Igrejas paulistas: barroco e rococó

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Igrejas paulistas: barroco e rococó"

Transcrição

1 Igrejas paulistas: barroco e rococó Vanessa Proença Título da obra: Igrejas paulistas: barroco e rococó. Autor: Percival Tirapeli 1 Um grande catálogo: é essa a impressão que o livro nos passa. A proposta do autor é justamente mostrar um panorama das igrejas paulistas construídas durante o período colonial no estado de São Paulo. E "Caminhando" pelo livro, sentimo-nos caminhando por uma exposição, onde as obras de arte, neste caso as igrejas, estão distribuídas de acordo com a região onde estão localizadas. Aliás, o modelo "catálogo" tem sido adotado pelo autor em alguns de seus trabalhos, como nos livros lançados pela Metalivros: As Mais Belas Igrejas do Brasil, 1999; Patrimônios da Humanidade no Brasil, 2000; e Conhecendo os Patrimônio da Humanidade no Brasil, A obra é composta por três partes. Na primeira, o autor traça um panorama do estado de São Paulo destacando o processo de povoamento, o urbanismo e a arte sacra, passando pelos retábulos 2, esculturas e pinturas. Na segunda parte encontramos o grande catálogo das igrejas paulistas, com destaque para a mais antiga, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição em São Vicente, cuja edificação primitiva foi destruída por um maremoto em 1542 e que hoje está em sua terceira construção 3, e para a mais recente, a nova Catedral da Sé em São Paulo, 1 Pesquisador e professor em cursos de graduação e de pós-graduação no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Livre-docente em Estética e História da Arte. 2 Segundo definição do próprio autor: estrutura ornamental de pedra ou talha de madeira que se eleva na parte posterior do altar; genericamente obedece à seguinte classificação: jesuítico ou maneirista (início do século XVII); nacional português ( ); joanino ( ); rococó ( ); e neoclássico (século XIX). Percival Tirapeli. Igrejas Paulistas: Barroco e Rococó. p Idem. p88.

2 inaugurada em E por fim a terceira parte guarda as considerações finais. Segundo Tirapeli, a estrutura de sua exposição segue a sugestão de Mário de Andrade 4, estando as obras divididas nas seguintes regiões, onde destaco as seguintes igrejas: O Litoral Paulista - Igreja de Nossa Senhora da Conceição, em São Vicente; O caminho do ouro - Basílica do Bom Jesus de Iguape, em Iguape; Caminhos da catequese - Capela de São Miguel, em São Paulo; Igrejas de São Paulo - Catedral da Sé; Caminhos dos Jesuítas - Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Embu; Caminhos do Vale do Tietê - Igreja de Nossa Senhoa do Carmo, em Mogi das Cruzes; Caminhos do Vale do Paraíba - Basílica (antiga) de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida; Caminhos para o Sul - Matriz de Nossa Senhora da Candelária, em Itu; e Caminhos para as minas - Catedral Metropolitana de Nossa Senhora da Conceição, em Campinas. O autor ilustra o catálogo com fotografias coloridas e em preto e branco. As coloridas foram produzidas entre 1999 e 2003, em sua maioria por Manuel Nunes da Silva, fotógrafo do Estúdio Degrade S/C Ltda. As fotografias em preto e branco datam do período de 1937 a 1945 e foram produzidas, em sua maioria, por Germano Graeser, fotógrafo que acompanhou Mário de Andrade pelo interior de São Paulo na missão de catalogar os edifícios antigos do estado, para o SPHAN, hoje IPHAN. Este catálogo, conforme dito anteriormente, apresenta parte das igrejas construídas no período colonial no estado de São Paulo e, segundo o título, estas seguem os estilos Barroco e Rococó. Porém, a maioria das igrejas apresentadas sofreram alterações ao longo dos anos, sendo 4 Idem. p14. 5 Idem. p Idem. p Idem. p Idem. p Idem. p Ana Maria Reis de Góes Monteiro. Ramos de Azevedo. Presença e Atuação Profissional. Campinas: p87 e Idem. p87.

3 descaracterizadas e assumindo, na maioria das vezes, feições neoclássicas ou ecléticas. Algumas igrejas, como é o caso da Sé de São Paulo, foram demolidas e reconstruídas. Esta constatação nos leva a uma indagação: por que agrupar estas igrejas com o título Barroco e Rococó? O mais adequado seria classificá-las apenas como igrejas construídas no período colonial brasileiro. Partes das igrejas reformadas ou reconstruídas foram salvas da destruição, principalmente os retábulos. Estes, passaram a intergrar outros conjuntos arquitetônicos, como é o caso de um altar lateral da antiga Basílica de Aparecida que hoje se encontra na Igreja de São Gonçalo, em São Paulo 5. O autor os classifica como retábulos peregrinos 6. A Catedral de Campinas Quando aborda as igrejas do Caminho para as minas, Tirapeli dedica algumas páginas à Catedral Metropolitana de Nossa Senhora da Conceição, situada em Campinas. Cidade considerada importante centro regional desde o século XIX, foi grande produtora e exportadora de café. A construção desta igreja se estendeu de 1807, quando a cidade ainda era denominada Vila de São Carlos, até O projeto grandioso para a vila representava as aspirações dos campineiros, que fizeram da cidade importante centro na época do segundo reinado. Seu exterior é grandioso e magnífico, assim como seu interior. Nisto, esta igreja difere, por exemplo, das igrejas mineiras, de exterior simples e interior rico em ornatos. Se comparada a outras igrejas da região, como a Matriz de Nossa Senhora da Candelária em Itu, veremos que a fachada da Catedral campineira é mais densa em modenaturas e motivos decorativos. O interior da Matriz de Itu, segue a policromia das igrejas mineiras, ao contrário, o interior da igreja de Campinas, possui o "monumental retábulo- mor 7 e os retábulos da nave esculpidos em cedro e sem qualquer tipo de policromia.

4 O retábulo-mor é de autoria, como bem atesta o autor, do baiano Vitoriano dos Anjos, e os altares laterais e as capelas são de autoria de Bernardino de Sena Reis e Almeida, toreutas que "tiveram as medidas exatas entre a razão do neoclássico e a emoção de um barroco reinventado" 8. O magestoso interior da Catedral de Campinas apresenta elementos barrocos e neoclássicos. Assim, como podemos classificar o interior da Catedral Metropolitana de Nossa Senhora da Conceição dentro das concepções do Barroco Brasileiro? Ao tratar da fachada da igreja, Tirapeli incorre em um erro de atribuição. Este atribui o projeto do frontispício ao engenheiro Ramos de Azevedo. Segundo o autor, Ramos de Azevedo adotou as novas linhas do frontispício que passou a ostentar uma torre sineira central e grandes colunas sustentando um frontão triangular, bem como os anjos e profetas sobre as platibandas do edifício 9. Porém, esta teoria foi derrubada por Ana Maria Reis de Góes Monteiro em sua Dissertação de Mestrado intitulada Ramos de Azevedo. Presença e Atuação Profissional. Campinas: Ana Góes contesta esta teoria afirmando que este projeto foi elaborado por Cristóvão Bonini e apresenta uma planta e um desenho do frontispício proposto por Bonini 10, que pertencem ao acervo da Faculdade de Aruitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Tal erro pode ser justificado pelo fato destes originais terem sido entregues por Bonini a Ramos de Azevedo e pertencerem ao arquivo do Escritório Técnico Ramos de Azevedo, Severo & Villares, do acervo acima citado. À exceção "feita à cúpula de coroamento da torre central e de alguns elementos decorativos" 11, a fachada que hoje se apresenta é de autoria de Bonini. Este detalhe, porém, não tira o mérito do Professor Tirapeli em reunir importantes obras da arquitetura sacra paulista neste catálogo.

5 Referências Bibliográficas GÓES MONTEIRO, Ana Maria Reis de. "Matriz Nova" in Ramos de Azevedo. Presença e Atuação Profissional. Campinas: Campinas: s/nome, 2000; p TIRAPELI, Percival. Igrejas Paulistas: Barroco e Rococó. São Paulo: Editora UNESP e Imprensa Oficial do Estado, Vanessa Proença Mestranda do programa de pós-graduação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas - UNICAMP.

Barroco Mineiro. Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP

Barroco Mineiro. Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP Barroco Mineiro Prof. Percival Tirapeli, Instituto de Artes da UNESP Mapa da Estrada Real, por onde escoava o ouro encontrado pelos bandeirantes paulistas em 1692. O Caminho Velho iniciava NO Rio de Janeiro

Leia mais

Jesuítas : Arte e Ciência: o legado da Companhia de Jesus na América Latina

Jesuítas : Arte e Ciência: o legado da Companhia de Jesus na América Latina Jesuítas : Arte e Ciência: o legado da Companhia de Jesus na América Latina Simpósio Nacional : Bicentenário da Restauração da Companhia de Jesus (1814-2014) Parte II Prof. Dr. Percival Tirapeli Instituto

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

Roteiros Turísticos. [arte colonial]

Roteiros Turísticos. [arte colonial] Roteiros Turísticos [arte colonial] Ouro Preto [Arte Colonial] A Praça Tiradentes é o ponto central da cidade, como se fosse um divisor. A partir dela, podem-se programar as visitas. Como Ouro Preto possui

Leia mais

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar

Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Locais a Visitar na Vila de Almodôvar Igreja Matriz de Almodôvar A matriz é o monumento mais visitado do Concelho de Almodôvar e é dedicada a Santo Ildefonso, sendo que D. Dinis doou-a à Ordem de Santiago,

Leia mais

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX

BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de disciplina: Shannon Botelho 8º ano. TURMA: NOME: nº BARROCO BRASILEIRO séc. XVIII - XIX O barroco brasileiro desenvolve-se principalmente em Minas Gerais,

Leia mais

Rio de Janeiro Período Colonial - Barroco

Rio de Janeiro Período Colonial - Barroco Rio de Janeiro Período Colonial - Barroco Prof. Dr. Percival Tirapeli Universidade Estadual Paulista Instituto de Artes Simpósio Internacional em Salamanca. Espanha, 2006. 1 Vista do Cristo Redentor e

Leia mais

FRONTÕES CURVOS UM TIPO DE FRONTÃO EM IGREJAS DO LITORAL BRASILEIRO

FRONTÕES CURVOS UM TIPO DE FRONTÃO EM IGREJAS DO LITORAL BRASILEIRO FRONTÕES CURVOS UM TIPO DE FRONTÃO EM IGREJAS DO LITORAL BRASILEIRO Claudio Quoos Conte Resumo Este artigo analisa um tipo de frontão de igreja que aparece quase que exclusivamente no litoral da Capitânia

Leia mais

ÍNDICE P3 > MAPA P4 > IGREJA DE S. PEDRO P5 > IGREJA DE SÃO FRANCISCO P6 > IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS

ÍNDICE P3 > MAPA P4 > IGREJA DE S. PEDRO P5 > IGREJA DE SÃO FRANCISCO P6 > IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS ÍNDICE P3 > MAPA P4 > IGREJA DE S. PEDRO P5 > IGREJA DE SÃO FRANCISCO P6 > IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO E SANTOS PASSOS P7 > IGREJA DE NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA P8 > IGREJA DE NOSSA SENHORA DO

Leia mais

Antropocentrismo (do grego anthropos, "humano"; e kentron, "centro") é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do

Antropocentrismo (do grego anthropos, humano; e kentron, centro) é uma concepção que considera que a humanidade deve permanecer no centro do ARTE GÓTICA A Arte Gótica se desenvolveu na Europa entre os séculos XII e XV e foi uma das mais importantes da Idade Média, junto com a Arte Românica. Ela teve grande influencia do forte Teocentrismo (O

Leia mais

A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período.

A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período. A Arquitetura Brasileira do século XIX A implantação da Academia de Belas Artes, o Neoclassicismo e os desdobramentos da arquitetura no período. Prof. Dr. Carlos Augusto Mattei Faggin Denis de Souza e

Leia mais

Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas. Embu das Artes

Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas. Embu das Artes Arquitetura e Urbanismo nas Cidades Brasileiras Contemporâneas Embu das Artes A produção literária referente à arquitetura e urbanismo sempre foi caracterizada pela publicação de poucos títulos, baixa

Leia mais

aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaa Barroco Barroco Profª Adalgiza

aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaaa aaa Barroco Barroco Profª Adalgiza aaa Barroco Origem em Roma no final do século XVI; Disseminado por toda a Europa e, através dos colonizadores espanhóis e portugueses, pelas Américas; Pouco influente nos países protestantes. Suas características

Leia mais

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo

Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo Mercado Municipal do Estado de Sa o Paulo O Mercado Municipal de São Paulo é uma construção histórica localizada na região central da capital. Obra projetada pelo arquiteto Franscisco de Paula Ramos de

Leia mais

Vila Cova de Alva. São Pedro do Sul

Vila Cova de Alva. São Pedro do Sul Pinhel Vila Cova de Alva São Pedro do Sul Fig. 895 Tipologias das fachadas principais, com três variantes, duas com um eixo de vãos, uma rematando em empena e outra em frontão triangular, vazado por óculo,

Leia mais

A CAPELA DE SANTA TERESA DA VENERÁVEL ORDEM TERCEIRA DO CARMO DA CIDADE DE SÃO PAULO E O RESGATE DA PINTURA DO PADRE JESUÍNO DO MONTE CARMELO

A CAPELA DE SANTA TERESA DA VENERÁVEL ORDEM TERCEIRA DO CARMO DA CIDADE DE SÃO PAULO E O RESGATE DA PINTURA DO PADRE JESUÍNO DO MONTE CARMELO A CAPELA DE SANTA TERESA DA VENERÁVEL ORDEM TERCEIRA DO CARMO DA CIDADE DE SÃO PAULO E O RESGATE DA PINTURA DO PADRE JESUÍNO DO MONTE CARMELO Eduardo Tsutomu Murayama Mestrando do Instituto de Artes /

Leia mais

Arquitetura Colonial

Arquitetura Colonial Arquitetura Colonial Introdução l Arquitetura colonial corresponde ao período de 1500 até 1822 l os colonizadores adaptaram as correntes estilísticas da Europa ao Brasil: l condições materiais e sócio-econômicas

Leia mais

Peças sacras centenárias são corroídas pelo tempo e atacadas por insetos em Minas

Peças sacras centenárias são corroídas pelo tempo e atacadas por insetos em Minas Peças sacras centenárias são corroídas pelo tempo e atacadas por insetos em Minas Especialista sugere medidas seguras para proteção de acervo corroído pelo tempo. O que os olhos não veem, o patrimônio

Leia mais

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.

UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT. Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail. UM OLHAR DO TURISMO HISTÓRICO SOBRE AS PRINCIPAIS IGREJAS CATÓLICAS EM CUIABÁ - MT Natalie Borges D Elia PET Geografia; GECA/UFMT kinzes@hotmail.com Julyanne Adalgiza de Almeida e Silva GECA/UFMT julyanne_almeida@hotmail.com

Leia mais

Belo Horizonte (MG) - Capela do Colégio Sagrado Coração de Jesus ganha reforma e será reaberta em breve

Belo Horizonte (MG) - Capela do Colégio Sagrado Coração de Jesus ganha reforma e será reaberta em breve Belo Horizonte (MG) - Capela do Colégio Sagrado Coração de Jesus ganha reforma e será reaberta em breve Escola é considerada um marco da história educacional de Belo Horizonte. Adriana Vilaça tinha 11

Leia mais

Casa do Mundo Rural de Prados

Casa do Mundo Rural de Prados Casa do Mundo Rural de Prados A Casa do Mundo Rural de Prados, pretende retratar uma época em que a agricultura, associada à pastorícia eram as principais actividades económicas da população, praticando

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO

LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO 1 Nome: nº Data: / /2012 ano bimestre Profa.: Denise LISTA DE RECUPERAÇÃO 8º ANO Nota: 1) A arte barroca ganhou espaço e passou a inaugurar um novo período na arte européia, que já havia experimentado

Leia mais

Fig. 189 Sé de Elvas, fachada lateral poente em 1942, IHRU/DGEMN, Sistema de Informação, Fontes Documentais, Fotografias e Desenhos, Sé de Elvas/Igreja de Nossa Senhora da Assunção, FOTO.0178427, N.º IPA

Leia mais

Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264

Neoclássico. França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264 Neoclássico França: Panteão de Paris (Soufflot) Brasil: Casa França (Montigny) Bruno Maxwel 5715682 Franciele Santana 5935510 Lucas Calixto 5847264 Definição Neoclássico Movimento cultural dado no século

Leia mais

Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo

Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal de Cultura Departamento do Patrimônio Histórico Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São

Leia mais

PROPOSTA DE RESTAURAÇÃO PARA A IGREJA DE SANTO ANTÔNIO EM BELÉM/PA. Aluna: Stephanie Mendes Orientadora: Profa. Dra. Thais Sanjad

PROPOSTA DE RESTAURAÇÃO PARA A IGREJA DE SANTO ANTÔNIO EM BELÉM/PA. Aluna: Stephanie Mendes Orientadora: Profa. Dra. Thais Sanjad PROPOSTA DE RESTAURAÇÃO PARA A IGREJA DE SANTO ANTÔNIO EM BELÉM/PA Aluna: Stephanie Mendes Orientadora: Profa. Dra. Thais Sanjad Século XVIII Brasil disseminação da a arquitetura Barroca Construções Religiosas

Leia mais

Museu da Inconfi dência

Museu da Inconfi dência c a s e Museu da Inconfi dência Por Claudia Sá Fotos: Gustavo Xavier Luz suave e pontual revela traçado colonial ANTIGA CASA DE CÂMARA E CADEIA DE VILA RICA, O casarão que abriga o Museu da Inconfidência,

Leia mais

2003 144 ARQTEXTO 3-4

2003 144 ARQTEXTO 3-4 2003 144 ARQTEXTO 3-4 145 ARQTEXTO 3-4 Vilmar Francisco Mayer ASPECTOS GERAIS DA ARQUITETURA RELIGIOSA COLONIAL BAIANA 1 Volumetria da Cap. N. Sra. da Ajuda - Cachoeira - Séc. XVII. O presente artigo é

Leia mais

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico Dr. Luciano Migliaccio* FAU / USP Doutoranda Eliana Ambrosio** UNICAMP Esta apresentação é parte de uma pesquisa

Leia mais

ESTRADA REAL. Melhor época

ESTRADA REAL. Melhor época ESTRADA REAL Bem-vindo(a) ao Brasil do século XVIII. Era ao longo destes caminhos que as coisas aconteciam durante os 100 anos em que este foi o eixo produtivo mais rico do jovem país que se moldava e

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA

ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA ESCOLA ESTADUAL CESÁRIO COIMBRA No dia dois de Dezembro de 1.910, foi assinado contrato entre a câmara municipal e o senhor Francisco Leonardo Cerávolo, para a construção do prédio do grupo escolar. Aos

Leia mais

VIAGEM DA DESCOBERTA DO BRASIL: UM PASSEIO PELA CONSTRUÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL.

VIAGEM DA DESCOBERTA DO BRASIL: UM PASSEIO PELA CONSTRUÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL. VIAGEM DA DESCOBERTA DO BRASIL: UM PASSEIO PELA CONSTRUÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL. UILSON NUNES DE OLIVEIRA FIO/FAT O presente trabalho nasceu de minhas inquietações a respeito dos vários problemas

Leia mais

Inventário de Identificação de Bens Culturais Imóveis do Sistema Ferroviário

Inventário de Identificação de Bens Culturais Imóveis do Sistema Ferroviário Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Secretaria de Estado de Cultura RJ Inventário de Identificação de Bens Culturais Imóveis do Sistema Ferroviário Denominação: Estação de Barão de Juparanã Localização:

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 2CTDAMT06.P METODOLOGIAS DE INVENTÁRIO PARA RESTAURO DE EDIFICAÇÕES DE VALOR PATRIMONIAL Carolina Marques Chaves (2) ; Maria Berthilde Moura Filha (3) Centro de Tecnologia/Departamento de Arquitetura e

Leia mais

Aleijadinho. Alunos: Carina Giacomini Júlio César Antunes Nogueira Leonardo Miyahira Thaysa Taíra Silva

Aleijadinho. Alunos: Carina Giacomini Júlio César Antunes Nogueira Leonardo Miyahira Thaysa Taíra Silva Aleijadinho Alunos: Carina Giacomini Júlio César Antunes Nogueira Leonardo Miyahira Thaysa Taíra Silva Vida e obra de Aleijadinho Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, nasceu em Vila Rica, hoje Ouro

Leia mais

Adro da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos. Congonhas/ MG. Séc. XVIII XIX.

Adro da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos. Congonhas/ MG. Séc. XVIII XIX. Adro da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos. Congonhas/ MG. Séc. XVIII XIX. Cartela do Adro do Santuário. Aleijadinho. Pedra sabão. Portada do Santuário Bom Jesus de Matosinhos. Pedra sabão. Congonhas/ MG.

Leia mais

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES

INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES INTERVENÇÕES METÁLICAS EM EDIFICAÇÕES DE VALOR HISTÓRICO E CULTURAL: ESTUDOS DE CASO DE INTERFACES Profª. Msc. Carolina Albuquerque de Moraes Prof. Dr. Luiz Fernando Loureiro Ribeiro São Paulo, Brasil

Leia mais

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Ruth Sprung Tarasantchi Depto de Artes Plásticas da ECA/USP Foi em 1981 que o Museu de Arte de São Paulo (MASP), juntamente com o Museu Paulista, mostraram uma

Leia mais

A Vila. Na vila de Barrancos

A Vila. Na vila de Barrancos Locais a visitar A Vila Na vila de Barrancos podem ainda encontrar-se belos exemplares do típico casario alentejano, de arquitectura popular: casas caiadas de branco, de piso térreo, construídas em taipa,

Leia mais

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho

Onde: Museu da Cerâmica Udo Knoff, Rua Frei Vicente, nº 03, Pelourinho EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS FEIRA DE CORES E SABORES A mostra, contemplada pelo Fundo de Cultura da Bahia através do IPAC, tem a intenção de valorizar os patrimônios materiais e imateriais da Feira de São Joaquim

Leia mais

Relatório da Visita da Comissão ao. Museu Nacional UFRJ. 5 de agosto de 2011

Relatório da Visita da Comissão ao. Museu Nacional UFRJ. 5 de agosto de 2011 Relatório da Visita da Comissão ao Museu Nacional UFRJ 5 de agosto de 2011 Bruno de Cerqueira Luiz da Motta Recepção Fomos recebidos de maneira extremamente cordial pela diretora do Museu Nacional, Profª.

Leia mais

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015

Resgate da Memória ANO 2, Nº 4. ABR.2015 116 A história de uma cidade pode ser contada de diversas maneiras: por meio de livros, vídeos, sons e a partir de histórias passadas de gerações em gerações. Nesta seção, a Revista buscou uma maneira

Leia mais

ANÁLISE DA ARTE E DA HISTÓRIA DO PERÍODO COLONIAL DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM SÃO CRISTÓVÃO/ SE.

ANÁLISE DA ARTE E DA HISTÓRIA DO PERÍODO COLONIAL DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM SÃO CRISTÓVÃO/ SE. ANÁLISE DA ARTE E DA HISTÓRIA DO PERÍODO COLONIAL DOS CARMELITAS DESCALÇOS EM SÃO CRISTÓVÃO/ SE. ORAZEM, Roberta Bacellar (Universidade Federal de Sergipe) 1 - Introdução O trabalho a ser apresentado retratará

Leia mais

a) Liceu e Basílica do Sagrado Coração de Jesus 1885/1901

a) Liceu e Basílica do Sagrado Coração de Jesus 1885/1901 265 a) Liceu e Basílica do Sagrado Coração de Jesus 1885/1901 Santuário do Sagrado Coração de Jesus Agosto de 2008 (foto do autor) Santuário do Sagrado Coração de Jesus Agosto de 2008 (foto do autor) Liceu

Leia mais

RENASCIMENTO ITALIANO

RENASCIMENTO ITALIANO ARTES / 2º ANO PROF.MÍLTON COELHO RENASCIMENTO ITALIANO Contexto histórico O termo significa reviver os ideais greco-romanos; na verdade o Renascimento foi mais amplo, pois aumentou a herança recebida

Leia mais

TH-3. Prof. Ana Paula Zimmermann. Turma C01 2015/1

TH-3. Prof. Ana Paula Zimmermann. Turma C01 2015/1 TH-3 Prof. Ana Paula Zimmermann Turma C01 2015/1 Arquitetura Brasileira Descoberto em 1500 pelo Reino de Portugal, o Brasil manteve-se na qualidade de colônia até o século XIX. Durante este período podemos

Leia mais

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica e Gótica 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica O estilo românico germinou, desde o final do século X até XIII. Sua denominação foi dada por arqueólogos do século XIX, quando

Leia mais

Arte e Arquitetura Sacra

Arte e Arquitetura Sacra Arte e Arquitetura Sacra A história da Festa do Divino, considerada uma das festas de caráter popular mais antigas do Brasil, tem a sua origem nas festas religiosas da Europa, mais especificamente na tradição

Leia mais

Retábulos Paulistas. Jesuíticos Maneiristas (1622-1700) Dr. Percival Tirapeli Universidade Estadual Paulista

Retábulos Paulistas. Jesuíticos Maneiristas (1622-1700) Dr. Percival Tirapeli Universidade Estadual Paulista Retábulos Paulistas Dr. Percival Tirapeli Universidade Estadual Paulista Decorativos e simbólicos, os retábulos são nas igrejas o centro das atenções visuais, a partir de complexos conjuntos escultóricos

Leia mais

Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé

Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé c a p a Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé Arquitetura histórica é ressaltada pela luz Por Claudia Sá Fotos: Andrés Otero EM COMEMORAÇÃO AOS 200 ANOS DA CHEGADA DA FAMÍLIA real portuguesa ao Brasil, um

Leia mais

O CONJUNTO CARMELITA NA FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE MOGI DAS CRUZES (SP).

O CONJUNTO CARMELITA NA FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE MOGI DAS CRUZES (SP). O CONJUNTO CARMELITA NA FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE MOGI DAS CRUZES (SP). PEREIRA, DANIELLE MANOEL DOS SANTOS. 1. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP. Instituto de Artes Bolsista

Leia mais

IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO

IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO IV SEMINÁRIO IGREJA E BENS CULTURAIS EVANGELIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO ARQUITETURA E ARTE DO SAGRADO ARTE SACRA NO ESPIRITO SANTO bens móveis integrados: uma perspectiva histórica e estética Attilio Colnago

Leia mais

CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ

CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ CONVENTO DE SANTA MARIA DE MOSTEIRÓ Fig. 269 Localização e orientação do Convento de Santa Maria de Mosteiró. Fig. 270 - Planta do Convento de Santa Maria de Mosteiró, primeiro piso, 1980. IHRU: DGEMN/DREMN,

Leia mais

Telma de Barros Correia 1

Telma de Barros Correia 1 dossiê ART DÉCO O art déco na arquitetura brasileira Telma de Barros Correia 1 1 Docente na Escola de Engenharia de São Carlos USP. 1. Art déco na arquitetura Nada marcou mais o cenário das cidades brasileiras

Leia mais

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho Instituto de Artes Programa de Pós-Graduação em Artes Mestrado EDUARDO TSUTOMU MURAYAMA

UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho Instituto de Artes Programa de Pós-Graduação em Artes Mestrado EDUARDO TSUTOMU MURAYAMA UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Júlio de Mesquita Filho Instituto de Artes Programa de Pós-Graduação em Artes Mestrado EDUARDO TSUTOMU MURAYAMA A PINTURA DE JESUÍNO DO MONTE CARMELO NA IGREJA DA ORDEM

Leia mais

Patrimônio da Humanidade BRASIL

Patrimônio da Humanidade BRASIL Patrimônio da Humanidade BRASIL Patrimônio da Humanidade BRASIL Um local denominado patrimônio mundial é reconhecido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas ara a Educação, a Ciência e a Cultura) como

Leia mais

ANTONIO DOS SANTOS PINTOR DA CAPELA-MOR DA ORDEM TERCEIRA DO CARMO DE MOGI DAS CRUZES (SP) E O PAGAMENTO CONTROVERSO

ANTONIO DOS SANTOS PINTOR DA CAPELA-MOR DA ORDEM TERCEIRA DO CARMO DE MOGI DAS CRUZES (SP) E O PAGAMENTO CONTROVERSO ANTONIO DOS SANTOS PINTOR DA CAPELA-MOR DA ORDEM TERCEIRA DO CARMO DE MOGI DAS CRUZES (SP) E O PAGAMENTO CONTROVERSO Danielle Manoel dos Santos Pereira 1 Os Carmelitas em Mogi das Cruzes Na cidade de Mogi

Leia mais

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE

ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE ESTUDO PARA INTERVENCAO EM MONUMENTOS E SITIOS HISTORICOS: O Caso do Mercado de Farinha de Caruaru-PE TENORIO, LUCIENE A. (1); CARVALHO, AMANDA B. (2); ZHAYRA, ADELAIDE C. (3) 1. LVF Empreendimentos LTDA.

Leia mais

Atribuição confirmada: a pintura do forro da capela-mor dos terceiros do Carmo em Mogi das Cruzes (SP)

Atribuição confirmada: a pintura do forro da capela-mor dos terceiros do Carmo em Mogi das Cruzes (SP) Atribuição confirmada: a pintura do forro da capela-mor dos terceiros do Carmo em Mogi das Cruzes (SP) Danielle Manoel dos Santos Pereira 1 As Igrejas Ordem Primeira e Ordem Terceira de Nossa Senhora do

Leia mais

CASA DA CULTURA natural Pouso Alegre Minas Gerais

CASA DA CULTURA natural Pouso Alegre Minas Gerais CASA DA CULTURA Situado à Rua Tiradentes n.º 264, fazendo esquina com Rua Dr. Licurgo Leite, o casarão dos Leite, como era chamada a atual Casa da Cultura, foi construído aproximadamente no final da década

Leia mais

Município de Albufeira

Município de Albufeira Património arquitetónico religioso Município de Albufeira Igreja Matriz de Santa Maria antiga Igreja Matriz de Albufeira Localização: Rua do Cemitério Velho, Albufeira Elementos arquitetónicos e painel

Leia mais

PERÍODO DE 22 À 26/10/14

PERÍODO DE 22 À 26/10/14 BELO HORIZONTE + CONGONHAS + TIRADENTES + SÃO JOÃO DEL REI + MARIANA + OURO PRETO Viagem no Túnel do tempo para conhecer parte da História do nosso Brasil e vivenciar pessoalmente tudo aquilo que está

Leia mais

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira A ARQUITETURA Professor H. Oliveira Quando os primeiros colonizadores portugueses fortificaram o litoral brasileiro e as ordens religiosas construíram os conventos e as igrejas, a arquitetura figurou como

Leia mais

História da Arquitetura

História da Arquitetura História da Arquitetura Subdivisão da História da Arte - estudo da evolução histórica da arquitetura. Seus princípios Idéias Realizações História da arte Evolução das expressões artísticas, a constituição

Leia mais

Celebração dos 200 anos da sua morte

Celebração dos 200 anos da sua morte Celebração dos 200 anos da sua morte Ministério da Cultura, Governo de Minas Gerais, Gerdau, Vale, Editora Graphar e Museu Aleijadinho/Paróquia N. Sra. da Conceição de Ouro Preto Apresentam Celebração

Leia mais

TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS

TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS TRABALHO DE CAMPO / VIAGEM DE ESTUDO DO MEIO CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS 2013 Tiradentes, São João Del Rei, Ouro Preto, Mariana, Congonhas, Cordisburgo e Belo Horizonte 30 / 04 a 05 / 05 / 2013 Colégio

Leia mais

O Renascimento do Barroco

O Renascimento do Barroco O Renascimento do Barroco Por Ricardo Arnt, Lucia Helena de Oliveira, de Ouro Preto, e Fernando Valeika de Barros, de Lisboa No ano em que Ouro Preto, a capital nacional do barroco, completa três séculos

Leia mais

Idade Média. Barroco RENASCIMENTO. Prof. Vinicius Rodrigues

Idade Média. Barroco RENASCIMENTO. Prof. Vinicius Rodrigues Idade Média, RENASCIMENTO Barroco e Prof. Vinicius Rodrigues LITERATURA MEDIEVAL Alta Idade Média TROVADORISMO (Século XI-XIV) Novelas de Cavalaria (PROSA) - O herói-cavaleiro carrega os ideias da Igreja

Leia mais

Circuito Pedonal e Cultural da freguesia de Romãs

Circuito Pedonal e Cultural da freguesia de Romãs Romãs A atual freguesia de Romãs, data do século XVI, em resultado do desmembramento, da grande Paróquia de Santa Maria de Gulfar que formou ainda Decermilo, Vila Longa, Silvã de Baixo e Silva de Cima,

Leia mais

AL - Obras restauram convento franciscano de Penedo

AL - Obras restauram convento franciscano de Penedo AL - Obras restauram convento franciscano de Penedo Pintura original de Virgem Imaculada revela gestação do Cristo As obras em curso na Igreja de Nossa Senhora dos Anjos estão restaurando cores originais

Leia mais

1 substituição do teto de madeira por abóbadas. 2 grande espessura das paredes,

1 substituição do teto de madeira por abóbadas. 2 grande espessura das paredes, Arte românica é o nome dado ao estilo artístico vigente na Europa entre os séculos XI e XIII. O estilo é visto principalmente nas igrejas católicas construídas após a expansão do cristianismo pela Europa

Leia mais

neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura

neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura neoclassicismo Arquitetura Pintura Escultura A arquitectura neoclássica De acordo com os ideais iluministas, os arquitectos neoclássicos responderam às necessidades do seu tempo com originalidade e engenho,

Leia mais

Barroco. www.roginei.com.br

Barroco. www.roginei.com.br Barroco As origens da palavra são incertas. Talvez venha do português barroco ou do espanhol berrueco, que significa pérola de formato irregular. O Juízo Final (1536-1541) afresco de Michelangelo Capela

Leia mais

Programa ADAI Projetos Brasileiros

Programa ADAI Projetos Brasileiros Programa ADAI Projetos Brasileiros Brasil 1999 1ª Convocatória Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte: Conservação preventiva de acervo audiovisual. Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami:

Leia mais

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final

Módulo Estratégia RPG: Trabalho Final Pontifícia Universidade Católica Departamento de Artes & Design Curso de Especialização O Lugar do Design na Leitura Nome: Giselle Rodrigues Leal Matrícula: 072.997.007 Data: 19/05/08 Módulo Estratégia

Leia mais

Entrevistas de moradores e familiares das comunidades sobre a localização e existência de um local onde se faziam enterros de escravos.

Entrevistas de moradores e familiares das comunidades sobre a localização e existência de um local onde se faziam enterros de escravos. 4.3.3 Programa de Monitoramento Arqueológico O Programa de Monitoramento Arqueológico, conforme consta no Plano Básico Ambiental prevê a catalogação de amostras nas áreas de construção da Estrada Parque,

Leia mais

ELABORAÇÃO. - COORDENAÇÃO, PESQUISA GEOGRÁFICA, HISTÓRICA, ANÁLISE ARTÍSTICA E REDAÇÃO FINAL: Alcília Afonso Alburquerque Costa - Arquiteta

ELABORAÇÃO. - COORDENAÇÃO, PESQUISA GEOGRÁFICA, HISTÓRICA, ANÁLISE ARTÍSTICA E REDAÇÃO FINAL: Alcília Afonso Alburquerque Costa - Arquiteta ELABORAÇÃO - COORDENAÇÃO, PESQUISA GEOGRÁFICA, HISTÓRICA, ANÁLISE ARTÍSTICA E REDAÇÃO FINAL: Alcília Afonso Alburquerque Costa - Arquiteta - REVISÃO FINAL: Ana Clélia Barrada Correia Historiadora; Ana

Leia mais

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986

Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 Anexo 1.12 Teatro e Bar no Morro da Urca 1986 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: Rio de Janeiro RJ, Brasil. Autoria: desconhecida. Data do Projeto: 1912. Data da Construção: 1913. Área do Terreno: não foram

Leia mais

Seleção. Conheça a Comissão:

Seleção. Conheça a Comissão: O Edital de Patrimônio Cultural, Arquitetura e Urbanismo apoia propostas culturais nas áreas de Patrimônio Cultural (material e imaterial), Sítios Arqueológicos e Arquitetura e Urbanismo que tenham como

Leia mais

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn 2155 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn Helga Pfeifer Koelln (bolsista apresentador), Paulo Renato Silveira Bicca (orientador) Faculdade

Leia mais

Convento de Nossa Senhora do Carmo. IPA Monumento Nº IPA PT010303490087. Designação Convento de Nossa Senhora do Carmo

Convento de Nossa Senhora do Carmo. IPA Monumento Nº IPA PT010303490087. Designação Convento de Nossa Senhora do Carmo Page 1 of 6 Convento de Nossa Senhora do Carmo IPA Monumento Nº IPA PT010303490087 Designação Convento de Nossa Senhora do Carmo Localização Braga, Braga, São Vicente Acesso R. do Carmo, Tv. do Carmo,

Leia mais

São João del-rei M I N A S G E R A I S I M A G E N S I p h a n

São João del-rei M I N A S G E R A I S I M A G E N S I p h a n São João del-rei M I N A S G E R A I S I M A G E N S I p h a n C r é d i t o s Presidenta da República do Brasil Dilma Rousseff Ministra de Estado da Cultura Ana de Hollanda Presidente do Instituto do

Leia mais

Antiguidade século IV. Arte Bizantina

Antiguidade século IV. Arte Bizantina Antiguidade século IV Arte Bizantina Na Antiguidade, além da arte Egípcia e Grega, também encontram-se a Romana, Paleocristã e Bizantina... Enquanto os romanos desenvolviam uma arte colossal e espalhavam

Leia mais

JOSÉ DA CONCEIÇÃO E SILVA

JOSÉ DA CONCEIÇÃO E SILVA ENTALHADORES E SANTEIROS ENTALHADORES E SANTEIROS DO BARROCO 1 A. FASE FREI DOMINGOS DA CONCEIÇÃO Escultor, entalhador e santeiro, nasceu em Matosinhos, Portugal, em c. 1643. Aprendeu o ofício de escultor

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico

PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA. I Contributo histórico PROJECTO DE LEI N.º 524/VIII ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE ANCEDE, NO CONCELHO DE BAIÃO, À CATEGORIA DE VILA I Contributo histórico Ancede, população que sé estende ao longo do rio Douro, tem raízes históricas

Leia mais

Alguns elementos estruturais e decorativos do retábulo da Sagrada Família da Igreja matriz de Mondim da Beira, Tarouca *

Alguns elementos estruturais e decorativos do retábulo da Sagrada Família da Igreja matriz de Mondim da Beira, Tarouca * CARLA SOFIA FERREIRA QUEIRÓS 503 Revista da Faculdade de Letras CIÊNCIAS E TÉCNICAS DO PATRIMÓNIO Porto 2006-2007 I Série vol. V-VI, pp. 503-508 Alguns elementos estruturais e decorativos do retábulo da

Leia mais

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares.

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares. O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição Entre Silêncio e Paisagem, de Daniel Neto e Elenir tavares. Abertura 23 de outubro, às 19 horas.

Leia mais

Figura 8.4.11.4-14: Localização dos bens tombados / 2 subtrecho

Figura 8.4.11.4-14: Localização dos bens tombados / 2 subtrecho Figura 8.4.11.4-14: Localização dos bens tombados / 2 subtrecho EIA RIMA Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental LINHA 15 RANCA / Trecho Vila Prudente Dutra CAPÍTULO III 676 EM Nº

Leia mais

Grupo escultórico; Ornatos menores; Esquadrias; Alvenarias externas;

Grupo escultórico; Ornatos menores; Esquadrias; Alvenarias externas; Como metodologia do projeto de restauro, a fim de identificar as camadas pictóricas das fachadas do edifício, foram executadas diversas prospecções estratigráficas, distribuídas entre os seguintes elementos:

Leia mais

Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Secretaria de Estado de Cultura -RJ Inventário de Identificação de Bens de Interesse Cultural

Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Secretaria de Estado de Cultura -RJ Inventário de Identificação de Bens de Interesse Cultural Instituto Estadual do Patrimônio Cultural Secretaria de Estado de Cultura -RJ Inventário de Identificação de Bens de Interesse Cultural Denominação: Hospital Geral da Santa Casa da Misericórdia Localização:

Leia mais

Estrutura Arquitetônica. 3- Designação: ESCOLA MUNICIPAL AMÂNCIO BERNARDES

Estrutura Arquitetônica. 3- Designação: ESCOLA MUNICIPAL AMÂNCIO BERNARDES INVENTÁRIO DE PROTEÇÃO DO ACERVO CULTURAL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTO ANTÔNIO DO MONTE Praça Getúlio Vargas, nº 18, Centro Tel.: (37) 3281-1131 CEP: 35560-000 Estação Cultura: Praça Benedito Valadares,

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 33/IX ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE VILELA, NO CONCELHO DE PAREDES, À CATEGORIA DE VILA. I Razões históricas

PROJECTO DE LEI N.º 33/IX ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE VILELA, NO CONCELHO DE PAREDES, À CATEGORIA DE VILA. I Razões históricas PROJECTO DE LEI N.º 33/IX ELEVAÇÃO DA POVOAÇÃO DE VILELA, NO CONCELHO DE PAREDES, À CATEGORIA DE VILA I Razões históricas De Vilela chegam-nos notícias ainda antes da fundação da nacionalidade. Mas o seu

Leia mais

APLICAÇÃO DE SOFTWARE DE MODELAGEM PARA RESTAURAÇÃO DE BENS IN- TEGRADOS O CASO DA ESCADARIA DO ANTIGO HOTEL SETE DE SETEMBRO

APLICAÇÃO DE SOFTWARE DE MODELAGEM PARA RESTAURAÇÃO DE BENS IN- TEGRADOS O CASO DA ESCADARIA DO ANTIGO HOTEL SETE DE SETEMBRO Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Vol.1, No.4, pp. 210-214 Copyright 2007 AERPA Editora APLICAÇÃO DE SOFTWARE DE MODELAGEM PARA RESTAURAÇÃO DE BENS IN- TEGRADOS O CASO DA ESCADARIA

Leia mais

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé!

Igreja!de! Nossa!Senhora!do!Carmo! Da!Antiga!Sé! AtransferênciadaCorteeainstalaçãodaFamíliaRealno Rio de Janeiro, em 1808, marcam uma nova etapa na história do País. A capital do ViceMReino passa a ser a sededogovernoedaadministraçãodoimpériolusoe experimentará

Leia mais

Uso ou mistura de estilos do passado ocorrido na 2ª metade do séc. XIX

Uso ou mistura de estilos do passado ocorrido na 2ª metade do séc. XIX INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA IEI DIVISÃO DE ENGENHARIA CIVIL DEPARTAMENTO DE EDIFICAÇÕES Disciplina: Arquitetura e Urbanismo EDI - 64 Série 1º e 2º Ano Carga Horária Semanal: 02 Teoria / 01 laboratório

Leia mais

Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais

Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais Os templos religiosos e a formação das Minas Gerais Sou apenas uma rua na cidadezinha de Minas. Cruz da Igreja de N. Sra do Carmo Ouro Preto Minas há muitas. Provavelmente a Minas que mais nos fascina

Leia mais

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II Profª Me. Márcia Moreno 1 Conhecendo o Louvre... Foi no fim do século XII que Filipe Augusto mandou construir um castelo num local já chamado Louvre.

Leia mais

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier

PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer. Laura Regina Xavier PATRIMÔNIO EM PROSA E VERSO: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer Laura Regina Xavier Justificativa Escolhemos o tema Patrimônio, tendo em vista a nossa realidade profissional,

Leia mais

Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX

Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX Oratórios Mineiros D. José I: O tema cristológico nos objetos de devoção familiar produzidos entre o fim do século XVIII e início do XIX Maria Alice Honório Sanna Castello Branco Mestranda Universidade

Leia mais