Entidade, dos quais surgem os riscos de instrumentos financeiros, são os seguintes: Caixa e equivalentes de caixa Créditos a receber; Recursos vinculados a convênios e contratos; e Contas a pagar a fornecedores e outras obrigações. Risco de crédito O risco de crédito para a Entidade surge preponderantemente de disponibilidades decorrentes de depósitos em bancos e aplicações financeiras em fundos de Investimentos financeiros. 141

142 A Entidade aplica recursos apenas em fundos de investimentos administrados pelo Banco do Brasil S.A, Caixa Econômica Federal e Banco da Amazônia S.A. A Entidade não contrata derivativos para gerenciar o risco de crédito. Exposição a risco de crédito O valor contábil dos ativos financeiros representa a exposição máxima do crédito. A exposição máxima do risco do crédito na data das demonstrações financeiras foi: Abaixo seguem divulgações quantitativas da exposição ao risco de crédito em relação aos ativos financeiros, pelos valores contábeis Ativos financeiros Caixa e equivalentes de caixa Créditos a receber e outros créditos Aplicações financeiras de Longo Prazo Risco de liquidez Risco de liquidez é o risco em que a Entidade irá encontrar dificuldades em cumprir com as obrigações associadas com seus passivos financeiros que são liquidados com pagamentos à vista ou com outro ativo financeiro. A abordagem da Entidade na administração de liquidez é de garantir, o máximo possível, que sempre tenha liquidez suficiente para cumprir com suas obrigações ao vencerem, sob condições normais e de estresse, sem causar perdas inaceitáveis ou com risco de prejudicar a reputação da Entidade. Em 31 de dezembro de 2014, o fluxo de pagamentos para os passivos financeiros da Entidade é apresentado a seguir (valores contábeis): Passivos financeiros Valor em 31/12/214 Até 6 meses 1 ano Mais 1 ano de Contas a pagar a fornecedores e outras obrigações Benefícios a empregados Provisões trabalhistas Obrigações com o sistema SEBRAE Em 31 de dezembro de 2014, não há inadimplência de pagamento de obrigações pela Entidade. Risco de mercado (taxa de juros) Esse risco é oriundo da possibilidade de a Entidade vir a sofrer perdas (ou ganhos) por conta de flutuações nas taxas de juros que são aplicadas aos seus passivos e ativos captados (aplicados) no mercado. Os instrumentos financeiros sujeitos ao risco de mercado estão representados, relevantemente, pelos papéis aplicados por meio de fundos de investimento administrados pelo Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Conforme comentado na (Nota Explicativa nº 4), as aplicações por meio dos fundos de investimento são relevantemente efetuadas em títulos públicos federais, cuja volatilidade dos indexadores vinculados é baixa. A Entidade não tem operações atreladas à variação da taxa de câmbio. 142

143 Benefícios a empregados pós-emprego Conforme mencionado na nota explicativa n 3 o plano SEBRAEPREV possui benefícios de risco que podem gerar ganhos ou perdas atuariais. O plano possui as seguintes características: Os benefícios de contribuição definida assegurados pelo plano SEBRAEPREV são: Aposentadoria normal; Aposentadoria antecipada; Aposentadoria por invalidez; Pensão por morte; e Institutos de auto-patrocínio, benefício proporcional diferido e portabilidade. Os benefícios de risco assegurados pelo plano SEBRAEPREV aos seus participantes são: Projeção de contribuição em caso de invalidez; e Projeção de contribuição em caso de morte. O referido plano não inclui: Benefícios de demissão; Benefícios de longo prazo, que não sejam aposentadorias e pensões; e Plano de assistência médica para empregados, ou participantes e assistidos. O plano SEBRAEPREV possui benefícios de risco que podem gerar ganhos ou perdas atuariais. Para se calcular os valores envolvidos o SEBRAE/RR contrata anualmente um atuário qualificado. O balanço patrimonial é resumido conforme a seguir: Valor justo dos ativos do plano Valor das obrigações atuariais (27) (27) Superávit no plano Observada a avaliação atuarial do exercício de 2014, em conformidade com o CPC 33 (R1), foi verificada a inexistência de passivo atuarial, bem como benefícios econômicos para o patrocinador. Reconhecimento das obrigações atuariais e contribuição do plano Movimentação no valor presente das obrigações do benefício definido Movimentação no valor presente da obrigação Obrigações do benefício definido em 1º de janeiro (27) (19) Custos do serviço corrente e juros (veja abaixo) (6) (6) Perdas (ganhos) atuariais em outros resultados abrangentes 6 (2) Valor presente da obrigação atuarial em 31 de dezembro (27) (27) Movimentação no valor justo dos ativos do plano

144 Valor justo dos ativos do plano em 1º de janeiro Receita de juros 10 5 Contribuições do empregador 13 6 Retorno esperado dos ativos do plano - - Perdas (ganhos) atuariais em outros resultados abrangentes (31) 7 Valor justo dos ativos do plano em 31 de dezembro Despesa reconhecida no resultado Custo do serviço corrente 3 3 Total da (despesa) receita no exercício 3 3 Premissas atuariais adotadas Considerações gerais sobre as premissas As premissas foram definidas de forma imparcial e mutuamente compatíveis, com base em expectativas de mercado durante o período de desenvolvimento de cada avaliação atuarial e base de dados cadastrais foram coletados em setembro de Financeiras Taxa de juros de desconto atuarial anual Projeção de aumentos reais salariais médios anual Projeção de aumentos reais dos benefícios média anual Taxa de inflação média anual Expectativa de retorno dos ativos do plano ,22% a.a. 2,18% a.a. 0,00% a.a. 5,00% a.a. 11,22% a.a. Demográficas 2014 Taxa de rotatividade 4,58% AT M e F Desag. Tábua de mortalidade/sobrevivência de ativos 10% AT M e F Desag. Tábua de mortalidade/sobrevivência de aposentados 10% Tábua de mortalidade/sobrevivência de inválidos 50% UP M + 50% UP F Tábua de entrada em invalidez Tasa 1927 M e F Tábua de morbidez N/A Idade de Aposentadoria Primeira elegibilidade 144

145 ANEXO II PARECER DA EMPRESA DE AUDITORIA EXTERNA 145

146 146

147 147

148 148

149 149

150 150

151 151

152 152

153 153

154 154

155 155

156 156

157 157

158 158

159 159

160 160

161 161

162 162

163 163

164 164

165 165

166 166

167 167

168 168

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA. Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA. Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE RORAIMA Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC Boa Vista- RR / 2015 1 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013

RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013 SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DE RORAIMA SEBRAE RORAIMA Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013 BOA VISTA

Leia mais

Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Presidente. Diretoria Executiva Luiz Barretto Diretor-Presidente

Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Presidente. Diretoria Executiva Luiz Barretto Diretor-Presidente SISTEMA SEBRAE DIRECIONAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2022 1 2 2012 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO

20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO 20 12 RELATÓRIO DE GESTÃO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL RELATÓRIO DE GESTÃO 2012 Brasília / 2012 2012. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto 2012 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei n.º

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes?

Apresentação. - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? Apresentação - Palestrante Quem é? - Sebrae O que é? - Atendimento à Indústria? - Carteira de Alimentos? Sorvetes? 2 Importância dos Pequenos Negócios 52% dos empregos formais 40% da massa salarial 62%

Leia mais

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA

UGE UNIDADE DE GESTÃO ESTRATÉGICA PLANO PLURIANUAL 2010 2012 Brasília, outubro de 2009. ESTRATÉGIA DE ATUAÇÃO DO SEBRAE/DF CENÁRIO DE RECURSOS DO SEBRAE/DF RESUMO DE RECEITA LIMITES ORÇAMENTÁRIOS RESUMO POR TIPOLOGIA CARTEIRA DE PROJETO

Leia mais

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013

Atuação das Instituições GTP- APL. Sebrae. Brasília, 04 de dezembro de 2013 Atuação das Instituições GTP- APL Sebrae Brasília, 04 de dezembro de 2013 Unidade Central 27 Unidades Estaduais 613 Pontos de Atendimento 6.554 Empregados 9.864 Consultores credenciados 2.000 Parcerias

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

PREFEITURA DE RIO BRANCO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO - RBPREV. Programa de Capacitações Exercicio de 2015

PREFEITURA DE RIO BRANCO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO - RBPREV. Programa de Capacitações Exercicio de 2015 Prefeitura Municipal de Rio Branco RBPREV Programa de Capacitações Exercicio de 2015 Equipe do RBPREV Raquel de Araújo Nogueira Diretora-Presidente Maria Gecilda Araújo Ribeiro Diretora de Previdência

Leia mais

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES SECRETARIA EXECUTIVA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES SECRETARIA EXECUTIVA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES SECRETARIA EXECUTIVA PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIA ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2013 Brasília - DF / 2014 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES SECRETARIA EXECUTIVA PRESTAÇÃO

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO PROGRAMA NACIONAL DE ESTRUTURAÇÃO DE DESTINOS TURÍSTICOS (Documento base Câmara Temática de Regionalização) Brasília, 08.02.2013 SUMÁRIO 1. CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. DIRETRIZES...

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Subitem CONTEÚDOS DO RELATÓRIO DE GESTÃO Todas as unidades jurisdicionadas, exceto as relacionadas na Parte C.

Subitem CONTEÚDOS DO RELATÓRIO DE GESTÃO Todas as unidades jurisdicionadas, exceto as relacionadas na Parte C. ANEXO II À DECISÃO NORMATIVA-TCU Nº 134, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2013 PARTE A CONTEÚDOS GERAIS Os conteúdos desta Parte A são aplicáveis às unidades jurisdicionadas relacionadas no Anexo I e não destacadas

Leia mais

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Pequenos Negócios no Brasil. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Pequenos Negócios no Brasil Pequenos Negócios no Brasil Clique no título para acessar o conteúdo, ou navegue pela apresentação completa Categorias de pequenos negócios no Brasil Micro e pequenas empresas

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012

Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios. Curitiba, 20 de novembro de 2012 Plano Brasil Maior e as Micro e Pequenas Empresas Agenda de Ações para Competitividade dos Pequenos Negócios Curitiba, 20 de novembro de 2012 PBM: Dimensões Dimensão Estruturante: diretrizes setoriais

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM 055/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM 055/2015 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, É com elevada honra que submeto à apreciação de Vossas Excelências e à superior deliberação do Plenário dessa Augusta Casa Legislativa, o Projeto

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

Relatório de Gestão 2014. Relatório de Gestão do SEBRAE/RJ 2014

Relatório de Gestão 2014. Relatório de Gestão do SEBRAE/RJ 2014 Relatório de Gestão do SEBRAE/RJ 2014 1 SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SEBRAE/RJ Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE NACIONAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR MDIC RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2014 Relatório de Gestão do

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO Brasília, 11 de setembro de 2010 TEMA 1 DIRETRIZES E HORIZONTES DA RELAÇÃO POLÍTICA E INSTITUCIONAL DO SISTEMA COOPERATIVISTA 1.1 - FORTALECER A REPRESENTAÇÃO

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS O PREFEITO DE MANAUS LEI DELEGADA N 10, DE 31 DE JULHO DE 2013 (D.O.M. 31.07.2013 N. 3221 Ano XIV) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014

II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 II Concurso de Artigos de Agentes de Desenvolvimento, 2014 FORTALECIMENTO DOS PEQUENOS EMPREENDIMENTOS NA CIDADE DE MONTES CLAROS ATRAVÉS DA IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E AÇÕES

Leia mais

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania

EVENTOS. Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania A União dos Vereadores do Estado de São Paulo UVESP, desde 1977 (há 38 anos) promove parceria com o Poder Legislativo para torná-lo cada vez mais forte, através de várias ações de capacitação e auxílio

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP:

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES CREDENCIAMENTO NO SEBRAE-SP: A oportunidade de se tornar um facilitador de aprendizagem e/ou consultor para o sucesso das micro e pequenas empresas APRESENTAÇÃO Esta cartilha

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 66, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Institui o Programa de Fortalecimento Institucional da ANAC. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício das competências

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE Brasília, 18 de maio de 2010. MPE? Conceituação Brasil REPRESENTATIVIDADE

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 013/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO COMERCIAL E VENDAS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Estadual João Martins da Silva Júnior. Diretor-Superintendente Edival Passos Souza

Presidente do Conselho Deliberativo Estadual João Martins da Silva Júnior. Diretor-Superintendente Edival Passos Souza Presidente do Conselho Deliberativo Estadual João Martins da Silva Júnior Diretor-Superintendente Edival Passos Souza Diretor Técnico Lauro Alberto Chaves Ramos Diretor Administrativo e Financeiro Luiz

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO, TRABALHO E SOLIDARIEDADE LEI nº, de de (Projeto de Lei nº 00/04, do Executivo) Institui o Programa Oportunidade Solidária, estabelece princípios fundamentais e objetivos da Política de Fomento à Economia Popular Solidária do Município

Leia mais

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO SETORIAL DO POLO DE TI&C DE SÃO CAETANO DO SUL E REGIÃO TERMO DE REFERÊNCIA Prestação de Serviços em Assessoria, Consultoria e Treinamento na área de Recursos Humanos. 1. OBJETIVO Os objetivos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA

DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA DESENVOLVIMENTO REGIONAL E A INDÚSTRIA Regionalismo e Cooperação Intermunicipal o caso do Grande ABC Paulista Fausto Cestari Filho Características do Grande ABC Primeiro povoado brasileiro fora do litoral

Leia mais

PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ

PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA DO ESTADO DO PIAUÍ TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA PESSOA JURÍDICA PARA REALIZAÇÃO DE CURSOS DE CAPACITAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS EM GESTÃO ESTRATÉGICA

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

A LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS O PAPEL DOS TRIBUNAIS DE CONTAS FRENTE ÀS DEMANDAS SOCIAIS

A LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS O PAPEL DOS TRIBUNAIS DE CONTAS FRENTE ÀS DEMANDAS SOCIAIS A LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS O PAPEL DOS TRIBUNAIS DE CONTAS FRENTE ÀS DEMANDAS SOCIAIS 05 de agosto de 2014 Força das Pequenas Empresas 9 Milhões optantes no Simples 4,2 milhões MEI 52% das

Leia mais

Manual Administrativo. A.D.M Consultoria Jr. Gestão 2009

Manual Administrativo. A.D.M Consultoria Jr. Gestão 2009 Manual Administrativo A.D.M Consultoria Jr. Gestão 2009 Teresina 07/10/2009 SUMÁRIO Empresa Júnior ICF 03 Áreas de atuação da A.D.M Consultoria Jr. 04 Organograma 08 Competências 09 Das Atribuições do

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE)

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE) TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Econômica O NOVO FÓRUM PERMANENTE DAS MPES E A SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA (SMPE) Antonio Everton Junior Economista Nos dias 10, 11 e 12 de fevereiro, na CNC/DF, os

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA AS EMPRESAS SOBRE COMO FAZER O CADASTRO NA SUFRAMA.

ORIENTAÇÕES PARA AS EMPRESAS SOBRE COMO FAZER O CADASTRO NA SUFRAMA. Compilações das Informações Maria da Conceição Mira dos Santos Outubro/2014 Página 1 CARTILHA DE ORIENTAÇÕES TÉCNICAS SOBRE O CADASTRO DA SUFRAMA. APRESENTAÇÃO Os pequenos negócios no Amapá contam com

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL

Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL Propostas de Políticas OS PEQUENOS NEGÓCIOS COMO FORÇA INDUTORA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL CANDIDATOS A PREFEITOS E PREFEITAS MUNICIPAIS Pleito Eleitoral 2012 PROPOSTAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A PROMOÇÃO

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA n 49/13 Esta resolução tem por objetivo aplicar no âmbito da vigilância sanitária as diretrizes e os objetivos do Decreto nº 7.492,

Leia mais

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO

EDITAL PARA EXPOSIÇÃO DE OPORTUNIDADES NA FEIRA DO EMPREENDEDOR DO RIO DE JANEIRO Edição 2015 I DA CONVOCAÇÃO I DA CONVOCAÇÃO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO Sebrae/RJ, entidade associativa de direito privado, sem fins econômicos, torna público que promoverá seleção de expositores para

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado Tocantins SEBRAE TOCANTINS

Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado Tocantins SEBRAE TOCANTINS Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado Tocantins SEBRAE TOCANTINS Vinculado ao MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC. RELATÓRIO DE GESTÃO 2014 Palmas - TO

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Rede Brasileira de Produção mais Limpa

Rede Brasileira de Produção mais Limpa Rede Brasileira de Produção mais Limpa Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável SENAI Sistema FIERGS Rede Brasileira de Produção mais Limpa PARCEIROS Conselho Empresarial Brasileiro

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

CAPÍTULO II DO ESTÍMULO À CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ESPECIALIZADOS E COOPERATIVOS DE INOVAÇÃO

CAPÍTULO II DO ESTÍMULO À CONSTRUÇÃO DE AMBIENTES ESPECIALIZADOS E COOPERATIVOS DE INOVAÇÃO LEI Nº 3095, de 17 de Novembro de 2006 DISPÕE sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo no âmbito do Estado do Amazonas, e dá outras providências O GOVERNADOR

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Estabelece a forma de organização e regulamenta o funcionamento das unidades administrativas da Secretaria de Trabalho e Geração

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER, Prefeito Municipal do Município de Santa Maria, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 5306, DE 04 DE MAIO DE 2010 Estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no Município de Santa Maria e dá outras providências. CEZAR AUGUSTO SCHIRMER,

Leia mais

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES

EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES EVENTO COM OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS DIRECIONADAS PARA EMPREENDEDORES A Feira do Empreendedor é promovida pelo Sebrae desde 1992 em todos os estados do país. É considerado o maior evento presencial de

Leia mais

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Institui a Política Nacional de Participação Social - PNPS e o Sistema Nacional de Participação

Leia mais

Secretaria de Gestão

Secretaria de Gestão Secretaria de Gestão A Prefeitura Municipal de Salvador enfrentou alguns desafios no início da gestão Foram identificados muitos problemas relacionados aos principais aspectos para uma gestão profissional

Leia mais

ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT. Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca

ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT. Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca novembro 2012 Agenda Apresentação do escopo do projeto Metodologia Gestão de Processos Análise

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES 1. Introdução As tabelas a seguir apresentam os MACROPROCESSOS do BNDES, segregados por plataformas. As

Leia mais

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências.

Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o Fundo Municipal de Turismo - Fumtur - e dá outras providências. Terça-feira, 30 de Junho de 2015 Ano:XXI - Edição N.: 4832 Poder Executivo Secretaria Municipal de Governo LEI Nº 10.823, DE 29 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre a Política Municipal de Turismo, institui o

Leia mais

"Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social"

Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social "Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social" 1 Gestão por processos 2 Previdência Social: em números e histórico Estrutura: Administração Direta, 2 Autarquias e 1 Empresa

Leia mais

RAG - 2006 O RELATÓRIO DA AÇÃO GOVERNAMENTAL

RAG - 2006 O RELATÓRIO DA AÇÃO GOVERNAMENTAL RAG - 2006 O RELATÓRIO DA AÇÃO GOVERNAMENTAL RELATÓRIO DE QUE? AVALIAÇÃO: Avaliação anual avaliamos a execução durante o ano, a entrega dos produtos e os seus impactos. AVALIAÇÃO PARA QUE? OBJETIVOS: Prestar

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local -

Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher. - Assistente Técnico Local - Programa Pará: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher - Assistente Técnico Local - No âmbito do Programa Pará - Trabalho e Empreendedorismo da Mulher, conveniado com a Secretaria Especial de Políticas para

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS REFERENTES AO PROGRAMA LIVRO ABERTO NA AÇÃO FOMENTO A PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

Projeto: Fortalecimento Institucional e Qualificação da Gestão Municipal ANÁLISE DA GESTÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DO ESPÍRITO SANTO

Projeto: Fortalecimento Institucional e Qualificação da Gestão Municipal ANÁLISE DA GESTÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DO ESPÍRITO SANTO Projeto: Fortalecimento Institucional e Qualificação da Gestão Municipal ANÁLISE DA GESTÃO PÚBLICA DOS MUNICÍPIOS DO ESPÍRITO SANTO PARCERIAS Governo do Estado do Espírito Santo por meio do Instituto Jones

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

6. PLANO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL

6. PLANO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL 6. PLANO DE ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL O processo de implantação do Plano de Articulação Institucional (PAI) foi objeto de releitura, a partir da emissão do Ofício 02001.009795/2013-60 GABIN/PRESI/IBAMA,

Leia mais

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP DADOS JURÍDICOS O Instituto SAVIESA DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA é uma associação, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede no município de Vitória, Estado do Espírito Santo, à Rua

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

Políticas Públicas para Faixa de Fronteira Desenvolvimento Sustentável e o apoio aos Pequenos Negócios

Políticas Públicas para Faixa de Fronteira Desenvolvimento Sustentável e o apoio aos Pequenos Negócios Políticas Públicas para Faixa de Fronteira Desenvolvimento Sustentável e o apoio aos Pequenos Negócios Foz do Iguaçu PR 30 de maio de 2014 Força das Pequenas Empresas 8,7 Milhões optantes no Simples 4

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 Tema: EXAME DAS ATIVIDADES DE TI SOB A RESPONSABILIDADE DA SUCOM. Tipo de Auditoria:

Leia mais

Os Desafios do Desenvolvimento na Perspectiva dos Município e dos Pequenos Negócios

Os Desafios do Desenvolvimento na Perspectiva dos Município e dos Pequenos Negócios Os Desafios do Desenvolvimento na Perspectiva dos Município e dos Pequenos Negócios João Pessoa - PB Arnaldo Júnior Farias Doso OBJETIVO E DESAFIO DE TODOS EMPREGO EDUCAÇÃO RENDA INFRA ESTRUTURA TRABALHO

Leia mais

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ

Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Um jeito Diferente, Inovador e Prático de fazer Educação Corporativa Ementa do MBA Executivo em Gestão Empresarial com ênfase em Locação de Equipamento Turma: SINDILEQ Objetivo: Auxiliar o desenvolvimento

Leia mais

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO

INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO INSERIR LOGOMARCA DA INSTITUIÇÃO PROPONENTE INSERIR O TÍTULO DO PROJETO O título do projeto deve delimitar a área de abrangência onde as ações serão executadas. Setembro, 2014 1 SUMÁRIO 1. DADOS GERAIS

Leia mais

Plano Plurianual 2012-2015

Plano Plurianual 2012-2015 12. Paraná Inovador PROGRAMA: 12 Órgão Responsável: Contextualização: Paraná Inovador Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI As ações em Ciência, Tecnologia e Inovação visam

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Executiva Diretoria de Projetos Internacionais CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Acordo de Empréstimo BIRD - Nº 7841-BR PROJETO

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

Difusão de Rede de. Conseguir equilíbrio orçamentário. Aumentar superávit com iniciativas e projetos

Difusão de Rede de. Conseguir equilíbrio orçamentário. Aumentar superávit com iniciativas e projetos MISSÃO Missão: Aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do uso de recursos privados para o desenvolvimento do bem comum VISÃO Ser referência global em investimento social privado até 2020 do Cliente

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA

CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA E INSTRUTORIA PERGUNTAS FREQUENTES Este guia com perguntas e respostas foi desenvolvido para possibilitar um melhor entendimento

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 11/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA DE EMPRESAS DE MICRO, PEQUENO

Leia mais